Você está na página 1de 5

A Madeira como Material de Construção

Na condição de material de construção, as madeiras incorporam todo um conjunto de características


técnicas, econômicas e estéticas que dificilmente se encontram em outro material existente como:
- Resistência mecânica tanto a esforços de compressão como aos esforços de tração na flexão. 1º material
a ser utilizado tanto em colunas, vigas e vergas;
 Tem resistência mecânica elevada superior ao concreto, com peso reduzido;
 Resiste a choques e esforços dinâmicos; absorve impactos que romperiam ou estilhaçariam outros
materiais;
 Isolamento térmico e absorção acústica; seco é satisfatoriamente dielétrico;
 Afeiçoamento e simplicidade de ligações; pode ser trabalhado com ferramentas simples;
 Custo reduzido de produção, reservas que podem ser renovadas e se preservado, tem vida útil longa;
 Padrões estéticos e decorativos em seu estado natural;

Características negativas do estado natural da madeira que quando anuladas através de processos de
beneficiamento permitem sua utilização na construção:
 Degradação de suas propriedades e o surgimento de tensões internas causadas pela umidade, anulada
pelo processo de secagem artificial controlada;
 Deterioração quando em contato com predadores, contornada com tratamentos de preservação;
 Heterogeneidade e anisotropia próprias da sua constituição fibrosa orientada e limitação de
dimensões, resolvidas pelos processos de transformação nos laminados, contraplacados e aglomerados
de madeira.
Como material de construção, depois dos aços, é o segundo material de maior consumo. Pode
participar provisória ou definitivamente em todas as partes da construção, desde as fundações, estrutura,
pavimentos, vedações e revestimentos, até a cobertura. Material de construção adequado e
economicamente competitivo para todas as obras de engenharia, desde lastro de vias férreas até galerias,
torres, pontes e estruturas de coberturas em grandes vãos.

Produção das Madeiras: A produção das madeiras de obra, peças de madeira natural serradas, inicia-se com
o corte das árvores e desenvolve-se na toragem, falquejamento, desdobro e aparelhamento das peças.

Propriedade física das madeiras: A escolha da madeira, com economia e segurança, depende do
conhecimento do seu comportamento físico e sua resistência as solicitações mecânicas. Para tal devemos
conhecer os Fatores de alteração da característica do material: Fatores Naturais, Fatores tecnológicos.
 Fatores naturais: Espécie botânica, Massa específica do material, localização da peça no lenho, presença
de defeitos, umidade
 Fatores tecnológicos: Diz respeito à distribuição de tensões internas nas peças, variável conforme sua
forma, dimensão e às respostas ansiotrópicas do material decorrentes de sua estrutura fibrosa orientada.

Características físicas das madeiras: - Umidade, - Retratilidade, - Densidade, - Condutibilidade elétrica,


térmica e sonora, - Resistência ao fogo

Propriedade mecânicas das madeiras: São as características de resistência a todos os tipos de solicitações
mecânicas consideradas na disciplina de resistência dos materiais. Podem ser:
 Mecânicas principais: compressão, tração, flexão estática e flexão dinâmica.
 Mecânicas secundárias: Compressão e tração normal às fibras, torção, cisalhamento e fendilhamento.

Classificação das madeiras: Para emprego da madeira, principalmente em estruturas, é de extrema


importância a classificação tecnológica das peças em categorias padrão de qualidade conforme a resistência
mecânica.

Beneficiamento das madeiras: Secagem, Preservação, transformação.


Materiais Cerâmicos

Cerâmica Pedra artificial obtida pela moldagem, secagem e cozedura de argilas ou de misturas
contendo argilas.
Argilas Materiais terrosos que, quando misturados com água, apresentam alta plasticidade, e
quando secas, formam torrões dificilmente desagregáveis pela pressão dos dedos.

Tipos de depósitos de argila:


- Na superfície das rochas, resultado da decomposição superficial das mesmas;
- Nos veios e trincas das rochas;
- Nas camadas sedimentares onde foram depositadas por ventos e chuvas.

Propriedades importantes:
- Plasticidade: Que pode ser continuamente deformado, sem sofrer ruptura;
- Retração: Peso, proporcional ao grau de umidade;
- Efeito do calor: Aquecida entre 20° e 150° perde a agua de capilaridade e amassamento. De 150°a
600° ela perde água absorvida e argila vai se enrijecendo (até 6600° só sofre alterações físicas, a
partir dos 600° sofre alterações químicas em 3 estágios: 1 – desidratação, 2 – oxidação, 3 –
vitrificação, este a partir de 950°.

Propriedades das Cerâmicas: Dependem da constituição, cozimento, processo de moldagem, etc.


- Em relação ao peso: há cerâmicas mais leves que a água e outras de grande peso;
- Resistência ao desgaste: depende da quantidade de vidro formado
- Absorção de água: depende da compactação, das constituições iniciais.

Classificação dos materiais cerâmicos usados na construção:


- Materiais cerâmicos secos ao ar;
- Materiais cerâmicos de baixa vitrificação;
- Materiais cerâmicos de alta vitrificação: louça e grês cerâmico
- Refratários

Preparação dos materiais cerâmicos:


 Extração do barro: Tem que escolher o barro pois o teor da argila, a composição granulométrica,
a profundidade da barreira a umidade e diversos outros fatores influem no resultado a obter.
Deve se observar também a qualidade do barro, se estiver muito suja pode ficar porosa se tiver
muita cal poderá queimar quando receber umidade.
 Preparo da matéria prima: Seleção em lotes, apodrecimento, eliminação de impurezas, formação
de pasta, amassamento
 Moldagem: Dar a forma desejada à pasta de cerâmica. Tipos:
- Moldagem a seco ou semi-seco;
- Moldagem com pasta plástica consistente;
- Moldagem com pasta plástica mole;
- Moldagem com pasta fluida
 Secagem: Resulta em retração das peças, se não for uniforme aparecerão distorções.
 Cozimento: Parte mais importante, ocorrem reações químicas as mais diversas. O resultado
depende da temperatura alcançada, velocidade de aquecimento, de esfriamento, atmosfera
ambiente, tipo de forno, combustível usado.
 Esfriamento
Materiais cerâmicos secos ao ar: - Adobe: argila seca ao ar sem cozimento; - Argamassas de barro:
empregadas na construção devido à alta resistência da argila.
Produtos básicos de cerâmica – baixa vitrificação: Tijolos, Telhas e Tijoleiras
Pedras

“Rochas são materiais constituintes essenciais da crosta terrestre, provenientes da


solidificação do magma ou de lavas vulcânicas, ou da consolidação de depósitos sedimentares,
tendo ou não sofrido transformações metamórficas.

Aplicações
- Alvenarias: (é a pedra talhada de forma a constituir sólidos geométricos, normalmente
paralelepípedos, para utilização na construção de edifícios ou de muros);
- Pavimentação: calçamentos de pedra podendo ser de paralelepípedos, alvenaria poliédrica, pedra
portuguesa ou lajotas
- Revestimentos: - Exteriores: aspectos estéticos e durabilidade; - Interiores: geralmente polidas.
- Lastros e Gabiões:
- Blocos, matacões: (sólidos geométrico, ex: paralelepípedos), agregados e pedras de construção;
- Pedras de alvenaria, de cantaria: (é a pedra talhada de forma a constituir sólidos geométricos),
guias, paralelepípedos, lajotas e placas;

Classificações
•Classificação Geológica: Ígneas; Sedimentares; Metamórficas
•Classificação tecnológica: Silicosas; Calcárias; Argilosas
•Classificação combinada: Silicosas eruptivas; silicosas sedimentares; silicosas metamórficas;
Calcárias sedimentares e calcárias metamórficas; Argilosas.

Principais Propriedades das rochas

1. Resistência mecânica: capacidade de suportar a ação de cargas aplicadas sem entrar em


colapso. - Resistência à compressão; - Tração; - Flexão; - Cisalhamento; - Desgaste; - Choque;
2. Durabilidade: capacidade de manter as suas propriedades físicas e mecânicas com o
decorrer do tempo e sob ação de agentes agressivos. Influenciam a Durabilidade: - A
compacidade; - Porosidade; - Permeabilidade; - Higroscopicidade; - Gelividade; -
Condutibilidade térmica;
3. Trabalhabilidade: capacidade da pedra ser afeiçoada com o mínimo de esforço; é governada
pela: - Fratura; - Homogeneidade; - Dureza:
4. Estética: aparência da pedra para fins de revestimento ou acabamento. - Textura; -
Estrutura; - Coloração da pedra;
5. Cor: Tem importância quando a pedra tem a finalidade decorativa; O polimento influi na
resistência à ação do tempo, acentuando as cores; A uniformidade e a durabilidade da cor
são essenciais para o uso em revestimentos
6. Fratura: Relacionada à facilidade ou dificuldade de extração, corte, polimento e aderência a
aglomerantes, Depende da textura. Principais tipos: - Plana: Fácil de ser cortado em blocos
de faces planas; - Conchoidal: difícil de ser cortada; - Lisa: fácil polimento; - Áspera: boa
aderência; - Escamosa: dificuldade de corte, fácil de lascar; - Angulosa: superfície de
separação mais ou menos resistente.
7. Homogeneidade: permitirá a obtenção de peças e formatos adequados (blocos, lajotas,
guias, etc). Apresenta as mesmas características em amostras diversas; É a qualidade
fundamental; preferível uma pedra de qualidade média e homogênea do que uma
heterogênea, Verificação com martelo: Ao choque a pedra homogênea se quebra em
pedaços e não em grãos.
8. Massa específica: - Absoluta: peso da unidade de volume sem vazios; - Aparente: com vazios
dos grãos; A resistência à compressão varia em geral com a massa específica aparente.
Compacidade: Relação entre a massa específica aparente e absoluta;
9. Porosidade: É a relação de volume de vazios para o volume total da pedra;
- Pedra porosa: Pouco resistente à compressão; - Permeável; - Gelível: por absorver maior
quantidade de água; Está intimamente ligada à durabilidade.
10. Permeabilidade: Propriedade de se deixar atravessar por gases ou líquidos;
Água atravessa um corpo por: Capilaridade; Pressão; Ambos simultaneamente;
Depende das dimensões e da disposição dos canais que atravessam a pedra;
11. Dureza: Maior ou menor facilidade de se deixar serrar; Indicará qual o meio de corte mais
adequado, - brandas = serra de dentes, semiduras = serra lisa com areia ou esmeril, - duras
= serra lisa, - duríssimas = diamante ou carborundum.
12. Aderência: Aptidão de se ligar à argamassa; Devida à ação química entre os materiais em
contato; Ação mecânica que se origina do endurecimento da argamassa nas saliências e
reentrâncias da pedra; Influenciam a fratura; Avaliada por ensaio de tração.
13. Desgaste: atrito contra disco horizontal e utilização de abrasivos ou atrito;
A perda de peso em corpos de prova ensaiados úmidos é 2x do ensaiados a seco;
Não há relação entre desgaste e resistência à compressão.
- Resistência ao desgaste é verificada atualmente apenas sob a forma de desgaste recíproco,
pelo ensaio Los Angeles (MB170), devendo ser previsto o desgaste por abrasão;

Rochas Silicosas Eruptivas

Granito: Constituídos por quartzo, feldspato e mica, podendo apresentar apatita, zirconita,
magnetita e outras não influenciando em suas propriedades; Duas variedades comuns: Rosa e azul;
Excelente pedra de construção desde que não se apresente alterado. -Maiores Resistência e
durabilidade; -Indicado para calçamento por resistir ao desgaste e ao choque; -Utilizado em obras
submetidas a esforços de compressão; Muros de arrimo, pontes em arco.
Sienitos: Características e propriedades análogas às do granito; Não possui quartzo; Mais fáceis de
ser trabalhadas que o granito; Podem receber polimentos que realçam os elementos claros contra
os escuros.
Dioritos: Semelhantes e mesmas aplicações dos granitos; Confundidos com os granitos;
Denominados granitos pretos;
Gabros: Apresentam coloração escura, cinza ou esverdeada; Duros e resistentes, semelhante aos
dioritos;
Riolitos: Composição idêntica a dos granitos; Pouca aplicação na construção; Possui características
inferiores; Utilizado como agregado de concreto.
Traquitos: Aspecto rugoso; Ásperos ao tato; Pouca resistência e durabilidade;
Fonolitos: São compactos; Quando partidos dão lascas delgadas;
Andesitos: Cor cinza-escuro e de textura rugosa; Boa resistência mecânica e apreciável
durabilidade; Alvenaria e pavimentação.
Diabásios, basaltos e meláfiros: Rochas vulcânicas à base de feldspato; Utilizados também em
calçamento; Mais escuros que os granitos; Tem grande resistência e a maior dureza entre todas as
pedras; Polidos tem belo aspecto; Como agregado apresentam 2 desvantagens: - Dureza, que
desgasta os britadores; - Forma dos grãos lamelares.
Arenitos: Constituídos por grãos de sílica ou quartzo, ligados por cimento silicoso, argiloso ou
calcário;
Gnaisses: Caracterizam pela xistosidade particular, que constitui a estrutura gnáissica;
Micaxistos: Semelhantes aos gnaisse; textura mais fina, com predominância de elementos
lamelares e micáceos; Formados por quartzo e mica; • Pedra sabão: material mole e trabalhável,
porém de alta resistência ao intemperismo;

Rochas Calcárias Sedimentares e Metamórficas

Travertinos: São calcários lacustres, compactos; São claros, leves, resistentes e duráveis;
Utilizados para revestimento
Mármores: São os calcários metamórficos mais importantes; Grandemente utilizados em interiores,
onde são insubstituíveis; Cor é uma das características mais importantes, muito apreciados os de
coloração branca.

Rochas Argilosas

Margas: São matérias-primas para cerâmica; Apresentam-se misturadas ao calcário; Margas


calcárias utilizadas na obtenção de cal, cimento, etc.; Margas argilosas aproveitadas na confecção
de tijolos.
Rochas Metamórficas Sílico-Argilosas
Ardósia: Era utilizada para cobertura, apresenta desvantagem de grande peso.