Você está na página 1de 4

Ordenamento jurídico: integrado por normas jurídicas, que se

caracterizam pela generalidade, abstração, impessoalidade e


obrigatoriedade.

1. Fontes materiais: fatores econômicos, históricos, políticos e


sociais anteriores à fase jurídica.

2. Fontes formais: criação e reprodução das normas jurídicas.


Classificação: origem da norma x participação dos destinatários.

2.1. Heterônomas: normas de origem estatal, produzidas sem


a participação direta dos destinatários.
a) Constituição Federal;

b) Leis: em sentido amplo (complementar, ordinária, medida


provisória, etc.).
c) Tratados e convenções internacionais;

d) Decretos e Resoluções (CLT, art. 200);

e) Sentenças normativas: dissídios coletivos.


 normas aplicáveis no âmbito das categorias;
 vigência: máximo de 04 anos (art. 868 CLT).

2.2. Autônomas: normas que se originam da sociedade, com a


participação dos destinatários.
2.2.1) Acordos e convenções coletivas de trabalho:
a) conceito: artigo 611 da CLT;

b) sindicato: participação na negociação (art. 8º, VI, da CF/88);

c) vigência: máximo de 02 anos (artigo 614, par. 3º, da CLT);


d) aplicação: integração definitiva aos contratos, salvo supressão
ou modificação por negociação coletiva (Súm. 277 TST).

e) hierarquia: artigo 620 da CLT.


Teorias:
 acumulação: conteúdo de cada norma, matéria por matéria,
extraindo-se o mais favorável ao empregado;
 conglobamento: análise do conjunto, global, sem fracionar
(Lei 7.064/82, art. 3º, II).

2.2.2. Usos e costumes: artigo 8º da CLT.

3. Figuras especiais:

a) Jurisprudência: Súmulas Vinculantes, Súmulas, Orientações


Jurisprudenciais, Precedentes Normativos (artigo 8º da CLT).
b) Regulamentos empresariais:
 vontade privada do empregador: ingressa como cláusula do
contrato;
 mudança no regulamento: só alcança os futuros empregados
(artigo 468 da CLT e Súmulas 51 e 288 do TST).

c) Laudos arbitrais: Lei 9.307/1996.

 facultativa: negociação coletiva (art. 114 CF), Lei de Greve


(7.783/89, art. 7º) e participação nos lucros e resultados
(artigo 4º da Lei 10.101/2000);
 obrigatória: trabalho portuário (art. 37 da Lei 12.815/13).

4. Hierarquia das fontes: princípio da norma mais favorável.