Você está na página 1de 413
O ENIGMA DE 05 SERTOES Foi a reputagao de Os Sertées como “o livro ntimere um” do Brasil que levou Regina Abreu a investigar as condigdes de surgi- mento da qualidede emblematica dessa obra, Buscou compreender quais os motives que fizeram desse livro uma referéncia sa- grada, monumento © simbolo nacionais A preocupagia da pesquisa - original- mente realizada como parte do Doutorada ent Antropolagia Social no Museu Nacio- nalUFR] — nao é a de, mai lisar as caracteristicas © qualidades internas da ebra, © que {oi feito incansavelmente av uma vex, ana- longo deste século, mas a de compreendé-la come fenémeno cultural imerso. no hori- zonte de constituigéo © transiormagdes do pensamento social sobre a nagaa brasileira. Nao € a primeira vez que Regina Abreu se debruga sobre a questéo da identidade na- ional, Seu livro anterior, A Fabricagdo da Imortal, desencadeou importante linha de trabalho sobre “memoria, historia e estraté- gias de consagracio no Brasil”. La as co leqdes pessoais doadas pela vidva de Miguel Calmon ao Museu Histérico Nacional servi- ram de pista; aqui trata-se do enigma da imortalidade de Os Sertées ¢ de seu criador. © presente trabalho acrescenta a. esse teresse comum o fendmeno crucial da “conversio” do técnico universalista a uma percepgio mais matizada e complexa da Nacdo por meio da experiéncia radical do sertio ardente e ensangiientado. Uma das singularidades de Euclides é essa de ter sotrido em Canudos sua estrada de Damasco: a diferenca emerge como um grandioso desaiie & cle a nomeia © Ihe em- presta 0 casulo competente e sensivel de sua obra, Era o que esperavam es que ausculta- vam 0 horizonte a espreita dos novos sinais, os que no se satisfaziam apenas com os orn Naame diagndsticos de maldicao racial, de determi- nacao. ndtica, de taras degenerativas, de culpa histérica e atraso cultural. A tudo isso = que nao desaparecia — parecia somar-se doravante um inesperado sentimento de fora paradoxal, de dignidade esdrixula. £ fesse nove espelho que sé vao fazer refletir — come demonstra Regina Abreu — as imagens do Brasil: &a partir dele que se vai perscrutar interminavelmente o enigma da Nagao. Luiz Fernando Dias Duarte Regina Abreu trabalha en) pesquisa desde 1976, quando ingressou no CPROC da Fundacd Getillio Vargas para’ um estagio. Naquele tempo, ela ainda cursava a Fa- culdade de Sociotogia & Politica da PUC-R). De 14 para ca, passou par algumas instituigées acade- micas e de pesquisa. buscando 0 aperieigoamen- to no oficio do cientista social. O contato com a Aniropologia marco sua trajetéria profissional, Em 1990 obteve 0 titulo de Mestre em Antro- pologia Social pela Universidade Federal des Rin de Janeiro (Museu Nacional). Em 1997 doutoreu- se pela mesma instituigao, com breve intervalo de estuiles © pesquisas no Centre de Sociologie de VEducation et de la Culture da Ecole des Hautes Erudles on Sciences Sociales, Pari. Desde 1986 integra os quadras do Ministéio da Cultura, tendo desenvalvido pesquisas no Mu seu Histérico Nacional @ 9@ Institute: do Patri. ménio Historico ¢ Artistica Nacional. Atualmente & pesquiisadora do Centres Nacional de Folclore e Cultura Popular, da Funarte. £ autora, além de artigos ¢ ensaios, do livra A Fabricacda do Imortal, Ed. Roccoflapa, 1996. O ENIGMA DE 05 SERTOES PRESIDENTE DA REPUBLICA Femando Henrique Cardoso MINISTRO DA CULTURA Francisco Weffort FUNDACAG NACIONAL DE ARTE Marcio Souza CENTRO NACIONAL DE FOLCLORE £ CULTURA POPULAR Claudia Marcia Ferreira pcan ZZ O ENIGMA DE oS SERTOES (too Fa FUNARTE SOS Copyright © 1998 by Regina Abrew TODOS OS DIREITOS RESERVADOS Epitora Rocco Lrpa. Rua Rodrigo Silva, 26/5" andar 20,011-040 - Rio de Janeiro - RJ tel: (021) 507 2000 ~ fax: (021) 507 2244 FUNDACAG NACIONAL DE ARTE Centro Nacional de Folelore ¢ Cultura Popular Rua do Catete, 179 22.220-000 ~ Rio de Janeiro - RJ tel: (021) 285-0441 — fax: (021) 205-0090. Printed in Brazil / Impresso no Brasil CAPA E PROJETO GRAFICO: Adriana Moreno And Carla Cozendey Capa: sino de igreja do Arraial de Canudos, perfurado de balas ¢ derrubado pelo exército brasileiro durante a guerra, 1897 (acervo Museu Nacional). Foto de Noilton Nunes Revisho: José Laurénio de Melo Jorge Abren ‘Maria Helenia Torres Lucila Silva Telles Marisa Colnago Coelho (Bibliografia) Al62e ABREU, Regina © enigma de Qs Sertdes / Regina Abreu. ~ Rio de Jancito: Funarte: Rocco. 1998. 412 pal. Contém bibliografia. ISBN 85-85781-61-0 (Punarte} ISBIN 85-32508-26-x (Reece) 1. Brasil ~ Histéria Social. 2. Identidade Nacional, 3, Cunha, Euclides da, ‘Os sertes — Critica ¢ interpretacio. 4, Historiogmafia. C.D. U, 30881) PARA JORGE ABREU COM ADMIRACAS. PARA NOILTON NUNES QUE TEM 0 DOM DA PERSEVERANCA “Vivendo quatrocentos anos no litoral vastissimo, em que palejam reflexos da vida ci lizada, tivemos de improviso, como heranga inesperada, a Repiiblica. Ascendemos, de chofre, arrebatados na caudal dos ideais modernos, deixando na penumbra secular em que jazem, no dinago do pals, sm tergo da nossa gente. Iludidos por uma civilizacéo de empréstimo; respigande, em faina cega de copistas, tudo 0 que de melhor existe nos cdigos argdnicos de outras nagées, tornamos, revolucionariamente, figindo do transigir mais ligeiro com as exigéncias da nossa propria nacionalidade, mais fundo 0 contraste entre 0 nosso modo de viver eo daqueles rudes patricios mais estrangeiros nesta terra do que os imigrantes da Europa, Porque nao no-los separa um mar, separam-no-los trés séculos. cs aro aes is! ‘Sino de igneja do Arraial de Canudos sendo dernibado pelo extuito bnasileie, na visio de Joel Borges. SUMARIO oO ENIGMA DA NATCRO por Luiz Femande Dias Duarte LO LIVEO NUMERO UM. L ESPACO DOS POSE VEN were 36 BR DOMIN ES DAS OR COPS eee A UM CIENTISTA HO FRONT BSERTGES NO PLURAL sciicisnmnistn: 6. UM ENGENHEIRO FAZ LITERATURA, 7.0 IDEAL BANDEIRANTE .... . ccneneece DB & A SANTIFICACAD DO ESCRITOR...... 9, UM KLASSICO PARA PENSAR © BRASIL cocci seeitte nee 6B BIBLIOCRAFIA oe ond HUST RA COR Scan - it ie 405 AGRADECIMENTOS.... esssossnnsnssinnnsseemnnynsnteonnnnenepinnncespngereannes svereerenneersnnccceeen OG oO ENIGMA DA NACAO Ainda em vida, Buclides da Cunha viu sua obra Os Serrdes ser transforma- da em um sucesso de critica e de pablico sem precedentes na historia in- telectual do pais. © livro atravessou quase cem anos auréolado por um crescente prestigio. Em 1994, uma enquete realizada com quinze dos mais consagrados inte- lectuais do pais elegia Os Serres como a obra mais representativa da cul- tura brasileira de todas as épocas. Entre os entrevistados estavam os antro- pologos Roberto Da Matta e Darcy Ribeiro, a economista Celso Furtado, os escritores Joio Ubaldo Ribeiro ¢ Josué Montello, os poetas José Paulo Paes ¢ Ferreira Gullar, os criticos literarios Alftedo Bosi, Fabio Lucas e Wilson Martins, os historiadores José Murilo de Carvalho e Francisco Iglésias, 0 professor de literatura ¢ ensaista Luis Costa Lima ¢ © cientista politico Wanderley Guilherme dos Santos. Foi essa reputacao de Os Sertées como “o livro nimero um’ do Brasil que levou Regina Abreu a investigar as condigdes de surgimento da qua- lidade emblematica dessa obra. Buscou compreender quais os motivos que fizeram desse livro uma referéncia sagrada, um monumento ¢ um simbo- lo nacionais. O trabalho comega com a reconstituigio das caracteristicas politicas e sociais do periode histérico que antecede 0 ano de 1902, data de langa- mento da obra. A vida de Euclides da Cunha se inicia em 1866, numa saree ee ere eo pene W O ENIGMA DE OS SERTOES fazenda de café no Vale do Paraiba da entio Provincia do Rio de Janeiro, como primeiro filho de uma familia de pequeno capital econdmico-social, ‘A autora procura recuperar a trajétéria desse menino, marcado pelos cons- trangimentos caracteristicos de uma sociedade dividida entre os grandes plantadores ¢ a populagio escrava, numa prospera area rural que logo enfrentaria acelerada decadéncia. Acompanhando o percurso do personagem, o leitor percorre em deta- Ihes os componentes da formagio do futuro escritor. A passagem pela Es- cola Militar ¢ apresentada como elemento essencial para a compreensio dos motives que levariam Euclides a avangar: 0 cientificismo, o patriotismo ¢a defesa ardorosa dos ideais igualitarios e republicanos.A participagio ativa no movimento pela Proclamagio da Repiblica forneceria as condigdes para que © jovem estudante de engenharia militar se aproximasse do setor de ponta do jornalismo brasileiro da época, o jornal A Provincia de Sdo Paulo, representante da visdo de mundo da burguesia cafecira paulista. Nunca mais deixaria de colaborar com a imprensa — 0 que nao deixou de marcar sua maneira de ser escritor. ‘Assim, em 1897, quando o regime republicano jé estava consolidado e 0 jornal A Provincia de Sao Paulo passara a ser © Estade de Sao Paulo, Euclides — que nessa época j4 exercia a profissio de engenheiro militar -, foi convi- dado para fazer a cobertura jornalistica de uma guerra que se desenrolava longe, nos sertées da Bahia, envolvendo, de um lado,o Exéreito republican e,de outro, uma populagio pobre liderada por um beato que se recusava a aderir 40 novo regime de governo instalado no pais. O “diario de expedigao”, em que Euclides da Cunha registrou no calor da hora os acontecimentos € as emogées da viagem ao Arraial de Camudos, serve de fio condutor para a anilise seguinte. Com ela acompa- nhamos © encontro do jovem intelectual fluminense, formado no estrito re ER ER We EE eS ee 12