Você está na página 1de 4

Comunicação - Mensagem enviada de um EMISSOR para um RECEPTOR.

Meio de Transmissão - Interface responsável pela comunicação.


Sinal - como e de que é composta a mensagem (dados, símbolos).

Redes de Computadores: Conjunto de PCs e outros dispositivos capazes de trocar


informações e compartilhar recursos. Os dispositivos são interligados por um sistema de
comunicação constituído por enlaces físicos (topologia) e regras (protocolos) que
disciplinam esta comunicação. Para ser eficiente, é necessário que os dados transitem de um
PC para outro sem que haja danos e que a rede consiga determinar corretamente para onde
vão os dados.

- Elementos básicos de comunicação nas redes:

Emissor + Receptor = NÓS


Meios de Transmissão = MEIO FÍSICO
Sinal = PROTOCOLO

● Nós: cada um dos dispositivos que se interligam em uma rede. Ex.: PCs, hubs,
impressoras, switches, roteadores etc.
● Meios Físico: sistema de comunicação (infraestrutura) que conecta os nós de uma
rede. É qualquer meio capaz de transportar informações eletromagnéticas (fio, cabo,
fibra).
● Protocolos: conjunto estabelecido de regras, procedimentos ou especificações formais
que governam a comunicação entre os nós de uma rede. Regras que definem a troca
de informações entre dois elementos.

Backbones: é o núcleo das redes das operadoras de telecomunicações, ou seja, são redes
verticais de alta velocidade que concentram dados de diversas redes para conexão, ou seja, as
redes privativas se conectam por meio de redes de acesso aos backbones, os quais são
administrados por operadoras de telecomunicações. Hierarquicamente, temos os backbones de
ligação intercontinental, que recebem tráfego de backbones internacionais, que, por sua vez,
recebem dados de backbones nacionais, os quais são compostos de backbones regionais.

Roteador: também conhecido como comutador de pacotes, ele endereça e encaminha os


pacotes até o seu destino. Cada roteador está interligado a diversos outros e conhece o
caminho para as diversas redes existentes no mundo. Assim, o roteador define uma rota para
os dados trocados na rede.
A soma de roteadores é chamada NUVEM e é responsável pelo encaminhamento dos
dados de um ponto a outro. Podemos entender a Internet como uma plataforma que provê
serviços e aplicações baseadas no conteúdo criado por seus usuários.
API: conjunto definido de mensagens de requisição e resposta. API é um conjunto de rotinas e
padrões de programação para acesso a um aplicativo de software ou plataforma baseado na
Web. A sigla API refere-se ao termo em inglês "Application Programming Interface" que
significa em tradução para o português "Interface de Programação de Aplicativos".
Redes de Acesso: é o enlace físico que interliga um dispositivo ao roteador mais próximo.
Para ter acesso, necessita-se contratar o serviço via provedor de acesso (empresa de
telecomunicação), que interconecta os dispositivos aos backbones regionais.
Principais tipos de rede de acesso:
- Dial-Up: conexão discada; utiliza um modem e a infraestrutura de telefonia. O modem é
responsável por fazer as modulações das informações que trafegam na rede.
- xDSL (Digital Subscriber Line): linha digital do assinante. Também utiliza a rede de
telefonia, mas há separação entre dados e voz (transmissão digital de dados). O ‘x’ é
usado para diferenciar os tipos de serviço (HDSL; ADSL; SDSL). Redes banda larga.
(ADSL: tem como principal característica a assimetria entre o envio e recepção de dados,
sendo a taxa de download maior que a de upload. Um splitter divide a linha telefônica em duas
partes: voz e dados.
- Cabo (Modem Cable): conexão banda larga. Utiliza as redes de transmissão de Tv a
cabo a partir de cabos coaxiais e fibra óticas.
- FTTH (Fiber to the Home): transmite telefonia, TV digital e Internet com alta
velocidade. Existem diversas maneiras de distribuição da fibra ótica, sendo o mais
comum deles, a “fibra ótica”, onde a fibra sai direto da central até a residência do
usuário.
- Redes Locais (Ethernet): principal tecnologia de rede local, onde os usuários estão
conectados via cabo de cobre trançado a um comutador (switch).

1 - Transmissão da Informação

● Sinais: as informações no mundo real são analógicas (podem assumir qualquer valor
ao longo do tempo).
● O sinal elétrico é uma onda analógica que possui variação constante e estável (onda
senoidal). Suas características padrão são o ciclo de repetição; o nº de vezes que o
ciclo se repete (frequência) e a amplitude (altura) da onda.
● O sinal digital é o sinal dos PCs (binários).
Como podemos representar sinais digitais em meios elétricos (os quais operam com sinais
analógicos)? Através da MODULAÇÃO.

A modulação é o processo pelo qual altera-se as características básicas de uma onda


analógica,visando a representação de sinais digitais, ou seja, é o processo sistemático de
alteração de uma onda portadora por meio de uma onda modulante para conter uma
informação. A maioria dos sinais de informações geradas nas redes e PCs são modulados a
partir de uma onda elétrica portadora (que carrega as informações moduladas). Neste
processo, podemos alterar a amplitude, a fase ou a frequência da onda analógica portadora.
MODEM: MOdulação e DEModulação.
Quando o sinal sai do PC, ele é digital (0 e 1). Ao passar pelo modem, é demodulado e
passa a ser analógico, podendo então ser transmitido pelos meios de transmissão das
operadoras de telecomunicação até seu destino, onde passa pelo modem e é modulado, ou
seja, transformado em sinal digital novamente. Assim, pode ser acessado pelo computador de
destino.
Técnicas de Modulação:
● ASK (Amplitude Shift Keying): é a modulação por amplitude, onde o sinal analógico
portador irá ter amplitudes diferentes nos 0s e 1s do sinal digital modulado. O sinal
senoidal da portadora é modificado em sua amplitude pelo sinal modulante.
● FSK (Frequency Shift Keying): é a modulação por frequência. O sinal modulante
altera a taxa de repetição do ciclo, ou seja, a frequência no sinal da portadora (mais
estreita representa o bit 1 e mais larga, o bit 0).
● PSK (Phase Shift Keying): é a modulação por fase. No sinal portador, ao representar o
bit 1, a fase é invertida, ou seja, o sinal modulante inverte a crista da onda. É usado em
transmissões digitais.

2 - Comutação de Pacote x Comutação de Circuito

Por comutação, temos a transferência da informação que chega em uma porta de


entrada, para uma porta de saída mais adequada a se atingir o destino. Existem duas
abordagens fundamentais para o tráfego de dados em redes de enlace e roteadores:
comutação por pacotes e comutação por circuito.
Dentro de uma rede, as informações são enviadas de um nó para o outro, até chegar ao
destino. Em cada nó, a informação que entra por uma porta é transferida para a porta de saída
mais adequada para se chegar ao destino. A porta de saída é determinada através de uma
tabela.
● Comutação por Circuito: um caminho dedicado (circuito)de comunicação é
estabelecido entre os nós de uma rede e os recursos ficam reservados, mesmo não
havendo tráfego. Ex.: telefonia analógica digital.
● Comutação por Pacote: a mensagem original é dividida em “pacotes” menores que
são rotulados, ou seja, recebem um cabeçalho que contém informações de roteamento
(endereço do destino). Cada pacote pode percorrer a rede por caminhos distintos, pois
são transmitidos de um a um. O destinatário monta a mensagem original a partir dos
pacotes recebidos. Neste tipo de tráfego, os recursos são compartilhados (não ficam
reservados), pois são usados sob demanda (barateamento). Dessa forma, os pacotes
esperam em uma fila (cache/buffer) caso o recurso esteja sendo usado.

Cada nó de uma rede de pacotes efetua uma função store-and-forward, ou seja,


realizam o seguinte processo: armazenagem do pacote recebido; leitura do cabeçalho e
determinação do destino (tabela); envio do pacote para outro nó, buscando a entrega no
destino. A Internet é uma rede de comutação de pacotes. Ao enviar uma informação pela
rede, os pacotes chegam aos roteadores e aguardam sua vez na transmissão. Com isso, não
há desperdício e nem ociosidade, pois todos os recursos são compartilhados e otimizados para
atender o maior número possível de pessoas com o menor custo.

3 - Topologias de Rede