Você está na página 1de 25

Gerenciamento Integrado

Módulo 1 - Conceito

1 – Evolução e custo da infra-estrutura de TI

Os gastos mundiais com Tecnologia da Informação já estão na casa dos trilhões de


dólares anuais. Em 2003, quando os custos romperam a barreira do trilhão, artigos
nas principais publicações de gestão questionaram a noção, até então predominante,
de que os investimentos em infra-estrutura de TI aumentam sempre o valor da
empresa. Baseados nos aumentos comprovados das despesas operacionais com
infra-estrutura, analistas chegaram a sugerir que a opção mais segura para algumas
empresas
seria simplesmente evitar investimentos nesse setor.

Com a evolução contínua das infra-estruturas de TI nas empresas, incluindo a tarefa


de gerenciar soluções heterogêneas de vários fornecedores, as próprias organizações
de TI agora acham mais difícil manter os custos operacionais sob controle. A
crescente complexidade do gerenciamento é um dos principais motivos pelos quais
as organizações são obrigadas a aumentar consideravelmente os orçamentos e o
quadro efetivo, direcionando de 70 a 80% de seus recursos disponíveis na
manutenção dos sistemas e aplicativos existentes.

Os administradores de TI devem controlar os custos em um ambiente cada vez mais


complexo, gerado pela proliferação das plataformas necessárias para satisfazer a alta
demanda por novas gerações de softwares e serviços de TI. O controle de custos de
TI é cada vez mais essencial para a melhoria dos resultados da empresa. Por essa
razão, o setor de informática começou a se conscientizar de que a TI está mudando
seu enfoque, de soluções e quadros centralizados em tecnologias, para amplas
avaliações da eficácia empresarial, eficiência dos processos e o valor mensurável .

A grande novidade para a comunidade de TI é que a Intel e outros líderes do setor


desenvolvem uma arquitetura de gerenciamento de padrão industrial, independente
de plataformas. Com essa nova arquitetura, as organizações de TI têm a
oportunidade de otimizar suas operações internas para tirar proveito das futuras
soluções de gerenciamento interoperáveis, viabilizadas por esses novos padrões.

2 – IPMI, DMI, ASF, WFM e WBEM – Interfaces de gerenciamento

A complexidade e o custo da infra-estrutura de TI são agravados pela tendência de


as organizações de TI adicionarem novos aplicativos, novos serviços e novos
dispositivos de hardware que geralmente exigem o desenvolvimento de consoles de
gerenciamento incompatíveis entre si.

-1–
A indústria respondeu à necessidade de um gerenciamento eficiente de plataformas
criando interfaces de gerenciamento padrão, como a IPMI (Intelligent Platform
Management Interface) para servidores; a DMI (Desktop Management Interface) e o
ASF (Alert Standard Format) para estações de trabalho na arquitetura servidor-
clientes; WFM (Wired for Management) para todas as plataformas, e o WBEM (Web-
Based Enterprise Management) e CIM-WBEM (Commom Information Model-WBEM),
um conjunto de tecnologias padrão para gerenciamento e Internet, desenvolvidas
para unificar o gerenciamento na empresa como um todo.

Essas iniciativas visam resolver o problema criado no passado recente, quanto as


organizações de TI costumavam desenvolver novas soluções de modo independente,
e se dedicavam pouco à comunicação interorganizacional do processo de integração.
Como conseqüência dessa metodologia de “desenvolvimento independente”, a TI não
dispõe de métodos uniformes de gerenciar servidores heterogêneos de vários
fornecedores, a despeito do estado da máquina, estado do sistema operacional,
topologia do sistema do servidor e mecanismos de acesso.

A dimensão da nova tarefa fica mais clara quando se considera que uma empresa
pode desenvolver e precisa gerenciar 20, 30, 40 ou mais soluções de TI de uma
grande variedade de fornecedores, usando diversas ferramentas de gerenciamento,
consoles e aplicativos que nem foram projetados para trabalhar em conjunto.

Para aumentar a complexidade desse desafio, cada solução deve ser gerenciada com
eficiência em todo o seu ciclo de vida, englobando a introdução, lançamento,
funcionamento e as últimas transições quando novas soluções são disponibilizadas.
Resolver esse problema e ajudar a TI a controlar os custos operacionais não depende
apenas do desenvolvimento de novas interfaces de gerenciamento. A solução
abrange tambémnovos padrões industriais para garantir a interoperabilidade das
interfaces atuais.

Para oferecer um padrão de gerenciamento para a interoperabilidade, a Intel e


outros líderes do setor dentro da DMTF (Distributed Management Task Force)
formaram o SMWG (Server Management Working Group), dedicado ao
desenvolvimento de uma arquitetura de gerenciamento de padrão industrial,
independente de plataformas, alicerçada em protocolos no nível de cabos e
tecnologias baseadas em IP.

3 – Automatização de gerenciamento em silício

A Intel lidera o desenvolvimento de padrões de gerenciamento automatizado, há


mais de 15 anos. Esse esforço englobou a criação da IPMI (Intelligent Platform
Management Interface), PXE (Universal Network Boot) e contribuições importantes
para a DMI (Desktop Management Interface), o ASF (Alert Standard Format) e para
o esquema CIM (Common Information Model).

-2–
A etapa seguinte, o desenvolvimento de soluções interoperáveis de gerenciamento
de TI, exige um esforço de padrões industriais orientado pela Intel, com apoio de
grandes empresas do setor adicionalmente ao amplo ecossistema de TI:

Os fabricantes tradicionais de equipamentos originais (OEMs – Original Equipment


Manufacturers) trabalhando para atender à demanda por gerenciamento de
plataformas.
Grandes fornecedores de softwares de gerenciamento empresarial.
ISVs (Independent Software Vendors — Fornecedores de Softwares Independentes)
empreendedores.
ISVs de grandes empresas, buscando métodos de aperfeiçoar o gerenciamento de
suas suítes de aplicativos.

A regra específica da Intel é a implementação do gerenciamento básico e da


funcionalidade da automatização do gerenciamento em silício. O desenvolvimento em
silício de blocos básicos modulares para plataformas auto-gerenciáveis ajudará a TI a
ultrapassar as fronteiras de desenvolvimento independente e a criar o alicerce para a
padronização, consolidação e automatização que, por sua vez, podem gerar reduções
significativas dos custos operacionais em toda a infra-estrutura de TI e, em última
análise, levar à valorização da empresa.

Plataformas e imagens de software padrão para as principais categorias de


servidores, inclusive os servidores Web, servidores de aplicativos e bancos de dados,
podem ajudar a automatizar as codificações de aplicativos para servidores, a reduzir
os erros humanos, a simplificar a monitoração dos sistemas e a diminuir a incidência
de problemas comuns, fornecendo pontos de referência padrão que facilitam ainda
mais a identificação das exceções.

4 – Benefícios de longo alcance

A padronização favorece uma série de benefícios de longo alcance para as


organizações de TI:

As novas ferramentas de virtualização permitirão que os administradores aloquem de


modo dinâmico os recursos do sistema entre vários aplicativos e sistemas
operacionais em execução em uma única plataforma.
As capacidades, inclusive a virtualização e particionamento de recursos
computacionais, são os principais acionadores do fornecimento de serviços
automatizados.
Os densos servidores de lâmina modulares, baseados em padrões, com capacidades
de monitoramento e atendimento automatizados, mal propiciam a flexibilidade
necessária, incluindo a disponibilidade e a escalabilidade econômicas de categoria
empresarial.

-3–
Em última análise, níveis mais altos de automação levarão ao desenvolvimento de
uma infra-estrutura auto-gerenciável e implementação de um data center ágil,
gerenciável em um simples console.

Para alcançar esses resultados, é necessário uma estrutura de gerenciamento capaz


de favorecer a interoperabilidade entre as soluções de arquitetura da Intel, assim
como os blocos básicos respaldados por outras arquiteturas.

5 – Objetivos do SMWG

O objetivo do Server Management Working Group é fornecer uma especificação que:

Estenda o atual esquema CIM (Common Information Model), para representar novas
topologias de sistemas de servidor (como os servidores de lâmina).

Tire grande proveito do protocolo de cabos CIM-XML e identifique as melhorias


necessárias. O protocolo de cabo CIM-XML foi definido em 1989, com o surgimento
dos Serviços Web.

Defina um protocolo CLI Comum, incluindo sintaxe e semântica. Defina perfis para
diversas topologias de sistemas de servidor, para respaldar a conformidade no nível
básico que assegure opções de implementação mais leves.

A liberação da primeira proposta de especificação foi realizada em julho de 2004 e


marcou um avanço no gerenciamento da infra-estrutura empresarial. É necessário
que as organizações de TI se preparem agora para se beneficiarem dos novos
padrões.

-4–
Gerenciamento Integrado

Módulo 2 - O escritório digital

1 – O que é escritório digital

No momento atual, se alguém perguntar o que é que um celular, um PC, um laptop,


uma plataforma móvel e um servidor têm em comum, a resposta será... muito
pouco. Mesmo assim, porém, os gerentes de Tecnologia da Informação têm de
instalar, integrar, atualizar, fazer inventário, diagnosticar, consertar e recuperar uma
grande suite dessas plataformas diversas como se fossem um único sistema
interconectado. E fazê-lo com uma crescente falta de recursos, considerando-se que
os preços da tecnologia comercial crescem mais rápido que os orçamentos das
empresas para TI .

Dessa necessidade de gerenciar todas as plataformas surge a visão da Intel para o


ambiente tecnológico comercial, ou o escritório digital. As metas dessa iniciativa são
simplificar o ambiente da TI, tornar mais robusto o gerenciamento de sistemas,
reduzir despesas de suporte e melhorar significativamente a qualidade do serviço em
geral.

Para explicar a visão do escritório digital, a Intel elegeu quatro pilares tecnológicos:

•TI integrada, que oferece segurança, estabilidade e gerenciamento para os PCs,


com recursos embutidos diretamente nos blocos de componentes da plataforma.

•Conectividade difundida em todas as redes e para todos os serviços de software em


qualquer dispositivo, inclusive VoIP (voice over IP).

•Trabalho em equipe instantâneo, oferecendo habilidades imediatas de integração às


plataformas, para comunicação e colaboração.

•Assistente de informações, facilitando aos usuários achar e usar as

informações eficientemente.

Como em outras empresas e organizações, os problemas da TI são importantes na


Intel. Ao procurar soluções, a empresa fez uma extensa pesquisa internamente e
também em outras companhias para identificar as tendências principais na
computação comercial e nos escritórios da TI. Os resultados mostram problemas e
comportamentos consistentes e claros em toda a indústria.

-5–
Um deles se destaca entre todos os outros: a necessidade de uma TI embutida ou
capacidade de gerenciamento resistente de segurança, persistentes e fortes – que
funcionem em várias plataformas, de celulares a servidores. Essa necessidade é a
principal impulsora da visão da Intel para o escritório digital. Com isso, a iniciativa
vai apresentar uma tecnologia que não requer tantos recursos humanos, provisões,
instalação e/ou suporte nos sistemas atuais. Habilita um conjunto de capacidades de
gerenciamento que são operáveis por meio de plataformas (desktop, móvel,
dispositivos de mão, etc.) e que têm um conjunto principal de capacidades comuns
na indústria.

Curiosamente, a indústria da TI não emprega sofisticação na monitoração e reparos


dos seus próprios problemas. E quando alguma coisa sai errada, os técnicos
desistem do software no PC e reinstalam tudo de novo. Ou então os usuários
esperam até que o sistema quebre, o que faz com que parem de trabalhar, antes de
perceberem que há um problema.

A pesquisa mostrou que os departamentos da TI estão crescendo de 11 a 12 % ao


ano. Em alguns casos, executivos comparam esse crescimento com a Lei de Moore –
o fundador da Intel, Gordon Moore, constatou que a cada 24 meses a capacidade de
processamento dos computadores dobra, enquanto os custos permanecem.

2 – Os cinco maiores problemas de TI

Para achar a solução para reduzir o custo total de propriedade no ambiente


tecnológico comercial, a Intel se concentrou em seu próprio departamento da TI para
um estudo de caso. Entre os problemas identificados pela primeira etapa da
pesquisa, destacaram-se gerenciamento, segurança, conectividade, custo de
recursos humanos, etc. A Intel pode então determinar números fixos no custo total
de propriedade de seus ativos da TI.

A segunda fase foi a obtenção de informações de outros OEMs (sigla de fabricantes


originais de equipamentos, em inglês) e empresas de TI no
mundo inteiro, para identificar se tais organizações e usuários da TI sofriam dos
mesmos problemas.

Os benefícios dessa abordagem são óbvios: com feedback direto dos gerentes da TI,
a Intel identificou problemas e tendências nas empresas tecnológicas que oferecem
oportunidades para a nova tecnologia resolver problemas verdadeiros.

-6–
Nessa pesquisa, os gerentes de TI identificaram cinco problemas:

1- Proteger plataformas no lado interno. Ataques de vírus, worms e outros


softwares maliciosos afetam os sistemas internamente, reduzindo seu tempo útil.

2 – Gerenciamento do ativo. A maioria das organizações da TI não consegue localizar


de 20 a 25% do seu ativo, e não têm idéia se os itens que estão faltando foram
vendidos, se ainda estão sendo usados, se foram roubados, ou o que aconteceu com
eles. Para algumas empresas, esse número chega até a um alarmante 33 %.

3 – Gerenciamento e diagnóstico online e/ou remoto. As organizações da TI gastam


um tempo enorme junto aos computadores dos usuários para atualizar, diagnosticar
e recuperar sistemas. Aproximadamente 40 % dessas visitas seriam eliminadas se
houvesse uma maneira de resolver esses problemas na rede, mesmo se os PCs
estivessem desligados, congelados ou travados.

4 – Complexidade da integração de aplicativos. Há um número cada vez maior de


aplicativos incompatíveis uns com os outros, que não se integram nem colaboram
entre si.

5 – Alocação dinâmica de recursos. As organizações da TI precisam aproveitar mais


dos sistemas que já foram distribuídos, mas há sempre um número enorme de CPUs
e chips de memória que são deixados de lado e não são utilizados, nas organizações,
em todo seu potencial. Combinado com o contínuo crescimento na tecnologia
comercial, tais problemas resultaram numa necessidade crítica de soluções em
gerenciamento, segurança e conectividade.

3 – As soluções que não resolvem

A capacidade de segurança e de gerenciamento de hoje em dia já não estão


resolvendo os problemas. Por exemplo, aumentou a necessidade de gerenciamento
remoto – atualizações, diagnósticos e recuperações – mas as plataformas e
ferramentas atuais não suportam a capacidade persistente, e funcional, necessária
para essas tarefas remotas. Ao invés de serem capazes de adquirir um número
maior e melhores equipamentos para os funcionários, as organizações estão tendo
que admitir mais e mais funcionários para atender a essas necessidades.

Algumas empresas já chegaram ao limite no gerenciamento de seus recursos. Sem


poder continuar gastando verba adicional e contratando mais funcionários para
resolver esses problemas e ao mesmo tempo manter o ambiente tecnológico
gerenciável e atualizado. A pesquisa da Intel mostrou algumas das direções a serem
seguidas para melhorar o ambiente tecnológico:

-7–
•O primeiro e mais importante ponto é o reconhecimento de que as plataformas
precisam ser fáceis de instalar, configurar, compartilhar, manter e recuperar. Em
outras palavras, todos os tipos de sistemas precisam ser fáceis de usar e
compartilhar.

•Para serem mais úteis, as plataformas devem ter uma percepção do que acontece
ao seu redor. É necessário que seja criada uma inteligência, para que possa
determinar seu próprio estado, conhecer suas configurações, locais, quem está
usando o sistema, etc.

•As plataformas precisam de conectividade difundida. Não deve fazer diferença aos
usuários se estão numa rede LAN ou WAN. A conectividade deve ser ininterrupta e
sem problemas. Ela deve funcionar independente do uso de um PC desktop,
notebook, telefone celular, plataforma móvel ou servidor.

•Há também a necessidade de trabalhar em tarefas sem ter de parar, fechar e


reiniciar os aplicativos, continuamente.

•Por último, as plataformas precisam dar respostas imediatas. Os usuários não


devem ter que esperar até o sistema ter tempo de responder simplesmente porque
está trabalhando em outra tarefa. Por exemplo, se os sistemas estiverem sendo
remotamente atualizados ou recebendo antivírus, os usuários não devem ter que
aguardar até que esses agentes terminem para que então possam continuar com o
trabalho normal.

Um dos pontos que se tornou claro através da pesquisa da Intel é que uma
capacidade fundamental em todas as plataformas—gerenciamento remoto—é a raiz
de três dos cinco problemas principais identificados pelos gerentes da TI. O
gerenciamento remoto também é um elemento necessário para a maior parte das
implicações da pesquisa.

4 – O armazenamento volátil

Para responder aos desafios reveladas na pesquisa, os engenheiros da Intel


analisaram a maneira na qual as pessoas trabalham, repetindo os cenários
problemáticos e testando possibilidades para melhorar os serviços da TI. E
estudaram como esses problemas poderiam ser solucionados remotamente com uma
tecnologia de gerenciamento ativo.

Uma das possibilidades que merece atenção é a oportunidade de usar


armazenamento não-volátil para proteção integrada contra vírus, spam, worms,
roubo e outros ataques. Uma estratégia integrada da TI resolveria um dos maiores
problemas atuais: a inabilidade de facilmente configurar, gerenciar e recuperar
sistemas.

-8–
Os serviços rodando somente no sistema operacional são extremamente vulneráveis
– com intrusões não autorizadas e/ou maliciosas assim como com problemas padrão
causados por usuários bem intencionados ou descuidados.

O uso de armazenamento não-volátil permite aos engenheiros a relocação de


serviços da TI e agentes de gerenciamento num sistema operacional de serviço no
hardware/firmware (software embutido nos processadores). Isso permite melhor
segurança no sistema, porque os serviços são executados distantes dos usuários e
do sistema operacional.

5 – Soluções integradas

Como a Intel é fornecedor-chave e arquiteto das plataformas tecnológicas


comerciais, seus engenheiros têm oportunidade de trabalhar nas melhorias de
gerenciamento integrado e segurança, diretamente nos blocos componentes da
plataforma. Com isso as tarefas da TI serão não somente mais fáceis e menos
dispendiosas, mas também mudarão o ciclo eterno de gastar mais dinheiro e usar
mais recursos na esperança de uma solução.

Os engenheiros iniciaram uma pesquisa sobre a possibilidade de integrar a TI ao


observar as novas tecnologias para virtualização. Eles também reconheceram a
oportunidade de acrescentar outros recursos, como, por exemplo, tecnologias de
segurança.

Os blocos componentes de hardware/firmware oferecem excelente oportunidade para


a criação de uma área segura de gerenciamento integrada para qualquer tipo de
sistema. Tal área permite que uma plataforma individual — servidor ou cliente —
tinha uma partição estável e segura, da qual se pode observar o comportamento do
sistema e usar tal recurso como capacidade de gerenciamento.

Assim que a Intel esboçou o método da TI integrada, retornou aos representantes da


indústria para confirmar se tal conceito seria útil, e como a TI integrada — como, por
exemplo, a tecnologia Intel® Active Management, ou Intel® AMT— poderia melhorar
os produtos das outras empresas. E percebeu os benefícios do armazenamento não-
volátil, com o acesso ao sistema independente do seu estado —ligado, desligado,
quebrado, congelado, etc.

-9–
Gerenciamento Integrado

Módulo 3 - Plataformas autogerenciáveis

1 – Gerenciabilidade em plataformas diferentes

Como resultado de uma pesquisa e feedback colaborativo, a Intel desenvolveu um


novo programa para capacidade em todas as plataformas, chamado de Programa
Intel para o gerenciamento por meio de diferentes plataformas (Intel CPMP, ).

O Intel CPMP se estende em toda a Intel para identificar e projetar capacidade de


gerenciamento, interfaces e protocolos consistentes e comuns. Baseia-se em padrões
eventualmente integrados em todas as plataformas Intel, de telefones celulares a
servidores, para tornar as tarefas da TI mais fáceis e seus usuários mais eficientes.

De uma forma geral, esse programa define a tecnologia como sempre disponível e
útil, ou seja, sempre funcionando e que o sistema não está congelado ou sem
funcionar. Significa também que os usuários podem trabalhar onde quer que
estejam, num local independente, em qualquer tipo de plataforma, sabendo que seu
trabalho está seguro e recebe suporte.

Essa abordagem para todas as plataformas requer quatro principais


capacidades:

•Consistência em todas as plataformas, o que simplifica o gerenciamento de


estruturas complexas.

•Inerentemente segura. Há hardware e firmware (software embutido nos


processadores) persistentes, resistentes à destruição, assim como serviços OOB
(out-of-band), quando o sistema operacional está inoperável, para controle remoto e
comunicações que não podem ser comprometidos por vírus, ameaças, etc.

•Disponibilidade persistente das funções. As capacidades persistem


independentemente do estado do host (como, por exemplo, bloqueado ou
infeccionado por vírus). Isso também inclui pré-inicialização, comunicação remota,
controle remoto, etc.

•Capacidade de suportar diferenciações de terceiros. Isso permite que os


fornecedores de terceiros usem mais os seus recursos de desenvolvimento para
diferenciar seus aplicativos, ao invés de terem de inventar novos processos para
funções comuns em todos os aplicativos.

- 10 –
Em resumo, o gerenciamento por meio de todas as plataformas é uma solução
prática, do século 21, para ajudar na solução de crescentes problemas críticos do
século 20. É uma abordagem à frente da evolução que, em conjunto com fabricantes
de equipamentos e ISVs, fará com que a tecnologia novamente auxilie as pessoas,
tornando todas as plataformas mais simples e intuitivas. Essa é uma grande
oportunidade para oferecer um melhor serviço da TI e, ao mesmo tempo, reduzir
suas despesas.

A Intel já possui uma posição-chave ao reunir a indústria e fazer com que o trabalho
em todas as plataformas não seja somente baseado em padrões, mas seja
complementar ao que outras empresas têm a oferecer. A abordagem prática da Intel
ajuda a indústria a levar a pesquisa da TI a uma realidade valiosa e a transformar
propostas em produtos que melhorarão dramaticamente a maneira como o mundo
funciona.

2 – O escritório digital e as capacidades da Intel®AMT

Como se viu no módulo anterior, o escritório digital é o gerenciamento em todas as


plataformas, que surge no ambiente tecnológico comercial e tem como meta
simplificar o ambiente da TI; tornar mais robusto o gerenciamento de sistemas;
reduzir despesas de suporte e melhorar significativamente a qualidade do serviço em
geral.

A primeira oferta para o escritório digital é uma solução de TI integrada, chamada


Intel® Active Management Technology (Intel® AMT). Essa tecnologia toca os três
maiores problemas dos gerentes da TI - gerenciamento, segurança e conectividade.

Na lista dos recursos da Intel®AMT estão:

•Gerenciamento de sistema out-of-band, o que permite o gerenciamento remoto de


plataformas independente de seus estados on/off ou o estado do sistema
operacional.

•Solução de problemas e recuperação remotos, o que reduz drasticamente as visitas


pessoais aos usuários, aumentando a eficiência do pessoal técnico da TI.

•Alertas, o que diminui o tempo ocioso e tempo de reparo.

•Armazenamento não-volátil, eliminando falta de energia e reconstrução de


sistemas.

•Agentes resistentes a destruição, o que impede que os usuários removam agentes


de inventário crítico, controle remoto ou proteção contra vírus.

- 11 –
•Controle remoto de hardware e software, o que elimina o controle demorado e
manual de inventário e erros humanos, reduz as despesas de contabilidade do ativo
e aumenta a precisão no controle.

A criação da capacidade de gerenciamento remoto propicia uma oportunidade única


de tornar os sistemas mais robustos. E as indústrias também já perceberam isso.
Junto à Intel, muitos dos melhores fornecedores de software anunciaram planos de
adoção das melhorias da Intel®AMT em seus motores de aplicativos.

Uma segunda parte do escritório digital trata da conectividade difundida, oferecendo


interação de dispositivo sem interrupções de plataforma a plataforma, inclusive
handoff de rede e dispositivo. Também inclui gerenciamento de presença e contexto,
com cobertura parecida a dos telefones celulares.

Em um terceiro pilar, o escritório digital resolve problemas inerentes a um grupo de


trabalho geograficamente espalhado. Chamada de equipe instantâneo, é uma
tecnologia colaborativa permitindo a qualquer dispositivo, em qualquer lugar, se
comunicar e trabalhar com outros dispositivos em outros locais. Isso naturalmente
inclui a plataforma – e a capacidade de compartilhar voz, dados e até mesmo vídeos,
mas também inclui os aplicativos. O trabalho em equipe instantâneo significa
capacidades integradas nos maiores aplicativos que permitem fácil captura e resumo,
ferramentas integradas de colaboração e colaboração espontânea, quando
necessária, entre os dispositivos.

Por último, o quarto pilar do escritório digital abrange um problema sério. A


sobrecarga de informações. O assistente de informações é uma tecnologia avançada,
que ajudará os usuários a processar informações. Essa tecnologia assimilará
relevância e preferências, automatizará tarefas comuns e reunir informações
necessárias. Com ele, os usuários poderão buscar e analisar dados mais facilmente
para tomar decisões rápidas e dar um fim à reinvenção e reconstrução de novos
processos.

3 – Funcionalidades independentes do Sistema Operacional

A maioria dos usuários não se importa com iniciativas e visões, pilares e objetivos. O
que é importante para eles é uma tecnologia invisível, poderosa e o mais fácil
possível de se usar. A Intel reconhece isso e elegeu como objetivo principal do
escritório digital a capacidade de dar aos usuários acesso completo ao maior número
possível de hardware; ao mesmo tempo se certificando de que as tarefas necessárias
estejam sendo executadas onde os usuários não tenham possibilidade de provocar
erros acidentalmente, ou que sejam executadas fora de um alcance que signifique
qualquer coisa para os usuários.

- 12 –
Para fornecer aos usuários um ambiente de trabalho seguro e de fácil recuperação,
algumas funções do SO serão reposicionadas onde pertencem, independentemente
do sistema operacional. Por exemplo, um elemento importante do escritório digital é
a tecnologia de gerenciamento ativo OOB (out-of-band). Essa tecnologia torna os
agentes de segurança e outros aplicativos ativos e disponíveis aos gerentes da TI
antes da inicialização, durante runtime e após crash. As funções de gerenciabilidade
do OOB,
porém, serão mais valiosas se tiverem conexão aos aplicativos rodando fora do
sistema operacional.

Um exemplo disso seria um agente de segurança em particular que filtra o tráfego de


entrada para evitar vírus, worms, acesso não autorizado e outros perigos em
potencial a entrarem no sistema. Esta tarefa poderia ser feita totalmente fora do
sistema operacional, de maneira a não ser intensa na CPU. Para ser realmente
valioso, porém, o agente deve ser capaz de colecionar alguns dos dados filtrados
abaixo do sistema operacional e levá-los a um aplicativo acima do SO, para uma
análise mais completa.

4 – O custo do upgrade

As novas tecnologias sempre trazem a pergunta de se as empresas terão de fazer


upgrade em cada um dos sistemas ou aplicativos para que a nova solução, como por
exemplo a Intel®AMT, funcione. A resposta é não. As empresas podem gerenciar um
ambiente misto, com sistemas antigos e novos, e uma única versão de cada
aplicativo.

Nos sistemas que não estiverem habilitados com a Intel®AMT, os aplicativos


simplesmente não terão acesso às funções da Intel®AMT. Ou terão vantagens
limitadas nos recursos da Intel®AMT. Nos sistemas mais novos habilitados para a
Intel®AMT, os aplicativos aproveitarão de todos os recursos de gerenciamento
persistente e resistente a danos e recursos de segurança do hardware e firmware da
Intel®AMT.

5 – Soluções cooperativas

Como os problemas da TI atravessam plataformas, sistemas operacionais e redes, as


soluções para esses problemas devem também funcionar em todas as plataformas e
apresentar conectividade sem interrupções numa vasta faixa de dispositivos,
aplicativos, sistemas operacionais e redes. Em outras palavras, isso significa uma
solução completa do início ao fim, do mais baixo nível de hardware até todos os
aplicativos, serviços e conteúdo.

- 13 –
Para oferecer essa solução, a Intel teve suporte de ISVs e outros fornecedores para
obter uma solução parcial de recursos hardware-firmware. A idéia é trabalhar para
tornar o gerenciamento de sistemas um conjunto de capacidades que libere e
possibilite a TI a fazer mais com os recursos atuais e adquirir mais hardware e
software sem se preocupar com os funcionários e recursos adicionais, necessários
para gerenciar suas plataformas.

A Intel trabalha lado a lado com outras empresas e líderes na indústria para
promover, estender ou desenvolver padrões para soluções TI de longo prazo.

- 14 –
Gerenciamento Integrado

Módulo 4 - Gerenciamento remoto de PCs e redes

1 – Intel®vPro™

A decisão da Intel de lançar produtos multifuncionais já apresenta resultados. Um


deles é a tecnologia de processador Intel®vPro™, conjunto integrado de novas
tecnologias de gerenciamento, segurança e desempenho, desenvolvidas para
trabalharem em conjunto harmoniosamente. Utilizado para simplificar o
gerenciamento de PCs desktop, o Intel®vPro™ permite gerenciar PCs de modo
rápido, eficiente e remoto — mesmo que os eles estejam desligados ou com o
ambiente inoperante.

Essa atualização permite que a equipe de TI de uma empresa faça inventários,


diagnósticos e conserte PCs no modo remoto, reduzindo visitas técnicas dispendiosas
ao escritório e aumentando o tempo de funcionamento para o usuário. A tecnologia
de processamento Intel®vPro™ ajuda o software de segurança de terceiros a
identificar mais ameaças antes de elas atingirem o sistema operacional, a isolar os
sistemas contaminados mais rapidamente e, ainda, a atualizar os PCs, independente
de seu estado de alimentação elétrica.

2 – Soluções Intel para gerenciamento remoto

Dedicada a apoiar o desenvolvimento de ferramentas exclusivas que permitam criar


soluções completas para o mercado, a Intel oferece a seus membros de canal todo o
seu know how e sua tecnologia de ponta, como os recursos integrados de
gerenciamento incorporados à plataforma Intel®vPro™: o Intel Active Server
Management (Intel®ASM) e a Tecnologia de Gerenciamento Ativo Intel (Intel®AMT).

Essas tecnologias permitem aos membros de canal desenvolver soluções e serviços


que atendam aos desafios crescentes das áreas de TI de grandes, médias e
pequenas empresas. Combinadas com aplicativos de Fornecedores de Software
Independentes (ISVs, ou Independent Software Vendors), as ferramentas da Intel
disponibilizam segurança, gerenciamento remoto e alta qualidade. Assim, o
gerenciamento dos desktops passa a contar com a mais avançada tecnologia da
plataforma Intel®vPro™.

Pequenas e médias empresas enfrentam desafios de TI muito mais complexos que


sua capacidade para resolvê-los. Especialista em gerenciamento remoto, a
Autômatos, membro de canal da Intel, desenvolveu uma solução de gerenciamento
de servidores e desktops que otimiza a tecnologia Intel®vPro™ e aumenta a taxa de
acerto de 80% para 99%.

- 15 –
O custo da manutenção e a perda de produtividade são dois dos principais desafios
para pequenas e médias empresas. Para atender essa demanda, a Intel desenvolveu
uma plataforma otimizada que restringe a paralisação do ambiente de TI e minimiza
os custos de gerenciamento. Equipada com o processador Intel Core 2 Duo para
desktop, a tecnologia Intel®vPro™ reúne uma plataforma única, que permite ao
cliente concentrar-se no que é realmente importante: a gestão da empresa.

A solução facilita a operação remota porque garante maior controle do ambiente e


eficiência nas ações de gestão. A ferramenta oferece ainda aos clientes uma
plataforma que suporta novos negócios e uma solução que programa e personaliza a
gestão do ambiente de TI, de forma funcional.

Usando as métricas de desempenho da Intel, é possível controlar o custo com mais


precisão. A análise detalhada do desempenho permite identificar os problemas que
mais consomem recursos e o número ideal de máquinas, mesmo que esse total
varie. Com a solução apresentada, aproveita-se a experiência de grandes empresas
em benefício de pequenas e médias.

3 – HP ganha Codie Award 2007 com software de negócios

O gerenciamento está em tal evidência que a HP ganhou o Codie Award de 2007,


concedido pela Software & Information Industry, na categoria melhor solução de
software de negócios com o HP Business Process Testing. O prêmio homenageia a
solução que exemplifica melhor o valor que o software fornece às operações de
negócios.

O software HP Business Process Testing permite a colaboração entre equipes de


garantia de qualidade e analistas de negócios – as pessoas com maior conhecimento
em processos de negócios –, o que lhes possibilita desempenhar um papel ativo no
processo de qualidade do aplicativo. Trata-se de um sistema para projeto funcional
de casos de teste para ambos os tipos: automatizados e manuais.

O produto faz parte do HP Quality Center, um conjunto integrado de software,


serviços e das melhores práticas para automação das atividades principais de
qualidade dos aplicativos, incluindo gerenciamento de requisitos, gerenciamento de
teste, gerenciamento de falhas, testes funcionais e testes de processos de negócios.

4 – Softwares HP para gerenciamento

A HP também tem em seu portfolio softwares e serviços nas áreas de servidores e


gerenciamento de armazenamento para ajudar os clientes a economizar tempo e
custos; otimizar e automatizar o gerenciamento de operações de TI e construir uma
estrutura de alto desempenho com servidores HP ProLiant e BladeSystem.

- 16 –
Com gerenciamento avançado para ambientes com servidores e blades, softwares
ajudam a automatizar processos de TI e colocam os clientes no controle de seus
recursos de TI ao permitir melhor gerenciamento de energia, desempenho e ativos.
As ofertas incluem HP Insight Control Environment, HP Systems Insight Manager
versão 5.1, HP Insight Power Manager e HP Insight Control Linux Edition.

As novas ferramentas de software e os novos serviços são importantes


aperfeiçoamentos do gerenciamento unificado da infra-estrutura oferecido pela HP.
Esse portfolio, peça-chave da infra-estrutura adaptável da fabricante, baseia-se na
estratégia Adaptive Enterprise da HP, ajuda as empresas a aperfeiçoar suas
organizações de TI, acelerando mudanças e aumentando a eficiência quanto aos
custos operacionais de gerenciamento e à qualidade do serviço.

5 – Motorola aperfeiçoa serviço de gerenciamento e localização

A Motorola anunciou novos aperfeiçoamentos em seu Switch RF RFS7000, principal


solução de classe empresarial para suporte em serviços de localização, de
gerenciamento e de segurança. O RFS7000 aceita serviços da Motorola e de outros
fornecedores, proporcionando valor operacional a grandes empresas que requerem
uma LAN (Local Área Networ, rede local) sem fio para suas necessidades
empresariais de mobilidade. A intenção é oferecer maneiras inovadoras de utilizar
redes Wi-Fi e serviços de mobilidade empresariais adicionais de fácil implantação. O
RFS7000 proporciona a capacidade de localização, permitindo rastrear em tempo real
dispositivos Wi-Fi e índices ativos, ajudando a simplificar o rastreamento de bens.
Com o serviço, as empresas podem localizar funcionários em função de sua
segurança, ou rastrear bens de alto valor e críticos à missão para aprimorar a sua
utilização. Num ambiente de cuidados de saúde, por exemplo, os serviços de
localização podem ser usados para rastrear carrinhos de primeiros socorros de
emergência, bombas de transfusão, desfibriladores, máquinas portáteis de raios-X e
de diálise. O serviço de localização pode também ser usado para encontrar e rastrear
inventários para clientes.

A suite de gerenciamento integrado abrangente da Motorola—constando de um


planejador de LAN e uma plataforma de serviços de mobilidade—é um conjunto de
ferramentas para auxiliar as empresas no planejamento, implantação,
gerenciamento e segurança de maneira mais fácil e mais centralizada de sua infra-
estrutura e ambientação de rádio freqüência (RF). Além disso, a capacidade de
localizar dispositivos móveis e pontos de acesso solitários, aperfeiçoa muito o valor
da suite de gerenciamento para as empresas.

A solução do sistema sem fio integrado de proteção à intrusão (Wireless IPS) da


Motorola detecta e localiza dispositivos solitários, protegendo a rede contra ataques
de recusa de serviços e fornecendo relatórios de conformidade e perícias forenses
avançadas. O Wireless IPS se baseia em sensores da Motorola que monitora,
detecta, protege e evita intrusões a uma rede sem fio.

- 17 –
Gerenciamento Integrado

Módulo 5 - Gerenciamento de canais de e-commerce e Solução financeira

1- E- Commerce

O termo E-Commerce se refere tanto às vendas das empresas para os consumidores


finais, quanto às transações entre empresas. Dessa forma, tem-se o Business-to-
Consumer (B2C), ou seja, realização de negócios pela Internet entre empresa e
consumidor, e o Business-to-Business (B2B), negócios entre as empresas pela web.
O uso corporativo da Internet pode ser considerado recente, mas já pode ser divido
em três estágios, conforme a utilização das home pages: canal de informação; canal
de comunicação e plataforma de transações comerciais. No Brasil, ocorrem os três
usos.

As estratégias do Business-to-Business (B2B) podem ser feitas por meio de home


pages isoladas, “shoppings virtuais”, voltados apenas para clientes empresariais, e
portais próprios ou independentes.
Quanto aos portais próprios, a estratégia de algumas empresas envolve, inclusive, a
criação de diferentes portais. Um deles pode estar voltado para um grupo de grandes
fornecedores selecionados; outro, para fornecedores comuns, e, ainda, portais
exclusivos para os clientes, acessados por senhas, onde é possível acompanhar as
requisições efetuadas, desde a produção até o embarque.
Já os portais independentes são mantidos por empresas ”.com” intermediárias.
Existem os intermediários horizontais, que reúnem diversas indústrias. Os
intermediários verticais, por sua vez, são focados em uma indústria específica.
O papel dos intermediários tende a ser ampliado para se tornarem portais voltados
para o B2B, que oferecem diversas soluções para as empresas, inclusive de logística.
Outro serviço se refere à garantia da segurança das transações, por meio de
monitoramento e cuidadosa seleção dos participantes.

2 – E-procurement

A compra de suprimentos foi uma das atividades mais afetadas pelo


desenvolvimento do B2B, a partir da automação da gestão da cadeia de suprimentos
e da redução do ciclo operacional de compra e venda, possibilitada pela troca
eletrônica de informações, o e-procurement. Os novos processos já estão
acarretando mudanças no funcionamento dos departamentos de compras e,
acredita-se, em poucos anos quase todas as compras de corporações serão feitas
pela Web.

- 18 –
Os produtos padronizados, com bastante fornecedores, podem ser adquiridos pela
Internet por meio de portais de e-procurement, que apresentam, de um lado, as
empresas compradoras, e, de outro, os fornecedores. Quanto mais empresas
aderirem a esse sistema, maiores serão os seus benefícios.

Com o sistema, há grande pressão sobre a cadeia de suprimentos, criando-se


oportunidades para a redução significativa de custos, e ampliando-se o leque de
possíveis compradores e supridores. A tendênciaé a diminuir da dependência de
compradores em relação a determinados fornecedores.
Quanto aos produtos específicos, devem permanecer os mecanismos tradicionais de
contrato. O relacionamento eletrônico entre fornecedores e compradores, no
entanto, criará a necessidade de divulgação de dados entre os parceiros da cadeia
produtiva, aumentando a eficiência da cadeia de fornecedores.

3 – Gerenciamento de canais através de e-commerce

Com o comércio eletrônico tornando cada vez mais fundamental para as transações
B2B, aumenta a necessidade de soluções confiáveis, capazes de gerenciar todos os
aspectos do processo, desde a entrada até o acompanhamento e entrega dos
pedidos.

A Ci&T, empresa especializada em software e membro de canal da Intel,


desenvolveu o Ci&T® e-Distribution Suite, voltada para empresas que procuram uma
solução de implementação imediata para manter redes de distribuição complexa. A
solução utiliza tecnologia Web para coordenar as operações de canais de empresas
de manufatura e distribuição. Contando com servidores equipados com
processadores das famílias Intel® Xeon™ e Intel® Itanium®, a solução Ci&T® e-
Distribution torna as operações de B2B mais fáceis e eficientes.

As empresas, particularmente as do setor de manufatura, recorrem cada vez mais às


tecnologias web para melhorar a eficiência em suas operações com canais. Mas os
sistemas web apresentam seus próprios desafios como:

• Verificação e manutenção da integridade dos dados – As empresas que estão


dispostas a partir para operações B2B demandam sistemas que garantam transações
seguras e forneçam recursos para verificação e gerenciamento da integridade dos
dados.

• Geração precisa e imediata de relatórios de análise de dados – A tomada de


decisão e as operações de gerenciamento requerem relatórios executivos atualizados
e recursos que permitam efetuar análises de dados. Para ser eficaz, uma solução
baseada na Web precisa incluir ambos.

- 19 –
• Eliminação da entrada de dados em duplicidade para promover a eficiência – A
melhora da produtividade é a força motriz por trás dos sistemas automatizados de
distribuição, e qualquer sistema que puder eliminar ou reduzir a duplicidade no
processo de entrada dos dados irá promover eficiência.

• Adaptação a mudanças e crescimento – Sistemas baseados na Web devem ser


flexíveis e escaláveis, com o objetivo de se adaptarem ao rápido crescimento ou
mudanças dinâmicas na empresa e no mercado.

• Integração – Os melhores aprimoramentos no gerenciamento automatizado da


distribuição podem ser obtidos se todos os processos forem integrados ao sistema,
de forma a tornar possível a comunicação total e o intercâmbio aberto de
informações entre todas as partes.

As operações de comércio eletrônico são suportadas com o uso de XML (Extensible


Markup Language), proporcionando tanto a flexibilidade quanto os recursos de
manipulação de dados, essenciais para a troca de informações entre os parceiros.
Com uma plataforma baseada na Arquitetura Intel, a solução oferece desempenho e
acessibilidade. Ela se adapta facilmente aos requisitos da dinâmica da cadeia de
suprimentos e traz benefícios tanto aos fabricantes quanto aos clientes.

Com melhor visibilidade de todos os processos, os tomadores de decisão podem


aprimorar as operações e atender aos requisitos dos clientes com mais eficiência.
Uma arquitetura de hardware que pode ser expandida com uma boa relação custo-
benefício suporta um potencial ilimitado de crescimento e acomoda a expansão dos
negócios.

4- A solução financeira WBC (Web Business Center) da Paradigma

Os avanços da tecnologia da informação já tornaram comuns as transferências


eletrônicas de fundos. Com isso, as empresas estão desenvolvendo maneiras
próprias de realizar essas transações. Isso levou a interfaces e sistemas de senha
distintos e, em última análise, a ineficiências e erros. A solução financeira WBC (Web
Business Center), da Paradigma Absolute E-Business – empresa brasileira de
negócios eletrônicos para a iniciativa privada e governo, membro de canal da Intel -,
simplifica o processo de transferência eletrônica de fundos independentemente dos
tipos de organizações e sistemas envolvidos.

Empresas, marketplaces, instituições financeiras e governos participantes recebem


as transações exclusivamente de organizações afiliadas, aprovadas em um ambiente
centralizado, com interfaces e contas de clientes padronizadas. Essa solução de
gerenciamento da experiência do cliente (CEM – Customer Experience Management)
permite que compradores e fornecedores interajam com uma grande variedade de
organizações, não importa qual seja sua estrutura de transferência eletrônica.

- 20 –
A solução financeira Paradigma WBC uniformiza as transferências eletrônicas ao
padronizar interfaces e processos de todas as organizações afiliadas. Usando essa
interface padrão, as organizações afiliadas aplicam uma chave única (certificado
digital) para acessar transações com qualquer instituição do sistema – tudo em um
ambiente integrado, seguro e totalmente informatizado.

A solução é compatível com as novas regras para transações eletrônicas definidas


pelo Sistema de Pagamentos Brasileiro, a fim de que as organizações afiliadas
estejam em conformidade com os mais recentes padrões bancários do País. E
oferece aos bancos, empresas, marketplaces, centros de negócios e governos os
seguintes benefícios:

• Custos operacionais reduzidos

– Redução de pessoal e despesas, devido à simplificação do gerenciamento das


transações financeiras nas organizações – Interface amigável que suporta diferentes
plataformas e minimiza erros – Processos em papel agilizados – Acesso a todo o País
de qualquer lugar para as organizações afiliadas

• Aumento do faturamento

– Maior produtividade com a automação, acesso e unificação do processo – Índices


mais altos de conversão de clientes – Acesso a novos canais de negócios
• Maior segurança

• Melhor retorno do investimento (ROI) – Redução do tempo de desenvolvimento e


dos problemas de implementação – Aumento do desempenho e da flexibilidade –
Interoperabilidade transparente com outros sistemas

- 21 –
Gerenciamento Integrado

Módulo 6 - Gerenciamento integrado de segurança

1 – Problemas de segurança no ambiente corporativo

Computadores e outros dispositivos móveis ligados a redes sem-fio ou outros pontos


de acesso por funcionários de empresas representam uma ameaça crescente ao
ambiente corporativo, em termos de segurança da informação. Os administradores
de sistemas não possuem muito controle sobre esses pontos e mesmo os aparelhos
utilizados pelos funcionários podem ser computadores ou notebooks domésticos.
Ainda assim, os próprios funcionários querem mais serviços e flexibilidade de acesso
para uma gama cada vez maior de aparelhos, incluindo celulares e handhelds,
aumentando a demanda sobre os departamentos de TI.
Há práticas que podem reduzir os riscos ao ambiente corporativo, como a disciplina
em aplicar atualizações de segurança assim que forem divulgadas, bem como a
proteção de portais e gateways combinada com o conhecimento profundo da
arquitetura de sistema de uma organização.
A autenticação por nomes de usuários e senha não é mais segura, já que softwares
específicos para captura de senhas podem descobrir a seqüência de acesso
independente de seu tamanho mínimo e datas de expiração.
A limitação de software nas máquinas que acessam os pontos, reduzindo a
complexidade de trabalho da equipe, permite o absolutamente necessário para fazer
o trabalho. Enquanto telefones celulares e PDAs ficam mais avançados, aumenta-se
também o risco e a exposição desses aparelhos a ameaças de segurança. A saída é
manter um sistema de gerenciamento para máquinas com configuração universal,
assegurando que cada computador esteja sempre atualizado, em vez de esperar
algum tempo para então fazer correções em blocos.

2 – Capacidades de segurança e oportunidades de novos serviços

As grandes empresas podem admitir funcionários para cuidar dos computadores,


mas as pequena e médias têm dificuldade em contratar pessoal especializado para
monitorar e gerenciar o acesso remoto em suas máquinas habilitadas com a
tecnologia Intel® AMT. A TI integrada da Intel já provou ser resistente a ameaças e
está resolvendo muitos problemas. Os especialistas em tecnologia recebem
comprovações das soluções de segurança propostas pela Intel, inclusive a Transport
Layer Security, um modelo de codificação de dados, e a metodologia de autenticação
http (HyperText Transfer Protocol).

Pequenos negócios também podem confiar nessa tecnologia, desde que as


capacidades de gerenciamento de construção e segurança (auto-monitoração, por
exemplo) se transformem em um sistema que possibilitará uma melhor monitoração
global. Com melhores aplicativos, será mais fácil manter sistemas rodando de
maneira correta.

- 22 –
Até mesmo em ambientes fechados de um cliente ou de um pequeno número de
servidores, os usuários reconhecerão a facilidade do gerenciamento e a
confiabilidade dos sistemas.

O gerenciamento remoto e as capacidades de segurança possibilitam novos tipos de


serviços no mercado de trabalho. Atualmente, por exemplo, há um número
extremamente limitado de tarefas que podem ser realizadas por meio de uma linha
telefônica ou conexão de rede. A maioria dos serviços contratados de segurança e
gerenciamento ainda precisa enviar alguém no lugar onde os computadores foram
instalados, para fazer manutenção, upgrade, diagnósticos e recuperação de
sistemas.

No futuro, os pequenos negócios poderão contratar esses serviços por meio das
organizações de TI, como, por exemplo, fabricante da qual adquiriram o hardware ou
uma empresa terceirizada. Tais serviços tendem a custar menos e terão mais a
oferecer, porque não será necessário que os técnicos se apresentem para rodar
várias tarefas, enquanto outras poderão ser executadas automaticamente. Com a
auto-monitoração e recursos de alerta Intel®AMT, algumas dessas tarefas poderão
ser feitas antecipadamente, antes de o usuário constatar o problema.

Com os sistemas vulneráveis e incompatíveis atuais, é muito mais difícil os usuários


gerenciarem a TI. O gerenciamento por meio de todas as plataformas, o escritório
digital e tecnologias como a Intel®AMT propiciarão o uso mais eficiente da tecnologia
para todo mundo.

3- Rhodia e a nova infra-estrutura de acesso remoto seguro

A Rhodia, gigante francesa do setor químico, implementou uma nova infra-estrutura


de acesso remoto seguro à sua rede corporativa que será disponibilizada para seus
parceiros de negócios em todo o mundo. O sistema escolhido foi o Citrix Access
Suite, que será gerenciado a partir do Brasil e permitirá, inicialmente, a participação
de 28 parceiros mundiais, o que envolve em torno de 120 usuários.

O novo sistema é versátil e colabora para melhoria de qualidade e confiabilidade,


para as transações realizadas com os parceiros envolvidos e oferece a correta
agilidade de implementações. A segurança foi cuidadosamente verificada e está
dentro do nível exigente das normas internas estabelecidas para este tipo de acesso.

A estrutura consistiu na instalação dos produtos Citrix Presentation Server e


WebInterface, que identificam o perfil do usuário e redirecionam, automaticamente,
sua interface. Foi possível utilizar servidores de outro projeto, o que ajudou a
diminuir custos. A iniciativa englobou a instalação de uma solução baseada em
tokens, dispositivo criptografado que gera números aleatórios minuto a minuto para
autenticação dos usuários e aumenta o nível de segurança. Assim, os usuários
utilizam dois códigos para acesso externo à rede.
- 23 –
Com esse projeto, a Rhodia obteve facilidade no acesso remoto às aplicações com a
garantia de uma conexão segura. Como os hackers a cada dia se profissionalizam, é
preciso acompanhar esse processo. E é praticamente impossível quebrar um código
que muda constantemente.

Do ponto de vista operacional, o novo ambiente é integrado ao controle de acesso


corporativo da companhia. Isso permite que a administração seja feita de forma
eficiente, atendendo às necessidades mundiais da empresa. Hoje, o sistema é
mantido e administrado pelo Brasil e está disponível a quase todos os países da
Europa, Ásia-Oceania e Américas.

4 – 3Com e o pacote integrado de segurança para acesso remoto

A 3Com, empresa que atua na área de produtos para a internet, anunciou a


disponibilidade da nova família X de plataformas unificadas de segurança. A família
X, que compreende os produtos X5 e X506, é a primeira solução da empresa que
oferece segurança integrada, reunindo sistemas de prevenção contra invasão IPS
(Intrusion Prevention System), VPN (Virtual Private Network ), firewall, filtragem de
conteúdo web e funcionalidades de modelagem de tráfego em uma solução
gerenciada, específica para pequenas e médias empresas que precisam de segurança
de alto nível, praticidade de instalação e utilização.

A família X oferece proteção contra ameaças, ajudando a garantir a continuidade das


operações e evitando interrupções que poderiam acarretar em perda de receita e
danos à reputação de uma organização, provocados por brechas na segurança. Os
clientes também reduzem custos e não precisam gerenciar nem fazer manutenção
em diferentes soluções pontuais.

Os produtos X5 e X506 combinam tecnologia de segurança com modelagem de


tráfego e priorização de aplicações, recomendados para redes distribuídas que
utilizam VoIP (Voice over Internet Protocol) e precisam de Qualidade de Serviço
(QoS) para o tráfego crítico. As funcionalidades integradas de gerenciamento de
largura de banda priorizam o tráfego de voz e vídeo, desviando tráfego não
necessário, como compartilhamento de arquivo ponto a ponto, maximizando, desta
forma, os recursos da rede e a largura de banda.

Os produtos oferecem funcionalidades IPS e suporte à VPN, firewall com profunda


inspeção de pacotes, gerenciamento da largura de banda das aplicações e multicast
IP de áudio e vídeo para oferta de uma solução unificada em cada rede. Com
throughput (capacidade de transferência de dados) de 18Mbps, o X5 é ideal para
pequenas e médias empresas e filiais com até 100 funcionários.

- 24 –
5 – Landesk X RL2

Em mais uma ação estratégica no Brasil, a Landesk, fornecedora de software


integrado para gerenciamento de desktops, dispositivos, soluções de segurança,
serviços e gestão de processos, assinou um acordo de parceria com a paulista RL2,
prestadora de serviços em tecnologia da informação.
Por meio dessa aliança, a RL2 comercializará o Landesk Security Suite e o
Management Suite para completar seu portfólio de soluções de gerenciamento. O
Security Suite é uma solução de componentes integrados, que tem como objetivo
auxiliar os clientes na defesa contra ameaças à segurança por meio da detecção
automática de riscos e instalação automática de programas corretivos. Com um
único console, esse sistema efetua o controle ativo da segurança dos terminais com
recursos avançados de gerenciamento de segurança.

- 25 –