www.abola.

pt

SEG 07 MAR 2016

LIÇÃO DE CONTRA-ATAQUE

BRAGA ATRASA DRA6AO

61
59
55
47

i+ Guerreiros aproximam-se da Champlons, portistas mais longe do topo
O«vamos lutar pelo segundo lugar e depois pelo primeiro», promete Peselro
O Paulo Fons diz que a vitória foi um prémio pela coragem

Guard�redes r
brasileiro
de 22anos
, nàotremeu
na estrela
pelo Benfica
naUga

ORui.z admite dificuldade
em digerir a derrota depois
de ter desperdiçado o empate

l!!tl

,.

16. '9

i,s�
ACADÉMICA V. GUIMARÃES


V. SETÚBAL MOREIRENSE

UNIÃO BEI.EHEHSES

BOAVISTA NACIONAL

TONDELA AROUCA

ff"'
< ·'

AO RITMOoo

�OCKINRI�

ADIRA À EDP NO MERCADO LIVRE
E GANHE s1LHETEs DuPLos
0
����c co����''.�cR;�"-LJPl'i

tAJp

1

O COMPORTAMENTO DOS TRtS GRANDES NA LUTA PELA LIGA

Pontapé-de-saída....
HERMINIO LOUREIRO

Ao rubro...

0M pertode 50000 nas bancadas
e em Alvalade o Benfica venceu o
Sporting.A luta pelo título está ao
rubro e tudo pode acontecer. A nossa
Liga é extraordinariamente compet�iva
e só vai ser decidida nos últimos minu­
tos. FaltamnOYejomadasparaofin,sen­
docertoqueospróxmosjogosndepen­
dentemente do grau de dificuldade
passam a ser encarados com verdadei­
ras finais. Para além da enorme luta pelo
tltulo podemosamnar que temos assis­
tido a grandes Jogos de futebol Estas
emoçõesnão acontedam há rn.ítotem­
po. A luta a três e o reaparecimento do
Sporting temclaramente o dedo deJor­
ge Jesus, que nesteiltensojogo nàoCDn­
seguiu vencer a estratégia montada por
Rui Vitória Para a história o que conta
são os resultados, mesmo quando o
Sportingjoga melhor e perde, ou o Ben­
ficajoga pior e ganha. Importa sublinhar
que Benfica, Sporting, Porto e Braga são
equipas de topo e todas elas lideradas

A nossa Liga
é extraordinariamente
competitiva e tudo
pode acontecer

porCDf11Jelentestreinadoresportugue­
ses, mostrando que a nossa escola é de
enorme e excelente qualidade.
Estamosa viver=tempos esaú­
do vivamente a decisão histórica do ln­
temadona/Boardque autorizou a título
experimental orea.rso a imagens de vi­
deo nos jogos. Portugal mostrou inte­
resse através da FPF e Fernando Gomes
aplaude este avanço tecnológico no fu­
tebol que vai ajudar os árbitros a decidi­
rem mehor.Estamosa falardevencer os
bloqueios conservadores destas ilstl­
tuições que são umpoucoavessas auma
visão mais reformista e moderna.
Glanrl lnfantino não poda tercome­
c;ado o mandato demehor forma. Cak;oo
as chuteiras e jogou com antigos cra­
ques e está intimamente ligado a esta
decisão histórica do Futebol. com Portu­
gal uma vezmais, na inha da frente.
Ao rubro...

Bracarenses ganham por 3-1 ao FC Porto e sublinham estatuto na prova e Dragões não
recuperam pontos ao Sporting e ficam agora a seis do bicampeão nacional e líder Benfica
MIGUEL CARDOSO PEREIRA

se Braga venceu ontem
o FC Porto por 3-1, em
O casa, quebrando hábi­
to vitorioso dos dragões
na cidade dos arcebis­
pos que vinha já de 2010111 e dei-

xando a equipa treinada por José
Peseiro mais longe do primeiro
classificado precisamente numa
jornada em que, atendendo ao
Sporting-Benfica, tinha possibi­
lidade de recuperação.
Assim, os dragões não apenas
permaneceram aos mesmos 4
pontos de distância do agora se-

gundo classificado Sporting como,
pior, ficaram a seis do bicampeão
nacional e üder Benfica, que ven­
ceu por 1-0 em Alvalade, anteon­
tem.
Note-se que, além da luta
maior pelo títul o de campeão na­
cional, na qual os três grandes es­
tão ainda envolvidos mas agora

com diferentes perspetivas, é
também importante considerar o
segundo lugar como meta impor­
tante, por ser o último dos que
dão acesso direto à fase de grupos
da Liga dos Campeões, prova com
um valor tremendo na definição
de orçamentos das grandes equi­
pas portuguesas. O terceiro elas-

7

Segunda-feira
7 de março de 2016
ABOLA

18

19

TEMAdoDIA

20

21

22
1

23

25

FUtebol

25.A JORNADA
A dança
da liderança

.+ S6 a 9 jornadas do fim o bí­
campeão Benfica chega, isolado,
ao primeiro l11gar da Liga

BRAGA
sificado da Liga, recorde - se, terá
de disputar um play-off de aces­
so à Champions.

É possível objetivar a dificulda­
de dos calendários dos três gran­
des até final da temporada calcu­
lando os pontos que os adversários
destes fizeram até agora na condi­
ção em que irão jogar com Benfi­
ca, Sporting ou FC Porto.
Por exemplo, um jogo fácil para
o Sporting será, nesta análise, o
jogo em casa com o União à jorna­
da 31. Porquê? Porque o União, na
condição em que irá defrontar o
Sporting, fora de casa, tem apenas
5 pontos conquistados em 36 pos­
síveis, ou seja apenas 13, 8 por cen­
to dos pontos. Este é, objetivamen­
te, um indicador da dificuldade.
Vejamos um outro exemplo, a vi­
sita do Benfica ao campo do Rio
Ave, também na jornada 31: tem
um grau de dificuldade superior
porque o Rio Ave, na condição em
que irá defrontar o campeão na­
cional, em casa, tem22 pontos con­
quistados em 36 possíveis, isto é
61,l por cento.
Feita a explicação, aqui está a
lista dos dos valores percentuais
que podem ser associados a um
graudedific11ldade: Benfica -Ton­
dela, 22,2; Boavista, 25,6; SC Bra­
ga, 51,2; Académica, 48,7; V. Se­
túbal, 38,8; Rio Ave, 61,1; V.
Guimarães. 47,2; Marítimo, 47.2 e
Nacional. 25,6. A média de pontos
conquistados pelos adversários do
Benfica na condição em que irão
defrontar o lider é de 40,8%.

SCP, 46,1; SLB, 40,8, FCP, 35,5

Façamos a mesma análise ao
calendário do Sporting: Estoril,
58,3; Arouca, 48,7; Belenenses,
44,4; Marítimo, 30,7; Moreiren­
se, 25; União, 13,8; FC Porto, 80,5:
V. Setúbal. 38,8 e se Braga, 75 . A
média é 46,l %.
Vejamos osdragões: União, 13,8;
V. Setúbal, 35,8; Tondela, 22,2; P.
Ferreira, 46,l; Nacional, 25,6; Aca­
démica, 48,7; Sporting, 80,5; Rio
Ave, 61,I e Boavista, 22,2. A média
é 3 5,5%.
Ou seja, o Sporting tem objeti­
vamente uma perspetiva ele ca­
lendário mais difícil: 46,1, acima
dos 40.8 do Benfica e dos 35,5 do
FC Porto. Naturalmente que estes
números mudam a cadajornada e
excluem um incontrolável núme­
ro de variáveis, mas são, hoje, um
indicador a considerar.

Nos outros jogos de ontem, o
destaque vai para a derrota casei­
ra do Boavista com o Moreirense
que, associada à vitória daAcadé­
mica em casa sobre o Vitória de
Guimarães, motivou alteração no
fundo da tabela: são agora os boa­
visteiros que acompanham o Ton­
dela na zona de despromoção.
Mais acima, no acesso às provas
da Europa, merece também análise
o Arouca, que venceu em casa do
mais frágilTondela e - além de se ter
d istanciado do Vitória deGuimarães
e doPaços deFerreira, que já empa­
tara com o Marítimo - ultrapassou
à condição oRio Ave, que hoje rece­
be o Estoril, nasextaposiçãodaclas­
sificação.

BOAVISTA AFUNDA-SE

O Benfica termina a 25.'jornada na melho r
posição da temporada, com dois pontos de
avanço sobre o Sporting e seis sobre o FC
Porto.Nogr.ifico ao lado é notória a subida
do BenflGl até à íiderança. Aqui flGlmnotas
sobre momentos-chave:7.'jornada - o
Benfica não jogou com União (nevoeiro) e
por isso não somou pontos, só os somaria
entre asjornadas13 e14, quando fez ojogo
em atraso (0-0daí
), a subida significativa
nessa altura. O mesmo sepassou com o FC
Porto,que não jogou com o Nacional na
jornada 8 e só o fez entre as rondas11 e12_
A 14.'jornada é marcada pela ascensão do
FC Porto à liderança, logo recuperada pelos
leões com um 2-0na receção aos dragões.
O Sporting de JorgeJesus voltaria a perder
a fiderançana 21.' jornada. ainda quecom
os mesmos pontos do Benfica. mas só
agora,à 25.', o Benfica ocupa, isolado, a
liderança.
O QUE FALTA
NA LUTA PELO TITULO

Sporting

Estoril {f)
Arouca (c)
Belenenses (f)
Marítimo (c)
Moreirense (f)
União (c)
FC Porto {f)
V. Setúbal (c)
se Braga (f)

Benfica

RESULTADOS
Diogo Jota 2( f.
� Diogo. Oyego Sousa

P. Ferreira-Marítimo

2-2

M<roglou

Sporting-Benfica

0-1

Tondela-Arouca
Mateus

0-1

União-Belenenses

0-0

V. Setúbal-Moreirense

0-1

Boavista-Nacional

0-1

AcadémiGI-V. Guimarães

Mamho(l)

2-0

se Braga-FC Porto

3-1

-

Safvaóo<Agra

Hassan. Rala Slv� AJan;
Ma�-

FC Porto

União{c)
V. Setúbal {f)
Tondela (c)
P. Ferreira {f)
Nacional {c)
Académica {f)
Sporting {c)
RioAve (f)
Boavista (c)

MELHORES
MARCADORES
JOGADOI!
QJJBE
Benfica
1 Jonas

Rio Ave-Eston1

Hoje, ia 20.00b (Sport TVl)

CLASSIFICAÇÃO
1 BENFICA

3 FCl'orto
, se .....
5 ArouQ
& RioAve
7V.IP.F«leii
9 Esto<I
lOMarnlno
llBeler<nses
12 NacJonal
13 V.Setibal
14Morelrense
15lnao
16 A<adénica
2 <,vvtino

li Tondela

11Boavista

Tondela (c)
Boavista (f)
se Braga (c)
Académica {f)
V. Setúbal{'�c')___
RioAve{f)
V. Guimarães {c)
Marítimo {f)
Nacional{c)

PRÓXIMA JORNADA
� 13/03/2016-+ 2( 6.'jomada)
Maritlmo-Boavlsta 1( V03-20.30 h)
Estoril-Sporting (12/03- 18.30 h)
FC Porto-Unl.10(12/03-20.45 h)
M---(13/03- 16.00 h)
Nacional-Rio Ave 1( 3/03-16.00 h)
Alouca-V. Setúbal (13/03-16.0 0 h)
V.Gulmotães-P.Fermra(13/031- 8.1Sh)
Belenenses- se er.,ga (13/032
- .0 30 h)
Benfica-Tondela 1( 4/0320
- . 0
0 h)

10
9
9
8
5
7
4
5
5
4
5
2
2
5
5
2
6

1

o.
'

, 11

o 2 36-9
3 1 24-10
2 1 23 7
3 1 32 -10
4 3 19-14
1 4 15-11
5 4 17-15
3 5 21 -18
3 3 18-12
1 5 19-16
4 4 16-22
3 4 19-18
8 3 16-23
3 7 41 2- 2
5 3 10-8
1 2- 1
4 4 8
4 7 8-16
2 10 9-23

E

,.

1
2
2
5
7
5
5
5
3
3
4
4
2
2
1 2
o 3
3 2
2 2

10
9
8
5
4
3
4
3
2
3
l
2
4
5

..

4l,ilrogloo

Benfica

14

FC Porto
.V Settbaf
se11raga
FC Porto

11
11
10
10

Esto<I

5 RataeiMMtns

&Lfoeon.ti1

Morêrense

1301ogolota
14Nat�uior
15 StoJ!<aYic

.
P Fffleia
Tondela
seBraga

1 Abolbakar
1 Ancn�
10 Has�
11Sú<

2 30-8
1 25·5
3 26-14
3 12-9
2 15-13
4 10-23
3 18-23
4 12 1- 6
7 7-17
7 17-31
6 5
1 3- 0
7 10-19
6 19-22
6 16-21
g 6-14
g 6-21
7 9-17
8 21 -10

i :e ��§'E

5:
e� :!!

J
25
25
25
1
5
25
24
25
5
1
24
25
25
5
1
25
25
25
5
1
25
25


13
� t=

E O
p
1 4 6
6 1- 7 61
5 2 49-15 !Ili
4 4 4 921- 55
13 8 4 44.19 �
9 TI 5 34-27 311
10 6 8 35 -34 36
8 10 7 35-38 34
8 8 9 33-34 32
8 6 10 25-2 9 30
8 5 12 36-48 :211
7 8 10 31 5- 2 :211
7 7 11 293
- 7 28
6 10 9 35-45 28
7 5 13 30-43 26
6 7 12 16-32 25
1 4- 2 22
5 7 13 4
5 6 14 17-33 21
3 4 18 21-43 13
1
1

..
'!;
� ..
E.�,.

� �1� il
!?

13
13

V
10
18
17

]] Jl ! J! uu.. :E.. :E,;,-8 � .2 u
-4' V

G
l6

1e �..3'

o. a: V, V, � :::, > >
.. .. a:,

Académica 01- 14-3 0-2
1-01-12-21-10-2 1-32-13-12-0 1H
Arouca 02-21-03-21-01-34-11-2 2-2 0-00-11-13-0
2-11-03-30-3
Belenenses 0-200-51-0 1-21-12-02-2 3-3,
Benfica 3-03-1 6-002-04-01-2 6-03-2 3-03-1 0-3 2-0
Boavls1a 0-0
01-10-50-10-30-10-11-20-00-0 \-0 11-24-0
Estoril 1-1 2-01-2 0 1-3 2-01-1 2-211 0 2-12-10-13-0
3-02-0
FC Porto 3-11-24-0 \-0 2-00,1-03-2 2-11-10-0
Marítimo \-0 1-2
1-11-10 5-1 0-23-21-30-1 \-00-1 5-2
Morelrense 0-22-31-4 1-32-2 02-02-0 0-0 1-20-0 �0-2
Nacional 2-02-2 1-40-0 1-23-1 03-0 2-3 IH3-1 \-0 1-1
P. Ferreira 1-01-12-21-: 30-12-0 2-21 3-100-3 1-3 6-00-12-1
0-11-01-1 01-01-22-3 \-0 2-1
Rio Ave \-03-11-2 1-0
3-3
SC Braga 3-00- 04-00- 24-02- 03- 15-1 2-11-15-10
Sporting 3-2 \-00-12-01-02-0 3-11-01-10-03-202-2 5-1
Tondela 0-1 1H1-20-10-1 �1-11-00-2 0-11-20 1-11-3
União 0-00-00-01-01-1 IH2-10-13-t
0-11-02-000-0
1-0 � 0-1 3-10-10-0 \-03-102-2
V. Guimarães 1-12-21-10-1
- 0-11-1 2V. Setúbal 2-10- 0 2- 42-21-0 il1
, 21-1� 2-22-20

04

1 LIGA

W Goi8Do-

w
Mmnfaaa6

1f
W

(81') Rafa isola-se pelo lado
esquerdo, espera a saida de Casillas
e, no momento certo, remata para a
baliza portista, mas acerta no poste
(86') 1-1, por Maxl, a empurrar
de cabeça para a baliza deserta, na
recarga a um remate de Herrera
travado, em primeira instância, por
Boly. A defesa do se Braga ficou
parada, a espera de fora de jogo

Búaao6

w

PNro

os NÚMJ!IIOS

PONTAPÉS
DECANTO

--------v:--

44%

2

FALTAS
COMETIDAS

------v:--

19

11

R1111111s

- lndl4
4(751
-+11 ...... clfenra4
Dmllo5

:

Bnldml6

llmcuo3

- Layúll4

FC Porto

OS NUMEaOS
POSSE
1
��A.�
1
DE80lA
� �

NÃO unUZADOS
Matheus (92), Andre Pil- Heltoo (1). Oidozie (63),
to(6), VU<Cevlc(35)eWl- José Angei (14) e Sérgio
Olveia(13)
sonEooardo(I)
1
ÁUJTJIO <:ar1osX�tra3.dec:asteto6ranco
AUXJUAJtES BertlooMirandaeNunol'ro!ía
4, "Állrnto Arâ0.1°""'

TATICA
-+ 4x2x3x1

REMATES

--,.,,.

11

1-0, por Hassan (71r, 1-\ por Maxl (B6r. 2-1, por Rafa
(89r. 3-I por Alan(90•4)

Cartão amamo a lbcacdo Ferm (22), Peáo Santos
(57). Baiano(59r,Arâé(16), Oanio (41). lrdi(58 e90•1) ,
Lay\11(80)
Cartão'""""1oard(90•1)
lose Pesei-o. treinador doFC Porto , recebeu ordemde
expus.lo (35)
COMO ACABOU
4x2x3x1+- Tática-+ 3x2x3x1

5

56%

GOLOS

DlSCIPUNA

8

=.• -• •.

Os trunfos certos
no tempo certo

-+ Paulo
Fonseca não deixou
saudades no Dragão mas vai

escrevendo a sua história em Braga.
Ontem, voltou a mexer bem na
equipa e as substituições acabaram
por ser Importantes. O lance que
matou o Jogo, por exemplo, foi
construído por Golano e finalizado
por Alan. Há horas felizes...

c:ar-

lnbtml •
........

""-·-

• -Fernlra Mauro


Ala


.....p

Falta de audácia
na saída de Suk

=•
-.......

• CUloe
i! Samm.
• •

.,.!_aoi,
• 8-u

• c..m..

l.a,úD

-+ José
Peseiro abandonou o
banco ao minuto 35 mas

foram dele as ordens para sair Suk e
entrar Aboubakar ao minuto 61. num
momento em que o sul-coreano
estava a ser o principal perigo para a
baliza contrária. Essa falta de
audácia penalizou a equipa, que
pouco ganhou com eorona e Marega.

+- Exceto os intercetados-+
IUlM4Il:s

(89') 2-1 por Rafa, a emendar
ao segundo poste um passe de
morte de Djavan, na sequência de
um lance veloz pela esquerda

(90+4') 3-1 por Alan, num
remate de mais de 30 metros para a
baliza deserta, com o desesperado
Casillas a abandonar os postes para
tentar cortar um passe de Goiano a
toda a largura do terreno

Sull6 (if)

..._7

1f

fi !!.......111
R
ff lJf
:!,,,,.� fi


-+30Alall60 �

Ws.atm&

1
REMATES
LPERIGOSOS
V

(71')1-0. por Hassan, a

LulzC..-7

Alllln4(74')
-+17eor-4�

SCBraga

T"'"1ador
PAULO FONSECA

TÁJ'H!A
-+ 4x4x2

lff
w

1f
w

W

(34') Remate de StojiUkovic ao
poste. na recarga Rafa atira contra
um adversário e Hassan faz o
mesmo, num momento de pânico
junto a baliza do FC Porto

(77') Cruzamento de Layún sai
diretamente para a baliza do se
Braga, mas Marafona agarra bem a
bola e anula o perigo

w
cllmro6

llolJ6

-Ricardo
FerniraS

(28') Jogada de Rafa. puxa a bola
para a meia lua e dispara por alto

aproveitar um erro gravíssimo de
Marcano. que falha clamorosamente
na Interceção a uma bola cruzada da
esquerda por Djavan. O goleador do
SC Braga só teve de escolher o lado
para bater Caslllas

1f
W

(24') Livre frontal de Brahimi. a bola
esbarra no poste da baliza de
Marafona e sai pela linha de fundo

(70') Remates consecutivos de
Aboubakar e Marcano travados no
corpo de defesas do SC Braga. que
aliviam o perigo

lffl1

-+14lfl&-z-

-+87.........

-Djna7(,0.2') � bfa8(90')

(11') Remate de Maxl, a bola passa
muito longe da baliza do se Braga

(51') Remate de Rúben Neves de
fora da área, forte, rasteiro mas ao
lado da baliza de Maratona

- lf
18.202 ESPECTADORES
Pontos A.BOLA dt O ;a10

(6') Jogada de André na direita,
cruzamento e desvio subtil de Suk
no coração da área, a obrigar
Marafona a uma defesa de recurso

(45') Baiano remata de muito
longe, Casillas parece segura a bola a
dois tempos

Segl.llda-felra

liga-+ 25.'jornada-+ Época 2015/16-+ Estádio Municipal de Braga, em Braga-+ 06-03-2016

FILME DO JOGO

(39') Canto de Layún, Marcano atira
por cima de cabeça

7 de março de 2016
ABOLA

se BRAGA-FC PORTO

FUtebol

(28')
Rala

,,

\!)

Golo(7T)

Golo(89')
Rala
(33 ')
Raf•

\!}

l

(40')
I.Jy\S\

(11')
Maxl

,,

,,

\!)
Alan

Golo(90+4')

\!)

(45')
Baiano

(li')
Rala


(6')
Suk

Golo(H')
llalll

-•

(39')

(2'4')

\!)

(16')
Ht!Tffl

Segunda-feira
7 de março de 2016
ABOLA

FUtebol

05

LIGAI

Dragão caiu com estrondo
numa armadilha perfeita
Contra-ataque do SC Braga pode ter acabado com as ambições portistas no campeonato 0 Equipa de José Peseiro
não foi autoritária e desperdiçou a oportunidade de se aproximar da liderança 0 Tudo ruiu nos últimos minutos

balancearam-se totalmente no
ataque e desorganizaram-se no se­
tor defensivo, o que permitiu uma
cavalgada triunfante de Djavan
para oferecer a Rafa o seu momen­
to de glória, ao minuto 89.
Entretanto, lndi recebeu ordem
de expulsão e o cenário ficou ain­
da mais feio para os portistas, que
no último suspiro tentaram o jogo
direto. embora sem o seu melhor
cabeceador em campo (Suk). E,
tal como no segundo golo, foram
de novo surpreendidos com outro
golpe a toda a velocidade iniciado
no flanco esquerdo, com Alan a
usar a sua experiência para tirar
Casillas do caminho (saída preci­
pitada do guarda-redes espanhol)
e assinar o 3-l. O SC Braga colhia
os frutos de uma estratégia inteli­
gente servida com boa dose de fe­
licidade, os dragões caiam com es­
trondo quando não podiam falhar.
E o titulo ficou mais longe ...

NUNO VIEIRA

OGO grande no Minho, in­
certeza permanente no mar­
J cador e um final de loucos, a
coroar o SC Braga em mais
uma noite em cheio para a
equipa de Paulo Fonseca. De cabe­
ça baixa saiu o FC Porto, que aca­
bou por desperdiçar a oportunida­
de de se aproximar da liderança,
com queixas da arbitragem mas
também com muita culpa própria
em novo tropeção na Liga.
Era uma saída de risco, disso
não havia dúvidas, mas os dra­
gões tinham obrigação de entrar
em campo com a autoridade de
quem é favorito e quer ser cam­
peão. Uma bola no poste, um lan­
ce muito duvidoso na área, um
remate para defesa atenta de Ma­
rafona e dois tiros para fora foi
tudo o que o FC Porto conseguiu
numa primeira parte morna, mas
que deveria ter sido asfixiante da
parte de quem sabia que estava
proibido de falhar.
o se Braga, calmamente, sou­
be dar a injciativa do jogo ao ad­
versário, foi controlando as opera­
ções no meio-campo e espreitou o
perigo nalgumas situações, a mais
flagrante das quais num remate de
Stojiljkovic ao poste, atingindo­
-se o intervalo com motivos para
se pedir mais na segunda parte.
Competia ao FC Porto agitar as
águas e forçar o erro do adversá­
rio, mas a reentrada em cena dos
dragões pouco ofereceu de novo.
Para agravar a situação, Carlos Xis­
tra não viu um penalty sobre Suk
e, ainda pior, dois minutos depois
o sul-coreano recebia ordem de
substituição numa fase em que es­
tava a ser o elemento mais perigo­
so. O FC Porto precisava de maior
poder de fogo com Aboubakar,
mas tirar o goleador asiático sub­
traiu agressividade e acut.ilância
no último terço do terreno.

O ÁRBITRO
,. •p +o• J 2. •p +it •
CARtOS

XISTRA

Rafa lançou um primeiro aviso a lker Casillas mas a bola bateu no ferro. A segunda tentativa o criativo não perdoou e fez o 2-1
Sempre à procura da hipótese de
lançar os seus perigosíssimos ex­
tremos em velocidade - armas de
que o FC Porto inacreditavelmen­
te não dispõe-, oSC Braga apro­
veitou de forma clamorosa um erro

se Braga surpreendeu

com o golo, o FC Porto
reagiu bem mas acabou
por sofrer o golpe fatal

de Marcano para se colocar em
vantagem no marcador. Os portis­
tas levaram as mãos à cabeça, ha­
via razões para o pânico se insta­
lar nas hostes azuis e brancas mas
depois de Rafa atirar ao poste num
lance em que surgiu isolado cou­
be aos visitantes aproveitarem um
brinde dos locais, com a defesa ar­
senalísta a ficar parada e a permi­
tir o golo do empate a Maxi.
O jogo estava relançado, o FC
Porto voltava a acreditar que po­
deria chegar à \1tória e aproximar­
-se dos rivais de Lisboa, mas tudo

acabou mal para os dragões, que
nos últimos instantes da partida
caíram na armadilha perfeita do
se Braga. A pressionar no meio­
-campo contrário, embora sem
criar perigo efetivo, os portistas

Dragões com queixas
da arbitragem: 'penalty'
por assinalar sobre Suk,
com 0-0 no marcador

Noite de equívocos
com um erro grave

li

Os jogadores não facilitaram
a tarefa do árbitro, mas Carlos
Xistra pareceu estar quase todo o
tempo em conflito com ele próprio.
Confuso na amostragem de cartões
- alguns exagerados e outros
ficaram no bolso-. teve um erro
gravíssimo, com Influencia no
marcador: aos 56 minutos. Suk foi
agarrado no braço por Ricardo
Ferreira. razão para grande
penalidade. Na primeira parte. já
tinham ficado muitas dúvidas noutro
lance do sul-coreano. que também
terá sido carregado na área.

se BRAGA-FC PORTO

FUtebol

06

1 LIGA

ABOLA

<<Inteligentes e melhores no jogo>>

Salvador elogiou
muito a equipa

-+ Alan, autor do 3-1, sem dúvi­
das em relação àjustiça do triun­
fo sobre o FC Porto

-+ Presidente bracarense, natu­
ralmente feliz pela vitória, d�va­
lorizou criticas à arbitragem
No final do encontro, o presidente do se
Braga, António Salvador, não escondeu a
satisfação pelo triunfo, elogiando imenso
a equipa: «Assistimos a um grande
espetáculo entre duas grandes equipas,
apoiados por uma massa adepta
fantástica. São os nossos adeptos que
dão força a esta equipa, que tem uma
capacidade mental e de vencer enorme.
Em cada jogo lutamos pela vitória e

Segl.llda-felra

7 de março de 2016

Salvador elogiou atitude do SC Braga
voltámos a mostrar isso mesmo neste
jogo. Fomos muito fortes e vencemos
muito bem.» Quanto ás criticas do lado
do FC Porto á arbitragem. o líder do clube
minhoto apenas afirmou: «Hoje jogaram
grandes equipas e a de arbitragem foi
uma das boas equipas em campo.»

O capitão bracarense, Alan, foi
um dos protagonistas da noite ao
desfeitear, com categoria, Casillas,
assinandoo3-l. O brasi leiro assi­
nalou que «o Braga foi melhor no
conjunto, na união de todos os jo­
gadores », acrescentando: «Fomos
inteligentes, soubemos acalmar o
FC Porto e encontrar espaços. Foi
um resultadojusto. diante de uma
grande equipa. O FC Porto tinha

AlanfintalkerCasillas e fazo3-1

que se expor mais depois do 1-1,
aproveitámos e fizemos mais dois
golos.» Evitando abordar a final
da Taça, Alan realçou: «Fomos me­
lhores neste desafio. A final é d i­
ferente.» O avançado também ex­
plicou o lance do seu golo de forma
simp les: «Vi o Casi lJas a sair da
baliZa e tive a felicidade de tirá-lo
da frente e marcar." Quanto às
críticas de Peseiro a Carlos Xistra,
Alan afirmou: «A arbitragem exis­
te para apitar, os jogadores para
jogar e os t reinadores para dar in­
dicações aos jogadores. »

Rafa não se esconde, descansa

Extremo entrou bem no jogo, 'desapareceu' no início da segunda parte e 'acordou' com bola no poste e golo 0 Djavan,
com duas assistências, tem mérito no triunfo 0 Pedro Santos e Luiz Carlos encheram o campo e Hassan é... goleador
A figura

os jogadores do

se BRAGA

RAFA

ror

EDUARDO
MARQUES

Maratona
lr.l Não teve noite de intenso
liil trabalho como certamente
esperaria e na primeira parte teve
apenas uma defesa apertada
quando se esticou para desviar
um remate de Suk. No golo ainda
defendeu primeiro remate de
Herrera, mas era impossível
desviar cabeceamento de Maxi.
IOGOS-+24 IINUTOS -+2160 GOLOS -+O

Baiano
lr.l De início retraiu-se um
liil pouco nas ações ofensivas
muito por culpa do opositor
Brahimi, mas aos poucos foi-se
soltando, criando desequilíbrios
na direita. Nota para um remate
(45) de pé esquerdo que Casillas
defendeu à segunda.
IOGOS-+22 IINIIOS -+1925 GOLOS -+O

Ricardo Ferreira
l'!I Suk deu-lhe água pela
1.1 barba e deve ter sido um
alivio quando o sul-coreano saiu
dejogo. Aos 22 já estava
amarelado e há dois lances em
que o avançado portista
reclamou penalty.
IOGOS-+17 IINIIIOS-+1421GOLOS-+1

Liberdade para fazer
toda a diferença
� Ir.li É uma das
liil principais
referências ofensivas da
equipa, um dos melhores
marcadores e não deixa crédito
por mãos alheias. Pisou
terrenos vários na frente
de ataque (alas e zonas
mais interiores) e se na
primeira parte apenas
assustou (dois remates
perigosos aos 28 e 34) �
no inicio da segunda "­
parecia estar a recuperar
fôlego, perdendo protagonismo
no ataque. Puro engano! Ao
minuto 81 reapareceu com um
remate ao poste; aos 89 fez
toda a diferença voltando a
colocar o seu se Braga em
vantagem no marcador. Saiu
aos 90 para o merecido
aplauso dos adeptos ao seu
guerreiro.

JOGOS

MINl/TOS

1550

Mauro

lr.l Menos impaciente que o
liil seu companheiro, foi
passando tranquilidade a toda a
equipa. Providencial o corte
quando Suk ficava isolado (40),
sem receios de dar o corpo ás
balas de Aboubakar e Marcano.
JOGOS-+11 MNITOS -+1533 GOLOS -+1

1'!!11 Foi um excelente apoio a
l,i,I Luiz Carlos para o se
Braga nunca perder
superioridade no meio campo.
JOGOS-+14 IINJTOS-+1064GOLOS-+O

Djavan

n Jogo muito conseguido
M do lateral-esquerdo que
fica ligado â vitória com
assistências para os golos de
Hassan e Rafa. Mas fez mais
que isso. Limpou o seu espaço
e deu profundidade â equipa.
JOGOS-+ll llNUIOS-+884 GOI.OS -+O

Pedro Santos

n Foi um problema para a
liil defesa portista. pela sua

fv,ta curta. pela sua mobilidade e
visão de jogo. Nas alas ou em
espaços mais interiores, jogou e fez
jogar, mesmo por vezes sendo algo
individualista. Aos 56 teve
oportunidade para marcar.
JOGOS-+ 19 IINUTOS-+1128 GOI.OS -+6

LuizCarlos

n

NÚMEROS NA LIGA
-+ Época 2015/16

23

Boly

GOLOS

6

Entrega total e pulmão
M inesgotável deste médio
como cultura tática acima da
média. Ora assumia primeira fase
de construção, ora pegava na
bola e assumia o contragolpe.
Ganhou inúmeros duelos a meio
campo e encheu o campo.
JOGOS-+21 ...UTOS-+1607GOI.OS -+O

Hassan

n
o golo caiu-lhe do céu, mas
.. não falhou e é ele que inicia

a jogada. Já na primeira parte podia
ter feito a diferença (aos 34 chapéu
a Casillas foi ao poste). Sempre
muito ativo no ataque.
JOGOS -+17 •UTOS-+1186 GOlOS -+10

Stojiljkovic
l"!W Lutou muito e ajudou a
U defender, mas não fez a
diferença no ataque.
JOGOS.+23 IIIWIOS.+1514GOLOS -+8

Alan

n
Quinze minutos em
1.1 campo, a vagabundear

pelo ataque para deixar a sua
marca ao apontar o 3-1.
JOGOS-+21 IINJTOS-+1100 GOLOS -+3

Níguez
- Uns minutos em campo, a
111111 tempo de expulsar lndi.
JOGOS +6 IINUTOS -+196 GOI.OS -+O

Marcelo Goiano
- Em três minutos ainda
� fez o cruzamento para o
golo de Alan.
JOGOS-+19 IINUTOS-+1411GOLOS-+1

FUtebol

Segunda-feira

7 de março de 2016

LIGAI

ABOLA

<<Fomos premiados
pela nossa coragem»

PAULO FONSECA destaca mérito na vitória sobre o FC Porto

e Garante que a sua equipa foi irrepreensível na forma como defendeu
ror

PAULO PINTO

P AULO FONSECA surgiu
na sala de imprensa tran­
quilo e ciente que cum­
priu a sua missão: « Es­
tou satisfeito. Fizemos um
bom jogo. apesar de não termos
enLrado bem. O FC Porto enLrou
melhor. A partir do momento em
que equilibrámos e pegámos no
jogo, fizemos uma boa partida,
quase irrepreensível do ponto de
vista defensivo, à exceção do lan­
ce do golo do FC Porto, mas tam­
bém um grande jogo no capítulo
ofensivo. Uma equipa que faz três
golos e manda duas bolas aos fer­
ros e tem mais oportunidades me­
rece este resultado. Há que realçar
este aspeto, sem esquecer que es­
tes jogadores têm competido mui­
to e ainda assim têm dado boa res­
posta», considerou.
Segundo o técnico, apesar de o
se Braga não ter entrado bem,
«soube equilibrar e ser a equipa
de sempre, assumindo riscos. Per­
demos a bola numa ou outra si­
tuação, mas fomos premiados pela
nossa coragem».

SEM PERDER HÃ 15 JOGOS!

Paulo Fonseca destaca o com­
portamento que os arsenalistas
têm tido nesta temporada: «A
equipa merece este resultado e te­
nho de realçar o empenho notável
destes jogadores. Não perdemos
há IS jogos e nem sempre temos

tido tempo para preparar as par­
tidas, mas os jogadores dão sem­
pre boas respostas. Temos revela­
do coragem e somos premiados
pela coragem». sublinhou Paulo
Fonseca, que agora começa já a

pensar na deslocação à Turquia,
onde vai defrontar o Fenerbahçe
para a primeira mão dos oitavos
de final da Liga Europa. A vitória
sobre os dragões é uma injeção de
confiança para o jogo europeu.

Terceiro lugar?

Gestão do plantel

Não é fácil, a diferença é
brutal. Temos de ser realistas
e não estando apenas nesta
competição é difícil.
Poderíamos estar mais
próximos se estivéssemos
focados apenas nesta prova

Todos os jogos são
importantes, não foi por ser
contra o FC Porto. Jogámos na
quarta-feira, o próximo será
na Turquia, por isso existe
tempo para recuperar. Não
fazia sentido fazer alterações

Hassan e uma grande vitória
-+ Marcou o primeiro golo dos

bracarenses; avançado destaca
comportame11to da equipa

Hassan abriu o caminho para o
triunfodoSC Braga, numjogoem
que o avançado realçou o rendi­
mento da equipa: «Foi uma gran­
de vitória e estamos contentes com
estes Lrês pontos. Jogámos muito
bem e merecemos este resultado.
Esta semana foi um pouco dificil.
tivemos ojogo com o Rio Ave, onde
conseguimos a presença noJamor.
Estamos no bom caminho.»

Hassan atira para o fundo da baliza

Sobre a rotação feita por Pau­
lo Fonseca, o egípcio respondeu
assim:« 'esta equipa não há u m
onze titular. O mister é que de­
cide, troca os jogadores de um
jogo para o outro e estamos a fa­
zer uma boa época, a ganhar jo­
gos, estamos bem»
A 22 de maio haverá novo due­
lo com o FC Porto, agora na final
da Taça ele Portugal. Hassan acha
que este triunfo não diz nada:
«Este foi um jogo do campeonato
e a Taça será outra coisa. Mas esta
foi uma grande vitória ... »

07

se BRAGA-FC PORTO

FUtebol

08

1 LIGA

Segl.llda-felra

7 de março de 2016
ABOLA

O bom, o mau e o 'vilão'

Brahimi assume o jogo ofensivo do dragão, joga e faz jogar e é um homem solitário quando se trata de dar criatividade
0 Marcano cometeu vários erros, um deles incrível, oferecendo golo a Hassan 0 Peseiro perdeu ao tirar Suk da partida
Rúben Neves
R Uma intervençào defensiva como ponto alto,

A fiqura

os joqadores do

BRAHIMI

FC PORTO
,or

NUNO
REIS

Casillas

n Sem fazer uma defesa difícil ao longo de toda
lí,I a partida, acaba como ator secundário de um

filme de terror. Primeiro, aos 45 minutos. quase
deixou escapar um remate relativamente inofensivo
de Baiano. Mais tarde, com o jogo a terminar,
calculou mal a saida da baliza para intercetar a bola e
foi ludibriado por Alan, que fez o 3-1.
JOGOS-+25 1191UTOS -+2250 GOlOS -+O

Maxi Pereira
1'!!11 Entrou com vontade de ajudar no ataque e aos

lil 11 minutos disparou de muito longe, por cima da
trave. Mais tarde, aos 34, boa intervençào defensiva,
impedindo golo de Rafa, mas pecou na cobertura do
seu raio de açào, que foi uma avenida para Djavan
passear por duas vezes. Marcou de cabeça, uma
recarga bem ao seu estilo, no coraçào da área
bracarense, na altura dando esperança ao dragão.
JOGOS-+ 23 IINUTOS .+2070 GOlOS .+1

lndi

n
Começou muito bem em termos defensivos e
lí,I até arriscou a condução de bola em terrenos

Agarra-se
à bola porque
lha dão...
1"!!11 Do lado esquerdo do
liiil ataque do FC Porto vive
um argelino solitário, que de
tão só em campo por vezes
decide passear-se por outros
espaços. Terminou ao centro,
mas na ala ou no miolo é
sempre ele que os
companheiros procuram
quando entendem que a equipa
precisa de fazer alguma coisa
em termos atacantes. Brahiml
nunca diz que não, assume o
jogo, joga e faz jogar, ou pelo
menos tenta, por vezes
ouvindo assobios da bancada
porque não faz o mais óbvio,
um passe para o lado. Por
vezes perde, até, a bola, mas
se decide agarrar-se
demasiado a
ela é porque

entende que outros irão perdê­
-la. Ê a vida do argelino, que
mais uma vez foi o jogador que
desequilibrou favoravelmente
para os dragões. Outros
desequilibram, mas em sentido
contrário. Aos 24 minutos,
Brahlmi teve o seu primeiro
grande momento do encontro,
apontando um livre direto que
acabou com a bola no poste
esquerdo da baliza de
Maratona.Também foi visto a
ajudar lá atrás, recuperando
duas vezes a bola de forma a
poder sair em contra-ataque,
uma dessas situações foi
estragada por um mau passe
de Herrera, aos 47 minutos. Foi
ganhando protagonismo e fez
dois belos passes: um para
Aboubakar, desaproveitado,
outro para Herrera, dando
origem ao golo que era então
de empate.

lil

André
R Encostado ao lado direito, como acontecia no

lí,I tempo de Lopetegul, começou bem, com bom
cruzamento para Suk, logo aos 6 minutos, que o
coreano desviou para a baliza, mas Marafona
defendeu. Viu o cartão amarelo aos 16 e esteve duas
vezes em risco de ver o segundo. Saiu sem glória.
IOGOS-+23 MINUTOS-+1696 60I.OS -+ 2

Herrera
R Esteve no lance do golo portista, recebendo a

lí,I bola de mestre de Brahimi. Antes e depois, um
desastre. Passes falhados, perdas de bola,
desinsplraçào completa.
JOGOS -+211191UTOS -+1605 60!.0S -+6

Suk

arrancou falta fora da área a Ricardo Ferreira, minutos
depois de ter reclamado falta para penalty do central
bracarense, que ainda faria nova infração para travar
o coreano dentro da área, aos 56. José Peseiro tirou o
coreano aos 61, quando era dos melhores da equipa.
JOGOS-+211191UTOS -+1629 GOlOS -+10

Marcano
B A primeira parte sugeria uma exibição serena e

liil aos 39 minutos até foi à área bracarense
cabecear por cima. Puro engano, pois o segundo
tempo foi desastroso. Mau. Começou com uma perda
de bola ainda no seu meio campo, quando la distraído,
pouco depois uma entrada em zona perigosa que
Xistra até deixou passar. Aos 71, pior: amorteceu a
bola, com corte falhado, para o golo de Hassan.
JOGOS-+20 li9IUTOS -+1163 60I.OS -+2

Aboubakar
1'!!11 Entrou aos 61 minutos, pouco depoisjá procurava
Brahimi, com o qual teimava, e bem, em jogar.
Aos 70,servido pelo argelino, acertou em Boly.
JOGOS-+22 li9IUTOS -+1728GOlOS -+11

lil

Layún

ajudar lá à frente, com um passe para Suk, aos 15
minutos, que ficaria a redamar penalty. Pouco
depois ainda arriscou o remate, mas falhou a baliza.
Defensivamente, os sarilhos tiveram inicio ao minuto
55,quando deixou fugir Pedro Santos, mas o
bracarense cabeceou mal, já no coração da área. Aos
81, nova falha de marcação e Rafa a acertar no poste.
JOGOS-+21 IINUTOS-+1843GOlOS -+3

Danilo
1'!!11 Foi o primeiro dragão a entrar em ação,
convidando os colegas a jogar. Aos 34 minutos
esteve na origem de um lance perigoso do se Braga
(perdeu a bola, pediu falta, Xistra não considerou),
mas assumiu-se num meio campo em défice.
JOGOS-+25 IINUTOS .+1921GOI.OS -+4

n
Desvio subtil, mas espetacular, ao minuto 6,
liiil deixava água na boca aos portistas. Aos 22

ofensivos. Depois. no segundo tempo, mais aflito,
recorreu à falta e acabou por ser expulso perto do final.
JOGOS-+17 IINIITOS-+1529 60!.0S -+O

n Dono das bolas paradas e defesa com veia
lí,I ofensiva, rapidamente mostrou vontade de

lí,I oferecendo o corpo para impedir golo de Hassan.
Ofensivamente, apenas se viu através de um fraco e
torto remate de longe. Substituído sem surpresa.
IOGOS-+16 MINUTOS -+809 GOlOS -+O

Corona
R Entrou aos 72 minutos, sem tempo para

-+�2015/16

JOGOS

25

MINUTOS

GOLOS

lí,I deixar marca. Encostou-se à direita, mas não
conseguiu desequilibrar.
JOGOS-+20 IINIJTOS-+ 1436GOlOS -+7

Marega
• Entrou aos 75 minutos e andou pela esquerda e
pela direita, trocando com Corona. sem efeito.
JOGOS-+20 IINIJTOS-+1.282GOI.OS -+5

Segunda-feira

FUtebol

7 de março de 2016

09

LIGAI

ABOLA

<<Xistra avaliou mal as coisas
mas também nós errámos>>

Rúben Neves
surpresa no onze

-+ Corona preterido por José Pe­

seiro, que apostou numa equipa
com mais músculo em Braga

JOSÉ PESEIRO criticou a sua expulsão e acusou árbitro de criar tensão na equipa 0 «Tudo

ficou mais difícil», reconheceu 0 Esperava mais maturidade dos jogadores depois do 1-1
ror

PAULO PINTO

OSÉ PESEIRO reconheceu que
«tudo ficou muito mais difí­
J cil» para o FC Porto quanto à
à luta pelo título. «É uma evi­
dência», reforçou, sublinhan­
do que agora os dragões terão de
procurar, com realismo, «o se­
gundo lugar» e depois esperar por
mais deslizes dos concorrentes
«para procurar o primeiro posto».
A conferência do treinador
abriu, contudo, com críticas a Car­
los Xistra. «Se expulsasse todos os
treinadores como eu fui expulso,
não sei se algum jogo acabava com
treinadores», atirou José Peseiro.
«Acho que não fiznem disse nada.
Estava a falar com os meus joga­
dores, Xistra perguntou-me se es­
tava a falar com ele ou com os jo­
gadores. Se ele tinha dúvidas não
me expulsava. Avaliou mal e tudo
isto desestabilizou o nosso desem­
penho», acusou, falando ainda de
um lance com Suk na área braca­
rense. «Pareceu-me grande pe­
nalidade sobre o Suk», avaliou.
O tom crítico continuou na aná­
lise que fez à primeira abordagem
do FCPorto ao jogo. «Fizemos uma
grande primeira parte. O plano es­
tratégico que foi colocado em cam­
po funcionou e na primeira meia
hora o Braga só por uma vez che­
gou à nossa baliza, e isto porque
Xistra enganou-se: houve uma fal­
ta sobre Danilo que deu a oportu­
nidade mais flagrante do SC Bra-

José Peselro criticou Carlos Xlstra mas não deixou de apontar o dedo â sua equipa

Melhor desempenho
Vamos manter o nosso
caminho, procurar vencer e
melhorar o nosso
desempenho, errar menos
para podermos ganhar todos
os Jogos, sabendo que agora
não dependemos de nós

Não háféri.as!

Mal seria os profissionais
pensarem que estão de férias,
não é assim. Neste momento o
segundo lugar é melhor que o
terceiro e vamos lutar por isso;
depois lutaremos pelo
primeiro lugar

ga na primeira parte», declarou.
Com os conjuntos empatados
no descanso, Peseiro deixou pa­
lavras de incentivo aos atletas,
mas percebeu que a atmosfera na
equipa fora contaminada pelo epi­
sódio da sua expulsão e pelos lap­
sos que imputou a Carlos Xistra:
«No intervalo disse à equipa que
dominámos o jogo, que controlá­
mos bem o adversário. que o obri­
gámos a baixar o bloco. Mas tam­
bém senti muita tensão na equipa
porque sempre que havia um erro
era contra o FC Porto.»
O técnico portista deixou, no
entanto, muitos reparos à sua equi­
pa e, nesse capítulo. separou cla­
ramente a exibição do árbitro do
desempenho do FC Porto depois
do intervalo. «Na segunda parte
não fizemos o jogo que queríamos;
demos mais espaço ao Braga..
Também cometemos erros, não foi
só o árbitro, houve situações em
que não estivemos tão bem e que
iremos analisar», garantiu.
Peseiro explicou o que correu
mal: a sofreguidão da equipa na
demanda pelo segundo golo aca­
bou por assinalar o princípio do
fim: «No momento em que está­
vamos mais fortes não devíamos
procurar o golo de forma deses­
perada, mas fazê-lo com matu­
ridade. Queríamos chegar ao se­
gundo golo porque era importante
ganhar, mas tínhamos a cons­
ciência de não podíamos sofrer
golos. Foi penalizante sofrer o
golo perto do final.»

Man. United e Arsenal em observação

-+ Gigantes da Premier League líderamm um exten­
so lote de clubes que estiveram a analisar potenciais
reforços no Estádio Municipal de Braga

O cartaz no Estádio Municipal de Braga era ape­
lativo e motivou o interesse de vários clubes do
Velho Continente. Os jogadores arsenalistas e por­
tistas foram alvo de uma observação atenta de
emissários de clubes de várias Ligas europeias,
certamente já numa perspetiva de reforçarem os
seus plantéis no próximo defeso.
Nesse sentido, foi solicitado ao departamento
de relações públicas do emblema minhoto acredi­
tações por parte do Manchester United e Arsenal
(ambos de Inglaterra), Wolfsburg (Alemanha), Atlé-

PAL.tOESTEVES/ASf

Danllo e Rafa debaixo de olho dos espiões

tico de Madrid, Bétis, Almeria, Las Palmas, Sevi­
lha, Levante, Córdoba e Huelva (todos de Espa­
nha), Cesena, Sampdória, Carpi e Atalanta (todos
de Itália), Mónaco e Montpellier (ambos de Fran­
ça) e Wisla Cracóvia (Polónia).
Os emissários estiveram atentos a potenciais refor­
ços para a temporada 2016/2017, sendo que do lado
do FC Porto Danilo Pereira foi um dos jogadores que
mereceu mais destaque por parte dos olheiros, en­
quanto do lado arsena.lista a esperança era ver Rafa
em ação. E conseguiram-no!
Rúben Neves, do FC Porto, também foi um dos
nomes sobre quem incidiram os holofotes, ele que
nas últimas semanas viu o seu nome associado aos in­
gleses do Manchester Uruted.

Rúben Neves voltou â titularidade

Tendo em conta o poderio do melo­
-campo do se Braga, José Peseiro optou
por fazer uma alteração no onze
inicialmente previsto. Em vez de colocar
Corona no lado direito do ataque, o
técnico dos dragões optou por chamar
ao onze Rúben Neves para jogar ao lado
de Danilo Pereira, o que implicou que
André avançasse no terreno para o lado
direito, podendo deste modo auxiliar
também a zona Intermediária q uando
fosse necessârlo.
De resto, sem surpresas lndi voltou ao
eixo defensivo, depois de ter cumprido
alguns minutos frente ao Gil Vicente, ele
que debelou uma lesão muscular.

André, Danilo
e lndi castigados

-+ Os dois primeiros viram o quin­
to amarelo; o defesa-central foi
expulso por acumulação

Maxi e lndi contestam decisão de Xistra

José Peseiro não poderá contar no
próximo fim de semana, na receção aos
madeirenses do União, com os médios
André e Danilo. Ambos foram
admoestados por Carlos Xistra ainda no
decorrer da primeira parte, André por
uma falta cometida e Danilo por
protestar uma decisão.
O treinador dos dragões fica também
privado do defesa-central lndl, que foi
expulso por acumulação de amarelos
por Carlos X lstra. O técnico dos dragões
terâ assim tres baixas confirmadas para
o jogo com o conjunto madeirense.
agendado para o próximo sábado, no
Estádio do Dragão.

FUtebol

1 LIGA

10

se BRAGA-FC PORTO

Segl.llda-felra
7 de março de 2016
ABOLA

o

«Houve decisões da arbitragem
que condenaram o resultado»

Herrera considera que Carlos Xistra prejudicou os portistas e Capitão dos dragões queixa-se
dum 'penalty' por marcar e Mexicano admite que agora a luta pelo título ficou mais complicada

...

NUNO PEDRO FERNANDES

ERRERAjuntou a suavoz
ao coro de protestos lan­
H çados pelos portistas que
não poupam criticas a
CarlosXistra. O internacional mexicano, e capitão do FC
Porto, também aponta o dedo ao
árbitro por entender que as suas
decisões foram no sentido de pre­
judicar os azuis e brancos e acaba­
ram por ter influência no desfe­
cho da partida.
«A equipa entrou bastante bem
e na segunda parte também está­
vamos bem, a tentar controlar o
jogo. Infelizmente, houve decisões
da arbitragem que condenaram o
jogo, acabando por nos prejudi­
car e ter consequências no resul­
tado», atirou de rajada Herrera.
Desafiado a explicar os momen­
tos em causa que suscitam as cri­
ticas, o médio respondeu assim:
«Houve mwtos lances que não api­
tou a nossa lavor. Por exemplo,
não marcou um penalty e penso
que fomos muito prejudicados e
isso não pode ser»
Feitos os reparos à arbitragem de
CarlosXistra, o capitão dos portis­
tas passou a falar sobre aqwlo que
foi o jogo e de forma mais concre­
ta sobre o rendimento dos dragões.
«Penso que a equipa do FC
Porto esteve bastante bem, mas

Pedro Proença
assistiu ao jogo

Herrera procura dominar a bola, com o bracarense Rafa a exercer forte pressão

A partir de agora a luta
será muito mais difícil
mas não vamos desistir.
Lutaremos até ao fim

HERRERA

Jota.dor do � rorto

nalguns momentos desconcen­
trou-se um pouco e, infelizmen­
te, isso foi fatal porque deu ori­
gem aos golos sofridos», ex1>licou
ainda o futebolista.
O FC Porto ainda consebruiu
reagir ao primeiro sofrido, che­
gando ao empate por intermédio de
Maxj, mas, poucos minutos de­
pois, viu o bracarense Rafa reco­
locar os minhotos na frente do
marcador. Questionado sobre se

-+ Presidente da Liga marcou pre­
sença em quatro jogos das com­

Sabor agridoce
para Maxi Pereira

-+ Lateral-direito estreou-se a
marcar pelo FC Porto mas nofi­
nal não teve razões parafestejar

petições profissionais

Pedro Proença, presidente da Liga, foi
presença notada no desafio de ontem
entre se Braga e FC Porto, um dia depois
de ter estado também no derby lisboeta,
em Alvalade, no qual o Benfica levou a
melhor sobre o Sporting (1-0). O antigo
árbitro Já havia estado presente no
desafio de abertura da25.' Jornada do
campeonato, no estádio Capital do
i
Móvel, ass stindo ao P. Ferreira­
-Marítimo (2-2), na última sexta-feira, e
anteontem no Feirense-Atlético, da
jornada 33 da Liga 2, com os anlitriões a
perder, em casa, por 2-1.

existiu alguma quebra psicológica
e física, Herrera entende que a sua
eqwpa deu tudo paravencer o en­
contro e que acabou por pagar caro
por essa situação: «Reagimos bem
depois ao primeiro golo sofrido. A
nossa equipa foi para a frente e
conseguimos chegar ao empate,
Mas depois quisemos mais e fo­
mos à procura do segundo golo que
nos daria o triunfo, mas acabámos
por deixar espaço atrás.»
Esta derrota, a quarta no cam­
peonato, impediu que os portis­
tas pudessem aproximar -se do
Sporting, que está agora no se­
gundo lugar da Liga, e pode ter
consequências nas contas dos
azuis e brancos. Herrera tem no­
ção que é assim e lamenta este
desaire no preciso momento em
poderiam ter chegado à frente:
«Sabíamos que era um jogo im­
portante. que tlnhamos de ven­
cer. Infelizmente as coisas não
correram da forma que quería­
mos. Sabemos que deixámos fu­
gir urna boa oportunidade, e é
por isso que estamos tristes.»
O FC Porto continua em tercei­
ro lugar, mas depois dos resulta­
dos desta jornada encontra-se a
seis pontos do Benfica, que é líder
da prova, e a quatro do Sporting.
Por isso mesmo, Herrera admite
que a luta pelo titulo «vai ser mui­
to difícil. mas a eqwpa não vai ren­
der-se, vai lutar até ao fim.»

+ AMIGOS COMO DANTES? Pinto da Costa assistiu à partida no camarote
presldendal ao lado de AntónioSalvador. sinal de que o alegado mal-estar causado
pelo falhanço da transferência de Rafa para o Dragão em Janeiro jâ foi ultrapassado.
Na altura o llder dos dragões fkou desagradado com a Intransigência de Salvador

Depois do golo de Hassan, o FC Porto
ainda esboçou uma reação para
minimizar danos na classificação do
campeonato. Maxi, fruto de uma
Insistência, cabeceou para o fundo das
redes de Maratona. A prioridade do
uruguaio foi correr em direção à bola para
tentar fazer com que a equipa chegasse
ainda à vitória, mas foi sol de pouca dura
os seus festejos. O se Braga,
aproveitando o balanceamento atacante
dos dragões. acabariam por sentenciar a
partida com os golos de Rafa, primeiro, e
de Alan, já na reta final...

Peselro expulso aos 35 minutos

Xistra expulsa
José Peseiro

José Peselro foi expulso do banco
aos 35 minutos, depois de ter
contestado uma decisão de Carlos
Xlstra. O treinador entendeu que
Danilo sofreu falta, mas o juiz
mandou seguir e o SC Braga
enviou uma bola ao poste, Viu o
resto do jogo sentado na bancada
de Imprensa...

Torcer o nariz
ao relvado

Brahimi e Aboubakar subiram ao
relvado antes do começo da
partida com a intenção de
descomprimir um pouco e
aproveitaram para ver as
condições do relvado. A avaliar
pela reação de ambos, não ficaram
agradados com o piso.

Três milhares
de dragões

Sabendo da importãncia do
encontro, os adeptos do FC Porto
responderam em força e
deslocaram-se em grande número
ao Estádio Municipal de Braga. Só
da claque SuperDragões
estiveram dois mil representantes
e os restantes viajaram à parte.

Rui Barros
telegráfico

Foi Rui Barros quem no final do
jogo falou à SportTV. Fé-lo sem
direito a perguntas: «Fizemos
primeira parte excelente, com
grandes oportunidades, bola no
poste, grandes defesas do
guarda-redes. grande atitude da
equipa. A partir de certo momento
alguém desestabilizou o Jogo. Foi
incrível o que se passou. Não
merecíamos, pelo que fizemos, o
que nos vieram fazer esta noite.
Obrigado e boa noite a todos!»

Segunda-feira
7 de março de 2016
ABOLA

FUtebol

LIGAI

O 'mister' de A BOLA

Dragão refém do desacerto

ATAQUE COM TUDO NA FASE DO DESESPERO

DAÚTO FAQUIRA
Da boa entrada à saída
cheia de dúvidas do
FC Porto, passando pela
grande reação do Braga

1

Boa entrada

OFCPorto entroupressionan­
te e a empurrar a equipa do
Braga para perto da sua área,
colocando-a em dificuldades
para sair do forte colete de for­
ças em que estava envolvida. Privi­
legiando um reforço do meio cam­
po. Peseiro juntou o nervoso e
rotativo André a Herrera e comple­
tou-o com o duplo pivot formado
por Danilo e Ruben Neves. O FC
Porto procurou aproveitar o fator
surpresa na forma agressiva, inten­
sa e variada com que buscava alter­
nativas táticas válidas para alvejar
a baliza de Maratona. Realce para o
trabalho de Suk no ataque: incisi-

FC Porto termina o Jogo com quatro avançados e linha de dois médios
vo e disponível na busca de finali­
zar os lances ofensivos, mas a de­
monstrar ingenuidade nos movi­
mentos de ataque, tantas as vezes
que caiu em fora de jogo.

SC Braga reage

A entrada dominadora e
personalizada da equipa
2 portista durou 20 minutos,
altura em que o Braga com
cluas ou três incursões rá­
pidas esticou o jogo e saiu do espar­
tilho. Mauro e Luiz Carlos libertaram
Rafa e Pedro Santos para se chega­
rem para junto cios dois avançados

C A SOS DO JOGO vistos ,u TV por NUNO PERESTRELO

da sua equipa e o jogo deixou de ter
sentido único. Assistimos a um res­
to da primeira parte com a bola a
rondar as duas balizas e com os ar­
senalistas a terem a mais clara opor­
tunidade ele golo. A segunda parte
iniciou-se com a mesma intensida­
de e equilibrio mas com o Braga a
mostrar-se mais empreendedor,
com os mecanizados movimentos
dos dois avançados e as diagonais
interiores dos endfabrados Rafa e
Pedro Santos a colocarem em sen­
tido o trémulo e permeável setor re­
cuado dos dragões. Um incrível erro
individual de Marcano colocou o
Braga em vantagem.

3

Jogo de bancos

Peseiro tentou tudo com a
entrada ele Marega, era tem­
po de correr riscos. O Por­
to acabou premiado por
uma imperfeita leitura ela
defesa do Braga, que não controlou
corretamente a profundidade e per­
mitiu o golo cio empate. O dragão.
carregado de ambições e repleto de
ideias. ficou refém do seu constan­
te e primário desacerto defensivo,
incapaz de resistir às investidas avas­
saladoras de uma Braga motivado,
ambicioso e a fazer perfeita leitura das
nuances táticas que o jogo U1e foi so­
licitando. Fez mais um golo o Braga
e atirou o Porto para um mar de ins­
tabilidades e incertezas várias, en­
chendo o seu futuro de dúvidas.

Suk conduz a bola
e cai apôs contacto
com a perna de
Ricardo Ferreira. O
árbitro entende
que é o coreano a
chocar com o
português. No
limite do beneficio
da dúvida...

Cruzamento de
Brahlml a dar
origem ao empate.
Boly e Baiano,
muito recuados.
colocam em jogo
os avançados
portistas. O lance
do golo é
totalmente legal

De novo Suk a cair
em lance com
Ricardo Ferreia. Se
os dois acabam
embrulhados, no
início do lance há
falta- braço a
travar o coreano.
'Penalty· por man:ar
contra o se Braga

Sem marcação,

89'

Djavan aparece
isolado e vai
cruzar para o 2-1.
No momento em
que o passe é feito
Marcano está
entre Djavan e
Casillas, pelo que
o golo é legal

11
Aparato policial
em larga escala

� Segurança muito apertada em
torno do estádio com o objetivo de
evitar males maiores

Talvez ainda pela memória da trágica
noite de 30 de novembro de 2012, num
Jogo entre SC Braga e FC Porto marcado
pela morte de um adepto dos guerreiros,
por atropelamento. alegadamente por
causa de confrontos entre claques, o
disposit ivo de segurança em torno do
embate de ontem era impressionante.
verificando-se um elevado número de
operacionais da policia. Em torno do
estádio e também nos mais diversos
acessos, era possível verificar-se uma
forte presença policial, superior até ao
último Jogo de risco na pedreira. com o
Vitória de Guimarães. Então o número de
agentes rondou os 400, mas ontem foi
bastante superior, à volta de 700.

PIII

TUDOR
1

1

1

1

1

1

1

1

'A BOLA' APRESENTA
A 'CHAVE' DO TOTOBOLA

-+ Concurso n.' 10/2016 -+ Domi!)go

11

l Aoc1êmia • V. 61inwáfs
2 U. lladm · Belentnses
3 T�-Amua
4 V.Swml-Mormnse
5 lloMsti · NacioNI
6 PortiTionense · Bragi 8
7 s,ortill B • Faimlldo
B Gil V'K!fltt-l.eilÕtS
9 Olvei!nst • Vwn
10 úystal P. -l.Mfpool
11 SIA�i-Norwidl
U Viltnda-Al. lladrld
13 Torino-Uzlo

totobola!

-·�

5'ril o

1 X2
1
X
-

1
1
1

X

2

-

'A BOLA' APRESENTA
A 'CHAVE' DO TOTOLOTO

1'10101010

22
2
2

X

2

-+ Conrurso n.' 01912016
-+ Sábao

Segl.llda-felra

slb@abola.pt

12

BENFICA

MIGUEL CORREIA

STÁ decidido: a SAD en­
carnada vai acionar a
E cláusula de opção de com­
pra do passe de Kostas Mi­
troglou, avançado grego
de 27 anos que se encontra na Luz
por empréstimo do Fulham, de In­
glaterra. Os golos e exibições do
avançado obrigaram os responsá­
veis do Benfica a tomar a decisão,
prevista contratualmente. de avan­
çar para a compra do passe, algo

que tem de ser feito, obrigatoria­
mente, durante o mês de maio. O
contrato de cedência do avançado
prevê que a cláusula de opção de
compra tem de ser exercida entre
os dias I e 31 de maio pelo valor de
sete milhões de euros a pagar, de­
pois, em três tranches.
A SAD encarnada ainda tentou
avaliar junto do Fulham a possibi­
lidade de renegociar a cláusula para
um valor mais baixo, mas o mo­
mento e os golos que tem aponta­
do não deixam grande margem
para negociações, até porque o clu­
be londrino já terá feito saber que
interessados no ponta-de-lança
não faltarão se o Benfica não ficar
corneie.
O entendimento com Kostas
Mitroglou também não será com­
plicado. O avançado adaptou-se
bem à equipa dirigida por Rui Vi­
tória, adaptou-se bem ao nosso
País e já manifestou que quer con­
tinuar a representar o emblema da
águia e nem o salário será entra­
ve.
Kostas ... avançado que anda
com pé quente, foi o herói das
águias no derby de Alvalade, autor

7 de março de 2016
ABOLA

atacante de Rui Vitória é direta­
mente responsável por 60 por cen­
to dos golos encarnados neste
Campeonato. Mitroglou esteve sete
jornadas consecutivas a marcar,
fez uma pausa com o União, vol­
tou a festejar contra o Sporting.
O início de 2016 tem sido fase de
bom aproveitamento para o dian­
teiro grego que no total da época,
em todas as provas, já fez balançar
as redes em 17 ocasiões. Em São
Petersburgo terá nova oportuni­
dade.

do golo decisivo que valeu os três
pontos e a liderança do Campeo­
nato, para mais no mesmo palco
onde até já t inha marcado, mas
para a Taça de Portugal. Além do
Sporting também marcou ao FC
porto, no último clássico da Luz,
embora nesse encontro o golo te­
nha sido insuficiente para a ob­
tenção da vitória.
A cumplicidade com Jonas.
companheiro na frente de ataque
da águia, tem rendido juros à equi­
pa benfiquista: juntos têm 40 go­
los em 66 na Liga, ou seja a dupla

Mitroglou 'obriga' SAD a exercer
opção a Aquisição em maio
os números

17

Total de golos
apontados pelo
grego com o
emblema da âgula
em todas as
competições: 14
na Liga, 1 na Taça
dois na Champions

34

Total de partidas
registadas por
Mitroglou em
todas as provas,
sinal claro da
Importância dele.
Só falhou um Jogo
na Liga

40

Total de golos em
parceria com
Jonas, o melhor
marcador da Liga.
Responsáveis por
60 por cento dos
golos das águias
no Campeonato

Um golo como outro qualquer

O dia de Mltroglou a seguir ao derby
foi o mais descontraído possível. Passou
boa parte do domingo em casa, a repou­
sar e a responder a algumas mensagens
de amigos que o felicitaram pelo golo e
pela vitória no confronto com o Sporting.
A todos Mitrogloufoi dizendo quase sem­
pre o mesmo: foi apenas mais um golo,
igual a qualquer outro e o sentimento

que ficou não foi especial por ter sido con­
tra o rival que foi, ou seja marcar ao Spor­
ting ou a qualquer outra equipa, a importân­
cia é a mesma para o grego, soube A BOLA
junto de fonte que esteve em contacto com
o internacional grego.
O jogador gosta de viver em Lisboa,
sente-se acarinhado pelos adeptos e a es­
tabilidade reflete-se nos relvados. O dian-

teiro estâ Jâ a preparar­
-se para a viagem de hoje
a São Petersburgo. onde
depois de amanhã as âgulas
vão disputar a segunda mão dos
oitavos de final da Liga dos Cam­
peões. A equipa encarnada está
em vantagem e o sentimento do gru­
po é chegar à próxima etapa.

passagem para o
primeiro lugar da
dassificaçao
da liga

FUtebol

Segunda-feira

7 de março de 2016

13

BENFICA

ABOLA

OS OUTROS 'BEBÉS'

RUI MIGUEL MELO

Á novo líder na Liga... e

com sangue novo. Em
H Alvalade, com o Spor­
ting, viu-se um Benfica
rejuvenescido, diferen­
te daquele que começou o Campeonato. Ederson (22 anos), Lin­
delof (21) e Renato Sanches (18)
foram três das figuras dos encar­
nados no derey com os leões. E to­
dos são jogadores que, pratica­
mente, não faziam parte das opções
iniciais de Rui Vitória no arranque
da temporada. Três bebés que. em
diferentes momentos da época,
aproveitaram as oportunidades
para mostrar valor.
A grande surpresa de Alvalade
acabou por ser Ederson. Na sema­
na em que o guarda-redes voltou
a ser convocado para a seleção
olfmpica do Brasil - aproximam­
-se os Jogos Olímpicos, e o benii­
quista tem grandes possibilidades
de lá estar - o jogador que passou
pela formação dos encarnados foi
chamado à última hora para ren­
der o lesionado Júlio César. Es­
treou-se na Liga com a camisola
encarnada. Foi feliz em alguns lan­
ces, como o remate à trave de Je-

JOGOS

13

Nélson Semedo

JOGOS

MINUTOS

1718

27

MINUTOS

1596

Gonçalo Guedes

Nuno Santos

MINUTOS

JOGOS

2

109

JOGOS

1

JOGOS

10

"

INTOS

842

JOGOS

MINUTOS

1

João Teixeira

JOGOS

23

1

MINUTOS

INTOS

1718

Os 'babies' de Vitória
63

Lindelof, Ederson e Renato Sanches foram figuras no 'derby' com o Sporting 0 Bom momento do sueco deixou-o
muito perto de ser chamado à seleção principal da Suécia 0 Aposta na formação dá sangue novo ao líder

fferson e o falhanço de Bryan Ruiz,
mas foi sempre de grande eficácia.
O principal momento aconteceu
com uma defesa com a ponta dos
dedos a um chapéu do costa-ri­
quenho. Com Júlio César fora dos
relvados durante um mês, Ederson
será o dono da baliza nas próxi­
mas semanas, já a começar no jogo
com o Zenit, depois de amanhã.

Para A BOLA, Llndelof e Rena­
to Sanches foram os jogadores mais

LINDELOF AUTORITÃRIO

preponderantes contra o Sporting.
O central sueco passou de última
opção para o eLxo da defesa para o
jogador em melhor forma no setor.
Em Alvalade, contra Slimani e
companhia, teve nova demons­
tração de autoridade, depois de em
janeiro até ter pedido a Rui Vitó­
ria para sair, já que não jogava.
Ao que A BOLA apurou, o bom
momento de Lindelof vai lev:í-lo à
estreia pela seleção principal da
Suécia, nos particulares com Tur­
quia e República Checa, este mês.

-5 -2
-5[3-

1

EDERSON NO 'DERBY'

2

Fatas

1

Existe uma grande possibilidade
de ser chamado para o Euro-2016.
De Renato Sanches também se
espera a chamada à Seleção Nacio­
nal, para os particulares com Bul­
gária e Bélgica, a 25 e 29 deste mês.

A viver momentos menos fulgu­
rantes estão Gonçalo Guedes e Nél­
son Semedo, duas das primeiras
apostas da formação de Rui Vitó­
ria. O último até será titular com
o Zenü, depois de amanhã.

APOSTA DESDE o INiao

Rio Ave e Marítimo são saídas dificeis

-+ Águias têm cincojogos em casa
e quatro fora; Vila do Conde e
Funchal são visitas complicadas

O Benfica saiu de Alvalade com
a liderança, a novejornadas do fim
do Campeonato. e sem mais jogos
contra os rivais. As águias já não

têm encontros com FC Porto e
Sporting, quando ainda falta o clássico entre dragões e leões, na antepemíltima jornada.
Até ao [inal da Liga, o Beniica
tem cinco jogos em casa, e quatro deslocações. Em teoria, os encontros mais difíceis fora de casa

são em Vila do Conde, com o Rio
Ave, e com o Marítimo, no Funchal, no último jogo fora da Luz.
Há ainda visitas ao Bessa e Coimbra, com Boavista e Académica
na luta pela permanência.
Na Luz, o jogo mais complicado é com o SC Braga, no início de

abril. As águias recebem ainda
Tondela, já na próxima sei,•tmda-feira, V. Setúbal, V.Guimarães e
Nacional, este na última ronda.
Por agendar continua a meia-final da Taça da Liga, com o se
Braga. Na final da prova já está o
Marítimo.

Gonçalo Guedes e
Nélson Semedo foram
as primeiras surpresas
de Rui Vitória

Também já utilizados por Rui
Vitória foram Nuno Santos (recu­
pera de lesão grave), Clésio (saiu
para o Panetolikos) e João TeLxei­
ra (cedido ao V. Guimarães).
CALENDÁRIO NA LIGA

Tondela

Casa

V.Setúbal

Casa

SCBraga

Boavista

Académica

Casa

V. Guimarães Casa
Rio Ave

Nacional

Marítimo

Casa

Fora
Fora
Fora
Fora

13/3
20/3

3/4
10/4
17/4
24/4
30/4
8/5
15/5

14

1

BENFICA

ABOLA

os russos em virtude de castigo
(tal como o lateral-direito André
Almeida).
Por conseguinte, Rui Vitória
tem de encontrar parceiro para
Lindelof, central sue­
co de 21 anos, e a so­
lução vai passar pela
adaptação de u m
médio. Isto, claro,
partindo sempre do

NUNO REIS

UI VITÓRIA, treinador do
Benfica. assumiu no fi­
R nal do encontro de Alva­
lade, com o Sporting, que
os encarnados, mesmo
condicionados por lesões, irão
apresentar quarta-feira, diante do
Zenit. em São Petersburgo. uma
equipa capaz de discutir a passa­
gem aos quartos de final da

Liga dos Campeões. mas �
«possivelmente sem» '6
Lisandro López.
O central argenti­
no recupera ainda de
lesão - ao problema
muscular na coxa di­
reita sofrido a 31 de
janeiro em Morei­
ra de Cónegos [oi
adicionado uma
lombalgia aguda ,
de acordo com
informações
v e i c ula d a s
pelos encarna-

pressuposto de que Lisandro López
não reúne condições para viajar
com a equipa para a Rússia, situa­
ção que Rui Vitória praticamente
garantiu.
Fejsa, médio sérvio de 27 anos,
regressado recentemente de lesão
(voltou à ação precisamente com
o Sporting, em Alvalade, noderby
que as águias venceram, por 1-0),
e Andreas Samaris, médio grego

il

lf'I

[] + Não tem ritmo dejogo, fruto

de longa ausência, assim como lhe faltam
as rotinas com a equipa e, sobretudo.
com Llndelof, dado que não acompanhou
a entrada do sueco no conjunto.

O lateral-direito Nelson Semedo, de 22 anos, será o substituto de André
Almeida na equipa do Benfica, dado que o habitual dono do lugar se encontra cas­
tigado. Nelson, refira-se, tem estado em bom plano desde que regressou de lesão e
é escolha fácil de Rui Vitória para esta partida com o Zenit, referente à segunda mão
dos oitavos de final da Liga dos Campeões. Depois de Já ter estado em encontros de
Taça da Liga e Campeonato, Nélson semedo tem finalmente a possibilidade de ma­
tar saudades das competições europeias, uma vez que não joga na prova milionária
desde 30 de setembro de 2015. quando os encarnados venceram em Madrid, o Atlé­
tico, por 2-1, na fase de grupos da competição.

R1J RAMJMXJ/16-

»o ÚLTIMO ONZE

»O PLANTEL

JúloCésar

Undelof

Pfzzl

Jantei

ll
jj


li

ª""

li
J<
ll

Samar1s Sanches Gaitân

Jonas

SPOfUIIG

Mftraglou

05-3-2016

o

,,

Bf)jFl(A

\!)

Jinenez(23). Fejsa(17)

1

I!
ciãií

Ei!ínai

m

SUPU!NTES UTlUZADOS

11,,.,.

Mitroglou (20)

liniliiiis

e Salvfo (12)

MAJtOADOJtES

C.rt�anmloaJonas(46),Gaitàn(52),
Mit� (67), Llndelof (70) e Renato Sanches 86)

DISCIPUNA

.29
1

bWiíi

-

llollrlÍNNÕ

Ciiiííí

@...

Jolo!riiiii
Pu@ii

1

l
·1

1

Está fresco, dado que
regressou de lesão, tem 1,85 metros,
estatura considerável, e entre as
qualidades que lhe são reconhecidas
destacam-se as capac idades defensivas.

Nélson Semedo de volta

É um jogador de
elevada estatura {1,89 metros).
característica fundamental para s
bater com Dzyuba, gigante (1,96
metros) do ataque do Zenlt.

61

A 4 d e a b r i l d e 2012, e m
Stamford Bridge, diante do Chel­
sea, quartos de final da Liga dos
Campeões, Jesus lançou um late­
ral-esquerdo, Emerson, e um mé­
dio, Javi García. como centrais,
dadoque nãotinha Luisão e Garay.
Derrota por 1-2, mas com a dupla
a dar boa conta de si.

li

r::J lf'I

[esa, como aconteceu na última
pré-temporada, com Rui Vitória:
no jogo com o New York Red Bulis
(l-2) o grego esteve cerca de dez
minutos nessas funções, ao passo
que Fejsa também foi interinamen­
te utilizado no eixo defensivo nas
partidas de preparação com Fio­
rentina (0-0) e Monterrey (0-3).
unca se tratou de uma aposta
declarada do técnico, antes deci­
sões de recurso, mesmo tratando­
-se de partidas de caráter particu­
lar, mas que servem para confirmar
que são estes os jogadores capazes
de render Jardel se não houver Li­
sandro López.

JAVI FOI ÚLTIMO MÉDIO A CENTRAL

J Se Lisandro López não recuperar,
adaptar é solução a Só há Lindelof1

A FAVOR E CONTRA

POH105

de 26 anos, são, pois, as opções à
disposição do treinador dos en carna dos.
Qualquer deles tem a estatura
necessária para desempenhar as
funções (Fejsa, 1,85 metros, Sarna­
ris 1,89) e qualquer deles já possui
igualmente a experiência de, a es­
paços, ter passado pelo eixo da de-

Samaris
ou Fejsa
no centro
da defesa

�:dilic���d::�:-ª
tor que tem sido massacrado por lesões.
Primeiro foi Luisão,
depois Lisandro, já � "
Jardel falha o jogo com

1

Segl.llda-felra
7 de março de 2016

FUtebol

»AGENDA DE HOJE
I

» JOGO A JOGO

N2-3 P
NO-O P
f 1-Z P

W7
2417
2117

� ES.CLW.

Dl1I

e a-o
C Z-0
f 0-l
C 3-0
f Z-1
Z-1

1119
M
2M
M
J0/9
1i111

t·r
1C
5.'J
l'I
IP

F 4-0 9.'J
e z-1 ,e
e z-o 10.·1
fl-Zlij)IP
f z-z ,e
f Z-0 ll'I
F 4-2 ll.'J

am
lVTI
lS/n

3Q/1J

3/11

lÕtn
Q/12

F�7.'I
e 3-1 14•1
e 1-0 1l
F 1-0 15.'1

15111
lOJTl
29/ll
l/1

F s-o ll'J

)n

� ES.CLW.

-.

f 1-0 1l
e 3-1 11:1
f S-1 1l
F 4-1 lt.'I

Dl1I

!11
ll/1
2611
lV1

f�- -h:Cz- i1�
z.,.
e 1-0 ,e
1612
Pf.....
f 3-1 ll'I
lO/l
e z-o 1<·1
2tn
5pantt
F l-0 lS.'1
S/l
ltrt
ltl
F
Í(
ln$
e 26.'1
w,1
f
27.'I
lO/l
28.� Sou�:
IJ/4
F
29.'J
i\cJdenb
a.-,,.m,tli•míãJ1
1C
Uo,131<
FM
1
n.
�4

=dt�n·íniji

1

O plantel orientado por Rui Vitciria treina­
-se de maoh.l no Seixal, à porta fechada, via­
jando pelas 15 horas para São Petersburgo,
onde a comitiva dever� aterrar cinco horas
depois.As agliasJogam depois de amarllã
para a Liga dos Campeões

n·J
lC
ll'
,e
l l'J
WJ

IES.CLW.

)).'J

,e

2,1,.
26ou21J4
lOI<
lo,<IS
115
ts15

LESIONADOS
Júio C5lr,Lu/sAo, Lisandro e Nuno
Santos

Dl1I

u,,

llll

CASTIGADOS������
Jardel e André Almeida
(Liga dos Campeões)

LC-Uga dos� TP -Taça de Ponug,I: Tl -Taça da Liga: ST -Supemça: P -Partlcuar. N -� N<lllro: C -Casa: F-Fora

Segunda-feira

7 de março de 2016

ABOLA

FUtebol internacional

1 ZENIT ADVERSÁRIO DO SL BENFICA
ttport�m de

NUNO PARALVAS

Aimar e o convite
de Rui Costa
-+ Argentino que esteve quatro
épocas na Luz recorda a forma
como chegou às águias
Pablo Aimar, argentino agora com 36
anos que esteve na Luz de 2008 a 2012,
recordou em entrevista ao jornal Marca,
o dia em que Rui Costa o convenceu a
jogar pelo Benfica. «Eu ia para Inglaterra,
mas quando vem uma pessoa como Rui
Costa,que apanha um avião,vai à porta
de tua casa e te diz: 'vou retirar-me,
quero que fiques com a minha camisola'.
� imposslvel deixar passar este gesto»,
contou. «Depois agradeci-lhe ter feito
Isso, porque foi multo bom. Joguei numa
equipa enorme e com companheiros
gigantes: Di Maria, David Luiz, Coentrao,
Garay, jogadores que depois foram para
equipas muito grandes a nivel europeu.»

Juniores já estão
em Espanha
-+ Sub-19 jogam amanhã com o
Real Madrid pam a Youth League;
seis 'reforços' da equipa B
A equipa de juniores do Benfica chegou,
ontem, a Madrid, em Espanha,onde,
amanhã, as águias jogar.lo com o Real
Madrid, em partida a contar para os
quartos de final da Youth League. Contra
um adversàrio bastante forte, o treinador
dos sub-19 do Benfica, João Tralhão,
conta com seis reforços da equipa B. O
central João Lima. os médios Pedro
Rodrigues e João Carvalho, e os
avançados Hlldeberto Pereira (tem
jogado a lateral direito na B),Sarklc e
Diogo Gonçalves vão jogar contra os
merengues. Em caso de vitória, o Benfica
irá jogar as meias-finais em Nyon, na
Suíça, no próximo mês de abril. R. M. M.

Júlio César
foi reavaliado

15
FOt:os de

MIGUEL NUNES/ ASF

Chama imensa chega à Rússia

Seis amigos benfiquistas abrem caminho à equipa de Rui Vitória a Trouxeram entusiasmo
e confiança reforçada depois do 'derby' a E nem foi assim tão difícil convencer as mulheres

S

NUNO PARALVAS

ÃO PETERSBURGO Não pregaram olho du­
rante a noite,havia quem
se queixasse da pressão
nos ouvidos pelas horas
que passou no avião, uns só enganaram o cansaço da viagem com
um breve fechar de olhos. mas nin­
guém se queixava. Seis amigos
benfiquistas juntaram-se para ver
o «Benfica passar a eliminatória»
da Champions, quarta-feira, com
o Zenit e trouxeram com eles en­
tusiasmo e crença reforçada de que
vão regressar a Portugal bem sa­
tisfeitos. «Isto basta que o Benfi­
ca seja um clube pequenino e ga­
nhe», dispararam, entre sorrisos
malandros, pensando nas palavras
de Jorge Jesus após o derby. «Ele
fala mais do Benfica do que do
Sporting!», acusam. Há aqui qual­
quer coisa mal resolvida, não? «Só
da parte de Jesus.»
Pedro Pereira, empresário, Ví­
tor Vale, funcionário de uma em­
presa de produtos alimentares,
Bruno Correia, professor,Joaquim
Loureiro, bancário, Adelino Amo­
rim, empresário, e João Fernan­
des, formador no ramo da hotela­
ria,deLxaram São Pedro do Sul para
trás na tarde de sábado. Jantaram
na Mealhada, comeram, claro,lei­
tão e chegaram a Lisboa com a bar­
riga cheia - do belo petisco e da vi­
tória do Benfica sobre o Sporting.
É a primeira vez que viajam
juntos. Alguns já estiveram no

Grupo de adeptos do Benfica de São Pedro do Sul uniu es forços e está desde ontem em São Petersburgo, onde as águias chegam hoje
estrangeiro com o Benfica. Des­
ta vez,foram em grupo. E fizeram
um orçamento: 1350 euros por
pessoa, nem mais um cêntimo,
pela Missão Rússia, assim foi ba­
tizada a operação. Acabaram por
conseguir a viagem por 650 eu­
ros, já com vistos e hotéis e cir­
cuito turístico. Quatro dias em
São Petersburgo,para ver o Ben­
fica. mas também os monumen­
tos e os museus. E são muitos nes­
ta cidade. Convencer as mulheres
não foi difícil, embora deixem es-

capar, sem identificar alguém,
que dois tiveram «desses proble­
mas». Mas, para os seis, o Ben­
fica é uma boa causa.
Chegaram ao frio de São Pe­
tersburgo a meio da tarde e não
temem que gelo ou neve possam
afetar os jogadores do Benfica.
Adelino Amorim dispara: «No
norte, muitas vezes, as tempera­
turas são idênticas. » Pedro Perei­
ra assinala que «Hulk é o único
que mete medo» e «também era
melhor que Garay não jogasse».

Acrescenta, porém, que acredita
no sucesso do Benfica na elimi­
natória, num empate a zero ou
numa vitória por 1-0. João Fer­
nandes espera «wn 2-0 depois do
resultado do derby». Apostas em
golos de Jonas e de Mitroglou e,so­
bretudo, numa próxima viagem.
Com o que pouparam,afinal,so­
brou para o jogo fora dos quartos
de final, se o Benfica passar. «Isto
é corno temos escrito na parte de
trás da camisola. Apoiar o Benfi­
ca seja onde for»,sorriem.

Villas Boas defende Hulk

-+ Guarda-redes ficará foro dos
relvados durante um més; plan­
tel parte hoje paro a Rússia

-+ Avançado brasileiro ainda não
fez a diferença nos jogos depois da
pausa de inverno

Júlio César foi, ontem, reavaliado pelo
departamento médico do Benfica, na
s equência da lesão que o afastou do
derbye que o tirará dos relvados cerca de
um mês. O internacional brasileiro, 36
anos, fez uma rotura lnsercional do
tendão do adutor direito, e vai começar a
fazer tratamento. Hoje, depois de ser
conhecida a lista de convocados para o
Zenit, os encarnados devem atualizar o
boletim clinico do brasileiro.
As águias partem para São Petersburgo,
n a Rússia, às 15 horas. O plantel vai
treinar-se no Estádio Petrovskiy
amanhã, ás 16.30 horas, hora de Portugal
Continental.

SÃO PETERSBURGO - Urna
derrota com o Benfica (0-1} na
Luz, uma vitória, no prolonga­
mento, sobre o Kuban Krasnodar
(1-0) , no Estádio Petrovskiy, e
uma igualdade a zero,sábado, no
recomeço do campeonato russo
são os resultados pouco entusias­
mantes do Zenit após a pausa
competitiva de inverno. A equi­
pa tarda em retomar o caminho de
boas exibições ( conseguidas so­
bretudo na Europa) e sobretudo
Hulk tem estado na mira da crí­
tica, por estar longe da forma
ideal.

+ PATINAR NO RIO? São Petersburgo está pintada de branco e o frio castiga os
mais incautos. Os dois graus de màxima mantêm congelada a superfície do rio
Neva. Dá para algumas brincadeiras, há quem arrisque saltar para o gelo,
provocando o destino. E há até quem brinque. por cá,dizendo que se pode patinar
até Helsínquia. O Neva lá vai correndo desinteressado de tudo, até das luzes e dos
anúncios no Estádio Petrovskly, numa das margens

André Villas Boas saiu em defe­
sa do avançado brasi.leiro, craque
com muitos créditos na equipa e
que,por isso,justifica a maior tole­
rância. «Fisicamente, ele está bem.
É certo que não esteve ao ruvel dele
nalguns jogos, mas confiamos nele.
Hulk é o nosso melhor marcador e
o melhor assistente. Temos de espe­
rar», argumentou o treinador de 38
anos, que lançou já o olhar para o
jogo da segunda mão dos oitavos de
final da Liga dos Campeões, com o
Benfica, quarta-feira, assinalando
que «os adeptos são a vantagem» do
Zenit neste confronto com as águias.
«O ambiente no estádio será fantás­
tico. Chegar aos quartos de final é o
nosso sonho e vamos dar o máxi­

mo», rematou.

Segl.llda-felra

scp�abola.pt

SPORTING

16

7 de março de 2016

ABOLA

Bryan Ruiz nem queria acreditar no que tinha acabado de acontecer, o benfiquista Samaris também não e os adeptos leoninos ficaram em desespero

Bryan Ruiz incrédulo

Lance do falhanço do costa-riquenho no 'derby' tornou-se virai 0 «Ninguém espera falhar assim num jogo destes»,
lamenta o jogador 0 Não entrega as armas e está convicto de que a conquista do Campeonato Nacional é possível
NUNO RAPOSO

INUTO 72. João Mário
descobre Slimani na
M meia direita, o argeli­
no vai até junto da li­
nha de fundo e coloca
à bola dentro da pequena área,
onde Bryan Ruiz está completa­
mente sozinho e com a baliza à sua
mercê, pois Ederson já está bati­
do. Os adeptos leoninos prepa­
ram-se já para comemorar o golo
do empate. No entanto, a bola vem
a saltitar, o costa-riquenho colo­
ca o pé esquerdo por baixo da bola
e esta sobrevoa a baliza. Ninguém
quer acreditar no que passa. Bryan
Ruiz fica agarrado às redes da ba­
liza, os companheiros de equipa

de boca aberta, os adeptos sportin­
guistas de mãos na cabeça num
bruuá imenso. A incredulidade é
tanta que até invade alguns dos
jogadores do Benfica, como Sa­
maris, que passa as mãos pela ca­
beça e pela cara em sinal de alívio
e André Almeida, que tem um ges­
to semelhante.
No tempo da globalização, a re­
produção do lance torna-se virai e
logo surgem os mais variados me­
mes nas redes sociais com a joga­
da.
Jorge Jesus, na conferência de
imprensa após o encontro, diz que
Bryan Ruiz não falhou uma opor­
runidade de golo. «Aquilo era um
golo... », lamenta.
O próprio jogador, em declara­
ções ao seu site diz que não en-

contra explicação para tamanho
falhanço. «É uma derrota muito
dificil de digerir. É triste falhar
uma oportunidade como a que tive,
ninguém espera falhar assim, num
jogo destes, mas calhou a mim»,
Tem a palavra

GOLO FEITO
Falhámos golos quase
Impossíveis e duas oportunidades
cruciais, como aquela do Bryan.
Acontece mas ele teve o mérito de
aparecer. Mas, enfim, aquilo nem era
uma oportunidade, era um golo feito
e, ali, o mais dificil era mesmo não
acertar na baliza

JORGE JESUS

treJ.o.ldor do sportint

lamenta o jogador, já tantas vezes
decisivo esta temporada.
O costa-riquenho já marcou
oito golos e assinou assistências
decisivas, como as protagoniza­
das para Slimani no jogo com o SC
Braga e com o Arouca.
Porém, o futebolista, 30 anos,
garante que não se entregará por
apenas um lance menos consegui­
do. «Vou continuar a dar o meu
melhor pelo clube, com a cabeça
erguida», sublinha.
O Sporting perdeu cinco pon­
tos nos úlUmos dois jogos e a lide­
rança no pós-derey. No entanto.
Bryan Ruiz recusa-se a entrar em
espiral negativa e ainda acredita
que é possível voltar ao topo da

CRENÇA

classificação. «O Sporting tem sido
uma equipa constante durante toda
a temporada, lutou sempre pelo
primeiro lugar. Perdemos de uma
forma difícil, mas continuaremos
a lutar nestas nove finais. Acredi­
tamos que podemos ser campeões,
porque temos capacidade para
isso», considera.
O costa-riquenho, curiosarnente, é dos poucos jogadores do plan­
tel leonino que já saboreou cam­
peonatos nacionais, na Costa Rica,
pelo Alajuelense, em 2004105, e
na Holanda, pelo Twente, na tem­
porada 2009 liO. Por força dessa
conquista, na temporada seguin­
te, disputou o play-offda Liga dos
Campeões e o Benfica de Jorge Je­
sus. Começou ai o namoro com o
treinador ...

FUtebol

Segunda-feira

7 de março de 2016

17

SPORTING

ABOLA

Jesus temd
reescrevet
a história

Recuperações
da época

Foram então, até esta derrota ca­
seira com oBenfica. quinze Jornadas do
Sporting a liderar a presente edição da Liga. Na jornada oito che­
gou pela primeira vez ao pri­
meiro lugar para uma série
de seis rondas na frente; A
15.'jornada nova recupenova recuperação
e desta vez três
semanas no topo
da tabela.
Ou seja. des­
de que assumiu
o lugarmais alto
do pódio pela pri­
meira vez, o Spor­
ting dele caiu por
três vezes. Nas
duas anteriores,
apenas demorou
uma Jornada para vol­
tar ao poleiro [ ver qua­
dro], resta ver agora
como vai ser. E agora, não
basta ganhar o jogo no Es­
toril. é preciso o Benfica perder pon­
tos. Uma tarefa por isso mais com­
plicada, que não pode dominar. Hâ
então nove jogos para lutar. sendo
que a pressão já não é a tal pres­
são positiva que Jesus referiu. de
defender a liderança. Agora há que
conquistá-la e há que esperar por
deslize encarnado.

Nove jornadas para recuperar 0 Só em 2009/10 o treinador
voltou à liderança mais perto do fim e para ser campeão

...

NUNO RAPOSO

derrotacom oBenfica(0-1) promoveu a subida dos
A encarnados à liderança da
Liga e fez o Sporting cair
para a 2.• posição, passan­
do a depender agora de, pelo menos,
um deslize das águias para recupe­
rar o primeiro lugar - serve um em­
pate encarnado mas sempre com a
vitória leonina; em caso de empate
pontual a vantagem vai para os de Al­
valade, que na Luz venceram por 3-0. Significa isto que a nove jogos
do final, os leões têm de socorrer­
-seda máquina de calcular. As con­
tas não são ainda muito complica­
das de lazer mas o resultado da
soma é difícil de alcançar. E con­
tas feitas, algo salta à vista: Jorge Je­
sus tem de reescrever a história,
pois desde que a carreira lhe per­
mite lutar pelo título (2009/10,
quando chegou ao Benfica), só nes­
sa primeira época recuperou a li­
derança já mais perto do fim do
campeonato para alcançar o títu-

lo. Corria a 20.' jornada e de segun­
do o Benfica de Jesus passou para
primeiro [ver quadro] e no poleiro
continuou até à jornada 30 - onze
jogos sempre na l.iderança até à li­
derança final.
Hoje no Sporting, 15 jornadas no
primeiro lugar, até que no sábado,
nesta 25.• jornada, o leão de Jesus
desce à segunda posição. Tem ago­
ra o leão nove jornadas para voltar ao
lugar cimeiro do pódio, dependen­
do dos encarnados.
Em 20ll/12 e em 2012113, depois
de muito tempo na liderança, Jorge
Jesus perdeu o lugar à 20.' jornada
nessa primeira época e à 29.' na se­
gunda, sempre com campeonatos
com 30jornadas. São estas as notas
negativas da carreira recente do trei­
nador. com destaque para a de
2012113, quando um empate na Luz
com o Estoril e a derrota no Dragão,
ofamoso golo deKelvi.naos90+2, ti­
raram o titulo aos encarnados.
Pela positiva, além da já referida
temporada de estreia no clube da
Luz, o facto de na época passada ter
passado o tempo quase todo na lide-

os números

103

Nestas últimas
sete temporadas,
entre Benfica e
Sporting,
correram 209
Jornadas da
Liga. E Jesus
conseguiu
estar103
rondas a
liderar o
campeonato,
passando 106 fora
do 1.'lugar.

Contas feitas, olhar da história, o
Sporting e Jorge Jesus têm desafio
enorme pela frente: num campeo­
nato jogado em 34 jornadas, restam
nove para o treinador escrever uma
nova história, desta vez a letras de
ouro, que seria o Sporting conquis­
tar um titulo que lhe foge há 14 anos.

EVOLUÇÃO CLASSIFICATIVA DAS EQUIPAS DE JESUS (BENFICA DE 2009/10 A 2014/15; SPORTING EM 2015/16)

»09/10
»10/11

»11112

»12/13

.....

,

»15/1 6

•:JOA.

º

s.·.ot. 6. JOfl.

1:JOfl

L'JOR.

t.·JOtt. lCJ.·.ot n:IOA. u:JOA. n·.ot. w.·Xlfl 1s:JOR. 1&:JOfl 11:JOA. 1atJ011. tt:JOll 20.·JOA. n·JOR. 22.·JOR. 21·..:.. ..
2 ·JOA. is.·JOfl. 26.'JOR. 21:JOfl 21.·JOR. a·JOfl 10:JOfl n·JOA. n·JOA. 11.·JOA. l.t.'JOfl

1 2 1 2

1

1

1

1

1

1

2 2

1

1

1

1

1

1

1

1

1

1

1

11 14 11 13 8 5 2 2 2 3 2 2 2 2 2 2 2 2 2 2 2 2 2 2 2 2 2 2 2 2
4 3 2 2 2 2 2 2 2 2 2 2 2 1
5

»13114 9
»14/15

º

2.'IO'I. .l. JOfl

2 4 2 2 2 2 2

1

1

8 7

2

1

2

1

2 2 2

1

1

1

1

5 4 5 3 3 3 3 3 3 3 3

4 4 5 3 1

1

1

1

1

1

1

2 2 2 2 3 2 2 2 2 2 2

1 2 2 2 2 2 1

1

1

1

1

1

1

1 2 2

1

1

1

1

1

1

1

1

1

1

1

1

1

1

1

1

1

1

1

1

1

1

1

1

1

1

1

1

1

1

1

1

1

1

1

1

1

1

1

1

5 6 2 2 2 2 2

1

1

1

1

1

1

2

1

1

1

1

1

1 2 1

1

1 2

1

1

1

1

FUtebol

18

Segl.llda-felra
7 de março de 2016

SPORTING

1

ABOLA

BREVES
PALHINHA E IURI
OBSERVADOS
Um elemento do gabinete de

scouting do Sporting esteve ontem

no Estádio do Bonfim para assistir ao
encontro entre o V. Setúbal e o
Moreirense e ver em ação João
Palhinha e luri Medeiros, futebolistas
que os leões emprestaram à equipa
de Moreira de Cónegos esta
temporada. luri Medeiros , recorde­
-se, está na linha da frente para o
regresso a Alvalade na próxima
temporada.

CRYSTAL PALACE
SEMPRE COM SLIMANI
lslam Slimanl ficou em branco no

derby mas a boa temporada que

está a realizar mantém o Crystal
Palace atento. Segundo a imprensa
inglesa, o emblema da Premier
League continua a observar o
goleador argelino e pode avançar
com uma proposta no mercado de
verão. Slimani tem contratoaté 2020
e cláusula de rescisão de 30 milhões
de euros.

A deceção ainda em pleno relvado seguiram-se as palavras de animo Já no balneário

N

NUNO RAPOSO

O relvado, logo após o
apito final, a tristeza e
a frustração dos joga­
dores pela derrota com
o Benfica (0-1) e conse­
quente perda da liderança da Liga.
Mais tarde, nas cabinas, a pala­
vra deixada pelos leões: traba­
lhar nos limites para recuperar o
l. • lugar. Para isso - mais, para
a.inda serem campeões -, os jo­
gadores do Sporting interioriza­
ram logo o objetivo: ganhar os
nove jogos que faltam até ao fim
do campeonato. E foi essa a men­
sagem que logo foi deixada à es­
trutura leonina.
Duro golpe, na classificação e
no moral dos leões, a derrota no
dercy deLxou marcas de tristeza na
cara dos sportinguistas, visível nos
jogadores em pleno relvado e nos
adeptos nas bancadas de Alvalade.

A ressaca da derrota ainda faz
mossa mas a resposta que a estru­
tura queria ouvir saiu d a boca dos
jogadores logo nas cabinas: nove
jogos para ganhar, 27 pontos para
conquistar em 27 possíveis - mes­
mo com jogos difíceis pela frente,
como são os casos das deslocações
aos terrenos de FC Porto e se Bra­
ga - na convicção de que o agora
líder Benfica, equipa em melhor

o número

3
Os Jogo consecutivos sem vitórias do
Sporting: Leverkusen (Liga Europa),
Vitória de Guimarães e Benfica (Liga).
Nos últimos dois, empate e derrota, o
leão ficou em branco nos golos.

Sinal vermelho fora de Alvalade
O lugar-comum de cadajogo, cada fina/serve na perfeição para descrever o que
falta ao Sporting nesta reta final de campeonato. Nove Jogos, cinco fora e quatro em
Alvalade, com saídas de elevado grau de dificuldade, sobretudo as duas últimas: Dra­
gão e SC Braga. Estoril (a próxima), Belenenses e Morelrense são os outros Jogos
com alerta vermelho para os leões.
Em casa, Arouca, Marítimo, União e Vitória de Setúbal são os adversários. Jogos
teoricamente menos difíceis mas com o Sporting a ter presente que foi em Alvalade
que perdeu muitos pontos inesperados ...

-

»O ÚLTIMO ONZE

,,

111.iPatrido
Coatts

E.rton Jefferson

11nm

João

Rulz

Mário

César

o

POH105

\!)

Bf)jFl(A

SUPLB.NTES UTIUZAJ>OS

1

Teow.!rrez (31), Sm>iotto(13) e Gelsoo

(13)

MAJICADOltES
OlSCJ-PUSA

ea,aoamarelo a Jefferson (70). ea,ao
vermel1o di'etoa Aàlen (87 . oo banco)

11111
1V7

11/1
1817

un

F 2-0 p
i6li
VI
( 2� p
N�l-0 S1
1/8
2-1 t·J
W/8
( 2-1 l(
E/8
(
1-1 l'l
lll8
F 1-3 l(
2618
)J/8
F 3-1 l'J
F 2-1 t'J
( 1-3 l[
U/9
C-1..0 i'-1
lV9
F 0-0 6.'J
M
F 1-1 l[
VI)
( �11.'J
411)
F 4-0 1P
M)
5-1 l!
llii!
eiitõ
F 3-0 l"l
l5l"G
Eiiiii---C-l"==l>-9-.'l--Mf
F 0-3 l[
S/11
8111
F 1-0 1).'J
( 2-1 1P
M
(rJSUIPll>c,

n nu

05--03-2016

,,

AES.COII'.
( 3-0 p
( 3-1
p
(3-0 p
F 2-2 p

-·-·IN/11>-Clfidt<ll(Jbo

Slmari

SPOIUIIG

--

-os,,o,,,w,_;,,,,,-1,.-,.,,_

úrvallo

LEÕES AGRADECEM
RECEÇÃO
i

O autocarro do Sporting foi receb do
em ambiente de enorme festa à
chegada à Alvalade, com milhares de
adeptos a saudarem os jogadores.
No página oficial dos leões no
Facebook, surgiu o agradecimento
oficial. «Um apoio maior que muitos
festejos. Obrigado, Melhores
Adeptos da Europa», escreveu-se.
)) AGENDA DE HOJE

Depois da folga de ontem, o plantel do
Sporting regressa hoje aos treinos. come­
çando assim a preparaçao para a desloca­
çao ao terreno do Estoril.Jorge Jesus agen­
dou uma sessao de trabalho para a
Academia. em Alcochete, as 17.30 horas.

»JOGO A JOGO

IUS C.IIIRIIS
11 l.11< -U W'N
]�15
liJti

Wlllom

Adrien

Btyan

- ...

))O PLANTEL

posição para conquistar o título,
vai perder alguns.
Voz ativa neste processo de re­
ciclagem do moral, sabe A BOLA,
teve Adrien. O capitão dos leões,
mesmo depois de já no banco de
suplentes ter visto o cartão ver­
melho por protestos, mais calmo
depois desse momento de maior
descontrolo emocional, assumiu
o papel e o estatuto que a braçadei­
ra que usa no braço esquerdo lhe
confere. E assim será durante toda
a semana, na Academia, em Al­
cochete, onde se vai começar a
preparar a deslocação ao terreno do
Estoril - sábado, às 18.30 horas.
O treinador Jorge Jesus, além
da força que deixou aos jogado­
res na conferência de imprensa,
também deixou mensagem d e
ânimo ao grupo nas cabinas de
Alvalade, relembrando que há
muito campeonato pela frente e
nada está perdido. A esperança
ainda é verde.

WIN
WiW
WOV

-"""

'

e

-----

i.l:iiiiiii

11111
AES.COII'.
4-2 l[
26111
)J!n
J-0 tl'I
Sl1l
l�li'J
3-1 l[
10/12
1)112
3-,1 ll'J
16112
s-4 1P
lOf1l
0-1 "-'l
J..1_n__l 911l
2-015.'J- -l/1
&-<116.'J
611
3-2 11.'J
J0/1
2-2 ll'J
1111
0-2 n
l0/1
J..l ll'J
2'11

,�

n:

3-2 lO.'J
0-0 ll'J
4-0 22'1
0-1 l[
2�11·1
1-3 l[
O.Oli'J
0-1K'J

�AES.COW.
26.'J
F
ll.'J
C
F
28.'J
(
29.'J
F
30.'I

11111
1213
l0/3
314
.,,.
1114

lln

8/l-

un

18/l
22/l
21/l

llil

iil

LESIONADOS
Jefferson e Bnro Paulista
CASTIGADOS
Adrien

LC -Ui> dosún1)<Õe5; LE Liga Europa; TP - Taça dePonugat n -Taça da Uga; 5T -Supertaça; p -P- N - Campo Neutro: e - Casa:F -Fora

Segunda-feira
7 de março de 2016
ABOLA

FUtebol

19

SPORTING

o

5EROOMQll SANTOS/ASF

«Campeões são
feitos de crenças,
vontade e trabalho>>

Com jogadores
no final
Bruno de Carvalho ficou
extremamente desiludido com a
derrota e não ficou no relvado a
agradecer o apoio aos adeptos,
como normalmente faz.
No entanto, pelos dados apurados
por A BOLA,no final do jogo
esteve na zona do balneário,
junto de jogadores, treinadores
e restante staff.

Bruno de Carvalho deixou mensagem
no Facebook <:> Voltou a atacar o Benfica

B

...

HUGO FORTE

RUNODECARVAU-!Oco­
mentou ontem na rede so­
cial Facebook a derrota
diante do Benfica que va­
leu aos leões a saída do pri­
meiro lugar do campeonato. E as
primeiras palavras foram para cor­
roborar a opinião de Jorge Jesus
quantoàanálisedoencontro. «Per­
demos a liderança do campeonato
nwn.A,>oque facilmente poderíamos
ter ganho. Não quero com esta fra­
se menosprezar Rui Vitória, pelo qual
reafirmo nutro simpatia, ou osjoga­
dores do Benfica. Quero apenas di­
zer a verdade. Mas o que conta para
o campeonato e para a históriaéque
perdemos. Assim como o bom jogo
que fizemos em Guimarães apenas
deu umempate. lstoéofutebol»,co­
meçou por escrever.
Depois, o presidente dos leões vi­
rou baterias para a comunicação so­
cial e para o diretor de comunicação
do Benfica, João Gabriel. «Vai ser
um fartote de vermeUtice.Para todos
os acólitos do coro de São Gabriel: n
ão será o facto de estarem em tercei­
ro, segundo ou primeiro que vos dará

inteligência, educação ou caráter.
Serão sempre aquilo que são, uns
megafones mal amanhados de pro­
paganda ao estilo bad bqy, kingofthe
world. Nuncase esqueçam que oúl­
timo a dizer isto afundou-se com o
Titanic e relembro que o Titanic era
o navio que não podia ser afundado»,
sublinhou.
Bruno de Carvalho dirigiu-se
posteriormente à nação leonina,
para recusar entrar em depressão.
« 1ão nos interessa ser campeões de
inverno, queremos chegar a Maio
e vencer. Faltam nove jornadas e te­
mos de manter a onda verde sem­
pre em crescendo. Os campeões
não são feitos de euforias e depres­
sões. São feitos de crenças, vonta­
de, trabalho e paixão! Nós iremos
manter a qualidade do nosso tra­
balho e colocar em cada jogo o es­
forço, dedicação e devoção que no
final nos traga a merecida glória! De
todos apenas esperamos o que te­
mos sentido e visto: um apoio cons­
tante que nos torna os melhores
adeptos do Mundo. São o 12.0 joga­
dor que qualquer equipa deseja,
mas que só uma tem: o Sporting
Clube de Portugal!», adiantou.
A finalizar, o líder leonino ex-

Sai Adrien, entra Rúben Semedo
� Capitão castigado paro o jogo
com o Estoril; centro! volta à lis­
ta de opções
Jorge Jesus quis resguardar
Adrien porque o capitão estava a
acusar o desgaste depois de uma
semana quase sem se treinar e,
também, devido à questão dos car­
tões amarelos, pois caso fosse ad­
moestado ficaria fora do jogo com
o Estoril. Mas Adrien vai mesmo
falhar a deslocação à Amoreira,
pois foi expulso do banco por pro­
testos, logo após a entrada de Re­
nato Sanches sobre Bryan Ruiz,
que entendeu ser merecedora de
cartão vermelho.
Mas nem tudo são más noticias
para Jorge Jesus, que voltará a po­
der contar com Rúben Semedo,

Saldo
desfavorável
A derrota de ontem do Sporting
fez com que Bruno de Carvalho
apresente agora um saldo
desfavorável em derbiesdesde
que assumiu a presidência dos
leões, em março de 2013. Desde
essa altura, os leões perderam
quatro Jogos diante do rival,
empataram três e venceram
outros tantos - curiosamente,
todos esta época, com Jorge Jesus
no comando.

pressou que «a tristeza faz par­
te da vida». «E só fica triste quem
tem expectativas e crenças. Es­
tarmos tristes é sinal que esta­
mos no caminho certo, pois signi­
fica que estamos mais exigentes,
mais confiantes e isso acontece
porque veem em cada jogo a
vontade e a qualidade da equi­
pa. É tempo de continuarmos a
deixar os outros falar e manter­
mos o foco nos nossos objetivos»,
acrescentou a concluir.

Jefferson com
traumatismo
� Dificuldades físicas do brasi­
leiro deveram-se a uma panca­
da; disponível para o Estoril

O momento da expulsão de Adrien
que cumpriu castigo diante do
Benfica depois de ter visto o quin­
to cartão amarelo da temporada
frente ao V. Guimarães.
Rúben Semedo tem sido pri­
meira opção para o centro da de­
fesa. Resta saber se manterá a con­
dição de titular na Amoreira.

Octávio saiu
do estádio

Jefferson terminou o jogo em nítidas
dificuldades físicas por força do esforço
despendido durante o jogo depois de
uma paragem de três semanas e de um
traumatismo sofrido durante o encontro.
No entanto, segundo A BOLA apurou, o
problema não inspira cuidados e tudo
aponta para que o lateral-esquerdo
brasileiro esteja disponível para o
encontro com o Estoril, no sábado. Quem
tambémjâ está recuperado é Paulo
Oliveira, que alinhou pela equ ipa B no
encontro diante do Famalicão para
recuperar ritmo competitivo. Esgaio e
Tobias Rgueiredo também alinharam.

O diretor para o futebol
dos leões, Octávio Machado,
continua a não se poder sentar
no banco de suplentes devido
ao acidente lsquémlco sofrido
antes do encontro com o Nacional.
O dirigente saiu do estádio
pouco antes do jogo começar
para não se deixar afetar pelo
ambiente.

11 totobola

..

JOGOS
W'it/lCASA

AVISO - JOGO DE RESERVA
Concurso n.0 11/2016, de 13 de março
apostas a partir de domingo, 6 de março
até às 14h00 de sábado, 12 de março

O Departamento de Jogos da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, nos
termos do Regulamento do TOTOBOLA, informa que, no presente concurso,
se utilizará o sistema de Jogos de Reserva, da seguinte forma:
Jogo Substttuído no Elenco
[JJ MARÍTIMO-BOAVISTA

Jogo de Reserva
� FEIRENSE-BENFICA B

Nota: os Jogos de Reserva encontram-se inscritos no verso do bilhete de apostas
Departamento de Jogos da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa
Unh• Direta Jogos 808 20 33 77

FUtebol

20

1 LIGA

Llga-25.' Jornada -Epoca 2015/2016
Estado Cidade de Coirrb@. Coinbra 06-03-2016
4889 ESPECTAOORES

Académica

e v. Guimarães
, ...
"'

INTERVAI.D

o

88Pedro Tngueira 6
6
lAderlan
6
13João Real
6
141ago
55Rafa Soares
6
65F.Alexanô'e
7
llleandroSilva 6
7Marinho(69) e 8
n-+Hugo Seco
5
lORli Pedro(64) 5
5
28-+NillOPioto
7
43NiPla!Je
30Rafael Lopes(78) s
9-+Rablola
5
Fl.ff GO(MJA

A 901.A '

4x2xlrl

TA:rl<A

o

56 Miguel Siva
5
76Bruno Gaspar 5
15Jo� Afonso
4
2PedroHenri!j!!e 4
93Dal>ert
5
91 R. Valente(54) 5
88-+frands
4
l6Cafú e
6
99Bouba Saré (54) 4
6-+Moreno
6
11Llcá(74)
4
lH-Teixelra 5
6
520távio
4
98Douado
SERGIO CONCEJÇAo
••••2
---...
._.

ACADÉMICA-VITÓRIA DE GUIMARÃES

Briosa foi surpreendentemente segura, tranquila, confiante 0 Guião com uma ideia simples de
controlo e processos 0 Minhotos é que pareciam os aflitos, estudantes tiraram cabeça de água
os números
Académica • v. Guimarães

AJUIITIIO MallJelOlvel-a 8(AF Porto)
ADXII.lAllS T,agoLeanctoePeáoRihm>
i.,•Ã.a.8.rn:O Peô'oCampos
1-0. por Mamho(50); 2-0, por Marirllo(52)

COUIS

Leandro SIiva, aqui perseguido por Dalbert e Cafu, teve duas oportunidades para marcar. uma delas ao poste

-Tnguelra

Adelr1an -Real lago RafaSoares
Leoncto
Fernando
Slva
Aloandrt
Ni' Plange
Rui Mamho
Rafael Lopes
Otnlo

Dalbert

Hfflique

João
Afonso

Mlgue!Slva

v. Guimarães

56%

POSSE
OE BOLA

44%

2

PONTAPÉS
DECANTO

2

15

FAIJAS
COMETIDAS

21

11

REMATES

3

4

REMATES
PERIGOSOS

1

1

FORAS-DE-JOGO

2

Marinho
(Académica)

C.WUOamattloa Fe<nandoAlexanó'e (45• 1), Leancto
S1va(63�Cafu(48)
c..tao...metiodntoaPedroHenrlque(49)

D..l.SC.IPUNA

Academica

ABOLA

Nada como uma boa ideia
para tirar a ideia da crise

Lee (32). Ricardo Nasd- Douglas(l).LIIS!bcha 15).
mento(S(Pedro11Jno(27) AlexamS1va(45)efbe GonçaloPadéncla(19) tado(l61
N"ÃO UTIUZADOS

Segl.llda-felra
7 de março de 2016

S

JORGE PESSOA ESILVA

E fizermos uma média de
todas as variáveis essen­
ciais para um bom jogo, a
Académica fez ontem a
mais segura e bem conse­
guida exibição da época. Foi uma
equipa, até surpreendentemente,
tranquila, que sabia o que estava a
fazer em campo. Com as linhas

sempre juntas, atacando e defen­
dendo em bloco, sem abrir bre­
chas, sem deixar jogar. E foi pa­
ciente. Percebeu que o jogo lhe
corria bem, mas resistiu a tenta­
ções de ir para cima do adversário
de qualquer forma. Só não prescin-

Quem não soubesse
a classificação diria que
a Briosa é que está
a lutar pela Europa...

diu de ser inteligente e ágil na for­
ma como procurava os desequilí­
brios, em especial nas alas, por
Marinho e Nii Plange. Foi brisa íir­
me, não foi corrente de ar.
Os minutos 50 e 52 marcaram o
jogo. Primeiro o penal1ye expulsão
vimaranense (golo só na recarga),
depois o 2-0, quando o Vitória ain­
da estava a preparar os ajustes após
a expulsão do central Pedro Hen­
rique. Golos no momento certo
para fazer o xeque-mate.
Esta história não fica completa
sem que se enalteça Mari.nho. É
uma figura da Briosa, mas pouco

tem jogado. Ontem desequilibrou.
Sorte por ter marcado em duas re­
cargas? Não. Mérito. Só quem mm­
ca desiste até a bola entrar na ba­
liza os poderia ter marcado. Feliz
de um treinador tem um jogador
desta fibra, sempre disponível.
Que dizer do Vitória? Sérgio
Conceição disse-o, com realismo:
um mau jogo. Mas muito por cul­
ta da organização, inteligência. se­
renidade e paciência da Briosa.

o árbitro

1.•p +1'

1

2."p +3•

MANUEL OI.IVEJRA

I]

UM duelo em que os jogado­
N res facilitaram, andou perto
da perfeição em termos téc­
nicos e disciplinares.

Filme do joio

baliza, a bola sobrou para Aderlan e este,
de longe, tentou o chapéu. Por cima.

acrobático e em arco. Sem perigo, mas
se entrasse seria o golo do ano.

apareceu Marinho. em corrida, a
cabecear para golo.

(1T) Disparate de João Afonso, a
passar a bola para Nii Plange. Este, de
longe. arriscou o remate. Ao lado.

(28') úuzamento largo de Dalbert. No
lado oposto. Ricardo Valente fez um
cruzamento/remate com força. Dourado,
em frente à baliza, falha emenda por
pouco.

(45)João Real perdeu bola para Nli
Plange e este, de ângulo apertado, obriga
Miguel Silva a defesa apertada.

(52')
Marinho Isola-se em
Jogada de contra-ataque e faz chapéu a
Miguel Silva. A bola foi devolvida pelo
poste, mas Marinho marca na recarga.

(21') Miguel Silva saiu em falso da

(33') Sem ângulo, Marinho fez remate

(10') Na cobrança de livre do lado
direito, apontado por Rafa Soares, João
Real elevou-se e cabeceou, obrigando
Miguel SIiva a defesa muito apertada.

1-0

(50')
Rui Pedro. de grande
penalidade, permite a defesa a Miguel
Silva. A bola saltou para a frente e

2-0

(70') Leandro Silva encheu o pé, de
muito longe. Bola passou rente ao poste.

(72') Grande Jogada de combinação
entre Rafael Martins e Leandro Silva,
este rematou ao poste.
(82') Bom cruzamento de Hugo Seco,
Rabiola cabeceou por cima
(90+2') Grande combinação entre
Otávio e João Teixeira, Este permite
bela defesa a João Trigueira.

FUtebol

Segunda-feira

7 de março de 2016

LIGAI

ABOLA

os jogadores da...

ACADÉMICA

com.o acabou o...

Braçadeira não é simples adereço
Pedro Trlgelra (6) - Só um remate
dificil, de Octávio (90•2). Boa defesa.
Aderlan (6) - Este perto de marcar.
num chapéu a 30 metros (21). Aos 85
tirou pão da boca a Otávio. Esteve bem.
João Real (6) - Quase marcou, de
cabeça (10). Nunca baixou a guarda.
lago (6) - Mais discreto do que o
companheiro de setor, mas seguro.
Rafa Soares (6) - Marcou o livre que
quase deu golo de João Real. Deu poucas
veleidades e atacou pela certa.
Fernando Alexandre (7)- Teve
papel importante. A construir, a destruir:
a travar minhotos e a fazer jogar. Como
uma leve brisa, Imperturbável.
Leandro Silva (6) - Fechou bem e
soltou-se na última meia hora: um
remate ao poste em grande jogada (73).
Rui Pedro (5) - Teve golo nos pés,
atrapalhou-se (19). Falhou grande
penalidade. Por sorte, Marinho salvou-o.
Nil Plange (7) - Quando engatava pela
esquerda era um perigo. Sofreu a grande
os jogadores do...

penalidade, provocou dois erros que
quase deram golo. Sempre perigoso.
Rafael Lopes (5) -Jogo discreto, sem
perigo. Esforçado. apenas.
Nuno Piloto (5) - Refrescou. Cumpriu.
Hugo Seco (5) - Ofereceu um golo a
Rabiola, este não aproveitou (82).
Rablola (5) - Teve golo na cabeça (82).

PedroTriguen
-

Joao�al

Fernando

-

Altxnh

MARINHO

� IJ

Foi capitão. Pela braça­
deira, pela atitude, pela forma como
acreditou nos golos que marcou. Por­
que era preciso mesmo acreditar. E
marcou-os no timing e no Intervalo
certos, decisivos. Sempre em jogo.
sempre a correr, a procurar o espaço.

V. GUIMARÃES

muito longe, por cima (18). E a emenda
no cruzamento/remate de Valente (28).
Moreno (6) - Depois da casa
arrombada. entrou para ser tranca.
Francis (4)- Esforçado, solto, mas
sem acrescentar.
João Teixeira (5) - Boa combinação
com Otávio e remate com perigo (90•2).

--

Nuno

lltes deu a Taça em 2012 e ontem
aplaudiram muito ojogador

� 4x2x3x1

Gestão conservadora
preferível a goleada
.. A vencer e com um Jogador a
M mais, Filipe Gouveia teve uma
gestão conservadora, mas eficaz.
Refrescou no meio campo e ala
direita, trocou de ponta-de-lança.
Não ousou? Não precisava. Face às
necessidades, é melhor a segurança
e manter o que estava a resultar do
que a vaidade de uma goleada.

iot•dor
d• Aril.démlc•

RESPOSTA DO GRUPO
Precisávamos multo desta
vitória para nos dar alento nesta luta
complicada. Depois duma semana
complicada e agitada, esta foi a
resposta do grupo. Demos as mãos e a
união foi bem visível neste jogo. É a
união e o espírito que queremos
manter nas nove finais em falta

Moreno

r:X:.

loJo
Afonso

cafíi

Francis

OTÁVIO

Com prejuízo a dobrar
não chegou arriscar

Apareceumesmo no jogo
após os golos. Ou seja, teve o mérito de
se assumir, de usar a mobilidade. ca­
pacidade de usar vários espaços e a
técnica superior para correr atrás do
prejuízo. Aos 90+2 oferece golo a João
Teixeira. No global: curto.mas valente.

.. Quando preparava o ajuste na
M equipa, após o primeiro golo e
expulsão. Sérgio Conceição viu o
equipa sofrer o segundo. Fez entrar
Moreno para fechar a cratera que se
abrira, apostou em Francis e João
Teixeira e soltou Octávio para tomar
decisões e desequlllbrar. A Briosa
não abriu brechas e nada mudou

OTÁVIO

Jotador
do v. ca.lm.arJ.es

VOLTAR À LUTA
Estamos tristes com este
resultado, para mais após uma série de
bons jogos e resultados da nossa
equipa. Temos de levantar a cabeça e
voltar à luta do dia a dia. Este jogo em
nada belisca o que temos vindo a fazer.
O Vitória vai retificar e voltar a fazer
bons jogos e resultados

EDUARDO PEDROSA MARQUES

l,lguelSlva

FERRERASANTOS/ASf

MARINHO

Reconhecido como o herói do
Jamor - em 2011/2012 marcou o
golo da vitória da Académica na
final da Taça de Portugal, frente
ao Sporting -, Marinho voltou, on tem, a ter super poderes.
O capitão foi decisivo para o re­
gresso da Briosa às v itórias, qua­
se dois meses depois do triunfo so­
bre o Tondela (2-1), apontando os
dois tentos que redundaram em
três preciosos pontos e a saída dos
lugares de despromoção. «Logi­
camente que não me importava
que os golos fossem marcados por

outros colegas mas também não
posso esconder que faz bem ao
ego», comentou, muito aplaudido
quando foi substituído e abraçado
por treinador e presidente.
No rescaldo do jogo, nota para
o facto de Fernando Alexandre e
Cafú terem completado uma série
ele cartões amarelos. O médio da
Académica falha a partida no ter­
reno do Moreirense, o médio do
Vitória de Guimarães não jogará
na receção ao Paços de Ferreira.
Destaque ainda para o facto de
o Barcelona ter enviado um emis­
sário a Coimbra, tal como, de res­
to, o Osasuna (também de Espa­
nha) e o Moreirense.

como acabou o...

�4x2x3

�m

Marinho volta a vestir
a pele de super-herói
-+ Adeptos não esquecem quem

Ploto

A figura

Octávio assumiu todas as dores
Miguel Silva (5) - Uma saida em falso
e hesitações. Melhorou e defendeu o
penalty. Nada a fazer na recarga.
Bruno Gaspar (5) - Lapsos táticos a
defender. Disfarçou com entrega total.
João Afonso (4)- Dois disparates na
primeira parte quase deram golo.
Pedro Henrique (4)- Estava a ser o
melhor da defesa mas deitou tudo a
perder no penalty que cometeu. Expulso.
Dalbert (5) - Alguns sustos. De bom,
algumas incursões atacantes. Belo
cruzamento em jogada de perigo (28).
Ricardo Valente (5) - Remate
(cruzamento?) com perigo (28). No mais,
em jogo mas sem se destacar.
Cafú (6) - Sempre em jogo, muito
volume de trabalho, varreu muito. Várias
vezes em falta, mas eficaz.
Bouba Saré (4) - Menos de um hora
em campo. Abaixo do que o Jogo pedia.
Llcá (4) - Nunca conseguiu ser
protagonista. Cinzento, cinzento...
Dourado (4) - Fez um remate, de

lago

21

Marinho revelou ser muito felino e acreditar sempre nos dois golos que marcou

FILIPE
GOUVEIA

SÉRGIO
CONCEIÇÃO

ttti.n.tdor
do v. cuimules

MAIS TRANQUILIDADE
Defrontámos uma excelente
equipa. que vinha duma série de
resultados positivos. Isso só valoriza
ainda mais a nossa vitória. que foi
inteiramente justa. Sair da zona de
despromoção é muito importante
psicologicamente e dá-nos mais
tranquilidade para o futuro próximo

N. R. P.

ESTIVEMOS MAL
Estivemos mal, reconheço. Um
Jogo menos conseguido duma equipa
que tem tido um trajeto fantástico. Foi
um dia mau dum grupo que hoje não foi
o que é normalmente e que tem
consciência disso. O futebol é feito de
momentos e é um recomeçar continuo.
Desejo que a Académica fique na Liga

João Roby
ALMOÇO CONVÍVIO

1.ª guarnição 1975n6
7 de MAIO em FERNÃO FERRO - SEIXAL
Expulsão de Pedro Henrique desequilibrou

Contactos: 912 456123-Mar 'R' Ca�os • https//www.facebook.convgroups/joaoroby197S/,,

FUtebol

22

1 LIGA

Segl.llda-felra
7 de março de 2016

VITÓRIA DE SETÚBAL-MOREIRENSE

ABOLA

Uga-25' Jomada-Epoca 2015/16
EstadodoBoolmemSetúbal
06-03-2016
3321 ESPECTAOORES

e

v. setúbal

Moreirense

, ...
"'

INTERVAI.D

o

A. ltOlA'

82Ricardo

6

l2WlllivlAlves

5

2Tlago Valente
5
44Mlguel l.ou'enço 5
l1NunoPinto
6
6Fábio Pacheco e 6
19Amold{68)
5
4
9HCissé
11Costinha
5
4
90Ruca (lnt.)
n-+André Horta 6
18AndréClaro
6
9 Hassan (72)
6
17-+Makuszewskl 4
QUIM MACHADO
TAnU

o

A IIOLA
51Stefanovic
7
5
955agna
lAndréMicael
6
26 Man:elo Oliveira 5
6Evaldo
5
l3V. Gomes (76) e 6
10-+Fáblo Eselnho 5
60Palinha
5
45k.rl Medeios{87) &
12-+Coronas
66F. Gonçalves (78) s
5
7-+Alan Schons
16Nildo

7

99Rafael Martm

4x1xlx2

5

4x2x3x1

NÃO UTIUZA.D0S

Raeder (1). Toni G0<upec Nison (1), Oanlelson (4).
(lOl,Oaril66)e Paulo Ta- Emest (nle8oaterg(29)

vares(B)

AJUIITIIO João Capela 3 (AF Lisboa)
ADXII.lAllS Ricardo Santos e Hernari Fmlandes
-4,•Ãt8.rn:O 8n.oo Rebod,o
COUIS

0-\ por Nido(63)

D..l.SC.IPUNA

ca-uo amarelo a Fábio Pacheco (251: a Flipe Gon(alYeS
(45•11

- -·

,,.

Ricardo

.....
Pinto

Tiago

,.,

r.iguel
l.o<nnlD
Fábio
Pacheco
Ruca
Arnold
Costlnho
Andn!Claru
Hassan

Alvts

-RafaelMartm

Nldo

Fllpt

Gonçalvo\itor Mtdths
Palima
Gomts

Evaldo
,v

Olwin

Mlcael

Stefanovk

Moreirense

Sagna

....

Filme do joio

(8') Canto para o Vitória, André Claro
assiste de cabeça, Fábio Pacheco não
consegue a emenda.

(10') Canto de lurl Medeiros, o central
André Maciel vai â área contraria com
autoridade cabecear fortíssimo, a rasar
a barra das redes de Ricardo. Perigo...
(16') Nildo centra rasteiro da canhota,

Fadiga mental e desinspiração
pagam-se caro ante a eficácia

Ainda não foi desta que o Vitória colocou um ponto final na 'maldição do Bonfim', onde ainda
só venceu dois de 13 jogos nesta Liga 0 Nortenhos controlaram, marcaram e geriram serenos...
os números
v. setúbal

ANTÓNIO BARROSO

QUE LA sensação que
tantas vezes nos assalta
A a assistir a um jogo, de
que poderíamos estar ali
mais uma hora ou a noi­
te toda que o Vitória não chegaria
ao golo, somada a alguns erros de
João Capela e da sua equipa com
influência no resultado - e razões
de queixa têm os setubalenses da
atuação do juiz lisboeta, embora
isso esteja muito longe de explicar
tudo - e à eficácia de um Morei­
rense nas suas sete quintas a defen­
der a vantagem e a controlar o jogo,
mesmo se a conceder o domínio de
jogo ao rivai. e eis reunidas as con­
dições para resumir uma e aceitá­
vel vitória dos nortenhos.
Injusto o desaire para os anfi­
triões, que à beira do Sado tudo fi­
zeram para quebrar a famigerada
'maldição do Bonfim' ... Na pri­
meira parte Hassan, Arnold e Nu­
no Pinto, em cinco minutos, pode­
riam ter resolvido o jogo para o da
casa mas não conseguiram: nos
dois primeiros lances, a mira esta­
va alta; na última ocasião brilhou
Stefanovic.
É dos livros: quem não marca,
arrisca-se a sofrer. E com tantas al­
terações promovidas no onze por
Quim Machado (André Horta, Cis­
sé e Makuszewski começarem no
banco surpreendeu), a segunda
parte trouxe não mais do mesmo ...
a bola passa Junto à linha de golo e
ninguém consegue a emenda: incrível!

(21') André Claro, aquece as mãos a
Stefanovlc: primeiro remate do Vitória
(30') André Claro, em ótima posição,
dispara fortíssimo... por cima da barra!

(31') Primeiro grande momento da tarde

13

PONTAPÉS
DECANTO
FAIJAS
COMETIDAS

26

10

REMATES

9

4

REMATES
PERIGOSOS
FORAS-DE-JOGO

4

13

POr

e Moreirense

o

7

o

Nildo
(Moreirense)

M&Utoa &M � A ao.LA.

O Vitória intensificou a pres­
são. Mas tudo muito atabalhoa­
do, a ansiedade mal disfarçada,
perante uma desinspiração geral
que disse presente desde o pri­
meiro minuto e alguma fadiga
mental dos jogadores, mais do que
física. Triunfo feliz do Moreiren­
se, mas o Vitória terá de concre­
tizar mais.
o árbitro

Nildo, autor do único golo da partida, perante a pressão do sadino Fábio Pacheco

Inoperância ofensiva do
Vitória chegou a afligir
na segunda parte: zero
para tanto domínio...

no Bonfim: Nuno Pinto remata de longe, a
bola bate no relvado mas Stefanovic voa
para a esquerda e desvia bem para canto.

(33') Segunda grande perdida de rajada
para o Vitória: passe de André Claro para
Arnold, na direita, que passa por Evaldo e
remata na passada forte, mas por cima...
(35') A vez de Ricardo salvar o Vitória:

JOÃO
CAPELA

,.'p +2' 1 2.'p +it'

mas menos do mesmo: o Vitória a
dominar mas quase sem criar pe­
rigo, o jogo, atabalhoado de par­
te a parte, a despertar bocejos e os
nortenhos confortáveis a espreitar
o contra-ataque. E foi assim que
Nildo marcou e os três pontos fo­
ram para Moreira de Cónegos.

ICARAM por marcar dois pe­
F nalties favoráveis aos anfi­
triões: Marcelo terá empur­
rado Hassan (20), primeiro, e,
depois Palhinha derrubou o mes­
mo avançado sadino, esta sem
deixar dúvidas a alguém. Assim
não.

passe de Vitor Gomes a isolar Rafael
Martins na direita: valeu o guardião para
fazer a mancha ao remate do antigo
goleador sadino.

(63') 0-1, por Nlldo. Passe
de lurl Medeiros a rasgar pelo meio
da defesa sadina e Nlldo, Isolado,
a não falhar.

(3T) Série de ressaltos e William Alves,
em ótima posição, chuta para as nuvens .
(61') Bola pelo ar e Marcelo Oliveira
quase faz autogolo: a bola foi à trave....

(89') Grande arrancada de Nildo pela
esquerda, que quase sem ângulo ainda
arrisca o disparo: Ricardo defende,
solta a bola, que fica a pairar sobre o
risco mas, à segunda, lá a segura...

FUtebol

Segunda-feira
7 de março de 2016

os jogadores do...

V. SETÚBAL

com.o acabou o

Terapia de Horta para a ansiedade
Ricardo (6) - Negou o golo a Rafael
Martins, não largou uma. Mas não lhe
peçam mais, que mais não poderia fazer.
William Alves (5) -Perdida lncrivel e
muitas descidas à linha do lado contrário,
mas sem a correspondência adequada.
Tiago Valente (5) - Permeabilidade
pelo ar da defensiva setubalense ficou
expressa desde cedo, nos cantos.
Miguel Lourenço (5) -Também não
teve tarefa fácil. ainda que só a espaços,
ante Rafael Martins e companheiros.
Nuno Pinto (6) - Se Stefanovic não se
tivesse esticado aos 31, teria sido herói.
Fábio Pacheco (6) - Sem quartel e
com saldo positivo na batalha pela posse
de bola na intermediária: que força i
Arnold (5) - Uma vez logrou passar
por Evaldo e o tiro saiu a rasar a trave.
Costlnha (5) -Primeira parte melhor.
Longe de conseguir desequilibrar.
Ruca (4) -Um pique na canhota. E foi
tudo. Foi de menos. E saiu ao intervalo...
André Claro (6) -Atitude certa: baliza

os jogadores do...

dos olhos. rapidez de processos.
Hassan (6) - Dois penaltiesterão sido
cometidos sobre si e quase marcava.
Clssé (4) - Foi mais um no ataque,
fixou um defesa. Mas mal se deu por ele.
Makuszewskl (4) - Acabou lá na
frente e a dinamizar a direita. Sem êxito ...
ANTÓNIO BARROSO

QUIM
MACHADO

Rlc.wdo
Wllam
Alves

l1ago
Valente

Miguel
l.olnnço

� [I Numaequipaquequisfa­
zer tudo depressa e bem, como se não
houvesse amanhã. a sua entrada per­
mitiu acalmar nervos, ansiedade e ata­
car de forma mais ordeira e organiza­
da. Num dia de desinspiraçào geral foi
o menos cinzento.

MOREIRENSE

Ganhou a equipa que menos fez
por Isso, com antijogo. Vitória dominou
sempre. E o lance na segunda parte é
penalty claro sobre o Hassan! Não
conseguimos marcar: a eficácia não
tem sido boa. Chegamos à área mas
não fazemos golo. falta a pontinha de
sorte, é a fase em que a bola não entra

Jogo difícil mas sofremos com
cabeça. Depois da tempestade velo a
bonança. Se vencermos a Académica
vou dormir mais descansado quanto à
meta da manutenção. Palavra de
apreço para o Vitória, equipa aguerrida
e com qualidade, e para os nossos
i
adeptos: não muitos... mas mu to bons!
XlSEUJIS/ASF

.. O Morelrense recuou o bloco,
M fechou bem as linhas de passe
e Qulm Machado esgotou, no banco,
as soluções com três unidades que
se previam que utilizasse logo do
onze inicial; André Horta. Cissé e
Makuszewski ajudaram o Vitória a
encurralar os nortenhos, quase com
quatro homens junto a Stefanovic.

como acabou o

Rafael Martins (5) - Ricardo negou­
-lhe o golo na ocasião que teve (35).
Fábio Espinho (5) - Alguma ordem na
intermediária, durante o sufoco final.
Alan Schons (5) - Arregaçou mangas
também para a defesa da vantagem
Coronas (-) - Última cartada. mais
A. B.
para queimar tempo...

Stefanovlc

Verticalidade e cabeça le­
vantada. Nãotremeu na cara de Ricar­
do e quase bisava no final (89), mas ai
o guardião dos anfitriões levou a me­
lhor. Acabou lá na frente. depois de um
Jogo de muito trabalho a defender e
em que mostrou arte a atacar.

Miguel Leal viu o seu adjunto ser expulso e depois houve desentendimento com o auxiliar

Evaldo
Fábio
Espinho

1

Expulsão após o jogo

-+ Adjunto de Miguel Leal, Elias
�4x3x3

� IJI

MIGUEL
LEAL

'PENALTY' POR MARCAR SOFRER COM CABEÇA

Dois blocos no 'tudo
ou nada' improfícuo

ANDRÉ HORTA

NILDO

lttiudor
do v. sttâ.Nl

Ili.no
Pinto

� 4x3x3

A figura

Sérvio segurou e Nildo encantou
Stefanovlc (7) - Sérvio seguro,
mesmo em dribles não aconselháveis
com a bola nos pés. Sublime intervenção
a tiro de Nuno Pinto (31). Uma muralha.
Sagna (5) - Muito trabalho. mais ante
André Claro, na segunda parte, que lhe
deu mais água pela barba do que Ruca.
André Mlcael (6) -Quase marcava
por duas vezes, logo no início (10 e 16).
Intratável na sua área. Personalizado.
Marcelo Oliveira (5) - Quase fazia
autogolo. Jogou útil. Empurrão a Hassan
(20) poderia ter custado um penalty...
Evaldo (5) -Problemas com Arnold e
uma exibição em esforço, pelo coletivo.
Vítor Gomes (6) - O capitão levou a
água ao seu moinho: parou ofensivas dos
locais e mostrou o caminho aos colegas.
Palhinha (5) -João Capela não viu o
penalty que cometeu sobre Hassan (71).
lurl Medeiros (6) - Alguns passes e
boas aberturas. Como no golo. Decisivo.
FIiipe Gonçalves (5) -Poucas vezes
a bola lhe chegou em condições. Lutador.

23

LIGAI

ABOLA

Refrescar e manter
anfitriões em sentido
.. Só já nos últimos 15 minutos
M Miguel Leal foi ao banco para
segurar a vantagem alcançada. E
Coronas foi ajudar no ataque, ao
passo que André Schons e Fábio
Espinho contribuíram para o que foi
uma constante: empastelar o Jogo do
Vitória na Intermediária e forçar o
anfitrião a outras soluções. Resultou.

Nunes, e assistente Ricardo San­
tos desentenderam-se

Após oapito final de João Cape­
la, e na sequência de um último
lance, noqual um jogador no Mo­
reirense ficou caído no relvado, o
sumru acabou por acontecer . Um
desentendimento verbal entre o
treinador-adjunto de Miguel Leal
ao leme do Moreirense, Elias N u­
nes, e o árbitro assistente Ricardo
Santos terminou com osjogadores
do clube nortenho a terem de se­
g u rar e afastar um e outro para
evitar males maiores. Como resul­
tado, Elias Nunes recebeu, como A

BOLA confirmou, ordem de ex­
pulsão no Bonfim e não se deverá
poder sentar nobanco nopróximo
encontro, diante da Académica,
na 26.' jornada da Liga.
Episódio inesperado numa tar­
de em que, com um minuto de si­
lêncio transformado em palmas,
osadeptos do Vitória homenagea­
ram oroupeiroJosé Maria e o vice­
-presidente Josué Monteiro, am­
bos falecidos na última semana.
Se as m ulheres não pagavam e
tiveram entrada gratuita, refira­
-se ainda que Sporting, Arouca e
também o Génova (Itália) e o Gra­
nada (Espanha) enviaram emis­
sários ao duelo do Bonfim.

FUtebol

24

1 LIGA

Uga- 25' Jomada-Epoca 2015/16
Centro Oesp. da Madeira. Ribera Brava06-03-2016
1975 ESPECTAOORES

e Belenenses
, ...

união

"'

INTERVAI.D

o

A 901.A '

o

LA
---.IO
-

_1_1God_in____
o
6
---'2'-Paumo'-----"------'-6
11PauoMonteio 5
6
44DiegoGalo
SJoãozilho
6
14Shehu
5
3Soares e
5
B8Gian Martins
5
2JAmiton
6
4
29Éllo(26)
9-+Mi uelFldalg�
15DaniloD1as(79) 4
25-+Mlguel únloso 4

24HugoVentoo 4
6
19Geraldes
37Gonçalo S'1va
6
4
44Rafael
92Fâblo Nooes(66) 5
20-+Flipe Fenffa 5
B8Baldc
6
22Car1os Martins e 6
26Aguiar
6
4
11Sturgeon
l3Juanto Ortllio (79)4
9-+Tiago Caeiro 4
8 AndréSousa(66) 5
21-+ Tiago Arneida 5

NORTON DE MATOS

MJO'IEWQW

4dx3

41313

Segl.llda-felra
7 de março de 2016

UNIÃO-BELENENSES

ABOLA

A vontade de vencer contra
o desejo de não querer perder
Sem serem brilhantes, madeirenses estiveram sempre mais próximos do triunfo
e Azuis do Restelo apenas na parte final do encontro construíram lances de perigo

os números
união

e

Belenenses

4
13

PONTAPÉS
DECANTO

6

FALTAS
COMETIDAS

17

Ricatdo GJn-.,os (1). Tlago RIGlrdoRileio(1).GorçlFe'reia (6), Breitner (10), lo Brandão (28), Rocardo
c.ldlz(18). Toni Slva (20) Oias(18). TlagoS1va(10)

11

REMATES

6

4

REMATES

PERIGOSOS

2

AJUIITIIO Sérgio Plscarre1a4 (Faro)
ADXII.lAllS Antório Go«fnhoe Valter f>enoira
-4,•Ãt8.rn:O 8ru'lo Jesus

4

FORAS-DE-

TA:rl<A

NÃO UTIUZADOS

o

Amilton
(União)

M&Utoa &M � A ao.LA.

COUIS

D..l.SC.IPUNA
Car1ãoamatttoaAlrilton(29).Mlgue1Fodalgo(68r.
Aj:Li.Y (33). r,ago Ameida (74). Balde (83). st...
geon
(90•2)

"'

UIUao

=.

,.,

Guclno

Pdmo

ShenJ
Amilton
Andn!
Sousa

Equipa da casa foi geralmente mais agnesslva, no entanto foi penalizada pela Incapacidade para concretizar oportunidades
construir lances de perigo junto da
baliza contrária, a exceção foi a
parte final do jogo, demonstran­
do que o empate servia as suas
pretensões. No final, os intentos
do Belenenses foram alcançados
enquanto os insulares apenas po-

dem queixar-se deles próprios
por não terem conseguido o
triunfo.
Sabendo da importância da vi­
tória na luta que está a travar pela
manutenção, o conjunto insular
desde cedo demonstrou ao que
vinha. Sem produzir um futebol
de qualidade, longe disso, a ver­
dade é que o União foi, acima de
tudo, penalizado pela incapaci­
dade de concretizar as boas opor­
tunidades que construiu. Embo­
ra revelando em determinados
momentos falta de clarividência
nas saídas para o ataque. o certo

dentro da ánea, atira por muito cima

assinala fora de Jogo

Miguel Rdalgo a falhar a emenda

(36') Paulo Monteiro efetua um corte
defeituoso e quase trai Gudlrio

(58') Cruzamento tenso de Amllton e
Danllo Dias com a baliza aberta atira por
cima

(70') Livre de Danllo Dias e Joãozinho a
cabecear para defesa de Ventura

llltgo Galo Joãomho

s-..

Éllo Martins

Glan

Martins
Ddollias
Stll'goon

Juanto
Car1os Martins
B•ldc
Abel Aglilar

,.

-JOGO

Belenenses
Filme do joio
(1') Élio Martins cabeceia ii barra após
canto de Danllo Dias
(11') Cruzamento de Amilton e Danilo
Dias a surgir a atirar por cima

ORLANDO VIEIRA

cabeceamento de Élio
Martins à barra logo no
O primeiro minuto foi o
prenúncio do que seria
o confronto entre União
e Belenenses: madeirenses incessantes mas perdulários em busca
do golo enquanto equjpa do Res­
telo sem revelar capacidade para

(17') Êlio Martins remata para defesa
incompleta de Ventura que cede canto

(45') Boa Iniciativa de Amllton pelo lado
direito culminando com o remate de pé
esquerdo. A bola passou longe do alvo

(25') Gian Martins, em boa posição

(47') Shehu marca mas o árbitro

Logo no primeiro minuto
Élio Martins, que saiu
lesionado na primeira
parte, cabeceou à barra

(62') Remato forte de Danlio Dias com a
bola a passar rente ao poste esquerdo
(68') Cruzamento de Joãozinho e

é que o União esteve sempre mais
próximo do golo. O Belenenses,
com boa organização defensiva,
foi controlando o jogo e deixan­
do o tempo correr, sabendo que a
ansiedade do lado contrário iria
aumentar com o aproximar do fi­
nal da partida. Coincidência ou
talvez não foi nessa altura que o
Belenenses esteve perto de chegar
ao golo.

o árbitro

t.'p +J' 1 2,'p +3•

SÉR(il0
PISCARRETA

n
Ili

RABALHO muito deficiente.
T Dificuldades para ajujzar os
lances mais ríspidos. ão foi
coerente no aspeto disciplinar pois
alguns cartões ficaram, errada­
mente, no bolso e outros foram
mostrados sem necessidade.

(83') Grande remate de Carlos
Martins fora da área para excelente
defesa de Gudirio

(79') Remate de Gian Martins com a
Bola a passar ao lado

(85') nago Caeiro surge frente a
Gudirio mas o guarda-redes unionista
evita o golo

(82') Cabeceamento de Amilton para
defesa segura de Ventura

(88') Remate de Carlos Martins para
defesa de Gudiilo

FUtebol

Segunda-feira

7 de março de 2016

os jogadores do...

UNIÃO

com.o acabou o...

Amilton ainda abriu buracos
Gudiiio (6)-Grande defesa aos 83
minutos, a remate de Carlos Martins.
Evitou ainda que Tiago Caeiro, 85,
também alvejasse a sua baliza.
Paulinho (6) - Seguro a defender e
grande disponibilidade para atacar.
Paulo Monteiro (5) - Alguma
Intranquilidade. Aos 36 minutos quase
marcava na própria baliza.
Diego Galo (6) - Bem na marcação.
Jogou simples e com eficácia.
Joãozinho (6) - Raçudo. Nunca deu
um lance por perdido.
Soares (5) - Bem na cobertura
defensiva mas pouco expedito a sair a
jogar.
Shehu (S) - Esforçado e pouco mais.
Glan Martins (5) - Agarrou-se
demasiado à bola. Tentou, sem sucesso.
o remate o longe
Éllo Martins (4) - Cabeceamento à
barra logo no primeiro minuto. Ainda
antes da mela-hora saiu lesionado.
Danllo Dias (4) - Perdulário nas duas
os jogadores do...

SOARES

Ricardo Campos
apontado ao Dragão

Guclno

vezes em que teve oportunidade para
marcar.
Miguel Fidalgo (4) - Atrapalhou-se
várias vezes com a bola para desespero
da bancada.
Miguel Cardoso (4) - Não trouxe a
dinâmica ao lado esquerdo que o
treinador pretendia.

AMILTON

� IJ

-+ Internacional moçambicano

deverá ser titular frente ao FC
Porto. Gudilio não pode jogar

�4x3x3

A figura

(

_ �

Não foi constante, mas
mesmo assim foi pelo lado direito que
a equipa madeirense construiu as Jo­
gadas mais perigosas. Deu trabalho
aos laterais do Belenenses, primeiro a
Fábio Nunes e depois a Rlipe Ferreira.
Acabou o jogo esgotado.

BELENENSES

Carlos Martins quase resolvia
Hugo Ventura (4) - Algumas
desatenções que poderiam ter sido
fatais. Muitas vezes pareceu estar em
todo o lado menos no jogo.
André Geraldes (6) - Concentrado.
sem grandes falhas a defender.
Gonçalo Silva(6) - Não complicou.
Saiu muitas vezes a Jogar. Mostrou
personalidade.
Rafael Amorim (4) - Dificuldades em
parar os avançados do União quando
estes aplicaram a velocidade.
Fábio Nunes (5) - Com Amilton não
teve tarde fácil. Mesmo assim, mostrou
empenho.
Baklc (6) - Grande sentido posicional.
Andou em todo o lado no meio campo
defensivo.
Abel Aguilar (6) - Sabe como
ninguém os terrenos que pisa.
Taticamente esteve multo bem
Sturgeon (4) - Raramente conseguiu
criar desequilíbrios.
Juanto (4) - Passou ao lado do jogo.

Também foi quase sempre mal servido
André Sousa (5) - Batalhador.
Filipe Ferreira (5) - Boas
combinações no ataque.
Tiago Almeida (5) - Trouxe dinâmica
ao lado esquerdo.
Tiago Caeiro (4) - Teve o golo nos
pés. 85. mas Gudino evitou.

Inoperância no
ataque até ao fim
.. Luís Norton de Matos não
M esgotou as substituições.
Entendeu que não eram necessários
mais atacantes para chegar a golo. A
verdade é que as entradas de Miguel
Rdalgo e Miguel Cardoso não
melhoraram em nada a equipa. A
inépcia ofensiva esteve sempre
presente ao longo do jogo.

André

Gfflldes

-

HugoVentin

Gonçalo
SIYa

Bakk

Rafael
Amorim

Cartas
Marti1s

Flllpt
Ftmlra

Agua

Tiago
Alrnolda
�4x3x3

CARLOS
MARTINS

� IJ

Foi do seu pé direito, aos
83 minutos. que o Belenenses cons­
truiu a melhor oportunidade de golo.
Um forte remate que Gudlrio defen­
deu com brilhantismo. Sem muita ve­
locidade, a verdade é que os seus pas­
ses toram quase sempre teleguiados.

Mais velocidade
e perigo apareceu
.. As mudanças de Júlio
M Velásquez tiveram o mérito de
trazer mais acutilância atacante à
sua equipa. Tiago Almeida deu
dinâmica ao lado esquerdo enquanto
Tiago Caeiro teve mais presença na
área. O problema foi a falta de
eficácia na única oportunidade que
teve

ANDRÉ
GERALDES

LUiSNORTON
DE MATOS

JULIO
VELÁZQUEZ
trein.tdor
do Klenrnses

MARCÁMOS UM GOLO
Marcámos um golo válido. A FIFA
finalmente aprovou o videoárbitro - é
Importante para defender todas as
pessoas que estão envolvidas neste
processo. Nós vivemos de pontos e
resultados e âs vezes somos
penalizados, a diferença entre ganhar
ou perder é um fio, é uma decisão

-+ No regresso à titularidade, ca •
pitão u11io11ista lesionou-se. Be­
lém corn claque de iniciados

QUERÍAMOS GANHAR
Vinhamos aqui com o Intuito de
ganhar mas o União é uma equipa que
coloca muitos Jogadores atr.is da linha
da bola e procura o contra-ataque.
Queríamos ganhar mas não foi
possível, é mais um ponto.Torna-se
complicado arranjar espaço.
Queríamos ter mais oportunidades

Guarda-redes Gudlno sal da baliza para ganhar uma bola dividida na área

JOGO ATRATIVO
Foi um jogo atrativo para o
espectador. Mais uma ve.z fico muito
orgulhoso dos meus Jogadores. A
primeira parte foi mais do União,
devido às condições que existem
sempre que se Joga na Madeira. Depois
o Belenenses equilibrou e acho que na
segunda parte fomos superiores

Élio Martins novamente azarado

Jotador

É um ponto que custou mas eu
penso que era para ser os tres pontos.
Penso que há um golo mal anulado. Há
quem analise estes árbitros e eu peço
que analise com carinho, pois penso
que hoje levaram-nos dois pontos.
Rzemos um bom jogo. O Belenenses é
uma equipa difícil

O União é a única equipa da Liga
que já utilizou, esta época, 4 guar­
da-redes. e poderá ampliar o nú­
mero na próxima jornada, pois os
madeirenses não poderão contar
com Raúl G udifto na visita ao FC
Porto, devido aos regulamentos da
Liga (jogador emprestado não pode
defrontar o clube de origem).
Assim, o mexicano que defen ­
deu a baliza do União nas últimas
três jornadas deverá ser rendido

pelo internacional moçambicano
Ricardo Campos.
Este último, que transitou da
época passada, foi operado ao om­
bro direito em agosto, ainda não
somou minutos nesta época, e po­
derá fazer a estreia na Liga em casa
elo FC Porto. Em 25 jogos na Liga,
o União já utilizou os g uarda-re­
des André Moreira (soma 19, mas
recupera de intervenção cirúrgica,
não estando já inscrito na Liga),
Renny Vega (umjogo, antes de ter
sido dispensado em janeiro), Ra­
fael Alves (dois jogos) e Raúl Gu­
diiio (três).
R.N.A.

como acabou o...

do 8eleaenses

GOLO MAL ANULADO

25

LIGAI

ABOLA

Capitão Élio Martins anda azarado

No jogo de ontem saíram lesio­
nados Élio Martins (traumatismo
no calcanhar da perna direita) e
Fábio Nunes (queixas na perna es­
querda). Ambos irão ser reavalia dos pelos departamentos méclicos
dos respetivos clubes. No caso do
capitão da equipa madeirense, o

azar voltou abater-lhe à porta no
regresso à titularidade. No último
jogo em que tinha sido opção ini­
cial, frente à Académica a 2 de ja­
neiro, também tinha sido substi ­
tuído devido lesão.
Nota final para a presença no
Centro Desportivo da Madeira da
equipa de iniciados do Belenenses
qu e jogou ontem frente ao Nacio­
nal. Apoio à equipa que foi elogia­
do por Júlio Velázquez.
R N. A.

26

Liga-25'fornada -Epoca 2015116
EstadodoBessaXXl,ooPorto
06-03-2016
6529 ESPECTAOORES

Boavista

e

, ...
"'

1Mika
28Tlago Mesqúta
5Pauo Vinicius
94PhifipeS �
14Hackman
4R.Gabriet(46)
75-+Uchebo
421dris e
7RimenRibelro
n M.Martroez(63)
70-+José Manuel
11 R.Santos (83)
77-+Lulslmo
79lriberr1

O

1

5 1Gottani
8
5 2Jo3oAa-élio e 5
5 33Rui Correia
5
3 31Be1karoul
5
4 5SeQue1ra
5
5 89Wash!!&ton
5
5 6Ghazal
6
5 28Wi�n
5
6 27 R. Gomes (72) 5
4 91-+Rodri�o Pinho 4
4 18 Soares(46)
4
6 30-+Luis AI.reio 5
7 Salvador Agra(88)6
4 2HNlllOCampos

-

NÃO 1JTJllZADOS--l'--­
Gide3o(12).Cõ1os5antOS Ru Silva (12), Miguel Ro122). Tahar (21), Anderson óigues (34), Joan Roman
(arvalt>) (27)
(19). Witl (81)
41313

4x2xlrl

AJUIITIIO TlagoMa-tl>sS(Llsboa)
ADXlllAUS Ar<lre Campose Rui;,;,.,..
-4,•Ã.a.8.rn:O lutSGodmo
O-\ por Salvador Agra (23)

COUIS

cataoanwetoa Hadonan(n). Pa\JoVndus(20),Ptt­
lipeSarri,aio(54),kr�(55).RLl>en-(64).Jo«!Ma­
nuel (78):Sequei'a(28), Bel<aroul (39), Rui Co<rela (82),
Gottaid (90•4)
cat:lo"""""1opor acLmJlalilo a PlllipeSarr!)aio(68):� (84)
DISCIPLINA

lnY\
-��U�
BOaVISta
r..

Tiago
Mesquita
Ribeiro
Rwen

Wlyon

-....

Paulo
Vinicius

Phlpf

ldrts
Gabl1el
MirloMarti!oz

,.,

Hadtman
Renato
Santos

Aly Ghazal

c!':!i.

Sequm kl<aroú
Gottanl

Nacional

os números
soavista

Nacional

3

PONTAPÊS
DECANTO

2

14

FALTAS
COMETIDAS

16

7

REMATES

4

3

REMATES
PERIGOSOS

2

2

FORAS-OE-JOGO

1

Gottardi
(Nacional)

BOAVISTA-NACIONAL

os iOfadores do

Segl.llda-felra
7 de março de 2016
ABOLA

BOAVISTA

Axadrezados atraídos
. .....
para queda no abismo

-SAHCHEZ

TAnU

LIGA

Nacional

INrtRVALO

A IMUA'

1

FUtebol

Paulo Vinícius e lriberri tiveram empate à vista 0 Philipe Sampaio
deitou tudo a perder com expulsão 0 Mika e Salvador Agra dão pontos

e

crónlc� de
JOSÉ CARLOS DE SOUSA

ASTIGO talvez severo
para uma equipa axadre­
zada que mesmo em jogo
ofensivo descontinuado
e reduzida a dez unidades
aos 68 minutos, por expulsão de
Philipe Sampaio, ainda teve qua­
tro oportunidades de golo e viu
Gottardi negar-lhe o empate por
duas vezes no mesmo lance. Mas
nem por isso é escandalosa a vitó­
ria do Nacional. que aos 23 minu­
tos, por Salvador Agra, chegou à
vantagem e a partir daí deu vo­
luntariamente a iniciativa de jogo
ao seu adversário sem que o dei­
xasse aproximar com perigo da
baliza. Uma atração que seria fa­
tal para a formação de Sanchez . ..
O posicionamento estratégico
dos insulares e a falta de qualida­
de percebida do futebol axadreza­
do acabou, entretanto, por deter­
minar umjogo pobre o tempo todo,
ainda que de grande intensidade e
alguma emotividade. Mormente
na segunda parte. quando o Boa­
vista, finalmente, despertou.
Philipe Sampaio, expulso, aca­
bou, porém, por comprometer as
aspirações da equipa. Bem diferen­
te da (injusta) expulsão de Sequei­
ra, aos 84 minutos. Mais grave foi
Luís Aurélio ter falhado (ou Mika

RÚBEN
RIBEIRO

-+ IJ

DividiucomRenatoSan­
tos o protagonismo na equipa boavis­
teira. Foi dele o lance de mais perigo
na primeira parte, na segunda andou
numa roda viva. Tentou de todas as
maneiras alvejar com sucesso a bali­
za. não teve a sorte do seu lado.

os jogadores do
O avançado axadrezado José Manuel a tentar passar pelo central argelino Belkaroul

defendido) o segundo golo. Casti­
go exagerado para um Boavista
musculado e... nada cerebral.

o árbitro

1.•p +t' 1 z:'p +5•
TIAGO
MARTINS

benefícioda dúvida no lan­
O ce na área entre João Auré­
lio e José Manuel (castigou
o axadrezado por simulação), exa­
gero na expulsão de Sequeira.

Toque a reunir no final do jogo

-+ Idrisfalou com os companhei­
ros e depois dirigimm-se todos à
bancada da claque

O capitão ldris assumiu o papel
principal no final do jogo ao reu­
nir a equipa a meio-campo. Mas
apenas se descortinou a energia
com que o senegalês falava e a
atenção com que os demais ou­
viam em circuito fechado.
Fary, diretor desportivo, tam­
bém usou da palavra. Pouco depois,
dirigiram-se todos à bancada da
claque e os assobios que se ou­
viam acabaram silenciados com

Mlka(5) - Evitou o segundo golo ...
Tiago Mesquita(5) - Alguma
ousadia em termos ofensivos.
Paulo Vinicius (5)- Um pilar na
defesa. Gottardi negou-lhe um golo.
Philipe Sampaio(3) - Comprometeu
e foi expulso, aos 68 minutos...
Hackman(4) - Sempre muito Incerto.
Reuben Gabriel(5)- Sacrificado ao
intervalo para o ataque ser reforçado.
ldris(5) -Combativo. Um exemplo.
Mário Martinez(4) - Pouco gás e
impreciso na distribuiçào de jogo.
Renato Santos (6) - Deu algum
sentido e qualidade ao jogo axadrezado.
lriberrl(4) - Duas situações de golo
falhadas...
Uchebo(5) - Agitou o ataque.
José Manuel(4) - Pouco se viu.
Luisinho(-) - Pouco acrescentou.

este ato de contrição e humildade
dos jogadores axadrezados.

BRAGA JÚNIOR
Quase uma hora após o jogo ter
terminado, Erwin Sanchez e Álva­
ro Braga Júnior, presidente da SAD,
apresentaram-se na conferência
de imprensa. O treinador falou do
desafio, o dirigente anunciou que
vai ser feito um apanhado de todos
os jogos em que a sua equipa foi
prejudicada. Inclusivamente, nes­
te encontro, em que alega ter fica­
do uma penalidade por assinalar.
«É altura de dizer basta», referiu.

ERWIN
SANCHEZ
Tnludor
do 9N.Visu

IMPACIÊNCIA

Nào fomos capazes de levar até
ao limite o que tínhamos treinado.
Percebo que todos querem ganhar mas
notou-se Impaciência e falta de
discernimento. A partir do golo a nossa
equipa ficou ainda mais nervosa.
Falto u -nos capacidade para romper o
bloco defensivo do Nacional

MANUEL
MACHADO

Ttt.iu.dor
do Hllclonl

FUTEBOL É MÁGICO

Soubemos tapar as linhas
ofensivas que o Boavista tentou criar,
em lances de bola corrida nào tivemos
praticamente problemas. Obviamente,
estou satisfeito com este resultado.Se
penso na Europa? É difícil mas o
futebol é mágico e nós não atiramos a
toalha ao chào

NACIONAL
João Aurélio(5) - Fechou bem o
flanco.
Rui Correia (5) - corte oportuno em
lance que poderia ter dado golo .
Belkaroul(5) - Energia e acerto.
Sequeira(5) - Cruzamento para o
golo de Salvador Agra. Mal expulso...
Washington(5) - Filtrou o jogo do
adversário e organi zou contra-ataques.
Aly Ghazal(6) - Poder de choque,
autoritário e discernido.
Willyan(5) - Bons pormenores.
Ricardo Gomes(5)- Ameaçador...
Soares(4) - Missão de sacrificio.
Salvador Agra(6) - Marcou o golo!
Luís Aurélio(5) - Mlka negou-lhe o
golo da tranquilidade, aos 76 minutos.
Rodrigo Pinho (4)- Não se fez notar.
Nuno Campos(-)-Também não.

GOTTARDI

-+ IJ

©

Nào é que tenha estado
sob grande pressão nojogo, mas quan­
do foi obrigado a mostrar o que vale
marcou... pontos. Isto porque num só
lance evitou duas situações de golo,
aos 63 minutos, num cabeamento de
Paulo Vinicius e recarga de lrberri.

FUtebol

Segunda-feira

7 de março de 2016

ABOLA

1

LIGA

27

TONDELA-AROUCA

Liga -25' Jornada· Epoca 2015/16
Estado lo.lo Cardoso.em Toodela 06-03-2016
160-4 ESPECTAOORES

e
, ...

TOndela

"'

Arouca

INrtRVALD

o

A IMUA '

o

- - -...
...

lCJáudioRamoS 5
48Uma
4
28rulo Nascimento s
14Tl<lto
6
17 N. Santos e (76) &
7HM�a
4
278rulo Monteilll 5
41HélderTavares 5
15 Jhon Mllilo (65) 5
45-+Romálio Baldê 4
4
9 Piojo (56)
16-+Erik Moreno 5
2swagr,er
5
nNathan Jooio< 4

lBrac.li
8
------

PETIT

UlOVDG.11.

14Gegê
5
4 Vetâzquez (46) 4
6
33-+Jubal
4
3HugoBasto
6Lucaslina
6
66NoooCoello e 6
llAdllsoo Goiano 6
12 Mateus(90•2) 6
24-+Emiliano Albin 6
7Arlll'
11 tvo Rocrigues (54) s
5
99-+Mallides
5
95Walter

4x2xlrl

TA:rl<A

4x2x3x1

NÃO UTILIZADOS

ZtAll<aral(13),Pica(3).Lus Ru Sacramento(85I,Nu·
Abe�o (20), 81a (18)
no Valenle (50), Jorgirllo
(211. Zequilha (87)
AJUIITIIO NuloAmeida 6, de Faro
ADXII.lAllS Pauo Ramose LusRamos
-4 ,•Ã.a.8.rn:O �Mendes
COUIS

O-\ por Mateus (78)
NalhanJooíorlallougrande�(7)
DISCIPLINA.
ca-tJoameoaLina(15).BrunoNascmento(70I:..,_
go8asto(7), \lelaz(1JOZ(24l,Mateus(S8)

TOndela
Cláudio Ramos

...::.i.

lina

8ru'lo

Tlklto
H6dor
lavam

"'"'°
Santos

-

Monteiro
Plojo
Mll'lo
Nathan
Waltor Gonúltz
Ivo
Mateus
Artll'
Adllson
Lucas
Hugo
lina Basto Volázqutz G�

-,-

llrKII

.....

Arouca

os números
Tondela
52%

POSSE
OE SOLA

.&rouca
48%

7

PONTAPÉS

3

20

FALTAS

COMETIDAS

13

14

REMATES

8

3

REMATES
PERIGOSOS

2

2

FORAS-DE·
-JOGO

3

DECANTO

Bracali
(Arouca)

Bandido à solta na pista
dos pecados locais

Perseguido pelo espetro de condenado, Tondela falhou 'penalty' aos 7
minutos e Instinto cínico do Arouca com Mateus a ser arma mortífera

PETIT

Ttti.ud.or

do TOndd.l

MUITO TRISTES
O Arouca é uma equipa multo
cínica, que conquista muitos pontos
fora. Em duas oportunidades marca. O
Tondela entrou bem e surgiu o penaJty.
A primeira parte foi nossa. Mesmo a
perder reagimos e conseguimos criar
oportunidades. Tristes pelo resultado

LITO
VIDIGAL

O

Trei.u.dor
do AJ'ODCil

PEDRO CADIMA

«Acredita Tondela» foi
lema para o jogo, mas
o slogan fica, agora,
mais apropriado para o
Arouca, que se bate com
argumentos sérios para agarrar
um lugar na Europa, após ter sa·
bido congelar a energia contrária
e desferir golpe mortal já no últi ­
mo quarto de hora, tal cobra ve­
nenosa a enfeitiçar a presa antes de
lhe roubar a vida.
A imagem cínica da equipa de
Lito Vidigal voltou a vingar, desar­
mando cruelmente um Tondela
incapaz de se libertar de um espe­
tro de condenado, marcado pelas
inseguranças de duas chicotadas.
Acreditar na permanência tem
tudo de miragem, é um objetivo
vazio de substância. O desespero
pela sobrevivência é o drama vi­
gente, q u e escalda nos pés de
quem falha umpenalty, aos 7 mi­
nutos, e se espalha em pecados
primários...
O Tondela entrou com energia,
alguma vertigem. mas esbarrou
nesse primeiro ato ele desperdício
- quarto penalry falhado na Liga -,
ficando perigosamente exposto a
uma viagem ao inferno.

EQUIPA FANTÁSTICA
Este Tondela tem bons jogadores
e está nesta posição por inexperiência
na Liga. A minha equipa continua a
estar fantástica, somos fortes, coesos
e solidârios. É uma vitóri a multo
importante. O nosso objetivo é sermos
melhores em cada dia

«Um casamento
perfeito»
Wagner tenta proteger a bola de Mateus, angolano que fez o único golo do encontro
O Arouca agradeceu as mãos de
ouro de Bracali para manter in­
tacto o seu cuidadoso plano de
jogo, aplicado com sabedoria e re­
modelado com engenho ao inter­
valo. Lito Vidigal sabe ganhar pon­
tos pela forma como acalma os
jogos. adormece o adversário e lhe
espeta o punhal no momento crí­
tico. O instinto de Mateus silenciou
a esperança local e o Arouca recuou
para proteger o tesouro, sem expe­
rimentar grande aflição.

o árbitro
NUNO
ALMEIOA

V

IU bem derrube de Hugo Bas­
to a Murllio - o defesa dei­
xou ficar o pé para rasteirar
o venezuelano na área. Acompa­
nhou o jogo sem problemas, ape­
sar de não ter sido totalmente se­
guro a assinalar algumas infrações.

os jo�adores do

os jo�adores do

TONDELA

AROUCA

Cláudio Ramos (5) - Saida
preponderante aos pés de Maurides
lima (4) - Pouco ou nada acutilante.
Bruno Nascimento (5) - Eficaz.
Nuno Santos (6) - O mais
competitivo da equipa.
Bruno Monteiro (5) - Voluntarioso.
Hélder Tavares (5) - Nunca desistiu e
tentou o empate do melo da rua
Murlllo (5) - Ganhou cedo o penalty,
usando bem a sua velocidade.
Plojo (4) - Um único momento
ambicioso num regresso discreto.
Wagner (5) - Irrequieto mas nada
lúcido nos cruzamentos e nos remates.
Nathan (4) - Desperdiçou um penalty

TIKITO

�m

Nunca deu abébias e foi
um homem de grande segurança no
setor recuado, amarrando bem as re­
ferências de área do Arouca. primeiro
Walter González e. mais tarde, Mau­
rides. Entendimento Imaculado com
Bruno Nascimento.

e revelou-se inofensivo.

Erlck Moreno (5) - Trouxe força.
Romário Baldé (4) - Pouca magia.
Dolly Menga (4) - Entrada
desastrada e uma perda de bola fatal.

Gegé (5) - Rigoroso e solidário.
Velázquez (4) - Amarelado e
precipitado. saiu ao intervalo.
Hugo Basto (4) - Uma indecisão a
custar infração na área. Recompôs-se .
Lucas lima (6) - Arma ofensiva na
primeira parte numa exibição equilibrada.
Nuno Coelho (6) - Ação cirúrgica.
Adllson (6) - Complemento valioso a
estancar o jogo ofensivo do opositor.
Mateus (6) - Mais um golo e papel
decisivo na vitória. Arrebitou na segunda
parte e o Arouca cresceu imenso.
Artur (6) - Ajudou a mudar o jogo.
Ivo Rodrigues (5) - Inconsequente.
apesar da boa ligação com Lucas Lima.

-+ Mateus é um dos reforços de
inverno com mais impacto posi­

tivo neste campeonato

Mateus é um dos reforços mais decisivos
do mercado de inverno na Liga. O
avançado carimbou os trés pontos para o
Arouca em Tondela, dando seguimento
ao golo marcado na goleada ao União.
«Estou feliz pela vitória e por contribuir
com golos e exibições. Entrei com o barco
em andamento e tudo tem corrido bem.
Posso falar do casamento perfeito. A
Europa não é o objetivo. mas vamos
tentar manter este lugar o mâximo
tempo possível», frisou o angolano.

penaJty de Nathan, denunciado mas
muito bem colocado. Essa interven­
ção, com a ponta dos dedos e ajuda do
poste, segurou o nulo e arrefeceu o
ímpeto Inicial do aflito Tondela. Espe­
lho de segurança e serenidade.
Walter González (5) - Soltou-se
uma vez com estilo para alvejar a baliza.
Jubal (6) - Desempenho impecável.
Maurides (5) - Trouxe poderio.
Albin (-) - Para queimar tempo.

FUtebol

28

1 LIGA

Segl.llda-felra
7 de março de 2016
ABOLA

RIO AVE-ESTORIL

PAÇOS DE FERREIRA

Postiga para a Europa

PEDRO
MARTINS

Presença nas provas da UEFA depende agora da classificação
0 Manter quinta posição é o objetivo 0 Avançado no ponto para ajudar
SALVADOR LEAL

espertado do sonho de
uma presença no Jamor,
D com o que tal poderia re­
presentar em termos de
garantia de um lugar na
próxima Liga Europa, o Rio Ave
vira-se agora por inteiro para a de­
fesa do seu (atual) quinto lugar,
que também lhe dará o direito de
marcar presença na UEFA.
É, pois, na crençade que acha­
mada europeia não poderá falhar e sabendo que o sexto posto tam­
bém passa a indicar um concorren­
te à UEFA - que a equipa de Vila
do Conde antecipa os dez jogos que
lhe faltam até ao fim desta Liga. Se­
rão dez finais, como diz Pedro Mar­
tins, ou apenas dez jogos para ven­
cer, como dizem os jogadores.
E o seguinte tem como opositor
o Estoril, que já denotou melhor
capacidade competitiva mas me­
rece todas as cautelas. Os vila­
-condenses também sabem que
são os desafios aparentemente mais
fáceis aqueles que muitas vezes
complicam as contas, pelo que to­
dos os avisos foram já deixados
pelo treinador, sobretudo num

Baixas de vulto
à última hora

-+ Fabiano Soares não conta com
cincojogadores devido a proble­

masfísicos

As baixas de última hora começam a ser
uma constante no plantel dos
canarinhos. Desta vez foram o lateral
Mano (mialgia na coxa direita). o médio
Chaparro (traumatismo no joelho
esquerdo) e o avançado Marion
(traumatismo no joelho direito) que se
lesionaram no treino de ontem e vão
talhar a deslocação a Vila do Conde juntando-se a Lucas Farias e Dieguinho,
já entregues ao departamento médico.
No ataque Fabiano Soares fez questão
de confirmar que vai manter Bonatinl e
Mendy: «Os dois criam muita mossa aos
adversários, tenho de mantê-los.» S. J.

Mais EStoril

O BABANCO. O cabo-verdiano
Babanco deve substituir o lateral­
-esquerdo Mano no setor defensivo,
tal como aconteceu na última
jornada.

momento em que o plrullel ainda
digere a amarga eliminação da Taça
de Portugal, aos pés do
Braga.
pela diferença mínima.
Para esta reta final da tempora­
da, Pedro M.artins, que viu Marwin
sair para o Sporting em janeiro,
conseguiu, apesar de tudo, refor­
çar o setor atacante com duas uni­
dades de características distin­
tas, uma das quais carrega o
peso do seu registo enquanto
internacional português ainda no
ativo. Falamos, claro. de Hélder
Postiga, cuja experiência é vista
como importantíssima numa equi­
pa que, perante a concorrência,
não pode vacilar. O avançado, de
resto, foijá determinante no triun­
fo sobre o Boavista (2-1), em ple­
no Estádio do Bessa, marcando o
primeiro golo dos vila -condenses.
É, por isso, uma certeza que Pos­
tiga se manterá no onze na rece­
ção aos estorilistas - Yazalde terá
de esperar pela sua oportunidades
-, ainda para mais tratando-se de
um jogo em que o faro de golo do
experiente ponta de lança pode ser
determinante.

São 10 finais que temos
pela frente mas o mais
importante é este jogo com o
Estoril. Temos de pensar jogo a
jogo para conseguir os
objetivos e sabemos bem o
que queremos

se

Prontos

••u,

Po stiga marcou no Estádio do Bessa

O LIONN CASTIGADO. Lionn estará
de fora deste jogo depois de ter sido
expulso no final do jogo com o SC
Braga, na meia final da Taça de
Portugal. Pedrinho será o seu
substituto. Pedro Moreira regressa.

Rio Ave FC,
Pedro Miguel Ribeiro e Patlo Sras Via do Conde

6. 0

do r:storil

tttWdor

:ZOlloru
Sport TV1

ESTADIO

Cássio

EStoril

[TI

w.kaso


Heldon

Pedro Martins

....

,,

EQI..FAS PROVAVEIS

Rio Ave

Rio Ave nada afetado

Estamos a passar por um
bom momento e estamos
confiantes, apesar de
sabermos que vamos
enfrentar uma equipa dura,
como sempre foi o Rio Ave. As
estatísticas são para romper

Mais Rio AVe

Áaarraos

FABIANO
SOARES

Estatística para romper

Estaremos prontos para
vencer, pois este plantel já deu
respostas fantásticas depois
de momentos difíceis. O grupo
consegue depressa
transformar uma situação
menos boa em vitórias

ASSISTD<TI!S

ideias de...

Não acredito que o Rio
Ave esteja afetado pela
eliminação da Taça de
Portugal. Eles seguem o seu
Cáminho, que é tentar estarem
presentes na liga Europa na
próxima temporada

-+ Médio acusa lesão muscular mas
pode recuperar a tempo do jogo
com o V. Guimarães

ttt.iudor
do a.lo Ave

Tarantlnl

00


Diego
Carlos

Anderson
Lais

[!]

llr6san

JiJ


Hélder Postigo

Mattheus


Esitl

w

llonatlri

'IA

9.º


Diogo

00

Rui Vleva (71). Guedes 17). VJtas Boas (14), Ukra (17),� Georgemy (12). Olaklité (15) . P,dro Botello (26).
Peão Moreira 120). Krovinovlc (23). hlo Novais � Oankler (33). Afonso Taira (6).Matheuzínho (93).
(27). Zé Pa>Jo(29), Yazalde (88)
Michael 114) e Felpe Augusto (92)
LESJONADOS Mano (7). Lucas Farias (231. Oieg�nho (30).
Aníbal Capela (3)
Marion(22) e Chaparro (91)
CASTIGADOS
Uoon(12)
EM RISCO DE EXCLUSÃO
Yohan Tavares (2)
Ul<ra (17), hlo Novais (27)


CIICO
0
COlfROIITOS 1

1983/84
15-01-1984

4-0

2004/ 05
23-01-20 05

2-1

2012/13
03-03-2013

0-2

2013/14
24-11-2013

0-2

Condicionado -Paulo HerYique
Lesionados-Romeu (arranc.rnento dorrusruo re­
tofemoral),Orístlal lestiamentona coxa�)e
Rlx>'igo Antório {;:,roijema rrusa.lar nacoxa meita)
Programa - Treino. 10.30 horas. Estádio (apitai
do Movei

MARÍTIMO

Dyego Sousa
volta a ser titular
-+ Avançado brasileirofoi suplen­
te utilizado com o Paços; lugar
reservado diante do Boavista

[ª1

-:,
Fabiano Soares

Ta.Bl.NA.DOR

-.eoletim

Gtr5o

Mendy

OIJTaOS COHVOCADOS

O médio Rodrigo António será hoje
reavaliado para despiste da lesão que o
afeta há cerca de uma semana. É até
possivel que a sua recuperação aconteça
a tempo do próximo jogo, em casa, com
o V, Guimarães, Romeu e Christian
continuam fora de serviço.
P. P.


Babanco

00

r.......

Amado

Rodrigo António ainda em recuperação

2014/15
01-02-2015

2-1

Dyego Sousa vai recuperar lugar no onze

Dyego Sousa, melhor marcador do
Marítimo na Liga. com 11 golos, vai ser
aposta de Nelo Vingada no onze para o
jogo com o Boavista. Suplente utilizado
com o Paços de Ferreira, ainda foi a
tempo de marcar o golo do empate e
agora substitui Baba.
O. V.

-teoletim

Condldonados-l<avier, Romáriolelria e Deyvi­
son (dores musculares na coxa direita) e Fernando
Ferreira (contugo na perna esquerda) Lesiona ­
dos - Rúben Ferreira (traumatismo pé direito) e
Haghighi (traumalismo na coxa direita) Progra­
ma - Treino. 10.30 horas. Estádio dos Barreiros

Segunda-feira
7 de março de 2016
ABOLA
JORNADA

T33

1
EPOCA 2015/2016

Liga2

CLASSIFICAÇÃO

l
33
33
33
33
5ffearllJllde 33
33
• Gi-le
7Portinonens< 33
33
8 Aves
33
9 !!!!&!8
33
10 Varzim
33
ll Ollanense
UCU<N
33
13 AUêlico
33
33
14 Penafiel
33
15�8
llF.vense
33
33
17Académla>
33
19 leillÕes
19 Santa Clara 33
33
20 BenflcaB
:UV.Gtinar.les8 33
33
22 Ma/ri
33
230riental
33
24Cl1Ymnse
Próxma-(34.')
liiioli-kles

·-

1 PORTOS
2 Chaves
3 Famalicão

18
15
15
15
l4
l4
l4
14
13
12
13
TI
10
9
n
n

9
10
10
10
9
7
8
5

dia adia

6
l4
TI
10
TI
11
n
7
9
10
7
12
12
14
8
7
13
9
7
7
9
l4
8
TI

D
p
9 63-4160
4 44.30 59
7 46-34 541
8 39-29 55
8 37-23 53
8 44-33 53
8 42-38 53
12 36-294t
TI 39-3841
TI 37-3541
13 33-3541
10 34-3645
TI 33-3342
10 35-36 41
14 36-42 41
15 32-3640
n 31-38 40
14 36-43 39
16 35-41 37
16 36-47 37
15 33-4736
12 23-27 35
17 37-49 32
17 31-52 2 6

14:lõliõiis
õiiãii>-leiii
14:30tms
Qum-fer.,
Quarta-feira 151uas
llri!rltal-�B
Quarta-lM 15holas
Ollanenso-Chal<s
Quarta-lM 151uas
ffe......io-f....,,.
Quarta-feira 151uas
l),arta-foo 15holas
Pl!naliel-1",iVicefie
SanL,0.,-Portirooe...
Quarta-i<ii 15iuas
AUéllco-�8
Quarta-foo 151uas
Quarta-feira 151uas
Famolcâo-Malta
V GurrwtsB-Ckimse
Quarta-iõiii 151uas
Quarta-feira 151uas
.....,,..,..r<aC1on,,-P1a11ny(Ferense)14.Anà'eSi1va
(!>Mo B) 13. s;my IGI Ylc:erue) 13, Sta� (Vamn 13,
t.,aodro. Souza (Famalóc!o) 12. Ismael Oiaz(Po<to Bl 12.
c1e.. 1e. lSan1a Clara)12

----

Ber{,caB-{°"1,l

0 PORTIMONENSE. Os alvinegros
não podem contar com Pires para o
encontro da próxima jornada. diante
do Santa Clara. O goleador Pires está
castigado e está também entregue
ao departamento médico do clube
algarvio.
O CHAVES. A equipa parte hoje rumo
ao Algarve, onde ficara até ao jogo
com o Olhanense, na quarta-feira.
Braga é um das seis importantes
baixas para a essa partida, a par de
Sandro Lima, Luis Silva, André
Fontes, Diogo Cunha e Miguel
Oliveira.
O MAFRA. O treinador Jorge Paixão,
expulso no último Jogo diante do
Benfica B. só vai saber amanhã se
pode estar presente no banco na
deslocação a Famalicão.
O COVILHÃ. José Tiago falhou ojogo
com o Santa Clara devido a um
traumatismo sofrido no último treino,
mas o médio deve estar apto para o
desafio com o Benfica B.
O OLIVEIRENSE. No desafio com o
Varzim, Guima viu o 12.' cartão
amarelo no campeonato e, por esse
motivo, terá de cumprir umJogo de
castigo, frente ao Vitória de
Guimarães B.
O FAMALICÃO. Cumprido o jogo de
castigo, o avançado Chico Fernandes
volta a estar disponível, sendo
mesmo provável que regresse ás
opções do treinador no encontro
com o Mafra.

FUtebol

JUNIORES

29

APURAMENTO DO CAMPEÃO

Em casa manda Ronaldo

Avançado leonino marcou golo solitário que rendeu três preciosos pontos 0 V. Guimarães
trabalhou para pelo menos empatar mas não conseguiu 0 Segue-se 'derby' no Seixal
3.• JORNADA
EstádioAu-elio Pereira. Araclemoa Sporting.
Aleocttete
SPOIITING
• V. GUIMARÃES

'•'IEIIII

PmEmpis

e

1 P.FERREIRA
4 RloAve
5 FCPorto

·-

Gaspar SantC),lj)\a C (62)
�Joãollruno

MfMOiiiMI

7 Benlla

Âallln.O AnlreNarciso (Af Settbal)
COUIS1·0.porRooaldolav.ves(61)
DISCIPUNA Cart!o amarelo a Detls Martm (32).
AbduCon1é{50).AJexandrePlnto{S8).Pl!dro 5iva{83).
Ronaldo Tavares (90) e Cláudio Tavares (90•2)
4xlx3x1

ror

RAFAEL BATISTA REIS

INICIADOS

SÉRIE NORTE
� 6.'jomada
V.Gtinar.les-ACFP>Jeta
F<irense-RloAve
FCPorto-SCB,af,a
l SCBRAGA
2 FCPorto
3 RloAve
4Femtse
5 V. Gilmaraes
6 ACFl'iueta

Ronaldo Tavan!s voltou a ser decisivo com um golo que garantiu mais três pontos aos leões
Têm a palavra

SEGUE-SE O BENFICA

O que transmiti durante a
semana foi que tínhamos de voltar a
vencer. Entramos bem e a partir dai foi
só retificar a estratégia ao intervalo.
Estes Jogadores são polivalentes,
quando se é bom tem-se qualidade
para Jogar em qualquer lado. Teremos
agora o Benfica pela frente

TIAGO FERNANDES

trti.JN.dor do sportinf

---

SÉRIE CENTRO
·H.'jomada
C.rta,o-Borbel1se
Si>or!!!·UDleria

17-7 13
11-4 13

7-9 7
12-12 7
1-20 o

n-1 n

O 5-3
5-2
4-3
3-4
3-5
3-3
2-3
3-5

Prwn>Jornada(4.' , 12/03/2016)
Benf<a-Sport.ng.Betenenses-P.FenKa.FCPorto-Ac:a­
démc:aeV.Gurnir'les-RloAve

·1!iH'é10

O ITTECEDORde todosos
outros resultados dajogos
realizados na véspera, o
Sporting entrava em cam­
po com a obrigatoriedade
de não perder pontos para o surpreendente líder Paços de Ferreira.
Os leões entraram mais mais do­
minantes, mas apenas com umaúni­
ca oportunidade derelevo, maiscon­
cretamente aos 21 minutos ,por
intermédio de Pedro Ferreira, atra­
vés de num remate de meia distân­
cia e ao primeiro toque. Já o Vitória
de Guimarães jogou na expectativa
e apenas rematou por uma vez à ba­
li7..a contrária, por Rui Gomes, aos 41.
Na segunda parte foram os vito­
rianos a entrar melhor e logo após o
reatamento o guarda-redes Pedro
Silva negou, com uma grande defe-

1-0
1-2
1-1
1-0

Rio Ave-FC Porto

0 �ALO 0
FlptDills
Jefferson Encada (65)
AJexancnPitto(59)
�Jo3o Mendes
�nago­
Denls Martins

Davicllav.vesl59)
�GIS.vtws
Ronaldo Tavares (90)
�P"*>lina

1

CLASSIFICAÇÃO
-+].• JORNADA
Pfemia-Benf<a

JUNIORES - AP. CAMPEÃO -

l Sl'Offll,lG
2 Tondela
3 Wlei1a
4Cirtaxo
5 Acadltrica
6 Borl>ense

2-1
0- 0
ló-5 16
8-7 10
7-7
7-13
7-9
5-9

NÃO HÁ JUSTIÇA

Após o golo do Sporting
tivemos de correr atrás do prejuízo.
criámos boas oportunidades mas não
fizemos golo. No futebol não há
Justiça e acabámos por não pontuar.
apesar de todos os esforços que
fizemos na segunda parte para evitar
esta derrota. Um golo seria merecido

ALEXCOSTA

treinilor do v. aui.m.uies

SÉRIE SUL
� 6.'Jomada
V.Setlbal-Benf,ca
Portmonense-Ollanen
Nacional-Belenenses
1 BENF1CA
2Beler<nses
3 Ollaneftse
4 Po<tinonense
S V.Setlbal
6 Nac:Jonal

20-2
12-6
10-9
8-9
6-14
2-18

18
15
7
7
1

l

sa, o golo ao isolado José xa,1er, se­
gurando o nulo até ao minuto 61,
quando o goleador de serviço dos
juniores leoninos, Ronaldo Tavares,
surgiu entrelinhas. no interior da
área e abriu o marcador, mostran­
do novamente ser capaz de resolver
os encontros emcasa - nal.'jorna­
da ter rubricado um har Crick ao FC
Porto. Os visitantes quase conse­
guiram o empate através de Hélder
Ferreira, que aos 79 atirou à trave. Re­
fira- se que até ao final da partida a
equipa visitante ainda forçou a igual­
dade, mas sem resultados práticos,
ditando o golo de Ronaldo toda adi­
ferença no marcador.
VENHA O BENFICA...
Esta semana o treinador Tiago
Fernandes centra todas as aten­
ções no rival Benfica. adve.rsário da
próxima jornada, num jogo que se
realiza no Seixal, sendo que os leões
partem em posição privilegiada na
tabela classificativa, já que as
águas, nesta fase da prova, ape­
nas venceram a Académica, por 1-0, na jornada anterior.
outras divisões

NACIONAL JUVENIS
2."Fase(Ap.c.q,elo).Sérte-(6."
jor.)-GI Vlcmte , 2-Porto, 3. Sét1e W (6." jor.)
AcademiGl. O-Benfica 4.
NACIONAL INICIADOS
2."Fue(Ma!utençjo, 6."Jo<.)-Sérle
A-Palmeras.1-Famairao.1 ; Bragança. 2-St.'Ma­
ria , 1: Barrosetas. 2-Merelinense.2: Vianense , 1-Gil
Vicente, O.B-Penafiet, 1-Morelrense, t Varzim. 1-Regua. 1: P.Ferrelra.2-Leixões.0.C-Gafanha.1·Anadia, 2 : F� 1-U. Olveirense. t Sanjoanense,
1-Taboelra. 2: Gondomar. 1-Avanca. O: o - Benf
CB ., 1-Pirglizmos. 2; Vigor M..1-Sertanense, O; Ac.
Flltdao.Hstac�o.1: Sabugal.O-Naval. 1. E -cat­
das, 2-Marinltense, 3:Lisboa M., 1 S- alvaterrense,
2:Toneense. O-Núcleo RM.1: F -Sacavenense.8-E.Olivais.O.G-Imortal.O-Louletano. t Farense,
5-Esp. Lagos. l;Oespertar.1-Quarteirense. 3.

30

1

Segunda-feira
7 de março de 2016
ABOLA

FUtebol

CAMPEONATO DE PORTUGAL

2.• FASE - APURAMENTO DE CAMPEÃO
-+ 4.' Jornada

ZONA NORTE

Triunfo com chancela dos adeptos locais

1 AOFlfE
2 YizN
3Estamja
4 Gondcmar
58ragr(a
6"'1n!Rllwas
7·-

4 l 1 O S-1 10
4 1
1 l-1 1
4 1
1 S-4 1
1
4-1
1
l-4
1-3
O
2-5
1
4 O 1 3 l-6 1
13/0lll016)-Gondoola'-V'aela. ES1Nreja-,,_, Pedras Rubras-Braganca e waverdense-AO Fafe

--(s.·,

1 CO'l,IPfOAOE
2 fllezeim
4C&Pla
SPraiense
6 00L!iía
7 BCl!rm>

.......

6-1 10
4-l 1
4-l 1
9-4 1
4-5
1-3
l-7 1

--(5.', 13/03/2016)-Praien­
s eBC
- Brana,,Casa Pia-l'Oezembro, Argren­
se-CovaPiedadee Moua-UD Leria

-+ Técnicos reconhecem a
importância do apoio das
gentes vizelenses

Princípio de jogo algo di­
vidido, com maior iniciati­
va dejogo para o Vizela. Com
a expulsão de Fábio Ervões,
por alegada agressão a An­
dré, a equipa da casa recuou
as linhas e quis explorar o
contra-ataque, acabando
mesmo por chegar à vanta­
gem através de Tiago Mar­
tins, após um erro clamo­
roso de André, que deixou
escapar a bola entre as mãos.
Na segunda parte o Es­
tarreja assumiu o controlo
da partida, mas com pouco
critério na posse e com al­
gumas perdas de bola a meio
campo, o que ia permitindo
ao Vizela explorar a veloci­
dade de Fali e Fininho. que
então foram criando os lan­
ces de maior perigo.
Para o final R icardo Soa­
res tentou segurar a vanta­
gem com a entrada de Tiago
Melo. E tudo terminaria com
um lance polémico na área
do Vizela, com Hugo Silva a

r

PEMOG. UMA/ASf

Es1ádio FC Vizela. Vizela
V1lE.A
• ESTARREJA

WMSAI IIQM4FOM

FOMOS MELHORES

Fomos superiores
quando estávamos com onze
jogadores e depois da
expulsão continuámos a
pressionar alto, à procura do
golo, com uma grande
vontade, com uma grande
organização e com um público
fascinante que nos apoiou e
por isso lambem foi
determinante na nossa vitória!

Mo Albergaria
Joãol'ecn
Flllio Ervões
JoãoCu,ha
Talocha
LulsFerrazc
DiogoLamelas

AIMl-é Pinto (90>6)
.+Tiago Vilela
Fmho(81)
-+M.irào
fredy
��--Fal(75)
Alex
-+Kevyn
MaraloSiVltiago
AICAROO SOARES
-IOTTE
AllBrntOHugo Siva(Af Santarém)
COLOSl--0, TiagoMan\ns(38)
OISCIPUNAC3t!oaraeloa'litorft,go(22).
laloàla(25l.1oão(37).Aráé(43).MarceloSan1iago(4l).Cama(48). Jo.loPl!<l'o(58lfnm
(74). Fal(75l Ancte SIYa (n). (areia (90·1 e
90•7).Macha<fllho (90•4), Pe<io Albergaria
(go.7).ca-i:io\EITl'<h>liletoafébro6'vões(26)
e.pcraaJ1lJi.lçâclacarela(90•7)
assinalar uma pretensa fal­
ta atacante quando a bola se
dirigia para Marcelo Santia­
go. que a tocou para o fun­
do da bal.iza...já com o jogo
interrompido.
LUIS LIMA

RICARDO SOARES
treinildor do vhel.i.

DUALIDADE...

Tiago Martins acaba de marcar o golo que valeu três pontos

Cova sofre mas mantém a liderança
-+ UD Leiria entrou com

determinação mas os da
casativeram força mental

O Cova da Piedade con­
tinua a liderar a Zona Sul,
mas desta vez sofreu bem
mais e não chegou à vitória.
Mostrou, mesmo assim,
grande capacidade mental
para dar a volta à desvanta­
gem i n icial e poderia ter
chegado ao triunfo. O UD
Leiria ainda não venceu nes­
ta fase, mas deu mostras,
sobretudo durante os p r i ­
meiros 20 minutos, d e ter
capacidade para muito mais.
Os homens de Leiria en­
traram muito bem, chegan­
do ao golo mun lance de bola
parada (canto), com Nailson
a marcar de cabeça.
Durante alguns minutos o
Cova da Piedade pareceu ter
acusado o golo, sentindo di­
ficuldades para impor o seu
jogo, mas depressa reagiu.
Começou a espaços a domi­
nar o jogo até Ricardo Ai­
res, num remate cruzado da
direita. repor a igualdade.
O Cova da Piedade teve
ainda mais duas boas opor­
tunidades para fazer o 2-1

Andréúttll
Marco Bid1o
BnnoBefl\ivdo
AlexDias(n)
-+Sebas

Tiago Rente (75)
-+Rull'arel.l

Paiva
viceiiie
Anl1on
Nalson
Krl
Tony

Vlela(64)
-+ Brigues
AzMdo

Joeano(54)
-+Apll

stRGIO BORIS
S.
.U.lTltO 11ago Cordeh> (AF Beja)
COLOS 0-1, Na,lson (18): 1-L Ricardo Akes
(37)
DISCIPLINA Car1i!o Nnar1'1o a c...kJs AJ 111'< (l4).fipeGoclmo(66), RlcardoAh>s(IO).
Pna(771 e llnJr10 Bernardo (86). cart:iover­
met,oa fipe Go<imo(82) • Pila(86)
até ao intervalo e, no segun­
do tempo, continuou a do­
minar .
Teve hipóteses para des­
fazer o empate, mas nunca
o conseguiu. A haver um
vencedor teria de ser a equi­
pa da casa.
ANDRÉ AZEVEDO

Piedenses mais fortes durante a maior parte doJogo

Têm a palavra

ENTRAMOS MAL

Entrámos mal, com
demasiado respeito pelo
adversário e a cometer erros
invulgares. O golo sofrido fez­
-nos bem e a partir daí fomos
sempre a melhor equipa. No
segundo tempo as únicas
oportunidades fçram nossas

SERGIO BORIS

Têm a palavra

1-1 É JUSTO

Com o posicionamento
dos nossos Jogadores dentro
de campo e com algumas
transições rápidas marcámos
de bola parada e estávamos
convencidos de que faríamos
um bom resultado. Assim não
foi. O 1-1 é justo

SERGUEY KABELSKI
lttl.ll,ldor do ui, s.elri._

Parece-me que houve
uma dualidade de critérios da
primeira para a segunda parte.
Apesar disso foi umjogo
disputado, d igno de duas boas
equipas. O Vizela e uma equipa
com muita qualidade, com uma
massa associativa muito
fervorosa. que desta vez foi
mesmo o seu décimo segundo
Jogador

SANDRO BOTTE

tttin.a.dor do ESUrtt�

EstadiaMulic.,al Cas1elo Branco
BENF. t BRANCO e
CASA PIA
�Soates
Ludano Serpa
OiogoC...C.,

Amiiln
Diogo Mariz
RicardoQueioze
Ru1Gomes(78)
Bnnolorres
BnnoGomesC
-+AncnMarti>s
Vitnia
NtrooMorm(JS)
±Tl,goflorlano
fll>eAnâade( 7J)
-+HélderArruda
Tlqtino�
-+Ml<e
Marco Aurélo(71)
-+Vasa,Goulart
PEDRO UMA
.U.moto LUIS Refon;o(Af Setlbai)
COLOS 1-0. Mam>Auelo(18f,2-0, flpeM­
drade (49f, 2-LNita(65f, H Fiipe Andrade
(68) 01<e1PLJNA Carti!oamarelo a Nita
(54).MimCDsta(68)eRlcardoQuemz(90•3f.
Car1i!o vermel,o oo>lo a Ro<sano (35)
-+O Praiense marcou cedo por
Marco Aurélio e depois Filipe An­
drade viu por duas vezes a bola não
seguir o caminho da baliza - pri­
meiro obrigou a boa antecipação do
guarda-redes visitante e a seguir
rematou ao lado. A tarefa compi­
cou-se (ainda) mais para o MOt.r.l
após a expulsão de Rossano, numa
agressão que mostrou falta de ex­
periênàa. O jogo ficou sentenàado
no iniào da segunda parte com o
segundo golo do Praiense. Um pe­
ríodo no qual Filipe Andrade se des­
tacou bisando. O golo de Nita foi irt­
suficiente...
JOSÉ GARCIA

\!!.

Gustavo
Anml!Culha
8joo(80)
-+Evan<ioBrandào
Hemànl(6J)
.+R.raelSivm
João Lucas

-

RIGrdoRocha
FllliDPerm
OanlMatosC
e.Pascoal(ilt.)
-+PecnEia
Fllliofortes

Miguel 5oMes
IIMoi.olftnço
Zi>hoC
Pe<ioGam!o
iõãõciiií.-Gutl(75)
-+Jessy
G. Gregório (58)
-+FáltloPa�
Faisca
Sabry(86)
-+GilsonY...ia
Jo<g!Befflivdo
Jo.loFreitas

fiipe Al1II'< IAF Via Real)
GOLOS1--0.Aâlano(83r,1-UabloPala(90-3)
DISCIPLINA Carti!o amarelo a(. Pascoal
(12), Fábio Perera (23). J Bernardo(29), FalS­
ca(JOe33).C. Gregoril(42).Hmm(S5).Bru­
nol.MllÇO(S7)oaniMatos(67),Mmo(83)
e Fábio Pata (83). Carta. vermel10, por acu­
� a Fasca (33). eclreto a Zmo(57)
RI.li-

FIJPECIIEUIO

ÁKBITilO

-+O Benfica Castelo Branco foi

penalizado com um empate por
culpa própria. Mesmo jogando em
superioridade em muito tempo. a
falta de concentração, em alguns
momentos fulcrais, foi fator deci­
sivo para a pouca Inspiração
ofensiva. O golo de Adriano sur­
giu tarde. os encarnados chega­
ram a ter a vitória na mão, mas
deixaram-na fugir após um desli­
ze fatal no último lance do jogo
bem aproveitado por Fábio Pala.
JOSÉ MANUEL ALVES

Segunda-feira
7 de março de 2016
ABOLA

FUtebol

CAMPEONATO DE PORTUGAL [

31

2! FASE - MANUTENÇÃO/ DESCIDA

Vitória vale
a liderança

LlisFlipe

-+ Golo de Jorge Gonçalves
garantiu mais três pontos;
transmontanos infelizes
Jogo de fraco nivel técnico, entre
duas equipas que ocupavam
lugares cimeiros na tabela
classificativa e com os
brigantinos a sofrer o golo contra
a corrente do jogo.
No primeiro periodo os locais
foram superiores e podiam ter
resolvido o encontro, não fossem
as oportunidades desperdiçadas,
de forma flagrante, por
Intermédio de Touré e Welllngton,
aos 27 e aos 43 minutos.
Na segunda parte a monotonia
manteve-se, embora a equipa
local continuasse a ser aquela
que mais procurava chegar à
vantagem, através de um estilo
ofensivo. Mas faltou sentido e
oportunidade e pontaria afinada.
porque Touré voltaria a
desperdiçar ocasião de golo.
Como quem não marca sofre, a
equipa minhota foi mais feliz.
chegando à vantagem
precisamente num periodo em
que os transmontanos
arriscavam tudo.
TELMO SEIXAS

0-0
2-0
2-2
2-1

Tiago Graça
Pimenta

Jorge Gonçalves fez o único golo
Estadlo M1.11lclpal. Bragany!
e
FAFE

BRAGANÇA

Hera
Rafa

llnritlo(60)
-+Moreira

Pechl.isboaC
Telno(561
-+Belnha

Nené
S<rgloc
Nan1(65)
-tH.EstMS
riago üme1ro(63)
-+Moreia
Vít'"Hugo
AndréSousa (70)
-+Vasco

Benvindo (56)
-+Jooathan
TargS!í(8 5)
-+Gazela
J0St ALBERTO
Âll91TRORuiMendes(AFSantarém)
COLOS:1•0,Portllo(69);2•0,Jooathan(77).
OISCIPUNAca-t:ioamareioallaldaia(lO)

e looathan (77)
J.Noguei'a(90•1)
-+Ricardo

J. Gonçalves (85)
-+JoséDiogo
Aa..llllior
X.VIC
� DAVll
A.IEIITII
ÁIBmtO JoseLararjeira (AF CDirllra)
COL00·e Jorge Gonça!Ves(66)
OISCIPUNA ca-tão amarelo a Antre (14),
Fermho (30), -Noguei"a (51). Nera (64),
Llndlrllo (69) e Alan lno((75)
tiJ84)

-+Apesar do equllibrlo que carac­
terizou a primeira parte, a vitória
dos locais não sofre contestação,
mas o Vilaverdense não foi um
adversário dócil e tudo fez para
não ficar em branco. O Gondomar
mudou o rumo da partida com um
golo pleno de oportunidade do
lateral Portilho, em recarga a um
primeiro remate que Rui Rego
não segurou. Mais motivado, o5
da casa apontaram o golo da
confirmação através do recém­
-entrado Jonathan, que teve nos
pés a hipótese do terceiro.
ANTÓNIO M. CONSTÂNCIO

Brana>C
loàoNoguela
Ru1André(59)
-+qó

Rui Jorge
Miguel
loàoPm(70)
-+t.ini>a
HêlderSousa
Oiis
Rafa

Canloso(79)
Derid<Pdoo1(57)
-+Fábio
-+ Marc Mudla
F, PEREIRA
MIÓIIO,.u.amto LtJS catita(AF t"°"')
COLOSl-0.Tojó(64r, 1-1.Mimba(77)
OISCIPUHAca-tàoamareloa(adoso(35).
Joool'l!<io(55).Branco(82)ellinis(84).Ca:­
tào �melío direto a Bru:lo (56)
-+ Depois de uma primeira parte
monótona, o Anadia chegou à
vantagem num lance de bola
parada, com Tojó, ao segundo
poste, a bater, de cabeça,
cavadas. Em Inferioridade numé­
rica os bairradinos cerraram filei­
ras, mas viram o Pedras Rubras
arriscar tudo, sendo premiado
com uma entrada fulgurante de
cabeça de Mimba. Até final o
Pedras Rubras tudo fez para ven­
cer, mas Ricardo Fernandes bri­
lhou. Nos descontos, Marc
Mucha, isolado, falhou o triunfo.
MANUEL ZAPPA

lPEll!AS�
4
2 Ma'iinoB
4
3Linlalos
4Mmlela
Sl'laneos<
'CJmacha
7 MmsAr202elo

·-

1 6-l
9-2
5�
1-l
5-l
4-4
&-13
6-8

l
l
2
o
2

n
9

--(5.',13/03/20',6)-MinasAr·
gozelo-Mlrandeta. Mantino e-Neves. Pedras
Salgadas-\lanenseeliriaoos-úmacha

·-··-

l Nl ClNEl!fHSE
2 S.MM!Hlo
3-1932 4 1
1
Sluoonse
7-8

E O

1
2
1
2
o
1
1

1-1
1 SAIQJEl!OS
2 W,R,al
3 Ci'lles
4 Trsense
5 CDimóes
• Sousense
7Amnl1,

·-

V E
2 2
4 2 o
1 2
2 2
1 l
2 o
o l
4 o o 4

HI

l-9
,-2
6-l
2-1
5-1
1-2
3-7

ll
20
19
18
15
15
14
9

--(S.',13/03/2016)--OiQes.ViaRe>Arnalante.�-r,_
seeSoosense·C-

SÉRIE E-+ 4.' Jornada

-+ 1.•DezembrogcmltOU con­
forto na 1. • parte e ainda so­
nha com a subida

·
Sai>Jgal·Aoldemca SF

MartmÃguas (69)
-+Alef
Ãj0(60)
-+Ribeiro

Pipas

,tisimo(BO)
-+Casim

·1 Oi'IRÁRIO

2r.,.-

3briztnst

Mlguellllv<i>
Ivan

·�

5 :ie,ldeal
' Acaderb-SF
7!1.�

,...,. GraxWla (57)
-tAmouike
RliSllvelac(n)
-+Álvaro
Jordames (57)
-tlvanido

.u.1T1to loséRoct�ues(AFPttto)
COLDS1-0,úespo(14f.2-0.Lusi'l1o(38f.2·U'e1*oAgular(56)
DISCIPLINA ca-tilo amarelo a Juary (10).
o.rna,, (21) . úespo(57) , Victor (62). M.w'llm
Aguas(65).�(67en).lvrilo(69).Ál­
varol82).Rl>ei't>(83)elvan(84).ca-t:lovor­
mellO.por aamiaçâo.a � (n)
da casa, mesmo com menos
um jogador .
ota final para a arbitra­
gem do portuense José Ro­
drigues. que no capitulo dis­
c iplinar esteve de mão leve.
penalizando em demasiajo­
gadores de ambos os lados.
JORGE CABAÇO

Pedro Aguiar tenta ficar na posse da bola perante a oposição de Rulzinho
Têm a palavra

SONHO DA SUBIDA
Vitória saborosa frente a
uma equipa complicada, que
nunca delta a toalha ao chão,
facto que valoriza ainda mais o
triunfo. Ninguém nos exigiu
nada mas os jogadores
alimentam o sonho de subir de
divisão e eu estou com eles

PEDRO SILVA

treinador do •·• oezembro

ENTRÁMOS MAL
A minha equipa não se
adaptou ao relvado sintético
multo Irregular, além de ter
entrado mal na partida. Esse
facto permitiu de facto ao
adversário ganhar uma
vantagem que nunca fomos
capazes de anular

MIGUEL RODRIGUES

trelo.ldor do ADfttllff

H
&-4
H
1-9
3-2
4-6
9-5
,-6

21
19
18

11

15
15
14
13

-.alornada(S.',13/03/20',6)- loJGJten·
se-S. M.Ytimo, AO Oiveireose-Trofonse. Fel­
gueiras 1932-Morónensee Vamn 8-Arões

Ces.mlse·lruosa
CX. f<ades-Gafarlla
Lus.WdemolMos-Sarjoanelse
Mortagua-Bustelo
1 SAHllANENSE
4
2Mort!i!!!
31.lls.Vlclemolrl>os4
4
4Ctsarense
4
5 Gal.ma
I LMJ5i
1
1
7 OU1adts
4 o

·-

1-1
0-2
2-2
1-0
G

10-1
4-1
2-l
4-3
,.5
H
4-8
0-3

p

ll
20
18
17
15
14
13
9

Próúnalornada(S.•, 13/03/2016)-Cesa-en­
se-Ol Frades Gafa-/la-lus. -S<Yl­
joaneose-Mortaguaelourosa-Bustelo

-1
1-2
0-0
1-1

CARLA CARRIC0/6

Ma!toPilto
!lunar e
l.eo

1
1
1
2
1
2
1
2

SÉRIE C -t 4.' Jornada

Açorianos perdem pela primeira vez
O 1.0 Dezembro impôs a
primeira derrota ao Angren­
se na fase de subida e relan­
çou-se na luta pela promo­
ção. Uma bomba do médio
Crespo. de livre, aos 14 mi­
nutos, adiantou os sintren­
ses, vantagem que seriaam­
pliada antes do inter valo,
em mais um golo de belo
efeito: apenas três toques le­
varam a bola da baliza de
Marco Pinto até ao fundo da
baliza do Angrense, com Ayo
a dar pequeno desvio na
bola, vinda do guarda-re­
des, para Luisinho, que num
remate de primeira, em arco,
fez o 2-0.
Depois do intervalo o l.º
Dezembro entrou algo pas­
sivo, permitindo ao Angren­
se equilibrar as operações e
reduzir a desvantagem, na
sequência de um lance de
bola parada, com a bola des­
v iada de cabeça por Pedro
Aguiar. O golo não chegou
para os açorianos evitarem a
derrota, muito graças à boa
atitude defensiva da equipa

p

25
ll
20
17
16
15

o
o
2
1 o
1
1

6-l
7-1
8-5
6-9
4�
1 1-5
2 4-1
1 l 3-7
1

24
20
18
18
17
16
16
li

l CAlDAS
2AIGreiense
3W.s.m.ct..
4Penkne
SNMI
&Se1anlrot
7�&Crato

,-o
4 2
7-2
l
&-4
l
2-5
4 o
2-4
o
2-l
o
1 2-4
1
4 o 1 l 2-6

24
23
19
15
14
13

n

6

-.alornada(S.',13/03/2016)-brizense-Pamph>sa.Sp.ldeaHllHosp,la( CJ\)era'lo-SabugaleNogueirense-Acadlmca-SF

-.alornada(S.',13/03/2016)-Crato ·l'e·
nict,e.Vrt Semache-Caklas.Alcanenense-NavaieSertanense-AgLiaSMorada!

SÉRIE G -t 4.' Jornada

SÉRIE H -t 4.' Jornada

Eléctrico-Re�
C..uchense·LDlffl
Slntrense-Torreeose
Sacavenense-At Malver.l

··-

ll.OUl!B
2 At.Mal\ffl
3 R,�
Sb:reense
ICorudlenst
7Saca,eoense

1-0
2-1
2-0
1-1
4-l
4-2
3-2
5-4
1-l
l·l
H
1 l-2

p
23
ll
21
19
17
12
li
9

Próúna-(S.', lJ/03/2016)- Eléclrico-Coruchense.l.ool'es-�rense. Torreense-Sacavenensee Real-Al. MatYeí"a

-1
1-1
0-0
3-1

·-

11.0lUIAOO
23i.JJslaroYRSA

V

l
l
2
4 1
o
!At.Retuentos
1
8 Ú5l"'1St
7- 4 1
81N.É'm
4 o

p
7-2 ll
,-J 20
H 18
H 16
2-4 16
4-4 15
1-B 14
4-8 n

PrOxmaJomada (5.', 13/03/2016)- Barreireose-Pwlla!no,eose, Juv. Evora-A1. Reguengos.Amaoden5e-ltuetaooe Castrense-lusitanol'RSA

Nacional

32

IFUTEBOL

TORNEIO PAPA FRANCISCO

'Los chiquins' de Francisco

Clube argentino viajou desde Almagro para homenagear o papa <:>Apesar da quarta posição,
experiência é descrita como memorável 0 Jovens não esquecerão primeira viagem fora do país

...

RAFAEL BATISTA REIS

ÃOhajadúvidadeque
o San Lorenzo é uma
N equipa abençoada:
além de ser conhecido
como o clube doqual o
papa Francisco é adepto confes­
so e associado, os argentinos fo­
ram os mais apoiados do Torneio
Papa Francisco reaJiZado no Es­
tádio l. 0 de Maio, em Lisboa.
Além da própria fa.lange de
apoio, o San Lorenzo conseguiu
a simpatia dos adeptos dos clu­
bes rivais no desafio de atribui­
ção do 3.• lugar ante o FC Porto,
reunindo a prefe
rência de benfi-

Segl.llda-felra
7 de março de 2016

guistas. Apesar da derrota, os
argentinos cumpriram com suces­
so a sua missão, que passava por
homenagear o seu mais famoso
adepto e dar a conhecer os seus
chiquíns, como são apelidados.
Foi essa a ideia transmitida por
Francisco Kuyumchoglu, coorde­
nador do futebol juvenil. «Esta foi
a primeira vez que estes chiquitos
saíram da Argentina para disputar
um torneio competitivo. É um or­
gulho para todos pertencer ao clu­
be do Santo Padre e a.inda mais
quando ele contactou o clube para
nos desejar sorte na participação

dou que estes meninos tradicio­
na.lmente não jogam nestas condi­
ções, pois na Argentina não exis­
te o hábito de praticar Futebol de
7. «Poder representar o papa tão
longe é um orgulho e mais ainda é
fazer parte de um clube que tem
um adepto tão conhecido. em eu
nem os rapazes contactámos dire­
tamente com ele, mas é devido a ele
que temos esta oportunidade de
compelir com os meninos portu­
gueses em relvados excelentes»,
completou o técnico. que conta
com ta.lentos como Santiago Hi­
da.lgo, de li anos, autor de um gran­
de golo ante o FC Porto, fã confes-

so de Di Maria, mas mais próximo
em termos de características com
Higuaín, que também muito
aprecia.
«Foi a primeira vez que sai da
Argentina, tal como os meus co­
legas, é lindo conhecer Portugal,
o país de Cristiano Ronaldo, um
craque como não há igual. Jogar
no clube que tem o papa como
adepto obriga-nos a dar tudo.
Está a ser genia.l poder jogar con­
tra os meninos portugueses e co­
nhecer um futebol diferente»,
disse o jovem. Sentimento ex­
tensível a todos os seus compa­
nheiros...

ABOLA

D. MANUEL
CLEMENTE

FREQUENTES

Este tipo de Iniciativas
repete-se por multas vezes, só
porque sem a mesma expressão.
pois as atividades Juvenis
desportivas da Igreja são
relativamente frequentes, mesmo
nas nossas comunidades e através
dalguns movimentos na Igreja, nem
sempre com futebol mas por vezes
com escutismo e outro tipo de jogos

NUNO
LOBO

APOSTA NA FORMAÇÃO

O torneio correu bem e prova a
aposta que temos feito no futebol de
formação. Quando tomei posse, há
quatro anos. disse que a formação
seria a nossa paixão. Temos crescido
exponencialmente a cada ano, não só
no futebol como no futsal de formação,
e passámos de segunda maior
associação do Pais a ser primeira

1

CALENDÁRIO

8-1
3-1
2-8
11-0

1-4

AF Usboa-Coléglo SJ Brito

5-3

3.'/4.'dasslfkados

Felicidade estampada nos rostos dosjovens argentinos que representaram o San Lorenzo no torneio que se realizou este fim de semana no Estádio 1.' Maio, em Lisboa
AHTOhWJ A7FVFOO/A'v

Além da visita do San Lorenzo, o Torneio
Papa Francisco ficou marcado pelos
discursos do cardeal O. Manuel Clemente
e do representante do papa em Portugal.
Rino Passigato, que também ouviram
Nuno Lobo, presidente da AF Lisboa. No
que a resultados diz respeito, diga-se
que o Benfica venceu o Sporting por 2-1
no desempate através de grandes
penalidades, depois de ter prevalecido o
empate a um golo durante o tempo
regulamentar num Jogo que foi dirigido
pelo antigo árbitro Internacional. Duarte
Gomes (ver página 35)

-+ BENFICA VENCE SPORTING-

1-1 2-

Segunda-feira
7 de março de 2016

TAÇA DE PORTUGAL

ABOLA

Fortino furou muralha bracarense
Golo solitário resultou dum lance de bola parada 0 Sporting teve de suar
para carimbar passagem à 'final eight' 0 SC Braga acusou desgaste físico

��-·-

FUTSAL - T. PORTUGAL - 5! EUM.

PaviháoMuitÍJSOS,
Odivelas

,......
....,......._

Marcos Afftni
� Matos e
Fábioüna
Cavilato
Diogo
Caio lapa
Pedroc.,y
Fortilo
AJex Mm
JorgeFernandes

SC BRAGA

V�or Hugo
I AndréMachado
e
AnciéCDelho
Tiago Brito
Pa&Aolloxo
_Nl�'°"�-Ancié Gomes
Miguel Ameida
Mário Carreiras

º wn:AU) o

ÃJUlrraos Ruben Guerreiro (AF Algarve)
e José SIiveira IAF Angra do HeroismO)
GOLOS1-0,Fortno(37)

chado (16). Cavilato (23). Fortno (26). Tiago Brito (28).
DlSCIPUNAC.,t.!oamareloaAndreMa-

FILIPA REIS
POr

UMA altura e m
que já se esperava
N pelo prolonga­
mento em Odive­
las, Fortino conseguiu quebrar a barreira
defensiva do SC Braga e ca­
rimbar o passaporte do
Sporting rumo à final eight
da Taça de Portugal. É cer­
to que nos 37 minutos ante­
riores o Sporting foi a equi­
pa c o m m a i o r c a u d al
ofensivo, criou mais dese­
quilíbrios, mas foi esbar­
rando na defesa e num muro
chamado Vítor Hugo.
MerUm e Diogo foram os
mais rematadores, Caio la­
pa acertou no poste direitojá
na segunda parte, Fábio
� .usrullnos � 5.' eliminatória
vatpaços-SENACA
o-4

CALENDÁRIO

2-5
AMSAC-YISEU 2001
1-3
Aves-MOOICUS/SAHOIM
SL OLIVAIS-Rio Ave
6-4
Belenenses-LEÕES PS 5-5 (8-9, p)
1-0
SPORTING·SCBraga
8-2
U.PtHHEIRENSE-Foz
Ties Futsal-F. AZEMEIS
4-5
_. nmini.nos � S.' elimh\atória
3-2
NUN'ÃLVARES-CR Golpihelra
0-3
ANJ Evora-OEL NEGRO
vatverde-EDC GONDOMAR
1-4
6-3
NOVASEMEHTE-ACRD lourical
CD O.nnta-FC VERMOIM
2-41
UAPOVOENSE-lust. V- 8-3
1-3 a )
Maria Fortte·SPORTING

BENFICA-Santa luzia

4-0

J

, '

33

ALGARVECUP

Neto preocupado com evolução

-+ Selecionador atento ao
crescimento dasjogadoras;
espero um jogo difícil

A Seleção Nacional femi­
nina não entrou da melhor
forma na 23.' Algarve Cup,
somando duas derrotas nas
duas primeiras jornadas da
fase de grupos da prova
Rússia (0-l) e Brasil (1-3).
Apesar dos desaires, Fran­
cisco Neto fez questão de des­
tacar a importância da apren­
dizagem da equipa das quinas
frente a adversárias do top-20
mundial.
« As derrotas não refletem
o que trabalhámos nos trei­
nos nem aquilo que produzi­
mos em campo. Mas nunca
nos propusemos a avaliar os
resultados nestacompetição
e, sim, o crescimento da
equipa e o processo de cons ­
trução do nosso coletivo»,
sustentou o selecionador na­
cional.
«A preocupação maior é

evoluir e preparar a equipa
para um contexto de grande
adversidade, que será a qua­
lificação para o Europeu de
2017», acrescentou.
Frente à ova Zelândia, já
qualificada para os Jogos
Olímpicos 2016, eto ante­
vê «um jogo difícil».
«Éumaequipamuitobem
organizada, com um grupo
de jogadoras rotinadas que
jogam juntas há muito tem­
po», reconheceu.
R. C.
Tem a palavra

MUITA QUALIDADE

Apesar dos desaires
temos demonstrado multa
qualidade. Começámos com
uma boa exibição frente à
Rússia e depois, frente ao
Brasil,jogámos olhos nos olhos.
Acreditamos cada vez mais nas
nossas capacidades

DOLORES SILVA

Fortino, aqui num lance disputado com o capitao André Machado, foi o herói do jogo em Odivelas

Lima levou as mãos à cabe­
ça duas ou três vezes ao ver
os remates travados pelo
guardião.
O se Braga atacava com

viTOR
HUGO

(SCBRAGA)

� Foi {quase) gigante en­
tre postes, para desespero.
principalmente, de Diogo e
Merlim, os homens mais re­
matadores do Sporting. No
lance do golo bem se esticou,
mas não deu ...

segurança, sempre com dois
homens mais recuados, e aos
30 minutos, para sacudir a
pressão, André Machado
atuou como guarda-redes

avançado. Acabaria por ser
num lance de bola parada
(reposição lateral) que as re­
des de Vítor Hugo balança­
riam.

VITÓRIA DIFÍCIL

DETALHE DECISIVO

Vitória dlficil contra um
adversário de qualidade num
jogo que teve todos os
ingredientes para ser bom.
Pena que só tenhamos
marcado a três minutos do fim,
não devíamos ter sofrido tanto.
Estão todos de parabéns

tn.iudor do sportint

NUNO DIAS

Têm a palavra

Grande espetáculo entre
duas grandes equipas. O jogo
acabou decidido num detalhe,
numa situação de estratégia
que até tínhamos trabalhado.
O Fortino marcou numa altura
em que já toda a gente estava
à espera do prolongamento

PAULO TAVARES

Braz na bancada a tirar notas

-+ Selecionador nacional
esteve em Odivelas; pivô
brasileiro satisfeito

Estavam bem compostas
as bancadas do Multiusos de
Odivelas, com destaque para
a presença do selecionador
nacional Jorge Braz, que
aproveitou para tirar algu­
mas notas, tendo em vista a
preparação da convocatória
para o jogo da primeira mão
do play-off de acesso à fase

final do Campeonato do
Mundo, na Sérvia, a 22 des­
te mês. Entre outros, tam­
bém assistiram ao jogo no
pavilhão Pedro Dias, dire­
tor do futsal na FPF, e José
Loureiro, vice da AF Lisboa.

FORTINO DIVIDE LOUROS

Autor do golo da vitória,
o pivó Fortino realçou o tra­
balho de equipa diante do
se Braga. «Entrámos bem,
a pressionar logo para fazer

um golo. Não conseguimos
e acabámos por baixar a in­
tensidade e velocidade. Na
segunda parte corrigimos
a.lgumas coisas e sabíamos
que, se mantivéssemos o
mesmo ritmo, mais cedo ou
mais tarde faríamos o golo.
Foi um golo decisivo, im­
portante, numa partida di­
fícil. Toda a equipa está de
parabéns. Sabíamos que ia
ser um jogo difícil». disse à
Sporting TV.

Francisco Neto antevê dificuldades diante da Nova Zelândia

RESULTADOS E CLASSICAÇÕES

(NatlaNadm.55)
2-1
lslandia-Bélglca
(.içnsdolti. 4:Bryrja',dotti.90•U(Cayman,43)
+ sexU-fe.lr.i.
lmamalGl·l�d�
1-4
(NadlaNadln 53) (8.Porvaklsd.11; K.
Om..-sdott<. 12: H.MagrlJSdoltr. 56 e 90)
1-0
(anada-Bélglca
(Sunrner Oa-ke. 87)
+Gru A
Canadá-Dinamart1

0""1lilfGI-Belglca
AIJuleia
(anada-lslándia
Lagos
1 ISÚNOIA

411;1gjQ

0-1

18.30boru

18.30boru

2 O O 6-l

O

1-3

Portugal-Russia

Brasil-Nova Z1-0
(Oét>oradeOlvei'a.21)
+ sext•-feirA
Nova Zel.lrda·RUSSia
0-0
1-3
Portugal-Brasl
(Tatiana P'rno. 30) (CristianeSlva. 20:
Mata 22:Raqueldos Santos. 74)

0-1

(DMlaMakarm. 58)

Portugal-Nova Zet.lnd;a
AR>ufelra
Brasil -Russia
Lagos
+Koj�

l BRAStl
2Russlo

3 NooZelâ'da

l5boru

15boru

l O O 4-1 6
1 O 1-0 4
0-1
1-4
E O

34

1

-+ t' Divisão-+ 20.'Jornada

AFALGARVE

2-2
2�
0-1
4-1
1-2
4-2
0-2
2-0

mort
teieose
Ferreras-CW�ense

ITIE'P"!!C'5 20
10l)Jartm
20
20
lllnoltli
12fan,ilenfla 20
20
ISGuia
14Padlrnonso 20
15�20
ICOda""
20

8
7
7
6
3
3
2
1

5
5
4
4
4

DISTRITAIS

2
7
7
7
8
n
10
10
9
12
IJ
14
15

G P
53-16 51
46-14 51
49-14 45
42-10 44
30-ll ll
4}35 ll
40-27 29
ll-30 26
29-34 25
27-28 24
31-34 24
2 4 -32 23
18-40 14
ll-59 13
ll-57 10
13.57 1

-+ Divts.lo de Elite-+ 18.•jornada

-+ t'Dlvls.lo-+ 19.'jornada

AFÉVORA

----

-Mlfontes

PenedoGoroo-Akfeoovense

IMI.FUHES

J
18
18
11
17

18
18
18
17
11
17
18

V
8
8
n
9
8
8
5
4
4
1
1

AFGUARDA

Trancoso-Via Úlltez
vtar Formoso·se Mêd.1
Gouveia-F. Algodres
�Be i a VianoYeoses
Mant�·Soito
Celoricense,VFNa,es

J y
G p
5&-14 54
19 18
4 39.15 41
19 tJ
19 12
6 44 . 15 37
19 9
4 37.32 ll
19 8
6 33-2729
6 30-24 29
19 8
19 8 4 7 25-30 28
7
18
�-- _8 _3 _7 _36:.lUL
18 1 4 1 26-24 2S
10\'IICom!z
19 8 o n Ja.47 24
11� 19 6 6 7 21-29 24
12Celorlc!nse
19 3 1 15 25-46 10
131'1.-- 19 2 3 14 12-46 9
14YFHMs
19 o 4 15 IJ.45 4

·-

-+ Divisão de Hom-+ 2t' jornada

G P
48·10 44
3 42·12 41
5 ll-14 34
3 38 .lJ 32
3
2
6
3
2
4
O

7
8
7
10
n
12
17

26·28
30.23
29-26
!9·24
11-11
10-45
8-60

27
26
21
15
14
7
3

1-2
0-0
1-5
3-2
2-0
1-2
1-3
0-3
G p
26-7 45
33-10 44
34 .15 44
2 27-10 41
3 30-16 40
5 33.23 32
6 ll-21 25
3 9 26-24 24
,-9- IS-25 iõ
3 n 19·28 18
9 7 19·22 18
5 10 21-31 17
4 n IS-32 16
19
3 5 n 20.30 14
14�s.na__JLL6 TI 17-35 12
16Mata-...e19 3 1 �110

G p
48-1 55
46-20 44
40-20 41
35-22 34
31-21 ll
23-29 30
37.29 27
ll-23 27
27-28 2S
28-32 25
24·26 24
11-21 21
2(µ7 18
IS-48 8
21-67 4

Penalva Casteto-llseu e Beofiol
c:a«e&!!Sal-Lamelas
Nave/AMte-l!!!!guense
Paivense·Si2tJOOlS
Ferreira lwes·Sa<roeâense
Resende Mlimcota llctil
CawoO...-t.lareualde
Molelos-Sátao

3
5
3
1
1
25 4 8
11nvassos
25 6 2
11Opem,Mtme 25 4 4
ll°"P,Ronfe 25 l 9

tJ
11
u
14

17.30
17.39
14-38
18-39

-+ 2.'FaseAp.Camp.-+ 1.'jornada

1-0
2-0
0-1
0-1
3-0
0-0
1-1
0-1

G p
J V E
1 l,IJIMENTA Bl:IRA 20 14 5
38·12 47
2 Satáo
20 8 5
36-17 44
3 Skiaos
27-18 40
20 U 4
4Rrsmlt
20 9 7 4 30-!5 34
SFemlraAves 20 9 4 1 26-ll 31
• (a-!!&!!Sal 20 6 10 4 19-18 28
7P,nm(,st,lo 20 7 6 1 29-21 27
1 lamolas
20 7 5 8 ll-26 l6
• CastroDai! 20 6 6 8 ll-24 24
1020 4 10 6 17.25 ll
20 3 u 5 20·26 21
111,!nualdt
12� 20 5 6 9 29-39 21
13Na,e/Afwe 20 5
n 16-25 19
14Tarwuroe 20 5
n 21-3119
15Mof!i>s
20 5 l U 17.30 18
11\lseueBafu 20_4__
1 1nJ.34 a

Ga,tooeoses-Frootekeose
Mosterense-Gafeteose

1 GA\UENSES

2Mostei!nle
,-.....
4Galettnst

G
50-8
41-14
3 ll-16
5 27-25

1 20·11
619-20
10 IS-39
12 U-46
13 IJ.40

P
39
36
32
27

18
17
9
1
4

20
20
16
15

AF PORTALEGRE

AF VILA REAL

y
D
18
o
14
4
5
8
10
6
4
9
9
8
8
9
8
8
1
7
1
9
12
8
6
n
5 3 n
2 2 15
o 4 15

2
3
3
3
6
8
9
9
9
1

2-0
1-1
2-1
2-0
2-1
3-0
G P
40-g 45
40-ll 44
35-18 42
29-13 38
3 3 -25 33
29-27 29
30-33 28
24-2828
34-35 28
23-26 28

TI
ll
12
16

20-31 24
24·ll19
23.50 15
U-51 9

Rama

-+ Divisão de Honra-+ 19.' jornada

-+ t'Divisão-+ 19.'jornada

J
19
20
20
20
19
20
20
19
18
20
20
20
19
19
19

ABOLA

AFBEJA

Quarteb Pad
- erneose
Lagoa-G.ia
Monc;r;lpachensfaro Berlica
Sives-()cjj-

11.AGOA
20 16
2-2016
3(ptei,nse 20 14
20 tJ
4fntas
,�2010
20 9
6 Esp.L@
7 Slves
20 8

Segl.llda-felra
7 de março de 2016

FUtebol

-+ Pró-Nacional-+ 26.'jornada

l
1 CARAPNlEREHSEll
21
2Saurmse
21
3 lkíloFC
4 Condlba
21
'""""""'
21
1 -8 21
7f<ins
21
·� 21
1 -- 21
10\pMocidadr 21

li�

13Poi"'5
141
11=
5�

V
13
13
ll
10
9
8
8
8
8
1

Borbense--.SO

Lus.E\Uil-U Monterno,-

J y
G
45-21
O
11 n
33.9
16 n
33.11
30-TI
17 TI
34-9
15 10
16 1
6 20-17
17 6 3 8 18-23
17 4 3 10 21-33
17 4 3 10 23-38
17 3 6 8 19-40
U 2 4 TI 18-40
16 2�25
16 l 2 ll 12·36
16

}H+;t�-�

21
21
21
li

7
5
3
2

3
4
6
l

P
39
38
r,
36
34
24
21
15
t5
15
10
8
8

AFPORTO

3-1

G
3 13-1
1-3
1-3

AF AVEIRO
2.' Dlv. (23.'Jor.) - Série A -Macieirense, 0-Romarlz. 2; Mansores, 1·
-Sanguedo, O:Rio Me3o. 4 A- ssoc. M o s telro. O: Caldas S. Jorge, 2-Canedo, 1; Arrlfanense. 1-Mosteirõ. 2: Alvarenga.
2-Argoocilhe. 1;S. Martinho.2-Souteose.
2.Folga: Real Nogueitense. 5- B -Macieira Cambra. O-Beira Vouga, O: Beira
Mar , 9-Santlais.O: s. Vicente Pereira, 2-VistaAlegre, 3: Mourisquense.12·Valega.O: Rocas Vouga.1-Fermentelos, 1:Macinhatense. 4-Furadouro, l; Ovarense.
5-Requelzo, 1.Folga: Pinhelrense. Sérle e -- Monsarros, 0-Couvelha.1:Agl.ineose. 1-Carqueljo, 5: Anacia.1-Meaihada. 1: CRAC, 1-Poote vagos.3: Sosense.
O-Santo André, 1;Antes, O-Luso, 1: RibeiraAzema.O-ÁguasBoas.6:ParedesBairro, 0 L- .AAC, 5.Folp: Mamarrosa.
AFBRAGA
-(21.'jor.)-Sérle A --Esposende. 2-Celelrós. O; Rorlz. O-Águias
Afvelos,2: Dumiense, 1-Palmeiras.O:Ca·
brelros. 3-Arsenal Devesa. O: Carreira, 4-Vila Ch3, 2: Ágl.ias Graça. Heões Enguardas. O; Martim, 3-Panoleose. 1: 530

R� rr.to-l'aladates
vna Mel-Al Loolelo
U,a-�Galâa
Paredes-Gr�
Paáoense-S.PedroCOva
Bal.lo-Reboolosa
Ol OOllo-Barrosas
l'llarrl'o-Perallta
Car<Jal-1.ecaFC
Serzedo-Peáoua>s
V
15
26 15
26 13
26 15
26 n
26 n
26 9
2S 1
26 8
26 10
26 6
2S 8
26 5
l3Barl0Sa5
14!!'.i!! -- 26 1
151'1mlo
26 6
IIS.i'!cl'OCM 26 7
26 6
l75elltcio
IIBal!o
26 5
llúndal
26 5
20Porafka
26 3

3-1
1-2
1-0
2-1
1-1
0-4
2-3
0-1

0-0
1-0
1-1
2-0
0-1

2-0
1-0
1-1
3-1
G p
1 48-21 55
3 45.25 53
2 43-23 50
6 40.23 50
4 37-24 44
10 32.30 38
8 40-lll6
6 28-25 33
9 34.32 JJ
13 31-31 JJ
6 34.29 32
n 29-34 30
1 24-29 29
12 31-33 28
1219-44 26
14 ll-44 26
13 24-46 2S
U ll-35 24
U 27 . 35 24
n ll-36 21

E
10
8
n
5
n
5
9
12
9
3
14
6
14
7
8
5
7
9
9
u

Verfsslm. 1-Soarense, o. 5él1e B -- Pedralva. 3-Celoricense, 1; Louro. O-Porto
D·Ave, 3 : Gerês. O-Ponte. 2: Emlllanos, 1·
-Pevidem, 1: Caldelas, 1 São
- Paio, 3:Cavez,0-Pica.1:SãoPaioD'Arcos,3 -S.Cosme. 1:Anigos Urgeses, 2-Rulvanense. 4.
1.' Dlv. (19.'jor.) - Série A -Operarlo.3-Andorlnhas. O: Fradelos.3-Os Ceramistas,O;Viatodos, 1-Ribeirão.1:
MAR.C.A.1-D�s. 1: Lousado. 3-Gon·
dffelos. O. Série B -- Rendufe, 1 P- rozys,
4: Cabanelas, 3-Mov. Juv . Póvoa. 2: Realense.O-Lanhas,2: Tadim.0-Maximloense, O: ACD Serzedelo, 0-Ferreirense, 1:
Adaufe.1-Sequeireose,5:Lomareose,O-Aboim Nóbrega, 1. Série e -- Prazins
Corv�e.1-Ases St.'Eufémia. 1: S. Mamede D'Este. O-Esporões, 1: Longos. 1-0s
Alegrlenses.O: Campelos, 1·Sobreposta,
O:Peões. O-Bairro Misericórdia. 4:Air.lo,
5-Gulsande. 3; Os Saodiienses. O-Este. 1.
SéneD --Arco Bal.ihe. 3-Fareja,3:Santiago. 3-Mosteiro. 1: Silvares, 4-S. Nia>lau
Basto. O:Regadas.2 P- olvoreira. 1:Guillofrei , 2-Fermileose , 2: Gaodarefa, 2-Mota
F. C. , 1.Folp:Selho.

··�Coroetio
IOFllM12Rlollair
131411)-

J V
20 18
20 14
20 n
20 8
20 8
20 8
20 8
201
205
20 5
20 6
20 6
20 5
20 5

D G p
O� 56
4 43.14 44
6 30-ll 36
5 33-24 31
7 27-24 29
9 27-28 27
10 27-25 26
9 23·28 2S
8 ll-36 li
9 24-34 21
TI 27-47 21
13 19.34 19
n 23.39 19
12 19-33 18

IFA8Rtl
2 Amora
3 Aifm
4--

y E
15 2
14 3
tJ 1
9 5
8 5
1 5
1 5
6 8
1 1
5 7
6 4
6 l
6-l
5 4
5 l
l 4

D G p
2 47-15 47
2 47.14 45
5 41-26 40
4 35-17 32
6 23-23 29
7 35-34 �
7 23-35 26
4 25-20 26
n 31-42 22
7 27-29 ll
9 26-32 ll
n is-11 20
nu=-32-20
10 18-26 19
U19-32 17
13 IS-58 10

nistritais - outras Resultados

AFCOIMBRA
1.' Olv. (18.'jor.)-Arad.'Gaoda·
ras, O-Atlética Arganll 2: Mocidade. O·
-Moinhos. 1; Marialvas, 1-Góis. 1: S. Süvestre. 1-Lousanense. 5: Brasfemes.
1-Adémia . 2: Assoe. Pereira. 1-Tocha, 2.
AFUSBOA
�lv.(18.'jor.)-RiodeMouro,
2-Assoc. Torre, 3: Atlético B.3-Paimense.O:Bocal.2 C- atujalense. 1:Afcainça, 5-Venda do Pinheiro, 1; Talaide, 5-0ta. 3:
Belas. 3-Aiguelrão, 2.
AFPORTO
1.'Dlv.(22.'Jo<.)-Séne1 -- leverense. 2-S. Vitor, O:Arcozelo.1-Foz. O:
Avintes, 2-úestuma. O; Pedroso. 1-Castelo Maia.1: Lusit.' Santa Cruz. 1-Pastelelra, 3; Noguelrense, 0-Peroslnho, O; S. Felz. 1-ModdadeS. Geoi. 1; Custoias. 1-leça
Saio, 1. 5él1e 2 --Desp. Uvraç.lo. 4-Baftar, 1: Nuo·A1vares. 3 A- taense. 3 : Caide
Rei. 2-Aparecida. O; Atl Rio fu,to, 2-Rio
Molmos. 3: Águas Elr1z. 0-Folgosa.2:Melres. O-Nevogilde.O; Citilniade Sanfins.1-Bougadense.O; Campo, 1-Sobrosa.3.
2.'Dlv.(20.'Jo<.)-Sé11e1 --Ramaldense, 1-Desp. Portugal O: Gervlde.

1-Goodim Maia B. O: Esc. Futebol TIS, O-Senhora da Hora. 4; Milheirós, 4-Caoda l
B.1:ÁguasSantas. 3-Torrão.O: Cruz.4-S.
Pedro de Fms.1. Série 2 (23.' Jom.) -Ferreira,2-Lamoso, 3: 1.'Maio flguelró.1-r,seose B, 1: S. Rom.lo, 4-Carvalhosa.
2: Peoamafor. 3-Fraz.lo. 1: Codessos, 2-Gondomar B, 4: Raimonda, 4 R- oriz , 3:
Zebreíreose.1-MonteCórdova,3. Folga:
Fanzeres. Série 3 (23.' jom.) -- Sobreirense. 2-Paços Gaiolo. O: Felgueiras B. 2-Salvadorense. O: Alrães. O·AD Lousada,
3:Ancede. 0-S.Loureoço Douro. 2; A. D.
Várzea. 2-Parada.3: Macieira.1-U.Torrados, 4: Marco 09. 3-Vifa Boa Quires. O.
Folga: Freode.
AFVISEU
1.'0lv.(20.'Jo<.)-ZonaNorte
- Santacruzeose. 0-Vilamaiorense , 2:
Celrei-os, 2-Nespereira.2:Oliveira Douro.
3-Campfa, 4: Vouzeienses, 2 -Parada. O:
Sezurense, 0-Rorlz.2. Folga: Lamego.
Zona Sul --Santacombadeose. 3-Cassurrães.1:Neias,2-Pedreles.0: Vaie Açores, 1-Repeseoses. 1 : Moimeoda D3o. 4-Nandufe, 4: Lajeosa.O·Vila CM Sá, 1.
Folga: Canas Serllorim.

WWW.abola. t

S unda-felra
7 de março de 2016

Newcastle aponta a Lindelof
BENFICA
-+ Portal britânico diz que cen­
tral sueco está a ser seguido;
exibições despertam cobiça

A grande exibição de Llndelof em
Alvalade, no triunfo sobre o Sporting
(1-0), despertou a atenção de alguns
clubes ingleses. Depois de em Janeiro,
na janela de mercado, o defesa-central
ter estado perto d e reforçar o
Middlesbrough, equipa do
Championship, por empréstimo, o
sueco foi ontem apontado ao
Newcastle, numa informação que foi

Undelof contabiliza 10 Jogos pelo Benfica
avançada pelo portal inglês HITC.
Segundo aquela publicação, Lindelof
tem todas as condições para se afirmar
e ser o defesa que falta à equipa de St.
James' Park, que atualmente vive uma

fase complicada na Premier League,
ocupando a 19.' posição na tabela.
O jovem jogador, que tem se afirmado
na equipa inicial dos encarnados após
as lesões de Luisào e Lisandro López,
tem rubricado exibições positivas e
aos 21 anos começa a ganhar alguns
pretendentes na Europa. O Newcastle
aparece agora como um dos clubes
que tem o central referenciado.
Llndelof, recorde-se, tem sido uma das
apostas de Rui Vitória, contabilizando,
na presente temporada, dez jogos na
equipa principal dos encarnados, com
um golo apontado - no triunfo por
3-1 do Benfica em Paços de Ferreira.
Lindelof começou a época na equipa B
do Benfica.
M. M.

Presidente marca reunião
mas Norton foi para Lisboa
Filipe Silva está descontente e marcou encontro para hoje às 11 horas
<:> Treinador, com queixas dentárias, deixou ontem o Funchal às 22.40

O PAÍS A DUAS COLUNAS
AROUCA

Llto Vldlgal volta a pedir
melhores acessos a Arouca

Depois da vitória em Tondela, por 1-0. Lito Vidigal fintou o tema Europa
e preferiu a... ironia: «Vejo muitos
mais Jornalistas em Tondela do quem
em Arouca. Deve ter a ver com a
qualidade das estradas. Mas não
tenham receio de chegar a Arouca.»

POC

empate, a zero, na rece­
ção ao Belenenses, fez
soar novamente o alar­
me no União. No final
do jogo alguns adeptos
pediram a saída de Norton de Ma­
tos e Filipe Silva, presidente do
clube, agendou para hoje. às l i ho­
ras. uma reunião com o treinador
e o d iretor desportivo, Edgar Ro­
d r igues. Ainda que não seja con­
firmada a demissão de Norton de
Matos, a verdade é que Filipe Si l­
va pretende deixar bem vincado o
desagrado pelo momento atual,
com quatro derrotas e dois empa­
tes nos últimos seis jogos.
A verdade, porém, é que Norton
de Matos dificilmente vai estar pre­
sente na reunião. É que o treinador
ausentou-se ontem mesmo da Ma­
deira, alegadamente por ter urna
consulta dentária no continente. O
técnico embarcou no último voo de
ontem para Lisboa, às 22.40 horas,
mesmo sem autorização do clube
para se ausentar da região, confor ­
me A BOLA apurou.
Norton de Matos, de resto, não
consultou o departamento mé dico
do clube sobre qualquer queixa de
saúde, sendo que a atitude que to­
mou ontem causou mal-estar na
administração do emblema madei­
rense, que ainda assim aguarda pela

Castigo por...
aplausos

Rafael Martins emocionado
com regresso ao Bonfim

Rafael Martins regressou ontem ao
Bonfim, ondeJogou pelo V. Setúbal
em 2013/2014, e. através das redes
sociais, delxou o seu agradecimento:
«Foi um dia muito especial. Voltei a
Setúbal e emocionei-me
reencontrando velhos amigos e
recordando grandes momentos que
lá passei. Deu-me a oportunidade de
demonstrar o meu trabalho na elite
do futebol europeu e sou grato por
tudo. Sempre apoiarei o Vitória. um
clube que levarei no coração.
Respeito os sadinos que não
entenderam a minha salda do clube e
agradeço de coração aqueles que
seguem apoiando minha carreira.»

TONDELA

Chegado a Portugal no mercado de
inverno, por empréstimo do Olímpia,
Walter González já atestou créditos
nesta sua estreia na Europa, tendo
marcado quatro golos em oito jogos
pelo Arouca na Liga. Com o objetivo
de chegar ao futebol espanhol ou
Italiano, o avançado de 20 anos foi
ontem observado, em Tondela, por
olhelros do Atalanta (Itália), Osasuna
e Las Palmas (Espanha).

RICARDO NUNO ABREU

1

MOREIRENSE

Walter González chama
olhelros de Espanha e ltálla

UNIÃO

O

35

FUTEBOL

ABOLA

Alexandre chama «cobarde» a Cosme
O Varzim não se conforma com a
atuação de Cosme Machado no Jogo
com a Olivelrense, no sábado (0-1), e
Alexandre Vilacova, diretor desportivo
dos poveiros, fala mesmo em «cobar­
dia» do árbitro: além de um pena/ty
i
mal assinalado, o Varz m queixa-se de
um golo mal invalidado e, surpreen­
dentemente, de expulsões por ... aplau­
sos. «No final doJogo, o árbitro disse­
-me que tinha sido expulso, tal como
o técnico de equipamentos, Avelino,
pelo facto de, ao contrário dos adep­
tos, haver aplausos à entrada para o
túnel. Disse-me que deveria Impedir
isso, talvez por entender que se trata­
va de uma ironia da parte dos nossos
atletas», explicou o diretor desporti­
vo do Varzim.
S. L

RIO AVE

Kuca falha reencontro
com o Estoril devido a lesão

Kuca Já tinha assumido que o
reencontro com o Estoril. clube onde
se estreou na Liga e no qual deu nas
vistas antes da saída para a Turquia,
seria especial, mas o extremo
acabou por se ressentir de
problemas musculares, à última hora,
e ficou fora dos convocados.

COVILHÃ

Direção de José Mendes
será hoje reconduzida

Norton de Matos, ontem no aeroporto, com gelo para as alegadas queixas dentárias
presença de Norton de Matos na
reunião de hoje. Caso se confirme a
ausência, pode mesmo haver ... cti­
vórcio.
Recorde-seque Filipe Silvajá ti­
nha mostrado o seu desagrado an­
teriormente, sobretudo depois da
derrota em Paços de Ferreira, por0-6, quandoopresidente foi à sala de
imprensa decretar tolerância zero.
Nessa altura valeu a Norton de Ma­
tos o empate com o Benfica e a vi­
tória sobre o Sporting.

DESAGUISADO COM TONI SILVA

No jogo de ontem. de resto, a
surpresa começou logo antes do

apito inicial, quando os adeptos
se questionaram sobre a razão
pela qual Toni Silva foi suplen­
te... não utilizado. O reforço de
inverno ficou de fora da equipa
pela primeira vez desde que che­
gou, há dez jor nadas. Ao que A
BOLA apu rou, a relação entre o
jogador do União e o t r e inador
ter-se-á deteriorado depois do
atleta ter dito a Norton de Matos
que só estava disponível para jo­
gar a extremo-direito. Desde que
chegou à Madeira, Toni Silva soma três golos em nove jogos
pelo União - já foi utilizado nos
dois flancos.

Duarte Gomes dirigiu 'derby'

ARBITRAGEM

Duarte Gomes disse adeus
no Torneio Papa Ftanclsco

«A despedida já foi há 6 meses. t
um prazer terminar a carreira em
casa, num torneio em homenagem
ao Papa, pois sou católico. E é um
privilégio terminar onde o árbitro
começa. no futebol de formação.
Estarei sempre disponível para
assumir qualquer cargo oficial ou
informal onde possa ajudar a
arbitragem a evoluir», disse o antigo
árbitro Duarte Gomes no final do
i
Torneio Papa Franc sco (ver pág. 31).

José Mendes apresenta-se hoje
a sufrágio. encabeçando a única lista
a votos, e será reeleito com mandato
para mais três anos, a juntar aos
onze que já leva de presidência do
clube serrano. O ato eleitoral
ocorrerá em assembleia-geral
agendada exclusivamente para o
efeito.

SUB-17

Concentração hoje para
preparar Ronda de Elite

A Seleção sub-17, orientada por
Hélio Sousa, concentra-se hoje, às
15 horas, em Rio Maior, para iniciar
a preparação para a derradeira fase
de qualificação para o Europeu da
categoria, que terá lugar no
Azerbaijão, em maio.

Segl.llda-felra
7 de março de 2016
ABOLA

futint@abola.pt

36

INTERNACIONAL

ADN de vencedor

Barcelona goleia Eibar: 11.ª vitória consecutiva na I Liga e o 36.º encontro seguido sem perder
0 Messi imparável: ameaça Ronaldo e... Luis Suárez 0 Aplaudido pelos adeptos do adversário
ESPANHA
PEREIRA RAMOS
correspondente de A BOLA em ES�nh•

Estádio Mestala. em Valênoa
.U.rno Alfonso Âlvarez
1 LIGA

VALÊNCIA

28.' JORNADA

e

ATL IIADRI>

Valência - Diego Alves; )o.lo C.-icelo. Mustafl Ad­
er1an Santos. Siquera; Enzo Pérez (Danio. lnt.). Javi
Fuego (Negredo. 84), André Gomes; Fegh()tj, Paco
Alcáce<, Cheryshev (Roáigo, 61)
Atletko � - Oblak; Juanfran, Gmenez. LUGlS
Hernández.FipeLLJS;Gabi.Kr.rlevltter(Torres, 63),
Saul Nlguez: Kol<e, Vletto (Ferreira Camsco. 69),
Griezmann (Ôiver Torres,88)

coLOS o-t por Gr�zmann (24); 1-1. por Cheryshe\l
(28r,1-2,pa-Torres{72r.t-1pa-Ferrm Carrasco{85)
DISC:IPUN" Cartão amarelo a Aderla n Santos (57 e
80)e f'<>gt1otj (78r, 11etto(64r, Cartão"""1'<11o. po-aru­
rr,.Jaç3o. a Ader1an Santos (80)
fiAIYNEYUE

(Munir, 8; Messl. 41 e 76 g.p; Luís Suárez, 84)
;�

Eibar, O-Barcelona, 4

Rilldtlc

MessiC

Jonl
Alba

8usquots (80) Anla Turan (80)
-+Vermatton -+Sergl Roberto
WsSuám

_b

-

o NÚJDero

100

ror

ADRIO- Équestãode
ADN: este Barcelona só
M sabe ganhar. Ontem,
no terreno do Eibar,
uma das boas surpresas da I Liga, os catalães golearam
por4-0. no36."jogo emsérie sem
perder em todas as provas e o 11.º
triunfo consecutivo na prova. O tri
está mais perto.
Para o resultado folgado muito
contribuiu mais uma tarde inspira­
da de Llonel Messi. O argentino de
28 anos bisou (nono golo nos últimos
seis jogos) e começa a dar corpo à
ideia de que poderá ser ele a acabar
a época como melhor marcador da
equipa, à frente de Luis Suárez, na
enésima luta com Cristiano Ronal­
do pela conquista da Bota de Ouro estão separados por seis golos. Bas­
ta recordar o que disse o treinador,
na véspera: «Messi pode ser o me­
lhor marcador, se quiser, com 10
golos de vantagem sobre o segundo.»
O minuto 76 foi esclarecedor:
na marcação de um penalry (for­
çado), foi o argentino e não o uru­
guaio o escolhido - execução a fa­
zem lembrar Panenka. Foi o bis e
reforço de um recorde na I Liga:
Messi foi o primeirojogador a apon­
tar 20 ou mais golos em oito épo­
cas consecutivas.
A notoriedade do camisola 10
dos blaugrana teve ainda outro epi-

-+4x3x3

COMO JOGOU O BARCELONA

Os golos apontados pela tripla MSN em
2015/16, nos 46 Jogos Já realizados em
todas as provas: Suárez tem 42, Messl 35
e Neymar 23 (ontem ausente, por
castigo). Basta lembrar que Ronaldo.
Bale e Benzema têm 76 no Real Madrid.
Na época passada o trio sul- americano
do Barça apontou 122 golos.
-+ 1 Liga-+ 28.' jornada
ESPANHA

(N'lliaye. 85; Rltlen Castro. 90.S)
G-4
Ebar-8a�elona
(Mn,s. Messl. 4te 76,gp.; 1.u1s Suarez 84)
1-1
RealSodedad-l.Mnte
(DiegoRej<s,l4r,(Oey>,,,rsoo. 24)
0-2
Gjón-A!� 8i>ao
(Bet'lat. 27: De M.vcos. 59)
Valêooa-A!t Maciid
1-3
(Cleyshe, .18k((mmam.24bies,IU<11elac.r.so,,8S)
;
Hofe (19.30)
Espm,1 -Rayo Valle<alo

Bét�--

Llonel Messl, 28 anos, prepara-se para fazer o segundo golo do Barcelona e o primeiro da sua conta pessoal na goleada ao Elbar

«Somos imparáveis»

MADRID - «Quando estamos no nosso melhor estado de forma somos Impará­
veis», disse, no final do Jogo, o trein ador do Barcelona. «Vejo a equipa a melhorar a
cadajogo que passa, não se cansa de ganhar e não dá sinais de falta de ambição, an­
tes pelo contrário», acrescentou, satisfeito, Luis Enrique.
Piqué, um dos que tem evoluido nos últimos jogos, deu conta dessa ambição:
«Matematicamente não somos campeões, por isso queremos cumprir esse objeti­
vo o mais rapidamente possivel.» Quanto à preferência para o melhor marcador da 1
Liga (Pichichi), o central diz não ter preferência: «Quanto mais golos ambos [Luís
Suárez e Messl]marcarem, melhor para a equipa.»

sódio esclarecedor: aos 23 minu­
tos, depois de ultrapassar vários
adversários, foi aplaudido pelos
adeptos ... do Eibar, equipa que
até dispôs de a lgumas oportunida­
des mas nunca teve nem um dé­
cimo da capacidade concretiza­
dora do trio ofensivo visitante
(Munir fez as vezes do castigado
Neymar. que assistiu ao jogo pela
TV, no Brasil). Basta recordar o
4-0: Suárez fez um túnel, aguen­
tou a carga de dois adversários e
rematou cruzado, na grande área.
Assim ninguém lhes resiste.

Atl. Madrid mantém distâncias

-+ Vence em Valência e continua

quatro pontos à frente do Real
Madrid; Gary Neville contestado

MADRID - O Atlético Madrid
não desarma na tentativa de espe­
rar por uma escorregadela do Bar­
celona (que não chega), líder com
mais oito pontos, mas acima de tudo
em manter a distância de quatro
pontos para o rival Real Madrid. A
equipa de Diego Simeone venceu.
ontem, em Valência (Cancelo e An­
dré Gomes foram titulares). graças
a um jogo sério e competente dian-

Torres entrou aos 63' e fez o 2-1 aos 72'

te de um conjwlto em permanente
estado de crise - os adeptos locais
voltaram a pedir a demissão do téc­
nico Gary Neville. Griezmarm abriu
a contagem (24') na sequência de
uma perda de bola perto da área che,
mas a reação surgiu logo, por
Cheryshev (28'). Gerindo o jogo, o
treinador do Atl. Madrid apostou
em Torres, aos 63', e teve a recom­
pensa aos 72': golo do avançado, de
canto. ao segundo poste, após des­
vio de Giménez - e Ferreira Carras­
co fez o 3-1 aos 85'. arrumando a
questão.
P. R.

2-0

7-1
RealMmd-Celta
(Pepe,4tlimaldo. 50, 58.64 e 7& Jest, n,l!ak!,81r.
(iagoAspas.62)
0-1
Vl.rreaH.as Palmas
(0ml Gama. 30)
1-1
Getafe-Se,t,a
('lel.izguez 86r. (iw,ega. 79)
Coorlla-Malaga
3-3
(Celso Borges. 4-4 ; (anaboa, 69;Lucas, 81);(Charles. 29:
úmacho . 61 ArTl>as. 89 p.� )
A>ITUNT&M

1 BARCELONA

·-

3 Re�-

2All.Maáld

1 Ath.Si>ao
1 Celta
• El>ar
9 Rt� Sodcd.xl
lOl'al!nda
li Bétls
12 Cool1ha
13 �
14 Las Palmas
SSe,i,a

18 Getafe
,.!!.BmVail«ano
li falada
19 Gión
20l.Mnte

1
28
28
28
28
28
28
28
28
28
28
28

18

28
27
28
27
28
28
28
18

V E
G
23 3
78-22 7l
42-12
64
lO 4
18 6 4 81-27 60
15 8 5 33-19 S3
- 45
12 9 7 3 929
13 5 10 44-36 4-4
12 6 10 40-51 42
10 6 12 40-40 36
9 8 n 37 39 35
8 10 10 33-33 34
8 10 10 26-36 34
6 15 7 37-39 33
8 9 n 27-28 33
8 6 14 30-40 30
15 26-53 28
8
7
15 27-45 27
13 37-58 26
6
16 29-53 26
7
6
16 30.50 24
17 26-S2 21
5

'ri
RONALDO(RealM.l<I'�!
26
Luís SW..z (8an:elona)
21
Messl(Ba,alona)
-�f9,')-(111
- �(12/l�BNceklna- tafe, elta-Real m AI Madrld-COrurtiae �ValeGm-El>ar: tJ/J.ltYante-V>énda.Se�- real.Ath.Bl>ao-Bé<iSe Palmas-ReàMa!wid:
l� Granada Esp;mc,
MELBO&ll �CA.DO&l:S

FUtebol internacional

7 de março de 2016

Segunda-feira

ABOLA

I INGLATERRA

37

PREMIER LEAGUE

Vermelhos de raiva

INGLATERRA

Benteke em 'penalty' que deu polémica na vitória aos 90+6', quando o Liverpool jogava com 10,
por expulsão de Milner 0 United fica sem Mata e perde pela primeira vez em West Bromwich
NUNO PERESTRELO
POr

MOÇÕES aorubroemln­
glaterra, depois de o Li­
E verpool ter dado a volta
ao resultado diante do
Crystal Palace, aos 90•6',
num penallyque bem poderia servir de teste ao videoárbitro apro­
vado pelo lnternational Board.
As imagens televisivas parecem
claras: o antigo avançado do Aston
Villa mergulha depois de passar
por Delaney. Pormenor decisivo e
que muda a história: em câmara
lenta - só em câmara lenta - é
possível confirmar que o joeU10
direito do jogador do PaJace toca
mesmo no pé esquerdo do red.
«Em super slaw motion o joelho
toca o pé de Benteke e ele cai como
se tivesse levado um tiro. O árbi­
tro não ia dar penalty. mas olhou
para o auxiliar e assinalou. Se fos­
se a nosso favor não marcava»,
acusou Alan Pardew. treinador do
Crystal Palace.
Já Jurgen Klopp, do Liverpool,
recusou a polémica. A um jorna­
lista que garantia não ter havido
penally, respondeu sorrindo: «Se
estás a correr e se sofres um toque
daquele cais. experimenta.»
O jogo ficou marcado pela ex­
pulsão de Milner, o que levou Klopp
a destacar a atitude da equipa na

1
29
29
29
28
29
29
28
29
29
10 Chelsea
29
ll w.st Bromwlch 29
12 EvertDll
28
l3Watford
29
14 8olrnemouth 29
15 !!x!!âl'alace 29
16 Swansea
29
17Sooderlar<! 29
18Norm
29
19 Newastio
28
20 Astool'la
29

·--

O momento do ·penalty· sobre Benteke e a imprudênàa de Mata sobre Fletcher que lhe valeu o segundo amarelo em... três minutos

COMO JOGOU O LIVERPOOL
-+ 4x4x2
e. Palace, 1-Liverpool, 2
(Ledley, 48): (R. Firmino, 72: Benteke, 90-6, g.p.)
Ml1er HtndfflonC ún

Lalana

Ongj(80)
-+Benteke

COMO JOGOU O MAN. UNITED
-+ 4xlx4,1
WBA, 1-Man united, O
(Rondón.66)
DeGN

-+�5"'*1g Blnd
C.rrid<C
Li1pd

Rojo

- -+�ln Rashford (75)
-+Depay

Juventus volta a fugir ao Nápoles

A Juvenrus, era obrigada a ven­
cer em Bérgamo a Atalanta, para
voltar a fugir ao Nápoles e aos mais
diretos adversários na luta pelo tí­
tulo. A verdade é que a equipa de
MassimiJano AJJegri não facilitou
e venceu por esclarecedor 2-0,
com os golos a serem marcados
pelo veterano defesa Barzagli (34
anos) no primeiro tempo (24') e
pelo médio Lemina (rendeu Khe­
dira. aos68') ao cair do pano (86').
Destaque ainda para o recorde pes­
soal do guarda-redes Buffon que
não sofre golos há 836 minutos. Só
outros dois conseguiram melhor

2-2
1otter11am-.1rsena1
(-60:KM!e.6�Ramsey. 39:A. 5.lndlei 76)
Watford-1.J!icester
0-1
(Mnei56)
Chetsea-StokeOty
1-1
(Bertrandlraore.39):(Diouf,85)
Ewrtoo-Wes! Ham
2-3
(Wcai<o 1ll.emol\S6)(MMtenO.�Sil<ho.8l:�!IO)
4-0
Man. Oty-Aston Via
(Yaya lo&n, 48 : AgUffll. 50 e 60: Sterir«(66)
Nel'Kast�·-h
1-3
(Per,i 80}.{Tayiof , 28 pb.: KIJ. 70; 0..-iels. 90•2)
Southamptao-Sooderlar<!
1-1
(vanD;<, 90. li (Oefoe, 85)
Swansea-Norwid>
1-1
(Sigurnsson.61)
1 LEICESTER
21ottenh.>n
3 Arsenal
4 Man.Otj
' w.stHam
• Man.Lkited
7 u....m
8 Sto1tt0t1

ITÁLIA

-+ Vitória em Bérgamo (2-0);
Buffon bate recorde pessoal; In­
ter ganha e Milan perde

-+ Premler League-+ 29.'jornada
1-2
úyst�Palace-1.Mrpool
(ledley, 48);(Roberto fi"*"',7� Bentellf!, 90•6.&p.)
West Bromwich-Man.lnted
1-0
(Roodól\ 66)

na Série A: Sebastiano Rossi (923')
e Dino Zotf (903').
«Vencemos 17 dos últimos 18
jogos, mas o campeonato será de-

Buffon, 38 anos, lmbativel há 836 minutos

cidido na última jornada e pela
margem mínima», a convicção do
treinador da vecchia signora, que
abordou o seu futuro, «Estou em
plena sintonia com a direção. Te­
nho ainda um ano de contrato e
não vejo razão para acelerar o pro­
cesso. Estou num grande clube e
temos de pensar em vencer no fi­
nal da época.»
Nos outros jogos de ontem, o
Inter ganhou ao Palermo (3-1) e
reentrou na luta pela Champions.
O Milan foi derrotado no terreno do
Sassuolo (0-2), com o técnico Si­
nija Mihaljovic a ser expulso e cul­
pa Bacca por um dos golos.
Bruno Fernandes não evitou a
derrota da Udinese, fora, perante
o Frosinone (0-2).

busca da vitória. O sucesso foi al­
cançado com felicidade, pois o golo
do empate nasce de uma queda de
McCarthy, guarda redes do Palace,
ao chutar a bola, colocando-a nos pés
de Roberto Firmino.
No outro jogo do dia, o cartão
vermelho de Mata (primeiro em
Inglaterra) afastou o United do
quarto lugar - que dá acesso ao
play-off da Champions. O cami­
nho para a primeira derrota em
West Bromwich foi aberto por du­
plo amarelo ao espanhol, aos 26
minutos! Van Gaal, treinador dos
diabos vermelhos, enervou-se. «O
ITÁLIA -+ Série A -+ 28.' jornada

Atalna-lu'lentus
(Barngt 24: Lenila. 86)
Wer-Palermo
it)i!lc.11:1ea111.13:Perisi(;54Hvazgue,45l
Sassuolo-Mian
(D<ran. l7: Sansone.n)
(Belottl t2i (Bifa. 78&e-1
Bolorlla-Çapl
flOSllooe-lJ<fnese
(Oot.;.lllllanchartl.60)
Génova-�
(R;gori.48)

Tom>-LllllO

0-2

3-1

2-0

0-0
2-0

1-1

1-0

3-1
Nàpoles-OlleYo
(Hguan 6. Cltiches. 38.Calejo<l10}. (Rigori. 2)
&HTEOSTD<

ISorlano, 6; Cassano, 11: Cmstodooopoulos. 30)
Verona·Sanl)dor\a

D-3

4-1
R oma -Florenma
(EJShmwy.22 SU\ 25 eS& Peotti. l8illoc. 45·3&e,)

17
15
15
15
13
13
12
12
n
10
10
9
10
9
9
8
6
6
6
3

52-31 60
9
10 4 51-24 55
7 7 46·30 52
5 8 5 2 3-1 50
10 6 45-33 49
8 8 37-27 47
8 8 43-37 44
1 10 31·34 43
8 10 36-29 41
10 9 43.39 40
9 10 30-36 39
n 8 51-39 38
7 1l 29-30 31
8 1l 35-45 35
6 14 32-39 33
9 1l 28-37 33
7 16 35-54 25
6 17 31-54 24
6 16 28-53 24
7 19 22-55 16
E

p

Ili
VAROV (u,lcester)
18
Lukaku(EW?rton)
17
1<n!1oner11am1
P,ódm•)omid• (30.') -(1213), Norwlch-Man. C,t8,
S<IUrrnouth-Swa,seaSIO,.,Cly-So&Al\arrcKOneAr<enà-\'lesl!l&omtllcll(OlliAsu,nwa-TottemanelMrpool-Chetse� (14/Ji lela!so!r-Nev.GslJe: Adoclos, Ma<t lWtE<l-úystalPalaa!.5ulde&1nl-E,ertooeWes!Ham-Y>lltfool
Mnllo.aES MA.JICA..DO.IES

árbitro tem de decidir num segundo, mas é preciso conhecer os jogadores. Mata nunca faz faJLas para
magoar os adversários», protestou.

1 JUVENTUS

4 Fiorenti>a
s Inter
• Mian
7 Sassuolo

• Boiama
10 ClieYo
ll En:fol
12 Torlno

Génov.l
15 Atianta
16 U<fnese
17 Palermo
14

19Çapl

18Íf0Si1one

20 Verona

28
28
28
28
28
18
28
l8
28
28
28
28
18
28
28
28
28
l8
28
28

20
18
16
16
15
13
n
10
10
9
9
8
8
8

5
6

8

n
8

6
7
7
9
7
7
7 9
8 6
7 6
7 5
4 10
2 1l

M.ELBOa.ES MAJtCADOaES

Djbala(Juventus

4
7

8

4

7
7
7

6
10
1l
1l
1l
n
13
13
1l
14
15
16
14
14

50-15
58-23
59-29
49-31
37-26
39-30
36-31
35-37
29-31
33-39
33-41
34-35
42-46
28-32
26-3)
24-42
28-50
28-53
24-44
24-48

64
61
56
53
51
47
«
38
36
34
34
33
31
31
30
30
27
26
l2
18

26

13
13

FUtebol internacional

1 TURQUIA

38
FRANÇA
FRANÇA

� Ligue 1 � 29.' jornada
5-1
lyoo-�al1'C)
(Ghezzal. J;t.acazette. 17 e 6\ComeLJS; Lemame. 86 �
b.); (Enilg.TI)
Marsella-Tollouse
1-1
(Somalla. 74 p.b.� (Ben Vedder. 55)
4-1
Remes-Nantes
(Dembele.We45:Grosicki.15i(Aliyan.60)
A!io"TEDYRM

PSG-Mon�
�s-s...t-Etieme
llonlells-GFCAjacxlo
(Oiaba,e 38&P·t (t.abi. 89)
llle-Relms
(Ronyt.opes,6lEder. 90,3)
Nce-Troyes
(Germain. 12: Traore. 72); (Jean, 26)
Bast�-loriert

D--0
D--0
1-1

D--0

SICXTA-Fna.l

Caeo-Monaa>
2-2
(F<i?t . 64&Jt;Kouakou. 89i (t.em.Y, 58; v.tila. 68 p.b.)
1 PSG

2 Mónaco
3 li!!!!
4 Nice
5 Remes
' Caeo
1 5.lilt-Etieme
• Nantts
9 Ãl'«!l5
10 l.ori<nt

u-

12 Bordéus
llMarsetla

14 Lle

15Mon�
1& Reins
17�

18GFC�
18-.S.
20!�

J
29
29
29
29
29
29
29
28
29
29
28
29
28
29
29
29
29
28
29
29

V
23
13
13
12
11
13
12
10
10
9
n
9
8
8
10
8
8
6
4
2

E
5
12
6
8
n
4
6
10
9
n
5
n
13
13
6
8
8
n
n
8

1
4
10
9
7
12
n
8
10
9
12
9
7
8
u
13
u
n
14
19

68-15
42-32
45-31
41-33
40-34
32-38
33-32
27-28
2 9 -29
40-41
27-29
38-44
38-29
23-23
36-33
32-41
34-45
29-39
28-48
21-59

74
51
45
44
44
43
42
40
39
38
38
38
37
37
36
32
32
29
23
14

MELHOI..ES M.AUADORES

23
Batsooa� (Marset,a)
13
úvari(PSGI
12
Pníúnajom>da(30.1-(TI/3}Mónaro-Reim<(1213}L<>rlent-Marsetia. Toljouse-Bordéus, GFC Ajac d o C
- aen.
sa.nt-Etleooe.Montpelie<-NiceeBastla-U�
,( ) Troyes-PSG.Nantes-"1gerseRemes-lyon
IBRAHIMO'IIC (PSG)

Anthony Lopes
sobe ao pódio

-+ Lyon goleou Guingamp; bis de
Lacazette; Marselha não vence
em casa há seis meses

SUPERLIGA
SMS

se Braga que se cuide

Exibição e vitória categóricas do Fenerbahçe antes do jogo europeu
0 Ao ser substituído Van Persie foi cumprimentar Vítor Pereira

2-0
2-1

Segl.llda-felra
7 de março de 2016
ABOLA

um Fenerbahçe moraliza­
do que o se Braga vai de­
E frontar quinta- feira, em
Istambul, para a primeira
mão dos oitavos de final
da Liga Europa. A equipa de Vítor
Pereira foi ganhar, ontem, na ci­
dade de Manisa (oeste da Turquia)
ao Akhisar (Custódio jogou os 90
minutos e Ricardo Vaz Tê foi subs­
tituído aos 60'), por 3-0 (terceira
vitória seguida e oitavo jogo sem
perder), resultado que lhe permi­
tiu aumentar para cinco pontos a
vantagem sobre o eterno rival Be­
siktas, de Ricardo Quaresma, que,
contudo, tem dois jogos a menos.
O Fenerbahçe, apesar das au­
sências de Bruno Alves (suspenso)
e Nani (lesionado) - Raul Meire­
les entrou aos 90+3' - controlou
o jogo do principio ao fim, mos­
trando boa dinâmica ofensiva, não
surpreendendo o primeiro golo
pelo lateral direito Ozbayrakli (pri­
meiro golo no campeonato) num
remate de longe (35').
Na segunda parte, Volkan Sen,
que se estreou a marcar na última
jornada na vitória ao Besiktas, au­
mentou a vantagem (51'). Aos84',
Fernandão entrou para o lugar de
Van Persie, que fez questão de
cumprimentar Vítor Pereira, sinal
de que estão ultrapassadas as di­
vergências com o treinador. E o
holandês bateu palmas quando
Fernandào fixou o resultado. após
iniciativa individual (90+4').

I

Vítor Pereira estava natural­
mente satisfeito pela conquista ele
mais três pontos, num terreno di­
fícil. «Foi um triunfo precioso.
Defrontámos uma boa equipa e
tivemos de uitrapassar sobretudo
as más condições do campo. Pos­
so mesmo dizer que foi o pior rel­
vado que encontrei na Turquia»,
afirmou o técnico de 47 anos.
"Dedico esta vitória aos adeptos
e espero que esgotem o estádio
no jogo contra o se Braga para
apoiar a nossa equipa», o desejo
do treinador português.

TÉCNICO QUER ESTÁDIO CHEIO

MIGUEL CORREIA

GRÉCIA

O Antalyaspor (13.º), treinado
pelo português José Morais, foi
derrotado no terreno do Kasim­
pasa (6. 0), de Castro (não jogou),
por 1-2. O técnico luso viu a equi­
pa terminar com nove jogadores,
devido às expulsões de lnkoom
(75') e Danilo {90.6').
Por sua vez, o lateral-direito
Bosingwa jogou os 90 minutos
(avançado paraguaio Cardozo en­
trou aos 70')no jogo em que o
Trabzonspor (14.º) perdeu, fora,
contra o Konyaspor (3.°), por0-2.

MORAIS E BOSINGWA PERDEM

Vítor Pereira,47 anos, lidera o campeonato
COMO JOGOU O FENERBAHÇE

� 4xlx3

A.khisar,0-Fenerbahçe,3

(Ozbayrakl. 35:Vol<ao1 Sen. 5, Fer�.90•4)

Omayraltl Kjaer

Kadlec AI Kaki'lm

T opai
Diego
5ouza
Potuk (90+3) Yan Pfflle(84) Yol<an Sen
(66)
�IIN
�Femandão -+Tufan
Meireles

TURQUIA
� Superiga� 24.'jomada
1 FENERBAHÇE
2 Besiktas
3 Kanyaspo<
4 lstarroJBB
5 Gaiat!'!'I

24
ll
24
24
24

17
16
12
11
10

49-ll
29-26
36-26
49-35

51
43
40
38

ALEMANHA

Técnico do PAOK O que disse
castiga jogadores Pep a Kimmich?

Adeptos do Marselha lembraram ·seca'
A confortável vitória do Lyon sobre o
GLIÍngamp por 5-1 (com bis de L.acazette)
permitiu â equipa do guarda-redes
português Anthony Lopes subir ao pódio,
destronando da terceira posição o Nice que,
por seu lado, ocupara, na véspera. o lugar
do Caen Entretanto, Rolando viu amarelo
(59') e foi substituído (63') no jogo que o
Marselha empatou na receção ao Toulouse.
A equipa já não ganha no Vélodrome há seis
(!) meses em jogos para a Ligue 1.

-+ Perdem.m no terreno do Pan­
thrakikos e não foram para casa:
pernoitaram num hotel

O PAOK (4.'), com Miguel Vitor em campo
os 90 minutos. perdeu, fora, frente ao
Panthrakikos (penúltimo), por 1-2, e no
final do Jogo o treinador lgor Tudor
decidiu punir osjogadores, informando­
-os de que no regresso a Salónica não
iriam para casa, obrigando-os a pernoitar
num hotel! Zeca ajudou o Panathinaikos
(3.') a ganhar ao Atromitos (13.'), por
2-0. O argentino Leto voltou a jogar pela
equipa 1502 dias depois.

-+ Posicionamento no clássico com
o Dortmund; diz que é um dos
melhores cent rais do mundo

A Imagem deu que falar: terminado o
clássico com o Dortmund (0-0),
anteontem, Guardiola teve calorosa
conversa com Kimmlch. O centrai de 21
anos contou o que se passou: «Joguei
um pouco adiantado ao que devia depois
da salda de Xabi Alonso {90+ 1] Guardiola
é um treinador genial.»
O treinador catalão não se furtou a
comentar o sucedido e elogiou o
internacional sub-21 alemão: «É um dos

O FLÁVIO PAIXÃO. Avançado
português marcou três golos na
vitória do Lechia Gdansk (8.') sobre
o Jagiellonia (10.') para a 26.' jornada
da Liga polaca.
0 PEDRO EMANUEL Apolion
Llmassol empatou, fora, contra o
AEK Larnaca (2-2) na ronda
Inaugural do play-off do titulo do
campeonato cipriota.
0 RÚBEN MICAEL. Médio jogou os
90 minutos na derrota do
Shijiazhuang Ever Bright, em casa,
perante o Uaoning (0-1) na primeira
jornada da Liga chinesa.
O YANNICK. Avançado fixou o
resultado na vitória do Ratchaburl
diante do BBCU (2-0) no arranque
do campeonato tailandês.
O AJAX. Vitória folgada no terreno do
Willem li (4-0l perm ite â equipa de
Amesterdao ficar a um ponto do lider
PSV Eindhoven (64 contra 65), ao fim
de 26 jornadas da Eredi visie.

ALEMANHA
ALEMANHA
-+ Bmdesliga-+ 25.'jornada
2-0
0-0
D--0
Dortnml-Bayem
Worsburg-Mooche�
2-1
(Oraxler. 15 : Kruse. 17):(Rafr.et 23)
Aogsbur�L-kusen
3-3
(Ja-CheolKoo. 5.44 e 57r.(Bel.rabi.601/erhaegtl. �
l;allanogll.9Q.3g.p.)
úttrac!,tFrarldirl-lrgolstadt
1-1
(Rus� 69i (Hartmm. 8g.p.)
1-3
Coloria-Schal<e
(Bit1encoo1.33):(Hlrltelaar.2g.p.�. 2l Dl5.Yll� 761
5-1
Estug,Yda-HoHemein
(-.5e5lfllw.4it<IJS1ic.78;Werner.8l):
(-k.71)
&.meo-Hilfl'<M!f
4-1
(Bartels.18; Plzarro.2� Gelxe Selassie, 56: ma�
67f,(Knnan.45)
1 BAYfRN
25 20
2 59-13 63
2 DortnU1d
25 18
3 59-25 58
7 33-26 42
25 12
3 Hertho
8 37-32 41
4 Schal<e
25 12
25 12
9 34-30 40
5 Malnz
1 M'glacl>adl 25 12
10 50-42 39
25 10
7 Wolfsburg
8 38-32 37
9 36-33 36
a l.ever1<usen 25 10
25 8
9 19-26 32
9 lngolSladt
10 30-34 31
10 H.ln'à.rgo
25 8
12 40-49 31
25 9
U Est,pda
9 26-33 30
12 Colóola
25 7
25 7
12 35-48 27
13 Bremen
��-25�-6��-" 30-�38 26
15 llarmsladt
25 6
TI�2S-38 �26
n 28-40 24
11 E.frankftrt 25 s
17 Hoff<mem 25 4
12 26-42 21
IBHamoYt!r
25 5
18 22-46 17

Repreensão ao central de quem tanto gosta
melhores centrais do mundo. Gosto
muito dele e dei-lhe os parabéns. Com
ele temos um defesa e um excelente
criador de jogo. Tem personalidade com
bola e acima de tudo muita vontade de
aprender e paixão. Tem tudo. Gosto de
trabalhar com jogadores assim.»

0

»

Armin Veh foi despedido do
posto de treinador do E. Frankfurt.
«Queremos dar um impulso â equipa
na luta pela permanência» , informou
o clube, em comunicado.

Segunda-feira
7 de março de 2016
ABOLA

39
JUDO

1 Diogo Silva de
� prata em Uster
-+ Judoca das Of. São José ape11as
cedeu 11afi11al de +100 kg co11tra
o britâ11ico Sherri11gto11

Warriors: desastre em LA

Lakers tornam histórico último jogo da carreira de Kobe Bryant contra Golden State 0 Base
não atuava no Staples Centre desde 2 de fevereiro 0 Curry e Thompson com 1/18 em triplos
NBA
MIGUEL CANDEIAS

OBE! Kobe! Kobe!»,
gritavam muitos dos
K 18.997 que lotavam o
Staples Center a dois
minutos {106-85) do
fim do Lakers-Warriors. Tinham
vindo esperançados em assistir à úl­
tima partida da sua esLrela frente a
Golden State em 20 anos de carrei­
ra, clube contra quem marcara sem­
pre mais pontos: média de 27,3. Mas
também para vibrar com o frente a
frente com Stephen Curry no derra­
deiro duelo entre os dois MVPs.
Acabaram por testemunhar his­
tória. Com o triunfo por 112-95, os
Lakers tor naram-se na primeira

<<

Mais NBA

SPURS L Após um més de ausência
(12 jogos) por ter sido operado a um
testículo devido a joelhada contra os
Pelicans, Manu Ginobili saltou do banco
para marcar 22 pontos em 15 minutos
na vitória sobre os Klngs por 104-94.
SPURS IL Continuam invictos no
AT&T Center esta época (30-0) e
não perdem em casa há 39 Jogos
contando com a fase inicial anterior,
quarto melhor registo da história.
CAVS. Com 28 pontos no triunfo
frente aos Celtics (120-103) LeBron
James (26,378) retirou, por 12
pontos, Tim Duncan do 14.' lugar dos
melhores marcadores da história.

equipa com 20,3 por cento de vitó­
r ias (13 v-51 d) a surpreender outra
com 90,2 (55-6). Os lícleresdo can1peonato sofreram o sexto desaire da
temporada em 61 jogos e pela quin­
ta ocasião não chegaram aos 100.
Segundos antesdofi.m oator JackNi­
cholson deixava o seu lugar junto ao
court e cerrava os punhos para o ele­
trizante ambiente nas bancadas.
Com problemas no ombro direi­
to, foi a primeira vez que Kobe atuou
no Stapies desde 2 ele fevereiro, mas
pareceu que este era um momento
que não queria perder. Para tales­
teveseis dias parado. Sexta-feira não
defrontara os Hawks, 24.' derrota
em 28jogos, e nem sequer aparece­
ra no pavilhão. Ontem faltou ao trei­
no matinal ele lançamentos. Esteve
em campo 25 minutos (12 pts, 2 res,
3 ass), pressionou Curry, e depois,
com gelo no ombro. vibrou com as
ICOIIE A IEIAS.. <A marca de melas
oficiais da NBA
lanQlu ontem
a edção especial
Kobe Bryant para,
na receção aos
campeões Wamors,
honar as 20 épocas
do base na NBA.
Kobe e grandeparte
da�delA
usar.wn o modelo
com o 24,núnero
da atual canisola

Tal como Bulls

Como os Bulls em 1995/96-então
contra os Knicks. o que foi a mais pe­
sada derrota (104-72) da equipa na
época-, também os Warrlors (55 v-6
d) perderam o 61.' Jogo da fase Inicial.
Mesmo assim, Golden State continua
com menos um desaire que Chicago
registava. Boas Indicações para pode­
rem superar o recorde da NBA na regu­
larseason, fixado pelos Bulls com 72 v­
• 10 d. O p r óximo encontro dos
campeóes é hoje. na Oracle Arena, onde
se mantêm invictos desde 17 de feve­
reiro de 2015 com 44-0 (26-0 esta
época). Máximo da Liga que dividem
com os Chicago Bulis de há 20 anos e
que esta noite pode ser quebrado.

OR.

atuações de Jordan Clarkson (25),
4/6 em triplos, e do rookie D'Ange­
lo Russell (21 pts, 5 ass). Maiores fi­
guras de UJ113 equipa que surpreen deu o adversário pela agressividade
defensiva, constantes doisconrm um
sobre Curry (18 pts, 6, res, 4 ass), e
cortes das linhas de passe.
Em noite desastrada, Stephen e
Klay Thompson (IS pts, 4 res) re­
gistaram 1118 em lançamentos de
três. Só Curry (1110) marcou. Os
Warriors tiveram a mais baixa per­
centagem (13,3) da temporada para
láda linha dos7,05m: 4130(!). «Não
viemos preparados. Os Lakers fize­
ram um grande jogo. Estou feliz por
eles pois esta tem sido uma época
difícil. Foi uma grande \�tória. líve­
mos o que merecemos», disse Ste­
ve Kerr, que, a 4 minutos do fim
(102-83), sentara, definitivamente,
o cinco principal dos Warriors.
RESULTADOS

Miw.1<1ktt Bucks-OklahomaCltr Thuide!ff-104
112-95
LA Lakers-Golden si.te Wilrrlors
Me�G<lzzlies-Phoerix Suns
100-109
�ontem.

New Orleans Peicans-Utah Jazz
Cie....tand cavallers-BostonCeltlcs
New York Knlcks-Detroit Pistons
W�ton Wlzan!s-lndlana Pacers
Mmesota Wolves·Brook�n Nets
Ch�o Suls-Houston Rockets
San Antonlo �..-s-Sacramento K�s
Los Angeles Cippers·Atlanta Hawks
....�de

00.00 b

94-106
120-103
102-89
99-100
132-118
108-100
104-114
97-107

Sport TV2 �,

��

Diogo Silva ganhou ontem a prata na Taça
da Europa de Uster, Suíça, na categoria
de•100 kg, que contou apenas com nove
judocas em prova. Diogo, 79.' do mundo,
realizou três combates. Começou por
vencer o italiano Felipe Moreno
(castigos) e o alemão Anton Krivickij
(yuko) mas, na final, foi derrotado (ippon)
pelo britânico Christopher Sherrington.
No Open Pan-americano, em Lima,
Portugal viu Ana Cachola terminar em 7.'
nos -63 kg e Nuno Carvalho perder no
primeiro combate dos -60 kg. Na capital
peruana. competia também a luso­
-cubana Yahlma Ramirez (-78 kg), que
ainda luta por uma vaga para o Rio-2016.

TRAMPOLINS

Ganchinho com
dois bronzes

-+ Gi11asta do Lisboa Gi11ásio su­
biu ao pódio nas finais de tram­
polins individual e sincronizado
O.A.

Diogo no pódio Individual em Baku

Diogo Ganchinho conquistou ontem o
bronze nas provas de trampolim individual
e de sincronizado,esta ao lado de Diogo
Abreu, na Taça do Mundo de Baku. no
Azerbaijão. Na prova individual, o ginasta
olímpico, que participou nos Jogos
Olímpicos de Pequim-2008 e Londres2012, totalizou 58.995 pontos. Já em
sincronizado, a dupla portuguesa subiu ao
terceiro lugar do pódio com 48.600
pontos. Diogo Abreu (19.') e Pedro
Ferreira (30.') foram os outros atletas
portugueses em competição na prova
individual. mas ficaram arredados da final.

40
GINÁSTICA ACROBÁTICA

Mais desporto

Segl.llda-felra
7 de março de 2016
ABOLA

NACIONAIS DE CLUBES

IATLETISMO

Águias e leoas confirmaram o favoritismo ao manter a supremacia em masculinos e femininos, respetivamente, na prova realizada em Pombal

Dois pódios
lusos na Maia
0

» O par misto sénior João Martins/

Madalena Carlos foi r (27.140 p) na
final de combinado da Taça do
Mundo que terminou ontem. na
Mala. Onde o grupo sénior Susana
Pinto/ Joana Patrocínio/Jésslca Leite
foi Igualmente 2.' (26.900 p).

RÂGUEBI

Despedida
sem vitórias
0

»

A Seleção de sevens despediu­
-se de Las Vegas sem vencer na 5.'
etapa do circuito mundial. A abrir os
quartos da Bowl os Lobos foram
presa fácil do Pais de Gales (31-12) e
já nas meias da Shield perderam
(29-14) com Samoa.
A. A.

RALIS

Latvala volta
a triunfar
0

»o finlandês Jari-Matti Latvala

(VW) conquistou. ontem, no Rali do
México o 16." êxito do palmarés. No
100. ' rali da carreira Ogier foi 2.' e
ampliou vantagem na liderança do
Mundial. Danl Sordo (Hyundai)
A. C.
completou o pódio.

ANDEBOL

Dupla
distancia-se
0 ))Com 2 jornadas realizadas no
grupo B - relega as duas últimas
equipas para a li divisão-, ISMAI e
Belenenses têm ligeira vantagem
sobre Sp. Horta e AC Fafe. Maiatos
foram aos Açoresempatar a 26 golos
e mantêm a liderança. Belenenses
bateu o AC Fafe, por 31-29.
H. C.

Festa dividida com recordes

Benfica e Sporting confirmam favoritismo ao conquistar títulos de
pista coberta 0 Vara, altura e4x400 metros com novos máximos

O

...

ANTÓNIO BARROS

S recordes nacionais de
Paulo Conceição, na al­
tura, e de Marta Ono­
fre, na vara, este último
mínimo para os Jogos
Olímpicos, abrilhantaram as con­
quistas de Benfica e Sporting, que
ganharam pela quinta e sexta vez
consecutivas os Nacionais de pis­
ta coberta em masculinos e femi­
ninos, respetivamente, ontem, no
Expocentro de Pombal.
A marca de 4,51 metros da spor­
tinguista Marta Onofre na vara não
só é núnimo para o Rio de Janei­
ro, em agosto, como ultrapassa os
seus 4,45 desta época e o recorde
nacional de Eleonor Tavares, com
4,50 desde 2011.
Enquanto o benfiquista Paulo
Conceição, 22 anos, passou as fas­
quias dos 2,22 e dos 2,24 metros, ba-

tendo por um centímetro os recor­
des de pista coberta e ar livre, res­
petivamente. «Este resultado refle­
te o trabalho realizado nos últimos
tempos. Agora vou apostar no Euro­
peu de sub-23 e de seniores». disse
o saltador das águias.
Também a equipa de 4x400
metros do Sporting, formada por
Filipa Martins, Vera Barbosa, Mi­
riam Tavares e Cátia Azevedo,
superou um máximo leonino de
2009, com 3.41,54 minutos, con­
tra anteriores 3.42,60.
SEM BILHETE PARA MUNDIAL
Por equipas, o Benfica conquis­
tou o penta no setor masculino,
apesar das dificuldades e da polé­
mica prova dos 1500 metros, rea­
lizada na véspera. A responsável
das águias considera que Paulo Ro­
sário (vencedor) empurrou o ben­
fiquista Emanuel Rolim. «Apre­
sentámos protesto, mas não foi

atendido. Não percebo. pois o nos­
so atleta foi empurrado delibera­
damente». disse Ana Oliveira.
Em femininos, o Sporting supe­
riorizou-se ao Benfica para garantir
o 6.0 cetro consecutivo. No triplo
salto, porém, despique entre a spor­
tinguista Patrícia Mamona (13,57) e
a benfiquista Susana Costa (13,56),
ambas aquém dos 14,00 m necessá­
rios para o Mundial de Portland.
dentro de duas semanas.
Em masculinos, Nélson Évora
obteve a melhor marca nacional
do anono triplosalto, com 16,71 m,
tal como Rivinilda Mentai nos 200,
com 24,12 s. Rui Silva venceu os
3000 m mas a aposta para os Jogos
Olímpicos passa pelos 5000. «Esse
é o meu grande objetivo para o
Rio». contou o sportinguista.
Na li Divisão, ganharam ACR
Senhora do Desterro (83 pts.),
em masculinos, e Maia AC (80),
em femininos.

PALlO COSTAOLASIASF

SMS
C) VELA. João Rodrigues venceu a XI
Semana Ollmpica Andaluza, em RS:X,
após dois segundos e um terceiro lugar
nas últimas regatas.
e H. PATWS. Sporting junta-se ao
Barcelos na intenção de organizar a
f,na/four'da Taça CERS.
e T. MESA. China revalidou os títulos
mundiais masculino e feminino ao
vencer o Japão.Taiwan e Coreia do
Norte bronze em femininos e Coreia do
Sul e Inglaterra em masculinos.

Marta Onofre, na vara, e Paulo Conceição, no salto em altura, foram protagonistas da queda de recordes nadonals

PAl.lOCOSIA Oli\SJASF

NACIONAIS DE CLUBES
-+ 1 ulrislo
MASCULINOS
60mb.Telnls-t",5am.Je1Remédos(Ben­
flca).8.00:2'. Hellova,, ( CA Sei a ).8.09:l', RafaelCor­
rela(�. 8.09.
200 m - t'. David l.ina (�. 21.36: 2.'.
An<iéCosta (Benfka). 2160:3.'. Ricardo Ribeio (Jar­
din da Serra), 2189.
800m-t'.MiguelMoreia(Benflca). 154 ,10;2.',
Paulo Rosá'lo (Sportrg), 154.10:3.', rdlem>e Pn­
to (ANe11tt.de Vidigalense). 154.95.
-- t',PauoConolic;Jo(BenflGl).2,24;2.',
TiagoBouc:ela(GRECAS( 2.03:l' . Roman Guly(Spor­
trgj, 2.03.
�sallo-t',NétsonEIIOra (Benfica), 16.71:
2.'. Caros llelga(Sportre}. 15.45. 3.'. �oAlexancke
(Ju\eltude \lklgi!lense).15.24.
3000m-t',RuSiva(Sportiw.8.18.78;2.',Pa,­
lo l'r1helro (Benfka). 8.20.04: l'. NlJlO Lopes (CA
Sela). 810.49.
--t'.TsnoArnauoo,(Benfic:a).19,69:2.',
Adriano Lopes (BenflGl). 15.90: 3.', Heré<lio Costa
(Sportrg), 14.32.
4x400 m -t'. Sport� 3.18.31 2.'. Benfica,
3.21 32:l', ACD JartinSena. 3.24.75.
PorequlpM(""6s•2.'im-)-t'.Ben­
fi(a. 105pontos;2.'.� 100.5:3.'.CASeia.65 ,5:
mindaSerra.60;5.',lu'll',itudeVdg.1lense. 58: 6.'.
SporqdeBraga.53; 7.',GiaSol. 40:8.'.GRECAS,23.

60 m....,_ -t', Olinpla Barbosa(Spo,­
trg},8.43; 2.'.Marisava,,Carvah>(Benflca). 8,50: 3.•,
Catarina Queirós (ACD Jartlm Serra). 8,94.
200m- t'.RivnldaMental(Benflca).24.12;2.',
Dorcas Bazolo (Sporting), 24.50: 3.', Rute Limpo
(ACRSD).25.29.
BOOm-t',SaloméAfonso(Sportrg).2.08,38;
2.',Rita-(SemlraDesterro),2.14.06:l',Náda
Ga� (Benfica). 2.14.25.
1/aa-t',Marta0nofre(�.4.5U',Cá­
tlaPereia(Benfka).195: l'. Aoo'ela Gr.ida (Ju\el­
tude Vdgalense), 3,50.
3000m-t',SaraM<xe1:a(�. 9.05.50:
2.',Silvana Dias(Benf1Gl), 9.54 ,94: 3.', Susana Fr.r,­
cisro(Ju\eltude 'Mgaiense). 9.56.18.
�AIID-t'.Patr,ciaMamona(Sportirç) .
13,57; 2. ', Susana Costa (Benfka), 13.56: 3.', Evetise
llelga (Ju\eltude Vidigalense). 12,33.
4x400 m -t', Sport� 3.41,54; 2.',BenfQ
148,6\3.',).Mr)tude 'Mg;iense.4.0U6:4.'. ACR Se­
nhora Desterro.4.02.0t
Por�(""6s•2.'im-)-t'.Spor­
t� 108 pontos; 2.', Benfica, 90: 3.'. Juventude Vd­
galense. 78;4.',Senhorado Desleno.69:5.',Jartli'nda
Serra.48;6.'.GRECAS.4� 7.',Sp.Braga.38:8.'.ADRE
Pahaça.30.

Segunda-feira
7 de março de 2016
ABOLA

ATLETISMO

Mais desporto

NACIONAIS DE CLUBES [

<<Gostava de ultrapassar
a barreira dos 18 metros>>

Nélson Évora convidou jornalistas a acompanhá-lo em Pombal, onde falou do principal
objetivo: Rio-2016 0 Deseja aprimorar técnica de saltos e testar condição física no Mundial
ANTÓNIO BARROS
ror

ÉI..SON ÉVORA convidou
os jornalistas a acompa­
N nharem um dia em com­
petiçãodocampeãoolím­
pico, ontem, no Nacional
de clubes de pista coberta, onde ven­
ceu o concurso do triplo salto com
16,71 metros, a sua melhor marca
do ano em pista coberta.
Antes de competir, o atleta do
Benfica promoveu um almoço que
juntou ainda elementos da Federa­
ção Portuguesa de Atletismo e au­
tarcas, num restaurante nos arre­
dores de Pombal. e falou do que lhe
vai na alma. Para Lrás ficou uma le­
são grave na t!bia sofrida em 2011 e
que o deixou debilitado até 2014.
Agora, o campeão olímpico em
2008, ouro nos Europeus de pista
coberta do ano passado e bronze ao
ar livre, quer recuperar o tempo
perdido e projeta as suas ambições
para os Jogos do Rio de Janeiro.
«Gostava mesmo de conseguir
ultrapassar a barreira dos 18 metros
e, claro, voltaraser campeãoolírn­
pico. Mas vai ser complicado. Nes­
te momento, há três atletas que já
conseguiram passar os 18 metros:
um americano, um cubano e um
francês. Vamos ver se consigo che­
gar aos Jogos do Rio de Janeiro na
minha melhor condição. A prepa­
ração está a correr muito bem»,
admitiu a A BOLA o atleta de or i­
gem cabo-verdiana, que se natura­
lizou em 2002 e conquistou a últi­
ma medalha de ouro olímpica do
atletismo português.
Com a sua melhor marca pessoal
fixadaem 17,74 metros,Nélson Évo­
ra vai ao Mundial de pista coberta,
nos EUA, para melhorar a forma fí­
sica e técnica. «Para já, estou bas­
tantesatisfe.ito. Tenho treinado mui­
to bem e sinto-me em forma. Neste
Mun dial de Portland, o mais i m­
portante é apurar a forma e melho­
rar alguns aspetos técnicos dos meus
saltos. Não vou entrar em stress. O
mais importante é poder aferir a
minha forma atual», constatou o
atleta benfiquista.
O seu treinador, JoãoGanço. tam­
bém nãoempurraNélson Évora para
o pedestal. Sabe que é preciso tem-

41

Regresso
aos EUA

o

«Viajar, adoro v�r», confessa
Nélson Évora, quando fala do que
mais gosta de fazer extra atletismo.
«Ainda no ano passado fiz una
viagem fantástica pelos Estados
Unidos. Parti de carro de Nova
loique, na costa Leste, e 11.i até Los
Angeles, na costa Oeste. Foram dois
dias on the road, com várias
paragens. Estive em Salt Lake City,
nas Montanhas Rochosas. dois
locais rllldissimos. Valeu a pena. não
me importava de repet� essa
viagem», contou o atleta, que
amanhã regressa aos States para
partiàpar no Mundial de pista
coberta, em Portland. Atrica do Su é
o pais que mais gostou de visitar até
ao momento.«Tem locais e
paisagens incríveis. É pena sentir-se
o racismo ainda tão vincado».

Leitão ficou
por trinchar

O campeão nacional do triplo salto
chegou ao almoço com os
jornaistas preparado para resist� à
tentação de provar o suculento
leitão. «Adoro leitão, mas agora não
lhe posso tocar. Fica para outra
ocasião», disse, sorridente, a A
BOLA Na véspera das provas,
Nélson Évora não gosta de almoçar.
«Nos dias de competição como um
pequeno almoço mais reforçado. O
almoço é sempre muito frugal. Não
gosto de Ir para as provas com o
estômago cheio», sublinhou.

Nelson Évora foi estrela em Pomba� dentro e fora da pista, no encontro que promoveu com imprensa e autarcas

«Não quero pensar em doenças»

Em Pombal, Nélson Évora saltou para
a vitória nos Nacionais de clubes que on­
tem chegaram aofim. Ao segundo ensaio,
Nélson Évora deu um pulo de 16,71 me­
tros e ganhou o concurso do triplo salto.
«Estava â espera de ter boas sensações
e de fazer uma boa marca. Teria sido me­
lhor se tivesse ultrapassado os17 metros.
mastenhoquemedarpor satisfelto»,frl­
souocapltãodoatletismodoBenf,ca,que
não tem rivais na sua especialidade em
Portugal. Mais: Nélson Évora nem sequer
gosta muito de saltar em pista coberta.
«Prefiro, de longe, competir ao ar livre.

Em recintos cobertos não me sinto liber­
to e à-vontade», reconheceu.
OGJrl'l)eão olíT1Jico está comtm pé no
Mundial dos Estados Unidos. que se reali­
za entre os próximos dias 17 e 20 em
Portland, e coma cabeça nosJogos doRio,
o principal objetivo para estatemporada. E
não está sequer preocupado com o atraso
nas obras verificado nas infraestruturas
olímpicas que vão receber a maior prova
do planeta em agosto, nem com o virus
Zika. «Acredito que tudo se irá resolver da
mel1orforma. Agora. não quero pensar em
doenças e problemas», rematou. A. B.

po para o saltador atingir o apogeu.
«No Mundial dos EUA oNélson terá
deapurar a sua técnica de salto. Des­
de o timingda chamada à técnica de
impulsão. Existem vários porme­
nores que temos de trabalhar e apu rar melhor», concluiu ocompanheiro de trabalho de vários anos e o
homem quetem acompanhado todo
o percurso do atleta nascido há 31
anos, na Costa do Marfim.
A finalizar, Nélson Évora agra­
deceu, ainda, o apoio da autarquia
do Pombal na realização dos Cam­
peonatos nacionais de pista cober­
ta na localidade. «Tem sido muito
estimulante este contacto com o
público do Pombal, que merece
todo o meu empenho e esforço»,
concluiu.

Jornalismo
pode esperar

O atleta do Benfica passou
recentemente por curiosa
experiência nojornalismo. Foi
diretor, por um dia, da edição de
sábado do diário Pliblico.«É incrível
a dificuldade e o stress que é fazer
um jornal ciàrlo. As pessoas não
fazem a mínima ideia das
dificuldades que surgem
constantemente nuna redação»,
referiu Nélson Évora, estudante do
segundo ano de Comunicação
Social,CIJ'So que, para já. pode
esperar. «Tenho 31 anos e não vou
para mais novo. Tenho de preparar o
meu futi.ro. Quando deixar o
atletismo quero retomar e acabar o
meu curso», contou Recorda com
feliàdade a primeira página que A
BOLA lhe dedicou quando se sagrou
campeão olímpico nos Jogos de
A. B.
Pequim-2008.

Mais desporto

42

Segl.llda-felra
7 de março de 2016

1 TÉNIS

ABOLA

CICLISMO

1

Finlandês ataca sozinho

-+ Matti Manninen vence Clássi­

ca da Primavera, disputada on­
tem na Póvoa de Varzim

Guimarães a chorar por mais
Portugal derrotado e m casa pela primeira vez desde 2004 a João
Sousa perdeu com Thiem e Áustria garantiu vitória na eliminatória
CÉLIA LOURENÇO

Por

Seleção Nacional despe­
diu-se de Guimarães com
Aum desaire. o primeiro em
casa desde 2004, a ter de
lutar para não descer de
divisão e com qualquer vislumbre
de sonho de Grupo Mundial adiado.
Ainda assim,no pa,�lhão do Vitória
Sport Clube, ninguém ficou indife­
rente a um emocionado João Sousa
que, após derrota diante de Domi­
nic Thiern que ditou a vitória da Áus­
tria na eliminatória do grupo I da
zona euro-africana da Taça Davis,
cedeu às lágrimas.
«Fique.i triste, porque o público
esteve fantástico estes três dias, pu­
xou por mim e não estive àaltura. Sa­
bia que tinha de jogar a um nível
muito elevado, daía minha frustra­
ção. Por não ter jogado a esse nível
e por não ter conseguido retribuir o
esforço deste público cujo apoio foi

constante atéaoúltimoponto», ad­
mitiu o37.0mundial, após os parciais
de 2/6, 4/6 e 2/6. «Dormi bem, es­
tava um pouco cansado depois dos
pares [ da ,>ésperu]. mas preparei-me
da melhor maneira a nível psicoló­
gico. F"isicamentenãoestavanasme­
lllorescondições, ele soube lidar me­
lhor com a situação. Se quiserem
voltar a Guimarães assino já por
baixo», defendeu Sousa, por cer­
to ávido em retribuir aos conterrâ­
neos, que o aplaudiram de pé quan­
do as lá!,'Timas caíram soltas pela
face de João no momento em que
tentava agradecer-lhes a receção.
com a vitória que a equipa deixou
escapar desta vez.
Com o 1-3 a deixar os austríacos
em festa, Nuno Marques decidiu cha­
mar o outro Sousa àliça. Após cirur­
gias ao pulso e meses a recuperar, o
lisboeta Pedro (518.0) entrou em
campo para evitar o desequihbrio
que o resultado (1-4) não refletiu em
campo. Mas Dennis Novak, esco-

«Sou da Áustria»

Abraçada e virada para o grupo de fãs que veio a Portugal para a Taça Davis, a equipa
austriaca cantou uma canção que podia serdocompatriotaConchitaWl.rst,o travestique
ganhou o festival da Eurovlsãoem 2014,ou de qualquer outrointérprete de música popu­
lar. Afinal a letra. só percetível para quem conhece a língua,era de fáci cof11)reef1Sâo, se­
gundo o capitão Stefan Koubek. «É uma espécie de hino que toda a gente conhece. Diz
SoudaAustria, aliás é otitulo, e aletra resume-se apoucomais doque Isto. Usamo-lasem­
pre que ganhámos qualquer coisa. Mais gente sabe estaletra do que a do hino do pais»,
comentoudewzroucaegrataao«atorprirq>al»doéxitoausbiaco:DoninicThlem«Nào
temo palavras. uau!», resumiu. enquanto o n.'14 mundial,que nuncatma ganho umapar­
tida na Davis. também foi parco nos comentários: «FIZ um grande encontro com o Sousa,
na sexta com Eias a batalha foi grande e depois disso vim sempre a melhorar», disse.

lhido por Koubek para o lugar de
Gerald Melzer. não esteve pelos ajus­
tes e levou Portugal a mais um de­
saire com 4/6 e 3/6.
«Faltou um bocadinho de sorte,
faltou umbocadinho,ponto!OGas­
tão teve o Thiem nas cordas, como
se diz no boxe, e depois do par po­
dia ter ficado 3-0 para nós. Nunca nos
vamos esquecer destes três dias»,
aludiu o capitão, intercetado por
Gastão Elias ... «Parecia o Benfica­
-Sporting. Podia estar 3-0 e perde­
mos», gracejou o n. 0 2 luso que não
ficou sem resposta do benfiquista
Pedro Sousa quando admitiu que há
cinco anos que diz ser o seu ano para
entrar no top-100. «Isso até parece
o Sporting... », provocou.
E foi neste misto de tristeza e
companheirismo que a Seleção dei­
xou Guimarães e vai esperar o resul­
tado do duelo de julho entre Áustria
e Ucrânia para saber que destino lhes
está reservado em setembro ou ou­
tubro para se manter no grupo 1.
-+ crupo 1-+ z.ou mro-.úrlC'AU

TAÇA DAVIS

-+,.·�;..
Portupl-ÃÍÍstria 1-4
-+ se:ma-fl'ira
Jo3o Sousa (37.' ATP)-Gerald Metzer (116.')
6/1.7t5e612
Gast!o Elias (121.')-Dominic Thiem (14.')
316.715. 6/3. 116 e617 (6-8)
-+YNdo
OomlnlcTNem (14.')IAlexander Peya (sem
ranklng)-Joao Sousa/Gasta. Eias (140.'/183.')
617 (6-8). 617( 4 -7) .6/t 6/3
--- e6/4
�oÃtem
Oomlnlc TNem-- Sousa
6/l.6/4e6/2
Oerlnis Nw.ik-Pedro Sousa
6/4 e6t3

O ataque desencadeado na ter­
ceira passagem pela meta permi­
tiu ao finlandês Matti Manninen,
da sueca Bliz-Merida, vencer a
Clássica da Primavera, na Póvoa de
Varzim. Foi ainda o primeiro nas
metas volantes e montanha, além
da sua equipa ganhar coletivamen­
te. Apercebendo-se que os compa­
nheiros de fuga não lhe ofereciam
garantias, o finlandês decidiu ata­
car e ficar sozinho, dominando a
corrida. Rafael Silva (EFP) sprintou
na reta da meta e chegou a erguer
os braços por pensa.r que era o ven cedor, quando já tinham passado
Manninen e o inglês Sebastian
Baylis (ZAP). «A fuga não estava a
ter sucesso, os outros corredores
pareciam cansados e decidi acele­
rar», contou o vencedor.
Sem colocarem em causa a vitó­
ria de Manninen, os diretores des­
portivos, contactados por A BOLA,
queixaram-se de falta de informa-

Simon Clark
vence em Itália

-+ Trago Machado e Ricardo Vile­
la integraram afuga principal no

GP Artigianato

Tiago Machado foi22.' na prova

Ao distanciar-se a 15 km a meta do grupo
de fugitivos, Simon Clarke (OGE) venceu
Isolado o Grande Prémio Industria &
Artigianato. disputado em Larclano
(Itáli a). seguido de Andrea Fedi (STH),
Giovanni Visconti (Mov) e Rigoberto Uran
(TCP) a 33 s. Tiago Machado (KAT),
classificado no 22.' posto, e Ricardo Vilela
(CJR), 23.'.gastaram mais 1,23 m que o
vencedor, numa corrida marcada pelo
mau tempo. «As sensações foram muito
boas numa corrida com muito vento e
chuva. Sinto-me otimista quanto a uma
boa prestação no Tlrreno-Adrlático»,
disse a A BOLA Tiago Machado, enquanto
Rinaldo Nocentini (ITA). José Gonçalves
(CJR) e Domingos Gonçalves (CJR),
integraram o grupo dos 57 desistentes.
Fábio Silvestre (LEO). que tinha sido
28.' na Craft Ster van Zwolle na
Holanda, foi ontem 63.' no Grand Prix
Ville de Lillers em França.
F. E.

ção por parte da rádio volta, além
de terem recebido a lista de inscri­
tos já com a prova em andan1ento.
Além destas situações,também não
houve colaboração entre as equipas
Continentais para tentarem anular
a fuga, pelo que os factos aponta­
dos não justificam o que se passou
FERNANOOEMIUO
na corrida.
CLÁSSICA DA PRIMAVERA

t'Matli Manninen (Fln/TBM) 3.52.07h a me­
dia de37,662 km/h; 2.'Sebastian Bayis (Gbr/ZAP)
a3,0lm:3.' RafaelSilva (PorIEFP) a 3.48 m: 4.'Da­
niel Freitas (Por/W52) mt; 5.' Luls Mendonça
(Por/SIC) mt. Metas Volantes 1.' Matti Maminen
(Fn/TBM; Montama 1.' Matti Mannien (Fr,/TBM):
Equipas 1.' Bliz-Merlda 11.46.05 h:2.'W 52-FC Por­
to a 1.43 m: 3.'Efapel a 1.45m
-+ r.v.u-zim-e. v�rzim � 145.7 KM

Matthews lidera
Paris-Nice

-+ Rui Costa foi o melhor portu­
guês 110 prólogo ganho pelo aus­
traliano da Orica

Apontado como um dos candidatos no
Paris-Nice, Rui Costa (LAM) ficou longe dos
melhores, ontem, no prólogo. Foi 88.', com
mais 32 s que o vencedor. o australiano
Michael Matthews (OGE). O campeão
nacional optou por ser o segundo corredor
da equipa a ir para estrada. sem tempos de
referência q ue o pudessem orientar na
fonna como atacar a corrida. Sendo um
prólogo, os tempos nem sempre go mutto
importantes quando as diferenças são
mínimas, mas não foi o caso de ontem,
quando do grupo de candidatos apenas
Spilak e Pierre Rolland registarampiores
resultados. «Não f12 un crono como queria.
mas dado o tipo de perfil era dttiól fa2er
multo melhor. nve pena de terperdido
segundos importantes para a geral, mas
vou tentar recuperar pouco a pouco na
montanha»,prometeu Rui Costa no
Facebook. O irmão Mário Costa (LAM) e
Sérgio Paulinho (TNK) gastaram mais 43 s
F. E.
que o vencedor.
PARIS-NICE
... conflàllS-salnt�-HODOrin�

t' MidlaelMatthews{Aus!OGE) 07J9márré­
dia de 47,84 3km/ll 2.' TomOumouHn(Hol/TGA)a
ls:3.'PatricklleWl(Nzl/CPT)a2s: 4.' JesusHer­
rada (Esp/MOV) a 6 s: 5.' lonlzagirre (Esp/MOV)
mt: 88.' Rui Costa (Por/LAM) a 32 s: 126.' Mário
Costa (Por/LAM) a 43 s: 129.' Sérgio PauQnho
(Por/TNK)mt. Equipas 1.'Movislar23,23 m: 2.' IAM
a 6 s: 3.' Orlca-Greenedge a 9 s.
,+ 6,1 KM (CRI)-+ PrólO'lO

Segunda-feira
7 de marçode 2016
ABOLA

Mais des orto

!BASQUETEBOL LIGA PORTUGUESA

43

Entrada a todo o gás decisiva

Vitória do FC Porto sobre a Ovarense alicerçada num excelente primeiro período dos dragões
0 Vareiros acusaram o esforço do jogo com o Benfica 0 Miguel Queiroz foi o MVP do encontro

Têm a palavra

BASQUETEBOL -UGA - GRUPO AI 3.' K>R.

FC PORTO

Oragão(aixa,
no Porto

JOGO BEM REALIZADO

OVARENSE

União Sportiva
conquista Taça
-+ Açoria11as bateram Oli\tais de
Coimbra na final. Milita Ivanovi.c
e Felicité Mendes decisivas
BASQUETEBOL - TAÇA OE PORTUGAL - FINAL

PaviMo Mlitklesporios Mário Mexia,
em Coimbra
UNIÃO SPORTIVA e OLIVAIS COIMBRA

Estivemos sempre por cima do
resultado numjogo bem realizado da
nossa parte, embora nem sempre com
consistência. Se jogâssemos os 40
minutos como Jogâmos no primeiro
periodo aconteceria algo impossivel no
basquetebol sénior: ganhariamos por
90 pontos. Mas Isso é Irreal

MONCHO LÓPEZ

FC PORTO DOMINADOR
O inicio foi o que decidiu o jogo.
Tivemos muitas dificuldades para
entrar na partida e penso que pagâmos
um pouco o esforço que fizemos na
Luz. No entanto nunca nos rendemos
mas eles dominaram completamente
desde o princípio ao fim. Tentámos
tudo mas sentimo-nos impotentes

,.....,.....

Sé<gloSlva.PeâoRoàlgues e Ru-

V

POr

ÁLVARO GONÇALVES

ITÓRIA clara e incontes­
tável do FC Porto sobre a
Ovarense. Os azuis e
brancos entraram a todo
o vapor no encontro e
esse facto foi fundamental para a
obtenção de um triunfo inteira­
mente justo, o segundo consecu­
tivo na segunda fase da Liga Por­
tuguesa e o primeiro no Dragão
Caixa, após o Galitos ter lá ganho
na ronda inaugural. Os comanda­
dos de Moncho López colocaram­
-se na Crente do marcador logo
nos primeiros segundos de jogo e
jamais largaram a posição de van­
tagem. Num ápice, o FC Porto conBASQUETEBOL - UGA - GRUPO A I 3.' JOR.

EscolaSecoodárla.
em Barcelos
BARCROS

22-26 23-26
Ancnwf!!D:!16!
Ntr>o-so(91
Joáo Grosso(9)
�DukoYlc(15)
Joáo Fernandes (15)
�PejclBJ

�gues:nc=

JoáoRl>eio(l]
Joaobrle!3)
Bártoiollias(n.!l
Pedro Dias(n.l:)
LuisSà{n.!!

JON)TIN;O

AlllTROS

20-7 20-22
JoáoAbretJ!lOi
llnmt(9)

-Evora(19)
Rli CDello (16)
miesElsor[B!
OusanSisicl31
úrlos Resende !2!
EdJaldo Gulmaraes
Arttn Brids0114f
F.Aller� 11.0
Rufm(a(n.ll
FlpeEias{n.;

Ntm Monteio. Pauo Marques e Hugo Antir,es

FÉLIX ALONSO

tre.iudor d,1. ovll't.n.se

Bradley Tinsley e Joseph Harris na luta das tabelas
seguiu beneficiar de um avanço
de 7-0 e quando foi pedido o pri­
meiro desconto de tempo, estavam
jogados pouco mais de três minu­
tos, os dragões já venciam por 15-4. Comandados por um Miguel
Queiroz em grande forma - aca­
bou o jogo com 25 pontos (nove
deles em lances triplos), quatro
assistências e oito ressaltos-, os
azuis e brancos chegaram ao final
do primeiro período a vencer por
uma diferença de 15 pontos (31-16). Irrecuperável para a Ova-

rense. A turma de Ovar pagou cara
a fatura de, na véspera, ter dis­
putado, na Luz, um jogo com o
Benfica que apenas foi resolvido no
prolongamento e acabou por não
ter andamento para segurar o FC
Porto nos primeiros dez minutos.
Isto, apesar do mérito dos varei­
ros em nunca terem baixado os
braços e terem conseguido equi­
librar a partida do segundo perío­
do em diante. Contudo, termina­
das as primeiras três jornadas do
grupo A, a formação orientada por

CLASSIFICAÇÃO

CLASSIFICAÇÃO

� Grt.l)OA�3.'Jomada
FCPorto-CNaiense
BaKelos-Qlverense
Benf,ca-Galitos

87-14

as-.!
75-63

PII-PS p
V
13 12 1 !040-883 25
2 FCPorto
o 9 4 940-877 22
3 OliwRns<
o 6 7 ffi-931 19
4 Galtos
o 4 9 894 -941 17
13 4 9 836-955 17
5Bart!los
• Ovarense
o 4 9 96,-9114 17
4.'Jomido. 12morço-Ovattnse-Balcelos (16h) .13mor10-FC Porto-BerflCil(IS.30) eOlivelrense-Galltos (18h)
1 BENFICA

�Grt.l)OB�3.'jornada
CAIIMadera-Lusit..,
V Gumaraes-MalaBasket
foiga:Electria>P.S...
1 WSITÀNIA

2 V. G<JiMães
3 CABMade<a
4 EléarlcoP.S...
5 MaiaBawl

J
IO
9
IO
IO
9

Félix Alonso - treinador que cri­
ticou a recusa da federação em
permitir o reagendamento de uma
das partidas dajornada dupla des­
te fim de semana, a fim de evitar
as deslocações em dias consecu­
tivos a Lisboa e ao Porto-é a úni­
ca ainda sem qualquer vitória.
Quanto ao FC Porto, o segundo
triunfo consecutivo permite à tur­
ma azul e branca preparar a rece­
ção ao líder Benfica, agendada para
o próximo domingo, com a con­
fiança no máximo.

BENACA

88-92

quarta..lelra,2lh

2
2
5
7
1 8

818-754
745-653
nt-792
730-766
615-714

e Maóa Basket-Electrlco P. Sor(14.JOh). Folp:Lusitária

A União Sportiva conquistou ontem, em
Coimbra, a sua primeira Taça de Portugal de
basquetebol feminino, após derrotar, na
final o 06vals. por 74-51. Confirmou-se a
esperada superioridade da equipa açoriana,
campeã nacional em titulo e que arrecadou
a primeira Taça do seu historial. Foi umjogo
de sentido único, sempre liderado pelo
conjunto de Ponta Delgada que, ao
intervalo, jâ vencia por 47 -28. O Uniào
Sportiva f� mais eficaz a atacar o cesto -­
percentagem de 51 por cento de
lançamentos de dois pontos (19/37)- e
dominou a luta das tabelas. As bases
Felicite Mendes (16 pontos e 4 ressaltos) e
Milita lvanovic (15 pontos. 5 ressaltos e 3
assist@ocias)foram determinantes no
sucesso da equipa açoriana. No Olivais de
C�mbra imperou o duelo de norte­
-americanas formado Jasmine úew (19
pontos e 6 ressaltos) e Br�anny Hodges (16
pontos e 9 ressaltos), impotentes para
anularem supremacia do Uniào.
A. B.

PavNoFidelldade,
em Lisboa

Janed lacksoo 19
Hemque Piedade(10)
Artlrc.stela(7)
Darren Townes (4)
Jonlan8al<erj12)
DiogoC...reia

-Be1oj10)

p
18
16
15
13
10

4.')omod,, 12morço-CABM-.-V. Glimaràes(14.30h)

Diogo MoraiseSarnira Barrima

BASQUETEBOL - LIGA - GRUPO AI 3.' JOR.

16-17

D PII-PS

-

r RICAADOaom"itgl ,

ÁUJTltOS

ca.1os Santos.José Atx.u e José Gouveia

Primeira Taça do historial da equipa
TAÇA DE PORTUGAL FEMINNA
�Pav. Multiusos Mário Mexia, em Coimbra
�Final FOur
�Melas-finais� Sábado
Olivais Colmbra-CAB Madeira
Quinta Lombos-Unl3o Sportlva

79--52
53-62

Olivais Coimbra -Unl3o Sportlva

51-74

�Fa,aHOntem

44

Se llllla-felra
7 de março de 2016

mundos

Outros

METEOROLOGIA

Barras fechadas
a norte do País

� Forte agitação ma.rltima e on­
das superiores a três metros con­
dicionamm navegação

As barras de Vila Praia de Ancora,
Esposende, Póvoa de Varzim e Vila do
Conde estiveram ontem encerradas â
navegação devido âs más condições
marítimas, com ondas superiores e três
metros e forte agitação. Mais a sul, em
Aveiro e Rgueira da Foz, as condições
meteorológicas levaram ao
condicionamento das respetivas barras,
que fecharam para embarcações
inferiores a 15 e 35 metros.

IRLANDA DO NORTE

Polícia encontra
depósito de armas

� Autoridades temem pela segu­
mnça no centenário da revolta de
1916 contm o Reino Unido

A policia norte-irlandesa anunciou
ontem a descoberta de um esconderijo
de armas num parque florestal a norte de
Belfast, fazendo aumentar os receios de
criação de uma eventual campanha de
violência para marcar o centenário da
revolta de 1916 contra o Reino Unido. «�
demasiado cedo para ligar esta
descoberta a um grupo preciso, mas
seguimos diversas pistas», declarou o
inspetor da policia norte-irlandesa, Gillian
Kearney, sublinhando que o parque está
fechado até nova ordem.

EUA

Morreu antiga
primeira-dama

� Nancy Reagan, casada com

Ronald Reagan, faleceu em Los
Angeles aos 94 anos

A antiga primeira-dama dos Estados
Unidos, Nancy Reagan, morreu ontem de
manhã, aos 94 anos. Casada com o
republicano Ronald Reagan, Nancy foi
primeira-dama entre 1981 e 1989. A
morte foi confirmada pela porta-voz da
Biblioteca Reagan. Em comunicado.
Joanne Drake esclarece que Nancy Davis
Reagan morreu em casa, de problemas
cardíacos. Nancy Reagan vai ser
enterrada em Simi Valley.

ABOLA

Propinas vão ser congeladas

Medidas de alteração ao OE-2016 vão ainda baixar custos da luz para mais famílias e Bloco
apresenta 30 propostas a discussão e PSD não entregou qualquer sugestão de mudança
FINANÇAS

...

PAULO MONTES

Governo em funções
propõe-se congelar o
O valor máximo das pro­
pinas. hoje cifrado em
1065 euros, no próximo
ano letivo, para agrado de milha­
res de utentes do ensino superior
público, que recebe a maioria dos
estudantes universitários.
Esta é uma das 50 medidas de
ai teração ao Orçamento de Estado
(OE) para 2016 que contam com o
sim do partido da governação e
dos seus apoiantes no Parlamen­
to, o Bloco de Esquerda (BE) e o
Partido Comunista {PCP).
Carlos César, líder parlamen­
tar do Partido Socialista (PS). tam­
bém já anunciou o voto favorável
à proposta do BE de clarificação
da tarifasocial de eletricidade. que
abrangerá um milhão de famílias
e que permitirá ao Estado poupar
seis milhões de euros.
De igual modo, uma proposta do
PCP que visa alargar o subsídio so­
cial de desemprego a mais 40 mil
pessoas será aprovada pela maio­
ria dos deputados.
Os comunistas pretendiam ain­
da penalizar os contribuintes com
rendimentos superiores a 80 mil

SMS

O UCRÃNIA-Várias centenas de
manifestantes concentraram-se
ontem em frente á embaixada da
Rússia em Kiev para exigir a
libertação da piloto ucraniana Nadia
Savtshenko, que está a ser julgada
por homicídio na Rússia.
O IRAQUE. O grupo radical Estado
Islâmico (EI) reivindicou o atentado
suicida que causou ontem pelo
menos 47 mortos a sul de Bagdad. D
suicida fez explodir um camião
armadilhado junto a um controlo
rodoviário nos arredores de Hilla.
0 ESLOVÁQUIA. O partido social­
-democrata ganhou as eleições
legislativas eslovacas com 28,3%
dos votos e 49 deputados, distante
dos 83 deputados que tinha.

O ministro das Finanças, Mário Centena, vai englobar pretensões dos apoiantes BE e PCP no Orçamento de Estado para 2016

Governo quer o Fisco
a controlar a situação
contributiva de gente
com altos rendimentos

O CHINA- Uma mulher de 41 anos
morreu dentro do elevador do prédio
onde vivia, após dois funcionár ios da
manutenção terem cortado energia

Netanyahu

O ISRAEL O primeiro-ministro
Israelita, Benjamin Netanyahu,
reafirmou ontem a vontade de criar
uma zona de oração para homens e
mulheres no Muro das lamentações,
em Jerusalém, apesar da oposição
cada vez mais forte de alguns rabinos
e aliados políticos.

euros anuais, mas tal ideia não co­
lheu a pretensão do PS, que prefe­
re apostar na criação de equipas,
no seio da Autoridade Tributária,
que acompanhem a situação fiscal
e patrimonial de contribuintes de
alto rendimento. Relativamente às
medidas a votar durante o debate
durante quase um mês e não se
terem apercebido que estava uma
pessoa no interior.
O ALEMANHA. O vice-chanceler
Sigmar Gabriel afirmou ontem que o
magnata Donald Trump, favorito do
Partido Republicano na corrida para
presidência norte-americana, é uma
ameaça á paz mundial.
O JAPÃO. Algumas localidades do
nordeste do Japão recordaram as
vitimas do terramoto e tsunami que
atingiu esta região a 11 de março de
2011. dias antes do 5.' aniversário da
catástrofe.
O EWl O rapper norte-amer icano
Bankroll Fresh foi morto a tiro no
interior de um estúdio de gravação,
na cidade de Atlanta.

na especialidade do OE, os socia­
listas admitem que o BE apresen­
tou 30 sugestões que podem ren­
der 200 milhões de euros d e
receitas. O Governo admite tam­
bém estudar medidas apresenta­
das pelo CDS. Quanto ao PSD, não
entregou qualquer proposta.

FADO

Maria da Fé
homenageada

� Com mais de 50 anos de car­
reiro, tributo surge no âmbito do
Dia lntemacional da Mulher

A fadista Maria da Fé, com mais de 50
anos de carreira, é homenageada
amanhã pela Junta da Freguesia da
Estrel a, em Lisboa. no âmbito do Dia
Internacional da Mulher, numa cerimónia
com participação de vários artistas.
O evento, que conta com a presença do
presidente da Junta de Freguesia. Luís
Newton, realiza-se ás 15 horas , na
Academia da Estrela, na Rua do Quelhas,
na capital portuguesa.

Segunda-feira
7 de março de 2016
ABOLA

45

1 OPINIÃO

G

1

Rui Vitória

ANHAR em Alvalade foi, para o
treinador do Benfica, uma
espécie de dobrar o cabo das
Tormentas e passar a chamar-lhe
cabo da Boa Esperança. A partir do
último sábado. o fantasma de Jorge
Jesus foi exorcizado da Luz e as
águas separaram-se entre um ciclo
de seis anos de JJ e a equipa de hoje,
formatada com as ideias de Vitória.

DUQUE

ÃS

Q

Cristiano Ronaldo

UATRO golos ao Celta de Vigo,
dois deles com bombas
dignas de Steph Curry,
marcaram o regresso de CR7 à
liderança da Bota de Ouro. Fora da
corrida pelo título espanhol, o que
podem fazer ainda os merengues na
Champlons? Essa é a questão mais
pertinente, e que tem uma resposta
simples: depende de Ronaldo!

A nossa
'desgraça'
vista pelo
'inimigo'

� FENOMENO RANIERL Quando, há pouco mais de um ano. o veterano té01lco
Cláudio Ranleri foi despedido da seleção grega após derrota humHhante contra as
Ilhas Faroe, pensou-se que se tratava do adeus às armas de um clássico do futebol
europeu. Mesmo quando Ranler1 assinou pelo Lekester. quem não assumiu ser esse
um lugar precário, a pedir chicotada' Hoje, a realidade é outra: o Lekester comanda a
Premier League com ànco pontos de avanço e Claudio Ranieri pode protagonizar
uma das maiores surpresa de todos os tempos nos grandes campeonatos, assim se
torne campeão inglês. Moral disto tudo? Na verdade, no futebol nada é definitivo.
Apenas se vão colando verdades relativas, ou nem isso

jdelgado@abola.pt

As esperanças de
Portugal foram por
água abaixo na
Taça Davis, não
nos valendo, frente
a uma Áustria que
se previa acessível,
nem a dupla
Sousa/Elias, nem o
fator casa de
Guimarães.
O Klelne Zeltung,
de Viena, deu
grande destaque à
proeza austríaca,
elogiando Dominic
Thiem, 14do
mundo, béte noire
de Portugal...

Bruno de Carvalho

P

ASSOU a semana ao ataque,
em regime de confrontação
alargada, disparando para
todos os lados. A radicalização do
discurso não correspondeu, porém, a
vitória desejada, o que o deixou
numa posição delicada. A estratégia
de concentrar as atenções nele
próprio e libertar a equipa de
pressão não funcionou.

O árbitro esteve bem. Houve
um lance ou outro, aquela gravata de
lindelof a Slimani. na segunda parte.
mas OK, não foi por aí...
JORGE JESUS
Tftln,1dor do sportlnt

Para Jesus a
causa da derrota
não foi o árbitro

Thiem mag es gem
lang ulll knapp

............., ---.............................
.....=_--·
.... ...--.....
....- ==:---*:
...____
---------.......
.......- .......
_ ...............
__...........
-·___
----·.......
......
......____
............
...............
..... �-·____
......
-·----..
·� r_.._,.........._...,._ ••h-.....tt--,
�..._
---..-- .,.._ ._.
..... 1

.,...._.

.......,........... .la

'!:;:::·--- =::---:=: ......,,,_
.__
.__
_.
�....._
....- .._

.._,

,_

ORGE JESUS percebeu, de forma
J cristalina, que não perdeu o derby
pela a arbitragem e teve a coragem
de assumi-lo. Aliás, numa êpoca
complicada, de mudança de lado na
Segunda Circular, Jesus só teve um
momento verdadeíramente Infeliz,
quando, partíndo de pressupostos
errados, afirmou que o Benfica não
tínha treinador. Depois. ainda tentou
emendar a mão, de forma insuficiente.

1 Cartas na mesa
1
'Habemus' Liga: cada jogo, uma final!

JOSÉ MANUEL DELGAÓÕ
Falta muito campeonato.
Quem quiser tirar, desde
já, conclusões, é tolo.
E ainda considerandos
sobre Lito, Bryan Ruiz,
Nelo Vingada e Ramsey

e

ADA clube da I Liga tem
para disputar, até ao üm
da época, 27 pontos. Por
isso, nesta altura, só os
incautos tiram conclu­
sões absolutas de matérias relativas. Não obstante, a derrota clara
do FC Portoem Braga é um mau si­
nal das possibilidades dos dragões
na luta pelo título. No mais, gran­
de expectativa para ver como irá o
Sporting, no Estoril, na próxima
jornada, reagir aos cinco pontos
que perdeu nas últimas duas ron­
das...
PS1 - Ver o Arouca, a nove jo­
gos do fim da Liga. numa posição
na tabela que lhe permite. na pró-

xima época, saborear a Liga Euro­
pa é. convenhamos, inesperado.
Porém, como a esta classificação
corresponde uma equipa adulta e
bem trabalhada, é forçoso dar os
parabéns a Lito Vidigal que, ano a
ano, se firma como um dos bons
treinadores do futebol português.
PS2 - A bali.za norte do estádio
José Alvalade já não é só, na his­
tória dos derbies, a baliza deJardel;
desde sábado passou também a ser
a baliza de Bryan Ruiz. O interna­
cional da Costa Rica, um v irtuoso
que veio enriquecer o campeona­
to português, falhou de forma in­
crível aquele que seria o golo do
empate e essa imagem, como a de

Jardel na época anterior, vai as­
sombrar por algum tempo o ima­
ginário leonino. Porém, um lance
daqueles acontece ao mais pinta­
do - vi Eusébio falhar, em Coim­
bra, numa situação ainda mais fa­
vorável - e não será por esse
momento que a qualidade de Ruiz
será questionada. É craque e sê­
-lo-á sempre.
PS3 - Longe vão os tempos em
que Alberto João Jardim, então
presidente do governo regional da
Madeira, diz.ia alto e bom som que
Nelo Vingada. à altura treinador
do Marítimo, era o único socialis­
ta competente da ilha. reportan­
do-se à simpatia poütica rosa do

técnico. Passaram os anos, Alber­
to João já se reformou mas quis o
desLino que Vingada regressasse
ao comando dos leões da Almi­
rante Reis. Com sete pontos nos
últimos nove que disputou, Nelo
Vingada faz reviver as palavras de
Jardim quanto à competência. Do
resto, não sei. ..
PS4 - Cada tiro, cada melro.
No sábado, Aaron Ramsey,jogador
do Arsenal, marcou um grande golo
ao Tottenham e não tardou a saber­
-se que tinha morrido Nancy Rea­
gan. viúva do 40.º presidente dos
Estados Unidos. Implacável. a mal­
dição de Ra.msey continua a cole­
cionar vítimas entre os famosos.

Televisão

46

Se llllla-felra
7 de março de 2016

A Bola TV

PROGRAMAÇÃO

ABOLA

•Diretos

ESTADO DO TEMPO

»Veja às 01.05 horas

Hoje
07.00 -Aashnews
07.17 - Gym Tónico
0738 - Magazine BTI-TV:
Rota do Casqueiro
08.00 - Aashnews
08.13 - X-Acto:
Soap Box 1
0830 - Modalidades:
Trail; Atletismo
09.00 - Aashnews
09.15 - Memórias:
Benfica-Sevilha
(1957)
09.41 - Gym Tónico
10.00 - A Bola das 10
10.10 - Radicais
lLOO - Revista de Imprensa
Internacional
11.45 - A Bola do Meio Dia
13.30 - Duelo de Campeões
14.00 - A Bola das 2
14.11 - Debatte
15.03 - A Bola Repórter:
O Senhor Andebol
15.29 - Aventuras na Agua

16.15 - A Bola da Tarde

17.15 - Revista de Imprensa
Internacional
18.00 - A Bola das 7
1850 - Se a Minha Raquete
Falasse:
Benoit; Lucie:
João Sousa
19.00 - Tribuna de Honra
20.01 - Motores
2034 - Sala VIP:
Ercilia Machado
21.00 - A Bola das 9
21.10 - O Olhar
de Eric Cantona
22.00 - Último Passe
00.00 - Remate Anal
OLOS - Momento BBC:
Andy Murray
02.06 - Último Passe
03.57 - 10 Minutos Com ...:
Mário Narciso
04.08 - Modalidades:
Trail; Atletismo
0434 - Sala VIP:
Ercilia Machado
05.00 - Aashnews
05.13 -Clube de Combate
06.05 - Aashnews
06.20 - Saúde em Jogo
06.48 - Falrplay Curto
ExclusovoMEO

CANAL 12

/1\:0

BOLA

PORTO�

PONTA

OELGAOA

IMPR(NS,\

»Marta Santos e André Pipa

analisam as notícias da imprensa
estrangeira
»Veja às 11.00 horas

TELEVISÃO
»RTP1
06.30 - Bom Dia Portugal
10.00 • 59 Anos de Telev�
13.00 • Jomalda Tarde
14.10 • 59 Anos de TelevíS3o
18.00 - Portugal em Oreto
19.07 • O Preço certo
20.00- Telejornal
2LOO • TheBigPict!Ke
22.02 - Prose Contras
23.30 • 5 P;r., a Mela-Noite
0037 • Anatomia de Grey
01.45 • Cldismo:74.'EdidoParis·Í'!Ce

02.15 - Anatomia de Grey
»RTP2
07.00 - Zlg Zag
11.29 - Guerras Santas
12.07 • Belas e Valentes
13.14 • Ll>erdade 21
14.10 • Clclsmo: 74.' EdlçJo Paris·
-Nice•
15.54 • faonews
111.U • ZigZag
20.38 - OolsHomeose Melo
2LOO • Jornal l
2L47 • Págna 2
22.00 - Hora da Sorte: Lotaria 2016
22.13 • A Heranca
23.15 • Vlsota Guiada
00.U • BifM! Holday,A Seosatlon
01.08 • Portugal 3.0
02.01 • A Fé dos Homens

00.00- ARegra do logo
01.00 • O bno da Noite
»TVI
06.30 • Diário da Mam.l
10.10 - Você na TV!
13.00 • Jomaldalkna
14.43 • Mundo Meu
16.00 - A Tarde e Sua
19.28 • AQuilta.OOesafio:D�io
19.58 - Jornaldas8
2L40 • ALnlca Mulher
22.55 • Santa Bárbara
23.58 • AQuilta.O Desafio: Extra
01.30 - Grmm
»SPORTTV1
20.00 • Futebol. Liga NOS: Rio Ave-Estorr
»SPORTTV2
19.30 • Futebol. Liga Espanhola:
Espanhot-Rayo Valocano'
00.00 • Basquetebol NBA:
CJevetand..Memphls'
»SPORTTV3
00.30 • �no Golo, NHL:
Florida-Boston•
»SPORTTV4
06.00 - DesportosAquáticos: Wo<1d
Matd1 Racing Tot.o
(Fttm.w>Ue)•

»SIC

»SPORTTVS

06.00 · E�daMarllá
08.30 - A Vida nas Cartas: O Oilema
10.15 • Queridas ManMs
13.00 - Prineiro Jornal
14.45 • Oandn Oays
111.00 • Grande Tarde
19.15 • 1 Lave Paralsópols
19.57 - Jornal da Noite
2L4!1 • Cora(áo o·ouro
22.55 - Poderosas

O operador o.lo prevê. hoje.
transmissões desportivas
em direto
»SPORTING TV
08.30 • Sofá Verde
09.30 - Estamos em casa
10.00 - Esr amos em Casa
ILOO • Primeira Parte

» Ana Carolina Sequeira traz-lhe

07.56 • Basquetebot.C.11l)eOnatO
Nacional: Benf,ca-AO
Ovarense
09.59 -Benflca 10 Horas
11.52 • Basquetebol, Prolga:
BenfocaB·Oragon Fo<ce
13.21 • Benfica Faruone
13.52 • Rali CasteloBranco
13.59 • Benfoca 14 Horas
14.31 - Futsal , Taça de Portugal:
Benfica-Santa Luzia
15.45 - Mural dos Ftr1dado<es
16.00 • Em Unha
16.36 - Compacto WTCC ERC
11.0& • Pelas casas doBenfica
11.34 - Futebol, Iniciados B:
Benfoca-1.ourinhanense
19.00 • Os Momentos
19.29 • V�orlas e Patrimonio
20.19 - QulOsque TV
20.59 - Benfica21 Horas
22.01 • As Regras dos Jogos
D.02-0fTheRecool
l3..59 -BenfKa 24 Horas
00.25 • Hoquei em Patins, Feminino·
Benfica-Carvallos
01.42 • E Plutibus Unurn


EVORA�

FARO�

���-O
WWW.ABOLA.PT

» Veja às 00.00 horas

»BTV1

US80A

FUNOIAL

as últimas da atualidade desportiva

12.30 - SofáVeroe
13.30 • Sporting Reportagem:
Geraçao do Fut LrO
14.00 • Ao Minuto
14.05 • SofáVeroe
14.20 • SabiaQue..
14.25 • Sporting Noticias
15.00 - TopodaTabela
16.00 - Estamos em casa
11.00 - Estamos em casa
18.00 • SofáVeroe
18.15 • Sabia Que •.
18.20 • Sporting Noticias
19.00 • Futebol. Segunda Liga:
Sporting B-Famaliào
2LOO • Juiloflnal
21.30 - Sporting Grande Jornal
22.30 • Sabia Que_
2235 - Especial Jornada
23.35 • Nudeo Ouro
0035- J\lloflnal
01.05 • Sporting Grande Jornal


�Respondaemwww.abola4l!
�N!l'f®t.l do dfa
Depois da derrota em Braga, FC Porto
»BTV2
� está afastado do titulo?
� �•espost.l � pe'"f111lt.l de ontem
09.04• UFC Now
Benfica foi um justo vencedor
09.55 • Benfica 24 Horas
em Alvalade?
10.20 - Futebol. Premler League W.
Bromwich-Man. United
12.12 • Futebol, Liga Francesa: Ol
1
Marselha-Toulouse FC
14.04 - Futebol, Liga ltaianac
Genova-Empoi
15.54 • Futebol. Premler league:

n
a

i

SIM

NÃO

72%

Swansea Oty-Norwlch

28%

AUDIÊNCIAS TELEVISIVAS

17.50 • Futebol. Premier League:
Everton-West Harn
19.45 • BIV Now
20.14 - Futebol. Premler League:
Newcastle-Bournemooth
22.04 - Premier League Results
23.09 - Futebol. Premier League
Southampton· SUnderland
01.00 - Futebol. Liga ltaiana:
Genova-Empol

�Fonte: MediaMonitor/CAEM
� Sábado. 5 de março de 2016
PUCEHTAG&M SllAll

1 A Unica Mulher H TVI)

14,1
13,4
10.9
10,8
4 JomaldasS(TVI)
s A Qiinta: O Desafio - Diário (TVI) 9.3

2 Coraç.!o cfOtrl> (SIC)
l Jornal da Noite (SIC)

i.

»EUROSPORT
!
07.30 - Desportos de Inverno
08.30 • Patinagem AttlStica:World
Alround ChampionshÍ)s j
10.00 - Blatlo: Camp. do Mundo
i
ILOO - Futebol. MLS: New York Red
Buls·Toronto FC
!
12.30 • Futebol. MLS: Portland
Tlmbers-Columbus crew se �
e
13.30 . c1c1smo: Paris-Nkf·

15.45 - Desportos de Inverno
16.45 • Blatlo:Camp.do Mundo
1
17.55 • Noticias: Eurosport l News
18.00 - VarlOs Oesportos
lll05 - Delismo:Paris-N"Ke
19.00 • Saltos de ESQUJ: Taça do
Mundo
20.00 - Blatlo:Camp.do Mundo
20.45 - Ciclismo: Paris-Nice
2L45 • Vários Desportos: Watts
22.00 • Noticias : ELKOsport l News
22.05 • Futebol:faogoals
22.10 - Futebol:Ma)or League
So«er
22.35 • Futebol: Footbal Greatest
23.00 - Futebol: Ellllgoals
23.05 - Ciclismo: Paris-Nice
00.00- Blatlo:Camp.do Mundo

f

I

Proprle<lade:SOCIEllAOEl'lCRAO€SPORTIVA. �A.•� 500269335 • Redaçao.Adoririsll>láo•PIJOlddade:lia,essaóaQuemada.n' 21r/c l'el' -t2<9-11l Usboa-Tel213463981.
213232"00-F .....
213<6 <501213<7 2700 e�dol'Mo RuaMotaPhM'<lf. SO!a<l02el0l-<I00-353Pollo-Tel22610 sm-Fa>ell 610838 ' e O.Stri>o>çJo: l.llBANOS PRESS
- Tel 21 IS<<200- r,.., 21IS442 74 e,,.,..,aoE!d'RESAGRAFICAFl.tOW.ENSE-Tell19677' 50-F..el\9617' SCJ(EdçloL.llllo>JU\FRESS.CEIITllOGRAFICO.LOA-Tel227537030F,,.. 221537039(Edl,lol'Mo). o.f>RINEWS-Elrl)lesa!ablda.- Tetl91202 JOO-F,,.,l'l1202 JOS (Edlolo-.1 • Numerodedepósotole8"=4S462/91 •Regfstadasoó on'100918nolCS
MEMBIO HO.NOIÁIUO DA OIDEM DO lNFA.NTE D. HE.NIUQUE - MEDALHA DE MÉlUTO DESPORTIVO

29.3
28,0
23.6
23,4
23.5

JOGOS DA SORTE
-+ Chaves e resultados
�Concurso n.'09/2016
�Segooda-felra
1 .• prémio

nB01

-+ Concurso n.• 019/2016

i

�Sexta-feira

5
-+ Concurson.'019/2016
-+ Sábado

IIl [IHil 00 llil • IBJ

4-lOtMia
9t popul11

1.• prémio

�Concurso n.'09/2016
� Quinta-feira

44455
�Concurso n.' 10/2016
-+ Domingo

totol>Oi.

0165838
-+ Concurso n.' 10/2016
-+ Domingo

Se unda-felra

A ostas

7 de março de 2016

47

LISTAdeEVENTOS

ABOLA

-·-

PUB

Válida para o dia 07-03-2016

As cotas, horas e dias dos eventos podem mudar durante o período de aceitação das apostas. Verifique sempre o recibo da aposta no momento do registo.

1•1

242 07-03, 11:25

243 07-03, 13:55
403 07-03, 14:55

• -

1

,.

€'
•:

Competição

Evento

Primeira Liga

FK Ural vs Dínamo Moscovo

Primeira Liga

Anzhi vs Amkar Perm

Taça do Algarve, Gr. B

Portugal vs Nova Zelândia

Desvantagem (DV)
··�·P•

1

X

2

1111

2,20 2,75 2,75 2,85 1,85 3,30

-1

4,20 3,40 1,40 2.5 1,95 1,45

1,90 2,80 3,35 2,55 1,80 3,80

-1

3,55 3,10 1,55 2.5 2,10 1,40

2,20 2,73 2,64

2,78 1,81 3,12

-1

4,19 3,36 1,35 2.5 1,95 1,45

404 07-03, 14:55

(1:

Taça do Algarve, Gr. B

Brasil vs Rússia

354 07-03, 15:55

1.1.'-

Liga 1, Despromoçao

Concor. Chiajna vs Poli Timisoara

Primeira Dtvisao HNL

RNK Split VS NK lstra

1,32 3,37 6,35 1,85 1,90 5,76

-1

2,10 2,78 2,24 2.5 1,90 1,50

Ekstraklasa

Pogon Szczecin vs Ruch Chorzow

1,76 2,88 3,42 2,64 1,85 3,22

-1

3,12 3,07 1,61 2.5 1,85 1,50

(!.•

Super League

Ast. Tripolis vs AEK Atenas

2,88 2,73 2,05

+1 1,41 3,22 3,90 2.5 2,00 1,45

..
,,...
�:
,,...

TBL

Banvit Bandirma vs Fenerbahçe

Superliga

Nordsjaelland vs Midtjylland

Super Llg

Besiktas vs Eskisehirspor

Taça do Algarve, Gr. A

Dinamarca vs Bélgica

Taça do Algarve, Gr. A

Canadá vs Islândia

Liga 1, Fase final

359 07-03, 16:55
296 07-03, 16:55
268 07-03, 17:25
476 07-03, 17:55
333 07-03, 17:55

€·
,.

,..


3,32 1,81 2,63

2,54 12,69 1,37 2,34 11,23 1,46
2,69 2,78 2,10

3,17 1,85 2,68

+1 1,38 3,32 3,90 2.5 1,85 1,55

1,25 4,20 6,75 1,70 2,30 5,90

-1

1,75 3,20 2,70

FCM Targu Mures vs Pandurii

2,10 2,73 2,73

2,73 1,81 3,22

-1

4,00 3,27 1,38 2.5 1,95 1,45

Super Liga

St. Gallen vs Grasshoppers

2,65 3,15 2,05

3,05 2,10 2,55

+1 1,47 3,50 3,55 2.5 1,50 1,85

2. Bundesltga

Friburgo vs RB Leipzig

2,59 2,83 2,15

3,03 1,85 2,73

-1

5,17 3,70 1,22

Pro A

Mónaco vs Estrasburgo

1,48 13,38 2,44 1,57 10,48 2,00

135 07-03, 19:25 (!.•

Primera División

Espanyol vs Rayo Vallecano

1,85 3,31 3,41 2,21 1,98 3,48

-1

2,91 3,20 1,60 2.5 1,60 1,80

226 07-03, 19:25 (f:

Ligue 2

Clermont vs Metz

1,92 2,81 3,03

2,29 1,72 3,18

-1

3,25 2,95 1,38 2.5 1,86 1,51

188 07-03, 19:25

Série B

Cesena vs Salernitana

1,56 3,03 4,25 2,24 1,85 3,90

·1

2,63 2,93 1,80

Série A

Reggio Emitia vs Reyer Veneza

1,22 14,65 3,17 1,32 11,72 2,78

Primeira Liga

Rio Ave vs Estoril

1,91 3,03 3,52

2,44 1,86 3,81

-1

3,37 3, 17 1,61 2.5 1,95 1,50

Primera División ARG

CA Tigre vs Atl. Tucumán

2,44 2,64 2,44

3,03 1,76 3,03

·1

4,88 3,51 1,27 2.5 2,15 1,35

NBA

Charl. Hornets vs Minnesota Timb.

NBA

Clev. Cavaliers vs Memp. Grizzlies

NBA

Indiana Pacers vs SA Spurs

Primera Dtvisión ARG

Godoy Cruz vs CA Patronato Parana

1,86 2,68 3,32 2,49 1,76 3,81

-1

3,46 3,07 1,51

NBA

NO Pelicans vs Sac. Kings

NBA

Chicago Bulis vs Milwaukee Bucks

NBA

Dali. Mavericks vs LA Clippers

NBA

GS Warriors vs Orlando Magic

Liga dos Campeões

Wolfsburgo vs Gent

1,45 3,88 5,92 1,79 2,12 4,80

-1 1,97 3,10 2,21 2.5 1,50 1,95

Liga dos Campeões

Real Madrid vs AS Roma

1,33 4,74 6,63 1,60 2,31 5,27

·1

1,69 3,19 2,63 2.5 1,40 2,15

Liga dos Campeões

Zenit vs Benfica

1,89 3,22 3,55 2,64 1,84 3,11

-1

3,10 3,06 1,60 2.5 1,90 1,55

Liga dos Campeões

Chelsea vs PSG

2,48 3,09 2,48 2,79 1,86 2,79

·1

4,27 3,53 1,28 2.5 1,80 1,60

252 07-03, 17:55
399 07-03, 18:25
400 07-03, 18:25
350 07-03, 18:25
270 07-03, 18:55
206 07-03, 19:10
457 07-03, 19:25

470 07-03, 19:40
113 07-03, 19:55
310 07-03, 21:55
430 07-03, 23:54
431 07-03, 23:54
432 07-03, 23:54
311 07-03, 23:54
433 07-03, 23:54
434 07-03, 23:54
435 07-03, 23:54
436 07-03, 23:54
105 07-03, 23:54
103 07-03, 23:54
102 07-03, 23:54

®

104 07-03, 23:54

€'

:.�


€'

�·

<1:

,,..



.



,•

r:r.,

·.•
€'
,,...

2.5 1,45 2,00

2.5 1,80 1,55

2.5 1,85 1,50

2.5 2,10 1,40

As cotas indisponíveis nesta lista poderão ser consultadas nos mediadores, na aplicação móvel e no portal Jogos Santa Casa.
É proibida a venda de Jogo a menores de 18 anos

(1) Menos uma hora nos Açores

Barba e cabelo

Segunda-feira
07março
2016

��������������

O liOILfHA 00 FC fOtTO
l l,4SIC.4HENTf DE CAtENDÁf10.

Df WfNDÁf1(1';

E51A�S A'O INÍCIO DE 11.mo, OUANOO
DA'IA lflTO OU[ FOSSE O (IH Df 1"10
f A ltocA JÁ Tl'IESSE KAl.400.

\

Ml!.MBRO HONORÁRIO DA ORDEM DO INFAHTJ!: D. HENlUQUE
- MEDALHA DE MÉRITO DESP01lTIVO

1

sneves@abola.pt

Casillas 'repreende' Luís Figo
Oll

LIGA
-+ Português desejou um Spor­
ting campeão; espanhol comen­
tou publicação

SANTOS NEVES

se Braga magnífico!

FC Porto quase 'KO'!

N

UM fim-de-semana Importan­
tíssimo na renhida corrida pelo
título, com topo de emoções no
direto confronto entre 1.' e 2.' e bem
elevado grau de dificuldade no tam­
bém direto despique entre 3.' e 4.'(ex­
celentes jogos!). o FC Porto. se a lógi­
ca não for batata, ter-se-â despedido
do sonho de ser o próximo campeão.
Primeiro: magnffico se Braga! Pau­
lo Fonseca lidera a única equipa que se
mantém em todas as frentes (nada
menos de 4!) e consegue fazer pre­
ciosa gestão de plantel que é bom,
equilibrado. mas distante de ser o me­
lhor em Portugal. Pelo menos nesse
aspeto. sem queixumes nem desis­
tências, vai dando aulas e de cátedra!
Ontem, após consecutivas semanas
com jogos a meio das ditas, e vindo de
ârdua meia-final que o colocou na gala
do Jamor, o se Braga, tão bem organi­
zado e em alto ritmo!. fez forte 2.' par­
te, muito a sério, para ganhar.
Sem resposta portista a Idêntico
nível! Sim, foi o FC Porto, que até en­
trara bem num confronto só para ele
crucial, a equipa que fraquejou pós­
-intervalo ... E assim, numa noite em
que tinha de dar absolutamente tudo
para, na passada do desfecho no derby,
mais se vincar grande cand'Klato a cam­
peão, saiu de Braga pouco menos do
que KO (precisa agora, no mínimo, de
duas derrotas do Benfica). E lá veio a
ladainha do árbitro...
Académica, outro grande vence­
dor da Jornada: 2-0 ao V. Guimarães,
preciosa saída do lugar de despro­
moção que ainda estâ em aberto.
Guerra danada: Boavista, Académica,
talvez União. um deles acompanha­
râ o condenadissimo Tondela. Morei­
rense, vitorioso em Setúbal, dessa jâ
deve estar livre...

Luls Age, antigo Internacional
português e histórico da formação do
Sporting, colocou uma publicação no
Twitter em que partilha um poste um
vídeo do clube leonino com a seguinte
mensagem: «Eu quero o Sporting
campeão»; «eu também!!!», escreveu


--a••••c..111t

Age ·tweetou· e Casillas respondeu...

Luis Figo, numa manifestação de apoio
ao Sporting e direcionada
especialmente para o derbyde
anteontem. que o Benfica acabaria por
vencer em Alvalade (1-0). Quem não
gostou e resolveu picar Age seria lker
Caslllas. O guarda-redes do FC Porto, e
que partilhou balneârio com Age no
Real Madrid, apressou-se a colocar um
comentário na publicação. «E eu quero
o FC Porto campeão! Assim não
Figo!! », escreveu o espanhol. Uma
picardia saudável e sinal de que as
emoções deste derbytambém
atingiram estrelas mundiais.

Explodiu automóvel de
observador de árbitros

Dimitris Kyrkos queixou-se à polícia de ser alvo de ameaças após o
AEK-Olympiakos 0 Dois cilindros de gás e plástico na origem do fogo
GRÉCIA

O

...

1

Presidente do Real, Ronaldo e os 350 golos

ESPANHA

Recorde para Ronaldo
Com os quatro golos que marcou ao
Celta (7-1), Ronaldo chegou aos 350
e em apenas 355 jogos. tornando-se
no jogador que mais rapidamente
chegou a essa marca ao serviço de
apenas um clube. «Estou orgulhoso
pela exibição no jogo. Obrigado pelo
vosso apoio. Ha/amadrid», escreveu
úistiano Ronaldo nas redes socais.

CHINA

Jackson marca na estrela

O ponta de lança colombiano marcou
ontem pelo Guangzhou Evergrande
na jornada inaugural da liga chinesa,
mas não evitou derrota por 1-2 em
casa do Chongqing lifan. Jackson
acabou com um jejum de 13 jogos
oficiais consecutivos sem marcar.

CICLISMO

MIGUEL CORREIA

governo grego decidiu terminar com a Taça
da Grécia após os graves incidentes no jogo
PAOK -Olympiakos (1.' mão das meias-fi­
nais) mas o futebol helénico continua a
ferro e fogo. a madrugada de ontem o au­
tomóvel do observador de :J.rbitragem Dimitris Kyrkos
(42 anos) explodiu em chamas e ficou bastante da­
nificado. Após a ex tinção do fogo foi encontrado um
explosivo improvisado, constituído por dois cilin­
dros de gás e plástico.
Dimitris Kyrkos queixou-se à polícia de ser alvo
de ameaças - as investigações estão em andamen­
to - depois de ter analisado a atuação do árbitro do
jogo entre o AEK (de Hélder Barbosa e André Si­
mões) e o Olympiakos, a 13 de fevereiro, que ditou a
única derrota da equipa de Marco Silva a nível inter­
no (0-1), num jogo em que o campeão terminou com
nove jogadores em campo (expulsões de Botía e Mi­
livojevic).
«Vou-te atirar ao ar. sei onde moras e o que fa­
zes». escreveu o observador no relatório do jogo,
atribuindo as ameaças ao presidente do AEK, Di-

ÚLTIMAS

David Rosa pontua no Brasil

O português David Rosa ficou mais
perto dos Jogos do Rio de Janeiro
depois de vencer a terceira e ultima
etapa da Copa Internacional de
Levorin, em BTT. no Brasil.

ATLETISMO

'Doping' na Rússia continua

Uma nova reportagem do canal
televisivo alemão AF?D denuncia a
manutenção do sistema de doping
no atletismo russo. suspenso das
competições Internac i onais.
Comunicação social grega deu ampla cobertura ao caso
rnitris Melissanidis, que negou tudo. No final do jogo
Dimitris afirmou que o AEK não ganhara ao Olym­
piakos mas ao «Ali Babá e 40 ladrões», numa alu­
são ao presidente do Olympiakos, Vangel.is Mari­
nakis.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful