Você está na página 1de 138

Projeto e concepção:

Pr. Joel Engel

Santa Maria/Brasil: Rodovia Rst 287, nº 8031 Faixa Nova de Camobi – Bairro Camobi CEP 97105-910

Fones: (055) 3217-4744 e (051) 9871-1156

Roraima/Brasil:

(95) 9124-0289 / (95) 3623-0121 / (92) 9179-8361 1ª edição: 2003

3ª edição: 2004

5ª edição: 2009 Edição em Hebraico: 2006 Revisão em 2010: Iara I. O. Barth (Santa Maria-RS) (55) 9935-7571 - e-mail: iara.barth@gmail.com

Projeto Gráfico:

Kleber de Andrade Ribeiro KMA Soluções Gráficas (31) 3491-5467 - kma.solucoesgraficas@hotmail.com

Capa:

Bispo Marcelo Casa Grande

É proibida a reprodução total ou parcial sem a permissão escrita do autor.

AGRADECIMENTOS

Em 2001, tive o privilégio de pregar esta men- sagem, o Pr. Jorge Linhares me convidou para pregar sobre o Jubileu e foi um Pentecostes na Igreja. Deverí- amos ficar dois ou três dias, mas ele nos convidou para continuarmos a festa a semana toda. Deus fez maravi-

lhas semelhantes as que fez na igreja primitiva: o cora- ção do povo estava aberto para adorar, sem ter hora para terminar. Os cultos encerravam às 22 horas, mas o povo continuava na igreja e voltavam para casa embriagados pelo Espírito Santo. Eles ofertavam com tanta liberali- dade e amor, que muitos entregavam suas propriedades

e outros objetos pessoais. Quando o pastor voltou de

viagem teve uma grande surpresa. Ele gostou tanto que me convidou para voltar lá na sua igreja e me presen- teou com a confecção e publicação deste livro. Foi um dos melhores presentes que já recebi. Fiquei muito fe- liz em poder me aproximar do Pr. Jorge Linhares, por quem tenho grande apreço e admiração, a quem amo

e agradeço. Agradeço também o Pr. Genésio Dias de

Oliveira e seu filho Junior da Igreja Batista Maanaim,

em Curitiba. Eles me acompanharam nas igrejas Batista Lagoinha e outras Batistas no estado de Minas Gerais.

Confia ao Senhor as tuas obras e os teus planos serão estabelecidos. Provérbios 16.3

GRATIDÃO

Meus agradecimentos à minha amada e dedi- cada esposa, que tem sido uma companheira fiel no ministério e uma excelente colaboradora na sua obra de cuidar do rebanho e na educação dos nossos filhos. É ela quem fica cuidando da igreja, dos filhos e da intercessão, para que eu possa cumprir meu ministério itinerante, atendendo ao chamado de DEUS. Sem a minha esposa, jamais eu poderia fazer esta obra e jamais este livro teria sido escrito. Agradeço também aos meus filhos, que são ma- ravilhosos e que, tantas vezes, ficaram longe de seu pai, que com frequência, em missão, demora a voltar para casa. Especial à minha filha Gabriele que trabalhou comigo neste livro incansavelmente. Eu os amo e dedico a vocês este trabalho.

incansavelmente. Eu os amo e dedico a vocês este trabalho. Esta é a minha família: Meu

Esta é a minha família:

Meu filho Tiago, nora Claudia, neto Isaac, eu, minha esposa Mara e meus filhos Gabriele e Junior

PREFÁCIO

Deus permitiu que conhecêssemos e tivéssemos o privilégio de ter uma semana abençoada através das ministrações do Pr. Joel Engel. Muitos foram os testemunhos das bênçãos der- ramadas pelo Senhor durante aquela campanha, que- brando paradigmas e barreiras. Ele é realmente um homem de Deus, um pro- feta do Senhor usado para abençoar muitas vidas. Que você possa aprender mais de Deus através da mensagem escrita neste livro e deixar que o Jubileu do Senhor se concretize em sua vida. Que Deus o abençoe, em nome de Jesus!

Pr. Jorge Linhares Presidente da Igreja Batista Getsêmani em Belo Horizonte/MG

AS BÊNÇÃOS DO ANO DO JUBILEU

Em Levíticos 25 tem uma lista de bênçãos que Deus promete para aqueles que observam este decreto, também chamado de lei a favor dos pobres, escravos e prisioneiros. Aqui estão algumas delas:

Perdão das divídas: no dia 10 do sétimo mês ao toque do shofar que começava o ano do jubileu, Deus ordenou que toda divída fosse quitada. Seja qual fosse o valor da divída naquele dia era zerada. Restituição das propriedades: todos que ti- nham perdidos suas propriedades ou estavam empe- nhoradas, naquele dia recebiam tudo de volta. Liberdade para os escravos: todos os escravos eram libertos. Bênçãos triplicadas: Deus promete bênçãos triplicadas para quem comemorar o ano jubilar, isto quer dizer que já no início do ano jubilar eles recebe- riam o equivalente ao salário de três anos. Segurança: o Senhor promete que eles habi- tarão em segurança se tão somente obedecer a seus estatutos. Ano de resgate: Deus deu uma ordem ao seu povo: resgate a terra, resgate os escravos, resgate o pobre, parentes ou resgate a si mesmo. Este era o ano de resgatar tudo que se havia perdido. Então obedeça! Faça deste ano um ano de jubileu e resgate tudo que foi perdido.

COMO TUDO COMEÇOU

Todo pregador tem em algum momento de seu ministério, algum tipo de crise, e isso ocorreu comigo, do ano de 1997 até 1999. Obedecendo ao Senhor fui para a cidade de Santa Maria no Rio Grande do Sul, enfrentar a Nova Era que estava entrando no Brasil. Combatemos por três anos a fio, sem tréguas e, graças a Deus, a Nova Era quebrou. Mas, nessa guerra nosso ministério qua- se quebrou também, pois ficamos endividados. Foi a maior crise pela qual passamos. Então, re- solvi recorrer a Deus com oração e jejum, num lugar deserto em Jaguaruna (SC), onde moram minha irmã Vera, e seu esposo Ademir, que são pastores. Depois de 40 dias de oração e jejum, o Senhor veio a mim, como vem aos seus servos e disse: “Proclame o meu Jubileu”! Era o final da vigília, de madrugada, ao romper de um novo dia e o Espírito do Senhor veio sobre mim e me ungiu para proclamar o Jubileu e começar a escrever uma nova história na minha e na sua vida (Lc. 4.18). Desde então, comecei a proclamar esta mensa- gem e o resultado foi magnífico. Com sinais e maravi- lhas recebi uma nova Unção de Jubileu e resgatei tudo o que tinha perdido, cumpriu-se o Jubileu em minha vida.

SUMÁRIO

CAPÍTULO I PARA COMPREENDER O JUBILEU

10

CAPÍTULO II

AO TOQUE DA TROMBETA COMEÇA

O

ANO DO JUBILEU!

21

CAPÍTULO III DEUS É DONO DE TUDO

35

CAPÍTULO IV

O

JUBILEU NO BRASIL E

PAÍSES VIZINHOS: UMA PROFECIA

41

CAPÍTULO V CHAMADO PARA SERVIR

62

CAPÍTULO VI RELATOS DOS MEUS ENCONTROS COM DEUS

97

CAPÍTULO I REDESCOBRINDO O JUBILEU
CAPÍTULO I
REDESCOBRINDO O JUBILEU

Joel Engel

A Festa do Jubileu

COMO DESCOBRI O JUBILEU

No ano de 1997, batizamos 248 pais de san- tos, satanistas e pessoas envolvidas com a nova era em Santa Maria. As consequências desta Guerra que du- rou mais de três anos, foi que fiquei estressado, muito cansado mesmo. Na noite anterior ao batismo sonhei com Jesus carregando uma grande cruz e eu tentava ajudá-lo, mas não conseguia. Logo depois eu carregava uma cruz pequena. Então, ao acordar, pedi ao Senhor para Ele me levar a Israel. Eu queria caminhar por onde Ele andou esperando um grande milagre em mi- nha vida e ministério. Algo que me desse forças para recomeçar meu ministério. Dormi de novo e sonhei que Ele enviaria 36 pessoas para me dar uma oferta para a passagem. No próximo culto à tarde as pessoas vieram e me deram uma oferta para a viagem. Aque- la oferta já foi um milagre, porque era muito difícil entrar mais que R$ 90,00 nos cultos realizados ali no ginásio conhecido como “Bombril”. Mas, Deus atra- vés daquele sonho, cumpriu, levantando aquelas pes- soas para pagar a viagem. Senti que deveria escrever o nome delas na contracapa da minha Bíblia e levar para a Terra Santa e apresentar a Deus.

VIAGEM A ISRAEL

Durante a viagem de ida para Israel eu estava

muito tenso, estressado, e só pensava em parar

11

, pa-

Joel Engel

A Festa do Jubileu

rar tudo, devido às lutas que passamos eu estava frio, endurecido, distante. Durante aquela viagem o Es- pírito Santo veio a mim e disse: “Nessa viagem, es- tão se cumprindo profecias”. Com estas palavras eu fiquei alerta, vigiando e olhando para todos os lados, me perguntando que profecia estaria se cumprindo? Vi um grupo de etíopes, formado por 10 a 15 pessoas, vindo da Etiópia, e pensei: “como que pessoas tão po- bres como eles poderiam viajar para Israel”? Como a curiosidade era tão grande, demos um jeito de chegar até eles e perguntar. E a pronta resposta que obtive- mos foi a seguinte:

– “Eles eram judeus, descendentes de Salomão, com

a rainha de Sabá, e estavam voltando à Terra Santa, por- que este era o ano do Jubileu”. No livro de Sofonias, Deus promete buscar os etíopes naquele ano especial, o ano do perdão. Eu quase desmaiei: “Meu Deus, uma palavra tão pequena, de um pequeno profeta, tão escon-

dido na Bíblia, é capaz de trazer estas pessoas num avião até Israel” , pensei. Então para você entender, eles es- tavam voltando para Israel, e quando chegassem lá, seriam recebidos de volta com honra, recebiam nova identidade de judeu, israelita, e todos os benefícios que tem na lei judaica a favor deles. Então pensei: Esta é

a noite mais pobre da vida deles, pois naquela noite eles eram mendigos, pobres, mas quando o avião descesse na Terra Santa eles seriam recebidos como príncipes, voltando para casa. No momento, eu não entendi a di- mensão de tudo aquilo, mas depois que eu aprendi so-

12

Joel Engel

A Festa do Jubileu

bre o Jubileu, eu entendi o que aconteceria com eles no outro dia, por isso aquelas pessoas não dormiram, eles passaram a noite acordado e eles comiam muito por- que estavam famintos. A expectativa era grande. Aqui você tem uma ideia de como o judeu “ESTUDA” e

usa as escrituras 1 . Eles leram, meditaram durante mais de 2000 anos. Seus corações são a terra boa que deu frutos a 100 por um; eles receberam o que a Palavra de Deus prometeu a eles. Eles entendem que a Palavra de Deus é um Decreto e se Cumprirá no Tempo Certo, com certeza. Pedi perdão ao Senhor porque eu nunca

li a Bíblia deste jeito, na verdade sempre li de manei- ra muito superficial. Quantas vezes ouvimos e lemos

a Bíblia no culto e ao sair da igreja nem lembramos

mais

frutos que dá para o povo judeu. Aprendi que Deus quer que eu vá para cada culto com esta mesma ex- pectativa, cada culto é um dia de Jubileu porque Deus sempre tem algo para nos dar.

Desta forma a palavra não pode dar os mesmos

Desde além dos rios da Etiópia os meus adorado- res, o meu povo disperso, me trarão ofertas”. Sofonias 3.10

1 Os judeus dividem a Torá em 54 porções chamadas de parachás. Cada sábado eles fazem a leitura de uma destas porções e fazem a conclusão com a leitura dos profetas que são chamadas de Haftará. Eles meditam dia e noite, andando e caminhando e incutem na mente de seus filhos para cumprir o mandamento (Mesuzá) de Dt. 6.5. Enquanto eles meditam, cantam e recitam a palavra, creem que estão “gerando” ou trazendo a existência o CUMPRIMENTO DA PROMESSA CONTIDA NA PALAVRA.

13

Joel Engel

A Festa do Jubileu

ESPERANDO O RESGATE DAS PROPRIE- DADES NO ANO DO JUBILEU

As pessoas que eram herdeiros, quando voltavam para sua terra, procuravam saber onde é que moravam seus pais, seus parentes, avós, bisavós, aí descobrem que têm uma grande propriedade, então eles acampavam em frente à propriedade esperando a sua liberação no ano do Jubileu. Agora imagine comigo: aquela família pobre, chegando a Israel e o pai dizendo: “Meu filho, aqui está nossa propriedade, esta terra era da família Silva, e você é da família Silva, e esta terra é nossa por direito de herança ( Jeremias 32). Porque Deus estabeleceu isso no Ano do Jubileu. Quando o sacerdote tocar o shofar no dia da Expiação então esta terra será devolvida para nós. Quando começar o Ano do Jubileu nossas dívidas serão perdoadas e nossas possessões serão devolvidas. É por isso que nós vamos ficar aqui esperando o toque do shofar para tomar posse de tudo que foi perdido”. Amados, eles ficavam muito tempo ali, encubando, gerando, profetizando, trazendo a exis- tência aquela palavra. Imaginem todo dia eles lendo a promessa do Senhor e dizendo a Deus: “Senhor, está escrito em Tua Palavra que o Senhor vai nos dar de vol- ta, tudo que perdemos”. É a lei do Jubileu. Então no dia da expiação aquela família pobre oferece uma pequena oferta, digamos no valor de cinco reais, e no final da tarde recebem as propriedades no valor de milhões de dólares. Este é o valor que Deus dá para as ofertas seus filhos.

14

Joel Engel

A Festa do Jubileu

REINO DOS CÉUS X REINO TERRESTRE

Vivemos em dois mundos paralelos, que é o rei- no deste mundo dominado por mamon e o Reino de Deus governado por Jesus. Podemos escolher em qual dos dois reinos queremos viver.

a) O Sistema ou lei do mundo é COMPRA E

VENDA. Este sistema é dominado pelo “deus” dinhei- ro, chamado mamon (Lc. 16.13). Aquela grande pro- priedade no sistema do “mundo” que é compra e ven- da custa milhões e uma pessoa pobre jamais vai poder comprar.

b) O Sistema ou lei de Deus é DAR e RECE-

BER. Os filhos de Deus que vivem nos princípios do seu reino ofertam o que podem e recebem sua herança.

O DECRETO LEI DE DEUS (Levíticos 25.8)

Este capítulo é um Decreto sancionado pelo próprio DEUS, por isso, vamos ler alguns artigos e parágrafos juntos. Lv. 25.8 - Contarás sete semanas de anos, sete vezes sete anos, de maneira que os dias das sete sema- nas de anos te serão quarenta e nove anos. V. 9 - Então, no mês sétimo, aos dez do mês, farás passar a trombeta vibrante, no dia da expiação, fareis passar a trombeta por toda vossa terra. TEMPO de DEUS: Toda festa fala de um tempo que Deus vai visitar seu povo.

15

Joel Engel

A Festa do Jubileu

Lv. 25.10 - Santificareis o ano quinquagésimo e proclamareis liberdade na terra a todos os seus mo-

radores; ano de Jubileu vos será, e tornareis cada um à sua possessão cada um à sua família.

V. 11 - Fala de viver do sobrenatural e não só do

esforço físico.

LEI À FAVOR DOS POBRES: No v. 13 -

Deus reafirma [

ou seja: eles recebiam de volta as propriedades que ha- viam perdido.

V. 18 - Observai os meus estatutos, guardai os

meus juízos e cumpri-os; assim, habitareis seguros na terra. SEGURANÇA

tornareis cada um a sua possessão,

]

V. 19 - Comereis a fartar e habitareis seguros.

Bênção Triplicada

Santificar

para

quem

Ano Jubilar.

o

V. 20 - Se disserdes: Que comeremos no ano

sétimo, visto que não havemos de plantar e nem co- lher?

V. 21- Então eu darei a minha bênção no sexto

ano, para que dê frutos por três anos.

V. 22 - No oitavo ano, semeareis e comereis da

colheita anterior até ao ano nono.

Vai SOBRAR: V. 29 - Resgate com urgência: é uma ordem de Deus.

V. 32 - Os levitas têm direito perpétuo de resga-

te em qualquer tempo. Você é um levita e tem o poder de resgatar seus irmãos, parentes, escravos, etc

16

Joel Engel

A Festa do Jubileu

Resgate de propriedades Deus ordena: - Portanto, em toda vossa posses- são dareis resgate a terra (Lv. 25. 24-30). Resgate de escravos (Lv. 25.42) Os judeus entendem que o Jubileu será cum- prido no milênio, então eles serão automaticamente livres, pois no milênio a terra será devolvida ao Dono que é Deus e todos moradores serão livres da mão do diabo.

Jesus é nosso resgatador (Lv 25. 50). Quando Jesus anunciava que o tempo estava cumprido Ele falava do Jubileu. Deus é um Deus de planos, propósitos, desíg- nios. Ele tem um projeto de resgatar a humanidade. Deus tem um tempo pré-determinado para expulsar o morador atual (diabo) da terra e resgatar a sua proprie- dade e seus filhos de volta. Por isso que os demônios diziam a Jesus: vieste atormentar-nos antes do tempo? Os demônios conhecem muito bem o decreto lei do jubileu. Eles sabem que no tempo pré-estabelecido pelo pai eles serão expulsos da terra. Leia Mt. 8.29:

Então os demônios olharam para Jesus e gritaram:

“que queres conosco filho de Deus”? Vieste aqui para nos atormentar antes do tempo? 2

2 Os demônios sabem que tem um tempo estabelecido para eles agirem aqui na terra. É isto que determina a Lei do Jubileu. Explicando melhor: Deus estabeleceu um tempo para o homem trabalhar na terra, porém o diabo iludiu o homem Adão e tomou posse de sua propriedade. É como se o dono da terra arrendasse a um lavrador, mas este acaba cedendo ou sublocando para outro. Mas quando este tempo de “Arrendamento” acabar o verdadeiro dono vem e a toma de volta. Eu creio que este tempo termina quando Jesus voltar e começar o Milênio quando satanás será preso por mil anos e Jesus governará a terra. Leia Ap. 20.2a7.

17

Joel Engel

A Festa do Jubileu

Pergunta: Então por que JESUS veio antes do tempo? Ele veio para “resgatar escravos” antes do Ano do Jubileu. Estes somos nós, os gentios. Isto sa- tanás não esperava. Isto era um mistério “escondido no coração de Deus”. Por isso digo que somos mais privilegiados que os Judeus que são “filhos” de Deus comprado do Egito. Ler Is. 43.3. Jesus veio nos resgatar por um alto preço (Mt. 20.28, At. 20.28, Jo. 3.16).

ATRAVÉS DO RESGATE PODE-SE TOMAR POSSE ANTES DO TEMPO O NOSSO RES- GATE HOJE É NOSSA OFERTA.

O TEMA DA MENSAGEM DE JESUS

Quando o judeu faz a leitura de uma escritu- ra (parashá) o tema sempre é a primeira palavra lida no início do texto. Em Lucas 4.16-21, diz: No dia de sábado entrou na sinagoga como era seu costume. E levantou-se para ler. Foi-lhe entregue o livro de Isaí- as. Abriu-o e encontrou o lugar onde está escrito: “O Espírito do Senhor é sobre mim”. Então ali Jesus fala e revela o Jubileu: “Pois que me ungiu para pregar boas no-

vas aos pobres. Ele me enviou para proclamar liberdade aos presos e recuperação da vista aos cegos, para libertar os

o que é evangelizar os pobres? É levar

uma boa notícia. O pobre que tinha perdido terras iria ganhar de volta no Jubileu, e teria fartura, abundância,

oprimidos [

]”

18

Joel Engel

A Festa do Jubileu

alegria. Estas são as boas notícias!

E por fim Ele diz: Vim proclamar o ano acei-

tável do Senhor, que é o mesmo ano do Jubileu. Até ali os judeus estavam entendendo perfeitamente, es- tavam acostumados a ouvir aquilo, alguns já tinham ouvido algumas vezes aquela passagem, mas quando Jesus disse: “Hoje se cumpriu a Escritura que acabais de ouvir”. – Ele estava dizendo que Jesus estava cum- prindo aquela escritura e veio para trazer o Jubileu. E o judeu era escravo de Roma, então Jesus deveria trazer para eles a libertação, eles pensavam que Jesus então tinha vindo trazer o Reino de Davi, que é o Rei- no mais poderoso da Terra, Ele veio restaurar o reino

de novo? Jubileu é isso! Eles não aceitaram que aquele homem simples, carpinteiro pudesse fazer isso.

JESUS REVELA O JUBILEU

A primeira tremenda revelação que eu creio que

o judeu não sabia, é que para ter um Jubileu precisa

ter o Espírito Santo. É a primeira coisa: “O Espírito do Senhor está sobre mim”, se você não está cheio do Espírito Santo, você não consegue entender Jubileu,

e nem receber. Outra coisa que o judeu não entendia

era que o Jubileu não era só para Israel, mas sim para todos os povos da Terra, se você ler em Levíticos 25, a trombeta tinha que passar a todos os povos da Terra, “proclamareis liberdade na Terra a todos os seus mo- radores”, esta é a Palavra de Deus, e os judeus não ha-

19

Joel Engel

A Festa do Jubileu

viam entendido isso, eles entendiam que era só na sua terra (Israel). Eles conseguiam entender a Lei, mas não tinham uma revelação do propósito que estava no

coração do Pai

mou o Jubileu, Jesus libertava as pessoas, porque o pre- gador tem que provar o que está pregando, o profeta na Bíblia tem que provar que o que ele diz acontece, senão ele é um falso profeta. Como Jesus disse que Ele era o pregador do Jubileu, Ele tinha que provar isso! E Ele provou, trazendo fartura para as pessoas que co- miam em abundância.

Jesus pregava Jubileu, Jesus procla-

20

CAPÍTULO II AO TOQUE DA TROMBETA COMEÇA O ANO DO JUBILEU!
CAPÍTULO II
AO TOQUE DA TROMBETA
COMEÇA O ANO DO JUBILEU!

Joel Engel

A Festa do Jubileu

ANO DO JUBILEU

Para compreender o profundo significado espi-

ritual do Ano do Jubileu e o que ele representa para você hoje, é necessário entender o plano de Deus dado

a Israel, no que se refere à observância deste. Moisés havia subido ao Monte Sinai para se encontrar com Deus. Lá, naquele santo lugar, isolado com Deus, o Senhor lhe deu instruções quanto aos tempos e dias

específicos que os filhos de Israel deveriam consagrar

e separar como dias santos ao Senhor. Cada um desses

dias designados era muito importante para Deus e ti-

nha um propósito especial a ser cumprido. O Ano de

Jubileu não era uma cerimônia ou tradição humana. Era ordenança de Deus, que planejara que os filhos de Israel o observassem através de suas gerações, como testemunho da fidelidade de Deus para com eles e de sua provisão sobrenatural sobre suas vidas. A palavra Jubileu vem do hebraico “yovel” e, através dos anos, tornou-se conhecida como sinônimo de um ano de perdão, restituição e vitória. Significa: trazer de volta o que foi perdido, com grande Júbilo.

RESTAURAÇÃO DO ANO DO JUBILEU

Há dois mil anos que não é comemorado Ju- bileu pelo povo Judeu. Quando comecei a pregar esta mensagem entendi que o Ano do Jubileu deveria ser restaurado ainda neste tempo. Ao conversar com um

22

Joel Engel

A Festa do Jubileu

rabino, soube que o último Ano do Jubileu foi come- morado oficialmente no ano da morte do Senhor Jesus e creio que Ele virá também em um Ano de Jubileu. Senti forte no meu coração: devemos restaurar esta festa tão importante que faz alusão ao Reino de Deus. Você e eu temos a autoridade e as chaves do Reino do Céu. Basta concordar, em nome de Jesus (Mt. 16.18- 19; 18.18-20). Profeticamente, eu toquei o SHOFAR em Israel em 2006 e ofertamos uma barra de ouro e oramos declarando diante de autoridades israelenses que é Jubileu em Israel (Leia em Jubileu em Israel). Ora, vem Senhor Jesus, inaugurar o Ano do Grande Jubileu, o Milênio. Amém”!

AO TOQUE DA TROMBETA COMEÇA O ANO DO JUBILEU!

É tempo de Deus se manifestar (Lc. 4).

É tempo de unidade na família (Lv. 25.10).

É tempo de libertação (Lv. 25.10, 39-40).
É

É tempo de resgate (Lv. 25.29).
É

É tempo de avivamento (Lc. 4.19).

É tempo de bênçãos triplicadas (Lv. 25.21).
É

É tempo de sobrenatural (Lv. 25.12).

É tempo de receber a maior unção (Lc. 4.18-19).

É tempo de resgatar as terras (propriedades) (Lv.

tempo profético (I Ts. 4.16-17).

tempo de curas (Lc. 4.18).

tempo de sobrar (Lv. 25.22).

23

Joel Engel

A Festa do Jubileu

25.24 a 31).

É tempo de resgatar seus irmãos (Lv. 25.48).
É

É tempo de liberdade (Lv. 25.10, 39-40).

É tempo de evangelizar (Lv. 25.10, 54).
É

É tempo de comunhão com Deus (Lc. 4.18).
É

19).

É tempo de resgatar o poder da igreja primitiva.
É tempo de prosperar (Is. 61.6).
É tempo de fazer maiores obras ( Jo. 14.12).
É tempo de expulsar os demônios (Lc. 4.18).
É tempo de maiores milagres.
É tempo de maiores conversões.
É tempo de Jesus voltar.

tempo de resgatar a si mesmo (Lv. 25.49).

tempo de comprar barato ( Jr. 32).

tempo de resgatar o ministério de Jesus (Lc. 4.18-

O ANO DO JUBILEU CHEGOU

Deus está tocando a Sua trombeta e proclamando as CINQUENTA bênçãos do Jubileu para a nossa vida. Deus realizará os teus sonhos (Gn. 41.32). Assim como os filhos de Israel fizeram soar a trombeta proclamando o Ano do Jubileu por toda a terra, a trombeta de Deus está soando hoje, pelo Seu Espírito, proclamando o Ano do Jubileu para você. Deus quer que durante este Ano de Jubileu, você experimente um total livramento de todo o tipo de escravidão e obstáculo que o inimigo tenha tentado

24

Joel Engel

A Festa do Jubileu

colocar sobre você e a restituição de todas as coisas que satanás lhe roubou. A unção do Jubileu produzirá em sua vida mais de 50 bênçãos:

AS 50 BÊNÇÃOS QUE O JUBILEU PRODUZIRÁ NA SUA VIDA:

1ª Bênção:

2ª Bênção:

3ª Bênção:

4ª Bênção:

5ª Bênção:

6ª Bênção:

7ª Bênção:

8ª Bênção:

9ª Bênção:

10ª Bênção:

11ª Bênção:

12ª Bênção:

13ª Bênção:

14ª Bênção:

Santificação (Lv. 25.10). Restituição de tudo o que os gafanho- tos consumiram ( Jl. 2.25). Comunhão com Deus como nunca houve ( Jo. 17.21). Liberdade, todas as cadeias quebradas ( Jo. 8.36, At. 16.6). Bênçãos triplicadas (Lv. 25.21-31). Alegria perpétua (Is. 61.7). Óleo de alegria (Is. 61.3). Cura de todas as feridas (Êx. 23.25 -26 ) Celeiros transbordando ( Jl. 2.24). Realização dos teus sonhos. Justiça de Deus anulando a humana (At. 6.25). Dupla honra para cada dia de vergo- nha (Is. 61.7). Você estará por cima e não por baixo (Is. 61.5). A riqueza do ímpio vem para suas mãos (Is. 61.5).

25

Joel Engel

15ª Bênção:

16ª Bênção:

17ª Bênção:

18ª Bênção:

19ª Bênção:

20ª Bênção:

21ª Bênção:

22ª Bênção:

23ª Bênção:

24ª Bênção:

25ª Bênção:

26ª Bênção:

27ª Bênção:

28ª Bênção:

29ª Bênção:

30ª Bênção:

31ª Bênção:

32ª Bênção:

33ª Bênção:

A Festa do Jubileu

Todas as bênçãos o alcançarão (Dt. 28.1-13). Resgate de tudo que o diabo roubou (I Jo. 3.8). Toda dívida cancelada (Lv. 25). Seus inimigos fugirão por sete cami- nhos (Dt. 28.7). Um ano de férias. Deus trabalhará por você (Is. 64.4). Restauração completa (Is. 61.4). Unção da conquista (Is. 61.4). Maldições quebradas e a bênção decre- tada (Ag. 2.7). Unção de guerra (Lv. 26.7-8). O Senhor enviará um anjo para guar- dá-lo (Êx. 23.20). Esposa abençoada e não estéril (Sl. 128.3); (Êx. 23.25-26). Nossos filhos ungidos do Senhor (Is. 61.9). Salvação para toda a casa (At. 16.31). Não haverá enfermos (Êx. 23.25-26). Família restaurada (Lv. 25.11). Portas abertas (At. 16.24). Alcançará toda a terra (Ag. 2.9). Cada membro será um ministro (Is. 54.13). Será restaurado o ministério apostólico (Ef. 4.12).

26

Joel Engel

34ª Bênção:

35ª Bênção:

36ª Bênção:

37ª Bênção:

38ª Bênção:

39ª Bênção:

40ª Bênção:

41ª Bênção:

42ª Bênção:

43ª Bênção:

44ª Bênção:

45ª Bênção:

46ª Bênção:

47ª Bênção:

48ª Bênção:

49ª Bênção:

A Festa do Jubileu

Haverá unidade, crescimento (Ef. 4.11). Pregadores anunciarão boas novas com sinais (Lc. 4). Resgatarão milhares de milhares (Is. 54.3). Anunciarão o ano do Jubileu (Lc. 4.19). E receberão uma unção de mil homens (Is. 60.22). Casamento restaurado (Lc. 25.10). Os inimigos se prostrarão diante de ti (Gn. 49.8). Verá os filhos dos teus filhos (Sl. 128.6). As migalhas da tua mesa alimentarão a muitos (Mt. 15.27). Receberá sabedoria e conhecimento (Êx 31.3). Tudo que tocar será abençoado (Dt. 28.8). Os filhos serão geração eleita (Is. 61.9). Serão ministros do Senhor (Is. 61.4). Usufruirá das bênçãos recebidas (Is. 61.7). Resgate do passado, garantia do futuro ( Jl. 2.25-27). As nações reconhecerão que Jesus, é o Senhor (Rm. 14.11).

27

Joel Engel

50ª Bênção:

A Festa do Jubileu

A UNÇÃO do JUBILEU.

Diga: Deus está tocando a Sua trombeta e proclamando as cinquentas bênçãos do Jubileu para a nossa vida. Deus realizará os teus sonhos (Gn. 41.32).

O Jubileu produzirá em sua igreja:

1° - O sobrenatural de Deus; Templos cheios (Is.

54.1-4);

2° - A glória será maior do que no passado (Ag.

2.9);

3° - Alcançará toda a terra (Mt. 28.19-20); 4° - Cada membro será um ministro (Ef. 4.12);

5° - Será restaurado o ministério apostólico (Ef.

4.11);

6° - Haverá unidade, crescimento, amadurecimento (Ef. 4). 7° - Com a unção do Jubileu os pregadores:

A) Anunciarão boas novas (Is. 61);

B) Resgatarão milhares de milhares (Ap. 5.9-10);

C) Anunciarão o ano do Jubileu (Lv. 25.9);

D) E receberão uma unção de mil (Is. 60.22).

AO TOQUE DA TROMBETA, JUBILEU VOS SERÁ

Os filhos de Israel, no 50º ano, proclamaram o Ano de Jubileu ao som de trombetas por toda a terra.

28

Joel Engel

A Festa do Jubileu

Era o sacerdote quem tocava a trombeta. Era o dia da expiação, o tempo de grande celebração e regozijo.To- das as dívidas eram quitadas. Ninguém ficava devendo nada neste ano. Todos os escravos deveriam ser soltos e livres. Todos os que perderam terras e bens, voltavam para suas terras (Lv. 25.9-10). Jubileu para os judeus significa isto: tempo de perdão, de comemoração, de júbilo, de vitória. Eles come- moram vitórias. No livro de Sofonias está escrito que Deus vai buscar os etíopes e o livro de Ezequiel fala que Deus vai restaurar a nação de Israel. E vemos que tudo isto está se cumprindo.

O SIGNIFICADO DO TOQUE DO SHOFAR

O toque do shofar 3 , ou trombeta, é muito pro- fundo e cheio de significado espiritual. É bem Mes-

siânico, pois fala, sobretudo, da volta do Messias nas nuvens. Ele é tocado por diversas razões, quer para uma data ou para um tempo de Deus. O importante é tocá-lo profeticamente na ocasião certa, preparando o povo para o encontro com o Senhor.

- O ato de tocar o shofar está relacionado com o próprio sopro de Deus e com o fôlego da vida.

- A palavra “espírito” em hebraico, é “ruach”,

que significa: sopro (Nm. 10.1-10) Três coisas devem acontecer quando se toca o

shofar:

3 Obs.: Não toque o shofar sem significado.

29

Joel Engel

tram;

piritual.

A Festa do Jubileu

- Todos devem se mover;

- Andar, sair da posição em que se encon-

- Pegar suas armas, pois é uma Batalha Es-

Toca-se o shofar em quatro divisões:

- Leste; 2°- Oeste; 3° - Norte; 4° - Sul.

E

depois disso, é só esperar pelo milagre ou in-

tervenção divina que está para acontecer (as muralhas de Jericó caíram ao toque das sete buzinas ao sétimo

dia – Js. 6.8). No ano, o dia mais importante para tocar é o da festa da trombeta.

A cada 50 anos, no ano do Jubileu tocavam o

shofar. A trombeta tinha que passar por toda a Ter- ra até o último morador ouvir. Só então oficialmente dava-se início ao ano Jubilar. Profeticamente falando, enquanto a última pessoa não ouvir o Evangelho, Jesus não vem (Mt. 24.14, I Ts. 4.16). A trombeta avisa que vem o juízo de Deus. Cada vez que tocamos o sho- far na Festa de Jubileu, Deus se manifesta, operando grandes maravilhas. Deus está tocando a Sua trombeta e proclamando as bênçãos do Jubileu para você.

O DIA QUE COMEÇAVA O JUBILEU

Era o dia mais importante em 50 anos, por- que era tudo isto:

- O dia em que: Deus manifesta a sua misericórdia;

- O dia em que: Deus manifesta todo o seu amor;

30

Joel Engel

A Festa do Jubileu

- O dia em que: Deus manifesta toda a sua graça;

- O dia em que: Deus devolve tudo que foi roubado;

- O dia em que: Deus perdoa a todos;

- O dia em que: todos ouviam a voz de Deus;

- O dia em que: todos recebiam a prosperidade;

- O dia em que: todos eram curados e libertos;

- O dia em que: o céu descia à terra;

- O dia em que: toda maldição é quebrada;

- O dia em que: todos os demônios são derrotados;

- O dia em que: todos os filhos são vitoriosos;

- O dia em que: toda tristeza transforma-se em ale- gria;

- O dia em que: Deus desce à terra. E assim, começava a maior festa de todos os tempos.

COMO TOMAR POSSE DAS BÊNÇÃOS DO JUBILEU PASSO A PASSO

1. CRER NA PALAVRA COMO UM DE-

CRETO PODEROSO DE DEUS QUE ELE VAI

CUMPRIR: Tome posse da palavra como decreto e use contra o teu inimigo. Ex: Jesus já levou nossas en- fermidades. 2. SER CHEIO DO ESPÍRITO SANTO CORAGEM E OUSADIA. Lc. 4.18 O Espírito do Senhor É sobre mim. Você precisa estar cheio do Es- pírito Santo para enfrentar o diabo.

3. INCUBAR A PALAVRA ou RUMINAR:

31

Joel Engel

A Festa do Jubileu

Ou seja, em todo o tempo falar - declarar - profetizar a Palavra, não dê lugar para dúvida.

4. JEJUM: Eles jejuavam.

5. ARREPENDIMENTO: Pediam perdão

por seus pecados e se arrependiam de ter se afastado de DEUS. Devemos descobrir onde pecamos e pedir perdão antes mesmo de levar nossa oferta no Altar. 6. ALIANÇA: Eles renovavam sua Aliança com DEUS. Em Êxodo Deus faz uma Aliança com os ju- deus e eles deviam servir ao Senhor com suas ofertas então o Senhor iria prosperá-los. 7. OFERTAVAM: Quando o povo deixava de OFERTAR ou DIZIMAR, quebravam a aliança e per- diam todas as bênçãos. CADA RESGATE DEVIA TER UMA OFERTA – muitos hoje não gostam de ofertar e por isso não recebem o que buscam. Jesus é a

oferta! 8. TOCAVAM O SHOFAR: Deviam tocar a todos os moradores da Terra. É um grito de guerra, uma DECLARAÇÃO que aponta para a pregação do Evangelho a todos os povos da terra. 9. FESTA: Após o toque do shofar eles dança- vam se alegravam em Deus e se enchiam do Espírito Santo, coragem e ousadia.

10. AGIR: SAIR EM BUSCA DA PROMES-

SA: (Eles vinham de longe e acampavam em frente à

propriedade INVADIAM A TERRA [

cisa sair de casa e ir ao culto onde Deus está operando,

buscar. Não fique parado! VOCÊ TEM QUE AGIR.

]).

Você pre-

32

Joel Engel

A Festa do Jubileu

11. EXPULSAR O MORADOR: O morador que se apropriou da terra é o diabo. Expulse-o! 12. TOMAR POSSE E CONSAGRAR AO SENHOR: Só Deus pode usar o título de DONO que é o mesmo que SENHOR. Quando alguém diz que é dono de alguma coisa, está ofendendo a Deus que é o “verdadeiro Dono”. Mas quando alguém con- sagrado Recebe Honra, Riqueza e Propriedades e Consagra a Deus. Agora é a sua vez: vá à luta! Expulse o mora- dor que está alojado na sua terra! Faça uma lista do que você perdeu e peça a Deus tudo o que você deseja resgatar: Família – filhos – casamento – felicidade – saúde – prosperidade – paz – alegria – amor – bens – propriedades – honra, etc.

TEMPO DE RESGATE

Deus deu uma ordem que quando a trombeta tocasse, no dia do Jubileu, deveriam resgatar a terra (Lv. 25.24). Encontramos no livro do profeta Jeremias, Deus falando com ele sobre o resgate ( Jr. 32.8-10). Deus mandou que ele comprasse. Ele não tinha qua- se nada, no entanto, como estava próximo do Jubileu, o valor da terra ficava mais barato. A lição é muito profunda. Com uma pequena quantia se comprava um grande campo. Com uma pequena oferta de resgate, podemos resgatar grandes coisas. A Lei de Deus diz que cada filho tem a sua extensão de terra. Se você não

33

Joel Engel

A Festa do Jubileu

a tem ainda, alguém está ocupando a sua. Cada família tinha um pedaço de terra, tinha sua fazenda.

RESGATE SUAS POSSESSÕES

Quando alguém perdia suas propriedades em Israel, podia resgatar antes do Ano do Jubileu. Os cál- culos eram feitos assim: se faltasse ainda 10 anos para o Ano do Jubileu o preço do resgate seria o valor de 10 anos de colheitas. Também o valor do resgate do escravo era calculado pelos anos que faltavam para o Ano do Jubileu. Se não tivesse o valor para resgatar então deveria esperar o Ano do Jubileu e aí no dia da expiação dava uma oferta e ao final do dia o sacerdote tocava o shofar e tomavam posse de suas terras, escra- vos, filhos e tudo mais. Assim Deus ensina aos seus filhos: “O PODER DA OFERTA”. Com uma peque- na quantia se comprava um grande campo. Com uma pequena oferta de resgate, podemos resgatar grandes coisas. No dia da expiação os judeus ofertavam e logo após o sacerdote tocava o shofar e eles tomavam posse daquilo que tinham direito.

34

CAPÍTULO III DEUS É DONO DE TUDO
CAPÍTULO III
DEUS É DONO DE TUDO

Joel Engel

A Festa do Jubileu

DEUS É DONO DE TUDO

Um dos maiores motivos de muitos cristãos não receber as BÊNÇÃOS do JUBILEU é porque sem sa- ber ou por ignorância torna-se inimigo de Deus quan- do dizem: Isto é meu, aquilo é meu, meu carro, minha casa, etc. No hebraico não existe esta palavra: Meu isto ou meu aquilo. Tudo é de Deus e nós só podemos ser mordomos de Deus. Em Isaías 1.3, Deus diz: “O boi reconhece o seu dono, e o jumento conhece a manjedoura do seu proprietário, mas Israel nada sabe, o meu povo nada compreende”! A terra é minha, diz o Senhor, e não será vendida perpetuamente (Lv. 25). Tudo me pertence diz o Senhor (Sl. 50). Ele é o Dono do ouro e da prata. Então quando falamos: - Meu carro, meu filho, minha vida. Estamos “roubando” do dono que é Deus e nos tornamos igual à Adão que “pegou” algo que Deus não lhe permitiu pegar. É por isso que Deus não dá muitas coisas para pessoas que se “apossam” daquilo que per- tence ao Senhor. O Espírito Santo e a Santificação. Somente pelo poder do Espírito podemos viver nessa dimensão. Jesus deu início ao seu ministério com estas palavras:

- O Espírito do Senhor é sobre Mim porque Me ungiu Ninguém consegue se santificar sem o Espíri- to Santo. Quanto mais cheio do Espírito Santo, mais santificada é a pessoa, e quanto mais cheia do Espírito Santo, mais bênçãos ela consegue trazer para o povo de Deus.

36

Joel Engel

A Festa do Jubileu

O SIGNIFICADO DA OFERTA

No dia da expiação eles jejuavam e ofertavam e, depois, recebiam de volta tudo o que tinham perdido. Este é o motivo pelo qual satanás impede os cristãos de ofertarem, pois ele tomou posse dos seus bens. A única maneira de você tomar de volta o que é seu é através da fé, da oração, da Palavra e, especialmente, da oferta. Eles ofertavam porque precisavam ter certeza de que no dia de tocar a trombeta não teriam nenhu- ma dívida para com Deus, ou seja, esta oferta deveria cobrir qualquer falta que eles, porventura, tivessem cometido no decorrer do ano. Podiam ter se esquecido de dar alguma oferta ou de cumprirem algum voto ou ainda, podiam ter se esquecido de entregar o dízimo corretamente. Eles precisavam acertar com seu irmão (Mt. 5.23-26), acertar com Deus, restituir se deu prejuízo ou roubou de alguém. Arrepender-se de sua maneira errada de viver. Você, alguma vez, deixou de cumprir algum voto ou dar o dízimo? Isto dá legalidade ao ini- migo de impedir você de entrar no seu Jubileu. Neste dia você tem oportunidade de dar uma oferta que vai restituir as faltas. Então nada impedirá você de en- trar na bênção. Se Deus não aceitasse a oferta, eles perderiam o seu Jubileu. Deus não aceitou a oferta de Caim, e ele perdeu a bênção. Por isso eles precisavam acertar a vida antes do toque da trombeta. Você tam-

37

Joel Engel

A Festa do Jubileu

bém precisa acertar sua vida antes de ofertar e tocar a trombeta. Isto nos lembra que no dia do arrebatamen- to, ao toque da última trombeta, devemos estar em dia com Deus, caso contrário, perderemos a bênção (I Ts. 4.16-17, Tg. 5.7-8).

A OFERTA QUE PRODUZ O JUBILEU

Aquela oferta do dia da expiação era a mais importante em 50 anos, porque depois de ofertar eles resgatavam tudo que haviam perdido (família, bens e honra). Algumas pessoas na Bíblia que tiveram um Ju- bileu depois de ofertarem:

A Sunamita (II Rs. 4.8 e 8.1a16). Maria de Betânia recebe dupla honra (Mt. 26.7-13). E, ainda Abraão, Abel, Davi, Eliseu e outros. Em contra par- tida, Judas foi amaldiçoado porque quis ter lucro com Jesus e roubava nas ofertas (Ml. 3.8-10). Outros que perderam seu Jubileu: Caim, Acã, Geazi, Ananias, Sa- fira e outros.

A OFERTA DO JUBILEU PRODUZ TERREMOTO

A oferta representa o Senhor Jesus Cristo, daí a razão de ser tão sagrada. Quando Jesus morreu, a terra tremeu, túmulos se abriram e mortos ressuscitaram. Ele é a oferta de

38

Joel Engel

A Festa do Jubileu

Jubileu. Quando Ele se ofertou, foi algo tão forte que produziu um terremoto. Os alicerces do inferno fica- ram abalados e os demônios derrotados. Começou na terra um grande Jubileu (Pv. 18.16).

O PODER DA OFERTA

A oferta Jesus, marcou época: antes de Cristo e depois de Cristo. Esta oferta no dia da expiação trouxe Jubileu a todos os moradores da terra ( João 3.16). Jesus foi a oferta perfeita, oferta de sacrifício, pesada, útil, de amor, fé, sangue, vida e sentimento. Je- sus é a oferta do dia da expiação. JESUS SIMBOLI- ZA A OFERTA.

DEUS PAI USOU A LEI DO JUBILEU E OFERTOU PARA NOS RESGATAR

Deus teve que ofertar seu único filho para nos resgatar das mãos do inimigo. Por isso que o cordeiro representa JESUS. E toda oferta representa JESUS. E toda vez que você oferta está LEMBRANDO A MORTE DE CRISTO. Por isso que nossa oferta é um memorial, pois ela faz Deus lembrar da oferta que Ele teve que dar. Nossa oferta também faz com que o diabo se lembre da oferta de Jesus. Toda vez que a Bí- blia falar a palavra oferta você poderia colocar a palavra “JESUS”. Quando você oferece uma oferta, você está concordando com a oferta de Jesus. Em Mt. 18.18-20

39

Joel Engel

A Festa do Jubileu

diz que JESUS veio para servir e dar a sua vida em resgate por MUITOS. Ao fazer isso Ele está usando

a LEGALIDADE que a Lei de Deus lhe dá, que é o

Jubileu. A sua oferta tem poder de resgatar algo. No

Evangelho de Lucas está escrito que Jesus ofereceu a si mesmo, depois tocou a trombeta e libertou os en- fermos. Se quisermos acompanhar os passos de Jesus,

é preciso fazer o que Ele fez (Mt. 20.28). Jesus nos

chama para sermos resgatadores. Pedro ofertou seus bens e resgatou almas. Os demais apóstolos também aprenderam o princípio do resgatar. Homens santos como Abel, Moisés e Davi, entre outros, resgataram. Alguns não resgataram, como, Caim, Acã, Geazi e Ju- das. E você? No Ano do Jubileu Deus nos manda resgatar. É tempo de ajustar contas com o comprador, que é nosso inimigo.

40

CAPÍTULO IV CHAMADOS PARA SERVIR
CAPÍTULO IV
CHAMADOS PARA SERVIR

Joel Engel

A Festa do Jubileu

CHAMADOS PARA SERVIR

Tal como o filho do Homem, que não veio para

ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate de muitos (Mt. 20.28). Seria importante perguntar quem tem direito a receber todos os benefícios da Lei do Jubileu. O Li- vro de Êxodo conta que Deus chama Moisés para lhe servir e Moisés reluta para aceitar este chamado. Por quê? O judeu que serve a Deus usa um quipá sobre a sua cabeça. Sabe o que quer dizer? Significa que há um Deus sobre ele e que tudo que está debaixo do quipá pertence a Deus, inclusive sua vida. Em 2006 no Muro das Lamentações me en- contrei com dois judeus que vieram rindo me abra- çar. Eu estava com cabelos compridos e isso chamou a atenção deles. Um deles me mostrou sua cabeça, ele tinha raspado exatamente na parte que vai o quipá e se

vangloriava disso e mostrava os meus cabelos

Usar

o quipá é como dizer: “Eu e tudo que tenho pertence a Deus”. Isto é servir a Deus. Muitos podem crer em Deus e não servir a Ele. Vamos aprender os princípios no livro de ÊXODO.

JUBILEU DOS HEBREUS NO EGITO

O livro do Êxodo conta que o povo de Deus ficou 400 anos escravizados no Egito. Eu diria, escra- vizado e enfeitiçado, pois satanás morava no Egito e

42

Joel Engel

A Festa do Jubileu

incorporava no Faraó. Este era o lugar onde era ofe- recida a maior quantidade de ofertas ao diabo. Tem pessoas hoje que trabalham na casa de um feiticeiro e dizem que sentem uma grande opressão e fazem je- jum e vigílias para aguentar, imagine o que era viver no Egito. Eles tinham que trabalhar para sustentar os sacrifícios oferecidos aos demônios e, não tinham for- ça para se libertar. Não adiantava jejuar 40 dias, não adiantava “determinar”, nada era suficiente.

TODOS OS DEMÔNIOS DE UMA NAÇÃO DERROTADOS EM UMA NOITE

O que fez com que todos os demônios fossem destruídos e todos inimigos fossem derrotados? O que fez com que aquele povo derrotasse o maior exército do mundo fosse destruído em um só dia? Repita em voz bem alta para o diabo ouvir: A arma que Deus usou para derrotar satanás e todo o seu exército foi a OFER- TA.

Esta foi a estratégia do Senhor dos Exércitos. E o que o povo Hebreu usou para se proteger de toda Praga e do Anjo da Morte? Foi o sangue da oferta. Deus ordenou que todos preparassem um cor- deiro como oferta e enquanto eles ofertavam Deus DESCEU NO EGITO e com mão forte libertou seu povo e destruiu todos os seus inimigos, e DERRO- TOU TODOS OS DEMÔNIOS DO EGITO. Durante 400 anos eles clamavam, choravam e

43

Joel Engel

A Festa do Jubileu

citavam a palavra, mas a vitória só veio depois que eles ofertaram. Você consegue entender qual o significado e a importância que tem a oferta para Deus? E agora você entende porque o diabo trabalha tanto para cegar o povo de Deus para não entender e não praticar a oferta? - Depois da oferta: Deus desce no Egito para lutar por seu povo. Os hebreus, se libertaram, saíram com as mãos cheias de tesouros. Lições:

a) Em Êxodo 3.18, Deus envia Moisés a Faraó para que este libere o povo para ofertar ao Senhor. Deus disse: “este é o sinal que te enviei: Leve o povo ao monte para ofertar”. (O sinal de um enviado é le- var o povo a OFERTAR). Deus chamou um povo pobre, escravo, para servi-Lo com suas ofertas. Dez vezes Moisés vai ao Faraó e repete: “Assim diz o Senhor: Deixe meu povo ir, para que me sirvam com as suas ofertas”.

b) A proposta de Deus é: Se vocês me servirem com suas ofertas eu tiro vocês da escravidão e os levarei para

uma terra que mana leite e mel, colocarei vocês acima

E não saireis de mãos vazias (Êx.

3.21), mas despojareis os egípcios. Literalmente, eles quebraram o Egito. Na simbologia bíblica, este povo somos nós, a igreja, e o Egito é o mundo. Podemos, então, apren-

der como nos tornarmos tão prósperos como os ju-

das outras nações

44

Joel Engel

A Festa do Jubileu

deus: Deus enviou Moisés para libertar os Hebreus com uma PROPOSTA: OS HEBREUS DEVERIAM SERVIR À DEUS COM SUAS OFERTAS. Esta foi a Aliança que Deus propôs à eles: SERVIR à DEUS.

Dez vezes Moisés vai à Faraó dizendo: “Assim diz o SENHOR: Deixe meu povo ir para que me sirvam com suas ofertas”. Para quê Deus chamou um povo? Resposta: DEUS CHAMOU UM POVO PARA LHE SERVIR COM SUAS OFERTAS. SE VOCÊ NÃO ENTENDER ISSO JAMAIS TERÁ UM JUBILEU. ENGANO: MUITOS VÃO à igreja e fazem

Este

não é o propósito de Deus. Deus quer entregar toda a riqueza do PLANETA a seus filhos para estabelecer o seu REINO NA TERRA. Deus já tinha dado tudo isso para Adão e ele não foi fiel, porque Deus iria que- rer dar para alguém que vai lhe roubar de novo? CORRETO: O correto é dizer: Senhor, pode confiar em mim e me entregar as tuas riquezas e eu serei fiel em te servir e te adorar, com todas as minhas forças, toda minha alma e de todo o meu coração e também com toda a riqueza que colocares em minhas mãos (Dt. 6.5). Este é o maior dos mandamentos. Um irmão chamado Pedrinho chegou na igre- ja e eu lhe perguntei se ele queria servir à Deus e ele disse que sim. Perguntei se ele queria servir à Deus no louvor, na intercessão ou pregando a palavra? Ele disse que queria ser EMPRESÁRIO e servir a Deus com

correntes para enriquecer ou para ter mais e mais

45

Joel Engel

A Festa do Jubileu

suas ofertas, ou seja, ele queria dar a maior oferta na

igreja e tudo que faltasse ele queria suprir. A princípio pensei que aquele irmão era muito carnal. Mas ele con- tinuou dizendo: Eu não sei cantar nem orar e muito menos pregar, mas tenho muita alegria ao ofertar. Os anos se passaram e ele foi o único irmão que prospe- rou, tornou-se empresário e realizou seu sonho de dar

a maior oferta na igreja. Porém ele é talvez o mais fiel

e mais amigo dos pastores e um dos que mais ora e também louva a Deus. Ele estava certo: Deus procura pessoas que queiram lhe servir com suas ofertas, por- que aquele que retém sua oferta, jamais dará sua vida também, porque a menor oferta é o dinheiro e a maior

é a sua vida. VOCÊ TAMBÉM ACEITA SERVIR

A DEUS COM SUAS OFERTAS? O povo judeu aceitou e por isso hoje é o mais próspero do mundo. O Pedrinho aceitou servir à Deus com suas ofertas e por isso é abençoado. Moisés diz que até o Faraó deveria ofertar ao Senhor (Êx. 10.25). Cada vez que o Faraó, não deixava o povo sair para ofertar ao Senhor, uma praga vinha sobre ele e o Egito. Sempre que alguém

nega uma oferta, ou proíbe alguém de ofertar, as pragas aparecem, conforme podemos conferir em Deuteronô- mio 28; ( Jl. 1, Ag. 1, Ml. 3.8-10). REVELAÇÃO: Quando Moisés foi pela úl- tima vez pedir ao Faraó para deixar o povo ir e servir

a Deus no monte, Faraó disse: PODEM IR SERVIR AO SENHOR, PODEM LEVAR TAMBÉM AS

MULHERES E CRIANÇAS

SÓ NÃO PODEM

46

Joel Engel

A Festa do Jubileu

LEVAR OS REBANHOS de ANIMAS, (ele disse isso porque o diabo sabia que Deus iria pedir animais como Ofertas. Ele sabia que se o povo OFERTAS- SE, o diabo os perderia para sempre). Em Êxodo 10.25 respondeu Moisés: Tu também nos tens de dar em nossas mãos sacrifícios e holocaustos, para ofere- cermos ao Senhor. NEM UMA UNHA FICARÁ NO EGITO. NÓS LEVAREMOS TUDO: ouro, prata, roupas, animais, etc. Eles deveriam levar tudo, pois não sabiam o que Deus pediria como oferta, so- mente ao chegar ao monte é que o povo saberia com o QUE deveriam servir ao Senhor, ou seja: Lá no monte Deus diria, “ofertem-me isso ou aquilo”. É assim que os judeus foram no primeiro cul- to de Jubileu da história deles, sabendo que tudo é de Deus e eles deveriam ofertar o que ELE lhes pedir. Se quisermos fazer igual aos judeus então devemos ir ao culto de JUBILEU e quando chegarmos lá diante do altar devemos perguntar: “Senhor, de tudo o que me des- te, o que devo Te ofertar”? Então o Espírito Santo vai nos dirigir nesta hora. Quantos vão ao Senhor como Ananias e Safira? Quantos se converteram e nunca deram o dízi- mo? É por isso que o inimigo domina em seus lares. Quem deve revelar o que você deve dar de oferta é o Espírito Santo. Toda oferta que se oferece a Deus re- vela o que está no coração do ofertante.

47

Joel Engel

A Festa do Jubileu

OFERTA PARA O DIABO

X

OFERTA PARA DEUS

No dia 31 de outubro é o aniversário de satanás, os satanistas sacrificam somente nos Estados Unidos mais de mil crianças como oferta à satanás, mas o mais importante é que eles jejuam, oram e fazem um tra- balho especial de feitiçaria para que neste dia 31, não tenha nenhuma oferta para Jesus nas igrejas evangé- licas.

Ora, se satanás faz um grande esforço para que ninguém oferte neste dia, é porque a oferta tem um grande significado para ele. Sabe o que é? Enquanto ele continuar recebendo mais ofertas do que Jesus, ele continua sendo o príncipe deste mundo, mas quando o povo de Deus der mais ofertas para Jesus, e ganhar dele, então satanás perderá o seu trono. Lembra de Elias? Ele mandou trazer um no- vilho para o diabo e outro para Deus. As duas ofer- tas iguais, uma para o diabo e uma para Deus. Então Elias acrescenta: Traga agora mais doze jarras d’água, ou seja, a oferta de Deus teria que ser maior, e então veio fogo do céu, veio a chuva, o avivamento e veio a derrota do diabo. Esta é a ultima arma que a igreja ainda vai descobrir para derrotar satanás.

48

Joel Engel

A Festa do Jubileu

JUBILEU DOS CASAIS

A Pra. Mara Engel sofreu um acidente e ficou entre a vida e a morte. Ela orou ao Senhor pediu mais alguns anos de vida e JESUS lhe respondeu: Pregue sobre o Jubileu e eu atendo o teu pedido. Ela então imediatamente promoveu “O Jubileu dos casais” na cidade e Santa Maria. Convidou todos os casais que foram separados por feitiço, macumba, etc. Ela então pregou sobre a Oferta de Resgate e o valor desta oferta em Levíticos 27, e ordenou que cada um deveria trazer uma oferta maior do que aquela oferenda que foi na macumba, para destruir o casal. As pessoas assim o fi- zeram: Ofertaram para destruir a macumba e resgatar seus casamentos. Resultado: uma semana depois apro- ximadamente 70 casais estavam restaurados, porque a oferta foi maior do que a oferta dada na macumba.

A IGREJA PRIMITIVA VIVIA NESTA MESMA DIMENSÃO

Em Atos 4.34 está registrado que os primeiros cristãos vendiam suas propriedades e traziam o dinhei-

ro aos apóstolos, e em menos de 200 anos todo o mun-

do conhecido da época, ouviu o evangelho de Cristo.

A igreja primitiva tocou a trombeta (evangelho) a to-

dos os moradores da Terra.

49

Joel Engel

A Festa do Jubileu

A IGREJA DO JUBILEU SERÁ ARREBATADA

No ano 2000 completou 50 gerações desde o nascimento de CRISTO, entramos então na geração

JUBILAR e eu creio que esta é a geração que vai se encontrar com CRISTO. Esta é a geração mais jovem

e que mais louva ao Senhor em todos os tempos. E

também a mais apaixonada por Cristo. Eu creio que nesta geração vamos ter milhares com o mesmo amor de Maria de Betânia, capaz de ofertar como ela ofer- tou. Também homens como Pedro e os demais após-

tolos que ofertaram tudo e ainda deram suas vidas por JESUS. Quando isso acontecer então “sairemos do Egito com as mãos cheias”. Eu profetizo que veremos

o dia em que os grandes canais de televisão serão do

povo de Deus, e o despojaremos o mundo antes do arrebatamento da igreja, assim como os judeus des- pojaram os egípcios. Isso acontecerá quando a igreja atual entender os princípios do Jubileu e sobre a ofer- ta, então creio que sairá do Egito e terá condições de proclamar Jubileu (evangelho) a todos os moradores da Terra (Mt. 28.18-20).

ANO SANTIFICADO AO SENHOR

A palavra ‘santificar’ é traduzida do hebraico Qadash”. Santificar alguma coisa significa separar para o propósito exclusivo de Deus. O Ano do Jubileu

50

Joel Engel

A Festa do Jubileu

foi separado, como nenhum outro para o serviço do Senhor. É muito significativo que as trombetas pro- clamem o Ano do Jubileu no dia da expiação. Uma vez ao ano, no dia da expiação, o sumo sacerdote apresen- tava uma oferta pelos seus próprios pecados e pela sua

casa. Ele sacrificava um boi, tomava o sangue e entrava no Tabernáculo – no Santo dos Santos – onde a glória Shekinah, a presença de Deus, repousava sobre o as- sento da misericórdia (propiciatório). Em seguida, ele sacrificava um bode como oferta pelo pecado do povo

e espargia seu sangue sobre o propiciatório. No dia da expiação o povo não trabalhava. Era dia santo, sepa- rado para Deus. Eles se humilhavam diante de Deus em arrependimento, jejuavam o único jejum ordenado

por Deus (Lv. 23.27-32). O sacerdote, o altar e a oferta formam uma trindade (são interligados). Não há ofer- ta sem sacerdote e não há altar sem oferta. O pecado que levava este povo a perder tudo é que esqueciam porque foram chamados: para servir com suas ofer- tas. Eu creio que eles pediam perdão, se arrependiam

e faziam votos de servir a Deus novamente (Livro de Êxodo).

O ESPÍRITO SANTO E O JUBILEU

Em Levíticos 25.10 o Senhor diz: “Santificareis o quinquagésimo ano”. Santificar significa SEPARAR para o Uso exclusivo de Deus. Os Judeus consagra- dos ao Senhor usam um quipá na cabeça significando

51

Joel Engel

A Festa do Jubileu

que tudo que está abaixo de sua cabeça pertence ao Senhor. DEUS É O DONO DE TUDO! Esta é a mensagem principal: Deus é o Senhor! Senhor quer

dizer o Dono, o Proprietário! Lembre-se que Deus é

o dono da Terra, e Ele a arrendou a Adão e satanás a

usurpou, tomou posse, roubou de Deus. Então o Ho- mem “consagrado” é um “Embaixador” do reino de Deus que vem com uma mensagem à satanás: Deus

é o Dono. Você é o ladrão e eu vim expulsá-lo! Jesus

disse: “O ladrão veio matar roubar e destruir, mas eu vim para dar vida em abundância ( Jo. 10.10)”. Porém, se um homem quer ser um embaixa- dor deve primeiro se consagrar, ou seja: Ele oferta a si mesmo ao Senhor, assim torna-se propriedade de Deus. Ele está declarando que está fazendo ao contrá-

rio do que Adão fez, e assim ele tem legalidade para ir contra o usurpador que é o diabo. TUDO é de Deus. Na oração de Davi ele declara que não está ofertando nada a Deus, mas que tudo é de Deus. En- tão o judeu ou alguém consagrado sabe que não pode dar nada a Deus, pois “TUDO JÁ É DELE” (I Cr. 29). Uma das características mais fortes na Festa do Jubileu é o derramamento do Espírito Santo, por isso que JESUS diz em Lc. 4.18: “O Espírito Santo é sobre

O Espírito Santo deve ter a primazia, pois

nada podemos fazer sem Ele. É Ele que nos capacita

a Ofertar, Orar, Jejuar e nos santificar. Santificação é

uma das principais exigências para se entrar nas bên- çãos do Jubileu, é por isso que muitas pessoas ofertam

mim

”.

52

Joel Engel

A Festa do Jubileu

e não recebem. Isto não é um negócio com Deus, mas sim uma aliança que exige comunhão e santificação a ELE. Muitas pessoas ficam embriagadas, arrebatadas em nossos seminários, alguns são literalmente arreba- tados, é o grande derramamento sobre toda a carne, Aleluia. É MUITO FORTE.

AS PRIMÍCIAS E A CHUVA

Eu busquei a Deus durante quarenta dias e no final o Pai me deu a revelação e a Unção do Jubileu. Aqueles quarenta dias foram um deserto árido e soli- tário. Enquanto eu jejuava, nesses 40 dias não choveu na região da Quarta Colônia onde minha esposa pas- toreava. Nesse período minha esposa não pode viajar para pregar nestas cidades porque estava sem carro. Quando fui a minha casa descobri que estava faltan- do alimentos para meus filhos em casa. Fiquei muito triste ao saber que minha família já estava passando necessidades. Quando minha esposa viajava pregan- do nestas cidades o povo sempre trazia as primícias de suas lavouras, e nunca deixaram faltar, porém neste período ninguém mandou nada. Ninguém telefonou para saber notícias ou para se colocar a disposição. Fa- lei sério com Deus: “O Senhor não vai fazer nada Se- nhor”? Naquele dia Deus falou com uma irmã muito amada, a irmã Vilma, que teve um sonho no qual o Senhor lhe disse:

- Pregue sobre Joel, capítulo 1, e diga ao povo:

53

Joel Engel

A Festa do Jubileu

“Faz 40 dias que não chove porque está faltando alimento na casa do meu SERVO. Mande o povo buscar as pri- mícias e consagrar no altar e Eu mandarei vir a chuva”. Todos então obedeceram e, no mesmo dia, que traziam as primícias, vinha a chuva. Até hoje é costume deste povo ofertar as primícias da lavoura e no mesmo dia Deus manda a chuva. Medite nisto: Como o Senhor se importa com a maneira que o povo trata os seus servos (Sl. 105. 14 –16). Em 2009 este povo endureceu o coração de novo e o Senhor me mandou profetizar: Neste ano vai faltar chuva. Por setenta dias não choveu, então tivemos uma reunião. Eles estavam furiosos comigo. Eu lhes disse: Não adianta me afrontar, o que vocês precisam é buscar uma oferta e depositar no Altar, então virá a chuva. O irmão Luiz da Silva (Agudo RS) foi em casa e buscou e colocou feijão em dois litros de plástico, e quase no final do culto ele veio à frente e colocou-os em cima do Altar. Nesse momento alguém gritou: Está chovendo!!! Estas experiências com a chuva aconteceram muitas vezes 4 .

TESTEMUNHO: UM CARRO IMPORTADO POR 50 REAIS

Na igreja do Pr. Eloi em Joinville, certa noite, sonhei que descia do céu um Mondeo, carro lindo bordô e mais outros 20 carros vinham atrás. Acordei assustado e orei assim: “Senhor, se quiseres me dar um destes carros então eu quero dormir de novo e te peço

4 Leia o livro que estamos lançando com o título: “A UNÇÃO DE ELIAS MULTIPLICADA”.

54

Joel Engel

A Festa do Jubileu

que me mostre como vou conseguir”. Dormi e sonhei

que eu assinava um talão de cheques de ofertas e GA- NHAVA AQUELE CARRO. Naquela noite fui para

o culto de maneira diferente: Eu não via a hora de

ofertar. Eu só tinha cinquenta reais, mas coloquei no envelope e disse: “Senhor esta oferta é em resgate da- quele carro que era igualzinho o carro do Pr. Eloi que

ele tinha comprado há trinta dias”. Pensei que eu teria que ofertar durante muitos anos até ganhar um carro assim, porém algo fantástico aconteceu: Alguns mi- nutos depois da oferta, o Pr. Eloi disse: O SENHOR MANDOU EU TE OFERTAR O MEU CARRO

E ME JOGOU A CHAVE E DISSE: É TEU. ALE-

LUIA É JUBILEU. Entendi que o Jubileu é a realiza- ção de nossos sonhos também, pois os sonhos são de Deus e Ele se apressa em realizá-los (Gn. 41.25). Na- quele ano cumpriu-se o sonho na íntegra e eu ganhei vinte carros que também ofertei para vários pastores.

RESGATE DO MEU FILHO TIAGO

Meu filho, Tiago, morou conosco na cidade de Sobradinho e, de repente, teve uma decepção nos ne- gócios e foi embora para Porto Alegre. Nós passamos a ter receio que ele entrasse em depressão e que se en- volvesse em outras coisas, porque estava decepciona- do. Então naquela luta, chorando por meu filho, recebi uma palavra de Miquéias, capítulo 1.16: “Faze-te cal- va, e tosquia-te, por causa dos filhos das tuas delícias;

55

Joel Engel

A Festa do Jubileu

alarga a tua calva como a águia, porque de ti foram levados cativos”, então comecei a chorar, prantear, ras- pei minha cabeça. Lembrei que alguns meses antes, o Espírito Santo havia falado comigo que a cada culto eu deveria dar R$ 1.000,00 por cada filho e eu não ti- nha na época, então não dei. Naquela noite que eu es- tava em Curitiba, num encontro com Deus. Também

estava lá o Pr. Vanderlei, o Pr. Lael e vários pastores da região e, naquela noite eu fui acordado e Deus falou comigo: - “Concretiza tua oferta, entrega logo, hoje, ago- ra, pelo teu filho Tiago”. Eu saí, no meio da madrugada, espantado com aquela palavra, chamei os pastores, fiz

o cheque e pedi que descontasse dali a alguns dias. Até então, eu não sabia, que naquela noite en- quanto eu ofertava estava vindo o furacão Catarina, era dia 28 de março de 2004 e, meu filho Tiago estava em Torres, que é a primeira cidade do Estado do RS,

na divisa com Santa Catarina. Aquele vendaval vinha em direção a ele, e quando eu ofertei, o furacão mudou

a direção, e ele saiu para o lado, como se batesse em

uma parede. O meu filho naquela noite teve uma ex- periência com Deus e voltou para casa com o coração transformado, com um coração de pastor e me disse:

- “Pai, eu quero trabalhar na obra de Deus”. Meu filho

foi resgatado então, com a oferta! Eu creio que na hora daquela oferta, Deus re- preendeu os ventos, porque lá no Egito aconteceram coisas semelhantes. Quando eles fizeram a oferta na-

quela noite, aconteceu de todos os demônios serem

56

Joel Engel

A Festa do Jubileu

derrotados em uma só noite. Assim, eu creio que Deus fez o milagre na hora da oferta. Meu filho então as- sumiu uma igreja, a igreja mais pobre do interior do nosso Estado, da nossa região, que é a cidade de Fa- xinal do Soturno – RS. Assumiu com poucas pessoas e começou, ali, a trabalhar. Ali, construiu a igreja que hoje, só à frente, tem quatro andares; tem a imagem e semelhança do templo de Israel. Esta igreja tem 24h de oração e, é uma bênção. Lá, nasceu o Isaac, filho de Tiago com sua esposa Claudia. Então, aqui está o tes- temunho de um Jubileu: resgate de filhos na minha casa. Talvez você pergunte se isto ainda funciona nos dias de hoje. Se você ler as escrituras em Êxodo 12 e 13, verás que os estatutos do Senhor são perpétuos, ou seja: VOCÊ PODE RESGATAR SEUS FILHOS HOJE!

TESTEMUNHO dos Prs. Moacir e Sônia (Roraima)

O Jubileu que aqui celebramos infundiu nos membros da Igreja Batista Nacional Peniel o mesmo sentimento da Igreja Primitiva, com manifestações de verdadeiros milagres. OFERTA DE HONRA AO PROFETA GERA UMA UNÇÃO COLETIVA. Quando iniciamos os preparativos, Deus plantou no coração da Pra. Sônia o desejo de entregarmos ao Pro- feta Joel uma oferta de 1% de resgate pela construção do novo templo que esta orçada em R$ 300.000,00

57

Joel Engel

A Festa do Jubileu

(trezentos mil reais). Mas este valor não deveria ser levantado em ofertas, mas através do trabalho coleti- vo dos membros da Igreja E assim fizemos, ofertamos logo no primeiro dia da festa de Jubileu todo o dinhei- ro arrecadado do dia de trabalho. E este ato coletivo trouxe uma unção tão grande que a Igreja foi tomada pela glória do Senhor. E antes que o Pr. Joel pudesse ministrar acerca do Jubileu, o milagre já se manifesta- va. E naquela hora alguém gritou: está chovendo! E choveu somente ali no bairro (II Cr. 5).

A FAMÍLIA DO PASTOR FORAM OS PRIMEIROS A OFERTAR

Como família pastoral, fomos os primeiros a ofertar, entregando ao Pr. Joel uma quantia que es- távamos juntando para comprarmos um carro para nossa filha, nosso resgate pelo ministério familiar. Na- quele momento veio outra chuva e esta agora muito forte acompanhada de um vento muito forte inundou a cidade (fazia muito tempo que não chovia assim em Boa Vista (I Cr. 29). Na sequência, o vice moderador, Pr. João Batista veio chorando e tremendo, cheio da unção en- tregar seu único meio de transporte, uma moto Traxx pelo resgate de seus filhos. Este ato trouxe tamanha unção sobre o povo que um irmão presente, Adriano José, imediatamente lhe entregou as chaves de uma Titan adquirida há apenas alguns dias. Daí em diante nada mais deteve o mover do Espírito Santo na Igreja.

58

Joel Engel

A Festa do Jubileu

Casa, carros, motos, jóias, alianças, terrenos, etc foram sendo entregues (Atos 4.34). E mamom foi derrotado e exposto. Fora aquilo que foi trazido ao Senhor, hou- ve várias ofertas entre irmãos. Um que havia ofertado suas economias a fim de comprar um carro, recebeu o carro desejado logo após a oferta. Jóias, notebooks, etc., foram dados em oferta a vários irmãos. Mas o que mais nos chamou a atenção foi a forma como o poder de Deus se manifestou na vida de toda a Igre- ja, a ponto dos irmãos não quererem mais voltar para suas casas após os cultos e se envolverem numa unção sobrenatural.

A IGREJA OFERTA UM CARRO À FILHA DO PASTOR

E os irmãos movidos pelo Senhor Jesus e orien- tados pelo Pastor Joel, se manifestaram em amor e se dispuseram a dar para nossa filha primogênita seu pri- meiro carro, para honrá-la pelo chamado de Deus na vida dela. Foi a resposta de Deus à nossa oferta de Jubileu, ainda que estávamos ofertando pelo ministé- rio. Mas, Deus não nos deixou sem o tão almejado car- ro que queríamos tanto dar à nossa filha; Realmente estamos vivendo um novo tempo, uma nova unção e escrevendo uma nova história em nossa Igreja, prova disso é a disposição para o serviço do Senhor e o modo sobrenatural que temos experimentado em nossos cul- tos, sem esquecer o cuidado extremado para com os

59

Joel Engel

Joel Engel A Festa do Jubileu pastores demonstrado por cada membro. Nossa oração é para que

A Festa do Jubileu

pastores demonstrado por cada membro. Nossa oração é para que mais Igrejas acolham esta visão, experimentando toda a bênção dela advinda.

Pastores Moacir e Sônia

Douglas Pereira Jacó email: douglas@pmdf.df.gov.br

Sônia Douglas Pereira Jacó email: douglas@pmdf.df.gov.br Eu vim de Brasília-DF, sou convertido há 9 anos, e

Eu vim de Brasília-DF, sou convertido há 9 anos, e não ti- nha entendimento do Jubileu. Eu ofertei um carro e ganhei a minha promoção que há nove anos estava impedida, primeiro porque não tinha vaga nenhuma e segundo porque eu respondia 2 processos na justiça, e agora no Jubileu, em apenas um mês eu fui inocentado dos dois, eu era capitão da Policia Militar do Distrito Federal, trabalho diretamente com a segurança públi- ca, e pra mim chegar a ser major, era necessário que uma lei fosse mudada para que eu pudesse ser promo- vido, e além disso ser inocentado nos processos, e esta lei só poderia ser assinada pelo Presidente da Repú- blica, e em um mês aconteceu, e abriu 66 vagas. Foi necessária uma lei para me abençoar, e eu sou muito grato a Deus por isso. A Oferta que Deus lhe pediu

60

Joel Engel

A Festa do Jubileu

foi um carro que os Prs. Moacir e Sônia sentiram de ofertar para a filha do Pr. Engel.

COMO SE PREPARAR PARA A FESTA DO JUBILEU

• A igreja deve se preparar com orações e jejum pelo menos uns 40 dias antes.

• Todos os membros devem receber um livro sobre a festa do Jubileu.

• O Pastor deve pregar mensagens sobre o Jubileu.

• Os membros podem fazer uma lista de tudo que pretendem resgatar neste ano, ou seja: tudo que o inimigo roubou nos últimos 49 anos.

• Marcar uma campanha de 4 a 7 dias denominada “A Festa do Jubileu”.

• No último dia quando o povo trouxer os pedidos de- vem trazer também uma oferta. Deve ser uma oferta especial, pois esta oferta era a mais importante dos últimos 50 anos.

• Depois da oferta devem tocar o shofar e buscar un- ção do Espírito Santo para resgatar tudo que foi perdido, expulsar o inimigo e tomar posse.

• Depois desta campanha é importante ter um dia por semana para continuar na visão do Jubileu. Em cada culto destes, o povo continuará ofertando e resga- tando tudo à que tem direito (Lv. 25-27, Êx. 13).

• Cada oferta tem o poder de resgatar algo (I Tm.

2.5-6).

61

CAPÍTULO V O JUBILEU NO BRASIL E PAÍSES VIZINHOS
CAPÍTULO V
O JUBILEU NO BRASIL E
PAÍSES VIZINHOS

Joel Engel

A Festa do Jubileu

JUBILEU PARA AS NAÇÕES

Depois que o Senhor me deu a palavra do Ju- bileu, o meu ministério explodiu como uma bomba para as Nações. Em setembro de 1999 fui convidado para ministrar em Toronto, quando fui apresentado por Randy Clark no seminário Catch the Fire, dizen- do que sobre mim havia uma grande unção e que eles queriam esta unção. Logo após me pediu para impor as mãos sobre John Arnott e Carol, que são os líderes da igreja do Aeroporto, em Toronto, para transferên- cia da unção. Fui o primeiro brasileiro a ser convida- do para ministrar neste evento. Foi nessa ocasião que

me tornei conhecido como “O Homem da Bola de Fogo”, nome dado por Randy e publicado em seu site. Em Toronto também foi ministrado o seminário or- ganizado pela Igreja do Evangelho Pleno, coordenado pelo Bispo Paulo Ventura. A bênção foi muito grande e fomos convidados para ser o palestrante oficial da Convenção Internacional da Igreja do Evangelho Ple- no, cujo tema foi “O ano do Jubileu”. Nesta convenção, pregadores de vários países foram cheios do Espírito Santo. Houve pregação todos os dias, de manhã, à tar- de e a noite, ensinando aos presentes sobre o Jubileu. Foram planejados três dias de convenção, mas a unção foi tão grande que durou cinco dias. Assim começou o Jubileu no meu ministério!

63

Joel Engel

Joel Engel A Festa do Jubileu Randy Clark apresentando Joel Engel no Catch the fire. Engel
Joel Engel A Festa do Jubileu Randy Clark apresentando Joel Engel no Catch the fire. Engel

A Festa do Jubileu

Randy Clark apresentando Joel Engel no Catch the fire.

Engel e John Arnott, líder do seminário Catch the Fire, Toronto - Canadá

líder do seminário Catch the Fire , Toronto - Canadá A BÊNÇÃO DE TORONTO ERA PARA

A BÊNÇÃO DE TORONTO ERA PARA O BRASIL

Rev. Denardi fala do Ministério de Joel Engel

Mais de 6 milhões de líderes já passaram pela Igreja de Toronto, sendo impactados pela unção de relacionamento e de intimidade. Em 1999 nós levamos 46 pastores a Toronto, Canadá, o Pr. Engel foi junto conosco. Lembro muito bem, que quando chegamos na- quela Igreja estava no púlpito Pr. John Arnott que é o titular da Igreja. Quando entramos na Igreja o Pastor

64

Joel Engel

A Festa do Jubileu

disse: “Olha, aqui tem um grupo de pastores do Bra-

sil. Sendo mais específico, está aqui um pastor do sul do país, onde a unção começou a se manifestar, atin- gindo o sul do país em 1989 à 1992. Ele é um pastor que Deus capacitou para trazer esse avivamento, mas a Igreja brasileira não estava preparada para esta Unção

e ele foi muito perseguido pelos religiosos e eu quero

que ele venha aqui e ore por nós, porque nós queremos essa unção”. E, era exatamente do Pr. Engel que ele falava. Foi uma surpresa para os brasileiros. Quando ele começou a orar, a unção de Deus veio sobre nossas vidas e nós fomos impactados irmãos, impactados. Em todo mundo, onde estamos ministrando, Deus levanta

profetas para falar: - “Existe uma nuvem de avivamen- to sobre o Brasil e essa nuvem precisa descer. E essa nuvem de avivamento, o mover do sobrenatural do Espírito de Deus vai começar no sul do país. Por isso vocês são cavaleiros de uma unção que mudará a his- tória do meu país. Lembro que lá em Toronto, a unção de Deus veio sobre o Engel de uma maneira peculiar,

e Deus o levantou como profeta de um avivamento

que vai abalar essa nação. Ele é muito especial, há uma unção peculiar sobre a sua vida o qual nós respeitamos

e compreendemos”. Palavra do Pr. Geraldo Denardi

65

Joel Engel

A Festa do Jubileu

JUBILEU NO CANADÁ

Randy Clark conheceu Engel em São Pau- lo, logo que o viu disse-lhe: “Há uma grande unção sobre sua vida e nós queremos que você ministre sobre nossa equipe”! Logo depois a equipe de Clark registrou e divulgou o testemunho levado do Brasil ao Canadá. Chegando ao Canadá, a história já era conhecida por milhares de pessoas, através da Internet.

Matéria da Revista Cristã

pessoas, através da Internet. Matéria da Revista Cristã TOCANDO O SHOFAR NO SINAI PARA AS NAÇÕES

TOCANDO O SHOFAR NO SINAI PARA AS NAÇÕES

Revista Cristã TOCANDO O SHOFAR NO SINAI PARA AS NAÇÕES Joel Engel tocan- do o Shofar

Joel Engel tocan- do o Shofar no Monte Sinai onde Moisés se encontrou com Deus e recebeu os 10 Manda- mentos. Em 2006 o Senhor me visitou de uma forma especial e me disse: Hoje quero que você vá ao culto e oferte tudo o que eu te dei no altar. Ele me disse: Tudo! Duas camionetas, todo material pessoal, como filmadora, notebook e todas as

66

Joel Engel

A Festa do Jubileu

roupas. Pensei que iria morrer. Fiquei vários dias em casa, pois não tinha nem roupas, mas cheio da Gra-

ça. Dois ou três dias depois meu filho na fé, Pazinha (A.T.) me trouxe algumas roupas de presente. Na se- mana seguinte recebi um convite para fazer uma via- gem ao Egito e Israel, fazendo o percurso que Moi- sés fez quando tirou o povo do Egito. Mas faltavam

as passagens e o dinheiro para fazer a viagem. Então,

estava em São Paulo, na casa do pastor Claudionor e

Pra. Marlene tomando café e, de repente chegou a irmã Ester que é proprietária de uma rede de supermercados

e me disse: Deus me enviou aqui e me disse que você

está precisando de algo e, que sou eu que devo ofertar. Então ela ofertou as passagens para que eu e meu fi- lho Tiago viajássemos. No Monte Sinai toquei o shofar pedindo o Jubileu para as Nações. Quando chegamos

a Israel, uma irmã nossa foi deportada na fronteira. Ela foi acusada de dar um folheto bíblico para uma pessoa que denunciou, e isso é crime naquele país. Foi muito cruel a nossa chegada e havia muita tensão por causa da guerra que estava acontecendo lá. Nossa caravana foi a primeira que entrou em Israel nos últimos meses.

O bom é que choveu na nossa chegada depois de uma

seca de oito meses. Jejuei e orei intensamente pela Paz em

Jerusalém dia e noite. Foi aí que comecei a ter visões do que Deus queria de Mim. Ele queria me dar uma Nova Unção para pregar em Israel. A Unção de Elias multipli- cada que eu espero há tantos anos. Quando chegou o dia de irmos embora, aconteceu uma reunião especial

67

Joel Engel

A Festa do Jubileu

com nosso guia e com o Secretário maior do Turismo, Raphael Ben Hur, que é judeu ortodoxo. O guia me pediu para tocar o shofar e ele orou e pediu perdão porque, na nossa chegada, deportaram nossa irmã. En-

tão, eu disse que eu iria tocar o shofar declarando que é Jubileu em Israel. Disse também que eu tinha uma oferta em ouro do nosso povo e também o ouro que o Pr. Joabe, do Pará ofertou. Este pastor pediu para que eu levasse esta oferta a Israel e pedir o JUBILEU para

o Brasil. Toquei o Shofar muito mal, pois não tenho

prática e todos riram. Mas os céus se abriram. O Se- cretário Maior do Turismo pregou sobre Moisés, Josué

e Calébe. De repente, ele diz: “Um dia nós seremos

um só povo, porque vocês esperam a volta de Jesus e

nós esperamos o Messias”. Senti, nesse momento, uma

emoção intensa

disse: PREGA PARA ELE AGORA. Então pensei:

Se a nossa irmã foi deportada por entregar um folheto,

o que acontecerá comigo? Falei com meu filho e lhe

passei instruções, dizendo: Filho, eu preciso fazer o que

eu vou fazer, pois para isso é que eu vim aqui em Israel. Pedi a palavra e comecei a ler Gálatas capítulo 3, onde Paulo diz que Jesus deu sua vida para nos fazer um só povo. Depois desta palavra ele apertou minha mão e me entregou o título de Embaixador de Israel e Peregrino do Novo Milênio. Pensei que ele iria me deportar, mas pelo contrário, ele me deu o título de Embaixador de Israel e assim Deus abriu as portas para mim em todo país. Então, decidi ficar em Israel e pregar a palavra.

O Espírito Santo veio sobre mim e

68

Joel Engel

A Festa do Jubileu

JUBILEU PARA OS ÁRABES

O nosso grupo vol- tou para o Brasil, mas nós ficamos em Israel. Ficaram comigo os maiores e mais valentes guerreiros que já conheci: Pr. Lael, Pr. Clau- dionor e sua esposa Marle- ne. Sem guia, nem tradutor, tivemos que depender só do Pai. O Pr. Lael entrou em contato com um irmão árabe no Brasil que tinha um irmão em Abhusnan, próximo da faixa de Gaza chamado Fatien. Por telefone, Lael lhe disse: “Está

conosco o profeta da chuva. Aonde ele vai, Deus manda chuva na frente. Desde que chegamos chove em Isra- el e vai chover aí também quando nós chegarmos à sua cidade”. O irmão árabe riu, e disse que enviaria um carro para nos buscar. Atravessamos todo o país

e a chuva nos acompanhava. Fazia muitos meses que

não chovia, mas chegamos com chuva na casa do Sr. Fatien, que nos recebeu com grande expectativa e hos-

pitalidade. Para piorar nossa situação, eu estava com os cabelos compridos e Fatien começou a perguntar

o porquê, visto que aquela cidade é quase 100% mu-

çulmana e eles não gostam de homem com os cabelos

compridos. Eu vi um quadro de Moisés na parede e

é quase 100% mu- çulmana e eles não gostam de homem com os cabelos compridos. Eu

69

Joel Engel

A Festa do Jubileu

então disse que eu queria ser parecido com ele. Na- quela noite oramos por uma mulher que foi curada

e assim fomos ganhando a confiança deles. Viajamos

até a Faixa de Gaza, onde pregamos para um grupo, na casa de um médico. O filho dele me deu um lenço

árabe. Naquela região, chegou a passar mil mísseis por cima de suas casas, por várias noites seguidas. Todos estavam muitos assustados. Fomos também ao monte Hermon e passamos por várias situações difíceis, onde

o Livro do Jubileu em hebraico foi lançado em Isra-

el em 2006, soldados fortemente armados suspeitam de cada pessoa que passa. Atravessamos todo o país e fomos a lugares onde nunca imaginamos. Depois de 15 dias conseguimos um intérprete em hebraico e, então pregamos com tradução simultânea em árabe e hebraico. Ao terminar a pregação, um árabe chamado Yossef veio até nós e muitos outros fizeram ofertas em dólares e pediram para que eu escrevesse um livro para deixar esta mensagem para o seu povo, sendo que uma gráfica muçulmana fez o meu livro. O povo árabe nos recebeu com muito amor e, na despedida, foi emocio- nante, choramos muito. Agradeço aos amados irmãos árabes que nos receberam com tanto amor e, que fizeram com que mudasse para sempre o nosso conceito sobre eles.

70

Joel Engel

A Festa do Jubileu

JUBILEU EM RORAIMA

O Pr. Joel Engel chegou cedo pela manhã em 28 de agosto de 2009 e quis logo entrar no templo da nossa igreja em Boa Vista. O culto ia normal até a sua chegada. Era visível a unção de Deus no seu ros- to, ao ponto da unção começar a descer sobre o povo ali mesmo, até mesmo antes de ser apresentado. O ambiente ficou ainda mais ardente pela presença do Senhor que pareceu aumentar de intensidade. O pro- feta Joel começou a dar sinais de que também sentia fortemente a presença do Senhor. Cada pessoa que ele apontava era tomada pelo poder do Espírito Santo. Choro, gritos, lágrimas, louvores ao Senhor. Realmen- te o Jubileu estava chegando naquela igreja e não se restringiria apenas ali. O fogo iria se espalhar. Mui- tos vieram conferir: “que história é essa do Homem da bola de fogo que trazia a unção do Canadá para o Brasil e por que aqui em Roraima”? Nós não sabíamos, mas os doze dias se transformariam em 30 dias que vão continuar, pois o profeta quer envolver as igrejas nessa visão de cada crente ganhar mais um para assim atingir 51% e conquistar o Estado para Jesus. Minha esposa, Pra. Mariza recebeu uma unção tão forte que ela começou a marchar e a correr, sendo que precisou ser amparada pela equipe de apoio, pois mal conseguia se manter em pé, tal era o poder que ali estava. Eu mesmo não aguentei em pé, fui ao chão ao sentir a glória e a graça do Senhor sobre a minha vida, como se

71

Joel Engel

A Festa do Jubileu

fosse um véu iluminado que pesava sobre mim. Logo senti uma pessoa cair ao meu lado. Depois eu soube que tinha sido o profeta Joel e, que ele tivera visões de Deus. Não foi possível ter uma pregação, porque a glória de Deus encheu aquela igreja e, de lá para cá, a nossa vida não foi mais a mesma. Nossos cultos só têm hora para começar. As ofertas aumentaram. O com- promisso está sólido. E todos só querem uma coisa de Deus: MAIS!

GOVERNADOR DE RORAIMA RECEBE MENSAGEM DO PROFETA E ENTREGA GOVERNO PARA DEUS

No dia 21 de setembro de 2009 às 8 h da manhã o profeta Joel profetizou, no Palácio do Governo, do Estado de Roraima e o governador, seus secretários e várias auto- ridades aceitaram Jesus como Senhor e Salvador e também entregaram o estado nas mãos Deus 5 . FOGO NO PALÁCIO: Parecia que aquela se- ria uma manhã como outra qualquer. O culto semanal que abriu os trabalhos da equipe de Governo parecia ser mais uma reunião de rotina. Mas naquela manhã o Senhor Deus estava preparando algo excepcional para revelado. Ao entrar no salão nobre do Palácio Senador Hé- lio Campos, o governador parecia trazer um semblante carregado, sem muita expectativa naquela manhã. Logo

5 Notícia publicada nos jornais Roraima Hoje e O Povo de Deus, no dia 23 de setembro de 2009.

72

Joel Engel

A Festa do Jubileu

em seguida, o “Profeta do Fogo”, Pr. Joel Engel dirigiu a palavra diretamente ao governador 6 , assegurando a ne- cessidade de depender de Cristo para conseguir superar as dificuldades e lutas à frente de um Governo. Mas a Palavra estratégica que o Senhor Deus deu ao profeta foi sobrenatural. No final da pequena preleção ele afir- mou: - “O Senhor governador não foi eleito pelo povo, mas o Senhor é um escolhido de Deus para este momento profético”! Sem saber dos pormenores, o profeta tocou num ponto que atraiu a atenção do governador, que ao receber a palavra para a sua fala, afirmou:

- “Realmente, Pr. Joel, eu não fui eleito, porque não sou político, sou empresário e tive que conhecer, num curto espaço de tempo, as ciências polí- ticas. Eu não fui eleito, eu sou escolhido”. Em seguida, dando uma es- pecial atenção ao profe- ta Joel, levou-o apressa- damente pelo braço até uma sala reservada juntamente com outros pastores. E ali, aconteceu o momento mais esperado. Após uma palavra rápida, e profundamente simples, o gover- nador decidiu entregar sua vida a Jesus. Suas palavras foram: “Eu entrego a minha vida, a minha família e o Governo de Roraima nas mãos de Jesus”! A presença de Deus era evidente naquela sala. O semblante carregado

de Deus era evidente naquela sala. O semblante carregado 6 Disponível em:

6 Disponível em: <http://www.youtube.com/watch?v=b8cIRTvJ_wk>.

73

Joel Engel

A Festa do Jubileu

deu lugar a um rosto sereno e alegre. Não bastasse esta importante decisão, o governador, no final da conversa, afirmou que iria liberar o helicóptero para a realização de um grande sonho do Profeta Joel, que era ir até o Monte Roraima, o ponto mais alto do Brasil, tocar o shofar e anunciar: - É Jubileu para o Brasil! NESTE ANO NÃO TIVEMOS CHUVA NO NOSSO INVERNO, O RIO ESTAVA SECO, MAS O PROFETA ENTROU NO PALÁCIO COM UMA CONVICÇÃO DE QUEM TEM GRANDE INTIMIDADE COM DEUS. Naquela manhã, dian- te das maiores autoridades do Estado, e olhando firme para o ilustre governador, o profeta confiando apenas na provisão de Deus afirmou que um sinal de Deus acon- teceria no sábado da marcha, dia 26, quando o governa- dor entregasse o seu Governo para DEUS: CHUVA! Que ousadia para um homem anunciar chuva numa época como esta! Mas a confiança estava depositada no Deus Todo-Poderoso que controla os céus! Isto mexeu com o governador que foi conferir no dia da Marcha para Jesus. Ele levou junto também várias autoridades como o Deputado Messias que é o presidente da As- sembléia e outros.

CHUVA, UM SINAL PARA O GOVERNADOR

A chuva caiu exatamente naquele momento em que o governador entregou a vida dele para Jesus, aquela

74

Joel Engel

A Festa do Jubileu

chuva foi especial para ele, porque ele foi a pessoa que deu a melhor oferta naquele dia. Ele ofertou a sua vida, sua esposa, levou colegas para aceitar Jesus e também deu o helicóptero e um avião para subirmos ao monte tocar o shofar. Em Zacarias 14: 17-18 diz: E se alguma das fa- mílias da terra não subir a Jerusalém, para adorar o Rei,

o Senhor dos exércitos, não cairá sobre ela a chuva. E, se a família do Egito não subir, nem vier, não virá sobre ela a chuva; virá a praga com que o Senhor ferirá as nações que não subirem celebrar a festa dos tabernáculos”. PARA ENTENDER MELHOR:

O governador falou ao profeta Joel acerca da sua preocupação com a seca que castigava o Estado de Ro- raima e o profeta lhe disse uma palavra profética: vai chover no sábado no ato profético quando o senhor entregar a sua vida e o Estado para JESUS. O gover- nador creu e contou a seus colegas. E ao chegar à plata- forma montada no pátio do palácio o governador disse à sua comitiva: “Este é o Pr. que disse que vai chover aqui hoje”!!! Um dos que o acompanhava disse: - “Mas onde está a chuva? Não estou vendo nada”. Minutos depois o profeta convida o governador para dobrar os joelhos e confessar a Cristo reafirmando sua entrega. Quando o governador repetia as palavras: “Eu aceito

Jesus como meu único Senhor”

no meio do povo e alguém gritou: - “Está chovendo”!

Ouviu-se um alarido

Então o profeta se dirige ao governador e pergunta:

- “O que o senhor está vendo”?

75

Joel Engel

A Festa do Jubileu

O governador com um semblante sereno res- pondeu: - “CHUVA”! O profeta perguntou então: “O que foi que eu lhe disse que ia acontecer aqui hoje”? O governador respondeu: “Você disse que ia chover aqui, hoje”.

Então o profeta pede ao governador: agora con- vide sua comitiva para vir aqui à frente. E ali vieram à frente os deputados,o presidente da câmara entre outros.

E o profeta pergunta-lhes: “Agora vocês querem tam-

bém fazer o que o governador fez? Aceitar o mesmo Jesus que ele aceitou”? E então o Presidente da Câma- ra, o Deputado Messias e o Deputado Antônio Carlos que aceitaram Jesus. No outro dia, o vereador, “Chico

Loco”, aceitou JESUS de joelhos na Rádio Roraima. O profeta no dia seguinte dá várias entrevistas em rádios e TV e muitas vidas se entregam a Jesus, assim dá-se início a um efeito dominó de avivamento. Deus honrou o profeta e deu um sinal para o governador firmar ainda mais sua decisão e saber que só o Senhor é Deus! Ob- servando atentamente de longe, e não podendo segurar

as lágrimas que escorriam dos olhos, o motorista do go-

vernador, embora não sendo um cristão convicto, reco- nheceu como “muito forte” o que aconteceu ali naquela noite do dia 26 de setembro de 2009. (Palavra do Pr. Antônio Filho).

do dia 26 de setembro de 2009 . (Palavra do Pr. Antônio Filho ). Na Foto:

Na Foto: Engel e os pastores que o acompanhavam.

76

Joel Engel

A Festa do Jubileu

TESTEMUNHO DE QUEM PRESENCIOU ESTE MILAGRE

SEBASTIÃO PINHO, Reverendo Presiden- te da OMEB de Roraima e Superintendente a Igreja do Evangelho Quadrangular. Eu convidei o Pr. Joel Engel para levar a mensagem naquele dia por que sa- bia que ele teria coragem de pregar aos nossos gover- nantes e Deus o usou para tocar o coração do gover- nador, que entregou a sua vida e o Estado de Roraima nas mãos do Senhor Jesus. Naquele momento, quando o governador entregou sua vida a Jesus, eu tive que me conter para não chorar e falar línguas estranhas. A PRESENÇA DE DEUS ERA MUITO FORTE ALI NO GABINETE QUANDO O PROFETA PROFETIZAVA. Nós amamos muito a pessoa do governador, ele é uma pessoa muito boa, muito especial e ficamos muito felizes de vê-lo sendo salvo.

LEILA e NECO: Proprietários do Jornal Povo de Deus, deram seu testemunho:

- Eu só tenho que agradecer a Deus por trazer um profeta de tão longe para Ungir nosso governador e mudar a história de nosso Estado. Eu preciso pedir

perdão ao profeta Joel porque eu não acreditava quan-

do ele dizia que iria chover, eu duvidei

(o profeta

esteve no Jornal pedindo para publicar que iria chover naquele dia). E quando eu vi a chuva caindo ali naque-

77

Joel Engel

A Festa do Jubileu

le lugar, as lágrimas caíram dos meus olhos. Olha, eu fiquei assustada, e as autoridades lá em cima também ficaram assustadas. Nós não estamos acostumados a ver isso. É muito poder de Deus! Neco, completa: O que vimos acontecer ali é coisa de Deus. Arrepiou mesmo. Enquanto eu tirava fotos, presenciei quando o Deputado Luciano Castro cutucou o Deputado Messias. E ele balançou a cabeça naquela hora que o pastor perguntou ao governador o que ele estava vendo e ele respondeu: “Chuva”. Eles ficaram perplexos e balançavam a cabeça. Senti que todos eles temeram muito à Deus naquela hora”.

(Superintendente da 31ª

Igreja do Evangelho Quadrangular de Boa Vista). Na marcha se cumpriu exatamente o que o profeta disse dia 21 no palácio. Ele disse que iria chover, e choveu mesmo. Pr. José Luiz: Quando o Pr. Engel estava oran- do pelo governador ele olhou para mim e me disse:

Olha e me confirma se está chovendo

Eu olhei e vi

que realmente estava chovendo. Deus honrou o profe- ta Joel poderosamente.

Pr. Antônio Filho:

”.

78

Joel Engel

A Festa do Jubileu

BARBOSA JÚNIOR Diretor da Rádio Roraima

Eu estive no pa- lácio dia 21 de setembro de 2009 as 8:00h. O Alto escalão do governo estava presente juntamente com várias autoridades. O governador José de Anchieta Jr., chegou com seu semblante caído, parecia muito preocupado, sério mesmo. O profeta Joel começou a pregar sobre o Ano do Jubileu e do Ato Profético, que veio realizar em Roraima. De repente, o Profeta voltou seu rosto para o governador e começou a desnudar sua vida perante to- das as autoridades presentes e profetizou sobre a vida do governador, seu governo e sua família. Foi impres- sionante a transfiguração do rosto do governador na- quele momento. Tudo mudou radicalmente. Engel foi enfático ao dizer que o Senhor Deus Todo Poderoso o enviou ali para dizer: “Você não foi eleito pelo povo. Você foi escolhido por Deus para este momento e eu fui enviado para trazer-lhes esta mensagem”. As- sim diz o Senhor: “Entrega a tua vida a Jesus, entrega teu governo e o Estado de Roraima nas mãos de Deus e ele vai mudar a tua história e a do Estado”. Eu traba- lho direto com o governador e, no outro dia, conversei com ele rapidamente e perguntei: - “E aí meu irmão, como foi com os pastores”? Ele então me disse: “Olha

com ele rapidamente e perguntei: - “E aí meu irmão, como foi com os pastores”? Ele

79

Joel Engel

A Festa do Jubileu

Barbosa, eu flutuei, minha carne tremia, eu não ia fi- car em pé e quando o Pr. Engel me mandava repetir

a oração”. O profeta Joel realmente fala as palavras

do Espírito Santo de Deus. Realmente o dia 21 de setembro vai ficar marcado no calendário espiritual de nossas vidas!

OFERTOU CINCO MIL LIVROS E TEVE UM JUBILEU

Irmã Leyla Andrade do Jornal O Povo de Deus. Ela é proprietária do jornal. A mensagem do Jubileu que Deus tem propor- cionado ao povo de Roraima é algo sobrenatural de Deus. Na primeira vez quando recebemos o Pr. Joel no

escritório da empresa que trabalho, senti de imediato a presença do Espírito Santo. Uma unção poderosa im- pactou todo o lugar e Deus testificou em meu coração que estava diante de mim, um profeta de Deus. E nas diversas coberturas que fizemos como colaboradora do Jornal o Povo de Deus, junto às igrejas, Marcha para Jesus, culto de rua na Av. Mário Homem de Melo

e em várias outras oportunidades que pudemos ver,

Deus festeja com seu povo o Jubileu. Milagres, curas, salvação, poder de Deus, Aleluia! O meu Jubileu, amados, é coisa do sobrenatural de Deus. Durante um culto dominical, na igreja do 31 de março, Deus tocou no meu coração para ofertar 5.000 livros do Jubileu

pelo ministério da minha família (meu esposo, meus

80

Joel Engel

A Festa do Jubileu

filhos). Irmãos, na Marcha para Jesus, meu esposo foi impactado pelo poder de Deus e sua manifestação e, até hoje tem se colocado à disposição da vontade do Senhor. Certo dia ele chegou a declarar: “Leyla, eu não sei o que aconteceu comigo, aonde eu vou só tenho vontade de falar de Deus”. É tremendo mesmo, pois Deus tem usado ele para alcançar muitos. Aleluia, não é só isso não, Deus é fiel, o meu filho caçula o Ryan de 08 anos foi batizado pelo Espírito Santo e Deus tem usado ele para ministrar na vida das pessoas, glória a Deus. Glória a Deus, Deus é tremendo, meu primo- gênito Rosley aceitou Jesus como seu Salvador e está congregando na igreja Batista do Caminho. Glória a JESUS, É JUBILEU! E a cada dia quero mais de Deus, e sei que Ele tem muito mais a nos entregar.

ATO PROFÉTICO NO MONTE RORAIMA

PROCLAMAÇÃO DO JUBILEU NO BRASIL NO DIA DA EXPIAÇÃO

O Dia da Expiação em Israel, no ano 2009, caiu no dia 27 de setembro, iniciando às 18hs e encerrando dia 28 às 18hs, quando o sacerdote toca o shofar, li- berando as bênçãos e dando início ao novo ano no calendário judaico. Era assim também que acontecia o Ano do Ju- bileu, registrado em Lv. 25. O sacerdote subia ao mon-

81

Joel Engel

A Festa do Jubileu

te mais alto e tocava o shofar, profetizando as bênçãos do Jubileu para a Nação. Aqueles que ouviam o som do shofar levantavam-se e também tocavam seu shofar até que o último morador da terra ouvia o som e aí, então começavam as danças e a festa em Israel. Eu recebi um comando do Pai para fazer um ato profético, declarando o Jubileu do Brasil neste dia. No ponto mais alto do país em Roraima, profetizamos que é Jubileu no BRASIL. Convidamos a igreja para neste dia proclamar um dia de jejum e orações pela nação brasileira, e ao entardecer do dia 28 às 18h tocar o shofar; de leste a oeste, norte a sul, e vamos dar o maior grito de júbilo, dizendo em uma só voz:

- É JUBILEUUUUUUUUUUUU EM NOSSO PAÍS.

O ENCONTRO COM OS PRIMEIROS MORADORES

OS ÍNDIOS DA SERRA RAPOSA DO SOL

Deus, o Pai, me deu uma visão e ordens espe- cíficas para subir ao Monte Roraima e fazer um ato profético e tocar o Shofar, às doze horas, no dia da expiação para quebrar toda maldição do Estado e con- sagrar este monte para Deus. Este monte é como o monte Hermon em Israel, o monte sagrado de onde Deus ordena a sua Bênção conforme o Salmo 133.

82

Joel Engel

A Festa do Jubileu

Prometi ao governador de Roraima que depois deste

ato iria derramar chuvas abundantes sobre esta terra,

e quebrar a maldição que havia no governo. Chega-

mos à terra Serra do Sol as onze da manhã, com a temperatura de mais de 40°C. O vento soprava forte, assobiando em nossos ouvidos! Quando nosso heli- cóptero descia, na terra dos Ingárikós e Makuxis, Pe- mons, Patamonas e Uai-uais observamos que o Tuxaua (chefe dos índios) vinha correndo ao nosso encontro. Ao descermos fomos recebidos por um índio (profes-

sor), que falava a nossa língua e a dos índios. Pedi a ele que traduzisse, e comecei dizendo: “Estamos aqui em uma missão de Jesus Cristo e trago uma palavra dÊle para todos os índios”. A terra está seca e não chove porque está debaixo de maldição. Deus me deu uma visão com este monte e me enviou aqui para abençoar

e consagrar este lugar e este povo proclamando que é

JUBILEU no BRASIL. Na visão vi uma águia em chamas em cima deste monte e daqui escorria azeite que descia até o Sul do Brasil. Então no sul acendia- se uma tocha que acendia o fogo de Sul até ao Norte simultaneamente. Então enquanto o fogo se propaga- va, vi índios de todas as nações recebendo o batismo do Espírito Santo. Especialmente no Amazonas, mi- lhares de índios eram tomados pelo Espírito e levavam como tochas que incendiava cada tribo e os índios fi- cavam com o rosto em chamas e iam passando de um para o outro até atingir todos (Ez. 20.47). Este monte

(Roraima) é Santo, e Deus vai ordenar a sua bênção

83

Joel Engel

A Festa do Jubileu

daqui para todo o Brasil e vocês foram separados por Deus há muitos séculos para este momento. Deus deu

a vocês esta terra e daqui vai começar um fogo Santo

para toda a nação. Hoje que é o dia da expiação em Israel e vamos tocar o Shofar na mesma hora em que é tocado o Shofar em Israel e vamos juntos orar e aben- çoar o Brasil e pedir a chuva para curar a nossa terra assolada pala seca.“Quero também que todos os índios entreguem suas vidas e também sua terra para Jesus. Também quero pedir perdão por tudo que os brancos fizeram aos índios”. Enquanto eu falava acendeu um fogo ali perto de nós, na relva seca e isto chamou a atenção de todos. Era como um sinal! Depois que eu

falei, todos olhavam para o chefe, e houve um silêncio

de expectativa

Todos estavam esperando para ouvir

o que ele iria dizer. Então o Tuxaua falou: Esta é uma

palavra que veio para ser obedecida. Eles perdoaram os brancos e receberam Je-

sus como Salvador e Senhor, ajoelhados, logo após o Pr. Antônio Filho e eu ungimos cada um e tocamos

o Shofar exatamente na hora marcada, ao meio dia

quando é tocado lá na terra Santa Israel. Logo após,

fui perguntar ao professor e a uma índia o que acon- teceu para que eles nos recebessem assim, tão bem?

E ela me disse: “Nossa religião que é denominada de

Areruia existe desde há muitos séculos. Cremos em Deus Pai Filho e Espírito Santo e nossos guias cha-

mados de pastores, nos ensinam que eles receberam esta mesma visão, que você FALOU, e de geração em

84

Joel Engel

A Festa do Jubileu

geração é passada de pai para filho e nos é dito que um dia, viriam pessoas aqui para confirmar esta visão e fortalecer nossa fé em Deus”. Aleluia! Por isso fomos ouvidos e tão bem recebidos! Em poucos minutos uma nação dobrou os seus joelhos para Jesus. Começa o Jubileu no Brasil. E as bênçãos não param por aí. Antes de subir na aeronave o piloto Artur, hábil comandante, no ponto mais alto do Brasil, entregou sua vida para Jesus!

ponto mais alto do Brasil, entregou sua vida para Jesus! Deus é fi el, louvado seja

Deus

é

fiel,

louvado

seja

seu

nome!

Foto: na aldeia indígena onde o pastor foi recebido

A RELIGIÃO ARERUIA

Na medida em que avança para a Serra do Sol, onde está a maior comunidade Ingarikó, em direção

ao Monte Roraima, vai-se distanciando a relação deles

com a sociedade nacional. Ainda mantêm fama entre seus vizinhos de serem perigosos. Os Ingarikó praticam

uma religião sincrética chamada areruia. O culto é con- duzido por um sacerdote, chamado por eles de “pastor”.

O areruia cobre uma parte considerável das atividades

diárias dos Ingarikó. No desempenho de sua função, caminha de uma aldeia a outra, chegando a atravessar a

85

Joel Engel

A Festa do Jubileu

fronteira Brasil/Guiana para prestar serviços religiosos entre os Kapon do outro lado. O governo guianense re- conhece o areruia. É dito por eles que a religião existe desde que existe sua raça e que não veio de missionários católicos e nem dos evangélicos, mas desde os tempos remotos, motivo pelo qual eles se mantêm fiel a sua crença. Ninguém sabe quem ensinou isso a este povo tão primitivo. Acreditam no Pai Filho Jesus e Espírito Santo em batismo nas águas e visões e falar em outras línguas (Dom do Espírito Santo) que é praticado mais pelo “pastor” que recebe as mensagens e visões que são interpretadas e passadas oralmente para o povo. Aleluia! Deus confirmou tudo!

JUBILEU NA VENEZUELA

ASSIM COMEÇOU O FOGO NA VENEZUELA

do sul

até o norte [

Alguns meses atrás Joel Engel e Geraldo De- nardi fizeram um ato profético na cidade de Jaguari, no sul do Brasil, reacendendo o fogo do sul. Depois disto, desencadeou todo este fogo até Roraima e Venezuela. O certo é que esta bola de fogo continuará percorren-

O Senhor acenderá um fogo em ti [

]

(Ez. 20.47) 7 .

]

7 Uma semana antes de chegarmos a Cumaná, uma bola de fogo enorme atravessou os céus da Venezuela assustando o povo. Ao entrevistar as pessoas, todos diziam que a bola de fogo era enorme e se movia lentamente, do sul em direção ao norte ( Jornal El Tiempo).

86

Joel Engel

A Festa do Jubileu

do as nações de terra. Viajamos à Cumaná junto com o Pr. Antônio Filho para realizar uma campanha na Igreja do Pr. Enrique. O título da campanha: “Cuma- ná em Chamas”, o texto que usamos foi Ez. 20.47.

CUMANÁ EM CHAMAS COM JOEL ENGEL (O Homem da Bola de Fogo)

CUMANÁ EM CHAMAS COM JOEL ENGEL (O Homem da Bola de Fogo) “O Senhor acenderá um

“O Senhor acenderá um fogo em ti

[

]

do sul até o norte [ (Ez. 20.47).

]”

A notícia foi publicada na capa do jornal Comunidad de Dios:

EL Fuego Del Espíritu Santo en Cumaná para declarar el início del Jubileo para Venezuela”.

O fogo que DEUS acendeu no sul do Brasil, chegou à Venezuela”, profetizou Joel Engel. A matéria traz notícias dos grandes milagres que estão acontecendo na campanha realizada pelos pastores Antônio Filho e Joel Engel, que já está lan- çando o seu livro em espanhol nos próximos dias na Venezuela. No dia 14 de outubro de 2009 chegamos a Cumaná (Venezuela). A cidade estava um caos, pois havia uma revolta popular contra o governo. Então,

87

Joel Engel

A Festa do Jubileu

Engel mandou um recado para o governador Enrique Maestro e para o presidente Hugo Chávez dizendo que eles precisavam entregar a sua vida para Jesus e profetizou para eles para os próximos sete meses, e ele

precisaria muito de Jesus, pois estava vindo juízo sobre

a Venezuela. A campanha começou com sinais de prodígios e milagres: o governador do Estado de Sucre aceita Jesus 8 . Alguns dias depois, quando o governador do Estado de Sucre apresentava seu programa em cadeia TV, uma jovem da igreja pediu permissão e lhe entre- gou um recado, onde dizia: Senhor governador, está na cidade um profeta que tem uma mensagem de Deus para você: “Você precisa entregar a sua vida a Jesus”! E ali, em frente às câmeras, ao vivo, ele orou entregando a sua vida para Jesus. Milhares de telespectadores também aceitaram

a Jesus como seu único Senhor e Salvador. Assim co- meçou o fogo profetizado pelo profeta Joel. No dia 5 de novembro o Pr. Enrique inaugurou um templo novo com capacidade para cinco mil pessoas, que já no primeiro culto estava superlotado. Muitas autoridades estiveram presentes inclusive o presidente Nacional da Igreja.

8 Governador Sucre entrega a vida para Jesus. Disponível em: <http://www.youtube.com/

watch?v=kzMX-axClZ0>.

Outros vídeos: <http://www.youtube.com/watch?v=YAeoWlHEOMc&feature=related>.

88

Joel Engel

A Festa do Jubileu

O governador não pôde estar presente, mas te- lefonou na hora do culto e falou com o Pr. Enrique, que logo após passou a palavra ao profeta Joel que fa- lou com o governador e confirmou a entrega de sua vida e do estado para Jesus.

O Presidente Nacional da Igreja Quadrangular orou abençoando o profeta Joel Engel e consagrando-o para pregar em todas as igrejas da Venezuela, dizendo que a Venezuela precisa de homens de Deus assim. O Pr. Enrique disse que nunca houve tantos milagres e maravilhas como os que aconteceram nesses dias, que mudou a história da vida deles e da igreja. Sete meses depois o governador está na igreja de joelhos, confessando Jesus como Senhor (conforme

a foto abaixo). Para entender melhor, relato que no ano passa- do (2009), tive uma visão na qual o Pai me enviou ao

monte Roraima, para tocar o shofar no dia da expiação

e vi azeite descendo sobre o monte. Então o Pai me dis-

se que o azeite iria jorrar dos dois lados do monte, e o

mesmo que aconteceria no Brasil também aconteceria na Venezuela. Cumpriu-se a profecia: - O governador de Ro- raima entregou sua vida e Estado para Jesus e o mesmo aconteceu no Estado de Sucre na Venezuela. Quando

de Ro- raima entregou sua vida e Estado para Jesus e o mesmo aconteceu no Estado

89

Joel Engel

A Festa do Jubileu

preguei para o governador de Sucre testemunhei que o governador de Roraima tinha entregado o Estado para Jesus e que ele deveria fazer o mesmo para que seu estado fosse abençoado. Profecia: naquele monte Deus me falou que a unção de Elias seria derramada, esta é uma unção para ganhar governadores, reis e presidentes de nações. Ao tocar o shofar no dia da expiação (2009 - 28 set.) - começou um novo tempo - a unção de Elias começou a ser derramada para preparar o caminho para a volta de Jesus. Pregadores: tomem posse desta unção e vá até os governadores e preguem esta palavra. Nos próximos

meses começará uma onda e muitos chefes de Estados começarão a se converter.

MÉDICO RECEBE A UNÇÃO E MINISTRA CURAS E MILAGRES EM NOME DE JESUS (Venezuela)

Dr. Javier Navarro 9 é um médico muito impor- tante na Venezuela, que trabalha com medicina bio- molecular. Ele testemunha que quando via as pessoas tremendo na unção pensava que era tudo combinado. Certo dia, quando eu ministrava, chamei o médico para ficar ao meu lado no altar e conferir as curas e milagres

fi car ao meu lado no altar e conferir as curas e milagres 9 Disponível em:

9 Disponível em: <http://www.youtube.com/watch?v=7FsS2t4wXLA>.

90

Joel Engel

A Festa do Jubileu

que iriam acontecer. Então disse ao médico: “Eu vou te mostrar o que a unção de Deus faz”. Repentinamente o Dr. começou a tremer e caiu no chão, eletrizado pelo poder de Deus. Em seguida chamei vários doentes e convidei o médico a colocar suas mãos em cada um. Porém, antes mesmo que ele tocasse as pessoas com suas mãos, muitas caíam e levantavam curadas. Depois ministrei o sono de Deus e uma multi- dão de pessoas dormiu na hora. Antes de encerrar, um homem levantou-se da cadeira de rodas na frente do médico que já estava estarrecido. No outro dia, acon- teceu outro milagre no hospital, quando o médico me acompanhou em uma visita a um paciente desenga- nado. O Dr. Navarro afirmava como médico, que não dava 24 horas de vida para aquele homem. Mas depois da oração o paciente se recuperou e recebeu alta no outro dia, completamente curado e convertido a Cris- to. Resultado: este médico está servindo a Cristo e diz que quer praticar somente a medicina de Cristo.

TESTEMUNHO DE ROY DANIEL TEICHMANN

No dia 20 de setembro eu estava na cidade de Sobradinho-RS, onde passei o dia em oração e em je- jum perguntando a Deus o que eu estava fazendo na- quela cidade. Telefonaram-me e eu fui pregar para um empresário, o mais rico da região. O maior ICM quem pagava ali, era a empresa dele, que era conhecido como

91

Joel Engel

A Festa do Jubileu

o ‘Bill Gates’ da região. Fui até a sua casa e preguei para ele durante 7h. Sabem qual é a mensagem? Dízimos e ofertas. Deus tinha um propósito para o dinheiro do homem, que antes de aceitar Jesus, ofertou 12 pilares para cons- truir a igreja da cidade de Faxinal do Soturno. A partir dali, Deus começou a abençoar e a honrar o Roy, que tinha seis empresas a beira da falência. Ele que já havia sido preso por oito meses, sofria de depressão, tomava remédio para dormir e para levantar, passou a ser um grande evangelista na nossa região, ganhando multi- dões de almas para Jesus. Só para se ter uma ideia, em seguida tivemos um trabalho na nossa cidade, e o Roy patrocinou 50 ônibus, um Jubileu de ônibus. Vieram na primeira reunião ali na cidade de Arroio do Tigre, mais de cinco mil pessoas. Na época, fazia mais de 40 dias que não chovia e, quando co- meçamos a orar, veio uma chuva torrencial, que nos obrigou a parar de orar e pregar, porque o barulho era tão alto que não dava para ouvir nada, enquanto caía a chuva. Deus começou a levantar pessoas paralíticas:

uma senhora deixou a cadeira de rodas, outro largou as muletas. Milagres tremendos começaram aconte- cer dando início a um avivamento em nossa região, aonde mais de 50 cidades foram atingidas, pelo po- der do evangelho de Cristo. Deus abençoou o Roy de tal forma, que hoje ele mora em um dos lugares mais abençoados do Brasil, que é Jurerê Internacional, entre

92

Joel Engel

A Festa do Jubileu

várias pessoas famosas, e assim se cumpriu o Jubileu.

várias pessoas famosas, e assim se cumpriu o Jubileu. Na Foto: ROY entregando as chaves da

Na Foto: ROY entregando as chaves da BMW de oferta ao Pr. Engel

JUBILEU EM FAXINAL DO SOTURNO–RS

Esta era uma cidade pobre, as pessoas queriam ter uma igreja pobre. Até então, nossa igreja lá era nos fundos de uma casa, um galpão todo furado, e quando falamos em comprar e construir no centro houve uma revolta do povo, que praticamente abandonou a igreja. Minha esposa, a Pra. Mara foi muito decidida, e com- prou um terreno exatamente em frente à casa do então prefeito, que na época, apostava que não iríamos cons- truir ali. Nós já havíamos comprado um terreno, e eles invadiram e construíram em cima, então processamos, entramos na justiça, dei parte do prefeito na delegacia, houve uma guerra e não conseguimos construir. Fica- mos por mais de 20 anos sem poder construir a igreja. Mas Deus deu um Jubileu para Faxinal do So- turno. No dia em que eu fui lá, fui com a minha filha

93

Joel Engel

A Festa do Jubileu

Gabriele, colocar a pedra fundamental, éramos ape- nas quatro pessoas ali para participar daquele culto. Enquanto a gente colocava a pedra, vários inimigos estavam ali, nos ameaçando. Aí, colocamos a música “Sonhos de Deus”, e começamos a cantar. Nesse mo- mento, eu profetizei: “Se o povo não quiser construir, Deus vai levantar uma só pessoa para nós fazermos esta igreja”. E se cumpriu a profecia. Foi quando, dias depois, Roy se converteu e deu os 12 pilares. Ele se entusiasmou e já começou a colocar o teto da igreja, foi dando os tijolos, e foi construindo. Ele, então, foi usado por Deus.

Igreja em Faxinal do Soturno (RS). Templo com aparência semelhante ao Templo construído por Salomão em Jeru- salém. Está situado ao lado do antigo Fórum onde o Pr. Engel foi processado, acusado de curar os enfermos em nome de Jesus. O povo da igreja depois voltou e deu continui- dade à obra. Aquela igreja hoje é tão abençoada, que no ano passado, todo o povo deu o seu 13º salário de oferta para continuação da construção, e aconteceu um fenômeno na região. Normalmente no final do ano, sempre dava seca na região, não chovia em Faxinal do Soturno, a partir daquele ano que deram a oferta, meu

do ano, sempre dava seca na região, não chovia em Faxinal do Soturno, a partir daquele

94

Joel Engel

A Festa do Jubileu

filho Tiago tirou férias. Foi a primeira vez que um pastor da igreja tira-

va férias ali. Aliás, eu fui pastor lá por 20 anos e nunca

tirei férias, nunca ganhei um salário, e desta vez acon- teceu isso. Deus honrou meu filho, que foi abençoado.

A partir daquele dia, começou a chover somente em

Faxinal do Soturno, na época de seca. Foi um Jubileu para a cidade. Nesta igreja, que atualmente é pastorea- da por meu filho Tiago e sua esposa Claudia, tem ora- ções 24h por dia desde que caiu a bola de fogo há mais de 20 anos. O Senhor ordenou isso: - “Orem para que essa unção se espalhe para o mundo todo e também para que o Senhor levante novos ungidos, pregadores com a unção de Elias multiplicada”.

TESTEMUNHO:

O ADVOGADO DE JESUS

de Elias multiplicada”. TESTEMUNHO: O ADVOGADO DE JESUS Desde que eu come- cei a acompanhar o

Desde que eu come- cei a acompanhar o Pr. En- gel minha vida mudou, eu tive um sonho em que Deus me mandou dar uma ofer- ta para iniciar a construção na igreja, era mil reais e eu levei e entreguei. Um dia depois recebi 30 vezes mais, fiquei empolgado e con- tinuei trabalhando ajudando o Pr. a cuidar dos jovens que querem sair das drogas – construí uma cozinha na igreja em uma época que eu estava numa grande crise

95

Joel Engel

A Festa do Jubileu

financeira, cortaram meu telefone – contas bancárias – mas o pior foi quando percebi que nem os amigos mais chegados queriam trocar cheques para mim. Mas aprendemos que quando estamos em crise é ai que de- vemos continuar ofertando até a bênção chegar. Foram meses de dificuldade, minha esposa fez um voto de dar uma oferta igual o dizímo para ajudar o Pr. neste tra- balho na região, então de repente a represa estourou e eu ganhei uma grande causa na justiça e tudo mudou, agora as pessoas começaram a me chamar de o mais novo milionário na cidade, mas eu não sou ninguém, eu sou é fiel à Jesus e ao meu Pr., por isso Deus me abençoa.

Dr. João Paulo Rosa – advogado.

sou ninguém, eu sou é fi el à Jesus e ao meu Pr., por isso Deus

96

CAPÍTULO VI RELATOS DOS MEUS ENCONTROS COM DEUS
CAPÍTULO VI
RELATOS DOS MEUS
ENCONTROS COM DEUS

Joel Engel

A Festa do Jubileu

MINHA HISTÓRIA

Meu nome é Joel (que significa “O Senhor é Deus”) Engel, significa Anjo na língua alemã. A ori- gem do nome Engel é Israelita. Eu faço parte da 5ª geração de pregadores de nossa família. O bisavô de meu pai (Cristiano) era um Pr. luterano e veio para o Brasil pregar o evangelho. Assim, sucessivamente, em cada geração havia prega- dores. A geração do meu pai que morava em Dona Francisca (RS) se desviou. Minha avó se tornou mãe- de-santo e meu pai umbandista. Fui criado dentro de um centro de Umbanda vendo os trabalhos de feiti- çaria sendo realizados. Em 1941 veio uma grande en- chente e eles perderam tudo (Mt. 7.24-27) e 50 anos depois eu comecei a pregar naquele município. Meu pai mudou-se para Cachoeira do Sul, onde trabalhou por mais de 30 anos como padeiro. Nessa época não tínhamos nada. Para enganar a fome, tomávamos café com farinha de mandioca. Eu era raquítico, além de ser doente dos pulmões. Para ir à escola só tinha uma calça curta, um tamanco, um lápis, um caderno e uma xícara sem asa para tomar o lanche. Aos nove anos comecei a trabalhar na padaria para ajudar meu pai. Aos 16 anos pedi a Jesus uma empresa e Ele nos deu uma Padaria e Fábrica de Bolachas, naquele mesmo ano (e eu ainda não O conhecia). Trabalhei muito (18 horas por dia), conseguimos melhorar a nossa padaria e eu me casei. Entramos em uma grande concorrência

98

Joel Engel

A Festa do Jubileu

para fornecer para o exército. Um grande empresário, nosso concorrente, era feiticeiro e contratou pessoas para trabalhar 24 horas por dia contra nós. Além da falência, com mais de 30 processos de cobrança na jus- tiça, minha esposa adoeceu, passando um ano e meio em hospitais com derrame na pleura, infecção genera- lizada e problemas no coração e nos rins. Os médicos a liberaram para que morresse em casa. No terceiro dia encontramos a vida: Jesus. Ela foi curada. Fiquei impressionado! Passados 30 dias, pedi um empréstimo a Jesus para pagar minhas dívidas. Ele me concedeu e nos seis meses seguintes eu ganhei todas as concorrên- cias para fornecer uma tonelada de pão por dia para o exército. Comprei doze carros, engordei 20 quilos (eu era muito magro) e paguei tudo que devia. Deus fez grandes milagres, multiplicando os pães. Conheci Jeová Jiré e tive o primeiro Ano de Jubileu na minha vida. Comecei a buscar a Deus fervorosamente e rece- bi o Batismo no Espírito Santo e na mesma noite fui arrebatado e chamado ao ministério. Eu recebi tanta unção que não podia aguentar e fiquei 18 dias em casa tomado pelo Espírito Santo. Logo depois fui à favela Cristo Rei pregar a Palavra e levar caminhões de ali- mento aos pobres. Um segredo: Quando estava falido, ofertei mi- nha empresa e minha vida ao Senhor. Fiz um voto com Deus: todo o dinheiro que eu tivesse no caixa, na hora de ir para o culto eu levaria como oferta na igreja.

99

Joel Engel

A Festa do Jubileu

Eu cri que Deus me emprestou o dinheiro, pois tudo é dEle. Recusei-me a dar apenas o dízimo. De- volvi também os 90%. Tive um Ano de Jubileu. Passei a resgatar muitas almas para Jesus. Descobri algo novo:

Quando eu devolvia a Deus meus dízimos e ofertas, Ele investia muito mais em mim. Quanto mais eu dava, mais eu recebia. Cada carro ou oferta signi- ficativa que eu dava, sentia que o Senhor me dava mais unção. Esta unção está no meu ministério tam- bém. Na favela onde eu pregava, a fartura e a prosperi- dade passavam para as pessoas para as quais eu orava. A pequena igreja, em menos de um ano, tinha dinhei- ro em caixa suficiente para comprar um carro. Talvez você esteja perguntando: “Por que isto não acontece comigo”? Eu também sempre fazia uma pergunta para Deus: “Por que isto só acontece comigo? Por que não acontece com todos na igreja”? Jesus se ofertou por cada um de nós, particularmente. Procure saber de Deus porque a bênção não tem chegado a você como está em Sua promessa. Se há alguma área de sua vida que necessita haver conserto, peça ao Espírito Santo que lhe dê sabedoria e comece a mudar agora mesmo. Tudo o que você tomar que não é seu, dá legalidade para os gafanhotos agirem. A crise pode voltar? No meu trabalho itinerante, promovendo cam- panhas de curas e milagres, eu estava indo a Portugal quando o Senhor mandou que eu voltasse à minha terra (Santa Maria/RS). Relutei a princípio, mas obe-

100

Joel Engel

A Festa do Jubileu

deci. Estavam iniciando ali a Nova Era e traziam mui- tos bruxos de todos os lugares do mundo que faziam

sinais que eram assistidos por cerca de 5 mil pessoas. Procurei a imprensa e disse que iria orar para quebrar

a Nova Era. Foi uma guerra. Certa vez, os feiticeiros

se reuniram para me destruir sacrificando setenta ca- britos na semana da umbanda. Eu disse que os enfren- taria com apenas um Cordeiro, Jesus. Lancei o desafio de Elias com os falsos profetas e vencemos. Eles não conseguiram realizar este evento até hoje. O líder teve uma enfermidade na garganta e nós batizamos 248 feiticeiros, entre eles muitos pais-de-santo e satanis- tas.

A Nova Era quebrou, mas nós também quase quebramos financeiramente. Eu não entendia como podíamos ter vitórias es- pirituais tão grandes e perder tudo ao mesmo tempo. Foi nesse período que eu busquei a Deus por 40 dias e

perguntei: “Deus, por que o crente tem de ter dívidas? Como sair delas? O que aconteceu com aquela unção de prosperidade do passado”? E Deus me respondeu:

“Pregue sobre o Ano do Jubileu, proclame o Jubileu! Você pode resgatar tudo outra vez”. E eu pude ver que

o meu pecado, a minha falha estava nas ofertas alçadas

(Ml. 3:8). Eu pequei, assim como os sacerdotes. Obs.: O sacerdote deve ser o primeiro a ofertar. Deve ser o exemplo. Assim como ele faz, assim é o seu povo. No início, eu ofertava tudo. Quando me tornei pregador parei de ofertar. Novamente veio a crise, vie-

101

Joel Engel

A Festa do Jubileu

ram as dívidas, a vergonha e o fracasso. Arrependi-me, mudei, tomei uma nova atitude. Pratiquei a palavra do Jubileu, voltando a ofertar como fazia no passado. Fiz meus pedidos a Deus, orei uma noite inteira pedindo o resgate do meu ministério, pedi aquela unção de vol- ta, clamei e ofertei. Eu sempre perguntava: “Senhor, o que devo ofertar”? Por cada pedido eu orava e ofertava. Então, eu entrei no meu Jubileu, a unção voltou como nunca, meu ministério se projetou a nível internacio- nal, a prosperidade voltou com mais intensidade do que antes. Entendi o que Deus queria de mim: Somos chamados para ofertar, servir a Deus com nossos dízi- mos e ofertas. A oferta mais importante é a nossa vida

consagrada (Rm. 12), mas quem não é fiel no pouco, será no muito? A partir desta revelação, passei a fazer grandes conquistas em todas as áreas de minha vida. O Senhor nos deu graça para abençoar muitas igrejas, ministérios e missões internacionais (temos ofertado 90% do que o Senhor tem nos dado). Será que Deus pode usar você também?

O JUBILEU DA FAMÍLIA ENGEL

Também meu pai, minha mãe e meus irmãos se converteram junto comigo. A 4ª geração, a do meu pai, retornou para Deus e hoje estamos na 5ª geração de pregadores. Depois que fundei uma igreja em minha cidade natal Deus me levou à cidade onde meu pai foi derrotado pelo inimigo, Dona Francisca. Até então, eu

102

Joel Engel

A Festa do Jubileu

não sabia de nada e ali fui usado por Deus com si-

nais e prodígios. Milhares de pessoas se converteram, foram curadas e libertas. Na cidade vizinha, quatro dos cinco médicos fecharam seus consultórios o que me rendeu um processo na justiça por três anos. Em compensação nosso trabalho ficou conhecido no país

e na América Latina. Durante três anos chovia pouco

naquela região, nós oramos e Deus fez um milagre,

a cada reunião chovia. Por que Deus escolheu aquela

cidade para nos honrar? Porque ali fomos humilhados pelo inimigo. Deus trouxe de volta tudo o que o inimi- go nos roubou (Is. 61.7).

PROCESSO EM FAXINAL DO SOTURNO

Depois de pregar em Dona Francisca, Deus abriu as portas de Faxinal do Soturno. Foi a ferro e fogo, sinais e maravilhas, lutas de gigantes que con- quistamos esta cidade. Tinha cinco consultórios mé- dicos, porém quatro fecharam por falta de clientes. Pessoas eram curadas ao passar por nossa sombra, paralíticos vinham e saiam das suas cadeiras e larga- vam suas muletas antes mesmo de começar os cultos. Ali foram contratados dezenas de assassinos para nos matar, mas o Senhor nos livrou de todos. O processo durou três anos e meio que eu conto tudo em um livro. O promotor pediu minha prisão preventiva três vezes por estar praticando o crime de curar os doentes. A perseguição e o processo se tornaram notícia nacio-

103

Joel Engel

A Festa do Jubileu

nal. O repórter Isaias Romero da Rádio Guarathan S.M. transmitiu direto do Fórum o que ele chamou de O JULGAMENTO DO ANO”. Isto tornou nos- so ministério conhecido no Brasil, América Latina e partes do mundo.

LUTA CONTRA A NOVA ERA EM SANTA MARIA

Algum tempo depois recebi o chamado para ir para Santa Maria/RS. O Senhor me enviou para destruir a nova era que estava começando no sul do país. O Senhor me

mandou lá para lutar contra esse movimento. Cheguei

e procurei a imprensa e disse que eu estava ali para

quebrar a Nova Era. Eles traziam muitos bruxos de todos os lugares do mundo que faziam sinais que eram assistidos por cerca de 5 mil pessoas. MILAGRES em PROGRAMA POLICIAL na Rádio Guarathan de Santa Maria. Isaias Romero fazia o programa po- licial na Rádio Guarathan e trouxe a foto do julga- mento para o jornal publicar. Quando o jornal saiu uma menina com câncer o colocou debaixo do tra- vesseiro e amanheceu curada. Isto deu repercursão e Isaias me chamou para dar entrevista. Expliquei que

o poder não é meu, mas é pelo NOME de JESUS

que as pessoas são curadas etc. Resultado: multidões foram curadas. Ali se manifestou uma unção diferen- te. Eu somente tocava no doente e ele era anestesiado

104

Joel Engel

A Festa do Jubileu

e dormia acordando completamente curado. Outros

sentiam um calor e suavam muito. O programa po- licial tornou-se um programa de milagres. Todo dia vinha uma multidão tão grande que não cabia mais no estúdio, então tivemos que prover um lugar grande para colocar a multidão que vinham de todas as partes em macas, ambulâncias, etc. Isto trouxe uma multidão de repórter que faziam debates nas rádios e televisão discutindo sobre as curas. Pouco tempo depois Quebrou a Nova Era em Santa Maria.

AS OFERTAS E A CHUVA

Durante esta guerra que durou mais de três houve uma seca muito violenta no Estado e naquela época a cidade de Santa Maria não tinha reservatórios de água e o racionamento já estava assim: Liberavam água a cada 48 horas e em poucos dias não teria nem uma gota sequer, então fui procurado pelo Flavio pro-

prietário do Jornal Folha de Santa Maria. Ele me disse:

Os umbandistas, espiritas e católicos estão fazendo ro- marias e rezas para chover, porque que vocês também não fazem? Eu respondi que se nós fizéssemos também ninguém saberia a quem Deus atendeu. Estamos fora disse eu. Mas na segunda-feira como é de costume fomos ao monte e o Senhor falou comigo: Marque

o dia e anuncie que você vai Orar para chover então

todos saberão a oração quem Deus atendeu. Assim fi-

105

Joel Engel

A Festa do Jubileu

zemos. Enviei cartas para as igrejas e para a imprensa convidando para fazer uma caminhada (era o dia da Marcha para Jesus) e orar pela chuva. Todos me cha- maram de louco. O dia foi chegando e eu perguntava:

“Senhor quem vai comigo”? O Senhor me respondeu:

“Leve somente os OFERTANTES FIÉIS, ou seja:

aqueles que têm o costume de dar uma oferta igual ao dízimo todos os meses”. No dia marcado tinha trinta

e nove pessoas na praça e chegou também o Flavio do

Jornal, ele veio com a máquina fotográfica. “Vim do- cumentar a chuva” - disse ele. Resultado: Caminhamos cinquenta metros e já começaram os primeiros pingos

e choveu abundantemente salvando mais de trezentos

municípios que estavam em estado de calamidade. No outro dia saiu uma nota no editorial do jornal que vou tentar resumir: “Os aparelhos meteorológicos previa chuvas só para daqui a trinta dias, mas um grupo de cristãos liderados por Joel Engel fez a oração pela chu- va e CHOVEU. Será que os aparelhos falharam ou foi Deus que atendeu a oração deles? NÓS DO JOR- NAL FOLHA DE SANTA MARIA CREMOS QUE DEUS OUVIU A ORAÇÃO DESTE POVO E EN- VIOU A CHUVA”!

JEJUM DE 50 DIAS

Desde que o profeta da nova era junto com o prefeito de Santa Maria colocaram 12 guardiões ao re- dor da cidade começou a vir tempestades todos os dias

106

Joel Engel

A Festa do Jubileu

e o Senhor falou que o motivo era este. Mas, quando

a tempestade vinha nós a repreendíamos e ela voltava.

Quando eu completei 40 dias de jejum satanás veio me afrontar: Acordei naquela manhã com uma voz que pa- recia o barulho de um trovão dizendo: Você não pode

passar de 40 dias sem comer. Olhei para as paredes do pequeno galpão e vi que toda fiação elétrica derreteu

e milhares de formigas atacaram o acampamento. Saí

do galpão e vi uma grande nuvem escura que parecia uma arraia gigante, o vento era forte e uivante e aquela voz que gritava ao meu ouvido: Você não pode pas- sar de quarenta dias, nem Jesus fez mais que isso, vai faltar enzimas e o cérebro vai se auto-decompor, etc. Corri pelo campo tentando fugir daquela voz, parecia que um enxame de abelhas tinha entrado nos meus ouvidos. Então pedi a ajuda do ESPÍRITO SANTO. Ajude-me Senhor. Eu não queria fazer jejum e nem sabia que já estava completando 40 dias e o diabo está dizendo que vão faltar enzimas, etc. O que devo responder SENHOR? A resposta veio cheia de fogo, unção e ousadia: “DIGA QUE ONDE EU ESTOU NÃO FALTA NADA”! OH GLÓRIA DEUS. ALE- LUIA. O Senhor te repreenda satanás. E assim aquela nuvem saiu e o Espírito Santo falou comigo: Você vai jejuar 50 dias porque você vai pregar esta mensagem! No dia eu não entendi, mas depois compreendi que 50 é Jubileu. Obs: pois o Senhor enviava seus anjos para nos alimentar. ALELUIA.

107

Joel Engel

A Festa do Jubileu

JUBILEU EM ROMA

Depois o SENHOR me enviou a pregar ao Bispo de Cachoeira do Sul. O Bispo Dom Ângelo Salvador estava chegando à cidade de Cachoeira do Sul e fazia uma eleição para honrar um santo ou san- ta na primeira romaria que seria realizada na cidade. Jesus estava em último lugar com apenas dois votos, então eu pedi para ele honrar Jesus e abrir seu voto para ELE. Os Marianos se revoltaram e fizeram pro- testos e o Bispo foi chamado ao Vaticano para esclare- cimentos. Então, o Papa João Paulo II, em respeito ao nosso ministério acrescentou uma Cruz a Bíblia e Je- sus na Romaria e me pediram para não interferir mais na eleição deles. O Bispo foi transferido para outra cidade e EU me calei. Mas Deus agiu de tal maneira que a igreja católica comemorou um Ano de Jubileu e dedicaram um ano para Jesus.

VINHO NOVO NO SUL DO BRASIL

“O que está acontecendo foi predito por pro- fetas do mundo todo. O Rio Grande do Sul iniciaria um grande avivamento”. Com estas palavras o profeta Joel Engel explica como as cidades de Caxias do Sul e Novo Hamburgo, durante o mês de maio (2010), foram palco da uma grande manifestação da Glória de Deus. Começa a acontecer o Vinho Novo que se derrama sobre as cidades do sul do país e se espalha

108

Joel Engel

A Festa do Jubileu

para todo o Brasil. Durante dias, cristãos destas ci- dades, permaneciam nos cultos realizados nas Igrejas Quadrangular (Caxias) e no Templo de Avivamento, (NH) até de madrugada. “As pessoas ficaram embriagados pelo Espírito Santo”, explica o profeta. Ele afirma que em uma de

suas visões via cachos de uvas, simbolizando o povo de Deus estavam em cima de um vulcão e pés espremiam as uvas cujo suco derramava-se ao longo das cidades. Para ele, Caxias foi o início do avivamento que está se espalhando por Novo Hamburgo, São Leopoldo e atingirá todas as cidades do Rio Grande do Sul. “Deus está acendendo o fogo do Sul que irá incendiar todo

o país”, diz. Sobrenatural:

Durante onze dias, centenas participaram de

cultos que se estendiam madrugada adentro, na igre- ja Quadrangular de Caxias do Sul. Segundo o pastor Flávio Pereira foi a primeira vez que ocorreu um avi- vamento com esta intensidade. “Nós não tínhamos ideia de que isso fosse acontecer de uma forma tão poderosa”, afirma. A pre- sença do profeta Joel, conforme explica o pastor, de- sencadeou esta comunhão e este grande amor entre os irmãos e pastores de várias denominações. “ISTO NUNCA ACONTECEU ANTES”, AFIRMA. No Templo de Avivamento em Novo Hambur- go, não foi diferente. Convidado para ficar duas noites,

o apóstolo permaneceu durante vários dias profetizan-

109

Joel Engel

A Festa do Jubileu

do e orando com os fiéis que participavam dos cultos. “Desde que começou não conseguíamos mais parar. Tinha pessoas que chegavam depois das 22 horas e passavam do horário, debaixo da presença de Deus”, explica o pastor Osiel Peres. “Hoje estamos vivendo um avivamento dos pastores gaúchos e Deus já inun- dou nossa cidade e o nosso Estado com o fogo do Es- pírito Santo”.

FOGO DO SUL

Uma noite, em 1986, enquanto orava em sua casa sentiu as dores pelo Fogo do Espírito Santo. Se-

gundo testemunhas naquele momento uma bola de fogo explodiu no ar na cidade de Faxinal do Soturno, começando um avivamento sem precedentes. “Os vi- zinhos comentavam que na época uma bola de fogo apareceu no céu na hora do batismo e conforme orava em línguas a bola de fogo diminuía e aumentava”, ex- plica o profeta. Os milagres foram tantos que os con- sultórios fecharam, os hospitais da região esvaziaram, mortos ressuscitaram, paralíticos andaram, e com isso o profeta enfrentou um processo na justiça que du- rou mais de três anos. Neste período de perseguição tentaram matá-los dezenas de vezes para parar aquele mover de Deus. Foi quando o Senhor lhe ordena: Mi- nistra a Unção para os irmãos que irão ficar na igreja. Assim nasceu os “novos ungidos” que continuaram orando pelas cidades da região operando maiores mi-

110

Joel Engel

A Festa do Jubileu

lagres do que até então haviam acontecido. O profeta enviado por Deus foi à varias nações e estados do Bra- sil profetizando que este fogo virá sobre nosso País. E hoje, pela primeira vez em muitos anos o profeta vê sinais de que o fogo começa em nosso Estado (RS). Há 25 anos, o profeta Joel não pregava no Rio Grande do Sul.

OFERTA PELO AVIVAMENTO

Neste ano (2010), o Senhor me mandou fazer

um jejum com “uvas” que durou 120 dias. Toda minha família e intercessores também participaram deste reti- ro em nossa sede em Santa Maria. Há meses o Senhor me falava para vir para este lugar porque ali estava o centro geodésico, porém nós nunca o encontramos. Eu queria muito fazer uma grande obra no RS e senti que devíamos ofertar por isso. Tinhamos somente uma ca- mioneta F-250 e ofertamos para o ministério “Inti- midade com Pai”, na pessoa do Pr. Denardi. Fui entregar esta oferta na cida- de de Araricá onde ele estava

realizando uma

Foto: camionete que ofertamos para o Pr. Denardi - Ministério Íntimos do Pai

onde ele estava realizando uma Foto: camionete que ofertamos para o Pr. Denardi - Ministério Íntimos

111

Joel Engel

A Festa do Jubileu

escola e naquele dia o pastor Flávio também ofertou um carro. Dias depois eu estava na igreja deste pastor em Caxias e Deus começa a derramar o vinho Novo. “Mais tarde perguntei ao Espírito Santo por que ELE começou em Caxias e ELE me respondeu que a oferta daquele pastor desencadeou aquele mover ( Joel En- gel)”.

Profetizando para o Rio Grande do Sul Segundo o profeta para quebrar a maldição de pobre- za do RS Deus lhe revelou duas coisa. A primeira seria que todos honrassem os profetas, pastores, os líderes espirituais. A segunda é a oferta.

VINHO NOVO EM PORTO ALEGRE

A segunda é a oferta. VINHO NOVO EM PORTO ALEGRE O apóstolo Silvio Ribeiro aben- çoa