Você está na página 1de 6

10 coisas que você não precisa comprar

Guardando 300 reais por mês você se aposenta com 1


milhão de reais. Veja em quais produtos
economizar esse dinheirinho
Erica Martin

Crédito: Marcos Muller

Quem tem filho em idade escolar gasta ainda um dinheiro extra com
a lista de material, que a cada ano fica mais exigente. Sabendo disso,
propomos uma pequena lista de itens que você não precisa adquirir
ou pode trocar por produtos mais baratos. Essa economia vai dar
uma boa aliviada no final do mês.

No longo prazo, esse dinheirinho pode representar a sua


aposentadoria ou a grana que você precisa para começar o plano B -
montar um negócio próprio, quem sabe. O consultor financeiro
Augusto Sabóia, de São Paulo, costuma dizer que basta o investidor
economizar 300 reais mensais e aplicar esse dinheiro em qualquer
investimento atrelado a uma taxa de juro de 0,8% ao mês para ter 1
milhão de reais ao final de 35 anos. Veja dez itens em que você pode
poupar

1 [Telefone fixo]
Quem tem mais de 40 anos certamente se lembra do tempo em que
era preciso entrar na fila para conseguir uma linha de telefone fixo.
Hoje, o telefone fixo é um acessório, ainda útil, mas dispensável. Em
2001, a fatia de domicílios no país com apenas o serviço de telefonia
móvel representava 7,8% do total de linhas ativas. Em 2008 esse
percentual saltou para 37,6%, que corresponde a 21,6 milhões de
residências, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.
Ou seja, dá para viver sem telefone fixo — e de quebra economizar
uns reais. Em São Paulo, apenas para instalar a linha telefônica fixa o
preço pode chegar a 114 reais e o aparelho sai, em média, por 75
reais. Uma opção mais barata é usar o Skype, um programa que
permite fazer ligações telefônicas pela internet. Elas podem ser
gratuitas, quando feitas entre números do próprio Skype, ou pagas,
normalmente com valores bem reduzidos quando feitas para
telefones fixos ou celulares. Acesse skype.com e faça o download
gratuito.

2 [HD externo]
Entre os antenados em tecnologia (e os nem tão antenados assim,
mas que adoram seguir os amigos trendies), adquirir um HD extra
para armazenar fotos, música ou vídeos virou uma febre. O
brinquedinho não é tão barato. Um HD externo básico, com 250
gigabytes, por exemplo, chega a custar entre 200 e 500 reais. Se
você pode otimizar seu computador simplesmente eliminando
arquivos desnecessários, para que gastar essa grana? Você pode
guardar seus arquivos de fotos, vídeos e músicas nos sites DropBox e
Skydrive, sem pagar nada. Acesse: dropbox.com e
skydrive.live.com

3 [DVD]
Nos Estados Unidos, o DVD vem caindo em desuso. As pessoas
continuam assistindo aos filmes novos, mas é cada vez mais comum
comprar o filme pela TV a cabo ou baixá-lo da internet por meio de
serviços como o NetFlix, a locadora virtual americana. Nos dois casos,
o preço sai quase pela metade em relação ao custo de locação. Pense
bem, se no ano passado você alugou quatro filmes por mês (em
média, 8 reais cada um) e comprou cinco DVDs (em média, 20 reais
por disco), em 2009 gastou aproximadamente 500 reais com um item
em que poderia ter poupado pelo menos 50%. No Brasil, o portal
Terra (terratv.terra.com.br) oferece gratuitamente 280 000 vídeos,
entre seriados, filmes e transmissões esportivas inéditas. Outra opção
é a locadora online NetMovies (somente para quem mora nos estados
do Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais), que tem mais
de 20 000 filmes em seu catalogo e cobra 15,90 reais por seu pacote
básico, que oferece quatro filmes por mês. Ah, não há multa por
atraso e a NetMovies entrega e recolhe o filme na sua casa.

4 [Todos os lançamentos]
Veja bem, ninguém está dizendo para você ler menos. Ao contrário:
você pode adquirir mais livros e economizar até 50% na compra de
um exemplar — se a escola do seu filho exigiu muitos livros, você vai
conseguir poupar uma boa quantia. Se o que quer não é lançamento,
os sebos online são uma ótima alternativa para encontrar o que você
procura. Uma publicação que custa 40 reais em uma livraria é
vendida online pela metade do preço. A Estante Virtual reúne 703
sebos e livreiros de 305 cidades. Acesse: estantevirtual.com.br

5 [CD]
Assim como o DVD, o CD, cujo preço médio é de 30 reais, vem se
tornando um item de colecionador. Se em 2009 você comprou dez
CDs singles ou seis duplos (média de 50 reais), desembolsou 300
reais sem necessidade (guarde dinheiro para as raridades que você
não encontra na web). Na internet, há sites de compartilhamento de
arquivos, nos quais é possível ter acesso às suas músicas preferidas.
Além disso, os portais de algumas emissoras de rádio permitem
baixar músicas. O Terra Sonora garante acesso gratuito a mais de 1
milhão de músicas todos os dias até as 20 horas. Há um plano que
custa 24,90 reais por mês e permite downloads ilimitados de
músicas. Acesse: sonora.terra.com.br e vagalume.com.br

6 [Filmadora compacta digital]


Há alguns anos, as filmadoras eram objeto de desejo. Hoje em dia,
se o seu objetivo não é produzir vídeos profissionais, a filmadora
pode ser substituída por uma boa câmera fotográfica digital, que sai
por um terço do preço, considerando que uma filmadora digital básica
custa 900 e a máquina fotográfica digital sai por 300 ou 350 reais.

7 [Combustível]
Se você tem um carro flex, que pode ser abastecido com álcool ou
gasolina, faça uma conta simples para saber qual o combustível mais
vantajoso. Multiplique o preço da gasolina por 0,65. Se o resultado
for menor do que o preço do álcool, então vale a pena abastecer com
gasolina. Se o resultado for maior, então é hora de abastecer com
álcool. Para quem não tem carro flex, é preciso saber que o preço da
gasolina é mais estável. Já o valor do álcool oscila de acordo com a
safra e entressafra da cana-de-açúcar. Clique e faça o teste

8 [Novidades]
Produtos eletroeletrônicos, de informática e roupas custam mais caro
no lançamento. É que eles são substituídos por tecnologias novas ou
por outra coleção em pouco tempo. Para pagar menos você deve
esperar. Quem aguarda seis meses após o lançamento de um produto
de informática economiza entre 20% e 25%. No caso de roupas, a
economia pode chegar a 35%.

9 [Marcas líderes]
Quem compra produtos com marca própria de grandes redes pode
economizar até 15%. “A diferença na qualidade das marcas líderes e
alternativas diminuiu”, diz Eugênio Foganholo, diretor da Mixxer
Desenvolvimento Empresarial, consultoria especialista em bens de
consumo e varejo.

10 [Ar-condicionado]
Se você não mora no Norte ou Nordeste do país, pode poupar cerca
de 1 000 reais na compra de um ar-condicionado. Saiba que existem
maneiras de arejar sua casa gastando pouco. Trocar as lâmpadas
incandescentes pelas fluorescentes, cultivar plantas dentro de casa e
trocar a cortina da sala de cor escura por uma de cor clara são
ajustes que vão deixar o ambiente bem mais fresquinho.

Fonte: Você S/A

Pesquisa (Atualidades)
30 hábitos do novo consumidor
Pesquisa mapeou preferências dos
consumidores e identificou seus hábitos de
compra
Por: Cris Simon / Revista Exame
São Paulo - A pesquisa Retratos do Varejo 2010, da APAS, associação paulista de supermercados,
flagrou os hábitos e o grau de satisfação dos consumidores de varejo na hora da compra. Mostrou ainda
como deu-se a evolução desses hábitos de 2006 para 2009. Veja 30 desses pontos.

1) 41% dos consumidores de classe C fazem compras de carro.


2) 31% dos consumidores de classe C têm cartão de crédito ou de loja.
3) A maioria dos consumidores de classe C compra mais no início do mês.
4) 82% dos consumidores de classe AB fazem compras de carro.
5) 71% de seus gastos são direcionados ao autosserviço.
6) Consumidores de classe AB e C reaproveitam alimentos em igual proporção, assim
como apresentam uma diferença de apenas 1% no controle do consumo de água.
7) 65% dos consumidores da classe DE fazem compras a pé.
8) 48% dos gastos da classe DE são destinados ao autosserviço.
9) Consumidores brancos compram mais nas quartas-feiras.
10) Consumidores brancos são responsáveis pelos maiores gastos em hipermercados
e supermercados.
11) Consumidores negros e pardos compram mais aos domingos
12) 21% dos gastos de outras etnias são em canais alternativos como venda porta-a-
porta, farmácias, drogarias e atacadistas.
13) Outras etnias compram mais aos sábados.
14) 23% das pessoas que moram sozinhas e dos casais sem filhos praticam
exercícios físicos. 10% a mais do que casais com crianças pequenas.
15) 31% das pessoas que moram sozinhas ou de casais sem filhos procuram
alimentos com baixo teor de gordura, contra 15% dos casais que moram com filhos
pequenos.
16) Casais com crianças pequenas têm uma taxa de separação de lixo para
reciclagem 15% menor do que pessoas que moram sozinhas ou casais sem filhos.

17) Pessoas que moram sozinhas ou casais sem filhos possuem um tíquete médio
menor, mas gastam mais em grandes lojas, concentrando suas compras no início do
mês.
18) Casais com crianças pequenas compram mais nas segundas-feiras.
19) Casais com crianças pequenas fazem mais visitas ao ponto-de-venda.
20) 63% dos gastos de lares com crianças pequenas são voltados ao autosserviço.
21) Casais com crianças pequenas concentram-se mais na classe C.
22) Pessoas que moram sozinhas ou casais sem crianças preocupam-se mais com a
conservação e o reaproveitamento dos alimentos, preservação do meio ambiente,
controle de consumo de água. Além disso, também verificam mais a lista de calorias
dos alimentos.
23) Casais com crianças pequenas, por sua vez, preocupam-se mais em fazer e
seguir listas de compras.
24) Em 2006, 74% dos consumidores estavam satisfeitos com a limpeza do local de
compra. Em 2009, essa taxa caiu para 67%.
25) Entre 2006 e 2009, a satisfação com a qualidade e o frescor de carnes e aves nos
locais de compra caiu 7%.
26) Houve um aumento de 5% no incômodo dos consumidores com a demora do
atendimento no caixa de 2006 para cá.
27) 12% dos consumidores acham importante ter produtos gourmet à venda, mas
apenas 3% estão satisfeitos com os produtos gourmet.
28) 42% dos consumidores acham importante ter vagas especiais para idosos, mas
apenas 7% estão satisfeitos com as vagas.
29) Ter seção de produtos para dietas especiais (diabetes, celíacos, etc) é importante
para 34% dos consumidores, mas apenas 6% estão satisfeitos com os produtos.
30) A maioria dos consumidores de varejo continuam insatisfeitos com fatores básicos
como limpeza e organização da loja, rapidez no caixa, etc. O que demonstra seu
amadurecimento e o crescente nível de exigência.
Repasse: Aline Pará