Você está na página 1de 11

1

Renan lopes de Queiroz

Vitor Hugot Luiz

Cristopher Gargamala Oliveira de Moraes

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA BASEADA NO CONTROLE DINÂMICO DO


CONDICIONAMENTO DE AR

Projeto de pesquisa para a Iniciação


Científica a ser desenvolvida pelos alunos
da Faculdade Eniac.

Guarulhos
2016
2

RESUMO

Este trabalho propõe um estudo para sistemas de condicionamento de ar com


possibilidade de implementar um controle dinâmico nestes sistemas através da
elaboração de um modelo teórico para simulação com a plataforma Matlab /
Simulink e o estudo de caso em um ambiente real com a coleta de dados por meio
de instrumentação com medidores de energia, termômetros e câmera termográfica.
Os dados serão obtidos do sistema real e simulados no modelo gerado para
confrontar situação de erro e curvas de eficiência. Como resultado estima-se obter a
conclusão da necessidade de controle dinâmico para alcançar um menor consumo
de energia elétrica resultado da máxima eficiência.

Palavras chave: Condicionamento de ar. Controle dinâmico. Eficiênciaenergética.


3

SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO 4
2 SUPOSIÇÃO BÁSICA 4
3 OBJETIVO 5
4 DELIMITAÇÃO DO ESTUDO 5
5 RELEVÂNCIA DO ESTUDO 6
6 MATERIAIS E MÉTODOS 6
6.1. MATERIAIS 6
7 ETAPAS DE TRABALHO 8
8 PRAZO PARA CONCLUSÃO 8
9 CRONOGRAMA SUGERIDO PARA AS ETAPAS DE TRABALHO 9
10 RESULTADOS ESPERADOS 10
11 BIBLIOGRAFIA 11
4

1 INTRODUÇÃO

Com o preço atual da energia elétrica diversas soluções foram pesquisadas e


desenvolvidas para que pudesse explorar a máxima eficiência energética,
consequentemente a diminuição do consumo com a redução de perdas elétricas e
mecânicas que deixam de se converter em energia ativa.
É fato que atualmente temos grande parte da preocupação com iluminação,
sistemas de energia alternativa e co-geração, porém em ambientes fechados e que
possuem diferentes fontes que dissipam grande quantidade de calor sensível é
possível notar que não há um controle sobre a atuação, sendo assim há um ajuste
prévio conforme determinado por norma.
Esta falta de controle permite uma margem de erro para desperdício de energia
enquanto o sistema está abaixo de sua capacidade de utilização, neste caso
superdimensionado, enquanto que atende ao seu consumo quando respeitada sua
máxima capacidade.
Em uma visão abrangente do mercado brasileiro para controle do condicionamento
de ar nota-se que não há um estudo detalhado e empresas que atuem com
equipamentos que possam controlar de forma dinâmica os sistemas. Esta
necessidade até então sub julgada pode ser considerada como consequência da
falta de informações e estudos preliminares que são aplicadas a consultorias de
eficiência energética.

2 SUPOSIÇÃO BÁSICA

A análise da dos sistemas energético de um ambiente ou processo nos permite


identificar a demanda de energia e consumo em função das fontes geradoras de
contaminantes e perdas mecânicas e elétricas, logo é fato que em uma analise
detalhada seja possível identificar e simular um modelo de controle dinâmico para
minimizar as perdas e alcançar a melhor eficiência, consequentemente a redução do
consumo das fontes de energia.
5

3 OBJETIVO

O objetivo deste trabalho é propor o estudo de metodologiasde controle ativo para o


condicionamento do ar de um ambiente mediante a análise dinâmica e automática
das fontes geradoras de calor, temperatura ambiente e capacidade do.
São destacados os seguintes objetivos específicos:
a) desenvolver um modelo simplificado que represente a dinâmica do
controle para o condicionamento de ar em um ambiente fechado;
b) formular um problema de condicionamento baseado em um ambiente
fechado e real;
c) configurar o modelo da dinâmica do controle para o problema formulado;
d) estudar as possíveis metodologias aplicadas para que se tenha um
controle eficiente e dinâmico do condicionamento de ar;
e) avaliar as metodologias existentes, proposições e predisposições de
desenvolvimento de tecnologia para controle do condicionamento de ar;
f) avaliar a efetividade do controle ativo para a eficiência energética,
consequentemente a redução do consumo de energia elétrica.

4 DELIMITAÇÃO DO ESTUDO

Esta proposta de projeto é inserido na Linha de Pesquisa de Energias Renováveis e


Sustentabilidade, diretamente relacionada aplicação das engenharias mecânica,
elétrica, automação e mecatrônica, pois trata de um sistema mecânico de
condicionamento de ar.
O sistema irá operar de forma automática onde há a necessidade interfaces e
equipamentos eletrônicos para controlar o sistema de potência para AVAC
(Aquecimento, Ventilação e Ar Condicionado), onde para aplicação se faz
necessário à utilização de instrumentação específica para monitoramente e análise
do sistema e formulação do problema.
6

5 RELEVÂNCIA DO ESTUDO

Condicionamento de ar envolve não apenas o controle de temperatura, mas também


o controle de umidade e contaminantes e trata de sistemas importantes para os
processos atuais, pois são responsáveis por manter o conforme térmico e regular o
ar ambiente principalmente onde há fontes geradoras de calor que são expressivas
como a aplicação em datacenter, CPD, indústria cinematográfica, indústria e
ambientes fechados com grande estadia de pessoas o que produz uma grande
quantidade de calor sensível.
Os controles atuais fazem previsão a sistemas com uma faixa de variação aceitável
da fonte de calor, porém não compreendem o início de operação destes sistemas ou
uma taxa de ocupação inicial em 0.
A falta de controle dinâmico faz com que estes sistemas operem em sua capacidade
máxima mesmo com as fontes geradores de calor dissipando pouca energia, logo
haverá uma sensação de frio que poderá gerar desconforto térmico.

6 MATERIAIS E MÉTODOS

A metodologia proposta neste trabalho possui duas partes. Uma dedicada à


identificação do problema de falta de controle no condicionamento de ar e outra
dedicada ao estudo dos sistemas e métodos para um controle eficiente.

6.1 MATERIAIS

Para estudo do problema e avaliação do controle ativo de condicionamento de ar, é


determinada a aplicação em um ambiente real, o qual será avaliado e escolhido
como primeira etapa deste projeto de pesquisa, dado que para uma comparação de
dados a fim de se comprovar a efetividade do controle ativo é dispensável a análise
sobre um modelo empírico o qual não traduz todas as variáveis de processo com
fidelidade.
7

Para aquisição de dados e medições locais serão aplicados os seguintes materiais:

Tabela 1–Materiais de medição.


DESCRIÇAÕ QUANTIDADE
Medidor de energia trifásico 220/380VCA, fixação em trilho DIN,
1
medição remota e local.
Medidor de energia monofásico 110/220VCA, fixação em trilho
1
DIN, medição remota e local.
Termômetro digital tipo pistola. 1
Termômetro digital para painel com saída para aquisição de
4
dados.
Câmera termográfica para aquisição de imagens e avaliação do
1
ambiente.
Equipamento para aquisição de dados de temperatura. 4
Medidor de energia trifásico 220/380VCA, fixação em trilho DIN,
1
medição remota e local.
Medidor de energia monofásico 110/220VCA, fixação em trilho
1
DIN, medição remota e local.
Fonte: Autor.

Tabela 2–Softwares aplicados.


DESCRIÇAÕ QUANTIDADE
Matlab / Simulink. 1
Auto CAD. 1
Microsoft Office – Excel, Word, Power Point. 1
Fonte: Autor.

Tabela 3–Equipamentos de controle.


DESCRIÇAÕ QUANTIDADE
Painel de comando para HVAC. 1
Plataforma embarcada, modelo RaspbarryPi ou Equivalente. 1
Plataforma de desenvolvimento, modelo Arduino ou Equivalente. 4
Fonte: Autor.
7 ETAPAS DE TRABALHO

1) Elaboração de cronograma detalhado das atividades.


2) Desenvolvimento de um modelo simplificado que represente a dinâmica do
controle para o condicionamento de ar em um ambiente fechado.
3) Definir um local existente para ser utilizado como base para o estudo.
8

4) Definição do problema de condicionamento de ar.


5) Configurar o modelo da dinâmica do controle para o problema formulado.
6) Pesquisar e estudar as possíveis metodologias aplicadas para que se tenha
um controle eficiente e dinâmico do condicionamento de ar.
7) Simular o sistema à ser proposto e comparar com os dados coletados em
tempo real.
8) Comparação e avaliação dos dados obtidos, para determinar o resultado
qualitativo do controle ativo e dinâmico na eficiência do condicionamento de ar,
consequentemente menor consumo de energia.

8 PRAZO PARA CONCLUSÃO

Está previsto para o desenvolvimento deste estudo um prazo de 12 meses contados


a partir da aprovação e definição dos alunos que irão compor a equipe de pesquisa
e desenvolvimento.
9

9 CRONOGRAMA ANUAL PARA AS ETAPAS DE TRABALHO

ATIVIDADE TRIMESTRE 1 TRIMESTRE 2 TRIMESTRE 3 TRIMESTRE 4


Etapa 1
Etapa 2
Etapa 3
Etapa 4
Etapa 5
Etapa 6
Etapa 7
Etapa 8

Cronograma do Projeto Semestral M1MODA

Figura 1 – Gestão do projeto no Gantter (Fonte: autor/2016)


10

Figura 2 – Gestão do projeto no Gantter continuação (Fonte: autor/2016)

10 RESULTADOS ESPERADOS

Após conclusão deste estudo primeiramente é previsto como resultado da aplicação


do controle dinâmico no sistema de condicionamento de ar que se obtenha uma
redução do consumo de energia elétrica de forma a manter o conforto térmico
determinado por norma técnica e padrões de segurança ao longo da ocupação do
ambiente até sua completa utilização.
Em sequência está previsto expor a importância da aplicação do controle no
condicionamento de ar para a eficiência energética de uma instalação.
11

11 BIBLIOGRAFIA

CARDOSO, André Rafael, BARRETO, Livia Petrechi e MACHADO, Tiago. Melhoria


da eficiência energética em edificações residenciais utilizando automação
residencial. 2013. 100f. Trabalho de conclusão de curso. Universidade Tecnológica
federal do Paraná Campus Curitiba, 2013. Disponível em:
<http://nupet.daelt.ct.utfpr.edu.br/tcc/engenharia/doc
equipe/2012_2_27/2012_2_27_monografia.pdf> Acessado em: 2016-08-22.

INATOMI, Thais Aya Hassan. Análise da eficiência energética do sistema de


condicionamento de ar com distribuição pelo piso em ambiente de escritório,
na cidade de São Paulo, utilizando o modelo computacional Energyplus. 2008.
Dissertação (Mestrado em Engenharia de Construção Civil e Urbana) - Escola
Politécnica, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2008. Disponível em:
<http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/3/3146/tde-07102008-110310/>. Acesso
em: 2016-08-21.

INEE, Instituto Nacional de Eficiência Energética. Conceito. Disponível em:


<http://www.inee.org.br/eficiencia_o_que_eh.asp?Cat=eficiencia>. Acessado em:
2016-08-21.