PLANETA TERRA - PLANETA VIDA

I - INTRODUÇÃO : Estudar, conhecer e amar, algo que muito nos interessa, é como a gente conhecer a si próprio, conhecer a origem, a natureza, as ações e as reações, é como um estímulo para prosseguirmos almejando sempre o êxito nosso, e resume-se em um fator importantíssimo que conhecemos e obedecemos sem contrariar, sem poder modificar, e muito menos manipular, isso é puro e simplesmente o que denominamos de tempo. Seja o tempo cronológico ou tempo do firmamento, ninguém consegue alterar ou modificar ! ! ! !

PLANETA TERRA - PLANETA VIDA
A minha proposta é tentarmos juntos entender e conhecer o nosso PLANETA TERRA de forma física e técnicamente. Para isso ser possível, esse material didático está infundado em várias literaturas e em minha vivência prática nas observações, conclusões e afirmações que a minha própria vida ensinou, mas, afirmo categóricamente que ¨NUNCA OUSEI-ME A TENTAR MUDAR O TEMPO¨, pois sei que é impossível.

Haveria um instante-limite em que a distância entre as partículas do Universo seria zero e a temperatura infinita. verificada até hoje . o Universo tem-se expandido e se resfriado. o instante zero do Big Bang.BIG BANG – TEORIA DA ORIGEM DO UNIVERSO Em 1948 pelo cientista russo naturalizado norte-americano George Gamow. a partir de uma concentração de matéria e energia extremamente densa e quente. . Formação do Universo – Desde sua formação . passando por diversas fases. que desencadeia a expansão do Universo. O Universo teria se formado entre 13 bilhões e 20 bilhões de anos atrás. ocorre uma explosão. Nesse momento.

. a Via Láctea.EXPANSÃO DO UNIVERSO – Baseado em sua Teoria da Relatividade Geral (1916). Em 1922. pelos astrônomos Edwin Hubble (1889-1953) e Milton Humason (1891-1972). a descoberta da expansão das galáxias. Em 1929. que descrevem a evolução do Universo. as outras galáxias se afastam da nossa galáxia. Segundo ela. atesta a expansão do cosmo e permite estabelecer a Lei de Hubble. o físico e matemático russo Alexander Friedmann (professor de Gamow) descobre uma solução para as Equações Cosmológicas correspondentes a um Universo em expansão. o físico Albert Einstein desenvolveu as Equações Cosmológicas. numa velocidade proporcional a sua distância da Terra.

os dois principais elementos químicos do Universo . Cerca de 300 mil anos depois. ele é uma mistura de partículas subatômicas (quarks. os quarks começam a deixar de existir como partículas livres e se associam para formar os primeiros prótons e nêutrons. Entre 1 e 10 min de idade ocorre um evento extremamente importante no Universo. a matéria e a radiação luminosa se separam e o Universo torna-se transparente. a chamada nucleossíntese primordial. como o hidrogênio (75%) e o hélio (25%).) que se movem a velocidades próximas à da luz. Aproximadamente um bilhão de anos depois do instante zero do Big Bang. Os prótons e nêutrons se fundem para formar os núcleos de átomos leves . elétrons etc.Quando o Universo possui cerca de 1 milionésimo de segundo. A partir desse momento. a luz passa a caminhar livremente. a matéria agrega-se para formar as primeiras galáxias. . com a união dos elétrons aos núcleos atômicos.

Uma das grandes questões da cosmologia moderna é a determinação mais precisa da taxa de expansão do Universo. faz um mapeamento das regiões onde existe essa energia. Pela sua descoberta. Ele foi interpretado como a energia térmica residual do Big Bang. Penzias e Wilson ganharam o Prêmio Nobel de Física em 1978. o satélite Cosmic Background Explorer (Cobe). . As observações astronômicas indicam que ele se expande por volta de 5% a cada bilhão de anos. Em 1990. lançado pela Nasa (Administração Nacional de Aeronáutica e Espaço).Uma evidência do Big Bang vem em 1965 com a descoberta por Arno Penzias (1933-) e Robert Wilson (1936-) de um possível traço da radiação deixada para trás no momento da grande explosão cósmica: Um ruído que recebe o nome de radiação de fundo cósmica.

formou um disco ao redor do Sol UMA ESFERA DE GÁS E PÓ . devido a seu movimento de rotação.5 bilhões de anos teve início a formação do sistema solar a partir de uma nuvem de gás e pó que entrou em colapso em virtude de seu próprio peso e que.Há 4.

Alguns aglomerados de matéria mediam vários quilômetros. No centro. UM DISCO EM ROTAÇÃO . o Sol liberava uma enorme quantidade de calor que provocou a aglomeração da matéria.O movimento de rotação do sistema solar primitivo prosseguiu. e a matéria sólida presente no disco começou a aglomerar-se.

No sistema solar exterior. A FORMAÇÃO DOS PLANETAS . formaram-se quatro grandes massas que deram origem aos planetas gigantes gasosos. sua intensa gravidade favoreceu a constituição de densas atmosferas. mais próximos do Sol formaram-se os planetas terrestres.

Os asteróides e os cometas são resíduos do sistema solar primitivo.É composto por nove planetas que viajam em torno do Sol descrevendo órbitas estáveis. A maioria deles possui satélites naturais. O SISTEMA SOLAR ATUAL .

PLANETA TERRA FOI ORIGINOU-SE PELA AÇÃO DE UMA FORÇA GRAVITACIONAL QUE CONDENSOU DIVERSOS MATERIAIS PREEXISTENTES NO ESPAÇO.ASSIM COMO OS DEMAIS PLANETAS DO SISTEMA SOLAR. TAIS MATERIAIS FORAM CONSTITUÍDOS DE PARTÍCULAS COMO POEIRA CÓSMICA E GÁS. SENDO QUE OS ELEMENTOS MAIS DENSOS TENDERAM A PERMANECER NO CENTRO DESTE VÓRTICE GRAVITACIONAL. MUITOS ELEMENTOS QUÍMICOS FORMADOS ENTRARAM NESTA COMPOSIÇÃO. .

O SOL NÃO ESTÁ EXATAMENTE NO CENTRO DESSAS ÓRBITAS. ISTO É.OS CORPOS MAIS IMPORTANTES DO SISTEMA SOLAR SÃO OS NOVE PLANETAS QUE GIRAM AO REDOR DO SOL. . ÓRBITAS SEMELHANTES A CIRCUNFERÊNCIAS LIGEIRAMENTE EXCÊNTRICAS. DESCREVENDO ÓRBITAS ELÍPTICAS. RAZÃO PELA QUAL OS PLANETAS PODEM ENCONTRAR-SE. MAIS PRÓXIMOS OU MAIS DISTANTES DO ASTRO. ÀS VEZES.

RADIAÇÃO SOLAR .

O QUE A TERRA PERDE PARA O ESPAÇO É COMPENSADO PELA RADIAÇÃO SOLAR QUE É ABSORVIDA PELO NOSSO PLANETA. PLANETAS.BALANÇO DE RADIAÇÃO TODOS OS CORPOS ( GELEIRAS. QUANTO MAIOR A TEMPERATURA RESIDUAL DESSES CORPOS. COMO ESTAMOS PERTO DO SOL. MAIOR É A EMIÇÃO RADIANTE. PERDENDO ENERGIA TÉRMICA E RESFRIANDO-SE. EMITIRIA A RADIAÇÃO. ESTRELAS. CONFORME ESQUEMA NA FIGURA A SEGUIR. SE O NOSSO PLANETA ESTIVESSE ISOLADO NO ESPAÇO SIDERAL. PESSOAS. FORNOS. MATÉRIAS SÓLIDAS ) EMITEM OU REFLETEM A ENERGIA RADIANTE DO SOL. OBJETOS. CORPOS NEGROS. . NUVENS.

BALANÇO DE RADIAÇÃO S O L T E R R A RADIAÇÃO SOLAR RADIAÇÃO TERRESTRE .

48 mícrons.TEMPERATURA DO SOL A temperatura do Sol é de 5770K (mais ou menos 5500°C). certamente estaríamos incinerados ou volatilizados!.5 milhões de quilômetros de distância. Sua superfície emite 72 milhões de watts por cada metro quadrado..2 e 3 mícrons). O máximo de emissão se verifica no comprimento de onda de 0. . mas principalmente entre 200 e 3000 nanômetros (ou 0. de forma que a radiação que chega a nossa órbita é apenas 1367 watts/m2 ( S = constante solar ). A distribuição corresponde aproximadamente àquela de um corpo negro a 5770K. Se estivéssemos junto dele.. A Terra se encontra a 149. A radiação solar chega em todos os comprimentos de onda ou freqüências.

CICLO ANUAL DA DISTRIBUIÇÃO SOBRE O GLOBO TERRESTRE (EM CALORIAS DIÁRIAS/CM2). RADIAÇÃO SOLAR NO TOPO DA ATMOSFERA .

ESPECTRO SOLAR .

de acordo com suas temperaturas e sua composição física e química e trocam calor entre si de diversas formas: Misturando massas de ar. nuvens e gases atmosféricos absorvem a radiações de ondas curtas. emitindo e absorvendo radiação térmica (ou de onda curta). transportando massas de vapor e calor sensível.Os continentes. . evaporando e precipitando água ( processos termodinâmicos ). oceanos.

Ainda. Nas regiões tropicais os ráios solares estão mais perto da vertical.O balanço de energia radiante na Terra é complexo. o aquecimento resultante é escasso ou nulo. . Parte da radiação solar (em torno de 30%) é refletida pela atmosfera e pelas nuvens. a radiação solar é mais intensa e penetrante nas primeiras. Assim. nas últimas. enquanto que nas regiões polares eles estão muito inclinados com relação ao solo. a cada momento o hemisfério noturno ( 50% da superfície terrestre ) não é iluminado.

através das correntes oceânicas e pela circulação da atmosfera. O excesso absorvido nos trópicos é transportado na direção das latitudes maiores. .COMO SE VERIFICA A DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA QUE CHEGA DO SOL ? Durante um dia. Algumas latitudes têm um saldo positivo. e outras um saldo negativo. a Terra gira uma vez em torno de si mesma e todas as longitudes recebem radiação solar. ( radiação de onda curta ) emitindo e absorvendo radiação térmica.

Essas são as características que definem o clima regional. Esse balanço é variável no tempo mas tende a “ fechar " em cada local no período de um ano. umidade e ventos ( inclusa a presença de nuvens.A distribuição horizontal e vertical da temperatura. . aerossóis e diversos gases ) influenciam no balanço de energia sobre um dado local ou região.

.Os satélites meteorológicos permitem o sensoriamento remoto da atmosfera e da superfície terrestre. Eles transportam sensores que medem diversas características da radiação que emerge do planeta. pode-se deduzir a temperatura e composição da atmosfera em diversas altitudes ( perfis atmosféricos ). Com base nestas medidas. A vantagem dos satélites é que permitem observar continuamente e com detalhes grandes áreas do planeta.

SUPERFÍCIE .TOTAL EMITIDO 100% 30% DAS ONDAS CURTAS 6% DISPERSOS NO AR 70% ONDAS LONGAS 28% EMITIDAS POR VAPOR D`ÁGUA E GASES 15% ABSORVIDA POR VAPOR D`ÁGUA E GAS CARBONICO 6% 26% EMITIDAS PELAS NUVENS 16% ABSORVIDOS POR AEROSSÓIS OZÔNIO E VAPOR D´ÁGUA 3% ABSORVIDOS PELAS NUVENS 20% REFLETIDOS PELAS NUVENS 4% REFLETIDOS PELA SUPERFÍCIE 51% ABSORVIDOS PELAS ÁREAS CONTINENTAIS E OCEANOS 23% 21% 7% PRECIPIT. EMITIDA CALOR E PELA SENSÍVEL TRANSPIR.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful