Você está na página 1de 2

Resumo : educação no Classicismo (1750-1820)

 O último barroco e o classicismo:


- Teoria dos Afetos e Doutrina das Figuras: Tributo a união da palavra e da música,
tendo a música como expressão de sentimentos.
- Características da música tonal encontrava-se perfeitamente assentada.

 Educação musical nos séculos XVII E XVIII


- Especialização demográfica das idades (infância dividida em classes de 5 - 7 anos a
10 - 11 anos).
- Especialização do ensino : Povo e camadas burguesas/aristocráticas.
- Após a Revolução Francesa, música ampliou domínios saindo de conventos igrejas e
alcançando o povo.
- Instrução musical calcada na relação mestre/discípulo.
- Importante salientar que infância/adolescência eram reconhecidos pelas
autoridades/famílias coincidindo com o surgimento de métodos educacionais.

 Jean -Jacques Rousseau - A natureza


- Percebeu que a educação calcada na razão não contribuiria para a humanidade.
- Valorizou aspectos que considerava “mais humanos”. Natureza do afeto, da
personalidade, do culto à vida interior (caráter individual).
- Em seu livro “Émile (1762)” defende que a educação se constitui a partir da natureza
da criança, sendo assim, o ideal ético não pode ultrapassar a expressão das
necessidades, instintos e tendências que formam a vontade de viver. O Homem é
naturalmente bom , a sociedade o corrompe.
- Grande inspirador da psicologia moderna (enfatiza o naturalismo, diferenças
individuais e psicologia do crescimento), elabora currículos escolares através da
organização do desenvolvimento psicológico (abre espaço para aprendizado e prática
da estética, ensino profissional, educação moral e educação política, ou seja princípios
da Revolução Francesa : Liberté, Egalité, Fraternité).
- Concepção associonista (construída pelos indivíduos que a formam).
- Primeiro pensador a apresentar esquema pedagógico voltado para a educação
musical (não inclui leitura musical, canções simples e não dramáticas pois deveriam
assegurar flexibilidade, sonoridade e igualdade das vozes).

 Pestalozzi (1746 - 1822)


- Prática e experimentação de cunho afetvo.
- Educação é o desenvolvimento natural, simétrico e harmonioso de todas as
faculdades da criança.
- Contra costumes de punição.
- Influenciou a “educação moderna” -> abordagem centrada na criança.
 Princípios do sistema Pestalozzi
- Ensinar sons antes de signos, fazer aprender cantar antes de escrever
notas/pronuncias nomes.
- Observar auditivamente e imitar sons (semelhanças/diferenças, efeito
agradável /desagradável -> aprendizado ativo).
-Ensinar uma coisa de cada vez (ritmo, melodia e expressão antes de juntar).
- Ensinar princípios/teoria após a prática.
 Herbart (1766 - 1841)

- Apoia rotina de atividades.

- Espírito científico.

-Vida mental (resultado de tudo isso) -> Jogo de representações - > Formais (lógicos)

-> Materiais (físicos)

- Desenvolvimento mental: associação de ideias

- Desenvolvimento moral: elaboração de conceitos éticos.

- Despertar interesse do aluno.

-4 princípios ( partir do conhecido, associar o novo ao já adquirido, basear atividade


didática na experimental do aluno, obedecer fases da aprendizagem ->
esclarecimento, associação, sistematização, articulação).

 Froebel (1782 - 18512)


- inclusão do canto/outras artes nas escolas (assegurar para criança um amplo
desenvolvimento de sua natureza).

 Jean - Philippe Rameau - Música e matemática


- Teoria da Harmonia (música como ciência -> havia barreira entre arte e razão,
sentimento e verdade, prazer auditivo e imitação racional).
- Entre razão e sentimento, intelecto e sensibilidade, natureza e matemática, não há
contraste mas sim perfeita concordância.