Você está na página 1de 66

Língua Portuguesa para o ICMS/SP Questões comentadas da FCC Prof.

Fernando Pestana – Aula 04

AULA 04: Sintaxe da Oração e do Período
SUMÁRIO RESUMIDO 1- Questões da FCC 2- Gabarito Comentado Salve, salve, meus alunos inquietos! Como hoje estou me sentindo um poeta, abrirei com a maior cara de pau um poema cheio de sintaxe na verve, do saudoso Paulo Leminski: PÁGINA 02 19

O assassino era o escriba
Meu professor de análise sintática era o tipo do sujeito Inexistente. Um pleonasmo, o principal predicado da sua vida, regular com um paradigma da 1ª conjugação. Entre uma oração subordinada e um adjunto adverbial, ele não tinha dúvidas: sempre achava um jeito assindético de nos torturar com um aposto. Casou com uma regência. Foi infeliz. Era possessivo como um pronome. E ela era bitransitiva. Tentou ir para os EUA. Não deu. Acharam um artigo indefinido em sua bagagem. A interjeição do bigode declinava partículas expletivas, conetivos e agentes da passiva, o tempo todo. Um dia, matei-o com um objeto direto na cabeça. Muito bom, não é!? Galera, na boa, sintaxe é um dos assuntos mais difíceis da língua portuguesa (quando um assunto não é difícil? (rs)). Principalmente orações. Precisarei, já que é um curso de exercícios, de um pouco de sua bagagem gramatical, ok? Não privarei ninguém de informação relevante nos comentários, está certo? Portanto, relax, e venha comigo! Com sangue nos olhos! Sem mais, curta a aula de hoje!

Prof. Fernando Pestana

www.estrategiaconcursos.com.br

1 de 66

Língua Portuguesa para o ICMS/SP Questões comentadas da FCC Prof. Fernando Pestana – Aula 04

Questões da FCC
Como de costume, vou comentar apenas as alternativas relativas à aula de hoje. Precisamos de foco! As últimas questões são de concursos recentes! Boa resolução para você!

FCC – TRE/PE – ANALISTA JUDICIÁRIO – 2011 1- O termo sublinhado em Sabe-se quão barbaramente os ingleses subjugaram os hindus exerce a função de ......, a mesma função sintática que é exercida por ...... na frase Cometeram-se incontáveis violências contra os hindus. Preenchem corretamente respectivamente: as lacunas do enunciado acima,

(A) objeto direto - os hindus (B) sujeito - os hindus (C) sujeito - violências (D) agente da passiva - os hindus (E) agente da passiva – violências

FCC – TRE/AP – ANALISTA JUDICIÁRIO – 2011 2- Mas o sistema, por muito tempo restrito apenas à tela grande, estendeu-se progressivamente, com o desenvolvimento das indústrias culturais, a outros domínios, ligados primeiro aos setores do espetáculo, da televisão, do show business. Na frase acima, o segmento destacado equivale a: (A) por conta de ter ficado muito tempo restrito. (B) ainda que tenha ficado muito tempo restrito. (C) em vez de ter ficado muito tempo restrito. (D) ficando há muito tempo restrito. (E) conforme tendo ficado muito tempo restrito. 3- A extensão do star-system não se dá sem uma forma de banalização ou mesmo de degradação − da figura pura da estrela, trazendo consigo uma imagem de eternidade, chega-se à vedete do momento, à figura fugidia da celebridade do dia; do ícone único e insubstituível, passa-se a

Prof. Fernando Pestana

www.estrategiaconcursos.com.br

2 de 66

Língua Portuguesa para o ICMS/SP Questões comentadas da FCC Prof. Fernando Pestana – Aula 04 uma comunidade internacional de pessoas conhecidas, “celebrizadas”, das quais revistas especializadas divulgam as fotos, contam os segredos, perseguem a intimidade. Considerado o fragmento acima, em seu contexto, é correto afirmar: (A) A expressão ou mesmo indica que os autores atribuem à palavra degradação um sentido de rebaixamento mais intenso do que atribuem à palavra banalização. (B) A substituição de não se dá sem uma forma de banalização por “procede de um tipo de atitude trivial” mantém o sentido original. (C) A forma trazendo expressa, na frase, sentido de condicionalidade, equivalendo a “se trouxer”. (D) O contexto exige que se compreendam os segmentos da figura pura da estrela e do ícone único e insubstituível como expressões de sentidos opostos. (E) A substituição de das quais por “cujas” mantém a correção e o sentido originais.

FCC – TRE/RN – ANALISTA JUDICIÁRIO – 2011 4- Mal sugeria imagem de vida (Embora a figura chorasse). É correto afirmar que a frase entre parênteses tem sentido (A) adversativo (B) concessivo (C) conclusivo (D) condicional (E) temporal

FCC – NOSSA CAIXA DESENVOLVIMENTO – CONTADOR – 2011 5- Na frase No caso dos donos do mundo, não se devem esperar exames de consciência mais profundos, é correto afirmar que (A) a construção verbal é um exemplo de voz ativa. (B) a partícula se tem a mesma função que em E se ela não vier? (C) a forma plural devem concorda com exames. (D) ocorre um exemplo de indeterminação do sujeito. (E) a expressão donos do mundo leva o verbo ao plural.

FCC – TRT/MT (23R) – ANALISTA JUDICIÁRIO – 2011 6- Destes proviriam as pistas que indicariam o caminho ...
Prof. Fernando Pestana

www.estrategiaconcursos.com.br

3 de 66

Fernando Pestana – Aula 04 O verbo empregado no texto que exige o mesmo tipo de complemento que o grifado acima está também grifado em: (A) . (D) A outra face do "novo Nordeste" está no campo. (C) temporalidade e causa. 9....... (3º parágrafo) O mesmo tipo de complemento grifado acima está na frase: (A) .br 4 de 66 . (B) .. (C) . 7. (B) Os caminhos institucionalizados escondiam os figurantes mudos e sua fala. (E) consequência e oposição... Identificam-se nos segmentos grifados na frase acima. onde as condições são bem menos favoráveis . e por não poderem acender fogo. a principal tarefa do historiador consistia em estudar possibilidades de mudança social. Fernando Pestana www... (E) .. (2º parágrafo) O sentido do trecho grifado acima está reproduzido com outras palavras em: (A) Quando se aproxima uma tempestade .. a fim de documentar novos sujeitos . noções de (A) modo e consequência.. que armazena grande quantidade de líquido.. FCC – BB – ESCRITURÁRIO – 2011 8. dá uma descarga de água para as raízes – resultado da variação atmosférica. que por sua vez traduzissem necessidades sociais. geralmente. sociabilidades. que mais crescem na região... (C) Enfatizava o provisório. que mexeram com a renda . o enorme tronco. que movimentam milhões de reais . (D) .Língua Portuguesa para o ICMS/SP Questões comentadas da FCC Prof.Na iminência de um temporal.A interiorização das universidades federais e a criação de novos institutos tecnológicos também mudam a cara do Nordeste.. com feijão frio... experiências de vida. feito de véspera.... a diversidade. (B) causa e concessão. (E) Era engajado o seu modo de escrever história. (D) modo e temporalidade. Prof.com.Quando a bordo. respectivamente.estrategiaconcursos. os viajantes tinham de contentar-se..

... (A) complemento verbal (B) complemento nominal oracional (C) adjunto verbal (D) adjunto nominal (E) complemento prepositivo-verbal Prof... (E) dois verbos circunstanciais..O conetivo e (Gates afirmou ser importante usar outros meios para convencer o Irã a não procurar ter armas nucleares e repetiu as suas preocupações de que ações militares somente iriam retardar.... (A) .. Fernando Pestana – Aula 04 (B) Com a força destruidora das águas . (D) adjetivo. (linha 31) (C) Foi assim que o Departamento de Justiça Criminal ... Fernando Pestana www. (E) predicativo do sujeito.... o julgamento .Das expressões em negrito.estrategiaconcursos. esperança de ver os assassinos de.. 20 anos após o crime.) é transitiva e exige (A) complemento nominal.. (B) objeto indireto.. repetiu as suas preocupações de que ações militares somente iriam retardar) é ..... 13... FCC – DPE/RS – DEFENSOR PÚBLICO – 2011 10. SOMENTE uma exerce a função de complemento.. (C) objeto direto.O fragmento frasal de que ações militares somente iriam retardar (.) está ligando (A) dois verbos intransitivos.. (linhas 58 e 59) 11. (C) um verbo transitivo direto e outro indireto. (linha 48) (D) . (D) Desde que venha a cair uma forte chuva .. caso de assassinato que o havia atormentado ..... Assinale a alternativa que preenche corretamente a lacuna do texto acima. do substantivo preocupações (linha 9). (linha 53) (E) .. (D) dois verbos transitivos. 12. (E) Depois de uma forte tempestade .com. (C) Para que o temporal venha com força .(linha 2) (B) .. (B) dois verbos transitivos indiretos.. comprometimento em prender os homens.br 5 de 66 ....A palavra pronunciamento (Em pronunciamento ao conselho diretor do Wall Street Journal.Língua Portuguesa para o ICMS/SP Questões comentadas da FCC Prof.

estrategiaconcursos.A principal delas é a reconstrução de cinco estações de pesquisa na Antártida. (E) a nas linhas 2 e 8. (B) de consequência.com. Fernando Pestana – Aula 04 Leia o texto para a questão 14 14.A República criou o brasileiro genérico e abstrato. FCC – TRE/TO – ANALISTA JUDICIÁRIO – 2011 15. (C) o nas linhas 2 (o segundo) e 4.O par gramatical que NÃO desempenha a mesma função sintática é a expressão (A) para nas linhas 3 e 8.Língua Portuguesa para o ICMS/SP Questões comentadas da FCC Prof. recursos pesqueiros e navegação por satélite. (B) o nas linhas 2 (o primeiro) e 11. (E) concessivo. entre outros. FCC – TRE/AC – TÉCNICO JUDICIÁRIO – 2010 16. para realizar estudos sobre mudanças climáticas. (2º parágrafo) O mesmo tipo de complemento verbal grifado acima está na frase: Prof. (D) de proporção. O segmento grifado na frase acima tem sentido (A) adversativo. (C) de finalidade. Fernando Pestana www.br 6 de 66 . (D) e nas linhas 2 e 9.

.) (Amaury de Souza e Bolívar Lamounier.. Paulo... está INCORRETO o que se afirma em: (A) A noção transmitida pelo segmento grifado em Dada a extrema desigualdade no perfil brasileiro de distribuição de renda permanecerá a mesma se ele for substituído por Devido à extrema desigualdade. Por um lado.. Prof. dependendo de circunstâncias macroeconômicas... J5.Considerando-se o 3º parágrafo do texto. tratou a fundo dessa questão (aposto de Graciliano Ramos). o que significa estagnação e. (C) O narrador desse romance é um escritor ultraconsciente de seu ofício (complemento de ultraconsciente).... o risco de fracasso é alto. com adaptações) Estado de 18.) Dada a extrema desigualdade no perfil brasileiro de distribuição de renda. no limite. da função exercida pelo elemento sublinhado em: (A) é um exemplo corriqueiro do poder das palavras (qualificativo de corriqueiro).. no romance Vidas Secas.Está correta a indicação.estrategiaconcursos. por si só a megamobilidade social a que fizemos referência implica redução das desigualdades de renda. Fernando Pestana – Aula 04 (A) . Aliás.br 7 de 66 .com.. (E) mas também o acesso à sua mais alta representação (locução concessiva. 7 de fevereiro de 2010. esse esporte assumiu entre nós funções sociais extrafutebolísticas . entre parênteses... (. FCC – TJ/PI – ANALISTA JUDICIÁRIO – 2010 Leia o texto (. (B) .. os 22 jogadores não atuavam como dois times de 11 . FCC – TRF (4R) – ANALISTA JUDICIÁRIO – 2010 17.. (B) Graciliano Ramos. (E) .. respondem por sua imensa popularidade.. O S. até regressão na tendência de melhora na distribuição de renda.. (D) um falante carrega consigo o prestígio ou a humilhação (sujeito composto). (C) O advento do futebol entre nós coincidiu com a busca de identidades reais . a vida recomeça continuamente . Por outro. os bons e os maus caminhos bifurcam-se logo adiante. equivalente a ainda assim). (D) .Língua Portuguesa para o ICMS/SP Questões comentadas da FCC Prof. Fernando Pestana www..

não é preciso mais... uma história de amor” − ele explicou o título dizendo que a história de amor é dos capitalistas com o nosso dinheiro −. as palavras só e implica deverão ir para o plural.br 8 de 66 ..com. Fernando Pestana – Aula 04 (B) As expressões os bons e os maus caminhos referem.] (E) [.. disse Michael Moore no Festival de Cinema de Toronto. Fernando Pestana www. constituem o complemento exigido pelo verbo significa. eram papéis de banco criados por financistas inteligentes. (E) O segmento grifado na expressão na tendência de melhora na distribuição de renda é exemplo de complemento verbal. no caso.estrategiaconcursos. em seu livro “Enough”. o diretor estava promovendo seu filme.Língua Portuguesa para o ICMS/SP Questões comentadas da FCC Prof. à redução das diferenças sociais e aos riscos de que tais avanços se tornem insustentáveis.. respectivamente.) 19. Gastem. (D) Indagado sobre o conselho que daria aos seus concidadãos [.] respondeu: “Gastem”.. e Moore é aquele que fez filmesdenúncia sobre o excesso de armas..se. Prof..] (B) [.) implica redução por os resultados da megamobilidade social. (C) Quando há o suficiente. não é preciso mais.. mesmo distantes por conta da articulação de frases no período. que criou um dos maiores fundos de investimentos do mundo.. Foi o que os novaiorquinos e o resto do país fizeram.É plausível que se entenda como expressão de condicionalidade o que está destacado em: (A) ele explicou o título dizendo que a história de amor é dos capitalistas com o nosso dinheiro [. “Capitalismo. OK. em 2009.. (.] defende que o “homo americanus” gasta muito e cria pouco. De 2001 até 2008. a dívida média no cartão de crédito de um lar norteamericano triplicou. FCC – CASA CIVIL – EXECUTIVO PÚBLICO – 2010 Leia o fragmento do texto Quando há o suficiente. defende que o “homo americanus” gasta muito e cria pouco. em respeito às normas de concordância. Mas... completando o sentido do verbo dependendo. “Nada nunca é suficiente no atual sistema”. (D) Os substantivos estagnação e regressão. (C) Substituindo-se o segmento grifado em por si só a megamolibidade social (. respondeu: “Gastem”..) Indagado sobre o conselho que daria aos seus concidadãos. e John Bogle? Ele. (. os motivos que levaram à Guerra do Iraque etc. Estima que um terço do dinheiro que circulou nos EUA em 2007 não tinha base em nada.

(D) Mas. (E) . (C) .. (2º parágrafo) A frase cujo verbo exige o mesmo tipo de complemento que o grifado acima é: (A) Várias hipóteses apontam nesse sentido.estrategiaconcursos. mas até há uns 20 anos a maior parte de sua produção agropecuária era menos competitiva que a das principais potências produtoras.. (3º parágrafo) A frase acima está corretamente transcrita.br 9 de 66 .. (D) Visto que falam de chuva . em: (A) A ocupação do cerrado por agricultores provenientes de outras áreas principalmente do Sul . em algumas economias emergentes.com. FCC – TRT/MA (16R) – TÉCNICO JUDICIÁRIO – 2009 22. (E) Conquanto falem de chuva .. de que a família nuclear era uma instituição apenas cultural. 23O vapor liberado pela transpiração das árvores sobe na atmosfera..Ao falarem de chuva .Língua Portuguesa para o ICMS/SP Questões comentadas da FCC Prof. respectivamente.Identifica-se relação de causa e consequência. que datam de 4. (E) A competição foi distorcida pelos subsídios e pelos mecanismos de proteção adotados no mundo rico e. em que os animais andam em bandos .. em menor proporção. Fernando Pestana www.600 anos atrás .. Prof.intensificou. (C) Como falam de chuva ... houve uma dura concorrência entre os grandes produtores... sem alteração do sentido original.. (D) . (B) À medida que falam de chuva ... (B) . (B) Com o abandono do controle de preços.se nessa mesma época. apesar das condições favoráveis criadas pela demanda em rápida expansão... 21.... Fernando Pestana – Aula 04 FCC – TRT/SE (20R) – TÉCNICO JUDICÁRIO – 2010 20Uma pesquisa recente de um grupo de arqueólogos alemães confirma a antiguidade da família nuclear entre humanos.. geravam mais descendentes que os aventureiros . (C) Já era o maior exportador mundial de café..... em: (A) Quando falam de chuva ... a transformação da agropecuária acelerou-se nos anos 90 e o Brasil pôde firmar sua posição como grande exportador. O vapor encontra camadas de ar frio.

estrategiaconcursos. com as camadas de ar frio.. respectivamente.br 10 de 66 ... Fernando Pestana www. em: (A) O vapor. Prof. sendo liberado pela transpiração das árvores que sobem na atmosfera.. a despertar o interesse de pesquisadores .com. (3º parágrafo) A frase cujo verbo exige o mesmo tipo de complemento que o grifado acima é: (A) .. 24..) / as providências para que se poupassem as crianças de qualquer outra atividade (3º parágrafo). (D) O vapor que encontra camadas de ar frio se condensa e formam as nuvens. (B) . quando encontra camadas de ar frio na atmosfera.. Fernando Pestana – Aula 04 O vapor se condensa e forma as nuvens. são também importantes os estímulos ...Representam-se uma causa e seu efeito.Língua Portuguesa para o ICMS/SP Questões comentadas da FCC Prof.. melhor atender a suas especificidades ..Na indústria da saúde destacamos uma extensa e diversificada cadeia de fornecedores .. subindo na atmosfera. (B) A fim de ser liberado pela transpiração das árvores. vão encontrar camadas de ar frio se condensando e formando as nuvens. na relação estabelecida entre estes segmentos: (A) Para ele.. quando vai subindo na atmosfera com o vapor da transpiração das árvores. (C) Caberiam aos pais (. o vapor que se condensa formando as nuvens. (E) não é um retorno ao passado / é buscar atender as necessidades de um melhor futuro (4º parágrafo)... o vapor liberado pela transpiração das árvores encontra camadas de ar frio e se condensa. com clareza.. As frases acima encontram-se articuladas em um único período. FCC – TRT/CE (7R) – ANALISTA JUDICIÁRIO – 2009 25.) A tragédia dos menores abandonados é de tal ordem / que faz pensar na abrangência das propostas de Darcy Ribeiro (4º parágrafo). (C) Todas essas palavras de ordem remetem a uma ideia central . trabalho não era opção para as crianças / o debate continua (1º parágrafo)... correção e lógica. (B) A favor do trabalho infantil / estão aqueles que preferem evitar o mal maior (2º parágrafo). (D) (.. a influir sobre as decisões de compra. (C) Ao subir na atmosfera. (E) O vapor se condensa formando as nuvens.. (E) . formando as nuvens.. (D) .. quando é liberado pela transpiração das árvores.

a missão que lhes foi confiada. trabalho não era opção para as crianças.. (C) Sem dúvida o sentimento tribal é muito forte....com.estrategiaconcursos. (C) “Selvageria” vem entre aspas para deixar claro que esse termo não condiz com a situação analisada no texto. da melhor maneira possível. 29. porém não parece a melhor opção. mas tão maleáveis e mutáveis que não substituíram todas as funções sociais e psicológicas do velho sentimento grupal.. 28.. Fernando Pestana www..Identifica-se relação de causa e consequência.) (E) A tragédia dos menores abandonados é de tal ordem (. Fernando Pestana – Aula 04 26. (B) Novos recortes surgiram (.) (D) Ainda que a escola não venha a suprir a necessidade (. Os termos sublinhados exercem na frase acima a mesma função sintática do termo sublinhado em: (A) Ainda temos muito a caminhar.Mas enquanto o sonho de Darcy não se torna realidade. (D) Não é descabido.).. (B) Para ele. (E) Os irmãos Vilas-Boas desempenharam um papel fundamental nas primeiras aproximações com grupos indígenas. (E) O clã tem base territorial.) ficou esmagada pelo conceito de cidadania.... o debate continua.. respectivamente.) FCC – TRT/MG (3R) – ANALISTA JUDICIÁRIO – 2009 27..br 11 de 66 . falar em tribo no futebol.. (início do texto) O mesmo tipo de complemento grifado acima NÃO ocorre APENAS em: (A) da tomada de decisões.. (B) Respeitar a cultura do outro deveria ser uma obrigação para quem dispõe da superioridade das armas.Língua Portuguesa para o ICMS/SP Questões comentadas da FCC Prof. Prof.O sucesso da democracia nas sociedades industriais trouxe inegáveis benefícios a amplos setores antes excluídos. portanto. acompanha o indivíduo por toda vida e mesmo além dela. (D) O chefe indígena não hesitou em recusar os presentes que lhe foram oferecidos.A frase em que ambos os elementos sublinhados constituem exemplos de uma mesma função sintática é: (A) Aos irmãos Vilas-Boas coube levar adiante. (C) Caberiam aos pais as providências (. no segmento: (A) A consciência de pertencer a determinada comunidade camponesa (. mas quando precisa mudar de espaço (jogar em outro estádio) não se descaracteriza.

(B) Tivemos tempo suficiente para ver quanto podia durar um disco de vinil (.. o sentimento tribal é muito forte . que (.) (C) (... (D) .) (E) Sabemos que todos os suportes mecânicos. que homogeneíza todos os indivíduos. não sou um conservador reacionário.) as fitas de vídeo perdem as cores e a definição com facilidade... (B) ressalva.... em Veneza. (4º parágrafo) A oração grifada acima denota. elétricos ou eletrônicos. nesta ordem. (B) .estrategiaconcursos.Elas jogam milhões de toneladas de sedimentos no rio... Fernando Pestana – Aula 04 (B) a perda de identidades grupais... (C) pelo conceito de cidadania. (E) proporcionalidade. que prevalece no conhecimento do torcedor comum sobre os dados históricos. (D) um mundo de tribos. FCC – TRT/MG (3R) – TÉCNICO JUDICIÁRIO – 2009 31. (D) temporalidade..... 30. e estão espalhados por vários locais.com.. (E) no conhecimento do torcedor comum. FCC – TRT/MA (16R) – ANALISTA JUDICIÁRIO – 2009 32....) participam no rito das danças guerreiras. considerando-se o contexto.Na frase Mas aqui surge outro problema. o termo em destaque exerce a mesma função sintática que o termo sublinhado em: (A) Não. (D) Um congresso recente. Fernando Pestana www..Língua Portuguesa para o ICMS/SP Questões comentadas da FCC Prof. (A) causa.. inviabilizando sua navegabilidade.... (C) consequência.) 33.Considerando-se o contexto. são rapidamente perecíveis (. (3º parágrafo) A frase cujo verbo exige o mesmo tipo de complemento que o grifado acima é: (A) .. constituem uma causa e seu efeito. dedicou-se à questão da efemeridade dos suportes de informação (. (E) . acompanha o indivíduo por toda vida . os segmentos destacados em: Prof.. (C) .br 12 de 66 .

.) FCC – OFICIAL DE CHANCELARIA – 2009 Texto I O texto abaixo foi extraído de correspondência do renomado escritor norte-americano Norman Mailer endereçada ao crítico literário Peter Balbert.) (B) (.. como um dos degraus da escalada a um nível mais alto..Língua Portuguesa para o ICMS/SP Questões comentadas da FCC Prof... especialmente depois de ter completado cinquenta anos de literatura.. O mundo nas cordas. 27...) hoje a mudança é tão rápida // que o termo está saindo das expressões de todo dia (.com.] A questão diante de nós dois é: onde está a culpa? Estava em nós? Por nunca termos feito o suficiente. [. [. e se a verdadeira premissa da democracia. por mais que achássemos que sim? Ou estará na abstração que chamamos de “natureza humana”? Teremos ajustado as nossas crenças a um conceito de homens e mulheres que não se adequava aos fatos rasteiros? Às vezes me pergunto se isso não será puro elitismo de minha parte. a de que os sem-banho tenham acesso a sabonete barato.. não seria o que está acontecendo.. 1º de fevereiro de 1998 Caro Peter. com grande otimismo. p. como o inimigo que haveria de ser derrotado.. Entre as coisas que temos em comum está a depressão cultural.br 13 de 66 . Fernando Pestana www.) que será altamente apreciado // por quantos se interessem por essa cultura tão especial (. desodorante e roupas de plástico.. Ou se.) (E) (. acabou na verdade por nos vencer.. e sinto que todas as coisas pelas quais trabalhei e lutei estão em decadência.) uma pessoa está acostumada // com o que é prescrito de maneira tirânica (.) (C) Nem podia ser de outro modo.32) Prof.... // porque o mundo em geral está mudando depressa demais. como temo..) conhecemos não praticadas por caipiras. governados por altas mediocridades. O que antes eu via como o inimigo e. revista Piauí... Fernando Pestana – Aula 04 (A) (. estaremos caindo numa sociedade do homem e da mulher medíocres onipresentes..] Tudo de bom. (Adaptado de Cartas Políticas. Reflito sobre a minha vida.estrategiaconcursos. Norman Mailer. // mas por gente que finge de caipira (. (D) (.

(E) Em O que antes eu via como o inimigo. mas as conclusões radicais que os céticos tiraram desse dado concreto não levaram em conta uma mudança fundamental mencionada por Bloch nas suas reflexões metodológicas póstumas. (B) Os fragmentos por nos vencer e por altas mediocridades exercem idêntica função sintática. (A) o enunciado “aquilo que o texto nos diz já não constitui o objeto preferido de nossa atenção” contém pressuposto introduzido pelo advérbio já. São Paulo: Companhia das Letras. “aquilo que o texto nos diz já não constitui o objeto preferido de nossa atenção. (GINZBURG. pode ser substituído por “E. trata-se de uma grande revanche da inteligência sobre o mero dado concreto”.. 9) 35. “Na nossa inevitável subordinação ao passado.com. de historiografia. O fio e os rastros: verdadeiro. então. ainda.br 14 de 66 . (B) o autor deixa que o leitor tenha acesso à voz de Saint-Simon. até mesmo nos testemunhos mais resolutamente voluntários”.Língua Portuguesa para o ICMS/SP Questões comentadas da FCC Prof. E concluía: “Olhando bem. Que ela [tem] um componente subjetivo [. escrevia Bloch. Texto II O ataque cético à cientificidade das narrações históricas insistiu em seu caráter subjetivo. “Hoje [1942-3]. nós nos emancipamos. mas sim de quem as construiu. As narrações históricas não falariam da realidade.. (D) A ordem dos termos na coordenação do homem e da mulher expõe restrições do autor quanto à igualdade entre os gêneros. (C) Por remeter a termos antecedentes. Carlo. Inútil objetar que um elemento construtivo está presente em certa medida até nas chamadas ciências “duras”: mesmo estas foram objeto de uma crítica análoga [.] é sabido. saber bem mais a seu respeito do que ele resolvera nos dar a conhecer”. conseguimos. no excerto.. mas pela luz que lançam sobre a mentalidade de quem escreveu esses textos. sim pode dar lugar a “era o suficiente”. a alternativa correta acerca de recurso linguístico explorado na carta é: (A) A expressão Ou se. volta e meia inventados. ao lado da sua própria e da de Bloch. isto é. ao menos no sentido de que.. fictício (Introdução). por introduzir conteúdo adicional à sequência de questionamentos que inicia o parágrafo.. embora permanecendo condenados a conhecê-lo exclusivamente com base em seus rastros. Fernando Pestana www. falso... 2007.(ADAPTADA) Tendo em vista o contexto.” As Mémoires de SaintSimon ou as vidas dos santos da alta Idade Média nos interessam (continuava Bloch) não tanto por suas referências aos dados concretos.estrategiaconcursos. que as assimilaria às narrações ficcionais. preservando o sentido original.É correto afirmar que. os itens destacados indicam que o autor havia se equivocado em sua percepção anterior.]. todavia. Fernando Pestana – Aula 04 34. se”. Prof. que não se tratava de um inimigo. Falemos. p.

em que faltam elementos sintáticos essenciais à expressão de um sentido completo. como se fosse mágico. quando um mais afobado desanda a correr pelo pátio . mas tudo se resolve com bom humor.. no posto mais próximo do hotel em que se hospedara. FCC – MPE/RS – SECRETÁRIO DE DILIGÊNCIAS – 2008 36. a divisão dos serviços em setores bem caracterizados .. da frase: (A) ...... (E) .. (C) . bota a mão no ombro do voluntário insofrido ..estrategiaconcursos. A função sintática do termo grifado acima é a mesma do termo. O verbo que exige o mesmo tipo de complemento que o do grifado acima está na frase: (A) . então.. Fernando Pestana www.. (D) . (B) Como tem prática de campo e prática de cidade ..O velho gaúcho foi ajudar. (D) O regalo é um reloginho de pulso . FCC – MPE/RS – ASSESSOR – 2008 38.Língua Portuguesa para o ICMS/SP Questões comentadas da FCC Prof.....br 15 de 66 .. não ousa debater em outro campo que não o da história..... de repressão a contrabando . Fernando Pestana – Aula 04 (C) as ideias de Bloch vêm exclusivamente incorporadas à voz de Carlo Ginzburg.) Prof. também grifado. de saída. (B) . o serviço de assistência aos desabrigados pelo temporal...Suspende no ar o garotinho . pra que vá mais ligeiro? (C) .São exemplos de uma mesma função sintática os elementos sublinhados em: (A) A biologia estuda todos os seres vivos e não explica a origem mesma da vida (. (D) o enunciado Falemos..) (B) Ainda outro dia manifestava eu a convicção de que Beethoven é infinitamente superior a uma tartaruga (. só apreensível com o apoio do contexto. de historiografia revela que o autor....com.. por carência de um único argumento que seja. propõe. porque ficou idiotizado de terror . que não permite ao leitor entrar em contato direto com as formulações do estudioso que ele cita.. (E) o enunciado Que ela tem um componente subjetivo é sabido é exemplo de frase truncada.. 37.... (E) Nomeia o rapazinho seu ajudante-de-ordens ....

(D) me valer / tentando eu.. (C) se contrapunha / descrevendo.) propiciava um deleite físico e espiritual de que seria incapaz uma borboleta.Desde cedo. Prof. é INCORRETO afirmar: (A) O sujeito comum a todas as orações do período é a cidade.) (E) O vinho (. (B) me valer / coisas que tais.com.....br 16 de 66 . (2º parágrafo) Considerando-se a estrutura sintática do período acima.) descrevendo.estrategiaconcursos. FCC – TRT/SP (2R) – TÉCNICO JUDIICÁRIO – 2008 40..Língua Portuguesa para o ICMS/SP Questões comentadas da FCC Prof.. parecíamos empatados (. (E) se contrapunha / táticas de sobrevivência. a cidade teve o mérito de dar ao homem a possibilidade de evoluir além da luta pela sobrevivência pura e simples. sugeri ainda que o vinho que eu lhe oferecera (. Fernando Pestana www.) (D) Para não perder em definitivo a autoridade. Fernando Pestana – Aula 04 (C) Ao fim da discussão.. o segmento E a conversa prosseguiu nesse compasso ressalta o fato de que o andamento do diálogo se dava conforme indica o paralelismo sintático das formas (A) tentando eu / ele (. Leia o texto 39.Na abertura do segundo parágrafo.

(D) O verbo dar exige dois tipos de complementos. Fernando Pestana – Aula 04 (B) O termo luta exige um complemento nominal. mobilizar os velhos instintos de ordem e segurança. (E) Os substantivos procura e fabricação exigem complementos nominais que são. Prof. apelar ao antigo conhecimento do certo e do errado..Língua Portuguesa para o ICMS/SP Questões comentadas da FCC Prof.estrategiaconcursos. os termos o mérito e a possibilidade. (D) A oração usados na fabricação de rações tem sentido equivalente a "que se usam na fabricação de rações". Está INCORRETO o que se afirma em: (A) Trata-se de um período composto por três orações coordenadas entre si.com. (E) (linhas 11 e 12) a sequência que caracteriza o dever tem rigorosa equivalência sintática e semântica. a procura de alimentos de origem animal cresceu naqueles países e criou um desafio para os produtores e também para os plantadores de soja e de cereais usados na fabricação de rações. o dever é restaurar a ordem antiga. FCC – TRT/GO (18R) – TÉCNICO JUDICIÁRIO – 2008 41. de alimentos de origem animal e de rações. A agricultura brasileira pode produzir mais e atender à demanda crescente de comida. equivalentes a substantivos. (E) Têm a mesma função sintática.br 17 de 66 . Assim. FCC – ISS/SP – AUDITOR-FISCAL (GESTÃO TRIBUTÁRIA) – 2012 Fragmento de texto TRIBUTÁRIO MUNICIPAL “. ambos expressos na oração em que ele se encontra. citados anteriormente. respectivamente.” 42. devida principalmente à expansão econômica de grandes países emergentes e à incorporação de grandes massas de consumidores. (C) Há duas orações subordinadas. expresso em pela sobrevivência pura e simples.(adaptada) O Brasil é um dos países mais preparados para responder aos desafios da crise gerada pela alta de preços dos alimentos.No segundo parágrafo. nas orações em que se encontram. Fernando Pestana www. (C) A expressão naqueles países refere-se aos grandes países emergentes.. com seus verbos no infinitivo. (B) Há um só sujeito comum para os verbos cresceu e criou.

Analisando-se aspectos sintáticos de frases do texto. a saúde.. Fernando Pestana www... respectivamente. em: (A) Há felicidade coletiva // quando são adequadamente observados os itens que tornam mais feliz a sociedade.. que invoca as forças celestes para garantir as ambições terrenas dos fiéis. por dizer a Constituição serem os direitos sociais essenciais à busca da felicidade.br 18 de 66 . (5º parágrafo) (D) ..Língua Portuguesa para o ICMS/SP Questões comentadas da FCC Prof. sendo umas bugigangas o objeto direto.. (2º parágrafo) (B) E a sociedade será mais feliz // se todos tiverem acesso aos básicos serviços públicos de saúde.estrategiaconcursos. é correto afirmar que em (A) Muitos se lembravam da alegria voraz com que foram disputadas as toneladas da vítima as formas verbais sublinhadas têm um mesmo sujeito. (B) todos se empenhavam no lúcido objetivo comum configura-se um caso de indeterminação do sujeito. então. (C) uma tripulação de camelôs anunciava umas bugigangas a voz verbal é ativa.Identifica-se uma consequência e sua causa. a moradia e outros mais são considerados direitos fundamentais de cunho social pela Constituição // exatamente por serem essenciais ao bem-estar da população no seu todo. (D) eu já podia recolher a minha aflição não há a possibilidade de transposição para outra voz verbal.. (3º parágrafo) Prof. FCC – TRF (2R) – ANALISTA JUDICIÁRIO – 2012 44.. (2º parágrafo) (C) A educação. uma espécie de religiosidade de resultados. // se vai. Fernando Pestana – Aula 04 FCC – TRE/SP – ANALISTA JUDICIÁRIO – 2012 43. (E) Logo uma estatal. o lazer.com. é correto dizer que o segmento grifado possui sentido de (A) consequência (B) finalidade (C) concessão (D) proporção (E) condição FCC – INSS – PERITO MÉDICO PREVIDENCIÁRIO – 2012 45. a segurança. ó céus o elemento sublinhado exerce a função de adjunto adverbial de tempo.. No contexto da frase acima. forçar os entes públicos a garantir condições mínimas de vida .

por exemplo. ao se ganhar a Copa do Mundo de Futebol... // mas não há felicidade coletiva. de algo que está além de nossa compreensão . A relação entre verbo e complemento...... Prof. 47... grifada acima.. (B) .. ele o convoca constantemente. e sim bem-estar coletivo.br 19 de 66 ..... elas ainda sofrem de imensas deficiências de nutrientes .Língua Portuguesa para o ICMS/SP Questões comentadas da FCC Prof. e têm pontuação mais baixa nos testes de habilidade cognitiva.. (E) .TCE/SP – AUXILIAR DE FISCALIZAÇÃO FINANCEIRA – 2012 48.. A relação de regência exemplificada acima NÃO ocorre APENAS em: (A) a observância da felicidade coletiva....... e muitos não obtêm esses nutrientes. (D) ..estrategiaconcursos.. deixando-nos desarmados e atônitos . (B) . FCC .. com as quais procuramos lidar com a realidade . (6º parágrafo) 46. Gabarito Comentado FCC – TRE/PE – ANALISTA JUDICIÁRIO – 2011 1GABARITO: C. contra forças desconhecidas que anulam tudo aquilo ... (C) .... Fernando Pestana www. Fernando Pestana – Aula 04 (E) O povo pode ter intensa alegria. (D) . frase com a menção de que são essenciais à busca da felicidade. O verbo que exige o mesmo tipo de complemento que o grifado acima está em: (A) ...com...... para que ela não interfira de forma excessiva em seus projetos. (E) dos valores de cada pessoa. menos da metade daqueles que mais precisam deles .. embora a maioria das pessoas consuma calorias suficientes .. (D) a pretensão legítima ao seu atendimento. se reproduz em: (A) . (C) . a epidemia de obesidade nos países ricos representa exatamente o problema oposto. (B) acesso aos básicos serviços públicos. (E) .. (C) crença na contínua evolução da sociedade...

?" antes do verbo. pronomes.. logo o sujeito.. pronome. normalmente os determinantes . Observe a primeira oração do exemplo acima: "O que estava muito fácil?"..br 20 de 66 . o qual normalmente vem antes do verbo. Teu porquê continua sendo um mistério para mim. adjetivos e locuções adjetivas . vamos aplicar: “Quem subjugou os hindus?” Resposta: os ingleses subjugaram. logo. É o termo que normalmente pratica ou sofre a ação verbal. não? “O que se cometeu contra os hindus?” Resposta: incontáveis violências se cometeram.. Safo? Vale dizer que no segundo caso estamos diante de uma voz passiva sintética. o sujeito de ‘subjugaram’ é ‘os ingleses’. resposta: "Aquelas questões de sintaxe". daí acha-se o sujeito. Elas estavam muito fáceis.. Percebeu que eu coloquei em negrito o núcleo do sujeito? O núcleo é a palavra mais importante de um termo sintático. pode vir depois: "Estavam muito Prof. verbo no infinitivo ou palavra substantivada. As duas estavam muito fáceis.: www.artigos.com. Fernando Pestana Ex. cujo núcleo é o substantivo ‘violências’. Achou o sujeito! Às vezes.Língua Portuguesa para o ICMS/SP Questões comentadas da FCC Prof. numeral. logo o sujeito de ‘Cometeram-se’ é ‘incontáveis violências’.. tenha agora uma breve aula sobre o assunto: O Sujeito (S) • • • É o termo sobre o qual se declara alguma coisa. Simples. numerais. Estudar é muito fácil. em que o verbo vem acompanhado da partícula apassivadora ‘se’. Portanto.estrategiaconcursos. Para mais detalhes.. formando um sintagma (grupo de palavras relacionadas). É o termo cujo núcleo pode ser um substantivo. Fernando Pestana – Aula 04 Para a identificação do sujeito.?" ou "quem.vêm ao redor do núcleo..?”. há uma técnica bastante usada e que normalmente funciona: pergunta-se ao verbo “O que. Aquelas questões de sintaxe estavam muito fáceis. concordando em número e pessoa com o verbo/locução verbal.?” ou “Quem. a ordem da oração pode ser inversa. Uma boa maneira de identificarmos o sujeito de uma oração é fazer a pergunta "o que.

(explícito) A minha bolsa foi escondida." 3) Indeterminado: este tipo de sujeito é interessante. a identidade do sujeito é desconhecida.: Ele e ela esconderam a bolsa. aparece explícito ou implícito (oculto). apesar de o verbo indicar que houve uma ação praticada por alguém.: Alguém escondeu a minha bolsa. Minha chave e minha bolsa foram escondidas. Fernando Pestana – Aula 04 fáceis aquelas questões de sintaxe. Fique esperto! • Verbo na 3ª pessoa do singular acompanhado de partícula de indeterminação do sujeito ‘se’ (PIS). o sujeito do verbo esconder é oculto. o sujeito normalmente virá implícito: "Nunca mais esconda (você) a minha bolsa!" Alguns gramáticos. Ex. pois se assemelha ao implícito/oculto.: (?) Esconderam minha bolsa. indicando uma ideia de generalização/indefinição Prof. 2) Composto: apresenta mais de um núcleo explícito. daí não seriam quatro tipos. no entanto não há indeterminação do sujeito. meu/minha nobre: AS BANCAS ADORAM TRABALHAR QUESTÃO COM SUJEITO EM ORAÇÕES COM A ORDEM INDIRETA. indeterminada.: Em "Meus filhos João e Pedro vivem aprontando. ou seja. e não indeterminado. Fernando Pestana www. ficando no singular: "Foi escondida minha bolsa e minha chave. Fica ligado nisso! Vejamos agora os Tipos de Sujeito: 1) Simples: apresenta somente um núcleo. mas quem?) Obs. Obs. pois o contexto indica quem são os que praticaram a ação de esconder." Vou dizer mais. como Celso Cunha. Logo. Outra vez esconderam minha bolsa.: No último exemplo. fica fácil perceber que o sujeito oculto é o 'tu'. só que.: Se o sujeito composto vier depois do verbo. pois a desinência/terminação do verbo é de 2ª pessoa do singular. (explícito) Escondeste a minha bolsa? (implícito/oculto) Obs.". mas cinco. dividem o sujeito simples do sujeito oculto. "Tu escondeste a minha bolsa?" Cabe dizer mais uma palavrinha de cautela: se o verbo vier no imperativo. existem três situações clássicas: • Verbo na 3ª pessoa do plural sem sujeito explícito Ex.estrategiaconcursos. (Alguém escondeu.Língua Portuguesa para o ICMS/SP Questões comentadas da FCC Prof. Ex.com.br 21 de 66 . o verbo esconder não apresenta sujeito explícito e está na 3ª pessoa do plural. este pode concordar com o termo mais próximo.

br 22 de 66 . isso já não ocorre com o verbo com a partícula de indeterminação do sujeito (PIS).. "Os rivais se houveram no ringue". ou seja.. "Eu me haverei bem diante dos convidados". Houve duas confusões ali.Língua Portuguesa para o ICMS/SP Questões comentadas da FCC Prof. não há indeterminação do sujeito. (Quem necessita? Todos que estão lá) Ama-se a Deus nesta Igreja. A partícula apassivadora (PA) aparece com VTD sem preposição e pode-se desdobrar a oração que a contém. não confunda a partícula SE (PIS) com SE (PA). (De tudo é duvidado hoje em dia???) • Verbo no infinitivo impessoal Ex.: 1. pai". (Tudo foi vendido na loja). ou seja. Fernando Pestana – Aula 04 Ex. Ex. "Entrar aqui é proibido". (Quem vive? Todos que lá vivem) Necessita-se de muita segurança lá.: Só se é feliz neste lugar por causa de vocês.estrategiaconcursos. os quais não apresentam um sujeito promovendo a ação verbal. (Quem ama? Todos que a frequentam) Obs. quando o núcleo é um pronome indefinido. há sujeito simples nestas frases: "Quem me ligou?" "Alguém ligou. "Tinha uma pedra no meio do caminho".: O interessante desta frase logo acima é que o sujeito do verbo ser é o verbo no infinitivo entrar. Duvida-se de tudo hoje em dia. 4) Oração sem sujeito (sujeito inexistente): trazem verbos impessoais. ok?): "Terá reuniões aqui". 2.: É proibido entrar aqui. Ex. o sujeito só é indeterminado porque o verbo transitivo direto (VTD) está seguido de preposição!!! Falando nisso. se fizer parte de uma locução verbal ou se tiver outros sentidos: "Ele haveria de fazer isso". ocorrência ou tempo decorrido Havia poucas pessoas aqui.: Prof. Sempre acho muito importante dizer que.Lembrando que o verbo haver pode ser pessoal.: Na última frase.: Vendeu-se tudo na loja. Abandonei o cigarro há um mês.com. (Quem é feliz? Todos que são de lá) Vive-se bem no Rio de Janeiro. ou seja. (Quem não pode entrar?) Obs. Fernando Pestana www. tais verbos são usados na 3ª pessoa do singular: • Haver com sentido de existência. Obs.O verbo ter pode ser existencial (é coloquial neste sentido. ter sujeito.

ou seja.: Verbo parecer/ficar pessoal: "Todos pareciam abobalhados". distância e aspectos naturais São três horas da madruga. Ex. ok?" • Parecer/Ficar indicando tempo ou aspectos naturais Parecia tarde da noite. data..: • Ir + para indicando tempo decorrido Vai para dois anos que ela se casou. Ex. Aqui faz invernos rigorosos. Hoje são dezoito de outubro. indicando suficiência Basta de tolices! Chega de problemas! Ex.: Verbo bastar/chegar pessoal: "Quatro fatias não chegam para tua satisfação?"..br 23 de 66 . Ex. "Não basta ser amigo. • Bastar/Chegar + de no imperativo.: Os verbos fazer e estar podem ser pessoais.. "Ele foi à festa".Língua Portuguesa para o ICMS/SP Questões comentadas da FCC Prof. Ex.. Ficou escuro do nada. ter sujeito: "Fazem dez anos de casamento hoje os meus amigos". 'Vocês estão bem?". Ex. Faz meses que não a vejo. • Ser indicando hora."Alguém ficou sem dinheiro aí?".: Obs.estrategiaconcursos. Obs.. Fernando Pestana www.: Obs.: Verbo passar pessoal: "Passou-se meia hora de aula". Estava frio naquele dia. Fernando Pestana – Aula 04 • Fazer e Estar indicando tempo ou aspectos naturais (clima)..: Prof.: Obs.: O verbo ir pode ser pessoal: "Já se foram duas horas de aula".: Obs.. "Ele fez todos os exercícios". "Ele passou dez minutos aqui".. • Passar + de indicando tempo Já passava das cinco horas.com.

Língua Portuguesa para o ICMS/SP Questões comentadas da FCC Prof. Fernando Pestana – Aula 04 São dois quilômetros daqui a sua casa. Já era manhã de primavera quando acordei.
Obs.: O verbo ser é o único impessoal que fica no plural como vocês puderam ver!!! Verbo ser pessoal: "Ele é gente boa", "O presidente será reeleito?"...

Verbos que indicam Fenômenos Naturais (chover, ventar, nevar, gear, trovejar, amanhecer, escurecer...) Ventou, trovejou, choveu e depois nevou no Sul.

Ex.:

Obs.: Em sentido figurado, são pessoais. "O patrão escureceu de raiva", "Amanheceu um dia lindo", "Todos os dias chovem notícias tristes nos jornais"...

Todos os verbos impessoais, quando acompanhados de auxiliares, transmitem a estes sua impessoalidade, ficando no singular. Ex.: Há lanches sobre a mesa. Deve haver lanches sobre a mesa. Fará dias quentes em dezembro. Vai fazer dias quentes em dezembro. (...)

FCC – TRE/AP – ANALISTA JUDICIÁRIO – 2011 2GABARITO: B. Observe a relação de concessão entre “o sistema, por muito tempo restrito apenas à tela grande” e “estendeu-se progressivamente”. A concessão carrega uma ideia de aparente impedimento de realização de outra ideia (oposição, contraste), mas que não a impede de fato. Ou seja, o sistema, apesar de ter ficado muito tempo restrito só ao cinema, acabou se estendendo progressivamente a outras mídias. Uma ideia aparentemente em oposição à outra, não a impediu de ocorrer. Se você notasse pelo menos a ideia de contraste e lembrasse que a locução conjuntiva ‘ainda que’ estabelece concessão, não iria titubear em marcar a letra B. Veja como a reescrita mantém o mesmo sentido: “Mas o sistema, ainda que tenha ficado muito tempo restrito apenas à tela grande, estendeu-se progressivamente, com o desenvolvimento das
Prof. Fernando Pestana

www.estrategiaconcursos.com.br

24 de 66

Língua Portuguesa para o ICMS/SP Questões comentadas da FCC Prof. Fernando Pestana – Aula 04 indústrias culturais, a outros domínios, ligados primeiro aos setores do espetáculo, da televisão, do show business.”. Só de curiosidade: qual é a classificação desta oração sublinhada? Resposta: oração subordinada adverbial concessiva, pois toda vez que uma conjunção subordinativa ou locução conjuntiva subordinativa com conteúdo semântico (causa, consequência, condição, etc.) iniciar uma oração, esta será subordinada adverbial. Fica a dica! Portanto conheça as conjunções!!! Eu, Pestana, quando quero acertar uma questão de oração, olho logo para a conjunção; ela me diz muita coisa, se a oração iniciada por ela é coordenada ou subordinada. Já parou para pensar nisso? Se você conhece as conjunções coordenativas, como dizia minha vó: “Batata!”, elas iniciam orações... adivinha?... coordenadas, ora. O mesmo ocorre com as conjunções subordinativas. Fica a dica, hein! Não diga que eu não avisei!!! De quebra, relembre alguns conectivos de valor concessivo: embora, conquanto, ainda que, mesmo que, malgrado, posto que, se bem que, apesar de que... 3GABARITO: A. Comento a C, pois se trata de uma oração reduzida de gerúndio. Pode haver oração subordinada adverbial condicional reduzida de gerúndio, sem problemas, mas não é o caso, pois não podemos substituir no contexto trazendo por se trouxer, uma vez que não há tal ideia de condicionalidade. As orações reduzidas normalmente podem ser desenvolvidas, ou seja, podemos tirar o verbo da oração do gerúndio (trazendo) e colocarmos uma conjunção antes do verbo conjugado (se trouxer). Vou falar com mais detalhes daqui a pouco. Antes, porém, veja como ficaria sem sentido ‘se trouxer’ no contexto: “A extensão do star-system não se dá sem uma forma de banalização ou mesmo de degradação − da figura pura da estrela, se trouxer consigo uma imagem de eternidade...”. Seria muito mais coerente com o sentido da frase se reecrevêssemos assim: “A extensão do star-system não se dá sem uma forma de banalização ou mesmo de degradação − da figura pura da estrela, a qual traz consigo uma imagem de eternidade...”. Percebe que o desenvolvimento da oração reduzida (trazendo) se dá através de um pronome relativo e o verbo conjugado (a qual traz)? Portanto, não há ideia de condicionalidade, há, sim, uma ideia de explicação. A oração subordinada adjetiva explicativa reduzida de gerúndio “trazendo consigo uma imagem de eternidade” equivale à desenvolvida “a qual traz consigo uma imagem de eternidade”, que também é, logicamente, uma subordinada adjetiva explicativa.

Prof. Fernando Pestana

www.estrategiaconcursos.com.br

25 de 66

Língua Portuguesa para o ICMS/SP Questões comentadas da FCC Prof. Fernando Pestana – Aula 04 Vamos entender melhor o que vêm a ser orações reduzidas? Leia: Orações Reduzidas • • • São as que apresentam o verbo numa das formas nominais (gerúndio, particípio e infinitivo); Nunca são iniciadas por conjunções (no caso das substantivas e adverbiais) nem por pronomes relativos (no caso das adjetivas); Normalmente podem ser reescritas (desenvolvidas) com esses conectivos; (não vou desenvolver todas, tente fazer isso por si, para treinar;
qualquer dúvida, mande um e-mail!)

Podem ser iniciadas por preposição.

Ex.: Agindo assim, nada ocorrerá. (reduzida) Se agirmos assim, nada ocorrerá. (desenvolvida) Saí da sala, sem ser incomodado. (reduzida) Saí da sala, sem que me incomodassem. (desenvolvida) Terminada a prova, fomos ao restaurante. (reduzida) Quando terminou a prova, fomos ao restaurante. (desenvolvida)

Reduzidas de gerúndio Podem ser coordenadas, substantivas, adjetivas e adverbiais. Coordenada aditiva Ex.: Pagou a conta, ficando livre dos juros. (Pagou a conta e ficou livre dos juros) Substantiva apositiva Ex.: Esta é a melhor maneira de conhecer as pessoas: convivendo com elas. Adjetiva Ex.: Achei seu irmão, levando uma surra. (... que levava uma surra) Adverbial Ex.: Mesmo não tendo condições, comprou um terno. (concessiva)

Prof. Fernando Pestana

www.estrategiaconcursos.com.br

26 de 66

Língua Portuguesa para o ICMS/SP Questões comentadas da FCC Prof. não contou a verdade.com.estrategiaconcursos. adjetivas e adverbiais. Adverbiais Ex.br 27 de 66 . (causal) Aquela cena o chocou a ponto de lhe tirar o sono. não passarão. (predicativa) Uma parte do povo (completiva nominal) é capaz de mobilizar toda a nação. (condicional) Ela passou mal de tanto comer balas. ninguém ficará com você.: João não é homem de meter os pés pelas mãos. Temos uma missão: criar os filhos.: É preciso trabalhar muito. (objetiva direta) Os adversários o acusaram de fazer coisas erradas. continua jogando bola. (consecutiva) Ela estuda para fazer um concurso. Substantivas: Ex. (final) Pense muito antes de tomar uma ação. (temporal) Obs. (objetiva indireta) A melhor política é ser honesto. (condicional) Temendo a reação do pai. Fernando Pestana www. (temporal) Reduzidas de infinitivo Podem ser substantivas. (causal) Saindo do estádio.: Apesar de estar machucado. (apositiva) Adjetiva restritiva Ex. Fernando Pestana – Aula 04 Agindo desse modo. encontrei meus amigos. (subjetiva) Deixe o aluno pensar. (concessiva) Sem estudar.: Prof.

finalidade. (temporal) . a locução verbal ou o tempo composto não constituem oração reduzida. plantada por mim.: Havia aqui uma árvore. Adjetivas: Ex. (causal) Terminada a aula. Bechara alista outros casos. Para que haja oração reduzida com locução verbal. 2.br 28 de 66 . é preciso dinheiro. não passa. mantive a calma. / Sem estudar. é necessário que o verbo auxiliar esteja em forma nominal do verbo (gerúndio. Ex. Fernando Pestana www. todos pularam de alegria. o amor não cabe em si. faça silêncio. Fernando Pestana – Aula 04 1. comprarei o carro. pois as crianças estão brincando. ele se esqueceu da carteira. Ex. (predicativo) Os alunos apaixonados estão felizes. PARA. (ADN) . Adverbiais Ex.com. infinitivo.É praxe que as adverbiais reduzidas iniciadas pelas preposições AO.Os particípios nem sempre serão orações reduzidas. passou/Sem estudar. mas eles não são exigidos em prova de concurso. POR.: Agredido pelo outro.: Tendo recebido o dinheiro. poderão assumir valor de adjetivo com função de adjunto adnominal ou predicativo.: Mesmo que tenha sido ele o culpado.Língua Portuguesa para o ICMS/SP Questões comentadas da FCC Prof. causa e concessão/condição: Ao entrar.O infinitivo não constitui oração basicamente em dois casos: em locução verbal e substantivado. não haveria problemas. SEM sejam. deve haver algum engano aqui. / Por ser exato. particípio) Ex. respectivamente. / Para viajar. (concessiva) Aceitas as condições. (condicional) Preocupado com a prova. / O comer e o beber fazem parte da vida. A notícia divulgada pela mídia era falsa. Prof. Reduzidas de particípio Podem ser adjetivas ou adverbiais.Em um período composto.estrategiaconcursos. (oração reduzida de gerúndio) Olhe com cuidado. de tempo.: Os alunos foram apaixonados pela professora.

estrategiaconcursos. fazendo parte de uma coordenada explicativa) FCC – TRE/RN – ANALISTA JUDICIÁRIO – 2011 4GABARITO: B. finais e proporcionais.: A aluna chorou intensamente. uma vez que... razão. na medida em que. O fato é que “Embora a figura chorasse” é uma oração subordinada adverbial concessiva. fiquemos em casa e estudemos. dado que. porquanto.Língua Portuguesa para o ICMS/SP Questões comentadas da FCC Prof. posto que. motivo. conjunções subordinativas: porque. visto que. não iria sequer pestanejar. visto como. consecutivas. Uma vez que é possível entender a matéria. Ex.br 29 de 66 . Fernando Pestana www. concessivas. conformativas. condicionais. que.com. comparativas. já que. Diferença entre subordinada causal e coordenada explicativa Prof. Lembra que eu falei sobre decorar as conjunções? Olha aí! Se você soubesse que ‘embora’ é conjunção subordinativa concessiva. insistirei. é iniciada por uma conjunção subordinativa. Além disso. sendo introduzidas por conjunção subordinativa. porque passou na prova. Fernando Pestana – Aula 04 (locução verbal com o verbo auxiliar flexionado. Como hoje está nublado. pois. temporais. Grave as conjunções subordinativas e dificilmente vai errar uma questão de oração subordinada adverbial! Existem nove tipos alistados pela NGB: causais. como (início de oração). pois exerce função sintática de adjunto adverbial. Desculpe o trocadilho infame. Causais: exprimem ideia de causa. Microaula de orações subordinadas adverbiais (aproveite!): Orações Subordinadas Adverbiais Funcionam como adjuntos adverbiais da oração principal.

1º vem a causa. ou seja. veja: 1º caso: Se o verbo que antecede a conjunção vier no imperativo. pois haverá muitos investimentos em infraestrutura. etc. a circunstância não precede nem gera o fato ou o ocorrido. efeito. tal. a conjunção será explicativa (este é o caso de “Choveu. não é a causa da chuva. você deduz que choveu por causa de uma apuração (a rua molhada)). a circunstância de causa precede e gera o fato ou o ocorrido (na linha do tempo. ou seja.. Fernando Pestana www. A confusão é gerada.br 30 de 66 . tamanho. meu nobre. gerada por uma apuração. uma comprovação. Por ser uma situação difícil e polêmica.: João agora deve estar cheio de dinheiro. que seu futuro estará garantido! 2º caso: Se a afirmação anterior à conjunção vier expressando uma opinião/tese. depois a consequência). de forma). porque vive comprando carros novos. Existem três casos importantes a considerar. é certo que a conjunção será coordenativa explicativa. explicarei com mais fluidez ainda. que. de maneira. porque choveu. Ex.: Estude. ou após de sorte. Qualquer outra frase que não se encaixe nestes casos a relação será causal. porque a rua está molhada”. Ex. uma subjetividade. exprimem ideia de consequência.. a conjunção será tomada como coordenativa explicativa.: O Brasil vai se beneficiar muito com a Copa de 2014.estrategiaconcursos. tão. chove que é o Diabo! ('tanto' não expresso antes do 'que') Isso é tão prazeroso que me vicia. de modo. Exemplos clássicos: Choveu aqui. Nesses exemplos clássicos. por causa do uso das conjunções porque. Fernando Pestana – Aula 04 Na subordinada causal. Prof. porque a calçada está molhada. Consecutivas: resultado. realmente. certo? A calçada está molhada. geralmente. ora.com. conjunções subordinativas: que (após tanto. Ex.Língua Portuguesa para o ICMS/SP Questões comentadas da FCC Prof. Na coordenada explicativa. — Será que o Brasil vai. pois. (causal) — É fato que a chuva provocou o molhamento da calçada. vemos que a relação causa-consequência é muito nítida só no segundo período.: Nesta cidade. (explicativa) — O fato de a calçada estar molhada não provocou a chuva. Ex. se beneficiar da Copa de 2014 ou isso é uma mera opinião? 3º caso: Se a afirmação anterior à conjunção for uma suposição ou uma constatação por dedução.

pior. (do) que.. conjunções subordinativas: (mais.. que nem. nunca mais esqueceu as explicações do professor. salvo se. mesmo que. como/quanto. como.: Nós fizemos um barulho que ninguém conseguia conversar. (consecutiva) Fizemos um barulho tão grande que.: Prof. tanto). conjunções subordinativas: se. desde que (verbo no subjuntivo). Comparativas: exprimem ideia de comparação.. a menos que.. salvo se houver imprevistos. Se você acordar cedo. Fernando Pestana – Aula 04 Obs. como se. (tal). contanto que. sem anulá-lo. conquanto. caso. menos. dependendo do contexto (com verbo no indicativo): Dado que/Posto que ele estudou. em oposição ao da oração principal. Obs.: Dado que e Posto que podem ser locuções conjuntivas causais. Nunca paro de estudar. comece a estudar. Fernando Pestana www.. assim como. melhor. conquanto eu trabalhe.. menos.O barulho incomodava a todos..Língua Portuguesa para o ICMS/SP Questões comentadas da FCC Prof. pior). hipótese. nem que. foi fazer a prova. se bem que.: Diferença entre oração adjetiva e oração adverbial consecutiva Ex. melhor.com.. sem que (= embora não).. ainda que. normalmente o verbo da oração subordinada vem elíptico. Por pior que esteja sua vida.. Obs. Ex. sem que (= se não). Ex. posto que. exceto se.. Tudo ficará bem. Concessivas: exprimem um fato contrário.. Nós fizemos um barulho que incomodava a todos.: Chegaremos hoje. Condicionais: exprimem ideia de condição. A sua sabedoria é tão intrigante quanto sua humildade (é). conjunções subordinativas: embora. a não ser que.br 31 de 66 . maior. não desista de estudar. (adjetiva restritiva) .estrategiaconcursos. feito.: Embora estivesse cansado. apesar de que. modernamente. menor. qual/ como. malgrado. (tão. menor) que. maior.: Amo-o como (amo) a um filho.. O professor hoje é mais didático do que nunca (foi). por (mais. Ex.. desde que façamos nossa parte.

conjunções subordinativas: conforme.. não podemos esperar atitudes sempre perfeitas. ideia de concomitância. Conformativas: exprimem ideia de acordo. pior).A expressão coesiva sem que pode indicar uma relação de concessão ou condição: Ex. menos.. dificilmente passará.: Se (=já que) os humanos são imperfeitos. Poucos gramáticos concordam com isso. conjunções subordinativas: à proporção que.. porque (raro. a fim de que. segundo. menor. Tudo fiz porque ela se casasse comigo. consoante já anunciamos. mais confio nos À medida que o país progride. proporção. que (= para que).Às vezes. Essa notícia. de acordo com que.estrategiaconcursos. Em consonância com que ele disse. José Carlos de Azeredo e Cegalla. objetivo. = para que)... 2.. cumprirá as promessas. se (for) eleito. os homens. (condição) 3. conformidade.: Entre em silêncio para que as crianças não acordem. Polêmicas. consoante. Ex. ao passo que. em consonância com que. Ex. Ex. Finais: exprimem ideia de finalidade. daí que a oração iniciada por ele será subordinada adverbial causal. Ex. é verdadeira.com. Estudem mais a fim de que resolvam bem as questões. Fernando Pestana – Aula 04 1. maior. passou. o Brasil já é autossuficiente em petróleo. vale a pena estudar. Prof..Língua Portuguesa para o ICMS/SP Questões comentadas da FCC Prof.br 32 de 66 . como Sacconi. quanto (mais. (concessão) Sem que estude..: Como todos sabemos. à medida que.Modernamente o SE vem sendo considerado como causal quando equivaler a 'já que'. com o objetivo/escopo/fito/intuito de que. o meio ambiente sofre. Proporcionais: exprimem simultaneidade. como (= conforme).: Quanto mais conheço cachorros.: Sem que estudasse. melhor. a oração pode vir elíptica: O candidato disse que. conjunções subordinativas: para que. Fernando Pestana www.

até que.: Faz dois meses que não leio os artigos do Pestana.: Ela é tal como me disseram. assunto: Só falo sobre quem conheço. 1. antes que. Ex. tão. conjunções subordinativas: quando. Obs. começaram os aplausos! Obs.. Como passou mal.br 33 de 66 . A palavra COMO (Agradecimentos ao ilustre professor Hélio Consolaro) 0.Conjunção coordenativa aditiva Introduz orações coordenadas sindéticas aditivas. sempre que.Conjunção Subordinativa Causal Introduz orações que dão idéia de causa. nunca mais fui o mesmo estudante.. desde que (verbo no indicativo). Ex. assim que..Conjunção Subordinativa Conformativa Prof. segundo Bechara: Ex.: ‘à medida em que’ e ‘na medida que’ não são formas cultas!!! Temporais: exprimem ideia de temporalidade. como trabalho. equivale a quanto. não compareceu ao serviço. depois que. companhia: Só saio com quem conheço. Só de curiosidade: algumas orações adverbiais não listadas na NGB: de de de de modo: Saiu da sala sem que ninguém percebesse. 3. Ex.: Tanto estudo. Fernando Pestana – Aula 04 Eu só estudo ao passo que me motivam.. é usado no início da frase.com. não foi a festa. Você o conhece tão bem como eu. lugar: Fico onde me põem. Fernando Pestana www. Mal entrei em sala. logo que. enquanto (indica simultaneidade). Ex.: O que é conjunção temporal nesta construção.: Como estive doente.Língua Portuguesa para o ICMS/SP Questões comentadas da FCC Prof. Desde que essas explicações chegaram à minha vida.: A gente vive bem enquanto ama. mal.Conjunção Subordinada Comparativa Introduz orações que exprimem o segundo elemento de uma comparativa. é precedido de tanto. Equivalente a porque.estrategiaconcursos. 2..

.. Fernando Pestana www. Ex.. Na letra B. Ex. Ex. 4. Ex. vem isolado.Língua Portuguesa para o ICMS/SP Questões comentadas da FCC Prof. forma.: Como! Você não. Ex. Em certas situações. Ex.: Não sei o como de tudo isso..Advérbio de intensidade Quando se pode mudar para quão ou quanto. geralmente equivale a "por" Ex.. Diga-me o como daquilo. 5. Esta é a maneira como faço o meu serviço. ‘se’ apassivador.. Como resolver o problema? 7.: Obtiveram como resposta o bilhete. equivale a conforme. Os ganhadores tiveram como prêmio uma medalha de ouro.Advérbio Interrogativo O advérbio interrogativo como (de modo) pode aparecer tanto nas interrogativas diretas quanto nas indiretas.. jeito. basta passar da voz passiva sintética para a analítica (. 9.Pronome Relativo Possui um antecedente que dá ideia de "modo": maneira.: Este foi o único modo como ele fez o trabalho.Interjeição Classifica-se como interjeição normalmente. = . Prof. devemos agir como manda nossa consciência.: Como é lindo teu rosto! 10.br 34 de 66 .estrategiaconcursos.Verbo Conjugado na 1ª pessoa do singular do presente do indicativo. não se devem esperar exames..com. Fernando Pestana – Aula 04 Introduz orações que exprimem conformidade de um fato com outro. a partícula ‘se’ do enunciado não exerce a mesma função que a outra..: Não sei como resolver o problema.: Eu como muito! FCC – NOSSA CAIXA DESENVOLVIMENTO – CONTADOR – 2011 5GABARITO: C. 8.). 6..: Fizemos o trabalho como o professor pediu. A primeira é apassivadora. exames não devem ser esperados. Lembrou-se das marcas de passiva sintética e analítica? Esta apresenta ‘ser + particípio’ e aquela.Preposição Aparece como preposição acidental por ser proveniente de outra classe gramatical.. Ex..?! devido ao seu tom exclamativo.Substantivo Através da derivação imprópria (conversão) a palavra como muda de classe gramatical e passa a ser sujeito. para tirar a “prova dos 9”.

diria você.. Veja a frase na ordem direta: “As pistas que indicariam o caminho proviriam Destes”. “Aaaah! Sim! Agora entendi”. Beleza? Na letra A. é a relação entre o verbo e outros termos da oração dentro do predicado. Safo? Sinto que posso ajudar com mais uma aulinha. não? Resolve na hora o achamento do sujeito. O que provém. o verbo consistir também é VTI. exige complemento preposicionado para ter seu sentido completo e para completar a estrutura sintática da frase. Pestana? Ta ficando maluco?!”. (estado mutatório) Prof. indicando apenas estado. qualidade ou condição do sujeito). Bizu: “O que não se deve esperar?” Resposta: exames de consciência mais profundos não se devem esperar.estrategiaconcursos. não indicam ação alguma por parte do sujeito. a dor muscular provém. Fernando Pestana www. Existem dois grupos de verbos: os nocionais (intransitivos e transitivos) e os relacionais (de ligação. Vamos ver primeiro os relacionais: • Verbo de ligação (VL): é aquele que relaciona o sujeito ao seu predicativo (atributo que indica estado.. permanecer. Ex. transitividade verbal: Predicação verbal Também chamada de transitividade verbal.). dessa vez. O verbo do enunciado (proviriam) exige complemento preposicionado. continuar. normalmente: ser. Esta perguntinha ao verbo é coisa linda. provém DE! Percebeu a transitividade do verbo? Ele é um transitivo indireto.Língua Portuguesa para o ICMS/SP Questões comentadas da FCC Prof.” Você iria perguntar assim: “A dor muscular provém de quê. FCC – TRT/MT (23R) – ANALISTA JUDICIÁRIO – 2011 6GABARITO: A. parecer. (estado permanente) João está alegre. estar. maluco. Imagina se eu falasse assim para você: “Aí. Fernando Pestana – Aula 04 Sobre a letra D. pois o sujeito está explícito. ficar.br 35 de 66 . ou seja.com.: João é alegre. (estado transitório) João ficou alegre. tornar-se. por isso são “vazios” de significado. Veja: “a principal tarefa do historiador consistia em estudar possibilidades de mudança social”. eu tenho de completar a frase porque o verbo exige complemento. logo deveria dizer assim: “A dor muscular provém do excesso de exercícios”. não há indeterminação do sujeito. Enfim. pois exige complemento preposicionado.

chega a algum lugar) Obs. cuidado com os verbos ir.: Dia 5 de outubro. retornar. pois. Ex.. Estes verbos precisam de um especificador de tempo e não de um complemento. apenas são especificados por uma expressão indicando lugar.com. amigo”. indicando normalmente ação ou movimento.) acompanha os verbos intransitivos que indicam deslocamento ou moradia. (verbo nocional) João vive alegre. chegar.Língua Portuguesa para o ICMS/SP Questões comentadas da FCC Prof. Fernando Pestana – Aula 04 João permanece alegre. (quem chega. não confundir: Ex. normalmente uma expressão adverbial (de lugar. o VL pode deixar de ser VL para ter outra predicação. o interlocutor não entenderia plenamente uma frase como esta: “Ele foi. • Intransitivo (VI): não exige complemento verbal. residir. Logo.: A predicação do verbo depende do seu valor no contexto frasal. (verbo nocional) João anda feliz. Fernando Pestana www.estrategiaconcursos..: Por que os homens destroem assim a natureza? (quem destrói. morar.: Aluno. e verbos que não são VL podem passar a ser.: João viveu o momento. voltar. destrói alguma coisa) Prof. (quem morre. (verbo nocional) João está satisfeito. caso contrário. (verbo relacional/VL) João está em casa. pois eles aparentemente exigem um complemento. (verbo relacional/VL) João anda rápido. aqueles que apresentam conteúdo significativo. exige um complemento (objeto direto) sem preposição obrigatória Ex. Tais verbos são considerados intransitivos!!! Outros gramáticos os chama de verbos circunstanciais. (verbo relacional/VL) E agora os verbos nocionais. morre) Todos chegaram ao teatro à noite. tempo.. regressar. Polêmicas da gramática. pois precisam de um termo indicando circunstância (normalmente de lugar) a fim de completá-lo. (estado continuativo) João parece alegre. o famoso inventor Steve Jobs morreu. pois tem sentido completo.br 36 de 66 .. habitar e sinônimos. (estado aparente) Obs. mas não exigem complemento algum. ou seja. Logo. (pergunta óbvia: Ele foi aonde?). • Transitivo direto (VTD): para o sentido dele ficar pleno.

/ Sem estudar. (VI) Ela escreveu dois poemas. as (lo. o complemento deste tipo de verbo vem em forma de pronome átono (o. a. realmente tenho de acreditar em Deus. é preciso dinheiro. Ex. respectivamente. o amor não cabe em si. Lembra-se da obs. finalidade. Fernando Pestana www. um sem preposição e outro com preposição.: Concordo com você. 1 da questão 3? Relembre: 1.). Prof. • Transitivo direto e indireto (VTDI): exigem dois complementos. acredita em.estrategiaconcursos. las/no. Veja que dá até para reescrever. causa e concessão/condição: Ao entrar.É praxe que as adverbiais reduzidas iniciadas pelas preposições AO. PARA. Ex. / Para viajar. a transitividade do verbo.com. “por não poderem acender fogo” é uma subordinada adverbial causal reduzida de infinitivo. faça silêncio.: Eu comuniquei o problema a todos. o que me interessa dizer é que a construção “por não poderem acender fogo” é uma subordinada adverbial causal reduzida de infinitivo. / Por ser exato. é ele quem dita a transitividade verbal da locução (quem acredita. Logo. não passa. nos.Língua Portuguesa para o ICMS/SP Questões comentadas da FCC Prof. na. passou/Sem estudar. exige um complemento (objeto indireto) com preposição obrigatória. O lhe normalmente exerce função de objeto indireto: “Atribuíram a informação ao professor” = “Atribuíram-lhe a informação”. Fácil! Agora. Fernando Pestana – Aula 04 Obs. (VTI) Ela não me escreveu nada. Obs. nas)): Por que os homens destroem-na assim? • Transitivo indireto (VTI): para o sentido dele ficar pleno. (VTDI) 7GABARITO: C.: Ela escreve bem. las.: Não raro. Explicitamente quando é uma conjunção subordinativa que indica tempo... Só o contexto determinará a classificação.: Note que ‘tenho de acreditar’ é uma locução verbal. los. SEM sejam. Ex. ou seja. de tempo.br 37 de 66 . POR. os. (VTD) Ela ainda não me escreveu. cujo verbo principal contém a predicação.

abordarei apenas aqueles que costumo ver no seu concurso). o verbo mudar é transitivo direto. feito de véspera. só mesmo o professor domina. No enunciado. pois o verbo movimentar também é VTD. vos podem exercer a função de OD. movimenta algo/alguém. se. ‘a cara do Nordeste’ é objeto direto. com feijão frio.: O político os quebrou sem cerimônia.Língua Portuguesa para o ICMS/SP Questões comentadas da FCC Prof.: 1. Saiba mais sobre complementos verbais (objeto direto e objeto indireto): Complementos verbais São elementos que estabelecem uma relação sintática com o verbo e completam seu sentido. assim como ‘milhões de reais’.Os pronomes oblíquos o(s) e a(s) (e suas variações) quase sempre exercem a função de OD. geralmente.com. nos. porque não podiam acender fogo. Ex. Levou-me à sabedoria esta aula. Quem muda. lembre-se sempre de que não é o verbo que exige a preposição. muda alguma coisa/alguém.estrategiaconcursos.Existe o objeto direto preposicionado.” FCC – BB – ESCRITURÁRIO – 2011 8GABARITO: C. mas sim ela é posta por motivo de ênfase ou clareza (existem muitos casos. sem o auxílio de preposição. Só mesmo o professor as domina.br 38 de 66 . geralmente através da preposição a ou de. esse tipo de complemento pode aparecer quando: Prof. Questão simples. Ex. Existem dois tipos: • Objeto direto (OD): complemento do VTD. Fernando Pestana – Aula 04 desenvolvendo a oração: “Os viajantes tinham de contentar-se. Fernando Pestana www. O político desonesto quebrou todos os protocolos. exige complemento não preposicionado (objeto direto). Quem movimenta. Os pronomes oblíquos me. A Língua Portuguesa e todas as suas regrinhas. 2. te. Logo.

.. Nós amamos a Deus. com preposição obrigatória.: beber da água. OD com o nome Deus e verbos de sentimento. • Ex. puxar da faca. 3. 4.) hoje. cumprir com o dever. arrancar da espada.Língua Portuguesa para o ICMS/SP Questões comentadas da FCC Prof.Existe o objeto direto pleonástico. Ex. comprei-o (ODP. saber da verdade.com. • OD é constituído por expressões idiomáticas Ex. pegar pelo braço.) ele nunca me (ODP) vê. OD é de um sujeito indeterminado pela partícula se (PIS). Ex. Fernando Pestana – Aula 04 • Ex.: Admira-se aos mais dispostos.: OD é pronome indefinido O amor fere a uns.: Ele vive uma vida de rei. ☺) • Ex.. cujo núcleo possui radical normalmente cognato.: Este carro (OD). (perceba que se não houvesse a preposição ‘a’. • Ex.br 39 de 66 . a preposição não aparece. semelhante ao radical do verbo da oração.: Venceram aos vascaínos os flamenguistas. ficaríamos na dúvida de quem venceu quem. pedir por socorro. evitando a ambiguidade. gozar de liberdade..Existe o objeto direto interno ou intrínseco. sempre há um modificador do núcleo. cujos elementos são repetidos em motivo de ênfase. então. A mim (ODPrep. dar do leite. O inimigo resistiu ao ataque. Desobedeceu-me propositalmente.: • Ex. Fernando Pestana www. apesar de que o Vasco normalmente é vice. esperar por alguém. sacar do revólver. • Objeto indireto (OI): complemento do VTI. Acredito muito em Deus..: OD é pronome oblíquo tônico. mas a outros não.estrategiaconcursos. o oblíquo é normalmente o pleonástico.. / Chorei lágrimas amargas por ti. comer do pão (essas preposições indicam parte de um todo). se o OI for um oblíquo.: Prof. Ex. Não entendo nem a ele nem a ti.

modificando-os. Sempre dou graças a Deus por minhas realizações.Língua Portuguesa para o ICMS/SP Questões comentadas da FCC Prof.: Pode ter função de Adjunto Adnominal (ADN). quando se aproxima uma tempestade. Obs. usa-se ‘a ele’).Geralmente. Só se refere a pessoas físicas ou jurídicas. O filme é bom. presentes em concursos.br 40 de 66 . Ex.causa: Ele morreu de fome. em forma de pronome oblíquo átono. nunca a coisas (nesse caso. ok? Veja. adjetivo ou outro advérbio.Existe o objeto indireto pleonástico. como se pode ver: Ex. já assisti a ele. O enorme tronco dá uma descarga de água para as raízes quando? Na iminência de um temporal.assunto: Falemos sobre futebol agora e não de política. 9GABARITO: A. Percebeu que o adjunto adverbial de tempo “na iminência de um temporal” foi substituído por uma oração subordinada adverbial de tempo “Quando se aproxima uma tempestade”? Isso ocorre porque a oração subordinada adverbial exerce função de adjunto adverbial. haverá presença obrigatória de OD e OI. 2.: Comprei um carro para mim. quando indicar posse: Beijei-lhe o rosto = Beijei o seu rosto 3. seres animados ou personifcados. ou seja. e vocês discutem por nada?! Prof. cujos elementos são repetidos para enfatizar algo.Se o verbo for transitivo direto e indireto (VTDI). Ao ingrato. nada lhe daremos. Fernando Pestana www. o pronome oblíquo LHE tem função de OI. 2. Fernando Pestana – Aula 04 1. Ex. Saiba mais sobre adjunto adverbial: Adjunto adverbial (ADV) É um termo ou expressão de valor adverbial que se relaciona a um verbo.: Entreguei-lhe o livro.com. em ordem alfabética: 1.estrategiaconcursos. Abordo os principais.: De que lhe vale ao homem ganhar o mundo? A mim não me agrada esse cantor.

Logo o ‘o’ (pronome oblíquo átono que normalmente exerce função de objeto direto) é de fato um objeto direto em “caso de assassinato que o havia atormentado”. 5.Língua Portuguesa para o ICMS/SP Questões comentadas da FCC Prof.com. FCC – DPE/RS – DEFENSOR PÚBLICO – 2011 10GABARITO: A.finalidade: Ele estuda para doutor. nunca separado por pontuação (vírgula e afins) Prof. não pago nem levo o produto. 12. 8.lugar (real ou virtual): Cheguei à sala. A locução verbal ‘havia atormentado’ apresenta um verbo principal transitivo direto (quem atormenta.estrategiaconcursos.instrumento: Escreveu com a caneta especial. 10. 6. 14. e todos os artigos exercem função de adjunto adnominal. Fernando Pestana www.intensidade: Estava meio envergonhada. Sempre! Saiba mais sobre adjunto adnominal: Adjunto adnominal (ADN) É um termo sintático que determina um núcleo substantivo. 11.dúvida: Talvez os problemas sejam resolvidos. Os outros termos em negrito são artigos.conformidade: Você dança conforme a música? 7.companhia: Saiu com a namorada ontem.tempo: Jamais serei zilionário. Fernando Pestana – Aula 04 3. 13.br 41 de 66 .concessão: Apesar da gripe. atormenta alguém).modo: A cerveja que desce redondo. 4. mas entrei atrasado no assunto. 9.condição: Sem recibo.meio: Mandei o recado por e-mail. saiu de casa.

adjetivo ou advérbio). Ex. isso significa que ele exige complemento.Língua Portuguesa para o ICMS/SP Questões comentadas da FCC Prof.. faz um pronunciamento A alguém. Quem faz um pronunciamento. o nome exige um CN.”. 11GABARITO: A. (adjetivo) A lembrança da namorada ocorreu de repente. (substantivo) 1. adjetivo ou advérbio) é transitivo. Quando se diz que um nome (substantivo. (CN) Prof. (OI) A crença em Deus é importante.br 42 de 66 .estrategiaconcursos. Assim como o verbo exige complemento. (substantivo) A sala está cheia de gente.: O homem de negócios comprou só um imóvel: aquela bela casa. (adjetivo) O júri votou favoravelmente ao réu. alguns nomes também exigem complemento.: Eu tenho certeza da vitória. (advérbio) O livro é útil à humanidade. Percebe que é isso que se dá no contexto da questão? “Em pronunciamento Ao conselho diretor. volte para mim.: Creio em Deus. Ex..Diferença entre CN e OI: enquanto o VTI exige um OI. Fernando Pestana – Aula 04 As classes gramaticais que podem funcionar como ADN são: Pronome Locução Adjetiva Adjetivo Numeral Artigo Ex. (advérbio) Independentemente disso. O substantivo pronunciamento de fato exige um complemento. Fernando Pestana www. sempre regido por preposição. letra A! Saiba mais sobre complemento nominal: Complemento nominal (CN) É o complemento de um nome (substantivo abstrato. Por isso.com.

Será sempre CN se a expressão ligada a substantivo abstrato estiver antecedida de qualquer preposição. dá para errar alguma questão na prova? Duvido! Internalize aos poucos esta diferença. (CN/A questão foi resolvida/valor paciente) / A resolução do professor foi ótima (ADN/O professor resolveu/valor agente) ----------------------------------------------------------------------------------------OBS.: A resolução da questão foi ótima. estiver ligada a substantivo concreto.Será sempre ADN se a expressão preposicionada.O CN tem valor paciente (normalmente o seu núcleo não é uma pessoa) e encontra respaldo na reescritura de voz passiva analítica. 4. (ADN) --------------------------------------------------------------------------------------------------Depois dessa explicação acima.. façamos a diferença entre eles.com.: A atitude do professor foi justa. (A atitude pertence ao professor) 5.: Fiz menção (substantivo abstrato) pelo meu filho. Ex.)) Já que eu falei sobre complemento nominal e adjunto adnominal agora há pouco. semelhante ao CN. (CN) A plantação de cana incendiou. Ex. Ex.Será sempre CN se a expressão regida a adjetivo ou advérbio terminado em -mente. (CN) Se você não notou..: Note que menção e amor têm verbos correspondentes: mencionar e amar. necessitar > necessidade (. pois sempre é importante dominá-la: Diferença entre Complemento Nominal (CN) ou Adjunto Adnominal (ADN) 1.estrategiaconcursos. por ler e reler as informações. já o ADN tem valor agente (normalmente o seu núcleo é uma pessoa) e encontra respaldo na reescritura de voz ativa. há de se observar se o substantivo antes do CN ou do ADN é abstrato ou concreto. de preposição estiver ligada Ex. derivado de verbo (crer > crença. 2. abstrato) a você ontem. exceto a preposição de. (OI) O povo tem necessidade de atenção. é superválido dizer que os nomes antes dos CNs são derivados dos verbos. ou seja. inclusive iniciado por de. / Tenho amor (substantivo Obs. Fernando Pestana – Aula 04 O povo necessita de atenção.br 43 de 66 . para encontrar a diferença.: Comprei um material (substantivo concreto) do Estratégia Concursos.: Nos dois exemplos abaixo.Normalmente o ADN mantém uma relação de posse com o substantivo. Ex.: Estou desgostoso com vocês / Nada faremos relativamente a este caso. Ex.Língua Portuguesa para o ICMS/SP Questões comentadas da FCC Prof. Fernando Pestana www. normalmente o CN está ligado a um substantivo deverbal.: A plantação de cana é lucrativa. Prof. 3.

é certo que elas mantêm algum tipo de relação. Quem afirma. pois explicarei com bastante cautela este assunto. o que importa de verdade é a subordinação entre as orações. Os alunos que mantêm uma constância nos estudos se sentem confiantes. quem repete. Eu digo que completa. Quando eles precisam de ajuda. Veja mais sobre subordinação e orações subordinadas substantivas: Período Composto por Subordinação A subordinação trata da relação de dependência entre palavras e orações. uma oração é subordinada à outra (principal) quando mantém uma relação de dependência. 13GABARITO: B. porque uma das orações (a subordinada) completa a estrutura sintática da outra (principal). Fique sabendo idem que. Um complemento nominal oracional é um complemento nominal em forma de oração. O substantivo preocupações exige um complemento iniciado pela preposição DE. de que ações militares somente iriam retardar é um complemento nominal de preocupações (oracional por estar em forma de oração (oração = verbo)). Quando você lê uma frase com duas orações (período composto). que recebe o nome de oração subordinada substantiva completiva nominal.com. Fique tranquilo. Vamos lá.Língua Portuguesa para o ICMS/SP Questões comentadas da FCC Prof. Prof. o professor sempre busca assisti-los.”.. ou simplesmente depende da outra (principal) para ampliar a estrutura desta. percebemos que as orações estão “presas” uma à outra. No caso da subordinação. Fernando Pestana – Aula 04 12GABARITO: D.br 44 de 66 . As orações em azul são subordinadas. para os concursos. repete algo. Note que a primeira (de que a prova viesse em um nível difícil) completa a estrutura sintática da oração principal (Os alunos estavam temerosos). novamente. Ambos são VTDs. Veja: Os alunos estavam temerosos de que a prova viesse em um nível difícil.estrategiaconcursos.. Fernando Pestana www. afirma algo. De uma forma ou de outra. Note que a conjunção coordenativa e está ligando duas orações encabeçadas por verbos transitivos diretos: “Gates afirmou ser importante usar outros meios para convencer o Irã a não procurar ter armas nucleares e (Gates) repetiu as suas preocupações de que ações militares somente iriam retardar. Portanto.

Fernando Pestana www... A segunda oração em azul exerce função de adjunto adnominal.”? Claro que não! Você vai me perguntar: “Estão temerosos DE QUÊ. ou seja. Imagine: eu chego até você e digo: “Aí.. Percebe que o adjetivo ‘temeroso’ exige um complemento? Então. ok. os alunos estão temerosos. Percebeu também que a oração principal não depende dela? Mas a subordinada depende da principal.Língua Portuguesa para o ICMS/SP Questões comentadas da FCC Prof. o professor sempre busca assisti-los. Serei mais didático ainda. a oração subordinada exerce uma função sintática de complemento nominal (um termo integrante. adjunto adverbial.br 45 de 66 . Pestana?” Aí eu respondo: “Ah. mais especificamente como um adjunto adverbial de tempo. Logo. lembra-se?). Percebe. portanto. porque completa sua estrutura sintática. está temeroso DE ALGUMA COISA’... ampliando/determinando a principal (a segunda e a terceira em azul). a primeira oração em azul está “presa” à oração principal. Fernando Pestana – Aula 04 porque ‘quem está temeroso. existem orações subordinadas completando a principal (a primeira em azul) e existem orações subordinadas ‘acessórias’. adjunto adnominal. Falemos agora sobre a primeira. completando a principal? Esta relação é de dependência.com. acessória. aluno? “Entendi. as adjetivas e as adverbiais. isso me lembra termos acessórios da oração. Subordinação! Analisando a segunda oração em azul. certo? Vou cobrir a subordinada em azul para você perceber: Os alunos que mantêm uma constância nos estudos se sentem confiantes. certo?” Isso aí. notamos que ela é acessória. Notou que a oração em azul é acessória? “Hmmm.” Você responde: “Ah. mas sim o contrário: Quando eles precisam de ajuda. pois a subordinada é um termo acessório e depende da existência da principal para ampliar sua estrutura. A terceira oração também funciona sintaticamente como um termo acessório.. que a oração principal PRECISA de um complemento? Por sua vez.. o complemento dele vem em forma de oração (de que a prova viesse em um nível difícil). eles estão temerosos de que a prova venha difícil”. Logo.estrategiaconcursos. Orações Subordinadas Substantivas Prof.. pode ser retirada do período sem prejuízo para a estrutura da outra (principal). pois está determinando um substantivo (alunos). então. Ah! Entendi!” Entendeu mesmo. Note que também podemos colocar uma tarja e perceber que a principal não depende dela. Existem três tipos de orações subordinadas: as substantivas.

(OSSS) Foi dito que todos ficaram satisfeitos com os resultados. (OSSS) Ex. podem ser substituídas por ISSO.. 2º CASO: VTD (3ª p.) Está decidido que o professor vai ministrar aulas em PDF. (OSSS) Convém que todos estudem com frequência.) Será verdade que ele internalizou a informação? É assim que eu vou ensinar a matéria.. (O que convém? Isso convém.. Importar. (O que está se comentando? Isso está sendo comentado. Ficou provado que ele foi classificado no exame. Convir. + QUE/SE.br 46 de 66 .) Não se sabe se haverá aula. (O que foi dito? / Isso foi dito..Língua Portuguesa para o ICMS/SP Questões comentadas da FCC Prof. Suceder. exercem função própria dos substantivos.) Não me importa nem um pouco que o concurso seja difícil! Parece que nós estamos aprendendo Português. (OSSS) Está se comentando que ele explica bem a matéria.. segundo o famoso “bizu”.estrategiaconcursos. Acontecer. s. Viu-se que o aluno entendeu direito a explicação. (O que era importante? Isso era importante. Prof. 3º CASO: LOC. Fernando Pestana – Aula 04 São iniciadas pelas conjunções integrantes QUE ou SE. VERBAL (SER/ESTAR/FICAR + PARTICÍPIO) + QUE/SE. as outras são as orações principais): Subjetivas (OSSS): funcionam como sujeito principal... Fernando Pestana www.com..: Era importante que você entendesse a matéria. 4º CASO: Parecer. SER + ADJETIVO/SUBSTANTIVO/ADVÉRBIO + QUE/SE.) + SE (partícula apassivadora) + QUE/SE. são seis tipos tradicionais (as subordinadas vêm em azul... há quatro casos ou construções clássicos: da oração 1º CASO: V.

não me importa nem um pouco.: A verdade é que a prova não é tão difícil. que apresenta o obrigatoriamente. que apresenta um VTI ou um VTDI obrigatoriamente. que apresenta um VTD ou um VTDI obrigatoriamente.: Ele não me informou de que o concurso seria este ano. a preposição exigida pelo verbo da principal pode vir elíptica. Fernando Pestana – Aula 04 Obs. em geral. Objetivas diretas: funcionam como objeto direto da principal. (preposição ‘de’ expletiva (realce)) Prof. se bem que Cegalla diz que a preposição também pode vir implícita.estrategiaconcursos. A impressão era (de) que ela não desistiria tão fácil. (Você tinha certeza de quê? Eu tinha certeza disso. que apresenta um nome exigindo um complemento preposicionado obrigatoriamente.) O professor insiste (em) que eu tenho de estudar mais. Completivas nominais: funcionam como complemento nominal da principal.) A notícia de que ela se classificou me alegrou muito.: Eu tinha certeza (de) que você aceitaria minha sugestão. Não resisti a que tu me ajudasses. (Eu espero o quê? Eu espero isso. Fiz menção a que você tinha passado logo de primeira. Predicativas: funcionam como principal. Ex.com. como Cegalla e Sacconi.: Espero que você aprenda português. Ex. segundo alguns gramáticos.: Às vezes. Ela te disse que esperaria aqui? Objetivas indiretas: funcionam como objeto indireto da principal. Ex. Fernando Pestana www. predicativo do sujeito da verbo de ligação SER Ex.Língua Portuguesa para o ICMS/SP Questões comentadas da FCC Prof.br 47 de 66 .) Não sabemos se haverá aula. as orações subordinadas substantivas. vêm iniciando o período: Que o concurso seja difícil. (Ele não te informou de quê? Ele não me informou disso.

. mas sim por nenhum vocábulo ou pronomes interrogativos (que. Ex. É bom dizer isto: as classes gramaticais que não exercem função sintática dentro da frase são preposição. quem.estrategiaconcursos. (subjetiva) / Eu achei quem me ama de verdade. convence alguém A.. Apositivas: funcionam como aposto da principal.: Quero isto: que você aprenda português. O primeiro ‘a’ é um adjunto adnominal porque está ligado ao substantivo determinação. São chamadas de orações subordinadas substantivas justapostas as que não são iniciadas por conjunção integrante. Fernando Pestana – Aula 04 O certo é que todos querem a felicidade.: Quem espera sempre alcança.Língua Portuguesa para o ICMS/SP Questões comentadas da FCC Prof.) / Só tenciono algo seu: amar-me como nunca. quanto) e advérbios interrogativos (onde. Ex. Preposição não exerce função sintática alguma. Obs.com. (objetiva direta) / O amor é quando a gente mora um no outro. conjunção e interjeição. como.br 48 de 66 . normalmente separadas por dois-pontos. que você aprenda português! A minha vontade — que aprendesses — se realizou. Tenho um grande sonho. Entre as subordinadas substantivas poderíamos incluir as que exercem a função de agente da passiva.: O livro foi escrito por quem entende do assunto.. O segundo ‘a’ é uma preposição exigida pelo verbo convencer (quem convence.). Fernando Pestana www. pois na principal não há artigo ou pronome. por que). a oração subordinada será predicativa. (apositiva) 14GABARITO: E. vírgula ou travessão. qual. Se houver artigo ou pronome na principal.. (predicativa) / Eu tenho pavor de onde ele mora (. iniciadas por de ou por + pronome indefinido. quando. A oração é subjetiva. Essa de cima (com função sintática de agente da passiva) é justaposta. FCC – TRE/TO – ANALISTA JUDICIÁRIO – 2011 Prof.: Certo é que todos querem a felicidade (Isso é certo). Veja: Sua certeza é que as pessoas estudiosas sempre passam. Ex.

‘de seu ofício’ é um complemento nominal.. objeto direto (estagnação e regressão). Os verbos “criar” e “assumir” são VTDs. entre outros. logo exige complemento não preposicionado . portanto ‘de melhora na distribuição de renda’ é seu complemento nominal.. Portanto. pois ambos exigem complementos não preposicionados (objetos diretos: ‘o brasileiro genérico e abstrato’ e ‘funções sociais extrafutebolísticos’). é (ultra)consciente DE alguma coisa. quem é (ultra)consciente. dependendo de circunstâncias macroeconômicas. o substantivo ‘tendência’ é que exige um complemento nominal. afim de que.Língua Portuguesa para o ICMS/SP Questões comentadas da FCC Prof. para que realize estudos sobre mudanças climáticas. no limite. o risco de fracasso é alto. Fernando Pestana – Aula 04 15GABARITO: C.br 49 de 66 .”. veja o contexto: “Por outro.estrategiaconcursos. O verbo “significa” é VTD. até regressão na tendência de melhora na distribuição de renda. o que significa estagnação e.”. FCC – TRF (4R) – ANALISTA JUDICIÁRIO – 2010 17GABARITO: C. afinal. Fernando Pestana www. ou seja. Foi? FCC – TRE/AC – TÉCNICO JUDICIÁRIO – 2010 16GABARITO: A.). O adjetivo ultraconsciente exige um complemento preposicionado pela preposição DE. Sobre a letra E. Dá até para desenvolver com uma locução conjuntiva subordinativa final (para que. FCC – TJ/PI – ANALISTA JUDICIÁRIO – 2010 18GABARITO: E. recursos pesqueiros e navegação por satélite. Prof. veja só: “A principal delas é a reconstrução de cinco estações de pesquisa na Antártida.com. Sobre a letra D. A oração sublinhada é subordinada adverbial final reduzida de infinitivo.

por causa de.”. pelo fato de. Em outras palavras. de. Prof. Note que a preposição ‘com’ inicia um adjunto adverbial de causa.. o que vem a seguir. As locuções prepositivas causais mais comuns são: a pedido de. qual é a condição de ‘não ser preciso mais’? Resposta: ‘Haver o suficiente’.com. Ou seja: “A transformação da agropecuária acelerou-se nos anos 90 e o Brasil pôde firmar sua posição como grande exportador por causa do abandono do controle de preços”. portanto.estrategiaconcursos. com. não é preciso mais”. etc. é o efeito. Logo. podemos dizer que é plausível encarar a oração sublinhada da letra C como tendo valor semântico condicional uma vez que ‘o fato de não ser preciso mais está condicionado a haver o suficiente’. 21GABARITO: B.br 50 de 66 .Língua Portuguesa para o ICMS/SP Questões comentadas da FCC Prof. Safo? FCC – TRT/SE (20R) – TÉCNICO JUDICÁRIO – 2010 20GABARITO: B. devido a. consecutivas e as preposições que podem ter valor de causa e consequência. Interessante a questão! Note que o enunciado diz “É plausível que se entenda. em virtude de. ‘a antiguidade da família nuclear entre humanos’ e ‘mais descendentes’). veja que é possível substituirmos a conjunção temporal ‘quando’ pela condicional ‘se’: “Se há o suficiente. logo exigem objetos diretos (respectivamente. por. graças a. Para melhorar ainda mais a explicação. Fernando Pestana www. As preposições que normalmente iniciam uma expressão indicativa de causa são: a.. Tipo de questão muito frequente em todos os anos da FCC! Estude transitividade verbal! Ambos os verbos (confirmar e gerar) são VTDs. Fernando Pestana – Aula 04 FCC – CASA CIVIL – EXECUTIVO PÚBLICO – 2010 19GABARITO: C. Tipo de questão muito frequente! Estude as conjunções causais.

enquanto a utilização do artigo (AO) torna o conteúdo da oração mais concreto e objetivo.. formando as nuvens (5)”. 3º: Lá o vapor encontra camadas de ar frio. a ausência do artigo depois da preposição (A) corresponde a uma situação genérica. Fernando Pestana – Aula 04 FCC – TRT/MA (16R) – TÉCNICO JUDICIÁRIO – 2009 22GABARITO: A. Mas: A + Verbo no infinitivo = condição: “A persistirem os sintomas.com.br 51 de 66 .estrategiaconcursos. pois. exigindo objetos diretos (respectivamente. É assim que as gramáticas analisam tais construções. o vapor liberado pela transpiração das árvores (1) encontra camadas de ar frio (3) e se condensa (4). Logo “Ao subir na atmosfera (2). Prof. hipotética. Para acertar esta interessante questão. creio eu. Perceba que há uma reação em cadeia: 1º: O vapor é liberado pela transpiração das árvores. o médico deverá ser consultado” = “Se os sintomas persistirem. ‘uma extensa e diversificada cadeia de fornecedores’ e ‘o interesse de pesquisadores’.. é necessário entender o que acontece primeiro e qual é a sequência de acontecimentos. Lembrou-se daquela informação das preposições antes de verbos no infinitivo? Então. mais vaga. o médico deverá ser consultado”.Língua Portuguesa para o ICMS/SP Questões comentadas da FCC Prof. para que depois se perceba a relação de causa e consequência. 2º: Ele sobe na atmosfera.. 24GABARITO: E. 4º: Por causa disso ele se condensa e 5º: Forma as nuvens. Fernando Pestana www. AO + Verbo no infinitivo = tempo: “Ao persistirem os sintomas. Tanto o verbo destacar (enunciado) como o verbo despertar (letra E) são transitivos diretos.).. o médico deverá ser consultado”. 23GABARITO: B. o médico deverá ser consultado” = “Quando os sintomas persistirem.

Este que é uma conjunção subordinativa consecutiva (consequência). “O que continua?” Resposta: ‘o debate’. Prof. Simples assim! ☺ dos menores FCC – TRT/MG (3R) – ANALISTA JUDICIÁRIO – 2009 27GABARITO: D. Tal foi sua força (CONSEQUÊNCIA). Só erraria esta questão quem está destreinado.Sujeito simples..br 52 de 66 . “O que é de tal ordem?” Resposta: ‘A tragédia abandonados’. (CAUSA) + QUE..estrategiaconcursos. Direto ao bizu de achamento do sujeito: “O que não se torna realidade?” Resposta: ‘o sonho de Darcy’. anto. Fernando Pestana – Aula 04 FCC – TRT/CE (7R) – ANALISTA JUDICIÁRIO – 2009 25GABARITO: D. Tamanho foi seu (CONSEQUÊNCIA). (CONSEQUÊNCIA) Ele foi tão inteligente (CAUSA) que passou na prova (CONSEQUÊNCIA). Safo? 26GABARITO: E. Ele estudou tanto (CAUSA) que passou na prova (CONSEQUÊNCIA).. al. Fernando Pestana www. Sujeito simples. Tem de estar no sangue o bizu do TESÃO: T ão.Língua Portuguesa para o ICMS/SP Questões comentadas da FCC Prof. amanho.. esforço (CAUSA) que passou na prova de vontade (CAUSA) que passou na prova Logo: “A tragédia dos menores abandonados é de tal ordem (CAUSA) / que faz pensar na abrangência das propostas de Darcy Ribeiro (CONSEQUÊNCIA)”.com.

por restringir um ser (ou alguns seres) dentre um grupo de seres. acessória sobre Brasília. foi fundada em 1960. Para que você saiba a função do pronome relativo. Há dois tipos: explicativas e restritivas. os presentes lhe foram oferecidos”.. Portanto o pronome relativo ‘que’ tem função também de sujeito. Tranquilo? Veja mais: Orações Subordinadas Adjetivas São equivalentes a um adjetivo.Língua Portuguesa para o ICMS/SP Questões comentadas da FCC Prof. que é a capital do Brasil. Ex.estrategiaconcursos. certo? Então. vamos lá! “O chefe indígena não hesitou em recusar os presentes que lhe foram oferecidos. travessões ou parênteses. Fernando Pestana www. Brasília é a capital do Brasil. é só uma informação extra. limitam a significação do termo antecedente. quando. todas as orações subordinadas adjetivas exercem sempre função sintática de adjunto adnominal (ADN). Sujeito simples. Ex. Pergunta: o que lhe foi oferecido? Resposta: ‘os presentes’. modificam um termo.: Os alunos do Estratégia que estudaram as aulas anteriores não estão encontrando grandes dificuldades.”. Bem. cujo.: Brasília. só aqueles que Prof.com. Fernando Pestana – Aula 04 Bem legal esta questão. pois é muito difícil encontrar na FCC questão sobre função sintática dos pronomes relativos. sempre são iniciadas por pronome relativo: que. o qual. Sujeito simples. quanto. como. Explicativas Vêm sempre separadas por vírgulas.br 53 de 66 . onde. Restritivas Não vêm separadas por pontuação. basta substituí-lo pelo termo que ele retoma e reescrever a frase a partir dele: “. São todos os alunos do Estratégia que não estão encontrando grandes dificuldades? Claro que não! Apenas alguns. ou seja.. Quem não hesitou em recusar os presentes? Resposta: ‘O chefe indígena’. quem. generalizando a ideia ou simplesmente tecendo um comentário extra sobre ele. pois caracterizam um substantivo ou termo de valor substantivo.

: Comprei um livro que (= o qual) você vai amar. Percebeu que a pontuação fez toda a diferença?! 2. (restritiva) A frase 1 indica que ela tem SÓ um namorado. (O livro fez sucesso) Objeto direto: O pronome relativo é o objeto direto do verbo da oração subordinada adjetiva.: Comprei um livro de que (= do qual) você vai gostar. Logo. os que não fizeram isso estão sofrendo.estrategiaconcursos.: Comprei um livro que (=o qual) fez sucesso. analise-a sintaticamente. > O que sumiu? > O livro sumiu. substituindo-o pelo termo antecedente a que se refere. Em seguida leia a frase a partir dele. a.Língua Portuguesa para o ICMS/SP Questões comentadas da FCC Prof. (rs) 1.br 54 de 66 . para determinar o papel sintático que o relativo desempenha. Vamos ver? Ex. Basta substituí-lo pelo termo anterior.Pronomes relativos e suas funções sintáticas É muito fácil reconhecer a função sintática do pronome relativo. (Você vai gostar do livro) Predicativo do sujeito: O pronome relativo é o predicativo do sujeito da oração subordinada adjetiva. Já a 2ª frase indica que ela tem outros namorados. Ex.com. e ele mora em Ipanema.: O livro que sumiu é meu.O antecedente do pronome relativo pode ser um pronome demonstrativo (o. ok? A) QUE (=O QUAL) Sujeito: O pronome relativo é o sujeito do verbo da oração subordinada adjetiva. (explicativa) Ela saiu com o namorado que mora em Ipanema. Ex. > O livro sumiu. as) Ex. (Você vai amar o livro) Objeto indireto: O pronome relativo é o objeto indireto do verbo da oração subordinada adjetiva. os.: Eu comprei apenas o que me interessou.: Ela saiu com o namorado — que mora em Ipanema. e eles moram em outros bairros. Pronto! Descobrir-se-á a função sintática da "criança".Valor semântico das orações adjetivas. Fernando Pestana www. Ex. Vamos ver em detalhes: Como eu já disse. Prof. 3. Ex. Fernando Pestana – Aula 04 estudaram as aulas anteriores não estão encontrando grandes dificuldades. basta reconstruir a oração adjetiva que ele introduz. O pronome relativo QUE é o realmente nos importa para a prova. a função do 'que' é sujeito.

(Fiquei seduzido pelo livro) Adjunto adverbial: O pronome relativo é o adjunto adverbial da oração subordinada adjetiva.). (Eu serei este homem algum dia) Complemento nominal: O pronome relativo é o complemento nominal da oração subordinada adjetiva. D) ONDE Exerce sempre função sintática de adjunto adverbial de lugar. Muito fácil! Bizu do Tesão! “Novos recortes surgiram (. Fernando Pestana – Aula 04 Ex. E) COMO Exerce sempre função sintática de adjunto adverbial de modo.. Ex. Ex. complemento nominal e agente da passiva pelos mesmos motivos que o QUE acima.. (Falaram bem do livro) B) QUEM Pode exercer função de objeto direto preposicionado. objeto indireto. C) CUJO Exerce sempre função sintática de adjunto adnominal.: Comprei um livro de que (= do qual) tinha necessidade.) Agente da passiva: O pronome relativo é o agente da passiva da oração subordinada adjetiva.com.estrategiaconcursos. 28GABARITO: B. mas tão maleáveis e mutáveis (CAUSA) que não substituíram todas as funções sociais e psicológicas do velho sentimento grupal (CONSEQUÊNCIA).br 55 de 66 .” Prof.: Comprei um livro por que (= pelo qual) fiquei seduzido. (Tinha necessidade do livro. G) QUANTO (não usual nos concursos) Exerce função sintática de sujeito ou objeto direto. Ex. Fernando Pestana www.: Este é o homem que (= o qual) eu serei algum dia. F) QUANDO Exerce sempre função sintática de adjunto adverbial de tempo.: Comprei um livro de que (= do qual) falaram bem.Língua Portuguesa para o ICMS/SP Questões comentadas da FCC Prof.

Como mundo é concreto. Fernando Pestana – Aula 04 29GABARITO: D. normalmente. os milhões de toneladas de sedimentos jogados no rio causam a impossibilidade de navegação no rio. O complemento nominal vem ligado a um substantivo abstrato e o adjunto adnominal vê. Ou seja. 30GABARITO: D. Cuidado com a inversão dos termos da oração!!! Isso pode te prejudicar. No caso do enunciado. ligado a um substantivo concreto. Fernando Pestana www. respectivamente: ‘no conhecimento do torcedor comum sobre os dados históricos’ e ‘no rito das danças guerreiras’). ‘de tribos’ é adjunto adnominal.br 56 de 66 . o adjetivo benefícios exige um complemento. A confusão entre CN e ADN só ocorre quando o termo preposicionado está ligado a um substantivo abstrato. Esta questão trata daquela velha e polêmica diferença entre CN e ADN. FCC – TRT/MG (3R) – TÉCNICO JUDICIÁRIO – 2009 31GABARITO: C.Língua Portuguesa para o ICMS/SP Questões comentadas da FCC Prof.com. Foi? Prof. Coloque a frase na ordem direta: “Mas outro problema surge aqui”. Percebe que ‘outro problema’ é sujeito (problema é núcleo do sujeito)? Sobre a letra C: faz a perguntinha para achar o sujeito: “O que perde as cores?” Resposta: ‘as fitas de vídeo’. Se o termo preposicionado vier ligado a um adjetivo ou advérbio — Não respira! —. complemento nominal nas cabeças.estrategiaconcursos. logo ‘a amplos setores’ é um complemento nominal. exigem complemento preposicionado (objetos indiretos. Os verbos prevalecer e participar são VTIs. Certo? FCC – TRT/MA (16R) – ANALISTA JUDICIÁRIO – 2009 32GABARITO: C. Há uma clara relação de causa e consequência entre ‘jogar toneladas de sedimentos no rio’ (causa) e ‘inviabilizar a navegação’ (efeito).

formando uma espécie de grupo/conjunto de palavras? Note o primeiro grupo (ou sintagma): Os alunos do Estratégia se classificarão para o próximo concurso neste ano. a sequência. Pestana. normalmente segue-se esta ordem: Sujeito. chamada de ordem direta. veja se não ficaria assim: Os alunos do Estratégia se classificarão para o próximo concurso neste ano... Até aí. Observe a seguinte frase: Estratégia alunos os do próximo classificarão o se concurso para ano neste. e ORDEM é sinônimo de ORGANIZAÇÃO. Foi?! Maravilha. não? Adivinha por quê? "Ah. meu/minha nobre.com. Ahn?! Estranha. deve ter alguma coisa a ver com a sintaxe". Note agora o segundo grupo: Prof. certo? Colocando-as na ordem (usual.estrategiaconcursos.trata da ordem. relação e função das palavras na frase. Fernando Pestana – Aula 04 Entenda melhor sobre sintaxe e ordem direta dos termos da oração: Sintaxe É a parte da gramática que trata da ordem. tudo bem. elas estão tão embaralhadas que nem chegam a refletir a estrutura sintática da nossa língua. Percebeu? A definição acima diz: ". Bem.".. Verbo. ordem.Língua Portuguesa para o ICMS/SP Questões comentadas da FCC Prof. Complemento e Adjunto (S V C A). comum. Não tenha dúvidas. Percebeu que determinadas palavras ficaram juntas de outras. Fernando Pestana www. você já chegou à conclusão desejada por mim: as palavras estão fora de. ou sequência — mais do que isso.. Vamos para o segundo passo. os falantes da língua organizam as palavras mentalmente antes de formar frases. Foi o que fiz.. o primeiro passo já foi cumprido: fazer você entender que a sintaxe da língua envolve a disposição.. Perfeito! Em outras palavras. a organização das palavras dentro da frase.br 57 de 66 . normal) sintática da língua portuguesa. Logo. Leia de novo acima a definição de sintaxe.

Percebeu? É importante dizer também que os grupos de palavras (sintagmas) podem estar invertidos na frase: Para o próximo concurso (C) neste ano (A) os alunos do Estratégia (S) se classificarão (V). você tem de saber os nomes que são dados para classificar as funções que as palavras (ou os grupos de palavras) exercem na frase. continue. Se alguém perguntasse para você assim: Aluno(a). Por fim. Ficou um arco-íris isso. o V é o verbo. o C é o complemento e o A é o adjunto adverbial. a famosa função ou classificação sintática dos termos da oração. Pestana?” Por que as palavras foram divididas em grupos (ou sintagmas)? Simples! Algumas inexoravelmente mantêm relações com outras. ou seja. Por fim. Ok? Está acompanhando? Então. ou "Estratégia". e aí. Veja: Os alunos do Estratégia (S) se classificarão (V) para o próximo concurso (C) neste ano (A). Note o terceiro: Os alunos do Estratégia se classificarão para o próximo concurso neste ano. ou "alunos". ou "Os alunos do Estratégia"? Certamente seria esta sua resposta: "Os alunos do Estratégia". Acabamos de fazer uma breve análise sintática dos grupos de palavras nesta frase. observe que o S é o sujeito. Adivinha por quê? A resposta é que as palavras mantêm uma relação entre si.Língua Portuguesa para o ICMS/SP Questões comentadas da FCC Prof. quem 'se classificará para o próximo concurso neste ano'? O que você responderia? "Os". voltando para a frase exemplar. ou "do". Vou explicar melhor.com. Prof. a função das palavras na frase. Fernando Pestana www. Fernando Pestana – Aula 04 Os alunos do Estratégia se classificarão para o próximo concurso neste ano. o quarto: Os alunos do Estratégia se classificarão para o próximo concurso neste ano.estrategiaconcursos. logo não podem vir desvinculadas. Para os concursos. Você já teve aula disso alguma vez em sua vida.br 58 de 66 . a pergunta que não quer calar: “Tá. não? ☺ Bem. por isso.

. por isso chamamos de ordem indireta/inversa... Enfim.estrategiaconcursos. Comento a letra B. Voz passiva analítica: “. FCC – OFICIAL DE CHANCELARIA – 2009 34GABARITO: C. Se você pensou que ‘por altas mediocridades’ era complemento nominal. Fernando Pestana – Aula 04 ou Neste ano (A) os alunos do Estratégia (S) se classificarão (V) para o próximo concurso (C).Língua Portuguesa para o ICMS/SP Questões comentadas da FCC Prof.. Este teste de passagem de voz verbal ajuda muito a identificação do agente da passiva.. não exercendo função sintática alguma.” “. dentro da oração. os sintagmas (grupos de palavras) continuam juntos..com.. pois tem a ver com a aula de hoje. O primeiro na verdade faz parte de uma locução verbal: “acabou por vencer”. enganou-se. exerce função sintática de agente da passiva. estaremos caindo numa sociedade do homem e da mulher medíocres onipresentes. como o inimigo que haveria de ser derrotado.” Os termos preposicionados sublinhados não exercem a mesma função sintática. acabou na verdade por nos vencer. Percebeu? O que mudou apenas foi a ordem. o objeto de estudo da sintaxe é a palavra dentro da frase. Prof. Tal inversão respeita a relação das palavras na frase.. a noção de sintaxe não é mais um mistério. não é? Bizu do Tesão de novo: “hoje a mudança é tão rápida (CAUSA) // que o termo está saindo das expressões de todo dia (EFEITO)”. altas mediocridades nos governando”. enquanto o objeto de estudo da morfologia é a forma das palavras. Fernando Pestana www.. Veja os contextos: “. pois só o segundo exerce função sintática. Já está escaldado.. sim. (sendo) governados por altas mediocridades” = voz ativa: “.br 59 de 66 . pois reflete a estrutura sintática da nossa língua. governados por altas mediocridades. Enquanto o objeto de estudo da Fonologia é o som das palavras. dentro do período. O segundo. 33GABARITO: D. Esta ordem é prevista na Língua Portuguesa.

neste caso. só apreensível com o apoio do contexto’.Língua Portuguesa para o ICMS/SP Questões comentadas da FCC Prof. pois.O agente da indeterminado.Diferença entre AGP e CN Simples: Se você conseguir passar da passiva para a ativa.: Os fãs rodearam o cantor = O cantor ficou rodeado por/de fãs.O agente da passiva corresponde ao sujeito da ativa. (CN) = A colega apaixonou o rapaz??? O rapaz foi assediado pela colega. Fernando Pestana www. mantendo o significado. passiva pode estar indeterminado se o sujeito da ativa for 2. o núcleo normalmente é um nome.: Nossas casas foram atacadas (por alguém) ontem.br 60 de 66 . Alguns concursos trabalham questões com truncamento sintático. Os governantes foram repreendidos pelo povo.: O cantor ficou rodeado de fãs. Voz passiva analítica Sujeito paciente + locução verbal + agente da passiva. pois senti necessidade profunda de comentar a letra E. da 1. Ex. (AGP) = A colega assediou o rapaz. Ex. 3. A FCC fez o mesmo. Ex.: O rapaz foi apaixonado pela colega. Não é o caso de: “Que ela tem um componente subjetivo é sabido”. 35GABARITO: A. mas explicou o que vem a ser frase truncada. achará a resposta a sua dúvida.com.estrategiaconcursos. a saber: ‘frase em que faltam elementos sintáticos essenciais à expressão de um sentido completo. Fernando Pestana – Aula 04 Veja mais: Agente da passiva (AGP) É o complemento de um verbo na voz passiva precedido preposição por ou de. Só selecionei esta questão. Ex. estamos diante de uma inversão da oração principal ‘é sabido’ e da oração subordinada substantiva subjetiva ‘que ela tem um componente Prof.

O mesmo se dá com a contrabando.” Percebe que falta uma parte da construção sintática da oração subordinada adjetiva iniciada pelo ‘cujo’? Deveria estar assim. suspende algo/alguém. Fernando Pestana – Aula 04 subjetivo’.. 37GABARITO: A. etc.. ou seja. para evitar o truncamento: “Encontrei todos os meus amigos no sítio cujo dono.com.. 39GABARITO: A. Na letra D. Fernando Pestana www. Exemplo de truncamento sintático (frase truncada): “Encontrei todos os meus amigos no sítio cujo dono. o termo ‘a autoridade’. oferece algo (o vinho) a alguém (lhe)). Está claro? Os objetos diretos são. que é transitivo direto. colocando na ordem direta: “. logo é um complemento nominal. Quem suspende. exigem objetos diretos. ou viria a ser eu. eu lhe oferecera o vinho” (o verbo é transitivo direto e indireto: quem oferece. Lembre: substitua o relativo pelo antecedente. por exemplo. respectivamente: ‘o garotinho’ e ‘a mão’.estrategiaconcursos. Prof. o vinho eu lhe oferecera”. A ordem direta seria: “É sabido que ela tem um componente subjetivo”... O termo preposicionado do enunciado completa o sentido do nome assistência. objeto direto. Os verbos suspender e botar são VTDs.br 61 de 66 . ou havia viajado. Quem bota.Língua Portuguesa para o ICMS/SP Questões comentadas da FCC Prof. FCC – MPE/RS – ASSESSOR – 2008 38GABARITO: D. veja: “.” Ficou claro? Fique esperto! FCC – MPE/RS – SECRETÁRIO DE DILIGÊNCIAS – 2008 36GABARITO: B. era meu tio.. O pronome relativo ‘que’ exerce função sintática de objeto direto igualmente. bota algo. completa o sentido do verbo perder. que é complemento nominal do substantivo repressão.

tremi tive coragem. orações coordenadas repetidas. termos ou orações sintaticamente semelhantes repetidos. Aqui está o paralelismo sintático.”. temos a repetição de orações reduzidas com o verbo no gerúndio: “. esperei tive frio. numa enumeração. Comprei bola.. O que vem a ser isso? Por definição.. paralelismo sintático tem a ver com a repetição de estruturas sintáticas semelhantes: sujeitos repetidos. meias.. FCC – TRT/GO (18R) – TÉCNICO JUDICIÁRIO – 2008 41GABARITO: A.estrategiaconcursos.. comi alguma coisa. Joaquim voltaram. orações subordinadas repetidas. Logo a letra A está incorreta. A afirmação da letra A está equivocada porque só há duas orações coordenadas entre si: “a procura de alimentos de origem animal cresceu naqueles países e criou um desafio para os produtores e também para os plantadores de soja e de cereais usados na fabricação de rações”.. o sujeito do verbo “dar” é ‘a cidade’. Prof. Fernando Pestana www.. exemplos: João. um ao lado do outro. eu quis tudo era ausência. Eu acordei.) Na letra A. liguei (. Há mais estruturas em que ocorre paralelismo sintático neste texto.com. Fernando Pestana – Aula 04 Muito difícil cair uma questão de paralelismo sintático. acordei de novo. luvas.. voltei a dormir. ele descrevendo. FCC – TRT/SP (2R) – TÉCNICO JUDIICÁRIO – 2008 40GABARITO: A..br 62 de 66 . tomei banho. objetos repetidos. o sujeito do verbo “evoluir” é elíptico (o homem).. O terceiro ‘e’ liga dois termos coordenados: os adjuntos adnominais ‘de soja’ e ‘de cereais’. José. mas a que responde ao questionamento do enunciado é a letra A. eu tentando. Quando Quando Quando Quando não tinha nada. Maria. O sujeito do verbo “teve” é ‘a cidade’. O segundo ‘e’ liga dois termos coordenados: os complementos nominais ‘para os produtores’ e ‘para os plantadores de soja’.. enfim.Língua Portuguesa para o ICMS/SP Questões comentadas da FCC Prof... tênis.

Logo. Vejamos uma por uma: A: O sujeito do primeiro verbo é “Muitos”. E só sintática.br 63 de 66 . objeto direto) D: A minha aflição já podia ser recolhida por mim (voz verbal passiva analítica).com. por isso está errada a letra E.estrategiaconcursos.” Boa questão! Qualquer dúvida. porque há paralelismo sintático (repetição de estrutura sintática semelhante). É subordinada adjetiva restritiva reduzida de particípio. Fernando Pestana www. mobilizar os velhos instintos de ordem e segurança). Que questão boba! C: Quem anuncia anuncia alguma coisa (umas bigigangas. logo há equivalência sintática. Fernando Pestana – Aula 04 Há uma terceira oração: “usados na fabricação de rações”. um advérbio de modo. apelar ao antigo conhecimento do certo e do errado. do segundo verbo é “as toneladas da vítima”.Língua Portuguesa para o ICMS/SP Questões comentadas da FCC Prof. O paralelismo sintático se dá por meio da repetição de orações subordinadas substantivas predicativas (restaurar a ordem antiga. às ordens! FCC – ISS/SP – AUDITOR-FISCAL (GESTÃO TRIBUTÁRIA) – 2012 TRIBUTÁRIO MUNICIPAL 42Há equivalência sintática. FCC – TRF (2R) – ANALISTA JUDICIÁRIO – 2012 44Prof. Veja como é possível desenvolvê-la: “Assim. há sim a possibilidade de transposição de voz ativa. pois cada oração apresenta ideias diferentes. As provas da FCC recentes têm trabalhado assuntos gramaticais diluídos nas opções de uma só questão. E: Logo equivale a exatamente. Fique ligado nesse padrão! FCC – TRE/SP – ANALISTA JUDICIÁRIO – 2012 43GABARITO: C. mas não há equivalência semântica. a procura de alimentos de origem animal cresceu naqueles países e criou um desafio para os produtores e também para os plantadores de soja e de cereais que são usados (ou que se usam) na fabricação de rações. B: “Todos” é o sujeito explícito.

depois a consequência) (E) O povo pode ter intensa alegria... que invoca as forças celestes para que garantam as ambições terrenas dos fiéis.. Qual é a diferença? A essa Prof. por exemplo. uma oração que indica semanticamente finalidade. ao se ganhar a Copa do Mundo de Futebol. a moradia e outros mais são considerados direitos fundamentais de cunho social pela Constituição // exatamente por serem essenciais ao bem-estar da população no seu todo.com. então.. forçar os entes públicos a garantir condições mínimas de vida . que invoca as forças celestes a fim de garantir as ambições terrenas dos fiéis ou uma espécie de religiosidade de resultados. (consequência/causa. Para acertar uma questão como essa. (condição) (C) A educação.”. (neste caso.. Se for possível reescrever uma oração reduzida iniciada por “para. Se souber bem. há uma consequência. intenção. (tempo) (B) E a sociedade será mais feliz // se todos tiverem acesso aos básicos serviços públicos de saúde. // mas não há felicidade coletiva. Esta questão mistura regência nominal com a questão da diferença entre complemento nominal e adjunto adnominal. e sim bem-estar coletivo.” por “a fim de ou para que. é preciso dominar conjunções e preposições (conectivos que iniciam orações coordenadas. de acordo com o pedido do enunciado) (D) . subordinadas e reduzidas). logo. a segurança. oposição) 46GABARITO: E. o lazer. se há uma causa. não erra nunca! Veja uma por uma: (A) Há felicidade coletiva // quando são adequadamente observados os itens que tornam mais feliz a sociedade.. // se vai. ela será subordinada adverbial final. isto é. Simples assim! FCC – INSS – PERITO MÉDICO PREVIDENCIÁRIO – 2012 45GABARITO: C. neste caso..br 64 de 66 .estrategiaconcursos. por dizer a Constituição serem os direitos sociais essenciais à busca da felicidade... Veja: uma espécie de religiosidade de resultados. Fernando Pestana – Aula 04 GABARITO: B. propósito. veio primeiro a causa. a saúde. a causa vem esclarecida após a apresentação da conseqüência. Fernando Pestana www..Língua Portuguesa para o ICMS/SP Questões comentadas da FCC Prof. (adversidade.

TCE/SP – AUXILIAR DE FISCALIZAÇÃO FINANCEIRA – 2012 48GABARITO: B.Língua Portuguesa para o ICMS/SP Questões comentadas da FCC Prof. Ambos exigem um complemento (objeto indireto) iniciado pela preposição “de” e “com”. Todos os termos sublinhados são complementos nominais. 47GABARITO: E. enchia-se de metáforas e buscava Prof. (B) acesso aos básicos serviços públicos. incompleto mas direto. Procurava alguém que pudesse completá-lo. Ambos exigem um complemento (objeto indireto) iniciado pela preposição “de”. Sofrer e precisar são verbos transitivos indiretos. Perdido na sintaxe entre predicados e adjuntos. note que o adjetivo exige um complemento nominal iniciado pela preposição A. outro poema sintático inspirador: Um simples verbo transitivo Palmira Heine Era um simples verbo transitivo Inseguro. já sabemos. Fernando Pestana – Aula 04 altura do campeonato.br 65 de 66 . ademais “de cada pessoa” indica posse em relação a “valores”.estrategiaconcursos. (D) a pretensão legítima ao seu atendimento.com. No enunciado. pois são termos exigidos pelos nomes negritados. logo é um adjunto adnominal. O que é essencial é essencial A (ou PARA). não é? Mas não custa relembrar a diferença mais importante: o complemento nominal tem valor passivo e o adjunto adnominal tem valor ativo (ou de posse). ---------------------------------------------------------------------------------Para fechar com chave de ouro. (C) crença na contínua evolução da sociedade. FCC . respectivamente. Fernando Pestana www. Veja as demais: (A) a observância da felicidade coletiva. Interferir e lidar são verbos transitivos indiretos. A opção E é a única que não apresenta um nome exigindo um complemento.

Língua Portuguesa para o ICMS/SP Questões comentadas da FCC Prof. decidido e também incompleto. Fernando Pestana – Aula 04 um complemento. Fernando Pestana www.br Prof. contos e poesias Formou famílias de frases com sentidos diferentes.estrategiaconcursos.com. Já havia se encantado com um vocativo que vivia chamando seu nome e também com um sujeito indeterminado que ainda estava em busca de sua identidade mas não sentiu por eles nenhum sentimento hiperbólico. Sentiu que estava diante de seu grande amor. textos. Foi quando se encontrou com um complemento sem preposição que mexeu com seu coração.com.br 66 de 66 . Um beijo poético do Pest no coração! Pestana fernandopest@yahoo.com.br ou fernandopestana@estrategiaconcursos. Foi assim que o verbo transitivo se juntou com o objeto direto E em vários contextos. Era assim um objeto direto.