ESTUDO DO POTENCIAL DE UTILIZAÇÃO DA ENERGIA SOLAR

FOTOVOLTAICA NO ESTADO DO CEARÁ
Francisco José Barbosa de Brito Júnior1, Manuel Edervaldo Souto Araújo2
1

Estudante do Curso de Tecnologia em Automação Industrial do Instituto Federal de
Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará; E-mail: fjuniorbrito@gmail.com
2
Professor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará; E-mail:
maraujo@ifce.edu.br
Resumo
A busca pela diversificação da matriz energética brasileira através do uso de fontes
alternativas de energia é uma grande iniciativa para o desenvolvimento sustentável de regiões
do país. Este trabalho tem por objetivo apresentar e discutir o potencial de geração de energia
elétrica a partir da energia solar no estado do Ceará. Ressaltar ainda a classificação atual dos
diferentes tipos de sistemas de geração de energia fotovoltaica, que realizam a conversão da
energia solar em elétrica com a finalidade de complementar o fornecimento energia elétrica
do sistema de distribuição convencional ou abastecer regiões ainda não eletrificadas. Os dados
obtidos através da pesquisa bibliográfica evidenciam um alto índice de radiação solar no Brasil
e em especial na região Nordeste, comprovando o ótimo potencial para o aproveitamento da
energia solar fotovoltaico no Ceará. Por fim, são apresentados dois projetos de sistemas
fotovoltaicos e a legislação estadual exclusiva para o uso da energia solar.
Palavras-chave: Matriz energética; Fontes alternativas; Tecnologias limpas.
Introdução
O aumento da demanda energética em conjunto com a possibilidade de redução da
oferta de combustíveis convencionais e a crescente preocupação com a preservação do meio
ambiente estão impulsionando a comunidade cientifica a pesquisar e desenvolver fontes
alternativas de energia menos poluentes, renováveis e que produzam pouco impacto ambiental
[1].
Dentre as fontes alternativas, se destaca a energia solar fotovoltaica, por não provocar
impacto ambiental ao meio ambiente e de grande incidência no território nacional.
A energia solar fotovoltaica é obtida através da conversão da luz do sol em
eletricidade por células fotovoltaicas. Este fenômeno é comumente denominado na literatura
de efeito fotovoltaico.
Para o aproveitamento desta fonte de energia em aplicações diferenciadas, os sistemas
fotovoltaicos podem ser classificados em: i) sistemas isolados ou autônomos, não possuem
conectividade à rede elétrica convencional e são usados para o abastecimento de energia a
localidades remotas e ii) interligados à rede elétrica, são conectados a linha de distribuição e
representam uma fonte complementar ao sistema elétrico.
Neste contexto, este trabalho tem como objetivo principal apresentar e discutir o
potencial de geração de energia elétrica a partir da energia solar no estado do Ceará.
Material e Métodos
A realização da pesquisa foi feita através de uma pesquisa bibliográfica relacionada ao
objeto de estudo. A pesquisa cobriu os seguintes assuntos: i) sistemas de geração de energia a
partir da energia solar; ii) tecnologias aplicadas à conversão fotovoltaica; iii) integração de

sistemas a rede elétrica; iv) abastecimento de localidades a partir da energia solar; v)
regulamentação da energia solar fotovoltaica.
Um estudo é realizado sobre a viabilidade de utilização da energia solar,
especificamente a conversão fotovoltaica, para a geração de energia no estado do Ceará.
Constituindo de uma análise de dados obtidos nos mapas solarimétricos da região. Abordando
o potencial da energia solar fotovoltaica, abrangendo casos caracterizados como sistemas
isolados e conectados a rede elétrica.
Os dados obtidos serviram para comprovar potencial de uso da energia solar é mais do
que viável na região Nordeste e em especial no Estado do Ceará.
Resultados e discussões
O Brasil possui um ótimo índice de radiação solar, principalmente na região Nordeste,
especificamente na região do semi-árido. Tendo como características clima quente e alto
índice de insolação ao longo do ano. Este contexto compõe um quadro altamente favorável ao
aproveitamento da energia solar.
Cabe ressaltar, que as características elétricas dos sistemas fotovoltaicos são
influenciadas diretamente por dois fatores climáticos: intensidade da radiação solar e a
temperatura das células solares. A radiação solar pode ser medida em Watts/m 2 e a
temperatura em graus Celsius (0C).
Segundo [3], a região Nordeste possui uma radiação solar comparável às melhores
regiões do mundo, como a cidade de Dongola, no deserto do Sudão, e a região de Dagget, no
Deserto de Mojave, Califórnia. Isto coloca o Nordeste em posição de destaque em relação às
demais regiões do mundo com maior potencial solar. A Figura 1 ilustra a variação de radiação
no território brasileiro. Onde se verifica que a região Nordeste está em vantagem em relação
às outras regiões para o aproveitamento da energia solar.
.

Figura 1: Variação da radiação solar no Brasil [3].

Segundo [6], com a variação da radiação solar incidente no painel fotovoltaico ocorre
uma variação proporcional da corrente gerada pelo painel.
Assim, mapear o potencial de utilização de energia solar fotovoltaica no estado do
Ceará é o foco desta pesquisa, já que fatores climáticos influenciam diretamente o rendimento

deste tipo de sistema.
O grande impulso que a geração de energia elétrica por conversão fotovoltaica vem
recebendo no Brasil é através de iniciativas privadas e governamentais. De acordo com [6],
nestes últimos anos, o governo do Brasil desenvolveu importantes programas para a
disseminação das energias renováveis com o objetivo de acabar com a exclusão elétrica no
país. Dentre estes, merecem destaque o Programa de Desenvolvimento Energético de Estados
e Municípios (PRODEEM), o Programa de Incentivo as Fontes Alternativas (PROINFA) e o
Programa Luz para Todos.
Estas iniciativas têm priorizado a instalação de sistemas fotovoltaicos autônomos
instalados em comunidades eletricamente isoladas com o objetivo de utilizar a energia como
vetor de desenvolvimento da região.
No estado do Ceará, algumas iniciativas envolvendo concessionárias de energia,
instituições de ensino, centros de pesquisa e governo. Tais projetos englobam diversos
aspectos da utilização da energia solar como na eletrificação rural, no bombeamento d’água,
em sistemas híbridos e sistemas interligados à rede elétrica.
Um importante vetor de pesquisa e desenvolvimento de tecnologias nessa área de
conhecimento no Estado destaca-se a Universidade Federal do Ceará (UFC), especialmente o
Grupo de Processamento de Energia e Controle (GPEC), desenvolvendo projetos de pesquisa
para o aproveitamento de energia a partir de fontes alternativas abundantes na região, tal
como a energia solar.
Como conseqüência das iniciativas em pesquisa e desenvolvimento de tecnologias
para aumentar o rendimento dos sistemas, a produção e a busca pela fonte de geração
fotovoltaica cresceu consideravelmente e os custos diminuíram de forma muito significativa.
Neste contexto é exemplificado o uso dos sistemas fotovoltaicos instalados no Ceará,
tal como, o sistema de irrigação alimentado a partir de energia solar fotovoltaica para a
produção de hortaliças orgânicas. Este modelo ecologicamente correto está situado no Sítio
Oitis, na zona rural da cidade de Lavras da Mangabeira, localizada na região Centro-Sul do
Estado. A comunidade beneficiada dispõe de energia elétrica fornecida pela rede de
distribuição convencional, mas esta fica distante 800 metros da área de plantação, tornando
viável a utilização da energia solar. De acordo com [4], esta instalação possui: nove placas de
energia solar, uma estufa, uma caixa d´água com capacidade para 12 mil litros de água, uma
eletrobomba e um sistema de irrigação.
Para os sistemas com conectividade a rede elétrica, um exemplo é a construção da
usina de energia solar no município de Tauá, na região de Inhamuns. Segundo [2], a usina é a
primeira solar da América Latina, terá capacidade instalada de 1 MW, podendo chegar à
potência instalada de 5 MW já autorizada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).
A unidade será interligada ao Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) e sua instalação
deve ser concluída até o final deste ano (2010).
Para o uso da energia solar, o Ceará está em vantagem em relação aos outros estados
da Nação por ser o único estado que tem uma legislação exclusiva para este tipo de energia.
O Governo do Estado do Ceará através da Lei complementar Nº 81, de 02 de setembro
de 2009, que institui o Fundo de Incentivo à Energia Solar do Estado do Ceará (FIES). Os
recursos deste fundo serão utilizados no desenvolvimento do consumo e geração de energia
solar, objetivando a instalação de usinas solares e atração de investimentos na sua cadeia
produtiva [5].
O potencial da energia fotovoltaica nesse Estado é altamente explorável e esta
pesquisa vem para reforçar as iniciativas de implantação de projetos neste seguimento.
Conclusões

Este trabalho teve como objetivo apresentar o potencial da energia fotovoltaica no
estado do Ceará. Este estado possui o clima quente e alto índice de insolação ao longo do ano.
Tornando-o altamente favorável ao aproveitamento da energia solar para conversão em
energia elétrica.
Por meio de projetos privados e governamentais, a geração de energia elétrica por
conversão fotovoltaica torna-se oportuna por ser uma tecnologia limpa e sua fonte de origem
ser abundante no território estudado.
Os dados obtidos comprovam o grande potencial fotovoltaico do Estado, o que torna
viável o uso dessa energia na região.
Referências Bibliográficas
[1] PEREIRA, E. B.; MARTINS, F. R.; ABREU, S. L.; RÜTHER, R. Atlas Brasileiro de
Energia elétrica. 1 ed. São José dos Campos: 2006. Disponível em: <http://mtcm17.sid.inpe.br/col/sid.inpe.br/mtc-17@80/2007/05.04.14.11/doc/atlas_solar-reduc>.
Acesso em: 23 ago. 2010.
[2] MONTEIRO, P. in entrevista cedida à Ambiente Energia. MPX terá usina solar no
Ceará. Disponível em: <http://www.ambienteenergia.com.br/index.php/2010/03/mpxtera-usina-solar-no-ceara/1763>. Acesso em: 19 ago. 2010.
[3] Atlas de Energia Elétrica. 3 ed. Agência Nacional de Energia Elétrica - Aneel.
Disponível em: <http://www.aneel.gov.br/arquivos/PDF/atlas_par2_cap5.pdf>. Acesso
em: 19 ago. 2010
[4] Diário do Nordeste. Cultivo orgânico tem energia solar como novo aliado. Disponível
em: <http://diariodonordeste.globo.com/materia.asp?codigo=651361>. 2009. Acesso em:
19 ago. 2010
[5] LEI COMPLEMENTAR Nº 81. Leis e Decretos FDI - CEDE - Conselho Estadual de
Desenvolvimento Econômico. Disponível em: <http://www.cede.ce.gov.br/leis-edecretos-fdi>. Acesso em: 29 ago. 2010.
[6] SEGUEL, J. I. L. Projeto de um sistema fotovoltaico autônomo de suprimento de
energia usando técnica MPPT e controle digital. Belo Horizonte: Universidade Federal
de Minas Gerais, 2009.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful