Sistemas Operativos de Rede

Windows Server 2008

Windows Server 2008 é um sistema operativo de servidores da Microsoft, desenvolvido como sucessor do Windows Server 2003.

Surgiu como substituição ao Windows Server 2003, foi projetado para fornecer serviços e recursos para outros sistemas numa rede. Tem um vasto conjunto de recursos e opções de configuração.

.

O. Unix GNU/Linux.O que é um S.  Exemplos:       . Windows 2003 Server. Mac Os. Windows 2008 Server. de Rede?  Sistema operativo que incluí funções especiais que permitem a ligação de um computador a uma LAN. Windows NT.

GNU is Not Unix (definição recursiva!). GNU/Linux  Sistema operativo de rede livremente distribuído e open-source que funciona em várias plataformas. O pela  GNU:  . kernel (núcleo) utilizado maioria dos SOs GNU é o Linux.O S.O.

.Objectivos do Windows Server  Compatibilidade.  Escalabilidade. distribuído.  Processamento  Robustez.  Fiabilidade.  Extensibilidade.  Segurança.  Portabilidade.

de trabalho. (multitasking) ou multiprocessamento (multiprocessing).  Multithreading.  Segurança  Ambiente da informação.Características técnicas do Windows Server 2008  Arquitectura  Multitarefa cliente/servidor. .

IntelliMirror. Novo processo de reparação de sistemas NTFS: processo em segundo plano que repara os arquivos danificados.Active Directory (AD). Serviços de terminal (Terminal services). . Sistemas de ficheiros distribuídos (DFS – Distributed File System).

. Plug DNS Criação de sessões em paralelo – reduz o tempo de espera nas sessões em cada terminal e a criação de utilizadores em grande escala. Dinâmico (DDNS – Dynamic Domain System).Consola de gestão da Microsoft – MMMC (Microsoft Management Console). and Play.

Encerramento limpo de Serviços. . Space Load Randomization (ASLR): proteção contra malware no upload de controladores em memória. Address Windows Hardware Error Architecture (WHEA): protocolo melhorado e normalizado de relatório de erros. Sistema de arquivos SMB2: de 30 a 40 vezes mais rápido o acesso aos servidores multimédia.

Virtualização de Windows Server: melhoras no rendimento da virtualização. inclusão de uma consola melhorada com suporte GUI para administração. PowerShell: Server . Core: o núcleo do sistema renovou-se com muitas e novas melhorias.

o SQL Server. por exemplo.. entrega de correio electrónico. poderão estar:  a validação de todos os utilizadores de uma rede. a disponibilização de dados através de um motor de base de dados (como. o Oracle e o Informix). partilha de impressoras e de ficheiros.Algumas funções do Windows Server 2008 Entre as suas funções. a a .

Arquitectura cliente/servidor Um sistema cliente/servidor é aquele em que existe um ou mais computadores (servidores) responsáveis por satisfazer pedidos e outros (clientes) que colocam os pedidos aos primeiros. .

.

.Multitarefa ou Multiprocessamento A multitarefa ou multiprocessamento é a capacidade de executar mais do que uma tarefa em simultâneo.

 Existem 2 tipos de multitarefa:  Multitarefa “colaborativa” Multitarefa “coagida”  17 .A multitarefa é a capacidade que um sistema operativo tem de repartir a utilização do processador entre várias tarefas simultaneamente.

Multitarefa “colaborativa”  Cada programa em execução utiliza o processador por algum tempo e o liberta permitindo que seja utilizado também por outros programas Não existe uma “entidade moderadora” que modere o tempo de execução de um determinado programa. Um programa pode não “libertar” o processador para a execução de outro programa. Por exemplo: O Windows 3.   .1 e o MAC OS são sistemas operativos que utilizam a multitarefa colaborativa.

 Existe uma “entidade moderadora” que controla o tempo de execução de cada programa. com multitarefa coagida.19 Multitarefa “coagida” O sistema operativo divide o tempo do processador em parcelas de tempo (time slices).   O Windows Server 2003 é uma “entidade moderadora” que distribui o tempo pelos diferentes programas e que estabelece diferentes prioridades para cada um deles. o Windows XP. o Vista ou o Windows Server são exemplos de S. O. Por exemplo: o Windows 98. É possível estabelecer prioridades diferentes para os diversos programas a executar.que são distribuídas entre os vários programas. .

que irá disputar tempo de processador com todas as outras tarefas em execução no sistema. .Multithreading Multithreading é a capacidade de uma tarefa (programa) que está a ser executada dar origem a uma subtarefa (subprograma).

Esta capacidade é especialmente importante para operações demoradas. Cada “thread” corresponde a uma determinada tarefa que esse programa pode fazer . Para que a multithreading seja possível os programas tem de estar divididos em “threads” (feitos a nível da programação). Trabalhar com threads permite a aplicações servidores responder em simultâneo a pedidos de vários clientes. já que a subtarefa que é lançada permite à tarefa principal continuar.

.Exemplo: Se três postos de trabalho de rede fizerem cada um. os três pedidos vão ser respondidos por ordem sequencial. um pedido de dados a um servidor e não forem usadas threads.

enviar saída do texto para a impressora. em primeiro plano. por exemplo. Guardar informações para o disco. ele irá fazer as seguintes tarefas em simultâneo:    Análise ortográfica do texto. A determinada altura. (pode ser o Microsoft Word) é posto a funcionar (“correr”) num PC. .Um processador de texto.

. não existindo praticamente estados de espera entre elas. que são geridas pelo sistema operativo (por exemplo o Windows XP). o processador de texto está dividido em 3 “threads”. Isto permite que o Word possa executar as 3 subtarefas simultaneamente.Neste exemplo.  O multithreading é uma capacidade muito importante para os servidores de rede uma vez que permite que as aplicações servidoras respondam em simultâneo a pedidos de vários clientes.

Esta característica também oferece vantagem mesmo quando se utiliza um único processador. MULTITAREFA Microsoft Word Diferentes tarefas de um mesmo programa a funcionar ao mesmo tempo em provocam multithread MULTITHEREADING Microsoft Word imprime Grava no disco Corrige texto Microsoft Excel Diferentes programas em simultâneo provocam multitarefa Messenger .Diferença básica entre multitarefa e multithread:  Na multitarefa é necessário que se inicie outro programa para que haja execução simultânea. diminuindo a complexidade dos aplicativos. Na multithread abre-se uma nova thread de um mesmo programa. Isto requer menos recursos.

ligados por uma conexão de alto desempenho.Site Um site é um conjunto de controladores de domínio. É um limite ou uma fronteira. A entidade responsáveis domínios. site é um dos principais pela replicação entre os . dentro da qual existem um ou mais domínios.

Domínio Domínio é o termo usado pela Microsoft para designar redes ou conjuntos de redes em que existe um servidor que é responsável pela segurança da rede. no que diz respeito à validação de utilizadores. .

como. uma OU pode conter outras OU. por exemplo. Esta divisão pode ser multinível. . a divisão em departamentos. ou seja.Unidades Organizacionais A implementação de Unidades Organizacionais (OU) permite efectuar uma divisão de um domínio em diversas unidades que façam sentido na estrutura de uma organização.

Outra facilidade interessante delegação de poderes.A criação de Unidades Organizacionais permite definir para cada uma delas politicas de grupo e esquemas de segurança. será a . facilitando deste modo a administração.

pt Dep. Comercial Contabilidade .Unidades Organizacionais dentro de um domínio empresa. Técnico Dep.

Esse domínio terá a mesma nomenclatura de um domínio em ambiente de domínio único (por exemplo. . empresa.Árvore Uma árvore é um conjunto de um ou mais domínios de um site. é necessário criar um domínio raiz. Para criar uma árvore.pt).

Os membros de uma árvore possuem automaticamente uma relação de confiança bidireccional entre eles. por exemplo. isto quer dizer que cada um dos domínios dá acesso aos recursos a cada um dos outros.pt e coimbra. seriam lisboa.empresa.empresa.Exemplos de domínios filhos seriam.pt. os domínios lisboa e coimbra. Os nomes DNS gerados por este exemplo. respectivamente. .

pt .empresa.A Implementação de uma árvore empresa.pt lisboa.pt coimbra.empresa.

Floresta
Uma floresta é um conjunto de duas ou mais árvores. A implementação de uma floresta não cria automaticamente relações de confiança entre as árvores, mas é possível implementá-las manualmente.

Servidor
Um servidor é um computador que tem como função disponibilizar serviços numa rede.

Nos serviços disponibilizados pela rede temos:
  


A validação de utilizadores (login); A disponibilização de espaço em disco; A disponibilização de impressoras; A disponibilização de servidores de base de dados, como o Oracle ou o SQL Server; A disponibilização do Servidor Internet (WWW, FTP e outros).

ou seja. O Windows Server 2003 não implementa servidores dedicados porque podemos os usar como estação de trabalho. quando não nos é possível usá-lo simultaneamente como servidor e como cliente.Servidor dedicado Diz-se que um servidor é dedicado quando não podemos trabalhar com ele de forma interactiva. .

primeiro seleccionamos o utilizador e depois escolhemos. Por exemplo.Algumas características relevantes nas Ferramentas Administrativas:  Interface intuitiva – A interface destas ferramentas usa os elementos habituais em aplicações Windows e mantém a filosofia de operação típica de aplicações Microsoft:  Selecção de elementos e activação de comandos sobre eles. para apagar um utilizador no “Utilizadores e grupos locais”. . a partir dos menus. o comando apagar.

 Um exemplo da Interligação entre diferentes ferramentas é o facto de operações feitas no “Utilizadores e grupos locais” ficarem (ou poderem ficar) registadas na “Visualização de Eventos”. . integração entre as diferentes ferramentas e mesmo entre as ferramentas e outros programas. Interligação e integração – Existe integração das ferramentas com o sistema operativo.

temos o facto de o SQL Server e o Exchange Server acrescentarem ao “Monitor de desempenho” contadores específicos. que permitem medir o desempenho destas duas aplicações em situações especificas das mesmas. Como exemplo da integração entre ferramentas de administração e outras aplicações. .

 Outro exemplo. . o Backup permite fazer não só backups dos discos como também permite fazer o backup da informação armazenada num Servidor de Exchange (servidor de mensagens ou correio electrónico.

nomeadamente o “Gestão de computadores” ou o “Visualizador de eventos”. Gestão a partir de um posto de trabalho – A Microsoft disponibiliza a instalação de algumas ferramentas de administração do servidor em postos de trabalho. Usar o “Serviços de Terminal” para administrar o servidor remotamente a partir de uma janela da máquina do cliente. Gestão centralizada – Algumas destas ferramentas.   . permitem-nos fazer a administração não só da própria máquina como também de uma outra máquina da rede.

 Ferramentas Administrativas. .  Programas.Estas Ferramentas estão disponíveis através:  Menu Iniciar.

Windows Server 2008 Windows Server 2003 .

 Administrador .Descrição das Ferramentas Administrativas  Autoridade de certificação – Faz a gestão dos “Serviços de certificado”. configuração e gestão de clusters. que emitem certificados para programas de segurança baseados em chaves públicas. de clusters – Ferramenta utilizada para criação.

Descrição das Ferramentas Administrativas  Serviços componentes – Serviço usado pelos administradores para distribuir e administrar aplicações COM+ ou automatizar tarefas administrativas usando linguagens de programação ou scrips. .

Combina uma série de ferramentas administrativas numa interface consolidada. Após a instalação. o servidor – Aplicação usada para a gestão rápida de um servidor. quer remotas. mas pode ser chamada sempre que houver necessidade. Gestão de computadores – Ferramenta usada para a gestão das máquinas. aparece automaticamente na primeira entrada no sistema do utilizador Administrador.  Configurar . quer locais.

 Origens de dados (ODBC) – É uma ferramenta que permite aos programas o acesso a dados em sistemas de gestão de base de dados usando o SQL como linguagem comum. de ficheiros distribuídos – Serviço utilizado pelos administradores para permitir que os utilizadores acedam de forma centralizada a dados que estão fisicamente distribuídos na rede.  Sistema .

– Ferramenta que faz a gestão das licenças do Windows NT/200x e outros produtos da linha BackOffice. Visualizador de eventos – É usado para a visualização e gestão de registos de log do sistema. confrontando as necessárias com as existentes.  Licenciamento . O Event Viewer vai guardando informações relativas a problemas de hardware e monitoriza a segurança.

 Desempenho . – Aplicação usada para a recolha real de dados de desempenho da memória. entre outras. entre outros. histograma ou relatório. dos discos. e os processa para análise sobre a forma de gráfico. Política de segurança local –Usado para configurar as definições de segurança do sistema. do processador e da rede. Estas definições incluem politicas de passwords. auditoria e direitos dos utilizadores.

– Programa usado para gerir os serviços da máquina local e o seu comportamento. Acesso remoto e encaminhamento – Configura os encaminhamentos e os acessos remotos que permitem ligações via LAN.  Serviços . dial-up ou VPN com utilizadores e redes remotas.

 Configuração  Gestor . de sessões e de processos de um servidor a correr os serviços de terminal. Licenciamento dos serviços de terminal – Ferramenta auxiliar para a gestão das licenças necessárias para os clientes do serviço. dos serviços de terminal – Faz a gestão de acessos. de serviços de terminal – Faz a gestão da configuração dos protocolos dos serviços de terminal e das definições do servidor.

 Serviços e locais do Active Directory – Permite a criação e manutenção da estrutura hierárquica de uma rede.Outras Ferramentas que podem ser encontradas nas Ferramentas Administrativas:  Domínios e confiança do Active Directory – Ferramenta que permite o estabelecimento de relações de confiança entre vários domínios. .

.  DHCP – Permite a configuração dos parâmetros necessários ao perfeito funcionamento do serviço de DHCP. Computadores e utilizadores do Active Directory – Esta é a ferramenta mais utilizada do serviço Active Directory e permite ao administrador da rede fazer a criação e a manutenção dos objectos do directório.

 DNS – Ferramenta para a gestão do serviço DNS (Domain Name Service). que permite a resolução de nomes em Windows 2008.  Política . de segurança do controlador de domínio – Permite ver e modificar as políticas de segurança para a unidade organizacional do controlador de domínio.

como os direitos dos utilizadores e configurações de auditoria. . que permite a resolução de nomes NetBIOS para endereços IP. – Ferramenta para gestão do serviço de WINS.  WINS  Gestor de serviços da Internet – É a consola de gestão dos Internet Information Services. Política de segurança do domínio – Ferramenta para a configuração de políticas do domínio.

como impressoras e servidores de fax. Um directório poderá ser definido como uma fonte de informação hierárquica e que contém informação sobre utilizadores e outros objectos da rede. .Active Directory Por definição. Active Directory é o serviço de directório do Windows Server.

facilitando as tarefas de ambos.Isto é. . Esta informação está disponível quer para utilizadores quer para administradores. entre outros. como as contas de utilizadores e as impressoras. o Active Directory é um serviço que mantém e gere o acesso à informação dos objectos de rede.

a morada e os números de telefone. . a utilidade está no acesso a essa informação. caso tenha direito a tal. Na perspectiva dos utilizadores.Por exemplo. como o seu nome. o Active Directory guarda informação sobre utilizadores.

pois na realidade expande-se aos diversos objectos armazenados no directório. de forma centralizada. . possuem ferramentas que permitem definir esses direitos. Nota que os utilizadores e os seus dados representam um mero exemplo.No caso dos administradores.

como por exemplo. que define as classes de objectos e os atributos que podem ser armazenados no Active Directory. chamadas Esquema. Podemos definir um atributo como uma propriedade que pode ser comum a várias classes. . o atributo “Descrição”.O serviço de directório inclui um conjunto de regras.

a “Morada” e outros. . Um exemplo de classe é o objecto “Utilizador” e os seus atributos serão o “Nome”.Já uma classe pode ser definida como qualquer objecto que pode ser armazenado no directório e que é formada por um conjunto de atributos.

. é o de Catálogo Global.Um conceito importante. O servidor que contém o Catálogo Global é chamado Catálogo Global Servidor. quando falamos de Active Directory.

independentemente do domínio que contém esses dados. O Catálogo Global contém informação sobre todos os objectos do directório e permite que utilizadores e administradores encontrem a informação de que necessitam. .Tipicamente este servidor é o primeiro domain controller a ser configurado numa floresta. embora possam existir mais do que um.

Em redes de grande porte. a complexidade do directório aumenta vertiginosamente. .Tudo isto é possível graças ao serviço de replicação. que distribui e sincroniza os dados do directório pelos controladores de domínio da rede.

têm de ser compatíveis com ele. Para que os clientes da rede tenham acesso aos serviços do Active Directory.Prevendo essa situação. foi incluindo um mecanismo de indexação e de pesquisa. . que facilita o acesso aos recursos disponibilizados pelo Active Directory mais fácil e rapidamente.

sendo necessário a instalação do cliente do Active Directory. Já na situação dos clientes Windows9x. pois a integração é total. . as coisas não são tão simples.No caso do cliente ser o Windows 2000/XP Professional. não existe o mínimo de problema.

. O Active Directory suporta protocolos de autenticação como o Kerberos 5. o Secure Sockets Layer 3 (SSL) e os certificados X.509. O controlo do acesso pode ser definido quer ao nível de cada objecto quer ao nível das suas propriedades.Os principais benefícios do Active Directory:  Segurança da informação – A segurança é parte integrante do Active Directory.

representada no Active Directory. quer a nível de grupos que representam partes da organização. Estas politicas podem ser aplicadas quer a toda estrutura da organização. implementadas na forma de Unidades Organizacionais. .Administração baseada em políticas – A implementação de políticas de grupo permite determinar regras que restringem o acesso aos objectos do directório e aos recursos do domínio.

. de alterar os atributos de objectos já existentes. Extensibilidade – Representa a capacidade de introduzir novas classes de objectos e de criar os seus próprios atributos ou. ainda.

 Escalabilidade – Ao criarmos um domínio. A escalabilidade consiste na capacidade de adicionar novos domain controllers. permitindo assim o aumento das capacidades da rede e uma mais eficaz distribuição dos recursos. podemos incluí-lo numa árvore que por sua vez está incluída numa floresta. .

. Assim. no caso de falha ou de indisponibilidade de um domain controller qualquer outro domain controller poderá desempenhar o papel do primeiro. quer ao nível das questões de segurança quer das questões de disponibilização de recursos. Replicação – A replicação da informação entre os domain controllers permite uma mais eficaz tolerância a falhas. disponibilidade de informação e aumentos de eficácia.

ou seja. sem que o administrador tenha de se preocupar em criar tabelas de conversão. . Integração com o DNS – A integração do DNS no Active Directory permite a “tradução” de endereços IP em nomes perceptíveis. de forma dinâmica.

de modo a ser compatível com outros serviços de directório. Compatilidade – O Active Directory utiliza protocolos de acesso standard. . existentes há mais tempo no mercado. como o LDAP (Lighweight Directory Access Protocol).

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful