Você está na página 1de 55
an ~- ed SISTEMAS ELEITORAIS Copigh © Jno Nias Dison de ei raeradar EDITORA FV Prine Bolo, 190 — 14 andar 22350900 — Ro de co, RJ — Bra Fels 080021.7777 — 2.2559.5343 Fre 2125595532 . naire be Sete woreda be ImprsanoBeil! Pit in Bil “Td o ios tela. A podunk autrna des pablo 0 todo ou cr prt, col ilu do copy (Let 95.88). ito — 1999 2 ego — 2000 3 eo — 2001 4 a — 2002 ‘eo sven eid — 2004 RevisA0 08 ONG Maia atl Pen Boars de Alida Eorrokacho ELETOMA: FA Etro Bei RevisosFtina Caron Maile Rocha (Carn: Sti Camere Soma oa ie Macon Nala — 5. esa idea Bos F208 Sumario Preficio 7 Introdugio. 9 Capitulo 1 — sistemas majori ‘A maiora simples 17 Osiseema de dois turnos 24 O voto alternative 26 (Os sistemas majrittios nas leis presidencisis Capitulo 2 — A representacio proporcional 37 voto tinico tansferivel "38 A representagio proporcionaldelista 42 Capitulo 3 — Sistemas mistos 63 ‘O sistema misto de superposisio 64 sistema misto de cortegio 67 Capitulo 4 — 0s efeitos dos sistemas eleitorais ‘A fiagmentagio paratia 80 ‘As maioriasunipartiddtis 82 ‘A desproporcionalidade entre voros¢caderas 82 A represencagio das mulheres 83 2» ” Anexo A — Cédulas eleitorais 91 ‘Anexo B — Formulas para distribuicdo de cadeiras no sistema Prefacio proporcional de lista 99 Anexo ¢ — Os indices mais utilizados nos estudos eleitorais 103 Pracionaliaagio (A) 103, [Niimeroefetiva de patos (M105 Volaclidade (VI) 107 Desproporcionilidade(D) 110 AA primeira edigio deste livo foi publicada em 1999. Na apresenta- Go afiemei que dois motivastinham-me estimulado a redigi-lo. O primeira era uma avaliago pessoal sobre a necesidade de publicar no Brasil livros inrodutéros sobre temas expecticos da cgncia politi- 1)? Os ssemas propor- cdonais devem necessariamente utilizar distros plurinominais para 5 Sted, 1985, 4 ae, 1967 5 O remo uninominal me parce 0 me proptado prs design sins de» I, que apuccem a erat lena como ingle? dari, (Ord pltonoinss(mali-member dri) so ce que elegem mais deem ssprentane (A> I, B ‘garancir um resultado minimamente proporcional, porque a formula proporcional utlzada em distitos uninominais acaba fancionando como una diputa majortra CO niimero de representantes tem tum impacto sobtea maior ou ‘menor proporcionalidade quando se comparam os votos as cadeiras de cada partido em uma eleigo. A rao € simples: com maiscadeiras ‘em disputa, um pequeno partido aumenta suas chances de obterre- presentaggo. Tor exemplo, um partido com 596 dos voto provavel- smente nao clegeria ninguém num districo com M= 10, mas gaanti- tia um representante num distite com M. ome o desenho dos dstitoreleitorats afta» epresentaci Ainds quo no sejm atbutos de um sistema eletorl, dois aspectos Uigados ao desento dos cists eleitorais tem infuéncia sobre & represertagio dos partidos no Legisativo. ‘prin ces &2 manipula do sen ds ota de un dito ‘amo iret de fvrecer ou prejuticarcertos canditos. sa pti cos ‘onheciss ra Ltaturaintemaconl came genymander en ais a un goetradr do ead amear de Massachusets (Edge Gey), queen 1612 cavum distito letra ome fms de ura salman (anand) ara ovrect, A manip ds fonts dos dies elitr care ‘casonamente em patses que usizam a repsentacso major ony tr erent pnt | irons toes accor | seni Si star Se Miia ants ean soPoaces tiniest sacar ase eee ‘tn ne Sgt Tuan oes Sts eg ten ot nen Este livro est dividido em quatro apituls. O primeiro explo- +208 sistemas elirorais majortiros utiizados nas eligdes para 0 Legislative para a presidéncia, segundo capitulo analisa as duas varianes da fGamula proporcional (0 voto nico tanservel eo siste- ‘ma de lista). O tercero dscute a8 principaiscaracteristcas dos cada ver mas utilizados sistemas mistos, que combinam aspects das fir- ‘mulas majoitria € proporcional. O eapiculo 4 avalia os efeitos dos sistemas eleitorais em quatro dimensSes do sistema representative: ‘governabilidade, fragmentacio paridéria, desproporcionalidade e representagio de mulheres. O liveo aprsenta ainda ers anexos com informagées complementares: reprodusso de céduls utlizadas em ito democraciasaplcagio das diversas Frm eleicorais uilzadas pelo sistema proporcional de lisa; discuss sobre alguns indices la- sgamente uilizados nos esudos eletoris 15 Sapitulo 7 Sistemas majoritarios Os etre no deveriam ecaer reprecntantes gue sem, tate unto ‘ponte, remelbanes a eer Deseriam exolhergevernanes com a capaidae de ‘omar deiss (Maurice Daveget io tem 0 propésivo de asegurat apenas a repre: sentagio do(s)candidato(s) mais vorado(s) em uma eeigi, Em ge- ral, a fécmula najortsia é uilada em distitos uninominas. Nese «380, ocandidato mas votadoreedbe 100% da representagio co oats pats, independentemente da votago, ficam Sem representagso, Una distngio importante entre svatiantes de sistemas majo- Iititios é o estabelecimento ou no de um contingents minimo de ‘votos — geralmente 503 — para que um candidate sea elit. O sistema de maiora simple no garante que o mais vorado reoeberéo spoio de mais da metade dos elecores, condigso que & atsegurada pelo sistema de dis surmas (com apenas dois candidats disputando 0 segundo turno)¢ pelo soto alternative. A maioria simplest Esse sistema éconbecido por su simplicdade:o candidat eleito oque recebe mais votos que seus concortentes. A frm de mao Exe una varedde de taos em ings pra dsgnr ce sven: fie pt the ps (EPTY, play, rtve maori, single maori, single member single pli. Ape deo emo pride spate nos onda de lingua porte ue, opel por maori simple, pr coniderlo mals initiv «de wo ais eangee tia simples ¢ utilizada para cleger os deputados do Reino Unido ¢ de diversosouttos pales, a maiora dos quas eceoldaasbrtiicas (EUA, ‘Canada, fndia, Bangladesh, Malaui e Nepal) (Os palees que clegem os representantes da CAmarados Depura- dos pla regra da maioria simples seguer os mesmos procedimencos 0 tertisri & divdido em diversas citcunscrigSes cletoris(dsei= tos), cada uma elegendo um representate. Os partidos apresentars apenas um candidato por distrito eos eleivores podem votarem urs ‘inico nome. O candidato mais votado do distrto€ elev ‘A matora simples no Brasil 0 voto distrita No Bras sistema de msioria simples 6 combed, 05 mes oration politico, coma voto dtital. N prodopbs-1985 a propesta de adoro dese sistem letra no tov detensorssgnifcatvas no pas. Duan- te a Constitine de 1987/88, 0 proeto que dfenda » invodueio do | sistema de malaria simples paras eleicespatamentres foi derotado ainda na fase ds subcomissese segue fl apreciado em plenstn. (© Reino Unido utiliza 0 sistema de maiosia simples para as leigbes de representantes Cmara dos Comuns desde aorigem do Parlamento medieval em 1264. A pasts de 1430, em cada condado, todos 0s proptietitios que preenchessem os eitéros estabelecidos i> ham o dircto de voar em dois representantes para a Cars dos (Comuns, Por essa rario,atéo século XIX, a repesentagdo majorité- fia exteve fortementeligads & nogio de representagio de comunida- des, ¢ nio de partidos ou grupos de individuos. O distito de um representante comesou a ser utlizado no Reino Unido em 1707, pas- sou a predominar em 1885 e somente em 1948 passou ase uiizado com exclusvidede ” 7 None, 199568 Atualmente o Reino Unido € dividido em 659 distrtos, cada tum com cerca de 69 mil eeitores. Nas cleigics para a Camara dos Deputados (Camara dos Comuns) os eetoresvotam em uma cédula de papel que craz 0 nome, o partido (candidatos independents po- dem concorrer) ¢ 0 enderego de cada concorrente. A figura A-1, no anexo A, reprodu uma cédula uiizda num distrito nae cleighes para a Cimara dos Comuns. Para vota,oeeitor precisa apna ass- nalar um X ao lado do candidto preferid, ‘Atabela 1 apresenta os resultados ds eleigBes de 1992 no dis: teito de St. Ives, em Cornwall, Sudoeste da Inglaterra. © candidato do Partido Conservador, David Hatis, fi eleito com 43% dos vo 1, embora 57% dos eleitoresnio tivessem vorado nele, Na disputa de uma cadeira para a Camara dos Comuns,€signficavo o nimero «de candidatos que receber menos de 509% dos votos: nis legs de 1992, por exemplo, 40% dos deputads foram eletor sem ating a ‘maioria absoluta dos votos nas eleigéesseguintes (1997) ese aine- ro passou para 4796. abel 2 Resultado das elegbes no dlstrito do St. es, ono/nanes Vors Scene David Hats (Consernde) 24.508 430 Andrew George (liberal Domocrata) 22.889, 400 Stepn Va (Tabla) 9.66 160 Gram Stephens (bert) om 10 on Gg ave ea 098216 ‘Una caracterstica do sistema de maiora simples ¢ que a repre- sentasio parlamentar de pequenos partidos © de grupos socials rminorititios depende de como os votos so distibuldos plo cetits- 5 Fal 200126 tio, Imagine, por exemplo, dois pequenos partidos (A e B) com vor Bes nacionaissemelhances, digamos de 10%. O partido A tem vots- ‘fo concentrada em um nero redurdo de distritos. O partido B tem votasao dispersa « homoggnea port todo o terttério nacional Provavelmente, 0 partido A ser mais bem-sucedid na eleigfo de um candidato. A razio € simples: no sistema de maioria simples em dis- «tito uninominal, nfo importa chegar em segundo ou em terccico lugar, mesmo que sea com voragiosignificativa. O vinico resultado cficente€ set 0 eas votado do distrto, As leigées de 1993 para a Camara dos Deputados do Canada demonstra como o padrio de votacio pode afetar a represemtacio dos partidos no sistema de maiosia simples. O Partido Conservador, com votagio dispesa pelo pais, obteve 16% dos voros, mas elegeu apenas dois deputados, enquanto 0 Bloco de Quebec, com vougso concentiada em uma regio, recebeu 18% dos voto eelegeu 54 de- pputados, eo Patido da Nova Democracia, com apenas 7% dos voto, legeu nove deputados.? ( siseema de maioia simples ¢critcado por freqlentemente produzir intensss dstorgSes quando se compara a votagio com a re prerentagio dos partidos. No exemplo com os resultados de um dni 0 distico (Se. Ives) vimos que a cadeita disputada foi vencia pelo Partido Conservador com 43% dos votos. Os votos dados pelos ou- ‘108 57% dos dleitores do disco acabaram perdides, ou sea, nio ram computades para distibuigio das cadets, A reprodugio de padudes de voraso como exte em outros distites pode gerar intensas istorgBes no imbito nacional ‘© Partido Liberal do Reino Unido tem sido freqlentemente prejudicado, pos percencual de cadeiras que recebe é sempre infe- tot a0 seu percentual de voros. O partido foi sub-tepresenrado em todas a legGes para a Cimara dos Comuns no pis-1945: com uma 7 None, 2006646 ‘lia de 12,496 dos voros, obreve uma médlia de 1,9% das cadeiras. A diferenga mas acentuada ocortew em 1983, quando recebeu 25,496 dos voros¢elegew apenas 3,5% dos representantes." A principal ra- 20 para a sub-epresentagzo do Partido Liberal & o seu padiio de votagio. Ao contitio dos trabalhists, dos conservadores dos partic clos repionais, que tém bases eleitoras denis em termos terior, os liberas tém uma voragio dspersa, Emborao partido receba votw- 5 sigificatva no pas como um todo, tem porcos eduos e acaba vencendo em poucosdistitos. ‘Um dos principasargumentos em defes dos sistemas maj 'rios€ que eles permitem aos cleigores maior controle da atividade dos representantes. Na realidad, ess atibuto decorre no da formu a clitoral, mas da adogdo de distros uninominais, A eleigdo de um tinico nome por drea geogrifics (distri eleizral) permite que os cleirorestenham mais fclidade para identifica seu eptesentante no Legislative, acompanhar 0 desempenho de seu mandatoe entrar em contato com esse deputado, (Os defensores dos sistemas de maiora simples enfaizam ama dimensio espectica da represencagio: a trstoial. Aida € que, por serem os deputados os representantes exclutvos de determinadss& eas n0 Legisltivo, ees teriam incentivos para defender os interesses dessa dea, No Reino Unido, matrz da cadigio da representagio ‘errtoil, a inexsténcia de exigéncia de domiciioclecorl acaba cenfaquecendo a relago entre deputados ¢eleiores de um deteami ‘nado distrito. Como os deputados nfo so obrigados vver nas suas 1:0 veto em co iil, voto em toca patio € 0 veto Unc nGosroferiel.Atualmente,nerhun Camara os Deputados de pases demociias€ eet por um deses métodee avo ainda parti pte apes nee nae | canst goo ess om pt cpt ro nts rome ure es dit cm ose de ot en cnt de ets pare, 05 nome tl lfr So eos Ai yrs Sarde ic un rear | 22 cates tian ese Stone. A segunda varialo do sistema de malaria simples, também utilzads em [artes eetoats de mais de um epesemante, voto em boc pa. | ri. 0s partidos apresertam una sta de canto, confore © ‘mer decades do distite 0 eater dé um dco vato para uma das sas © patio mas vatad lage teds os representantes do dist, Esse tema 6 utllzado na escola das delegates ao colegio eliterat ue elage presdence dos Ut, uta possibile de apticagto da repr maori em dstos de mais = um representante€ 0 sistema de voto snc nora Cada Partido pode apresenar até © mesmo nimero de candidates que ode ‘ade do disitoeeitoral, mas 6 eetor pe voter somente ent um "Algans autores casfca o sara de woca Unico nde-remfirinel como ‘semipropocions, por aumenzar»probibilade de eesenaia de peshenar Fotis (por explo, Lplat 1994; «Satori, 1998). Sepindo o parimers «fini anti, casio os sistema cleric ates a por ‘cus fits por is consider o stem de veo dno neat! uma ve Fane da epee maori nome; o& mais votaos ndvinlmente so elites. Nese satema, © Aezempanho dos partis deende em laren maid do nimero de card datos apresertaos © do podso de dapat dos votos ent eles, Un patio pode apreentr muitos candiaats e comer oso de no leer ‘enim, cao a dsprso dor voter entre els zea muito grande, Como (sistema aio permite a transfertncla de voter de um candidat para ‘outa, em certs situages um pani pode perder vats: so core «quando um partido apreserta wm nimero evi de candtose estes ‘ecabem votagos muito superiors 3 nacessra 0 sistema de voto Unico ‘o-ransfervl fol utltzado no Jap entre 1946 1992 0 sistema de dois turnos ‘Ossitemas de der tuna, quando uizaos ns cleigdes para a (Cimara dos Deputados,guaam caracersics smears com 0 sistema de maisia simples 0 pais édvidid em di uninominass ada partido pode apeeentar um candidat poe dste- 10:08 eleiores podem votae em um saico candidato, A principal Aifecenga ¢ exiginca de que um dos eoncorreates obtenka a maio- absolut (mais de 50%) dos wots. Caso sso nfo cota, can Aidatos mais vorados disputam uma nova ceigio.O sistem de dois tuenos€gezalmenteempregado nas eleigGes para o Executivo (ver “Os siemas njoitros nas leis presidnciis", mais adante neste capitulo), mas Teanga ¢o Mal atlizam-no nas cleigbes pat- lamentars ‘AFranga € divide em 595 discs leorsisuninorinais (cada um com cerca de 70 mil eleizores). Um partido apresena um candi- dbo por dstio ¢o canddato que recebe a maiora absoluta dos ‘oto ex dete, Quando iso nfo acontece, uma nov elec (se- ‘undo tno) é reazada uma semana depois. No segundo wn, podem concorer coda os candiatos que reeberam mais de 12.5% a coral de voos dos kitoresinsritos. E interesante observa gue, como exis & posibildade de inais de doe candidatosdispuarem o segundo curno, um deputedo tos elitorais ode se cleger com menos de 50% dos voros. Entretanto, é redu- ido 0 miimeto de distitos no qual mais de dois eandidatos dis- pputam o segundo turno. Nas eleigées de 1993, por exemplo, em apenas 15 distritas (3% do coral) houve uma dispura entre ees candidacos." ‘Uma caractristica singular das eleigdes frances ¢ a auséncia de cédulaeleitoral oficial. O elitr reece uma cédula — que deve conter 0 nome e 2 filiado do candidaro, mas pode ter outasinfor- mages, com slogans de campanhae informages sole o candidaco — do partido de sua predilegio ea deposita na cabine oficial (Bgue #2.A2, no ancxo A. ‘Assim como 0s defensores do sistema de maioria simples, 0s adepros do sistema de dois rurnos enftizam as vreudes dos disti- tos uninominais: garantia de sepresentago de comunidades no Pa lamento ¢ maior capacidade de controle da aividade do represen- ‘ante, Mas eles acreditam que o sistema de dois cuenos tena outs vantagens A primeira é garantir que os eandidats serio eleitos com vora- {@es expressivas. Com vimos, na sistema de masioria simples é posse vel que um candidato, mesmo tendo recebido uma votago reduzids, ‘jn cleito em ur districo. O sistema de doie urnos asegura que o cleito tenha mas de 50% dos votos (quando apenas dais candidatos isputam o segundo surno), ou votagéo expressva (quando mais de dois candidates concorrem no segundo turno). ‘A segunda vantagem & a tendénci a favorecer os partidos mais ‘roderados, em derrimento dos partidos que se poscionam noe ex ‘tems do especto poltico; um paride extremist tem mais dificul- dade de fzer lianas entre o primeiro eo segundo turnos para ober apoio dos partidos mais moderados. Na elegBes para a Cimata dos Deputados (Assemblé Nationale) dois partidos tém sido frequente- "Golde 1993 mente sub-representados: 0 Partido Comunista Francés (esquerda) ¢ a Frente Nacional (extrema dieita). Nas eleigbes de 1993, por exem- plo, os comunistas receberam 10% dos votosefcaram com 69% das ‘adeiras, enquanto a Frente Nacional, apesar de ter obtido 13% dos vytos, ndo elegew nenhum deputado.”” ‘A vitsta obtida por maioriaabsoluta no dswto nfo garante que no Ambio nacional um paride obterd mais de 50% da repre- senragto patlamentar. Nas nove esiges coun o sistema ce dots os, realizadas entre 1962 e 1997, em apenas duns wm dinico pat do assegurou maioriaabsolura dis cadcras da Assemblé Nationale [Nas duaseleigdes em que um partido obteve mis de 5096 de cadei- ras, le o fez por intermédio de maiorias manuficuradas: em 1968, ‘os gaulistas (atual RPR) receberam 38%6 dos votos ¢ 60% das ca- diras; em 1981, 0 Partido Socialist, om 37% dos votos, ficou com 57% das cadeirs.” Ovoto alternative Uma outta versio de siscema msjorctio & 0 vote alternative, utlizado nas eleigdes para a Camara dos Deputados (House of Representatives) da Austrlia, desde 1918. O voto alternativo gi- rante que todos os eleitos ecsberso maior absoluta dos voros sem necessidade de realizar uma nova eleigio. O segredo € a utlizagion dde um método de transferéncia de voros dos candidatos menos vo- tados para outros. A Austrlis €dividida em 148 dist eletorais uninominais (cada um dles com cerca de 79 mil eleitores). Cada partido apre- Te 199751 "ele de 1986 nto foi vada em consider, pois io ose pro= porciona Mackie Roe, 1991, senta um candidato por distrito. Mas no lugar de dar um dnico voto para um determinado candidato,o eleitor tem que ordenar 0s candidatos; a0 lado de cada nome & colocado um mimero de scordo com a preferéncia do eletor: 1,2, 3,4 (Figura A-3 no ane x0 A). O voto s6 €considerado vilido se ocleitorordenar todos os candidatos. (© candidato que reeebe mais de 503% dos votos em primeita preeréncia & eleto. Nas scuagies em que isso nfo aco hi um sis tema de transfeéncia das cfdulas do candidaro menos votado, que é climinado, para 0s outos. Se aps ests transferéncia urn candidato ‘obiiver maioria absolua ele estar elec, Se nfo, uma nova rodada serf redizada, novamente tansferindo as cédulas do candidato me- nos vorado para os outros. O process ¢ interrompido quando um dos nomesatinge 2 maioriaabsolua ‘A tabela 2 apresenta 0 processo de transferéncia em um dis- tito clitoral (Hinkler) da Austrlia, nas eleiges para a Cimara ddos Deputados em 1998, Como nenhum candidato recebeu mais de 5096 das primeiras preferéncias, acandidata com menos votos (Cindy Rolls) foi eliminada ¢ 9 309 votos (efdulas) que cla rece- beu foram para os outros. Como apés a primeira distribuigto ne- sshum dos candidatos recebeu maioriaabsoluta, foi necesfrio alicar mais uma rodada de tansferéncia: 0 candidato Ray Pearce fo climinado € os seus 1.187 votos (eédulas) foram transferidoe para os outros. Observe que nessa fase o candidacotransfee tam- bbém as cédulas que ele recebeu na primeira rodads: nests stua- ‘fo, o que conta sio as preferénciasseguintesassnaladas na edu la. O processo foi repetido mais duas veres para transfrit of 2.235 voros de Lance Hall eos 14.410 de Marcus Ringuet. Ao final, Paul Neville foi eleito com 36.423 votos. £ interessante abservar que o candidaco eleito nio recebeu a maioria das primeira preferénci © 6 passou para a primeira posigfo quando o candidata Marcus Ringuer foi eliminade, a (O processo de transferéncia do sistema de voto alternative difi- ~ Z2 8 od cated nino fe ne ques sa sccm uma bo votasioem primeira peerncaPar oop eohad dos coloeados no extremo do cpt pari tn chances muito i Imire de ep tonnes — a | sistema de voto altrativ ato ma Ausra grant que i i 53 : i © candidatoeleico no disticotenha alta representativdad, mas nio i i | limi a disorges ent avtaio es representa dar prior q a : ‘a Camara dos Depuidos, Nex eleigcs de 1996, por eremplo, 0 Paji g dis airs pardon ecberam vrais smiles, Bera corm 3 um ndmero de cai mut dient o Pardo Tabula ee. Luss . 4 bea 39% dos vtor em primnia prefréncae cou eom 3394 dat ul 233 34 cadens enguancoo Partido Liber, com 39% dos ots, bere a 51% das cain h,E a 2 8 : re wEePh Gd zB 8 Os sistemas majoritarios nas eleicées presidenciats 2 . ‘A ézmula jor licada pra ego de pesienes il i figados ¢ de diversos pass sel €0 eo pats qu eleeo pimeiterministee ii i por ego popu? O quadro I apresenaostema detorl uit lis ee. a ‘ado prs ego presencia em 31 ple. Nos FUA presidente i a 322 8 8 nio € eleito drctamente, mas sim por um colégioeleteral. Na Bolt giclee a8 via a Cimara dos Depitador case eoteum das dois eanidaas on - oo 4 ‘nas votads ni legs populares Mas em oda outs paso 3 i pte ¢ oe | presidente ¢ escolhide exclsivamente pelo voro popula. O sistema : é mais tlzad ode dos urns que esabelee um pata nia i de voros pra vitro princi amo; eso nenum candidat { Peg sje pina ori rad com aod i Ins votados no primcio euro. 3 ai 242 : Po y 3 Weep i aii § EG Backer Melinen 97 SHOE ait ee 4 Soe 232 228 iy hg? hal 1996 Osten oad de down atu a ee a S25 F258 83) 225 285 Q sola dor vorosa ele, ser endo um now peo com os das candida ‘orm roe Seo tnea dele Ae (990. Pa Argentine ues tein tate Beat Bulga oie ona do st Conta ice Satvacar stvaqule us pose Finns Frans onduras and dagasar a co Nocambique Meacigua Quadro 1 ‘Sistemas elitorats para elelgbes presidenciais ‘Sern Das tuo Das aoe siete viet Doe tures sie aros oe ares aoa singles Dats oe Das aos Dai uo sete ese chegades que lee presidente sina sper Des ures Doe ares ura sine ito sterstve Das aoe is aoe alr shples eis tno siete css a nk er As eae Um candidataeceber mai de 4%, 01 plo menos 40% cow 10 pono Duearsas a mal dogo saginto Un caiato eeber mae 6 50% Ln cant eabor msde 50% Um candidat eeber mals de 50% lm candidat ester ms de 0% Un cana ecb mals de 5% Um canidta eceber mas de 40% (i caciatoeceber mae do 5% um cacitoeeber mae de So Um candidat eeber mais de 0% Um candidat eeber mais de 0% Um canidataecaber mas de 50% Um caidatoeceber mas de 50% Um caciat eeber mas de 50% Um cana cer mas de 35%, glo menos 35%, com 6 ports prensa mals do que o Segue ‘Soma eons aa niowannssroaso cago | 31 Pas soa oe Cnt Potenia ie unos Un cant eeber mas de 5% Portugal ois turce Un candidate ecber mae de 50% epics oa tares Ln cant reader Dominane ris de 50% oménia Uae umes Us canidt eceber mals de 50% isin ais aoe Un cant eeber sd 50% Taiwan Haris Uerria ls amos Un candida ecber mae de SO% ges! be tares Un candidat eceber mas de 50% esernls Maori singles (Os BUA clegem o presidente por intermédio de umn colgio cletoral, nfo diretamente, come outras pales. Atualmente, 0 cole to cleitorl & composto de 538 representantes (delegados).” © mii- mero de delegados de cada estado no colégio ¢ 0 mesmo que 2 soma de seus senadorese representantes na Cimara dos Deputados. Em ‘ada estado, os partidos selecionam wena lista de noms que serio os ‘representantes nas eleigbes do colégio elecoral Com excegio dos estados do Maine e do Nebraska, o sis- ema eeitoral utilizado em cada estado € 0 vote em bloco partidi- rio: 0 candidaco presidéncia mais votado elege a lista dos delega- dos de seu partido no estado, A Califéenia, por exemplo, tem 54 2 Sobre o cdgia eral dos EUA, ver Baad Il, Watcmberg«Lnebey. (2000:326327, 30 Dist de Colima tom rs delgado no ogo evr >No Maine eno Nebr, o candi prada mae voto em cada dato leona ge um déegada O canna a vor oo ea ege Jo eed, dclegadas no caégioceiora, «0 candidaso mas vorado I lege er cr Obs ae no po © FS steno em cero oe orem ue i in sco Os dpe sr rams non naus xador no més de dezmbro 0 a0 do a rn cep eprint ge HED en ores) Ortts conan om sits dono a dea do Congo. Can nth Cc ein sb do ous dow eg a or Deusen abraded alee we aon i wor Pea eid oes dx UA peo demas 0 a eS Calla Tn Now Yo, Mi ee lin Oni) capa, Come 28 Semen ma nad Se Ne cna pr concrar mease So ee pgame eV st) mses ans ese seep on ma itl 1 ce apna ie ds to a ay de iri we nm ves air ds FUR, in Fae nat re cin cai dog Ge Fr Mesh vos cepa stoma” : do single sina es eng be Men gins Vere, Cor doo Hons Svat fran ead mal spt aaa auras Cian dor Depts obi de de um candidato ser eleito com um percentual teduzido de voros — também se apica ao caso das eleiges presidenciais. Nas leighes paca presidente da Venezuela em 1993, por exemplo, ‘andidato Rafael Caldera fi eleito com 319% dos voros, mas seus auversris obtiveram votagées muito préximas is dele: 2496, 24% £2192 O sista de dis turns 0 mais wilizado nas cigdes presi dencais: Ausra, Benia, Brasil, Bulgécia, Chile, Replica Dominicana, El Salvador, Fang, Finlindis, Madagascat, Mal, Mocambique, Poldna, Portugal, Roménis, Risa, Elovdqui Uatinine Uruguai es todos ess pos eora€a sma os par dosapreseniam um candidat nas eegbespresidenciis cso um dees receba mora bsluta dos woos, él; do conti, un segundo turmo €reiado com apenas os dois candidat mais vtados. Na Batva, um candidat tmibém precisa ecbe ts de 50% dos vo- ‘osparavencer no prieirocuro, mas disput do segundo turn & ‘ta de forma indir: a Camara dos Deputadsexcolhe win ent 08 dois mas vorados. A vancager do sistema de dois tarnos, quando apenas dos candidatos paricipam de segundo euro, é que o presi dente € sempre eco com o apoio de mais da mele das eloee que foram sues ‘A Argentina, a Nicardgua ea Bolivia sdocam variantes pat culares do sistema de dois turnos. Na Argeatin, para um candi ao se eleger no primeiro curno ele tem de savefazer uma das seguintes condigées:seceber pelo menos 45% dos voto, ou rce= ber pelo menos 40% dos voros, om uma distincia de pelo menos 10 pontos percentuais em relagio 20 segundo colocado, Na Nica- rigua, um candidato€ vcorioso no primeiro turno se obtver pelo ‘menos 359 dos votos, com mais de cinco pontos percentuais em ‘elagio a0 segundo colocado, 3 Now 200661. Landmann, 1995, ‘As eleigbespresidencias no Basi No Brasil, entro 1945 6 1965, o& chefs do Executive (presidents, _goversdorese felts) era escahides pelo sista de aari singles. (0s presdentes elias nesseperodo receberam a5 sequates votes (em parental dos votos viios): Erica Gaspar Duta, 58%; Getto aris, 6%; Juscelino Kubitschet, 36; Jako Quan, 68%. ‘A Constituiio de 1986 optou por duas reas elitr diferentes. 0 presidente, os govermadres eos prefelos de cides com mas de 200 mil leltres so eletas pelo sistema de dos tras: para ndo haver segundo turto, um candidate tem de receber mas de 80% des votes na Primero tno. Ospafetos de cdades com menos de 200 mil eeitores sto eletos por mora simples, Nas leicespresidencias de 1989, Fernando Color de Melo bteve 31% esos opine ture 53% o sepndas eees e88¢ | 2 1998 nde howe necessiade de um Segundo turo, pois Femando ensique Cardoso recebeu,respectvarente, 54's 53% ¢os ota. Em 2002, ui Inicio Lula da Siva ecebeu 66% dos vtos 0 prime tuno © 63% no segundo No sistema de dois turnos,ocasionalmente um candidate que tenba chegado em segundo lugar no primero turno acaba vencen- do no segundo. Nas eleigdes para presence de Portugal em 1986, por exemplo, o candidato Diogo Freitas do Amaral foi o mais vot: cdo no primeiro eurno, com 4636 dos votos,¢0 segundo colocado, Mario Soares, obteve 25%, No segundo turno, Mitio Soares foi eito com 51% dos voros2? Um fator decisivo na disputa em dois rurnos € a posigo ideolégica eo grau de rejeigio dos eandidatos que passaram para o segundo eurno: candidatos de partidos que ‘ocupam os extremos do especto partidério e que tém ato indice de F Make eRe, 1991576 'ejcigio encontram mais dficuldades quando participam da dspuc «ado segundo turno, © padeio de coalizao dos partes em uma eles presidencil também influenciado pelo sistema eletoral adotado, Na formula de raiora simples, os partidos tendem a fazer aliangas antes das clei {8s com isso, muitos partidos pequenos no chegam sequer& apre- sentar um candidato. Na férmula de dois tuenos, os pequenos pari- clos tém mais incentivos para apresentr seus candidacos, pois podem fazer aiangas com 0s maiores no segundo turno, Aexpectativaé que 1s cleigdes sejam disputadas entre um aimero maior de candidacos no sistema de dois turnos do que no de mairia simples. Capitulo 2 A representacio proporcional Nao oj porque or mimente eo interes (que ongaizam os homens segundo lcalidader seria or dnc que judge digno de prensa, ou porque individu gu tm ures entice intr aque empretam ‘mai aor do que as gegen. aes ‘imitaem como princi ico de lap (oa Stare Mil) AA frmala proporcional rem duas preocupagées fundamentais:ase- _gurar que a dversidade de opines de uma sociedade etejarefletida no Legisaivo e garanir uma correspondéncia entre os votos recebi- clos pelos partidos sua representasio. A principal virtue da repre= sentagio proporciona, segundo seus deensores, esata em sua capa dade de espethat no Legislaivo todas as preferéncias¢opinigesre- levantes existent na sociedade. O inspirador dessa concep fai 0 lider politico francés Minbeau que, durante a Consttunte de Proven, cm 1789, defendeu que a fungio do Parlamento era refltit © mais fielmente postive as feghes do eletorsdo tal como um mapa repro em miniatura os diferentes tragos geogréficos de um teitsrio** (Ossistemas proporcionasprocuram garantie wma cidade ma- tematica entre os votos € as cadeitas dos partidos que dsputaram uma elegio, Por exemplo, um partido que recebesse 15% dos votos cara com um percentual de representagio préximo a 1586, Este 3 Carmi, 1980. 8 ‘um dos argumentos tradicionalmente mobilzados pelos defensores da representaci proporcioal embora na pica a maior ou me- nor corespondénca (proporcioaldade) ene votose cadens de- penda de uma sre de fires. Acualmente, a representago propor ional ¢ ltgament utlizada na Europa (Austra, Béla, Bulgsi, Dinamaca, tlds, Espanha, Finlandia, Gra, Noruga, Polina, Portugal, Republica Teheca, Romina, Suga Suéca Tarquin ‘América Latina (Argsatna, rai, Chile, Costa Rien Fl Savados, Honduras, Nicarigua ¢Ueugusi) em alguns pases da Ata (Aiea do Sul, Benin ¢ Mogambique). Existem duas vatisntes de representagto proporiona: 0 voto diice trangersel stn cde ta, 0 wot tine tamfertel te como propo garantirques opines elevates da sociedad abrigadss ‘unio nos paride) ej no Parlamento.O sitemade lita proca- ra csi as cadccs do Palamentouilizando os partidos como wide fund ‘otos que cada candidate deve ating para ser representado, No s= undo, é calclada ua quots que cada partido deve atingi. tal. No primeito cao & cleulads uma quota de O voto tinico transferivel (© jurista Thomas Hare publiou, em 1859, o livre Tatedoso- dre cleo de pretententes,parlamentar e municipal, que teve grande ‘impacto sobre 0 debate politico de meados do século XIX. Nessa ‘obra foi apresentada uma das primeiras proposta sistemiticas pata 0 Fancionamento da representagio proporcional, ou personalizada, ‘como prefria Hare” Pata ee, 0 propésito Fundamental de um sse- sma eleitora ea assegura areprsentago das opinides individu indo das comunidades ou partidos politicos, Po isso, os eleicores de- veriam tera mais ampla posibilidade de esolha no #6 de partidos, ps em 1855 uma mul eto propor ans impo no det police exope ‘mas, sobretudo, de seus representantes individuais, Hare achava in- concebivel que as opiniSesdispersas pelo pas no estivessem repre- sentadas no Puslamento somente porque no estavam confinadas a ‘uma irea geogic. (© modelo de representagio proposto por Hate reebeu o apoio «ntusidstico de John Stuart Mill, Em O governe repreentatve, obra de 1861, Mill defendeu a introduséo do sistema clitoral proposto por Hare como forma de vibilza © governo representativo moder no, Mil cetcavao sistema elecoral majorittio em vigor na Inglater- "a, por limitar 2 representagio politica apenas & representagio das ‘comunidades nfo petmite que o politicos derlento chegasem 20 Paslamento. Ele acreditava que o sistema proposto por Hare poderia clevar a qualidade dos parlamencaesbritinicos ‘Acsalmente,conforme todo mundo admit, ex se tornan- do cada ver mais diflel a qualquer um que x posi ilento cater conseguir entrar pars 2 Casa dos Comuns, Or ni- ya, 1995.96, verso original as cleigdesdevesem ser realzadasem um Gnicodistti- ta nacional, ¢ no em pequenos discos. (© voto incotansferfoel & utliado nas eigbes pa ‘Baixa da Islands desde 1921.O pas €dlividido em 41 dis totais (com uma média de 67 mil eleitores por distrito), cada um deles clegendo txés, quatto ou cinco representantes. Um partide pode apresentar um nimero de candidaros igual & magoitude do re representantes na dlistito, Por exemplo, em wm distito com ‘Cimara dos Depatados,o partido pode apresenta até tes candida- tos, A mancita do voto alternativo, os eeitores podem ordenar suas preferéncias na cédula,assinalando o ndmeto 1 a0 lado do nome de sa primeira preferéncia, 220 lado da segunda, e assim sucesiva- mente, independentemente do partido de cada candidaco (figura ‘4, no anex0 A) ( process de apuragio do sistema de voto tnicocransferivel & bastante compleso, © primeico pass € calcular uma quota (voros! cadeiras + 1) em cada distito2” © candidaco eajos ytos em primei- ra preferéncia atinjam ow uleapasiem a quota &decarado elit. Sal- vo se todas as adeira do distri tivesem side preenchidas dessa mar 0 procesto de wansferéncia das céduls éacionado, Inicilmente, o& voros em excesso (acima da quots) dos) ‘candidato() eleito(9)sio transferidos, Vejamos como se daria 0 pro- cesso de tranaferéncis em uma eleiio hipotétia com quatro candi= datos (A, B, Ce D) equota igual a 12. 0 candidate A, com 18 votos, seria eleto o seis vor rcebidos acima da quota seriam cansfri- dos, Digamos que as agundas preferéncias dos eletore de se dis- ibuissem da seguinte mancira: nove vors para o candidato B, sei para Ce tts pata D. Como os vos so alocades proporcionalmen- te, osseis voros seriam disrbu‘ds asim: és para B, dois para Ce tum para D, A vida é: quae seriam tanseridas? Nalanda, 23S Wanda lend que Drop (vere 4 que esto na parte superior da pilha sio rettadas © eransferidas para as pilhas dos outros candidatos, ‘Quando nfo hd voros em exceso, ou estes no sfo suficientes, pata que outros candidatos atinjam a quora, outro process de trans: feréncia€utilizado: 0 nome com menor mimero de primeiaspeefe- rncias¢climinado ¢ seus votes so tanserdos para outros candida- os ~ esse processo &semelhante 20 utlzado na apurisio do voro alkernativo (ver capitulo 1). Os dois processs de transeréncia (dos -or0s em excess dos candidates eleitos ede eliminagio do candidato ‘menos vorado) so utiizados sucesivamente até que todas as cade- ras do distrto sejam preenchidas ‘© voto nico etansfertvel permite um gra de escolha ni en contrado em qualquer outa vatiante de sistema cleioral. Os lecores podem vorar em candidatos de diferentes partidos e ainda ordend-los de acordo com sua predilego, Outta vantagem do voto nico trans- ferivel, quando comparado com sistema proporcionl de lista aber- ‘a, € que ocletor tem controle sobre a natureza da transfer seu voro: a lista aberta um voto pode ajudaraeleger um candidato para 0 qual no se tem simpatia; no wore sniey oramyrve a tanae- réncia dos voto € feta exclusivamente para os nomes especiicados pelo eeitor ‘A inexisténcia de uma agregagio de votos dos candidatos de lum mesmo partido e 2 austacia de uma quota para distibuir as «adeitas entre os partidos revelam que o propésito fundamental do voto nico oansfrivel no & garantie uma proximidade entre 0s voros ¢ as caeiras dos partidos. O propésico desta versio de representagio proporciona éassegurar que as opines relevan- ‘es da sociedade estejam retratadas no Congreso. Segundo os de- Fensotes do voto dnicotansfrivel 0 eleitor teria a opsio de proriear uma série de escolhas que em muitos cass “atravessam” of pat dos: dterminadas questbes (ecologia, direitos humanos, combate 3 violéncia, por exemplo};priovidade a candidacos da mesma deeae a cia de mética representantes de segmentos sociais especificos (mulheres, jovens, ‘grupos étnicos, por exemple). ‘A epresentagio proporcional de lista [Axé 08 anos 70 do século XIX, a principals crtcas as diversas ‘vetsbs de sistem cletoral majortiio em funcionamento nos pases ccuropeus derivavam dos argumentos apresentados nas obras de “Thomas Hare John Stuart Mill. Nadécada seguinte,o belga Vietor [D'Hondt propés uma nova forma de leva aeleco a representacio ‘proporcional, baseada no principio de que a funcio primordial de tum sistema eeitora é permite a represenago das opinies da socie- dade expressas pelos partidos polices. Na sua propesta, cada parti do apresentaria uma lisa de candidatos paras eleigbes, adi ‘go das cadeita em dispute seria feita de acordo com os vorosdados cm cata lista pati, ‘A conferéncia internacional sobre reforma eletoral, reaizada ina Belgica em 1885, na qual estiveram presents delegados de diver- 0s pases da Europa, adotou 0 sistema apresentado por D’Hond ‘como madelo de representagio proporcional. As reslugSes da confe- rBacia foram: ‘A Conferéncia Internacional sobre Representagio Propor- clonal, convocids pela Associagio Reformista Bega ¢reu- sida em Ancuéepin nos dis 7, 8 € 9 de agosto de 1885, resolve 1. que esicema de eligSes por mairiasbsoluca viola a liserdade do cletor,provocafraudeecoreupgio, pode dar tua maieria de cadeias pars uma minori do eleitorado; 2, quea repesentaglo proporconaléo sinico meio de asse~ tras poder para uma ral maoria do pats, e uma vr efeti> ‘va para as minora, e eat epresentagio para todos os grt or significtvos do elecorado: 3. que, embora a necesidades parcculares de cada pals se- jim reconhecids, sistema D'Hondt de lita com divisor dorado pela associagio belga, € um avango considerdvel «em relagio 205 sistemas propottos anteriormentee comsti= tui um meio ecient epritico de sting a repesenasto proporcional.” A Bags fo o pimseiro paisa adotar a representagio propor ional delist nas eleigSes para a Camata dos Deputados, emt 1899, [Nas duas primeiras déadas do século XX, outros paises curopeus ‘ambi o fizeram: Finlndia (1906), Suéia (1907), Hllanda (1917), Suiga (1919), tla (1919), Alemanha (1919), Noruega (1919), DE- ‘namarca (1920) ¢ Austria (1920). As rndes foram as mais variadas Na Belgica e na Suga asegmentago éxnica religios foi um forte ‘exlmulo para a adoro da representacio proporcional. Em alguns Palses, como a Dinamarea ea Suécia, els foi defendida pelos partidos conservadores que temiam ser prejudicadas pela adogio do eutrgio universal. Em outros, como a Alemanha Its, ea foi patroinada pelos partidos socialists, que eram os grandes prejudicados pela me-