INTRODUÇÃO À ANATOMIA

A Anatomia é a ciência que estuda a constituição e o desenvolvimento
dos seres organizados, tanto micro quanto macroscopicamente. A palavra
anatomia tem origem no grego (ana: partes e tome: cortar).
A anatomia aprendida no cadáver é a base do conhecimento sobre o
corpo humano, sendo a melhor forma de obter informações sobre a formação
do ser vivo. Mesmo assim pode-se aprender também com a palpação e
observação.
A descoberta do microscópio possibilitou o surgimento de novas
ciências, que apesar de serem especializações, são ramos da anatomia, como
a Citologia (estudo das células), a Embriologia (estudo do desenvolvimento do
ser vivo) e a Histologia (estudos dos tecidos).
FORMAS DE ESTUDO ANATÔMICO

Anatomia Sistêmica – estudo macroscópico e analítico dos sistemas
orgânicos, como por exemplo, do sistema digestório ou do sistema
urinário.

entre outros. A anatomia macroscópica é estudada pela dissecação de peças fixadas em soluções apropriadas. de uma determinada área corpórea. utilização de recursos audiovisuais e peças sintéticas. qual a profundidade que se acha uma artéria. como no caso de peças separadas já dissecadas. Muito utilizada no ensino dos estudantes de medicina. um nervo. com as estruturas de todos os sistemas. O intuito é o conhecimento das relações anatômicas. A dissecação é o ato de cortar o cadáver de um individuo com o objetivo de conhecer a ordem das estruturas que o compõem.  Anatomia Biotipológica – estudo dos tipos individuais de construção do corpo humano. Apesar disso. as faculdades oferecem outras formas de ensino como alternativa. ultrassom.  Anatomia Antropológica – estudos dos aspectos anatômicos dos povos e grupos étnicos. ressonância magnética.  Anatomia Comparativa – estudo através da comparação das estruturas morfológicas e órgãos de indivíduos de espécies diferentes. Na falta de um cadáver. um linfonodo. etc.  Anatomia por Imagem – estudo das estruturas anatômicas através de raios-x. Anatomia Topográfica – estudo de regiões do corpo.  Anatomia Aplicada – estudo das aplicações práticas dos dados anatômicos. que não é de fácil obtenção. . como por exemplo. a dissecação é essencial para poder-se ter noção de profundidade das estruturas.