Você está na página 1de 29

Ida e Volta

Do hipertexto ao pensamento ou
do pensamento ao hipertexto

Ana Gabriela Souza


Proposta

 Proposta original: como se dá a leitura de um


livro sem texto, por uma criança?
 Uma criança que lê um livro sem texto, não
realiza conexões e se torna co-autora assim
como o processo do hipertexto?
 primeira vista sobre o que pode se constituir
numa pesquisa futura
A produção da linguagem
humana
 Os três paradigmas de produção da
linguagem humana: (Santaella)
 primeiro paradigma: linguagem verbal, visual e
sonora, em seu modo de produçào artesanal
 linguagem sonora: voz, murmúrio, sussurro, grito, canto
 linguagem visual: expressões da visão via mão,
manuscritos
 linguagem verbal: articulações do aparelho fonador
 relação mais íntima entre produtor e receptor
A produção da linguagem
humana
 segundo paradigma: processos de produção da
linguagem mediados pela tecnoloogia:
 aqui há o corte: fonte / meios produtores / receptores
 terceiro paradigma: as produções derivadas de
matrizes numéricas, geradas por computadores e
vídeos. Processos infográficos de produção de
linguagens verbais, visuais e sonoras. Virtualidade
e simulação
A produção da linguagem
humana - exemplo
 Chapeuzinho Vermelho
 Paradigma I – a narração da história por um
contador
 Paradigma 2 –
Le Dernier Chaperon Rouge, 1996
 Paradigma 3 –
Chapeuzinho Vermelho, de Angelo Lago
( Hipermidia)
O hipertexto / a hipermídia -
definição
O hipertexto é um documento com a função
de interconectar os diversos conjuntos de
informação, oferecendo acesso sob demanda
a informações que estendem ou
complementem o texto principal.
O hipertexto / a hipermídia -
definição
 “Essa informações são amarradas por meio
de elos associativos, os links. Os links
permitem que o usuário avance em sua leitura
na ordem que desejar. (...) Através dessas
estruturas interativas o leitor percorre a trama
textual de uma forma única, pessoal. (Leão,
1999:15)
O hipertexto / a hipermídia -
definição
 “Hipermídia, por sua vez, é uma tecnologia
que engloba recursos do hipertexto e
multimidia (...).” (Leão, 1999: 16)
O hipertexto / a hipermídia -
precursores
 Vannevar Bush, Memex, 1945
 idéia central: a mente humana trabalha por
associações
 a não-lineariedade era um problema a ser
solucionado
 “Seu projeto Memex (Memory Extension), uma
máquina anterior ao computador, mistura de
microfilme e célula fotoelétrica, era um potente
aparelho para armazenar dados de diferentes tipos,
permitindo elos entre os documentos, No Memex, a
consulta era feita a partir de elos assiciativos, assim o
usuário podia contruir seu trajeto de leitura de acordo
com seu interesse.” (Leão, 1999: 20)
O hipertexto / a hipermídia -
precursores
O hipertexto / a hipermídia -
precursores
 Douglas Engelbart
 criação de ferramentas que o auxiliassem nas
diversas operações mentais
 processador de texto
 utilização de redes
 a interface de janelas
 mouse
O hipertexto / a hipermídia -
precursores
 Ted Nelson
 inventor do termo hipertexto (o sonho de manter
os pensamentos em sua estrutura
multidimensional e não-sequencial)
 “As idéias não precisam ser separadas nunca mais (...)
Assim eu defino hipertexto simplesmente como escritas
não-seqüênciais, conexões possíveis de se seguir,
oportunidades de leitura em diferentes direções.”
(Nelson, 1992: 161 citado por Leão, 1999: 21)
O hipertexto / a hipermídia – o
leitor
 “O que escolher diante do que temos
disponível?” (Cunha, 2007)
 “O leitor em hipermidia é um leitor ativo, que
está a todo momento estabelecendo relações
próprias entre diversos caminhos. Como um
labirinto a ser visitado, a hipermídia nos
promete surpresas, percursos
desconhecidos...” (Leão, 1999: 16)
O hipertexto / a hipermídia – o
leitor
 “Oreceptor imerge nesse ambiente em
processo de busca, interagindo com os nós e
nexos de um roteiro multilinear e labirintico,
que ele ajuda interativamente a construir.
Como usuário, também escolhe um percurso
entre muitas possibilidades e estabelece sua
co-participação na produção das ...
O hipertexto / a hipermídia – o
leitor
... mensagens. Desse modo, a mistura de
variadas modalidades da linguagem, textos,
imagens, sons, ruídos e vozes em ambientes
multimidiáticos é capaz de promover o acesso
a espaços comuns entre a produção e
recepção, simular encontros antes
inimagináveis e intocáveis, além de
providenciar mecanismos de interação e de
manipulação.” (Cunha, 2007)
O hipertexto / a hipermídia – o
leitor
 “(...)
todos os campos e processos de
comunicação humana, após a digitalização,
juntaram-se na constituição da hipermídia.”
(Cunha, 2007)
 “Ligando à sintese de sons, ruídos, vozes,
imagens, escrita em ambiente midiático, a
digitalização permite o reticular de fluxos
informacionais em um desenho estrutural
para a inserção do leitor imersivo.”(Cunha,
2007)
O hipertexto / a hipermídia – o
leitor
 “Ossistemas hipermidiáticos oferecem o
suporte maleável e multidimensional mais
adequado para exprimir o pensamento em
sua complexidade do que os meios que
dispúnhamos anteriormente, a oralidade e a
escrita. Sabe-se que a mente humana não
segue uma linha de raciocínio linear, tal qual o
suporte impresso nos exige assumir.” (Leão,
1999: 65)
O percurso do pensamento

 Litografia de Escher, Relatividade, 1953


O livro sem texto

 primeiro publicado no Brasil: Ida e Volta, de Juarez


Machado, em 1976
O livro sem texto

“Ao prescindir do verbo, dão (os autores)


toda possibilidade para que a criança o use...
oralizando estas histórias, colocando um texto
verbal, desenvolvendo algumas das situações
apenas sugeridas (...), ampliando um detalhe
proposto e daí refazendo o todo, de modo
novo e pessoal... Criando uma história a partir
duma cena colocada, misturando várias.
musicalizando ...
O livro sem texto

alguma relação, sonorizando uma descoberta


feita, inventando enfim as possibilidades mil
que narrativas apenas visuais (quando
inteligentes e bem feitas) permitem e
estimulam ... (...). Estes livros são sobretudo
experiências de olhar... De um olhar multiplo
pois se vê com os olhos do autor e do
olhador/leitor, ambos enxergando o mundo e
as personagenns de modo ...
O livro sem texto

diferente, conforme percebem esse mundo.”


(Abramovich, 1989)
Esse tipo de livro é de grande importância
para a criança, pois a torna co-autora da obra,
criadora de um texto verbal e até mesmo de
outros textos visuais.” (Dominiciano, s/d: 3)
Ida e Volta – Juarez Machado
Ida e Volta – Juarez Machado
Ida e Volta – Juarez Machado
Ida e Volta – Juarez Machado
Ida e Volta – Juarez Machado
Ida e Volta – Juarez Machado
referências bibliográficas
 DOMINICIANO, Letícia. Livros sem texto para crianças
pré-escolares: produção e leitura. In: Anais do 16º COLE
/ Unicamp – Congresso de Leitura do Brasil. Campinas,
2007. Disponível em http://www.alb.com.br/anais16/.
Acesso em 12 nov 2008
 CUNHA, Maria Zilda (2007). Hibridismo, multiplas
linguagens e literatura infantil e juvenil. In: Encontro
Regional da ABRALIC: literatura, artes, saberes, São
Paulo. USP. Dobras da Leitura, São Paulo, ano IX (54-
55), abr/maio 2008. Disponível em : www.dobrasda
leitura.com. Acesso em 08 nov 2008
 LEÃO, Lúcia. O labirinto da hipermidia: Arquitetura e
navegação no ciberespaço. São Paulo, Iluminuras,
1999.