Você está na página 1de 24
PRT A RAR ARR ARR AR RAR RANA NATUREZA E VEROSSIMILHANGA NO BALE Do Concerto ve Natusezs A Forma Daamirica 04 Orera Desde o século XVI nada por uma importante cultura coreogrifica que, 20 intesificar-se no século XVII, acabara por marcar fortemente o desenvolvimento da iiisica francesa, Esta afirmara-se como miisica dangante, tendo sido 0 balé de corte, dutante muito tempo, o género musi celéncia. Quando surgiu, a-Opera frances? foi capaz de assimi , 0 balé de corte € a tragédia clissica’. Fundada por Jeane Baptiste Lully, o grande compositor de balés, nilo por acaso; no exato — ida cortesa francesa encontrava-se impreg- rancés por ex- imal 1. *AFranga protelou durante ts geragBes antes dese langar a aventura da Opera, «Isto por das ranbes. Os dls feos que inibram por tanto tempo os franceses ela aga (Phi ‘em Daralanus eRe 10 NO 2atl OF AGO jem eles mesmos no bal € se oferegam em espeticu- , OU que a Spera apresente no teatro deuses € reis, a mudanga de nadlo de ddio € agressividade, em fungio de es- aque que ficou conhecida como a Querela 2 Adem, p. 3. Idem, pp. 6.47. NATUREZA € VEROSSIMILHANCA WO BALE sho do bal, co