Você está na página 1de 1

O DIA 25 DE ABRIL DE 1974

O DIA 25 DE ABRIL DE 1974 39 ANOS passados e temos a liberdade de ler

39

ANOS

passados

e

temos

a

liberdade de ler este texto sem medo.

Mas medo de quê? – perguntarão vocês

muito admirados.

Medo da censura!

Este pequeno e inofensivo texto

não poderia ser lido sem ir à “tesoura “,

ou seja, era lido e relido pelos censores a mando do governo e da polícia

política, a P.I.D.E., para ver se encontravam algumas palavras disfarçadas

a falarem mal do governo. Se as houvesse, eram logo riscadas e não podiam

ser publicadas.

Muitos homens e mulheres de todas as classes sociais foram presos e

torturados nas prisões: era a soco, a pontapé, obrigavam à posição de

estátua (não se podiam mexer durante horas a fio), passavam fome e sede,

eram as feridas que não saravam, os longos e intermináveis interrogatórios

privados do sono, os choques eléctricos… enfim, um sem número de torturas.

Tortura, a palavra que hoje quase todos os jovens desconhecem.

Felizmente!

Porque 48 anos de ditadura foram muitos anos a abafar o país, a

sufocá-lo de atraso em relação aos outros países da Europa.

Mas, um dia, um grupo de militares armados com espingardas que não

mataram, resolveu acabar com esta situação dolorosa: foi o dia 25 de

Abril de 1974.

O povo agradeceu ao Movimento das Forças Armadas MFA - com

flores, belos cravos vermelhos, o símbolo da LIBERDADE.

A professora: Ana Pereira