Você está na página 1de 18

ASPECTOS RELACIONADOS A

COMPARTILHAMENTO DE
INSTALAÇÕES E ALTERAÇÕES
PROPOSTAS PELO NOVO
MODELO

Eliane Simão, Leonardo Freitas Garcia e


Ricardo de Azevedo Dutra
COMPARTILHAMENTO DE
INSTALAÇÕES DE
TRANSMISSÃO
 Distribuição de energia elétrica -
Governos estaduais
 Geração e transmissão de energia elétrica
– ELETROBRÁS
COMPARTILHAMENTO DE
INSTALAÇÕES DE
TRANSMISSÃO
 Os empreendimentos de transmissão
eram compostos por uma entrada de linha
na SE de origem e da própria linha de
transmissão.
MODELO ANTIGO

FURNAS ELETRONORTE

LT ENTRE
CONCESSIONÁRIAS

LIMITE

SE DE ORIGEM SE DE DESTINO
“A” “B”
COMPARTILHAMENTO DE
INSTALAÇÕES DE
TRANSMISSÃO
 Lei Geral de Concessões, Lei 8.987, 1995.
Dispõe sobre regime de concessão e
permissão da prestação de serviços
públicos. Máx. 10MW e 69kV.
 Lei 9.074. Estabelece normas para outorga
e prorrogações das concessões de
serviços públicos.
COMPARTILHAMENTO DE
INSTALAÇÕES DE
TRANSMISSÃO
 Para implementar as mudanças no modelo do
setor elétrico foi criada a ANEEL em
substituição ao DNAEE em dezembro de 1.997,
Lei 9.427, 1996.

 Reestruturação da ELETROBRÁS, 1998


MODELO ATUAL

FURNAS CONCESSIONÁRIA ACESSANTE ELETRONORTE

EMPREENDIMENTO
DE TRANSMISSÃO

SE DE ORIGEM LIMITES SE DE DESTINO


“A” “B”
ELETRONORTE CHESF

NOVATRANS TSN

FURNAS

C CEB
ELG
EXPANSION

CEMIG
COMPARTILHAMENTO DE
INSTALAÇÕES DE
TRANSMISSÃO

 Acesso assegurado pela Lei 9.074


 Regulado pela ANEEL. Contrato de
Conexão ao Sistema de Transmissão,
termos e condições para conexão das
novas instalações.
COMPARTILHAMENTO DE
INSTALAÇÕES DE
TRANSMISSÃO
 CONTRATO DE CONEXÃO  CONTRATO DE
AO SISTEMA DE COMPARTILHAMEN
TRANSMISSÃO
TO DE
INSTALAÇÕES
 CONTRATO DE USO DO
SISTEMA DE
TRANSMISSÃO  ACORDO
OPERATIVO
PRINCIPAIS ASPECTOS ASSOCIADOS A
UM COMPARTILHAMENTO

Fases

 Engenharia ou projeto executivo


 Construção
 Operação das instalações
PONTOS RELEVANTES NA FASE DE
CONSTRUÇÃO

 Informações aos envolvidos


 Clareza no que será compartilhado
 Campanha de comunicação
 Regras de comportamento
 Integração entre Acessante e Acessada
 Apresentação dos responsáveis
 Acompanhamento das obras
PONTOS RELEVANTES NA FASE DA
OPERAÇÃO COMERCIAL

 Acessada – O&M

Fluxo de informações
 Preservação da faixa de servidão
 Manutenção dos equipamentos
ESTRATÉGIAS DE
CONVIVÊNCIA
 Participação da Acessada no Projeto
Básico
 Informações à Acessada
 Convivência técnica na fase do
detalhamento do projeto executivo
(decisões em comum acordo)
 Manutenção da documentação de projeto
 As obras devem ser iniciadas após
negociação e a assinatura do CCI
 Transparência das informações dos
Relatórios de Análise de Perturbações
CONCLUSÕES

Organização, atenção, acompanhamento,


supervisão, fluxo de informações . . .