UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MONTES CLAROS CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE CURSO DE ODONTOLOGIA DISCIPLINA: ESC II

Qualidade de vida e saúde bucal

{ IDOSOS IDOSOS
Acadêmicos: Bruna Felix, Jairo Matozinho, Jéssica Bianca, Kênia Patielle e Luziany Sene.
Montes Claros 2011

INTRODUÇÃO O Brasil passa por um processo de envelhecimento populacional rápido e intenso. tanto que a expectativa de vida do brasileiro continuará aumentando nas próximas décadas. desconforto ou embaraço e que contribui para o bemestar geral. 2006) ..” (Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais. (Rosa et al. segundo Kay e Locker (1999). 2008) A saúde bucal é. “um padrão de saúde das estruturas bucais que permite ao indivíduo falar e socializar sem doença ativa.

• Indivíduo com todos Essa perda da dentição os dentes permanente influenciará 100% •Perda de um dente 70% 25% •Uso de próteses na mastigação e.INTRODUÇÃO Dos problemas bucais existentes no paciente da terceira idade. bem como na gustação. a perda de dentes é um dos mais frequentes. na digestão. (Moriguchi Y. consequentemente. na pronúncia e na estética. 1992) .

OBJETIVO/METODOLOGIA O presente trabalho corresponde à uma pesquisa com o intuito de avaliar a qualidade de vida relacionada a saúde bucal de idosos.  Aplicação do questionário OHIP-14 (Oral Health Impact Profile) Centro de Referência em Assistência à Saúde do Idoso “Enny Faria de Oliveira” Análise e comparação dos resultados   .

RESULTADOS/DISCUSSÃO Divisão quanto ao gênero 40% Homem Mulher 60% Divisão quanto a escolaridade 27% 20% Analfabeto Fundamental Incompleto Ensino Médio Completo 53% .

RESULTADOS Divisão quanto a cor 13% 3% 3% Branco 37% Pardo Amarelo Negro Indígena 44% Divisão quanto a procedência 10% 23% Montes Claros Cidades da Região Cidades de Outro Estado 67% .

RESULTADOS Como classificaria sua saúde bucal? 0% 10% 30% 7% Não Sabe Péssima Ruim Regular Boa Ótima 53% Você considera que necessita de tratamento odontológico atualmente? 27% Sim Não 73% .

traumas e. em muitos casos. deficiências vitamínicos. higiene diminuída .RESULTADOS Uso de prótese 3% 14% Não Total Parcial Total e Parcial 60%  23% 68% prótese total superior e inferior  Condições debilitantes.

RESULTADOS Problema para falar alguma palavra? 4% 10% 3% 3% Nunca Raramente Às vezes 80% Repetidamente Sempre 3% 0% Sabor dos alimentos piorados? Nunca Raramente Às vezes 70% Repetidamente Sempre 20% 7% .

RESULTADOS 7% 0% 17% 40% 36% Dor na boca e/ou nos dentes? Nunca Raramente Às vezes Repetidamente Sempre Preocupação quanto aos problemas bucais? Nunca 20% 13% 50% Raramente Às vezes Repetidamente 14% Sempre 3% .

RESULTADOS Incômodo ao comer algum alimento? 10% 7% 33% Nunca Raramente Às vezes Repetidamente 50% 0% Sempre Interrupção da alimentação devido à problemas bucais? 7% 7% Nunca Raramente 23% Às vezes Repetidamente Sempre 7% 56% .

RESULTADOS Alimentação prejudicada por problemas bucais? 17% 7% 27% 6% 43% Nunca Raramente Às vezes Repetidamente Sempre Estresse associado aos problemas bucais? 6% 7% Nunca Raramente Às vezes 67% Repetidamente Sempre 17% 3% .

RESULTADOS Dificuldade em relaxar associada a problemas bucais? 3% 3% Nunca 27% 67% 0% Raramente Às vezes Repetidamente Sempre Vergonha associada a problemas bucais? 13% 3% Nunca Raramente Às vezes 30% 0% 54% Repetidamente Sempre .

RESULTADOS 3% Irritação com outras pessoas devido à problemas bucais? 0% Nunca 0% 17% Raramente Às vezes 80% Repetidamente Sempre 10% Dificuldade de realização de atividades diárias devido 3% à problemas bucais? 4% 0% Nunca Raramente Às vezes 83% Repetidamente Sempre .

RESULTADOS Sentimento que a vida em geral ficou pior? 7% 0% 10% 6% Nunca Raramente Às vezes 77% Repetidamente Sempre 7% Impossibilidade de realização de atividades diárias 3% 3% devido à problemas bucais? 10% Nunca Raramente Às vezes Repetidamente Sempre 77% .

psíquico e social do paciente. . contribuindo para o bemestar físico. Um treinamento especial de cirurgiões-dentistas e pessoal de apoio e o desenvolvimento de programas especiais de cuidados devem ser realizados.CONCLUSÃO Uma boa saúde bucal é de extrema importância para a manutenção da saúde geral. visto que idosos que comparecem a consultas periódicas são mais receptivos ao tratamento preventivo.

a capacidade de alimentar e falar confortavelmente e uma boa aparência restabelecida pela reabilitação dentária contribuem para a interação social e a preservação da auto-estima.CONCLUSÃO A ausência de dor e desconforto na boca. .

ROSA et al. ed. Saúde em casa. 19(4):11-3. maio/agosto 2008. . Aspectos geriátricos no atendimento odontológico. Odontol Mod 1992. Belo Horizonte. Odontogeriatria – a saúde bucal na terceira idade. 1. 13. RFO. v. 2006. SECRETÁRIA DE ESTADO DE SAÚDE DE MINAS GERAIS. 2. n.REFERÊNCIAS MORIGUCHI Y.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful