Você está na página 1de 1

Aprendi a viver contente...

1º) O contentamento + piedade é um estado de espírito (alegria espiritual), baseado


na convicção de quem Deus é e pode fazer, que guarda nossos corações e mentes,
4:7. Daí sua importância. E sendo um estado de espírito, precisa ser mantido pela
nossa vigilância: aprendi a viver contente em toda e qualquer circunstância...

2º) O contentamento é fruto de aprendizagem teórico-prática (é-nos anti-natural).


Não vem pela oração, pelo jejum, por fazermos uma campanha, etc. Não é automático.
É fruto de disciplina. Por isso que Jesus chamou seus seguidores de discípulos: são
pessoas que se põe sob disciplina. É por isso também que se você não consegue se
conquistar, não vai conquistar o mundo a sua volta.

3º) O contentamento é aprendido na “sala de aula” da vida. Depende


exclusivamente da relação que estabelecermos com a vida. Não só da relação que
estabelecemos com a experiência alheia.
Qual a sua relação com a sua vida? Você tem deixado a vida levá-lo, ou você tem
construído a sua própria história? Como você vê a vida a sua volta? Como você se vê?
Porque assim como imagina o homem em sua alma, assim ele é, Provérbios 23:7.
É preciso viver a vida para obtermos contentamento. E ao viver a vida na Vida,
saberemos, então, que “tudo posso naquele que me fortalece”, 4:13.

4º) O viver contente é fruto de convicção/não de ilusão (algo interno,


independente do que nos é externo – nasce na mente renovada, Romanos 12:1, 2);
da convicção de que o Senhor está perto, 4:5b – ou melhor, dentro de nós. É o
fundamento do nosso contentamento. De que Deus realmente se interessa por nós.
De que maior é aquele que está em nós do que o que está no mundo, 1ª João 4:4. É
uma certeza que nos introduz num processo de aprendizagem.

5º) O contentamento não ignora as dificuldades da vida, como se não existissem. Não
fecha os olhos à realidade, nem cria pseudo-realidades (ilusões) para suportar as
realidades da vida.

6º) O contentamento bíblico não é um “des-encentivo” a qualquer tipo de


melhoramento; não nos deixa acomodados. Pelo contrário, é fundamental para
qualquer crescimento sadio. Uma pessoa contente faz uma leitura melhor das
circunstâncias.

7º) O contentamento também é fonte de lucro (rendimento), somado à piedade, 1


Tim. 6:6.
8º) O descontentamento é uma característica daqueles que não receberam a Cristo,
Judas 1:16.