CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR REINALDO RAMOS BACHARELADO EM DIREITO COMPONENTE CURRICULAR: DIREITO PENAL I

Santos Wesley Philipi . C.PROFESSOR: KELSEN DE MENDONÇA VASCO ALUNOS Danúsia Araújo Sampaio Deybson Silva Naque Gustavo Monteiro Hítalo Márcio Jefferson Maia Maria do Socorro Diniz Filguera Stéphanie Ribeiro Suelen M.

TERRITORIALIDADE E EXTRATERRITORIALIDADE: DOUTRINA. JURISPRUDÊNCIA E CASO PRÁTICO .

no todo ou em parte. .LUGAR DO CRIME  Há três teorias: Da atividade. Mista ou da ubiqüidade. uma vez que dispõe: Considera-se praticado o crime no lugar em que ocorreu a ação ou a omissão.  O ordenamento brasileiro segue a teoria mista ou da ubiqüidade. bem como onde se produziu ou deveria produzir-se o resultado. Do resultado.

Princípio da territorialidade: Todo crime ocorrido no Brasil é regido pela lei brasileira. Art. . 5º .Aplica-se a lei brasileira. sem prejuízo de convenções. tratados e regras de direito internacional. ao crime cometido no território nacional.

●e o subsolo. ●O mar territorial (até 12 milhas). ●O ar. . o território nacional abrange todo o espaço em que o Estado exerce a sua soberania: ● Solo ocupado pela corporação política.TERRITÓRIO NACIONAL Sob o aspecto jurídico. ● Cursos d’água.

mercantes ou de propriedade privada. que se achem. consideram-se como extensão do território nacional as embarcações e aeronaves brasileiras. no espaço aéreo correspondente ou em alto-mar. respectivamente.EXTENSÃO DO TERRITÓRIO § 1º . bem como as aeronaves e as embarcações brasileiras.Para os efeitos penais. de natureza pública ou a serviço do governo brasileiro onde quer que se encontrem. .

do CP § 2º . achando-se aquelas em pouso no território nacional ou em vôo no espaço aéreo correspondente. 5º.§ 2º.É também aplicável a lei brasileira aos crimes praticados a bordo de aeronaves ou embarcações estrangeiras de propriedade privada. art. e estas em porto ou mar territorial do Brasil. .

Princípio da territorialidade temperada Intraterritorialidade: Aplicação da lei estrangeira a delitos cometidos total ou parcialmente em território nacional. Imunidade diplomática-os representantes diplomatas de governos estrangeiros gozam de imunidade penal. .

em países estrangeiros. PODE SER: INCONDICIONADA CONDICIONADA . “ o princípio da extraterrialidade preocupa-se com a aplicação da lei brasileira às infrações penais cometidas além de nossas fronteiras.EXTRATERRITORIALIDADE Definição: Segundo Greco (2010).

7º .Ficam sujeitos à lei brasileira.  b) contra o patrimônio ou a fé pública da União.os crimes: a) contra a vida ou a liberdade do Presidente da República.  c) contra a administração pública.  d) de genocídio. sociedade de economia mista. seja necessário o concurso de qualquer condição. de Município. por quem está a seu serviço. quando o agente for brasileiro ou domiciliado no Brasil. autarquia ou fundação instituída pelo Poder Público.  Art. I . .INCONDICIONADA:  Se aplica a lei penal brasileira a fatos ocorridos no estrangeiro. embora cometidos no estrangeiro. sem que. de Estado. de empresa pública. de Território. do Distrito Federal.

. 7º. o Brasil se obrigou a reprimir.Extraterritorialidade condicionada Refere-se as situações em que por tratado ou convenção. por sua vez. refere-se as hipóteses do inciso II e do art.

Rogério. 2007. 12ª ed. 11ª ed. Rio de Janeiro: Impetus. 2010. . São Paulo: Saraiva.BIBLIOGRAFIA: GRECO. Fernando. volume 1: parte geral. Curso de Direito Penal. CAPEZ. Curso de Direito Penal.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful