Você está na página 1de 7

Universidade Federal de Grande Dourados

Acadêmica: ​Emely Vitória Vasconcelos Albernaz Lopes


Professor:​ Alexandre Szabó
Disciplina:​ Análise de Circuitos Elétricos

Descrição, Aplicações práticas e Exercício com resolução dos seguintes temas​:

1. Potência em Corrente Alternada


2. Circuitos trifásicos
3. Circuitos de acoplamento magnético

1. POTÊNCIA EM CORRENTE ALTERNADA

1.1 Definição

Na saída de um alternador quando uma corrente varia entre máximos e mínimos


regularmente, corresponde a uma corrente alternada. Portanto, circuitos de CA (corrente
alternada) com cargas indutivas e/ou capacitivas, ocorre uma defasagem entre tensão e
corrente. Dentro desse sistema deve-se considerar 3 tipos de potência: potência ativa,
potência reativa e potência aparente.

1. Potência Ativa
Também conhecida por potência Real é a potência que é recebida e produz o trabalho
na carga. Possui a notação P e é expressa em Watts (W). No cálculo da potência ativa é
importante considerar o produto entre a corrente e a tensão e também o fator de potência (cos
φ).Em um elemento puramente resistivo, onde a tensão está em fase com a corrente, toda a
potência recebida é dissipada, portanto a potência ativa é máxima. A potência ativa é obtida
por:
P = U × I × cosφ
onde: ​P​, potência ativa (W);
U​, tensão (V);
I,​ corrente (A);
cosφ , constante de defasagem.

2. Potência Reativa
A potência reativa aumenta a carga dos geradores, dos condutores e dos
transformadores originando perdas de potência em elementos do circuito, ou seja, a parcela
da potência que não é convertida em trabalho útil, é armazenada e devolvida ao gerador. A
fórmula da potência é dada por:
Q = U × I × senφ
onde: ​Q​, potência reativa em Volt-ampére reativo (VAr);
U​, tensão (V);
I,​ corrente (A);
cosφ , constante de defasagem.

3. Potência Aparente
Potência Aparente é o resultado do produto da multiplicação entre tensão e corrente.
Em circuitos não resistivos em corrente alternada esta potência não é real, pois não considera
a defasagem que existe entre a corrente e a tensão. De forma simplificada, é a combinação
da potência ativa e reativa do circuito.
S =U ×I
onde: ​S​, potência aparente em Volt-ampére (VA);
U​, tensão (V);
I,​ corrente (A).

1.2 Aplicações Práticas


Uma fonte de energia fornecendo energia para equipamentos elétricos, a
potência ativa fornecida é transformada em trabalho, que liga os aparelhos. E a parcela da
potência que não é convertida em trabalho útil, que é devolvida, pode ser registrada na conta
de energia.

fig.1 Exemplo conta de Energia


1.3 Exercício Resolvido
A figura mostra o ecrã de um osciloscópio onde aparecem a tensão e a corrente num
elemento de um circuito. As distâncias e foram medidas diretamente no ecrã, obtendo-se os
valores L=6 cm, d=1 cm. O osciloscópio também permite determinar que a tensão máxima é
V máx = 36 V e a corrente máxima é I máx = 12 mA. Com esses dados, calcule a parte real e
a parte imaginária da impedância do elemento do circuito.

fig.2

Como a tensão está adiantada em relação à corrente, o ângulo da impedância é positivo e


igual a,
d
φ= L 2π = 3π

O módulo da impedância é, em kΩ,


V máx
|Z | = Imáx =3

E as partes real e imaginária da impedância são então:


π π
Z = 3 cos 3 + i 3 sin 3 = 1.5 + i 2.598

2. CIRCUITO TRIFÁSICO

2.1 Definição

Sistemas elétricos nos quais as fontes CA das três fases operam a mesma freqüência e
amplitude, mas defasadas eletricamente pelo mesmo ângulo de 120º, ​no qual a energia
elétrica é transmitida por meio da composição dos três sinais de tensão defasados de 2π3
radianos.
Tensões trifásicas são produzidas por um gerador CA de três fases, basicamente
constituído por: ímã que gira ou rotor; enrolamento estacionário ou estator.

fig.3 Gerador Trifásico

Sendo possível ser interligadas ao sistema de 2 modos possíveis: Estrela ou Triângulo:

fig.4 Conexões de tensão

2.2 Aplicações Práticas

As tensões elétricas geradas são de 127 V ou 220 V e podem lidar com potências de
25000 W até 75000 W. A instalação trifásica é a mais indicada para residências que possuem
equipamentos elétricos cuja soma das potências ultrapassa 8000W, bem como para indústrias
e o comércio.

2.3 Exercício Resolvido


A carga em triângulo representada na Figura consome uma potência activa total de
600 kW para uma tensão de linha de 5000V. Se a corrente medida na linha for de 75 A, qual
o factor de potência do circuito?

3. CIRCUITO DE ACOPLAMENTO MAGNÉTICO

3.1 Definição

Um acoplamento eletromagnético é comum nos circuitos onde haja um campo


eletromagnético, que resulta em outra carga elétrica. É muitas vezes referido como um
acoplamento indutivo, porque o processo ocorre devido à indutância elétrica, que nada mais é
do que um local onde há transferência de propriedades eletromagnéticas a partir de um local
para outro e que ocorre sem contato físico.

fig.5 Esquema geral de um acoplamento magnético


3.2 Aplicações Práticas

O transformador funciona por indutância mútua entre duas bobinas ou circuitos


indutivamente acoplados:

fig.6 Transformador

A energia é transferida do circuito primário para o secundário de acordo com o grau


de acoplamento magnético dos dois:

fig.7 Fluxo magnético


fig. 8 Acoplamento Magnético entre as duas bobinas internamente

3.3 Exercício Resolvido


Considere o circuito da figura abaixo e assuma que L1 = 400 mH, L2 = 230 mH e M
=10 mH. Determine a expressão em estado contínuo para (a) v 1 se i 1 = 0 e i 2 = 2 cos 40t
A; (b) v 2 se i 1 = 5 cos (40t + 15⁰) A e i 2 =0. (c) Refaça os itens (a) e (b) considerando
agora M = 310 mH.
Resposta: