Você está na página 1de 19

Eficiência Energética na Indústria: O caso dos motores de

indução.

Introdução à Máquinas Elétricas

UNICAMP
Faculdade de Engenharia Civil
Departamento de Recursos Hídricos, Energéticos e Ambientais
Jim S. Naturesa, Joubert Junior e Carlos Mariotoni

1
Introdução
 Gerador de Corrente Contínua

2
No gerador de corrente contínua o enrolamento do estator (também
conhecido como enrolamento de campo) é excitado por uma fonte de
corrente contínua e no eixo do rotor impõe-se um torque mecânico.
Quando o enrolamento do rotor (o rotor é conhecido também como
armadura ou induzido) corta as linhas de força uma f.e.m. é induzida
nele, obedecendo a lei de Faraday. A f.e.m. induzida é alternada
(senoidal), mas por meio de uma retificação mecânica (comutador) é
transformada em corrente contínua. A Figura 1.2 mostra um gerador
elementar.

3
Introdução
 Motor de Corrente Contínua

4
Avaria Causas prováveis

Marcha trepidante - carcaça mal fixa


- acoplamento mal equilibrado
- condutor de alimentação interrompido
- corpo estranho no entreferro

O motor não arranca - interrupção da alimentação


- as escovas não assentam sobre os anéis
- tensão excessivamente baixa
- interrupção no arrancador

Arranque brusco - resistência demasiado baixa, no arranque (rotor bobinado)


- arrancador parcialmente interrompido ou com contactos queimados
- arrancador mal ligado
- curto-circuito entre espiras do enrolamento do rotor

O motor arranca com dificuldade - tensão na rede muito baixa


- queda de tensão excessiva nos condutores de alimentação
- carga excessiva
- um terminal do motor polifásico está ligado por erro ao neutro

O motor produz um zumbido no arranque - resistências diferentes no reóstato de arranque


- curto-circuito entre espiras do rotor
- interrupção num enrolamento do rotor

Aquecimento excessivo do motor, em funcionamento - carga excessiva


- tensão demasiado elevada (perdas elevadas no ferro)
- tensão demasiado baixa (consumo excessivo de corrente)
- condutor de fase partido (consumo excessivo de corrente)
- interrupção num dos enrolamentos do estator (consumo excessivo de
corrente)

5
Introdução
 Motor de Indução (Máquina Assíncrona)
 Motor de Indução do tipo rotor bobinado

6
Funcionamento De Um Motor Assíncrono
A partir do momento que os enrolamentos localizados nas cavas do
estator são sujeitos a uma corrente alternada, gera-se um campo
magnético no estator, consequentemente, no rotor surge uma força
electromotriz induzida devido ao fluxo magnético variável que atravessa o
rotor. A f.e.m. induzida dá origem a uma corrente induzida no rotor que
tende a opor-se à causa que lhe deu origem, criando assim um movimento
giratório no rotor.

Como podemos constatar o princípio de funcionamento do motor de


indução baseia-se em duas leis do Electromagnetismo, a Lei de Lenz e a
Lei de Faraday.

Faraday: "Sempre que através da superfície abraçada por um circuito tiver


lugar uma variação de fluxo, gera-se nesse circuito uma força electromotriz
induzida. Se o circuito é fechado será percorrido por uma corrente
induzida".
Lenz: "O sentido da corrente induzida é tal que esta pelas suas acções
magnéticas tende sempre a opor-se à causa que lhe deu origem". 7
O motor assíncrono tem actualmente uma aplicação muito grande tanto na

industria como em utilizações domésticas, dada a sua grande robustez, baixo

preço, arranque fácil (pode mesmo ser directo, em motores de baixa potência).

Não possui colector (orgão delicado e caro) tratando-se de um gaiola de

esquilo; não produz faíscas e tem portanto uma manutenção muito mais

reduzida do que qualquer outro motor. É utilizado o motor monofásico para

baixas potências (até 1 a 2 Kw) e o polifásico para potências superiores.

8
9
10
Motor de Indução
 Aspectos construtivos. Motor do tipo gaiola e
rotor bobinado.

11
Motor de Indução
 Motor do tipo gaiola e rotor bobinado.

12
Motor de Indução
 Aspectos construtivos – estator.

13
Motor de Indução
 Aspectos
construtivos.

 Motor do tipo
gaiola.

14
Motor de Indução
 Aspectos
construtivos.

 Motor do tipo
rotor bobinado.

15
Motor de Indução

16
Motor de Indução

17
Motor de Indução

18
Referências
Gussow, Milton. Eletricidade Básica. Editora McGraw-
Hill. 2003.

Nasar, Syed. Electric Machines and


Electromechanics. McGraw-Hill. 1992.

Sen, Paresh. Principles of Electric Machines and


Power Electronics. John Wiley & Sons. 1997.

19