Você está na página 1de 7
FICHA DE AVALIAÇÃO GLOBAL DE PORTUGUÊS - 6º ANO OUTUBRO/2013

FICHA DE AVALIAÇÃO GLOBAL DE PORTUGUÊS - 6º ANO

OUTUBRO/2013

Nome:

N.º

6.º

Apreciação

(

)

O(A) Professor(a)

O(A) Enc. de Educação

Lê o texto A.

GRUPO I

Parte A (20%)

1

5

José Jorge Letria

1 5 José Jorge Letria Poeta, dramaturgo, ficcionista e ensaísta português nascido a 8 de junho

Poeta, dramaturgo, ficcionista e ensaísta português nascido a 8 de junho de 1951, em Cascais. Dedicou-se desde muito cedo ao jornalismo, tendo trabalhado também como guionista e autor de programas de televisão. Foi membro da Direção da Sociedade Portuguesa de Autores e

vereador da Cultura na Câmara Municipal de Cascais. Colaborou em várias publicações - das quais se destacam, entre outras, Colóquio/Letras, Hífen, Vértice, Boca Bilíngue, Palimpsesto e Plural - tendo desempenhado, por exemplo, funções de subchefe de redação do Jornal de Letras ou de correspondente em Portugal de Delibros (Espanha).

10

O nome de José Jorge Letria está ligado, na criação poética e no ensaio, à canção de intervenção, tendo estado envolvido, por essa via, ao lado de José Afonso ou de Ary dos Santos, no processo revolucionário que conduziu ao 25 de abril. Embora nesse momento a arte poética exigida pelas circunstâncias históricas acentuasse a exaltação e o combate, já aí a sua obra afirmava um investimento em imagens e metáforas e uma vocação para o trabalho da

15

língua (patente desde logo nos jogos de palavras de que parte muitas das vezes para a construção dos títulos das obras poéticas) que viriam a caracterizar as publicações seguintes. Da sua obra literária, largamente premiada, destaca-se a poesia, que se encontra em grande parte compilada em O Fantasma da Obra (1973-1993), de 1993. No ano de 2001, em Barcelona, foi-lhe entregue o Prémio Aula de Poesia. Seis anos

20

depois, foi o primeiro escritor a ser galardoado com o Prémio de Poesia Nuno Júdice, instituído em Aveiro.

José Jorge Letria. In Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2013. [Consult. 2013-10-10]. Disponível na www: <URL: http://www.infopedia.pt/$jose-jorge-letria>.

1. Classifica como verdadeiras (V) ou falsas (F) as frases de a) a g), de acordo com as informações

dadas no texto retirado da página online.

(10)

 

V

F

a. José Jorge Letria é um conhecido ator português.

   

b. José Jorge Letria é natural de Lisboa.

   

c. Para além de escritor, José Jorge Letria é também jornalista.

   

d. A sua obra poética está ligada à canção de intervenção.

   

e. Este autor não foi galardoado com o Prémio Aula de Poesia.

   

f. A sua obra poética foi totalmente publicada em O Fantasma da Obra.

   

g. Este poeta morreu em 1951.

   

1

foi totalmente publicada em O Fantasma da Obra.     g. Este poeta morreu em 1951.
FICHA DE AVALIAÇÃO GLOBAL DE PORTUGUÊS - 6º ANO OUTUBRO/2013 2. Escreve, em cada espaço

FICHA DE AVALIAÇÃO GLOBAL DE PORTUGUÊS - 6º ANO

OUTUBRO/2013

2. Escreve, em cada espaço da coluna B, o número correspondente da coluna A, de acordo com a

1

5

10

15

20

25

30

informação dada no texto. Segue o exemplo.

(10)

COLUNA A

1.

Poeta

2.

Dramaturgo

3.

Ficcionista

4.

Ensaísta

5.

Jornalista

Lê o texto B.

COLUNA B

Pessoa que escreve obras de ficção.

Quem escreve ensaios literários.

1

Aquele que faz poemas ou versos; autor de poesia.

Profissional que trabalha em comunicação social, exercendo funções de pesquisa, recolha, seleção e tratamento de factos, notícias ou opiniões.

Autor de peças teatrais.

PARTE B (30%)

As luas ambiciosas

As luas ambiciosas Do seu casamento com o Sol, teve a Lua várias filhas, qual delas

Do seu casamento com o Sol, teve a Lua várias filhas, qual delas a mais bela e a mais dotada para as artes. Mas o que tinham de virtude, também tinham de ambição. Eram belas e brancas como a mãe e luminosas como o pai; sabiam tocar harpa, flauta e cítara e não acreditavam que alguém

pudesse ter tantos dotes como elas.

Um dia, quando ensaiavam uma peça musical para a festa anual dos astros, passou por elas um cometa, veloz e nervoso como só os cometas costumam ser, e desassossegou-as com estas palavras:

- Vocês têm talentos de mais para passarem o resto das vossas vidas à sombra de uma mãe,

pálida e triste, que ainda por cima está a envelhecer. Juntem-se e ocupem o vosso lugar no

firmamento. Com a ajuda do Sol, podem controlar a vida na Terra e ser adoradas pelos homens, que tudo farão para vos agradar. Nada há de faltarmos.

Cegas pela ambição, puseram de lado os instrumentos de música e escolheram a mais atrevida e

ríspida para impor condições à pobre Lua que se afadigava para lhes dar a melhor educação e uma vida sem preocupações.

- Mãe, chegou a altura de nos dares o teu lugar no céu. Estás velha e cansada e nós, que somos jovens, podemos encher o céu de música e de fantasia. A Lua ouviu em silêncio aquilo que as filhas tinham para lhes comunicar e, sem deixar transparecer a sua mágoa por ter sido vítima de tamanha ingratidão, respondeu-lhes com a serenidade branca do luar:

- Minhas filhas, está ainda muito distante o dia em que deixarei o lugar que ocupo. A noite

precisa de mim para se iluminar. O Sol, vosso pai, precisa de mim para velar enquanto ele dorme e

a Terra, minha irmã mais velha, precisa de mim, neste ponto avançado do céu, para governar as marés e as colheitas. Portanto, não é ainda tempo de me retirar.

E acrescentou, sempre no mesmo tom conciliador:

- Não sei de onde vos veio tão estranha ideia, mas acredito que foi fruto do vosso ócio, ou seja, do muito tempo que passam aqui no céu sem ocupação. Acho, pois, que é chegada a altura de vos

dar uma ocupação. Vou mandá-las para a Terra, para o meio dos oceanos, para servirem de porto de abrigo aos navegadores que andam meses a fio sem encontrar terra que os abrigue. Quando

aprenderem esta lição, poderão voltar, mas levará muito tempo até que isso aconteça, porque as verdadeiras lições levam muito tempo até serem aprendidas para o resto da vida. Deixarão de ser pequenas luas, para serem criaturas adultas ao serviço das outras. Sem terem outro remédio que não fosse o de acatarem a vontade da Lua, partiram para a Terra e ocuparam os seus lugares nos vários oceanos.

E foi assim que, no meio dos vários mares que existem no nosso planeta, nasceram as ilhas.

José Jorge Letria, Lendas do Mar, Ed. Terramar

2

dos vários mares que existem no nosso planeta, nasceram as ilhas. José Jorge Letria, Lendas do
dos vários mares que existem no nosso planeta, nasceram as ilhas. José Jorge Letria, Lendas do
dos vários mares que existem no nosso planeta, nasceram as ilhas. José Jorge Letria, Lendas do
vários mares que existem no nosso planeta, nasceram as ilhas. José Jorge Letria, Lendas do Mar,
vários mares que existem no nosso planeta, nasceram as ilhas. José Jorge Letria, Lendas do Mar,
 

FICHA DE AVALIAÇÃO GLOBAL DE PORTUGUÊS - 6º ANO

OUTUBRO/2013

Lê com muita atenção o texto A e responde ao que te é pedido, seguindo as orientações que te são dadas.

1.

Ordena de 1 a 4 os momentos da narrativa, de acordo com a sequência pela qual são narrados:

 

(3)

 

۝

Quando a mãe lua conheceu as intenções das filhas, discordou da ideia e, em

alternativa, incumbiu-as de realizarem uma longa missão na Terra para que elas se tornassem adultas antes de ocuparem o seu lugar.

۝ Assim nasceram as ilhas.

 

۝ Um dia um cometa aliciou-as para que substituíssem a mãe Lua no firmamento.

۝ As filhas da Lua e do Sol eram convencidas e ambiciosas.

 

2.

Responde , de acordo com o texto, às seguintes questões que te são colocadas.

Rodeia com um círculo (

Rodeia com um círculo (

) a alínea mais adequada.

2.1.

A ação passa-se:

 

(2)

 

a. durante os ensaios para a festa dos astros.

b. durante uma noite de luar.

c. aquando do romance entre o Sol e a Lua.

d. aos primeiros raios de sol.

2.2.

A ação desenvolve-se:

 

(2)

 

a. na Terra.

b. na Lua.

c. no firmamento e nos oceanos.

 

d. no meio do continente Europeu.

2.3.

As personagens do texto são:

 

(2)

 

a. a Lua, o Sol, a Terra e as filhas da Lua.

b. o Sol, a Lua, o cometa e as filhas da Lua.

c. as ilhas.

d. a Lua, as filhas da Lua e o cometa.

 

2.4.

As filhas da Lua eram:

 

(2)

 

a. escuras, ambiciosas e belas.

b. brancas, belas e ambiciosas.

c. velozes, nervosas e belas.

d. incapazes e desinteressantes.

2.5.

A vinda das filhas da Lua deu origem:

(2)

 

a. aos continentes.

 

b. aos mares.

c. às estrelas

d. às ilhas.

3.

Transcreve do 1.º parágrafo do texto uma frase que comprove a afirmação seguinte.

3.1.

As filhas do Sol e da Lua tinham talento para a música.

(3)

 

3

FICHA DE AVALIAÇÃO GLOBAL DE PORTUGUÊS - 6º ANO

OUTUBRO/2013

DE AVALIAÇÃO GLOBAL DE PORTUGUÊS - 6º ANO OUTUBRO/2013 4. O cometa usou vários argumentos para

4.

O cometa usou vários argumentos para convencer as filhas da Lua a ocuparem o lugar da mãe

Lua no firmamento. Por palavras tuas, refere três desses argumentos.

(4)

5.

A mãe Lua era uma boa mãe? Justifica a tua resposta.

(4)

6.

Transcreve do 6.º parágrafo um sinónimo de “tristeza” que expresse o sentimento da mãe Lua

ao perceber qual era a intenção das

(1)

7.

Identifica os recursos expressivos presentes nos excertos seguintes:

(2)

7.1.

“Eram belas e brancas como a mãe” (l. 3):

7.2.

“Sabiam tocar harpa, flauta e cítara”(l. 4):

7.3.

“ …uma mãe, pálida e triste” (ls. 8 e 9):

8.

Altera a frase seguinte, transformando a comparação destacada em metáfora.

(3)

As filhas da Lua eram brilhantes como estrelas na noite.

GRUPO II

(20%)

Consulta, quando necessário, os textos A e B e responde ao que te é pedido.

1.

Assinala com X, em cada coluna, a palavra que pertence à classe gramatical nela

indicada.

(3)

 

Nome

 

Pronome

 

Adjetivo

Quantificador

 

Verbo

۝

Lua

۝

mares

۝

há de

۝

Sol

۝

o

۝

lhe

۝

ouviu

۝

sombra

۝

quatro

۝

porque

۝

para

۝

consigo

۝

como

۝

minhas

۝

ali

۝

que

۝

governar

۝

belas

۝

as

۝

encher

4

۝ como ۝ minhas ۝ ali ۝ que ۝ governar ۝ belas ۝ as ۝ encher
۝ como ۝ minhas ۝ ali ۝ que ۝ governar ۝ belas ۝ as ۝ encher
۝ como ۝ minhas ۝ ali ۝ que ۝ governar ۝ belas ۝ as ۝ encher

FICHA DE AVALIAÇÃO GLOBAL DE PORTUGUÊS - 6º ANO

OUTUBRO/2013

DE AVALIAÇÃO GLOBAL DE PORTUGUÊS - 6º ANO OUTUBRO/2013 2. Completa tabela com palavras pertencentes à

2.

Completa tabela com palavras pertencentes à família das palavras dadas. Segue o modelo.

 

(3)

 

Nome

Adjetivo

Verbo

imaginação

imaginativo

imaginar

esquecimento

   

brincadeiras

   

admiração

   

3.

Encontra no texto A:

 

(3)

a)

Três palavras complexas:

 

b)

Três palavras simples:

4.

Classifica as palavras que te são dadas de acordo com o seu processo de formação. (3)

a. Sangue-frio

 

b. Irremediavelmente

c. Dia a dia

d. Luminoso

e. Maquinista

5.

Indica a função sintática da expressão sublinhada na frase.

(2)

 

A Lua deu-lhes uma lição.

5.1. Identifica três dos grupos constituintes da frase do exercício anterior.

(3)

6. Reescreve as frases substituindo os nomes destacados pelos pronomes mais adequados.

a. A Lua deu uma lição à filha.

b. As filhas da Lua não queriam trabalho.

c. As filhas aprenderão a lição.

(3)

5

uma lição à filha . b. As filhas da Lua não queriam trabalho . c. As
uma lição à filha . b. As filhas da Lua não queriam trabalho . c. As
uma lição à filha . b. As filhas da Lua não queriam trabalho . c. As

FICHA DE AVALIAÇÃO GLOBAL DE PORTUGUÊS - 6º ANO

OUTUBRO/2013

Grupo III

(30%)

Vais agora produzir um texto que tenha entre 140 e 200 palavras. (30)

O texto B é um conto que se inclui no modo narrativo. Redige um texto narrativo em que relates, como se fosse verdade, a origem, imaginada por ti, de um lugar na terra. Dá um título ao teu texto. Não esqueças:

O narrador não é personagem; Identifica as personagens e descreve a personagem principal, utilizando pelo menos uma adjetivação e uma comparação; Localiza a ação no tempo e no espaço, descrevendo este último; Dá um título e uma conclusão ao texto.

6

FICHA DE AVALIAÇÃO GLOBAL DE PORTUGUÊS - 6º ANO

OUTUBRO/2013

Bom Trabalho!

7