Você está na página 1de 89
Nessa aula veremos !∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1

Nessa

aula

veremos

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1 )(?−;−&≅∗1≅−.18 Α∗∀ΒΧ 4∀;1/(∀ ∆∀;&%:1 8 ),/1 ΕΦ

1.Panorama da Aula

temas

que

também

aparecem

bastante

em

provas,

mas

proporcionalmente às outras aulas, são assuntos mais cobrados em provas de Técnicos em arquivologia ou arquivistas. Mas também aparecem em provas regulares de nível médio

ou superior para carreiras administrativas.

Falaremos de Acondicionamento e Armazenamento de documentos de arquivo e Preservação, Conservação e mais um pouco! Você vai perceber que os assuntos estão

intimamente ligados. E teremos muitas questões CESPE!

2.Dica de Coach

Gosto sempre de indicar que os alunos anotem os pontos da aula em que têm mais dificuldades, na capa do material. Isso facilita a revisão. Se fez isso, não esqueça de ler

essas anotações antes do início de cada aula.

Se você já está na aula 3, precisa se perguntar se revisou adequadamente a aula 1. Não adianta tanto avançar no conteúdo se a revisão não acontecer. Isso pode prejudicar a

migração da memória de curto prazo para a de longo prazo (a que você precisa para chegar confiante no dia da prova).

Portanto, se você ainda tiver tempo, faça a revisão da aula 1. E como seria essa revisão?

Você pode iniciar fazendo todas as questões do final da aula. Se você tiver selecionado as questões em que teve mais dificuldades ou que julgou importantes, refaça essas. Mas

refaça todas elas e meça seu índice de acertos. Será um mini simulado, um teste do que ainda está na sua memória.

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1 )(?−;−&≅∗1≅−.18 Α∗∀ΒΧ 4∀;1/(∀ ∆∀;&%:1 8 ),/1 ΕΦ

E avalie se está esquecendo alguma parte da teoria. Se estiver, volte ao tema respectivo e

reestude. Depois de fazer esse teste, vá para a teoria, mas leia apenas os pontos que você marcou anteriormente. Porém, muito cuidado. Se você perceber que acertou todas as

questões da Teoria das 3 Idades e já entendeu bem o assunto, não perca tempo reestudando todas as partes marcadas. É bem provável que essas marcações não reflitam

mais seu nível na matéria, pois nas primeiras leituras tendemos a achar tudo importante e marcamos demais. Portanto, mão a obra e ótimos estudos!

3. Preservação, Conservação e Restauração

A preservação de documentos engloba as atividades de conservação e restauração. Ou

seja, é algo mais abrangente e amplo, com foco na proteção e integridade dos documentos de arquivo pelo tempo que for necessário.

Os documentos permanentes (que devem ser preservados por muito tempo), a preservação é ainda mais relevante.

A conservação, como o nome diz, busca, reduzir o processo de desgaste e degradação de

documentos, usando técnicas de controle do ambiente e/ou de tratamentos específicos. A meta aqui é fazer com que o documento permaneça o maior tempo possível em condições

próximas a data que foi criado. É como a mulher que gasta todo seu orçamento em bronzeamento artificial (controle do ambiente) e cremes (tratamentos específicos) . O que ela busca é se manter jovem o maior tempo possível, assim como devemos fazer por meio

de uma boa conservação dos documentos ;)

Já a restauração busca a reversão de danos físicos ou químicos decorrentes do tempo de vida do arquivo e de seu uso. A restauração busca não deixar que haja comprometimento

da integridade e do caráter histórico do documento. Voltando ao exemplo da mulher (calma meninas!): quando o creminho não dá mais jeito, aí é hora da “restauração”,

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1 )(?−;−&≅∗1≅−.18 Α∗∀ΒΧ 4∀;1/(∀ ∆∀;&%:1 8 ),/1 ΕΦ

A construção de um arquivo deve ser feita em um local elevado, com pouca umidade, em

área isolada, com previsão de ampliação futura e precaução contra fogo. Se possível, deve- se usar material não-inflamável, fazendo-se uso de vidro, pedra, ferro e concreto.

A

luz, ar seco, umidade, mofo, temperatura inadequada, poeira, gases e pragas, a médio

e

longo prazos são extremamente prejudiciais à conservação do acervo documental.

Vejamos cada um deles:

Luz

não

deve

haver

luz

do

dia

na

área

de

armazenamento,

pois

acelera

o

desaparecimento das tintas e enfraquece o papel. Mesmo a luz artificial deve ser usada com cautela (mas deve ser usada, afinal, arquivos não são cavernas ;)

Ar Seco Enfraquece o papel;

Umidade Enfraquece o papel e permite o surgimento de mofo; O índice ideal de umidade fica entre 45 e 58%. Se passar de 60%, é perigoso.

Temperatura Deve-se manter entre 20 e 22 graus Celsius. O ideal é usar ar condicionado

e desumidificador. Ou, se não for possível, usar sílica gel no fundo de gavetas ou estantes

para combater a umidade (você já deve ter visto esses saquinhos em malas de viagens); Se necessário, é importante que se faça a climatização do ambiente, que é adequar, por meio

de equipamentos, a temperatura e a umidade relativa do ar a parâmetros favoráveis à

preservação dos documentos.

Obs.: Há variações em relação à umidade e temperatura, dependendo do autor. Se você

notar que a questão usou números bem próximos aos citados pela Marilena Leite Paes, doutrinadora, considere como correta a assertiva. O que se passa na cabeça de examinador de banca ninguém sabe, mas essa é a atitude mais prudente. Se a banca não quiser

confusão vai colocar números bem maiores do que esses.

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1 )(?−;−&≅∗1≅−.18 Α∗∀ΒΧ 4∀;1/(∀ ∆∀;&%:1 8 ),/1 ΕΦ

Poeira e Gases facilitam o envelhecimento precoce do papel, por entranhar em suas

fibras.

Pragas Alguns insetos são atraídos pela celulose do papel e outros pelo mofo.

Vejamos agora as principais operações de conservação. São elas:

agora as principais operações de conservação. São elas: 3.2 Conservação Preventiva X Reparadora A Conservação

3.2 Conservação Preventiva X Reparadora

A Conservação preventiva está relacionada a medidas e estratégias administrativas,

políticas e operacionais que, direta ou indiretamente, contribuem que os acervos

permaneçam íntegros, assim como os prédios que os abrigam. O objetivo é retardar a

degradação.

A Conservação reparadora visa intervir diretamente na estrutura de materiais que

compõem os documentos, visando prevenir e retardar a degradação.

3.3 Higienização !∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1

3.3 Higienização

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1 )(?−;−&≅∗1≅−.18 Α∗∀ΒΧ 4∀;1/(∀ ∆∀;&%:1 8 ),/1 ΕΦ

Bom, o nome já facilita o entendimento, mas saiba que há itens que não fariam tanto

sentido se você não estivesse estudando. Vamos ver.

O objetivo da higienização é eliminar as sujidades (sujeiras, em bom português) que se

acumulam nos documentos e alguns agentes agressores, como clipes, excrementos de

insetos, grampos metálicos, bailarinas, marcadores de páginas e elementos que não

tenham relação com a real estrutura física dos documentos.

Isso mesmo, temos que eliminar sujidades como cocô de barata e bailarinas em prol da

higienização! Mas não a bailarina bonita e sim aquela usada para juntar várias partes de

um documento .

Mais duas observações:

i) Não devemos limpar o ambiente com água, pois esta, ao secar, eleva a umidade

relativa do ar, favorecendo a proliferação de colônias de fungos.

ii) Na higienização do ambiente, é recomendado o uso de aspirador.

Antes de avançarmos, quero que você tenha uma boa noção de fatores que podem

prejudicar os documentos e sua preservação. Vamos lá!

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1 )(?−;−&≅∗1≅−.18 Α∗∀ΒΧ 4∀;1/(∀ ∆∀;&%:1 8 ),/1 ΕΦ

3.4 Fatores Físicos, Quimícos e Biológicos

Existem alguns fatores que prejudicam e danificam os documentos. Fique atento onde

cada um se classifica, pois costuma aparecer em prova! Às vezes a Banca vai cobrar que

você saiba um exemplo de cada fator explicado a seguir. Por exemplo: pode perguntar

se insetos são fatores biológicos ou físicos. Vamos ver a resposta?

Fatores Químicos:

Poluição atmosférica: exposição do papel à poeira e fumaça. É um dos melhores

exemplos de fatores químicos.

Tintas: Mancham os documentos. Até mesmo a tinta da caneta é prejudicial. Portanto,

é indicado que se use lápis para quaisquer marcações nos documentos. Já para

assinaturas, que não podem ser a lápis por questões de segurança, é recomendado o

uso de canetas tinteiro. A caneta esferográfica (estilo BIC) não é recomendada.

Objetos metálicos: como clipes, grampos e colchetes. Com o tempo, enferrujam e vão

oxidar os documentos. O ideal é que se use similares de plástico, quando possível.

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1 )(?−;−&≅∗1≅−.18 Α∗∀ΒΧ 4∀;1/(∀ ∆∀;&%:1 8 ),/1 ΕΦ

Fatores Físicos:

Luminosidade: tanto a luz natural quanto a artificial são prejudiciais ao papel. Deve ser

controlada e o documento protegido da incidência direta. A luz, em excesso, acelera o

processo de envelhecimento do papel.

Temperatura e umidade: devem ser controladas para evitar surgimento de fungos, por

exemplo. Os extremos nunca são bons, certo? Da mesma forma de dá com a

temperatura. Devemos evitar as muito baixas ou elevadas.

Já vimos que:

i) a temperatura deve ser mantida entre 20°C e 22°C;

ii) índice ideal de umidade fica entre 45 e 58%.

Mas Ronaldo! O que isso tem a ver com a conservação de papel?!?!

Bom, o papel absorve água, certo? Mas também pode perder. Isso ocorre em função

da variação da umidade do ar. Como o papel é composto por fibras, se houver muita

oscilação entre baixas e altas taxas de umidade, teremos o enfraquecimento do papel.

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1 )(?−;−&≅∗1≅−.18 Α∗∀ΒΧ 4∀;1/(∀ ∆∀;&%:1 8 ),/1 ΕΦ

Fatores Biológicos:

Insetos (baratas, traças, brocas e outros), roedores (ratos), micro-organismos (fungos) e,

como sempre, o bicho homem, pois algumas pessoas consultam os documentos sem os

devidos cuidados são os principais fatores biológicos.

Em relação aos fungos, o uso de fungicidas não é recomendado pois os danos causados

superam a eficiência dos produtos sobre os documentos.

E para acertar

algumas questões, você vai precisar de muito bom senso ou de

conhecimentos básicos de biologia. Veja essa assertiva CESPE, de 2011.

(CESPE – 2011 – EBC – ANALISTA DE ARQUIVOLOGIA) O ataque de brocas ao acervo ocorre na fase em que o inseto atinge a forma de larva.

E a questão está certa. Fácil? Nem um pouco! Mas se você se deparar com alguns itens

assim, pense e reflita. Na pior das hipóteses, deixe em branco.

Mas fique sabendo, já que apareceu em prova, que as brocas têm um ciclo de vida em

4 fases: ovo – larva – pupa – adulta e que o ataque ao acervo ocorre na fase de larva.

Pensei em colocar uma foto de broca aqui, mas acho que as pessoas de estômago mais

sensível não iriam curtir.

3.5 Atividades de Conservação:

Desinfestação

A desinfestação é o método de combate aos insetos e seu tipo mais eficaz é a fumigação.

Existem câmaras especiais para fumigação. Os documentos são introduzidos na câmara, é

os

feito o vácuo e é aplicado o produto químico (timol, DDT, fluoreto de sódio

)

e

documentos são expostos ao fumigante por 48 a 72 horas. Depois, de mais algumas

etapas, os documentos são retirados e os insetos, independentemente da “beleza” ou fase

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1 )(?−;−&≅∗1≅−.18 Α∗∀ΒΧ 4∀;1/(∀ ∆∀;&%:1 8 ),/1 ΕΦ

de desenvolvimento são completamente destruídos.

Se não houver câmaras especiais,

ainda assim é possível a fumigação, desde que haja utilização de máscaras.

3.6 Atividades de Conservação: Limpeza

A limpeza é a fase posterior à fumigação. É a hora de limpar o que foi gerado pela fumigação. Hora de recolher os “corpos”. Usa-se um pano macio, escova ou aspirador de

pó. [ R.I.P Insetos! ]

3.7. Atividades de Conservação:

Alisamento

Consiste em colocar os documentos em bandejas de aço inoxidável, expondo-os à ação do ar com forte porcentagem de umidade (90 a 95%), durante uma hora em câmara de

umidificação. Depois, é a hora de fazer o que as mulheres “amam”. Usar o ferro. Isso mesmo, os documentos são passados a ferro, folha por folha, em máquinas elétricas. Na

falta de equipamento profissional, usa-se o ferro caseiro. Sim, esse mesmo ;). Meninas, é

uma BRINCADEIRA!! Os homens também usam o ferro de passar.

3.8 Restauração

Lembra da figura? Sim, a restauração é um subconjunto de Conservação (está dentro de

conservação). E a Restauração também possui algumas subdivisões que estudaremos agora.

Ela demanda um conhecimento profundo dos papéis e tintas empregados. O método ideal é o que aumenta a resistência do papel ao envelhecimento natural e às agressões externas

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1 )(?−;−&≅∗1≅−.18 Α∗∀ΒΧ 4∀;1/(∀ ∆∀;&%:1 8 ),/1 ΕΦ

do meio ambiente – mofo, pragas, gases, manuseio – sem que prejudique a legibilidade e

flexibilidade e sem aumento de peso e volume.

Vejamos algumas das técnicas de restauro.

de peso e volume. Vejamos algumas das técnicas de restauro. 3.8.1 Banho de Gelatina O documento

3.8.1 Banho de Gelatina

O documento deve ser mergulhado em banho de gelatina ou cola, aumentando sua resistência, sem prejudicar a visibilidade ou flexibilidade e proporcionando a passagem

dos raios ultravioletas e infravermelhos. Esse processo é manual e tem como desvantagem uma maior habilidade do profissional e a possibilidade de ataque por fungos e insetos.

3.8.2

Tecido

Método de reparação por meio de folhas de tecidos muito finas, aplicadas com pasta de

amido. A durabilidade do papel aumenta bastante, mas o amido atrai insetos e fungos e impede a o exame pelos raios ultravioletas e infravermelhos. E além disso, ainda reduz a

legibilidade e flexibilidade.

3.8.3 Silking !∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1

3.8.3

Silking

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1 )(?−;−&≅∗1≅−.18 Α∗∀ΒΧ 4∀;1/(∀ ∆∀;&%:1 8 ),/1 ΕΦ

Mais um método que utiliza tecido. Mas um tecido bem mais caro (crepeline ou musseline

de seda) de grande durabilidade, mas, devido ao uso de adesivo à base de amido, afeta suas qualidades permanentes. A legibilidade, flexibilidade, a reprodução e o exame pelos raios ultravioletas e infravermelhos são pouco prejudicados. Há que se ressaltar que é um

método de difícil execução e com matéria-prima cara.

3.8.4 Laminação

O documento é envolvido com uma folha nas duas faces. Em uma delas, é usado o papel

de seda e na outra face, o acetato de celulose. Ele é colocado em uma prensa hidráulica

com temperatura entre 145 e 155 graus Celsius (quente!).

Não há perda de legibilidade, nem flexibilidade. O volume do documento é reduzido, mas seu peso dobra! A aplicação, mecanizada, é rápida e a matéria-prima é de fácil obtenção.

As características de laminação são as que mais se aproximam de do método ideal.

Laminação Manual é um processo criado na Índia. Utiliza a matéria-prima da laminação

mecanizada, mas não usa calor e nem pressão, substituídos pela acetona. Ela entra em contato com o acetato e transforma-o em camada semiplástica que, ao secar, adere ao

documento, juntamente com o papel de seda.

A laminação manual, também chamada de laminação com solvente é uma alternativa

quando não há recursos para equipamentos mecanizados.

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1 )(?−;−&≅∗1≅−.18 Α∗∀ΒΧ 4∀;1/(∀ ∆∀;&%:1 8 ),/1 ΕΦ

Os documentos devem ser acondicionados em mobiliários adequados, assim como em

invólucros (proteção) que assegurem que sejam preservados. Naturalmente, deve-se respeitar o tipo de suporte e características físicas de cada suporte.

Os acondicionamentos são os itens de proteção mais próximos aos documentos, formando

uma barreira contra os poluentes, a luz, a temperatura, a umidade relativa, o ataque biológico, e o manuseio.

O mobiliário tem a função de facilitar o acesso aos documentos, proteger contra danos físicos, químicos e mecânicos. Os documentos devem ser guardados (olha a palavrinha

mágica aqui!). Falou em guardar? Fique de olho, pois 99,99% de chances de o tema ser ArmazenaGem. O armazenamento (a guarda) deve feita, por exemplo, em:

1. Arquivos

2. Estantes

3. Armários

4. Prateleiras

E sendo apropriados a cada suporte e formato. Nenhum documento pode ser armazenado

sobre o chão. Isso é óbvio, mas há questões óbvias na prova ;).

As mídias magnéticas, como fitas de vídeo, áudio e de computador, devem ser

armazenadas longe de campos magnéticos que possam causar a distorção ou a perda de dados. O armazenamento será preferencialmente em mobiliário de aço tratado com

pintura sintética, de efeito antiestático.

As embalagens protegem os documentos contra a poeira, danos acidentais e minimizam

variações externas de temperatura e umidade relativa, reduzindo os riscos de danos por água e fogo em casos de desastre. Não à toa, as meninas guardam toda sua maquiagem

em estojos (embalagens).

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1 )(?−;−&≅∗1≅−.18 Α∗∀ΒΧ 4∀;1/(∀ ∆∀;&%:1 8 ),/1 ΕΦ

As caixas de arquivo devem ser resistentes ao manuseio, ao peso dos documentos e à

pressão, caso tenham de ser empilhadas. Precisam ser mantidas em boas condições de conservação e limpeza, de forma a proteger os documentos.

No caso de caixas não confeccionados em cartão alcalino, recomenda-se o uso de

invólucros internos de papel alcalino, para evitar o contato direto de documentos com materiais instáveis.

Armazenamento

Veja mais uma definição para Armazenamento, agora que já vimos a diferença entre

acondicionar e armazenar:

O armazenamento é o sistema que recebe o documento, acondicionado ou não,

para ser guardado. Consiste no mobiliário das salas destinadas à guarda do acervo:

estantes, arquivos e armários.

É a definição de Cesares (2000) e já apareceu em prova.

Note que por essa definição você não precisa acondicionar para depois armazenar. Pode

ocorrer o armazenamento diretamente.

Depósitos

Veja, você vai ler as principais recomendações do Conarq e Arquivo Nacional sobre

armazenamento e depósito. Esse tema aparece em prova? Sim! Mas você precisa tentar obter uma visão geral do assunto e não ficar tentando memorizar todos as linhas. Essa parte pode ser aprofundada ou não na prova, mas de qualquer forma, sempre poderá

aparecer com palavras diferentes e variações do tema, portanto, é fundamental que você se preocupe com um entendimento geral. Vamos falar de Depósitos.

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1 )(?−;−&≅∗1≅−.18 Α∗∀ΒΧ 4∀;1/(∀ ∆∀;&%:1 8 ),/1 ΕΦ

Os depósitos merecem atenção especial quanto às condições ambientais. Deve-se

observar a natureza do suporte físico dos documentos armazenados.

Eles devem respeitar especificações técnicas especiais de resistência estrutural e de carga,

de compartimentação e pé direito, além de iluminação e de condicionamento do ar. Há

ainda recomendações especiais para segurança, proteção contra sinistros, atos de roubo e

vandalismo.

Os depósitos devem estar separados entre si e do restante do prédio por paredes, pisos e portas especiais.

Cada depósito deve ter uma área máxima de 200 m2.

A escolha de materiais de construção, de acabamento e de equipamentos deverá

obedecer a rigorosas especificações de segurança contra acidentes, agressão ambiental

ou biológica, e assegurar boa conservação.

Notou a preocupação em preservar os documentos?

Mesmo considerando os efeitos benéficos da luz solar como agente microbicida, o acervo

deve ficar protegido de suas radiações. Por isso, recomenda-se limitar a área de aberturas

a 20% das áreas de fachada.

Veja como é importante saber que a luz não é tão “amiga” do papel.

Depósitos especiais

É natural que o armazenamento de fotografias, filmes, discos, registros eletrônicos, fitas de

áudio e vídeo magnéticas exija condições especiais de armazenamento. E o seu depósito

deve ter os equipamentos para climatização decididos caso a caso, com a orientação de

especialistas. A tabela abaixo informa as condições recomendadas. Pode parecer

preciosismo, mas há bancas já cobrando esse assunto!

Um exemplo: a fotografia preto e branco precisa de temperatura de 12°C com variação,

para mais ou para menos, de 1°C. A umidade relativa do ar deve ser de 35% com variação

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1
!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1 )(?−;−&≅∗1≅−.18 Α∗∀ΒΧ 4∀;1/(∀ ∆∀;&%:1 8 ),/1 ΕΦ

Temperatura e umidade relativa do ar (UR)

As condições adequadas de temperatura e de umidade relativa do ar são elementos vitais

para prolongar a vida dos registros.

Quando os níveis de umidade relativa (UR) são muito baixos, pode ocorrer a quebra das

fibras e esfarelamento dos materiais orgânicos fibrosos.

Já com UR acima de 65%, crescem micro-organismos e ocorrem reações químicas danosas.

Observe que esses dados acima não são taxativos! São orientações gerais, mas podem ser

alteradas pelos pesquisadores e adequadas à realidade de cada depósito. Por isso,

também, a adoção irrestrita desses parâmetros está sendo revista por pesquisadores do

assunto, uma vez que induzem ao uso de sistemas de climatização artificial, sobretudo em

climas tropicais.

A faixa segura de umidade relativa é entre 45% e 55%, com variação diária de +/-

5%.

A temperatura deve também estar relacionada com a umidade relativa.

A temperatura ideal para documentos é 20° C, com variação diária de +/- 1° C.

Se

não houver a

possibilidade de se instalar sistema de climatização, o uso de

umidificadores, desumidificadores, exaustores e ventiladores pode ser satisfatória.

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1 )(?−;−&≅∗1≅−.18 Α∗∀ΒΧ 4∀;1/(∀ ∆∀;&%:1 8 ),/1 ΕΦ

Dificilmente pedem os valores exatos.

Outra forma de proteger as coleções e reduzir o custo de climatização é eleger para os depósitos as áreas que recebem menor incidência de raios solares. Se há uma parte do prédio mais protegida do Sol, provavelmente o depósito deverá ficar lá.

O sistema de ar condicionado ideal é aquele que controla a temperatura, a umidade e

ainda filtra os agentes poluentes, antes de insuflar o ar no ambiente interno. Ele deve ficar em funcionamento durante as 24 horas do dia.

Os custos iniciais de instalação e os de manutenção são muito altos. Se a instituição não

for capaz de arcar com custos do ar condicionado ativo por 24 horas, é recomendável nem instalar.

Mas a não instalação do equipamento pode ser extremamente danosa, sobretudo em edifícios projetados para serem climatizados artificialmente e que não oferecem

possibilidades de controle ambiental quando o sistema está fora de funcionamento.

Tão perigoso quanto não instalar, são os sistemas mal projetados que podem acarretar fluxos inadequados do ar, ocasionando o desenvolvimento de micro-organismos e outros

problemas.

Proteção contra poluição

Vejamos mais algumas informações relevantes do CONARQ.

Os poluentes são classificados como externos e internos.

O ar dos centros urbanos e industriais contém uma grande diversidade de partículas e

gases. As partículas que compõem a parte sólida dos poluentes são de dimensões

microscópicas. Reúnem especialmente o pó, a fuligem e os esporos dos micro-organismos.

Os gases formam os poluentes mais reativos e perigosos para os documentos. O dióxido

de enxofre, o sulfeto de hidrogênio, os óxidos de nitrogênio e o ozônio possuem

comprovada ação destrutiva. !∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8

comprovada ação destrutiva.

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1 )(?−;−&≅∗1≅−.18 Α∗∀ΒΧ 4∀;1/(∀ ∆∀;&%:1 8 ),/1 ΕΦ

As copiadoras e impressoras eletrostáticas também volatilizam solventes e liberam uma quantidade considerável de vapores de ozônio prejudiciais aos documentos.

“A fumigação de documentos não é mais recomendada em virtude dos gases tóxicos e compostos oxidantes danosos.”

Mas Ronaldo? E agora? Cai ou não na prova? Cai sim! Pode ir estudando bem a fumigação para não perder a questão.

Outros poluentes podem advir da volatilização de solventes de pinturas, adesivos e de produtos de limpeza contendo derivados de petróleo e formaldeído.

Os equipamentos que produzem poluentes devem ser localizados e confinados em

ambientes com eficiente exaustão. Os sistemas de ar condicionado devem prever a filtragem do ar exterior e interior. De maneira preventiva, a proximidade às fontes

poluidoras deve ser evitada a qualquer custo.

Iluminação

As radiações luminosas podem causar sérios danos aos materiais. A radiação é cumulativa. Isso quer dizer que o dano causado pela radiação se relaciona à intensidade e ao tempo

de exposição.

A radiação ultravioleta é invisível e constitui a forma mais energética e destrutiva da luz,

devendo, no que se refere à conservação de documentos, ser evitada ao máximo. Entretanto, as radiações visíveis também podem causar danos e, portanto, os níveis de

luminosidade medidos em lux devem ser sempre controlados.

Os níveis de iluminação adequados para as áreas de trabalho e de leitura são em torno de 800 lux. Nas salas de leitura e de trabalho deve ser utilizada a luz natural e artificial, sempre

que possível combinadas, atendendo às necessidades de conforto visual. Nos corredores,

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1 )(?−;−&≅∗1≅−.18 Α∗∀ΒΧ 4∀;1/(∀ ∆∀;&%:1 8 ),/1 ΕΦ

vestíbulos e depósitos a intensidade pode ser reduzida para 500 ou 450 lux.

A radiação ultravioleta (UV) é medida em microwatts por lúmen (μw/l). O limite padrão para

fins de preservação é de 75 μw/l. Qualquer fonte de luz com emissões superiores de UV

tem de ser filtrada. No caso de exposição de materiais de arquivo a períodos prolongados, foram estabelecidos os seguintes parâmetros:

50 lux e 75 μw/l de radiação UV para documentos de alta sensibilidade à luz,
50 lux e 75 μw/l de radiação UV para documentos de alta sensibilidade à luz, como
fotografias,
aquarelas
etc.,
pelo
período
máximo
de
cem
dias
por
ano
(correspondente a cinquenta mil horas/lux por ano).
150 lux para documentos de média sensibilidade, sem exceder a 75 μw/l de radiação
UV. Para quase todos os suportes armazenados nos arquivos, recomenda-se a
exposição no máximo de duzentas mil horas/lux por ano.

As prateleiras das estantes devem estar perpendiculares às janelas, de forma a também

evitar a incidência direta das radiações sobre os materiais.

“Fugindo” um pouco do tema. Como você acha que um livro/documento deve

armazenado em uma prateleira? De forma perpendicular a ela, fazendo um ângulo de 90°?

Sim! Isso já foi questão de prova e bastava você saber o que é “perpendicular” e já ter

colocado algum livro em uma estante ;).

No

caso

da

iluminação

artificial

podem

ser

instalados

sistemas

de

iluminação

incandescente ou fluorescente. A radiação UV emitida pelas lâmpadas fluorescentes não deverá exceder 75 μw/l. Para esses casos, o uso de filtros ou absorventes de radiação UV pode contornar o problema.

O sistema de iluminação setorizada e controlada, que desliga a fonte de luz artificial após

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1 )(?−;−&≅∗1≅−.18 Α∗∀ΒΧ 4∀;1/(∀ ∆∀;&%:1 8 ),/1 ΕΦ

ele, sem a máquina leitora, ninguém tem acesso ao que está gravado nele. A segurança

também deve ser citada, pois ele pode ser armazenado em arquivos de segurança,

protegido de acidentes, pois é um material fotográfico que ocupa pouco volume. A

durabilidade dos microfilmes tende ao infinito, caso sejam respeitadas condições de

manuseio adequado e acondicionamento correto.

Em Tecnologia da Informação é muito comum estudarmos sobre a segurança da

informação. Não veremos isso aqui, mas você se lembra do ataque dos terroristas às Torres

Gêmeas (World Trade Center)? Muitas empresas foram destruídas e sumiram

definitivamente do mapa. Não só por causa da destruição do escritório, mas porque todas

suas informações estavam em um mesmo lugar!

E dei esse exemplo, porque as bancas gostam de usar a expressão microfilme de

segurança. Ele existe para evitar esse exemplo que acabei de dar. Esse microfilme de

segurança existe (é uma cópia do microfilme) e deve ser guardado em um local (prédio)

totalmente diferente para que as informações não sejam perdidas.

CUIDADO!

O filme negativo da microfilmagem, ou seja, o resultado da microfilmagem deve

permanecer na PRÓPRIA REPARTIÇÃO.

Mas a CÓPIA do processo de microfilmagem é que deve ser, por segurança, guardada em

um local diferente!

Para ficar ainda mais claro, vejamos a lei:

Art.1º, § 4º Os filmes negativos resultantes de microfilmagem ficarão arquivados na repartição detentora do arquivo, vedada sua saída sob qualquer pretexto.

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1 )(?−;−&≅∗1≅−.18 Α∗∀ΒΧ 4∀;1/(∀ ∆∀;&%:1 8 ),/1 ΕΦ

No arquivo permanente, a alteração do suporte da informação, devido à microfilmagem

ou digitalização, pode ser utilizada como medida para a preservação do acervo, pois

possibilita a redução do manuseio dos documentos originais. No entanto, de acordo com

a legislação, esses documentos não podem ser eliminados, mesmo após terem sido

digitalizados ou microfilmados.

A banca CESPE já chamou a microfilmagem de “técnica de reformatação de suporte que

pode ser utilizada para a preservação do documento original”.

Agora vejamos observações importantes destacadas por Paes. Ela alerta que um bom serviço de microfilmagem demanda uma boa organização arquivística dos documentos e

um criterioso programa de avaliação e seleção do acervo documental. Depois que o especialista define o que deve ser microfilmado, é preciso um estudo de viabilidade

econômica, de acordo com a realidade financeira da instituição, para que seja escolhida uma das opções ou combinações de opções abaixo:

contratar serviços de terceiros para realizar todas as fases da microfilmagem:

preparo, microfilmagem, processamento e duplicação;

microfilmar a documentação na própria instituição e contratar serviços de terceiros

para as fases de processamento e duplicação;

executar todas as tarefas de microfilmagem na própria instituição;

construir instalações adequadas para arquivamento da documentação, tendo a adoção da microfilmagem apenas para documentos raros ou de grande valor

histórico. Observo aqui que se o documento for histórico, mesmo quando microfilmado, não pode ser eliminado!

Ah, nada de confundir microfilmagem com digitalização!

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1 )(?−;−&≅∗1≅−.18 Α∗∀ΒΧ 4∀;1/(∀ ∆∀;&%:1 8 ),/1 ΕΦ

1) Documento nato digital (born digital): Textos em Microsoft Word, fotografias tiradas em

câmeras digitais, plantas de arquitetura e urbanismo criadas em AutoCAD, mensagens de correio eletrônico, planilhas eletrônicas. As selfies que você faz de meia em meia hora

também são documentos digitais “de raiz”, ou seja, naturalmente (nato) digitais.

2) Documento digitalizado: Cópia digitalizada da Lei Áurea; negativos e fotografias

escaneados. Esse documento digitalizado não pode ser considerado um documento original! É apenas uma “cópia”.

Quem já digitalizou algum documento sabe que se não forem tomados alguns cuidados,

o trabalho pode ir por água abaixo. Naturalmente, deve-se tomar cuidado com aspectos qualitativos da digitalização A qualidade da imagem digital é o resultado dos fatores

abaixo:

da resolução óptica adotada no escaneamento;

da profundidade de bit;

dos processos de interpolação (quando utilizados);

dos níveis de compressão, além das características dos próprios equipamentos e

técnicas utilizadas nos procedimentos que resultam no objeto digital.

Cuidado para não misturar os conceitos! Lembre-se:

O

documento digital já nasce em suporte eletrônico.

O

documento digitalizado provém de outro suporte (papel, por exemplo) e depois é

transportado para um computador (digitalizado).

7.1 GED (automação)

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1 )(?−;−&≅∗1≅−.18 Α∗∀ΒΧ 4∀;1/(∀ ∆∀;&%:1 8 ),/1 ΕΦ

Vamos falar agora sobre automação, ok?

O Gerenciamento Eletrônico de Documentos (GED)

é um conjunto de tecnologias para

organizar a informação não estruturada (quando não está armazenada em banco de dados) de uma instituição/órgão. O GED cuida de gerenciar, de forma eletrônica, os documentos

não estruturados, como e-mail, planilhas, imagens e etc. Há algumas tecnologias utilizadas pelo GED como workflow (automação de fluxos), gestão de documentos, processamento

de formulários e outros. Mas essas são apenas possibilidades de GED, não são características obrigatórias.

O GED funciona com softwares e hardwares específicos com a finalidade de otimizar e racionalizar a gestão documental. Geralmente, o armazenamento dos dados é realizada

em mídias óticas (CD, DVD

).

Há algumas tecnologias que estão diretamente relacionadas à disciplina de Arquivologia:

 

Workflow – É um gestor de processos, muito comum em empresas. É usado para

controlar as tarefas e cada uma de suas etapas.

Document Management – DM

(Gerenciamento de Documentos) – tecnologia

voltada para o gerenciamento da produção, revisão, aprovação e eliminação de documentos eletrônicos. Bastante útil para o setor de protocolo

Document Imaging (

Gerenciamento da Imagem dos Documentos) – É a tecnologia

que converte papel em imagem (conversão do meio físico para o digital, usando o

famoso scanner. É uma tecnologia muito utilizada.

Record and Information Management

– RIM – Gerencia o ciclo vital dos documentos,

independente da mídia em que esteja.

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1 )(?−;−&≅∗1≅−.18 Α∗∀ΒΧ 4∀;1/(∀ ∆∀;&%:1 8 ),/1 ΕΦ

8. Questões Comentadas

1. (CESPE – 2017 – SEDF – Técnico de Gestão Educacional – Apoio Administrativo)

Entre os fatores que determinam a qualidade da imagem digital incluem-se as características dos equipamentos, o nível de compressão e a resolução óptica adotada no escaneamento.

Comentários:

A qualidade da imagem digital é o resultado de algumas variáveis: da resolução óptica

adotada no escaneamento, da profundidade de bit, dos processos de interpolação

(quando utilizados) e dos níveis de compressão. Também devem ser considerados os

equipamentos e técnicas utilizados.

Gabarito: Certa

2. (CESPE – 2017 – SEDF - Técnico de Gestão Educacional – Apoio Administrativo))

A digitalização é vantajosa porque permite a redução do manuseio de originais que estejam em suportes não digitais.

Comentários:

Se você quer guardar seu TERMO DE POSSE como servidor (a) e protegê-lo da ação do tempo, pode considerar fazer a sua digitalização, certo? Isso vai garantir a preservação e aumentar a segurança do documento original.

Gabarito: Certa

3. (CESPE – 2017 – SEDF - Técnico de Gestão Educacional – Apoio Administrativo)) Documento
3. (CESPE – 2017 – SEDF - Técnico de Gestão Educacional – Apoio Administrativo))
Documento
resultante
do
processo
de
digitalização
deve
ser
considerado
como
documento original.

Comentários:

Erro clássico. Se você tira uma cópia da sua carteira de identidade, essa cópia passa a ser

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1 )(?−;−&≅∗1≅−.18 Α∗∀ΒΧ 4∀;1/(∀ ∆∀;&%:1 8 ),/1 ΕΦ

considerada um documento original? Não. Da mesma forma funciona com os documentos arquivísticos.

Gabarito: Errada

4. (CESPE – 2016 – ANVISA – TÉCNICO ADMINISTRATIVO)

É possível verificar que um documento de arquivo foi bem acondicionado quando ele está embalado adequadamente, de acordo com seu suporte físico.

Comentário:

O ato de acondicionar está diretamente ligado à embalagem. E é importante que o

documento seja embalado adequadamente, de acordo com seu suporte físico. Se estamos

falando de um papel (suporte) o acondicionamento se dará de uma forma (em um

envelope, por exemplo). Se você for acondicionar uma mídia digital, como um CD, o

acondicionamento já daria de outra maneira, em outro tipo de embalagem.

Gabarito: Certa

5. (CESPE – 2015 – FUB – ARQUIVISTA)

Com relação às funções arquivísticas, julgue o próximo item.

Preservar a qualidade do suporte da informação é atividade da função arquivística denominada preservação.

Comentários:

Perfeita a definição! O suporte da informação, ou seja, o meio no qual ela é armazenada

(papel, CD, DVD perderá.

deve ser preservado do contrário, a informação do documento se

)

Gabarito: Certo

6. (2013 – CETRO – ANVISA – TÉCNICO ADMINISTRATIVO)

Conforme a literatura sobre arquivologia, analise as assertivas abaixo.

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1 )(?−;−&≅∗1≅−.18 Α∗∀ΒΧ 4∀;1/(∀ ∆∀;&%:1 8 ),/1 ΕΦ

I. A Preservação trata-se da função destinada a assegurar as atividades de acondicionamento, armazenamento, conservação e restauração de documentos.

II. A Restauração é o conjunto de procedimentos específicos para a recuperação e reforma de documentos deteriorados e danificados.

III. O Acondicionamento é a guarda dos documentos em arquivos permanentes.

É correto o que se afirma em:

a) I e II, apenas

b) II e III, apenas

c) I e III, apenas

d) II, apenas.

e) I, II e III.

Comentários:

Vamos ver os itens:

5. A Preservação trata-se da função destinada a assegurar as atividades de

acondicionamento, armazenamento, conservação e restauração de documentos.

Descrição perfeita. A preservação ainda engloba a conservação e restauração de

documentos. E o acondicionamento e armazenamento, Ronaldo? Sim, também estão diretamente ligados à preservação, pois se a embalagem (acondicionamento) ou o

local (armazenamento) não estiverem dentro das condições ideais, o documento vai perecer, estragar mais rápido.

6. A Restauração é o conjunto de procedimentos específicos para a recuperação e

reforma de documentos deteriorados e danificados.

Certíssimo. Exatamente como vimos na teoria. Lembra da mulher que precisa de

cremes, botox e plástica? É o mesmo raciocínio para a restauração de documentos. Não esqueça ;)

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1 )(?−;−&≅∗1≅−.18 Α∗∀ΒΧ 4∀;1/(∀ ∆∀;&%:1 8 ),/1 ΕΦ

7. O Acondicionamento é a guarda dos documentos em arquivos permanentes.

Aí não. A banca restringiu o conceito e quis nos derrubar. O DBTA (Dicionário) define Acondicionamento como “embalagem ou guarda de documentos visando sua

preservação e acesso”. Veja que embalagem é uma palavra importante, mas a banca tentou induzir mais uma vez ao erro limitando o acondicionamento à fase permanente.

E isso não está correto.

Gabarito: A

7. (CESPE – 2014 – FUB – TÉCNICO EM ARQUIVO)

No que se refere às principais operações de conservação dos documentos de arquivo, julgue o item subsequente.

A técnica de restauração em que se mergulha o documento em banho de cola é indicada para que se aumente a resistência dos documentos e para que se evitem ataques de insetos.

Comentários:

O banho de cola, também chamado de banho de gelatina. É verdade que aumenta a

contrário do que a CESPE afirma, não se afasta o

ataque de insetos. Pelo contrário, essa é justamente uma das desvantagens desse método,

resistência do documento, mas

ao

pois deixa o documento vulnerável a insetos.

Gabarito: Errado

8. (CESPE – 2014 – POLÍCIA FEDERAL – AGENTE ADMINISTRATIVO)

Produzir documentos de arquivo em papel cujo pH seja neutro é uma forma de preservá- los.

Comentários:

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1 )(?−;−&≅∗1≅−.18 Α∗∀ΒΧ 4∀;1/(∀ ∆∀;&%:1 8 ),/1 ΕΦ

O ph é o valor que se usa para indicar o grau de acidez ou alcalinidade de uma substância,

que é determinado pelo cálculo de íons de hidrogênio presente nela. Mede-se numa escala de 0 a 14, sendo o meio 7 a neutralidade. Os valores de 0 a 6.9 indicam o grau de acidez,

a partir do 7.1 até o 14 o grau de alcalinidade. Os valores do ph podem variar com a

temperatura. Um tratamento passa pelo processo de desacidificação do papel. O papel

neutro é o ideal para a produção de documentos, mas tem a desvantagem de ser caro.

Gabarito: Certa

9. (CESPE – 2014 – FUB – TÉCNICO EM ARQUIVO)

No que se refere às principais operações de conservação dos documentos de arquivo, julgue o item subsequente.

A desinfestação, a limpeza, o alisamento e os reparos são as principais operações de conservação.

Comentários: As principais operações de conservação são:

Alisamento;

Limpeza;

Desinfestação;

Restauração ou Reparo.

Lembre-se que às vezes o enunciado trará o termo Reparo. Em outras, Restauração. Dá no

mesmo, mas preste atenção.

Gabarito: Certo

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1 )(?−;−&≅∗1≅−.18 Α∗∀ΒΧ 4∀;1/(∀ ∆∀;&%:1 8 ),/1 ΕΦ

10. (CESPE – 2014 – FUB – TÉCNICO DE ARQUIVO)

No que se refere às principais operações de conservação dos documentos de arquivo, julgue o item subsequente.

O banho de gelatina é o método mais eficiente para o combate a insetos nos arquivos.

Comentários:

Na verdade, o banho de cola ou gelatina, que é uma técnica de Preservação, é um dos menos eficientes para combate a insetos. A sua utilização tem como desvantagem o fato

de atrair insetos, que naturalmente, são prejudiciais aos documentos. Para combate a insetos recomenda-se a Fumigação.

Gabarito: Errado.

11. (CESPE – FUB – 2014 – TÉCNICO EM ARQUIVO)

Com relação aos agentes biológicos que interferem nas condições de conservação dos documentos de arquivos, julgue o próximo item.

O uso de fungicidas é recomendado para o combate a baratas, brocas e cupins.

Comentários:

Bom, para combater fungos, usa-se fungicidas. Mas para inseto, não. Lembre-se de que,

de qualquer forma, o uso de fungicidas deve ser bem medido, pois os seus malefícios superam as suas vantagens.

Gabarito: Errado

12. (CESPE – 2013 – STF – TÉCNICO JUDICIÁRIO – ÁREA ADMINISTRATIVA)

Julgue os próximos itens, acerca da preservação e conservação de documentos de arquivo.

Produzir os documentos de arquivo em papel de pH neutro é uma medida que deveria ser adotada para todos os documentos produzidos em uma organização, visando sua preservação para o futuro.

Comentários: !∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1

Comentários:

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1 )(?−;−&≅∗1≅−.18 Α∗∀ΒΧ 4∀;1/(∀ ∆∀;&%:1 8 ),/1 ΕΦ

Bom, chega a hora de relembrar conceitos iniciais. Sem eles, ficaria difícil entender o erro dessa questão. Nós estudamos a Teoria das 3 Idades. Lá aprendemos que há documentos,

de primeira idade, que nem sempre passarão pelas duas fases seguintes. Isso porque nem tudo que é produzido ou recebido pela instituição terá necessidade de ir para um arquivo

permanente, pois muitos dos documentos do dia a dia de uma empresa são plenamente descartáveis. Basta olhar a lata de lixo de qualquer empresa . Bom, se boa parte dos

documentos vão virar pó, por que gastar dinheiro com um papel mais caro, como é o caso do papel em pH neutro? Não faz sentido e esse é o erro da questão, induzindo-nos a achar que todos os documentos produzidos mereceriam esse investimento extra.

Gabarito: Errado

13. (CESPE – 2013 – SEE-AL – SECRETÁRIO ESCOLAR)

Com base nos conceitos fundamentais de arquivologia, julgue o item que se segue.

A autenticidade dos documentos de arquivo é obtida pela laminação dos documentos.

Comentários:

A autenticidade e laminação são temas sem nenhuma correlação. Isso já seria o suficiente para você cravar a resposta. A autenticidade está relacionada a forma como os documentos

são elaborados e, uma vez mantidos de acordo com procedimentos regulares, que podem

ser comprovados.

Na laminação, que tem características mais próximas do método ideal, o documento é

envolvido com uma folha nas duas faces. Em uma delas, é usado o papel de seda e na

outra face, o acetato de celulose. Ele é colocado em uma prensa hidráulica com temperatura entre 145 e 155 graus Celsius. Não há perda de legibilidade, nem

flexibilidade. O volume do documento é reduzido, mas seu peso dobra! A aplicação, mecanizada, é rápida e a matéria-prima é de fácil obtenção.

Comentários: Vamos comentar os itens. !∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀

Comentários:

Vamos comentar os itens.

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1 )(?−;−&≅∗1≅−.18 Α∗∀ΒΧ 4∀;1/(∀ ∆∀;&%:1 8 ),/1 ΕΦ

1. Absurdo. O que um estagiário poderia fazer para substituir um profissional

especializado.

2. Sem nexo, nuvem está relacionado a armazenar os documentos digitais em

servidores remotos.

3. Terceirização de guarda não implica necessariamente na redução de custos

4. Conservação preventiva! Aí sim! Veja, é bem parecido com nossa vida real. Se você tem um Fusca 1978 (já é item de museu, rs) como poderia reduzir os custos de manutenção? Com conservação preventiva. E foi exatamente isso que estudamos

nas técnicas de Preservação (englobando conservação e restauração).

5. Essa você até poderia marcar, mas a mudança para outro tipo de suporte, como do

papel para o microfilme, também demanda profissionais especializados e pode envolver custos. E como a questão não quer profissionais especializados, essa está

descartada.

Gabarito: D

16. (CESPE – 2015 – FUB TÉCNICO EM ARQUIVO)

Acerca da conservação e preservação de documentos arquivísticos, julgue o item

subsequente.

O tipo de mobiliário utilizado para o armazenamento de documentos não pode ser considerado medida para prevenir a infestação por microorganismos.

Comentários:

Como vimos, a construção de um arquivo deve ser feita em um local elevado, com pouca

umidade, em área isolada, com previsão de ampliação futura e precaução contra fogo. Se possível, deve-se usar material não-inflamável, fazendo-se uso de vidro, pedra, ferro e

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1 )(?−;−&≅∗1≅−.18 Α∗∀ΒΧ 4∀;1/(∀ ∆∀;&%:1 8 ),/1 ΕΦ

concreto. Note que a umidade está relacionada com a possibilidade de fungos e insetos

surgirem e danificarem os documentos. O que seria mais suscetível ao ataque de insetos? Um arquivo de madeira ou um de ferro? Pois é. O de madera. Logo, o mobiliário usado

para o armazenamento de documentos PODE ser medida para prevenir a infestação por microorganismos.

Gabarito: Errada

17. (CESPE- 2013 – POLICIA FEDERAL -

ESCRIVÃO DA PF)

Com relação à preservação e conservação de documentos de arquivo, julgue os itens que se seguem.

Para preservar e conservar documentos de arquivo é necessário desenvolver ações nos momentos de produção, de tramitação, de acondicionamento e de armazenamento físico, independentemente do suporte documental utilizado.

Comentários:

As ações de conservação e preservação devem ser realizadas desde o momento do

nascimento do documento. E não interessa o suporte nos qual tenha ocorrido o registro. Todas as ações para preservação dos documentos devem ser desenvolvidas desde o momento de sua produção, tramitação, até o seu armazenamento.

Gabarito: Certo

18. (CESPE – 2015 – FUB TÉCNICO EM ARQUIVO)

Acerca da conservação e preservação de documentos arquivísticos, julgue o item subsequente.Uma das regras básicas de conservação para o armazenamento de documentos em estantes é não exceder o peso recomendado pelo fabricante.

Comentários:

Incluí essa questão para que você lembre de ficar tranquilo na prova. E lembre-se também que algumas questões podem ser tão fáceis, mas tão fáceis que você vai desconfiar da

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1 )(?−;−&≅∗1≅−.18 Α∗∀ΒΧ 4∀;1/(∀ ∆∀;&%:1 8 ),/1 ΕΦ

banca. Não desconfie. Nem sempre a banca é tão malvada. Veja, qualquer um que já

comprou uma prateleira saberia responder essa. Se o peso máximo não for respeitado, há

risco de quebra e/ou queda da prateleira e documentos.

Gabarito: Certo

19. (CESPE – 2013 – POLÍCIA FEDERAL – ESCRIVÃO)

A principal medida para preservar documentos em suporte papel é a encapsulação.

Comentários:

A encapsulação é considerada um dos mais modernos processos de restauração de documentos e é uma técnica de restauração. Ela utiliza películas de poliéster e fita adesiva de duplo revestimento. O documento é colocado entre duas lâminas de poliéster fixadas nas margens externas por fita adesiva nas duas faces. Porém, a questão este errada! A encapsulação é uma atividade de restauração e não de preservação.

é uma atividade de restauração e não de preservação. Veja na figura outras atividades de restauração.

Veja na figura outras atividades de restauração.

Gabarito: Errada

20. (CETRO – 2014 – IF-PR – ARQUIVISTA)

Sobre preservação, conservação e restauração de documentos arquivísticos, assinale a alternativa incorreta.

a) O desequilíbrio da temperatura pode contribuir para a proliferação de agentes

biológicos que danificam os documentos.

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1 )(?−;−&≅∗1≅−.18 Α∗∀ΒΧ 4∀;1/(∀ ∆∀;&%:1 8 ),/1 ΕΦ

c) A restauração busca não só a reversão, mas também a estabilização de danos

presentes nos documentos.

(Certo!) A restauração busca a reversão de danos físicos ou químicos adquiridos

pelos documentos ao longo do tempo e/ou uso

d) A fumigação é um processo de conservação com o objetivo de eliminar os

agentes químicos que danificam o documento.

(ERRADO!!) A FUMIGAÇÃO é para “atacar” insetos e micro organismos, log, é de

caráter bio (vida) lógico (biológico).

e) Para a preservação do documento, é fundamental controlar tanto a umidade relativa do ar quanto a temperatura.

(Certo!) Vimos que a umidade e temperatura devem ser controlados para evitar

desgaste prematuro dos documentos.

Gabarito: D

21. (CESPE – ANAC – 2012 – TÉCNICO ADMINISTRATIVO)

Uma medida de conservação e de preservação documental consiste na elaboração de documentos identificados como de guarda permanente em papel de pH neutro.

Comentários:

Vamos lembrar que os documentos de guarda permanente precisam ter as melhores

condições possíveis, afinal, ficarão armazenados por muitos anos. O pH mais indicado é sempre o pH neutro. E lembre-se que a escala vai de 0 a 14 e o pH neutro está exatemente

no meio, que é o 7. Cuidado para não cair em pegadinhas: pH neutro é igual a 7 e não igual a zero.

Gabarito: Certa.

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1 )(?−;−&≅∗1≅−.18 Α∗∀ΒΧ 4∀;1/(∀ ∆∀;&%:1 8 ),/1 ΕΦ

22. (CESPE – 2012 – TJ-RR – AUXILIAR ADMINISTRATIVO)

O calor constante preserva as fibras do papel.

Comentários:

O ar seco enfraquece as fibras do papel, logo não preserva as fibras do papel, pelo contrário.

Gabarito: Errada

23. (CESPE – 2012 – MP-PI – TÉCNICO MINISTERIAL – ÁREA ADMINISTRATIVA)

A conservação dos documentos de papel em um arquivo requer níveis de umidade relativa do ar inferiores a 15%.

Comentários:

Veja que foram cobrados os percentuais de umidade indicadas. Mas perceba que a banca usou números bem diferentes do que é indicado. Ela só desejava saber se você tinha a

noção. E se você estudou e revisou, conseguiu perceber que esses números não se encaixam, pois o indicado para umidade relativa do ar fica entre 45% e 58%.

Gabarito: Errada

24. (CESPE – 2014 – FUB – TÉCNICO EM ARQUIVO)

Julgue o seguinte item, acerca do acondicionamento de documentos de arquivo.

O acondicionamento dos documentos de arquivo é uma das primeiras ações para sua

preservação.

Comentários:

Perfeito, para que algo seja preservado, além de um ambiente adequado, é fundamento que haja o acondicionamento. Imagine pegar um papel e ARMAZENAR diretamente na

prateleira. Ele vai ficar exposto à luz direta, poeira, líquidos e etc. Mas se estiver protegido por uma embalagem, ou seja, acondicionado, será preservado por muito mais

tempo.

Gabarito: Certa !∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1

Gabarito: Certa

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1 )(?−;−&≅∗1≅−.18 Α∗∀ΒΧ 4∀;1/(∀ ∆∀;&%:1 8 ),/1 ΕΦ

25. (CESPE – 2013 – STF – TÉCNICO JUDICIÁRIO – ÁREA ADMINISTRATIVA)

A respeito de acondicionamento e armazenamento dos documentos de arquivo, julgue os

itens seguintes.

O

material de acondicionamento deve ser escolhido de modo a privilegiar o acesso rápido

e

a manutenção da integridade física do documento e da informação que nele estiver

contida.

Comentários:

Exato! O acondicionamento e armazenamento vivem de mãos dadas. E seu objetivo é fazer com que haja rápido acesso e a preservação adequada dos documentos.

Gabarito: Certa

26. (CESPE – 2013 – STF – TÉCNICO JUDICIÁRIO – ÁREA ADMINISTRATIVA)

A respeito de acondicionamento e armazenamento dos documentos de arquivo, julgue os

itens seguintes.

O acondicionamento dos documentos de arquivo está relacionado às embalagens utilizadas para a guarda dos documentos, enquanto o armazenamento refere-se ao mobiliário adotado

Comentários:

Vamos ver o tema, já estudado na teoria. Acondicionamento está diretamente

relacionado à embalagem. Você pode até ver a palavra “guarda” relacionada à acondicionamento, mas será a guarda em uma embalagem, com fins de proteção, por

exemplo.

Mas a armazenagem está ligada à guarda em um local físico. Em uma prateleira, pasta

suspensa, caixas, depósitos, arquivos

Ou seja:

Pegou o papel e colocou no envelope acondicionou

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1 )(?−;−&≅∗1≅−.18 Α∗∀ΒΧ 4∀;1/(∀ ∆∀;&%:1 8 ),/1 ΕΦ

Pegou o envelope e guardou na pasta suspensa armazenou

É fácil, desde que você memorize as principais diferenças.

Gabarito: Certa

27. (CESPE – 2014 -

FUB - TÉCNICO EM ARQUIVO)

Julgue o seguinte item, acerca do acondicionamento de documentos de arquivo.

As embalagens são utilizadas para evitar que os documentos fiquem vulneráveis aos microrganismos existentes nos depósitos de arquivo.

Comentários:

A embalagem visa a preservação do documento, mas as embalagens não garantem que

os documentos não sejam “violados” e “invadidos” por micro-organismos. Imagine uma embalagem de papel. Você acha que os fungos não conseguirão penetrar por ela e chegar

ao documento dentro do envelope? Claro que sim. Essa, portanto, não é a principal função

das embalagens. Essa questão é difícil.

Gabarito: Errado

28. (CESPE – 2013 –POLÍCIA FEDERAL – ESCRIVÃO DA PF)

Com relação à preservação e conservação de documentos de arquivo, julgue os itens que se seguem.

Deve ser previsto espaço para o armazenamento separado dos diversos suportes documentais nas áreas de depósito de documentos de arquivo.

Comentários:

Cada suporte documental exige condições ambientais diferenciadas. Portanto, eles precisam de espaços separados nos depósitos.

Gabarito: Certa

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1 )(?−;−&≅∗1≅−.18 Α∗∀ΒΧ 4∀;1/(∀ ∆∀;&%:1 8 ),/1 ΕΦ

III. O alisamento consiste em colocar os documentos em bandejas de aço inoxidável,

expondo-os à ação do ar com forte percentagem de umidade.

IV. O local de acondicionamento de fotografias coloridas deve apresentar condições

climáticas adequadas, com temperatura ambiente de 16 °C, com margem para mais ou menos 1 °C.

Está correto o que se afirma apenas em:

a) II, III e IV

b) I

c) I, II e IV

d) III

e) II

Comentários:

I. O método de combate aos insetos mais eficiente é a encapsulação. Nesse processo, a

substância química a ser empregada passa por testes de garantia da integridade do papel.

É a fumigação

II. A umidade é um fator que propicia o desenvolvimento de mofo. O índice de umidade ideal nas áreas de armazenamento dos documentos deve permanecer entre 21% e 26%.

Deve ficar entre 45 e 58%. Esse número varia de acordo com a fonte, mas 21% a 26% estão

muito distantes.

III. O alisamento consiste em colocar os documentos em bandejas de aço inoxidável,

expondo-os à ação do ar com forte percentagem de umidade. Correto!

IV. O local de acondicionamento de fotografias coloridas deve apresentar condições

climáticas adequadas, com temperatura ambiente de 16 °C, com margem para mais ou

Gabarito: Certa !∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1

Gabarito: Certa

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1 )(?−;−&≅∗1≅−.18 Α∗∀ΒΧ 4∀;1/(∀ ∆∀;&%:1 8 ),/1 ΕΦ

33. (CESPE – 2015 – FUB – TÉCNICO EM ARQUIVO)

Em relação à preservação e à conservação de documentos, julgue o item a seguir. Como medida preventiva contra danos, deve-se evitar o preenchimento completo das caixas utilizadas para o acondicionamento de documentos, tendo o cuidado de se manter os espaços vazios, sem a presença de outros materiais.

Comentários:

Essa questão é para um cargo específico, mas quero mostrar como o bom senso pode

ajudá-los na hora da prova. Imagine um documento em uma caixa, solto. Essa caixa vai ser

carregada e movimentada. Já imaginou o que vai acontecer com esse documento? Pode

ficar cheio de dobras, pode rasgar, ou seja, vai se deteriorar muito mais rápido. Quer ver

outro exemplo? Quando você compra, um micro-ondas. Ele vem embalado de forma que

não haja perigo de ele quebrar quando a caixa for movimentada. Isso porque a caixa teve

seus espaços vazios preenchidos. O mesmo raciocínio funciona para o acondicionamento

de documentos.

Gabarito: Errado

34. (CESPE - 2012 - ANCINE - Técnico Administrativo)

Armazenamento é o sistema que recebe o documento, acondicionado ou não, para ser

guardado.

Comentários:

Perfeito. Armazenar é guardar em local físico. O ideal, claro, é que haja o

acondicionamento na maior parte dos casos. Essa assertiva é um pouco mais maldosa,

pois tendemos a achar que é necessário que se acondicione primeiro (embalar) para

depois armazenar. Mas já estudamos que isso não é verdade. Pode ocorrer de se

armazenar um documento diretamente.

Gabarito: Certa. !∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1

Gabarito: Certa.

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1 )(?−;−&≅∗1≅−.18 Α∗∀ΒΧ 4∀;1/(∀ ∆∀;&%:1 8 ),/1 ΕΦ

35. (CESPE – 2014 – ICMBIO – TÉCNICO ADMINISTRATIVO)

Em relação à gestão de documentos, julgue os itens que se seguem. Uma forma eficiente de acondicionar documentos de arquivo consiste em colocá-los nas gavetas de arquivos de aço.

Comentários:

Alerta de pegadinha no ar!!!

Armazenagem está ligado à Guarda em local físico e Acondicionamento, ligado à

embalagem, a como preservar o documento e envolvê-lo em algo.

Logo, inverteram armazenamento com acondicionamento. Pegadinha comum.

Gabarito: Errada

36. (CESPE – 2012 – TÉCNICO ADMINISTRATIVO)

As condições ambientais de armazenamento de documentos em suportes especiais, tais como o fotográfico, são as mesmas dos documentos em suporte papel.

Comentários:

Lembra da diferença entre arquivos especializados e especiais? Os especializados são

e possuem tipos

aqueles em que é necessário um cuidado especial (filme, foto, negativo

)

de suportes diferentes. Os especializados estão relacionados a uma mesma área de conhecimento (arquivos médicos, de engenharia, arquitetura e etc.). Naturalmente os

documentos contidos em suportes especiais precisam de mais cuidado e as condições ambientais (umidade, temperatura, climatização) fazem toda a diferença para que não se

deteriorem. Por essa razão, as condições de armazenamento são diferentes.

Gabarito: Errada !∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1

Gabarito: Errada

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1 )(?−;−&≅∗1≅−.18 Α∗∀ΒΧ 4∀;1/(∀ ∆∀;&%:1 8 ),/1 ΕΦ

37. (CESPE – 2012 – TER-RJ – TÉCNICO JUDICIÁRIO – ÁREA ADMINISTRATIVA)

As condições de armazenamento de documentos em papel distinguem-se das de documentos fotográficos, como o eslaide, o negativo e o papel fotográfico, dadas as diferenças de suporte, em especial as relativas às propriedades físicas dos materiais.

Comentários:

Perfeita assertiva! Suportes especiais demandam cuidados distintos dos dispensados ao

suporte papel.

Gabarito: Certa

38. (CESPE – 2014 – POLÍCIA FEDERAL – AGENTE ADMINISTRATIVO)

O documento microfilmado tem valor de prova legal, de acordo com a legislação brasileira.

Comenrtários”

O microfilmado possui valor legal, ou seja, valor probatório de acordo com a Lei

5.433/68 e o decreto 1799/96. Como você deve saber, os decretos regulamentam as leis, ou seja, detalham aquilo que foi determinado em lei para

o seu fiel cumprimento. Por isso é que o microfilme tem valor legal, pois é

determinado e autorizado por

lei.

Gabarito: Certa

39. (CESPE – 2015 – FUB – TÉCNICO EM ARQUIVO)

Julgue o item seguinte acerca das tecnologias aplicadas aos arquivos.

O uso de microfilmes contribui para que a recuperação da informação ocorra de maneira

ágil.

Comentários: !∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1

Comentários:

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1 )(?−;−&≅∗1≅−.18 Α∗∀ΒΧ 4∀;1/(∀ ∆∀;&%:1 8 ),/1 ΕΦ

Exatamente isso! É uma das vantagens do microfilme. Permitir uma rápida recuperação dos dados (desde que se possua o leitor). Mas ninguém mandaria microfilmar um acervo sem

ter o leitor ;).

Gabarito: Certo

40. (CESPE – 2015 – FUB – TÉCNICO EM ARQUIVO)

Julgue o item seguinte acerca das tecnologias aplicadas aos arquivos.

A presença de mutilação em um documento impede que esse seja microfilmado.

Comentários:

Agora você entende porque vimos as sinaléticas (símbolos). Uma delas tratava do texto deteriorado/encadernação defeituosa. Isso não impede a microfilmagem? Atrapalha?

Certamente! Mas não impede.

Gabarito: Errada

41. (CESPE – 2015 – FUB – TÉCNICO EM ARQUIVO)

Julgue o item seguinte acerca das tecnologias aplicadas aos arquivos.

De acordo com os princípios arquivísticos, a qualidade do serviço de microfilmagem prescinde da organização dos documentos.

Comentários:

É importante que antes de a microfilmagem acontecer, que os documentos sejam

organizados! Lembre-se que “prescindir” significa, em “bom” português, abrir mão. E você pode abrir mão da organização antes de microfilmar? Claro que não! Agora você vai

entender porque recorri à doutrinadora Paes. A banca CESPE, adora!

Reforçando: uma boa organização arquivística dos documentos e um criterioso programa

de avaliação e seleção do acervo documental são IMPRESCINDÍVEIS (não se pode abrir

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1 )(?−;−&≅∗1≅−.18 Α∗∀ΒΧ 4∀;1/(∀ ∆∀;&%:1 8 ),/1 ΕΦ

mão). Depois que o especialista define o que deve ser microfilmado, é preciso um estudo

de viabilidade econômica, de acordo com a realidade financeira da instituição, para que

seja escolhida uma das opções para se executar a microfilmagem.

P.s. Se você se confunde com o verbo “prescindir”, lembre-se de “dispensar” ou “abrir

mão”. Se enrola ainda, anote e treine. Repita até decorar.

Gabarito: Errada

42. (CESPE – 2015 – FUB – TÉCNICO EM ARQUIVO)

A respeito das tecnologias aplicadas aos arquivos, julgue o item a seguir.

Como resultado da microfilmagem, os filmes negativos devem ser arquivados no setor que detém os arquivos.

Comentários:

Olha aí! Estão querendo te enganar, hein! Essa aí é a pura letra da lei! Relembremos:

Art.1º, § 4º Os filmes negativos resultantes de microfilmagem ficarão arquivados na repartição detentora do arquivo, vedada sua saída sob qualquer pretexto.

Gabarito: Certa

43. (CESPE – 2015 – FUB – TÉCNICO EM ARQUIVO)

A respeito das tecnologias aplicadas aos arquivos, julgue o item a seguir.

O filme original e o filme cópia devem ser arquivados no mesmo local, para facilitar as consultas.

Comentários:

Olha a maldade no coração Dona Banca!! O filme negativo da microfilmagem, ou seja, o

resultado da microfilmagem deve permanecer na PRÓPRIA REPARTIÇÃO. Mas a CÓPIA

do processo de microfilmagem é que deve ser, por segurança, guardada em um local

diferente!

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1 )(?−;−&≅∗1≅−.18 Α∗∀ΒΧ 4∀;1/(∀ ∆∀;&%:1 8 ),/1 ΕΦ

Lembra do exemplo do World Trade Center? Pois é! Guardar as cópias no mesmo lugar, é

bastante inseguro!

Gabarito: Errado

44. (FCC – 2015 – TRE-RR – TEC JUD. ÁREA ADMINISTRATIVA)

A

digitalização de documentos é considerada importante ferramenta de acesso, ao passo

que a microfilmagem é tida como mecanismo de

a) classificação.

 

b) arranjo.

c) avaliação.

d) divulgação.

e) preservação.

Comentários:

A

microfilmagem permite que seja criada uma espécie de cópia reduzida do documento.

E

esse documento microfilmado possui valor legal, ou seja, valor probatório. E um dos

principais objetivos da microfilmagem é a preservação dos documentos, pois se os

microfilmes forem bem acondicionados e manuseados com o devido cuidado, tendem a

durar centenas de anos!

Gabarito: E

45. (CESPE – 2014 – CADE – AGENTE ADMINISTRATIVO)

No que se refere à microfilmagem, à automação e à preservação de documentos de

arquivo,

A microfilmagem de documentos de arquivo possui validade legal quando esse processo

ocorre simultaneamente à digitalização.

Comentários:

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1 )(?−;−&≅∗1≅−.18 Α∗∀ΒΧ 4∀;1/(∀ ∆∀;&%:1 8 ),/1 ΕΦ

O erro está em dizer que há validade legal quando o processo ocorre simultaneamente à

digitalização. Veja que é sutil. Há validade legal independentemente do processo de digitalização ocorrer simultaneamente!

Gabarito: Errada

46. (CESPE - 2012 - Polícia Federal - Papiloscopista da Polícia Federal)

O uso simultâneo de microfilmagem e digitalização consiste em solução viável para o arquivamento de grandes massas documentais com longos prazos de guarda. A microfilmagem contempla o aspecto de comprovação legal, e a digitalização possibilita acesso rápido e múltiplo aos documentos.

Comentários:

A microfilmagem está embasada na lei, como já vimos na teoria! E a digitalização (que é

quando você passa o documento em um scanner) possibilita rápido acesso aos

documentos. É isso mesmo!

Gabarito: Certo.

47. (CESPE – SEE-AL – SECRETÁRIO ESCOLAR)

Com relação à gestão da informação e à gestão de documentos, julgue o próximo item. A microfilmagem é uma técnica de reformatação de suporte que pode ser utilizada para a preservação do documento original.

Comentário:

O foco da microfilmagem é a preservação documental. E reformatar o suporte, significa, a

mudança do suporte (por exemplo, do papel para o microfilme). O nome é feio, mas já

estudamos na teoria para que você não se assuste na prova.

Gabarito: Certa

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1 )(?−;−&≅∗1≅−.18 Α∗∀ΒΧ 4∀;1/(∀ ∆∀;&%:1 8 ),/1 ΕΦ

48. (CESPE – 2013 – TELEBRAS – TEC. GESTAO TELECOM – ASSIST. ADM)

A microfilmagem é um processo de reprografia regulamentado em lei, de modo que o microfilme, ou microficha, elaborado de acordo com os padrões estabelecidos, tenha, em juízo, o mesmo valor legal que o documento original.

Comentário:

Perfeito o “resumo” da banca. É regulamento por lei e possui valor legal (pois é definido

em lei). Lembre-se de que o documento original não deve ser eliminado.

Gabarito: Certa

49. (ESAF – 2006 – ANEEL – TÉCNICO ADMINISTRATIVO)

Conforme a Resolução n. 10 do Conselho Nacional de Arquivos, identifique a sinalética utilizada após a seqüência de documentos microfilmados que deve constar de todos os rolos, para que não restem dúvidas quanto ao fim do filme:

rolos, para que não restem dúvidas quanto ao fim do filme: Comentários: Bom, você achou que

Comentários:

Bom, você achou que havia colocado aquelas figuras (sinal éticas) à toa? Olhe de novo a lista principal aqui nessa aula. Se você lembrar da lógica que expliquei, vai notar que o rolo

branco quer dizer que ele acabou! E a seta fica no meio, bem perto do final do rolo mesmo.

Gabarito: B

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1 )(?−;−&≅∗1≅−.18 Α∗∀ΒΧ 4∀;1/(∀ ∆∀;&%:1 8 ),/1 ΕΦ

50. (FCC – 2010 – CASA CIVIL-SP – EXECUTIVO PÚBLICO)

Nas sinaléticas recomendadas para o processo de microfilmagem de documentos de arquivo, ele significa

de microfilmagem de documentos de arquivo, ele significa a) continuação de outro rolo. b) fim do

a) continuação de outro rolo.

b) fim do rolo.

c) início do rolo.

d) continuação em outro rolo.

e) rolo anexo.

Comentário: O rolo todo em branco e com a seta “no meio”, significa, FIM DO ROLO.

Gabarito: B

51. (FCC – 2009 – TRT – 3° Região(MG) – ANALIST. JUD. – ARQUIVOLOGIA)

Considere o símbolo abaixo. O símbolo, utilizado nas sinaléticas do processo de microfilmagem, significa:

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1 )(?−;−&≅∗1≅−.18 Α∗∀ΒΧ 4∀;1/(∀ ∆∀;&%:1 8 ),/1 ΕΦ

Α∗∀ΒΧ 4∀;1/(∀ ∆∀;&%:1 8 ),/1 ΕΦ a) início do rolo. b) fim do rolo. c) rolo

a) início do rolo.

b) fim do rolo.

c) rolo de 16 mm.

d) continua em outro rolo.

e) rolo de 35 mm.

Comentários:

Mais uma vez precisamos recorrer à norma ISO 9878/ 1990 utilizada pelo CONARQ. Aqui é Veja que o preto (cheio), apontando para o branco, indica que vai haver continuação da

microfilmagem EM outro rolo.

Gabarito: D

52. (CESPE – 2010 – ANEEL – ANALISTA ADMINISTRATIVO)

A respeito da microfilmagem e da automação em arquivos, julgue os itens a seguir.

A adoção da sinalética constante na norma ISO 9878/1990 representa um esforço para que

a microfilmagem no Brasil seja realizada dentro dos padrões e das normas internacionais.

Comentários:

A adoção da norma ISO 9878/1990 é uma determinação do CONARQ para adequação às

melhores práticas internacionais.

Gabarito: Certa

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1 )(?−;−&≅∗1≅−.18 Α∗∀ΒΧ 4∀;1/(∀ ∆∀;&%:1 8 ),/1 ΕΦ

9. Lista de Questões

1. (CESPE – 2017 – SEDF – Técnico de Gestão Educacional – Apoio Administrativo)

Entre os fatores que determinam a qualidade da imagem digital incluem-se as características dos equipamentos, o nível de compressão e a resolução óptica adotada no escaneamento.

2. (CESPE – 2017 – SEDF - Técnico de Gestão Educacional – Apoio Administrativo))

A digitalização é vantajosa porque permite a redução do manuseio de originais que estejam em suportes não digitais.

3. (CESPE – 2017 – SEDF - Técnico de Gestão Educacional – Apoio Administrativo)) Documento
3. (CESPE – 2017 – SEDF - Técnico de Gestão Educacional – Apoio Administrativo))
Documento
resultante
do
processo
de
digitalização
deve
ser
considerado
como
documento original.

4. (CESPE – 2016 – ANVISA – TÉCNICO ADMINISTRATIVO)

É possível verificar que um documento de arquivo foi bem acondicionado quando ele está embalado adequadamente, de acordo com seu suporte físico.

5. (CESPE – 2015 – FUB – ARQUIVISTA)

Com relação às funções arquivísticas, julgue o próximo item.

Preservar a qualidade do suporte da informação é atividade da função arquivística denominada preservação.

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1 )(?−;−&≅∗1≅−.18 Α∗∀ΒΧ 4∀;1/(∀ ∆∀;&%:1 8 ),/1 ΕΦ

6. (2013 – CETRO – ANVISA – TÉCNICO ADMINISTRATIVO)

Conforme a literatura sobre arquivologia, analise as assertivas abaixo.

I. A Preservação trata-se da função destinada a assegurar as atividades de acondicionamento, armazenamento, conservação e restauração de documentos.

II. A Restauração é o conjunto de procedimentos específicos para a recuperação e reforma de documentos deteriorados e danificados.

III. O Acondicionamento é a guarda dos documentos em arquivos permanentes.

É correto o que se afirma em:

a) I e II, apenas

b) II e III, apenas

c) I e III, apenas

d) II, apenas.

e) I, II e III.

7. (CESPE – 2014 – FUB – TÉCNICO EM ARQUIVO)

No que se refere às principais operações de conservação dos documentos de arquivo, julgue o item subsequente.

A técnica de restauração em que se mergulha o documento em banho de cola é indicada

para que se aumente a resistência dos documentos e para que se evitem ataques de insetos.

8. (CESPE – 2014 – POLÍCIA FEDERAL – AGENTE ADMINISTRATIVO)

Produzir documentos de arquivo em papel cujo pH seja neutro é uma forma de preservá- los.

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1 )(?−;−&≅∗1≅−.18 Α∗∀ΒΧ 4∀;1/(∀ ∆∀;&%:1 8 ),/1 ΕΦ

9. (CESPE – 2014 – FUB – TÉCNICO EM ARQUIVO)

No que se refere às principais operações de conservação dos documentos de arquivo, julgue o item subsequente.

A desinfestação, a limpeza, o alisamento e os reparos são as principais operações de

conservação.

10. (CESPE – 2014 – FUB – TÉCNICO DE ARQUIVO)

No que se refere às principais operações de conservação dos documentos de arquivo, julgue o item subsequente.

O banho de gelatina é o método mais eficiente para o combate a insetos nos arquivos.

11. (CESPE – FUB – 2014 – TÉCNICO EM ARQUIVO)

Com relação aos agentes biológicos que interferem nas condições de conservação dos documentos de arquivos, julgue o próximo item.

O uso de fungicidas é recomendado para o combate a baratas, brocas e cupins.

12. (CESPE – 2013 – STF – TÉCNICO JUDICIÁRIO – ÁREA ADMINISTRATIVA)

Julgue os próximos itens, acerca da preservação e conservação de documentos de arquivo.

Produzir os documentos de arquivo em papel de pH neutro é uma medida que deveria ser adotada para todos os documentos produzidos em uma organização, visando sua preservação para o futuro.

13. (CESPE – 2013 – SEE-AL – SECRETÁRIO ESCOLAR)

Com base nos conceitos fundamentais de arquivologia, julgue o item que se segue.

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1 )(?−;−&≅∗1≅−.18 Α∗∀ΒΧ 4∀;1/(∀ ∆∀;&%:1 8 ),/1 ΕΦ

A

autenticidade dos documentos de arquivo é obtida pela laminação dos documentos.

14. (CESPE – 2013 – MPU – ANALISTA DE ARQUIVOLOGIA)

Acerca das funções arquivísticas, julgue o item que se segue.

Uma política de preservação de documentos em uma organização, pelo caráter preventivo, exclui a necessidade de medida.

15. (FCC – 2015 – TER-RR – TÉCNICO JUDICIÁRIO – ÁREA ADMINISTRATIVA)

Como os procedimentos para recuperar documentos deteriorados são muito dispendiosos

e demandam profissionais especializados, uma solução viável seria investir em:

a) contratação de estagiários.

b) armazenamento na nuvem.

c) terceirização de guarda.

d) conservação preventiva.

e) migração de suporte.

16. (CESPE – 2015 – FUB TÉCNICO EM ARQUIVO)

Acerca da conservação e preservação de documentos arquivísticos, julgue o item subsequente.

O tipo de mobiliário utilizado para o armazenamento de documentos não pode ser

considerado medida para prevenir a infestação por microorganismos.

17. (CESPE- 2013 – POLICIA FEDERAL -

ESCRIVÃO DA PF)

Com relação à preservação e conservação de documentos de arquivo, julgue os itens que

se seguem.

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1 )(?−;−&≅∗1≅−.18 Α∗∀ΒΧ 4∀;1/(∀ ∆∀;&%:1 8 ),/1 ΕΦ

Para preservar e conservar documentos de arquivo é necessário desenvolver ações nos momentos de produção, de tramitação, de acondicionamento e de armazenamento físico, independentemente do suporte documental utilizado.

18. (CESPE – 2015 – FUB TÉCNICO EM ARQUIVO)

Acerca da conservação e preservação de documentos arquivísticos, julgue o item subsequente. Uma das regras básicas de conservação para o armazenamento de documentos em estantes é não exceder o peso recomendado pelo fabricante.

19. (CESPE – 2013 – POLÍCIA FEDERAL – ESCRIVÃO)

A principal medida para preservar documentos em suporte papel é a encapsulação.

20. (CETRO – 2014 – IF-PR – ARQUIVISTA)

Sobre preservação, conservação e restauração de documentos arquivísticos, assinale a alternativa incorreta.

a) O desequilíbrio da temperatura pode contribuir para a proliferação de agentes

biológicos que danificam os documentos.

b) A noção de preservação engloba as atividades de conservação, armazenamento e

restauração dos documentos.

c) A restauração busca não só a reversão, mas também a estabilização de danos

presentes nos documentos.

d) A fumigação é um processo de conservação com o objetivo de eliminar os agentes

químicos que danificam o documento.

e) Para a preservação do documento, é fundamental controlar tanto a umidade relativa

do ar quanto a temperatura

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1 )(?−;−&≅∗1≅−.18 Α∗∀ΒΧ 4∀;1/(∀ ∆∀;&%:1 8 ),/1 ΕΦ

21. (CESPE – ANAC – 2012 – TÉCNICO ADMINISTRATIVO)

Uma medida de conservação e de preservação documental consiste na elaboração de documentos identificados como de guarda permanente em papel de pH neutro.

22. (CESPE – 2012 – TJ-RR – AUXILIAR ADMINISTRATIVO)

O calor constante preserva as fibras do papel.

23. (CESPE – 2012 – MP-PI – TÉCNICO MINISTERIAL – ÁREA ADMINISTRATIVA)

A conservação dos documentos de papel em um arquivo requer níveis de umidade relativa do ar inferiores a 15%.

24. (CESPE – 2014 – FUB – TÉCNICO EM ARQUIVO)

Julgue o seguinte item, acerca do acondicionamento de documentos de arquivo.

O acondicionamento dos documentos de arquivo é uma das primeiras ações para sua

preservação.

25. (CESPE – 2013 – STF – TÉCNICO JUDICIÁRIO – ÁREA ADMINISTRATIVA)

A respeito de acondicionamento e armazenamento dos documentos de arquivo, julgue os

itens seguintes.

O

material de acondicionamento deve ser escolhido de modo a privilegiar o acesso rápido

e

a manutenção da integridade física do documento e da informação que nele estiver

contida.

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1 )(?−;−&≅∗1≅−.18 Α∗∀ΒΧ 4∀;1/(∀ ∆∀;&%:1 8 ),/1 ΕΦ

26. (CESPE – 2013 – STF – TÉCNICO JUDICIÁRIO – ÁREA ADMINISTRATIVA)

A respeito de acondicionamento e armazenamento dos documentos de arquivo, julgue os itens seguintes.

O acondicionamento dos documentos de arquivo está relacionado às embalagens

utilizadas para a guarda dos documentos, enquanto o armazenamento refere-se ao mobiliário adotado

27. (CESPE – 2014 -

FUB - TÉCNICO EM ARQUIVO)

Julgue o seguinte item, acerca do acondicionamento de documentos de arquivo.

As embalagens são utilizadas para evitar que os documentos fiquem vulneráveis aos

microrganismos existentes nos depósitos de arquivo.

28. (CESPE – 2013 –POLÍCIA FEDERAL – ESCRIVÃO DA PF)

Com relação à preservação e conservação de documentos de arquivo, julgue os itens que se seguem.

Deve ser previsto espaço para o armazenamento separado dos diversos suportes documentais nas áreas de depósito de documentos de arquivo.

29.

(FGV- 2014 – TJ-GO – ANALISTA JUDICIÁRIO – ARQUIVOLOGIA)

Ao

se deparar com um conjunto de fotografias, discos e filmes, o arquivista sabe que se

trata de um arquivo especial, e que esse acervo necessita de tratamento diferenciado

quanto à/ao:

a) classificação e descrição;

b) arranjo e climatização;

c) avaliação e acondicionamento;

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1 )(?−;−&≅∗1≅−.18 Α∗∀ΒΧ 4∀;1/(∀ ∆∀;&%:1 8 ),/1 ΕΦ

d) climatização e acondicionamento;

e) arranjo e classificação.

30. (FAPERP – 2015 – SeMAE – AGENTE ADMINISTRATIVO)

O processo relacionado à guarda de documentos em mobiliário ou equipamentos próprios em áreas que lhe são destinadas, denomina-se:

a) acervo.

b) arquivo.

c) armazenamento.

d) acondicionamento.

31. (FUNCAB – 2014 – PRF – AGENTE ADMINISTRATIVO)

No âmbito da preservação e conservação, os documentos devem ser armazenados em local apropriado e acondicionados de maneira adequada. Nesse contexto, analise os itens abaixo.

I. O método de combate aos insetos mais eficiente é a encapsulação. Nesse processo, a

substância química a ser empregada passa por testes de garantia da integridade do

papel.

II. A umidade é um fator que propicia o desenvolvimento de mofo. O índice de umidade ideal nas áreas de armazenamento dos documentos deve permanecer entre 21% e 26%.

III. O alisamento consiste em colocar os documentos em bandejas de aço inoxidável,

expondo-os à ação do ar com forte percentagem de umidade.

IV. O local de acondicionamento de fotografias coloridas deve apresentar condições

climáticas adequadas, com temperatura ambiente de 16 °C, com margem para mais ou menos 1 °C.

Está correto o que se afirma apenas em:

a) II, III e IV b) I c) I, II e IV d) III e)

a) II, III e IV

b) I

c) I, II e IV

d) III

e) II

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1 )(?−;−&≅∗1≅−.18 Α∗∀ΒΧ 4∀;1/(∀ ∆∀;&%:1 8 ),/1 ΕΦ

32. (CESPE – 2014 – TC-DF – TÉCNICO DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA)

A respeito de microfilmagem, automação e preservação dos documentos de arquivo, julgue os próximos itens.

Um modo eficiente de conservação de documentos de arquivo em suporte papel consiste em acondicioná-los em embalagens de papel de pH neutro.

33. (CESPE – 2015 – FUB – TÉCNICO EM ARQUIVO)

Em relação à preservação e à conservação de documentos, julgue o item a seguir. Como medida preventiva contra danos, deve-se evitar o preenchimento completo das caixas utilizadas para o acondicionamento de documentos, tendo o cuidado de se manter os espaços vazios, sem a presença de outros materiais.

34. (CESPE - 2012 - ANCINE - Técnico Administrativo)

Armazenamento é o sistema que recebe o documento, acondicionado ou não, para ser guardado.

35. (CESPE – 2014 – ICMBIO – TÉCNICO ADMINISTRATIVO)

Em relação à gestão de documentos, julgue os itens que se seguem. Uma forma eficiente de acondicionar documentos de arquivo consiste em colocá-los nas gavetas de arquivos de aço.

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1 )(?−;−&≅∗1≅−.18 Α∗∀ΒΧ 4∀;1/(∀ ∆∀;&%:1 8 ),/1 ΕΦ

36. (CESPE – 2012 – TÉCNICO ADMINISTRATIVO)

As condições ambientais de armazenamento de documentos em suportes especiais, tais como o fotográfico, são as mesmas dos documentos em suporte papel.

37. (CESPE – 2012 – TER-RJ – TÉCNICO JUDICIÁRIO – ÁREA ADMINISTRATIVA)

As condições de armazenamento de documentos em papel distinguem-se das de documentos fotográficos, como o eslaide, o negativo e o papel fotográfico, dadas as diferenças de suporte, em especial as relativas às propriedades físicas dos materiais.

38. (CESPE – 2014 – POLÍCIA FEDERAL – AGENTE ADMINISTRATIVO)

O documento microfilmado tem valor de prova legal, de acordo com a legislação brasileira.

 

39.

(CESPE – 2015 – FUB – TÉCNICO EM ARQUIVO)

Julgue o item seguinte acerca das tecnologias aplicadas aos arquivos.

O

uso de microfilmes contribui para que a recuperação da informação ocorra de maneira

ágil.

40.

(CESPE – 2015 – FUB – TÉCNICO EM ARQUIVO)

Julgue o item seguinte acerca das tecnologias aplicadas aos arquivos.

A

presença de mutilação em um documento impede que esse seja microfilmado.

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1 )(?−;−&≅∗1≅−.18 Α∗∀ΒΧ 4∀;1/(∀ ∆∀;&%:1 8 ),/1 ΕΦ

Julgue o item seguinte acerca das tecnologias aplicadas aos arquivos.

De acordo com os princípios arquivísticos, a qualidade do serviço de microfilmagem prescinde da organização dos documentos.

42. (CESPE – 2015 – FUB – TÉCNICO EM ARQUIVO)

A respeito das tecnologias aplicadas aos arquivos, julgue o item a seguir.

Como resultado da microfilmagem, os filmes negativos devem ser arquivados no setor que detém os arquivos.

43. (CESPE – 2015 – FUB – TÉCNICO EM ARQUIVO)

A respeito das tecnologias aplicadas aos arquivos, julgue o item a seguir.

O filme original e o filme cópia devem ser arquivados no mesmo local, para facilitar as consultas.

44. (FCC – 2015 – TRE-RR – TEC JUD. ÁREA ADMINISTRATIVA)

A digitalização de documentos é considerada importante ferramenta de acesso, ao passo

que a microfilmagem é tida como mecanismo de

a) classificação.

b) arranjo.

c) avaliação.

d) divulgação.

e) preservação.

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1 )(?−;−&≅∗1≅−.18 Α∗∀ΒΧ 4∀;1/(∀ ∆∀;&%:1 8 ),/1 ΕΦ

45. (CESPE – 2014 – CADE – AGENTE ADMINISTRATIVO)

No que se refere à microfilmagem, à automação e à preservação de documentos de

arquivo,

A microfilmagem de documentos de arquivo possui validade legal quando esse processo

ocorre simultaneamente à digitalização.

46. (CESPE - 2012 - Polícia Federal - Papiloscopista da Polícia Federal)

O uso simultâneo de microfilmagem e digitalização consiste em solução viável para o arquivamento de grandes massas documentais com longos prazos de guarda. A microfilmagem contempla o aspecto de comprovação legal, e a digitalização possibilita acesso rápido e múltiplo aos documentos.

47. (CESPE – SEE-AL – SECRETÁRIO ESCOLAR)

Com relação à gestão da informação e à gestão de documentos, julgue o próximo item. A microfilmagem é uma técnica de reformatação de suporte que pode ser utilizada para a preservação do documento original.

48. (CESPE – 2013 – TELEBRAS – TEC. GESTAO TELECOM – ASSIST. ADM)

A microfilmagem é um processo de reprografia regulamentado em lei, de modo que o

microfilme, ou microficha, elaborado de acordo com os padrões estabelecidos, tenha, em juízo, o mesmo valor legal que o documento original.

49. (ESAF – 2006 – ANEEL – TÉCNICO ADMINISTRATIVO)

Conforme a Resolução n. 10 do Conselho Nacional de Arquivos, identifique a sinalética utilizada após a seqüência de documentos microfilmados que deve constar de todos os rolos, para que não restem dúvidas quanto ao fim do filme:

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1
!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1 )(?−;−&≅∗1≅−.18 Α∗∀ΒΧ 4∀;1/(∀ ∆∀;&%:1 8 ),/1 ΕΦ

50. (FCC – 2010 – CASA CIVIL-SP – EXECUTIVO PÚBLICO)

Nas sinaléticas recomendadas para o processo de microfilmagem de documentos de arquivo, ele significa

de microfilmagem de documentos de arquivo, ele significa a) continuação de outro rolo. b) fim do

a) continuação de outro rolo.

b) fim do rolo.

c) início do rolo.

d) continuação em outro rolo.

e) rolo anexo.

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1 )(?−;−&≅∗1≅−.18 Α∗∀ΒΧ 4∀;1/(∀ ∆∀;&%:1 8 ),/1 ΕΦ

51. (FCC – 2009 – TRT – 3° Região(MG) – ANALIST. JUD. – ARQUIVOLOGIA)

Considere o símbolo abaixo. O símbolo, utilizado nas sinaléticas do processo de microfilmagem, significa:

nas sinaléticas do processo de microfilmagem, significa: a) início do rolo. b) fim do rolo. c)

a) início do rolo.

b) fim do rolo.

c) rolo de 16 mm.

d) continua em outro rolo.

e) rolo de 35 mm.

52. (CESPE – 2010 – ANEEL – ANALISTA ADMINISTRATIVO)

A respeito da microfilmagem e da automação em arquivos, julgue os itens a seguir.

A adoção da sinalética constante na norma ISO 9878/1990 representa um esforço para que

a microfilmagem no Brasil seja realizada dentro dos padrões e das normas internacionais.

1. CERTA 2. CERTA 3. ERRADA 4. CERTA 5. CERTA 6. A 7. ERRADA 8.
1. CERTA 2. CERTA

1. CERTA

1. CERTA 2. CERTA

2. CERTA

3.

ERRADA

4.

CERTA

5.

CERTA

6.

A

7.

ERRADA

8.

CERTA

9.

CERTA

10.

ERRADA

11.

ERRADA

12.

ERRADA

13.

ERRADA

14.

ERRADA

15.

D

16.

CERTA

17.

ERRADA

18.

CERTA

19.

ERRADA

20.

D

21.

CERTA

22.

ERRADA

23.

ERRADA

24.

CERTA

25.

CERTA

26.

CERTA

27.

ERRADA

28.

CERTA

29.

D

30.

C

31.

D

32.

CERTA

33.

ERRADA

34.

CERTA

35.

ERRADA

36.

ERRADA

37.

CERTA

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1 )(?−;−&≅∗1≅−.18 Α∗∀ΒΧ 4∀;1/(∀ ∆∀;&%:1 8 ),/1 ΕΦ

10. Gabarito

38. CERTA 39. 40. 41. 42. 43. 44. 46. CERTA ERRADA ERRADA CERTA ERRADA E

38.

CERTA

39.

40.

41.

42.

43.

44.

46.

CERTA

ERRADA

ERRADA

CERTA

ERRADA

E

ERRADA

45.

 

CERTA

47.

CERTA

48.

CERTA

49.

B

50.

B

51.

D

52.

CERTA

!∀#∃%& (% )∗+,−.∀/∀0−1 2 34567)8 39:;−:∀ <,(−:−=∗−∀ 8 >∗%1 )(?−;−&≅∗1≅−.18 Α∗∀ΒΧ 4∀;1/(∀ ∆∀;&%:1 8 ),/1 ΕΦ

11. Bibliografia

Paes, Marilena Leite (2015). Arquivologia – Teoria e Prática (3ª edição). Editora FGV

Bellotto, Heloísa Liberalli (2006). Arquivos Permanentes. Tratamento documental (4ª edição).

Santos, Vanderlei Batista (2013). Arquivística – Temas contemporâneos. Editora Senac (3° edição).

Fonseca, Maria Odila (2013). Arquivologia e Ciência da Informação. Editora FGV (1° edição)

CONARQ

AQUIVO NACIONAL

Dicionário

http://www.portalan.arquivonacional.gov.br/Media/Dicion%20Term%20Arquiv.pdf

Brasileiro

de

Terminologia

Arquivística

in

Lei federal 8.159 de 1991 in http://www.planalto.gov.br/ccivil 03/Leis/L8159.htm

Decreto

2014/2012/Decreto/D7845.htm#art60

7.845

de

2012

in

http://www.planalto.gov.br/ccivil 03/ Ato2011-