TATUAGEM DE CADEIA (A MARCA DO CRIMINOSO

)
SUBTEN PMDF ASSIS ARAÚJO CIA DE PATAMO ANO: 2010 História
Em 1920, foi inaugurado em São Paulo, o maior complexo presidiário da América Latina, a Casa de Detenção (Carandiru). Naquela época, o médico psiquiatra do presídio, Moraes Mello, resolve por conta própria criar uma seção de criminologia catalogando as tatuagens dos presos, seus desenhos e significados e acaba se apaixonando por um tema que viria a se tornar fixação na sua vida: as tatuagens dos presidiários. É claro que com o passar dos tempos algumas tatuagens caíram em desusos ou adquiriram outros significados. Contudo, não fugindo a regra do passado, as atuais tatuagens de cadeia delatam no mesmo sentido os traços da personalidade do criminoso.

INFORMAÇÕES EXTRAÍDAS DE UMA TATUAGEM DE CADEIA
Se já esteve preso. Se é um foragido da justiça. O crime que cometeu. Seu grau de periculosidade. Preferência sexual Especialidade no mundo do crime. No sistema prisional brasileiro ou de qualquer país, os detentos se tatuam para mostrar a facção á qual pertencem, os crimes que cometeram. As tatuagens não são feitas para enfeitar ninguém, elas revelam quem é o preso, o crime que praticou e o que se deve sentir por eles, seja medo, ódio ou desprezo. Na verdade, as tatuagens de cadeia são uma forma de comunicação dos presos em assuntos que não gostam de comentar e só quem está integrado a esse “meio marginal” flagra tais informações. As tatuagens dentro dos presídios são realizadas sem um mínimo de cuidado com a saúde e higiene, e com riscos de contaminação pela AIDS e hepatite. Nas penitenciárias brasileiras, os presos “detentuadores” constroem seus próprios instrumentos de tatuagem. As engenhocas são fabricadas de forma artesanal, com a utilização de prego, pedaço de arame, clips, agulhas, madeira etc., e para dar cor aos traços, utilizam as tintas de caneta esferográfica comum: verde, azul, preta e vermelha.

80 ANOS ATRÁS MUSEU DA TATUAGEM DE CADEIA/SP

A marca atual do criminoso

NOSSA SENHORA APARECIDA
Tatuada nas costas, em tamanho pequeno identifica elemento praticante de crime de Latrocínio; homicida

Tatuada nas mãos, braços ou coxas identifica elemento praticante de homicídio. Tatuada em tamanho grande e nas costas, significa que o preso foi violentado durante o período que esteve na prisão e ao mesmo tempo marca um estuprador. Tatuada no peito em tamanho pequeno, significa desejo de proteção.

TEIA DE ARANHA
Tatuada nas mãos, antebraços, cotovelos e pernas significa lembrança do comparsa que morreu.

Caveira Apunhalada
- Símbolo das tropas de operações especiais de algumas Policias Militares do Brasil e simboliza a ordem e justiça (a faca significa o sigilo e a caveira a missão). -No mundo do crime tem outro significado. A figura costuma ser tatuada no antebraço, mas pode ser tatuada em qualquer parte do corpo por elementos que já mataram policiais militares ou civis. -Na cadeia, gostam de exibir com orgulho o desenho como forma de intimidação e adquirir respeito no meio da bandidagem.

Caveira
Significa: “MORTE” – usada por presos que já praticaram homicídio.

Cruz

-Marca o bandido de alta periculosidade. -Tatuada nos braços e ombros. Só as possuem quem já esteve preso ou foi condenado pela justiça; -Uma cruz tatuada no meio das costas identifica um elemento perigoso que vai até as últimas conseqüências em seus atos.

-A cruz com duas velas acesas na base, identifica o elemento de alta periculosidade.

Águia

-Simboliza a liberdade. Normalmente é desenhada no período em que está cumprindo pena. -O local preferido para esse tipo de tatuagem, geralmente é o peito, o braço e as costas.

Pomba

- Significa sorte e bons ganhos e evita ser visto ou pressentido. - Utilizado por ladrões de residências. (caxangueiros)

Folha de Maconha
-Utilizadas por pessoas ligadas ao tráfico de drogas; -Viciados em drogas.

Saci Perêrê
-Utilizadas por pessoas ligadas ao tráfico de drogas; -Tatuagem dos traficantes, muito poderosos do lado de fora da prisão e muito requisitado pelo lado de dentro. -A tatuagem do Saci Perêrê era usada por traficantes de drogas na década de 80, porém tem se tornado raro nos dias de hoje.

MULHER NUA

Com genitália a mostra, utilizados por viciados em drogas injetáveis.

Indía

- Era comum este tipo de tatuagem nos presídios cariocas nas décadas de 80 e 90. - Utilizadas por detentos ligados ao tráfico de drogas nos presídios cariocas; - Tatuagem utilizada por pessoas ligadas ao trafico de drogas no RJ, conhecidos como soldados do morro (nenhum traficante portava um fuzil se não tivesse uma índia tatuada no corpo).

Morte Com a Foice

- A tatuagem dos justiceiros (presos envolvidos em “grupos de extermínio”, ou que fizeram justiça com “as próprias mãos”). - São tatuadas em diversas parte do corpo (pernas, ombros, costas e braços).

Homossexualidade na Cadeia
BEIJA-FLÔR: homossexualidade passiva FLÔR: homossexualidade passiva CORAÇÃO transpassado por flecha CORAÇÃO com a inscrição “AMOR DE MÃE”

BORBOLETA: tatuada nas costas ou peito significa homossexualidade passiva IMAGEM DE SÃO SEBASTIÃO. Homossexualidade passiva

Sereia

A sereia, mulher tentadora e de canto suave, tatuada nos braços, ombro e peito, indica elemento condenado por crime de abuso sexual (sedução, atentado violento ao pudor). Quando tatuada na perna direita, identifica elementos condenados por crime de estupro.

Serpente
Utilizada por assaltantes (pessoa traiçoeira, covarde e perigosa.

Faca e Punhal
Elemento perigoso, traiçoeiro e metido a valente . Preso que já cometeu homicídio utilizando arma branca.

Demônio
Aquele que mata por gosto. Cautela ao tratar com este tipo de pessoa, pois, são homicidas e assassinos. Uma variação é o diabo trazendo uma caveira nas mãos. (elemento de alta periculosidade). Utilizado por elementos psicopatas. Não sentem remorso ou arrependimentos de seus atos. O boneco Chucky é marca do assassino violento.

Pistola e Revolver

A figura de uma pistola ou revólver tatuada na perna, peito e costas, significa que o preso é envolvido com assalto a mão armada. (ladrão, assaltante, latrocínio).

Palhaço ou Coringa
Tatuada geralmente nas costas, mas podendo ser em qualquer lugar do corpo. Utilizada por pessoa que pratica furto e pequenos roubos. Na cadeia é visto como “comédia” e “sangue bom”, quando assume crime que outros cometeram (laranja).

Pontos nas mãos
UM : punguista – batedor de carteira em ônibus e locais movimentados. DOIS : estuprador. TRÊS : em forma de triângulo – traficante. QUATRO: roubo. CINCO : furto. DEZ : formando uma cruz, homicidas e chefes de quadrilhas. “X” COM BOLAS NAS EXTREMIDADES: símbolo de assaltante de bancos e carrosfortes (encontrada em presídios paulista). ESTRELA DE CINCO PONTAS: diz que seu portador é chefe de quadrilha. NOMES e DATAS: muitos presidiários costumam tatuar nos dedos ou em qualquer parte do corpo nomes de pessoas (amantes, esposas, filhas), e datas consideradas importantes tais como, fugas, rebeliões, morte de companheiros e inimigos.

A imagem de São Jorge Mandalas
Tatuadas por presos simpatizantes ou praticantes de religiões afro-brasileiras. Significa pedido de proteção aos orixás. Os presos portadores deste tipo de tatuagem acreditam que tem o corpo fechado.

Tatuagem de Esculacho
Para terror de alguns detentos, algumas tatuagens nem sempre são feitas com o total consentimento do tatuado. É sabido que estuprador não é bem visto nos presídios. os detentos envolvidos com crimes contra os costumes são ridicularizados com pintas no rosto, feito com agulha embebida em tinta, num processo forçado e doloroso. Isso facilita sua identificação por todos no presídio. Ter uma tatuagem dessas significa longos e terríveis anos de servidão sexual na cadeia. – PINTA artificial : É feita na face do preso por estupro. Através desta marca, os demais presos sabem que o estuprador achou um “marido” no presídio. Desta maneira, por onde estiver, será reconhecido como homossexual passivo. – PÊNIS em forma de sino: A tatuagem é feita a força nas nadegas ou nas costas.

Marcas e Cicatrizes
Marcas e cicatrizes adquiridas na cadeia, causados por estoques, estiletes, giletes e facas. São aplicadas nas nádegas de rivais e desafetos dentro da cadeia quando a intenção não é matar e sim de humilhar.

Localização Mais Comum

A Tatuagem como já foi dito, é encontrada em todos os presídios do mundo, porém com outros significados e desenhos.

Bibliografia:
1.Revista CARANDIRU. tatuagens de cadeia – Ano 2001 2.Revista PLAYBOY. As tatuagens dos presos– Ano 2004 3.VARELLA, D. Estação Carandiru. São Paulo – Ano 1999. 4.Revista SUPER INTERESSANTE. edição n. 109 – Ano 1996. 5.Apostila de Abordagem de PATAMO – Ano 2008 6. Revista “datiloscopia policial” da Policia Federal - “As tatuagens de cadeia” - Ano 1995. 7.CEZINALDO Vieira Paredes. Monografia “A influência e o significado das tatuagens nos presos no interior das penitenciárias. – Ano 2003. 8.Revista CIÊNCIA CRIMINAL.tatuagem de cadeia – Ano 2007. 9.Revista SUPER INTERESSANTE, edição n. 259 – Ano 2008

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful