Você está na página 1de 4

ALFABETIZAÇÃO CIENTÍFICA ATRAVÉS DA ABORDAGEM DA

EXPERIMENTAÇÃO E CONTEXTUALIZAÇÃO DA ANÁLISE DO


LEITE

Área ISBN 978-85-85905-10-1


Ensino de Química

Autores
Oliveira, C.L. (IFTO CAMPUS PARAÍSO DO TOCANTINS) ; Fonseca, K.C.S. (IFTO
CAMPUS PARAÍSO DO TOCANTINS) ; Montelo, D.B. (IFTO CAMPUS PARAÍSO
DO TOCANTINS) ; Marques, J.L. (IFTO CAMPUS PARAÍSO DO TOCANTINS) ;
Barbosa, L.G.L. (IFTO CAMPUS PARAÍSO DO TOCANTINS) ; Batista, R.G. (IFTO
CAMPUS PARAÍSO DO TOCANTINS) ; Viroli, S.L.M. (PROFESSOR DO IFTO
CAMPUS PARAÍSO DO TOCANTINS) ; Castro, I.P.M. (PROFESSORA DO IFTO
CAMPUS PARAISO DO TOCANTINS) ; Neto, O.S.S. (PROFESSOR DA ESCOLA
ESTADUAL SÃO JOSÉ OPERÁRIO)

Resumo
O ensino de Química ainda é desenvolvido de forma descontextualizado em muitas
escolas no país. Há necessidade de superar essa forma de ensinar e repensar as praticas
pedagógicas de tais professores. O presente trabalho teve por objetivo demonstrar a
abordagem da qualidade do leite através da experimentação e da contextualização. As
atividades se desenvolveram com 30 alunos do 2° ano do ensino médio da escola São
José Operário em Paraíso do Tocantins. Foram analisadas amostras de leite tipo C através
um roteiro experimental. O desempenho dos alunos foi realizado através da análise das
respostas das questões contidas no roteiro experimental. Os resultados demonstraram que
os alunos conseguiram compreender e relacionar o conteúdo de Química com o cotidiano.

Palavras chaves
Experimentação; Contextualização; Analise de Leite

Introdução
O ensino de Química é desenvolvido de forma fragmentada e descontextualizado em
muitas escolas no país. Superar essa forma de ensinar e repensar as praticas pedagógicas
de tais professores é uma prioridade. (BRASIL, 2002). Os Parâmetros Curriculares
Nacionais do Ensino Médio, (PCNEM) e a Lei de diretrizes e Bases da Educação
Nacional (LDB) desenvolve o currículo, permitindo o conhecimento interdisciplinar e
desenvolvimento de práticas pedagógicas que leve o discente a compreender o
conhecimento não segmentado e descontextualizado, mas integrado as áreas das Ciências
da Natureza e suas tecnologias. (BRASIL,1996,2002). O PCNEM incentiva a reflexão da
prática diária, visando uma nova forma de planejamento de aula, onde o educador usa a
interdisciplinaridade e contextualização para provocar no aluno o interesse em estudar,
observar e relacionar os conteúdos com o meio tornando o aprendizado científico em
“parte essencial da formação cidadã de sentido universal” (BRASIL. p.4). O docente deve
criar situações que promovam a construção e produção de conhecimento identificando
situações que devem ser compreendidos por seus alunos. (NANNI, 2004). A utilização
da experimentação contextualizada é “uma estratégia eficiente para a criação de
problemas reais que permitam a contextualização e o estímulo de questionamentos de
investigação”, onde o aluno deixa de ser um mero ouvinte memorizador de conteúdo para
compreender e relacionar os assuntos de Química no seu cotidiano. (GUIMARÃES p.198
et al.,2009). A aplicação da experimentação contextualizada em sala de aula é uma forma
do educador desafiar o educando com quem se comunica. (FREIRE, p.39 et al, 2010).
Este trabalho propõe o estudo do leite de forma interdisciplinar como estratégia
pedagógica para a Alfabetização Científica

Material e métodos
A metodologia consistiu em trabalhar as análises do leite em pequenos grupos formados
por três (03) alunos do 2º ano do Ensino Médio do Colégio São José Operário em Paraíso
do Tocantins. Os procedimentos experimentais foram elaborados pelos bolsistas PIBID.
Inicialmente os 30 alunos do 2º ano alunos assistiram um vídeo sobre produção,
processamento e química do leite. Em seguida os alunos de Química do PIBID
esclareceram o vídeo e distribuíram um roteiro experimental com dez (10) exercícios para
a aula experimental. Os alunos desenvolveram os experimentos com a ajuda dos bolsistas
do PIBID de Química da seguinte forma: coletaram duas (02) amostras de leites
pasteurizados tipo C das marcas A e B. As amostras analisadas foram coletadas comércio
da Cidade de Paraíso do Tocantins e transportadas para o Laboratório de Alimentos do
Instituto Federal de Ciências e Tecnologia do Tocantins – IFTO Campus Paraíso do
Tocantins. Para determinação das características físico-químicas e microbiológicas das
amostras de leite foram realizadas as seguintes análises potencial hidrogeniônico pH;
acidez titulável; densidade a 15ºC; extrato seco total e determinação enzimática da
peroxidase. Ao término dos experimentos, os alunos responderam as dez (10) questões
contidas no roteiro referente à aula prática. As respostas do questionário serviram como
método de verificação e observação do desempenho dos alunos.

Resultado e discussão
Como sugerido pelo PCNs foi aplicada uma nova metodologia para o ensino dos
conteúdos de Química, onde a experimentação contextualizada foi utilizada como forma
de despertar o interesse do aluno em observar e relacionar os conteúdos com o cotidiano.
Ao final do experimento, o professor fez um resumo dos pontos apresentados pelos
grupos, fomentado o debate. Partindo dos questionamentos os estudantes foram
conduzidos a relacionar dados dos experimentos desenvolvidos com o conteúdo teórico,
promovendo a associação do teórico com o prático. Constatou-se que a prática
proporcionou uma maior participação e interação dos alunos, onde os educandos se
empenharam na realização do experimento. O questionamento sobre a produção e o
processamento do leite, fez com que os estudantes refletissem sobre o fenômeno químico,
relacionando com o experimento que fora realizado, com o intuito de observar utilização
de analises físico químicas e microbiológicas para avaliar a qualidade do leite. Ao
trabalhar as análises do leite promoveu a construção de conceitos químicos tais como,
substâncias, misturas, solubilidade, soluto, solvente, grupo funcional, acidez, basicidade,
polaridade, etc. A experimentação é uma estratégia eficiente para a criação de problemas
reais que permite a contextualização e o estímulo de questionamentos de investigação
GUIMARÃES (2009). A verificação e observação do desempenho dos alunos na
experimentação contextualizada estão representadas no Gráfico 01, onde pode ser
observado que todos os alunos obtiveram bom desempenho nas questões do roteiro,
comprovando que os estudantes conseguiram compreender e relacionar o conteúdo de
Química com o meio social ao qual vivem.

Gráfico 01

Gráfico 01 Respostas das dez questões contidas no roteiro referente à aula prática

Conclusões
A utilização de experimentos contextualizados propicia a elaboração correta de
concepções científicas suscitando resultados significativos no processo de ensino
aprendizagem de química. O educando torna-se agente ativo no processo de
ensino/aprendizagem, possibilitando a observação e relacionamento dos conteúdos com
o cotidiano, estimulando o questionamento de investigação no aluno. Quando este
processo é realizado inserido no cotidiano do aluno, o conteúdo de química é beneficiado
e passa a ser visto como algo de extrema utilidade para responder perguntas e satisfazer
a curiosidade.

Agradecimentos
AGRADECIMENTOS: A DEUS, PIBID-Química/IFTO, CAPES, IFTO/Campus
Paraíso do Tocantins e Escola Estadual São José Operário/ Paraíso do Tocantins - TO

Referências
Brasil. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Média e Tecnológica. Parâmetros
Curriculares Nacionais: Ensino Médio. Brasília: Ministério da Educação, 2002

Brasil. Lei 9.394 – LDB – Lei das Diretrizes e Bases da Educação, de 20 de dezembro de
1996.
FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São
Paulo, Paz e terra, 2011.

GUIMARÃES, Cleison Carneiro. Experimentação no Ensino de Química: Caminhos e


Descaminhos Rumo à Aprendizagem Significativa. Química Nova na Escola. Vol. 31, N°
3, AGOSTO 2009.

Nanni, R. A Natureza do Conhecimento Cientifico e a Experimentação no Ensino de


Ciências. 2004.
Patrocinadores

Apoio

Realização

SOBRE O CBQ