Você está na página 1de 28

Cadeia de suprimentos

Administração de Logística e da
Cadeia de Suprimento

Profa. Dra. Márcia Mazzeo Grande


Programação de Aula – Semana 1

1. Conceito de cadeia e suprimentos


2. Conceito de gestão da cadeia de
suprimentos
3. Conceito de logística
Cadeia de suprimentos
 Conceito de cadeia de suprimentos se
origina na literatura de logística.
 Uma cadeia de suprimentos pode ser definida
como os processos que envolvem fornecedores –
clientes e ligam empresas desde a fonte inicial de
matéria-prima até o ponto de consumo do produto
acabado (Americam Production Inventory Control Society
– APICS)
Cadeia de suprimentos

 CS abrange todas as atividades relacionadas


com o fluxo e transporte de mercadorias desde o
estágio de MP até o usuário final, bem como os
respectivos fluxos de informação. (Handfield e
Nichols, 1999)
 cadeia de suprimentos é uma cadeia de
múltiplos negócios e relacionamentos (Lambert et
al., 1998)
Gestão da cadeia de suprimentos

 Gestão da cadeia de suprimentos consiste


na colaboração entre empresas para
impulsionar o posicionamento estratégico e
para melhorar a eficiência operacional
(Bowersox, Closs e Cooper, 2007)
Gestão da cadeia de suprimentos

 Gestão da cadeia de suprimentos é a


integração de processos de negócio desde o
consumidor final até os fornecedores que
fornecem produtos, serviços e informações
que adicionam valor a seus clientes e a seus
acionistas. (Lambert et al, 1998)
Gestão de Relacionamento

Fluxos de informação, produtos, serviços, recursos financeiros e conhecimento

Rede de fornecedores Rede de distribuição


Empreendimento integrado no mercado
M

CONSUMIDORES
A
T Aten.Expectati
E Compras vas cliente
R Logística
I Logística
A
I Fabricação
S

Limitações da capacidade, informação, competências essenciais, capital e recursos humanos

Fonte: Bowersox; Closs; Cooper, 2007


Cadeia de fornecimentos

Fornecedores

Reciclagem/remanufatura

Desenho de
Venda Serviço
processo Manufatura Distribuidor Cliente ao cliente
e produtos no varejo

Transferência de material Transferência de informações


Representação de redes

Usuário
Produção Produção Produção Produção Montagem
de de de de do Distribuição Varejo
matéria prima componentes submontagens montagens produto
Classificação dos membros da cadeia

 Empresa focal
 Fornecedores de primeira camada (First tier
supplier)
 Fornecedores de segunda camada (Second
tier supplier)
 Distribuidores
 Varejos
 Cliente final)
Fluxos

 Montante (upstream): no sentido do


fornecedor (Cadeia para cima)
 Jusante (downstream):no sentido do cliente
final (cadeia para baixo)
 Reverso
Gestão da Cadeia de Suprimentos

Fornecedores Fornecedores Clientes de Clientes de


de Segunda de Primeira Primeira Segunda
Camada Camada Camada Camada

OPERAÇÃO

Fornecimento Gestão de Gestão da Demanda


Compras Distribuição Física

Logística
montante Gestão de Materiais
jusante
Gestão da Cadeia de Suprimentos
Perspectiva da Rede
Fornecedores de Fornecedores de Clientes de Clientes de
segunda camada primeira camada primeira camada segunda camada

Fornecedor 1 Fornecedor 1 Cliente 1 Cliente 1

Fornecedor 2 Fornecedor 2 Cliente 2 Cliente 2


Operação

Fornecedor 3 Fornecedor 3
produtiva
Cliente 3 Cliente 3
. . . .
.
.
.
. . .
. .
Fornecedor n Fornecedor n Cliente m Cliente m

Rede imediata de fornecimento


Rede total de suprimentos
Classificação dos membros da cadeia
(Lambert et al.)

 Primários: executam atividades que que


agregam valor ao longo da CS de
determinados produtos e/ou serviços

 De apoio: fornecem recursos para


suportarem os membros primários, mas
não participam ativamente do processo de
agregação de valor
Classificação das cadeias (Slack)

 cadeia total, ou seja, que possui todos os níveis, é


aquela que envolve todas as relações cliente-
fornecedor desde a extração da matéria-prima até a
compra do produto final pelo consumidor final.

 cadeia imediata é aquela em que estão os fornecedores


e consumidores com os quais a empresa faz negócio
diretamente.

 cadeia interna diz respeito à cadeia de suprimentos


local, com fluxos internos de materiais e informações
entre departamentos, células ou setores da operação.
Atividades envolvidas na gestão da da rede
de suprimentos
Gerenciamento das relações de fornecimento
de serviços
 Abordagem reconhece a dualidade cliente-
fornecedor encontrada no fornecimento de
serviços
 raramente envolve mais do que dois níveis de
interação
Cadeia de fornecimento

Um nível

Entrada/saída
Serviço Cons/Forn Mente/conhe Fornecedor
mentes Estudante cimento Professor

Dois níveis
Entrada/saída Entrada/saída
Serviço Cons/Forn Transformado Fornecedor Prescrição/me Fornecedor
mentes Paciente /tratado Terapeuta dicamento Farmácia
Dualidade cliente-fornecedor

 Serviços agem sobre algo provido pelo


cliente
 Clientes agem como fornecedores na troca
de serviços
Conceito de Logística
 1998, o Council of Logistics Management (CLM), atualmente
chamado de Council of Supply Chain Management
Professionals (CSCMP) estabeleceu que a gestão da
logística é parte do conceito de SCM, definindo que sob o
enfoque da cadeia de suprimentos,

 a logística é responsável pelo planejamento,


implementação e controle do fluxo eficiente e eficaz
de mercadorias, serviços e as informações relativas
desde o ponto de origem até o ponto de consumo com
o propósito de atender às exigências dos clientes

 Ou seja, é o trabalho necessário para transportar e


posicionar o estoque ao longo da cadeia de
suprimentos
Componentes do sistema logístico
 Área comercial
 Operações industriais
 Fornecedores
 Administração e finanças
 Distribuição física
Compras – enfoque sobre o processo

 Serviço facilitador
 Importância do conhecimento de fornecedores
alternativos
 Envolvimento do usuário final na identificação de
fornecedores
 Referencia
 Especificação detalhadas relatadas pelo usuário
Martins e Alt, 2006
-Transporte

Ballou, 2006
Discussão

 Como os conceitos logísticos se aplicam ao


setor de serviços?
Redes de operações em serviços

Plano de
Serviço saude
de
radiologia

Serviço
de Hospital
limpeza

Cliente
Serviço
Médicos
de
alimentação
Fabricante de Locadora de
equipamento equipamento

Serviço Laboratório
de de análise
laboratório
Fornecedor
de reagentes

Fluxo de serviço
Fluxo de pagamento
Audit (CQ final)
estrutural – cabine)
Delga (montagem
VW

interior da cabine)
VDO (montagem
Resende
Carese (tratamento
de chapas e pintura)

Powertrain (motor Maxion (chassi)


e transmissão)

Arranjo Físico da fábrica de


ônibus e caminhões da Volks Wagen
(Consórcio Modular – Resende, RJ) Remon (rodas Meritor (eixos e
e pneus) suspensão)
Questões

 Liste, com base nas informações acima, as


iniciativas de gestão de redes de
suprimentos que você consegue identificar
 Procure identificar de que forma as iniciativas
que você listou podem ter impacto no
resultado financeiro da organização (custo e
receita)