Você está na página 1de 31

Eletrotécnica

Apresentação

 Bibiana Porto da Silva

 Mestrado em Engenharia de Produção (UFSM, 2018)

 Especialização em Educação Profissional e Tecnológica


(Faculdade de Educação São Luís, 2017)

 Graduação em Engenharia de Alimentos (FURG, 2015)

 Graduação em Biosicurezza e Qualità Degli Alimenti


(Universitá di Pisa, Incompleto)

 bibiana.ea@gmail.com

 Sala 212 – Cotada


Informações Gerais

 Andamento das aulas


 Horário

 Celular

 Calculadora (tenha SEMPRE!)

 Frequência Cobalto ≥75%

 Após publicação das notas 2 dias para consultar prova


Apresentação da Disciplina
 Ementa

Medidas elétricas. Teoria dos circuitos de


corrente contínua. Materiais elétricos e
magnéticos usados em eletrotécnica. Teoria dos
circuitos de corrente alternada. Utilização da
energia elétrica na empresa. Requerimento de
cargas para as diferentes aplicações da
eletricidade na empresa. Levantamento e
localização de cargas. Redes elétricas de baixa e
alta tensão a nível industrial. Força-motriz.
Iluminação artificial. Sistemas de proteção e
controle de máquinas e transformadores
elétricos.
Apresentação da Disciplina
 Objetivos

 Gerais

 Proporcionar conhecimentos sobre a teoria e a aplicação de


métodos para análise de circuitos elétricos e projetos de
instalações elétricas.

 Específicos

a) o conhecimento das grandezas elétricas básicas e dos elementos que


compõem os circuitos elétricos, bem como dos instrumentos e
procedimentos para sua medida;

a) a aplicação dos métodos relativos aos circuitos elétricos de corrente


contínua e de corrente alternada;

b) o conhecimento dos transformadores e dos principais tipos de


máquinas elétricas, suas características, controle e aplicações;

c) o conhecimento dos dispositivos e das normas utilizados em projetos


de instalações elétricas.
Plano de Ensino

 Unidade 1
 1. Conceitos Básicos em Eletricidade

 1.1 Grandezas Elétricas Básicas

 1.2 Elementos de Circuitos

 1.2.1 Resistores

 1.2.2 Indutores

 1.2.3 Capacitores

 1.2.4 Fontes de Alimentação


Plano de Ensino

 Unidade 2

 2. Circuitos Elétricos

 2.1 Leis Básicas

 2.2 Circuitos de Corrente Contínua

 2.2.1 Circuito Série

 2.2.2 Circuito Paralelo

 2.3 Circuitos de Corrente Alternada

 2.3.1 Funções Sinusoidais

 2.3.2 Conceito de Impedância

 2.3.3 Circuito Série

 2.3.4 Circuito Paralelo

 2.3.5 Potência e energia

 2.4 Circuitos Trifásicos


Plano de Ensino

 Unidade 3
 3. Máquinas Elétricas

 3.1 Princípios de Eletromecânica: ação de


gerador e ação de motor.

 3.2 Classificação Geral das Máquinas Elétricas

 3.2.1 Geradores

 3.2.2 Motores de Corrente Contínua

 3.2.3 Motores Síncronos

 3.2.4 Motores de Indução


Plano de Ensino

 Unidade 4
 4. Transformadores

 4.1 Princípio de funcionamento; constituição.


Relação de transformação; equações; ligações.
Dimensionamento; necessidade de paralelismo.
Plano de Ensino

 Unidade 5
 5. Luminotécnica

 5.1 Iluminação artificial; métodos de iluminação;


fluxo luminoso.

 5.2 Níveis de iluminamento; tipos de iluminação;


coeficientes de utilização e

 5.3 Sistemas de comando de iluminação;


representações multifilar e unifilar.

 Unidade 6
Plano de Ensino

 Unidade 7
 7. Medidas Elétricas

 7.1 Características gerais dos instrumentos de


medidas elétricas.

 7.2 Medida de corrente: amperímetros.

 7.3 Medida de tensão: voltímetros.

 7.4 Medida de resistência e continuidade:


ohmímetros.

 7.5 Medida de potência: wattímetros e


varímetros
Avaliação

 Metodologia de Avaliação

 Duas provas individuais de peso 10.


Eletrotécnica

Aula 1
Condutores e isolantes

Materiais condutores são aqueles que possuem grande quantidade de


elétrons-livres: mesmo pequenas quantidades de energia são suficientes
para desalojá-los de seus átomos. Materiais desta categoria, que inclui a
maioria dos metais, são adequados para a confecção de fios, fusíveis,
contatos, etc.

Nos materiais isolantes, mesmo os elétrons mais externos estão fortemente


ligados ao núcleo, de forma que só podem ser libertados pela aplicação de
grandes quantidades de energia. Isso os tornando adequados para a
confecção de dispositivos de isolação (dielétricos): borrachas, cerâmicas e
poliestireno são alguns desses materiais.
Condutores e isolantes

No linguajar dos eletricistas, o termo condutor costuma ser aplicado aos


fios e cabos, elementos usados na transmissão e distribuição de energia
elétrica. Os fios são condutores maciços e rígidos; cabos são condutores
formados por dois ou mais fios, geralmente trançados, o que lhes confere
maior flexibilidade.
Corrente elétrica
Corrente elétrica

Além do sentido, a corrente também é caracterizada por um módulo ou


intensidade1, que considera a variação da carga q que passa pelo
condutor durante o intervalo de tempo t. Assim, o módulo é dado por
Tensão elétrica

A tensão elétrica é uma espécie de “força” que desloca as cargas elétricas em


um circuito fechado; portanto, a corrente elétrica sempre é um resultado da
aplicação de tensão. Diferença de potencial (d.d.p.), força eletromotriz (f.e.m.)
e voltagem são outros termos usados para designar tensão.
A tensão (u) fornece energia ε uma carga q do circuito, de forma que seu
módulo é dado por

Sua unidade é o Volt (símbolo V), mas os seguintes múltiplos e


submúltiplos aparecem com freqüência:
quilovolt (kV) = 103 V e
milivolt (mV) = 10-3 V
Tensão elétrica

Quando aplicada aos terminais de um dispositivo, a tensão altera o


equilíbrio das cargas: um destes terminais ficará com falta de elétrons - e,
portanto, positivamente carregado - enquanto o outro terá excesso de
elétrons, ficando carregado com carga negativa. Chama-se a isto de
polaridade da tensão, que é representada por um par de sinais + e –
Tensão elétrica

De acordo com seu comportamento em relação ao tempo, as tensões


podem ser classificadas em dois tipos:
• contínua (CC): quando mantém constantes seu módulo e sua
polaridade. Uma pilha e a bateria de um automóvel são exemplos
de tais fontes.
• alternada (CA): quando é do tipo senoidal, como aquela fornecida
pelas tomadas residenciais.
Potência e energia

O conceito de energia é intuitivo. Em Eletrotécnica, diz-se que é uma


grandeza capaz de alterar o comportamento das cargas elétricas de um
circuito. Sua unidade no SI é o joule (símbolo J), cujo uso em aplicações
elétricas geralmente produz números muito grandes, de modo que
usualmente trabalha-se com uma unidade “derivada”, chamada
quilowat-hora (kWh) = 3.600 J
A potência é uma grandeza que revela como se comporta a energia ε
associada a um corpo em relação ao tempo3. Assim
Potência e energia

No Sistema Internacional, a unidade de potência é o Watt (símbolo W), sendo


corriqueira, ainda, a utilização dos seguintes múltiplos e submúltiplos:

megawatt (MW) = 106 W


quilowatt (kW) = 103 W
miliwatt (mW) = 10-3 W.

Quando se trata de potência mecânica, geralmente associada a motores


elétricos, costuma-se utilizar as seguintes unidades:
cavalo-vapor (cv) = 736 W
horse-power (hp) = 745,7 W.

1 W = 1 J.s-1
Potência e energia

 potência mede a velocidade com que a energia de um


sistema é transformada
Rendimento
Obrigada!!!!