Você está na página 1de 8

UNIVERSIDADE FEDERAL DO OESTE DO PARÁ

MESTRADO NACIONAL PROFISSIONAL EM ENSINO DE

FÍSICA

ATIVIDADES EXPERIMENTAIS PARA O ENSINO MÉDIO E

FUNDAMENTAL.

CARLOS ANTONIO PEREIRA NASCIMENTO

EDICLÉIA DA FROTA PEREIRA

MÁRCIO JOSÉ DO CARMO SOARES

ATIVIDADE EXPERIMENTAL: EMPUXO

Santarém – Pará
15 de Dezembro de 2017
CARLOS ANTONIO PEREIRA NASCIMENTO

EDICLÉIA DA FROTA PEREIRA

MÁRCIO JOSÉ DO CARMO SOARES

ATIVIDADE EXPERIMENTAL: EMPUXO

Relatório apresentado ao Mestrado


Profissional de Ensino de Física da
Universidade Federal do Oeste do Pará como
atividade avaliativa da disciplina Atividades
Experimentais para o Ensino Médio e
Fundamental.

Professora:
Dra. Nilzilene Ferreira Gomes

Santarém – Pará
15 de Dezembro de 2017
SUMÁRIO

1. INTRODUÇÃO ....................................................................................................... 4

2. OBJETIVOS ........................................................................................................... 4

3. MATERIAIS UTILIZADOS.......................................................................................4

4. PROCEDIMENTO EXPERIMENTAL ......................................................................5

5. RESULTADOS E DISCUSSÃO ..............................................................................5

6. CONCLUSÃO ........................................................................................................ 8

7. REFERÊNCIAS........................................................................................................8
4

1. INTRODUÇÃO

Conta a história que o sábio grego Arquimedes recebeu do rei a incumbência de

determinar se uma coroa possuía a quantidade de ouro que o ourives afirmava.

Arquimedes se envolveu com o problema e um dia, ao entrar em sua banheira para

tomar banho, observou o transbordamento de um volume de agua que correspondia

ao volume do seu próprio corpo. Arquimedes vislumbrou naquele momento a solução

do seu problema e de tão satisfeito, conta a historia, saiu nu pelas ruas gritando:

“Heureca, heureca” “(Achei, achei)”. O último dos teoremas a ser estudado na

hidrostática é o teorema de Arquimedes. Ele tratara do empuxo. O empuxo é a forca

que aparece em todos os corpos imersos em fluidos. Como exemplos de aplicação

do empuxo temos os balões, as boias das piscinas, submarinos, dentre outras.

2. OBJETIVOS

• Calcular o empuxo exercido sobre corpos submersos através de medidas indiretas

de peso real e aparente.

• Identificar grandezas que influenciam no valor do empuxo.

• Explicar situações cotidianas a partir da análise do experimento.

3. MATERIAIS UTILIZADOS

• 1 suporte para pendurar o dinamômetro

• 1 balança

• 1 dinamômetro
5

• 4 pesos de 50g

• 1 béquer de 1 litro

• 1 suporte para os pesos

4. PROCEDIMENTO EXPERIMENTAL

Montar o dinamômetro no suporte. Não esquecer de considerar o valor da massa do

suporte. Medir o valor das massas com o suporte na balança. Colocar água no

béquer. Medir o valor da força peso real (fora d’água) e do peso aparente (dentro

d’água) para cada massa, começando com uma de 50g, duas de 50g, três de 50g e,

por fim, quatro, com o suporte. Calcular o empuxo para cada situação, considerando

que o empuxo é igual a diferença entre o peso e o peso aparente (E=P-Pap).

Anotar os valores encontrados e organizá-los em uma tabela. Responder questões

propostas de acordo com a atividade experimental.

5. RESULTADOS E DISCUSSÃO

Após a realização do procedimento experimental, os valores encontrados

foram organizados na tabela a seguir:

56,87 0,55 0,5 0,55


106,78 1,04 0,92 0,12
156,76 1,53 1,36 0,17
206,74 2,02 1,78 0,24
6

Após as medidas, as questões a seguir foram respondidas com base em discussão


pós-atividade experimental:
a) O peso do corpo é calculado com auxílio de um dinamômetro por que o peso pode
ser igualado a que tipo de força? Essa força depende de que grandezas?

Resposta: A força peso pode ser igualada a força elástica. A força elástica depende
da constante elástica (k) e da deformação elástica (x).

b) O que acontece com o valor do empuxo conforme você aumenta a massa do


corpo suspenso? Por quê?

Resposta: O valor do empuxo aumenta, pois aumentando a massa estamos


aumentando o volume submerso do corpo.

c) O valor do empuxo muda ou não se colocarmos as massas totalmente imersas na


água? Verifique testando experimentalmente. Por que vocês acham que isso
acontece?

Resposta: Experimentalmente, verifica-se que se o corpo estivar parcialmente imerso


o empuxo tem um valor diferente de quando o corpo está totalmente imerso. Isso
acontece porque quanto mais o corpo estiver imerso mais líquido ele irá deslocar o
que altera o valor do empuxo.

d) Se alterássemos apenas o líquido no qual as massas são submersas, o valor do


empuxo mudaria na tabela acima? Por quê?

Resposta: Sim. Pois o empuxo é uma grandeza que depende da densidade do


líquido onde o corpo está sendo imerso.

e) O empuxo depende de que grandezas físicas?

Resposta: O empuxo depende da densidade do líquido onde o corpo está sendo


imerso, o volume do corpo que está imerso no líquido e da gravidade local.
7

f) Como podemos sintetizar a equação do empuxo? O que significa cada termo?

Resposta: A equação do empuxo é dada por E  d l .vs .g , onde E é o empuxo, d l é a

densidade do líquido no qual o corpo está imerso, vs é o volume submerso do

corpo g é a gravidade local.

g) Agora explique por que uma pessoa que é carregada dentro d’água parece mais
leve do que fora d’água.

Resposta: Uma pessoa dentro d’água terá seu corpo parcialmente ou totalmente
imerso em um líquido, portanto estará sujeita a ação da força empuxo, que é uma
força de direção vertical e sentido para cima, o que contraria a força peso, que é uma
força de direção vertical e sentido para baixo. Provocando então a sensação de que
o corpo parece estar mais leve. A essa sensação chama-se peso aparente.

h) Entre a água do mar e do rio, em qual delas um corpo pareceria mais leve? Por
quê?

Resposta: O corpo parece estar mais leve na água do mar. Considerando o mesmo
volume para o corpo que está sendo imerso na água do mar e do rio e também a
mesma gravidade local o empuxo irá depender unicamente da densidade do líquido
onde o corpo está sendo imerso. Como a água do mar é mais densa que a água do
rio, provocará um empuxo maior, fazendo com que o corpo pareça mais leve.

i) Por que precisamos fazer várias medidas no mesmo experimento? As medidas que
você encontrou foram as mesmas sempre? Por quê?

Resposta: Precisamos fazer várias medidas para minimizar o erro. Durante o


experimento encontramos medidas diferentes para a mesma situação, isto ocorre
porque cada pessoa realiza a leitura do aparelho de uma forma própria, provocando
diferentes leituras, o que irá interferir no resultado final do experimento.
8

6. CONCLUSÃO

Ao mergulhar um corpo, parcial ou totalmente, em um fluído a parte inferior fica

sujeita a uma pressão maior do que a parte superior.

Assim sendo, aparece uma forca F vertical e para cima. A esta forca e dado o nome

de empuxo, que e sempre com o sentido contrario ao da aceleração da gravidade.

O módulo do Empuxo é calculado como:

E  dl .vs .g

Onde E é o empuxo, dl é a densidade do líquido no qual o corpo está imerso, vs é o

volume submerso do corpo g é a gravidade local.

7. REFERÊNCIAS

GASPAR, A. Compreendendo a Física. v.1. 3ª ed. São Paulo: Ática, 2016.

MÁXIMO, Antônio ; ALVARENGA, Beatriz. GUIMARÃES, Carla. Física contexto e


aplicações, v.1. 2ª ed. São Paulo: Scipione, 2017.

RODRIGUES, Auro de Jesus. Metodologia Científica. São Paulo: Avercamp, 2006.