Você está na página 1de 28

Prof.ª.

Fátima Santos

Cultura, senso comum e sociedade.

{
A cultura na comunicação

Os operários, 1933, Tarsila do Amaral


Segunda Classe - Tarsila do Amaral
A cultura midiática é palco de
discussão e debate.
natureza social, padrões
SOCIEDADE sociais e socialização

Nascemos humanos ou nos tornamos


humanos?
ETNIA

 Etnia significa grupo que é culturalmente


homogêneo. Do grego ethnos, povo que tem o
mesmo ethos, costume, e tem também a mesma
origem, cultura, língua, religião.

 A etnia, ou grupo étnico, divide uma uniformidade


cultural, com as mesmas tradições, conhecimentos,
técnicas, habilidades, língua e comportamento.
ETNOCENTRISMO

 Etnocentrismo é um conceito da Antropologia definido


como a visão demonstrada por alguém que considera o
seu grupo étnico ou cultura o centro de tudo.

 O termo é formado pela justaposição da palavra de


origem grega "ethnos" que significa "nação, tribo ou
pessoas que vivem juntas" e centrismo que indica o centro.
RELATIVISMO CULTURAL

Relativismo Cultural é a visão de que os sistemas morais ou éticos,


que variam de cultura para cultura, são todos igualmente válidos e
que nenhum sistema é realmente "melhor" do que qualquer outro.

O relativismo cultural é uma posição muito difundida no mundo


moderno. Palavras como "pluralismo", "tolerância" e "aceitação"
assumiram novos significados à medida que os limites da "cultura"
têm se expandido.
MULTICULTURALISMO
 Uma sociedade multicultural é aquela que, em um mesmo território,
abriga povos de origens culturais distintas entre si.
 As relações entre esses grupos podem ser aceitação e tolerância ou
de conflito e rejeição. Isso vai depender da história da sociedade em
questão, das políticas públicas propostas pelo Estado e,
principalmente, do modo específico como a cultura dominante do
território é imposta ou se impõem para todas as outras. A convivência
entre culturas diferentes não é uma questão nova, mas que se se
intensificou nos últimos anos devido a acontecimentos marcantes.
MULTICULTURALISMO E GLOBALIZAÇÃO

 O desenvolvimento acelerado dos meios de transporte e das


tecnologias de comunicação aproximaram diferentes regiões
do mundo, criando redes industriais e financeiras complexas e
uma economia multinacional, interdependente e insubmissa às
fronteiras nacionais.
MULTICULTURALISMO E GLOBALIZAÇÃO

 A Origem da Globalização

 Ultramarina

 Feitorias
MULTICULTURALISMO E GLOBALIZAÇÃO
 Consumo

 Blocos econômicos, são grupos de países


que se unem para aumentar relações
comerciais entre eles. O Mercosul, a União
Europeia.

 Cultura
MULTICULTURALISMO E GLOBALIZAÇÃO

 A expansão da GLOBALIZAÇÃO é
contraditório, no sentido que ela trás
malefícios e benefícios.

 Existeverdadeiramente uma aldeia


global?
CONTRACULTURA

 A contracultura foi um grande movimento que


floresceu na década de 1960. Marcou o mundo,
introduziu-se na história e influenciou gerações.
 Não foi mero capricho de uma juventude rebelde.
 Surge nos Estados Unidos na década de 1960, a
contracultura pode ser entendida como um movimento
de contestação de caráter social e cultural.
CONTRACULTURA
 Liberte-se de preconceitos e não seja
etnocêntrico.
 Vá de mente aberta e não leve bagagem.

 Foram grupos de jovens brancos das


camadas médias urbanas que iniciaram os
protestos.
CONTRACULTURA
 Como não encontraram respostas na luta política,
canalizaram o protesto para outras áreas. Buscaram nas
artes o espaço que desejavam e foram bem-sucedidos
nisto. Os primeiros passos da contracultura surgiram
com a Geração Beat: poesia anti-intelectualista com
tradição boêmia. Mas foi a música, a via de maior
alcance. Folk, blue e rock’n-roll expressavam, através de
suas letras, a rebeldia e o descontentamento.
CONTRACULTURA

 Reivindicavam a libertação do espírito, a luta pela


paz e ainda, a valorização das minorias. Contra os
valores capitalistas impostos e o conservadorismo,
eles propunham uma vida livre com liberdade dos
relacionamentos, seja amoroso e sexual.
CONTRACULTURA

 A música foi uma das mais importantes


ferramentas de contestação desse movimento
libertário, com figuras como Janis Joplin, Jimi
Hendriz, Bob Marley, Jim Morrison.
A importância da cultura para as organizações

 Toda organização é composta por integrantes


e, para que todos se relacionem bem e para
que haja igualdade, é preciso regras para
determinar como esses membros devem agir
e se comportar no ambiente organizacional.
A importância da cultura para as organizações

 A cultura organizacional é um modelo de crenças,


costumes e valores que os integrantes das
organizações aprenderam a respeitar, a exercer e
ensinar aos novos integrantes, criando, assim,
regras para a convivência interpessoal.
A importância da cultura para as organizações

a cultura pode ser explícita ou


implícita, dependendo de cada
organização.
A importância da cultura para as organizações

 A cultura explícita é transmitida por meio de códigos


de ética, credos e por um conjunto das políticas e
normas da organização. Quando explícita, se torna
a cultura oficial, que são os valores e ideais, os
quais podem coincidir (ou não) com o que é
praticado.

 A cultura implícita penetra de forma mais profunda


do que palavras faladas e escritas. Quando a cultura
praticada não coincide com a planejada, o que vale
é a praticada.
A importância da cultura para as organizações

 As organizações devem orientar muito bem os seus


funcionários para que estes possam compreender a cultura e
conseguir executá-la; caso isso não aconteça, poderá haver
um conflito entre a cultura explícita e a implícita, trazendo
para a organização um prejuízo, além de um transtorno para
poder resolver esta situação.
A importância da cultura para as organizações

cultura organizacional e cultura nacional não são a


mesma coisa.
 https://www.youtube.com/watch?v=mjpmQ1y1-E8

 https://www.youtube.com/watch?v=wyp0xDr0VJs

 https://www.youtube.com/watch?v=5dvYz8avOOE

 https://www.youtube.com/watch?v=Z18wiqXenBw