Você está na página 1de 2

ACÇÃO DE GRAÇAS PELA EUCARISTIA

Damos-te graças, pai,


Por esta memória das nossas origens
Junto de ti,
Que é a santa ceia
Na qual o teu espírito,
Primeiro dom aos crentes,
Torna para nós presente
A páscoa reconciliadora
Do teu filho.
Te bendizemos,
Porque um só pão e um só cálice
Nos reúnem no único corpo,
Fazendo de nós,
Na comunhão com o único santo
Pelos santos dons,
A comunhão dos santos
No tempo e para a eternidade.
Damos-te graças,
Senhor do céu e da terra,
Porque este banquete
Antecipa a festa do teu reino,
E, enquanto nos sustenta, a nós, pobres peregrinos,,
Torna-nos vigilantes e activos
Para construir na história
A justiça e a paz,
Enchendo o nosso coração de esperança e de alegria.

Bendizemos-te, senhor Jesus Cristo,


Que quiseste confiar à tua igreja
O memorial da tua páscoa.
Faz com que toda a nossa existência
Esteja humildemente sob a tua palavra de missão:
“Fazei isto em memória de mim”.
Concedei-nos, por isso,
Que celebremos na vida e na história
A memória poderosa da tua paixão
E da tua ressurreição
Pelo dom do teu espírito,
Que cumpre no tempo
A santa promessa.
Faz com que, dóceis a ele,
Saibamos sempre ser transformados,
De modo que a tua acção de graças
Se torne a nossa,
O teu sacrificio o nosso,
E o sim que o pai disse a teu respeito
Ecoe também através da nossa vida.
E faz ainda
Com que, unidos no espírito
Pelo mistério do teu corpo e do teu sangue,
Saibamos viver em comunhão
E crescer em comunhão,
Dando aos nossos actos
Um alento de igreja
Segundo a missão
Que tu confiaste a cada um.

Bendizemos-te, senhor espírito santo,


Tu que és o desejo no coração da igreja,
Tu, que és o acolhimento favorável da nossa oração!
Damos-te graças
Para que santificando os dons que oferecemos
Tornes presente cristo para nós;
E faz de nós
O seu corpo vivo na história.
Sê o primeiro agente
Da evangelização do reino
Nas obras e nos dias da nossa vida.
Enriquece-nos com os teus dons,
Para que possamos pô-los ao serviço
Da comunidade dos irmãos
Para o crescimento de toda a família humana.
Ajuda-nos a levar a cruz com amor,
Até ao dia em que despontar a aurora
Da glória prometida e esperada.
Em ti, por cristo senhor nosso,
Iremos ao pai,
E o banquete santo
Deste dia presente
Será para nós o penhor vivo e saboroso
Do banquete em que comeremos
O pão cozido do reino.
Amem! Aleluia!

Bruno Forte: “Na memória do salvador” pg164-166