São Paulo, 30 de março de 2010

Resumo crítico do artigo:

Sob o Impacto da Luz
Publicado no site da Ag ência FAPESP por Alex Sander Alcântara http://www.agencia.fapesp.br/materia/11844/especiais/sob -o-impacto-da-luz.htm

Por André Lerro Corrêa, 2C Apesar de ser indispensável no cotidiano das pessoas desde que foi inventada, a luz artificial é foco de diversas pesquisas, que buscam escla recer seus impactos sobre os organismos e comportamentos dos seres vivos. O livro Antes que os vaga-lumes desapareçam ou A influência da iluminação artificial, de Alessandro Barghini, lançado no final de março, aborda justamente esse tema. Até que ponto a luz elétrica pode ser prejudicial? Como exemplo, temos o caso dos vaga-lumes: o uso excessivo da luz artificial tem influenciado a reprodução desses insetos, uma vez que a alta luminosidade do ambiente impede que eles exerçam suas relações de acasalamento. Outro caso envolvendo animais é o das tartarugas marinhas: acredita-se que o excesso da luz elétrica possa causar dificuldades na reprodução desses seres. Devido a isso, inclusive, foi proibido o uso de luz artificial nos locais onde as tartarugas des ovam. Além disso, podemos citar as influências negativas sobre os humanos. A luz elétrica pode desorientar a navegação de insetos, atraindo-os para sua direção. Esse fato leva com que seres perigosos, como o barbeiro (responsável pela transmissão do mal de Chagas), aumentando o risco de doenças graves. São inúmeros os exemplos de males causados pela luz artificial. Entretanto, a luz elétrica, além dos benefícios óbvios, pode auxiliar no tratamento de doenças, como estados de depressão e até do mal de Alz heimer. A luz artificial pode ser considerada uma das maiores descobertas da humanidade. É essencial para a vida, e traz inúmeros benefícios. Mas é necessário refletir sobre a maneira de utilizá-la, pois, em excesso, pode causar grandes problemas aos seres vivos, trazendo assim grandes conseqüências.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful