Você está na página 1de 3

Fonte: http://www.revista.unicamp.br/infotec/linux/linux19-1.

html

Linux no. 19 ( março/2001 )


Configuração de Serviços DHCP
Todo computador conectado a redes IP precisa, para se comunicar, de uma
identificação numérica. Esta identificação é conhecida como endereço IP.
O endereço IP pode ser atribuído de forma estática ou dinâmica.
Endereços IP atribuídos estaticamente possuem algumas desvantagens.
Sempre que um equipamento for movido de uma rede para outra o endereço
IP tem que ser alterado manualmente, o que pode envolver uma consulta ao
administrador de redes. Adicionalmente, cada rede IP possui um gateway
distinto, que também precisa ser indicado na configuração do equipamento.
Endereços atribuídos dinamicamente oferecem uma flexibilidade maior.
Libertam o usuário de conhecer detalhes sobre a configuração de sua
máquina, permitindo-lhes uma maior mobilidade dentro da rede. Tudo o que é
necessário é desconectar o equipamento de um ponto e ligá-lo em outro e tudo
continuará funcionando normalmente. Usuários de computadores portáteis se
beneficiam ainda mais, pois ficam livres de constantemente terem que
identificar endereços IP livres nas redes em que irão trabalhar.
A atribuição dinâmica de endereços IP é feita através do protocolo DHCP ou
Dynamic Host Configuration Protocol. Seu uso e configuração, tanto do lado
do cliente como do servidor, é extremamente simples.
Faremos a seguir uma exposição dos passos necessários para configurar um
servidor e um cliente DHCP. Tomaremos como base, para a configuração do
servidor, sistemas GNU/Linux. Como clientes abordaremos a configuração de
sistemas GNU/Linux e Windows.
Em sistemas GNU/Linux é preciso instalar o software DHCP. Este software é
desenvolvido e mantido pelo Internet Software Consortium (
http://www.isc.org ). Além do código fonte é possível também se obter o
software no formato binário para distribuições GNU/Linux (Red Hat, Debian,
Slackware e outras). O software encontra-se atualmente na versão 2.0 e a
versão 3.0 encontra-se em desenvolvimento oferecendo uma série de
funcionalidades adicionais. Maiores detalhes sobre o estágio atual de
desenvolvimento do DHCP podem ser encontrados em
http://www.isc.org/products/DHCP/.
Nesta exposição tomaremos como base sistemas GNU/Linux baseados na
distribuição Red Hat. São dois os pacotes que implementam o serviço DHCP:
dhcp e dhcpcd. O primeiro deles, dhcp, é o código do servidor e o segundo,
dhcpcd (DHCP Client Daemon) implementa o código cliente.
O primeiro passo é realizar a instalação do pacote dhcp:
# rpm -ivvH dhcp-2.0-5.i386.rpm
O comando rpm implementa tarefas relacionadas com gerenciamento de
software: instalação, verificação, remoção e consultas. No exemplo acima o
pacote dhcp foi instalado. O próximo passo é a criação do arquivo de
configuração, /etc/dhcpd.conf. Este arquivo conterá diretivas que irão regular
o funcionamento do servidor dhcp.
Passemos então à análise de um arquivo de configuraçao típico.
default-lease-time 600;
max-lease-time 7200;
option subnet-mask 255.255.255.0;
option broadcast-address 255.255.255.255;
option routers 192.168.1.1;
option domain-name-servers 143.106.80.11, 143.106.1.5;
option domain-name "ccuec.unicamp.br";

subnet 192.168.1.0 netmask 255.255.255.0 {


range 192.168.1.10 192.168.1.100;
range 192.168.1.150 192.168.1.200;
}
Analisemos cada uma das opções:

default-lease-time 600;
Servidores DHCP cedem endereços sob pedido por um tempo pré-
determinado.O padrão neste exemplo é ceder o endereço IP por 600
segundos, ou 10 minutos.

max-lease-time 7200;
Caso o cliente solicite um tempo maior, o tempo máximo permitido será de
7200 segundos (2 horas)

option subnet-mask 255.255.255.0;


Esta opção define a máscara de subrede a ser fornecida aos clientes

option broadcast-address 255.255.255.255;


Esta opção define o endereço de envio para requisições de broadcast

option routers 192.168.1.1;


O cliente, além do número IP, recebe também a informação do número do
equipamento que é o gateway de sua rede.

option domain-name-servers 143.106.80.11, 143.106.1.5;


Esta opção lista os servidores de nomes (DNS) a serem utilizados para
resolução de nomes.

option domain-name "ccuec.unicamp.br";


Esta máquina pertence ao domínio ccuec.unicamp.br

subnet 192.168.1.0 netmask 255.255.255.0 {


range 192.168.1.10 192.168.1.100;
range 192.168.1.150 192.168.1.200;
}
Esta opção lista a subrede à qual o equipamento pertence e a máscara de rede
utilizada. A seguir encontra-se a faixa de endereços IP que pode ser fornecida
pelo servidor DHCP aos seus clientes. A primeira linha indica que podem ser
fornecidos endereços na faixa de 192.168.1.10 a 192.168.1.100 e a segunda
linha especifica os endereços entre 192.168.1.150 e 192.168.1.200
Uma vez criado o arquivo /etc/dhcpd.conf, conforme as características da rede
em questão, resta configurar a ativação automática do daemon dhcpd. Isto
pode ser feito através do utilitário ntsysv, ou através da edição direta dos links
em /etc/rc.d.
Para teste do ambiente, ativar o daemon dhcpd:

# cd /etc/rc.d/init.d
# ./dhcpd start
As mensagens de registro de atividades do servidor DHCP são registradas no
arquivo /var/log/messages:

Copyright 1995, 1996, 1997, 1998, 1999 The Internet Software Consortium.
All rights reserved.
Please contribute if you find this software useful.
For info, please visit http://www.isc.org/dhcp-contrib.html
Listening on LPF/eth0/00:00:b4:3a:f9:21/192.168.1.0
Sending on LPF/eth0/00:00:b4:3a:f9:21/192.168.1.0
Sending on Socket/fallback/fallback-net
Listening on LPF/eth0/00:00:b4:3a:f9:21/192.168.1.0
Sending on LPF/eth0/00:00:b4:3a:f9:21/192.168.1.0
Sending on Socket/fallback/fallback-net
dhcpd startup succeeded
DHCPREQUEST for 143.106.20.74 from 00:40:05:1a:f7:ac via eth0
DHCPNAK on 143.106.20.74 to 00:40:05:1a:f7:ac via eth0
DHCPDISCOVER from 00:40:05:1a:f7:ac via eth0
DHCPDISCOVER from 00:40:05:1a:f7:ac via eth0
already acking lease 192.168.1.10
DHCPDISCOVER from 00:40:05:1a:f7:ac via eth0
already acking lease 192.168.1.10
DHCPOFFER on 192.168.1.10 to 00:40:05:1a:f7:ac via eth0
DHCPREQUEST for 192.168.1.10 from 00:40:05:1a:f7:ac via eth0
DHCPACK on 192.168.1.10 to 00:40:05:1a:f7:ac via eth0
DHCPREQUEST for 192.168.1.10 from 00:40:05:1a:f7:ac via eth0
DHCPACK on 192.168.1.10 to 00:40:05:1a:f7:ac via eth0
Para melhor visualização, foram removidas das mensagens acima os
identificadores de data e nome do computador.
Configuração do Cliente
A configuração de clientes Windows 9x é bastante simples e requer apenas
que se especifique, na configuração da rede, que se deseja obter o endereço
IP automaticamente.
Clientes GNU/Linux requerem a instalação do software dhcpcd (DHCP Client
Daemon) e sua execução.