Você está na página 1de 2

RELAÇÕES DO ALIMENTAR E RELAÇÕES QUE ALIMENTAM: Mamacocha e os campesinos e campesinas do centro poblado El Tambo, Cajamarca, Peru

Adriana Paola Paredes Peñafiel 1

Este trabalho é produto da minha Tese de doutorado defendida em junho de 2016. Por meio de pesquisa de abordagem etnográfica, realizada entre os anos 2013 e 2014, apresento o caso de campesinos e campesinas que se mobilizam como resultado de ações causadas pelo projeto de mineração Conga, que “sacrificará” importantes lagoas na região de Cajamarca, Peru. Observa-se que a relacionalidade dos campesinos com uma das lagoas, Mamacocha, é ativada pela realidade da experiência vivida com a água, que começou a desaparecer a partir dos projetos de mineração. Tais experiências dinamizam histórias orais da memória local. As histórias dos mayores sobre as quais os campesinos e campesinas fazem as suas reflexões. A noção de “alimentar” aparece nos constantes diálogos que enfatizam relações entre as colheitas, os desenhos na terra (canais de irrigação) e os puquios (nascentes de água) salientando que as lagoas não podem ser substituídas por reservatórios artificiais que a empresa propõe construir como compensação à perda das lagoas. A minha preocupação durante a fase da pesquisa etnográfica de campo também implicava procurar me deter ou me controlar antes de articular traduções do que eles falavam e colocá- las ao papel. O desafio é que a minhas dúvidas que eu questionava às interlocutoras para dizer, fechar algum conceito e pôr no papel - não eram finitas. E, principalmente porque cada encontro implicava um diálogo que fugia da minha questão inicial o qual me envolvia em perguntar mais e mais. Dada essa dificuldade e evitando querer realizar uma “tradução imediata” foi decidido me

1 Professora do curso de Gestão e Cooperativas da Universidade Federal do Rio Grande - FURG (campus são Lourenço do sul). E-mail: adrianapenafiel@furg.br.

deixar envolver com as narrativas sobre como estas famílias relatam as suas histórias de sensibilidade e lutas. Nesse sentido, eu me controlei em não generalizar buscando valorizar as pessoas e coisas que eram partícipes dos diferentes encontros no qual eu me via envolvida e igualmente dos encontros que elas relatavam com outras pessoas, paisagens e seres.

Palavras-chave: Desenhos; Mineração. Conflito. Relacionalidade. Peru.