Você está na página 1de 8

ESCOLA SECUNDÁRIA SÁ DE MIRANDA

Ficha de trabalho de Matemática

12º 4 e 5 Janeiro 2008

I – Definição de derivada de uma função num ponto e sua interpretação


geométrica
Se f é uma função real de variável real e a é a abcissa de um ponto do seu domínio

() ()
f x #f a
()
então a derivada da função para x = a é f ! a = lim
x"a x#a
e representa o

( ( ))
declive da tangente ao gráfico de f no ponto a,f a .

A derivada de uma função num ponto representa também a taxa de variação


instantânea da função nesse ponto ( velocidade instantânea)

1. Determine a equação da recta tangente ao gráfico de cada uma das fuções


no ponto cuja abcissa é a indicada.
3
()
1.1. f x =
x!2
para x = !1

()
1.2. f x = 3 ! x para x = 1

()
1.3. f x = e x para x = 3

1.4. f ( x ) = 2 ! 5ln ( x + 1) para x = 0

1.5. f ( x ) = log x para x = 8


4

()
1.6. f x = 2x 2 ! 5x + 4 para x = 3

2. O gráfico da função real de variável real g é tangente à recta de equação

( ) ( )
y = 3x ! 5 no ponto de abcissa !2 . Qual o valor de g !2 e de g! "2 ?

1
II - Função derivada
Chama-se função derivada de uma função f à função f ! definida por

(
f x+h #f x ) ( ).
()
f ! x = lim
h"0 h
d
Notação: f ! x =() dx
f x ()

3. Determine uma expressão para a função derivada de cada uma das funções

()
3.1. f x = x 2

()
3.2. f x = e x

3.3. f ( x ) = ln x

()
3.4. f x = log a x, com a !! + \ 1 {}
()
3.5. f x = a x , com a !! + \ 1 {}

III - Derivadas laterais


Uma função diz-se derivável ou diferenciável num ponto do seu gráfico se e
só se a derivada existe e é finita, ou grficamente, existe tangente não vertical
ao gráfico da função.
Se f é derivável no seu domínio então é continua nesse domínio.

4. Se f é a função real de variável real definida por


$&3x ! 2 " x # 1
()
f x =% 2
&' x " x < 1
determine :

( ) ()
4.1. f ! 1+ = fd! 1 .

4.2. f ! (1 ) = f ! (1) .
"
e

5. Se g é a função real de variável real definida por

2
"1
$ !x>2
$x
()
g x = #2 ! x = 2 determine:
$x + 3 ! x < 2
$
$%

( ) ()
5.1. g! 1+ = g!d 1 .

5.2. g! (1 ) = g! (1)
"
e

#%ax ! x > 3
6. Seja f a função real de variável real definida por f x = $ 2 ()
&% bx ! x " 3
6.1. Determine uma relação entre a e b de modo que f seja contínua para
x = 3.

( ) ( )
6.2. Calcule f ! 3+ e f ! 3" e indique, caso existam, os valores de a e b de

modo que f seja derivável para x = 3 , ou seja f ! 3+ = f ! 3" . ( ) ( )


IV – Regras de derivação

• ( u ! v )" = u" ! v + u ! v"


! u $ ' u 'v ( uv '
• #" v &% =
v2

• (u )! = k " u
k k#1
" u!

• (e )! = e
x x
e (e )! = u! " e
u u

• (a )! = a
x x
" ln a e (a )! = u! " a
u u
" ln a , a #! + \ 1{}
• ( ln x )! = x1 e ( ln u )! = uu!
• ( log x )! = x "1ln a
a
e ( log u )! = u "uln! a , a #! \ {1}
a
+

• ( f ! g )! ( x ) = f ! ( g ( x )) " g! ( x )

3
7. Determine a expressão da derivada de cada uma das funções reais de
variável real definidas por
1
()
7.1. f x = x ! ln x "
x

ex ! 1
7.2. g(x) =
ex
x !1
7.3. h(x) = e x
e
" x ! 1%
()
7.4. a x = $
# x '&

() (ln x )
5
2
7.5. b x = 3

8. De duas funções reais de variável real f e g contínuas e deriváveis sabe-se


que :
• () ( )
f 5 = f !1 = !2 " f # 5 = 7()
• g (5) = 3 ! g" (5) = g" ( #2 ) = 4

Determine o valor de :

! f $'
(
8.1. f ! g " 5)( ) 8.2. # & 5
" g%
()

( )! (5) " ( g )! (5)


8.3. f 3 3
( )( )
8.4. g ! f ! 5

x 2 " 7x + 10
8.5. lim
()
x!5 3f x + 6

V – Derivadas infinitas em funções contínuas.

Chama-se cúspide ao ponto a,f a ( ( )) do gráfico de uma função contínua f que


& ) & )
' x!a +
() x!a %
()
* ' x!a +
()
verifica ( lim f " x = +# $ lim f " x = %# + , ( lim f " x = %# $ lim f " x = +# +
x!a % *
()

4
9. Dadas as funções reais de variável real abaixo definidas calcule as
derivadas das funções nos pontos dados e interprete graficamente os
resultados.

() ( ) ( )
9.1. Se f x = 9 ! x 2 calcular f ! 3" e f ! "3+ .

9.2. Se f ( x ) = x calcular f ! ( 0 ) e f ! ( 0 )
3 2 " +

9.3. Se f ( x ) = ( x ! 2 ) + 1 calcular f ! ( 2 ) e f ! ( 2 )
3 " +

VI – Derivadas infinitas em funções descontinuas – determinação gráfica


10. Para cada uma das funções representadas pelos seus gráficos, determine as
derivadas à esquerda e à direita do ponto de abcissa 3.

VII – Derivadas de segunda ordem


Se f é derivável em D, então chama-se segunda derivada de f à derivada da
função derivada

()
f !! x =
d
2
d x
( f ( x )) = ( f ! ( x ))
!

11. Determina uma expressão da segunda derivada de cada uma das funções
reais de variável real definidas por:
ln x
11.1. f x = () x
11.2. g x = ()
(2 ! x )
3
x

VIII – Extremos e monotonia de uma função. Pontos de inflexão e sentido das


concavidades do gráfico de uma função.

5
Se f é uma função contínua num intervalo !"a, b #$ e derivável em !"a, b #$

()
f ! x > 0," x#$a,b & ( f é crescente em &'a, b $%
% '

()
f ! x < 0," x#$a,b & ( f é decrescente em &'a, b $%
% '

()
f ! x = 0," x#$a,b & ( f é cons tan te em &'a, b $%
% '

Se f é uma função contínua num intervalo !"a, b #$ e duplamente derivável em !"a, b #$

()
f !! x > 0," x#$a,b & ( o gráfico de f tem a concavidade voltada para cima em &'a, b $%
% '

()
f !! x < 0," x#$a,b & ( o gráfico de f tem a concavidade voltada para baixo em &'a, b $%
% '

Se f é uma função contínua num intervalo !"a, b #$ e duplamente derivável em !"a, b #$

f ! é crescente em !"a, b #$ ! f tem a concavidade voltada para cima em !"a, b #$

f ! é decrescente em !"a, b #$ ! f tem a concavidade voltada para baixo em !"a, b #$

( ( ))
Chama-se ao ponto a,f a ponto crítico de uma função f ao ponto do gráfico em

que a tangente é horizontal ( a derivada anula-se) ou não existe derivada. Num ponto
crítico de f :

() ()
Existe máximo local ou relativo igual a f a se se verificam as condições - f ! x > 0

()
num intervalo aberto imediatamente à esquerda de a e f ! x < 0 num intervalo aberto

imediatamente à direita de a.

() ()
Existe minimo local ou relativo igual a f a se se verificam as condições - f ! x > 0

()
num intervalo aberto imediatamente à direita de a e f ! x < 0 num intervalo aberto

imediatamente à esquerda de a.

( ( ))
Se f é contínua num intervalo contendo o ponto a,f a e a concavidade muda neste

ponto diz-se que é um ponto de inflexão

6
12. Na figura junta encontra-se o gráfico de f ! , função
derivada de f.
12.1. Relacione o sinal de f ! com a monotonia de f
12.2. Relacione a monotonia de f ! com o sinal de f !!
12.3. Estude o sentido da concavidade de f

()
12.4. Sabe-se que D!f = #$5,+" #$ e f 0 = 7 . Escreva a expressão analítica de

f.

13. Na figura junta encontra-se o gráfico de f ! , derivada de f.


Complete a tabela e a partir desta construa um possível
gráfico de f.

x !" 1 2 3 +!
Sinal de f !
Monotonia de f -5 4 6
Monotonia de f !
Sinal de f !!
Concavidade de f -5 4 6

14. Observe o gráfico de f ! , derivada de f.

()
14.1. Existirá f !! 1 ?. Justifique convenientemente a

sua resposta.
14.2. Estude a monotonia de f.
14.3. Diga justificando qual a abcissa do ponto de inflexão de f.

15. Da função f conhece-se unicamente o gráfico


da sua derivada f ! . O eixo das abcissas é
tangente ao gráfico de f ! .
15.1. Estude a monotonia de f.

7
()
15.2. Qual o valor de f !! 2 ?

15.3. Justifique a afirmação: “ O gráfico de f tem a concavidade voltada para


baixo”

16. Prove que a derivada de uma função par é uma função ímpar.

17. Prove que sendo f uma função real de variável real e verificando-se que

( ) ( ) = k (finito) então lim f


f x "f a
lim
x!a x"a x!a
( x ) = f (a ) .

18. Na figura está representada parte do gráfico de uma função h de domínio

! +0

Em cada uma das figuras abaixo estão representadas parte dos gráficos de duas

funções reais de variável real de domínio ! +0

Uma das funções representadas é h! , primeira derivada de h e a outra é h!! ,


segunda derivada de h.

Numa pequena composição explique em qual das figuras está representado o


gráfico de h! e de h!! . Na sua composição deverá estabelecer relaçõ~es entre
as características de h e os sinais de h! e h!! .