Você está na página 1de 452

NOTAÇÃO MUSICAL

1º ano
Lição 1
Notação de pessoal na música
A música é escrita de várias maneiras ao redor do mundo. No Ocidente, a maioria
dos instrumentos usa um método chamado notação de pessoal .
A equipe de música , ou estaca, é composta de 5 linhas horizontais:

Na equipe de música , as notas são colocadas nas linhas:

E nos espaços:

Notas podem ter cabeças pretas ou brancas. (Veja a Lição 4 - Nomes de horas
das notas para mais informações sobre isso.)

O Clef de triplo
Nós sempre colocamos uma clef no início da equipe de música . Um clef é um
símbolo que identifica uma nota pelo nome. Podemos elaborar todas as outras
notas desta.
A clef mais comum é a clef de agilidade , que se parece com isto:

A clef de agilidade nos diz onde, na equipe de música , devemos escrever a nota
G. Nós desenhamos a clef de agilidade para que o bit de rir no meio forme uma
espécie de círculo em torno de uma linha na equipe - uma nota escrita nesta linha
é uma G.
Às vezes é chamado de clef G por causa disso.
Agora sabemos onde a nota G é, podemos elaborar todas as outras posições de
notas na equipe .

Nomes de letras
Em teoria musical, usamos o nome das letras AG (sempre escrito
em maiúsculas letras) para identificar notas.
Após G, a próxima nota é A, (porque começamos a seqüência novamente).
G está em uma linha na equipe de música , então a próxima nota, A, está em um
espaço:

A próxima nota é B, que está em uma linha

Aqui estão todas as linhas e espaços da equipe de música preenchida:

Você pode tentar lembrar os nomes das letras das notas em linhas aprendendo
E muito G ood B oy D eserves F ootball

E você pode aprender as notas nos espaços memorizando


D - FACE - G
Ou você pode fazer suas próprias frases tolas para ajudá-lo a lembrar!

A nota que vem antes do primeiro D nesta série é chamado de meio C .


Em um teclado de piano, é o C mais próximo do buraco da fechadura.
O meio C está escrito sob o bastão, com uma linha curta através da nota - você
pode pensar nesta linha como uma extensão da estaca. A linha curta é chamada
de linha de razão .

EXERCÍCIOS
NOTAÇÃO MUSICAL
Lição 1
Aponte o mouse para a equipe para revelar as respostas.

Nota Nomes (Clef de triplo)

1. Dê o nome da letra de cada uma das notas marcadas *. A primeira resposta é


dada.

Notas de escrita (Clef agudo)


2. Escreva as notas que essas letras representam. (Às vezes, existem duas
posições possíveis, como no primeiro F.)

CLAVE DE FÁ
Lição 2
Clef baixo

Nós já aprendemos sobre o nosso primeiro clef, o clef de


agilidade.
Para a maioria das músicas baixas, (onde a maioria é inferior ao meio C), usamos
a chave de baixo .

A chave de baixo parece assim:


Os dois pontos do clef baixo são colocados ambos os lados da linha onde
podemos encontrar a nota F , então também é conhecida como F clef .
O baixo clef é usado por muitos instrumentos baixos, como a tuba (foto), o fagote e
o contrabaixo. É também a clef padrão para a mão esquerda na música de piano e
a voz de baixo.

Este é o primeiro F abaixo do meio C.

Nota Nomes
Nós podemos resolver as outras notas, como fizemos com o clef de agilidade. Aqui
estão as notas sobre as linhas:
E aqui estão as notas nos espaços:

A nota acima B é o meio C. É útil poder escrever o meio C em ambas as


chaves. Nós usamos uma pequena linha para que ele se assente, como fizemos
no clef de agilidade (mas na chave de baixo está acima do bastão):

Lembre-se que na clef de agilidade, o meio C está abaixo do bastão:

EXERCÍCIOS
CLAVE DE FÁ
Lição 2
Aponte o mouse para a equipe para revelar as respostas.

Nota Nomes (Clef baixo)


1. Dê o nome da letra de cada uma das notas marcadas *. A primeira resposta é
dada.
Notas de escrita (Clef baixo)
2. Escreva as notas que essas letras representam. (Às vezes, existem duas
posições possíveis, como no primeiro A.)

Clefs de escrita - (Treble and Bass Clef)


3. Desenhe a clef correta para cada uma dessas notas.

ACIDENTES
Lição 3
Na teoria da música, o termo "acidentes" é usado para descrever algumas notas
que foram ligeiramente alteradas. Os acidentes são os símbolos que são
colocados antes da nota no bastão - eles podem ser "afiados", "planos" ou
"naturais".
Nesta unidade, veremos quais são os acidentes exatamente e como eles são
usados na teoria da música.

A Octava
Para começar, vejamos novamente um teclado de piano.

A nota amarela é C do meio, ea nota verde é a próxima C acima dela. Quantas


notas diferentes existem entre esses dois Cs?
Se contamos todas as notas em preto e branco, encontraremos 12 notas
diferentes. (Não conte o C duas vezes!) Este intervalo de notas é chamado de
"oitava".
Isso não é apenas verdade para o piano - cada instrumento usa a mesma série de
notas.

Sharps e Flats
Então, temos 12 notas diferentes, mas usamos apenas 7 letras do
alfabeto. Usamos as palavras "sharp" (= maior) e "flat" (= inferior) com um nome
de letra, para cobrir todas as notas "intermediárias". Sharps e apartamentos são
dois tipos de "acidentes".
Podemos usar símbolos para acidentes, em vez das palavras afiadas e planas.

Símbolo Sharp
Símbolo plano

Encontre as notas C e D neste teclado:

Ambos são notas brancas (mas colorimos o C em amarelo para ajudá-lo a


encontrá-lo!). Entre eles, você verá uma nota negra.
Podemos dizer que esta nota é um pouco maior do que C, por isso é "C sharp " (C
#), ou podemos dizer que é um pouco menor do que D, então também é "D flat "
(Db).

Aqui está outro exemplo.

Encontre as notas F e G. A nota preta entre F e G pode ser chamada F sharp (F #)


ou G flat (Gb).
Aqui estão todas as notas entre os dois Cs. Clique no botão Reproduzir para ouvir
o que eles parecem:

Naturais
O terceiro tipo de acidental que vamos ver é chamado de "natural".

Usamos a palavra "natural" (ou o símbolo ) para dizer que uma nota não é
nítida nem plana. Isso é muito útil, porque às vezes, quando uma nota já foi
alterada por um acidental (plano ou nítido), precisamos inserir um sinal natural
para dizer ao jogador que não é mais plano ou afiado. Flats, sharps e naturals
constituem os principais acidentes, e eles são os únicos acidentes que você
precisa saber para a teoria da música de primeiro grau.

Perguntas sobre Accidentals


No exame de teoria da música de Grau 1, às vezes você é convidado a identificar
a nota maior ou menor de um par. As notas estarão na mesma posição na equipe,
mas têm acidentes diferentes ao lado deles.
Lembre-se de que os apartamentos são baixos e os objetos afiados são altos ,
enquanto os naturais estão no meio .
Qual dessas duas notas é menor?

A primeira nota é G natural e a segunda nota é G flat. Os planos são mais baixos,
então a segunda nota é menor.

Qual dessas duas notas é menor?

A primeira nota é G natural e a segunda nota é G sharp. Sharps são mais altos,
então a primeira nota é menor.

Linhas de barra e Accidentais


Quando um acidental foi escrito, todas as outras notas que são do mesmo tom, (ou
posição na equipe), também são afetadas pelo acidental, mas somente até que
uma linha de barra seja desenhada .
Aqui está um exemplo:

1 é natural, porque não colocamos acidentes.


2 é achatado pelo símbolo plano.
3 também é achatado pelo símbolo do número 2, porque está na mesma barra.
4 é natural, porque a linha da barra cancela o efeito do plano.
5 é achatado pelo símbolo acidental.
6 é naturalizado pela linha do bar.

As notas do mesmo nome da letra, mas que ocupam posições diferentes na


equipe, não são afetadas pelos acidentes do outro.

A nota 3 é um G natural. O apartamento no número 2 não o afeta, porque não é o


mesmo passo - é uma oitava maior.

EXERCÍCIOS
ACIDENTES
Lição 3
Aponte o mouse para a equipe para revelar as respostas.

1. Para cada par de notas, circule o que é mais alto .

2. Para cada par de notas, circule o que é menor .


Barlines and Accidental s
3. Círculo de cada um plano neste extrato.

4. Círculo de cada C nítido neste extrato.

NOME E VALORES DE NOTAS


Lição 4
Formas de nota
Para mostrar o tempo durante o qual as notas devem ser realizadas, desenhamos
elas com diferentes formas.
A maioria das notas é composta por uma cabeça de nota e uma haste (além de
semibreves, que não possuem haste).

Crotchets
O comprimento de nota mais básico e mais comum é o crotchet , que se parece
com isto:

ou isto

É uma cabeça de nota preta em uma haste básica (ou vara).


Uma crotchet geralmente representa uma batida .
Como músicos, podemos decidir por si mesmos exatamente quanto tempo deve
ser uma batida, mas muitas vezes uma crotchet dura cerca de um segundo.
Aqui estão 4 crotchet Ds.

Quavers
Notas que são duas vezes mais rápidas do que crotchets são chamados
de Quavers . Eles se parecem com isto:
ou isto

Observe que, embora o tremor tenha uma cabeça de nota preta como o crotchet,
ele também tem uma pequena cauda no lado direito do tronco.
Aqui estão 8 quavers, F sharps e Gs.

(Para descobrir por que existe apenas um símbolo afiado, leia a Lição 3 -
Accidentais .

Ouça os crotchets e quavers juntos. Os quavers aqui são unidos em grupos


chamados de feixes - o que os torna mais fáceis de ler. As regras sobre radiação
são explicadas na Lição 7 - Beaming .

Minims
Os mínimos são duas vezes maiores do que crotchets.
Minims se parece com isto:

ou isto

Observe que minims parecem crotchets, mas suas cabeças são brancas, não
pretas.
Aqui está um mínimo B e um mínimo A, na chave de baixo:

Ouça os crotchets, quavers e minims juntos:


Semibreves
Semibreves são duas vezes mais longas que mínimas, ou quatro vezes mais que
crotchets. Semibreves parecem assim:

Aqui está um D semibreve no baixo clef:

Listando as crotchets, minims, quavers e semibreves juntos:

Semiquavers
Semiquavers são duas vezes mais rápidas que quavers, ou 4 vezes mais rápido
do que crotchets. Quatro semiquavers ocupam a mesma quantidade de tempo que
1 crotchet. Então, um semiquaver é igual a um quarto de crotchet.
Um semiquaver parece assim:
ou isto

Também podemos juntar duas ou mais semicultoras juntas, assim:

Semiquavers parecem quavers, mas eles têm duas caudas onde quavers tem um.
Aqui estão algumas semicultores em ação:

E aqui está o produto acabado - de semibreves para semicultores!

Por que Semibreves é chamado Semibreves?


Há outra nota, chamada breve, que vale dois semibreves. Breves não são usados
muito nos dias de hoje, então você não precisa saber sobre eles para o seu exame
de teoria da música de primeiro grau. Há muito tempo, breves e semibreves eram
notas bastante curtas. Ao longo do tempo, eles se tornaram mais longos e mais
longos, e então hoje pensamos em semibreves como notas muito longas, mas
nem sempre foi o caso!
EXERCÍCIOS
NOME E VALORES DE NOTAS
Lição 4
Aponte o mouse para os bastões para revelar as respostas (toque em dispositivos
móveis).
* Você pode usar os termos britânico ou americano em todos os exercícios da
teoria da música nesta página.

Nomes do tempo
1. Dê o nome do tempo de cada nota marcada com uma estrela (por exemplo,
"minim" ou "meia nota" *). O primeiro foi feito para você.

2. Coloque estas notas em ordem de comprimento, começando com o mais longo.

Observe Nomes e Nomes de Tempo


3. Dê o nome da nota e o nome do tempo de cada uma das seguintes notas.
4. Dê o nome da nota e o nome do tempo de cada uma das seguintes notas.

TEMPO E NOME DAS PAUSAS


Lição 5
Formas de descanso
Na teoria da música, os repousos são símbolos que lhe dizem para parar de jogar
e quanto tempo parar. Rests vêm em diferentes formas, dependendo de quanto
tempo eles durarem, assim como as notas. Rests pegue os mesmos nomes que as
notas do mesmo comprimento.

Crotchets
Descanso Crotchet.

O descanso de crotchet é um tipo de squiggle que não é fácil de desenhar bem. Se


você achar difícil, você pode preferir usar outra versão, que se parece com isso.

Quavers
Quaver descanso.

O descanso do tremor parece um pouco como um número 7, com um círculo na


ponta. Se você olhar novamente para o resto de crotchet "fácil", você notará que é,
de fato, um descanso tremendo para trás.
Semiquavers
Descanso Semiquaver.

O descanso do semiquaver parece muito com o resto do tremor, mas


tem 2 caudas, assim como a nota do semiquaver.

Minims
Descanso mínimo.

O mínimo descanso é um pequeno bloco colorido. O mínimo descanso fica na


linha do meio da equipe.

Semibreves
Descanso semiprecioso.

O descanso de semibreve é o mesmo bloco de tamanho que o mínimo de


descanso, mas sua posição é diferente - ele trava a segunda linha do topo.
Se você achar difícil lembrar as posições dos repousos de 2 e 4 batidas, lembre-se
de que 4 é um número maior do que 2, então um descanso de 4
batidas é maior do que o descanso de duas batidas.
Os descansos semibreves também são usados como descansos de "barra
inteira". Isso significa que toda a barra deve ficar em silêncio, mesmo que a barra
não contenha exatamente 4 batidas.

EXERCÍCIOS
TEMPO E NOME DAS PAUSAS
Lição 5
Aponte o mouse para o bastão (toque em dispositivos móveis) para revelar as
respostas.
Notas e Rests
1. Ao lado de cada nota, escreva um resto que tenha o mesmo valor de tempo.

Adicionando restos
2. Adicione os descansos juntos, para fazer um novo descanso.

NOTAS PONTUADAS
Lição 6
O que são notas pontilhadas ?
Na teoria da música, todas as notas e descansos podem ter seus
comprimentos aumentados se adicionarmos um ou mais pontos.
Para a teoria da música de Grau 1, você só precisa entender o que acontece
quando adicionamos um ponto. As notas com pontos são chamadas de notas
pontilhadas .
Os pontos sempre são colocados no lado direito do cabeçalho da nota.
Um ponto faz uma nota (ou repouso) mais longa em 50%. Ou, em outras palavras,
uma nota pontilhada é igual a si mesma, mais metade de si mesma.
Digamos que uma crotchet (ou "nota de quarto" nos EUA) vale uma batida.

Crotchet (nota de quarto) =


1 batida

Se adicionarmos um ponto à nota, o seu comprimento é aumentado em 50% (a


nota mais a metade do seu comprimento).

Crotchet pontilhada (nota de quarto) =


1 + 1/2 batida = 1 e meia batidas

Um mínimo (meia nota) vale dois batimentos.

Se adicionarmos um ponto, o seu comprimento também é aumentado em 50%.

Dotted minim / half note =


2 + 1 = 3 batidas

Um quaver (oitava nota) vale metade da batida.

Adicionar um ponto aumenta seu comprimento em 50%.


EXERCÍCIOS
NOTAS PONTUADAS
Lição 6
Passe o mouse no ícone da equipe ou da lâmpada para revelar as respostas
(toque em dispositivos móveis).

1. Qual efeito tem um ponto no lado direito de uma nota?

2. Soma das notas pontuadas


Escreva uma nota pontilhada que seja igual em comprimento às notas dadas.

3. Soma de notas mais pontilhadas


Escreva uma nota (pontilhada ou não), que é igual em comprimento às notas
dadas.

FORMULA DE COMPASSO
Lição 7
Uma assinatura de tempo é um símbolo que escrevemos no início de uma música
para mostrar quantos batimentos existem em uma barra.
As assinaturas de tempo são feitas de dois números, um em cima do outro.
Aqui está uma assinatura de tempo:
As assinaturas de tempo são escritas após a assinatura da chave e da chave, e só
aparecem no início de uma música, não em todas as varas.

Requisitos de teoria da música de grau 1


Na teoria da música de Grau 1, você precisa conhecer três assinaturas:

O número inferior
O número inferior em uma assinatura de tempo informa o tipo de tempo que
precisamos contar em cada barra.
O número 4 representa uma batida de crotchet. Então, na teoria da música de
Grau Um, só precisamos pensar em contar crotchets, porque o número mais baixo
é "4" nas três assinaturas de tempo que você precisa saber nesta série.

O Topo Número
O número superior nos diz quantos batimentos precisamos contar em cada barra
completa.
Assim,

Significa que devemos contar dois batidas de crotchet em cada barra


completa

Significa que devemos contar três batidas de crotchet, e

Significa que devemos contar quatro batidas de crotchet.

Linhas de barras
Nós desenhamos linhas de barras verticais através do bastão para dividir a música
em barras completas.
(Às vezes, as primeiras e últimas barras de uma peça podem estar incompletas,
mas todas as barras entre elas devem ser completas).
Aqui está um exemplo em 2/4:

Os valores das notas em cada barra sempre somam duas batidas de crotchet.

Aqui está um exemplo em 3/4. Desta vez, a primeira barra está incompleta:

Os valores das notas em cada barra representam até três crotchets, exceto nas
primeiras e últimas barras que estão incompletas.

Elabora a Assinatura do Tempo


No exame de teoria da música de Grau 1, você pode ter que calcular a assinatura
do tempo de uma peça curta.
Não esqueça que no exame de teoria da música de Grau Um, você só precisa
conhecer 2/4, 3/4 e 4/4, então a resposta certa deve ser uma dessas três.
Para calcular a assinatura do tempo, adicione os valores da nota em uma barra,
contando uma crotchet como 1.
Lembre-se de que um quaver = ½ uma crotchet, um semiquaver = ¼, um minim =
2 crotchets e uma semibreve = 4. Além disso, não se esqueça de que um ponto
aumenta o comprimento de uma nota em metade do seu valor.
Quando você está praticando, escreva-os, assim:

Contar as notas em cada barra, e descobrir quantas crotchets cada barra vale.

Bar 1 vale quatro crotchets (e assim são todos os outros). Quatro crotchets por
barra significam que a assinatura de tempo é 4/4.
Aqui está outro exemplo:
Existem 2 batidas de crotchet por barra, então isso é 2/4.

Adicionando linhas de barra em falta


No seu exame de teoria da música, você pode ter que adicionar as linhas de
barras em falta para uma melodia curta com uma determinada assinatura de
tempo.
Vamos descobrir onde colocar as linhas na seguinte melodia. Use o mesmo
método: conte os batidos de crotchet. A primeira linha de barras foi dada.

Primeiro, veja a assinatura do tempo. Quantas batidas você precisa contar? (Não
esqueça, o número superior na assinatura de tempo nos diz quantos contam.)
Nesta melodia, a assinatura é 3/4, então precisamos contar três crotchets em cada
barra.

É uma boa idéia lapidar os valores das notas enquanto você faz esse exercício - é
mais fácil descobrir onde cometeu um erro e verificar suas respostas se você tiver
feito isso. Deixe lapidar esses valores de notas:

Comece agrupando as frações para completar os batimentos completos.


Em seguida, adicione os batimentos juntos, até chegar ao número que você
precisa - lembre-se que sempre será 2, 3 ou 4 crotchets no exame de teoria da
música de Grau Um.
Em seguida, desenhe uma linha de barras, (use uma régua para limpeza).

Depois de cada linha de barras que você desenha, comece a contar


novamente. Repita o processo até chegar ao final da melodia.

O seu último bar também deve ter o número total de batidas (no exame de teoria
da música de Grau Um que é, mas nem sempre na vida real!) Verifique sua
resposta novamente - volte e conte cada barra de novo. Se um dos seus bares
tiver um número diferente de batidas para os outros, cometeu um erro!
Certifique-se de que suas linhas de barras estejam totalmente verticais (não se
inclinando para um lado ou para o outro), que não puxam mais alto ou mais baixo
do que a equipe, e que são colocados a uma largura de uma cabeça de nota longe
da nota em o certo. Olhe para a primeira linha de barras que você recebeu como
exemplo e use-a como guia.
Clique aqui para obter um gráfico completo de assinaturas de tempo (inclui todas
as assinaturas de tempo - não apenas aquelas no currículo da série 1!)

EXERCÍCIOS
FORMULA DE COMPASSO
Lição 7
Passe o mouse sobre a assinatura de tempo ou os bastões para revelar as
respostas. (Toque em dispositivos móveis).

Significado do tempo Significado


1. Dê o significado do 3 em 3/4

2. Verdadeiro ou falso?
A assinatura 4/4 significa que há quatro batidas de crotchet (nota de quarto) em
uma barra.

Adicionando uma assinatura de tempo


Adicione a assinatura de tempo a cada uma dessas melodias.
1.

2.

3.

4.

5.

6.

Adicionando Barlines
Adicione as linhas de barras ausentes a essas melodias. Cada um começa na
primeira batida do bar.
1.

2.
3.

4.

5.

NOTAS CURTAS
Lição 8
Notas que são menores do que um quarto de nota - oitava anotações e décimo
sexto notas - têm caudas em anexo às suas hastes.
Para tornar a música mais fácil de ler, normalmente agrupamos essas pequenas
notas juntos em batidas completas . Para fazer isso, juntamos as caudas juntas,
tornando-as em linha reta. Nós chamamos essa linha de "feixe" - são notas com
somes .

Making Beamed Notes


Notas com uma cauda (notas oitavas e oitavas pontilhadas) têm um feixe. As
dezesseis notas têm duas caudas para que tenham duas vigas, que são
desenhadas bastante próximas. Aqui estão alguns exemplos de notas de notas
vigas.

Oitava notas podem ser transmitidas para dezesseis anotações como esta:
Também podemos juntar notas oitavas pontilhadas a dezesseis notas com feixes,
como este:

Observe que o feixe de dezesseis notas inferior é bastante curto. Este é um feixe
de corte.
Os feixes de corte devem ser tão largos como o cabeçalho. Eles podem apontar
em qualquer direção, dependendo do lado da nota oitava em que estão. Aqui está
outro exemplo de notas com raios que possuem feixes de corte:

Beaming and Beats


Nas assinaturas de tempo que você precisa saber para a Teoria da Música de
Grau 1 (2/4, 3/4 e 4/4), a batida é sempre representada por um valor
de quarta hora.
(Em outras assinaturas de tempo, a batida pode ser uma nota oitava ou meia. No
entanto, nesta lição estamos supondo que a batida é sempre uma quarta nota.)
Em cada barra, algumas notas recebem mais ênfase do que outras - esse sotaque
sutil é o que dá à música o seu sentimento de pulso. Os batimentos são
categorizados da seguinte forma:
 Batida forte : este é o acento mais forte no bar e cai no início do bar.
 Batida fraca : estes são os outros batimentos de nota do bar.
 Desligado : estas são notas que se enquadram entre os batimentos fortes e /
ou fracos.

As regras para transmitir corretamente dependem da assinatura de tempo em


uso. Você precisará aprender as regras para cada assinatura de tempo
separadamente, além dessas regras gerais:
 As oitavas notas e dezesseis notas devem ser unidas para tornar a nota de
quarta-feira óbvia.
 Os feixes nunca atravessam as linhas da barra.
 A primeira nota de um grupo com raios nunca deve cair em uma batida , a
menos que seja precedida por um descanso ou uma nota pontilhada.

Criando em 2/4 vezes


Em 2/4 horas, há dois batimentos de nota por bar. Há uma batida forte , que é a
primeira batida do bar. A batida do segundo trimestre é a fraca batida.
As notas normalmente são transmitidas para compor uma batida de um quarto de
nota. Aqui estão alguns exemplos.
Se houver quatro oitavas notas em uma barra, todos podem ser transmitidos
juntos.

Transmissão em 3/4 de tempo


Em 3/4, há três notas por bar. Há uma batida forte , que é a primeira batida do
bar, seguida de dois batimentos fracos.
As oitavas notas podem ser transmitidas através de dois ou três batidas de nota
de quarto inteiro, mas a primeira nota do grupo deve cair no ritmo, e não em uma
batida.

Nas barras acima, tudo está correto, exceto o último. No último bar, a 4 ª nota cai
em uma batida fora.

Os grupos com dezesseis notas são normalmente apenas transmitidos para


compensar um máximo de nota de um quarto.
aqui estão alguns exemplos:

Em 4/4 horas
Em 4/4 horas, há quatro batidas de nota por bar.
A primeira batida do bar é a forte batida. O segundo e o quarto batimentos são os
batimentos fracos. Mas a terceira batida é uma batida secundária forte .
Isso significa que a primeira batida da barra tem o acento mais forte, a terceira
batida tem um acento ligeiramente mais fraco e a segunda e a quarta batidas não
recebem nenhum acento.
Isto é refletido no radiodifusão: você pode transmitir juntas as oitavas notas que
compõem até o valor de batidas de dois trimestres , mas apenas se caem em
batidas 1-2 ou 3-4. Você não pode transmitir juntas as oitavas anotações ou
dezesseis notas que cruzam de batidas 2-3.
O Bar 1 está correto, porque a primeira oitava nota em cada grupo cai em uma
batida forte.
O Bar 2 está correto, porque a primeira oitava nota no primeiro grupo cai em uma
batida fraca eo primeiro do segundo grupo em uma batida mais forte. Isso faz com
que o golpe secundário forte seja óbvio.
O Bar 3 está incorreto, porque a terceira nota no grupo deve ter um acento mais
forte do que a primeira oitava nota. A importância da terceira batida da barra está
escondida.

Os grupos que contêm dezesseis notas devem normalmente ter um máximo de


notas de um ou dois trimestres.
Aqui estão alguns exemplos.

Notar que:
 As primeiras quatro notas na barra 1 são todas transmitidas juntas, fazendo um
grupo uma nota de meio valor.
 No bar 2, há uma oitava nota não registrada. Não pode ser transmitido para o
próximo grupo porque esse grupo precisa começar na terceira batida da barra,
para mostrar o lugar da batida forte secundária.
 Bar 3 parece complicado, mas não é mesmo! A primeira batida (mais forte) é o
primeiro descanso, mais a nota de sexta-feira e a oitava nota com vigas. Juntos,
eles compõem a batida de um quarto de nota. A segunda batida (fraca) é
formada por três sessenta e seis notas e um silêncio de dezesseis notas. A
terceira (batida forte secundária) começa na oitava nota pontilhada, e a final
(fraca) é a mesma que a segunda.
 No bar 3, seria melhor não transmitir as notas em grupos com valor de meia
nota, porque tornaria muito mais difícil ver qual das notas cai no 2º ou 4º tempo.

Radiação e restos
Podemos incluir repousos dentro de um grupo de notas com vigas. Os descansos
nunca são transmitidos - simplesmente os inserimos entre as notas. Podemos
mudar sua posição vertical no bastão se precisarmos, para tornar a música mais
clara.

O décimo sexto descanso foi movido para baixo um pouco, de modo que não se
confunde com as linhas do feixe.
Stem Direction - Beaming Two Notes
Se você precisa juntar duas ou mais notas juntas, mas algumas delas têm hastes
que apontam e outras que apontam para baixo, qual direção você escolhe para o
grupo com raios? Por exemplo, digamos que você teve que transmitir juntos dois
Ds de diferentes lançamentos. Os dois deveriam ter tiros apontando para cima ou
para baixo?

Para descobrir qual caminho desenhar suas hastes ao transmitir duas ou mais
notas, primeiro você precisa descobrir qual é a nota mais distante da linha do
meio.
No nosso exemplo acima, o D inferior está mais longe da linha do meio do que o D
superior é.
Use a direção da nota que está mais distante da linha média como seu guia .

A parte inferior D tem o seu caule apontando para cima, então essa é a direção
que devemos usar com nossa radiação:

No entanto, se mudarmos as notas para Fs, você notará que temos que mudar
para derrubar, porque a parte superior F está mais longe da linha do meio do que o
F inferior:

Então, neste caso, as notas transmitidas têm suas hastes ao contrário.

Vigas de pesca
Os feixes podem ser planos, inclinados ou inclinados para baixo. Beaming deve
seguir a direção geral da música, da esquerda para a direita.
Se a música for maior, o feixe deve apontar para cima; Se estiver diminuindo, ele
deve estar para baixo. Se o tom das notas com vigas for o mesmo em geral, o
feixe deve ser plano.
Às vezes você pode precisar fazer as hastes em algumas notas extra longas, para
permitir espaço suficiente para que tudo seja visto.
As barras 1-4 estão corretas.
No bar 4, as hastes são extra longas no Es inferior, para permitir espaço para a E.
No bar 5, os feixes são planos, mas a música está subindo - isso é incorreto.
No bar 6, a música está caindo, mas o feixe é inclinado para cima, isso é incorreto.
Na barra 7, o tom das primeiras e últimas notas é o mesmo, então o feixe deve ser
plano.

EXERCÍCIOS
NOTAS CURTAS
Lição 8
Aponte o mouse para o bastão (toque em dispositivos móveis) para revelar as
respostas.

Exercícios de irradiação
Reescreva as seguintes melodias, agrupando (transmitindo) as notas
corretamente.
1.

2.

3.

4.

5.

6.
LIGADURA DE VALOR
E LIGAGURA LEGATTO
Lição 9
Laços
Na teoria da música, uma gravata é uma linha pequena e curva que conecta duas
notas exatamente do mesmo tom . Os valores de tempo das notas amarradas são
adicionados juntos para fazer uma nota mais longa - você só joga a nota uma vez.
Tenha cuidado para não confundir laços e insultos! Uma gravata parece
exatamente como um insulto - mas um insulto conecta duas notas de um tom
diferente e diz ao jogador que jogue as duas notas suavemente. O primeiro
exemplo mostra duas Fs amarradas, o segundo exemplo mostra um F em forma
de um G.

Por que gravatas?


Os laços são usados por três razões.
1. Quando uma nota deve ser realizada em uma linha de barras .

2. Quando o comprimento da nota é difícil / impossível de expressar com


um único valor de nota. Aqui, o A vale uma contagem de 2 e um quarto de
batidas.

3. Para permitir que a batida seja claramente vista. Em 4/4, por exemplo, a terceira
batida (que é a batida forte secundária) deve ser fácil de detectar. O Bar 1 está
correto - ao amarrar dois quavers (notas 8), podemos ver onde a terceira batida
começa. O Bar 2 usa os mesmos valores de nota geral, mas é difícil de ver à
primeira vista onde é a segunda batida forte da barra.

Posicionamento Gravatas
Os laços são geralmente escritos no lado oposto de uma nota musical ao seu
caule. Nos exemplos que nós apenas olhamos, os F têm suas derrubadas, então a
gravata é colocada acima das notas. O As é derivado, então a gravata é
desenhada abaixo das notas.

Laços e Accidentais
Um acidental colocado na primeira das duas notas amarradas também se aplica à
segunda nota amarrada, mesmo que as duas notas estejam separadas por uma
linha de barras.

A primeira nota no bar 2 também é um G sharp.


Às vezes, você pode ver um acidental entre parênteses na segunda nota. Isso é
chamado de "cortesia" acidental - é só para deixar claro o que a nota deve ser.

Gravatas e vigas
Normalmente, não combinamos laços e vigas nas mesmas notas. Quebre o feixe
sobre duas notas amarradas. O Bar 1 está correto: o feixe está quebrado para que
a segunda nota amarrada comece um novo grupo com vigas. O Bar 2 está
incorreto.

EXERCÍCIOS
LIGADURA DE VALOR
E LIGAGURA LEGATTO
Lição 9
Passe o mouse sobre o ícone da palmeira ou da lâmpada para revelar as
respostas (toque em dispositivos móveis)

1. Que efeito tem um empate?


2. Como você pode dizer a diferença entre uma gravata e um insulto?
3. Quando uma gravata deve ser gravada acima de uma nota e quando abaixo?
4. Para cada par de notas, diga se há uma gravata ou um insulto.

5. Corrija os erros

TONS E SEMITONS
Lição 10
Semitono s (Meio Passo)
Um semitom (ou "meio passo" nos EUA) é a menor distância entre duas notas
diferentes.
Vamos usar o teclado do piano para ver alguns exemplos de semitons .

Se duas notas estiverem tão próximas quanto possível no teclado do piano, a


distância entre elas é um semitom.
Encontre E e F ao lado do outro no teclado do piano.
A distância entre E e F é um semitom ; Não é possível espremer outra nota entre
eles, porque não há nada entre eles no teclado do piano.

Agora, encontre A e B. A distância entre A e B flat também é um semitom .

Tons (Whole Steps)


Se houver uma nota entre as duas notas que estamos observando, a distância
entre essas duas notas é chamada de tom. Um tom é a mesma distância que
dois semitons s.
Encontre G e A no teclado. GA é um tom. Podemos apertar um plano G sharp / A
entre eles.

EF sharp é um tom. F natural fica entre eles.

Lista de Semitons s (Half Steps)


Aqui está uma lista dos semitons mais comuns :
C - C # / Db (C # e Db são a mesma nota no teclado do piano)
C # / Db - D
D - D # / Eb
D # / Eb - E
E-F
F - F # / Gb
F # / Gb - G
G - G # / Ab
G # / Ab - A
A - A # / Bb
A # / Bb - B
B-C

Lista de tons (passos inteiros)


C-D
C # / Db - D # -Eb
D-E
D # / Eb - F
E - F # / Gb
F-G
F # / Gb - G # / Ab
G-A
G # / Ab - A # / Bb
A-B
A # / Bb - C
B - C # / Db

EXERCÍCIOS
TONS E SEMITONS
Lição 10
Passe o mouse sobre o bastão ou a lâmpada para revelar as respostas (toque em
dispositivos móveis). A resposta aparecerá após um segundo ou dois. Afaste o
cursor do bastão e volte a voltar para ver a próxima resposta.

Tons e semitons
Descreva cada par de notas como um tom (passo inteiro) ou um semiton (meio
passo) .

1.
2.

ESCALA MAIOR
E GRAUS DE UMA ESCALA
Lição 11
A Escala C Major
Ouça esta série de oito notas:

Esta é uma escala de C major . (A " escala " é qualquer série definida de notas
musicais).
Na escala principal C , tanto as notas primeiras como as últimas são Cs, mas
como sabemos quais são as notas intermediárias?
No piano, uma escala maior de C usa todas as notas brancas (para que não tenha
objetos bruscos ou planos), mas em outros instrumentos, não temos notas
"brancas", então, como sabemos quais as notas a serem usadas ?
Na verdade, o que precisamos saber é a distância entre cada uma das notas
na escala . A distância entre as duas notas da escala que estão próximas um do
outro será um tom ou um semitom .
Todas as maiores séries s são construídas a partir do mesmo padrão de tons e
semitons.

Tons e semitons na escala principal


Vejamos novamente a escala principal C e veja qual é o padrão de tons e
semitons.
A distância entre cada par de notas está escrita abaixo do bastão: T para tons
(etapas inteiras) e S para semitons (meia etapa):

O padrão na escala principal C é TTSTTTS.


Na verdade, todas as grandes séries s seguem o mesmo padrão de tons e
semitons, então tente lembrar!
T-T- S -T-T-T- S

G, D e F Major Scale s
Em ABRSM Grau Uma teoria da música, você precisa saber sobre
quatro grande escala s:
C, G, D e F major .
Aqui está uma foto do teclado do piano, para ajudá-lo a lembrar o layout das notas:

G Major Scale
Vamos ver G major em seguida. Construiremos a escala usando o padrão
TTSTTTS que acabamos de aprender.
Começaremos colocando o primeiro G no bastão. Estamos usando o clef de
agilidade, mas funciona da mesma maneira no baixo clef.

A próxima nota que precisamos, como você pode ver no padrão acima, é um tom
superior a G. A nota que é um tom superior a G é A , (porque podemos espremer
um plano G Shar / A entre eles). Então A é a nossa próxima nota:

A terceira nota é, novamente, um tom. De A, o próximo tom é B, (podemos apertar


A / Sharp / B entre eles).
Em seguida, encontramos nosso primeiro semitono - C. (Não há nada que
possamos espremer entre B e C).

Espero que até agora você tenha a ideia, então aqui estão o resto das notas
da escala G maior :

G major tem um afiado - F sharp. Você pode estar se perguntando por que
escolhemos F sharp e não G flat, pois eles são a mesma nota no piano.
Quando escrevemos uma escala , usamos cada letra do alfabeto uma vez ,
exceto para as primeiras e últimas notas que devem ter a mesma letra.
G major deve começar e terminar em G , então já usamos essa carta. Nós não
usamos F embora, então precisamos usar isso e fazer F sharp.

Escala D Major
Vamos ver D major seguinte:

A escala de D major tem dois pontos afiados - F afiada e C afiada. Isso faz com
que o semitom passo na escala , de F # para G e de C # para D.

F Major Scale
A última escala que precisamos olhar para o exame de teoria musical de primeiro
grau é F major :

A escala principal F não possui nenhum punhalado, mas tem um flat - B flat. Isso
faz com que o primeiro semitom passo na escala , de A para Bb.
Lembre-se, não podemos usar A em vez de B plana, porque já temos um A
na escala .
Escala ascendente e decrescente s
Scale s pode ser escrito subindo ou descendo.
Scale s que vão para cima são chamados de "ascendente", e a escala s que desce
é "descendente".
Quando escrevemos uma escala descendente , o padrão de tons e semitons é
invertido, então em vez de ser TTSTTTS, é STTTSTT.

Aqui está um exemplo da escala descendente F major , usando o baixo clef.


Você não precisa lembrar a ordem dos tons e dos semitons de volta à frente, basta
escrever a escala s para trás, começando no lado direito da estaca em vez da
esquerda.

Graus da Escala
As primeiras e últimas notas em qualquer escala são chamadas de "tônica" ou
"keynote".
As outras notas podem ser referidas por número .
Por exemplo, em C major , a segunda nota na escala é D, então podemos dizer
que D é o 2º grau da escala de C major .

Nós usamos sempre a escala ascendente para calcular os graus de


uma escala . Cada escala tem sete graus, porque existem sete notas diferentes.

A última nota da escala é outra nota tônica.


Aqui está um resumo dos graus da escala s de C, D, G e F major :

Tonic
2nd 3rd 4th 5th 6th 7th T
(1st)
C Major C D E F G A B

G Major G A B C D E F#

D Major D E F# G A B C#

F Major F G A Bb C D E
EXERCÍCIOS
ESCALA MAIOR
E GRAUS DE UMA ESCALA
Lição 11
Aponte o mouse para o bastão ou lâmpadas (toque em dispositivos móveis) para
revelar as respostas.

Tons e Semitons em Major Scale s


1. Quantos passos de semitons existem em uma oitava de grande escala ?

2. Qual é o padrão de tons (etapas inteiras) e semitons (meia etapa)


na escala maior ascendente s?

Graus da Escala
Nomeie o grau da escala (por exemplo, 2º, 3º, 4º) das notas marcadas *.
Passe o mouse sobre o sinal "*" para revelar as respostas! (Toque nos celulares).

1. A chave é F major

2. A chave é grande

Escala de escrita s
Escreva como semibreves (notas inteiras) a escala s mencionada
abaixo. Você não usar uma assinatura chave, mas lembre-se de acrescentar
quaisquer sinais sustenido ou bemol necessárias.

C maior descida

2. D major ascendente

Naming Scale s
Nomeie a chave de cada uma dessas escalas s. Desenhe um suporte sobre cada
par de notas fazendo um semitomônio (meio passo).
1.

2.

Scale s in Melodies
Esta melodia usa todas as notas da escala de C major - verdadeiro ou falso?
ARMADURA DE CLAVE
Lição 12
Quando escrevemos música que usa principalmente notas da escala de C major e
soa bem, terminou com um C, dizemos que a música é "na chave de C major" ou
"em C a major".
Aqui está uma melodia curta em C major:

G Major Key Signature


Se uma melodia usa principalmente as notas da escala principal de G e soa bem
terminada com um G, então a música é "em maioridade".
A escala de G major contém as notas GABCDEF #. A chave de G major contém F
sharps, não F natural.
Em vez de escrever todas as Fs na peça com sinais afiados ao lado deles, nós
escrevemos apenas um F sharp, logo no início da linha, depois do clef e antes da
assinatura.
Isso é chamado de " assinatura de chave ".

Na clef de agilidade, sempre escrevemos o sinal afiado F na linha superior (nunca


usamos o espaço F mais baixo). Você deve poder ver a linha do bastão entre as
duas linhas horizontais do sinal afiado.
Na chave de baixo, escrevemos o sinal para F sharp na segunda linha a partir do
topo.

A assinatura da chave é escrita no início de cada linha de música, imediatamente


após a clef, para nos lembrar que todas as Fs precisam ser F Sharps.
(Nós não usamos uma assinatura de chave para música que esteja em C major,
porque não precisamos de uma! - C major não tem nenhum objeto cortante ou
flats!)
A assinatura da chave está lá para nos lembrar que todos os F's na peça devem
ser F # s. Aplica-se a TODOS os arremessos de F, não apenas o da linha superior
/ 2ª do bastão.
Aqui está a mesma melodia que a anterior, mas agora está em maior importância:

D Major Key Signature


Vamos ver D major seguinte:

A escala de D major tem dois pontos afiados - F afiada e C afiada. Isso significa
que a música escrita na chave de D major tem F # s e C # s também.
A assinatura da chave de D major no clef de agil se parece com isto:

Nós adicionamos o C afiado após o F sharp que já temos.


Na chave de baixo, a assinatura da tecla D major parece assim.

F Major Key Signature


Finalmente, vejamos a assinatura da chave para F major. Lembre-se de que em F
major não há nenhum punho, mas há um flat - B flat.

Na clef de agilidade, o apartamento está escrito na linha do meio.

Na chave de baixo, o plano é escrito na segunda linha da parte inferior.


Para a Teoria da Música de Grau, você só precisa saber sobre essas
três assinaturas de chaves : G major, D major e F major (e você precisa saber que
C major não precisa de um!)

EXERCÍCIOS
ARMADURA DE CLAVE
Lição 12
Aponte o mouse para os bastões (toque em dispositivos móveis) para revelar as
respostas.

Nomeando assinatura chave s


Nomeie as principais teclas mostradas por estas assinaturas de chaves s.

1.

2.

Assinatura chave de escrita s


Adicione as assinaturas de teclas corretas a essas barras.

1.

2.

3.

Assinatura da chave de leitura s


Indique o nome da letra de cada uma das notas marcadas *, incluindo o sinal nítido
ou plano, quando necessário.

INTERVALOS
Lição 13
Intervalos
Um intervalo é a distância entre duas notas, medida como um número . Na Teoria
da Música de Grau, às vezes você tem que medir intervalos dados, e às vezes
você tem que escrever notas em um determinado intervalo.

Intervalos melódicos e harmônicos


Podemos medir a distância entre duas notas que são jogadas juntas ao mesmo
tempo, como estas:

A distância entre estas notas é chamada de intervalo "harmônico".


Ou podemos medir duas notas que são jogadas separadamente , como estas:

A distância entre essas notas é chamada de intervalo "melódico".


Usamos o mesmo método para medir ambos os tipos de intervalo.

Intervalos de medição
Quando medimos um intervalo, sempre começamos a contar a partir
da nota inferior .
Em seguida, contamos para cima para a nota mais alta.
Aqui, começamos a contar a nota inferior, que é C. Nós contamos para cima para
a nota mais alta, E. Isso nos dá C, D e E. Contamos com três nomes de letras,
então esse intervalo é chamado de terceiro .
Se contamos quatro nomes de letras, o intervalo é um quarto , e assim por diante,
até atingir um sétimo .
Se contamos oito notas e chegamos de volta à mesma letra, o intervalo é chamado
de " oitava ".
Se as duas notas são do mesmo tom, é chamado de " uníssono ".

Na Teoria da Música de Grau 1, todos os intervalos que você deve calcular


começam no tônico (1ª nota) da escala. Aqui estão os intervalos construídos a
partir de um tônico C:

Intervalos em chaves diferentes


Na Teoria da Música de Grau Um, você precisa saber sobre intervalos em C major,
G major, D major e F major.
O método para trabalhar os intervalos é sempre o mesmo, não importa qual seja a
chave. No entanto, não esqueça que em G major você precisa de F sharp, em D
major você precisa de F sharp e C sharp, e em F major você precisa de B flat.
Por exemplo, em D major, um intervalo harmônico de um terceiro será o seguinte:

Começamos a contar a nota mais baixa, D. Contamos nomes D, E e F - três letras,


de modo que o intervalo é um terço.
Em F major, um intervalo de um quarto terá um plano B:

Nós contamos F, G, A e B flat - quatro nomes de letras, então é um quarto.

Intervalos de escrita
Quando você escreve intervalos em seu exame de teoria da música, primeiro você
precisa descobrir quais as notas que você precisa escrever e, em segundo lugar,
você precisa escrever as notas com clareza e precisão.
Se você tiver que escrever um intervalo, você receberá a primeira nota (inferior)
dos dois, e você será informado sobre o intervalo para calcular; algo assim:
Você também será informado se você tiver que escrever
um intervalo harmônico ou melódico . Este é um intervalo melódico, então
escreveremos a segunda nota depois da nota dada.
Lembre-se de que começamos a contar a nota mais baixa, que é F em nosso
exemplo. Foi-nos dito para escrever um 7º , então contamos sete nomes de letras
para cima:
F, G, A, B flat, C, D, E
A sétima nota é E, então essa é a nota que precisamos escrever.
Não esqueça que nos disseram para escrever um intervalo melódico , então,
neste caso, escreveremos o E após o F e não diretamente acima dele:

Não se esqueça de olhar cuidadosamente as claves - você normalmente terá


cerca de 3 perguntas com o clef de agilidade e 3 com o baixo.

Alguns intervalos são um pouco mais estranhos para escrever do que os


outros. Eles são o harmônico uníssono e 2º.
Os intervalos harmônicos são escritos diretamente acima da nota dada, mas o
uníssono é a mesma nota, e o segundo está muito próximo para escrever
diretamente acima.
Nós devemos mover essas notas para o lado um pouco.

Se você tentar escrever um segundo diretamente acima, você produzirá algo


ilegível como este:

EXERCÍCIOS
INTERVALOS
Lição 13
Passe o mouse no bastão para revelar as respostas. (Toque em dispositivos
móveis).

Intervalo de nomeação s
1. Dê o número (por exemplo, 2º, 3º, 4º) de cada um desses intervalos melódicos
de clef de agilidade s.

2. Dê o número (por exemplo, 2º, 3º, 4º) deste intervalo melódico de baixo clef s.

Intervalo de escrita s
3. Acima de cada nota, escreva uma nota mais alta para fazer o
chamado intervalo harmônico . A chave é C major.

4. Acima de cada nota, escreva outra nota para fazer o


chamado intervalo harmônico . A chave é F major.
5. Ao lado de cada nota, escreva outra nota para fazer o
chamado intervalo melódico . A chave é D major.

6. Ao lado de cada nota, escreva outra nota para fazer o


chamado intervalo melódico . A chave é G major.

7. Ao lado de cada nota, escreva outra nota para fazer o


chamado intervalo melódico . Inclua quaisquer acidentes necessários. A chave é
dada em cada caso.
TRIADE TÔNICA
Lição 14
Tonic Triad s
O que significa " tríade tônica "?
O tônico é a primeira (e última) nota em uma escala. " Tríade " significa "acorde
construído com terços".
Uma " tríade tônica " é um termo de teoria da música para um acorde de três notas
e a mais baixa dessas notas é o tônico da chave em que estamos.
Aqui está uma tríade tônica em maior importância:

Criando Tônica Tônica s


As tríades Tonic são simples de construir. Você não precisa construí-los você
mesmo na teoria da música de Grau Um, mas é muito fácil, então vamos mostrar-
lhe como de qualquer maneira!
Primeiro, você precisa saber qual é a chave em que você se encontra. Lembre-se
de que, para a teoria da música de Grau Um, você só precisa conhecer as chaves
de C major, G major, D major e F major.
Vamos construir um D grande tríade tônica .
O tônico é a primeira nota da escala. Estamos em D major, então D é o
tônico. Essa é a primeira nota que precisamos escrever. Vai ser a nota mais baixa
do acorde, então vamos escrever um D baixo, de modo que nós possamos
adicionar notas acima:

A próxima nota na tríade é a terceira nota da escala. A terceira nota na escala é F


sharp, então vamos adicionar essa agora:

A última nota do acorde é a quinta nota da escala, que para a nossa tríade é A:

Aqui está nossa tríade tônica acabada na chave de D major!


As tríades tônicas são sempre constituídas pelas notas tônicas, terceira e quinta
da escala.
Dizemos que as tríades tônicas são construídas a partir de terceiros , porque o
intervalo entre a nota mais baixa e a nota do meio é um terceiro eo intervalo entre
a nota do meio e a nota mais alta também é um terço.

Nomeando a chave da tríade tônica s


Na Teoria da Música de Grau Um, você pode ser solicitado a nomear a chave de
algumas tríades tônicas . Isso é muito fácil de fazer se você lembrar que a nota
mais baixa no acorde lhe dará a resposta. Por exemplo, se a nota mais baixa for C,
então a chave será C major.
Você só precisa saber sobre as principais chaves da Grade One Music Theory,
então você não terá que identificar nenhuma chave menor (em qualquer parte do
exame).
Então, você tem quatro respostas possíveis: C major, D major, G major ou F major.
Certifique-se de prestar atenção à clef.
Aqui está uma pergunta de exemplo. (Passe o mouse sobre a imagem para revelar
a resposta).
Nomeie a chave desta tríade tônica :

A nota mais baixa é F, então esta é uma tríade tônica F major .

Adicionando Clefs e Assinaturas Principais


No exame de teoria da música de Grau Um, você pode ser solicitado a adicionar
uma assinatura de chave e chave para algumas tríades tônicas . Você será
informado da chave das tríades. Aqui está um exemplo:

Adicione a clef e assinatura de chave corretas para esta tríade tônica .


Olhe para a nota mais baixa da tríade e pense sobre o que essa nota seria com
um clef de agilidade e com uma clef de baixo. No nosso exemplo, se tivéssemos
um clef de agilidade, a nota mais baixa seria E. Se tivéssemos um baixo clef, seria
G. Precisamos de um G, então ele deve ser o baixo clef.

Aqui está o clef adicionado. Certifique-se de desenhar suas claves com


cuidado. Olhe para a Lição 19 - Música manuscrita para obter mais informações
sobre o desenho de claves.
Em seguida, precisamos adicionar a assinatura de chave correta para maior maior
na chave de baixo:
Olhe para a Lição 12 - Assinaturas de teclas se precisar de ajuda sobre como
escrever assinaturas de chaves.

EXERCÍCIOS
TRIADE TÔNICA
Lição 14
Passe o mouse no bastão para revelar as respostas. (Toque em dispositivos
móveis)

Naming Tonic Triad s


Nomeie as chaves de cada uma dessas tríades tônicas (por exemplo, C major).

Adicionando uma Clef & Key Signature


Adicione a clef e assinatura de chave corretas para cada uma dessas tríades
tônicas .
RITMO
Lição 15
Ritmo s
No exame de Teoria da Música de Grau, você provavelmente terá que escrever
duas barras de ritmo como uma resposta para duas barras dadas.
A pergunta poderia ser algo assim:
Escreva um ritmo de duas barras como uma resposta ao ritmo dado .

Verifique a assinatura do tempo


A primeira coisa que você precisa fazer é olhar a assinatura do tempo . Isso indica
quantas batidas você precisará escrever em cada barra, por isso é muito
importante.

Na pergunta acima, a assinatura de tempo é 2/4, então precisamos escrever


valores de notas que somam duas batidas de crotchet (nota de quarto) em cada
barra. Verifique sempre o seu ritmo acabado para garantir que você tenha o
número certo de batidas.
Quando você faz a ligação (juntar) notas juntas, certifique-se de que você
transmita cada grupo corretamente. Veja a lição " Lesson 8 Beaming " para obter
mais detalhes sobre isso.
Para o grau 1, o ritmo será em 2/4, 3/4 ou 4/4, sem otimização.

Olhe para o ritmo existente s


A próxima coisa que você deve fazer é olhar para os tipos de ritmo que já foram
usados nas duas primeiras barras. Quais valores de nota foram usados e quais
valores não foram usados?

Na nossa pergunta, temos crotchets (notas de quarto), quavers (oitavos) e


semicultores (décimo sexto anotações). Não temos notas pontilhadas, e não temos
nenhum laço. Você deve usar semelhantes tipos de ritmo s em sua frase
respondendo como você tem na frase dada - cada barra deve ter uma conexão.

Reutilizar Rhythm s
Para escrever um ritmo de resposta , você deve reutilizar algumas partes
do ritmo dado , mas não basta copiá-lo exatamente, é claro!
Olhe para os "blocos" de ritmo que ocorrem em cada batida. Podemos descrever
o ritmo acima como três blocos diferentes como este:
1. crotchet (nota de quarto)
2. dois quavers (oitavas notas)
3. Quatro semicultores (dezesseis notas).

Você poderia usar os mesmos blocos de ritmo, mas mudar sua ordem. Certifique-
se de que não há duas barras idênticas!

Ou você poderia manter alguns dos blocos mais simples da mesma forma, mas
trocar os outros. Você terá um máximo de 7/10 para simplesmente reverter
o ritmo assim:

Ou, você pode inventar algo completamente novo, mas apenas por um ou dois
golpes. Para 10/10, você precisa "fazer referência ao material dado", o que
significa reutilizar um pouco disso e, em seguida, criar outra coisa que seja nova e
interessante. Isso faz um ritmo equilibrado .

Mas cuidado! Não é uma boa idéia inventar ritmos completamente novos para toda
a frase de resposta - você está sendo marcado em seu senso de equilíbrio, e não
em como você pode ser criativo! Além disso, não use muitos descansos. O
examinador quer ver um ritmo , não um barulho de silêncio!

Acabar corretamente
Você deve terminar sua frase com uma nota razoavelmente longa. Normalmente,
isso significa uma crotchet (nota de quarto) ou um mínimo (meia nota) . As
frases que terminam em quavers (oitavas anotações) ou semicultores (dezesseis
notas) soam muito abruptas.

Não escreva uma melodia!


Não se esqueça de que você só precisa escrever um ritmo na Teoria da Música de
Grau Um! Use as mesmas notas que dadas no exemplo. Não comece a escrever
notas de outros lançamentos!
Exemplo de respostas
Aqui estão algumas respostas de exemplo, com comentários:

Comentário: as semi-máquinas (16 notas) do original foram reutilizadas, com


algum outro material imaginativo (por exemplo, o ritmo pontilhado ). (10/10)

Comentário: dificilmente há conexão entre o dado e a resposta. Ainda não há uma


boa razão para o resto no final. (8/10)

Comentário: Esta é apenas uma cópia exata das barras especificadas. (7/10)

Comentário: O número de batidas na terceira barra está errado, a barra 4 é uma


cópia da barra 2. (5/10)

Comentário: Nada muito da frase dada foi usada, ambas as barras (3 e 4) contêm
o número errado de batidas, e não é uma boa idéia escrever exatamente o
mesmo ritmo em cada barra. (4/10)

EXERCÍCIOS
RITMO
Lição 15
Passe o mouse sobre o bastão para revelar as respostas. (Toque em dispositivos
móveis).

O que está errado?


Em cada um dos seguintes ritmos, a resposta (barras 3 e 4) não é muito boa, mas
por quê? Explique duas falhas para cada ritmo .
1.

2.

3.

4.

Escolha a melhor resposta


Escolha a melhor resposta de 2 barras (ad) para o ritmo dado .
Dado ritmo :

Rit completo s:
a)

B)

C)
D)

DINÂMICA
Lição 16
Dinâmica - ou "Controle de volume"
" Dinâmica " é tudo sobre o volume de música - é silencioso ou alto, aumenta ou
diminui o volume?

Estático ou em mudança?
Os jogadores precisam entender algumas palavras diferentes (e abreviaturas ou
"formas curtas") para a dinâmica. Para tornar as coisas mais fáceis, podemos
agrupar essas palavras / abreviaturas em duas categorias: estática e em
mudança.
 Uma dinâmica estática significa que toda a música deve ser tocada nesse
volume, até que seja dada outra direção.
 Uma mudança de dinâmica significa que a música
deve gradualmente começar a mudar de volume (para cima ou para baixo) e
continuar a mudar até a próxima direção.

Dinâmica estática
Usamos palavras ou abreviaturas italianas para indicar dinâmicas estáticas .

Piano significa "silenciosamente" ou "suavemente", e Forte significa "alto". O


pianoé reduzido parapeforteé encurtado paraf.
Mezzo significa "metade" (ou "intermediário"), e é encurtado para m .
Normalmente, traduzimos isso como "moderadamente" para a dinâmica .
O fim -issimo em uma palavra significa "muito" - é indicado por um duplo p ou um
duplo f .

Isso nos dá seis possibilidades: aqui estão em ordem do mais alto ao mais
silencioso:
Ff = Fortissimo = Muito alto

F = Forte = Alto
Mf = Mezzo Forte = Moderadamente alto

Mp = Mezzo Piano = Moderadamente silencioso

P = Piano = Silencioso

Pp = Pianissimo = Muito silencioso

Dinâmica em mudança
Aumentos graduais no volume são mostrados com palavras italianas, ou com
símbolos.

Crescendo (pronunciado "kre- shen -do") significa "gradualmente ficando mais


alto", e é encurtado para cresc.
Diminuendo (pronunciado "di-min-yu- en -do") significa "gradualmente ficando mais
silencioso", e é encurtado para diminuir. Decrescendo significa o mesmo.

As mesmas instruções podem ser dadas com símbolos de "hairpin":

Ficando mais alto

Ficando mais silencioso

O gancho de cabelo é colocado sob as primeiras e últimas notas que mudam


gradualmente a sua dinâmica.
(No caso de você estar pensando, o instrumento que chamamos de " piano " hoje
é realmente chamado de " piano forte ", e foi dado esse nome porque é capaz de
jogar uma ampla gama de dinâmicas , ao contrário de outros instrumentos de
teclado no Tempo que foi inventado!)

EXERCÍCIOS
DINÂMICA
Lição 16
Aponte o mouse para os símbolos para revelar as respostas (toque em dispositivos
móveis).

Ordem de dinâmica estática


Escreva a dinâmica p mfff pp f mp na ordem correta, do mais alto ao mais
silencioso. A primeira resposta é dada.

Dinâmica em mudança
O que significa o seguinte?

Dinâmica em uma pontuação


Qual nota dessa melodia pareceu mais ruidosa?

SIMBOLOS
Lição 17
Símbolo musical s
Símbolos na música têm muitas formas e usos diferentes.
Eles são úteis porque nos dão informações rapidamente, sem que tenhamos que
ler palavras.
Os símbolos s anexados às notas normalmente são escritos no lado oposto ao
caule.
Estes são os símbolos que você precisa saber para Grade One Music
Theory. Certifique-se de saber como explicar cada um em palavras! Se
o símbolo tiver um nome estrangeiro, como "staccato", você precisa saber como
explicá-lo em inglês no exame, para obter as marcas completas.

The Tie and the Slur


Os laços e os insultos parecem os mesmos, mas um empate sempre junta
duas notas idênticas , e um insulto sempre conecta notas não idênticas . Para
obter mais informações sobre gravatas, consulte a Lição 8 - Notas amarradas .
Gravata
As duas (ou mais) notas devem ser jogadas como uma nota.

Slur (ou "Legato")


As duas (ou mais) notas devem ser tocadas sem problemas.

O sotaque

Sotaque. Ataque a nota com uma força forte.

Staccato

Staccato. Jogue a nota curta e destacada.

Pausa

Pausa (ou "fermata"). Aguarde a nota por algum tempo mais do que o valor real da
nota.

Crescendo e Decrescendo
Crescendo. Gradualmente ficando mais alto.

Decrescendo ou Diminuendo. Gradualmente ficando mais silencioso.

Repetir

Barra de repetição única. Volte ao início e repita tudo para este bar.

Barras de repetição dupla. Repita tudo entre as duas barras de repetição.

EXERCÍCIOS
SIMBOLOS
Lição 17
Aponte o mouse para o símbolo s para revelar as respostas. (Toque em
dispositivos móveis).
Nos exames ABRSM (todas as notas), você precisará explicar os símbolos s em
palavras. Se o símbolo tiver um nome estrangeiro, como "staccato", você precisará
explicar em inglês o que a palavra significa, ou você não obterá notas completas
para sua resposta.

Símbolo s
O que significam esses símbolos ? Dê o nome do símbolo (quando apropriado) e
explique seu significado.

1.

2.
3.

4.

5.

6.

7.

8.

9.

TERMOS ESTRANGEIROS
Lição 18
Termos italianos
Na Teoria da Música de Grau Um, você precisa saber o que um punhado de
termos italianos significam na música.
As pessoas muitas vezes se perguntam por que a maioria dos termos musicais
são em italiano e não em outro idioma, mas muitas outras línguas foram usadas
por compositores, em particular alemão e francês. A Itália foi o local de nascimento
da Era do Renascimento (cerca de 1350 em diante), e foi o lugar onde a música
clássica realmente tirou alguns séculos depois. Compositores de muitos países
usaram termos italianos porque estavam associados à excelência musical e foram
entendidos em todo o mundo. Hoje as pessoas pensam nos termos italianos como
a linguagem normal na música.
A partir do exame de teoria musical da 4ª série, você precisará conhecer termos
estrangeiros não apenas em italiano, mas também em francês e alemão!

Lista de Termos
Aqui está uma lista completa de todos os termos italianos para Grade One Music
Theory.
É mais fácil aprender termos estrangeiros se você os aprender em grupos e tentar
apenas aprender alguns a cada dia.
A sílaba mais forte está em itálico .

Termo italiano Pronúncia Abreviação Inglês Significado

TEMPO

Um tempo Um tem poh Na velocidade / hora


original

Accelerando A-che-le- ran -doh Accel. Gradualmente ficando


mais rápido

Adagio A- dah -jioh Lentamente

Allegretto A-le- gre -toh Bastante rápido

Allegro A- le -groh mo- Moderadamente rápido


moderato de- ra -toh

Andante An- dan -te A um ritmo de caminhada

Lento len -toh Lento

Rallentando Ra- len - tan -doh Rall. Gradualmente ficando


mais lento

Ritardando Ri -tar- dan -doh Rit. Gradualmente ficando


mais lento

Ritenuto Ri - ten - oo -toh Rit., Riten. Retido de volta

DINÂMICA

Crescendo cria- Shen -doh Cresc. Gradualmente ficando


mais alto

Decrescente Dee - cre - shen - Decresc. Gradualmente ficando


doh mais silencioso
Diminuendo Di-mi-nyu- en -doh Dim. Gradualmente ficando
mais silencioso

Forte Para -tay F Alto

Fortíssimo For- tis -i-moh FF Muito alto

Mezzo forte Met -zoh para -tay MF Moderadamente alto

Mezzo piano Conheceu -zoh pya - MP Moderadamente


noh silencioso

Pianíssimo Pya- ni -si-moh PP Muito quieto

Piano Pyah -noh P Quieto

FRASE

Cantabile Kan- tar -bi-lay Em um estilo de canto

Legato li- ga -toh Suavemente

Staccato esta- kar -toh Curto e destacado

OUTROS TERMOS

Da Capo Da ka -poh DC Do começo

Dal segno Dal sen -yoh DS


Do sinal

Bem Taxa - basta O fim

Mezzo Met -zo M Metade

Moderato Mo- dur - ar -toh Moderadamente

Poco Poh -koh Poc. Um pouco


EXERCÍCIOS
TERMOS ESTRANGEIROS
Lição 18
Termos musicais estrangeiros
O que esses termos da teoria da música italiana significam em inglês?
Aponte o mouse sobre os espaços em branco na mesa (toque em dispositivos
móveis) para revelar o inglês.

italiano Inglês italiano Inglês

Um tempo À velocidade original Cantabile Em um estilo de canto

Lento Lentamente Dal segno Do sinal

Allegro Moderadamente rápido Mezzo forte Moderadamente alto


Moderato

Poco Pequeno Rallentando Desacelerando gradualmente

Forte Alto Staccato Curto e destacado

Allegretto Bastante rápido Decrescente Gradualmente ficando mais


macio / mais silencioso

Diminuendo Gradualmente ficando mais Andante A um ritmo de caminhada


macio / mais silencioso

Fortíssimo Bastante alto Ritenuto Retido de volta

Mezzo piano Moderadamente silencioso Piano Suavemente / silenciosamente

Bem Fim Legato Suavemente

Ritardando Gradualmente ficando mais Da Capo Do começo


lento

Accelerando Gradualmente ficando mais Crescendo Gradualmente ficando mais alto


rápido

Mezzo Meio (ou moderadamente) Moderato Moderadamente


Adagio Lentamente Pianíssimo Muito suavemente /
silenciosamente

Acha que você conhece suas coisas? Experimente o questionário de termos de


teoria musical da categoria 1!

MUSICA MANOSCRITA
Lição 19
Claramente e com cuidado

No exame de Teoria da Música de Grau, você precisa poder


escrever música de forma clara e clara. Você perderá marcas em qualquer
resposta que o examinador ache difícil de ler, tenha erros ou esteja bagunçado.
<<< Embora amemos Beethoven, não queremos escrever nosso manuscrito como
ele fez!
Toda resposta que você escreve deve ser clara e limpa, é claro, mas você também
terá uma pergunta em que você simplesmente deve copiar cerca de quatro barras
de música. Esta questão vale dez pontos.

Três ferramentas
Você precisará: lápis (pegue muitas peças sobressalentes para sua análise de
teoria musical), uma borracha e uma régua. Sempre escreva suas respostas a
lápis. Certifique-se de que escolheu um lápis que esfrega facilmente!

Clefs, assinaturas de chaves e assinaturas de


horário

A chave de agilidade deve ondular em torno da linha G.


A clef baixa começa na linha F. Os dois pontos são colocados de cada lado da
linha F.

A ordem dos objetos cortantes nas assinaturas das teclas é sempre F nítida e
depois C afiada. Não faça sinais afiados ou planos muito pequenos ou muito
grandes.

O número superior da assinatura de tempo preenche a metade superior da estaca,


o número inferior preenche a metade inferior.
Lembre-se de que a ordem é sempre Clef - Key Signature - Time Signature (CKT)

Escrevendo Notas e Barlines

As cabeças de nota não são perfeitamente redondas - elas são em forma de ovo e
inclinam-se ligeiramente para cima.
Aqui está um crotchet extra-grande (nota de quarto) para deixar claro!

Use sua régua para desenhar caules de notas. Faça as hastes do mesmo
comprimento - cerca de 1cm está bem.

As notas acima do meio do bastão geralmente se derrubam, as notas abaixo do


meio se deram. Notas sobre a linha do meio devem seguir a direção geral da
música.

Para desenhar notas com raios de forma limpa, primeiro desenhe as hastes das
primeiras e últimas notas no grupo. Você geralmente precisará desenhá-los um
pouco mais do que o normal.

Em seguida, desenhe o feixe horizontal superior,

Em seguida, preencha quaisquer outras hastes ou feixes conforme necessário.

A primeira nota em cada barra deve estar a cerca de uma largura de cabeça de
nota longe da barra. As outras notas em uma barra devem ser colocadas em
distâncias relativas.

Isso significa que as semicêntricas (dezesseis notas) estarão muito próximas, e


semibreves (notas inteiras) terão muito espaço à direita delas. Aponte o mouse
para a imagem para ver como isso deve ser escrito.

As linhas de razão (as pequenas linhas em notas como o meio C) devem estar à
mesma distância que as outras linhas da equipe, e não devem ficar muito para a
esquerda ou para a direita.

Certifique-se de usar o valor da nota correta ao escrever escalas. Normalmente,


você será informado de usar semibreves (notas inteiras).
Sempre desenhe barlines com uma régua. Certifique-se de que eles não ficam
para além das linhas superior ou inferior do bastão.
Os encostos devem ser colocados no centro do bastão. Tenha muito cuidado com
a posição dos ressaltos mínimos (metade) e semibreve (total).

Copiando Música Exatamente


Quando você copia música na sua análise de teoria musical, certifique-se de ter
copiado absolutamente todos os detalhes do original.
Não se esqueça da dinâmica, símbolos como staccato ou acentos, quaisquer
barras de repetição, slurs, gravatas ou números de barras.
Use sua régua para tornar a distância entre suas anotações o mais próximo
possível do original.
É uma boa idéia desenhar as barras em primeiro lugar, para garantir que você não
fique sem espaço.
Leia a pergunta com cuidado - não copie as barras erradas!

EXERCÍCIOS
MUSICA MANOSCRITA
Lição 19
Música manuscrita
Esta parte do exame da teoria da música é algo que é realmente fácil de praticar
em casa! Encontre qualquer música, pegue um pedaço de manuscrito ,
(ou baixe grátis gratuitamente) e copie exatamente o que vê. Escolha música que
tenha muitas orientações de desempenho nela - dinâmicas, termos e símbolos
estrangeiros e escolha música que tenha ritmos diferentes, especialmente com
notas de som.
Use um lápis bem afiado e uma régua.
Quando você terminar, olhe com cuidado para o seu trabalho por erros, ou melhor
ainda, peça a outra pessoa para olhar para você (de preferência alguém que
conhece a teoria da música!)
Continue praticando!

Aqui estão alguns trechos que você pode tentar copiar:


1.

2.
EXAME PRÁTICO
Lição 20

Este exame prático esta no sait

Teste suas habilidades e conhecimentos de Grade One Music Theory com nosso
questionário on-line gratuito.
Ao contrário do exame real, não há nada a escrever no papel neste teste, por isso,
certifique-se de fazer alguns papéis reais como prática antes de fazer o
exame! Ser capaz de escrever a notação de música de forma clara e precisa é
uma parte importante do exame.
Este teste tem um limite de tempo de uma hora. As perguntas são baseadas no
syllbus ABRSM e cobrem:
 Nomes de notas e repousos
 Assinaturas de tempo 2/4, 3/4 e 4/4
 Chaves, escalas e tríades tônicas em C major, G major, F major e D major
 Intervalos por número apenas, por exemplo, 6º
 Graus da escala
 Escrevendo um ritmo de resposta
 Termos musicais italianos e símbolos usados com freqüência
 Clivagem de agudos e graves
A nota de aprovação é de 66%. Uma pontuação de 80% + irá ganhar um "mérito" e
90% + uma "distinção".

NOTAS E PAUSAS
2º ano
Lição 1
Notas e Rests in Music
No curso de teoria da música de Grau Um, aprendemos sobre os valores de nota e
de repouso mais comuns , e também aprendemos que se uma nota ou repouso
estiver pontilhada (tem um ponto no lado direito da cabeça da nota), seu
comprimento é aumentado por Metade novamente.
O descanso semibreve (inteiro) também é usado um descanso de barra
completa em qualquer assinatura de tempo. Representa uma barra de silêncio,
independentemente da assinatura do tempo.

Laços na música
Também aprendemos que podemos usar laços para juntar notas do mesmo
arremesso para torná-las mais longas. (Não confunda os laços com os insultos - os
laços unem-se duas notas que são o mesmo tom!)

Ledger Line s
Nós conhecemos o meio C nos dois cliques de agilidade

E clef baixo

E descobriu que a pequena linha que atravessa o meio da nota é chamada de


uma linha de razão , e isso faz espaço extra no bastão para usarmos.
Podemos adicionar mais linhas de razão para fazer mais espaço no
atraso. Podemos adicionar linhas contábeiss ao topo do bastão e ao fundo.
Vamos adicionar algumas linhas de razão para o topo da equipe na clef de
agilidade

A primeira nota em que usamos uma linha de razão é a A.

Vamos agora adicioná-los ao fundo:


Para o topo da chave de baixo:

E para o fundo:

Na Teoria da Música de Grau Dois, você precisará ler as notas escritas com até
2 linhas de razão .

EXERCÍCIOS
NOTAS E PAUSAS
Lição 1
Passe o mouse no bastão para revelar as respostas. (Toque em dispositivos
móveis)

Nota Nomes
1. Quais são os nomes dessas notas (clef de agudos)?
2. Quais são os nomes dessas notas (clef de baixo)?

Maior e Menor
3. Nomeie a nota mais alta e a mais baixa em cada uma dessas melodias.
a)

B)

C)

Rests
Adicione os descansos perdidos a esta melodia, nos locais marcados com uma
estrela.

CLAVE DE SOL E CLAVE DE FÁ


Lição 2
O que há de novo em Clefs at Music Theory
Grade Two
Espero que você não tenha muita dificuldade em trabalhar onde as notas estão em
agudos e baixos, mas, se você precisar fazer alguma revisão, verifique a lição de
Grau A em lentes de agudos e baixos .
Na Teoria da Música de Grau Dois, você precisa reescrever uma melodia com
uma clef diferente - de agudos para baixo ou de graves para agudos, sem alterar
o tom da música .

Pitch
O que é pitch? O tom de uma nota significa o quão alto ou baixo é. Temos muitas
notas chamadas "C", por exemplo.
Ouça estes três Cs - eles estão todos em diferentes campos :

Por outro lado, esses dois Cs estão no mesmo passo, embora estejam escritos
em diferentes claves:
Da mesma forma, as notas em cada uma dessas melodias também estão no
mesmo passo, embora estejam com uma chave diferente:

Reescrevendo em um novo Clef


Vejamos o tipo de perguntas que você pode obter no exame de teoria da música
do segundo ano.
A pergunta poderia pedir-lhe para reescrever notas únicas com um novo clef, ou
para reescrever uma melodia completa .
Aqui está uma pergunta pedindo que você reescreva toda a melodia:

Reescreva essa melodia no clef de agilidade, mantendo o mesmo passo. As duas


primeiras notas são dadas.

Você precisa escrever as notas corretas, é claro, mas também certifique-se de que
sua música manuscrita é legal!
Copie cada nota para sua nova posição logo abaixo da melodia original - dessa
maneira você se certificará de que suas notas estão corretamente espaçadas e
também é mais fácil verificar se você não perdeu uma nota por engano!
Outra dica útil é escrever a última nota primeiro. Trabalhe esta nota
com muito cuidado, e escreva-a em seu bastão vazio. Se você comete um
pequeno erro no meio da melodia, notará mais facilmente quando chegar ao fim se
as coisas não combinarem.
Então, primeiro, vamos colocar a última nota. É o G abaixo do meio C:

Agora, comece desde o início. Você não precisa gastar tempo trabalhando com
cada nota - basta ver o padrão geral. Por exemplo, para cada nota, diga a si
mesmo "próxima linha" ou "2 espaços para baixo" e assim por diante.

Quando você tem grupos de quavers (oitavas notas) ou semicultores (dezesseis


notas), desenhe primeiro todasas cabeças de nota em cada grupo. Em seguida,
desenhe as primeiras e últimas hastes em cada grupo e, finalmente, adicione as
vigas e outras hastes - e use uma régua! Preste atenção na direção das hastes -
notas abaixo da linha do meio deram voltas para cima, e as notas acima da linha
média devem ter caules apontando para baixo.

Aqui está a resposta final:

EXERCÍCIOS
CLAVE DE SOL E CLAVE DE FÁ
Lição 2
Aponte o mouse para o bastão (toque em dispositivos móveis) para revelar as
respostas.
Reescrevendo com um novo Clef - Treble to
Bass
1) Reescreva essas notas de clef de agilidade na chave de baixo, mantendo o
mesmo passo. A primeira resposta é dada.

2) Reescreva essas melodias no clef baixo, mantendo o mesmo passo. As duas


primeiras notas são dadas.
uma.

B.

Reescrevendo com um novo Clef - Bass to


Treble
3) Reescreva estas notas de baixo no clef de agilidade, mantendo o mesmo
passo. A primeira resposta é dada.
4) Reescreva estas melodias no clef de agilidade, mantendo o mesmo passo. As
duas primeiras notas são dadas.
uma.

B.

ESCALA MAIOR
Lição 3
Major Scale s
As maiores escalas s são construídas a partir de tons e semitons , com o padrão
TTS TTTS. (T = tom (passo inteiro), S = semitona (meio passo))
Você já deve saber a escala s de C, D, G e F major, que são abordados na Teoria
da Música de Grau.
Na segunda série, existem três novas séries principais que você precisa saber: A,
Bb e Eb major .

Uma Escala Maior


Um major tem três atrapalhadores - F #, C # e G #.
Aqui está a escala de A principal ascendente (subindo) e descendente (descendo)
nas chaves de agudos e baixos:

Bb e Eb Major Scale s
Bb major tem dois apartamentos - Bb e Eb. Aqui está Bb major na íntegra:

Eb major tem três apartamentos - Bb, Eb e Ab. Aqui é Eb major:

Gorjeta! Todas as principais chaves que têm a palavra "plana" em seu nome têm
planos na escala, mas sem objetos afiados, e todas as teclas com a palavra
"afiada" em seu nome contêm objetos bruscos, mas sem planos!
Essa é outra razão pela qual sempre escrevemos Eb na escala de Bb major, e
nunca D #, por exemplo.
Lembre-se, em uma escala , você pode usar cada nome de letra apenas uma vez,
exceto para a primeira e última nota.

EXERCÍCIOS
ESCALA MAIOR
Lição 3
Aponte o mouse para o bastão (toque em dispositivos móveis) para revelar as
respostas.

Qual Escala?
1. Nomeie a chave de cada uma dessas escalas principais e diga se ele
está subindo ou descendo .

uma.

B.

C.

D.

E.

F.

Balanças de preenchimento
2. Complete estas escalas, (que todos começam no tônico), adicionando as notas
ausentes nos locais marcados com *.

uma.

B.
C.

D.

ESCALA MENOR
Lição 4
O som da escala menor é diferente das grandes escalas s porque elas são
construídas em um padrão diferente de tons (passos inteiros) e semitons (meio
passo).
Muitas pessoas pensam que o som da escala menor é triste, em comparação com
a escala maior que parece feliz.

Tipos de Escala Menor s


Embora exista apenas um tipo de grande escala , existem três tipos
de escala menor : " harmônica ", " melódica " e " natural" .
Para o exame de teoria da música da segunda série, você pode escolher
o harmônico dos menores melódicos(o que você preferir), mas você deve saber
qual é o que! Você não será perguntado sobre a escala menor natural .
Nós pensamos que é uma boa idéia aprender sobre ambos os tipos enquanto
estuda, mas para usar a escala"harmônica" no exame, porque é menos
complicado. Então vamos descobrir qual é a diferença!

Escala Harmônica Menor s - A, E e D.


A escala menor harmônica s é construída nesse padrão:
T - S - T - T - S - 3S - S
T = Tom (ou "passo inteiro")
S = Semitone (ou "meio passo")
"3S" = três semitons

Vamos começar construindo uma escala de A menor harmônica ascendente


(subindo):
E agora vamos ver uma menor harmônica descendente (descendo):

Como você pode ver, são exatamente as mesmas notas, mas na ordem inversa.

Vejamos as duas outras séries menores que você precisa saber para a Teoria da
Música de Grau Dois, E menor e D menor.

Jogá-los lentamente em um piano, se você tiver um, e olhe atentamente para


quantos semitons existem entre cada nota.

Escala Melódica Menor s


A escala menor melódica s é um pouco mais complicada, porque eles têm um
padrão no caminho para cima, mas outro no caminho para baixo.
No caminho para cima (ascendente), o padrão é:
T-S-T-T-T-S
Mas, no caminho para baixo, o padrão é:
T-T-S-T-T-S-T
Como você pode ver, a escala descendente não é apenas uma escala ascendente
de frente para frente (como foi na escala harmônica ).
A extremidade superior da escala melódica usa um padrão completamente
diferente. A nota mais alta sempre será o tônico (keynote) da escala , mas as duas
notas logo abaixo são as que mudam, dependendo da direção em que você está
indo.
Aqui está um melódico menor, ascendente e descendente. Clique no botão
Reproduzir e concentre-se nas notas em vermelho, elas são as que mudam no
caminho para baixo.

Vamos ver como E minor melódico e D melódico olhar:


E Minódico Melódico:
D Minod Melodic:

Scale s e Key Signatures


Aprenderemos sobre as assinaturas-chave para essas escalas na Lição 7 -
Assinaturas-chave e Lição 8 - Escalas de escrita .

Informação extra
Apenas no caso de você se perguntar, na teoria da música as palavras
"harmônico" e "melódico" podem ser usadas para descrever intervalos , bem
como a escala s -, mas quando os usamos para falar de intervalos, eles têm um
significado diferente. Você aprenderá sobre os intervalos harmônicos e melódicos
na Lição 14 - Intervalos .
É correto dizer " escala menor melódica " e " escala melódica menor ". Não
importa o caminho! O mesmo vale para a escala harmônica s.

EXERCÍCIOS
ESCALA MENOR
Lição 4
Aponte o mouse para o bastão (toque em dispositivos móveis) para revelar as
respostas.

Qual Escala?
1. Nomeie cada uma dessas pequenas séries e diga se é
o tipo melódico ou harmônico e se ele está subindoou descendo .

uma.
B.

C.

D.

E.

F.

G.

H.

Eu.

J.

Balanças de preenchimento
2. Adicione as notas que faltam a essas pequenas escalas s.

uma. E melódico menor


B. Harmônico D menor

C. Um harmônico menor

D. E melódico menor

E. D melódico menor

GRAUS DA ESCALA
Lição 5
Quais são os Graus da Escala na teoria da
música?
Qualquer nota de qualquer escala pode receber um número, bem como um nome.
A primeira / última nota da escala geralmente é chamada de "tônico" ou "keynote".
Na chave de C major, C é o tônico.
Também é conhecido como o "primeiro grau da escala", porque é a primeira nota.

Graus da Escala C Major


Aqui está uma escala de C major ascendente, com todos os graus da
escala adicionada:

D é o 2º grau da escala, E é o terceiro, e assim por diante.

É importante lembrar que nós calculamos os graus da escala apenas na


escala ascendente (para cima). Se escrevemos a escala descendente,
precisamos reverter a ordem dos números:
Graus de Escalas Melódicas Menores
Conforme aprendemos na Lição 4 - Escalas Menor , escalas melódicas menores
são diferentes no caminho para baixo. Então, o que acontece com os graus da
escala? Vamos dar uma olhada.
Examinaremos mais de perto uma das nossas novas escalas, E melódicas
menores. Em primeiro lugar, escreveremos a escala ascendente e adicionaremos
os graus da escala abaixo de cada nota:

Olhe para a parte superior da escala: C # é o 6º e D # é o 7º grau da escala.

Agora vamos escrever a forma descendente de E melódico menor e adicionar os


números:

Em E melódico menor, não há D #, apenas D natural, e não C #, apenas C natural.


Isso não faz diferença no grau da escala.
Então, podemos dizer que o 6º grau da escala de E melódico menor é C
natural ou C sharp.

Destruindo o Grau da Escala


Para descobrir qual o grau da escala em que está escrita uma nota, tudo o que
você precisa fazer é contar para cima a partir da primeira nota (ou "tônica" ou
"keynote") da escala.
Aqui estão duas perguntas para você:
1) Qual o grau da escala de Bb major é esta nota?

Em Bb major, o tônico é Bb. A segunda nota é C, e a terceira nota é D. Esta nota é


D (note a clef baixa!), Então é o terceiro grau da escala de Bb major .
2) Qual nota é o 5º grau da escala de um menor?
Em menor, A é a primeira nota. B = 2, C = 3, D = 4 e E = 5. Então E é o 5º grau da
escala de um menor.

EXERCÍCIOS
GRAUS DA ESCALA
Lição 5
Aponte o mouse para os bastões ou o texto (toque em dispositivos móveis) para
revelar as respostas.

Nomeie o grau da Escala


1. Nomeie o grau da escala (por exemplo, 1º, 2º) de cada uma das notas marcadas
*.
uma. A chave é E menor

B. A chave é G major

C. A chave é D menor

D. A chave é A major

E. A chave é D menor. O grau da escala é Bb?


F. A chave é F major. Qual grau da escala é E?
G. A chave é A major. Qual o grau da escala em C #?
H. A chave é Eb major. Qual é o sexto grau da escala?
Eu. A chave é um menor. Qual é o 7º grau da escala?
J. A chave é Bb major. Qual é o 4º grau da escala?
ARMADURA DE CLAVE
E ACIDENTES PRINCIPAIS
Lição 6
Chaves e assinatura chave s
Se uma melodia usa principalmente as notas da escala principal de Bb, dizemos
que a música é "na chave de" Bb major.
Nós não escrevemos os símbolos planos para o Bs e o Es cada vez que aparecem
na música - porque provavelmente haveria bastante deles! Em vez disso, usamos
uma assinatura de chave : no início de cada nova linha de música, escrevemos
um Bb e um Eb, para nos lembrar que todos os Bs e todos os Es precisam ser
achatados.
A assinatura da chave também nos diz muito rapidamente que a música está em
Bb major, sem ter que contar todos os apartamentos!
Aqui está uma assinatura chave de Bb major, com os nomes de notas marcados
sob a melodia:

Accidentais
Às vezes, precisamos adicionar planos extras, objetos bruscos e naturais dentro
de uma melodia, mesmo quando já temos uma assinatura de chave . Pode ser
porque
 A música muda a tecla por um curto período de tempo, ou
 Só porque eles parecem bons, ou
 Porque a música está em uma chave menor .
Se nós adicionamos objetos cortantes, flats e naturals dentro da música em si, eles
são chamados de "acidentes". Regras especiais aplicam-se a todos os acidentes.

Regras para acidentes


Os acidentes são sempre escritos no lado esquerdo da nota que eles

afetam. Nós escrevemos e nunca .


Os acidentes não só afetam a nota que estão ao lado. Depois de um acidente ter
sido escrito, todas as outras notas da mesma posição no bastão também são
afetadas, mas somente até a próxima linha de barras . (Ao contrário
da assinatura da chave s, os acidentes só afetam as outras notas na mesma
posição no bastão. Sharps e flats na assinatura da chave s afetam todas as notas
com o mesmo nome da letra, qualquer que seja a sua posição no bastão).
 Nota 1 é C natural
 A nota 2 é C afiada, devido ao acidental
 A nota 3 também é c nítida, porque está na mesma barra
 A nota 4 é C natural, porque o afiado é "cancelado" (parado) pela linha da barra
Quando uma nota é amarrada em uma linha de barra, qualquer acidental também
se aplicará à nota no próximo bar também, mesmo que não haja acidental.

 A nota 1 é Bb devido à assinatura da chave


 A nota 2 é B natural devido ao acidental
 A nota 3 também é B natural, porque está ligada ao B anterior B

Key Signature s WITH Accidentals


Agora vamos ver o que acontece quando temos uma assinatura de
chave e acidentes juntos.
Aqui está um par de barras de música na chave de F major, então a assinatura de
chave tem um apartamento, Bb:

 A nota 1 é Bb, devido à assinatura da chave


 A nota 2 é B natural, devido ao acidental
 A nota 3 também é B natural, porque está na mesma barra da nota 2
 A nota 4 é B plana, porque o barline cancela (pára) o acidental natural
Agora você está confiante de trabalhar com assinaturas de chaves e acidentes, na
próxima lição, vamos seguir os tipos de perguntas que você pode obter no exame
de Teoria da Música de Grau Dois, que envolve o uso delas.

EXERCÍCIOS
ARMADURA DE CLAVE
E ACIDENTES PRINCIPAIS
Lição 6
Passe o mouse sobre os bastões para revelar as respostas. (Toque em
dispositivos móveis)
Compreendendo assinaturas principais e s
s acidental
1. Dê o nome da letra de cada uma das notas marcadas *, incluindo o sinal nítido
ou plano onde necessário.
uma.

B.

C.

D.
TRABALHANDO
COM ARMADURA DE CLAVE
Lição 7
Major Key Signature s com Sharps
As principais escalas que aprendemos, que utilizam assinaturas de
teclas afiadas, são G, D e A principais. Os objetos cortantes na assinatura de
chaves estão sempre escritos nesta ordem:
F#-C#-G#
Nessas posições de clef de agilidade:

E essas posições de clef baixo

Você precisa aprender as posições exatas dos objetos cortantes na


equipe. Nós nunca escrevemos os objetos cortantes nas seguintes posições, por
exemplo:

O F sharp e o G sharp precisam ser movidos para uma oitava.

Major Key Signature s with Flats


As principais chaves com apartamentos que precisamos saber sobre a Teoria da
Música de Grau Dois são F, Bb e Eb. Os apartamentos estão sempre escritos
nesta ordem:
Bb - Eb - Ab
Os planos de clef de agilidade estão sempre escritos nessas posições:

E os planos de baixo-clef estão escritos nessas posições:


Novamente, a posição exata dos apartamentos é muito importante, então fique
certo de saber onde eles vão!

Minor Key Signature s & Relative Majors


A música que está escrita em uma chave menor geralmente usará uma mistura
de assinatura de chave mais acidentes .
Não há assinaturas especiais de assinatura de menor importância na teoria da
música - usamos as mesmas que nas principais chaves, mas nós escrevemos
acidentes na música onde eles são necessários.
Vejamos novamente um menor, como exemplo. Para a 2ª série, você precisa
conhecer essas 3 escalas secundárias diferentes:
 Um harmônico menor : A - B - C - D - E - F - G # - A
 Um melódico menor , ascendente : A - B - C - D - E - F # - G # - A
 Um melódico menor , descendente : A - G - F - E - D - C - B - A
Então, em nossa música, às vezes talvez possamos precisar de F # ou G # e às
vezes não!
Para a assinatura da chave , usamos as notas na escala descendente melódica
menor . Para um menor, isso significa que não há objetos cortantes ou planos,
então é a assinatura da mesma chave como C major.
A assinatura de chave para uma chave menor é sempre a mesma assinatura da
chave principal que é o 3º grauda escala menor. Conte três notas do tônico para
encontrar a chave com a mesma assinatura da tecla . Por exemplo, em menor, o
3º grau da escala é C, então A menor e C maior têm a mesma assinatura de
chave s.
Usamos as palavras " menor relativo " e " maior relativo " para falar sobre essa
relação. Por exemplo, C major é o principal relativo para um menor.
No exame de Teoria da Música de Grau Dois, você também precisa saber sobre D
menor e E menor, então vamos trabalhar as chaves principais relativas para estes
dois:
 D menor: D - E - F.
F é o 3º grau da escala de D menor, de modo que a assinatura da tecla para D
menor é a mesma que para o major F - um plano.

 E menor: E - F # - G.
G é o 3º grau da escala de E menor, então a assinatura da tecla para E menor é
a mesma que para o major G - um afiado.

Reescrever música com ou sem uma assinatura


chave
No exame de teoria musical da segunda série, você pode ser solicitado a copiar
uma música curta com ou sem uma assinatura de chave .
Se a melodia já tiver uma assinatura de chave , você terá que escrevê-la sem , e
se não tiver uma assinatura de chave , você terá que reescrever a
música com uma assinatura de chave .
De "Com" uma assinatura chave para "Sem"
Olhe atentamente a assinatura da chave e os acidentes nesta melodia e pense em
quais notas precisam ter objetos afiados ou planos ao lado deles:

Todos os Bs e Es precisarão ser planos, os baixos e os mais altos, exceto onde


haja acidentes.
Comece por lapidar em uma cruz acima de cada nota achatada, para que você
não se esqueça de nenhuma.

Copie a música de forma limpa , adicionando os planos (ou punhos) onde são
necessários. Lembre-se de que você só precisa colocar um acidental em uma
barra para afetar o resto das notas naquela barra que são o mesmo tom.
Verifique se você precisa manter qualquer acidente da música original, como o E
natural aqui.
Escreva os acidentes no lado esquerdo da nota, certificando-se de que estão bem
ao lado da cabeça de nota na mesma linha ou espaço:

Aqui está a resposta final:

De "Sem" para "Com"


Se você tiver que reescrever uma melodia com uma assinatura de chave no seu
exame de teoria da música, você será informado a chave da melodia (phew!)
Comece colocando a assinatura de chave correta . Verifique acima se você
esqueceu deles!
Agora comece a copiar as notas. Toda vez que você se deparar com um acidental,
verifique se já está na assinatura da chave . Se for, não copie. Se não estiver
na assinatura da chave , você precisará mantê-lo na música como acidental.
Usaremos a mesma melodia que antes, mas trabalharemos para trás!
A chave é Bb major, então a assinatura da chave terá Bb e Eb nela.
O único acidental nesta melodia que não é nem um Bb nem um Eb é o E
natural no bar 4. Então, precisamos nos livrar de todos os apartamentos, mas
mantenha isso E natural:

Sempre volte e verifique suas respostas, pois é muito fácil perder um acidental por
erro!

EXERCÍCIOS
TRABALHANDO
COM ARMADURA DE CLAVE
Lição 7
Aponte o mouse para o bastão para revelar as respostas.

Reescrevendo melodias sem uma assinatura


chave
1. Reescreva as seguintes melodias, sem usar uma assinatura de chave . Lembre-
se de incluir sinais afiados, planos ou naturais, onde eles são necessários. A chave
e as três primeiras notas são dadas em cada melodia.
uma. D menor
B. Bb major

C. F major

Reescrevendo melodias com uma assinatura


chave
2. Reescreva as seguintes melodias usando a assinatura da tecla correta . Deixe
de fora quaisquer acidentes desnecessários, mas lembre-se de incluir qualquer
que seja necessário. A chave e as três primeiras notas são dadas para cada
melodia.
uma. Uma importante

B. Eb major
C. E menor

ESCREVENDO ESCALAS
Lição 8
Tipos de questões de Escala
No exame de teoria da música de grau dois da ABRSM existem muitos tipos
diferentes de perguntas com a escala s.
Aqui estão algumas coisas que você pode ter que fazer:
 Escreva uma escala maior ou menor , ascendente ou descendente, e com ou
sem assinatura de chave.
 Adicione clefs, assinaturas de teclas ou acidentes a uma determinada escala .

Você precisará lembrar o padrão de tons e semitons (todo e meio passo) para
a escala s:
 Para grandes dimensões s, o padrão é TTSTTTS.
 Para escala harmônica menor s, o padrão é TSTTS-3S-S.
 Para escala ascendente melódica menor s, o padrão é TSTTTTS
 Para a escala decrescente melódica menor s, o padrão é TTSTTST

Você também precisará lembrar as assinaturas da chave para as chaves desta


nota:
 C major / A minor - nenhuma assinatura de chave
 G major / E menor - 1 afiada (F #)
 D major - 2 sharps (F #, C #)
 Um major - 3 Sharps (F #, C #, G #)
 F major / D menor - 1 plano (Bb)
 Bb major - 2 apartamentos (Bb, Eb)
 Eb major - 3 apartamentos (Bb, Eb, Ab)
Mais informações sobre tons e semitons podem ser encontradas em escalas
melódicas maiores , menores harmônicas e menores , e sobre assinaturas de
chaves na aula de assinaturas chave .
Agora precisamos praticar cada tipo de pergunta que pode surgir no exame.

Escala de escrita em um exame de teoria da


música
Aqui estão duas regras importantes para você:
1. Escreva uma nota por linha ou espaço
2. Use semibreves (notas inteiras)
Aqui está uma pergunta de exemplo e os passos a seguir para obter notas
completas no seu exame de teoria da música:
Escreva como semibreves (notas inteiras) a escala de A menor ascendente, sem
assinatura de chave, mas adicionando quaisquer sinais afiados ou planos
necessários. Indique qual a forma da escala menor que você usou.

1. Seja qual for a escala , a primeira coisa que você precisa fazer é colocar sua nota
inicial (o tônico ou "keynote"). Se você estiver escrevendo
uma escala ascendente , comece baixo. Para a escala descendente s, comece
alto. Certifique-se de deixar espaço suficiente à esquerda para a assinatura da
chave, se você precisar de uma.

2. Em seguida, usando semibreves (notas inteiras), preencha as linhas e os espaços


- uma nota por linha / espaço, até que você tenha oito notas. Não desenhe as
notas muito próximas!

3. Olhe novamente para o tipo de escala que você precisa escrever - é maior ou
menor? Pense sobre os objetos cortantes e os planos que você precisará para
essa escala - que objetos cortantes ou planos aparecem
na assinatura da chave ?

4. Você precisa adicionar quaisquer acidentes extras ? Grande escala s e e menor


melódica descendente escala s não precisa de quaisquer acidentes
extras. Em escala harmônica menor, você precisa levantar uma nota por um
semitom (meio passo): o 7º grau da escala . Na escala ascendente melódica
menor, você precisa levantar DOIS notas por um semitom: os 6º e 7º graus
da escala .

5. Coloque a assinatura da chave, se você foi convidado a escrever uma. Agora,


adicione quaisquer acidentes adicionais necessários. (Nota - você NUNCA escreve
um apartamento como acidental em uma escala com uma assinatura de chave -
somente objetos bruscos e naturais são possíveis). Se houver uma assinatura de
chave, lembre-se que as únicas graus da escala que poderia precisar de uma
acidental são a 7ª (todos menor escala s) ou 6º (menor ascendente melódica).

6. Se você foi convidado a escrever a escala sem uma assinatura de chave,


adicione os objetos afiados e planos ao lado de cada nota da escala . Não se
esqueça de adicionar uma nota acidental à nota superior da escala se você estiver
escrevendo Bb ou Eb major.

Trabalhando através de uma questão de exame


de teoria da música sobre escala s
Vamos trabalhar juntos através da pergunta da escala no início desta lição, usando
as etapas que sugerimos acima.
1) Escrevemos a primeira nota: A. É uma escala ascendente , então começamos
com um A baixo no bastão:

2) Vamos preencher as linhas e espaços, até que tenhamos 8 notas:

3) Precisamos escrever uma escala menor , sem uma assinatura de chave. (Nós
escolheremos uma harmônicamenor .) Um menor não possui objetos bruscos ou
planos na assinatura da chave, como seu maior relativo, maior.
4 e 5) A escala harmônica menor s tem um 7º grau acidentado da escala , por isso
precisamos de um G sharp. Vamos colocá-lo.

Essa é a nossa escala final de A menor (harmônica) ascendente.

Adicionando Clefs e Assinaturas Principais


Às vezes, você será solicitado a escrever na assinatura de clef e / ou chave de
uma escala .
Olhe para a primeira nota e chave da escala . Decida se a primeira nota deve ser
aguda ou clef baixo:

Nesta escala , a primeira nota precisa ser um G, então devemos escrever um clef
de agilidade. A chave de G major tem um afiado: F #.
Adicione o clef, depois a assinatura da chave.
EXERCÍCIOS
ESCREVENDO ESCALAS
Lição 8
Aponte o mouse para o bastão (toque em dispositivos móveis) para revelar as
respostas.

Adicionando Clefs e S acidental


1. Adicione a clef correta e quaisquer sinais nítidos ou planos necessários para
que cada uma das escalas sejamencionada abaixo. Não use uma assinatura de
chave.
uma. E flat major

B. G major

C. Uma importante

D. D menor. Qual forma da escala menor você usou?

Scale s com assinaturas de chaves


2. Escreva como semibreves (notas inteiras) a escala s mencionada abaixo, com a
assinatura da tecla.
uma. F major ascendente
B. B flat major descendente

C. D major ascendente

D. Um menor descendente. Qual forma da escala você usou?

Escala s sem assinatura de chaves


3. Escreva como semibreves (notas inteiras) a escala s mencionada abaixo, sem
uma assinatura de chave, mas adicionando quaisquer sinais nítidos ou planos
necessários.
uma. D major ascendente

B. B flat major ascendente

C. E menor descendente. Qual forma da escala você usou?


D. E grande descendente

FORMULAS
DE COMPASSO SIMPLES
Lição 9
or nos diz quantos batimentos contar.
Então, 2/4 significa "count 2 crotchets per bar", 3/4 significa "count 3 crotchets per
bar" e 4/4 significa "count 4 crotchets by bar".

Novo para a Teoria da Música de Grau Dois


Na Teoria da Música de Grau Dois, temos algumas novas assinaturas de
tempo para analisar.
Primeiro, vejamos 2/2, 3/2 e 4/2.
O número inferior "2" nos diz para contar minims. 2/2 significa "contar dois mínimos
por barra", 3/2 significa "contar três minimas por barra" e 4/2 significa "contar
quatro minimas por barra".
E, finalmente, precisamos saber 3/8. O número inferior 8 nos diz contar quavers,
então 3/8 significa "contar três quavers por barra".
Toda a assinatura de tempo que você aprendeu até agora (3/8, 2/4, 3/4, 4/4, 2/2,
3/2 e 4/2) são simples assinaturas de tempo . Todas as assinaturas de
tempo simples são 2, 3 ou 4 como seu número superior.

Tipos de pergunta
No exame de Teoria da Música de Grau Dois, você pode ter uma pergunta
perguntando algo assim:
Complete esta frase:
A assinatura de tempo 2/4 significa que existem dois ... ritmos em uma barra.
Precisamos descobrir o tipo de batimentos - então, observamos o número mais
baixo. O número mais baixo é "4", o que significa batidas de "crotchet". Então, a
resposta correta é "A assinatura de tempo 2/4 significa que há dois batidas
de crotchet em uma barra.

Assinatura do tempo de escrita s


Em uma página digitada como esta, é bom escrever a assinatura de tempo s como
dois números com uma barra entre eles, como assim - 3/8. Mas quando você
escreve uma assinatura de tempo em uma dupla, na sua análise de teoria da
música você deve se certificar de que não as escreva assim! Em um bastão,
a assinatura de tempodeve ser escrita um número diretamente acima do
outro e sem uma barra ou linha, assim:

A assinatura de tempo s é colocada no início do atraso, após a assinatura do clef


e da chave. Eles só aparecem logo no início de uma peça (a menos que haja uma
mudança de assinatura de tempo no meio da peça em algum lugar).

Exemplos
Aqui estão algumas músicas curtas usando a nova assinatura de tempo do
programa de teoria musical da segunda série. Clique nos botões de reprodução
para ouvi-los.

Para obter uma lista completa de assinaturas de tempo com exemplos de como os
ritmos são escritos e agrupados, consulte nosso gráfico de assinaturas de tempo .
Na próxima lição, analisaremos os tipos de perguntas sobre a assinatura de
tempo que surgiram no exame de grau 2.

EXERCÍCIOS
FORMULASDE COMPASSO SIMPLES
Lição 9
Mova o mouse lentamente sobre as lâmpadas (toque em dispositivos móveis) para
revelar as respostas.

Verdadeiro ou falso?
1. A assinatura de tempo significa que existem 2 batidas mínimas (meia nota)
em uma barra.

2. A assinatura de tempo significa que há 4 batidas de crotchet (nota de


quarto) em uma barra.

3. A assinatura de tempo significa que existem 3 batidas de semicultores (16


notas) em uma barra.

4. A assinatura de tempo significa que há 2 batidas de crotchet (nota de


quarto) em uma barra.

Complete as frases
5. A assinatura de tempo significa que há três ........ bate em uma barra.

6. A assinatura de tempo significa que há três ........ bate em uma barra.

7. A assinatura de tempo significa que há dois ........ bate em uma barra.

8. A assinatura de tempo significa que há três ....... bate em uma barra.

TRABALHANDO
COM FORMULAS DE COMPASSO
Lição 10
No exame de teoria da música da segunda série, o seu conhecimento
da assinatura do tempo será testado de diversas maneiras. Aqui estão algumas
das perguntas que provavelmente aparecerão:
 Adicionando linhas de barras a uma melodia com uma determinada assinatura
de tempo
 Adicionando uma assinatura de tempo a uma melodia com linhas de barras
dadas
 Reescrevendo uma melodia em uma nova assinatura
 Adicionando restos do valor do tempo correto
 Composindo um ritmo
 Perguntas sobre o significado dos números na assinatura do tempo s
Nesta lição, vamos olhar para adicionar linhas de barras ou uma assinatura de
tempo . Reescrever em uma nova assinatura de tempo é explicado na lição 11,
adicionando descansos na lição 12 e compor um ritmo é abordado na lição 16.

Adicionando linhas de barras


Se você for solicitado a adicionar linhas de barras a uma melodia curta, você
receberá a assinatura de tempo e a primeira linha de barras já estará no lugar.
A pergunta poderia ser algo assim:
Adicione as linhas de barras ausentes a esta música. A primeira linha de barras é
fornecida.

Olhe atentamente a assinatura de tempo - quantos batimentos há por barra, e que


tipo de batidas são?
Esta melodia está em 3/4, então precisamos ter três batidas de crotchet (nota de
quarto) por barra.
Debaixo de cada nota, cuidadosamente lápis em seu valor, assim:

Agora conte os valores das notas e desenhe uma linha de barras quando cada
barra tem o valor de três crotchets (notas de quarto):
Veja a lição 15 para mais informações sobre como adicionar linhas de barras a
melodias que contenham trigêmeos .

Como desenhar linhas de barras no seu exame


de teoria da música
Você pode perder pontos se o seu trabalho é complicado ou difícil de ler. Sempre
use uma régua para desenhar suas linhas de barras ordenadamente. Coloque-os
mais perto da borda da nota 1 no bar, assim:

Não desenhe a linha da barra muito perto da última nota da barra, e certifique-se
de deixar mais espaço para valores de notas mais longas. Esta linha de barras
está no lugar errado, porque não há espaço suficiente após o mínimo (meia nota),
e não está próximo o suficiente para o crotchet (nota de quarto):

Esta linha de barras também está no lugar errado, porque está mais ou menos
exatamente a meio caminho entre as duas notas, ao invés de estar mais perto do
crotchet (nota de quarto):

No exame de teoria da segunda série, cada barra deve ser um bar completo,
mesmo o último (embora na vida real a última barra possa estar incompleta).

Elaborando uma assinatura do tempo


O método para adicionar uma assinatura de tempo é o oposto daquele para
adicionar linhas de barras.
Aqui está uma pergunta de exemplo:
Adicione a assinatura de tempo a esta música.
Comece contando as notas em cada barra. Use um valor de 1 para uma crotchet
(nota de quarto), 1/2 para um quaver (oitava nota), 2 para um mínimo (meia nota) e
assim por diante. Grupo quavers (8th notes) e semicultores (16 notas) juntos para
fazer batidas completas:

Aqui você pode ver que cada barra contém três batidas de crotchet (nota de
quarto). O número superior da assinatura de tempo indica quantos batimentos
contar em cada barra, então o número superior deve ser 3 neste caso. O número
mais baixo diz-lhe que tipo de batidas contar, e o número 4 significa batidas de
"crotchet" (nota de quarto), então nossa assinatura de tempo precisa ser de 3/4.
Lembre-se de que o número mais baixo da assinatura de tempo diz o tipo de
batidas que você precisa contar. Na segunda série, existem apenas três
possibilidades:
 2 = mínimas (meia notas)
 4 = crotchets (notas de quarto)
 8 = quavers (oitava anotação)
E, na segunda série, há apenas três possibilidades para o número superior
também. Seu número superior será sempre 2, 3 ou 4.
Isso significa que a resposta só pode ser uma dessas assinaturas de tempo s: 3/8,
2/4, 3/4, 4/4, 2/2, 3/2 ou 4/2.

Assinatura Difícil de Tempo s


Vamos tentar outra questão, desta vez um pouco mais difícil. Qual é
a assinatura do tempo para esta música?

Quando você conta as notas em cada barra, você encontrará que existem de fato
8 batidas por bar. Então a assinatura de tempo é 8/4?
Bem não. (A fórmula de compasso 8/4 faz existir , mas é muito raro e é
definitivamente não no plano de estudos Teoria Grade Two música!)
Podemos contar os mínimos (meio anotações), e acharemos que temos quatro
batidas mínimas por barra.
Quando contamos com mínimos (meio anotações), a assinatura de tempo tem o
número "2" como o número inferior. Contamos com quatro mínimos, então
a assinatura de tempo deve ser 4/2. Outra assinatura de tempo"minim" (meia nota)
que você pode ver no exame de teoria musical da segunda série são 2/2 e 3/2.
Aqui está uma pergunta final. Que assinatura de tempo precisamos aqui?
Aqui, não podemos contar crotchets (notas trimestrais), porque teríamos uma
batida e meia por bar, o que não é possível - não é permitido vencer
metade! Também não podemos contar mínimos (meio anotações), então
precisamos contar quavers (oitavas notas).
Esta melodia tem três batidas de tremor (8ª nota) em cada barra, então
a assinatura de tempo deve ser 3/8. Lembre-se de que o "8" significa "quaver
beats" (batidas da oitava nota).

2/2 ou 4/4?
Você pode estar se perguntando qual é a diferença entre 4/4 e 2/2, pois eles têm
exatamente o mesmo número de batidas por barra?
Bem, a resposta é, não muito! Se você ver muitos mínimos (meia notas), você
pode escolher a assinatura de tempo 2/2 . Se você ver muitas crotchets (notas
trimestrais), você poderia usar a assinatura 4/4 . Mas não se preocupe se você não
tem certeza de qual deveria ser - no exame de teoria musical da segunda série,
essas duas assinaturas de tempo são completamente intercambiáveis.
Aqui estão alguns bares típicos de 4/4 - você geralmente pode encontrar crotchets
e quavers (quartos e oitavos) na melodia:

E aqui estão alguns 2/2 bares - muitas vezes você verá mais mínimos e crotchets
(meia notas e trimestres) e não tantos quavers (8th notes):

EXERCÍCIOS
TRABALHANDO
COM FORMULAS DE COMPASSO
Lição 10
Aponte o mouse para os bastões (toque em dispositivos móveis) para revelar as
respostas.

Adicionando Barline s
1. Adicione o barline em falta a essas músicas. O primeiro barline é dado em cada
um.
uma.
B.

C.

D.

Adicionando assinatura de tempo s


2. Adicione a assinatura de tempo a cada uma dessas músicas.
uma.

B.

C.

D.
ESCREVENDO UMA MUSICA EM UMA
NOVA TONALIDADE
Lição 11
O que há de novo no segundo ano
A Teoria da Música de Grau 2 apresenta um novo tipo de exercício com assinatura
de tempo que você não viu na Classificação 1: reescrevendo música em
uma nova assinatura de tempo .
A pergunta irá pedir-lhe para reescrever uma melodia usando notas e repousos
que tenham TWICE ou HALF o valor do original.
A nova assinatura de tempo já estará no lugar, e você receberá algumas notas
para você começar.

Duas vezes o valor


Aqui está uma pergunta de exemplo:
Reescreva o seguinte em notas do dobro do valor, começando como mostrado.

Na verdade, não há nada de complicado em fazer isso!


Comece por anotar, levemente a lápis, o valor de cada nota em ordem, assim:

Cada uma das notas originais precisa ser duas vezes maior. Isso significa que
você precisa mudar cada um para o próximo tipo de nota mais longo. Então, se
você tem um

, Mude para um ;

Se você tiver um , mude para um ,


e assim por diante.

Lidar com notas pontuadas e gravatas


O que fazemos com notas pontilhadas? Basta mudá-los da mesma maneira, mas
mantenha o ponto lá!
Olhando pequenas notas pontilhadas como quavers (oitavas anotações) podem
ficar confusas, então vamos comparar um crochê pontilhado e um mínimo
pontilhado para ver o que acontece.

= 1½ batidas (ou 3 quavers / 8th notes)

= 3 batidas (ou 6 quavers / 8th notes)


Então, você pode ver que um mínimo pontilhado (meia nota) é duas vezes
maior que um crotchet pontilhado (nota de quarto). Da mesma forma, um tremor
pontilhado (oitava nota) é duas vezes maior do que um semiquaver pontilhado (16ª
nota), e assim por diante.
Aqui está a resposta final à nossa pergunta:

As notas amarradas também não precisam de nenhum tratamento especial -


apenas adicione os laços no mesmo lugar na sua música reescrita.

Metade do valor
Se você for solicitado a reescrever a música em notas / repousos de metade do
valor, o processo é o mesmo, mas o contrário.
Um semibreve (nota inteira) se tornará um mínimo (meia nota), um mínimo se
tornará um crotchet (nota de quarto) e assim por diante.
Mais uma vez, os pontos não fazem a diferença, basta mantê-los lá! Olhe para a
resposta final para a pergunta que acabamos de fazer - se reduzimos para
metade todos os valores da nota na nossa resposta, voltaremos novamente aos
valores da nota original!
Certifique-se de escrever suas notas e repousa tão bem quanto possível, e não se
esqueça de adicionar quaisquer laços ou acidentes, se necessário!

EXERCÍCIOS
ESCREVENDO UMA MÚSICA
EM UMA NOVA TONALIDADE
Lição 11
Aponte o mouse para os bastões (toque em dispositivos móveis) para revelar as
respostas.

Metade do valor
1. Reescreva as seguintes músicas em notas e repousa da metade do valor,
começando como mostrado.
uma.

B.

C.

Duas vezes o valor


2. Reescreva as seguintes músicas em notas e repousa duas vezes o valor,
começando como mostrado.
uma.
B.

C.

ADICIONANDO PAUSAS
Lição 12
Rests Review
Você lembra como desenhar cada um dos descansos corretamente?
Aqui está uma revisão rápida:

UK Rest Name US Rest Name Dicas

Semibreve Todo Trava a segunda linha do topo


Mínima Metade Senta na linha do meio (pense 'middle = minim')

Crotchet Trimestre Desenhe-o como um "3" para trás

Quaver Oitavo Como um '7' com uma gota no topo!

Semicolcheia Décimo sexto Um '7' com 2 gotas!

Como adicionar restos a uma melodia


Se você receber uma pergunta pedindo que você adicione um descanso ou
repouso a uma melodia, a primeira coisa que você precisa verificar é
a assinatura do tempo .
Aqui está uma pergunta de exemplo:
Adicione o (s) restante (s) correto (s) nos locais marcados com * nesta melodia
para que cada barra seja completa.

A assinatura de tempo é 2/2, então precisamos de 2 batidas mínimas (meia nota)


por barra.
Encontrar o primeiro bar com restos desaparecidos, e lápis nos valores das notas
que você não tem. Adicione pequenos valores juntos para fazer batimentos
completos, onde você pode.

Aqui podemos ver que temos apenas uma batida e meia na segunda metade da
barra, onde, na verdade, precisamos de 2. Então precisamos de um tremor (oitava
nota) para completar a batida mínima total. Aqui está o resto adicionado ao bar:

Tente resolver os outros repousos por si mesmo, da mesma forma. Lembre-se de


que seus descansos precisam fazer batidas completas . Pense cuidadosamente
sobre a última barra - você precisa primeiro completar a primeira batida mínima
(meia nota), então termine a barra, então você precisará de dois descansos na
última barra. Passe o mouse sobre o bastão para revelar a resposta.

Isso está errado?


Olhe para o último bar novamente. Os alunos muitas vezes se perguntam se é
errado escrever algo como um descanso mínimo pontilhado (meio), ou um mínimo
seguido por uma crotchet (quarto), neste tipo de barra. Afinal, é apenas um
silêncio, não é, então, isso realmente importa?
Bem, a resposta curta é, sim, isso importa! Você deve observar cuidadosamente a
assinatura do tempo, e você deve compensar batidas completas antes de fazer
qualquer outra coisa.
Aqui está outro exemplo. Em 4/4, há quatro batidas de crotchet (nota de quarto)
por barra. Então, como você deve preencher um bar como este com repousos?

Até agora, as notas no bar compõem um total de 3 batidas (1 ½ + ½ + ½ +


½). Uma vez que precisamos de quatro no total, você pode ser tentado a escrever
um crotchet (quarto) de descanso aqui, mas você estaria errado. Os descansos
que você escolhe precisam torná-lo óbvio para o olho onde os batimentos da barra
caem. Se você escrever um descanso de crotchet (quarto), a posição da batida 3
será escondida - em algum lugar no meio desse resto.

Em vez disso, você precisa escrever um quaver (oitavo) de descanso primeiro,


para terminar a segunda batida, então outro para começar a terceira batida.

EXERCÍCIOS
ADICIONANDO PAUSAS
Lição 12
Aponte o mouse para o bastão (toque em dispositivos móveis) para revelar as
respostas.

Respostas de escrita
Em cada um dos espaços numerados, adicione o resto abaixo, conforme mostrado
na resposta para [1].
[1] crotchet (quarter) restante
[2] quaver (oitavo) resto
[3] barra inteira restante
[4] crotchet pontilhada (quarto) resto

[5] barra inteira restante


[6] semiquaver (décimo sexto) resto
[7] quaver (oitavo) resto
[8] minim (metade) restante
[9] crotchet (quarter) restante

[10] minim (metade) restante


[11] semibreve (inteiro) resto
[12] quaver (oitavo) resto

Trabalhando fora
Adicione o (s) resto (s) correto (s) nos lugares marcados com * nessas músicas,
para que cada barra seja completa.

TRIADES TÔNICAS
Lição 13
Criando Tônica Tônica s
O que são trilhas tônicas ? Tríades tônicas são acordes simples com apenas três
notas neles.
Para construir uma tríade tônica , começamos tomando a primeira nota de
qualquer escala (que também é conhecida como "tônica" ou "nota-chave") .
Vamos fazer uma tríade tônica de D major.
Começamos escrevendo a primeira nota da escala de D major - D:
Em seguida, adicionamos uma nota que é 2 notas mais altas (também conhecido
como o terceiro grau da escala). Na escala de D major, a nota que é 2 notas maior
do que D é F #:

Finalmente, adicionamos a nota que é duas notas superiores à última nota -


também conhecido como o quinto grau da escala. Na escala de D major, o quinto
grau da escala é A:

As notas DF # -A compõem a tríade tônica na chave de D major.


Podemos também construir trilhas tônicas em chaves menores, é claro. As regras
são as mesmas, mas precisamos usar a escala menor. Em D menor, o tônico é D,
o terceiro grau da escala é F (natural) e o quinto grau da escala é A. Então,
a tríade tônica de D menor parece assim:

As trilhas tônicas são sempre construídas no tônico, terceiro e quinto graus da


escala da mesma chave.

Adicionando um Clef a uma tríade Tonic


Você pode ser solicitado a adicionar um clef (agudos ou graves) a uma tríade
tônica . Você verá a tríade tônicano bastão, e será informado sobre a chave em
que está, assim:

Lembre-se de que as tríadas tônicas são sempre construídas na primeira nota da


escala, então, nesta tríada tônica , a nota mais baixa deve ser um G, porque a
chave é maior. Esta nota será um G se adicionarmos uma chave de baixo:
Adicionando Accidentais a uma Tríade Tônica
Às vezes você pode precisar adicionar alguns acidentes, bem como um clef. Olhe
para esta tríade tônica :

Aqui precisamos adicionar um clef de agilidade, de modo que a nota mais baixa

seja um B, e também precisamos colocar um sinal plano no B, para torná-lo um


Bb:

Nomeando a chave de uma tríade tônica


Outro tipo de pergunta que você pode obter no exame de teoria da segunda série
é nomear a chave de uma tríade tônica .
Mais uma vez, você precisa primeiro pensar sobre a nota mais baixa da
corda. Olhe atentamente a clef e
a assinatura da tecla ou acidentes também. Você também deve olhar para a nota
do meio do acorde para ver se é uma tríade tônica maior ou menor .
Em que chave é essa tríade tônica ?

A nota mais baixa é A (está na clef de baixo), então é uma tríade tônica na chave
de A. A nota do meio é C #, que é o terceiro grau da escala em A major (em
menor, o terceiro grau de A escala é C natural ). Então, esta tríade tônica está
em um major .

Trade tônica da segunda série s


Aqui está uma lista de todas as tríades tônicas que você precisará reconhecer para
o segundo grau, tanto no agudo quanto no baixo:
Encontrando Tríade Tônica em uma Melodia
Às vezes você pode precisar encontrar três notas em uma melodia que formam
uma tríade tônica quando elas são juntas.
Você será informado sobre a chave na qual a melodia está em, e pode ver uma
questão como essa:
Esta melodia está em C major. Em qual barra podem ser encontradas as três
notas da tríade tônica ?

Como a peça está em C major, a tríade tônica deve conter as notas CEG. (Podem
ser em qualquer ordem.) O Bar dois contém as notas C, E e G, então essa é a
resposta certa. (Bar não contém um G, então não está certo!)

EXERCÍCIOS
TRIADES TÔNICAS
Lição 13
Passe o mouse sobre os bastões para revelar as respostas. ( Toque em
dispositivos móveis).

Adicionando Clefs & Accidentals


A. Adicione a clef correta e quaisquer sinais nítidos ou planos necessários para
cada uma dessas tríades tônicas. Você não usar uma assinatura chave.
Chaves de nomeação
B. Nome as chaves destes tónico tríade s

Encontrando a tríade Tonic s


C. Desenhe um círculo em volta de 3 notas ao lado do outro que formam a tríade
tônica . (A chave é fornecida.)
1. B flat major

2. D major

D. Em qual barra podem ser encontradas as três notas da tríade tônica ? (A chave
é fornecida.)
1. E major liso

2. Um importante
INTERVALOS
Lição 14
Novo para o segundo ano
O que você precisa saber sobre os intervalos s para o exame de teoria da segunda
série é mais ou menos o mesmo que para o grau um .
Você precisa ser capaz de escrever e reconhecer qualquer intervalo harmônico ou
melódico , escrito em qualquer uma das chaves para este grau (C, D, Eb, F, G, A e
Bb major e A, E e D menor).
Não há novas técnicas para aprender, apenas as novas assinaturas de chaves.

Intervalo harmônico e melódico s


Um intervalo harmônico é a distância entre duas notas tocadas ao mesmo
tempo. É chamado de " intervaloharmônico ", porque as duas notas juntos criam
harmonia ou um acorde.

Um intervalo melódico é a distância entre duas notas tocadas uma após a


outra. É chamado de " intervalomelódico ", porque as duas notas ocorrem como
parte de uma melodia.

Trabalhando fora Intervalo s


O método de calcular o intervalo s é o mesmo para os intervalos melódico e
harmônico s: Contagem dos nomes das letras, a partir da nota inferior.
Observe novamente o intervalo s acima.
A nota mais baixa é Eb. A nota mais alta é G. Isso significa que nós contamos os
nomes das letras E, F e G. Três letras, então esse intervalo é um terceiro .
Quando duas notas são exatamente o mesmo passo (a mesma posição no
bastão), o intervalo é chamado de uníssono.
Um intervalo de um 8º é normalmente chamado de uma oitava , ou " 8ve" para
breve.

Intervalo de escrita s
Você pode obter uma pergunta que lhe pede para escrever uma nota para fazer
o intervalo nomeado , algo assim:
Adicione uma nota ao lado desta nota, para fazer o intervalo melódico de uma
6ª. A chave é A major.

Contar os nomes das letras, começando com a nota dada, A. Precisamos contar
seis letras: ABCDEF. Neste caso, a assinatura da chave transformará a nota que
escrevemos em F #. Aqui está a resposta:

Se não houver assinatura de chave, você precisará lembrar quais objetos afiados
ou flats pertencem à escala dessa chave. Em um major, existem três pontos
afiados: F #, C # e G #, então você precisará adicionar um F # acidental
ao intervalo de um 6º.
Se o intervalo que você precisa escrever é um uníssono ou harmônico em
segundo lugar , você precisaria mover a nota superior para o lado do inferior,
caso contrário, eles se cruzarão. Eles devem estar ao lado um do outro,
tocando. Um uníssono melódico ou o segundo devem ter um espaço livre entre as
duas notas.

Nota: para o grau 2, você não será perguntado sobre a qualidade de um intervalo ,
por exemplo, "perfeito" ou "maior", etc.
EXERCÍCIOS
INTERVALOS
Lição 14
Aponte o mouse para os bastões (toque em dispositivos móveis) para revelar as
respostas.

Intervalo de busca s
1. Desenhe um círculo ao redor de duas notas ao lado do outro que estão
separadas de um quarto.

2. Desenhe um círculo ao redor de duas notas ao lado do outro que estão


separadas de um quarto.

3. Desenhe um círculo ao redor de duas notas ao lado do outro que estão


separadas em 6.

4. Desenhe um círculo ao redor de duas notas ao lado do outro que são uma
oitava separada.

Intervalo de escrita s
1. Acima de cada nota, escreva outra nota para formar
o intervalo harmônico nomeado . A chave é dada.
2. Depois de cada nota, escreva uma nota mais alta para formar o
chamado intervalo melódico . A chave é dada.

TERCINAS
Lição 15
triplet s
Um " tripleto " é um grupo de três notas jogadas no tempo de dois.
Para ver como funcionam os triplets , primeiro veremos um ritmo curto em 3/4.
Lembre-se que em 3/4 vezes, uma batida de crotchet pode ser dividida em dois
quavers:

Um golpe de crotchet também pode ser dividido em quatro semicultores:

Mas, se quisermos dividir o crotchet em três partes iguais, precisamos usar


um tripleto .
Para mostrar um tripleto , nós escrevemos as notas com três compassos com raios
(unidos) juntos, e também escrevemos "3" no lado sorrido das notas.
Olhe e ouça esse ritmo usando triplet s:

Crotchet Triplet s
Triplet s nem sempre tem que ser quavers - podemos fazer triplet s fora de notas
de qualquer comprimento. Podemos dividir uma mínima em três notas iguais
escrevendo tripleto manias, por exemplo:

Os crotchets não têm vigas, é claro, então escrevemos o triplete de crotched s com
um suporte quadrado, com o número 3 no meio da linha mais longa.

Mixed Note Value Triplet s


Triplet s nem sempre tem que ter três notas neles: as notas do tripleto só
precisam adicionar até três de qualquer valor que normalmente seria dois.
Em 4/4 vezes, por exemplo, uma crotchet vale dois quavers, ou três quavers
de triplete . Isso significa que você pode fazer um tripleto de outros valores de
nota, desde que eles também adicionem até três quavers em geral. Aqui estão
algumas maneiras diferentes de ganhar um ritmo de crotchet em trilhos com
diferentes ritmos.

Adicionando linhas de barra com Triplet s


Adicionar linhas de barras a música com triplet s pode parecer difícil à primeira
vista, mas não entre em pânico! Lembre-se de que você está olhando para três
notas no espaço de dois, e que eles estão agrupados em todos os tempos. Aqui
está um exemplo:
Adicione as linhas de barras ausentes a esta música.
A assinatura de tempo é 3/4, então cada barra precisa ter um equivalente a três
batidas de crotchet.
Cada símbolo "3" mostra um grupo triplete . Um grupo de triplet vale uma
crotchet. Os quavers com vigas em dois também valem uma crotchet cada.
Escreva um "1" debaixo de cada grupo de notas que acrescenta até uma
crotchet. (Você pode escrever "2" sob o mínimo, e quaisquer outros valores que
são necessários, é claro!)

Depois, depois de cada contagem de três (porque é 3/4 de tempo), desenhe uma
linha de barra.

Adicionando Rests with Triplet s


Aqui está uma melodia com a qual você precisa adicionar repousos e a melodia
contém um triplete :

O que precisamos fazer? Podemos ver que há um triplete marcado com um "3"
acima dos quavers com vigas, mas há apenas duas notas escritas em vez de
três. A estrela (*) mostra-nos onde o descanso que falta é suposto ir - neste caso,
está no meio do tripleto .
As outras notas no grupo triplete são quavers; Nós temos dois quavers, mas
precisamos de três, então o resto deve ter o valor de um tremor. Desenhe o tremor
com cuidado, no lugar indicado pela estrela. Se você tiver que escrever um resto
de tríplice de crotchet , certifique-se de que está dentro dos suportes " triplet "
quadrados .
Aqui está a resposta final, com o quaver restante no lugar:

Para um exemplo de como triplet s pode ser usado na música pop, dê uma olhada
na publicação de Eric Stromsobre o uso de Taylor Swift nos trilhos na música "I
Knew You Were Trouble".
EXERCÍCIOS
TERCINAS
Lição 15
Aponte o mouse para os bastões (toque em dispositivos móveis) para revelar as
respostas.

Rests and Triplet s


1. Adicione os descansos corretos nos locais marcados com * para que cada barra
seja completa.

Bar Lines and Triplet s


2. Adicione as linhas de barras ausentes a essas músicas. A primeira linha de
barras é dada em cada caso.
COMPONDO UM RITMO
Lição 16
Revisão do Ritmo

Composir um ritmo na Teoria da Música de


Grau Dois é apenas um pouco mais difícil do que para o Grau Um.
Você pode achar que é útil para analisar o grau Uma lição em primeiro lugar, para
obter a idéia geral, em seguida, retornar a esta página para ver o que há de novo
para Grade Two.

O que há de novo
Na segunda série, você só recebe uma barra de ritmo , e você
precisa compor mais três.
O ritmo que você recebeu (e aqueles que você deveria escrever) será um pouco
mais complicado do que na primeira série. Muitas vezes, eles
incluem ritmo pontilhado ou trigêmeos, por exemplo.

Exemplo de pergunta
Aqui está uma pergunta para nós trabalhar juntos:
Escreva um ritmo de quatro barras usando a abertura dada.

Como começamos? A primeira coisa a aprender é que seu ritmo de 4 barras deve
ser composto de duas frases- nós chamaremos A e B.
A frase A é as duas primeiras barras e a frase B é as duas últimas.
Podemos pensar na frase A como uma "pergunta", e a frase B como a "resposta".

Frases de perguntas
Como você pode ver, na segunda série, na verdade, só recebemos metade
de uma frase de pergunta (enquanto na primeira série você recebe uma pergunta
completa de 2 barras). O mesmo tipo de coisa em palavras pode ser algo
como por que você .....? "Ou" você já ......? "
Provavelmente existem milhões de maneiras de terminar essas questões de forma
sensata e ainda mais maneiras de terminá-las com algo sem sentido!
Poderíamos perguntar
 Você já esteve na França?
 Por que você se levanta às 7 horas?
Mas não teria muito sentido se pedissemos
 Você já chegou ontem à tarde?
 Por que você coelho montanhas?
Na música, a questão também deve ter sentido - sentido musical . Isso significa
que você precisa escrever algo que se encaixa com a primeira barra, e não é algo
que é totalmente desconectado. Vejamos alguns exemplos.

Isso está certo, mas não muito interessante. Nós não criamos nada de novo, então
não devemos esperar muitos pontos para isso! Normalmente, você não obtém
mais de 7/10 se você copiar exatamente a abertura dada.

Isso não se encaixa muito bem porque nenhum dos valores de nota na barra 2
aparece na barra 1, portanto, não há conexão.

Este é bom - o bar dois usa algum material antigo da barra um (o tríplice) e algum
material novo (o mínimo (meia nota)).
Este também é bom - os valores de nota aparecem na primeira barra, mas
mudamos a ordem deles. Então, há uma conexão forte, mas não é uma cópia
exata.

Mais uma vez, isso é bom porque reutiliza alguns, mas não todos, do ritmo s da
barra 1.

Não é uma boa escolha - o único valor de nota que aparece em ambas as barras é
o crotchet (nota de quarto), mas tudo o resto é completamente
diferente. Provavelmente é melhor não incluir repousos no seu ritmo , a menos que
sejam parte do ritmo dado na barra 1.

Respondendo Frases
Antes de pensar em responder a pergunta, precisamos escolher uma frase de
pergunta completa. Digamos que terminamos nossa frase de perguntas como esta:

Veja os tipos de ritmo que usamos em cada batida .


Temos três tipos: um crotchet simples (nota de quarto), um triplo triplo (8ª nota) e
um par de quitter / semiquaver pontilhado (pontilhado 8º / 16º).
Devemos usar principalmente esses mesmos tipos de ritmo na nossa resposta.
A última nota da frase deve ser razoavelmente longa (pelo menos uma crotchet
(nota de quarto)), de modo que o ritmo soa bem finalizado.
Vamos dar uma olhada em algumas frases de resposta e ver quais são os
melhores, e por quê.
Isso parece bem. Reutilizamos alguns dos ritmos importantes , mas não na mesma
ordem, e terminamos em um bom longo mínimo (meia nota).

Isso não parece muito bom. Porque nos esquecemos dos trigêmeos, os dois
últimos bares não combinam os dois primeiros muito bem.

Aqui nós esquecemos de reutilizar o ritmo pontilhado , e a última barra certamente


não é muito interessante!

Este é bom - o ritmo s é reutilizado em uma ordem diferente eo valor da nota final
é uma boa nota de fim longo.

Esta é também uma boa resposta. O ritmo s está vinculado, e a última nota é uma
nota final suficiente.
EXERCÍCIOS
COMPONDO UM RITMO
Lição 16
Ritmo de quatro barras s
Escreva um ritmo de quatro barras para cada uma das aberturas fornecidas.
Nota: as respostas variam.
Passe o cursor sobre o bastão para revelar a resposta. As respostas dadas nesta
página são apenas respostas sugeridas, são possíveis muitas respostas
diferentes.
Verifique se você colocou o número certo de batidas em cada barra, que você tem
uma frase de "pergunta" seguida de uma frase de "resposta" e que você recicla
alguns dos ritmos da primeira barra.
TERMOS E SIMBOLOS
ESTRANGEIROS
Lição 17
Em De Grau Um
Para a Teoria da Música de Grau Segundo, você deve conhecer todos os termos
e símbolos musicais estrangeiros que estão listados para o Grau Um, e alguns
mais.
Você pode encontrar aqui uma lista dos termos musicais de Grau Um , e símbolos
musicais aqui.
Em cada série dos exames de teoria da música ABRSM, há mais termos
estrangeiros para aprender, mas você sempre deve conhecer todos os termos das
notas anteriores também.

Marcas de metrônomo
Um metrônomo é um aparelho que faz barulho alto e regular. Você pode definir a
velocidade dos cliques. Os metrônomos são usados para que os músicos saibam
exatamente o quão rápido tocar um pedaço de música e também são úteis para
praticar.
As marcações de metrônomo às vezes aparecem acima do bastão, para falar
sobre o ritmo da música, porque os termos de tempo italiano às vezes não são
muito exatos. As instruções do metrônomo são constituídas por um símbolo
de nota e um número , unidos pelo sinal de igual, como este:
= 126
Isso significa que o ritmo da música deve ser cerca de 126 crotchets (notas)
por minuto . As indicações de metrônomo sempre indicam quantas notas jogar por
minuto. (Claro, é melhor se você realmente tiver um metrônomo para que você
possa configurá-lo para clicar na velocidade indicada).
As marcações de metrônomo usam o comprimento da nota que é o tempo
mostrado pela assinatura do tempo . Então, se a assinatura de tempo for 3/2, a
batida é mínima (meia nota), e haverá uma mínima (meia nota) mostrada na
marcação do metrônomo. As assinaturas de tempo com um número inferior 4 têm
uma batida de crotchet (nota de quarto), e se o número inferior for 8, a batida é um
tremor (oitava nota).

Novos termos para o segundo ano


Termo Pronúncia Abreviação Inglês Significado
italiano

TEMPO
Allargando Al-lar -gan-do Ampliando (ficando um pouco
mais lento e provavelmente
um pouco mais alto)

Allegro Al- leg -ro Muito rápido


assai como dizer

Andantino An-dan- tee- não Um pouco mais rápido do que


o andante (ou um pouco mais
lento)

Grave grar- vay Muito lento e solene

Larghetto lar- get- dedo do Em vez lento (mas mais


pé rápido do que largo)

Largo lar- ir Lento e majestoso

Presto Press- toe Muito rápido

Vivace Vi- var- chay Vívido e rapidamente

Vivo Vee- voe Vívido e rapidamente

DINÂMICA

Fortepiano for- tay PI- ya- não FP Alto e imediatamente macio

Sforzando sfor- zan- doe Sf, Sfz Forçado, acentuado

Sforzato sfor- zar- toe Sf, Sfz Forçado, acentuado

FRASE

Dolce dol- chay Doce e suavemente

Espressivo Es- press - ee-voe Espress., Expressivo


Espr.

Giocoso jo ko- assim Brincalhão, alegre


Grazioso Grat-zee- oh- so Graciosamente

Maestoso meu- stoe- assim Majesticamente

Sostenuto Sos-ten -oo-toe Sustentado

Tenuto dez oo -toe Mantido

OUTROS TERMOS

UMA A (como em "c at") At, To, By, For, In, ao estilo de

Al, Alla ai , a- la Para o, da maneira / estilo de

Assai Por exemplo Muito

Con, Col Kon , kol Com

E, Ed E (como em E
"cama")

Ma Ma (como em Mas
"homem")

Marcia mar- chia marcha

Eu não Homens - não Menos

Molto molar toe Muito

Mosso, Musgo-o, mo -to Movimento


Moto

Não Nonn Não

Piu PI- yu Mais

Senza sen- za Sem

Símile Veja -mi - lay Sim. Do mesmo jeito


Troppo tropp- o Demasiado ( não troppo = não
muito)

EXERCÍCIOS
TERMOS E SIMBOLOS ESTRANGEIROS
Lição 17

Esta lição contém exercícios no sait, porém aqui não


Procure visitar o sait e resolver no sait.

MUSICA MANOSCRITA
Lição 18
Copiando Música
Assim como no exame de teoria musical da primeira série, a questão final no artigo
é copiar uma seção de música exatamente como está escrito.
Há dez pontos disponíveis para esta questão, o que parece bastante dez pontos
em frente, mas você realmente deve ter muito cuidado em copiar tudo de forma
limpa.

Lembre-se de copiar tudo , incluindo as marcações para tempo, dinâmica e


expressão. Volte e verifique se você não esqueceu nada e depois verifique
novamente!
Tente copiar todos os aspectos da música tal como está escrito - faça as
anotações do mesmo tamanho que o original, o mesmo comprimento, os feixes do
mesmo ângulo, as notas a mesma distância umas das outras e as linhas da barra
no Mesmo lugares (não mais perto de ou mais longe de qualquer nota).

Erros comuns
Aqui estão alguns erros muito comuns que os alunos fazem ao copiar música -
certifique-se de não fazê-los!
 Não esqueça de colocar a linha da barra no final do extracto.
 A primeira nota de cada barra é sempre a mesma distância (cerca de 1/2
centímetro) da barra à esquerda.
 Os acidentes são escritos no lado esquerdo do cabeçalho da nota, na linha /
espaço da nota que eles afetam.
 Tente manter a mesma distância entre as notas que você vê no original.
 Certifique-se de que a nota está apontando na direção certa.
 Cabeças de notas pretas devem ser uma boa cor sólida - certifique-se de que
não pode ver nenhum espaço em branco no cabeçalho.
 Não faça as cabeças da nota muito grandes.
 Não esqueça os laços!
 Leia a questão com muito cuidado - certifique-se de copiar as barras direitas!
 As linhas de razão são uma extensão do bastão e devem estar com a mesma
altura separada e ligeiramente maiores que as cabeças de notas. Neste
exemplo, a linha do led do B é muito alta, e a linha do razão A não é
suficientemente ampla!

EXERCÍCIOS
MUSICA MANOSCRITA
Lição 18
Copiando Música
Isso é algo que é realmente fácil de praticar em casa!
Encontre qualquer música, pegue um pedaço de manuscrito , (ou baixe o papel de
www.mymusictheory.com gratuitamente) e copie exatamente o que vê.
Escolha música que tenha muitas orientações de desempenho nela - dinâmicas,
termos e símbolos estrangeiros e escolha música que tenha ritmos diferentes,
especialmente com notas, gravatas e trigêmeos com somes.
Use um lápis bem afiado e uma régua.
Quando você terminar, olhe com cuidado para o seu trabalho por erros, ou melhor
ainda, peça a outra pessoa que olhe para você.
Continue praticando!

Aqui estão quatro trechos que você pode tentar copiar: (Você pode imprimir esses
exercícios de graça - basta clicar em qualquer lugar nas varas para abrir como
arquivo pdf - leva um momento para carregar).
Você também pode ver alguns exemplos de respostas aqui (pdf).
Se você fez esses exercícios e gostaria que a minha história musical os marque,
leia mais sobre nossos serviços de marcação .
EXAME PRÁTICO
Lição 19
Passe o mouse no ícone dos bastões ou da lâmpada para revelar as
respostas. (Toque em dispositivos móveis)
Você quer imprimir este teste de teoria da música ?

Teste de Teoria da Música de Grau 2


Prazo: 1,5 horas
Os candidatos devem responder todas as perguntas.
As respostas devem ser escritas de forma clara e precisa, caso contrário,
marcas podem ser perdidas.
Marcas totais: 100 (Pass = 66, Merit = 80, Distinction = 90)

1 . Adicione as linhas de barras ausentes a essas duas músicas. A primeira linha


de barras é dada em cada um. (10 pontos)
uma.

B.

2 . Escreva um ritmo de quatro barras usando a abertura dada. (10 pontos)

3 . (A) Dê o nome da letra de cada uma das notas marcadas *, incluindo o sinal
nítido ou plano onde necessário. A primeira resposta é dada. (10 pontos)

(B) Dê o nome do tempo (por exemplo, crotchet ou quarta nota) do resto na última
barra. ...
4 . Adicione a clef correta e quaisquer sinais nítidos ou planos necessários para
cada uma dessas tríades tônicas. Não use assinaturas de chaves. (10 pontos)

uma.

B.

C.

D.

E.

5 . Reescreva o seguinte nas notas e um resto da metade do valor, começando


como mostrado. (10 pontos)

6 . Em cada um dos espaços numerados, adicione a nota ou repouso abaixo,


conforme mostrado na resposta para [1]. (10 pontos)
[1] minim (meio nota) de descanso
[2] F, semibreve (nota inteira)
[3] Bb, crotchet (quarta-nota)
[4] F #, minim (meia nota)
[5] F natural, pontilhada minim (meia nota pontilhada)
[6] crotchet (quarta nota) resto

7 . (A) Reescreva estas notas de clef de agilidade na chave de baixo, mantendo o


mesmo passo. A primeira resposta é dada. (10 pontos)

Eu)

Ii)

Iii)

Iv)

V)

(B) Em que chave principal são todas essas notas encontradas?

8 . Olhe para esta melodia, adaptada de uma peça de Schumann e depois


responda as perguntas abaixo.
(A) Dê o significado de cada um destes: (10 pontos)
Molto
=
cantabile

= 60 =

Dolce
=

Cresc.
=

Mp
=

(B) (10 pontos)


Eu) Dê o nome do tempo (por exemplo, crotchet ou quarter-note) do resto na última barra.

Ii) Desenhe um círculo ao redor de duas notas ao lado do outro, que são uma separação 6.

Iii) Quantas vezes esse ritmo ocorre? .....

Iv) A chave da melodia é A major.


Em que grau da escala (por exemplo, 2º, 3º) a melodia começa? ............
V) Responda TRUE ou FALSE a esta frase: A assinatura de tempo 2/4 significa que há duas bat
de quaver (oitava nota) em uma barra. ........

(C) (10 pontos)


Copie a música do início da melodia até o final da barra 6, exatamente como está
escrito acima. Não esqueça o clef, assinatura de chave, dinâmica e todos os
outros detalhes. Escreva a música no bastão em branco acima da questão (a). As
marcas serão dadas para limpeza e precisão. (10 pontos)

INTRODUÇÃO
3º ano
Lição 1
Bem-vindo ao Curso de Teoria da Música de Grau Três!
A terceira série é um passo gentil na segunda série - mas você precisa saber todo
o material nos programas para as séries 1 e 2 para começar a 3ª série.
As coisas que você precisa saber já são:
 Notas e repousa do semibreve (nota inteira) para o semicultor (16ª nota)
 Clef baixo e clef de agilidade
 Assinaturas de tempo 2/4, 3/4, 4/4, 2/2, 3/2, 4/2 e 3/8
 Escalas principais e assinaturas chave em C, G, D, A, F, Bb e Eb
 Escalas menores (harmônicas e melódicas) e assinaturas de teclas em A, E e D
 Os graus da escala
 Táxis Tônicas (por exemplo, o acorde de CEG em C major)
 Números de intervalo (por exemplo, 2º, 3º)

Na teoria da música de grau três, você estenderá seu conhecimento das chaves,
para incluir todas as chaves com até quatro objetos afiados ou planos. Isso
significa que você estará aprendendo 8 novas chaves:
 E major
 Ab major
 Menor de idade
 G menor
 F # menor
 C menor
 C # menor
 F menor
Você também aprenderá três novas assinaturas de tempo:
 6/8
 9/8
 12/8

Você aprenderá alguns novos termos e símbolos estrangeiros, bem como a nota
demisemequaver (32).
Você aprenderá a transpor a música para uma nova chave.
Você aprenderá a descrever os intervalos com mais detalhes, usando um tipo e
um número.

Você está pronto? Vamos começar com a teoria musical da terceira série!

NOTAS, SILBOLOS E TERMOS


Lição 2
The Demisemiquaver
A nota mais pequena que você encontrou nas notas 1 e 2 é o
semiquaver. Lembre-se que 4 semicultores valem 1 crotchet.
Um semiquaver tem duas pequenas caudas na haste, que estão sempre no lado
direito.

O semi- semiquaver vale meio semiquaver. Você precisa de 8 demisemiquavers


para compensar o valor de 1 crotchet. Um demisemiquaver tem três pequenas
caudas:

Os desmantemadores são geralmente agrupados e irradiados em quatro :

Mas porque precisamos de oito deles para igualar uma crotchet, muitas vezes
juntamos dois grupos de quatro:
Para facilitar a visualização da divisão de batimentos, muitas pessoas preferem
usar um feixe longo no topo, juntar todas as notas e, em seguida, dois feixes mais
curtos em cada grupo de quatro:

Um semibreve vale 32 demisemiquavers. Um mínimo vale 16. Uma crotchet vale 8.


Um quaver vale 4. Um semiquaver vale 2 demisemiquavers.
O descanso demisemiquaver se parece com isto:

Tem três caudas, e cada cauda fica dentro de um espaço no bastão.

Metronome Tempo Directions


Embora você possa usar um termo italiano para tempo, por
exemplo, allegro ou andante , esses termos não são muito exatos. Se quiser definir
um tempo exato , você precisa usar uma marcação de metrônomo. Este é um

metrônomo tradicional: a haste balança da esquerda para a


direita e faz um clique alto cada vez. Os cliques dizem para você a velocidade para
jogar. O controle deslizante quadrado na haste pode ser movido para cima e para
baixo. Se você deslizar, os cliques ficam mais lentos. Se você deslocar para baixo,
eles se tornam mais rápidos. Há um indicador no corpo do metrônomo que lhe diz
a que velocidade a haste está clicando.
Você pode jogar com um metrônomo virtual no
site www.metronomeonline.com . Clique no botão "on", depois escolha um número
- esse é o seu tempo em batimentos por minuto. Se você escolher 60, os cliques
estarão exatamente a um segundo de distância, pois há 60 segundos em um
minuto. Metronomes também mostram os termos italianos usados para uma certa
variedade de tempos - você pode ver que o largo é de cerca de 42-50 batimentos
por minuto. No início de uma peça, você pode ver algo como = 60. Isso significa
que você precisa jogar um crotchet (nota de quarto) a cada segundo, ou 60 por
minuto. Coloque o metrônomo em 60, e toque um crotchet (nota de quarto) com
cada clique. E se você ver = 72? Isso significa que o tempo é 72 mínimos (meia
notas) por minuto. Defina o metrônomo para 72 e jogue um mínimo (meia nota)
com cada clique.
Se você receber uma pergunta no seu documento de exame, o que pergunta "o
que significa = 72?", A resposta será "o tempo é 72 mínimas (meia notas) por
minuto".

Símbolo s
Aqui estão alguns símbolos que você pode testar no exame de teoria da música de
grau três.

O insulto . Esta linha curva agrupa notas que devem ser tocadas de forma legato
(suave e sem pausas entre as notas).

O empate . Esta linha curvada parece exatamente como um insulto, mas junta
duas (ou mais) notas que são o mesmo tom. Significa "adicionar os dois valores de
nota juntos".

A linha de barra de repetição. Esta linha de barras tem duas linhas - uma
fina e uma espessa, e dois pontos. Significa "voltar ao início / a última linha da
barra de repetição e jogar novamente".

Forzato. "Forçado" ou "acentuado acentuadamente".

Termos Externos
Não esqueça, você precisa conhecer todos os termos listados para o grau 1 e
o grau 2 , bem como estes!
Ad libitum, ad lib. À escolha, ou seja, uma passagem pode ser jogada
livremente

Adagietto Bastante lento, mas mais rápido que adagio

Agitador agitado

Alla breve Com uma batida mínima (batida de meia nota) (2/2)

Amore amor

Amoroso amoroso

Anima Alma, espírito

Animando Tornando-se mais animado

Animado Animado, animado

Ben bem

Brio vigor

vigarista com

Con anima com sentimento

Deciso Com determinação

Delícia delicado

Energico Energético

Forza força

Largamente Amplamente

Leggiero Leve ou ágil

Marcato, marc. Enfático, acentuado

Marziale Em estilo militar

Mesto triste

Pesante pesado

Prima primo primeiro


Prima volta primeira vez

Risoluto Corajoso, forte

Ritmico Ritmicamente

Rubato, ritmo rubato Com alguma liberdade de tempo

Scherzando, Brincalhão, brincadeira


scherzoso

Seconda secondo segundo

Segunda volta segundo tempo

Semplice Simples, simples

Semper sempre

Stringendo Gradualmente ficando mais rápido

Subito De repente

Tanto muito

Tempo comodo A uma velocidade confortável

Tranquillo calma

Triste tristamente Triste tristeza

EXERCÍCIOS
NOTAS, SILBOLOS E TERMOS
Lição 2
Passe o mouse para revelar as respostas (toque em dispositivos móveis).

Exercício 1 - Demisemiquavers
Quantas demisemiquavers valem o mesmo que
1. Dois semibreves
2. Um mínimo
3. Uma crotchet
4. Três quavers
5. Desenhe um descanso demisemiquaver:

Exercício 2 - Termos musicais


O que esses termos italianos significam em inglês?
Passe o cursor sobre as células em branco "inglesas" para revelar a tradução.

italiano Inglês italiano Inglês

Ad libitum (ad À escolha (jogado Adagietto Bastante lento, mas mais rápido
lib.) livremente) que adagio

Agitador agitado Alla breve Com uma batida mínima (meia


nota) (em 2/2)

Amore amor Amoroso amoroso

Anima Alma / espírito Animando Tornando-se mais animado

Animado Animado / animado Ben bem

Brio vigor vigarista com

Con anima com sentimento Deciso Com determinação

Delícia delicadamente Energico Energicamente

Forza força Largamente Amplamente

Leggiero Leve / ágil Marcato, marc. Enfático / acentuado

Marziale Em estilo militar Mesto Infelizmente

Pesante pesado Primo, prima primeiro

Risoluto Corajoso / forte Ritmico Ritmicamente

Rubato, ritmo Com liberdade de Scherzando, Brincalhão / brincadeira


rubato tempo scherzoso

Seconda segundo Segunda volta segundo tempo


secondo
Semplice Simples / claramente Semper sempre

Tanto muito Tempo comodo A uma velocidade confortável

Tranquillo calmamente Triste tristamente Tristemente / triste

Exercício 3 - Símbolos musicais


O que significam esses símbolos?

a)

B)

C)

D)
E) = 108

Quiz de termos teoria da música de graus 3


Experimente nosso questionário on-line para testar seu conhecimento sobre os
termos da teoria da 3ª série! Não se esqueça de que você precisa conhecer os
termos que estão no programa para as notas 1 e 2 também.

Exercício 1 (Versão dos EUA) - Notas de trinta e


dois
Quantas notas de trinta e dois valem a mesma coisa que
1. Duas notas inteiras
2. Nota de meio dia
3. Nota de um quarto
4. Três oitavas anotações
5. Desenhe um descanso de trinta segundos:
ESCALAS
Lição 3
Major Scale s
Você já deve estar familiarizado com a escala s de C, G, D, A, F, Bb e Eb major,
pois estas estão no programa para os graus 1 e 2.
Todas as grandes escalas s são construídas usando este padrão de tons (T)
(passos inteiros) e semitons (S) (meio passo):
TTSTTTS.
A primeira nova escala na teoria da música do grau três é E major. E major tem
quatro atrapalhadores:
F #, C #, G # e D #.
Se você olhar de perto, você descobrirá que cada afiado é exatamente um 5 maior
do que o anterior.

Comece em F (#) e conta 5 notas, e você chegará a C (#):


F , G, A, B, C .
Em seguida, comece em C e conte até 5 notas e você chegará a G (#)
C , D, E, F, G .
Comece em G e conte até 5 notas e você chega em D (#):
L , A, B, C, D .
Esta é uma maneira fácil de lembrar a ordem dos objetos cortantes - este é o início
do "círculo dos 5" (porque, se você continuar, você acabará por voltar no início!)

Aqui está a escala de E major, ascendente e descendente, em agudos e baixo clef:

A outra nova escala importante que vamos aprender é Ab major.


Ab tem quatro apartamentos - Bb, Eb, Ab e Db.
Uma maneira fácil de lembrar a ordem de apartamentos é contar até cinco notas
do primeiro. O primeiro apartamento é Bb:
B , A, G, M, E .
E , D, C, B, A .
A , L, M, E, D .
O círculo de 5º funciona em ambas as direções - se você contar para cima , você
obtém a ordem dos objetos cortantes. Se você contar para baixo , você obtém a
ordem dos apartamentos!
Aqui está a escala de Ab major, ascendente e descendente em agudos e baixo
clef:

Além disso, você poderia simplesmente aprender a palavra "BEAD" que soletra os
apartamentos em ordem!

Escala menor s
Você já deve estar familiarizado com a escala menor s nas teclas de A, E e D.
Para o terceiro ano, você também precisa conhecer a escala menor s com até
quatro objetos afiados ou planos na assinatura da chave:
 Menor de idade
 G menor
 F # menor
 C menor
 C # menor
 F menor
Na teoria musical da segunda série, aprendemos que existem dois tipos
de escala menor , o menor harmônico e o menor melódico .
 O menor harmônico possui o padrão TSTTS-3S-S (3S = 3 semitons).
 O menor melódico tem um padrão no caminho para cima e outro no caminho
para baixo:
 Ascendente (do fundo): TSTTTTS
 Descendente (do topo): TTSTTST
Na segunda série, você recebeu uma escolha livre sobre qual versão
da escala menor você queria escrever. Mas na terceira série, você será informado
sobre qual versão você deve escrever, então você deve aprender as duas versões
de cada escala . Se você achar difícil lembrar todos os padrões de tons e
semitons, experimente esse método: aprenda as notas de três tipos
de escala menor para um menor - eles são fáceis de aprender. Em seguida,
escreva a escala A e determine se cada passo é um tom (passo inteiro), semitona
(meio passo) ou três semitons (três meias etapas). Em seguida, use o mesmo
padrão de um guia, para escrever uma nova escala em uma chave diferente.

Aqui estão todas as novas séries menores que você precisa saber para a teoria da
música de grau 3.
Observe que, em F # menor e C # menor, há duas notas que talvez você não
tenha visto antes: E # e B #. Estas são notas brancas no piano. E # é a mesma
nota no piano como F natural e B # é o mesmo que C natural. Mas, embora sejam
a mesma nota em um instrumento, são notas diferentes na teoria da música, e
você deve ter o cuidado de usar a correta. Lembre-se de que na escala s, você só
pode usar cada nome de letra uma vez , além das primeiras e últimas notas
da escala . Então usamos E # (e não F natural) em F # menor, porque já usamos a
letra "F" como a primeira e última nota da escala . E # e F são chamados de
"equivalentes de enharmonic"
B harmônico menor

B melódico menor

Harmônico menor

G melódico menor

F # menor harmônico
F # melódico menor

C menor harmônico

C menor melódico

C # menor harmônico

C # melódico menor
F harmônico menor

F melódico menor

EXERCÍCIOS
ESCALAS
Lição 3
Exercício 1 - Escalas de escrita
Escreva como semibreves (notas inteiras) as escalas abaixo, sem uma assinatura
de chave, mas incluindo quaisquer sinais afiados ou planos necessários.
1. E major ascendente

2. Uma grande descendência

3. F menor harmônico ascendente

4. B menor melódico ascendente

5. C # diminuição melódica menor


6. C menor harmônico descendente

Exercício 2 - Adicionar Clef e Accidentais


Adicione a clef correta e quaisquer sinais afiados ou planos necessários para que
cada uma das escalas seja descrita abaixo. Não use assinaturas de chaves.
1. E harmônico menor

2. Ab major

3. Um melódico menor

4. Bb major

5. F # menor harmônico

6. C menor melódico

Exercício 3 - Nome da chave


Nomeie a chave de cada uma das seguintes escalas. Se a chave for menor,
indique se a escala está na forma harmônica ou melódica.
a)

B)
C)

D)

E)

F)

ARMADURA DE CLAVE
Lição 4
As assinaturas da chave são escritas após a clef e antes da assinatura do tempo.
A assinatura da chave deve ser escrita com muito cuidado. Você precisa ter
certeza de que os apartamentos e os objetos afiados estão escritos
 Na ordem certa
 Na posição certa
No exame de teoria musical da terceira série, você precisa escrever e
entender assinatura de chaves com até 4 pontos afiados ou 4 planos.

Sharp Key Signature s


Os objetos cortantes, em ordem, são F # - C # - G # - D #.
F # é usado para G major e E menor
F # e C # são usados para D major e B menor
F #, C # e G # são usados para A major e F # menor
F #, C #, G # e D # são usados para E major e C # minor
Posição dos Sharps
No clef de agilidade, F # está sempre escrito na linha superior:

Na chave de baixo, sempre está escrito na segunda linha a partir do topo:

C # é escrito abaixo do F #:

G # é escrito acima de C #:

D # é escrito abaixo do G #:

Olhe para o padrão: ele vai para baixo, para cima, para baixo, em ambas as
chaves!

Firma de chave plana s


Posição dos Flats
No clef de agilidade, Bb está escrito na linha do meio:

Na chave de baixo, está escrito na 2ª linha da parte inferior:


Eb é escrito mais alto do que Bb:

Ab é escrito abaixo do Eb:

Db é escrito mais alto do que Ab:

Olhe os padrões: para cima, para baixo, para cima, em ambas as chaves - o
oposto ao padrão dos objetos cortantes!

Maior Relativo e Menor Relativo


Dizemos que G major é o "principal relativo" para E minor, e que E minor é o
"menor relativo" para G major, porque eles usam a mesma assinatura de chave .
Para descobrir o que a assinatura de chave é para uma chave menor , primeiro
você precisa encontrar a assinatura da chave para sua principal relativa . Então,
se você quiser encontrar a assinatura de chave para C # menor, você precisa
descobrir qual é o maior relativo de C # menor.

Para encontrar um maior relativo, conte para cima um tom (passo inteiro) e um
semitom (meio passo). Certifique-se de contar também 3 nomes de letras
diferentes :
C # - D # é um tom (passo inteiro),
D # - E é um semitom (meio passo).
Portanto, o maior relativo de C # menor é E major. Tem 4 pontos afiados.

Para descobrir o menor relativo, faça o contrário: conte para baixo um semitom e
um tom :
G maior
G-F é um tom,
F-E é um semitom.
Então, o menor relativo de G major é E mineiro.
Key Signature s e Minor Keys
A assinatura da chave para uma chave menor inclui todas as notas nítidas /
planas da escala menor natural - isto é o mesmo que a escala menor melódica
descendente .
Por exemplo, uma diminuição melódica menor é AGFEDCBA. Não há pontos
afiados e planos, então também não há pontos afiados ou planos
na assinatura da chave para um menor.
Alguns alunos pensam que, porque uma harmônica menor inclui G #, deve haver
um G # na assinatura da chave. Isto é um erro!
Quando você escreve uma escala menor com uma assinatura de chave , você
precisará adicionar alguns acidentes (objetos afiados e planos ao lado das
notas) se a escala for:
 Menor harmônico, ascendente ou descendente: eleve o 7º grau da escala em
um semitom (meio passo).
 Menor melódico apenas ascendente (elevar o 6º e 7º graus da escala em um
semitom (meio passo).
Em algumas escalas, uma nota levantada será escrita com um nitidez , em outras,
você precisará adicionar naturals , para cancelar planos da assinatura da chave .
As escalas melódicas menores descendentes não devem ter adicionado acidentes
adicionais.
Aqui estão alguns exemplos de escalas menores com assinatura de
chave e acidentes:

Todas as escalas menores harmônicas têm um grau 7 elevado da escala.


G harmônico menor (F torna-se F #)

C menor harmônico (Bb torna-se B natural)

Não se esqueça de que os graus da escala são elaborados a partir


da escala ascendente , então, em uma escala descendente, o 7º grau será no
início da escala em vez do fim.
Por exemplo, aqui está a escala descendente da harmônica F menor. O 7º grau da
escala é E natural.
Todas as escalas ascendentes melódicas menores elevaram os 6º e 7º graus da
escala:
C # melódico menor (A e B tornam A # e B #)

F melódico menor (Db e Eb tornam-se D naturais e E naturais).

Dicas
Aqui está uma maneira rápida de verificar qual chave uma assinatura de
chave representa:
 Na assinatura de teclas nítidas , o último toque na assinatura da chave é
a nota principal (nota antes do tônico). É um semitom (meio passo) menor do
que o tônico da chave principal. Por exemplo: o último afiado é D #. A nota um
semitom (meio tom) maior do que D é # E . Esta é a assinatura da chave para E
major.

 Em chaves planas , o último-mas-um plano na assinatura da tecla é


o tônico da chave principal. Por exemplo:

o último, mas um, é Ab. Esta é a assinatura da chave para Ab major.


Você precisa lembrar que F major tem apenas um apartamento (porque não há um
"último-mas-um plano" em F major!
Para obter uma lista completa de todas as escalas maiores e menores, veja
nossa Lista de Escalas Musicais.

EXERCÍCIOS
ARMADURA DE CLAVE
Lição 4
Passe o mouse sobre os bastões para revelar as respostas (toque em dispositivos
móveis).

Exercício 1 - Assinaturas chave de escrita


Escreva as seguintes assinaturas chave:
1. D menor

2. E major

3. Menor de idade

4. Eb major

5. Bb major

6. G menor

7. C # menor

8. Uma importante

9. F menor

10. E menor

Exercício 2 - Chaves relativas


Dê as duas chaves (relativas principais e menores) que pertencem a cada uma
dessas assinaturas de teclas:
a)

B)

C)

D)

E)

F)

G)

H)

Eu)

Exercício 3 - Adicionando um Clef & Key


Signature to Scales
Adicione a assinatura de chave e chave correta para fazer cada uma das escalas
abaixo. Adicione quaisquer acidentes (objetos bruscos ou naturais) que sejam
necessários.

A) B menor harmônico

B) C melódico menor

C) E major

D) F melódico menor

E) menor harmônico C #

F) E melódico menor

Exercício 4 - Escalas de escrita com assinaturas


chave
Escreva como semibreves (notas inteiras) as escalas abaixo:
1. E maior, descendente, com assinatura de chave.
2. F # harmônico menor, ascendente, com assinatura de chave e quaisquer acidentes
necessários.

3. B melódico menor, ascendente, com assinatura de chave e quaisquer acidentes


necessários.

4. G menor harmônico descendente, com assinatura de chave e quaisquer acidentes


necessários.

GRAUS DAS TRIADES


ESCALAS E TÔNICA
Lição 5
Graus da Escala
Os graus da escala são números dados a cada nota da escala em ordem.
Os números são baseados na escala ascendente:

Em uma escala menor harmônica, o 7º grau da escala sempre é aumentado por


um semitom (meio passo). Em uma escala menor melódica, os 6º e 7º graus da
escala são aumentados por um semitom na escala ascendente, mas nenhum grau
da escala é alterado na escala descendente.

Tríades Tônicas
O primeiro grau da escala também é conhecido como o tônico .
Uma tríade tônica é uma corda construída a partir do 1º, 3º e 5º graus da escala.
Por exemplo, aqui está a tríade tônica em F menor:

É construída sobre o tônico, F, com o 3º grau da escala, Ab e o 5º C.


Identificando Tríades Tônicas
Você pode ser solicitado a identificar uma tríade tônica. Que chave é essa tríade
tônica?

Primeiro, tire a nota mais baixa. A nota mais baixa aqui é G.


Em seguida, observe a nota do meio - isso ocorre na forma maior ou menor da
escala? A nota do meio aqui é Bb. Bb ocorre em G menor, mas não em G
major. Portanto, esse acorde é a tríade tônica em menor.
Se você não tem certeza se é maior ou menor, você pode contar os semitons
(meio passo) da nota mais baixa para a nota do meio. Se houver 3 semitons, é
menor, se houver 4, é maior. Por exemplo, o G-Bb é 3 semitons (conta G # -A-Bb)
e GB é 4 semitons (contagem G # -A-Bb-B).

Adicionando um Clef e Assinatura de Chave /


Acidente de Carro para Tríades Tônicas
Você pode ser solicitado a adicionar um clef e uma assinatura de chave ou
acidentes a uma tríade tônica. Qual clef e assinatura de chave precisamos
adicionar a esta tríada tônica?

Para fazer a nota mais baixa um A, precisamos adicionar o clef de agilidade. (Se
colocarmos uma chave de baixo, a nota mais baixa seria um C.)

A assinatura de chave de Ab major tem 4 apartamentos, então precisamos


escrever em Bb, Eb, Ab e Db, em suas posições corretas:

Se você for solicitado a adicionar acidentes em vez de uma assinatura de chave,


comece fazendo uma nota sobre a assinatura da chave (por exemplo, Bb-Eb-Ab-
Db para Ab major), então veja a tríade e identifique as notas que precisarão
Acidentes. Na tríade de Ab major, o Ab e Eb precisarão de apartamentos ao lado
deles, mas o C não precisa de acidentes.
Se você não tem muito espaço para escrever os acidentes, coloque
o acerto acidental mais próximo da nota no bastão, depois desligue os acidentes
mais baixos para a esquerda, de modo que eles tenham espaço suficiente. Por
exemplo, aqui está a tríade tônica em F # menor, que precisa de F # e C #. Se
você escreve ambos perto da tríade, eles se sobrepõem e se tornam ilegíveis,
fazendo com que o A pareça ter um afiado também:
Mova o canto inferior para a esquerda, e ambos ficam legíveis:

Qual Octave?
Não importa qual oitava você escreva uma tríada tônica. Aqui estão duas tríades
tônicas em C maior, em diferentes oitavas:

Tente evitar o uso de muitas linhas de livros contábeis!

EXERCÍCIOS
GRAUS DAS TRIADES
ESCALAS E TÔNICA
Lição 5
Passe o mouse para revelar as respostas (toque em dispositivos móveis).

Exercício 1 - Conhecimento geral


1. Numa escala ascendente melódica, o grau (s) da escala deve ser elevado?
2. Em uma escala ascendente menor harmônica, qual (s) grau (s) da escala deve ser
elevado?
3. Qual é o outro nome para o primeiro ou o oitavo grau da escala?

Exercício 2 - Graus da Escala


Qual o grau da escala desses extratos de melodia a) começar e b) acabar?
a)

B)

C)

Exercício 3 - Adicionando Clefs e Assinaturas


Chave para Tríades
Adicione a clef e assinatura de chave corretas para cada uma dessas tríades
tônicas .

Exercício 4 - Adicionando um Clef e acidentes a


tríades
Adicione a clef correta e quaisquer sinais nítidos ou planos necessários para cada
uma dessas tríades tônicas . (Você não usar assinaturas de chave).
Exercício 5 - Escrevendo tríades com acidentes
Escreva a tríade tônica de cada uma das seguintes chaves. Não use assinaturas
de teclas, mas lembre-se de adicionar quaisquer sinais nítidos ou planos
necessários.

Exercício 6 - Escrevendo tríades com assinaturas


chave
Escreva a assinatura da chave e a tríade tônica de cada uma dessas chaves.

FORMULA DE COMPASSO
Lição 6
Revisão rápida
Uma assinatura de tempo é composta por dois números, um escrito acima do
outro. É escrito apenas no início de uma música, ou dentro da música se a
assinatura do tempo mudar no meio de uma peça. (Não está escrito em cada nova
linha, ao contrário do clef e da assinatura da chave).

O número superior diz quantos batimentos (não notas) contar em cada barra.
O número inferior diz que tipo de nota a contar.
Número inferior 4 = ritmo de crotchet
Número inferior 8 = batimento de quaver
Número inferior 2 = batida mínima.
Então, 4/4 diz que existem quatro batidas de crotchet em cada barra.

Assinaturas simples do tempo


Até agora, você só aprendeu sobre assinaturas de tempo simples . (Talvez você
não tenha pensado que eles eram muito "simples"!)
Uma assinatura de tempo simples é aquela em que:
 O número superior na assinatura de tempo é 2, 3 ou 4
 O ritmo principal é dividido em dois
 A batida principal não é uma nota pontilhada
 O número inferior da assinatura de tempo diz-lhe que tipo de nota é usada para
o ritmo principal
.
Por exemplo, em 4/4 o ritmo principal é uma crotchet. Se quisermos dividir o
crotchet, dividimos em dois quavers :

Em 2/2, o ritmo principal é um mínimo. Podemos dividir cada um em dois


crotchets:

E em 3/8, o ritmo principal é um tremor. Podemos dividir cada um em duas


semicultoras :

Assinaturas de tempo composto


As assinaturas de tempo composto são novas para a teoria da terceira
série. Uma assinatura de tempo composto é aquela onde:
 O número superior é 6, 9 ou 12
 O ritmo principal é dividido em três
 A batida principal é sempre uma nota pontilhada
 O número inferior mostra a divisão da batida, e não o ritmo principal.
Aqui estão as três assinaturas de tempo composto que você precisa saber para a
teoria da terceira série:
6/8
O número inferior 8 nos diz para contar quavers , o número superior nos diz que
deve haver 6 em uma barra. Mas, a principal batida não é quavers - porque isso
nos daria seis batidas no bar. (Há sempre, 2, 3 ou 4 batidas por barra, ou um
número irregular que não se divide em 2, 3 ou 4, como 7).
Precisamos descobrir qual valor de nota é igual a três das notas na assinatura do
tempo: quais são os 3 quavers?
Três quavers = uma crotchet pontilhada.
Cada barra tem dois batidos de crotchet pontilhada.
De fato, a batida principal em qualquer 8 vezes é a crotchet pontilhada.
Os quavers devem sempre (independentemente da assinatura do tempo) ser
transmitidos para fazer batidas completas sempre que possível:

Este agrupamento está errado, porque os quavers são agrupados para fazer três
batidas, em vez de duas. (Este agrupamento seria bom por 3/4 vezes, que tem três
batimentos por barra).

9/8
Existem 9 quavers por barra.
Cada grupo de três quavers faz uma batida principal, que vale a pena uma
crotchet pontilhada.
Existem três batidas de crotchet pontilhada por barra.
Aqui você pode ver os golpes principais de crotchet pontilhada, que são
subdivididos em três quavers. Os quavers são transmitidos em três, para fazer
uma batida completa cada.

12/8
Existem 12 quavers por barra.
Cada grupo de três quavers faz uma batida principal, que vale a pena uma crotchet
pontilhada.
Existem quatro batidas de crotchet pontilhada por barra. Os quavers são
transmitidos para facilitar a visualização de quatro batidas por barra.
Lembrar! Uma nota não dividida é sempre dividida em duas. Uma nota pontilhada
é sempre dividida em três.

Duple, Triple e Quadruple Time


Todo o tempo que as assinaturas que aprendemos até agora podem ser descritas
como duple , triple ou quádruplo .
Essas palavras referem-se ao número de batidas principais por barra.
Em tempo simples, é muito fácil de se exercitar - basta ver o número superior .
2 = duple, 3 = triplo e 4 = quadruplicado.
 2/2 e 2/4 são duple tempo
 3/2, 3/4 e 3/8 são horários triplos
 4/2 e 4/4 são quadruplos
No tempo composto, você precisa contar o número de batidas principais, ou você
pode dividir o número superior em 3.
 6/8 é duple time (2 crotchets pontilhados por barra)
 9/8 é tempo triplo (3 crotchets pontilhados por barra)
 12/8 é quadruple time (4 crotchets pontilhados por barra)

Aqui está toda essa informação resumida em uma tabela:


(Número superior) Duple Triplo Quadruplicar

Simples 2 3 4

Composto 6 9 12

(Para uma tabela completa de assinaturas de tempo, incluindo exemplos, consulte


o gráfico de assinatura de tempo em nossa seção de referência).

EXERCÍCIO
FORMULA DE COMPASSO
Lição 6
Exercício 1 - Descrevendo Assinaturas de Tempo
Passe o mouse sobre cada assinatura para revelar a resposta. (Toque em
dispositivos móveis).
Descreva cada uma dessas assinaturas de tempo como
 Simples ou Compound
 Duple, Triple ou Quadruple

1. 3/8
2. 6/8
3. 9/8
4. 12/8
5. 2/4
6. 3/4
7. 4/4
8. 2/2
9. 3/2
10. 4/2

Exercício 2 - Definições da assinatura do tempo


Complete o seguinte (por exemplo, a assinatura de tempo 3/4 significa que
há três batidas de crotchet (nota de quarto) por barra.)
1. A assinatura 2/4 significa que há __________________ batidas por barra.
2. A assinatura de tempo 3/2 significa que há ___________________ batidas por
barra.
3. A assinatura 12/8 significa que há _________________ batalhas por barra.
4. A assinatura 3/8 significa que há __________________ batidas por barra.
5. A assinatura 6/8 significa que há __________________ batidas por barra.
6. A assinatura 4/2 significa que há __________________ batidas por barra.

ADICIONANDO DIVISÃO DE COMPASSO


E FORMULAS DE COMPASSO
Lição 7
Novo no terceiro ano
No seu exame de teoria musical da terceira série, você pode ter que adicionar uma
assinatura de tempo a uma melodia curta.
Embora você também tenha tido essa tarefa na segunda série, é um pouco mais
difícil na terceira série.
Isso ocorre em parte porque as assinaturas de tempo 3/4 e 6/8 têm o mesmo
número de quavers neles, por isso é mais difícil diferenciar.
Você também achará que os ritmos são um pouco mais complicados, o que pode
incluir demisemiquavers, notas pontilhadas e notas amarradas.
As assinaturas de tempo que você precisa escolher na terceira série são:
 2/2, 3/2, 4/2 (minim beat)
 2/4, 3/4, 4/4 (batida de crotchet)
 3/8 (quaver beat)
 6/8, 9/8, 12/8 (batida de crotchet pontilhada - estas são as assinaturas de tempo
composto)
Adicionando uma assinatura de tempo
Para elaborar uma assinatura de tempo, você precisa descobrir duas coisas:
1. Que tipo de batimento é o ritmo principal?
2. Quantas dessas batidas principais existem por barra?

A maneira mais fácil de descobrir que tipo de batimento é a principal batida é


buscar notas que são transmitidas . (Obviamente você precisa procurar uma
barra com quavers ou semicultores).
 As notas são transmitidas para adicionar até uma batida inteira . Você precisa
descobrir qual tipo de nota você precisa de um , para igualar as notas que são
transmitidas.
 Quando uma nova batida começa, um novo feixe também começa.
 As notas também podem ser transmitidas para adicionar uma barra inteira ,
mas apenas em tempo simples .

Para descobrir quantas batidas principais há por barra, desenhe um círculo em


torno de cada grupo de notas que faz uma batida completa. Cada círculo deve
conter o mesmo valor de notas em geral. Então conte o número de grupos que
você circulou. O número de círculos em uma barra é o número de batidas por
barra.

Para elaborar a assinatura do tempo , veja a informação que você trabalhou.


O número de círculos por barra será 2, 3 ou 4. Isso indica se a assinatura de
tempo é duple , triple ou quadruple . As assinaturas do tempo do Duple possuem
2 ou 6 como seu número superior. As assinaturas de horário triplo possuem 3 ou 9
como seu número superior. Assinaturas de horário quádruplo têm 4 ou 12 como
seu número superior.
Se cada círculo aumentar o valor de um mínimo, a batida é mínima e a assinatura
do tempo terá um número inferior 2. O número superior será 2, 3 ou 4.
Se cada círculo se juntar a um crotchet, o número inferior será 4. O número
superior será 2, 3 ou 4.
Se cada círculo se juntar a um quaver, o número mais baixo será 8. O número
superior será 3. (2/8 e 4/8 não aparecerão na prova de grau 3).
Se cada círculo se juntar a uma crotchet pontilhada, o número inferior será 8
(tempo composto). O número superior será 6, 9 ou 12.

Aqui está uma pergunta de exemplo.


Adicione a assinatura desta melodia:

Olhe para a primeira barra e perceba como as semiquavers são transmitidas. Há


dois unidos e quatro unidos. Use o grupo maior.
Quatro semiquavers = 1 crotchet. A primeira nota desse grupo (o primeiro G) deve
ser o início de uma nova batida principal, de modo que a batida principal é uma
crotchet. (Se a batida principal tivesse sido uma crotchet pontilhada, as outras
duas semicilhas também seriam juntas, fazendo seis semicultores com vigas no
total).
Olhe para o bar 3. Os quavers e semicultores são novamente agrupados para
adicionar até um crotchet cada.
O ritmo principal é, portanto, uma batida de crotchet.

Em seguida, saiba quantos crotchets existem em cada barra:

Em cada barra, existem 3 batalhas de crotchets.


(Observe que a última barra não possui uma linha de barra no final - não é uma
barra completa, por isso não importa quantos batimentos existem nele.)
Como a batida principal é uma crotchet, o número mais baixo da assinatura de
tempo é 4. Como há trêscrotchets por barra, o número superior é 3. A assinatura
de tempo é 3/4.

Aqui está outro exemplo:

Escolha a barra 4 para ver primeiro, pois tem a maioria dos quavers / semicultores.
 Lembre-se de que as notas são transmitidas juntas para fazer uma de alguma
coisa. Qual o valor das notas com sombras? A resposta é: o crotchet
pontilhado. Uma crochê pontilhada vale o mesmo que [semiquaver + quitter +
quaver] e uma virilha pontilhada vale o mesmo que três quavers.
 É o tempo do duple composto , porque a batida principal é uma nota
pontilhada . O número superior é 6.
 O número inferior é 8. (O número inferior é 8 porque o número superior é 6, e
há um valor de 6 quavers em cada barra).

Às vezes não haverá quavers ou semicultores para ajudá-lo. Se for esse o caso,
você precisa lembrar que só pode haver 2, 3 ou 4 batidas por barra, nenhum outro
número! (Para teoria da 3ª série, isto é!) Olhe para este exemplo:

 A primeira barra contém oito crotchets.


 Crotchets não pode ser o ritmo principal, porque há muitos deles (8).
 Semibreves não pode ser o ritmo principal, porque semibreves nunca são
usados como a batida principal (não há assinaturas de tempo com o número
inferior 1).
 Assim, minims são a principal batida.
 Existem quatro mínimos por barra.
 A assinatura de tempo é 4/2.

Adicionando linhas de barras


Você pode ser solicitado a adicionar linhas de barras para uma melodia.
Olhe atentamente a assinatura do tempo e anote as seguintes informações:
 Quantos batimentos
 Tipo de batidas
Tire seu tempo - é fácil cometer erros quando você está com pressa!
Conte com cuidado as notas, marcando cada batida completa.
Quando você atingiu o número de batidas, você precisa fazer uma barra completa,
use sua régua e desenhe uma linha de barra bem perto da primeira nota da
próxima barra. Continue até chegar ao final da peça.

Preste muita atenção ao final da peça.


 Se houver uma linha de barras após a última nota, a última barra deve estar
completa.
 Se não houver uma linha de barra, a última barra pode conter qualquer
número de notas, (desde que não seja mais do que uma barra normal!) Pode
ou não estar completo, então tenha cuidado.

Aqui está um exemplo:

A assinatura de tempo é 4/4, então cada barra precisa de quatro batidas de


crotchet.

Contar e marcar as batidas de crotchet até chegar a quatro, então desenhe uma
linha de barra:

Repetir:
Verifique a última barra - há uma linha de barras aqui, então deve ser
uma barra completa :

EXERCÍCIOS
ADICIONANDO DIVISÃO DE COMPASSO
E FORMULAS DE COMPASSO
Lição 7
Exercício 1 - Adicionando linhas de barras
Adicione as linhas de barras em falta a essas melodias, que começam na primeira
batida da barra.
Exercício 2 - Adicionando assinatura de tempo s
Adicione a assinatura de tempo a cada uma dessas melodias.
ADICIONANDO PAUSAS
E GRUPOS DE NOTAS
Lição 8
Rests
Aqui estão os repousos que você precisa saber para o exame de teoria da música
de grau 3, em ordem de comprimento, começando pelo mais longo:
Semibreve - minim - crotchet - quaver - semiquaver - demisembalho

O descanso de semibreve também é usado como um resto de barra inteira ,


mesmo quando o valor vale menos de quatro crotchets, por exemplo neste 3/4
bar. É colocado no centro da barra.

O descanso de "barra inteira" pode ser usado em qualquer assinatura de tempo,


exceto para 4/2, onde são necessários dois descansos semanais para o silêncio
de uma barra.

Escolhendo o descanso direito


Embora os repousos sejam uma maneira de mostrar o silêncio, você ainda precisa
usar os descansos certos de acordo com a assinatura do tempo : isso significa
que um descanso em crocodilo pontilhado não é o mesmo que um crotchet mais
um quaver, mesmo que o comprimento total do silêncio seja o mesmo. Isso ocorre
porque os repousos são escritos para facilitar a visualização das principais batidas
do bar.
Na prática, isso significa que quando você adiciona repousos, todos os batimentos
incompletos devem ser concluídos primeiro e, em seguida, o maior descanso
possível é usado para o espaço restante. A maior parte do tempo "maior possível"
significa "o valor da batida", por exemplo, um descanso de crotchet em 2/4, 3/4 ou
4/4. No entanto, você também pode usar o resto mínimo se o resto cair em
uma batida forte (ou seja, a primeira batida da barra, ou na batida 3 em 4/4). O
mesmo se aplica ao uso de descansos semanais em assinaturas de tempo com
uma batida mínima - você pode usá-los, desde que eles não aterram em
uma batida fraca da barra.
(Para referência: as batidas principais são fortes ou fracas. A batida forte é a
primeira batida da barra. Em assinaturas duplas e triplas, há apenas uma forte
batida por barra. Em assinaturas de quatro horas (4/4, 4 / 2 e 12/8) há um
batimento forte ligeiramente mais fraco na batida 3. Os outros batimentos
principais são batidas fracas. Observe que queda entre as batidas principais
estão fora da batida .)
Não esqueça que os repousos também podem ser incluídos como parte dos
trigêmeos.

aqui estão alguns exemplos:


6/8 = dois batidas de crotchet pontilhada por barra.

O primeiro descanso que escrevemos precisa criar uma batida de crotchet


pontilhada completa quando adicionada à Crotchet C, então escrevemos um
tremor. Agora temos uma primeira batida completa, composta da crotchet (nota)
mais um quaver (descanso). O resto da barra é preenchido com uma crotchet
pontilhada - o maior descanso possível para o que resta desta barra, igual a uma
batida.

3/4 = três batidas de crotchet.

Nós escrevemos dois descansos de crotchet aqui e não um mínimo, porque na


assinatura de tempo de 3/4, a batida é uma crotchet. Um mínimo de descanso
pousaria em uma batida fraca (2ª batida do bar), então não é usado.

9/8 = três batidas de crotchet pontilhada. Aqui começamos completando a primeira


batida com dois quavers (não um crotchet, porque cairá em um off-beat). Em
seguida, escrevemos dois crotchets pontilhados (não um mínimo, porque a
segunda batida é uma batida fraca).

4/4 tem quatro batidas de crotchet. Começamos escrevendo um descanso


tremendo para completar a primeira batida de crotchet. Em seguida, escrevemos
um descanso em crotchet. (Nós não podemos escrever uma crotchet pontilhada,
em vez disso, porque a primeira batida principal de crotchet deve ser completada
primeiro). Em seguida, preenchemos o resto da barra com um mínimo de
descanso. O descanso mínimo é permitido aqui, porque cai na batida 3, que é uma
batida forte.

As duas primeiras batidas têm um descanso mínimo - o resto mínimo é permitido


porque cai na batida forte. A terceira batida é uma figura de triplete, com apenas
dois quavers. Precisamos de um novo tremor aqui para completar o tripleto. O
resto é escrito dentro dos suportes de tripé quadrados.

A primeira figura do triplete é completada com um descanso tremendo. Isso


compõe o primeiro golpe de crotchet. A segunda figura do triplete é completada
com um descanso de crotchet.

Adicionando restos a uma melodia


Você pode ser solicitado a adicionar o (s) resto (s) correto (s) nos locais marcados
com * para tornar cada barra completa em uma melodia curta.
Primeiro, veja a assinatura do tempo e anote o número e o tipo de batimentos
por barra.
Escreva os repousos, certificando-se de que você complete as batidas principais
antes de qualquer outra coisa , e que não escreve longas saídas em batidas
fracas.

Aqui está um exemplo:

 Barra 1: complete o primeiro golpe de crotchet com um tremor.


 Barra 2: complete a primeira batida de crotchet com um descanso de quaver,
então escreva um descanso de crotchet para completar a segunda batida da
barra. Use um descanso mínimo para batidas 3 e 4 (ok porque cai na 3ª batida
forte).
 Bar 3: restrição de barra inteira.
 Barra 4: termine a barra com um mínimo na 3ª batida forte.
 Barra 5: descanso de crotchet para marcar a primeira batida, descanso de
quaver para completar o triple na segunda batida.
Aqui está a resposta:

Agrupamento e notas de transmissão


Um feixe é a linha que une quavers, semiquavers ou demisemiquavers juntos.
Você pode ser solicitado a reescrever uma passagem com as notas corretamente
agrupadas ou transmitidas.
 Beam observa juntos em batidas completas .
 Comece um novo grupo de sons em cada batida principal.
 Quavers quatro podem ser (opcionalmente) transmitidos para igualar um
mínimo, desde que o grupo não passe de uma batida fraca para uma forte (por
exemplo, bate 2-3 em 4/4).
 Você pode precisar mudar a direção das hastes em algumas anotações do
grupo.
 Se você tiver várias notas em um grupo onde alguns subissem e alguns
descem, use a direção que seria correta para a nota mais distante da linha
intermediária.
 O ângulo de vigas segue o padrão da música - se a música está subindo no
tom, elas se inclinam para cima. Se a música estiver caindo no campo, eles
descem para baixo. Se a música permanecer no mesmo tom, eles são
horizontais.

Aqui está uma passagem mal transmitida:

A assinatura de tempo é 2/4, então devemos ter dois batidas de crotchet por
barra. Os grupos de quavers e semicultores precisam ser transmitidos para
mostrar isso, e também tivemos que mudar a direção do caule em algumas notas:

Aqui está um exemplo de como a assinatura de tempo afeta a radiação . Estas


notas serão transmitidas de forma diferente, dependendo da assinatura de tempo:
Em 3/4 de tempo, três batidas por barra precisam ser mostradas. Em 6/8 vezes, há
dois batimentos por barra. Aqui está o brilho correto em cada assinatura de
tempo:

(Você também pode juntar as duas últimas notas quaver no 6/8 bar, mantendo o
resto no meio, se preferir).

EXERCÍCIOS
ADICIONANDO PAUSAS
E GRUPOS DE NOTAS
Lição 8
Exercício 1 - Adicionando restos
Adicione o (s) resto (s) correto (s) nos locais marcados com * para fazer cada barra
completa.

Exercício 2 - Agrupar e transmitir


Reescreva as seguintes melodias com as notas corretamente agrupadas /
transmitidas.
a)
B)

INTERVALOS
Lição 9
Até a segunda série, você aprendeu a descrever o intervalo entre duas notas
usando um número . Por exemplo, esse intervalo é um 5º , porque há cinco
nomes de letras entre o menor e o mais alto:

GABCD = 5 nomes de letras


Nesta nota, a nota mais baixa é sempre o tônico (keynote), ou primeiro grau da
escala. (Nas notas posteriores, você achará que a nota mais baixa pode ser
qualquer coisa!) Para encontrar o número do intervalo , tudo o que você precisa
fazer é calcular o grau da escala.
D é o 5º grau da escala de G major.

No exame de teoria musical da terceira série, você precisa descrever


um intervalo com seu número e também seu tipo . Você também precisa saber
todos os intervalos s nas novas assinaturas de teclas para esta série também, é
claro!

Tipos de Intervalo
Vamos aprender sobre três tipos de intervalo para o terceiro ano:
 Intervalo principal s
 Intervalo menor s
 Intervalo perfeito s

Major Keys
Em uma chave importante, todo o intervalo s é maior ou perfeito . Não há
nenhum intervalo menor s em uma chave principal (quando a nota mais baixa é o
tônico).
Aqui está a escala de C major, mostrando cada tipo de intervalo quando a nota
mais baixa é o tônico:

Em todas as escalas principais, o uníssono, quarto, quinto e oitava


são intervalos PERFEITOS s. Todos os outros intervalos s são MAJOR .

Aqui estão alguns exemplos de intervalos s de outras chaves importantes:

Chaves menores
Em pequenas teclas você encontrará grandes, perfeitos e
também menores intervalos s.
Os intervalos são baseados na escala menor harmônica , e não na escala
menor melódica. Não se esqueça de que isso significa que o 7º grau da escala é
aumentado por um semitom (meio passo)!
 Os intervalos perfeitos s são iguais nas teclas maiores e menores: todas as
uniões, 4º, 5º e oitavas são perfeitas, seja a chave maior ou menor.
 Em uma chave menor, o intervalo s de 3 e 6 é menor , enquanto que em uma
chave importante são maiores.
 O intervalo s de um 2º e 7º é maior nas chaves principais e menores.
Aqui estão as escalas de G major e G harmônimo menor para você comparar (não
se esqueça de prestar atenção à assinatura da chave e aumentar o 7º grau da
escala).

Você pode ver que apenas dois intervalos s são diferentes, Entre as versões maior
e menor da escala. O intervalo de um 7º é sempre maior, mas em uma chave
menor, sempre precisará uma adição acidental a ele.
Intervalo em um relance:
Número de Tonic
Chave principal - Tipo Chave Menor - Tip
Uníssono Perfeito Perfeito

2º Principal Principal

3 Principal Menor de idade

4º Perfeito Perfeito

5ª Perfeito Perfeito

6º Principal Menor de idade

7º Principal Principal

8ve Perfeito Perfeito

Intervalo de descrição s
Você provavelmente receberá uma pergunta pedindo que você descreva
algum intervalo s, dando o tipo e o número , assim:

Digite ..................
Número ...............
 Note-se que a chave é dada a você - esse intervalo é em menor.
 A nota mais baixa sempre será o tônico.
Começando na nota inferior, conte quantos nomes de letras de notas há até o mais
alto.
GA-Bb = três notas.
Esse intervalo é um terceiro . A chave é menor , por isso será menor em terceiro
lugar (lembre-se que 3rds e 6ths são pequenos intervalos s em chaves menores).

Tipo: menor
Número: terceiro

Os intervalos s podem ser escritos verticalmente ("harmônico") ou horizontalmente


("melódico").
EXERCÍCIOS
INTERVALOS
Lição 9
Passe o mouse sobre o bastão para revelar as respostas! (Toque em dispositivos
móveis).

Exercício 1 - Descrevendo
o Intervalo Harmônico s
Descreva cada um desses intervalos harmônicos s, dando o tipo e o número (por
exemplo, menor 3, 8vo perfeito). As chaves são nomeadas e, em cada caso, a
nota inferior é a nota-chave (tônica).

Exercício 2 - Descrevendo o intervalo melódico s


Descreva cada um desses intervalos melódicos s, dando o tipo e o número (por
exemplo, menor 3, 8vo perfeito). As chaves são nomeadas e, em cada caso, a
nota inferior é a nota-chave (tônica).

Exercício 3 - Intervalo de descrição s (Misturado)


Descreva cada um desses intervalos s, dando o tipo e número (por exemplo,
menor 3º, 8 horas perfeito). Diga também se
o intervalo é melódico ou harmônico . As chaves são nomeadas e, em cada
caso, a nota inferior é a nota-chave (tônica).
Exercício 2 - Escrevendo Intervalo Harmônico s
Acima de cada uma dessas notas, escreva uma nota mais alta para formar
o intervalo harmônico nomeado . A chave é dada.
F # menor
a)

Exercício - Escrevendo Intervalo Melódico s


Após cada uma dessas notas, escreva uma nota mais alta para formar o
chamado intervalo melódico . A chave é dada.
TRANSPOSIÇÃO
Lição 10
No exame de teoria musical da terceira série, você pode ter que transpor uma
melodia curta, na oitava, entre as chaves . O que isso significa, exatamente ?!

Transpor na Octava
Transpor significa "escrever em outro lugar". Transposição de música d pode ser
escrita em uma chave diferente, uma chave diferente ou uma oitava diferente, ou
qualquer combinação destes! Mas você não terá que transpor amúsica para
outra chave na terceira série - o que vem mais tarde. Neste grau, você
precisa transpor entre clefs , na oitava .
"Na oitava" significa que a música é transpor d quer até oito notas ou para
baixo oito notas. Por exemplo, podemos transpor este C:

abaixo de uma oitava (8 notas), para este C:


Entre Clefs
Isso significa que mudamos a chave usada - de agudos para baixo ou vice-
versa. Por exemplo, podemos transpor o mesmo C:

baixando uma oitava e colocá-lo na clef baixa:

C4
O meio C é conhecido como C4 . O C acima é C5, e o C abaixo é C3. Você não
precisa saber isso para o seu exame de teoria musical da terceira série, mas é
uma maneira realmente útil de se referir a anotações por oitava, quando você está
falando sobre elas, então vale a pena aprender!

Exemplos de Transposição
Aqui está a escala de C major no clef de agilidade, transponha d na oitava e até a
chave de baixo :

Aqui está uma pequena melodia transposição d na oitava e para a clave de sol :

Como Transpor
Se você receber uma pergunta de transposição no exame, você será informado
sobre qual clef você precisa transpor para dentro.
O novo clef já estará no lugar.
Às vezes você terá que adicionar a assinatura da chave, a assinatura do tempo e
as linhas da barra, (mas às vezes elas já estão escritas para você).
Então você precisa adicionar as notas e descansos , bem como
quaisquer acidentes , e também outras coisas como dinâmica , articulação (por
exemplo, staccato) e marcas de fraseamento .
 Não apressar a primeira nota. Verifique três vezes que você tenha a primeira
nota, e todos os outros seguirão naturalmente.
 Olhe para a chave e a primeira nota - certifique-se de que você não está
pensando em clef de triplo, quando na verdade é baixo (e vice-versa!) Qual é a
nota?
 Trabalho em que a octava é a primeira nota. Está acima ou abaixo do meio
C?
 Escreva com cuidado a nova nota, uma oitava maior (ou menor, dependendo da
pergunta), imediatamente abaixo do original.
 Continue com o resto das notas.
 Escreva todas as notas e repousa diretamente abaixo das originais. Isso
garantirá que você não fique sem espaço e que as notas estejam alinhadas
corretamente.
 Use uma régua para desenhar as hastes e as vigas.
 Faça um esforço para ser limpo. Você perderá marcas se o examinador não
puder ler o que você colocou.
 Certifique-se de que você não esqueceu de copiar qualquer das frases ou
marcas dinâmicas.

EXERCÍCIOS
TRANSPOSIÇÃO
Lição 10
Exercício 1 - Transposição de uma oitava
Transponha essas melodias até uma oitava, usando a clef de agilidade, como
mostrado.
a)

B)
Exercício 2 - Transposição de uma oitava
Escreva essas melodias com uma oitava inferior usando a chave de baixo, como
mostrado.
a)

B)

ESCREVENDO COM DIFERENTES


VALORES DE TEMPO
Lição 11
O que é reescrever?
Podemos reescrever uma melodia usando notas de valores diferentes, sem alterar
o ritmo . Por exemplo, aqui está um ritmo em 3/4:
E aqui está o mesmo ritmo em 3/2:

O ritmo em si não mudou - apenas o tipo de nota usada como a batida


principal mudou.

A assinatura de tempo muda - mas apenas o número mais baixo . Isso ocorre
porque mantivemos o mesmo número de batidas por barra (3), e nós mudamos
apenas o tipo de batida de um crotchet (nota de quarto) no primeiro exemplo, para
um mínimo (meia nota) no segundo exemplo.
Um mínimo (meia nota) vale dois crotchets (trimestres), então todas as anotações
no segundo exemplo são duas vezes o valor daqueles no primeiro. As notas no
primeiro exemplo são metade do valor .
Ritmo escrito em duas vezes o valor usa valores de nota mais lentos .
Seja cuidadoso! Se escrevemos um ritmo em notas de metade do
valor, duplicamos o número inferior. Se escrevemos um ritmo nas notas
do dobro do valor, reduzimos para metade o número inferior. Isso pode parecer
um pouco estranho no começo!

Tabela de assinaturas do tempo


Para o exame de grau três, você só precisa saber sobre essas assinaturas de
tempo para esta questão:
Duas vezes o valor Assinatura do Tempo Original Metade do
3/4 3/8 -

2/2 2/4 -

3/2 3/4 3/8

4/2 4/4 -

- 2/2 2/4

- 3/2 3/4

- 4/2 4/4
(As assinaturas do tempo composto não aparecerão nesta parte da prova).

Tabela de Durações de Notas


Duas vezes o valor Nota original Metade do valo

-
-

Notas pontuadas não precisam de nenhum tratamento especial. Basta copiar o


ponto para o novo valor da nota.

Tabela de Durações de Descanso


Duas vezes o valor Descanso Original Metade do va

Como reescrever com novos valores de nota


 Coloque a nova assinatura no primeiro.
 Em um pedaço de papel áspero, desenhe uma tabela mostrando os novos
valores de notas que você precisará. (Por exemplo, se você estiver

reescrevendo a metade do valor, escreva => . Use isso para referência


como você faz a pergunta - ajudará a evitar erros.
 Escreva cada nova nota diretamente em cada nota original, de modo que você
não fique sem espaço.
 Desenhe traços de notas e linhas de barras com uma régua.
 Não esqueça de adicionar quaisquer acidentes.
 Não se esqueça de aumentar os quavers (oitavas notas) e semicultores
(dezesseis notas).
 Verifique o seu trabalho contando com cuidado as batidas em cada barra.
EXERCÍCIOS
ESCREVENDO COM DIFERENTES
VALORES DE TEMPO
Lição 11
Exercício 1 - Reescrevendo em duas vezes o
valor
Escreva essas melodias em notas e repousa do dobro do valor . Lembre-se de
colocar a nova assinatura.
a)

B)

Exercício 2 - Reescrever a metade do valor


Escreva essas melodias em notas e repousa da metade do valor . Lembre-se de
colocar a nova assinatura.
a)
B)

COMPLETANDO UM RITMO
Lição 12
Se você está se preparando para o exame de teoria musical de classe 3 da
ABRSM, esta é uma questão que você deve se preparar completamente, porque
está sempre incluída e vale dez pontos, ou 10% de todo o exame!
Você precisa escrever um ritmo completo de quatro barras usando a abertura
dada.
Você receberá um bar completo incluindo a assinatura do tempo, então você
precisa escrever mais três barras.
Você não precisa escrever uma melodia, apenas o ritmo .
Aqui está um exemplo:
Escreva um ritmo completo de quatro barras em 9/8 horas usando a abertura
dada.

Dicas
1. Observe a assinatura do tempo e certifique-se de que cada barra que você
escreva tenha o número certo de batidas.
2. Verifique se as notas transmitidas (quavers, semicultores e demisemiquavers)
(8ths / 16ths / 32nds) estão agrupadas corretamente.
3. Não basta repetir exatamente o que você já possui em qualquer barra.
4. Não escreva algo completamente diferente de qualquer outra barra.
Dicas um e dois são diretas, mas as dicas três e quatro são um pouco mais difíceis
de obter. Você precisa escrever algo que é semelhante à barra um, mas não o
mesmo e não muito diferente . Pode ser difícil entender isso, então tenha certeza
de que você faça muita prática!

Algumas maneiras de conseguir isso:


 À medida que você escreve cada barra, mantenha alguns dos padrões
de ritmo da barra anterior, mas
não todos eles. Você pode mudar de metade para três quartos da barra, por
exemplo:

 Altere a ordem de alguns dos grupos de notas:

(Os grupos são numerados para mostrar como a ordem mudou.)

 Não escreva coisas como lotes de trigêmeos, notas pontuadas / amarradas ou


sincopação, A MENOS queexistisse algum na primeira barra. Você precisa
manter o caráter do ritmo o mesmo todo o caminho.
 Não sinta que você tem que "mostrar", escrevendo todos os valores / repousos
de notas diferentes, ou qualquer outra coisa. É mais importante manter o
caráter do ritmo .
 Certifique-se de que todas as notas longas caem no ritmo (veja a lição 8 para
mais sobre isso).
 Use uma nota razoavelmente longa para terminar a composição: não termine
em um quaver, semiquaver ou demisemequaver (nota 8, 16 ou 32).

Aqui está uma possível resposta à pergunta acima:

Observe como os mesmos padrões são reutilizados, mas não exatamente da


mesma maneira. Usamos uma nota pontilhada na 4ª barra, mas não é um
"novo" ritmo - é o mesmo valor que o tremor amarrado (8º) + semiquaver (16º) nas
barras 1 e 2.

Lidar com Upbeats


Um "optimista" é uma parte do ritmo que ocorre antes da barra 1. Se a peça
começar com um ritmo positivo, a primeira barra não estará completa. Por
exemplo, esse ritmo em 4/4 começa em um otimismo - há apenas um crotchet
(nota de quarto) na primeira barra:

O segundo G cai na batida forte - a primeira batida da barra 1. É jogado com um


estresse mais forte do que o primeiro G. Pense na palavra "po ta to" - o estresse
cai na segunda sílaba da palavra. Se você definir a palavra "batata" para a música,
você usaria um otimismo para a sílaba "po-", de modo que "-ta-" caia na batida
forte da barra. Mesmo quando não há palavras definidas para música,
o ritmo ainda contém tensões da mesma maneira.
Se houver um otimismo, você deve certificar-se de que a última barra de sua peça
também está incompleta.
 A primeira barra e o último bar adicionados devem fazer uma barra
completa. No nosso exemplo, nossa última barra deve conter 3 batidas (não 4).

EXERCÍCIOS
COMPLETANDO UM RITMO
Lição 12
Exercício 1 - Completando o ritmo s
Escreva um ritmo completo de 4 barras usando as aberturas fornecidas.
As respostas vão variar. Passe o mouse sobre o bastão para revelar uma resposta
sugerida - muitas respostas diferentes são possíveis!
Podemos marcar seu trabalho para você. Envie-nos um email
para info@mymusictheory.com para mais informações.

a)

B)
C)

D)

Clique para imprimir algum documento manuscrito .

PERGUNTAS SOBRE UMA


ORQUESTRAÇÃO
Lição 13
A pergunta 8 do exame de teoria musical da ABRSM, de grau 3, é baseada em
uma partitura musical . Você receberá alguma música para ver - geralmente
cerca de 8 barras de uma única linha de música. Poderia ser em agudos ou baixo
clef.
Serão feitas várias perguntas sobre a pontuação. Os tipos de perguntas que você
pode ver incluem:
 Explicar termos italianos
 Explicar símbolos
 Dê o nome do tempo de notas ou repousos
 Diga quantas notas são equivalentes um do outro (por exemplo, quantos
semiquavers (16 notas) existem em uma minim (meia nota)
 Descreva a assinatura do tempo
 Adicione a assinatura de tempo
 Encontre barras que contenham as notas da tríade tônica
 Diga em que grau da escala algumas notas são
 Nomeie o maior / menor em relação chave
 Encontre notas que estão / não estão na chave da peça
 Encontre notas que são uma oitava separada
 Descreva os intervalos marcados com um suporte
 Encontre semelhanças e diferenças
 Contar o número de vezes que ocorre um determinado padrão
 Marque as frases com uma marca de frase curvada
Muitos desses tópicos são abordados em outras lições neste curso de três graus.
Nesta lição, veremos o resto deles:

Encontrando semelhanças e diferenças


Você pode ser solicitado a descrever as semelhanças ou diferenças entre duas
seções da música. Você precisa olhar para:
 A melodia
 O ritmo
 A dinâmica e o fraseado

Por exemplo, você pode ver duas barras que têm o mesmo ritmo, mas uma
melodia diferente:

A mesma melodia, mas um ritmo diferente:

A mesma melodia e ritmo, mas diferentes dinâmicas:

Você deve tentar descrever com um pouco de detalhes quais são as semelhanças
e diferenças.
Por exemplo:
Barras 1-2
Similarity: Ambas as barras usam um ritmo de quaver pontilhada (8ª nota),
semicultor (16ª nota), tremor (8ª nota).
Diferença: na barra 2, a melodia é uma escala mais baixa.

Barras 3-4
Similaridade: ambas as barras usam um pulo de uma 5ª DA perfeita como notas
de melodia.
Diferença: o ritmo é revertido na barra 2.
Barras 5-6
Similaridade: ambas as barras têm a mesma melodia e ritmo.
Diferença: a dinâmica muda de fortissimo na barra 5 para pianissimo no bar 6.

Padrões de contagem
Você pode ter que contar o número de vezes que você vê:
 Um certo ritmo
 Barras que contêm todas as notas da tríade tônica
 Uma certa nota (por exemplo, 3º grau da escala)
Esta é uma questão muito fácil! Certifique-se de não apressar e perder alguma
coisa.

Frases de marcação
Você pode ter que marcar as frases na pontuação com um suporte quadrado. O
primeiro será feito para você.
 As frases normalmente (mas não sempre) são o mesmo número de barras de
comprimento (muitas vezes frases de quatro barras em uma peça de 8 bar).
 As marcas de frase não incluem repousos (a menos que estejam no meio da
frase)
 Use uma régua para desenhar os suportes.
 Use pistas como crescendos para ajudá-lo a entender quais notas seriam
mantidas juntas na mesma frase.

EXERCÍCIOS
PERGUNTAS SOBRE UMA
ORQUESTRAÇÃO
Lição 13
Passe o mouse sobre os bastões ou lâmpadas (toque em dispositivos móveis)
para revelar as respostas.

Esta melodia é de V. Williams. Olhe e responda as perguntas abaixo.


Dê o significado (em inglês) de cada um destes:
A) ff
B) fz

C)
D) Andante
E)

F)
G) mp
H) Descreva a assinatura de tempo como:
 Simples ou composto
 Duple, triplo ou quadruplicado
I) Descreva o intervalo melódico (por exemplo, o terceiro maior) entre as notas
marcadas com o suporte A na barra 4.
J) A chave é F # menor. Em que grau da escala começa a melodia?
K) Quantas demisemiquavers (32 notas) são a primeira nota do valor da melodia?

L) Nomeie uma diferença entre as barras 1 e 5.


M) Quantas barras contêm as três notas da tríade tônica?
N) Nomeie outra chave com a mesma assinatura de tecla como F # menor.

ENCONTRANDO ERROS
Lição 14
No exame de teoria da música de grau 3 da ABRSM, você pode receber uma
pequena música com cerca de 5 erros deliberados nela. Você precisa reescrever
toda a melodia corretamente no tabuleiro dado.
Os tipos de erro que você precisa procurar incluem:
 Erradamente colocados clef
 Posicionamentos / planos planos incorretamente na assinatura da chave
 Assinatura do tempo de inatividade
 Símbolos de cabeça para baixo , por exemplo, marca de pausa
 Accidentais colocados no lado errado da nota
 Accidentais colocados na linha / espaço errados
 Caules apontando na direção errada

Aqui está um exemplo:


A seguinte passagem contém cinco erros deliberados s. Reescreva-o
corretamente no atraso dado.

 Encontre todos os erros s ANTES de começar a escrever a melodia!


 Escreva as notas diretamente abaixo dos originais, para que você não fique
sem espaço.
 Use uma régua para desenhar caules e feixes de notas.

Os cinco erros nesta passagem são:


 O clef está na posição errada (o bit médio curly precisa circular na linha G)
 A assinatura do tempo está de cabeça para baixo
 Na barra 1, o afiado está no espaço para A, em vez de na linha para B.
 Na barra 2, o tremor G deve ter seu caule apontando para cima (porque está
abaixo da linha média do bastão).
 Na barra 4, o símbolo da pausa está de cabeça para baixo. (Pausas são
escritas dessa maneira se estiverem escritas sob o atraso.

Aqui está a mesma melodia, reescrita com o erro corrigido:

EXERCÍCIOS
ENCONTRANDO ERROS
Lição 14
mistakes. Rewrite the melody correctly on the given stave.
a)
b)

c)

EXAME PRÁTICO
Lição 15
Responda todas as perguntas. Escreva suas respostas de forma clara e
clara, caso contrário você pode perder marcas. Você tem 1 hora e 30
minutos.
Passe o mouse sobre os bastões ou lâmpadas para revelar as respostas. (Toque
em dispositivos móveis).
Pontuação: 66/100 = Passe, 80/100 = Mérito e 90/100 = Distinção

1. Adicione a assinatura de tempo a cada uma dessas cinco melodias. (10


pontos)
2. Escreva um ritmo completo de quatro barras em 3/2 vezes usando a
abertura dada. (10 pontos)

3. Escreva como semibreves (notas inteiras) as escalas abaixo. (10 pontos)


A) E major, descendente, com assinatura de chave

B) F # melódico menor, ascendente, sem assinatura de chave, mas incluindo


quaisquer sinais nítidos ou planos necessários.

4. Reescreva esta melodia usando notas e repousos de metade do


valor . Lembre-se de colocar a nova assinatura. (10 pontos)
5 (a) A seguinte passagem contém cinco erros deliberados. Reescreva-o
corretamente. (10 pontos)

5 (b) Nomeie o grau da escala (por exemplo, 4º, 5º) da nota mais alta. A chave
é F menor.

6. Descreva cada um desses intervalos melódicos, dando o tipo e o número


(por exemplo, menor 3º, perfeito 5º). As chaves são nomeadas e, em cada
caso, a nota mais baixa é a nota-chave (tônica). (10 pontos)
1. Um grande Tipo: Número:

2. Ab major Tipo: Número:

3. G menor Tipo: Número:


4. C # menor Tipo: Número:

5. C menor Tipo: Número:

7. Escreva a assinatura da tecla e a tríade tônica de cada uma dessas


chaves. (10 pontos)

8. Esta melodia é de Chopin. Olhe e responda as perguntas abaixo.

A. (10 pontos)

(i) Dê o significado de cada um destes.


1. Lento assai

2.
3.
4.
(Ii) Descreva a assinatura de tempo como simples / composto
e duple / triple / quadruple

B. (10 pontos)

(i) quantas vezes ocorre o ritmo ?

(Ii) Nomeie uma chave menor na qual todas as notas da barra 8 podem ser
encontradas.

(Iii) Nomeie uma semelhança e uma diferença entre as barras 1 e 3. Diferença de

similaridade

(Iv) Responda TRUE ou UNTRUE à seguinte frase:


Cada barra contém pelo menos uma nota pertencente à tríade tônica de menor.

C. Escreva a melodia da barra 5 para o final da música e uma oitava superior ,


usando a chave de agudos como mostrado. (10 pontos)

INTRODUÇÃO
4º ano
Lição 1
De certa forma, a quarta série é um grande salto da teoria da música de grau
três . A terceira série não apresentou muitos novos conceitos - acumulou os
tópicos já aprendidos nas notas um e dois. A quarta série apresenta muitos tópicos
novos, que são explorados mais detalhadamente na série cinco.
Grau 4 é um ótimo curso de preparação se você conhece muitos princípios básicos
da teoria da música, mas está um pouco assustado de saltar diretamente na 5ª
série!
Grau 4 ensina sobre escalas, acordes e intervalos em todas as chaves com até 5
pontos afiados ou planos na assinatura da chave. Um novo clef é introduzido - o C
alto clef, duplo e aço duplo são examinados, bem como equivalentes de
enharmonic. Nós consideramos como construir uma escala cromática, investigar
dupletos, aprender sobre vários ornamentos (trinos e assim por diante) e aprender
alguns fatos úteis sobre alguns dos instrumentos musicais mais comuns.

O exame de grau quatro contém duas perguntas de leitura de pontuação - isso


significa que você obtém um extrato de música real impresso na página e, em
seguida, um monte de perguntas com base nessa música. As perguntas testam
todas as áreas que você vai estudar neste curso - assinaturas de chaves,
assinaturas de tempo, tríades, nomes técnicos, fatos sobre instrumentos, termos e
símbolos estrangeiros, ornamentos, intervalos e assim por diante. Em vez de ter
exercícios secos para cada um desses tópicos, as questões estão relacionadas ao
extrato da música. Isso é bom porque às vezes, quando estudamos teoria
musical , é fácil esquecer que tudo o que aprendemos relaciona-se com o mundo
real da música - não apenas em exercícios na página.

Ao estudar este curso, recomendamos que você aplique constantemente seus


conhecimentos teóricos à música real que você está jogando. Isso tem dois ótimos
benefícios: em primeiro lugar, você se lembrará da teoria melhor, porque você está
vendo isso usado em uma situação de vida real e, em segundo lugar, você
entenderá mais detalhadamente as peças que você está jogando.
Aqui estão algumas coisas que você pode tentar fazer, sempre que você começar
a tocar uma nova música:

 Descreva a assinatura de tempo como simples ou composta, e dupla, tripla ou


quádrupla
 Indique a chave da peça e nomeie o menor / menor relativo
 Dê os nomes técnicos de todas as notas nas duas primeiras barras
 Explique todos os termos estrangeiros em inglês
 Explique todos os símbolos, linhas de barras duplas e ornamentos
 Tente descobrir se a música muda de chave e, em caso afirmativo, qual é a
chave para isso?
 Para cada acidental, nomeie o equivalente enharmônico
 Escreva a escala ascendente e descendente da chave da peça e as três tríades
primárias (I, IV e V)
 Nomeie os intervalos melódicos entre cada duas notas adjacentes nas duas
primeiras barras (além das maiores que uma oitava).

Não se preocupe se você não entende tudo isso agora - é por isso que você está
fazendo esse curso! Continue voltando para esta página de tempos em tempos e
veja se algo na lista faz mais sentido para você.
Boa sorte e aproveite o curso!
SUSTENIDO DOBRADO
E BEMOL DOBRADO
Lição 2
Double Sharps
O símbolo afiado (#) aumenta o tom de uma nota por um semitono (ou "meio
passo"). D # é um semitom maior do que D, e F # é um semitom maior que F.
Os objetos cortantes duplos aumentam o tom de uma nota em dois
semitons (ou um "passo inteiro"), e o duplo afiado é impresso como uma espécie
de cruz elegante, como esta:
Quando você os escreve à mão, você pode simplesmente escrever uma cruz
normal, como um X.
Esta nota é G double sharp:

Apartamentos duplos
Do mesmo modo, um plano duplo reduz o tom de uma nota em dois
semitons (um passo inteiro). Não há um símbolo especial para um apartamento
duplo, nós apenas escrevemos dois sinais planos próximos um do outro, como
este:

Esta nota é E duplo:

Por que precisamos de objetos cortantes duplos e


planos?
Os objetos cortantes duplos são muito comuns. Nós precisamos deles quando
escrevemos música em algumas chaves menores, quando essas chaves contêm
muitos objetos puntiagudos. Você aprenderá mais sobre isso na lição três.
Os apartamentos duplos são muito menos comuns - geralmente são usados
quando uma música é moduladora (no processo de mudança de chave).
Cancelando Double Sharps e Flats
Apartamentos duplos e afilados afetam quaisquer notas subseqüentes na mesma
barra do mesmo passo, como planos simples e objetos punhalados. Mas digamos
que você tenha um D duplo afiado seguido de um D sharp. Há duas maneiras de
você notar isso:
 Você pode escrever um único afiado ou plano no D #, ou
 Você pode adicionar um sinal natural antes do nítido / plano no D #
Ambos os métodos são aceitáveis:

Algumas pessoas consideram que é um pouco "antiquado" ou "desordenado" para


usar o segundo método para cancelar um acidental . Você provavelmente vai ver
isso em muitas músicas impressas, no entanto.
Se você precisa escrever uma nota natural após um duplo afiado / plano, basta
escrever a nota com um único sinal natural:

Você não precisa escrever dois sinais naturais, um é o suficiente (mas dois
também estão certos).

Equivalentes de Enharmonic
" Enharmonic equivalent" pode parecer complicado, mas na verdade é uma idéia
muito simples.
Vamos começar com uma nota fácil - F sharp. Sabemos que F sharp é um
semitom (meio passo) maior do que F (natural). Mas também sabemos que é um
semitom menor do que G natural, então também podemos chamar a nota G
plana. Um equivalente enharmônico é simplesmente outra maneira de "soletrar" a
mesma nota. F sharp e G flat são " equivalentes de enharmonic ".
Os equivalentes de Enharmonic são freqüentemente usados quando mudamos a
chave dentro de uma peça.
Alguns equivalentes de enharmonic comuns são C # / Db, D # / Eb, G # / Ab e A #
/ Bb. Estas são as notas pretas em um teclado de piano.
Um pouco mais complicado, estas são notas brancas no piano: E / Fb, E # / F, B /
Cb e B # / C.
Todas as notas com agulhas duplas e flats também
possuem equivalentes enharmonic : C ## / D, D ## / E, F ## / G, G ## / A e A ## /
B, e para os apartamentos, C / Dbb, D / Ebb , F / Gbb, G / Abb e A / Bbb.
Lembre-se de que quando você escreve escalas, você só pode usar cada nome
de letra uma vez (exceto para o tônico). Isso significa que você deve ter o cuidado
de escolher o equivalente realarmônico correto . Por exemplo, na escala de G #
menor, o 7º grau da escala é F ##. Um equivalente enharmônico de F ## é G
natural, mas você não pode escrever G natural em uma escala menor G #, porque
o nome da letra já é usado.
No exame
No exame de grau quatro, você será convidado a nomear
o equivalente enharmônico de uma ou duas notas. Geralmente, é mais fácil fazer
isso se você pode imaginar um teclado de piano. Se você achar difícil de imaginar
na sua cabeça, esboce uma oitava de um mini-teclado no papel de sucata que
você recebe na sala de exames.

EXERCÍCIOS
SUSTENIDO DOBRADO
E BEMOL DOBRADO
Lição 2
Passe o mouse sobre os bastões para revelar as respostas (toque em dispositivos
móveis).

1. Nomeie cada uma dessas notas:


2. Nos duos abaixo, escreva as notas indicadas, conforme indicado no primeiro
exemplo. Escreva as notas como minimas (meia-notas) e use linhas de razão, se
necessário.

3. Escreva um equivalente enharmônico ao lado de cada uma das seguintes


notas. (As respostas alternativas também podem estar corretas em alguns casos).
4. Para cada par de notas, diga se elas são equivalentes de enharmonic ou não.

ARMADURA DE CLAVE, ESCALAS E


NOMES TECNICOS DE NOTAS
Lição 3
Nome técnico s
Cada nota de uma escala pode receber um número de 1-7. Por exemplo, na chave
de C major, C = 1, D = 2 e assim por diante. Estes são chamados de "graus
da escala ".
Para a teoria da música de grau 4, você precisa saber sobre os graus da escala e
você também precisa aprender o nome técnico para cada grau da escala . Aqui
estão eles:
1º = Tônico
2 = Supertonico
3 = Mediant
4 = Subdominante
5 = dominante
6º = Submediant
7ª = nota inicial
Aqui estão as notas e o nome técnico s na chave de F major:
F G UMA Bb C D E

Toni Supertonic Median Subdominant Dominant Submedia Not


c o t e e nt a
inici
al

No exame, a versão harmônica da escala menor é usada para calcular o nome


técnico s (em vez da versão melódica). Aqui estão as notas e o nome técnico s na
chave de F menor:
F G Ab Bb C Db E
natur
al

Toni Supertonic Median Subdominan Dominant Submedia Nota


c o t te e nt inicial

Isso pode ajudá-lo a aprender esses nomes se você olhar para o que as palavras
realmente significam.
 A dominante é a nota mais importante após o tônico (porque essas duas
notas funcionam juntas para ajudar a consertar a chave de uma peça). São 5
notas mais altas que o tônico.
 O subdominante é a próxima nota mais importante após a dominante. São 5
notas mais baixas do que o tônico (é por isso que ele é chamado de "sub" =
"menor" dominante.
 A palavra " mediant " está conectada à palavra "meio". A nota mediante está a
meio caminho entre o tônico e o dominante. São 3 notas mais altas que o
tônico.
 O submediar está a meio caminho entre o tônico e o subdominante. São 3
notas mais baixas que o tônico. (Lembre-se, "sub-" = menor).
 O supertonico é "mais do que" o tônico. É uma nota maior que a tônica.
 A nota principal é uma nota abaixo do tônico. Esta nota é chamada de nota
principal, porque é muito seguido pelo tônico quando usado em uma melodia -
então ele geralmente "leva ao tônico".

Chaves
Na quarta série você precisa conhecer as chaves (assinatura de chave e escala s)
de todas as teclas principais e menores, até e incluindo 5 pontos afiados ou 5
planos.
A terceira série nos levou a todas as chaves com 4 pontos afiados / pontos fortes,
então nós só temos quatro novas chaves para aprender nesta série - aquelas que
contêm 5 pontos afiados ou flats na assinatura da chave. Eles são:
 B major (5 sharps)
 G # menor (5 pontos afiados)
 Db major (5 apartamentos)
 Bb menor (5 apartamentos)
Os objetos cortantes, em ordem, são F #, C #, G #, D # e A #. Aqui estão as
principais assinaturas em agudos e baixo clef:

Os apartamentos, em ordem, são Bb, Eb, Ab, Db e Gb:

Não se esqueça de escrever uma assinatura de chave corretamente, os planos /


objetos cortantes devem estar na ordem correta e também na posição certa no
bastão.
 Observe que os puncos começam alto no bastão. O segundo afiado é menor e
o terceiro afiado é maior. Os últimos três pontos afiados são um abaixo do
outro. Os planos são escritos começando na linha do meio (clef de agudos) ou
baixos no bastão (clef baixo). Eles fazem um simples padrão para cima / para
baixo. Lembre-se de que os objetos cortantes de assinatura de chave e os
planos sempre aparecem no bastão em si mesmo - nunca em uma linha de
razão.
 Lembre-se de que uma maneira rápida de identificar assinaturas de
teclas nítidas é olhar para a nota final na assinatura - essa será
a nota principal da chave principal. Então, se o último afiado for A #, a chave
será B major, porque A # é o 7º grau da escala de B major.
 Uma maneira rápida de identificar as assinaturas de teclas planas é olhar para
o último-mas-um plano na assinatura da chave - esta será a chave
principal. Então, se o último-mas-um plano na assinatura da chave for Db, então
a chave é Db major.
 O tom menor relativo para cada assinatura de chave pode ser encontrada por
trabalhar fora do submediantenota da chave principal (6º grau
da escala ). Então, se a maior chave for B major, a 6ª nota é G #, o que significa
que o menor relativo é G # menor. Se a chave principal for Db major, a 6ª nota é
Bb, então a chave menor relativa é Bb menor.

Major Scale s
Aqui estão as maiores séries de B e Db para você, escritas com acidentes. Não se
esqueça de que o padrão de tons e semitons (todo e meio passo) em uma
grande escala é sempre TTSTTTS. Você pode usar este padrão para referência se
você esquecer quais notas precisam de acidentes.

B major:
Db major:

Escala menor s
Como na terceira série , você precisa conhecer os dois tipos de escala menor - o
harmônico e o melódico.
A escala de G # menor usa uma dupla afiada - a nota principal (grau 7 da escala )
é F . O equivalente enharmônico desta nota é G natural, mas
você não deve escrever G natural na escala de G # menor - lembre-se de que
cada nome de letra só pode ser usado uma vez!
Não esqueça que em uma escala menor harmônica , a nota principal (7º grau
da escala ) é sempre aumentada por um semitono (meio passo) usando um
acidental, mesmo se você usar uma assinatura de chave para a escala .
Em uma escala ascendente melódica , ambos os 6º e 7º graus
da escala (submediante e nota inicial) são aumentados por um semitom (meio
passo). Mas em uma escala descendente melódica menor , nenhuma nota
precisa ser levantada.

Aqui estão as menores séries s de G # e Bb.

G # harmônico menor:
G # melódico menor:

Bb menor harmônico:

Bb melódico menor:

Para obter uma lista completa de todas as escalas , veja a Tabela de Escalas .

EXERCÍCIOS
ARMADURA DE CLAVE, ESCALAS E
NOMES TECNICOS DE NOTAS
Lição 3
Mova o mouse lentamente sobre a lâmpada ou os bastões (toque em dispositivos
móveis) para revelar as respostas.

Nomes Técnicos das Notas


1. Dê o nome técnico (tônico, dominante, etc.) de:
a. A nota C em menor
b. A nota C # no major C #
c. A nota D em G major
d. A nota Eb in C minor
e. A nota E em D major
f. A nota E # em F # menor
g. A nota F em Ab major
h. A nota F # em A major
i. A nota G em D menor
j. A nota Ab em menor de idade
k. A nota A em G major
l. A nota Bb em Eb major
m. A nota B # em menor C #

2. Nomeie a nota que é:


a. A dominante em menor
b. O tônico em Bb major
c. O submediante em F menor
d. A nota principal em um menor
e. O supertônico em F # menor
f. O subdominante em C major
g. O mediant em Bb menor

Chaves
1. Complete a tabela a seguir
0 1 2 3 4 5

Chave principal com não. Sharp: C G D UMA E B

Chave menor com não. Sharp: UMA E B F# C# G#

Chave principal com não. Apartamentos: C F Bb Eb Ab Db

Chave menor com não. Apartamentos: UMA D G C F Bb

2. Nomeie as chaves maiores e menores que usam essas assinaturas de chaves:


Scale s
1. Escreva uma oitava da seguinte escala s em semibreves , usando
uma assinatura de chave e acidentes, quando necessário:

A) B menor harmônico ascendente

B) descendência principal B

C) descendência melódica menor C

D) G # descendência harmônica menor

E) Db major ascendente

F) Bb menor melódico ascendente

G) F # menor harmônico ascendente


ESCALAS CROMÁTICAS
Lição 4
A escala cromática s é nova na quarta série. A palavra " cromática " realmente
significa "colorida" - a escala s é muito colorida, pois eles usam as 12 notas
diferentes disponíveis em vez de apenas 7 delas!
A escala que você estudou até agora - maior e menor - está em um grupo
chamado escala "diatônica" s. A escala diatônica s contém 7 notas e está
firmemente baseada em uma chave - e o keynote, ou a primeira nota da escala , é
o TONIC.
A escala cromática s não está em nenhuma chave específica. Não podemos falar
sobre a " escala cromática na chave de C", por exemplo. Em vez disso,
identificamos as escalas cromáticas pela nota em que começam . Podemos falar
sobre uma escala cromática começando em C , por exemplo.
Para jogar uma escala cromática , basta começar na nota de sua escolha, e depois
jogar TODOS os semitons até chegar a nota inicial novamente. Se começarmos
em D, tocamos essas notas:

Como você pode ver, a escala contém 12 notas diferentes. Nós escrevemos 13
notas no total, mas a primeira e última nota (D) são o mesmo nome de nota.

Como escrever a escala cromática s


Existem dois métodos padrão para escrever escala cromática s. Você pode
escolher o método que você prefere no exame.

1) O Método Tônico / Dominante (ou método "harmônico")


Escreva as notas de início e fim. Eles devem ser a mesma nota, uma oitava
separada.
Certifique-se de que, se houver um acidental na nota de início, você adiciona
o mesmo acidental no outro extremo da escala . Por exemplo, uma escala que
começa no Bb também deve terminar em Bb: não em B natural, ou A # (mesmo
que seja a mesma nota no piano!)
Escreva a nota de fim no final da dona em branco dada. Você precisará de espaço
suficiente para adicionar as outras onze notas entre estes dois!
Em seguida, escreva na nota que é uma perfeita 5ª superior à nota de início. Você
pode resolver isso como o 5º grau da escala (ou nota dominante) contando a partir
da nota inicial. Ou você pode contar cinco nomes de letras para encontrar o nome
da letra correto e, em seguida, sete semitons (meia-passos) para descobrir se ele
precisa de um acidental.
Neste caso, a nota de início é Bb. A nota é uma perfeita 5ª maior é F natural. Esta
é a 5ª nota (nota dominante) da escala Bb (você pode usar a escala maior ou
menor - o resultado é o mesmo). Ou, conte cinco nomes de letras: BCDEF para
encontrar o nome da letra F. Então conte os semitons entre Bb e F (existem sete,
então você não precisa adicionar objetos bruscos ou planos).
(Como outro exemplo, conte os semitons entre B natural e F: são seis. Isso
significa que você precisaria adicionar um afiado ao F, fazendo F #, se a nota de
início da escala fosse B natural).
Quando você trabalhou o 5º acima da nota de início, escreva-o no bastão, mais ou
menos no meio. (Não esqueça de adicionar quaisquer acidentes necessários!)

Estas duas notas (Bb e F, aqui) são as mais importantes em harmonia. Eles são
usados para descobrir qual a chave da música. Por esse motivo, mantemos essas
duas notas "limpas", o que significa que não usamos esses nomes de letras em
qualquer outro lugar na escala cromática . Nesse caso, significa que não podemos
usar o nome da letra B ou F em qualquer outro lugar da escala .
Quando chegamos a escrever a segunda nota desta escala , então, achamos que
não podemos usar B natural, mesmo que seja o próximo semicono de Bb. Isso
ocorre porque precisamos manter o nome da letra "B" apenas para as notas de
início e fim. Teremos que usar um equivalente enharmônico (ver lição 2) em
vez disso. A nota C flat é um equivalente enharmonic de B natural, então podemos
usar isso em vez disso.

A próxima nota é C natural. Lembre-se, porém, de que quaisquer acidentes já


utilizados ainda afetam as notas mais tarde no bar. Se você escrever isso:

Você realmente escreverá dois apartamentos C! Você deve adicionar um sinal


natural ao segundo C.
A nota um semitom maior é Db. Você nunca deve usar o mesmo nome de
letra três vezes em uma escala cromática , então não podemos escrever C plana,
C natural, então C afiada!

Na verdade, a maneira mais fácil de escrever uma escala cromática usando este
método é escrever em duas de cada nota entre as notas de início, final e meio
que você já trabalhou. Então, usando a escala cromática Bb novamente,
começaremos por escrever em pares de notas em cada linha e espaço entre Bb, F
e Bb:

Nós adicionamos duas notas nas linhas / espaços para C, D, E, G e A.


Então, basta adicionar os acidentes necessários para que cada nota seja um
semitom maior do que o próximo.

Usando este método, a escala cromática descendente usará as mesmas notas


que sua escala ascendente . Comece com um Bb alto, coloque F no meio, depois
termine com um Bb baixo. Preencha os pares de notas entre estas pedras
angulares com os acidentes apropriados.

2) Método Sharps Up / Flats Down (ou método "melódico")


Neste método, usamos objetos afiados no caminho até em escala ascendente s, e
apartamentos no caminho para baixo em escala descendente s, para todos os
acidentes, exceto as notas de início / fim.
Em uma escala ascendente , usamos apenas SHARPS e sem planos.

Em uma escala descendente , usamos apenas FLATS e nenhum sharps.

Como antes, certifique-se de que as notas de início e de fim tenham exatamente o


mesmo nome, com uma adição acidental, se necessário. E, novamente, você não
pode usar três notas com o mesmo nome de letra. Você pode detectar o erro
nesta escala ? Como você poderia corrigi-lo?

Você poderia escrever o primeiro C (natural) como B #, ou o último C ## como D


natural.
Este método é útil porque resulta em uma página mais limpa, com menos
acidentes. O cérebro do jogador tem menos símbolos para lidar, o que torna seu
trabalho mais fácil. Esse método é freqüentemente usado quando ocorre
uma escala cromática em uma música.

Encontrando parte de uma escala cromática em


uma pontuação musical
Você também pode ser solicitado a escolher uma parte de
uma escala cromática dentro de uma partitura musical. Nesse caso, ele poderia
ser escrito usando qualquer um dos métodos descritos acima.
Se você for solicitado a encontrar algumas notas que fazem parte de
uma escala cromática , primeiro você precisa examinar a peça rapidamente,
procurando seções em que algumas anotações são escritas em conjunto, o que
A) mova-se no passo (isto é, não pulando em volta) e
B) ter alguns acidentes a eles vinculados.
Então você precisa olhar atentamente para essas notas, e decidir se elas estão
todas com um semitom igual ou não. Se algumas das notas são um tom (ou mais),
você ainda não encontrou o bit direito, então continue procurando!
Dicas
 Quando você acha que encontrou a resposta, escreva o nome da letra de cada
nota, incluindo qualquer acidental, para que você possa verificar com atenção.
 Não se esqueça de tomar nota da assinatura da chave, se houver uma, e
quaisquer outros acidentes que foram colocados anteriormente na barra e ainda
podem ser válidos.
 Se houver muitos objetos cortantes duplos, pode ser útil escrever o nome da
letra com um equivalente enharmônico (por exemplo, escrever F ## como G)
para ajudá-lo a verificar.
 Pode ser útil esboçar um mini teclado de piano para ajudar a visualizar as
notas.
Aqui está um trecho do movimento final da famosa sonata de piano de Beethoven,
o "Pathétique".
Sua tarefa é encontrar quatro notas consecutivas diferentes que fazem parte
de uma escala cromática . (Lembre-se de que "consecutivo" significa "um ao lado
do outro").
Não entre em pânico! Leia as etapas abaixo.
É impossível ter quatro notas de uma escala cromática sem usar acidentes, então
comece por escanear cada barra da parte do piano da mão direita, descartando as
barras que não contenham acidentes. Você verá rapidamente que apenas a
terceira barra contém acidentes.
Escreva cuidadosamente os nomes das letras e anote a distância entre cada par
de notas: é um semitom (meio passo) ou um tom (passo inteiro)? Escreva "S" e "T"
entre cada nota. Há três lacunas entre quatro notas, então você precisa encontrar
três semitmos seguidos para encontrar a resposta.

Veja o padrão de "s" e "t". Na verdade, existem cinco anotações consecutivas que
são separadas por um semitom, marcadas com quatro "s", mas precisamos
encontrar quatro que são diferentes. As notas que encontramos são Eb, D, Eb, E,
F. O E flat é repetido, então devemos ignorar o primeiro, o que nos dará quatro
notas no total: D-Eb-EF. São quatro notas consecutivas que fazem parte de
uma escala cromática .

EXERCÍCIOS
ESCALAS CROMÁTICAS
Lição 4
1. Escreva uma oitava da seguinte escala cromática s em semibreves (notas
inteiras), usando o método tônico / dominante :
A) Ascendente, começando no Eb

B) Ascendente, começando em F #

C) Descendente, começando em A

D) Descendente, começando em Bb

2. Escreva uma oitava da seguinte escala cromática s em semibreves (notas


inteiras), usando o método sharps up / flats down :
A) Ascendente, começando em F

B) Ascendente, começando em B

C) Descendente, começando em C

D) Descendente, começando no Db
3. Desenhe um círculo em torno de quatro notas ao lado do outro que fazem parte
de uma escala cromática nas seguintes músicas:

a)

B)

C)

INTERVALOS
Lição 5
Na terceira série , aprendemos a identificar os intervalos s e descrevê-los com
seus nomes completos - um tipo e um número, por exemplo, " quinto perfeito ".

Aprendemos que o intervalo s construído a partir do tônico de uma grande escala


são:
1 uníssono perfeito
2º principal
3 importante 3ª
4- perfeito 4
5- perfeito 5º
6- principal 6
7- 7º principal
8 - perfeito 8ve (oitava)
Por exemplo, aqui estão os intervalos s construídos a partir da escala principal G,
com o tônico G como a nota mais baixa:
Nós também aprendemos que o intervalo s construído a partir do tônico de
uma escala menor (harmônica) são:
1 uníssono perfeito
2º principal
3- menor 3
4- perfeito 4
5- perfeito 5º
6- menor 6º
7- 7º principal
8 - perfeito 8ve
Por exemplo, compare o intervalo s construído a partir da escala menor G com G
como a nota inferior:

As únicas diferenças entre as escalas maior e menor estão no terceiro e


sexto intervalos s.

Na 3ª série, todos os intervalos que tivemos para identificar tiveram o tônico como
a nota mais baixa.
Na 4ª série, temos que identificar e escrever intervalos s entre as duas notas em
qualquer uma das chaves para este grau (até 5 apartamentos / afiados). Em outras
palavras, a nota mais baixa não pode ser o tônico da chave.
Também aprenderemos dois novos termos - AUGMENTED e DIMINISHED.

Intervalo harmônico e melódico s


Os intervalos s que são escritos com uma nota em cima de outra são chamados
de intervalo harmônico s.
Os intervalos que são escritos com uma nota após a outra são chamados
de intervalo melódico s.

(Estes termos não têm nada a ver com tipos de escalas menores!)
Os intervalos harmônicos e melódicos s são elaborados da mesma maneira. Eles
são escritos de forma diferente.

Qualidades de Intervalo
As palavras "maior", "menor" e " perfeita " descrevem a qualidade
de um intervalo .
Os intervalos principais e perfeitos s são aqueles criados quando
 A nota mais baixa é o tônico de uma grande escala, e
 A nota superior também está na mesma escala principal .
Nota: não importa a chave em que uma música esteja inserida. O intervalo entre
C (nota inferior) e E (nota superior) é sempre um terceiro maior , mesmo que
o intervalo seja encontrado em uma peça escrita na tecla de F Menor, por
exemplo. Isso ocorre porque a nota E é a terceira nota na escala principal de C.
No exame de 4ª série, normalmente você será informado sobre a chave em que
o intervalo ocorre. No entanto, isso não faz absolutamente nenhuma diferença
em nada .
 Somente o intervalo s de um 2º, 3º, 6º e 7º pode ser maior .
 Somente os intervalos s de um uníssono, 4º, 5º e oitava podem ser perfeitos .
 Você não pode ter um " 3 perfeito " ou um "4º maior", por exemplo.

Os intervalos menores, aumentados e diminuídos só são encontrados quando


 A nota mais baixa é o tônico de uma grande escala, mas
 A nota superior NÃO faz parte dessa escala maior
Os intervalos menores s são um semitom (meio passo) menor do que
o intervalo principal s. Somente 2º, 3º, 6º e 7º podem ser menores.
Os intervalos diminuídos s são um semitom (meio passo) menor do que o
menor intervalo s, ou um semitom menor do que o intervalo perfeito s. 2º, 3º, 4º,
5º, 6º, 7º e oitava podem ser diminuídos, mas os uniões não podem ser diminuídos
(porque um uníssono perfeito é o menor intervalo possível ).
Aumentada de intervalo s são um semitom (meio passo) maior do que o maior
ou perfeito intervalo s. Unisons, 2nds, 3rds, 4ths, 5ths, 6ths, 7ths e octaves podem
ser aumentados .

Aqui estão alguns exemplos.

a. F-Bb = perfeito 4º. (Bb é a 4ª nota na escala principal F).


b. FB = 4º aumentado . (Um semitone mais largo do que um 4º perfeito ).
c. BC = menor 2º. (Na escala principal B, a segunda nota é C #. BC é um semitone
menor).
d. C-Eb = menor 3. (Na escala principal C, a 3ª nota é E natural. C-Eb é um semitone
menor).
e. Eb-G = 3 principais. (G é a terceira nota na escala de Eb major).
f. Ab-G = 7º principal. (G é a 7ª nota na escala de Ab major).
g. Ab-B = segundo aumentado . (A segunda nota da escala principal Ab é Bb. Ab-B é
um semitom maior).
h. DB = major 6th. (B é a 6ª nota na escala de D major).

Trabalhando fora Intervalo s


1) Para encontrar o número do intervalo , primeiro conta os nomes das letras das
notas, a partir da nota inferior. (GA # é um 2º, mas G-Bb é um 3º, embora A # e Bb
sejam equivalentes de enharmonic (a mesma nota em um teclado de piano).)
2) Para encontrar o tipo de intervalo , use a nota mais baixa e finja que é o tônico
de uma grande escala.
3) Escreva a escala se você não conseguir fazê-la na sua cabeça. Use o padrão
TTS TTTS (tom / passo inteiro = T e semitona / meio passo = S).
4) Se a nota superior estiver na escala maior, o intervalo será maior (2º, 3º, 6º ou
7º) ou perfeito (uníssono, 4º, 5º, oitava).
5) Se a nota superior não estiver na escala principal, ela será aumentada (maior /
maior), menor (1 semitom (meio passo) menor do que maior) ou diminuída (1
semitom menor que menor ou perfeito ).
Aqui está um exemplo. Nomeie o intervalo marcado com o suporte:

Primeiro, conte os nomes das letras: BCDEF = 5. Este intervalo é um 5º.


Em seguida, faça a maior escala usando a nota mais baixa como o tônico. A nota
mais baixa é B, então fazemos a escala principal B: BC # -D # -EF # -G # -A # -B.
Agora, verifique se a nota superior está na escala: não é (a nota superior é F
natural, mas a escala contém F #).
Se o intervalo for maior ou menor do que o intervalo " perfeito " . F natural é um
semitom (meio passo) inferior a F #, o que torna este em
um intervalo menor . Um intervalo que é um semitom menor do que " perfeito " é
"diminuído", então este é um 5º diminuído .

Intervalo de escrita s
Use o mesmo método para escrever intervalos s. Imaginemos que você seja
convidado a escrever um intervaloharmônico de um 7º diminuído acima desta nota:

Comece por resolver o nome da letra, contando 7 nomes de


letras. FGABCDE. Escreva em um E (sem acidentes).

Em seguida, tire a escala principal da nota mais baixa. Na verdade, a escala de F


# major é bastante desagradável, então, se você quiser, você poderia ignorar o
afiado por um momento * e calcular a escala de F major em vez disso: FGA-Bb-
CDEF.
Podemos ver que E existe na escala F maior, então a FE é uma 7ª maior. Se a
nota inferior for F #, o intervalo é um semitone (meio passo) menor, então
o intervalo que escrevemos até agora deve ser um 7º menor.
Precisamos escrever um 7º diminuído , que é um semitom (meio passo) menor
do que um 7º menor. Isso significa que precisamos reduzir nosso intervalo em um
semitom. Fazemos isso mudando E natural para Eb.

* Você pode usar o mesmo truque ao trabalhar o intervalo s, se a nota mais baixa
faz uma escala desagradável!

Unisons e 2nds harmônicos


Os intervalos harmônicos são escritos com uma nota acima da outra. Se
o intervalo for um uníssono ou um segundo, você precisará mover a nota mais alta
para o lado um pouco, para que possa ser claramente visto.

EXERCÍCIOS
INTERVALOS
Lição 5
Passe o mouse sobre os bastões (toque em dispositivos móveis) para revelar as
respostas!

1. Descreva totalmente (por exemplo, o segundo maior, 8vo perfeito) esses


intervalos melódicos:
2. Descreva totalmente (por exemplo, o segundo maior, o 8º perfeito) esses
intervalos harmônicos
TRIADES E ACORDES
Lição 6
Na terceira série, aprendemos sobre tríades tônicas - como podemos construir
um acorde simples de três notas com base no tônico da chave. Por exemplo,
a tríade tônica na chave de C major é o acorde CEG.
Na 4ª série, veremos algumas outras tríades e cordas s que são construídas em
outros graus da escala - não apenas o tônico.
Antes de fazer isso, vejamos rapidamente qual é a diferença entre um acorde e
uma tríade ...

Triad or Chord ?
Uma tríade é uma espécie de acorde . Todas as tríades s são acorde , mas nem
todas as cordas são tríades .

Tríade s
Uma tríade é um acorde com apenas três notas, e é construído em terços . Para
fazer uma tríade , tomamos uma nota, adicionamos a nota um terceiro mais alto e,
em seguida, adicionamos outra nota um terceiro mais alto novamente.

Chord s
Um acorde contém pelo menos duas notas; Pode ter 3, 4, 5 ou mesmo mais! Na
teoria da 4ª série, você normalmente verá acorde s com 3 ou 4 notas. Chord s com
4 notas são feitas tomando uma tríade simples e adicionando outra nota.
Podemos duplicar uma das notas existentes, escrevendo-a em uma oitava superior
ou inferior:

Ou podemos adicionar uma nova nota no acorde - por exemplo, outro terceiro
acima do terço mais alto da tríade:

Este é um acorde de E major, além de D.

Você não será testado no segundo tipo de acorde na 4ª série, mas você pode ver
alguns deles escritos nas pontuações no documento de exame.

Ordem de Notas
Observe que, quando dobramos uma nota no acorde menor , também
transbordamos a ordem das outras notas:

A tríade é normalmente escrita com as notas tão próximas quanto


possível. Usamos tríades quando falamos sobre a teoria da música para nos
ajudar a analisar a harmonia.
Chord s são escritos em qualquer ordem que soam melhor. Usamos cordas s na
música real, não apenas nos exames de teoria!
Quando escrevemos um acorde , a nota mais baixa tem um significado
especial. As outras notas podem ser escritas em qualquer ordem - muito próximas,
ou com grandes lacunas. (Normalmente, na prática, existem lacunas maiores entre
as notas baixas do acorde, mas não entre as notas mais altas).

Então, a tríade de A menor, é escrita com A como a nota mais baixa *, então C
acima, então E acima disso:

Mas o acorde de A menor duplica uma das notas da tríade para fazer uma corda
de 4 notas . A nota de baixo (nota mais baixa) é A, mas todas as outras notas
podem ser escritas onde elas saem melhor:

(* Nota - na 4ª série, você só precisa saber sobre o acorde da posição da raiz s


(também conhecido como 5-3 acorde s). Isso significa que a nota de baixo é
sempre a nota mais baixa da tríade . Nas notas posteriores, você aprenderá Que
também podemos alterar a nota de baixo - mas não a altere ainda!)

Tríada tônica, dominante e subdominante s


Nós sempre precisamos saber em que chave estamos, antes de começar a
resolver acorde e tríade . Nesta parte da lição, vamos olhar as cordas s e
as tríades em Eb major e C minor. Comecemos lembrando-nos das notas na
escala de Eb major (não se esqueça de verificar a assinatura da chave!)
Para construir a tríade tônica , começamos no Eb, (porque é o tônico), adicione
um terceiro acima e outro terceiro acima:

Para construir a tríade dominante , começamos em Bb, porque é a nota


dominante em Eb major. (Verifique a lição sobre os nomes técnicos das notas para
mais sobre isso.) Construímos a tríade da mesma maneira:

Para construir a tríade subdominante , começamos em Ab, que é a nota


subdominante em Eb major, e faz o mesmo:

Triad s também pode ser descrito usando números romanos - simplesmente


usamos o numeral que representa o grau da corda . Assim tónico = I ,
subdominantes = IV e dominante = V .
Vamos dar uma olhada no acorde s I, IV e V em menor importância. Aqui está a
escala de C menor (usamos o menor harmônico - não se esqueça de aguçar
a nota de liderança !):

O tônico é C, o subdominante é F e o dominante é G. Aqui estão as três tríades s:

Como resolver Chord s e Triad s


Se você receber um acorde ou uma tríade e pede-se para nomeá-lo, comece por
verificar a chave na qual a música está inserida (você será informado da chave).
Em seguida, anote as notas que você encontraria no acorde s I, IV e V (escreva as
escalas para ajudá-lo, se necessário).
Agora, veja o acorde na pergunta. Faça coincidir as notas no acorde ao que você
escreveu. Não se preocupe com notas repetidas.
É isso aí! Vamos fazer um exemplo juntos.

Nomeie cada uma das cordas numeradas s como tônica (I), subdominante (IV) ou
dominante (V). A chave é F menor.

Primeiro, anotaremos as notas da tríade em F menor:


I = F-Ab-C
IV = Bb-Db-F
V = CE natural-G

Agora veja o acorde (1). As notas são C, C, G e E (natural) - então é


uma tríade dominante .
Chord (2) tem notas F, C, Ab, F, então é uma tríade tônica .
Chord (3) tem notas Bb, Db, F, Db, então é uma tríade subdominante .
Não se esqueça de olhar para:
A) a assinatura da chave,
B) todos os acidentes,
C) as notas em ambos os bastões se forem unidas e
D) notas mais longas (geralmente minimas (meia notas) ou semibreves (notas
inteiras) que são jogadas anteriormente na barra e ainda soam como parte
da corda .

EXERCÍCIOS
TRIADES E ACORDES
Lição 6
Passe o mouse sobre os bastões (toque em dispositivos móveis) para revelar as
respostas.

1. Identifique essas tríadas ao nomear a chave maior ou menor como indicado e


descrevendo-as como tônica (I), subdominante (IV) ou dominante (V) .

2. Escreva as assinaturas das chaves e as tríades mencionadas abaixo.


3. Escreva as tríadas nomeadas como mostrado pelas assinaturas das teclas.

4. Escreva as chaves e as assinaturas das teclas para fazer a tríade mencionada


abaixo.

5. Responda TRUE ou FALSE às seguintes declarações:


(A chave da melodia é maior que G). Cada barra da barra 1 para a barra 4 contém
pelo menos uma nota da tríade dominante : verdadeira ou falsa?
(A chave da melodia é menor de G). Cada barra da barra 1 para a barra 2 contém
pelo menos uma nota da tríade subdominante : verdadeira ou falsa?

6. Nomeie cada uma dessas cordas como tônica (I), subdominante (IV) ou
dominante (V).
uma. A chave é D menor.

B. A chave é G major
NOTAS INDIVIDUAIS E
DUPLO PONTO DE AUMENTO
Lição 7
Breve s
Ao estudar até o grau 3 de ABRSM, a nota mais longa que encontramos é a
semibreve - escrita como uma cabeça de nota aberta sem um tronco.
Agora vamos aprender sobre uma nota que é duas vezes maior que uma
semibreve - a BREVE .
O breve é escrito como um semibreve, além de 2 linhas curtas e verticais em cada
lado do cabeçalho da nota, assim:
Um breve vale 2 semibreves, ou 8 crotchets.
Não vemos brevemente s muitas vezes - principalmente porque eles duram mais
do que uma barra completa na maioria das assinaturas de tempo. Eles são muito
grandes para usar em 4/4, por exemplo! Breve s pode ser encontrado em 4/2
(quatro minims por bar = 1 breve ), por exemplo.

O breve restante é um bloco sólido que enche o espaço do espaço C (clef de


agilidade):

No exame de grau 4, você pode ser solicitado a escrever uma nota como
um breve . Muitas vezes, a questão irá pedir-lhe para escrever o equivalente de
uma nota de um score, como um breve . Certifique-se de ter praticado desenhá-los
antes do seu exame - eles não são difíceis, mas é fácil esquecer como fazê-los
porque quase nunca os vemos!

Por que um breve é chamado de breve ? Muitos estudantes se perguntam isso, já


que a palavra soa muito como "breve", o que significa curto!
" Breve " e "breve" estão realmente conectados - no século 13, a nota que
chamamos de breve hoje foi a nota mais curta disponível para
compositores. Havia notas que eram mais longas do que o breve , que chamavam
de "longa" e "maxima". Você pode ler mais sobre como a notação musical mudou
ao longo dos séculos aqui .

Pontos duplos
Um único ponto à direita de uma cabeça de nota aumenta o comprimento da nota
em 50% (a nota mais a metade).
Então, um ponto pontilhado minim = a minim + a crotchet:

Os pontos duplos aumentam o valor em 75% (a nota mais três quartos).


Então, um duplo pontilhado minim = minim + crotchet + quaver:

Os restos também podem ter pontos e pontos duplos adicionados a eles, é claro.

No exame de grau 4, você pode ser perguntado sobre equivalentes, por exemplo:
Quantos quavers vale um valor semipreparável duplo?

Primeiro, calcule quantos quavers existem em uma semibreve normal (8)


Em seguida, adicione o número de quavers em meio semibreve (4)
Em seguida, adicione o número de quavers em um quarto de semibreve (2).
8 + 4 + 2 = 14

A maneira rápida de fazer isso é simplesmente


1. Reduzir para metade o primeiro número (= o número do valor que você está
contando na nota não distribuída)
2. Reduzir para metade o segundo número
3. Adicione-os todos juntos

Aqui está uma pergunta louca para mostrar-lhe um exemplo -


quantos semiquavers existem em um breveponto pontilhado ?
1 breve = 32 semicultores
32 + 16 + 8 = 56.
Existem 56 semicultores em um breve pontilhado duplo !

Outra questão comum no artigo do grau 4 é explicar como pontos e pontos duplos
afetam as notas. Tudo o que você precisa para escrever é:
"Uma nota pontilhada dura 1,5 vezes mais do que uma não definida" ou " um
ponto aumenta o comprimento de uma nota em 50%".
"Uma nota pontilhada dupla dura 1,75 vezes mais do que uma" não " ou" um
ponto duplo aumenta o tamanho de uma nota em 75% ".

EXERCÍCIOS
NOTAS INDIVIDUAIS E
DUPLO PONTO DE AUMENTO
Lição
Passe o mouse sobre os bastões ou lâmpadas (toque em dispositivos móveis)
para revelar as respostas.

1. Escreva as seguintes notas como breves (notas inteiras duplas):


2. Nomeie os seguintes descansos (por exemplo, "quaver" (Reino Unido) ou
"oitavo" (EUA)):

3. O que significam os dois pontos nesta nota?

4. Adicione os seguintes valores de nota juntos e escreva uma nota que é do


mesmo valor. O primeiro foi feito para você.

5. Escreva a nota que é DOUBLE o comprimento de cada uma dessas notas:


6. Escreva a nota que é metade do comprimento de cada uma dessas notas:

7. Em qual dessas assinaturas de horas você pode ver uma breve (nota inteira
dobro) escrita?
a. 4/4
b. 4/2
c. 2/4
d. 12/8

FORMULA DE COMPASSO
Lição 8
Se você já estudou assinaturas de tempo para a teoria musical da 3ª série , você
ficará satisfeito ao saber que não há muito novo na 4ª série! Esta lição apenas irá
rever o que você já deve saber - se algo parecer novo ou complicado, basta dar
uma olhada na lição de 3ª série para uma explicação mais detalhada!

Lembre-se, o número superior diz-lhe quantas notas contar em cada barra e o


número inferior diz-lhe que tipo de nota a contar.
Os números inferiores significam: 2 = mínimo (meia nota), 4 = crotchet (nota de
quarto), 8 = quaver (oitava nota).
Portanto, a assinatura 4/2 significa "contar quatro minimas (meia notas) por barra".
Simples ou Compound
As assinaturas de tempo simples têm uma nota não definida como o ritmo
principal, e cada batida é subdividida em 2. As assinaturas de tempo simples
têm 2, 3 ou 4 como o número superior.
As assinaturas de tempo composto têm uma nota pontilhada como a batida
principal, e cada batida é subdividida em 3. As assinaturas de tempo composto
têm 6, 9 ou 12 como o número superior.

Duple, Triple ou Quadruple


Assinaturas de tempo mostram quantas batidas por barra (o que nem sempre é o
mesmo que as notas ).
Todo o tempo que as assinaturas que você precisa saber nesta série têm dois,
três ou quatro ritmos principais por barra.
Observe que nenhuma assinatura de tempo mostra que existem seis batidas ou
nove batidas por barra! Quando uma assinatura de tempo tem 6, 9 e 12 como o
número superior, você precisa dividir esse número em 3 para descobrir quantas
batidas por barra existem.

Se houver 2 batidas principais por barra, a assinatura de tempo é DUPLE: 2/2, 2/4,
6/4 e 6/8 são assinaturas de tempo duplo. O número superior é sempre 2 ou 6 .
Se houver 3 batidas principais por barra, a assinatura de tempo é TRIPLE: 3/2, 3/4,
3/8 e 9/8 são assinaturas de tempo triplo. O número superior é sempre 3 ou 9 .
Se houver 4 batidas principais por barra, a assinatura de tempo é QUADRUPLE:
4/2, 4/4, 4/8 e 12/8 são assinaturas quádruplas. O número superior é sempre 4 ou
12.

Agrupar notas e restos


Quando as notas devem ser agrupadas com feixes, ou os descansos devem ser
adicionados, você precisa ter cuidado com a forma como o faz. Você precisa saber
se a assinatura do tempo é duple, triple ou quadruple, então use notas, descansos
e grupos com raios que tornem essas batidas fáceis de ver .
Isso significa que os valores longos de nota / repouso devem cair no ritmo e não
entre os principais batimentos.
Uma pausa em um grupo de notas com raios mostrará onde a nova batida também
começa.

Veja estas duas barras, ambas com apenas 1 nota:


Como você deve preencher a barra com repousos?
No primeiro caso, a assinatura de tempo é 3/4. Este é o tempo triplo com uma
batida de crotchet (nota de quarto). Então a primeira batida já está
completa. Podemos apenas adicionar 2 descansos, um para cada um dos outros
dois batimentos.

No segundo caso, 6/8 é duple tempo com uma ponta pontilhada (pontilhada
trimestre nota) batida. Isso significa que a primeira batida ainda não está
concluída, e precisamos adicionar um quaver (oitava nota), para completar a
primeira batida. Então, adicionamos um descanso de crotchet pontilhado para a
segunda batida.

Quando você faz as notas em conjunto, a mesma regra se aplica - coloque as


notas juntas para facilitar a visualização das batidas completas. Observe esses 2
exemplos, que contêm os mesmos valores de nota, mas em assinaturas de tempo
diferentes:

Como 6/8 é duple time, precisamos transmitir as notas em dois grupos, de modo
que criamos DOIS batidas pontilhadas por barra:

Mas 3/4 é tempo triplo, precisamos ter TRÊS batidas não abertas por barra, então
criamos três grupos:

New Time Signatures


As novas assinaturas de tempo para a 4ª série são as seguintes:
4/8 - quatro quavers (oitavas notas) por barra, simples quadruple time,
9/4 - três mínimos mínimos pontilhados (meia notas) por barra, tempo triplo
composto e
6/4 - 2 minimas pontilhadas (meia notas) por barra, tempo de dupla composto.

Algumas pessoas acham complicado detectar a diferença entre 3/2 e 6/4. Isso
ocorre porque as batidas são notas mais longas e, portanto, as feixes não são
muitas vezes vistos (como em 3/4 e 6/8) para ajudar a dizer a diferença.
Lembre-se que 3/2 é tempo triplo - 3 = triplo simples (sempre!). E 6/4 é tempo
composto (6 = duple composto, sempre!)
Se você ver três minimas (meia notas) na barra, é necessário ter 3/2. Se você vê
dois mínimos mínimos pontilhados (meia notas), é 6/4.

Tabela de Referência
Estas são as assinaturas de tempo que você precisa saber para o grau 4 e seus
tipos.
Duple simples: - 2/4 2/2

Triplo simples: 3/8 3/4 3/2

Quádruplo simples: 4/8 4/4 4/2

Dupla composta: 6/8 6/4 -

Triple composto: 9/8 9/4 -

Quadruplo composto: 12/8 - -

Existe uma lista completa de assinaturas de tempo em nossa seção de referência.

EXERCÍCIOS
FORMULA DE COMPASSO
Lição 8
Passe o mouse lentamente sobre as lâmpadas ou os bastões (toque em
dispositivos móveis) para revelar as respostas.

1. Descreva as assinaturas do tempo como simples ou compostas, e duple, triple


ou quádruplo:
a. 12/8
b. 9/4
c. 3/2
d. 2/2
e. 6/8
f. 4/8
g. 3/4
h. 9/8

2a. Todas as assinaturas de tempo do duple composto têm como número


superior.
2b. Todas as assinaturas triplas simples simples têm como número superior.
2c. Todas as assinaturas triplas de tempo triplo têm como número superior.
2d. Assinaturas de horário quádruplo têm ou como seu número superior.
2e. O número inferior 2 lhe diz para contar o tipo de batimentos?
2f. O número inferior 4 diz-lhe para contar o tipo de batimentos?
2g. Assinaturas de tempo composto sempre têm como a principal batida.
2h. 9/4 é uma assinatura em tempo real. Verdadeiro ou falso?
2i. 3/6 é uma assinatura em tempo real. Verdadeiro ou falso?
2j. 4/8 é uma assinatura em tempo real. Verdadeiro ou falso?

3. Coloque uma assinatura de tempo no início:


uma.

B.

C.
D.

E.

F.

G.

H.

TERCINAS
Lição 9
Já aprendemos sobre trigêmeos na teoria da música de grau 2. Só para refrescar
sua memória, tripleto s são usados quando queremos jogar três notas no espaço
onde há, normalmente, seria dois:

O tripleto (circulado aqui) é marcado com um "3". Três quavers (oitava anotações)
ocupam a mesma quantidade de tempo que duas normais.
Triplet s são muito vistos em assinaturas de tempo simples , quando o compositor
quer dividir o tempo principal em três, em vez de dois.

Duplet s trabalham de forma semelhante - mas em vez de escrever três notas no


lugar de dois, usamos umduplet para escrever duas notas no lugar de três:

Este exemplo é em 6/8. Normalmente, a batida de crotchet pontilhada (nota de


quarto) seria dividida em três quavers (oitavas notas), como na primeira barra.
O duplet é usado na segunda barra, para dividir a nota pontilhada em apenas 2
quavers. Tem o efeito de torná-los um pouco mais lento do que os quavers
regulares.

Clique no botão "play", para ouvir o duplet s sendo jogado contra uma batida
constante (oitava nota):

Tente cantar, então você tem uma idéia de como o duplet s precisa ser
abrandado!
Duplet s são muito comumente vistos em assinaturas de tempo composto, quando
o compositor quer dividir a principal batida pontilhada em dois, em vez de três.

Perguntas sobre Duplet s


No exame de grau quatro, provavelmente haverá uma ou duas questões que
envolvam duplet s ou triplet s.
 Você pode ser solicitado a dar o significado do símbolo - para duplet s, escrever
"play 2 notes no tempo de 3", e para triplet s, escrever "play 3 notes no tempo
de 2."
 Você pode ver duplet s ou triplet s na composição de uma questão de ritmo (ver
a lição 10 ).
 Você pode ser solicitado a reescrever uma barra ou duas de música, mudando
de composto para tempo simples, ou vice-versa. Isso geralmente envolve
alguns triplets s e duplet s. (Leia mais para mais!)
Reescrevendo um ritmo em uma nova hora
assinatura
É possível alterar a assinatura do tempo de uma música sem alterar o efeito
rítmico . Isso significa que o ritmo parece ser o mesmo.
Existem três maneiras básicas de fazer isso:
1. Faça todos os valores das notas duas vezes mais
2. Faça todos os valores da nota metade do tempo
3. Altere a assinatura do tempo de simples para composto (ou vice-versa).

Vamos dar um fácil 3/4 bar como exemplo:

1. Faça todos os valores das notas duas vezes mais.


Primeiro vamos mudar a assinatura do tempo. 3/4 significa que há
três crotchets (notas trimestrais) por barra. Para tornar os valores da nota duas
vezes maiores, precisamos colocar três mínimos (meia notas) por barra, de
modo que a assinatura do tempo se tornará 3/2. (Lembre-se de que o número
inferior diz-lhe que tipo de batidas contar.)
Em seguida, simplesmente escrevemos as mesmas notas, mas faça cada uma
duas vezes mais. Um crotchet torna-se um mínimo, (uma nota de quarto torna-se
uma meia nota), e assim por diante:

2. Faça todos os valores da nota metade do tempo.


Nós precisaremos de três quavers (oitavas notas) por barra, então a assinatura de
tempo se torna 3/8.
Cada nota é reescrita usando uma nota metade do seu valor. Uma crotchet torna-
se um quaver, (uma nota de quarto torna-se uma oitava nota), e assim por diante.

Quando fazemos as notas metade do tempo, muitas vezes precisamos colocar


algo de inspiração, como neste exemplo. Isso significa que você também precisa
mudar a direção do caule de algumas notas - nós precisamos mudar o caule no C
aqui. É uma boa idéia escrever todas as cabeças de nota primeiro, sem os seus
caules, e depois adicionar as hastes e as vigas no final.

3a. Mude a assinatura do tempo de simples para composto.


Em vez de ter três crotchets (quartas notas) por barra, precisamos de três batidas
de crotchet pontilhada por barra. Isso significa que a assinatura do tempo se
tornará 9/8.
Para trabalhar o que é a nova assinatura do tempo, coloque um ponto ao lado de
cada nota de batimento principal, então conte até as quavers (oitavas notas) ou
crotchets (notas de quarto). Por exemplo, se sua melodia original estiver em 3/2
(três mínimas / meia notas por barra), mude para 3 pontos mínimos / meia notas
por barra. Agora adicione os crotchets (notas de quarto). Existem 9, então a
assinatura do tempo mudará para 9/4.)

Cada batida se tornará uma batida pontilhada. Na melodia que estamos vendo, a
batida é uma crotchet (nota de quarto), então fazemos estas pontilhadas.
Os batimentos que são divididos em dois precisarão de um símbolo
de duplet adicionado (porque no tempo composto esperamos que a batida seja
dividida em três).
Os batimentos que são divididos em três com um sinal de triplete , não precisam
de nada adicionado (porque já esperamos que eles estejam em três em tempo
composto).

3b. Mude a assinatura do tempo de composto para simples.


Vamos alterar essa melodia combinada composta em 12/8. 12/8 tem quatro
batidas de crotchet pontilhada (nota de quarto).

Altere as batidas pontilhadas em notas não distorcidas: quatro pancadinhas sem


entalhes (nota de quarto) batem = 4/4.
As notas pontuadas tornam-se notas não disputadas.
Duplet s tornou-se "normal" (nada adicionado).
Quavers (oitavas notas) tornam-se triplets s ("3" adicionados).

EXERCÍCIOS
TERCINAS
Lição 9
Passe o mouse lentamente sobre os bastões ou lâmpadas (toque em dispositivos
móveis) para revelar as respostas.

1. Dê o significado de

2. Dê o significado de

3a. Normalmente encontramos duplet s em que tipo de assinatura de tempo s -


composto ou simples?

3b. Nós normalmente encontrar triplete s em que tipo de tempo de assinatura s -


composto ou simples?

4. Reescreva o seguinte no tempo composto, mas sem alterar o efeito


rítmico. Inclua a nova assinatura de tempo.
uma.

B.
5. Reescreva o seguinte em tempo simples, mas sem alterar o efeito rítmico. Inclua
a nova assinatura de tempo .
uma.

B.

6. Reescreva o seguinte usando notas de metade do valor . Inclua a


nova assinatura de tempo .
uma.
B.

7. Reescreva o seguinte usando notas do dobro do valor . Inclua a


nova assinatura de tempo .
uma.

B.
8. Complete a tabela a seguir. (A primeira linha foi feita para você). Aponte o
mouse para uma célula vazia para revelar a resposta.

Original Meio valor Duas vezes valor Em Composto Em simples

2/4 - 2/2 6/8 -

2/2 2/4 - 6/4 -

3/8 - 3/4 - -

3/4 3/8 3/2 9/8 -

3/2 3/4 - 9/4 -

4/4 4/8 4/2 12/8 -

4/8 - 4/4 - -

6/4 6/8 - - 2/2

6/8 - 6/4 - 2/4

9/4 9/8 - - 3/2

9/8 - 9/4 - 3/4

12/8 - - - 4/4
ESCREVENDO UM RITMO
Lição 10
No exame ABRSM grau quatro, você terá uma escolha de perguntas sobre
o ritmo . Você também pode
 Escreva um ritmo completo para caber duas linhas de poesia (as palavras são
fornecidas), ou
 Continue uma determinada abertura para fazer um ritmo completo de 4 barras .
O ritmo deve ser escrito em um bastão que tenha apenas uma linha (em vez dos
cinco normais).

Escreva um Rhythm to Fit Words


Sílabas tônicas
Antes de escrever uma única nota, você precisa descobrir quais sílabas das
palavras são estressadas .
A maneira mais fácil de fazer isso é ler as palavras bastante devagar (na sua
cabeça) e tocar seu pé ao mesmo tempo. Faça isso várias vezes, e seu pé
normalmente "sintoniza" as sílabas forçadas. Tente com estas palavras (por
William Blake):

Tigre, tigre, queimando brilhante,


Nas florestas da noite.

Como você diz as palavras, toque seu pé aproximadamente uma vez por
segundo. Pegue o seu lápis e sublinhe as sílabas que coincidem com as torneiras
dos pés (não a palavra inteira).

Ti ger, ti ger, burn ing bright ,


Em o fo descansa da noite .

Estas sílabas cairão nas fortes batidas do seu ritmo . Os batimentos fortes são a
primeira batida de cada barra e a batida do meio se o ritmo for em um tempo
quadruplo.

Time Signature & Barlines


Em seguida, você precisa escolher uma assinatura de tempo. Não há uma
resposta certa ou errada para isso - escolha uma assinatura de tempo que você
esteja confortável usando. Desenhe uma linha de barras antes da palavra que
iniciará cada barra. Sempre pretenda ter quatro ou oito barras -
um ritmo equilibrado terá quatro ou oito barras. Escolheremos 3/4 para estas
palavras:
Ti ger, | Ti ger, | Queimar | brilhante ,
| No | Fo rests | Do | Noite . ||

Precisamos colocar um duplo barline no final. Não é necessária nenhuma linha de


barras antes da primeira nota.

Nota Valores
Em seguida, colete os valores de nota que deseja usar para cada sílaba . A
palavra "tigre" tem duas sílabas, por exemplo, então você precisará escrever dois
valores de nota para essa palavra.
Você receberá duas linhas de poesia; É uma boa idéia reutilizar parte do ritmo
que você colocou para a primeira linha, na segunda linha. Isso dará à sua melodia
alguma consistência - as duas linhas de poesia terão uma conexão através
do ritmo .
Tenha cuidado, porém, você não obterá boas notas para esta pergunta se você for
muito repetitivo. Seu ritmoprecisa mostrar "variedade" e "imaginação
musical". (Você pode ver os critérios de marcação completos do ABRSM aqui .)
A última nota do seu ritmo deve ser longa (pelo menos uma crotchet (nota de
quarto)) e deve cair no ritmo. É bom usar uma nota longa na última barra.

Aqui, reutilizamos o ritmo s das barras 2 e 4 nas barras 6 e 8.


O resto na barra 5 não só varia o ritmo , mas também permite que o cantor capte a
respiração!
A nota longa amarrada no bar 7 forma um tipo de clímax, pouco antes do final da
melodia.

Escrevendo as Palavras
As palavras que têm duas ou mais sílabas têm que ser divididas e reconectadas
com um hífen, quando você escreve as palavras embaixo das notas.
Olhe novamente para o exemplo acima - a palavra "Tiger" tem duas sílabas, então
cada sílaba é escrita por baixo de uma nota e o hífen é usado para conectar as
duas sílabas: Ti-ger.

Complete um ritmo de 4 barras da abertura dada


Nesta questão, normalmente você receberá uma barra completa, o que significa
que você precisa escrever outras três barras.
Você pode esperar encontrar algumas das assinaturas mais difíceis que estão
sendo usadas, ou outros itens menos diretos, como notas pontilhadas duplas ou
trigêmeos, por exemplo.
É útil pensar no ritmo como quatro frases - cada frase será exatamente o mesmo
comprimento. Você receberá uma primeira frase completa .
Às vezes, a música começará em um momento positivo - ele irá dizer-lhe na
pergunta, se for esse o caso. Você precisará terminar a primeira barra
inteira. Quando há um ritmo positivo, a segunda frase realmente começa no final
da primeira barra inteira .

Aqui está uma pergunta típica:


Escreva um ritmo completo de quatro barras em 9/8 vezes usando a abertura
dada, o que começa com um ritmopositivo. Lembre-se de completar a primeira
barra inteira.

 Primeiro, verifique a assinatura do tempo e lembre-se quantos / que tipo de


batimentos haverá em cada barra.
 Em seguida, veja o ritmo que você recebeu. Eles definirão o "estilo" da
peça. Você precisa manter o resto do ritmo no mesmo estilo, então escolha
quais características se destacam.
Nosso ritmo está em 9/8, então há três batidas de pergaminho pontilhada (nota
pontilhada) por barra. Cada um será dividido em três quavers (oitavas anotações).
Duas características que se destacam na abertura são o ritmo pontilhado , e as
semiquavers (dezesseis notas).
 Se houver um ritmo positivo, comece por terminar a primeira barra inteira. (Se
não for otimista, comece no início da segunda barra).
 Se houver um otimismo, o valor que você precisará para terminar a primeira
barra inteira é o mesmo que você encontrar na barra animada.

No nosso exemplo, o optimista dura um quaver (8ª nota), portanto, precisamos de


notas iguais ao mesmo valor para terminar a primeira barra inteira. Poderíamos
simplesmente usar um quaver (8ª nota), ou poderíamos colocar duas
semicombrações (16). Esta é a primeira batida da segunda frase .

 A segunda frase deve ser semelhante à primeira, mas não a mesma .


 Reutilize os valores da nota original, mas altere a ordem na barra.
 Não introduza muitos valores de notas que não foram utilizados na primeira
frase.
 No tempo triplo, tente não escrever uma nota curta seguida de uma nota longa -
fique em "longo + curto" (por exemplo, crotchet + quaver (nota de quarto + nota
de oitavo) e não o contrário).
Aqui está a nossa segunda frase:
(Nós desenhamos e numeramos as marcas de frases para ajudá-lo - você ainda
não precisa fazer isso no exame!)

Observe como a segunda frase:


 É EXACTAMENTE o mesmo comprimento que o primeiro (por isso não enche
toda a barra neste caso),
 Usa alguns dos mesmos blocos de ritmo que a primeira frase, mas em uma
ordem diferente, e
 Não contém nada muito diferente da primeira frase.

Na terceira frase. (Novamente, se houver um otimismo, isso começará no final da


segunda barra inteira. Sem otimismo, ele começa no início da barra 3.)
A terceira frase pode ser uma espécie de "clímax" para a peça. É bom colocar algo
um pouco mais excitante nesta frase - você poderia usar valores de nota mais
rápidos, ou adicionar algo um pouco diferente (como tríplices, por exemplo). Não
vá até o topo, porém - menos é mais! Aqui está a nossa terceira frase:

Observe como a terceira frase:


 É EXACTAMENTE o mesmo comprimento que o primeiro e o segundo (por
isso não enche toda a barra neste caso), e
 Usa alguns dos mesmos blocos de ritmo que as duas primeiras frases, mas
também
 Tem algo um pouco novo na segunda batida da barra 3 - os valores das notas
mais rápidas.

A quarta frase final precisa marcar o final da peça. Se a terceira frase é um tipo de
clímax, a quarta frase é muito mais calma. É bom repetir a maioria (mas não
todos!) Dos valores de nota que você usou na primeira frase aqui. A nota final deve
ser bastante longa - não termine em um quaver (8ª nota) ou semicultor (16). Faça
a nota final ao menos uma vez que uma batida total.
Não se esqueça de que, se você começou em um ritmo positivo, o bar final não
será um bar inteiro!
Aqui está a nossa frase final:

Observe como a quarta frase:


 É exatamente o mesmo comprimento que as frases 1-3,
 Tem um bar final incompleto, porque houve um otimismo para a peça,
 Usa o bloco de ritmo da batida 1 bar 1, e
 Termina em uma nota longa - uma crotchet (nota de quarto).
Clique no botão play para ouvir esse ritmo .
Aqui está a minha aula de video em completar um ritmo :

EXERCÍCIOS
ESCREVENDO UM RITMO
Lição 10
Por favor, note - como todas as respostas serão diferentes, não há
respostas para esses exercícios. Se você gostaria de ter seu trabalho
marcado por nós aqui no mymusictheory.com, leia mais sobre
nossos serviços de marcação .

1. Escreva um ritmo em uma nota, com assinatura de tempo e barras, para ajustar
essas palavras. Escreva cada sílaba com a nota ou as notas a que se aplica.
uma.
Dormir, paz, sonhar com você
Esperando que um dia os sonhos se tornem realidade

B.
Enrolado de gato, cachorro dozy,
Dentro do calor e fora do nevoeiro

C.
O homem ficou de pé com uma careta
Enquanto os corpos se ocupavam por toda parte

D.
O mar batido, as ondas tremendo
Os dias salgados e infinitos da marinha

E.
Tão pequeno, e ainda tão poderoso.
A abelha humilde torna o nosso mundo cheio
2. Escreva um ritmo completo de quatro barras usando as aberturas
fornecidas. Lembre-se de completar o primeiro bar!
CLAVES E TRANSPOSIÇÃO
Lição 11
Até agora você já deve saber sobre duas chaves - a clef de agilidade e o clef
baixo. Para a teoria da quarta série, você também precisa entender a clef alto .

O que é um clef?
Um clef é um símbolo que escrevemos no lado esquerdo de cada bastão, para
mostrar quais as notas em quais linhas. O clef identifica uma linha com uma nota,
e então você pode resolver todas as outras notas desse ponto de partida.
O clipe de agilidade enrola a linha onde encontramos G acima do meio C:

Também é conhecido como o clef G por esse motivo.

O baixo clef tem dois pontos de cada lado da linha onde encontramos F abaixo do
meio C.

Também é conhecido como F clef.

Por que temos clefs diferentes?

Instrumentos (e vozes) que são agudos usam o clef de


agilidade. Os instrumentos mais baixos usam a chave de baixo, porque as notas
que eles jogam são difíceis de escrever usando a clef de agilidade - nós teríamos
que escrever uma grande quantidade de linhas de razão para mostrar as notas no
tom direito.
O uso de um clef diferente torna mais fácil para o leitor ler a música.
Muitos anos atrás, havia muitas lutas diferentes em uso - muito mais do que
hoje. A maioria dessas claves tornou-se obsoleta, mas uma delas, a clef alto, ainda
é usada por um instrumento - a viola.
O alcance da viola é entre as chaves de agudos e graves.
A viola usa a clef alto , de modo que as notas que ela usa podem ser escritas com
um mínimo de linhas de razão.

A clef alto
O clef alto é um tipo de clef C. É uma clef que diz onde o meio C está localizado
no bastão. (Não é a única clef C - há outro chamado de "clef tenor". Você
aprenderá sobre o clef tenor na nota 5.)
A clef alto parece assim:

É bastante sofisticado, não é? Essa é a versão impressa. Quando você desenha


uma mão, você pode simplificá-la um pouco. Aqui está uma clef de alto desenhada
à mão:

Você precisa desenhar uma linha vertical, depois outra com dois braços. Os dois
braços devem ir de cada lado da linha do meio do bastão, assim:

E aqui está a nossa escrita à mão:

Os dois braços vão para ambos os lados da linha média porque essa linha é C do
meio .

Então, a linha do meio é o meio C - é muito fácil lembrar, esperamos! O próximo


espaço será D, e o espaço abaixo é B. Para calcular as outras notas, basta
começar na linha média / média C e contar para cima ou para baixo.
Perguntas sobre a clef alto
No exame de grau quatro, você será testado no clef alto de várias maneiras. Você
pode ter que usá-lo para
 Nomeie ou escreva notas,
 Elaborar ou escrever intervalos,
 Nomeie ou escreva tríades,
 Escreva assinaturas chave e
 Transponha notas escritas usando outros clefs.

Notas, intervalos e tríades


Faça essas perguntas exatamente da mesma maneira que você faria para o clef
de agudos e graves. A maioria dos alunos da 4ª série (aqueles que não são
jogadores de viola) não conseguem ler o Clef Alto muito rapidamente - não
importa. Localize a linha do meio e, em seguida, elaborar os nomes das letras das
notas e encaixá-las e elaborar suas respostas da maneira normal.

Aqui está uma questão de tríade, por exemplo:


Escreva a tríade nomeada como mostrado pela assinatura da chave:

 A assinatura da chave tem 5 apartamentos, então deve ser Db maior. (Lembre-


se que você pode olhar para o último, mas um apartamento na assinatura da
chave para resolver a chave!)
 A tríade tônica terá as notas Db, F e Ab.
 Encontre a linha do meio - isso é C. Db deve estar no próximo espaço. Escreva
no Db:

 Complete a tríade adicionando notas nos próximos dois espaços:

 Não se esqueça de aumentar o terceiro de um acorde dominante em uma


chave menor por um semitom (meio passo)! (Por exemplo, o acorde dominante
em um menor é E major , EG # -B).

Assinaturas chave na clef alto


As assinaturas-chave precisam ser escritas cuidadosamente, o tempo todo, mas
especialmente quando você está usando um clef menos familiar. Aqui estão as
posições dos objetos cortantes e planos em cada uma das assinaturas principais
que você precisa saber para esta nota:

Não é muito difícil aprender isso. Basta lembrar estas duas dicas:
1. A linha / espaço em que você precisa começar é entre onde está o agudo e a
chave de baixo.

O Bb está na linha do meio no clef de agilidade e a 2ª linha na chave de baixo. No


alto clef, fica no espaço entre estes dois.

2. O padrão de cima / baixo é o mesmo que para as chaves de agudos e graves:

Compare as três chaves: o primeiro afiado está escrito alto, o próximo é baixo,
depois alto, depois baixo, e mais baixo. Os apartamentos também seguem um
padrão consistente.

Transposição para um novo clef


No exame de grau quatro, você pode ser solicitado a demonstrar suas habilidades
de clef de alto ao transpor algumas notas das chaves de agudos ou graves.

Reescreva esta nota para que eles toquem o mesmo, mas usando o Clef
alto. Lembre-se de incluir a assinatura da chave.

Comece escrevendo na assinatura da chave ( veja acima ):

Em seguida, veja a primeira nota. Identifique-o pelo nome e decida se está acima
ou abaixo do meio C.
 No nosso exemplo, a primeira nota é o meio C #.
Encontre o meio C no bastão de alto clef e, em seguida, conte até / para baixo
para localizar a posição da nota.
 Nosso exemplo começará diretamente na linha do meio:

Cuidado com a direção do caule - às vezes ele precisará mudar!


Preencha o restante das notas e adicione quaisquer acidentes conforme
necessário. Os acidentes só precisam ser copiados - eles não mudarão de modo
algum.

Observe como devemos mudar as direções do caule dos D # e F # (as notas


terceira e quarta).
É isso aí!

Viola imagem via "Bratsche" por apenas Bill simples - Trabalho próprio. Licenciado sob domínio público via Wikimedia
Commons -

EXERCÍCIOS
CLAVES E TRANSPOSIÇÃO
Lição 11
1. Nomeie cada uma dessas notas

2. Escreva as notas indicadas como minimas (meia notas) e use linhas de razão,
se necessário.
3. Reescreva as seguintes notas no mesmo tom, mas usando a clef alto:

4. Reescreva esta melodia para que pareça o mesmo, mas usando o Clef
alto. Lembre-se de incluir o clef e a assinatura da chave.

5. Identifique estas tríades através de: a) nomeando a chave e b) descrevendo-as


como tônica (I), subdominante (IV) ou dominante (V).
6. Escreva as assinaturas das chaves e as tríades mencionadas abaixo.

7. Escreva as tríades nomeadas como mostrado pelas assinaturas das teclas.

8. Escreva as chaves e as assinaturas das teclas para fazer as tríades


mencionadas abaixo.
INSTRUMENTOS MUSICAIS
Lição 12
Para a teoria musical da quarta série, você precisa saber algo sobre
o instrumento orquestra padrão usado hoje. Você precisará memorizar algumas
informações sobre:
 As famílias de instrumentos ,
 Os membros mais altos e mais baixos de cada família,
 As claves que cada instrumento normalmente usa, e
 Se o instrumento é ou não um instrumento de transposição .

As famílias orquestrais
Em uma orquestra sinfônica moderna, existem quatro famílias
de instrumentos s. As famílias são:
 Woodwind
 Latão
 Cordas
 Percussão

Nas seguintes listas, os instrumentos s em cada família são escritos em ordem de


afinação, com o primeiro primeiro (exceto para a seção de percussão). Você pode
descobrir sobre as gamas de jogo normais de cada instrumento aqui.

Woodwind
Na família dos sopros, existem quatro instrumentos principais :
 Flauta

 Oboé

 Clarinete

 Fagote

Latão
Na família de latão, existem quatro instrumentos principais :
 Trombeta

 French Horn

 Trombone
 Tuba

Na verdade, o chifre francês possui um alcance muito grande que se sobrepõe à


trombeta e ao trombone.

Cordas
Na família de cordas, existem quatro instrumentos principais : (as imagens não
estão à escala!)
 Violino

 Viola
 Violoncello ('violoncelo)

 Contrabaixo

Percussão
Na família de percussão, não há instrumentos "principais" , e muitos deles são
"infetados", o que significa que eles fazem "sons" em vez de
"notas". Os instrumentos "Pitched" fazem anotações que você pode escrever no
bastão da maneira normal. Alguns instrumentos s que são frequentemente
utilizados são (em nenhuma ordem particular):
 Timpani (lançado)

 Marimba e Xilofone (lançado)


 Snare drum (unpitched)

 Címbalos (sem puxar)

Destes, o que mais frequentemente aparece no exame de 4º grau é


o timpani . Timpani também são chamados de "tambores de chaleira". Um tambor
de chaleira é ajustado para tocar uma única nota. É difícil tocar uma melodia em
timps porque você precisa de um tambor separado para cada nota.

Clefs
O seguinte instrumento s usa o clef de agilidade:
 Flauta, oboe, clarinete
 Violino
 Trompete, chifre francês

Estes instrumentos s usam a chave de baixo :


 Fagote
 Violoncelo, contrabaixo
 Trombone, tuba
 Timpani

A viola usa o clef alto .

Instrumento de transposição s
Alguns instrumentos produzem uma nota diferente da que é lida. Na trombeta, por
exemplo, se você ler / reproduzir a nota C, a nota que é produzida é na verdade
um Bb.
Na prática, isso significa que uma flauta e uma trombeta NÃO PODEM ler / tocar a
mesma linha de música, porque todas as notas da trombeta seriam um tom mais
baixo do que a flauta.
Dizemos que uma trombeta é "em Bb", porque essa é a nota que ouvimos quando
um trompetista toca um C. A trombeta é um " instrumento de transposição ".

O seguinte não é instrumento de transposição s:


 Flauta, oboe, fagote
 Trombone, tuba
 Violino, viola, violoncelo
 Timpani

Os seguintes são os instrumentos de transposição :


 Clarinete, trompete (Bb)
 Chifre francês (F)
 Contrabaixo (8vo para baixo)

Lendo e jogando no mesmo passo


Os seguintes grupos de instrumentos são capazes de reproduzir a música do outro
sem qualquer alteração de afinação. Esta é uma questão muito comum nos artigos
de exame de teoria da música de grau 4 (e 5), por isso vale a pena aprender!

1. Flauta, oboé, violino (clef de agilidade, sem transposição)


2. Fagote, violoncelo, trombone, tuba (clef baixo, sem transposição)
3. Trompete, clarinete (clef agudo, transposição de Bb)

Os seguintes instrumentos s não podem ser reproduzidos a partir da parte de


música de qualquer outro instrumento :
 Timpani (só pode tocar notas individuais)
 Viola (o único instrumento que usa o clef alto)
 French horn (o único instrumento orquestral padrão lançado em F)
 Contrabaixo (o único instrumento orquestra padrão que soa uma oitava menor
do que a escrita)

Existem muitos outros instrumentos, é claro, mas estes são os únicos que você
precisa saber sobre o seu exame de 4ª série!
Alguns dos instrumentos mencionados acima usam mais de um clef. Por exemplo,
o violão usa as chaves de baixo, tenor e agudo. As chaves mencionadas acima
são as chaves "padrão" usadas por cada instrumento .

EXERCÍCIOS
INSTRUMENTOS MUSICAIS
lição 12
Responda as seguintes perguntas, que são sobre
o instrumento orquestra padrão s.
Mova o mouse lentamente sobre as lâmpadas (toque em dispositivos móveis) para
revelar as respostas.
1. Nomeie as quatro famílias dos instrumentos encontrados em uma orquestra
sinfônica padrão.
2. Qual clef usa o violino?
3. Nomeie um instrumento de sopro de sopros .
4. Qual é o membro de som mais alto da família de latão?
5. Qual clef usa o violão principalmente?
6. Qual outro instrumento pode tocar música escrita para a trombeta Bb para que
pareça igual?
7. Qual família de instrumentos s pertence ao timpani?
8. Qual clef usa a flauta?
9. O contrabaixo é um instrumento de transposição ?
10. Qual é o membro de som mais baixo da família dos sopros?
11. Quais dois instrumentos de bronze poderiam tocar a mesma música juntos para
que ele soasse no mesmo tom?
12. Qual clef usa a viola?
13. Qual família de instrumentos s pertence ao chifre francês?
14. O trombone é um instrumento de transposição ?
15. Nomeie o instrumento de som mais alto na família de cordas.
16. Qual clef usa o contrabaixo?
17. Verdadeiro ou falso: o violão e a viola podem tocar a mesma música para que ela
pareça no mesmo tom.
18. Nomeie um instrumento orquestal padrão de uma família diferente , que pode
tocar a mesma música que o oboe para que ele pareça no mesmo tom.
19. Verdadeiro ou falso: o contrabaixo eo clarinete usam o mesmo clef.
20. Qual instrumento de sopro pode tocar a mesma música que o trombone para que
pareça no mesmo tom?
21. Por que você não pode tocar uma melodia em um tambor de chaleira?
22. Nomeie o membro de som mais baixo da família de cordas.
23. Qual clef o fagote normalmente usa?
24. Verdadeiro ou falso: a viola é um instrumento de transposição .
25. Nomeie o membro de som mais baixo da família de latão.
26. Verdadeiro ou falso: o oboé e a trombeta usam o mesmo clef.
27. Verdadeiro ou falso: os pratos fazem parte da família de percussão.
28. Qual a clef que a tuba normalmente usa?
29. Nomeie o instrumento de som mais alto na família dos sopros.
30. Verdadeiro ou falso: existem quatro instrumentos principais em cada uma das
quatro famílias de instrumentos.

ORNAMENTOS E TERMOS
ESTRANGEIROS
Lição 13
Ornamento s
Os ornamentos são símbolos s que indicam ao jogador que altere a nota escrita de
forma específica. Alguns ornamentos são escritos no próprio bastão, enquanto
outros estão escritos acima. Os ornamentos nunca são escritos abaixo do bastão.
No exame da quarta série, você precisa ser capaz de reconhecer e nomear os
seguintes ornamentos s:
 trinado
 virar
 Superior mordente
 Menor mordente
 Acciaccatura
 Appoggiatura
(Tente aprender a soletrá-los corretamente também! Os dois últimos são os mais
difíceis - tente lembrar quais letras são dobradas!)
Você precisa aprender o símbolo de cada ornamento , o nome e como ele está
escrito . No exame da quarta série, você não terá que escrever os ornamentos s
completos, (você deve fazer isso no sexto ano !), Mas você pode ser convidado a
nomear um ornamento de olhar para o tipo escrito, em vez de É o símbolo .

Símbolo Nome Descrição do símbolo Como isso

Trinado "Tr" (muitas vezes com uma linha ondulada)

Virar Como um "s" de trás do seu lado

Mordente superior Ziguezague curto

Mordente inferior Ziguezague curto com uma linha através

Acciaccatura Quaver pequeno com uma linha através da cauda

Appoggiatura Nota de tamanho pequeno (geralmente uma crotchet)


Termos musicais
Você precisa conhecer TODOS os termos e símbolos s dos
graus um , dois e três , além desses novos:

Termos italianos

Affettuoso Ternamente

Affrettando Apressando-se

Amável / amável agradável

Appassionato apaixonadamente

Calando Morrendo

Cantando cantando

venha Como, semelhante a

Venha prima como antes

Ven sopra Como acima

fácil fácil

Fuoco fogo

Giusto Apropriado, exato

L'istesso o mesmo

Tempo de istesso Na mesma velocidade

Morendo Morrendo

Niente nada

Nobilmente nobremente
Perdendosi Morrendo

Possibile possível

quase Como, parecido

Sonoro Ressonante, com um som rico

Sopra acima

Sotto abaixo

Sotto voce Em voz baixa

Tempo giusto Em tempo estrito

Veloce rápido

Voce voz

Termos franceses

uma Para, em

Animé Animado, animado

Bastante suficiente

Com com

C é dez Rendimento, relaxe a velocidade

Douce doce

Em dehors Proeminente (faça a melodia se destacar)

Em pressão Apressando-se
Et e

L é gèrement levemente

Emprestado lento

Mais mas

Mod é r é A uma velocidade moderada

Menos Menos

não não

Peu pequeno

mais Mais

Prensador pressa

Ralentir desacelere

Retenu Retido, abrandando um pouco

Sem sem

Tr è s muito

Un, une 1

Vif Animado

Vite rápido
EXERCÍCIOS
ORNAMENTOS E TERMOS
ESTRANGEIROS
Lição 13
Mova o mouse lentamente sobre os bastões ou pilhas da tabela vazia (toque em
dispositivos móveis) para revelar as respostas.

1. Ornamentos
Nomeie os seguintes ornamentos:
uma.

B.

C.

D.

E.

F.
2. Termos Externos
Cuidado - lançamos alguns dos termos da lista da série três também!

Aponte o mouse para uma célula vazia para revelar a resposta em inglês.

Termo Inglês Termo Inglês Termo Inglês


estrangeiro estrangeiro estrangeiro

quase Como, Appassionato apaixonadamente Nobilmente nobremente


parecido

não não Tempo de Na mesma uma Para, em


istesso velocidade

Morendo Morrendo Modere A uma velocidade Stringendo Ficando mais


moderada rápido

Bastante suficiente Voce voz Prensador pressa

Cantando cantando mais Mais Menos Menos

Tanto muito Calando Morrendo Ven sopra Como acima

Possibile possível Sotto abaixo Perdendosi Morrendo

Affettuoso Ternamente Venha prima como antes Et e

Subito De repente Anime Animado, animado Tres muito

Sopra acima Niente nada Fuoco fogo

venha Como, Em pressão Apressando-se Emprestado lento


semelhante
a

légèrement levemente Un, une Um, um Vif Animado

Peu pequeno Affrettando Apressando-se Com com

Retenu Retido Tempo giusto Em tempo estrito Douce doce

Sonoro ressonante Vite rápido Brio vigor

Em dehors proeminente Giusto Apropriado, exato Sotto voce Em voz baixa


Amabile agradável Cedez Rendimento, relaxe Pesante pesado
a velocidade

Ralentir desacelere Mais mas fácil fácil

Veloce rápido L'istesso o mesmo Sem sem

EXAME PRÁTICO
Lição 14
* Este teste contém sete perguntas, TODAS as quais devem ser respondidas.
* As respostas devem ser escritas de forma clara e clara, caso contrário, marcas
podem ser perdidas.
* Os pontos disponíveis para cada pergunta são entre parênteses, por exemplo (2
pontos)
Pontuação máxima = 100. Pontuação de 66-79 = passagem, 80-89 = mérito e 90 +
= distinção. A pontuação de menos de 66 é uma falha.
Limite de tempo: 2 horas.
Mova o mouse lentamente sobre os bastões ou lâmpadas para revelar as
respostas (toque em dispositivos móveis).

1. Este extracto é de um concerto de fagote de Mozart. Olhe e responda as


perguntas que se seguem.
(A) Dê o significado de:
i. Allegro (2 pontos)
ii. Tr (barra 4) (2 pontos)
iii. (Barra 6) (2 pontos)

(B) Coloque a assinatura no início. (2 pontos)


(C) Adicione o resto correto à barra completa 8. (1 ponto)
(D) Nomeie o ornamento encontrado na barra 5 . (2 pontos)
(E) O extrato está em Bb major. Nomeie uma chave menor que tenha a mesma
assinatura de chave. (2 pontos)
(F) Qual é o membro de som mais alto da família dos sopros? (2 pontos)

2. Responda SEJA parte (a) OU parte (b). NÃO RESPONDE AS PARTES! (10
pontos)

(A) Escreva um ritmo em uma nota, com assinatura de tempo e barras, para
ajustar essas palavras. Escreva cada sílaba com a nota ou as notas a que se
aplica.
Quando eu estava perto do mar,
uma palha de madeira me deram. ( Robert Louis Stevenson)
(B) Escreva um ritmo completo de quatro barras em 12/8 vezes usando a abertura dada, o que começa
com um ritmo positivo. Lembre-se de completar a primeira barra inteira.

(Clique aqui para saber mais sobre nossos serviços de marcação)

3. Veja esta melodia por Gallay e depois responda as perguntas que se seguem.

a. Nomeie uma semelhança e uma diferença entre as barras 5 e 6.


i. Similaridade: (1 ponto) ii. Diferença: (1 ponto)

b. Dê o significado de "maestoso" (2 pontos)

c. Dê o nome do tempo (por exemplo, crotchet ou nota de quarto) da nota mais


curta . (2 pontos)

d. Dê o nome técnico (por exemplo, tônico, supertônico) da primeira nota do


extrato. A chave é C major. (2 pontos)
e. Desenhe um círculo em volta de duas notas que são menores de 6 e separe-as
com a letra A. (2 pontos)

f. Reescreva a barra 3 usando notas do dobro do valor . Lembre-se de incluir a nova


assinatura. (4 pontos)

g. Reescreva as notas da barra 6 para que elas pareçam as mesmas, mas usando a
clef alta. Lembre-se de colocar a clef. (4 pontos)

h. Quais dois dos seguintes instrumentos poderiam tocar a melodia juntos, de modo
que soa no mesmo tom? (2 pontos)oboe - timpani - fagote
- violino - clarinete

i. Desenhe um suporte quadrado ( ) sobre quatro notas


próximas uma da outra, que fazem parte de uma escala cromática, e marque com
a letra B. (2 pontos)

j. Descreva a assinatura de tempo como: (2 pontos)


i. Simples ou composto ii. Duple, triplo ou quádruplo:

k. Quantas vezes esse ritmo aparece? (2 pontos)

l. Desenhe um círculo em torno de três notas ao lado do outro que formam a tríade
tônica e marque-as com a letra C. A chave é C major. (2 pontos)

m. Esta melodia foi escrita para o chifre. Complete as seguintes afirmações: (2


pontos)
O chifre é um membro da família de instrumentos orquestrais padrão. O membro
de som mais baixo desta família é o

4.
(A) Coloque objetos bruscos ou planos na frente das notas que precisam deles
para fazer a escala de G # melódico menor. Não use uma assinatura de chave. (5
pontos)
(B) Coloque todos os objetos afiados, planos ou naturais na frente dessas notas
para fazer uma escala cromática. (5 pontos)

5. Descreva completamente (por exemplo, menor 2º, 5º perfeito) os intervalos


harmônicos numerados nesta passagem. (10 pontos)

6. Nomeie cada uma dessas notas, conforme mostrado na primeira resposta. (10
pontos)

7. Nomeie cada um desses acordes numerados como tônico (I), subdominante


(IV) ou dominante (V). A chave é Eb major. (9 pontos)
8. Escreva as assinaturas das teclas e as tríades mencionadas abaixo. (6 pontos)

NOTAÇÃO MUSICAL
FALTA FORMATAR E ACERTAR
***********************************************
5º ano
LIÇÃO 1
Essas duas primeiras lições são referentes a notação musical e a termos
estrangeiros. Elas estão traduzidas para o português. Porem na hora de
estudar elas devem ser estudadas no formato inglês para que os termos
estrangeiros apareçam com os nomes corretos.
O que é Notação?
Notação é o sistema de símbolos que usamos para escrever música para que
outras pessoas possam jogar.
A notação consiste em varas, notas, descansos, linhas de barras, marcas para
tempo, dinâmicas e frases, chaves, indicações de chave e tempo, ornamentos e
outras indicações que podem ser para instrumentos específicos, como usar arco,
pedal ou mudo .
Para o seu exame de teoria da 5ª série, você precisará entender todos os símbolos
de notação comuns, e você precisará manusear música de forma clara e
legível. Não só você perderá marcas no exame se você cometer erros de notação,
mas também pode perder marcas se a sua escrita for muito confusa para ler
facilmente.
Você provavelmente já conhece a maioria dos símbolos comuns, já que você terá
se encontrado com eles na música que você já toca ou está cantando até
agora. Esta lição é uma coleção de todos os símbolos que você precisa saber -
tente testar-se para garantir que não haja lacunas em seu conhecimento antes de
fazer sua prova!
Alguns itens precisam de um estudo mais detalhado, e há lições completas
disponíveis neles. Basta seguir os links nesta página.
Você encontrará termos de idioma estrangeiro na próxima lição, Grau 5 - Termos
musicais .
Gorjeta! Ao manusear música, use sempre um lápis. Escolha um que é escuro e
fácil de esfregar, e certifique-se de que ele é afiado!

Nota Valores
Cada forma diferente de nota tem um nome e um valor. Existem dois sistemas de
nomes em uso - um é usado no Reino Unido e outro nos EUA.
Os documentos de exame de Teoria de Grau 5 sempre usam ambos os
sistemas. Aqui estão os valores da nota principal em ordem, e seus nomes,
começando com o valor da nota mais longa:

Cada nota vale metade do valor da nota antes dela na lista. Então, uma nota de
crotchet / quarter vale 2 quavers / oitava notas, e uma nota mínima / meia vale 4
quavers / oitavas anotações.

Nome da nota do Reino Unido US Note Name

Breve Todo duplo

Semibreve Todo
Mínima Metade

Crotchet Trimestre

Quaver Oitavo

Semicolcheia Décimo sexto

Demisemiquaver Trinta segundos

Hemidemisemiquaver Sexagésimo quarto

Notas pontuadas e pausas


Notas podem ter um ou dois pontos colocados após eles. Um ponto aumenta o
valor da nota em 50%. Então, uma nota de crotchet / quarto pontilhada é igual a
1.5 crotchets / quartas notas (ou três quavers / oitavas notas), e uma nota mínima /
meia pontilhada é de 1.5 mínimos / meia notas (ou três crotchets / quartas
notas). Um segundo ponto aumenta novamente o valor da nota em 50%. Assim,
uma nota de crotchet / quarto pontilhada dupla vale 1,75 (ou um e três quartos)
crotches / notas de quarto.
As notas podem ser amarradas , com uma pequena linha curva. Os valores das
notas amarradas devem ser adicionados e jogados sem interrupção.
Qualquer valor de nota pode ser aumentado por um período curto, mas indefinido,
com o uso do símbolo de pausa (ou "fermata"):

A pausa pode ser colocada acima ou abaixo do bastão. Abaixo do bastão, é


desenhado de outro lado:

Para a Teoria da Grau 5, você precisa conhecer todos os nomes (Reino Unido ou
EUA - você não precisa aprender ambos os sistemas) e os valores que cada nota
representa. Você precisará calcular os valores de várias notas diferentes
adicionadas.
Rests
Os restos funcionam exatamente como notas na notação, exceto, é claro, você
não precisa jogar nada quando há um descanso! Aqui estão os repousos, na
mesma ordem em que as notas foram escritas no ponto 2 acima.

UK Rest Name US Rest Name

Breve Todo duplo

Semibreve Todo

Mínima Metade

Crotchet Trimestre

Quaver Oitavo

Semicolcheia Décimo sexto

Demisemiquaver Trinta segundos

Hemidemisemiquaver Sexagésimo quarto

Os repousos podem ser pontilhados exatamente da mesma maneira que as notas


podem.

Se você achar difícil desenhar um crotchet / quarto de descanso, talvez seja mais
fácil usar a versão "manuscrita", que é um tremor / oitavo descanso para trás :

Se você não consegue lembrar se minimizar / metade descansa pendurado ou


sente-se na linha, tente lembrar-se desta maneira: "4 é superior a 2" - então um
descanso de 4 batidas é mais alto do bastão do que um descanso de 2
batidas. Inteiro / semibreve repousa pendurar a segunda linha do topo, enquanto a
metade / mínimo repousa sentar na linha do meio.

Todos os outros repousos devem ser colocados mais ou menos centralmente no


bastão, (exceto onde você tem várias partes em uma estaca - veja a Lição 9 ).

O semibreve / descanso inteiro pode ser usado para mostrar uma barra completa
de descanso em qualquerassinatura de tempo (exceto 4/2 que precisa de 2
deles). Toda a barra de descanso é colocada no meio de uma barra.

Barlines e navegar por uma peça de música


A Barlines ajuda você quando você está lendo música porque eles quebram a
música em pequenos pedaços que ocupam o mesmo período de tempo.
Barlines também são usados para dividir músicas mais longas em seções e para
mostrar quais barras repetir, se houver.

Símbolo Explicação

Linha fina e fina. Usado como divisor geral em barras.

Double thin barline. Mostra o final de uma seção, ou quando há uma mudança de assinatura de
chave.

Repita as linhas de barras. Ao alcançar o par de pontos voltado para a esquerda, a música deve
ser repetida a partir do par de pontos voltado para a direita (primeiro). Se não houver pontos
voltados para a direita, a música deve ser repetida desde o início.

Double barline, fino + grosso. Usado apenas no final de uma peça.

Outros símbolos são usados para ajudá-lo a navegar pelo seu caminho através da
pontuação. Você precisa saber que “Da” e “Dal” significa a partir de (a), e “Al”
significa a (o).

DC significa Da Capo, que significa "da cabeça"; Ou, em outras palavras, volte ao começo.

DS significa Dal Segno (pronunciado SEN-yo), que significa "do sinal"; Ou volte para o sinal.

Este é o "sinal" referido pelo DS


Al Coda Jogue até ver o sinal da Coda.

Sinal Coda. Ir daqui para o Coda (no final da peça), que também será marcado com este sinal.

Al Fine Jogue até o fim.

Os símbolos acima são usados em conjunto para criar instruções precisas. Você
pode ver "Dal segno al fine" (volte para o sinal e depois jogue até o final), ou "Da
capo al coda" (volte ao início, jogue até ver o sinal de coda e, em seguida, vá para
a coda No final da peça). Você pode ver que usar as abreviaturas italianas é muito
mais curto do que o inglês!

Clefs
Você precisa saber sobre as claves de agudos, baixas, alto e tenor para a Teoria
da Grau 5. Eu acho que você está bastante confortável com a leitura da clef de
agilidade já! Se você não tem certeza sobre a chave de baixo, dê uma olhada na
lição extra Aprenda o Clef de baixo . As chaves de alto e tenor estão cobertas
pela Lição 4 - Clefs .

Assinaturas chave e assinaturas do horário


Assinaturas de chaves e horários são um grande negócio, e há muito a aprender
sobre eles. Você pode encontrar uma lição inteira sobre assinaturas de
teclas> Lição 5 - Assinaturas de chaves e assinaturas de tempo> Lição 3 -
Assinaturas de tempo .

Enfeites
Os ornamentos são símbolos especiais escritos em música para fazê-la soar mais
decorada. Eles ocorrem principalmente na música das eras barrocas, clássicas e
românticas.
(Nos velhos tempos da Teoria da Grau 5, você costumava saber como escrever as
notas exatas representadas por um ornamento, mas, felizmente, hoje em dia, tudo
o que você precisa fazer é reconhecer os ornamentos pelo nome ou como eles são
escritos! )
Aqui está um resumo, com um exemplo notado de como eles são jogados.

Símbolo Nome Execução

Trinado

Appoggiatura
(A-po-ja-TU-ra)
Superior mordente (toque a nota e a nota acima)

Mordente inferior (toque a nota e a nota abaixo)

Acciaccatura
(A-cha-ka-TU-ra)

Virar

Os ornamentos estão sempre escritos acima do bastão.

Tempo
O tempo (ou velocidade) de uma música é indicado no início da peça, e as
mudanças podem ocorrer durante a peça. O tempo pode ser indicado com
palavras (veja a Lição 2 - Termos musicais para os termos da 5ª série), ou
símbolos. Usando símbolos, o tempo é indicado com um valor de nota e a
marcação de metrônomo requer, por exemplo, assim:

Uma marcação metrônomo de 60 significa 60 cliques por minuto (ou um a cada


segundo). Se você escrever um tempo usando uma marcação de metrônomo,
certifique-se de usar um número que realmente existe em um metrônomo
tradicional. Verifique um metrônomo on - line se você não possui um em casa.

Dinâmica
A dinâmica (ou volume) pode ser indicada em palavras (veja a Lição 2 - Termos
musicais para todos os termos que você precisa saber para o grau cinco), com
abreviaturas dessas palavras ou com símbolos.
As mudanças imediatas na dinâmica geralmente são indicadas com abreviaturas:

Abreviação Prazo Significado


Ppp Pianississimo Muito calmo
Pp Pianíssimo Muito quieto

P Piano Quieto

Mp Mezzo piano Moderadamente silencioso

Mf Mezzo forte Moderadamente alto

F Forte Alto

Ff Fortíssimo Muito alto

Fff Fortississimo Muito alto

Além disso, você pode ver sf que significa "sforzando" e significa tocar uma nota
muito alto, e fp, o que significa jogar alto, mas depois deixar a nota silenciosa.
Mudanças graduais na dinâmica são frequentemente indicadas com grampos de
cabelo como este:

Gradualmente, fica mais alto

Gradualmente, fica mais quieto

Os grampos são mais precisos do que as palavras porque podem mostrar mais
exatamente onde a mudança de dinâmica começa e termina.

Fraseiro e Articulação
A música para todos os instrumentos pode ser redigida . As marcas de frase são
linhas curvas que agrupam notas que pertencem a uma frase, como esta:

As notas individuais podem ser jogadas de várias maneiras e, portanto, existem


várias indicações de "articulação" para mostrar o que você precisa fazer. Algumas
indicações de articulação só se aplicam a certos instrumentos, enquanto outros
são praticamente universais.

Aqui estão as principais marcas de articulação:

Símbolo Prazo Significado


Staccato Separado (distintamente separado da próxima nota) e curto.

Staccatissimo Extremamente destacado e curto.

Tenuto Segure a nota para o seu comprimento total.

Sotaque Ataque a nota com força extra.

Marcato Retire a nota, mas não encurte.

Quando uma nota não possui marcação de articulação específica sobre ela, sua
articulação depende do instrumento. Nenhuma marca para um instrumento de
vento ou de bronze significa que a nota deve ser "tongued", e para um jogador de
string significa "curvado".

Pedais, Arcos e Silêncios.


Muitos instrumentos empregam bits e peças extras para ampliar a gama de sons
que eles podem produzir. Pianos têm 2 ou 3 pedais, instrumentos de latão e
cordas podem usar mutes, e a maioria dos instrumentos de cordas podem ser
jogados com arco ou dedos.

Pedal Marks
Todos os pianos têm um pedal esquerdo e direito.
Em um piano de cauda, o pedal esquerdo reduz o volume, fazendo com que
apenas uma seqüência de caracteres seja atingida em vez dos três normais, e é
chamada de "una corda", que significa "uma corda" (pense em "um cordão").
Em um piano vertical, a mecânica é um pouco diferente, mas o efeito geral é
semelhante. Este pedal é freqüentemente chamado de "pedal suave".
O pedal direito é chamado de "amortecedor" ou "sustain" e faz com que as cordas
continuem vibrando depois que as teclas foram liberadas. (Algumas pessoas
chamam este de pedal "alto", mas esse não é o nome certo para isso!)
Os pianos gigantes têm um terceiro pedal, chamado pedal
"sostenuto" (não confunda isso com o pedal "sustain")!
Isso permite que o jogador deixe o som continuar em algumas notas, mas para
que outras notas não sejam afetadas.
Não há uma maneira padrão de marcar as indicações do pedal para o piano, mas
aqui estão alguns métodos aceitos, todos os quais estão escritos abaixo do grande
pessoal:

Símbolo Significado

Pressione o pedal do amortecedor (direito).

Solte o pedal do amortecedor.

Pressione o pedal do amortecedor em 'P', segure, solte no final.

Pressione o pedal do amortecedor, segure, pressione novamente, segure, solte.

Una corda / uc Pressione o pedal de uma corda .

Tre corde / tc Solte o pedal de uma corda (literalmente, isso significa "três cordas").

Pressione o pedal sostenuto , segure, solte.

Bowing Marks
As marcas de curvatura são, é claro, de vital importância
para todos os jogadores de cordas saberem, e há
muitos! Você pode encontrar uma lista abrangente
aqui, http://beststudentviolins.com/terms.html .
Para a Teoria da Grau 5, tudo o que você precisa saber são
as marcas mais comuns:

Arco de cima. Comece a jogar com um movimento ascendente do arco.

Down bow. Comece a jogar com um movimento descendente do arco.


Pizz. "Pizzicato" - arrume a corda com os dedos.

Arco Jogue com o arco (após uma marcação de pizzicato).

Para lembrar os cima e para baixo as marcações arco, observe que o se símbolo
arco começa levantada mas o baixo arco começa baixa.
Você não terá que usar essas marcas ao escrever música no exame, mas você
pode ser solicitado a reconhecê-las e nomeá-las.

Silêncio
Silêncios são dispositivos que o jogador pode usar para suavizar ou acalmar o som
do instrumento. Os súditos geralmente são usados apenas em instrumentos de
corda e de bronze.

Aqui está uma foto de uma trombeta e uma seleção de mutes que produzem
diferentes efeitos sonoros.
As instruções que você precisa aprender são:
Con sordino / Con sord. = Use o mudo
Senza sordino / Senza sord. = Pare de usar o mudo

Como escrever música pura

Escrever boa, a notação clara é realmente importante. Você perderá marcas se


sua música manuscrita estiver bagunçada, difícil de ler ou conter erros.

Siga estas diretrizes para ajudá-lo a escrever um manuscrito bonito:

 Todas as notas têm uma cabeça, a maioria tem um caule, e alguns têm uma
cauda.
 Breves (notas inteiras duplas) e semibreves (notas inteiras) só têm uma cabeça.
 Minims (meia-notas) e crotchets (notas de quarto) têm uma cabeça e um caule.
 Quavers (notas oitavas) e todas as notas menores têm uma cabeça, um caule e
uma cauda.
 Cabeças de nota não são perfeitamente redondas - eles devem se parecer com
estes (mas menores!)
 Faça as origens das suas anotações do mesmo comprimento. Como um guia
aproximado, uma nota escrita no espaço inferior deve ter uma haste que atinja
a linha superior:

 As notas sobre as linhas de razão devem ter caules que atingem


a linha média do bastão.
 Manias (notas de um quarto) e mínimas (notas meia) escrito abaixo da linha de
meio deveria ter caules para cima , escrito acima da linha do meio deve ter
hastes para baixo . Se eles estão escritos na própria linha do meio, eles devem
seguir a direção do caule das notas ao lado deles.
 Tails on quavers (notas oitavas) e notas menores estão no lado direito do
caule.
 Sharps, flats e naturals (acidentes) são sempre escritos imediatamente à
esquerda da nota que eles afetam. Os acidentes só precisam ser escritos uma
vez dentro de uma única barra.
 Use uma régua para desenhar hastes e linhas de feixe ordenadamente.
 Deixe um espaço ligeiro após o barline antes de colocar sua primeira nota. Não
coloque uma barra na borda distante esquerda de uma única estaca.
 As linhas de barras do lado esquerdo só são usadas quando dois ou mais
bastões são encadernados, por exemplo em música de piano.
 Espalhe suas notas relativamente entre si. Dê uma mínima (meia nota) mais
espaço do que crotchet (nota de quarto), e assim por diante.
 O espaçamento é bom. O mínimo (meia nota) tem cerca de duas vezes mais
espaço que o crotchet (nota de quarto):

 O espaçamento está errado. Os mínimos (meia notas) e crotchets (quartas


notas) receberam o mesmo espaço e os quavers (oitavas notas)
têm mais espaço do que as notas mais longas:

os mínimos (meio notas) devem ter um grande


espaço depois deles, as crotchets ( Notas trimestrais) devem ter um espaço
médio, e os quavers (oitava nota) devem ter o menor espaço após cada um.

EXERCICIOS
NOTAÇÃO MUSICAL
LIÇÃO 1
Mova o mouse lentamente sobre o símbolo ou a lâmpada para revelar as
respostas (toque em dispositivos móveis).

Teste-se em Símbolos da Notação de Teoria da Música de Grau


Cinco s!
No exame de teoria ABRSM grau 5, você só obterá pontos completos para
descrever um símbolo musical se você der uma explicação em inglês. Isso
significa que não está certo escrever apenas uma resposta como "staccato" - você
precisa explicar o que isso realmente significa. (Esta regra não inclui ornamentos).

Símbolo da música s Teste 1


Escreva o nome ou o significado de cada um dos seguintes símbolos s /
terms. (Coloque o mouse na imagem para revelar a resposta.)

1 2
(Para um jogador de string)

3 4

5 6 Tc

7 8

9 10

11 Con sord. 12 Arco

13 14
15 16 FFF

17 18

19 20

21 22

23 Pizz. 24

25 26

Símbolo Musical s Teste 2


Desenhe / escreva cada uma das seguintes indicações. (Coloque o mouse na
lâmpada para revelar as respostas).
1 Staccato 2 Breve / descanso
inteiro duplo

3 Trinado 4 Solte o pedal do


amortecedor

5 Descanso 6 Pausa / fermata


mínimo (meio
descanso)

7 Demisemequador 8 Jogue até o final


/ nota de trinta e
dois

9 Pare de usar o 10 Jogue até o sinal de


mudo coda
11 Volte ao começo 12 Muito quieto

13 Gradualmente, 14 Uma nota muito alta


fica mais quieto

15 Pressione o 16 Moderadamente alto


pedal direito do
piano

17 Volte para o sinal 18 Jogue com o mudo

19 Staccatissimo 20 Sinal Coda

21 Crotchet / quarto 22 Descanso semipretal


de descanso (resto inteiro)

23 Sotaque 24 Breve (nota completa


dupla)

25 Barra dupla (final 26 Hemidemisemiquaver


da seção) (sexagésima quarta
nota)

TERMOS ESTRANGEIROS

Lição 2
Termos Externos
Para Teoria de Grau 5, você precisa tentar aprender todos os termos estrangeiros
listados abaixo. (Esta lista inclui todos os termos das notas 1-4, que você também
precisará saber!) Nesta página você encontrará os termos em ordem alfabética,
para referência.
Se você deseja começar a aprender os termos, recomendamos usar
nossos grupos fáceis de aprender . Você pode ver toda a lista de termos
organizados em categorias e facilmente testar-se. Siga esse link para também
tentar um Quiz de Termos Musicais divertido para ver quantos termos você
conhece!

A tempo In time
Aber But
Accelerando (Accel) Gradually getting faster
Ad libitum (Ad lib.) At choice
Adagietto Rather slow
Adagio Slow
Affettuoso Tenderly
Affrettando Hurrying
Agitato Agitated
Al, alla In the style of
Alla breve With a minim beat
Alla misura In strict time
Allargando Broadening
Allegretto Fairly quick
Allegro Fast
Allegro assai Very fast
Allegro moderato Moderately fast
Amabile Amiable, pleasant
Amore Love
Amoroso Loving
Andante At a walking pace
Andantino Slightly faster than andante
Anima Spirit
Animando Becoming more lively
Animato Animated, lively
Anime Animated, lively
Appassionato With passion
Assai Very
Assez Enough
Attacca Go immediately to next section
Ausdruck Expression
Avec With
Ben Well
Bewegt With movement, agitated
Breit Broad, expansive
Brio Vigour
Calando Getting softer, dying away
Cantabile In a singing style
Cantando Singing
Cedez Yield, relax the speed
Come As, similar to
Comodo At a comfortable speed
Con, col With
Crescendo (Cresc.) Gradually getting louder
Da capo (DC) Repeat from beginning
Dal segno (DS) Repeat from "S" sign
Deciso With determination
Decrescendo (Decresc.) Gradually getting quieter
Delicato Delicate
Diminuendo (Dim.) Gradually getting quieter
Dolce Sweet, soft
Dolente Sad, mournful
Dolore Grief
Doloroso Sorrowful
Doppio movimento Twice as fast
Douce Sweet
E, ed And
Ein One
Einfach Simple
En dehors Prominent
En pressant hurrying
En retenant Holding back, slowing a little
Energico Energetic
Espressivo Expressive
Estinto As soft as possible
Et And
Etwas Somewhat, rather
Facile Easy
Fine The end
Forte (F) Loud
Fortepiano (FP) Loud, then immediately soft
Fortissimo (FF) Very Loud
Forza Force
Fröhlich Cheerful, joyful
Fuoco Fire
Giocoso Playful, merry
Giusto Proper, exact
Grave Very slow, solemn
Grazioso Graceful
Immer Always
Incalzando Getting quicker
Lacrimoso Sad
Langsam Slow
Largamente Broadly
Larghetto Rather slow
Largo Slow and stately
Lebhaft Lively
Legato Smoothly
Legerement Light
Leggiero Light, nimble
Lent Slow
Lento Slow
Lunga Long
Lunga pausa Long pause
Lusingando Coaxing
Ma But
Maestoso Majestic
Mais But
Marcato Emphatic, accented
Marziale In a military style
Massig At a moderate speed
Meno Less
Mesto Sad
Mezzo Half
Mezzo forte (MF) Moderately loud
Mezzo piano (MP) Moderately quiet
Misura Measure
Mit With
Moderato Moderate speed
Modere At a moderate speed
Moins Less
Molto Very much
Morendo Dying away
Mosso Movement
Nicht Not
Niente Nothing (silence)
Nobilmente Nobly
Non Not
Non Not
Ohne Without
Ossia Or, alternatively
Perdendosi Dying away
Pesante Heavy
Peu Little
Piacevole Pleasant
Piangevole Plaintive, like a lament
Pianissimo (PP) Very quiet
Piano (P) Quiet
Piu More
Plus More
Pochettino Rather little
Poco A little
Possibile Possible
Presser hurry
Presto Fast (faster than allegro)
Prima volta First time
Prima, primo First
Quasi As if, resembling
Ralentir Slow down
Rallentando (Rall.) Gradually getting slower
Retenu Held back
Rinforzando (RF, RFZ) Reinforcing
Risoluto Bold, strong
Ritardando (Rit.) Gradually getting slower
Ritenuto (Rit.) Held back
Ritmico Rhythmically
Rubato With some freedom of time
Ruhig Peaceful
Sans Without
Scherzando Playfully, joking
Schnell Fast
Seconda volta Second time
Seconda, secondo Second
Segue Go straight on without stopping
Sehr Very
Semplice Simple, plain
Sempre Always
Senza Without
Senza misura In free time
Sforzando (SF) Forced, accented
Sforzato (SFZ) Forced, accented
Simile (sim.) In the same way
Smorzando Dying away in tone and speed
Sonoro Resonant, with a rich tone
Sopra Above
Sostenuto Sustained
Sotto Below
Staccato (Stacc.) Detached
Stringendo Gradually getting faster
Subito Suddenly
Suss Sweet
Tanta So much
Tempo Speed, time
Teneramente Tenderly
Tenerezza Tenderly
Tenuto Held
Tosto Swift, Rapid
Tranquillo Calm
Traurig Sad
Tres Very
Tristamento, Triste Sorrowful
Troppo Too much
Un, Une One
Und And
Veloce Swift
Vif Lively
Vite Quick
Vivace, vivo Lively, quick
Voce Voice
Volante Flying, fast
Voll Full
Wenig Little
Wieder Again
Zart Tender, delicate
Zu To, too

EXERCÍCIOS
TERMOS ESTRANGEIROS

Lição 2

Nesta página, você encontrará os termos da teoria da música da nota cinco


agrupados. Eles são agrupados por tipo e por idioma .

Os tipos são dinâmica, tempo, articulação (ataque), expressão e "outro". As


palavras no "outro" grupo são principalmente palavras gramaticais, como "não",
"muito", "menos" e assim por diante. As palavras gramaticais geralmente são
usadas com palavras dos outros grupos; Em uma direção como "allegro assai ",
"allegro" significa rápido , então está no grupo "tempo", mas " assai "
significa muito , então está no "outro" grupo.
A maioria dos termos musicais estrangeiros são italianos, mas também existem
alguns termos em francês e alemão. Cada grupo possui cerca de 12-15 palavras.
Tente aprender um grupo por vez. (Há muitas palavras para tentar memorizar
todos de uma só vez!) Teste-se, apontando o mouse para as traduções em inglês -
eles desaparecerão até que você mova o mouse novamente.
Se você preferir, você pode ver toda a lista dos termos musicais estrangeiros para
a teoria musical da quarta série, ordenada alfabeticamente aqui .

Vá para a parte inferior da página para um quiz divertido para ver quantos termos
musicais você conhece!

Teoria da Música de Grau Cinco - Termos


Musicais Estrangeiros por Grupo

Dynamics (All Italian)

Tempo (italiano)
Tempo (francês e alemão)

Articulação ou ataque (todo italiano)


Expressão (italiano)
Expressão (francês e alemão)

Outro (italiano)
Outro (francês)

Outro (alemão)

Questionário de Termos Externos


Acha que você conhece suas coisas? Veja o quão bem você faz no Quiz de
termos da teoria da música! (Funciona no Flash - pode não funcionar em
dispositivos móveis).
FORMULA DE COMPASSO

LIÇÃO 3
(Nesta lição, os nomes das notas dos EUA são entre parênteses).

Números de assinatura de tempo : o que eles


significam?
A assinatura diz-lhe quantos ritmos principais existem em um bar e quanto
tempo cada batida principal é.
Uma assinatura de tempo é composta de 2 números, um escrito acima do outro.

Por exemplo, assim:

ou isto

O número mais baixo


O número inferior representa um tipo de nota a contar em cada barra:

Por exemplo, o número mais baixo 4 diz que o tipo de nota que devemos contar é
um crotchet (nota de quarto)porque o número 4 (na posição inferior) significa
crotchet (nota de quarto).

Os números que você pode encontrar na posição inferior são:

2 = contagem mínima (meia nota)


4 = Contagem de Crotchet (nota de quarto)

8 = Contagem Quaver (8ª nota)

16 = Contagem do Semiquaver (16ª nota)

(Você também pode ver um número menor 32 usado em peças que você joga,
mas isso normalmente não aparece no Exame de Teoria de Grau 5.)

O Número Superior
O número superior indica quantas dessas notas você precisa contar. Assim,

Significa que contamos 2 crotchets (notas trimestrais) por barra

Significa que contamos 6 quavers (oitavas notas) por barra e

Significa que contamos 4 mínimos (meia notas) por barra.

Onde você deve escrever a assinatura ?


A assinatura de tempo deve aparecer no início de uma música, depois da chave e
da assinatura da chave.
A ordem em que estes 3 símbolos devem ser escritos é
sempre C lef- K ey- T ime. Isso é fácil de lembrar, pois as letras CKT devem estar
em ordem alfabética!

C lef - k ey - t ime

Embora as assinaturas de chave e chave sejam repetidas em cada nova linha de


música, a assinatura de tempo não é repetida :
Time Signature s and Beats
A assinatura do tempo não diz apenas quantas notas há em uma barra. Eles
também lhe dão algumas informações muito importantes:
Dizem-lhe quantos ritmos principais há por bar.
Este é um ponto realmente importante para entender, e um que é novo para
muitos alunos neste nível. Sobre o que eu estou falando exatamente? Dê uma
olhada neste bar:

Quantas batidas você acha que existem naquele bar?


Se você pensou "seis", você estaria errado.
Na verdade, sem a assinatura do tempo , não podemos dizer quantos batimentos
existem, mas podemos ter certeza de que não existem seis!

Tempo Regular e Irregular


Todas as assinaturas são regulares ou irregulares.
A assinatura de tempo regular s tem 2 , 3 ou 4 batidas por barra. (Nenhum outro
número!)
A assinatura de tempo irregular tem qualquer número de batimentos por
barra que não é divisível em 2, 3 ou 4.
No bar acima, você pode contar seis crotchets (notas de quarto). Seis é divisível
por 2 ou 3, então será uma assinatura de tempo normal . Poderia haver 2 ou 3
batidas por barra, dependendo da assinatura do tempo .
No entanto, neste bar, vale 5 pontos de crotchets (notas de quarta). 5 não é
divisível em 2, 3 ou 4, então esta será uma assinatura de tempo irregular .
As assinaturas de tempo irregulares são simples: aqui temos 5 crotchets (notas
trimestrais), então a assinaturaé 5/4. Lembre-se de que o número superior informa
quantos contagem, e o número mais baixo informa o tipo de nota.
A assinatura de tempo regular é um pouco mais complicada. Cada assinatura de
tempo regular pode ser descrita como dupla, tripla ou quádrupla,
e simples ou composta .

Duple, Triple e Quadruple Time


Quando há 2 batidas principais por barra, a música está em tempo de dupla . A
hora tripla significa que há 3 batidas principais por barra, e o tempo
quadruplicado significa que há 4.
A primeira batida da barra recebe um estresse ou acento mais forte do que os
demais batimentos principais. Os outros batimentos principais recebem um
estresse ligeiramente mais forte do que os "off-beats". Isso nos dá três tipos de
batidas: batida forte, batida fraca, off-beat. Quando falamos sobre os "principais
batimentos", nos referimos aos "batimentos fortes e fracos", e não aos golpes.
Imagine que a barra acima com seis crotchets (quartas notas) foi jogada com um
leve estresse nas notas 1 e 4:

Como você pode ver, isso nos dará duas batidas principais por barra . Isso
significa que a música está em tempo de dupla .
Por outro lado, poderíamos jogar de maneira diferente, de modo que as notas 1, 3
e 5 sejam ligeiramente estressadas:

Isso nos daria um total de três batidas principais por bar , então a música está
em tempo triplo .

Tempo simples e composto


Observe novamente a barra de 6/4 acima. Quais valores de nota você usaria se
você quisesse escrever apenas uma nota para cada uma das duas batidas
principais?
Cada batida principal é igual a três crotchets (notas trimestrais). Três crotchets
(notas trimestrais) escritas como uma única nota são um mínimo pontilhado (nota
de pontuação).
Olhe para a barra de 3/2, e faça o mesmo. Qual valor de nota é igual a uma batida
principal?
Cada batida principal é igual a duas crotchets (notas de quarto). Duas crotchets
(notas trimestrais) escritas como uma única nota são mínimas (meia nota).

Sempre que a batida principal se divide em três, como em 6/4, a música está
em tempo composto .
Sempre que a batida principal se divide em dois, como em 3/2, a música é
em tempo simples .
A assinatura de tempo simples usa 2, 3 e 4 como o número superior.
A assinatura do tempo composto usa 6, 9 e 12 como o número superior.
É assim que você pode dizer a diferença entre tempo simples e composto : o
número superior da assinatura de tempo diz, e os ritmos da barra também dizem.
O número inferior depende do número superior, é claro. Se você usar "6" na parte
superior, porque a batida se divide em 3, então você usa "4" abaixo, porque há
seis crotchets (notas de quarto). Se você usa um "3" em cima, porque a batida se
divide em 2, então você usa "2" abaixo, pois existem 3 mínimos (meia notas).
Todas as assinaturas de tempo irregulares s são simples , porque o ritmo
principal sempre é dividido em 2, e não 3.

Pistas no Ritmo
Quando você precisa elaborar uma assinatura de tempo , ou quando você está
escrevendo uma melodia você mesmo, você deve entender que a maneira
como um ritmo está escrito depende da assinatura do tempo . Os valores das
notas devem sempre deixar claro onde são os principais batimentos .
Olhe novamente para este 6/4 bar. As duas notas caem precisamente onde os
dois principais batimentos de 6/4 caem:

E se nós queríamos escrever esse ritmo em uma barra de 3/2? Isso seria correto?

A resposta é "não", porque não podemos ver onde os 2º ou 3º tempos são


supostos, e o 2º G cai em uma batida fora (veja o diagrama acima!) Escrever o
ritmo assim torna mais confuso para o jogador Para entender onde as batidas
devem ser.
Para escrever este ritmo corretamente em 3/2, primeiro precisamos descobrir onde
estão os principais batimentos. Atualmente, a 3ª batida começa em algum lugar no
meio da 2ª nota pontilhada. Precisamos reescrevê-lo, de modo que a 3ª batida
seja evidente. Nós podemos fazer isso, quebrando a nota pontilhada, e usando
uma gravata.
Agora é fácil ver onde a 3ª batida começa.
Os laços são muito úteis quando você precisa descobrir qual é a assinatura do
tempo . A 2ª nota da gravata sempre iniciará uma nova batida principal .

Outra pista muito útil pode ser encontrada em vigas . Os feixes são aquelas linhas
horizontais que juntam notas rápidas como quavers (oitavas notas) e semicultores
(16 notas).
Geralmente, as notas são transmitidas para fazer batidas completas . Como
você poderia juntar 12 quavers (oitavos) em 3/2 e em 6/4? Tente resolver isso
primeiro, então, verifique abaixo (passe o mouse sobre a imagem para ver a
resposta (toque em dispositivos móveis)).

Em 3/2, as notas são transmitidas para o valor de um mínimo (meia nota), mas em
6/4 são transmitidos para o valor de um mínimo pontilhado (meia nota
pontilhada). Isso também ajuda você a ver que 3/2 é tempo triplo e 6/4 é duple.

Resumo da assinatura do tempo s


Tempo simples
 O número superior é 2 (duple), 3 (triplo) ou 4 (quadruplicado)
 O ritmo principal é dividido em 2
 A batida principal não é uma nota pontilhada
Tempo combinado
 O número superior é 6 (duple), 9 (triplo) ou 12 (quadruplicado)
 O ritmo principal é dividido em 3
 A batida principal é uma nota pontilhada

Que tipo de perguntas


de assinatura de tempo existem na Teoria da
Grau 5?
Existem 4 tipos de perguntas:
 Colocando linhas de barras em um extrato com uma determinada assinatura de
tempo .
 Colocando uma assinatura de tempo em um extrato com linhas de barras
dadas.
 Reescrevendo música em uma nova assinatura de tempo sem alterar o efeito
rítmico.
 Questões de conhecimento geral sobre os nomes técnicos
da assinatura do tempo s.
Você não receberá todos os tipos de perguntas no seu exame, mas qualquer um
deles pode surgir, então esteja preparado para todos!

Adicionando linhas de barras a uma melodia


Neste tipo de pergunta, você recebe uma curta melodia com
a assinatura do tempo . Você precisa descobrir onde as linhas da barra devem ir e
desenhá-las com cuidado. Você será informado se a melodia começa na primeira
batida da barra. Aqui está uma pergunta típica (que começa na primeira batida da
barra):

1. Olhe para o número mais baixo na assinatura do tempo . Isso indica o tipo de
nota a contar:
= Mínimo de contagem (meia notas)
= Contar crotchets (notas de quarto)
= Quavers de contagem (oitava anotação)
= Semiquavers de contagem (16 notas)

2. Em seguida, veja o número superior. Isso indica quantas dessas notas precisa
haver em cada barra.
3. Conte com o número de notas necessárias, então, usando uma régua e um lápis
afiado, desenhe uma linha de barra. Repita, até chegar ao fim.

Na melodia acima, a assinatura de tempo é 4/8. Isso significa que cada barra
precisa ter o equivalente a quatro quavers (oitavas notas). Preste atenção na
forma como as notas são transmitidas - você nunca irá desenhar uma linha de
barras através de um grupo com raios. Também preste atenção
ao triplete . Lembre-se de que um tripleto significa que há 3 notas no espaço de
2, então o tripleto vale a pena o mesmo que duas semiquavers(duas 16
notas). (Um tripleto sempre consiste em três notas, de modo que o tremor G
(oitava nota G) que faz parte do grupo com raios não faz parte da triplete).
Dê uma olhada em colocar as linhas da barra no lugar na melodia acima, e, em
seguida, passe o mouse sobre o bastão para revelar a resposta (ou toque se você
possui um dispositivo móvel).
Trabalhando a Assinatura do Tempo
Neste tipo de pergunta, você recebe uma ou mais barras e tem que descobrir qual
a (s) assinatura (s) de tempo é (ou são). A questão poderia ser assim:
A seguinte melodia requer uma assinatura de tempo diferente em cada
barra. Adicione a assinatura de tempocorreta s.

1. Encontre o valor da nota usada para o ritmo principal. Use pistas para ajudá-lo:
 Procure por notas com vigas . As notas geralmente são transmitidas para
adicionar uma única batida principal . Uma nova batida principal não
pode começar no meio de um grupo sorrido.
 Procure por notas amarradas . A 2ª nota amarrada de um par irá mostrar-lhe
onde uma nova queda principal cai.
 Olhe para onde as notas mais longas são colocadas na barra. Uma nota longa
(crotchet (nota de quarto) ou mais) sempre cairá no ritmo . (Consulte
novamente o diagrama acima, se você precisa se lembrar quais são os
melhores.)
 Procure por trigêmeos . As objectivas triplas só são utilizadas
em simples assinaturas de tempo s.
 Procure dupletes . Duplets são usados apenas em assinatura de
tempo composto s.
O tipo de nota usada para a batida principal lhe dará o número mais baixo
da assinatura do tempo . Lembre-se, isso só pode ser 2, 4, 8 ou 16. (16 é muito
raro e improvável que apareça no exame).

2. Quando você calculou o que é o ritmo principal, conte até as vezes que é usado
na barra. Isso lhe dará o número superior. Lembre-se de que se a batida principal
for uma nota não definida , a assinatura do temposerá simples , então o número
superior só pode ser 2, 3 ou 4 (tempo regular) ou um número que não se divide em
2, 3 ou 4 ( Tempo irregular). Se a batida for uma nota pontilhada ,
a assinatura do tempo será composta e o número superior só pode ser 6, 9 ou
12.

Use a tabela a seguir para ajudá-lo:


Duple Triplo Quadruplicar
Simples 2/4, 2/2 3/8, 3/4, 3/2 4/8, 4/4, 4/2

Composto 6/8, 6/4 9/8, 9/4 12/8, 12/4

Vamos trabalhar com a pergunta acima.


Barra 1. Olhe para as notas com vigas e adicione-as. Essas notas somam o valor
de uma crotchet pontilhada (nota de ponta). Esse valor provavelmente será o ritmo
principal. Em seguida, veja o que resta: o crotchet + quaver (nota de quarto + nota
de oitavo) se somou ao mesmo valor, então o grupo de feixes é igual a metade de
uma barra. Há, portanto, dois batimentos principais por barra (duple time), e a
batida principal é uma nota pontilhada ( tempo composto ). No tempo do
duple composto , o número superior é 6. Nós temos um total de 6 quavers (oitavas
anotações), então a assinatura de tempo é 6/8.
Barra 2. As notas com vigas somam uma crotchet (nota de quarto). As outras
notas são do mesmo valor. O Ab, o C e o Bb devem cair no ritmo, então há três
batidas no bar, e são batidas de crotchet (nota de quarteto). Isso significa que
a assinatura de tempo é 3/4.
Barra 3. Todas as notas são transmitidas. (É comum fazer notas de feixe em uma
barra inteira). Não pode haver apenas uma batida por barra, pois o número
mínimo é de 2 (duple). Aqui temos o equivalente a três quavers (oitavas
anotações), por isso é simples triplo, com uma batida de quaver (batida da oitava
nota). A assinatura de tempo é 3/8. (Observe que 3/8 é tempo simples ,
não composto , mesmo que o número inferior seja 8. Não esqueça que é apenas
o número superior de uma assinatura de tempo que pode distinguir entre
tempo simplese composto ).
Bar 4. O tripleto de quaver (oitava nota) vale uma crotchet (nota de quarto). Há
mais quatro batidas do mesmo valor, fazendo cinco no total. Cinco não dividem em
2, 3 ou 4, então esta barra é irregular. A assinatura de tempoé 5/4 porque há cinco
crotchets (notas de quarto) na barra.

Reescrevendo uma melodia em uma nova hora


assinatura
Neste tipo de pergunta, você é solicitado a reescrever um pequeno trecho usando
uma assinatura de tempodiferente sem alterar o efeito rítmico.

Isso é fácil se as senhas de tempo antigo e novo são simples . (O curso do grau
4 explica isso com mais detalhes).
Observe como os valores das notas mudam quando 3/4 se torna 3/8 :

Cada valor de nota é reduzido para metade ; Por exemplo, ummínima (Meia
nota) torna-se um crotchet (nota de quarto) e um mínimo pontilhado (meia
pontilhada) torna-se uma crotchet pontilhada (nota de ponta pontilhada).
Compound to Simple (e Vice Versa)
A tarefa é mais complicada quando você está passando do tempo simples ao
tempo composto ou vice-versa, e quando você também tem que descobrir qual é a
nova assinatura do tempo !

O primeiro passo é olhar para a assinatura do tempo e lembrar-se de que tipo de


batimento e quantas vezes representa.

Digamos que você tenha um extrato em 12/8, para reescrever


em tempo simples . O que significa 12/8 significa realmente?
12/8 = 4 ponta crotchet (nota pontilhada) batidas por barra.
A assinatura de tempo simples equivalente usará o mesmo valor de nota sem o
ponto . Qual assinatura de tempo usa quatro crotchets (notas trimestrais) não
abertas por barra?
4/4
Cada batida principal pontilhada em tempo composto deve ser escrita como
uma nota não definida em simples :

Agora pense em como cada batida principal é dividida em sub-batidas:


12/8: 1 crotchet pontilhada (nota pontilhada) = 3 quavers (oitavas

notas)

4/4: 1 crotchet (nota de quarto) = 2 quavers (oitavas notas)

Para manter o efeito rítmico ao redigitar o ritmo, você precisará


usar dupletes ou trigêmeos .
 Duplets são usados em tempo composto (3 tornam-se 2)
 Triplets são usados em tempo simples (2 torna-se 3)

Vejamos um exemplo.
Duplets são usados em tempo composto , quando você precisa de 2 notas em vez
de 3.
As tríplices são usadas em tempos simples , quando você precisa de 3 notas em
vez de 2.

As tríplices podem ser feitas com qualquer valor de nota - não apenas quavers
(oitavas notas).
Aqui está um ritmo em 9/8. Como você reescreva isso em uma assinatura de
tempo simples ? (Passe o mouse sobre a lâmpada (ou toque em um dispositivo
móvel) para revelar as respostas, mas tente respondê-las primeiro!)

O que a assinatura de tempo 9/8 realmente significa?


Qual é a assinatura de tempo simples equivalente ?
A primeira nota F é uma crotchet pontilhada (nota de ponta pontilhada). Qual deve
ser isso na nova assinatura ?
A segunda batida principal é uma crotchet + quaver (nota de quarto + 8º). Como
isso deve ser escrito na nova assinatura ?
O terceiro golpe principal é o mesmo ritmo que a segunda batida principal (menos
a gravata).
Aqui está a barra inteira reescrita:

Erros comuns na assinatura de tempo


de reescrita s
O erro mais comum que encontro entre os alunos abordar esta questão, está
falhando em descobrir qual será a nova assinatura do tempo . Muitas vezes, um
aluno assumirá que um bar em 6/8 deve ser reescrito em 3/4, porque eles contêm
o mesmo número de quavers (oitavos) por barra. Isto é um erro! 6/8 é tempo de
duplicação, e 3/4 é tempo triplo, por isso é impossível reescrever um ritmo assim
sem alterar o efeito rítmico . Mantenha sempre o mesmo número de pulsações
principais por barra: o tempo de dupla permanece como tempo de duplicação, e
assim por diante.

Os repousos às vezes tornam o exercício mais difícil, mas você deve pensar sobre
eles exatamente da mesma forma que você pensa em notas.
Um erro comum (especialmente com tempos compostos ) é esquecer que um
descanso às vezes faz uma batida inteira com a nota anterior .
Neste bar, a assinatura de 9/8 horas pode fazer você pensar que você deve
agrupar quavers (8th notes) em três, então você pode pensar que a segunda
batida da barra começa com o quaver (8th) de descanso:

Olhe mais de perto, e você verá que a primeira batida completa, (que deve ser
uma batida de ponta pontilhada (nota pontilhada)) é o G mais o resto. A segunda
batida é o duplet B - D, e a terceira batida é C sharp - A.
Os descansos podem ser incluídos em dupletas e trigêmeos da mesma forma que
as notas podem. Aqui está um exemplo:

Para uma tabela completa de assinaturas de tempo , veja o gráfico em nossa


seção de referência. Inclui todas as assinaturas , com exemplos de ritmos escritos
naquela assinatura de tempo s.

EXERCÍCIOS
FORMULA DE COMPASSO

LIÇÃO 3
Passe o mouse lentamente sobre os bastões ou lâmpadas para revelar as
respostas (toque em dispositivos móveis).

Exercício 1: Assinatura do tempo s - Nomes


técnicos
Descreva cada uma dessas senhas de tempo como:
 Simples ou composto AND
 Duple, triplo ou quadruplicado
Ou, como irregular.
Exercício 2: Signatura do tempo s - Significados
3/2 representa 3 batidas minimas (meia nota) por barra. O que a
seguinte assinatura s representa?

Exercício 3 - Adicionando Barlines


Coloque as linhas de barras em falta nas seguintes passagens, que começam na
primeira batida da barra:

Exercício 4 - Compreender a assinatura do


tempo s
1. Quais duas assinaturas de tempo simples s podem ter um número inferior 8?
2. Quando há duas notas amarradas, qual deve cair em uma nova batida principal: a
primeira nota ou a segunda?
3. Como você pode dizer a diferença entre 3/2 e 6/4?
4. Em tempo composto, a batida principal é uma nota pontilhada ou não
pontilhada?
5. Em que tipo de assinatura de tempo , a principal batida se divide em dois: simples
ou compostos?

Exercício 5 - Adicionando assinatura de tempo s


Adicione a assinatura de tempo correta a cada uma dessas barras.

Exercício 6 - Reescrevendo um ritmo sem alterar


o efeito rítmico
Para cada uma das seguintes melodias de tempo simples;
a. Descreva a assinatura de tempo como duple / triple / quadruple
b. Converta a assinatura de tempo em tempo composto
c. Escreva a nova assinatura do tempo e reescreva o ritmo sem alterar o efeito
rítmico.
Para cada uma das seguintes melodias de tempo composto;
a. Descreva a assinatura de tempo como duple / triple / quadruple
b. Converta a assinatura de tempo em tempo simples
c. Escreva a nova assinatura do tempo e reescreva o ritmo sem alterar o efeito
rítmico.

CLAVES
Lição 4a
Clefs
Para estudar esta lição você precisa ser capaz de ler a clef de clef e baixo (ou 'F')
de agudos (ou 'G') sem dificuldade.
Se você não tem certeza sobre a leitura da chave de baixo, você pode querer
estudar " Aprender o Clef de Baixo" antes de iniciar esta lição.
The Stave, e o Grande Staff
Quando escrevemos música em um único grupo de 5 linhas, este grupo é referido
como um bastão.
Às vezes, precisamos usar dois (ou mais) bastões, porque o alcance de um
instrumento é particularmente grande (por exemplo, piano ou harpa). Os bastões
estão conectados no lado esquerdo por um suporte, assim:

Isso também é conhecido como o grande pessoal . A grande equipe usa o clef de
agilidade e o clef baixo.

As duas chaves principais


As chaves de segurança mais utilizadas são clef de agilidade e clef baixo .
O clef de agilidade também é chamado de "clef G", porque envolve a linha de
música onde encontramos G ( acima do meio C):

=G
Da mesma forma, o baixo clef circunda a linha onde encontramos F ( abaixo
do meio C), então também é chamado de "F" clef:

=F
Historicamente, esses símbolos começaram como as letras reais 'G' e 'F', mas se
tornaram mais estilizados ao longo do tempo. Certifique-se de que você pode
desenhá-los corretamente!

Octave Clefs
Um pequeno "8" pendurado abaixo de um clef é usado para mostrar que a música
realmente soa uma oitavainferior à indicada.

1: C acima do meio C
2: Médio C
3: Médio C
4: C abaixo do meio C

Esta clef é mais frequentemente vista em uma parte de voz de tenor.

Clefs Alto e Tenor (ou Clefs "C")


Instrumentos menores, que tocam notas principalmente acima do meio C, usam
somente o clef de agilidade. Estes incluem o violino, flauta, clarinete, oboe e
trompete.
Mas alguns instrumentos maiores e mais baixos, como o fagote, o trombone ou o
violoncelo, têm uma faixa que está parcialmente acima e em parte abaixo do meio
C. Se usássemos somente os cliques de agudos ou baixos para esses
instrumentos, acabaríamos usando muito De linhas de razão:
As linhas de razão são bastante difíceis de ler, então a chave é alterada para se
adequar ao tom da música em qualquer ponto particular.

Esses instrumentos maiores usam claves ' C ': claves que dizem ao jogador onde
o meio C é (bem como clef baixo e clef de triplo quando necessário).
Existem duas chaves principais 'C', ambas as quais você precisa saber para Teoria
de Grau 5:

Alto Clef - terceira linha é meio C

Clef Tenor - quarta linha do fundo é meio C

Como você pode ver, as chaves de alto e tenor são da mesma forma. Isso é
porque eles são ambos "C" clefs - eles dizem que a linha C é encontrada.
A parte central apontada da clef C diz-lhe onde está o meio C. Se você olhar com
atenção, você verá que a clef do tenor fica um pouco mais alta do que a clef alto.
Quando você sabe onde é o meio C, você pode descobrir onde estão as outras
notas.
Olhe para duas escalas cromáticas usando chaves de alto e tenor:
Alto clef:

Clef de conteúdo:

Quais instrumentos usam o Clef alto?

Hoje em dia, o único instrumento que usa o clef alto é a viola .


Às vezes é chamado de "viola clef" por esse motivo.
(Historicamente, foi usado na música vocal, pelo oboé e por outros instrumentos).

Quais instrumentos usam a chave de conteúdo?

O fagote, o violoncelo e o trombone usam o clef do


tenor.

Questões de Grau 5
Na Teoria da Grau 5, você precisa ser capaz de transpor música entre qualquer
uma das chaves. Normalmente, você deve manter o passo exatamente o mesmo
(mas leia a pergunta com cuidado!)
Normalmente, você só é solicitado a transpor cerca de uma barra para uma nova
chave.
Você pode fazer perguntas sobre as claves que determinados instrumentos usam.

Transposição para um novo Clef


Normalmente, você terá que transpor de uma chave comum (agudos ou graves)
para uma clef C menos comum, mas você deve estar preparado para qualquer
coisa.
Siga estes passos, e você deve ter sucesso sempre.
(Clique aqui se você quiser imprimir algum documento manuscrito.)

Nesta peça, que é para flauta (top stave) e piano (dois duplas inferiores), sua
tarefa é transpor a parte do piano esquerdo nas barras 3 e 4 para a chave do
tenor, sem alterar o tom. As barras que você precisa transpor são marcadas com
um suporte.

Primeiro, verifique novamente a chave atual (1). Esta é a clef de baixo.


Em seguida, olhar para a primeira nota que você tem que transpor (2) e trabalhar
para fora se é acima ou abaixo do meio C .
Esta nota é Bb abaixo do meio C.
Agora, veja a nova chave e lembre-se de onde o meio C está localizado (é a linha
vermelha aqui :)

Nossa primeira nota é um passo a menos do que o meio C, então escreva-a no


espaço abaixo e continue com o resto das anotações, incluindo eventuais
acidentes, se necessário.
Você provavelmente terá que mudar as instruções do caule em algumas notas -
tenha cuidado! As notas que estão acima da linha do meio deram sentido
apontando, e vice-versa. As notas na linha do meio estão corretas em qualquer
posição. Nessas duas barras, tivemos que mudar a direção do caule na terceira
nota, F. A última nota, A, está na linha do meio, então o tronco pode ir de qualquer
maneira.
Você não precisa calcular o nome de cada nota. Conte apenas linhas e espaços,
por exemplo, próximo espaço para baixo, duas linhas etc.
As principais assinaturas nas chaves de alto e tenor são abordadas na próxima
lição .

EXERCÍCIOS
CLAVES
Lição 4a
Passe o mouse lentamente sobre os bastões ou lâmpadas para revelar as
respostas (toque em dispositivos móveis).

Exercício 1 - Clefs de desenho


Desenhe as seguintes claves com a maior atenção possível:

Exercício 2 - Clefs e instrumentos


Que clef (s) utilizam esses instrumentos?
1. Flauta
2. Oboé
3. Clarinete
4. Fagote
5. Trombeta
6. Trombone
7. Violino
8. Viola
9. Violoncelo

Clefs de leitura - Exercício 3


Escreva os nomes das notas abaixo de cada nota nos seguintes extratos.
(Não esqueça de verificar a assinatura da tecla e escrever os nomes das notas em
letras maiúsculas!)
1.

2.

3.

4.

Exercício 4 Reescrevendo em um novo Clef


Reescreva as seguintes barras marcadas com x, usando as chaves fornecidas.
a)
B)

CLAVE DE FÁ
Lição 4b
The Bass Clef
Esta lição é para estudantes de Teoria de Grau 5 que precisam de um pouco de
ajuda adicional com a clef de baixo (F) , mas que já estão confortáveis com a clef
de agudos (G). Você pode ignorar com segurança esta lição se você já pode ler a
chave de baixo!

Embora, se você não tocar um instrumento que usa a clef de baixo (como o piano,
o fagote ou o trombone), você não precisa ser capaz de ler o clef baixo
com fluência , vale a pena tomar um pouco de tempo para obter Costumava ler
música escrita no baixo clef. Se você é um leitor de clef baixo rápido, você também
economizará muito tempo no Exame de Teoria de Grau 5! A chave de baixo é a
segunda clef mais comum usada na música escrita.
Símbolo do baixo Clef
O símbolo da clef baixa parece assim:

É realmente um muito artístico, o capital estilizado F . As duas linhas curtas


horizontais na capital F são representadas pelos dois pontos do lado direito. Você
pode vê-lo? A linha entre os dois pontos é a linha onde se encontra a nota F
abaixo do meio C .

O que e onde é o meio C?


Muitas pessoas pensam no meio C como o C mais próximo do meio do teclado do
piano (muitas vezes perto do buraco da fechadura!)
O meio C também está bem no meio dos bastões se você colocar um bastão de
clef de agilidade junto com um bastão de clef baixo, como normalmente é feito na
música de piano. Aqui está uma escala descendente de duas oitavas de C major
que atravessa de clef de agilidade para clef baixo. O meio C está na caixa:

Observe que o meio C sempre fica em uma linha do razão geral. Na clef de
agilidade, fica embaixo do bastão, mas na chave de baixo fica acima dela.

Notas no baixo Clef


Você pode achar útil memorizar uma frase curta para lembrar onde as notas estão
na chave de baixo.
Para as notas em linhas, experimente esta:

E aqui está um para os espaços:


Se você sentir que ainda precisa de mais prática, por que não lê a lição da 1ª
série aqui .

Assinaturas chave no baixo Clef


A posição das assinaturas de teclas em todas as claves é abordada na Lição 5 -
Assinaturas chave .

EXERCÍCIOS
CLAVE DE FÁ
Lição 4b
Passe o mouse sobre o bastão (toque em dispositivos móveis) para revelar as
respostas.

Clef baixo - Exercício 1


Escreva os nomes das seguintes notas de baixo de clef:

Reescrevendo um Octave Down - Exercício 2


Reescreva os seguintes trechos uma oitava para baixo, usando a chave de
baixo. Adicione a chave de baixo, assinatura de chave e assinatura de tempo, no
início do atraso.
1.

2.

ARMADURA DE CLAVE

Lição 5
Quais são as assinaturas principais e por que elas existem?
Dê uma olhada no video mymusictheory.com em Key Signature s, então leia sobre
uma explicação detalhada.

No seu exame de teoria ABRSM Grau 5, todos os exemplos musicais são


baseados em música tonal . Cada peça de música tonal está em uma
determinada chave, que será maior ou menor.
A assinatura da chave diz o que é essa chave. A assinatura da chave é usada para
tornar desnecessário preencher os bastões com flats e objetos cortantes em
muitas notas. Além disso, sem uma assinatura de chave , você teria que fazer
algum trabalho de detetive para descobrir em que chave uma peça realmente está.
Cada assinatura de chave representa duas chaves: uma chave menor e uma
chave importante. Aqui estão alguns exemplos, com as teclas que representam:
G Major Bb Major Eb Major

E Menor G Menor C Menor

E Major B major Gb Major

C # Menor G # Menor Eb menor

Como escrevo uma assinatura de chave ?


Você deve escrever assinatura de chave s com muito cuidado. Há duas coisas
importantes a serem lembradas sobre como escrever:
 A posição no bastão
 A ordem dos afilados ou planos

Você precisará saber como escrever qualquer assinatura de chave até seis
pontos afiados / flats em qualquerchave para a Teoria da Grau 5!

Os objetos cortantes são escritos nesta ordem: F #, C #, G #, D #, A #, E #.


G major -F #;
D major - F #, C #;
Um major - F #, C #, G #;
E major- F #, C #, G #, D #;
B major- F #, C #, G #, D #, A #;
F major- F #, C #, G #, D #, A #, E #

Nessas posições na equipe (Treble, Bass, Alto, então, Tenor clef):


Os apartamentos estão escritos nesta ordem:
Bb, Eb, Ab, Db, Gb, Cb

F major- Bb;
Bb major- Bb, Eb;
Eb major- Bb, Eb, Ab;
Ab major- Bb, Eb, Ab, Db;
Db major- Bb, Eb, Ab, Db, Gb;
Gb major- Bb, Eb, Ab, Db, Gb, Cb;

Nessas posições:

Como posso aprender todas essas assinaturas de


assinaturadiferentes ?
1. Posição no Stave
Aprender a escrever as assinaturas da chave corretamente não é tão difícil quanto
você pensa.
Com as teclas afiadas, o padrão geral "up-down" é o mesmo para agudos, graves
e alto clef. No entanto, o tenorclef é bastante diferente e tem que ser aprendido
separadamente.
Com as teclas planas, todas as chaves seguem o mesmo padrão básico "para
cima". Tente memorizar os padrões.
Observe novamente os exemplos acima e observe onde o padrão é o mesmo e
onde é diferente.
Certifique-se de que você nunca escreva um sharp / flat em uma linha do razão em
uma assinatura de chave !

2. Ordem de Flats e Sharps


Para lembrar a ordem dos objetos cortantes, comece em F (#) e depois
conta 5 notas para a frente: FGAB- C . O próximo afiado é C # . Repita o processo
para encontrar o próximo afiado: CDEF- G , então o próximo afiado é G # , e assim
por diante.
Para lembrar a ordem dos apartamentos, começando em B (b), conta 4 notas para
a frente: BCD- E , então o próximo apartamento é Eb . Repita o processo para
encontrar o próximo apartamento: E- F- G- A , então o próximo apartamento é Ab ,
e assim por diante.

Lembre-se de que você conta 5 para Sharps - a palavra "sharp" tem 5 letras!
Lembre-se de contar 4 para apartamentos, a palavra "flat" tem 4 letras!

Outro método é aprender uma frase como essa:


F ather - C hristmas - G ave - D addy - A n - E mpty - B boi
A primeira letra de cada palavra dá-lhe a ordem dos objetos
cortantes. FCGDAEB. Escreva as letras para trás para encontrar a ordem dos
apartamentos BEADGCF! (Esta frase tem sete objetos cortantes e planos, mas
você só precisa aprender até seis para a teoria da 5ª série!)

Como faço para obter uma chave importante de


uma assinatura de chave ?
Sharps
Se você possui uma assinatura de chave afiada , observe o último toque no
padrão. Esta é a nota principal,que é a 7ª nota na escala. O próximo semicono
será o tônico , ou 1ª nota na escala, e será a chave principal.

Por exemplo, veja a seguinte assinatura de chave :


O último nítido no padrão é G #. O próximo semicono é A, então
esta assinatura chave representa A Major.
Pisos
Se você tiver uma assinatura de chave plana , primeiro você deve lembrar que F
major usa 1 flat (Bb). Para todas as assinaturas de teclas s com 2 ou mais
apartamentos, o último, mas o plano no padrão, representa a chave principal.

Por exemplo, veja a seguinte assinatura de chave :


O último mas um plano no padrão é Db , então essa assinatura de
chave representa Db major.

Como faço para concluir uma chave menor de


uma assinatura de chave ?
A chave menor representada por uma assinatura de chave é sempre a da 6ª nota
da escala na chave principal (também chamada de sub-mediante). Por exemplo,
em C major, que não tem planos ou objetos bruscos, a nota 6 é A :

Então, um menor também não possui planos ou objetos bruscos. Dizemos que um
menor é o "menor relativo" de C major.

Use o mesmo método para assinaturas de chave plana e nítida :

Um major => F # minor

Ab major => F minor

Para obter um exemplo de como as chaves principais / menores relativas podem


ser combinadas em uma composição real, leia a publicação de Eric Strom
na chave relativa na música "Mirrors" de Justin Timberlake.
EXERCÍCIOS
ARMADURA DE CLAVE

Lição 5
Passe o mouse sobre os bastões (toque em dispositivos móveis) para revelar as
respostas.

Key Signature s - Exercício 1

Indique as chaves maiores e menores representadas pela seguinte assinatura de


chave s:

1.

2.

3.

4.
5.

6.

7.

8.

Escrita Key Signature s - Exercício 2


Escreva a assinatura da chave s que representa as seguintes chaves, usando as
chaves fornecidas.
Clique aqui para imprimir algum documento manuscrito.

1. E flat major

2. D menor

3. F menor afim

4. E menor plano

5. G sharp minor

6. B major

7. F major

8. Um menor
ESCALAS

Lição 6
Uma escala é uma série de notas subindo (ascendente) ou baixa
(descendente). Para a Teoria da Música de Grau 5, você precisa saber sobre
a escala diatônica s e a escala cromática s.

Escala Diatônica s
Uma escala diatônica tem 7 notas e cada uma dessas notas recebe nome de letra
diferente, AG.
Existem 3 tipos principais: maior , menor harmônico e melódico menor . (Existe
também outro tipo de menor - "menor natural", mas você não será testado neste).
A escala diatônica s geralmente é reproduzida e escrita em grupos de 8 notas, de
modo que soam finalizadas. A nota 8 é a mesma que a nota 1, mas uma oitava
maior ou menor.
Assim,

A, B, C, D, E, F, G #, A1 é uma escala correta , mas

A, B, C, D, E, F, Ab, A natural não é uma escala correta , porque o nome da letra A


foi usado duas vezes: uma vez como um plano e uma vez como A natural. (Mesmo
que você pense que G # e Ab são a mesma nota, eles não são!)

Falamos sobre a escala diatônica s como sendo em uma determinada chave, por
exemplo, em "C Major". A maioria das escalas que você terá jogado até agora terá
uma escala diatônica s. Eles são o tipo mais comum de escala na música clássica
ocidental.

Você precisa saber como escrever todas as escalas melódicas maiores , menores
harmônicas e menores , com até 6 pontos afiados ou planos na assinatura da
chave. Você é solicitado a escrever escalas s começando no tônico, qual é o nome
técnico para a primeira nota da escala .

Tons e semitons
Toda escala diatônica s tem algo em comum; Eles têm um padrão definido
de tons (passos inteiros) e semitons(meio passo).
Imagine um teclado de piano: duas chaves vizinhas (qualquer cor) são semitons:

E para F é um semitom e B para C é um semitom. A para B flat é um também, e


também é G para G sharp.

Se você tomar duas notas com uma nota entre elas, você terá encontrado
um tom :

C para D é um tom, assim como E para F afiada, D para E e B para C.

Major Scale s
Todas as maiores séries s são compostas pelo seguinte padrão, onde T = tom e S
= semiton:
TTSTTTS
Aqui estão dois exemplos:
G Major

E F # Major

Se você já se perguntou por que precisamos de notas como "E sharp" quando "F"
parece ser a mesma nota, você verá que precisamos delas em teclas como F
sharp major! (Lembre-se, você só pode usar cada nome de letra uma vez por
oitava).
Se você escreve uma grande escala com uma assinatura de chave,
não há acidentes para adicionar.
Escala Harmônica Menor s
Todas as escalas harmônicas menores têm o seguinte padrão, onde 3S = três
semitons:
TSTTS- 3S -S
Por exemplo:
D Minor Harmonic

E F Minor Harmonic

A escala harmônica menor usa as mesmas notas no caminho para baixo.

Se você escreve uma escala harmônica com uma assinatura de chave, você
sempre deve adicionar umaacidental. Este acidental deve elevar a nota 7 por
um semitom (meio passo) .
Em uma escala ascendente é a 7ª nota, em uma escala descendente é a 2ª. Pode
ser um sinal afiado natural, afiado ou duplo, mas nunca é um sinal plano.

Aqui está o harmônico F menor escrito com uma assinatura de chave.

Escala Melódica Menor s


A escala melódica menor é um pouco mais difícil, porque eles têm um padrão no
caminho para cima e diferentes padrões no caminho para baixo:
Menor melódico ascendente: TSTTTTS
Descida melódica menor: TTSTTST

Por exemplo, aqui está uma escala de C Melodic Minor:

Observe que, no caminho em cima, temos um natural e B natural, mas, no


caminho para baixo, temos um plano e B.
Se você escreve uma escala melódica ascendente com uma assinatura de chave,
você sempre deve adicionar dois acidentes (sinais nítidos, afiados ou duplos), até
as notas 6 e 7. Esses acidentes devem aumentar cada nota por um semitom
(meio passo) .

F menor melódico ascendente, com 2 acidentes.

Se você escrever uma escala melódica descendente com uma assinatura de


chave, não há acidentes para adicionar.

F diminuição melódica menor, sem acidentes.

Nomes técnicos
Usamos nomes "técnicos" para falar sobre cada nota da escala diatônica , em vez
de dizer "primeira nota", "terceira nota" e assim por diante. Você precisa aprender
esses nomes técnicos porque muitas vezes há questões de conhecimento geral
sobre eles na Teoria da Grau 5!
1ª nota Tônico
2ª nota Supertonico
3ª nota Mediant
4ª nota Sub-dominante
5ª nota Dominante
6ª nota Sub-Mediante
7ª nota Nota inicial
Os nomes técnicos são elaborados a partir da escala ascendente s.
Por exemplo, em C major ascendente, a segunda nota que escrevemos é D, então
D é o supertonico em C major.
Se escrevemos a escala de C major descendendo, a segunda nota que
escrevemos é B. Mas B não é o supertônico. O supertônico ainda é D; B é a nota
principal, porque é a 7ª nota na escala ascendente .

Escala cromática s
Uma escala cromática tem 12 notas, e cada passo da escala é um semitom,
(veja acima para mais sobre semitons). Se você começar em um C e jogar cada
nota disponível até chegar no próximo C, você jogou uma escala cromática . Nós
não falamos sobre escala cromática s como sendo em uma chave particular; Nós
apenas conversamos sobre a nota que eles começam - e eles podem começar em
qualquer nota.
Aqui está uma escala cromática ascendente que começa em C:
Você precisa ser capaz de reconhecer e escrever escala cromática s, e pode ter
que encontrar uma seção de uma escala cromática dentro de um pedaço de
música ou escrever uma.
Para encontrar uma seção de uma escala cromática , procure uma série de
anotações que são todas separadas de um semitom.

Como escrever Scale s


Primeiro, leia as instruções com muito cuidado e sublinhe as palavras-chave sobre
se a escala deve ser:
 Ascendente ou descendente
 Maior, menor harmônico ou melódico menor ,
 Se deve usar uma assinatura de chave ou não.
Em seguida, preste atenção ao clef ! (Tudo isso pode parecer óbvio, mas muitos
estudantes perdem pontos quando escrevem escamas s simplesmente porque
eles lembram a pergunta!)
Aqui está uma pergunta de exemplo:
Usando semibreves (notas inteiras), escreva uma oitava da escala menor
harmônica G # ascendente . Não use uma assinatura de chave , mas adicione
quaisquer acidentes necessários.

Primeiro, escreva em oito notas, começando com o tônico e terminando em outro


tônico. Você pode escrever o acidental sobre os tônicos (superior e inferior), mas
não adicione nenhum outro acidente ainda. Certifique-se de que você escreve
apenas uma nota por nome de letra: uma nota em cada linha e espaço .

Em seguida, usando o padrão para escala menor harmônica ascendente s


( TSTTS-3S-S ), adicione os acidentes necessários. Você pode esboçar um
teclado de piano se isso ajudar.
Por exemplo, o primeiro passo é um tom (passo inteiro), então adicionamos um
afiado ao A para obter G # -A #. O próximo passo é um semiton (meio passo), e A
# -B já é um semitom, então não há nada a ser adicionado ao B. Continue para o
resto da escala .
Note que precisamos de um F ## (duplo afiado) na nota 7. F ## é um equivalente
enharmónico de G natural, mas G natural não seria correto aqui, já que já usamos
o nome da letra G para a nota tônica.
Aqui está outra questão.
Escreva uma oitava da escala harmônica descendente F menor usando
semibreves (notas inteiras). Use uma assinatura de chave e adicione quaisquer
outros acidentes necessários.

Desta vez, precisamos adicionar uma assinatura de chave, então é a primeira


coisa a colocar. A assinatura de chave para menor de F tem quatro
apartamentos. (Veja a Lição 5 em Assinaturas Principais ).

Em seguida, escreva oito notas de F para F, usando cada nome de letra uma
vez. Observe novamente a direção da escala antes de começar: esta será
uma escala descendente .

Finalmente, adicione os acidentes necessários. Quando você usa uma assinatura


de chave, você só precisa adicionar acidentes para
 Uma escala harmônica menor , ou
 Uma escala melódica menor ascendente .
Isso é harmônico F menor , então precisamos elevar o 7º grau da escala por um
semitom (meio passo).
Lembre-se de que o 7º grau da escala baseia-se na escala ascendente , então é a
nota E neste caso (conte até 7 notas da parte inferior F). Em seguida, olhe
novamente para a assinatura da chave : isso afeta essa nota? Neste caso, sim,
sim. O 7º grau da escala é realmente E flat . Precisamos levantar isso por um
semitom, de modo que se tornará E natural . Coloque o acidental, e a escala está
concluída.

Não se esqueça, uma escala menor melódica ascendente precisará do 6º e 7º


graus levando por um semitom.

Erros comuns
Se você está aprendendo um instrumento, você provavelmente já jogou todas
essas séries , mas você pode ter aprendido a tocá-las sem pensar nas notas reais,
(seus dedos fazem o pensamento!)
Na Teoria da Grau 5, você pode ser solicitado a escrever qualquer escala ,
ascendente ou descendente, com assinatura de chave ou usando acidentes. Aqui
estão alguns erros comuns : certifique-se de não fazê-los!
 Não percebendo uma chave de baixo .
 Não usando um nome de letra diferente para cada nota.
 Não percebendo se a questão solicita uma assinatura de chave ou acidentes .
 Escrevendo acidentes / assinaturas de chaves no espaço ou linha errados .
 Escrevendo uma escala ascendente quando a pergunta pede
uma descendente , e vice-versa. (Lembre-se de " D " por " D próprio" e
" D escandinando").
 Escrevendo uma harmônica em vez de uma escala melódica , ou vice-versa.
 Usando o valor da nota errada - geralmente você é solicitado a
usar semibreves (notas inteiras).
 Esquecendo de adicionar uma nota acidental à última nota de uma escala , se
necessário. Lembre-se, um acidental na primeira nota da escala (por exemplo,
Bb) NÃO afetará a mesma nota uma oitava maior!

EXERCÍCIOS
ESCALAS

Lição 6
Passe o mouse sobre o bastão para revelar as respostas (toque em dispositivos
móveis)

Exercício 1 - Erros na Escala s


Corrija os erros na seguinte escala s. Poderia haver um ou dois erros em
cada escala .
Aponte o mouse para a imagem - X marca os erros.)

D melódico menor ascendente

F melodic menor descendente


F menor harmônico descendente

G flat major descendente

Um grande escalável ascendente

Exercício 2.1 - Escala ascendente s com


assinaturas-chave
Escreva uma oitava ascendente da escala melódica principal, menor harmônica e
menor que possui essas assinaturas-chave, (adicione acidentes necessários). Use
semibreves (notas inteiras) e comece no tônico. Nomeie a chave de
cada escala . Clique aqui para imprimir algum documento manuscrito.

uma.
B.

C.

Exercício 2.2 - Escala descendente s com


assinaturas chave
Escreva uma oitava descendente da escala melódica major, menor harmônica e
menor que tenha essas assinaturas de teclas, (adicione acidentes
necessários). Use semibreves (notas inteiras) e comece no tônico. Nomeie a
chave de cada escala .

uma.

B.

C.
Exercício 3.1 - ascendente Escala s com
Acidentes
Escreva uma oitava ascendente de cada uma das
seguintes escalas s. Você não usar uma assinatura chave, mas colocar em todos
os sinais sustenido ou bemol necessárias. Use semibreves (notas inteiras) e
comece no tônico.

uma. D flat major

B. C melódico menor

C. E major

D. E flat major

E. Um menor melódico

F. C menor harmônico
Exercício 3.2 - descendente Escala s com
Acidentes
Escreva uma oitava decrescente de cada uma das
seguintes escalas s. Você não usar uma assinatura chave, mas colocar em todos
os sinais sustenido ou bemol necessárias. Use semibreves (notas inteiras) e
comece no tônico.

uma. B menor harmônico

B. D major

C. C melódico mel baixo

D. B melódico menor

E. Uma importante

F. E menor harmônico
Exercício 4 - Encontrando escala cromática s em
uma melodia
Olhe para este extrato para piano. Desenhe um suporte sobre quatro notas
sucessivas na parte direita que fazem parte de uma escala cromática e sobre cinco
notas sucessivas na mão esquerda que fazem parte de uma escala cromática :

INTERVALOS

Lição 7

Intervalo s
Um " intervalo " é a distância entre as duas notas. Cada intervalo tem
um número e uma qualidade , que você precisa saber para a Teoria da Música de
Grau 5.
" Intervalo melódico s" são lidos horizontalmente e são encontrados em melodias,
enquanto que " intervaloharmônico s " são lidos verticalmente e são encontrados
em acordes.
Eles são descritos da mesma maneira.
BD como um intervalo melódico (horizontal) :

BD como um intervalo harmônico (vertical) :


Números de intervalo
Para encontrar o número de um intervalo , primeiro encontre os nomes de notas
das duas notas, (ignore quaisquer objetos cortantes e planos por agora), e conte
os nomes das letras, começando com a nota mais baixa na estaca.
Alguns exemplos:
Nomes de letras
Número de Intervalo
(comece com Exemplo
Notas Número
Nota mais baixa)

FG 2 um segundo

BD 3 um terceiro

BD afiado 3 um terceiro

EA 4 um quarto

C sharp - G sharp 5 um quinto

CG afiado 5 um quinto

DB flat 6 Um sexto

AG 7 Um sétimo
Se o nome da letra for o mesmo, o intervalo será "unison" (a mesma nota)
ou "octave" (o próximo para cima ou para baixo).

GG é um uníssono

G-G1 é uma oitava

Começando na nota mais alta - um erro muito


comum!
O que acontece se você tentar calcular um intervalo começando com a nota mais
alta no atraso? Você receberá a resposta errada! Este é um erro comum, então
vejamos um exemplo do que pode dar errado. Qual é o
seguinte intervalo melódico ?

Primeiro, da maneira correta: começando na nota inferior (C), contamos nomes


de letras para a nota mais alta, (G), CDEFG = 5, o que nos dá uma 5ª. Esta é a
resposta certa!
Agora, no caminho errado. Começando na primeira nota (G), contamos os
nomes das letras para a segunda nota (C), GABC = 4, o que nos dá uma 4ª . Esta
é a resposta errada!

Qualidades de Intervalo
Cada intervalo tem um nome de qualidade que é anterior, por exemplo,
" maior sexto".
Existem 5 nomes de qualidade que são: perfeito, maior, menor,
aumentado e diminuído .
Examinaremos cada uma dessas qualidades de intervalo com mais detalhes.

Intervalo principal e perfeito s


Se você fizer uma grande escala , todos os intervalos que são construídos a
partir do tônico dessa escala são importantes ou perfeitos . Você pode pensar
em "maior e perfeito" como o tipo de " intervalo padrão s". Aqui está um
exemplo. Olhe para a escala de G major, onde G é o tônico (keynote).
Se a nota mais baixa de um intervalo for G, e a nota superior é aquela que existe
na escala principal G, sua qualidade será maior ou perfeita .
Os intervalos principais s são os 2º, 3º, 6º e 7º, e os intervalos perfeitos são o
uníssono, 4º, 5º e oitava. (Note que há quatro de cada tipo).

O mesmo vale para qualquer escala maior. Então, para entender os intervalos s, é
essencial que você esteja confiante em suas escalas!
Se a nota superior em um intervalo é não parte da escala maior construída a partir
da nota mais baixa, então o intervalo não pode ser maior ou perfeito. Em vez
disso, será aumentado, menor ou menor .
Intervalo aumentado s
Quando um intervalo é maior por um semitom (meio passo) do que o
encontrado na escala maior, então o intervalo é aumentado .
Aqui está um exemplo:

Primeiro, determine o número do intervalo : conte até os nomes das letras (ignore
quaisquer acidentes). GABCD = 5 notas = 5ª.
Próximo olhar para o 5º na escala maior G: a nota é D natural.
Neste intervalo , nós temos D sharp em vez disso. O D # significa que
esse intervalo é um semitom maior do que o encontrado na escala principal.
Portanto, esse intervalo é um 5º aumentado .
Na verdade, se você aumentar cada nota da grande escala por um semitono
( sem alterar os nomes das letras das notas *), você aumentará todos
os intervalos s:

* Eu mudo G para G # e não para Ab.


Observe que, para aumentar o F # por um semitono, precisamos usar um toque
duplo.
Intervalo menor s
Um intervalo menor é um semitom (meio passo) menor do que
um intervalo maior .
Lembre-se, a qualidade "principal" aplica-se apenas aos números de intervalo 2, 3,
6e7.

Este intervalo é um 6º. Na escala G major, o 6 é E natural. E flat faz


o intervalo menor em um semitom, então este é um 6º menor .
(Não caia na armadilha de pensar que os intervalos menores s ocorrem em
escalas menores, e os principais intervalos s nas escalas principais: isso é apenas
meio verdadeiro! Enquanto as escalas principais não contêm
nenhum intervalo menor s (construído a partir do tônico) , As escalas menores DO
incluem intervalos principais s.)
Os intervalos menores s aplicam-se apenas a 2º, 3º, 6º e 7º. Você não pode ter um
"menor 5º", por exemplo.
Intervalo diminuído s
Um intervalo diminuído é um semitom (meio passo) menor do que
um intervalo menor ou perfeito .
Um intervalo diminuído é um tom (passo inteiro) menor que
um intervalo maior .

G para C natural é um 4º perfeito. C flat faz o intervalo um semitono mais estreito,


então este é um 4º diminuído.

G para F # é um importante 7º.


G para F natural é um semitone menor, então é um menor 7º.
G to F flat é dois semitons menores (do que um 7º maior), então é um 7º
diminuído.

Intervalo Tricky s
Este sistema para trabalhar os intervalos s é fácil quando você conhece suas
escalas principais. No entanto, algumas escalas importantes são mais estranhas
do que outras, e algumas nem realmente existem!

No primeiro caso, você precisaria conhecer a escala de C # major (estranho, mas


existe), e no segundo caso, você precisaria da escala G ## major (na verdade não
existe!)
Em casos como esses, geralmente é uma boa idéia simplificar o intervalo . Para
fazer isso, você precisa
 Mova as duas notas
 Pelo mesmo valor
 na mesma direção
 Sem alterar o nome da letra
No primeiro caso, C # major é uma escala estranha, mas C major é fácil. Para
mudar C # para C natural, você precisa movê-lo para baixo por um
semitom . Você precisa mover a nota superior da mesma maneira, abaixo de um
semitom. Isso significa que A # se tornará natural.

Agora, faça o intervalo como antes: a nota A faz parte da escala principal de C,
então este é um importante 6º . O intervalo original , C # -A # também é um
importante 6º. (E assim é Cb-Ab, é claro!)
Vamos fazer o mesmo com o segundo intervalo complicado . A nota mais baixa é
G ##, mas G natural tornaria as coisas muito mais simples.
G ## é dois semitons (meio passos) superiores a G naturais, então você precisa
baixar G ## por um tom (passo inteiro) para obter G natural. Faça o mesmo para a
nota superior: mova D # para baixo por dois semitons, sem alterar o nome da
letra. Você vai chegar ao Db.

Agora compare esse intervalo com o encontrado em maior. GD é um 5º perfeito, e


este é um semitom menor, então é um 5 diminuído e, portanto, também é G ## - D
#.
Composto Intervalo s
Os intervalos s que são maiores do que uma oitava são chamados
de intervalo composto s . Existem duas maneiras de descrever os números
de intervalo composto :
 Pelo número real de notas que você conta
 Usando a palavra "composto", além do intervalo uma oitava menor.
Você pode usar o que você preferir.
O intervalo composto s precisa ser qualificado com a palavra major / minor /
perfect / diminuído / aumentado, da mesma forma que o intervalo não composto s.
Aqui está um intervalo composto :

Existem 9 nomes de letras entre E e F alto, para que você possa chamar isso de
9º. Alternativamente, você pode chamá-lo de "composto 2º", porque E para F é um
segundo mais uma oitava.
Qual é a qualidade do intervalo ? Passe o mouse sobre o intervalo para verificar se
você estava certo (toque em dispositivos móveis)!

Resumo dos intervalos s:


Aqui está um resumo dos nomes dos intervalos técnicos , em ordem de tamanho,
começando com o menor, com um exemplo de cada, até um 7º.
O intervalo de octava s é o mesmo que as uniões, mas a nota superior é uma
oitava maior. Os 9 são os mesmos que os segundos, e assim por diante.
Falta um intervalo . O que você acha que é o intervalo de C para alto Cb?

Intervalo s em uma pontuação


Em um exame de teoria da música, você pode encontrar-se apresentado com uma
partitura musical real, e obter algumas perguntas sobre encontrar ou
nomear intervalos s nesse ponto.
Existem algumas coisas extras a serem consideradas, quando você está olhando
para uma peça de música real.
Antes de tudo, você precisa ter certeza de saber o que a clef está sendo
usada. Muitas vezes, a clef será a que você pode ver no início da peça, mas é
possível, especialmente em uma peça de piano, para a clef mudardurante a
música.
Neste trecho para piano, o intervalo para nomear está na caixa.

Observe que a mão esquerda começa na chave de baixo, mas depois muda para o
clef de agilidade na 2ª barra, de modo que a nota mais baixa nesse intervalo entre
colchetes é na verdade o D logo acima do meio C.
Quando as notas de dois intervalos estão em varas diferentes, pode ser útil a lápis
na nota superior acima da inferior, em seu bastão. Isso irá ajudá-lo a contar os
nomes das cartas.
Este intervalo é um 7º menor.

A segunda coisa a aguardar nas pontuações é acidental . Você sempre deve


verificar a assinatura da chaveantes de começar, é claro, mas você também
precisa estar atento aos acidentes que foram escritos anteriormente no bar , mas
ainda se aplicam.
Neste trecho, o intervalo em caixa não contém acidentes, mas se você olhar mais
cedo na barra, você verá que havia um C # que ainda se aplicaria a esta nota.

Esta nota de clef de agilidade é C # logo acima do meio C, e a nota de clef baixo é
E abaixo do meio C. Este é um 6º composto maior ou um 13 maior.

EXERCÍCIOS
INTERVALOS

Lição 7
Passe o mouse sobre o bastão (toque em dispositivos móveis) para revelar as
respostas.

Exercício 1 - Intervalo perfeito s


Veja o seguinte intervalo s. Decida quais são perfeitos e nomeie-os
como quartos ou quintos . Coloque uma cruz ao lado de qualquer intervalo s
que não sejam quartos perfeitos ou quintos perfeitos.

Exercício 2 - Intervalo Maior, Menor e Perfeito s


Descreva completamente cada um dos intervalos melódicos numerados s (por
exemplo, o segundo maior).
Exercício 3 - Intervalo aumentado e diminuído s
Descreva completamente cada um dos intervalos melódicos numerados s (por
exemplo, 2º aumentado).

Exercício 4 - Composto Intervalo s


Descreva completamente cada um dos intervalos melódicos compostos
numerados s (por exemplo, 9º aumentado).
Exercício 5 - Intervalo misto s
Descreva completamente cada um dos intervalos melódicos numerados s (por
exemplo, 5º aumentado).

Exercício 6 - Intervalo s em uma pontuação


Descreva completamente cada um dos intervalos s nas caixas AD.
TRANSPOSIÇÃO

Lição 8
Transposição de Instrumentos
Que nota você ouve quando toca essa nota no piano?

Você ouve um meio C, é claro. Mas se você tocar a mesma nota em um clarinete,
chifre ou trompete, você ouvirá uma nota diferente .
Clarinetes, chifres, trombetas e alguns outros instrumentos são instrumentos de
"transposição", o que significa que a nota que o leitor lê é diferente da nota que o
instrumento produz .

Por exemplo, se um trompete lê e reproduz o seguinte:

As notas que você realmente ouve são

A maioria dos clarinettistas começa a aprender em um clarinete "B flat". As


trombetas também estão em B. Isto significa que quando o leitor lê uma nota que
parece um C , a nota produzida pelo seu instrumento é na verdade um plano
B . Cada nota que o leitor lê realmente soa um tom (passo inteiro) mais baixo.

Alguns instrumentos se transpõem na oitava, o que significa que esta nota

Soa como um C, mas não no meio C. Poderia ser uma oitava maior (para o
piccolo, por exemplo) ou menor (por exemplo, para o contrabaixo).

Por que há instrumentos de transposição?


Existem muitas razões diferentes pelas quais temos instrumentos de transposição,
e a maioria deles é muito interessante. No entanto, você não precisa
saber por que razão para a Teoria da Grau 5! Se você está interessado e gostaria
de descobrir, leia sobre eles
aqui: http://en.wikipedia.org/wiki/Transposing_instrument

Instrumentos comuns de transposição


Estes são os instrumentos de transição que você precisa saber sobre a teoria da
5ª série:
 Clarinete em B flat e A
 Trompete em apartamento B
 Horn e cor Anglais - em F
Em cada caso, a chave do instrumento é a nota que é produzido quando o leitor lê
um C .

Tipos de Questões da Teoria de Grau 5


Além de ter que transpor extratos de música (veja abaixo), você também precisa
saber um pouco de conhecimento geral sobre todos os instrumentos orquestrais
comuns e quais oitavas eles jogam. Muitas vezes você é solicitado a escolher um
instrumento (de quatro) Que poderia reproduzir um dado extrato, de modo que
soasse no mesmo tom .
Então, você precisa aprender quais instrumentos podem tocar a música do outro
porque o clef é o mesmo e não há mudança no tom . Tente memorizar os
seguintes grupos de instrumentos, que podem aparecer no exame teórico da 5ª
série:

Transposição / Clef Instrumentos

Não transposição, clef de agilidade. Flauta, Oboé, Violino

Não transposição, baixo clef. Fagote, Violoncelo, Trombone, Tuba

Octave-down transposing, low clef. Contrabaixo

Em B flat, clef de agilidade Clarinete, trombeta

Em F, clef de agilidade chifre

Não transposição, no alto clef Viola

Às vezes, você verá instrumentos de tambor incluídos nas escolhas, "timpani", por
exemplo. Os tambores são apenas ajustados a uma nota, o que significa que eles
não podem tocar uma melodia - eles nunca serão a resposta certa para a
pergunta!
O que é "pitch de concertos"?
O termo "passo de concertos" significa o som real de uma nota, como você
conseguiu no piano. (No piano, se você ler / tocar um C, você ouve um C, se você
ler / tocar um F afiado você ouve um F afiado, e assim por diante).
Os jogadores de instrumentos de transição observam as notas de duas maneiras:
o nome que elas dão a uma nota não é o mesmo que parece. Um tocador de
trompete lê / dedos / toca um C, mas a nota que ele toca é um passo de
concerto B, porque essa nota corresponde a um B no piano (ou qualquer outro
instrumento que não transpõe).
Quando uma orquestra se toca, todos os jogadores tocam o atalho de
concerto A. Isso significa que os clarinettistas e os trompetistas tocam um B, e os
atletas tocam um E.

Transposição de uma melodia para um


instrumento de transposição
Você pode ter que transpor uma melodia para o (ou para fora) do arremesso de
concertos. Na Teoria da Grau 5, você sempre será informado sobre a direção
em que você deve transpor (para cima ou para baixo) e em que intervalo (2º, 4º
perfeito, etc.) (Você não precisa se exercitar a partir do zero como escrever Um
pedaço de música de clarinete, de modo que soa no campo de concertos, por
exemplo!)
Você precisará entender os intervalos adequadamente antes de começar. (Dê
uma olhada em " Lição 7 - Intervalos ", se você precisar). Às vezes, você é
convidado a usar uma assinatura de chave e às vezes não. Leia atentamente a
questão!

Transposição com uma assinatura chave


Se você foi solicitado a incluir uma assinatura de chave, comece por transpê-la
cuidadosamente e escreva a nova assinatura de chave na estaca.
Por exemplo, se a assinatura da tecla for A major (3 objetos cortantes) e você
tenha sido solicitado a transpor um segundo maior , você precisará escrever a
assinatura da tecla para maior maior (1 afiado), porque G é o maior 2º inferior ao
UMA.
(Você não precisa determinar se a peça está em uma chave maior ou menor -
basta assumir que está em uma grande, e depois transponha a assinatura da
chave. Se a peça abaixo, com 3 pontos altos na assinatura da chave, fosse na
verdade Em F # menor, então, para transpor a assinatura da tecla, você o reduziria
por um major 2 para E menor. E minor também tem um afiado, o mesmo que o
major G - então não faz diferença!)
Não esqueça de adicionar a assinatura do tempo (isso não muda, é claro).
Vamos transpor esta melodia para baixo uma grande 2, usando uma armadura de
clave.
Começa como:

Em seguida, transponha cada nota por sua vez. Tenha cuidado ao encontrar
acidentes - no extracto acima, o primeiro acidental é E afiado . Transponha E para
um segundo maior, e você obtém D afiado .
(Se você pensa que E afiado em um teclado de piano é o mesmo que F, você
pode pensar que a transposição correta seria E plana - mas você estaria errado: E
afiado - E flat é realmente um intervalo de um uníssono aumentado! )

Aqui está a transposição concluída:

Quando você transpor com uma assinatura de chave, os acidentes sempre caem
no mesmo lugar que na melodia original. Houve três acidentes na melodia acima, e
há três na transposição. (Neste caso, o natural é uma "cortesia" acidental e está lá
como lembrete). No entanto, eles podem ser diferentes acidentes, por exemplo,
um afiado pode se transformar em um natural.
Por exemplo, se você tivesse um C # escrito como uma acidental em Sol maior, e
você transpor d tudo para baixo uma grande segunda, a nova chave seria Fá
maior, eo C # se tornaria B naturais . Esboce um teclado de piano para ajudá-lo,
se necessário.

Transposição sem uma assinatura chave


Se você for solicitado a transpor sem usar uma assinatura de chave, você
precisará ter muito cuidado. Verifique cada nota conforme você escreve,
certificando-se de que os intervalos estão exatamente corretos.
Aqui está uma melodia que precisa ser transposta d para cima por um terceiro
menor, sem usar uma assinatura de chave.

Primeiro, escreva em todas as notas, um terço mais alto. Concentre-se em colocar


as notas nos espaços / linhas corretos. Vamos adicionar os acidentes em um
momento. Você pode precisar mudar a direção do caule de algumas notas.
Qual a nota que teve que mudar de direção?
Em seguida, verifique cada nota por sua vez . Fique atento à assinatura da
chave e a quaisquer acidentes no original. Esboce um teclado de mini-piano, se
isso ajudar!
A primeira nota é F. Coloque isso um terceiro menor, e você recebe Ab, então
coloque um plano no lado esquerdo do primeiro A.

Use o esboço do teclado para garantir que você tenha o mesmo número de
semitons (meio passo) entre cada original e transponha a nota d (3 semitons,
neste caso).
Continue da mesma maneira, adicionando todos os acidentes necessários. Não se
esqueça: quando um acidental é colocado na barra, também afeta todas as outras
notas do mesmo passo nessa barra.

Aqui está o resto da transposição.

Evitando erros
Ligeiramente lápis (na margem do seu exame), uma lista dos nomes das cartas do
extrato e do que eles se tornarão . Quando terminar, verifique atentamente cada
nota. (Você também pode certificar-se de que você transpõe d para a assinatura
da tecla direita usando esta lista). Sua lista pode parecer algo assim:

D E E # F # G # UMA B B# C#

torna-se C D D # E F# G UMA UMA # B


Apague a lista antes de entregar o seu documento de exame!
Se lhe disseram que a melodia foi escrita, por exemplo, para "clarinete em Bb",
não caia na armadilha de pensar que a chave da música é Bb - você precisa
verificar a assinatura da chave para resolver a chave. "Clarinete em Bb" significa
simplesmente que o instrumento interpreta o passo de concerto Bb quando a nota
C é lida.

Notação pura
Será que importa quão bem você escreve suas respostas? Sim! Aqui estão
algumas dicas:
 Tente espaciar suas notas como elas estão no extrato original.
 Não desenhe as hastes e feixes de quavers ou notas menores até que você
tenha colocado todo o grupo - você pode ter que colocar as hastes para o outro
lado.
 Escreva acidentes antes de desenhar o cabeçalho para garantir que você
tenha espaço suficiente. Lembre-se de que os acidentes são sempre colocados
no lado esquerdo da nota que eles afetam.
 Certifique-se de ter copiado todas as marcas de barras, frases, articulação e
tempo, laços, dinâmicas, ornamentos, pontos, descansos e qualquer outra coisa
que esteja escrito no original.
 Confira " Lição 1 - Boa notação " para mais ideias.

EXERCÍCIOS
TRANSPOSIÇÃO

Lição 8
Passe o mouse sobre o bastão (toque em dispositivos móveis) para revelar as
respostas.
Clique aqui para imprimir algum documento manuscrito em branco.

Mais exercícios de transposição de Grau 5 estão disponíveis quando você compra


uma assinatura !

Exercício 1 - Transposição com uma assinatura


chave
uma. A melodia a seguir é escrita para clarinete em B flat. Transforme -o em um
segundo importante, pois ele soará no campo do concerto. Use uma assinatura de
chave e lembre-se de colocar todos os sinais nítidos, planos ou naturais
necessários.
B. A melodia a seguir está escrita para o chifre em F. Transposicione -o para um 5º
perfeito, pois ele soará no campo do concerto. Use uma assinatura de chave e
lembre-se de colocar todos os sinais nítidos, planos ou naturais necessários.

Exercício 2 - Transposição sem uma assinatura


chave
uma. Estes são os sons reais feitos por um clarinete em A. Reescreva a passagem
como pareceria para o leitor ler, ou seja, transponha -a para um menor
3. Você não usar uma assinatura chave, mas lembre-se de colocar em todos os
sinais nítidas, planas ou naturais necessários.

B. Estes são os sons reais feitos por um chifre em F. Reescreva a passagem como
parece que o leitor lê, ou seja, transponha -o para um 5º perfeito. Não use uma
assinatura de chave, mas lembre-se de colocar todos os sinais nítidos, planos ou
naturais necessários.

ESCRITA PARA VOZES


(SATB)
Lição 9
"SATB" é uma maneira rápida de se referir às quatro voz principais que compõem
um coro, que são Soprano , Alto , Tenor e Bass .
Soprano e alto são s de voz feminina , enquanto tenor e baixo
são voz masculina s.
Soprano é a voz e o baixo mais alto é o mais baixo.

Questões de Grau 5
No exame de Teoria de Grau 5 da ABRSM, talvez seja necessário reescrever um
extracto curto para voz SATB s.
Você terá que mudar uma pontuação aberta em uma pontuação curta ou vice-
versa.

Pontuação Aberta e Pontuação Curta


A música vocal para SATB está escrita em 4 duplas com uma para cada voz ,
assim:
Isso é chamado de " pontuação aberta ". A voz s está sempre nesta ordem:
soprano (topo), alto, tenor e baixo (inferior).

Ou está escrito em dois bastões, com duas s de voz em cada stave, assim:

Isso é chamado de " pontuação curta ". Soprano e alto compartilham o clef de
agilidade, e tenor e baixo compartilham o bastão de clef baixo.

Open Score v. Pontuação curta


Aqui estão algumas das principais diferenças entre pontuações abertas e curtas:

Clefs
Na pontuação aberta, a voz tenor usa uma clef de "oitava" aguda com um pequeno
8 pendurado na cauda -

Isso significa que a música realmente soa uma oitava menor que a escrita.
Em breve, a voz tenor usa uma clef baixa .

Caules
Na pontuação aberta, as hastes das notas seguem a forma da melodia.
Em suma pontuação, soprano e tenor peças sempre têm caules -se , e alto e baixo
peças sempre têm hastes para baixo .
Nós escrevemos:
Nós não escrever:

Laços
Na pontuação aberta, os laços são sempre escritos no lado oposto da nota ao
caule.

Na pontuação curta, os laços nas partes soprano e tenor se curvam para cima,
mas os laços nas partes alto e baixo sempre se curvam para baixo.
Observe como os laços dos dois soprano A e os dois graves G mudaram sua
forma:
Rests
Na pontuação curta, os repousos são escritos perto do topo do bastão nas peças
soprano e tenor, e perto do fundo do bastão nas peças de alto e baixo. Na
pontuação aberta, os descansos são colocados no meio do bastão. Aqui estão
alguns restos escritos em pontuação curta:

Unisons e Segundos
Às vezes, duas partes podem cantar uma nota idêntica ou um "uníssono". Em uma
pontuação curta, você precisa mostrar que a nota pertence a ambas as partes, e
você faz isso escrevendo uma cabeça de nota com duas hastes. Um ponto aponta,
e o outro aponta para baixo.
Olhe para as peças soprano e alto neste escore aberto: eles estão cantando o
mesmo G.

Na pontuação curta, você escreverá um G, com duas hastes:

Quando duas caixas de voz s cantando que são um intervalo de um segundo, você
não poderá gravá-las uma acima da outra. Em vez disso, você precisará mover
a nota inferior ligeiramente para a direita da nota mais alta, para que ambos
possam ser claramente vistos.
Nesta pontuação aberta, a soprano tem um G, e o alto tem o F diretamente abaixo
dele:

Em uma pontuação curta, o alto F precisa ser movido ligeiramente para a direita,
para que ambas as notas possam ser vistas:

Se você tentar alinhar o G e F verticalmente, você acabará com uma gota feia
assim!

Escrita limpa
Será que importa como minha escrita é perfeita?
Sim! Para dicas gerais, veja " Lição 1 - Boa Notação ".

Como Reescrever em Partituras Abertas


Vamos tentar reescrever essas barras de pontuação curta em pontuação aberta.
Comece colocando a clefs em cada um dos quatro bastões, como este:
Não se esqueça do pouco 8 na chave de conteúdo, e lembre-se que isso significa
que o tom de todas as notas de tenor é na verdade uma oitava menor do que a
clef de agilidade "normal".

Copie a assinatura da chave e a assinatura de tempo em cada uma das estações.

Copie as notas de soprano, alto e baixo, note-for-note, mas não escreva a linha de
conteúdo ainda.
Certifique-se de alterar a direção da haste se necessário: lembre-se de que as
notas abaixo da linha do meio se deram e as notas acima da linha do meio se
deram. As notas na linha do meio seguem as notas ao lado delas.
Certifique-se de alinhar as notas verticalmente exatamente da mesma maneira
que estão no original.
Esta é a maneira correta de fazê-lo: observe a direção do caule e como as notas
estão alinhadas.

E esta é a maneira errada de fazê-lo! As linhas cinza mostram notas que devem
estar em linha reta verticalmente (porque elas tocam exatamente na mesma
hora). As caixas mostram notas onde as hastes estão apontando na direção
errada.

Agora reescreva a parte do tenor na chave de agulha-agulha .


Lembre-se de que essa clef soa uma oitava inferior ao clipe de agilidade normal,
então você precisará calcular o tom exato das notas na pontuação curta, então
coloque- as uma oitava na pontuação aberta .

O meio C no clef baixo é, mas em clef de agulha-oitava é


Certifique-se de que todas as notas estejam alinhadas corretamente e as direções
do caule estão corretas na parte do tenor também.
Aqui está a reescrita concluída:
Finalmente, certifique-se de ter adicionado quaisquer pontos, gravatas e acidentes
da mesma maneira que na melodia original.

Como Reescrever em Pontuação Curta


Comece colocando um agudo e uma chave de baixo, assim:

Copie a assinatura da chave e a assinatura de tempo em cada uma das estações.


Usando uma régua para manter as notas alinhadas verticalmente, copie as linhas
soprano, alto e baixo, certificando-se de que a direção do caule esteja correta
(soprano e tenor = alto, alto e baixo = baixo).
Reescreva a parte do tenor na chave de baixo. Lembre-se de onde o C do meio:

Em clef de agilidade (oitava) está no clef baixo é


Certifique-se de ter adicionado todos os pontos, gravatas e acidentes.
EXERCÍCIOS
ESCRITA PARA VOZES
(SATB)
Lição 9
Passe o mouse sobre o bastão (toque em dispositivos móveis) para revelar as
respostas.
Clique aqui para imprimir algum documento manuscrito em branco.

Exercício 1: Reescrever em pontuação curta


A) Esta passagem de pontuação aberta para o coro SATB é adaptada do Chorale
No.362 de Bach. Reescreva-o em breve.

B) Esta passagem de pontuação aberta é adaptada da Fugue No.14 de Bach


(Livro 1 do Klavier bem temperado). Reescreva-o em breve.
Exercício 2: Reescrever em Pontuação Aberta
A) Esta passagem de curta pontuação para o coro SATB é adaptada do Chorale
de Bach no. 300. Reescreva-o na pontuação aberta.
B) Esta passagem é adaptada da Fugue No.16 de Bach (Livro 1 do Klavier bem
temperado). Reescreva-o em pontuação aberta.
ESCREVENDO ACORDES

Lição 10
Chord s
Um acorde é um grupo de notas que soam ao mesmo tempo.
Os acordes são geralmente constituídos por três notas básicas, (mas qualquer
uma das notas pode ser duplicada sem alterar a natureza da corda ).
Para fazer os acordes , primeiro precisamos decidir em qual chave estamos.
Tomemos a chave de C major como um exemplo:

Aqui está a escala principal de C.

Para fazer um acorde , escolhemos uma das notas da escala e adicionamos mais
duas notas acima. A nota em que começamos é chamada de raiz . As notas que
adicionamos são a terceira ea quinta . (Veja " Lição 7: Intervalos" para mais sobre
intervalos). Isso nos dá sete cordas diferentes :

Aqui estão aqueles acordes em C major.

Tríades
Essas cordas também são conhecidas como tríades . Uma tríade é sempre
composta por uma raiz, um terceiro acima da raiz e um quinto acima da raiz.
Observe que as notas destas tríades ou são todos em linhas, ou todos em
espaços.

Tipos de tríade
Triads / Chord s pode ser maior , menor, diminuído ou aumentado .
Aqui estão os acordes em C major com seus nomes:
Em uma chave menor, o acorde s é construído a partir das notas da escala
menor harmônica . Isso significa que você sempre tem que aumentar o 7º grau
da escala em um semitom (meio passo).
Aqui estão os acordes em menor com seus nomes:

Os principais acordes são feitos com um terceiro maior e um quinto perfeito


acima da raiz.
As cordas menores são feitas com um terceiro menor e um quinto perfeito acima
da raiz.
O acorde diminuído s contém um terceiro menor e um quinto diminuído acima da
raiz.
O acorde aumentado s contém um terceiro maior e um quinto aumentado . Você
não precisa usar nenhum acorde aumentado no exame de Teoria de Grau 5!

Números romanos
Nós também usamos números romanos para nomear acorde s. Os números
romanos 1-7 são
I, II, III, IV, V VI e VII.
(Os acordes principais são às vezes escritos com números romanos de capital,
enquanto que pequenas acorde s são escritas com letras pequenas. Você pode
escrever todos com maiúsculas na sua análise de teoria da 5ª série).

Aqui estão os acordes principais C com seus nomes numéricos romanos:

Eu tenho que aprender todos esses acordes para


a Teoria da Grau 5?
Não ! Na Teoria da Grau 5, você só precisa reconhecer as cordas s I, II, IV e V.

Em uma chave importante, I , IV e V são grandes acorde, mas ii é


uma acorde menor .
Em uma chave menor, i e iv são menores, ii é diminuído e V é maior e inclui um
acidental (por causa do aumento da 7ª da escala).
Inversão s
Em todos os acordes que já examinamos até agora, a nota mais baixa
no acorde era a raiz .
Quando a raiz é a nota mais baixa, a corda está na posição da raiz .
Chord s também pode ser invertido (virado de cabeça para baixo).
Quando um acorde é "invertido", a posição das notas é alterada para que
a nota mais baixa do acorde seja a terceira ou a quinta , e não a raiz.
Aqui estão algumas inversões s da primeira (I) acorde em C major (que você
lembrará contém as notas C, E e G):

A nota mais baixa é E (a terceira)

A nota mais baixa é G (o quinto)

Não importa em que ordem as notas mais altas estão em: a inversão é definida
pela nota mais baixa da corda . Esta nota também é conhecida como nota de
baixo .

Nomeando Inversão s
Usamos as letras a , b e c (escritas em minúsculas) para descrever
a nota mais baixa de um acorde .
Quando o acorde está na posição da raiz (não foi invertido), usamos a letra a .
Quando a nota mais baixa é a terceira, (por exemplo, E em C major), usamos a
letra b . Isso também é chamado de primeira inversão .
Quando a nota mais baixa é a quinta, (por exemplo, G em C major), usamos a
letra c . Isso também é chamado de segunda inversão .
Aqui está o acorde I em C major, nas suas três posições possíveis:

Bass Figurado
Chord s às vezes é escrito em baixo figurado , que é um sistema que usa
números para descrever notas de um acorde .
Cada figura tem dois números nele. Os números referem-se aos intervalos acima
da nota de baixo (nota mais baixa) da corda .
As figuras abaixo são descritas em relação a uma corda maior .

É usado para a posição da raiz (a) acorde s. Acima da nota de baixo (C), há
uma nota a 3ª maior (E), e outra que é uma 5ª maior (G).

É usado para a primeira inversão (b) acorde s. Acima da nota de baixo (E), há
uma nota a 3 maior (G), e outra que é uma 6ª maior (C).

É usado para segunda inversão (c) cordão s. Acima da nota de baixo (G), há uma
nota a 4ª maior (C) e outra que é uma 6ª maior (E).

Como identificar as cordas em uma peça de


música
No exame de Teoria de Grau 5, você pode ser solicitado a identificar
algumas cordas dentro de uma música. A pergunta informará sobre
a chave na qual a música está presente.
Você precisa
1. Escolha as notas que compõem o acorde
2. Trabalho com o que o nome do acorde é
3. Trabalho com o que a inversão do acorde está em
Isso é muito para fazer tudo de uma só vez, então vamos dividi-lo em etapas!

1. Escolhendo as notas da corda


Normalmente, os acordes não são tão fáceis de detectar como nos nossos
exemplos acima. Eles podem incluir uma mistura de notas de diferentes
comprimentos, uma mistura de instrumentos, varas diferentes e até mesmo uma
combinação de clefs.
Veja todas as notas na corda que estão incluídas no suporte .
Pode haver várias anotações, mas só haverá 3 nomes de notas diferentes . Se
você tem um extrato para mais de um instrumento, não se esqueça de procurar
em todas as partes. Você também pode obter uma nota vinculada de um bar
anterior com um acidental que ainda é relevante - olhe com muito cuidado.
O seguinte bar, (para violão e piano), está em F major: o acorde que você precisa
descrever estão entre colchetes, marcados A e B :

Observe que a corda A é dividida em dois batidas de quaver (oitava nota), e


ambas as cordas são divididas em todos os três bastões .

Chord A tem as notas A, C e F


Chord B tem as notas B flat, D e F.
Agora você escolheu as notas da acorde , você está pronto para nomeá- las.

Chamando Chord s
Nós descobrimos o nome do acorde ao encontrar a posição da raiz (a) acorde .
A posição da raiz do acorde é onde as três notas são tão próximas quanto
possível . As três notas serão um intervalo de um terço um do outro.
No acorde A (acima), temos as notas A, C e F. A maneira mais próxima de colocar
isso em conjunto é FAC. (Há um terceiro entre F e A e outro terceiro entre A e C).
A primeira nota de FAC é F, então este é um acorde de F. O intervalo FA é
um terceiro maior , então é um acorde de F maior .
Lembre-se de que o extrato está em F (maior), então isso é acorde I.

Na corda B (acima), temos as notas Bb-DF. Este é o mais próximo que podem ser:
Bb para D é um terceiro, e D para F é um terceiro.
A primeira nota do Bb-DF é Bb, então este é um acorde de Bb. Bb-D é um terceiro
maior, então é um acordemaior do Bb .
Bb é a 4ª nota na chave de F major, então este é o acorde IV.

Destruindo Inversão s
Finalmente, precisamos descobrir a inversão . Você precisa olhar
a nota mais baixa da corda .
Se a nota mais baixa for a mesma que o próprio nome da corda , ela
será "a", (posição da raiz)
Se a nota mais baixa for a terceira será "b", (primeira inversão )
E se for o quinto será "c", (segunda inversão ) .

Vejamos nossos exemplos acima.

Acorde A ‘s é menor nota A. A corda é F importante, de modo que a nota mais


baixa é a terceira. Então este acorde é b . Seu nome completo é Ib . É uma
primeira corda de inversão .
A nota mais baixa do Chord B é B plana e é uma corda de B plana, então está na
posição de raiz. Este acorde é um . O nome completo é IVa .

Erros comuns
 Não se esqueça de verificar qual a chave em que o extracto está disponível - as
instruções lhe direcionarão esta informação.
 Volte para ver se a assinatura da tecla ou quaisquer acidentes afetam as
notas que você está procurando.
 Certifique-se de incluir todas as notas que estão tocando na batida que está
marcada. Às vezes, o acordeincluirá uma nota que começou mais cedo em uma
barra, mas ainda soa. Aqui estão dois exemplos:

Este acorde (marcado entre colchetes) é a terceira batida da barra.


No entanto, a nota mais baixa é o plano B esquerdo, que é jogado na primeira
batida, mas ainda soa .
Este acorde é a segunda batida do bar.
Além da mão direita G e do lado esquerdo B, a corda também inclui a espinha
dorsal E direita (nota de quarto), que ainda soa a partir da primeira batida da
barra.

EXERCÍCIOS
ESCREVENDO ACORDES

Lição 10
Passe o mouse sobre o bastão para revelar as respostas (toque em dispositivos
móveis).
Clique aqui para imprimir algum documento manuscrito em branco.

Exercício 1: Nomeando Chord s on One Stave


Descreva as seguintes cordas s como I, II, IV ou V. Indique se a nota mais baixa
do acorde é a raiz (a), a 3ª (b) ou a 5ª (c). A chave é dada.
Exercício 2: nomeando Chord s em Two Staves
Descreva o seguinte acorde marcado entre parênteses como I, II, IV ou V. Indique
se a nota mais baixa do acorde é a raiz (a), a 3ª (b) ou a 5ª (c).
A) Este é um Bagatelle de Beethoven, Op.119 No.11. A chave é Bb major.

B) Isto é adaptado do Chorale n. ° 47 de JS Bach. A chave é D menor.


Exercício 3: Nomeando Chord s Over Three
Staves
Descreva o seguinte acorde marcado entre parênteses como I, II, IV ou V. Indique
se a nota mais baixa do acorde é a raiz (a), a 3ª (b) ou a 5ª (c).
A) Isto é adaptado da Sonata de Violão de Handel, Op.1 No.10, 3º Movimento. A
chave é G menor.

B) Isto é adaptado do Concerto para Clarinete de Crusell, Op.11, Andante


Moderato. A chave é Eb major.
PROGRESSÕES E CADÊNCIAS

Lição 11
O que são Progressions?
Na música, uma "progressão" acontece quando um acorde muda para outro
acorde.
Por exemplo, muitas músicas começam com notas que são tiradas da corda I (a
corda tônica), seguidas de notas da corda V (a corda dominante).
Aqui está o início do famoso tema da "New World Symphony" de Dvorak, que
começa com uma progressão IV.
A chave da peça é D major (simplificamos a chave, pois o original está em Db
major!)
As notas no bar um se encaixam com um acorde de D major, que é o acorde I, e
as notas no bar dois cabem com uma corda de A major, que é a corda V.
Observe que a melodia também contém notas que não fazem parte do acorde de
harmonia subjacente. No bar 1, há um E, que não faz parte do acorde de D
major. E no bar 2, existem dois F # s, que não fazem parte do acorde de um
major. Estas são notas de não-acorde .
As notas que caem no ritmo são sempre * notas de acordes . ( Notas que
caem em um off-beat podem ser notas de acorde ou notas de não-acorde: mais
sobre isso mais tarde).
No exemplo acima, a assinatura de tempo é 4/4. Isso significa que há quatro
batidas de crotchet (nota de quarto) por barra. As notas que são jogadas no início
de cada uma dessas quatro batidas principais são todas notas de acordes:

Na barra um, as notas que caem no ritmo são F # -AF # -D. Estas são todas as
notas no acorde de D major.
Na barra dois, as notas que caem no ritmo são EAE. Estas são todas as notas em
um major. (O C # está faltando, mas está tudo bem!)
Você só precisa saber sobre as progressões que usam os acordes I, II,
IV e V para a Teoria da Grau 5.

O que são Cadences ?


As cadências são tipos especiais de progressão que são usados para significar
que uma peça, ou seção / frase de uma peça, chegou ao fim .
Existem apenas três cadências que você precisa saber para a Teoria da Grau
5. Aqui estão eles:
V - I (também conhecido como cadência "perfeita" )
IV - I (também conhecido como cadência "plagal" )
? - V (também conhecido como cadência "imperfeita" )
Como você pode ver, todas as cadências terminam com o acorde I ou a corda V.
Isso é muito importante para lembrar!
Em uma cadência "imperfeita" , usamos um ponto de interrogação para o primeiro
acorde, porque, de fato, qualquer acorde pode ser usado antes de V. Mais
comumente, você encontrará II, VI ou IV.
Você não será testado nos nomes da cadência ("perfeito", "plagal" ou "imperfeito")
na Grau 5, mas é útil conhecê-los!

Aqui é um exemplo em C major. A primeira frase termina com a cadência 1 e a


peça termina com a cadência 2.

Cadence 1 progride de um acorde de D menor para G major- ou II-V (imperfeito).


Cadence 2 progride de um acorde de G major para C major- ou VI (perfeito).

Aqui estão as mesmas cadências de cima, mas ajustadas a uma linha de melodia
e com alguma decoração adicional nas outras partes:

Perguntas de Cadência e Progresso


Na Teoria da Grau 5, você recebe uma linha de melodia e é solicitado a sugerir
acordes adequados para duas ou três progressões .
Cada progressão consistirá em dois ou três acordes e deve incluir
uma cadência padrão .
Lembre-se, todas as cadências são constituídas por dois acordes . Então, se
houver três acordes na pergunta, o primeiro não será parte da cadência , mas
parte da progressão.
As posições das cadências são marcadas na pontuação; Você tem que descobrir
quais os cordões que melhor se encaixam nas anotações da melodia nos pontos
indicados.
Vamos tirar a melodia que usamos acima como exemplo. Isto é o que a questão
pode parecer:
Sugira as progressões adequadas para duas cadências na melodia a seguir,
indicando apenas uma acorde (I, II, IV ou V) em cada um dos lugares marcados
com AE. Você não precisa indicar a posição dos acordes, nem indicar qual nota
está no baixo.

Primeira Cadência : A = ..... B = ...... C = .......


Segunda Cadência : D = ..... E = ......

Neste caso, a primeira progressão tem três acordes: A, B e C. A cadência é


realmente os acordes B e C. A segunda progressão tem apenas dois acordes, de
modo que ambos também compõem a cadência .

Você pode indicar sua escolha de acordes seja por


 Usando o sistema numeral romano (por exemplo, IV ) (recomendado),
ou
 Escrevendo as notas da corda diretamente no bastão (mais chance de cometer
um erro!)
Você não precisa indicar a inversão do acorde (ou seja, não precisa dizer em que
posição está, ou qual nota está no baixo).

Método para sugerir acordes adequados


Para resolver os acordes corretos, siga estas etapas. Mais orientação é dada para
cada passo abaixo.
1. Identifique a assinatura da chave
2. Anote as notas de cada um dos acordes I, II, IV e V nessa assinatura de chave.
3. Identifique quais notas são incluídas no suporte.
4. Decida quais são notas de acordes e quais são notas de não-acorde.
5. Identifique os acordes possíveis e selecione o mais provável se parece haver uma
escolha.

1. Identifique a assinatura chave


Usando a assinatura da tecla, determine quais duas chaves (maiores e menores)
podem ser. Por exemplo, se houver um afiado, pode ser maior ou menor.
 Se houver não são quaisquer objectos cortantes ou naturais adicionados, ele
irá provavelmente estar em uma chave principal.
 Se houver objetos bruscos ou naturais, um geralmente estará na nota
principal . O semitom após a nota principal é o tônico da chave menor
correspondente. Por exemplo, em um menor, esperamos encontrar um G #.
 Cante pela melodia na sua cabeça e pense se ela soa importante ou menor
 Olhe para as primeiras e últimas notas da peça - eles normalmente serão as
notas tônicas ou dominantes da chave na qual a peça está inserida. Por
exemplo, no exemplo acima, a peça começa e termina no tônico de C major.
(Marque a Lição 5 - Assinaturas da chave se precisar de mais ajuda nessa.)

2. Escreva os acordes
Anote as notas que compõem os acordes I , II , IV e V na assinatura de chave da
peça (esta é uma boa maneira de evitar erros!) Você usará isso para referência.
Por exemplo, se a chave for D major, escreva:
I=D/F#/A
II = E / G / B
IV = G / B / D
V=A/C#/E

3. Identificar as Notas Bracketed


Olhe para o primeiro lugar marcado no extrato. Você verá um suporte que inclui 1-
5 notas diferentes . Escreva essas notas em letras e, em seguida, verifique
novamente se há acidentes que precisam ser aplicados. Verifique a assinatura da
chave, as notas amarradas e os acidentes que ocorrem anteriormente na barra.

4. Identifique as Notas de Chord


Como mencionamos no início desta lição, as notas que caem no ritmo são notas
de acordes. Isso significa que a primeira nota no grupo entre colchetes deve ser
parte do acorde, porque o suporte sempre começará em uma nota que está na
batida. Então, a primeira nota é sempre uma nota de acorde .
Se a próxima nota for um intervalo de um segundo a partir da primeira nota (ou
seja, uma escala-etapa), será uma nota de não-acorde . Se for outro intervalo,
então será uma nota de acorde .
Nestes exemplos, a primeira nota D é uma nota de acorde. A nota 2 (em caixa) às
vezes é uma nota de acordes, e às vezes uma nota de não-acorde.

Se houver uma terceira nota (ou quarto, quinto, etc.), aplique a mesma lógica: se
for uma segunda distância da última nota de acordes, será uma nota de não-
acorde. Se não for um segundo de distância, será uma nota de acorde.
As notas marcadas com uma estrela aqui são todas notas de acordes.
No bar 1, o E é uma nota de não-acorde porque é um segundo de D. O F # é um
3º de D, então também é uma nota de acorde.
No bar 2, o F # é um terço de D, então é uma nota de acorde. O A é um terceiro de
F # (a última nota de acordes), então também é uma nota de acordes.
No bar 3, o B é um terço de D, então é uma nota de acorde. O C # é
um segundo de B (a última nota de acordes), então é uma nota de não-acorde.
Veja se você pode descobrir a lógica das barras 4 e 5 você mesmo.

5. Selecione os acordes
Todas as notas que você identificou como notas de acordes na etapa
4 devem ser parte do acorde que você seleciona.
Lembre-se de que todas as cadências terminam com apenas a corda I ou a corda
V : isso diminui a escolha para o último acorde em cada progressão.
Se o último acorde é eu, então o anterior só pode ser V ( cadência perfeita ) ou IV
( cadência plagal ). VI é muito mais comum do que IV-I.
Progressões têm que progredir! Isso significa que você não pode repetir
imediatamente o mesmo acorde (por exemplo, VV), mesmo que as notas parecem
se adequar.

Trabalhando através de uma pergunta


Agora vamos usar o método para encontrar os acordes do nosso exemplo original.
A primeira progressão é composta pelos acordes A, B e C e a segunda é os
acordes D e E.

A chave é C major, porque não há assinatura de chave e não há acidentes, e isso


começa e termina no tônico.
Vamos escrever as notas dos acordes para uma referência fácil:
I=C/E/G
II = D / F / A
IV = F / A / C
V=G/B/D
Em seguida, descobriremos quais são as notas de acordes. As notas de acordes
são mostradas entre colchetes no final de cada linha.
Chord A: A primeira nota é B, então isso deve estar no acorde. C é uma nota de
não-acorde (é um segundo de B). [B]
Chord B: A primeira nota é A, então esta é uma nota de acorde. G é um segundo
de A, então é uma nota de não-acorde. [UMA]
Chord C: G é a única nota! [G]
Chord D: B é a primeira nota. A é um segundo de distância. [B]
Chord E: C é a única nota! [C]

Finalmente, selecione os acordes. Lembre-se, estamos restritos a I e V para o


último acorde em cada progressão, então comece nas extremidades!
Chord C: A nota G se encaixa com I e V.
Chord B: A nota A se encaixa com II e IV.
Isso significa que existem duas cadências possíveis : os acordes B e C podem ser
II-V (imperfeito) ou IV-I (plagal).
Chord A: A nota B se encaixa apenas com o acorde V.
Assim, para a primeira progressão, A = V, B = II e C = V ou como alternativa, A =
V, B = IV e C = I.

Na segunda progressão, novamente começamos no final:


Chord E: A nota C se encaixa com a corda I, mas não a corda V.
(Se o acorde E é I, então o acorde D só pode ser V ( cadência perfeita ) ou IV
( cadência plagal ).)
Chord D: A nota B se encaixa com V.
Então, para a segunda progressão, D = V e E = I.

Aqui está outra questão, desta vez um pouco mais complicada:

Veja se você pode resolver isso sozinho, então, passe o mouse (ou toque em
dispositivos móveis) em cada suporte para verificar se você (e seu raciocínio!)
Estava certo!

* "Sempre" refere-se a "no exame de teoria musical de 5ª série". Na vida real, as


notas de não-acréscimos às vezes também caem no ritmo, mas isso está coberto
na nota 6 e acima.
EXERCÍCIOS
PROGRESSÕES E CADÊNCIAS

Lição 11
Mova lentamente o mouse sobre o bastão ou a lâmpada (toque em dispositivos
móveis) para revelar as respostas.
Clique aqui para imprimir algum documento manuscrito em branco.

Exercício 1: Perguntas sobre Progressões


e Cadência s
1. Quantos acordes compõem uma cadência ?
2. Qual é a diferença entre uma progressão e uma cadência ?
3. Usando números romanos, anote os três cadênios aceitáveis que você pode usar
no exame de Teoria de Grau 5.
4. Quando uma nota de melodia é considerada uma nota de não-acorde ?
5. Verdadeiro ou falso: todas as notas de melodia identificadas como notas de
acordes devem estar presentes no acorde que você seleciona.
6. Verdadeiro ou falso: a única maneira de terminar uma cadência é com a corda I ou
a corda V.

Exercício 2: Propor corda progressões


adequados e cadência s
Sugira progressões de acordes adequadas para duas cadências nas seguintes
melodias, indicando ONLY ONE acorde (I, II, IV ou V) em cada um dos lugares
marcados com AE.
Você não precisa indicar a posição dos acordes, nem indicar qual nota está no
baixo.

Mostre os acordes:
OU
(A) escrevendo I, II etc. ou qualquer outro símbolo reconhecido;
OU
(B) escrevendo notas sobre os bastões.
A) Qual é a chave?
Cadência 1: Chord A _____________ Chord B _____________
Cadência 2: Chord C _____________ Chord D _____________ Chord E
_____________

B) Qual é a chave?

Cadência 1: Chord A _____________ Chord B _____________


Cadência 2: Chord C _____________ Chord D _____________ Chord E
_____________

C) Qual é a chave?
Cadência 1: Chord A _____________ Chord B _____________
Cadência 2: Chord C _____________ Chord D _____________ Chord E
_____________

COMPOSIÇÃO DE UMA MELODIA


DICAS GERAIS

Lição 12
Composindo Melodias
Na pergunta 6 do artigo teórico da 5ª série, você precisa escrever uma melodia
curta. Você deve escolher escrever para um instrumento ou uma voz.
Esta lição analisa as técnicas gerais necessárias para compor uma curta melodia.
(A Lição 13 concentra-se especificamente em coisas que você precisa saber sobre
a escrita de instrumentos e a Lição 14 é sobre a configuração de música para
palavras).
Mais ajuda também pode ser encontrada no blog mymusictheory:
 Publicações de blog sobre composição para teoria da música de cinco séries

Instrumento ou Voz?
Escolher se compor para um instrumento ou uma voz dependerá de várias coisas:
 Se o inglês não é o seu primeiro idioma, você pode ter algumas dificuldades
extras para escrever de forma eficaz em um texto. (Você precisará entender o
que todas as palavras significam, e também como elas são pronunciadas).
 Se você não sabe muito sobre nenhum dos instrumentos oferecidos, você pode
fazer melhor para escolher a pergunta de voz.
 Se você é um cantor, pode achar a pergunta de voz mais fácil.
Na questão instrumental, você recebe duas barras de melodia e tem que escrever
mais seis. Na pergunta de voz, você recebe duas linhas de texto que você precisa
definir para a música.
Algumas pessoas acham que a questão da voz é mais fácil, porque eles assumem
que você pode escrever o que quiser, você pode escolher a chave e a assinatura
do tempo, e o número total de barras é flexível. No entanto, na minha experiência
como professora, geralmente achei que os alunos obtiveram notas mais elevadas
ao fazer a questão instrumental. Isso ocorre porque muitas pessoas acham difícil
definir palavras para a música corretamente, e eles não percebem que sua
composição precisa ser estruturada e seguir as "regras gramaticais" da
música. Considerando que, com a questão instrumental, há menos a escrever e
espera-se que ajude algo, ao invés de pensar algo a partir do zero.
Em qualquer caso, você deve praticar os dois tipos de pergunta antes de fazer o
exame. Em breve você descobrirá se um tipo de pergunta é mais difícil para
você. Aqui está um pouco mais de informações sobre cada tipo de pergunta:

Escrevendo para um instrumento


Você receberá as duas primeiras barras de uma melodia, com a assinatura de
chave e tempo. (Pode ser em clef de agilidade ou clef baixo).
As instruções solicitarão que escolha dois instrumentos e continue escrevendo a
melodia para o instrumento que você escolheu.
A escolha dos instrumentos será de diferentes famílias, por exemplo, o violino e o
oboe, ou o fagote e o violoncelo. (Não há resposta errada - escolha o instrumento
com o qual você está mais confortável).
Aqui está uma pergunta de exemplo:
Componha uma melodia completa para violão ou flauta desacompanhado, usando
a abertura dada. Indique o tempo e outras instruções de desempenho, incluindo
quaisquer que possam ser particularmente necessários para o instrumento
escolhido. A melodia completa deve ter oito barras de comprimento.
Instrumento para o qual a melodia está escrita: ...............................

Escrevendo para Voz


Você receberá as duas primeiras linhas de texto, tiradas da poesia e duas varas
vazias. As instruções solicitarão que você escreva uma melodia completa para
voz solo para ajustar as palavras do texto: você pode escolher a voz (soprano,
alto, tenor ou baixo) que você prefere.
Você não precisa dizer qual voz você escolheu, mas você terá que manter a
melodia dentro do alcance normal de uma voz e usar as chaves adequadas .
Aqui está uma pergunta de exemplo:
Componha uma melodia completa para as seguintes palavras para uma voz
solo. Escreva cada sílaba com a nota ou as notas para serem cantadas. Indique
também o tempo e outras instruções de desempenho conforme apropriado.

O rio olha no sol


Como uma torrente de vidro derretido.

Composição efetiva
Você pode pensar que escrever uma melodia sem poder ouvir isso é impossível -
mas você sabia que Beethoven escreveu a maior parte de sua ótima música
quando ele estava completamente surdo ?! Felizmente, ninguém está pedindo que
você escreva uma sinfonia de 4 movimentos - você só precisa escrever uma única
linha de melodia para 8 barras. Mas onde você começa?
Cada música tem dois elementos vitais - ritmo e melodia . Além disso,
a estrutura harmônica da sua composição dará forma à melodia, e também deve
ser considerada na composição. Também são importantes as instruções de
desempenho , que são palavras ou símbolos que ajudam o músico a interpretar
as notas que estão lendo. Examinaremos cada um deles por sua vez.
O equilíbrio também é importante: sua melodia geralmente deve ter 8 barras de
comprimento, então você deve dividi-lo em duas partes ou "frases", (isso é
chamado de forma binária ). A primeira frase será as barras 1-4, e a segunda frase
será as barras 5-8. Se você quiser, você pode dividir cada frase em 2, dando-lhe
quatro frases curtas de 2 barras. Podemos chamar essas quatro frases 1a, 1b, 2a
e 2b.
Vejamos o ritmo , a melodia , a estrutura harmônica e as instruções de
desempenho com mais detalhes.
(Estes exemplos são baseados em uma melodia de 8 bar. Se você escolher a
pergunta de voz, você pode gravá-la para o maior número de barras que você
achar apropriado, mas oito é uma excelente escolha, porque é a mais
equilibrada. Se você não fizer isso, Tome oito barras, depois escreva para quatro.
Não escolha nenhum outro número!)

Ritmo
Eu quero que você se esqueça da melodia por enquanto, então, nos seguintes
exemplos, eu vou usar um bastão de uma linha, para que possamos nos
concentrar apenas no ritmo.
Aqui estão as barras de abertura (frase 1a e 1b) de algumas músicas bem
conhecidas, gravadas apenas em ritmo:

1. Hino nacional britânico:

2. Sinfonia Beethoven n.º 5, 1º movimento

3. Feliz aniversário para você / Star Spangled Banner

O que todos eles têm em comum?


Cada um tem uma frase rítmica que é repetida para criar a frase 1b.
Você não deve escrever sua segunda frase exatamente com o mesmo ritmo que
a primeira (porque sua composição será muito curta), mas deve ser
bastante semelhante .

Veja como alterei a segunda frase desses três extratos, (toque os ritmos na mesa
enquanto você os lê!)

1.

2.

3.

Que tipo de mudanças eu fiz?


Extracto 1: Troquei o ritmo nos bares 3 e 4.
Extracto 2: Mudei 2 quavers (oitavas notas) em 4 semicultores (dezesseis notas).
Extracto 3: Mudei um crotchet (nota de quarto) em um quaver (oitava nota).

Você pode alterar o ritmo da frase 1a de várias maneiras; O


importante não é mudá-lo demais !

As mesmas diretrizes aplicam-se quando você cria frases 2a e 2b - mantenha os


ritmos similares, mas faça pequenas mudanças e verifique se a frase 2 não é
idêntica à frase 1.
Não há muitas regras sobre como você deve adaptar o ritmo, exceto que deve
haver alguma conexão e alguma semelhança entre os ritmos - não escreva um
ritmo completamente diferente para cada uma das suas quatro frases, e não deve
ser muito repetitivo .

Quando você escreve sua composição, certifique-se de usar ritmos e


agrupamentos que são corretos para a assinatura do tempo. Os ritmos usados em
3/4 não são os mesmos que os usados em 6/8, por exemplo! Leia a lição sobre
as assinaturas do tempo novamente, se necessário.
Se a composição começar com uma batida alta (ou "anacrusis" ou "pick-up"), a
última barra da melodia precisa compensar. O Bar 1 é sempre a primeira barra
completa.
Por exemplo, se você tiver uma batida de crotchet (quarta nota) em 3/4 de tempo,
a barra 8 conterá apenas duas crotchets (notas de dois quartos), porque as
primeiras e as últimas barras somaram total uma barra completa.

Melodia
Assim como os ritmos, as melodias são boas se
contiverem sequências repetidas . Você conhece a música dessas crianças? (É
chamado Frere Jacques .)

Esta música simplesmente repete o ritmo e a melodia nas barras 1 e 3 para criar
as barras 2 e 4.
Mas se você olhar mais de perto, você verá que a melodia em 1b (EFG) é a
mesma que as três primeiras notas da melodia em 1a (CDE) - mas uma terceira
maior. Em ambos os casos, a melodia aumenta duas vezes por etapa.
Este é um exemplo de uma sequência melódica : uma seção de melodia que é
repetida, mas que começa em um passo diferente da escala.
No entanto, Frere Jacques provavelmente não é a música mais interessante do
mundo, então vejamos outro exemplo!
Este é o coro "Gloria" da canção de natal Ding Dong Merrily on High! :

O ritmo de cada barra é o mesmo, mas a melodia está em seqüências, com cada
barra iniciando um passo na chave de G major, começando na nota dominante,
depois C (barra 2), então B (barra 3).
Existem vários tipos de seqüência que você pode usar para gerar novas frases
melódicas, então vamos ver elas com mais detalhes.
Sequências

Esta é a barra que vamos seguir.

Exemplo
Tipo de Seqüência Notas

Esta seqüência inicia um se


maior.
Sequência melódica
Altere a nota inicial, mas mantenha todos os intervalos relativos
iguais:
Este começa um 5º maior

Inversão
Vire a melodia de cabeça para baixo:

Retrógrado
Escreva a melodia de volta à frente:

Inversão retrógrada
De cabeça para baixo e de volta para a frente:

Você também pode combinar qualquer um dos tipos de seqüência acima.


Sua nova melodia deve ser uma mistura de suas próprias idéias e alguma
imitação do que já existe - suas novas idéias precisam ser vinculadas às duas
barras que você já recebeu. Seja inventivo, mas não se desvie demais!
(Por sinal, não se preocupe em lembrar todos os nomes dos diferentes tipos de
seqüências, você não será testado neles!)

Na questão instrumental, você recebe uma abertura para se adaptar e criar o resto
da composição. Na pergunta vocal, você terá que inventar sua própria abertura,
mas você precisará adaptá-la para criar o resto da melodia.
Estrutura harmônica
(Consulte a Lição 11 para informações básicas sobre progressões e cadências.)
Embora você esteja apenas escrevendo uma única linha de música, você deve ter
em mente os acordes que podem acompanhar sua melodia.
Sua peça deve ser construída em duas metades exatamente do mesmo
comprimento. No final de cada metade, você precisa usar notas que se encaixem
em uma cadência apropriada .
 Em uma curta, 8-bar tune, o final da primeira frase soa melhor se ele termina
em uma cadência imperfeita . Isso significa que o final da frase soa bem se
fosse jogado com a corda V. O acorde que vem antes de Vdepende de você,
mas as cadências imperfeitas comuns são IV, II-V, IV-V e VI-V . Certifique-se de
que as notas que terminam a sua primeira frase se encaixam em um desses
acordes de cadência.
 O final da segunda frase deve, idealmente, terminar com
uma cadência perfeita . A cadência perfeita é V - I . Você sempre deve encerrar
sua composição com uma nota tônica , com o valor de pelo menos um crotchet
(nota de quarto).
Certifique-se de que as notas que você escolheu para sua melodia
se encaixam nas cadências desses pontos. (Não esqueça que as notas não
correspondentes não contam).
Para o resto da sua composição, você vai escrever algo que parece ótimo se sua
estrutura harmônica for boa. Cada barra da sua composição deve caber com um
acorde que existe na chave da sua peça. (Execute o que são notas de acordes e
notas de acordes exatamente da mesma maneira que você faz ao trabalhar
cadências.)
Uma boa estrutura harmônica é aquela que usa:
 Acordos I, IV e V pelo menos metade do tempo
 Chords II e VI ocasionalmente
 Um acorde diferente em cada batida, ou em cada barra. Não use a mesma
harmonia para mais do que um valor de bar: mantenha-o em movimento.
Os acordes I e V devem ser usados no início de uma composição. Na composição
instrumental, você receberá a abertura, então você não precisa se preocupar com
isso. No entanto, se você escolher a composição vocal, lembre-se de usar I e V de
imediato.
Chord III não é usado com muita frequência.
O Chord VII funciona da mesma maneira que a corda V, porque engana nossos
ouvidos para pensar que é V7 (V com um 7º adicionado, por exemplo, GBDF na
chave de C major).
Em uma chave menor, você precisa basear seus acordes na escala
menor harmônica . Isso significa que o acorde V é sempre um acorde maior (por
exemplo, E major na chave de A menor). Chord III deve ser evitado (porque é CEG
# (por exemplo, em menor), que é um acorde aumentado , o que é
desagradável). Chord VII também usa a nota principal levantada em uma chave
menor (por exemplo, G # -BD em menor).
Aqui está um resumo dos acordes recomendados para usar em uma chave
maior e menor:
Aqui está um exemplo de uma composição com uma forte estrutura harmônica. A
chave é B menor. A melodia começa com os acordes I e V, a primeira frase
termina com uma cadência imperfeita (IV-V), e o final da peça usa uma cadência
perfeita (VI). O resto da peça usa principalmente acordes I, IV e V, com um II e VI
também usados ocasionalmente. As notas de não acordes são marcadas com um
X (lembre-se, as notas de não-acordes são um intervalo de uma segunda distância
da nota de acordes anteriores: veja a lição sobre progressões para mais
informações.) A harmonia muda pelo menos cada barra, às vezes ela muda Com
cada batida da barra (por exemplo, barra 5).

Diretrizes de desempenho
Seja qual for o instrumento / voz para o qual você escreva, você precisará incluir
instruções de desempenho para o jogador / cantor.
Você deve incluir:
 Tempo (velocidade). Use os termos italianos aceitos.
 Dinâmica (volume). Indique uma dinâmica de partida e indique aumento /
diminuição gradual do volume com grampos de cabelo.
 Articulação (musica instrumental = ataque). Adicionar as indicações de
articulação certa aumentará as marcas que você obtém para esta pergunta -
mas certifique-se de usá-las nos lugares certos e não exagere. (Veja a próxima
lição para mais sobre isso.)

Dicas
Minha melhor sugestão é manter em mente que um pouco percorre um longo
caminho. Adapte a melodia de abertura sem alterá-la drasticamente, adicione
apenas algumas instruções de desempenho ao jogador - mas seja poupador.
Dê uma olhada em algumas músicas que você está jogando agora, apenas
quantas direções você pode encontrar no espaço de 8 barras? Não muitos, eu
adivinharia!
Se você tentar escrever algo muito complicado, é mais provável que entre em uma
bagunça. Mantenha-o limpo e simples, mas certifique-se de
adicionar algumas direções, que são relevantes e significativas .

Como posso aprender a ouvir minhas


composições na minha cabeça?
Tenha o hábito de ouvir música na sua cabeça. Você achará esta questão muito
mais fácil se você puder identificar com precisão as notas que você está
escrevendo (você não poderá cantar em voz alta na sala de exames!)
Todo mundo pode ouvir música na sua cabeça (às vezes você começa uma
melodia dando uma volta e volta para lá que não pode se livrar), mas aprender a
ouvir em sua cabeça o que seus olhos estão vendo é um pouco mais difícil. Pegue
alguma música que você ainda não estudou e tente lê-la sem tocar / cantar . Não
entre em pânico - quanto mais você praticar, mais fácil será.
Comece com apenas 2-4 barras, e crie-o à medida que você se torna mais
confiante. Escolha música que se mova em pequenos passos, não em grandes
intervalos, e sem muitos acidentes. Verifique o que estava na sua cabeça ao tocar
as barras no seu instrumento. Eles eram o mesmo?
Progressivamente, mude para música mais complicada - com assinaturas de
teclas difíceis, ritmos complicados e grandes saltos. Aprender a habilidade de ouvir
música em sua cabeça também ajuda a sua leitura muito!
Você pode achar mais fácil se você fizer algum tipo de reação física conforme você
lê - se você pode cantar, você pode sentir sua caixa de voz subconscientemente
mudando à medida que você muda de anotações; Se você tocar um instrumento,
pode ajudar se deixar seus dedos se moverem para um instrumento imaginário.

Lista de verificação do Compose r


Aqui está uma lista de verificação para usar enquanto você está fazendo perguntas
práticas. (Veja as lições 13 e 14 para mais detalhes).
Clique aqui para imprimir uma cópia da tabela.
Todos Tempo

Dinâmica

Phrasing

Barra dupla no final

Faixa de notas se encaixa

Cadências (1 =? - V, 2 = VI)

Sequências

Nota tônica longa no final


Instrumentos de vento Articulação

A faixa se encaixa no instrumento

Instrumentos de corda Articulação

A faixa se encaixa no instrumento

Voz Respiração (fraseando)

Clef, Key and Time

Sílabas ok

Pintura de palavras

Estilo consistente

EXERCÍCIOS
COMPOSIÇÃO DE UMA MELODIA

Lição 12
 Esta página contém alguns exercícios para testar sua compreensão de como
abordar a questão da composição no exame de teoria musical da 5ª série.
 As perguntas de estilo de exame podem ser encontradas nas próximas duas
aulas.
 Se você gostaria que a minha história musical marcasse as composições que
você escreveu, envie-nos um e-mail para info@mymusictheory.com ou leia
sobre nossos serviços de marcação .
 Você também pode estar interessado em nosso Video Course on
Composition, que demonstra passo a passo como escrever uma composição
instrumental.

Você pode ler os critérios de marcação da ABRSM para composições aqui .


Mova o mouse lentamente sobre as lâmpadas ou os bastões (toque em
dispositivos móveis) para revelar as respostas.
Exercício 1 - Conhecimento geral sobre
composições
1. Qual destes é o número ideal de barras para uma composição vocal no exame
teórico da 5ª série: 5 bares, 7 barras, 8 barras, 10 barras?
2. Em qual nota da escala deve terminar uma composição?
3. Qual desses valores de nota é ideal como a nota final de uma composição:
minim (meia nota), quaver (oitava nota), semicultor (dezesseis notas)?
4. O qual é essencial para adicionar à sua composição: ritmo, dinâmica,
articulação (por exemplo, insultos)?
5. Verdadeiro ou Falso: para obter melhores notas na questão da composição,
você precisa mostrar uma grande imaginação e criatividade.
6. Se houver uma batida (ou "anacrusis" ou "pick up"), qual barra você conta como
a barra 1?

Exercício 2 - Adaptação de uma abertura


Encontre o estranho: qual barra não seria adequada para usar na mesma
composição que a barra dada? Dê motivos para suas escolhas.
uma. Dado o bar:

Qual barra não caberia?

B. Dado o bar:

Qual barra não caberia?


COMPOSIÇÃO DE UMA MELODIA
PARA INSTRUMENTO
Lição 13
 Por favor, note: eu recomendo que leia a Lição 12: Dicas de composição
geral antes de ler esta lição.
 A composição da voz será detalhada na próxima lição .

A questão da composição instrumental da Teoria


da Música de Grau Cinco
Em seu exame de Teoria da Música de Grau Cinco, você receberá as duas
primeiras barras de uma melodia, com as assinaturas de chave e hora. (Poderia
estar em clef de agilidade ou clef baixo).
As instruções solicitarão que escolha dois instrumentos e continue escrevendo a
melodia para o instrumento que você escolheu.
(Não há resposta errada - escolha o instrumento com o qual você está mais
confortável).

A escolha dos instrumentos será de diferentes famílias, por exemplo, o violino e o


oboe, ou o fagote e o violoncelo.
Você nunca terá que escrever para um instrumento no qual normalmente jogamos
várias anotações ao mesmo tempo, como piano, harpa ou órgão.

Aqui está uma pergunta de exemplo:


Componha uma melodia para violão solo ou oboe, usando a abertura dada. Inclua
andamento e outras direções de desempenho, e qualquer que possa ser
especialmente necessário para o instrumento que você escolheu. A melodia
acabada deve ter oito barras de comprimento.
Escolhendo um Instrumento
É uma boa idéia escolher um instrumento que você conheça! Se você toca o
clarinete e você tem a opção de fagote ou violoncelo, provavelmente escreverá
uma melhor melodia para o fagote, pois também é um instrumento de sopro.
Qualquer instrumento que você escolher, você precisará conhecer seu alcance ,
ou seja, quais são as notas mais baixas e as mais altas.
Enquanto você não começar a usar muitas linhas de razão, você deve permanecer
dentro do intervalo exigido, mas não se esqueça de que alguns instrumentos são
menos / mais efetivos em diferentes registros. Por exemplo, embora a flauta possa
jogar a partir do meio C, as notas mais baixas são bastante fracas e muito menos
brilhantes do que a oitava acima.
Detalhes completos sobre os intervalos de todos os instrumentos orquestrais
padrão podem ser encontrados na seção de referência deste site.
Não se esqueça de escrever qual instrumento você escolheu no seu documento de
exame!

Comprimento da melodia
A melodia deve ser de 8 barras no total. Você geralmente consegue cerca de 2
barras para começar você, então você terá que escrever 6.
Observe se a melodia começa com uma barra completa ou não - se começar com
uma barra incompleta, sua última barra deve fazer as batidas, (assim você
terminará com 7 barras completas e 2 barras incompletas).
Aqui, por exemplo, a primeira nota é uma batida. A última barra e o primeiro bar
adicionados juntos fazem uma barra completa.

Você não precisa adicionar números de barras, mas você pode achar útil fazê-lo.
Somente as primeiras e últimas barras podem estar "incompletas". Você
provavelmente precisará usar dois bastões para escrever toda a sua composição,
então certifique-se de que a primeira barra na segunda estaca esteja completa :
não divida uma barra em dois bastões.
Não se esqueça de terminar com um duplo barline!

Diretrizes de desempenho
Seja qual for o instrumento para o qual você escreva, você precisará incluir
instruções de desempenho para o jogador.
Você deve incluir:
Tempo (velocidade)
 Use os termos musicais italianos ou alemães aceitos . Você não obterá notas
extra para usar um termo obscuro, então é uma boa idéia jogar com segurança
e usar um termo comum como "Moderato".
 Se você escolher um ritmo muito rápido ou muito lento, você pode tornar a
composição particularmente difícil de jogar para o instrumento escolhido,
portanto, a menos que você esteja 100% seguro, use "Moderato" ou "Andante",
que são tempos moderados.
 Você pode usar uma marcação de metrônomo se preferir, por exemplo
, mas certifique-se de usar um número que é realmente encontrado em um
metrônomo (você não poderia usar o número 59, por exemplo!) Além disso,
certifique-se de usar o valor da nota Que é indicado pela assinatura do
tempo. Se a assinatura for 4/4, você usaria um crotchet (nota de quarto), porque
a assinatura significa "count crotchets". No entanto, se a assinatura de tempo
for 6/8, você precisaria usar uma crotchet pontilhada (nota de ponta), porque
6/8 é uma assinatura de tempo composto.
Dinâmica (volume)
 O jogador precisa saber em que dinâmica a peça começa, então, assegure-se
de adicionar uma dinâmica inicial (por exemplo, "mf"), diretamente sob a
primeira nota .
 Você também deve indicar alguns aumentos / diminuições graduais de volume
com grampos de cabelo, por exemplo . Certifique-se de que o
início eo fim do hairpin são colocados com precisão sob notas específicas.
 Certifique-se de que todas as dinâmicas que você escreve são lógicas. Se você
escreve "mp <pp", é muito confuso, pois você indicou um crescendo que fica
mais silencioso!
 É uma boa idéia fazer a parte mais alta da melodia acontecer em algum lugar
ao redor dos bares 6-8, pois é aí que esperamos ouvir um clímax musical.
Articulação (ataque)
 Adicionar as indicações de articulação certa aumentará as marcas que você
obtém para esta questão.
 Se não houver marcas de articulação, um jogador de vento (sopros e latão)
deve atacar cada nota com a língua, e um jogador de cordas tem que mudar a
direção do arco com cada nota. Isso não é apenas cansativo para o jogador,
mas faz a música soar bastante irregular e unicílica.

 A legato marking (ou "slur") é usada para mostrar que os


jogadores de vento devem tocar um grupo de notas com uma respiração ou que
os jogadores de cordas devem tocar um grupo de notas com uma varredura do
arco. Certifique-se de usar marcas legato na sua composição. Você pode
insultar todas as notas em uma barra, ou meia barras, ou grupos de notas mais
rápidas, como quavers (oitavas notas). Não instilize mais do que um bar - um
jogador de vento provavelmente ficará sem fôlego, e um jogador de cordas
ficará sem arco! Os insultos devem ser escritos no lado oposto da nota para o
caule, mas está certo para escrevê-los do outro lado se não houver espaço
suficiente. Aqui estão algumas maneiras diferentes de que você possa insultar a
mesma melodia, exibindo a barra inteira, a meia barra e os pares de notas
rápidas:

 Você também pode usar outros tipos de articulação, como staccato, acentos e
tenuto, mas são opcionais.
 Qualquer articulação que você use, tente ser consistente ao longo da
melodia. Por exemplo, você deslocou cada meia barra das barras 1-4, então
você deve fazer o mesmo nas barras 5-8. Se você colocar staccato nas
semicolas (16 notas) na barra 2 (por exemplo), então faça o mesmo para
quaisquer notas / ritmos similares no resto da peça.

Tempo, a dinâmica é a articulação são as únicas direções de desempenho que


você deve adicionar. Existem algumas outras marcas que são opcionais:
Respiração
Os jogadores de vento precisarão de algum lugar para respirar. Você pode indicar
lugares onde o jogador pode pegar uma ingesta rápida de ar usando uma vírgula
pequena - acima do bastão.

Embora você não tenha que colocar marcas de respiração, você precisa se
certificar de que sua melodia é jogável por um jogador humano! Se você espalhou
todas as notas em quatro barras e colocou um tempo de "molto adagio", você
acabaria com um flautista morto. Pense sobre o que você está escrevendo!
Pausas
Pode ser bom adicionar um símbolo de pausa na última nota da sua peça.
Direções do Bowing
As partes de cordas às vezes incluem símbolos especiais que dizem ao jogador se
deve tocar uma nota com o arco se movendo para cima ou para baixo.
No entanto, as direções de curvatura normalmente são usadas apenas a) nos
livros de estudo do iniciante para ajudá-los ou b) quando a direção do arco não é o
que o jogador de cordas esperaria.
O que um jogador de cordas espera? Um "arco para baixo" é usado em uma
"batida". Um "down beat" é outra palavra para uma batida forte; A primeira batida
de uma barra é sempre uma "batida". (Obtém esse nome porque um maestro
move sua mão para baixo para mostrar a primeira batida de cada barra). Uma
"batida" ocorre antes de uma batida baixa, e o jogador usa uma "curva para
cima". Então, se sua composição começa com uma batida alta (ou "anacruz" ou
"pegar"), então um jogador de cordas competente jogará automaticamente com um
"arco para cima" e então usará um "arco para baixo" para a primeira batida de
Barra 1, e assim por diante.
Por este motivo, é completamente desnecessário cobrir sua melodia de cordas de
8 barras com instruções de curvatura. Você não obterá marcas extra para eles, e
você pode acabar perdendo marcas se não tiverem um sentido lógico.
Se, por outro lado, você for um jogador de string avançado e confiante de que você
sabe como usar as direções de curvatura para um bom efeito e, em seguida, use-
os. Aqui estão os símbolos: você deve aprendê-los em qualquer caso, pois você
pode ser testado neles em outras partes do documento de exame.

Marcação de arco

Marcação de arco baixo


Efeitos especiais
Os instrumentos de cordas são capazes de reproduzir mais de uma nota ao
mesmo tempo (isto é chamado de "paragem dupla"). Toda uma série de sons pode
ser produzida através da marcação das cordas de diferentes maneiras, como
"pizzicato" (arrancar as cordas com os dedos), "tremolo" (brilhar o arco
rapidamente e para baixo) ou "spiccato" (usando a madeira Parte do arco em vez
da parte peluda).
Os instrumentos de sopro podem produzir efeitos como "flutter-tonguing".
Tanto o vento como os instrumentos de cordas podem tocar "vibrato", e os
instrumentos de corda / cordão podem tocar com um silêncio.
Nenhum destes efeitos especiais são necessários para a composição do seu
exame, e recomendamos que os evitemos . O examinador não está à procura de
fogos de artifício: eles estão procurando uma composição equilibrada e bem
construída. Você pode ler os critérios de marcação da ABRSM aqui .

EXERCÍCIOS
COMPOSIÇÃO DE UMA MELODIA
PARA INSTRUMENTO
Lição 13
ESTA LIÇÃO DE EXERCICIOS TEM UM VIDEO PARA ASSISTIR E PRATICAMENTE NADA
DE CONTEUDO ESCRITO AQUI, SOMENTE AS ANOTAÇÕES ABAIXO.
(Este curso também está disponível como parte do curso completo de vídeo de
teoria musical de grau 5

2) Serviços de marcação e perguntas de prática gratuita


Você pode enviar qualquer uma das suas composições (deste site, documentos de
exame passado ou outras fontes) para nós em info@mymusictheory.com e as
marcaremos e lhe daremos alguns comentários e conselhos detalhados. A
marcação é cobrada por minuto, com um mínimo de 30 minutos a pagar
antecipadamente. Saiba mais sobre nossos serviços de marcação .
Você pode ver um exemplo do tipo de feedback que você receberia
em http://www.mymusictheory.com/pdf/eg-cami-notes.pdf
Os usuários registrados podem baixar 20 perguntas de prática de composição
de instrumentos gratuitasaqui http://www.mymusictheory.com/my-account/my-
downloads/category/12-freebies

COMPOSIÇÃO DE UMA
MELODIA PARA VOZ

Lição 14
Esta lição explica como abordar a questão da composição da voz no exame de
teoria da música Grau 5 da ABRSM. Você deve ler a Lição 12: dicas gerais para
composição primeiro . A questão da composição oferece uma escolha de
composição instrumental ou vocal. As composições instrumentais são abordadas
na lição 13.

A Questão de Composição de Voz


Na questão da composição de voz da Teoria de Grau 5, você receberá duas linhas
de texto, geralmente tiradas da poesia e duas varas vazias.
As instruções solicitarão que você escreva uma melodia completa para voz solo
para ajustar as palavras do texto: você pode escolher a voz (soprano, alto, tenor
ou baixo) que você prefere.
Você não precisa escrever qual voz você escolheu, mas você terá que manter a
melodia dentro do alcancenormal de uma voz. Você pode usar o agudo ou o clef
baixo, com o que você estiver mais confortável.

Tente evitar altos e baixos extremos da gama.


Comprimento da melodia
O comprimento da melodia depende de você, mas uma melodia bem balanceada
normalmente dura 4 ou 8barras completas: cada linha de texto deve caber em 2
ou 4 barras.
Muitas vezes, a melodia precisa começar com uma batida alta (o que significa uma
barra incompleta), caso em que sua última barra deve fazer as batidas na última
barra. Não se esqueça de terminar na nota tônica, com uma barra de barras dupla!

Escrevendo a Melodia
A questão da composição da voz é avaliada de várias maneiras diferentes. Você
precisará resolver um ritmo que se encaixa no estresse das palavras, e uma
melodia que se adequa ao significado das palavras. É uma boa idéia começar
ordenando o ritmo, depois adicione uma melodia ao ritmo quando você resolver.
Cada sílaba individual do texto precisa ser configurada para pelo menos uma
nota. Para dar um bom ritmo, você precisa descobrir onde as sílabas
forçadas estão nas palavras dadas e colocar as sílabas forçadas nos fortes
batimentos da barra.
Então você precisa construir todo o ritmo da peça e escolher uma assinatura de
tempo adequada. Em seguida, você precisa decidir sobre o humor da peça (com
base no significado das palavras) e criar uma melodia que se encaixa no ritmo e
no humor.
Finalmente, você deve adicionar instruções de desempenho para sua composição.
Escreva as palavras enquanto escreve cada nota musical, de modo que você
tenha espaço suficiente para ambos. Quando você terminar, verifique se a maneira
como as palavras estão escritas para cada nota foi feita corretamente - isso é
conhecido como "subtração verbal" (explicado abaixo!) Se você escrever toda a
melodia primeiro, você descobrirá que você não Não tenho espaço suficiente para
escrever as palavras ordenadamente. Se você escrever primeiro o texto primeiro,
provavelmente você conseguirá o espaçamento relativo das notas errado.
Então, aqui estão os passos:
1. Elabore as sílabas forçadas
2. Escreva um ritmo e escolha uma assinatura de tempo
3. Escolha um humor e uma chave, e escreva a melodia / palavras embaixo
4. Adicionar instruções de desempenho
5. Verifique a base verbal

1. Elabora as sílabas forçadas


Olhe para a sua primeira linha de texto e decida quais as sílabas que você acha
que devem ser estressadas - essas palavras serão cantadas naturalmente na
primeira batida da barra.
Quão fácil isso é depende das palavras que você tem. Aqui estão alguns
exemplos.
Os castelos antigos nas falésias surgem,
Orgulhosamente dominando nos céus.

Aqui estão as sílabas forçadas em vermelho:


Os cascos antigos nas falésias surgem,
Orgulhosamente alto nos céus.

Como eu resolvi os estresses?


Tente dizer as palavras em voz alta e aplaudir ou estampar seu pé a tempo. Se
você parece estar aplaudindo em cada palavra, tente aplaudir a metade da
velocidade (mas continue falando na mesma velocidade). Diga as linhas em voz
alta várias vezes sem parar, e você deve começar instintivamente a aplaudir
em quatro palavras acentuadas.
(Se achar isso muito difícil de fazer, você provavelmente deve escolher a questão
de escrever para um instrumento, e não para voz.)

Aqui está outro exemplo, que é um pouco mais difícil:


O rio olha no sol
Como uma torrente de vidro derretido

Experimente o mesmo exercício de palmas. Novamente, reduza à metade a


velocidade do seu palmas, se você parece estar aplaudindo o tempo todo. Você
deve acabar aplaudindo nesses pontos:
O riv er brilha no sol
Como um tor aluguel de fusão de vidro

2. Escreva o ritmo
Agora pegue seu lápis de novo e esboce em um ritmo acima de cada linha de
texto. Você pode escolher uma assinatura de tempo antes de começar, ou "ver
como vai" e selecionar uma no final.
A maioria dos textos se encaixa em uma variedade de assinaturas de tempo, e
não há uma única resposta correta. No entanto, às vezes as palavras do texto
podem levá-lo a escolher uma assinatura de tempo específica; Por exemplo,
palavras sobre uma batalha podem sugerir uma marcha 2/4, ou palavras
românticas muitas vezes som mais suave no triplo tempo.
Seja consistente: use ritmos similares durante todo o período. Não seja muito
repetitivo, e certifique-se de que as primeiras e segundas partes da peça são
semelhantes, mas não idênticas. (Eles devem ser como gêmeos fraternos (não
idênticos): com algumas semelhanças, mas fáceis de ver as diferenças!)
Você precisa escrever pelo menos um valor de nota por sílaba. Sinta-se à vontade
para escrever mais de uma nota por sílaba se quiser!

Aqui estão dois ritmos possíveis para este texto:


3. Humor e Melodia
Decida se a música deve estar em uma chave maior ou menor . Veja as palavras
novamente e pense em como elas fazem você se sentir. Se estiverem soleados,
palavras positivas, use uma chave importante. Se eles são escuros, tristes ou
agressivos, use uma chave menor.
As palavras também podem sugerir um estilo particular para você. Poderia ser
uma canção de ninar, uma marcha, uma música de amor ou outra coisa
completamente.
Pense em pintura de palavras . A pintura de palavras é a técnica de usar notas
para imitar o significado literal das palavras no texto.
Por exemplo, se você tem a palavra "baixo", use uma nota baixa, se você tiver as
palavras "subindo", você escreve notas altas ascendentes e assim por
diante. Outras palavras evocativas podem ser "escalar", "cair", "suspirar", "parar",
"correr" e "pular". Sempre haverá palavras com as quais você pode pintar, mas se
você consegue encontrar uma, tente usá-la!

4. Instruções de desempenho
Você precisará adicionar um tempo no início da peça - novamente, pense no
humor que deseja criar. Você também precisa adicionar dinâmicas. Você precisa
de uma dinâmica para a primeira nota e, em seguida, algumas mudanças de
dinâmica que seguem o humor e os contornos da peça. Tenha em mente que é
muito natural crescendo enquanto canta uma melodia crescente e decrescendo
quando a melodia cai.
É uma boa idéia escrever qualquer dinâmica acima do bastão, para que não se
misture com as palavras do texto.

5. Verifique o Underwater Underlay


Cada sílaba do texto deve ser alinhada corretamente com a nota correspondente.
Cada sílaba de uma palavra deve ser centrada por baixo da nota que é cantada.
Quando uma palavra tem duas ou mais sílabas , você precisa dividi-
la. Use guias (-) para vincular as sílabas juntas. Rompe a palavra para que cada
sílaba comece com uma consoante que você pode cantar. Por exemplo, vamos
separar a palavra "Constantinopla". Tem cinco sílabas, então a maneira correta de
quebrar isso é assim:
Con - stan - ti - no - ple
Cada nova sílaba começa com uma consoante que você pode cantar.

Aqui estão outras duas formas de quebrar, mas estão erradas :


Co - nsta - nti - nop - le
Isso é errado porque você não pode cantar "nsta" ou "nti", e "le" não é pronunciado
dessa maneira na palavra.
Consciente - i - no ple
Isso é errado porque o som "st" deve ser mantido em conjunto e a terceira sílaba
deve começar com uma consoante.
As palavras que têm terminações gramaticais como "-ing" ou "-ed" ou "est", etc.,
podem ser divididas para que a palavra principal seja unida ao seu final, por
exemplo "breath-ing" (não "brea-thing" ").

Aqui está um exemplo notado de algumas palavras separadas:

Você pode escrever mais de uma nota para ser cantada em uma sílaba. Use um
ou mais traços longos abaixo de cada nota para que a sílaba seja cantada, e
conecte as notas com um insulto , como a palavra "nós" aqui:

Radiante
Nos velhos tempos, os quavers (oitavas anotações) e menores não deveriam ser
transmitidos em música vocal. Você deveria escrever

e não

Ainda assim, é preferível transmitir as notas juntas. Você pode encontrar notas de
voz antigas que usam esse estilo de notação antigo. Se você fizer isso, olhe mais
de perto e veja se você pode identificar outras mudanças na forma como a música
está escrita agora!

Respiração
Não se esqueça de que os cantores precisam respirar, especialmente se o seu
ritmo for lento! Você não precisa notar os pontos de respiração, mas tenha em
mente que é mais fácil respirar rapidamente no final de uma mínima (meia nota) do
que entre quavers (oitavas notas)!
Exemplo Composição
Aqui está um exemplo de uma composição completa para o texto "O rio olha no
sol".

Eu escolhi a assinatura de 3/4 porque sinto que o tempo triplo se sente mais fluído
e, portanto, mais "semelhante a um rio". Eu decidi fazer com que a palavra "rio"
meandro em torno de um pouco, enquanto a palavra "vidro" seria plana e imóvel
(pintura de palavras). Observe que a palavra "vidro" não precisa de um hífen - é
cantada em uma nota amarrada, que conta apenas como uma nota.
Eu escolhi uma chave menor em geral, porque as palavras parecem bastante
negativas. No entanto, eu decidi escrever uma cadência imperfeita na palavra "sol"
na chave principal relativa (as notas correspondem aos acordes de G major, em
seguida, d major), porque a palavra "sol" é positiva. A chave se move de volta para
E menor no final, com uma cadência perfeita nas sílabas "-ten" e "vidro" (acordes
de B major e E menor).
A melodia começa baixa e, gradualmente, eleva-se a alta E. Por esse motivo,
comecei com uma dinâmica moderadamente suave e crescendo até o fim.
Os ritmos em cada barra / frase são semelhantes, mas não são idênticos. O ritmo
é construído a partir de valores de notas padrão (ou seja, sem trigêmeos, notas de
ponta dupla ou sincopação, etc.). Ambas as metades da composição usam uma
combinação de minims, crotchets pontilhados e quavers (meias notas, quartos
pontilhados e oitavos). A última nota é realizada em duas barras para que toda a
composição se torne oito barras no total. Se eu tivesse parado no bar 7, sentiria
um pouco desequilibrado.
A estrutura harmônica da melodia é forte (ver a lição 12 ). Os acordes utilizados
são (em menor) V, I, VI, (em G major) I, V (em menor) IV, I, II, V, I. Existe uma boa
variedade, com acordes I e V sendo Usado com mais freqüência.

COMPOSIÇÃO DE UMA
MELODIA PARA VOZ

Lição 14
Passe o mouse sobre as lâmpadas (toque em dispositivos móveis) para revelar as
respostas.

Exercício 1: dividir texto em oito bares


Divida cada um dos seguintes textos em 8 barras. Desenhe linhas de barras nos
locais apropriados.

1. Doce, não se orgulhe dos dois olhos


que, como estrelas, brilham em seus céus.

2. De todas as aves que já vejo,


a coruja é a mais bela em seu grau.

3. No inverno, quando os campos são brancos,


canto essa música para o seu deleite.

4. Sem mexer no ar, sem mexer no mar,


o navio estava tão parado quanto podia.

Exercício 2
Escreva uma melodia completa para cada um dos textos acima. Não se esqueça
de incluir instruções de desempenho.
Clique aqui para imprimir algum documento manuscrito em branco.
(As respostas vão variar).

Você sabia que você pode criar uma conta gratuita no site, para receber uma
planilha contendo 20 perguntas de composição instrumental e 20 de voz , incluindo
manuscritos em branco para suas respostas!

Você pode enviar qualquer uma das suas composições de voz (deste site,
documentos de exame passado real ou de qualquer outra fonte) para nós
em info@mymusictheory.com . Vamos classificá-los e enviar-lhe alguns
comentários e sugestões detalhadas. A marcação é cobrada por minuto, com um
mínimo de 30 minutos a serem pagos pela Paypal com antecedência. Saiba mais
sobre nossos serviços de marcação aqui.
INSTRUMENTOS ORQUESTRAIS
Lição 15
Instrumentos s para Teoria da Música de Grau 5
Você precisa saber sobre todos os instrumentos orquestrais padrão e sobre a voz.
Você precisa saber a que família cada instrumento pertence, o tom relativo de
cada instrumento e qual clef eles usam.
Você também precisa saber quais instrumentos podem tocar a música do
outro sem que ocorra uma alteração no tom .

Famílias de Instrumentos s
Existem quatro famílias de instrumentos . Cada família é definida pela forma como
o instrumento produz o som.
 Os instrumentos que usam cordas são chamados de instrumento de cordas s
(com bastante simpatia!)
 Os instrumentos que produzem som quando são atingidos ou abalados são
chamados de percussão .
 Os instrumentos que utilizam o ar são divididos em dois grupos - aqueles que
são sempre feitos de metal e que são jogados com um bocal embutido
são instrumentos de latão s, e aqueles que podem ser feitos de madeira são
chamados de sopros .

Membros da família do instrumento s


Aqui está uma tabela para resumir o instrumento orquestra padrão s.
Em cada família, os instrumentos s estão listados na ordem do menor (= maior)
para o maior (= menor).
Você pode ver qual clef o instrumento normalmente usa, e se eles
estão transpondo .
Clique no ícone Áudio para ouvir como o instrumento soa. (O áudio foi gravado
pela Philharmonia Orchestra . Visite o site deles por mais milhares de sons grátis!)
Informações sobre os intervalos de cada instrumento estão aqui .

Família Instrumento Cenário Clef Transposição

Violino Não

Corda

Viola Não
Violoncelo Não

Contrabaixo 8ve para baixo

Flauta Não

Oboé Não

Woodwind Clarinete Sim (Bb / A)

Fagote Não

Trombeta Sim (Bb)

Chifre francês Sim (F)


Latão

Trombone Não
Tuba Não

Percussão A família de percussão é muito grande. Clique neste link para saber mais sobre alguns dos instrumentos mais comuns :
Http://simple.wikipedia.org/wiki/Percussion

Reed Instrument s
Na família dos ventos, o clarinete, o oboé e o fagote produzem som usando
uma cana . O clarinete é um instrumento de canção única , e o oboé e o fagote
são instrumentos de reta dupla . Uma cana dupla é simplesmente duas juntas
encadernadas em uma extremidade Você pode ser perguntado sobre
quais instrumentos de canção única ou dupla , então, aprenda isso!

Instrumento não transitado s


O instrumento s nas cordas, madeira e metais famílias estão
todos armou instrumento s. Isso significa que eles tocam notas que têm um tom
específico, que você pode escrever em uma estaca. Na família de percussão,
alguns instrumentos s são lançados, e outros são invadidos . Instrumentos
não infectados s fazem um "som", mas não uma "nota". Aqui estão alguns
exemplos.
Percussão Pitched
Xilofone (de madeira), glockenspiel (feito de metal), timpani (ou "tambores de
chaleira").
Um tambor de chaleira só pode ser sintonizado para tocar uma nota por vez, então
geralmente você encontra duas ou três em uma orquestra, cada uma ajustada
para tocar notas diferentes (por exemplo, o tônico e dominante).
Percussão ininterrupta
Gong, triângulo, címbalos, castanholas, bumbo, tamboril.

Instrumento não padrão s


Há muito mais instrumentos ao redor como você provavelmente
sabe! Eles não são considerados instrumentos orquestrais "padrão" ,
porém, porque não são usados em uma orquestra sinfônica básica
"padrão".
Alguns exemplos incluem a guitarra, o saxofone (foto), a harpa, o piano
e o gravador.

Os instrumentos de sopro e sopro vêm em uma variedade de tamanhos


diferentes. Uma pequena flauta é chamada de piccolo , enquanto uma grande
flauta é chamada de flauta de baixo . Clarinetes vêm em vários tamanhos também
- você pode ter visto um clarinete pequeno chamado um clarinete E flat , ou um
grande que é um clarinete baixo . Uma variante do oboe é o cor anglais.
Esses instrumentos são freqüentemente usados em
orquestras sinfônicas, mas não são "padrão" porque são usados além de (e não
em vez de ) o instrumento padrão s. Muitos instrumentos de bronze são usados
principalmente em faixas de latão, e não muitas vezes em orquestras sinfônicas,
por exemplo, a corneta ou o flugelhorn (foto).

Para a Teoria da Grau 5, você só precisa saber sobre


os instrumentos "padrão" , mas você não será penalizado se desejar mostrar o seu
conhecimento! Se você for perguntado "Qual é o membro mais alto da família dos
ventos?", Você pode responder a "flauta" ( instrumento padrão ) ou "piccolo"
( instrumento não padrão ).
No entanto, você não estaria certo se você respondesse "gravador" (foto), porque
não é usado em orquestras sinfônicas.

A voz
Existem quatro gamas básicas de voz. As vozes das mulheres podem
ser soprano (a voz mais alta) ou alta , e as vozes masculinas podem
ser tenor ou baixo (a voz mais baixa).
Entre soprano e alto, há outra voz feminina chamada mezzo-soprano , e entre
tenor e baixo há outra voz masculina que se chama de barítono .

Aqui está o intervalo completo do mais alto ao mais baixo:


Soprano - Mezzo Soprano - Alto - Tenor- Baritone - Baixo
Você pode ouvir exemplos de cada voz no site Oxford University Press.
EXERCÍCIOS
INSTRUMENTOS ORQUESTRAIS
Lição 15
Mova o mouse lentamente sobre a lâmpada (toque em dispositivos móveis) para
revelar as respostas.

Perguntas gerais de conhecimento sobre


o Instrumento Orquestal Padrão s

1. Sublinha um dos seguintes instrumentos que podem tocar um pedaço de música


de flauta para que ele pareça no mesmo tom:
Trombone - Timpani - Violino - Chifre

2. Agora, nomeie a família de instrumentos orquestrais padrão s à


qual pertence o instrumento que você sublinhou e indique o membro de som mais
baixo.
Família ___________________ Instrumento _________________

3. Sublinhe um dos seguintes instrumentos que poderiam tocar uma música de


clarinete para que ele soasse no mesmo tom:
Tuba - Viola - Oboé - Trompete

4. Agora nomeie a família do instrumento orquestra padrão s à


qual pertence o instrumento que você sublinhou e declara seu membro de som
mais baixo.
Família ___________________ Instrumento _________________

5. Sublinhe um dos seguintes instrumentos que podem tocar um pedaço de música


de cello para que ele soja no mesmo tom:
Fagote - Pratos - Viola - Clarinete
6. Agora nomeie a família do instrumento orquestal padrão s à
qual pertence o instrumento que você sublinhou e indique seu membro de som
mais alto.
Família ___________________ Instrumento _________________

7. Escreva o instrumento dado abaixo na ordem correta do menor para o mais


alto .
Trombone - Tuba - Trompete - trompa francesa

8. Escreva as vozes abaixo, na ordem correta, do menor para o mais alto .


Alto - Baixo - Mezzo soprano - Barítono - Tenor - Soprano

9. Nomeie um instrumento orquestal padrão que normalmente usa a chave de


baixo e indique a família a que pertence.
Instrumento __________________ Família _______________________

10. Nomeie um instrumento orquestra padrão que normalmente usa a clef alto e
indique a família a que pertence.
Instrumento ___________________ Família _______________________

11. Nomeie um instrumento orquestra padrão que normalmente usa a chave de


agudos e indique a família a que pertence.
Instrumento ___________________ Família _______________________

12. Nomeie o membro de som mais alto de cada família de instrumentos s:


Woodwind _____________ Cordas _______________ Latão ________________

13. Nomeie o membro de som mais baixo de cada família de instrumentos s:


Woodwind _____________ Cordas _______________ Latão ________________

14. Nomeie dois instrumentos de dupla palha s.


15. O qual desses instrumentos s é perdido?
Xilofone - French Horn - Gong - Oboe

16. Conclua as seguintes declarações:


 O clarinete é um membro da família de sopros dos instrumentos orquestrais
padrão s.
 O membro dessa família em seguida no campo acima do clarinete é o (1)
_______________ e normalmente usa o (2) ______________ clef.
 A família de cordas é outra família de instrumentos orquestrais padrão e seu
membro de som mais baixo é o (3) _________________.
 O membro da família de cordas no próximo campo acima do violão é o (4)
_______________ e normalmente usa o (5) ___________ clef.

EXAME PRÁTICO
Lição 16
Este teste de prática foi desenvolvido por MyMusicTheory e não é uma cópia de
um exame anterior do ABRSM.

Limite de tempo de exame - 2 horas


Este documento de exame contém sete perguntas; Responda todos eles.
As respostas devem ser escritas de forma clara e clara - caso contrário, marcas
podem ser perdidas.
Clique aqui para imprimir algum documento manuscrito em branco.
Uma versão imprimível deste exame de prática, incluindo as respostas, está
disponível como parte de um download de assinatura . No formato pdf, os arquivos
incluem todos os exercícios do curso on-line cinco, com duplas em branco para
suas respostas e uma chave de resposta no final, além de muitos exercícios
extras não disponíveis on-line.

Instruções: mova o mouse lentamente sobre o bastão ou o ícone da lâmpada


(toque em dispositivos móveis) para revelar as respostas.

Questão 1
1. (a) O seguinte extracto, que começa na primeira batida da barra, requer uma
assinatura de tempo diferente para cada barra. Coloque as três assinaturas de
hora correta. (6 pontos)
(B) (i) Descreva os acordes marcados A, B e C no extracto abaixo como I, II, IV ou
V.
Indique se a nota mais baixa do acorde é a raiz (a), a 3ª (b) ou a 5ª (c).
A chave é C menor. (6 pontos)

Chord A: ..........
Chord B: ..........
Chord C: ..........

(Ii) Reescreva a parte esquerda da barra 2 (marcada com X) para que pareça o
mesmo, mas usando a chave do tenor C. Lembre-se de colocar a assinatura da
chave. (3 pontos)

Questão 2
2. Descreva completamente cada um dos intervalos melódicos numerados (por
exemplo, o segundo maior). (10 pontos)

Intervalos:
UMA.................
B .................
C .................
D .................
E .................
Questão 3
3. A seguinte melodia é escrita para o clarinete em A. Transpô-la para baixo um
menor 3, como ele soará no campo do concerto. Lembre-se de colocar a nova
assinatura da chave e adicionar quaisquer acidentes necessários. (10 pontos)

Pergunta 4
4. Veja este extracto de uma música, Mit dem Groenen Lautenbande , de Franz
Schubert e depois responda as perguntas que se seguem.
(A) Dê o significado de:
Eu. Massig (2 pontos)

Ii. (2 pontos)

Iii. (Barra 2) (2 pontos)


Iv. (Barra 1) (2 pontos)
V. (Bar 10 piano esquerdo) (2 pontos)

(B)
(I) Descreva a assinatura de tempo como:
Simples ou composto: (1 ponto)
Duple triplo ou quádruplo: (1 ponto)

(Ii) Adicione os descansos corretos à parte do piano esquerdo para completar a


barra 2. (2 pontos)

(Iii) Dê o nome técnico (por exemplo, tônico, dominante) da nota de voz na barra 5
marcada como X.
Lembre-se de que a chave é B flat major. (2 pontos)

(Iv) Descreva completamente (por exemplo, o segundo maior) o intervalo


harmônico entre colchetes marcado Y na parte direita do piano da barra 7. (2
pontos)

(V) O F pontilhado na parte esquerda do piano da barra 10 (marcado Z) vale a


pena demisemiquavers (notas trinta e segunda) no total. (2 pontos)

(C)
(I) Este extracto é de uma música escrita para um tenor. Escreva as vozes abaixo
na ordem correta do menor para o mais alto. A primeira resposta é dada. (4
pontos)
Mezzo soprano - Baixo - Alto - Barítono - Tenor - Soprano
Baixo __________________

(Ii) Nomeie um instrumento orquestral padrão que normalmente usa a chave de


agudos e indique a família a que pertence. (4 pontos)
Instrumento __________ Família __________

(Iii) Agora nomeie o membro mais sério de uma família diferente de instrumentos
orquestrais. ______________ (2 pontos)

Pergunta 5
5. (a) Usando semibreves (notas inteiras), escreva uma oitava ascendente da
escala menor melódica que tenha essa assinatura de chave. Comece no tônico e
lembre-se de incluir quaisquer sinais adicionais afiados, planos ou naturais. (5
pontos)

(B) Usando semibreves (notas inteiras), escreva uma oitava decrescente da escala
principal que começa na nota indicada. Não use uma assinatura de chave, mas
coloque todos os sinais afiados ou planos necessários. (5 pontos)

Pergunta 6
6. SEJA
(A) Componha uma melodia completa para violão ou oboe desacompanhado,
usando a abertura dada. Indique o tempo e outras instruções de desempenho,
incluindo quaisquer que possam ser particularmente necessários para o
instrumento escolhido. A melodia completa deve ter oito barras de comprimento.
(15 pontos)

Instrumento para o qual a melodia está escrita: ...............

OU
Componha uma melodia para as seguintes palavras para uma voz solo. Escreva
cada sílaba com a nota ou as notas para serem cantadas. Indique também o
tempo e outras instruções de desempenho conforme apropriado. (15 pontos)

A parte de trás vem o vento com força total


Com um golpe como a asa de um anjo,
(Kipling)

(As respostas vão variar).

Pergunta 7
7. Sugira as progressões adequadas para duas cadências na melodia a seguir,
indicando apenas uma acorde (I, II, IV ou V) em cada um dos lugares marcados
com AE. Você não precisa indicar a posição dos acordes, nem indicar qual nota
está no baixo. (10 pontos)

Mostre os acordes:
SEJA (a) escrevendo I, II, etc. ou quaisquer outros símbolos reconhecidos nas
linhas pontilhadas abaixo;
(B) escrevendo notas sobre os bastões.

PRIMEIRA CADÊNCIA:
Acordo A ___________
Chord B ___________

SEGUNDA CADÊNCIA:
Chord C ___________
Chord D ___________
Chord E ___________
REVISÃO DO 5º ANO
CADÊNCIAS
Lição 1

Assista o vídeo desta aula


Este vídeo explica um método rápido e fácil para trabalhar cadências musicais s
para a teoria da música de grau 5 da ABRSM .

Cadence s são grupos de dois ou três acordes. Os acordes devem ajustar-se à


melodia indicada.
 Primeiro, você deve descobrir qual é a chave na peça.
 Em seguida, escreva as notas que compõem os acordes I, II, IV e V, para
referência.
 Observe as notas incluídas no suporte. Todas essas notas precisam ser
aquelas no acorde que você escolhe, a menos que elas sejam a nota do meio
de um grupo de três que são um passo de escala.
 O último acorde em uma cadência só pode ser acorde I ou V.
 Se o último acorde é eu, então o acorde antes dele só pode ser IV ou V. Você
não pode terminar uma cadência com II-I ou VI-I.

REVISÃO INTERVALOS
Lição 2
Aqui está um vídeo que cobre tudo o que você precisa saber sobre os intervalos
para o exame teórico da 5ª série, em menos de 10 minutos!
O vídeo explica como calcular o número de intervalo (por exemplo, 3º) e qualidade
(por exemplo, diminuído). Isso explica a diferença entre intervalos perfeitos,
maiores, menores, aumentados e diminuídos, bem como intervalos compostos.
Se você gosta do vídeo, dê um pouquinho e eu vou fazer mais vídeos de revisão!

Assista o vídeo desta lição


REVISÃO ORQUESTRAÇÃO 1
Lição 3
Imprima esta pagina no momento do estudo
Veja o seguinte extracto que foi adaptado de uma peça para cello e piano por A.
Longo e responda as perguntas abaixo.
Clique aqui para imprimir algum documento manuscrito em branco.

1. Dê o significado de "Andante". (1 ponto)


2. Dê o nome do símbolo abaixo do acorde, marcado A na barra 4 da parte esquerda
do piano. (1 ponto)
3. Escreva as barras 3-4 da parte do violão usando o clef do tenor . Lembre-se de
incluir a assinatura da chave. (2 pontos)
4. Qual instrumento de sopro poderia jogar da parte do violão sem uma alteração no
tom? (1 ponto)
5. O violoncelo é um membro da família de cordas. Nomeie o membro mais alto
desta família. (1 ponto)
6. Dê o nome completo (por exemplo, 5º perfeito) dos intervalos melódicos marcados
com B e C. (2 pontos)
7. A assinatura de tempo desta peça é simples ou composta? (1 ponto)
8. A assinatura temporal desta dupla, tripla, quadruple ou irregular? (1 ponto)
9. Dê o nome técnico (por exemplo, tônico, dominante, etc.) da nota marcada D na
barra 2. (1 ponto)
10. Complete a parte do piano (mão esquerda e direita) com os descansos
necessários em E, barra 7. (1 ponto)
11. Nomeie a tríade (por exemplo, I, ii, etc.) na barra 8. (1 ponto)
12. Reescreva as barras 1-2 da parte do violão usando uma assinatura de tempo de
9/8, sem alterar o efeito rítmico. (2 pontos)

REVISÃO ORQUESTRAÇÃO 2
Lição 4
Imprima esta pagina no momento do estudo
Veja o seguinte extracto que foi adaptado de uma peça para piano de Beethoven e
responda as perguntas abaixo.
Clique aqui para imprimir algum documento manuscrito em branco.

1. Dê o significado de "Mesto". (1 ponto)


2. Explique o significado dessas linhas de linha

(1 ponto)
3. Em que chave a peça começa? (2 pontos)
4. Qual a música com a música modulada pela barra 8? (2 pontos)
5. Qual membro da família de cordas pode tocar da parte da mão direita sem
qualquer alteração de tom? (1 ponto)
6. Nomeie o membro de som mais baixo da família de cordas. (1 ponto)
7. Descreva os intervalos melódicos marcados com A, B e C (por exemplo, 5º
perfeito) (3 pontos)
8. Transponha as barras 1-2 da parte do piano da mão direita por um segundo
importante. Não se esqueça de escrever a nova assinatura da chave. (2 pontos)
9. Usando semibreves (notas inteiras) na chave de baixo, escreva uma oitava da
escala melódica menor ascendente que usa essa assinatura de chave. Não se
esqueça de incluir quaisquer acidentes necessários. (2 pontos)

REVISÃO ORQUESTRAÇÃO 3
Lição 5
Imprima esta pagina no momento do estudo

Veja o seguinte extracto que foi adaptado de uma peça para piano e viola de
Bowen e responda as perguntas abaixo.
Clique aqui para imprimir algum documento manuscrito em branco.

1. Dê o significado de "poco lento e cantabile". (2 pontos)


2. Dê o significado de "poco crescendo". (1 ponto)
3. Escreva as barras 6-7 da parte da viola usando o clef de agilidade. Não se
esqueça de incluir a assinatura da chave. (2 pontos)
4. Qual membro da família de cordas é o próximo mais baixo depois da viola? (1
ponto)
5. Nomeie uma semelhança e uma diferença entre as barras 1-2 e as barras 5-6. (2
pontos)
6. Escolha duas dessas palavras para descrever a assinatura de tempo: simples /
composto / irregular / duple / triple / quadruple. (2 pontos)
7. A chave é A major. Dê o nome técnico (por exemplo, tônico) da nota mais alta na
parte da viola e a nota mais alta na parte do piano. (2 pontos)
8. Nomeie as tríades (por exemplo, I, ii) que são feitas a partir das notas circundadas
em A e B. (2 pontos)
9. Qual é a chave relativa menor para A major? (1 ponto)

REVISÃO ORQUESTRAÇÃO 4
Lição 6
Imprima esta pagina no momento do estudo

Veja o seguinte extracto que foi adaptado de uma peça para piano e chifre de
Draeseke e responda as perguntas abaixo.

Clique aqui para imprimir algum documento manuscrito em branco.


1. Dê o significado de "ma non troppo". (1 ponto)
2. Dê o significado deste símbolo: (1 ponto)
3. Dê o significado de "dolce" (1 ponto)
4. Explicar pp - dar o termo italiano completo e seu equivalente em inglês (1 ponto)
5. A peça está escrita para buzina. Nomeie a) o mais alto e b) os instrumentos mais
baixos que são membros da mesma família orquestral. (2 pontos)
6. Dê os nomes completos (por exemplo, 5º perfeito) dos três intervalos harmônicos
marcados com A, B e C. (3 pontos)
7. Nomeie o ornamento interpretado pelo chifre na barra 1. (1 ponto)
8. Círculo 7 notas que estão próximas umas das outras e que fazem parte da escala
descendente principal C. (1 ponto)
9. Beam juntos as notas na barra 2 da parte do chifre. (1 ponto)
10. Escreva as barras 7 e 8 da parte do chifre, transpondo-as para baixo num 5º
perfeito, pois somariam no tom do concerto. Use a clef de agilidade. (3 pontos)
REVISÃO ORQUESTRAÇÃO 5
Lição 7
Imprima esta pagina no momento do estudo

Veja o seguinte extracto que foi adaptado de uma peça para piano e voz por
Schubert e responda as perguntas abaixo.

Clique aqui para imprimir algum documento manuscrito em branco.

1. Dê o significado de "con moto" (1 ponto)


2. Dê o significado de "simile" (1 ponto)
3. A peça está em D menor. Em que chave modifica brevemente (mover para) nas
barras 6-7? (2 pontos)
4. Esta peça foi escrita para voz. Escreva os quatro principais tipos de voz cantando,
de maior a menor. (2 pontos)
5. Que tipo de assinatura de tempo é essa? Simples ou composto? Duple, triplo ou
quádruplo? (2 pontos)
6. Dê o nome técnico (por exemplo, tônico) da nota mais alta na parte da voz. (1
ponto)
7. Qual tipo de cadência é encontrada em X? (2 pontos)
8. Círculo 3 notas que estão próximas umas das outras e que fazem parte de uma
escala cromática. (1 ponto)
9. Reescreva as barras 8-10 da parte do piano esquerdo usando a assinatura de
tempo de 2/4, mas sem alterar o efeito rítmico. (3 pontos)

REVISÃO ORQUESTRAÇÃO 6
Lição 8
Imprima esta pagina no momento do estudo

Veja o seguinte extracto que foi adaptado de uma peça para piano por
Mendelssohn e responda as perguntas abaixo.

Clique aqui para imprimir algum documento manuscrito em branco.


1. O que essa linha curva na barra 5 significa?

(1 ponto)
2. Dê o nome completo (por exemplo, o 4º perfeito) dos três intervalos harmônicos
marcados com A, B e C. (3 pontos)
3. Descreva a assinatura de tempo como simples / composto e como duple / triple /
quadruple. (2 pontos)
4. Dê o nome técnico (por exemplo, tônico, etc.) das notas marcadas D e E. A chave
é F # major. (2 pontos)
5. Complete a pontuação em F e G com descansos adequados. (2 pontos)
6. Desenhe um círculo em torno de quatro notas consecutivas que fazem parte de
uma escala cromática. (1 ponto)
7. Dê o símbolo numeral romano (por exemplo, I, ii, etc.) para os acordes criados
pelas notas nas caixas em H, I e J. (3 pontos)
8. Nomeie a outra chave que usa a mesma assinatura de chave como esta. (1 ponto)

REVISÃO ORQUESTRAÇÃO 7
Lição 9
Imprima esta pagina no momento do estudo

Olhe para o seguinte excerto que foi adaptado de uma peça para piano e flauta de
Beethoven, e responder as perguntas abaixo.

Clique aqui para imprimir algum documento manuscrito em branco.


1. Dê o significado dos pontos acima das notas nas barras 1 e 2. (1 ponto)
2. Explique mf em inglês (1 ponto)
3. Em que chave é a música no início? (2 pontos)
4. Em que chave o extrato termina (ao que modula)? (2 pontos)
5. Transponha a barra 7 da parte da flauta para baixo por um semitom. Inclua a nova
assinatura da chave. (2 pontos)
6. Nomeie outro instrumento da mesma família que poderia tocar a parte da flauta
sem uma alteração no tom. (1 ponto)
7. Descreva completamente (por exemplo, 5º perfeito) os intervalos melódicos
marcados A, B e C. (3 pontos)
8. Nomeie uma semelhança e uma diferença entre as barras 3-4 e as barras 5-6 na
parte da flauta. (2 pontos)
9. Nomeie o ornamento que ocorre quatro vezes neste extrato. (1 ponto)
FALTA
FORMATAR E
ACERTAR