Você está na página 1de 4

Fonte: About the MuPDF, disponível em: http://mupdf.com/, acessado em 20 de setembro de 2016.

Renderizador de documentos em formato .pdf utilizando a biblioteca MuPDF

O MuPDF é um software livre e regido sobre a licença Affero GNU General Public na 3ª versão, tendo seus direitos pertencentes à Artifex Software, Inc. Com o MuPDF é possível criar um renderizador para gráficos de alta qualidade anti-aliasing (antisserrilhamento - técnica de melhoramento de imagens). Ele renderiza o texto com métricas e espaçamentos precisos de frações de um pixel para se obter maior fidelidade na reprodução da aparência de uma página impressa na tela. MuPDF também é pequeno, rápido, e completo, suporta documentos PDF da versão 1.7, e oferece suporte à transparência, criptografia, hiperlinks, anotações, busca entre outros. Ele também lê documentos nos formatos XPS e OpenXPS. MuPDF é escrito utilizando a linguagem C, criado de forma modular, para que seus recursos possam ser adicionados e facilmente integrados se assim o desejarem (MuPDF, 2016).

No projeto em questão, a biblioteca MuPDF foi utilizada para suprir a necessidade de criar um renderizador de documentos em formato .pdf de forma que esse arquivo seja reproduzido na tela do smartphone e permita ao usuário selecionar fragmentos de texto contidos nesse documento.

Fonte: About the SQlite, disponível em: https://sqlite.org/about.html, acessado em 20 de setembro de 2016.

SQlite

SQLite é uma biblioteca que implementa um motor de banco de dados SQL transacional auto-suficiente. Seu desenvolvimento foi iniciado entre os anos 2000 e 2009. O código para SQLite é do domínio público e, portanto, livre para uso para qualquer fim, comercial ou privada. Diferentemente da maioria dos outros bancos de dados SQL, SQLite não tem um processo servidor separado. SQLite lê e escreve diretamente em arquivos de disco comuns. Um banco de dados completo SQL com várias tabelas, índices, gatilhos e pontos de vista, está contido em um único arquivo de disco. O formato de arquivo de banco de dados é multi-plataforma - você pode copiar

livremente um banco de dados entre os sistemas de

32

bits.

Estas

características tornam SQLite uma escolha popular como um formato de arquivo do aplicativo. Pense em SQLite não como um substituto para a Oracle, mas como um substituto para manipulação de arquivos.

SQLite é uma biblioteca compacta. Com todos os recursos ativados, o tamanho da biblioteca pode ser inferior a 500KiB, dependendo das configurações de plataforma de destino e de otimização do compilador. Se características opcionais são omitidos, o tamanho da biblioteca SQLite pode ser reduzida abaixo 300KiB. SQLite também pode ser feito para ser executado em um espaço mínimo pilha (4KiB) e muito pequeno monte (100KiB), tornando SQLite uma escolha popular motor de banco de dados em dispositivos de memória restrita, tais como os dispositivos móveis em geral.

Fonte: Android Studio, The Oficial IDE for Android, disponível em:

https://developer.android.com/studio/index.html, acessado em 20 de setembro de 2016.

Android Studio

O Android Studio é um Ambiente de Desenvolvimento Integrado (IDE, sigla em inglês) criado para auxiliar o desenvolvimento de aplicativos

utilizando a Plataforma Android. Entre as funcionalidades do Android Studio estão edição inteligente de códigos, recursos para design de interface de usuário e análise de performance, entre outras coisas. A Google recomendava que os desenvolvedores utilizassem o IDE Eclipse integrada do plugin ADT para criar aplicativos para o Android, entretanto, com o surgimento do Android Studio, a Google parou de fornecer suporte ao plugin ADT, para que seus usuários focassem inteiramente no uso de sua IDE.

O Android Studio integra-se com Mercurial, Git e Subversion. Ele também fornece uma integração visual para realizar operações cotidianas, como commits, pushs, diffs, entre outras.

O preview de layouts está muito mais robusto do que aquele existente no Eclipse ADT. É possível visualizar o layout em várias telas de tamanhos diferentes simultaneamente. Além disso, é possível selecionar idioma, temas, versões do Android e resoluções para validar arquivos strings e recursos visuais em diversas situações diferentes.

O recurso de criação de layout também está bem superior ao do Eclipse. Arrastar e soltar umaview na tela, recurso conhecido como drag and drop, ficou muito mais fácil. Este, acompanhado do preview, deixa a experiência de criação de layouts muito mais agradável, tornando praticamente desnecessária a execução do emulador ou do dispositivo para ver o

resultado.

Além de o Android Studio ser a IDE oficial para o desenevollvimento de aplicativos para Andoir, há outros fatores que reiteram a escolha desta para o desenvolvimento do projeto em questão. Entre as facilidades que provenientes do uso dessa ferramenta temos o autocomplete de código, que permite ao desenvolvedor escrever uma quantidade maior de código, além disso, a IDE fornece emuladores de aparelhos dos mais variados modelos, o AVD (Android Virtual Device - Dispositivos Virtuais Android). Com o uso do AVD é possível testar a aplicação em diferentes tipos de dispositivos, com diferentes tamanhos e resoluções de tela, niveis de processamento e armazenamento variaveis para atender aos testes do desenvolvedor. Para os desenvolvedores mais exigentes, existe a possibilidade de implantação da aplicação diretamente de um dispositivo real, por meio de drivers e conexão USB.

Fonte:

Plataforma Android

resultado. Além de o Android Studio ser a IDE oficial para o desenevollvimento de aplicativos parahttp://www.uml-diagrams.org/android-application-uml-deployment- " id="pdf-obj-2-12" src="pdf-obj-2-12.jpg">

Figure 1Diagrama de Implantação de uma aplicação Android

Fonte:

<a href=diagram-example.html Arquitetura da plataforma Android disponivel em https://developer.android.com/index.html " id="pdf-obj-3-4" src="pdf-obj-3-4.jpg">

Arquitetura

da

plataforma

Android

disponivel

em

https://developer.android.com/index.html