Você está na página 1de 1

Questao 05

A defesa teria que apontar as evidencias como insuficientes para condenação e


introduzir outras novas.
A promotoria alegou que (Claws Von Bulow) mediante as duas tentativas de assassinar
a sua própria esposa (Sunny Von Bulow) infetou-a insulina, resultando em seus dois
veredictos como culpado. Sunny era uma mulher infeliz e se drogava com
frequentemente como o coonhecimento e a omissão de Claws.
O advogado-professor (Alan Dershowitz) e seus ex-alunos prepararam a defesa com
base na acusação de aplicação de insulina em Sunny. Com um copo de leite e duas
espécies de alfinetes grandes, percebem que o lado de fora da agulha deveria estar
limpo, uma vez que a agulha ao sair do corpo é limpa externamente pela pele, ou seja,
alguém mergulhou a agulha na insulina para incriminá-lo. Com isso não só detonaram
com a argumentação médica, como também colocaram em dúvida o depoimento de
testemunhas que incrementaram memórias sobre a insulina que não possuía rotulo
algum para se saber se era ou não insulina. E mais, a frequencia de uso de analgésicos e
outros comprimidos, o desequilíbrio emocional de Sunny.
Não bastante toda essa argumentação de a apreciação do pedido de apelação, só foi
aceito pela Suprema Corte Americana, porque Alan lembrara-os que houve precedentes
em que se um caso foi apresentado tendo como base uma teoria circunstancial, mas que
em fatos apenas se sustenta enquanto nenhuma outra teoria aparece e o único meio de
apresentar nova teoria é apresentando-a. Alan então consegue absolvição nas duas
acusações.