Você está na página 1de 9

D&C 104:13–14

O que aprendemos com esses


versículos quanto ao verdadeiro dono
de tudo o que temos?

O que vocês sentem quanto ao uso das


coisas que têm quando
percebem que todas as coisas do
mundo pertencem ao Senhor?
O que a palavra consagrar
significa?

O que é a lei da
consagração?
A consagração de nossos bens

A concessão de mordomias

Os excedentes

A ordem unida
O Bispo Victor L. Brown, que foi o Bispo Presidente da
Igreja, disse que até que “nos sintamos em total harmonia”
com o princípio de que tudo o que temos pertence ao
Senhor, “será difícil, senão impossível, que aceitemos a lei
da consagração. Quando nos preparamos para viver a lei,
esperamos com grande alegria o dia em que seremos
convocados a fazê-lo. Se, contudo, desejarmos que esse dia
demore a chegar, de modo que tenhamos o prazer de
acumular bens materiais, estamos no rumo errado”. (“The
Law of Consecration”, 1976 Devotional Speeches of the Year,
1977, p. 439.)
O Presidente Brigham Young disse: “Temo mais a
cobiça em nossos Élderes do que as hostes do inferno.
(…) Todos os inimigos que tenhamos (…) no mundo,
unidos a todo o inferno para lutar contra nós não
conseguiriam fazer-nos o mal que a cobiça no coração
deste povo pode fazer; pois isso é idolatria”.
(Journal of Discourses, 5:353)
Fazer os sacrifícios que o Senhor pede
atualmente

Como podemos consagrar o nosso tempo,


talentos e bens para contribuir na
edificação do reino de Deus atualmente?
O Élder Marion G. Romney perguntou:
“O que nos proíbe de dar tanto nas ofertas de
jejum quanto daríamos em excedentes na Ordem
Unida?
Nada, exceto as nossas próprias limitações”.
[Conference Report (Relatório da Conferência
Geral), abril de 1966, p. 100; ou Improvement Era,
julho de 1966, p. 537.]
O Élder Robert D. Hales, do Quórum dos Doze,
ensinou:
“Ir para a missão ensina-os a viver a lei da
consagração. Talvez seja a única época de sua
vida em que poderão dar ao Senhor todo o seu
tempo, talentos e recursos. Em troca, o Senhor
os abençoará para que tenham Seu Espírito
consigo. Ele estará
perto de vocês e os fortalecerá”.
(A Liahona, julho de 1996, p. 36.)