Você está na página 1de 4

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE SANTA CATARINA

GERÊNCIA EDUCACIONAL DE ELETRÔNICA


CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS DIGITAIS
UNIDADE DE ESTUDOS DE RETIFICADORES
Prof. Fernando Mussoi

TEOREMA DA SUPERPOSIÇÃO DE EFEITOS

1. Linearidade:
Na matemática, a linearidade pode ser entendida como uma relação na qual as grandezas envolvidas
variam em uma mesma proporção e o resultado gráfico desta relação é uma curva linear, ou seja,
uma reta.
Por exemplo, a expressão matemática da Lei de Ohm:

V = R . I

Se variarmos a corrente e a tensão resultante variar na mesma proporção, dizemos que a


Resistência R é constante e a relação tensão x corrente é linear, ou simplesmente que a Resistência
R é linear.

2. Circuito Elétrico Linear:


Definimos um circuito linear como um circuito composto apenas por elementos lineares, ou seja,
composto por fontes independentes, fontes dependentes lineares e elementos passivos lineares
(resistores, capacitores e indutores).
A vantagem mais importante da linearidade dos circuitos elétricos é a possibilidade da aplicação do
Teorema da Superposição de Efeitos para a análise de circuitos lineares com mais de uma fonte.

O Teorema da Superposição de Efeitos:


O Teorema da Superposição de Efeitos permite a determinação dos valores de tensão e corrente
num determinado componente, sem a necessidade de determinar todas as tensões e correntes em
todos os elementos de um circuito linear.
Essa determinação dos valores é feita analisando-se o efeito que cada fonte produz,
separadamente, no componente a ser analisado. Enquanto o efeito de uma fonte é analisado, as
outras devem permanecer desativadas. A soma (superposição) desses efeitos produzidos por cada
uma das fontes resulta no efeito final do circuito sobre o componente em questão.

Enunciado:
“A resposta de tensão/corrente em qualquer ramo de um circuito linear que possui mais de uma
fonte independente, pode ser obtida somando-se algebricamente as respostas produzidas nestes
ramos pela ação de cada uma das fontes atuando sozinha, isto é, com as demais fontes desativadas
(anuladas)”.
Teorema da Superposição de Efeitos Prof. Fernando Mussoi 2

Assim, podemos obter a resposta desejada de tensão/corrente num determinado ramo de um


circuito com mais de uma fonte, através da soma algébrica das respostas produzidas pela ação
independente (individual) de cada fonte, com as demais desativadas (anuladas).

Usos do Teorema:
O Teorema da Superposição de Efeitos tem várias aplicações, como por exemplo:
• na determinação de tensão e/ou corrente em um determinado componente ou ramo de um
circuito, sem precisar determinar as demais grandezas;
• na obtenção dos Equivalentes Thèvenin e Norton;
• na análise de sinais compostos (fontes) de corrente contínua e de corrente alternada num
mesmo circuito;
• na análise de sinais compostos (fontes) de diferentes freqüências num mesmo circuito.

Procedimento:
• Anulam-se todas as fontes do circuito, menos uma, e determina-se a tensão/corrente no
componente ou ramo do circuito desejado, utilizando-se os métodos de análise de circuitos já
estudados;
• Fontes de Tensão devem ser desativadas através de um curto-circuito nos seus terminais.
• Fontes de Corrente devem ser desativadas através de um circuito aberto nos seus terminais
• Repete-se o processo para cada fonte do circuito;
• Faz-se a Superposição dos Efeitos somando-se algebricamente no domínio do tempo as
respostas que cada fonte provoca no componente ou ramo do circuito em análise, ou seja,
somam-se as respostas considerando-se o sinal das polaridades das tensões ou o sinal dos
sentidos das correntes que cada fonte provoca no ponto analisado.

Observação Importante:
A Superposição de Efeitos é também válida para circuitos em corrente alternada, porém ela deve
ocorrer no DOMÍNIO DO TEMPO e não no Domínio da Freqüência.

Exemplos:
1. Para os circuitos de duas fontes, dados abaixo, determine a corrente no resistor R2 através da
aplicação do Teorema da Superposição de Efeitos.

Exercícios:
Utilize o método da superposição de efeitos para determinar o que for pedido:
1. Corrente e tensão em R3 (resp: 2,34mA; 2,34V)

16/02/04 Teorema da Superposição - SDigitais.doc


Teorema da Superposição de Efeitos Prof. Fernando Mussoi 3

2. Tensão e corrente em R2 (9,79V; 4,45mA)

3. Tensão e corrente em R2 (6,96V; 0,58mA)

4. Tensão e corrente em R5 (4,66V;4,66mA)

5. Tensão e Corrente no resistor R3 (4,44V; 0,37A)

16/02/04 Teorema da Superposição - SDigitais.doc


Teorema da Superposição de Efeitos Prof. Fernando Mussoi 4

6. A corrente no resistor R3 e a potência no resistor R1.

7. Determine a corrente sobre o resistor R1 e o equivalente Thévenin usando superposição de


efeitos.

Referências:
[1] CAETANO, S., Notas de Aula, ETFSC-Uned/SJ, 1996.
[2] EDMINISTER, J.A., Circuitos Elétricos, Ed. McGraw Hill, 1985.
[3] ALBUQUERQUE, R.O., Circuitos em Corrente Alternada, Ed. Érica, 1997.
[4] MUSSOI, F.L.R., Notas de Aula, ETFSC-Núcleo de Eletrônica, 1997.
[5] AIUB, J. E. e FILONI, E.; Eletrônica, Editora Érica, 1992.

16/02/04 Teorema da Superposição - SDigitais.doc