Você está na página 1de 1

Minimalismo

A palavra minimalismo se refere a uma série de movimentos artísticos, culturais e científicos que percorreram
diversos momentos do século XX e preocuparam-se em fazer uso de poucos elementos fundamentais como base de
expressão. Os movimentos minimalistas tiveram grande influência nas artes visuais, no design, na música e na
própria tecnologia. O termo pode ser usado para descrever as peças de Samuel Beckett, os filmes de Robert Bresson,
os contos de Raymond Carver, os projetos automobilísticos de Colin Chapman e até mesmo a linha teórica adotada
pela gramática gerativa desde o fim do século XX.

O minimalismo nas artes plásticas surge após o ápice do expressionismo abstrato nos Estados Unidos, movimento
esse que marcou a mudança do eixo artístico mundial da Europa para os Estados Unidos. Contrapondo-se a esse
movimento, o minimalismo procurava através da redução formal e da produção de objetos em série, que se
transmitisse ao observador uma percepção fenomenológica nova do ambiente onde se inseriam. Exemplo desse
projeto estaria nas obras de Dan Flavin, que através de tubos luminosos modifica o ambiente da galeria.
O caráter geométrico demonstra forte influência construtivista, e a limpeza formal - influência de Brancusi. Mas o intuito
dos artistas minimalistas difere radicalmente de ambos os casos. Primeiramente por negar a arte cartesiana européia,
para esse viés fenomenólogo que assume, depois por quebrar as barreiras até então presentes entre pintura e
escultura.