Você está na página 1de 3

INTERVENÇÃO DE TERCEIROS

- Parte II -

INCIDENTE DE DESCONSIDERAÇÃO DA
PERSONALIDADE JURÍDICA- arts 133/137
- Espécie de intervenção provocada: MP ou partes.
- Hipóteses previstas em lei: teoria da
desconsideração da personalidade jurídica (CC, CDC).
- Inclusive desconsideração inversa (133, º2º).
- Requerimento na inicial: não há intervenção de
terceiro, mas sim formação de litisconsórcio (133, §2º).

 ADMISSIBILIDADE
Processos de conhecimento e de execução.
 PROCEDIMENTO
- citação do sócio ou da PJ;
- defesa, em 15 dias;
- instrução, caso necessária;
- decisão interlocutória (art. 136).

Obs: suspende o processo (134,§3º).

 CONSEQUÊNCIA EM RELAÇÃO ÀS FRAUDES


Ineficácia relativa de alienação ou oneração de bem
em fraude à execução (art. 137).

AMICUS CURIAE - art. 138

Forma de intervenção espontânea ou solicitada de


ofício pelo julgador.
“Amigo da corte”: pessoa natural ou jurídica, órgão
ou entidade com representatividade.

 PRESSUPOSTOS
 Alternativos
Relevância da demanda
Especificidade do tema
Repercussão social
 CARACTERÍSTICAS
- Decisão judicial irrecorrível.
- Manifestação em 15 dias.
- Não altera a competência (138, §1º).

 Poderes do amicus curiae:


Definidos pelo juiz ou relator.
Não poderá recorrer, exceto nas hipóteses de
embargos de declaração e em incidente de
resolução de demandas repetitivas (138, §§ 1º e 3º).

PARTICULARIDADES

Intervenção da União, autarquias, ou empresas


públicas atrai a competência da Justiça Federal.
Enunciado 150, STJ: cabe a JF decidir acerca da
existência de interesse.

- Exceção: amicus curiae.

CDC (art. 101, II): somente chamamento (ou


denunciação) em caso de seguro.