Você está na página 1de 22

www.santificando.blogspot.

com

A CURA NA VIDA DO CRENTE

Este texto é retirado dos ensinamentos


do pastor Dave Roberson através de
suas cartas, enviadas aos fiéis de seu
ministério.

Queridos amigos esta apostila é parte de um trabalho que estamos


elaborando e precisamos de recursos.
Para ajudar-nos simplesmente acesse este link em baixo e click em
um dos anúncios da google e estará nos ajudando.
PARA MAIS INFORMAÇÕES E TEXTOS ACESSE O NOSSO SITE
www.santificando.blogspot.com

1. AS DOENÇAS E OS CRISTÃOS

Uma das questões mais perguntadas com relação ao Evangelho é


esta: “Por que algumas pessoas morrem de doenças, mesmo sendo bons
cristãos, e outras não?”.

Há mais de uma resposta para esta pergunta. Contudo, uma pode ser
achada em Primeira Coríntios 11:28-32. E tem a ver com o perdão e com a
Mesa de Comunhão.
Examine-se, pois, o homem a si mesmo, e, assim, coma do
pão, e beba do cálice;
Pois quem come e bebe sem discernir o corpo, come e bebe
juízo para si.
Eis a razão por que há entre vós muitos fracos e doentes e
não poucos que dormem.

Eu descobri o significado desta passagem da Escritura um dia quando


estava como convidado no programa de televisão do Rev. Lester Sumrall. O
irmão Sumrall se dirigiu a mim e perguntou, “Por que alguns cristãos são
curados e outros não?”.

Eu respirei fundo e hesitei um pouco. Finalmente, usei a minha voz


mais teológica e disse, “Bem, existem muitas razões pelas quais as pessoas
estão sentadas neste auditório”.

O irmão Sumrall me deu tempo suficiente para perceber que eu não


sabia o que estava falando, então foi adiante e respondeu sua própria
pergunta. Desde então, o Senhor tem me revelado algumas respostas para
esta pergunta através da meditação em Sua Palavra. Uma está em Primeira
Coríntios 11:30, onde o apostolo Paulo disse: “POR ESTA CAUSA muitos
estão fracos e doentes entre vós, e muitos dormem”.

A frase “por esta causa” significa que Paulo já tinha explicado antes
no capítulo por que muitos cristãos não recebem sua cura. Qual foi a causa
que Paulo já tinha explicado? DIVISÃO ENTRE OS SANTOS. Dê só uma
olhada nos versículos 17 e 18:
Nisto, porém, que vos prescrevo, não vos louvo, porquanto
vos ajuntais não para melhor, e sim para pior.
Porque, antes de tudo, estou informado haver divisões entre
vós quando vos reunis na igreja; e eu em parte, o creio.

Os crentes de Corinto estavam vindo juntos para Comunhão, do


mesmo jeito que fazemos hoje. Contudo, Paulo disse que esta prática era
...não para o melhor mas para o pior. E por que era para o pior? Porque
havia divisão entre eles.

Esta passagem revê uma das três primeiras razões pelas quais os
cristãos não são curados. Eu quero mencionar as duas outras categorias
antes de irmos adiante e tratarmos desta passagem em Primeira Corintios
11.
A primeira categoria é CONTENDA OU DIVISÃO CONTRA DEUS.
Isto é referente a uma pessoa que sabe o que a Palavra diz e o que ela é
chamada a fazer, mas não faz nada em obediência com respeito a isso. Ela
se recusa a descobrir a perfeita vontade de Deus para sua vida.

Todos os crentes lidam com o mesmo “impasse” em sua caminha com


Deus em um momento ou outro. Quando eles se deparam com este
impasse, ou decidem deixar para trás o leito da Palavra para que possam
começar a entender totalmente o que a Palavra diz por revelação, ou
continuam em seu caminhar fazendo o que querem com suas próprias
vidas. Aqueles que escolhem viver do jeito que querem se esquecem de
lembrar que eles foram comprados por um preço – o precioso sangue de
Jesus.

Deixe-me lhe dizer o que acontece com nossa cura se escolhermos


viver a vida do nosso jeito – é o momento em que ficamos parados no
impasse! Neste caso, Deus não tira a cura de nós. Nós a deixamos no
impasse quando decidimos fazer nossas próprias coisas do nosso jeito, sem
nos importar com a mão de Deus sobre nossas vidas.

Por isso, se quisermos ser curados, precisamos primeiro nos julgar. Em


outras palavras, precisamos receber a correção de Deus e determinar que
obedeceremos a tudo o que Ele nos falou para fazer. Só então poderemos
voltar ao lugar onde deixamos nossa cura e pegá-la novamente, para
entrarmos na estrada certa que nos guiará para à perfeita vontade de Deus
para nossas vidas.

Uma outra razão pela qual os cristãos não são curados é pelo
ENGANO E IGNORÂNCIA. Os cristãos que se encaixam nesta categoria
ainda vivem no leite da Palavra. Eles não sabem que ainda estão sob a
escravidão do engano porque foram ensinados que a cura divina não é para
estes dias. Estes crentes ainda não alcançaram aquele “impasse” com
referência a este assunto da cura divina. Em outras palavras, eles nunca
tiveram uma revelação sobre a vontade de Deus de curá-los e então
decidiram NÃO viver suas vidas de acordo com a revelação. É por isso que
as pessoas desta categoria geralmente são curadas em uma linha de
oração.

Contudo, você já percebeu que a linha de oração pára de funcionar


para aquelas pessoas que atingiram ao impasse, e escolheram levar a vida
do jeito delas? Por que isto? Porque a cura delas foi deixada no impasse –
aquele ponto em suas vidas onde decidiram que poderiam fazer o que
quisessem com a Palavra e com suas vidas.

A terceira categoria, que é achada em Primeira Coríntios 11, é


CONTENDAS E DIVISÃO CONTRA OS OUTROS. Como eu disse, esta é a
“causa” a qual Paulo se referiu quando falou sobre aqueles que estavam
doentes ou aqueles que morreram antes do tempo.

Eu estou lhe dizendo – nós não temos que ter contendas em nossas
vidas. Nós podemos pensar que conseguiremos lidar com aquilo por um
tempo. Nós pensamos que podemos atacar uma pessoa com nossas
palavras, mesmo ela sendo criada à imagem de Deus. Mas nós NÃO
PODEMOS fazer isso sem recebermos julgamento sobre nós mesmos –
mesmo se a pessoa nos atacou primeiro. É claro que a outra pessoa está
errada em instigar uma ofensa contra nós, mas isto não nos dá o direito de
receber a ofensa e guardá-la. Se fizermos isto, entraremos em contenda
com o outro crente e nos abriremos para as estratégias do diabo em nossas
vidas.

Com muita freqüência o diabo tem sido bem sucedido em enganar os


cristãos sobre as conseqüências da contenda e divisão. O engano não só
está em não entender a Comunhão, mas em presumir que a falta de perdão
e contendas são aceitáveis e não levam a grandes conseqüências aos olhos
de Deus.

É sobre isto que Paulo estava falando quando disse que muitos na
igreja de Corinto estavam comendo e bebendo na Mesa do Senhor
indignamente, falhando em discernir o Corpo do Senhor. Paulo quis dizer
que o entendimento deles estava encoberto para a seriedade de participar
da Comunhão enquanto estavam cheios de contendas. Esta contenda à
mesa de Comunhão estava se tornando um testemunho contra os crentes
de Corinto. Assim, Paulo os exortou que POR ESTA CAUSA, muitos estavam
sob julgamento, se abrindo para doenças, enfermidades, ou morte antes do
tempo.

Por isso, um dos propósitos de Deus para a Ceia do Senhor é DAR


AOS CRENTES QUE ESTÃO ANDANDO EM FALTA DE PERDÃO, DIVISÃO
E CONTENDAS UMA OPORTUNIDADE DE SE EXAMINAREM. Se
necessário, julgarem-se a si mesmos para não serem condenados com o
mundo – em outras palavras, para que eles não tenham que morrer com os
mesmos tipos de doenças e enfermidades que o mundo morre.

O fato pelo qual Deus não quer que morramos prematuramente está
demonstrado no versículo 31 e 32:
Porque, se nos julgássemos a nós mesmos, não seríamos
julgados.
Mas, quando julgados, somos disciplinados pelo Senhor, para
não sermos condenados com o mundo.

Observe esta frase, Quando julgados. Nós podemos julgar a nós


mesmos e dizer, “Eu não vou mais viver deste jeito”, ou poderemos esperar
por qualquer enfermidade que venha e nos julgue. Mas nós não devemos
ser condenados à morte junto daqueles que não conhecem a Deus. Embora
o mundo não tenha nenhuma resistência contra a enfermidade, nós somos
filhos de Deus e por isso podemos escolher sermos corrigidos e
disciplinados por Ele.

Você não tem que esperar até que uma enfermidade tome seu corpo
prematuramente – você pode julgar A VOCÊ MESMO. Você pode se
examinar durante a Comunhão e determinar, “Eu não permitirei mais esta
contenda em minha vida”. No momento em que você fizer isto, você estará
sendo julgado e corrigido por Deus. Ele diz, “Tudo bem, você já tem o
entendimento suficiente para ser corrigido. Agora Eu posso tirar esta doença
do seu corpo; e você não precisa ser condenado com o mundo”.

Note o que Jesus disse quando Ele e os discípulos tomaram a Última


Ceia, relatado por Paulo em Primeira Coríntios 11:24-26:
E, tendo dado graças, o partiu e disse: Isto é o meu corpo que
é dado por vós; fazei isto em memória de mim.
Por semelhante modo, depois de haver ceado, tomou também
o cálice, dizendo: Este cálice é a nova aliança no meu sangue; fazei
isto, todas as vezes que o beberdes, em memória de mim.
Porque, todas as vezes que comerdes este pão e beberdes o
cálice, anunciais a morte do Senhor, até que ele venha.

Jesus falou sobre duas coisas aqui: Primeiro, Ele disse, “Esse é o Meu
sangue” (v.25). Sempre que bebermos de Seu sangue, nós o fazemos em
memória Dele, porque o sangue de Jesus reuniu a humanidade perdida com
Deus. Segundo, Jesus disse, “Esse é o Meu corpo” (v.24). Isto leva a obra da
redenção para um segundo nível, porque o corpo partido de Jesus nos uniu
em comunhão uns com os outros novamente.

Por favor, preste muita atenção ao que Jesus está dizendo aqui. É
muito importante entender a grande substituição ou identificação da
verdade a respeito da obra de redenção de Jesus. Estas são uma das
melhores verdades que vieram no Evangelho para nos ensinar sobre a
nossa geração.

Jesus se tornou o que você era para que você pudesse se tornar o que
Ele é. Ele se fez pecado por você. Por quê? Para que você pudesse se tornar
a justiça de Deus em Cristo.

Ele levou as suas enfermidades e carregou suas dores. Por quê? Para
que você pudesse se identificar com a saúde Dele. A graça do Senhor Jesus
Cristo foi tanta que embora Ele fosse rico, por sua causa Ele se tornou
pobre. Ele se identificou e Se substituiu na sua pobreza para que você
pudesse se identificar com a riqueza Dele.

Através da mesa de Comunhão, Jesus está nos chamando em


memória de sua morte que trouxe todos os benefícios possíveis a nós. Ele
foi penalizado pelo julgamento do mundo inteiro, quando foi chicoteado e
punido na Cruz. Porque Jesus foi o nosso substituo e nosso redentor, todo
ódio, falta de perdão e contenda que pudéssemos ter contra os outros, caiu
sobre Ele.

Foi isso que Jesus disse, “Este é o meu corpo que foi partido por vós”.
Como nosso Substituto, o corpo natural de Jesus foi partido para que
pudesse unir Seu Corpo espiritual, libertando os crentes de toda
enfermidade e contenda.

Assim, a Bíblia declara, “Pelas suas chagas fostes curados” (1 Pedro


2:24).

Quando a nossa congregação toma a Comunhão junta, usamos o pão


ao invés da hóstia. Cada crente pode tomar do pão, partindo um pedaço, o
que simboliza o corpo de Jesus sendo quebrado e partido para o castigo que
nos traz a paz (Isa. 53:5). Este ato de substituição provê o poder de Deus
para trazer cada um de nós de volta à união com nossos irmãos em Cristo,
livres de toda a doença e contenda.
Por outro lado, o que acontece quando escolhemos tomar a
Comunhão enquanto ainda temos amargura em nossos corações? Neste
caso, nós mostramos ao diabo que não estamos discernindo o Corpo do
Senhor; assim, nos abrimos para a doença e morte prematura que muitas
vezes acompanham divisão e contenda.

É por isso que é muito importante reconhecer as chagas de Jesus


quando tomamos da Mesa do Senhor. Como o versículo 28 diz, use um
tempo para se examinar antes de comer do pão ou beber do cálice da
Comunhão. Tenha uma revelação do fato de que o corpo partido de Jesus
tem poder para libertar você, não só de doenças e dores, mas também da
falta de perdão que pode ter penetrado no seu coração e estabelecido
raízes de amargura.

Levemos esta discussão um pouco mais a fundo. Muitos de nós


sabemos que pelas chagas de Jesus, fomos curados. Portanto, concluímos
que quando Paulo disse, “sem discernir o corpo do Senhor”, Ele quis dizer:
“Se nós não entendermos que o corpo de Jesus foi partido para nossa cura
física, nós não estamos discernindo corretamente o Seu corpo. Assim, nós
não temos posse de Sua promessa de cura quando tomamos da Comunhão,
e não recebemos a cura”.

No entanto, o “discernimento correto” que Paulo estava falando vai


além do entendimento tradicional desta frase. Quando Jesus tomou o pão
durante a Última Ceia, Ele quis dizer, “Esse é o Meu corpo, que foi partido
em sua substituição – para lhe unir com os irmãos e libertar-lhe de toda
contenda que causa doença, quebrando o corpo e voltando contra si
mesmo”.

Como sei que Jesus estava falando isto? Isaías 53:4,5 me diz:
Certamente, ele [Jesus] tomou sobre si as nossas
enfermidades e as nossas dores levou sobre si; e nós o
reputávamos por aflito, ferido de Deus e oprimido.
Mas ele foi traspassado pelas nossas transgressões e moído
pelas nossas iniqüidades; O CASTIGO QUE NOS TRAZ A PAZ ESTAVA
SOBRE ELE e pelas suas pisaduras fomos sarados.

Então a punição para a nossa falta de paz caiu sobre Jesus e por Suas
chagas fomos libertos da contenda.

“Você pode me provar que este versículo realmente diz isto, irmão
Roberson?”. Sim, eu posso – é muito simples! Eu encontrei a resposta na lei
de Moisés. Olhe em Deuteronômio 25:1:
E havendo contenda entre alguns [por controvérsia ou
diferenças], e vierem a juízo, os juízes os julgarão, justificando ao
justo e condenando ao culpado.

Qual será a penalidade para aqueles que são julgados culpados por
entrarem em contenda e controvérsia com o irmão judeu?

Se o culpado merecer acoites, o juiz o fará deitar-se e o fará


acoitar, na sua presença, com o número de açoites segundo a sua
culpa.
Quarenta açoites lhe fará dar, não mais; para que,
porventura, se lhe fizer dar mais do que estes, teu irmão não fique
aviltado aos teus olhos.
Deuteronômio 25:2,3

Note que quem fosse culpado poderia receber até quarenta açoites,
dependendo da seriedade da controvérsia. Mesmo em casos sérios,
contudo, o costume judeu era de parar no açoite trinta e nove – um a menos
da penalidade máxima.

Então quando dois homens começassem a contender um contra o


outro, transgredindo a Lei, eles eram levados perante os justos juízes. Estes
juízes os julgariam e ouviriam os dois lados do caso. O que fosse julgado
culpado da controvérsia era ordenado a deitar em sua presença para
receber até trinta e nove açoites, de acordo com o julgamento designado.

Este ato não era agradável de se ver. Historiadores dizem que o


chicote usado nos dias de Jesus era do tipo romano. Pedaços de metal e
vidro eram colocados na ponta dele. A pessoa deveria ser forte para
sobreviver à sessão de trinta e nove açoites. Este açoitamento cruel
arrancava a pele das costas da pessoa, o suficiente para romper vasos
sanguíneos e arrancar músculos.

Considere novamente as palavras do profeta Isaías: O castigo pela


nossa falta de paz estava sobre Jesus. As pessoas pensavam que Jesus
estava sendo julgado como herege, mas Ele estava sendo julgado em nosso
lugar por nossas contendas. Ele levou nosso julgamento sobre Si, permitindo
que fosse ferido pelas nossas transgressões e machucado pelas nossas
iniqüidades. Tudo isto foi posto sobre Jesus como nosso Substituto, e pelas
Suas chagas fomos curados.

Hoje Jesus diz a você: “Filho, Eu sou o Seu Substituto. Não me importa
quão ruim seja sua contenda com outras pessoas, ponha-se de lado. Eu já
tomei a sua falta de paz e fui perante o único e verdadeiro, justo Juiz. Ele já
Me julgou em seu lugar. Eu me deitei na presença Dele e recebi a
penalidade máxima para que você pudesse se levantar e declarar, ‘Pelas
Suas chagas, eu sou curado!’”.

Isto é o que Jesus proveu para você através do Seu corpo partido. Este
é o benefício que você recebe livremente toda vez que toma a Comunhão.
Tudo o que VOCÊ precisa fazer é se julgar.

Talvez agora você possa entender mais claramente por que Paulo
disse que não estamos discernindo corretamente o Corpo do Senhor quando
nos recusamos a nos julgar. Não podemos tomar a Comunhão enquanto
ainda estivermos em contenda com os outros, porque não poderemos
continuar vivendo do nosso jeito sem que haja nenhuma conseqüência.

Aliás, Paulo diz que nós iremos comer e beber juízo para nós mesmos
se nos recusarmos a discernir corretamente o Corpo do Senhor (1
Cor.11:29). Por outro lado, no momento que decidirmos aderir às Leis de
Deus e nos julgar, seremos julgados e corrigidos por Ele ao invés de sermos
condenados com o mundo.
Eu não sei o que você vai fazer, mas eu pretendo me julgar! Toda vez
que eu tomo a Comunhão, sondo o meu coração e liberto o poder de Deus
para me livrar de toda semente de amargura que possa querer formar raiz
no meu coração.

Você precisa fazer o mesmo. Pode ser que você sinta ódio por alguém.
Pode até mesmo parecer impossível se desprender desta ofensa contra esta
pessoa. No entanto, você PODE decidir tomar o primeiro passo para ser
livre de toda contenda em sua vida. Diga a Deus que você quer ser
purificado de toda falta de perdão; então veja Ele tomar o próximo passo e
começar a operar por você. Tudo o que Ele pede é que você queira se
sujeitar humildemente a Sua correção.

Jesus disse que sempre que você tomar a Comunhão, faça isso em
memória do que Ele já fez por você. Ele tomou sobre Si o castigo pela sua
falta de paz. Por isto, toda vez que você tomar da Mesa do Senhor, você tem
a oportunidade de discernir corretamente o Corpo de Cristo – para se julgar
e purificar os seus atos em relacionamento com outras pessoas através do
poder do Espírito Santo.

Eu amo a minha comunhão com Deus demais para aceitar ofensas


por qualquer coisa que alguém faça. Em toda situação onde sou tentado a
ter contenda e falta de perdão, aprendi a me julgar e me pôr sob correção
divina sem hesitação! Eu não quero viver sob a sentença de condenação do
mundo. Eu quero a vontade perfeita de Deus para a minha vida, em cada
momento de todos os dias.

Se você quer a mesma coisa, use o seu tempo para estar com Jesus.
Passe algumas horas se apaixonando por Ele.

Comece entrando em Sua presença com protocolo. Lembre-se Ele é o


seu Rei. Adore-O só porque Ele lhe redimiu e você O ama. Diga-O que você
está entregando a Ele toda a sua vida e que ela não é mais sua. Então após
passar este tempo em adoração perante o Senhor, ore em línguas por uma
boa hora, orando o plano de Deus.

Eu não estou falando sobre um tipo de fórmula; estou falando em


desenvolver um relacionamento íntimo com Jesus. Diga ao Espírito Santo
que você quer que Ele lhe ensine como oferecer sua alma a Jesus em
adoração. O Espírito Santo lhe ensinará como passar pelo altar e entrar na
santa Presença de Deus.

Uma vez que você entrar na Sua Presença, comece a sondar o seu
coração e perdoe qualquer pessoa da qual você guarda amargura. Prepare-
se para aplicar o corpo partido de Jesus sobre a sua vida para que você
possa ser curado e liberto de toda contenda. Não deixe que nada o impeça
de se julgar, porque nenhuma ofensa vale mais que sua comunhão com
Jesus.

Agora é o momento para entregar todas as ofensas aos pés de Jesus


em memória do que Ele já fez por você. Agora é o momento de orar do seu
coração:
Eu Te adoro e Te glorifico, Jesus. Leve o meu julgamento,
porque eu estou me julgando. Nenhuma contenda irá me tirar deste
lugar, porque eu me submeto a Ti para ser corrigido. Por começar o
meu andar fora de contenda e divisão, eu declaro que nenhuma
enfermidade pode me julgar. Jesus tomou o meu julgamento em Si
próprio, e pelas Suas chagas, eu certamente fui curado!

2. TÁTICAS DO DIABO

Quero compartilhar com você um dos ensinos mais importantes que


alguém deve receber com respeito à liderança do Espírito Santo. Com o
passar dos anos, fico cada vez mais convencido sobre a importância deste
ensino porque muitas vezes vejo cristãos com intenções sinceras serem
continuamente “guiados” para situações de fracasso. Essas pessoas
acabam se sentindo muito confusas sobre o resultado das coisas,
questionando-se por que Deus falaria para que fizessem algo se, ao fim,
daria errado.

Se você já foi vítima deste tipo de “direção”, você sabe que não há
nada mais confuso. Você nunca tem certeza sobre o que deve pensar
quando crê ter tomado uma decisão dirigida por Deus, enquanto tudo ao
seu redor diz o contrário.

Muitas pessoas já caíram por esta razão, e quando se levantam


acabam cometendo o mesmo erro repetidas vezes. A localidade não parece
fazer diferença; pessoas de todas as partes do país cometem o mesmo erro.

Precisei de muitos anos de ensino, pregação e oração no Espírito


Santo para notar um padrão sobre este problema no Corpo de Cristo.
Finalmente percebi que o diabo estava usando tudo o que tinha para aplicar
as mesmas táticas sucessivamente sobre os santos em todo o mundo.

Por que será que a nossa capacidade de sermos guiados pelo Espírito
Santo assusta tanto o diabo? Qualquer que seja a razão, Satanás investiu
muito nela para nos manter em confusão. Ele quer ter certeza de que nunca
seremos guiados pelo Espírito, então, usa todos os enganos de seu arsenal
para que continuemos a andar no caminho errado.

Como o diabo faz isso? Em primeiro lugar, ele não é tão burro a ponto
de nos dizer que NÃO podemos ser guiados pelo Espírito. Ele reconhece que
sabemos mais do que isso. Portanto, a única chance que o inimigo tem de
nos neutralizar é por nos doutrinar com um programa em que as emoções e
as circunstâncias externas sejam a base da liderança e direção de Deus em
nossa vida, em vez do testemunho interior do Espírito Santo.

Para esse efeito, Satanás envia inúmeros diabos descartáveis, de


baixo nível e de segunda categoria para nos confundir. Estes demônios nos
apresentam diversos crentes que dizem ser guiados pelo Espírito Santo,
mas que na verdade, sofrem derrotas em tudo o que fazem, como fruto de
sucessivas decisões erradas.

Da mesma forma, o diabo tem tido êxito em confundir os crentes com


relação à cura, apresentando a eles todos os testemunhos negativos de
pessoas que creram em Deus pela cura e não conseguiram recebê-la.
Expondo-nos a este quadro de derrotas nas vidas de outras pessoas, o
inimigo procura depreciar a possibilidade de que algum dia possamos ser
guiados pelo Espírito.

O fato de que o diabo se opõe tão avidamente à liderança do Espírito


Santo em nossas vidas deve significar alguma coisa. A oposição do diabo
demonstra o quão poderosa e perigosa esta liderança divina pode ser!

No que diz respeito à liderança do Espírito Santo, os crentes podem


ser divididos em três categorias. A primeira categoria inclui aqueles que
aprenderam a ser guiados pelo Espírito. Esses crentes vivem suas vidas de
uma maneira que produz muitas salvações e testemunhos poderosos.

A segunda categoria inclui todos os crentes que foram doutrinados


pelo diabo a viverem no âmbito das emoções. Essas pessoas nunca
aprenderam a operar através do espírito. Conseqüentemente,
experimentam não só emoções maravilhosas quando tudo está bem, mas
também emoções ruins – tormentos, medos e inseguranças que resultam
das pressões da vida. Esta é a categoria em que a maioria dos cristãos se
insere, porque os sentimentos são uma parte vital da constituição de uma
pessoa.

Ser guiado pelo testemunho interior ou pela sua imitação diabólica


depende de quão suscetível somos à pressão e à tentação dos desejos. Por
quê? Porque o primeiro método de recebimento de direção tem origem em
nosso espírito, mas o segundo é a tentativa de Satanás de nos guiar através
de nossas emoções, fazendo-nos pensar que é Deus.

Mas antes de discutirmos mais sobre esta categoria, preciso


apresentar a terceira categoria em que muitos cristãos também se inserem
– NÃO POSSUEM NENHUMA LIDERANÇA DIVINA.

Estes cristãos não acreditam na liderança do Espírito Santo. Aliás, eles


não crêem que alguém possa ter um relacionamento íntimo com Deus. Sim,
Deus existe e, sim, eles irão para o Céu. Mas, de acordo com seu ponto de
vista religioso, Deus praticamente os abandonou no planeta terra. O
caminhar cristão destas pessoas consiste em andar corretamente o quanto
conseguirem aqui na terra, até que suas vidas acabem e finalmente
encontrem-se com Jesus.

Mas nós sabemos que isto não está certo. O desejo de nosso Pai
Celestial de ter comunhão conosco e nos guiar pelo Seu Espírito foi
demonstrado não só quando Ele nos salvou, mas também quando nos
encheu com o Espírito Santo. Então, vejamos como o Espírito Santo pode Se
manifestar em nós através do testemunho interior. Com isso, aprenderemos
algumas maneiras de identificar o que é Deus ou não no que diz respeito à
liderança e direção.

Primeiramente, vejamos o que Romanos 8:14-16 tem a dizer sobre


este assunto:
Pois todos os que são guiados pelo Espírito de Deus são filhos
de Deus.
Porque não recebestes o espírito de escravidão, para
viverdes, outra vez, atemorizados, mas recebestes o espírito de
adoção, baseados no qual clamamos: Aba, Pai.
O próprio Espírito testifica com o nosso espírito que somos
filhos de Deus.

A maioria de nós quer ser guiada pelo Espírito Santo. Afinal, quando
somos capazes de receber direção do Espírito Santo, temos, então, ao nosso
dispor, o conselho e sabedoria de Deus para tudo o que fizermos! Não me
refiro apenas a receber a direção Dele para o ministério, mas também a
receber liderança e conselho necessários para prosperarmos em nosso
emprego ou negócios e para cuidarmos de nossas famílias.

Mas para que entendamos como o testemunho interior realmente


funciona, precisamos entender para qual propósito Deus o criou, a fim de
que nos entreguemos a ele. Vamos começar, então, identificando a
diferença entre o espírito humano e o âmbito das emoções.

O que acontece quando o Espírito Santo testifica ou testemunha em


nosso espírito humano? Eu lhe direi o seguinte – é uma experiência
completamente diferente daquela que sentimos quando nossas emoções
estão nos guiando! O âmbito emocional da alma pode oscilar do
entusiasmo, quando tudo vai bem, à depressão, quando tudo vai mal. Por
outro lado, o espírito humano se mantém continuamente em um estado
firme e estável.

Por exemplo, você já tentou, em vão, desistir de Deus? Algo bem no


seu interior simplesmente não permitiu que isso acontecesse, não
importava o quanto você tentasse ou o quão difícil a situação se tornasse. A
pressão podia parecer insuportável, mas algo em seu interior continuou a
clamar, “ABA, PAI” ou “PAPAI, DEUS”.

No entanto, isso não significa que as pessoas andam por aí ouvindo as


palavras “ABA, PAI” em seus espíritos. Algo bem no fundo delas
simplesmente se recusa a desistir, mesmo quando a carne está gritando e o
diabo está lançando toneladas de pura emoção em forma de escravidão e
medo.

Então, aqui está a maneira de diferenciar os momentos em que você


opera através do seu espírito humano dos momentos em que você opera
através de suas emoções: A parte dentro de você que se recusa a se render
às pressões da vida é o seu espírito. A parte dentro de você que às vezes
reage negativamente àquelas mesmas pressões é o âmbito da alma,
emocional.

Olhe o que Romanos 8:16 diz:


O próprio Espírito TESTIFICA com O NOSSO ESPÍRITO que
somos filhos de Deus.

Este versículo confirma o que eu acabei de dizer: O seu espírito é a


parte dentro de você que o Espírito Santo fortalece quando as coisas vão
mal e você quer desistir. Quando você sente aquela força divina, o seu
espírito responde ao reconhecer a sua salvação. É isso o que o versículo 15
quer dizer quando fala, ...clamamos: Aba, Pai.

A carne, o diabo e o mundo podem nos atacar com condenação,


pressionando-nos e forçando-nos a desistir. Mas o Espírito Santo combaterá
esta pressão com o testemunho constante dentro do nosso espírito de que
somos filhos de Deus! Ele não só testifica a nossa salvação, mas também
testifica se você está tendo pensamentos certos ou errados, tomando
decisões certas ou erradas, ou crendo em doutrinas certas ou erradas.

Portanto, quanto mais rápido você souber diferenciar o âmbito


emocional da alma do estado estável do seu espírito, mais rápido você será
capaz de ser guiado pelo testemunho interior do Espírito Santo. Provérbios
20:27 nos ajuda a fazer esta distinção:
O espírito do homem é a lâmpada do Senhor, a qual
esquadrinha todo o mais íntimo do corpo.

Deus compara o espírito humano a uma lâmpada porque o nosso


espírito é a parte de nós que Ele ilumina ou pela qual Ele nos guia e se
comunica conosco. E a força mais poderosa presente em seu espírito que
manifesta esta liderança divina é O TESTEMUNHO INTERIOR.

No entanto, embora o Espírito Santo ilumine o espírito de cada filho


de Deus, muitos cristãos ainda caem nas ciladas de engano do diabo, ao
serem guiados por suas emoções. Ao confundirem a liderança do Espírito
Santo com as emoções, eles crêem que Deus está guiando-os de um lugar
para outro, de uma situação para outra.

É por isso que o Espírito santo quer levar-nos além da experiência do


novo nascimento. Ele quer desenvolver o nosso caráter de maneira que a
voz doce e sutil do nosso homem interior seja mais alta que as turbulências
das pressões e mais forte que as tentações do pecado.

Nesta altura, deixe-me dizer que uma pessoa que ainda não entendeu
a importância da oração em línguas está em extrema desvantagem quando
se trata da liderança do Espírito Santo.

Veja, é naquele lugar de tranqüilidade e quietude, onde as línguas


nascem, que o Espírito Santo habita. É lá que Ele aguarda silenciosamente
que você feche ou abra totalmente a porta para a força transformadora de
vidas mais incrível que existe. Neste lugar de quietude, o Espírito Santo cria
os sons sobrenaturais que saem de nossas bocas a fim de estabelecer um
forte fundamento sob o nosso caráter. O objetivo Dele é construir este
fundamento com tamanha firmeza que superará qualquer laço ou
turbulência das pressões. Independentemente da oposição, Deus nos
resgatará de debaixo do fardo, levando-nos para a vitória e libertação todas
as vezes.

Por quê? Porque a oração em línguas fortalece a parte de nós de onde


vem a força para resistir o pecado. Ela também desenvolve o nosso
discernimento para diferenciar o âmbito emocional da alma da operação
pacífica do testemunho interior.

Imagine o que é procurar por uma única pessoa em meio ao oceano


para resgatá-la. A probabilidade de encontrá-la antes que ela se afogue é
muito pequena. No entanto, quando o resgate é bem sucedido, o
helicóptero vem do horizonte, avista um pontinho na vastidão das águas e
lança um salva-vidas.
Às vezes, VOCÊ pode sentir como se estivesse se afogando nas
preocupações desta vida. Esta é a hora de começar a orar em línguas, pois
esta é uma das maneiras importantes pelas quais o Espírito Santo lança a
você um salva-vidas.
Quando nasci de novo, fiquei muito entusiasmado com a possibilidade
de ser guiado pelo Espírito Santo. Como a maioria das pessoas, o meu
conceito sobre a liderança do Espírito era que Ele me guiaria de um lugar ao
outro ou até mesmo da pobreza para a riqueza. No entanto, mais tarde, eu
descobri, assim como muitos antes de mim, que é quase impossível para o
Espírito Santo guiar um crente desta maneira enquanto o diabo conseguir
encontrar acesso em sua vida através do DOMÍNIO das emoções sobre o
testemunho interior.

Porém, milhares de cristãos vivem uma vida inteira em um carrossel


de emoções, eles correm de um lugar para o outro, afirmando que Deus os
enviou, mas tudo o que fazem é causar confusão, porque eles mesmos
estão confusos. Eles profetizam, dando direção para a vida de outras
pessoas, embora suas próprias vidas estejam em confusão.

Estes cristãos não entendem que não seria bom Deus os mandar a um
lugar enquanto o diabo puder ter poder sobre eles quando chegarem lá. Por
que Deus enviaria uma pessoa a um lugar se ela não está pronta para
agüentar a pressão ou tentações que terá que enfrentar? Ou por que Deus
libertaria continuamente uma pessoa de suas dívidas se sabe que seus
medos e dúvidas irão sempre trazê-la de volta à mesma situação?

É por isso que o interesse principal de Deus é nos colocar em uma


jornada a partir da experiência do novo nascimento para um lugar de
desenvolvimento de caráter, onde nossas decisões, direção e perspectiva,
com relação a todas as situações, são afetadas unicamente pela Palavra
Dele. Mas nunca encontraremos uma estrada nesta jornada para a vitória
que não nos leve através daquilo que é mais poderoso do que nossas
emoções – a operação pacífica do homem interior.

Isto nos traz à operação do espírito do homem, da alma e corpo e a


um estudo sobre a origem das emoções. Vamos começar pela criação do
primeiro homem, Adão:
Então formou o Senhor Deus ao homem do pó da terra e lhe
soprou nas narinas o fôlego de vida, e o homem passou a ser alma
vivente. Gênesis 2:7

Quando Deus criou Adão, Ele formou o corpo de Adão com algo que já
existia – o pó da terra. Mas no momento da criação do espírito humano de
Adão, Deus buscou dentro do Seu próprio ser e literalmente trouxe à
existência o espírito humano. Quando Deus colocou o espírito dentro do
corpo de Adão, o espírito ativou seus sinais vitais e o homem se tornou alma
vivente.

A criação do corpo humano foi um dos feitos mais incríveis de Deus. O


corpo do homem foi uma vestimenta física perfeita que fluiu em harmonia
absoluta com as leis da física que governam o universo todo. Este corpo
físico deu a Adão, um ser espiritual, a capacidade de coexistir em dois níveis
da criação – um Reino natural e espiritual de Deus – assim como uma roupa
de astronauta permite a uma pessoa andar tanto no espaço como na terra.
Não existe nada como o corpo humano em toda criação de Deus. Ele
foi designado para alojar o espírito de Adão em todo aspecto. Suas mãos
espirituais encaixaram dedo com dedo em suas mãos naturais, seus olhos
espirituais se encaixaram em seus olhos naturais e seus ouvidos espirituais
em seus ouvidos naturais. Aliás, Deus fez o corpo humano para incluir a
operação do homem interior tão perfeitamente que se puséssemos um ao
lado do outro poderíamos vê-los quase idênticos.

Muitos de nós não temos dificuldade de entender que Deus criou o


corpo natural do homem para alojar seu corpo espiritual. Mas falhamos em
entender uma verdade semelhante com respeito à alma do homem. Veja,
quando Deus criou o espírito do homem, Ele colocou lá dentro certas forças
como o amor, paz e alegria. Estas forças compõem a natureza do homem
interior.

Então, exatamente do mesmo jeito que Deus criou as mãos físicas do


homem para serem receptáculos das mãos espirituais, Ele criou uma alma
física para agir como um receptáculo das forças do amor, alegria e paz.
Assim, quando Deus colocou o espírito de Adão dentro de seu corpo físico, a
mão espiritual se encaixou como uma luva dentro do seu correspondente, a
mão física; o pé espiritual dentro do seu correspondente, o pé físico; e a
alma espiritual se encaixou com SEU correspondente, a alma física.

Qual é a diferença entre a alma espiritual e a alma física?


Simplesmente o seguinte:

1. A alma espiritual tem a FORÇA DO AMOR.


2. A alma física tem a EMOÇÃO DO AMOR.

Portanto, da mesma maneira que a sua mão física foi criada para
servir como um receptáculo para a sua mão espiritual, as emoções físicas
da alma foram criadas para servirem como receptáculos para as forças
espirituais do homem interior.

Quando um animal de estimação como um cão ou gato morre, seu


dono sente muito a sua falta. Um animal domesticado pode ser tão
carinhoso e amigável que podemos até confundir suas emoções da alma
física com a operação de uma alma espiritual. No entanto, quando um
animal morre, sua alma física perece com ele.

Contudo, quando uma pessoa morre, o homem interior é


desconectado do seu homem exterior e ele simplesmente sai do seu corpo.
Da mesma forma, a alma espiritual, que é constituída das forças do amor,
alegria e paz, também é desconectada da alma física, que é constituída das
emoções do amor, alegria e paz.

É claro que não foi assim que Deus planejou tudo. A morte espiritual
não existia no Jardim do Éden. Através de uma única operação de espírito,
alma e corpo, as forças espirituais do amor, alegria e paz foram criadas
divinamente para afetar todo o ser de Adão, incluindo seu corpo físico,
através do âmbito emocional da alma.
Porém, quando Adão caiu da graça de Deus e morreu espiritualmente,
ele recebeu a natureza do pecado em seu espírito. Daquele momento em
diante, o espírito do homem passou a ser capaz de cometer atos
pecaminosos como o ódio, assassinato e mentiras e, inclusive, a natureza
do pecado atingiu os cromossomos do homem FÍSICO. Isto quebrou o ciclo
de auto-renovação eterna do corpo de Adão, fazendo com que ele morresse
cerca de novecentos e trinta anos depois.
Então, Jesus veio para redimir a humanidade. Através do novo
nascimento, a natureza de Deus foi disponibilizada a nós, recebida quando
nascemos de novo. Por causa desta nova natureza, nosso homem interior
deixou de ter a capacidade de oscilar entre o amor e o ódio, a verdade e a
mentira, a paz e o assassinato. Mais uma vez, o espírito humano permanece
constante nas forças espirituais do amor, paz e alegria.

Mas, ainda existe um problema. A alma espiritual, com suas forças de


amor, paz e alegria, precisa operar através da alma física. E, a alma física
do homem ainda tem a capacidade de oscilar entre a emoção do amor e a
emoção do ódio, porque ela ainda tem a morte operando em si mesma,
herdada do primeiro homem, Adão – e continuará a ter esta capacidade até
o dia em que for glorificada.

É no âmbito emocional da alma que o diabo constrói fortalezas. É por


esta razão que nossas emoções oscilam de um lado para o outro quando as
preocupações desta vida e o tormento do medo tentam nos dominar no
âmbito emocional. Mas independentemente de tudo isto, o homem
espiritual permanecerá constante, como se dissesse, “Você pode oscilar o
quanto quiser entre o ódio e o amor, mas eu não sairei daqui!”.

Posso lhe assegurar que quando você atingir este lugar no seu
caminhar espiritual onde as suas emoções não são controladas pelos
entusiasmos e depressões da alma, e sim, pelas forças constantes e
estáveis do seu espírito, você começará a experimentar uma vida
completamente diferente. Então, aqui está a chave – VOCÊ PRECISA
APRENDER A ULTRAPASSAR A ALMA E ABRIR UM CANAL DIRETO
PARA O HOMEM ESPIRITUAL.

Primeira Coríntios 14:14 diz, Porque, se eu orar em outra língua,


O MEU ESPÍRITO ORA DE FATO. Embora o Criador das línguas seja o
Espírito Santo, o seu homem espiritual está orando. O Espírito Santo está
verdadeiramente criando a linguagem sobrenatural das línguas na medida
em que você a pronuncia. Portanto, a sua oração não é de maneira alguma
influenciada pelos entusiasmos ou depressões emocionais da alma, pelos
quais você talvez esteja passando no momento.

Quando uma pessoa começa o processo de transformação do seu


fundamento, passando a não operar mais no âmbito emocional, e sim, no
âmbito espiritual, as emoções dela podem gritar tanto em princípio que
sufocam aquele lugar de quietude onde o espírito opera. Aliás, a operação
do homem interior pode parecer muito fraca comparada à operação da alma
quando ela está rugindo com emoções.

Mas quando um homem lança um salva-vidas ao seu homem interior


por orar em línguas, ele se edifica porque permite que o Espírito Santo
cultive as forças espirituais residentes em sua nova natureza. Estas forças
de amor, paz e alegria crescerão e se desenvolverão até que seja fácil para
este homem perceber a diferença entre a força do amor e a emoção do
amor, a força da paz e a emoção circunstancial de bem-estar, ou a força da
alegria e a emoção circunstancial da felicidade.

Irmão, você pode lançar um salva-vidas ao seu homem interior. Você


PODE aprender a ser guiado pelo Espírito Santo e operar através do seu
espírito por todos os dias da sua vida. Você pode atingir o lugar no seu
caminhar espiritual onde as suas emoções estão sujeitas a VOCÊ em vez de
você estar sujeito a elas. Somente então, a sua vida será rica e plena.
Somente então, os gigantes das emoções que dominavam a sua vida não
terão mais controle sobre você através do medo, e Deus poderá guiá-lo
rumo à vitória.

Portanto, saia do âmbito emocional da alma e entregue-se ao


testemunho interior que reside naquele lugar tranqüilo e silencioso do seu
próprio espírito. Então, prepare-se para POSSUIR A SUA TERRA!

3. O AMOR DE DEUS

Eu não consigo me lembrar de um tempo no qual o amor de Deus


significasse tanto para o Corpo de Cristo como agora. Certamente, de
acordo com a Palavra, é imperativo que nos amemos uns aos outros. Aliás,
Jesus disse que devemos amar uns aos outros COMO ELE NOS AMOU (João
13:34).
Por mais que eu tenha tentado no passado cumprir minha obrigação
bíblica de amar como Jesus ama, os resultados de meus esforços sempre
pareciam ser artificiais. Não que eu não tivesse o desejo de amar. Eu
QUERIA entender o amor de Deus e queria andar na totalidade dele.
Mas, também lhe digo que às vezes parecia ser impossível. Veja,
quando resolvemos deixar que o amor de Deus flua através nós, atingimos
um lugar em Deus onde não existem coisas como carência, falhas,
tormentos ou medo. Contudo, eu ainda luto com alguns destes sentimentos.
Bem, é preciso que você entenda que eu não estou falando sobre o
amor de Deus POR você. Não existe absolutamente nada que você possa
fazer para que Ele o ame mais do que Ele já o ama. Mesmo porque, Deus É
amor! Eu estou falando do quanto você deixa o amor de Deus fluir
ATRAVÉS de você. Quando sua vida se torna um canal aberto para o amor
divino, ela também se torna uma força irresistível que o diabo é incapaz de
controlar.
Mas se prepare – o diabo resistirá ao seu andar em amor. Por que ele
não atacaria os esforços de uma pessoa com todo o poder que ele tem, já
que ela está prestes a entrar em algo que irá provê-la de um andar com
Deus mais poderoso do que qualquer outra coisa imaginável? O inimigo
sabe o quão perigoso é para ele o andar em amor. Ele sabe que isto
completará aquela pessoa em Deus, dando-lhe paz absoluta e fazendo que
o fracasso seja algo do passado.
Já me sentei ao lado do leito de pessoas tomadas de câncer e
destruídas pela dor. Estive com elas, orei com elas e me senti tão
desanimado ao vê-las desfalecidas, apertando tanto suas Bíblias que até os
ossinhos da mão ficaram brancos enquanto confessavam a Palavra em meio
às suas dores.
Este é o tipo de experiência que tem balançado a fé de muitos nas
igrejas. Muitas pessoas acabam entregando tudo a Deus, dizendo, “Eu não
entendo isso, mas eu vou confiar em Deus de qualquer jeito”.
Um dia, Deus começou a tratar comigo sobre o assunto da doença, tal
como o câncer. Ele me mostrou que embora toda doença já tenha sido
lançada na Cruz, o medo – geralmente o medo de morrer – é o que ainda
causa a morte dos cristãos, porque o medo impede que o crente creia na
cura. Então ele me instruiu a passar para as pessoas que estão nesta
situação uma revelação do Céu.
A princípio eu pensei, Mas elas vão pensar que eu creio que elas vão
morrer! Mas este não era isso.
Em Seu amor inacreditável, Deus preparou um lugar para nós no Céu
que é tão completo, que não existe nenhum sinal de carência. As pessoas
vivem e se relacionam neste lugar onde o amor de Deus atinge todas as
partes. Todos os nossos amados que já se foram estão lá nos esperando.
Uma vez que as pessoas começam a entender esta revelação do Céu,
elas começam a perder o medo da morte e mesmo de morrer. Por quê?
Porque o perfeito amor lança fora o medo.
No amor não existe medo; antes, o perfeito amor lança fora o
medo. Ora, o medo produz tormento; logo, aquele que teme não é
aperfeiçoado no amor. (1 João 4:18)
Deixe-me falar mais isto novamente: Não é a doença que mata um
crente, é o MEDO.
Não importa em que circunstância você está vivendo neste momento,
eu quero ajudá-lo a dar o primeiro passo para banir o medo de sua vida. Se
você der este passo, as coisas COMEÇARÃO a mudar.
Se você está tendo uma batalha com a doença, a condição de seu
corpo terá que mudar.
Se você está batalhando na área das finanças, seu estado financeiro
terá que mudar.
Se sua vida vai indo bem, irá melhor ainda, porque ela terá que
mudar quando você der o passo crucial que eu compartilharei com você.
Na verdade, existem duas fases no aprendizado de como andar no
amor de Deus. A primeira fase tem a ver com o fluxo do amor de Deus
PARA nós com o propósito do crescimento e edificação. A segunda fase tem
a ver com o fluxo do amor de Deus ATRAVÉS de nós para que cresçamos e
ministremos aos outros.
Infelizmente, o diabo faz com que muitos de nós fiquemos
somente nos primeiros passos da fase um, onde ficamos tentando
receber e entender o amor de Deus. Mas, precisamos ir para um
nível muito mais alto de entendimento, onde nossos medos e
tormentos se perdem em Sua paz e na segurança do que Ele é:
amor.
É por isso que o diabo não pode permitir que você nem mesmo
chegue perto da segunda fase. A qualquer custo ele precisa parar
você na fase um enquanto você ainda está aprendendo como
confiar na experiência do amor de Deus que flui até você. Ele sabe
muito bem que se não conseguir parar você na primeira fase,
enquanto você ainda é inexperiente, o inferno não terá tormentos,
preocupações e medos suficientes para causar a destruição do seu
fundamento na segunda fase, quando sua vida se tornará um canal.
Quando o diabo não conseguir parar você, você se tornará o seu pior
pesadelo: um crente que não pode ser manipulado porque se edificou acima
de todas as estratégias do inimigo no amor de Deus e agora está pronto
para a fase dois. Este é o lugar em Deus onde o mesmo amor divino que
estabilizou sua vida está pronto para lhe dar um fundamento no qual você
poderá ir adiante e fazer proezas no Reino de Deus sem medo ou falha
alguma.
Então, em primeiro lugar, vamos desmascarar a arma mais efetiva de
Satanás contra a sua vida. Eu estou falando sobre PREOCUPAÇÃO ou
ANSIEDADE.
Para que Deus exalte você, é preciso que você lide com a raiz da
preocupação. Veja, o diabo só pode devorar sua vida com preocupação e
consumi-la com doenças, pobreza ou falhas se primeiro ele pegar uma
coisinha de você: SUA PERMISSÃO. E a maneira pela qual ele obtém a sua
permissão é através do medo.
O MEDO AGE COMO UM CATALIZADOR QUE DÁ AO DIABO
PODER DE MISTURAR SUA VIDA COM O FRACASSO.
É por isso que a Primeira Pedro 5:6-9 está dizendo:
Humilhai-vos, portanto, sob a poderosa mão de Deus, para
que ele, em tempo oportuno, vos exalte,
Lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem
cuidado de vós.
Sede sóbrios e vigilantes. O Diabo, vosso adversário, anda em
derredor, como leão que ruge procurando alguém para devorar;
Resisti-lhe firmes na fé....
Deus diz que devemos ficar livres de toda ansiedade, porque é
ela que nos faz ser devorados. Se nós, de algum modo,
conseguirmos lançar nossa ansiedade sobre Ele, exercitaremos uma
das mais altas formas de resistência contra o diabo.
Veja, quando se diz respeito à guerra, estamos lutando contra um
gênio habilidoso cujas armas mais poderosas são o ENGANO e a
PREOCUPAÇÃO. Deixe-me lhe mostrar o quanto ele é enganador. O inimigo
sabe que NÓS sabemos que ele está envolvido em coisas como vício de
drogas, prostituição e jogatina, e que provavelmente ficaremos fora disso.
Então, ele desvia nossa atenção, lançando medo, preocupação, tormento e
ansiedade. Uma vez que cedemos a estas emoções negativas, ele pode
marchar direto para nossa casa e dominá-la. Ele é capaz de fazer isso
porque para nós é difícil acreditar que resistir à preocupação é o mesmo que
resistir ao diabo.
Sempre que vemos alguém destruído pelo vício das drogas ou um
rejeitado alcoólatra dormindo na sarjeta, balançamos a cabeça e pensamos,
Que horror! Mas, quando se trata de ansiedade, preocupação e medo
deixamos o diabo entrar e o convidamos para se sentar. E, se não for o
suficiente, até batemos um papo com ele!
Não tem nada que o diabo goste mais do que nos manter envolvidos
numa batalha constante com circunstâncias centradas nos afazeres diários
da vida. Mas, uma batalha de verdade nunca é vencida se lutarmos contra
os SINTOMAS do problema; ela só pode ser vencida se lidarmos
diretamente com a raiz do problema.
Enquanto o diabo puder nos manter amarrados, lutando com os
problemas em um nível superficial, ele conseguirá manobrar a situação com
facilidade. Pode acreditar em mim: o inimigo tem muitos problemas em
reserva, o suficiente para nos manter preocupados até a morte!
É nesse momento que precisamos começar a guerra e usar toda a
nossa energia. Hebreus 4:11 nos dá a chave:
Esforcemo-nos, pois, por entrar naquele descanso, a fim de
que ninguém caia, segundo o mesmo exemplo de desobediência.
Nossa luta não é com o diabo. Ele não é nosso problema. A raiz do
nosso problema está no fato de que demos ao inimigo a autoridade sobre
nossa vida. Mas, como fizemos isso? Porque escolhemos andar em
ansiedade, preocupação em vez de lutarmos para entrar no descanso de
Deus.
Em João 14:30, a declaração de Jesus sobre Ele Mesmo, deveria
também ser nosso clamor:
Já não falarei muito convosco, porque aí vem o príncipe do
mundo; e ele nada tem em mim.
Deixe-me dar uma ilustração para que você entenda o que Jesus está
dizendo. Uma vez eu li um artigo sobre os méritos de uma coleira contra
latidos. Eu criei cinco filhos e sei bem o que é ter a casa cheia de crianças e
animais. Por todos estes anos tivemos cachorros que pensavam que a razão
de viver era latir. Esses cachorros latiam para TUDO! E eu observei algo
neles. Parecia que trabalhavam no turno da noite, de preferência da uma às
quatro da manhã!
Quando li aquele artigo, fiquei tentado a comprar uma daquelas
coleiras. O fabricante garantiu que aquilo quebraria o hábito de latir de
qualquer cachorro. A coleira tinha dentro dela um pequeno eletrodo movido
à pilha. Toda vez que o cachorro latisse, aquele eletrodo, ativado por um
detector de som, dava um choque no animal. Pode acreditar que o cachorro
que usa tal coleira não demora muito para chegar à conclusão de que
continuar latindo NÃO é uma boa idéia!
Bem, o diabo tem a sua própria “coleira supressora da fé”, aquela que
ele gosta de por ao redor de seu pescoço, com a finalidade de impedir você
de a fé. Toda vez que você tenta usar a sua fé, o diabo ativa três pequenos
eletrodos montados para suprimi-la através da coleira, dando-lhe um
choque com a ansiedade, preocupação e medo. Ele está tentando atingir
suas emoções lhe dizendo que é uma ótima idéia desistir desse negócio de
fé. Ele não quer que você se torne um vencedor DE JEITO NENHUM!
É por isso que eu lhe digo que o diabo não é o seu problema. Ele só
pode controlar você se você usar a coleira! Simplesmente tire a coleira e ele
perderá todo o poder sobre você. É isso que Jesus quer dizer quando
declara, “O príncipe deste mundo (ou seja, Satanás) vem e não tem nada
em Mim”. Não havia NADA – nenhum tipo de coleira – que o diabo pudesse
usar para ganhar o controle sobre Jesus!
No passado quando tentei entender o amor de Deus e como ele
funcionava em mim, eu pensava que era uma atitude emocional de bem-
estar com as pessoas, que fazia com que eu desejasse fazer tudo para os
outros por causa do Evangelho e do amor. Mas, quando Deus começou a
tratar disto comigo, comecei a entender o que a Bíblia quer dizer nesta
citação, No amor não existe medo; antes, o perfeito amor lança fora
o medo. Ora, o medo produz tormento; logo aquele que teme não é
aperfeiçoado no amor. (1 João 4:18).
Se você procurasse bem no fundo do seu espírito o amor de Deus,
uma coisa identificaria aquele amor para você: O NÍVEL DE PAZ E DE
CONTENTAMENTO EM QUE VOCÊ ESTÁ ANDANDO. Veja, o amor de
Deus não é emoção, é uma força viva e vibrante que entra em ação em sua
vida como paz, contentamento, alegria e paciência. Esta é a razão pela qual
o amor nunca falha. Quando você está andando em amor, o diabo pode
atirar todo o inferno contra você, mas ele não pode destruir você porque
você não está dando nada a ele para que ele possa destruir você.
Como muitas pessoas, por muitos anos eu lutei o bom combate da fé
no campo de batalha errado e sofri muitas perdas. Mas agora, eu posso lhe
dizer como devemos começar a guerra – FAZENDO TUDO O QUE
PUDERMOS PARA ENTRAR NO AMOR E NA PAZ DE DEUS. Podemos
enfrentar qualquer crise confessando o que Jesus disse sobre a paz, tal
como em João 14:27:
Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como a
dá o mundo. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize.
Em vez de gastarmos nossa energia nos preocupando com os
problemas e circunstâncias que nos rodeiam, deveríamos usar
aquela mesma preciosa energia labutando e batalhando para entrar
no descanso de Deus.
Tenho boas notícias para você! Não importa qual o desafio que você
esteja enfrentando hoje, você pode descansar com segurança porque a
adoração pessoal, meditação na Palavra de Deus e oração abrirão a porta
para aquela parte de você onde está aquela tempestade furiosa. E assim
que você abrir aquela porta, Jesus dará o passo e dirá, AQUIETA-TE, FIQUE
EM PAZ!” Sob a ordem Dele a tempestade CESSARÁ dentro de você e não
vai demorar muito para que se acalme fora também. A próxima que vai
acontecer é uma mudança em suas circunstâncias.
Mas enquanto o diabo conseguir manter você em tormento através
das circunstâncias, você ficará cheio de preocupação, tormento e medo
enquanto viver nesta terra. É por isso que você precisa atacar o problema
diretamente e não os sintomas.
Comece hoje a mudar suas circunstâncias lendo o Novo Testamento e
escrevendo cada passagem que fala do amor e paz de Deus. Você também
pode adicionar esta passagem excelente do Antigo Testamento sobre paz:
Tu, Senhor, conservarás em perfeita paz aquele cujo propósito
é firme; porque ele confia em ti. (Isaías 26:3)
Lembre-se de que muitos de seus problemas não vieram sobre
você do dia para a noite. Portanto, vai levar um tempo para você
superá-los.
Assim, estabeleça objetivos específicos para os próximos seis meses;
faça uma lista de versículos sobre amor e paz. Escreva estes versículos e
carregue-os com você, falando-os em voz alta diariamente. Junto a isto, leia
passagens gravando-as em uma fita cassete. Então, ouça-as repetidas
vezes, o máximo que você puder, preferivelmente quando você estiver
passando por uma situação de muita pressão.
Ouça e leia estes versículos até que eles estejam passando
continuamente pelo seu espírito. Isto ajudará você a meditar neles a
qualquer hora que você precisar, de dia ou de noite. Enquanto você estiver
meditando naquelas passagens que você separou, ore baixinho no Espírito
Santo também, o quanto você puder. Isaías 28:11, 12 diz o quanto isto é
importante:
Pelo que por lábios gaguejantes e por língua estranha falará o
Senhor a esse povo.
Ao qual ele disse: Este é o descanso, dai descanso ao cansado: e este
é o refrigério...
Quando a tempestade estiver furiosa ao seu redor, estes versículos
serão um refúgio de paz e conforto. E se você for fiel, permanecendo um
tempo orando e meditando na Palavra de Deus, um dia você descobrirá que
aquele medo se tornou coisa do passado. Este será o dia em que você
descobrirá o lugar em Deus onde a paz reina e sua vida se tornará um canal
aberto através do qual o amor Dele fluirá livremente!

3.1. PROFESSIAS

10 de Outubro de 2008 – Quem é forte o suficiente?


Meus objetivos para os que são fortes é confiar pessoas a eles, para
que eles as alimentem, cuidem delas e as levem a um andar de poder.
Quem dentre vocês é forte o suficiente para ajudar essas pessoas?

19 de Outubro de 2008 – Você que é paciente


Estes momentos serão os melhores da sua vida, – você que é
paciente e se apega à verdade – pois você verá manifestações, e elas serão
cada vez mais freqüentes e mais poderosas.
Comentários – Será um grande momento porque você verá Deus
agindo bem diante de seus olhos. Então, fique firme; deixe que Ele nos use.
Deixe-O usá-lo para falar a Palavra e fazer o que Ele está fazendo na
medida em que Ele nos faz avançar nesta cidade.
Deixe que Ele o use.

2 de Novembro de 2008 – Siga-Me ao segui-Lo


Siga-Me, pois há muitos que não superam a religião, ou seja, os
fundamentos e barreiras construídos pelos homens. Mas siga-Me, pois Eu
enviei a você o Mestre para guiá-lo a toda a verdade.
Siga-Me ao segui-Lo, pois, de fato, você produzirá fruto e o seu fruto
permanecerá. Portanto, seja forte e prossiga para o alvo do prêmio da
soberana vocação que está em Mim.

9 de Novembro de 2008 – Você precisar ouvir com atenção a Minha


voz Comentários – A interpretação [das línguas] é basicamente o
seguinte: é uma bênção que estejamos sendo ensinados, principalmente
por termos a liderança do Espírito Santo nos dias de hoje.
Você precisa ouvir a Minha voz com atenção, pois quando Eu guio
você, muitas das coisas que posso operar em um nível pessoal começarão a
acontecer. Eu não desviei do Meu objetivo, que é visitar esta cidade com o
avivamento, e é toda a razão pela qual preparei este lugar, diz o Senhor.
Saiba disto: Você que conseguir realizar isto para Mim terá feito mais
do que pode imaginar em todos os sentidos. Portanto, não se distraia;
prossiga para o alvo do prêmio da soberana vocação que chamei você a
fazer para Mim, diz o Senhor.

Firme os seus joelhos trementes


Levante suas mãos fracas e firme os seus joelhos trementes que
querem sucumbir.
Comentários – Vamos, fortaleça os seus joelhos fracos, levante suas
mãos e regozije-se. Você está se preparando para ver um dos maiores
moveres.
Aprenda a praticar a Minha paz
Alguns de vocês precisam aprender a praticar a Minha paz. Se você
praticar Me adorar, magnificar e glorificar no auge dos problemas, você
aprenderá a praticar a Minha paz. Se você Me deixar lhe dar paz, também
poderei lhe dar as coisas que vêm com ela. Alguns de vocês têm orado não
só por amados, mas por suas finanças; outros estão preocupados com a
segurança do seu emprego, coisas assim
Comentários – Nesta tradução das línguas, Ele mencionou algumas
coisas que você precisa aprender [como praticar a paz Dele] em meio à
adversidade – Satanás gritando que tudo vai dar errado. Apenas mande que
ele se cale e levante suas mãos, comece a adorar a Deus, pois Ele é o seu
auxílio. Ele é a sua provisão.

Interesses relacionados