Você está na página 1de 10
ESTRUTURAS METÁLICAS DIMENSIONAMENTO SEGUNDO A NBR-8800:2008 Combinações de Ações Prof Marcelo Leão – Cel Prof

ESTRUTURAS METÁLICAS

DIMENSIONAMENTO SEGUNDO A NBR-8800:2008 Combinações de Ações
DIMENSIONAMENTO SEGUNDO A
NBR-8800:2008
Combinações de Ações

Prof Marcelo Leão Cel Prof Moniz de Aragão Maj

NBR 8800:2008 - Ações nas estruturas

4.7 Ações

Ações permanentes peso próprio, empuxos permanentes, etc

Ações variáveis sobrecargas, vento, temperature, vibrações, etc

Ações excepcionais

ações com duração extremamente curta e

probabilidade muito baixa de ocorrência durante a vida da construção

NBR 8800:2008 - Ações nas estruturas

Coeficiente de ponderação das ações:

f = f1 f2 f3

erro de avaliação dos efeitos das ações (≥1,10) simultaneidade de atuação das ações () considera a variabilidade das ações

Tabela

1 (NBR8800)

Tabela 2 (NBR8800)

f1 f3

= f2

NBR 8800:2008 - Ações nas estruturas

Combinações Últimas Normais

S

F

F

F

G,k

Q1,k

Qj,k

 g

q

0j

d

F

d

m

i 1

gi

F

Gi , k

q

1

F

Q

1,

k

n

j

2

 

qj

0

j

F

Qj k

,

: cargas permanentes

: ação variável principal

: demais ações variáveis

: Coef. de ponderação de ações permanentes : Coef. de ponderação de ações variáveis

: Coef. de combinação

Ref: Notas de aula Prof. Jorge Hijjar

Combinações de ações nas estruturas

Carregamento no tempo

G

peso próprio

Q

sobrecarga

W

vento

G+Q+W

Carregamento no tempo G peso próprio Q sobrecarga W vento G+Q+W t t t t H
Carregamento no tempo G peso próprio Q sobrecarga W vento G+Q+W t t t t H

t

t

t

t

Histograma

n

GCarregamento no tempo G peso próprio Q sobrecarga W vento G+Q+W t t t t H

QCarregamento no tempo G peso próprio Q sobrecarga W vento G+Q+W t t t t H

Carregamento no tempo G peso próprio Q sobrecarga W vento G+Q+W t t t t H

W

Ref: Notas de aula Prof. Jorge Hijjar

Combinações de ações nas estruturas Exemplo:

O esforço normal em um elemento de uma treliça de aço de um edifício

comercial assume os seguintes valores, para diferentes ações consideradas:

   

Coef. de

Coef. de

 

Ação

Esforço Normal

ponderação

combinação

G (peso próprio)

+ 100kN

 g = 1,25

-

Q

(sobrecarga)

+ 500kN

 q = 1,5

0 = 0,7

Q

(vento)

+ 600kN

 q = 1,4

0 = 0,6

Supondo-se que não sabemos qual a ação variável preponderante, obtém-

se as seguintes combinações de ações (últimas normais):

Combinações

Comb 1

N d = 1,25100 + 1,5500 + 1,40,6600 = 1.379 kN

Comb 2

N d = 1,25100 + 1,4600 + 1,50,7500 = 1.490 kN

Ref: Notas de aula Prof. Jorge Hijjar

Combinações de ações nas estruturas Exemplo (cont.):

Caso a carga permanente tivesse sinal contrário das variáveis:

 

Ação

Esforço Normal

Coef. de ponderação

Coef. de combinação

G

(peso próprio)

- 100kN

 g = 1,25 (1,0)

-

Q

(sobrecarga)

+ 500kN

 q = 1,5

0 = 0,7

Q (vento)

 

+ 600kN

 q = 1,4

0 = 0,6

 

Combinações

 

Comb 1

N d = 1,0(-100) + 1,5500 + 1,40,6600 = 1.154 kN

Comb 2

N d = 1,0(-100) + 1,4600 + 1,50,7500 = 1.265 kN

Comb 3

N d = 1,25(-100) = -125 kN

 

Surge uma nova combinação, pois uma ação variável pode sempre ser

considerada não atuando.

NBR 8800:2008 - Ações nas estruturas

NBR 8800:2008 - Ações nas estruturas

NBR 8800:2008 - Ações nas estruturas

Tabela 1 cont.

NBR 8800:2008 - Ações nas estruturas Tabela 1 – cont.

NBR 8800:2008 - Ações nas estruturas

NBR 8800:2008 - Ações nas estruturas