Você está na página 1de 84

DPS Fotovoltaico Instalação ao tempo

Como a geração fotovoltaica ocorre A escolha de equipamentos para ambientes


em corrente contínua, instalações externos exige alguns cuidados, pois eles
precisam de DPS específico ficam expostos a diversas intempéries
Maio’2017

A N O 13 Elétrica, Iluminação, Automação,


N º 137 Sustentabilidade e Sistemas Prediais
EDITORA

Smart Grid
Implantação das Redes
Inteligentes no Brasil
apresenta avanços, mas ainda
se depara com entraves.
ANO 13 – Nº 137 • Potência

Fabricantes mantêm otimismo


quanto ao crescimento do
mercado e especialistas
cobram evolução
regulatória e tarifária

Entrevista Hilton Moreno e Marcos Orsolon falam sobre o lançamento


da primeira edição do Prêmio Potência de Inovação Tecnológica, que
está com as inscrições abertas
Lançamento
Chegou a Premiação que
o mercado esperava!

Prêmio
Potência
de Inovação Tecnológica

CRIAMOS O PRÊMIO QUE RECONHECE AS


EMPRESAS FORNECEDORAS DE PRODUTOS
E SOLUÇÕES QUE INVESTEM EM INOVAÇÃO,
DESIGN, QUALIDADE, SEGURANÇA, EFICIÊNCIA
ENERGÉTICA E SUSTENTABILIDADE.

Organização Divulgação Apoio


Revista

EDITORA
Empresa: inscreva seus produtos
e soluções nos segmentos:

Automação predial Iluminação residencial,


comercial e industrial
Dispositivos de proteção,
seccionamento e Indústria 4.0
comando de baixa tensão Instrumentos de teste e
medição
Energias renováveis,
Eficiência energética e Painéis, Invólucros e
Qualidade de energia Barramentos blindados
de baixa tensão
Fios e cabos elétricos,
Linhas elétricas, Sistemas Smart grids
de conexão e Acessórios Softwares e aplicativos

Informações, regulamento
e inscrições:
www.premiopotencia.com.br

Inscrições

até
23/06
Cerimônia de
entrega
25/07
sumário

14 de
Matéria
Capa
Implantação das Redes Inteligentes
no Brasil apresenta avanços, mas
ainda se depara com entraves.
Fabricantes mantêm otimismo
quanto ao crescimento do mercado,
mas especialistas ainda cobram

06 Entrevista
evolução regulatória e tarifária.

Hilton Moreno e Marcos Orsolon falam sobre o lançamento


da primeira edição do Prêmio Potência de Inovação
Outras seções Tecnológica, que está com as inscrições abertas e tem
cerimônia marcada para o dia 25 de julho, em São Paulo.
05 › ao leitor

42 Fórum Potência
10 › Holofote

34 › Mundo condutores
Evento técnico atrai mais de 250 profissionais da
50 › Espaço Abreme área elétrica no Rio de Janeiro. Destaques foram
apresentações ligadas ao setor fotovoltaico, eficiência
52 › Artigo Entrevista
energética e tendências tecnológicas.
60 › Artigo Procobre
28 42
62 › radar tramontina

64 › caderno Ex

70 › Artigo Luiz Arruda

72 › economia

76 › Vitrine

80 › agenda 28 mercado
Como a geração fotovoltaica ocorre em corrente 54 Mundo do Eletricista
81 › link direto
contínua, suas instalações precisam de um DPS A escolha de equipamentos para instalação em
82 › Recado do Hilton específico, diferente dos dispositivos tradicionais ambientes externos exige alguns cuidados, pois
desenvolvidos para atuar em corrente alternada. eles ficam expostos a agentes como sol forte,
chuva, poluição e poeiras.
NO
VA
38 Caderno da Parceria 54

Iluminação
NO NO Mercado conta com vários modelos de luminárias
VA VA para o local de trabalho, mas na escolha das opções
deve-se analisar o efeito biológico que queremos
para cada ambiente, que resulta em melhoria do
bem-estar, saúde e produtividade.

4 potência
E X P E D IE N TE
ao leitor

Fundadores:
Elisabeth Lopes Bridi
Habib S. Bridi (in memoriam)

ano XIII • nº 137 • Maio'17

Publicação mensal da HMNews Editora e Eventos,


Entre a última edição da Revista Potência e esta que agora está

Apesar da bomba política


com circulação nacional, dirigida a indústrias, dis-
tribuidores, varejistas, home centers, construtoras, em suas mãos, o Brasil foi sacudido por mais uma bomba na área po-
arquitetos, engenharias, instaladores, integradores lítica, desta vez atingindo diretamente o centro de comando em ser-
e demais profissionais que atuam nos segmentos
de elétrica, iluminação, automação e sistemas viço. Independentemente de inocentes e culpados, o fato é que esti-
prediais. Órgão oficial da Abreme - Associação lhaços alcançaram a área econômica, que vinha dando sinais muito
Brasileira dos Revendedores e Distribuidores de
Materiais Elétricos.
positivos na recuperação da economia após anos de fracassos e per-
das. Fica aqui a nossa torcida para que culpados sejam punidos, ino-
Diretoria centes sejam reconhecidos e que a economia não saia dos trilhos. Os
Hilton Moreno
Marcos Orsolon políticos devem ao povo brasileiro uma resposta isenta de posições
Conselho Editorial partidárias, que traga o desenvolvimento econômico tão necessário.
Hilton Moreno, Marcos Orsolon, Carlos Soares Peixi- Enquanto isso tudo acontecia, nossa equipe preparou uma maté-
nho, Daniel Tatini, Francisco Simon, José Jorge Felismino Pa-
rente, José Luiz Pantaleo, Marcos Sutiro, Nellifer Obradovic, ria de capa sobre a implantação das tecnologias de Smart Grid que
Nemias de Souza Noia, Paulo Roberto de Campos, Roberto seguem em andamento no Brasil. Verificamos que existem projetos
Varoto, Nelson López, José Roberto Muratori e Juarez Guerra.
adiantados e, por outro lado, algumas ações ainda são discretas. De
Redação
Diretor de Redação: Marcos Orsolon
qualquer forma, o processo de implantação das Redes Elétricas Inteli-
Editor: Paulo Martins gentes segue mobilizando as concessionárias e fabricantes de soluções.
Fotos: Ricardo Brito
Jornalista Responsável: Marcos Orsolon Também trazemos para você uma reportagem sobre a especifica-
(MTB nº 27.231) ção de DPS para instalações fotovoltaicas e, no Caderno da Ilumina-
Participou dessa edição: Clarice Bombana
ção, mostramos que na escolha das luminárias é muito importante
Departamento Comercial analisar o efeito biológico que buscamos para cada ambiente, que irá
Executivos de Vendas:
Cecília Bari, Júlia de Cássia Barbosa Prearo resultar em melhoria do bem-estar, saúde e produtividade.
e Rosa M. P. Melo Destacamos ainda a operação especial “De Olho na Marca” rea-
Gestores de Eventos lizada pelo IPEM-SP, que teve como objetivo retirar do mercado fios
Pietro Peres e Décio Norberto
e cabos elétricos com o Selo do Inmetro que estão com seus regis-
Gestora Administrativa
tros cancelados.
Maria Suelma
Além dessas e outras interessantes matérias, não deixe de ler nes-
Produção Visual e Gráfica
Estúdio AMC ta edição colunas, notícias da área, lançamentos de produtos e mui-
Impressão
tas outras informações.
Grupo Pigma Desfrute mais este número da Revista Potência, seja em papel,
Contatos Geral tablet, computador ou smartphone e curta também nossa página no
Rua São Paulo, 1.431 - Sala 02 - Cep: 09541-100 Facebook!
São Caetano do Sul - SP - contato@hmnews.com.br
Fone: +55 11 4225-5400 Tenha uma ótima leitura!
Redação
redacao@hmnews.com.br Abraços!
Fone: +55 11 4746-1330

Comercial
publicidade@hmnews.com.br
F. +55 11 4225-5400

Fechamento Editorial: 25/05/2017


Circulação: 31/05/2017

Conceitos e opiniões emitidos por entrevistados e


colaboradores não refletem, necessariamente, a opinião
da revista e de seus editores. Potência não se responsa-
biliza pelo conteúdo dos anúncios e informes publicitá-
rios. Informações ou opiniões contidas no Espaço Abreme
Fotos: Ricardo Brito/HMNews

são de responsabilidade da Associação. Não publicamos


matérias pagas. Todos os direitos são reservados. Proi-
bida a reprodução total ou parcial das matérias sem a
autorização escrita da HMNews Editora, assinada pelo
jornalista responsável. Registrada no INPI e matriculada Marcos Hilton
de acordo com a Lei de Imprensa. orsolon Moreno

potência 5
entrevista Hilton Moreno e Marcos Orsolon

Estímulo à inovação
HMNews Editora
acaba de lançar
a primeira edição
do Prêmio Potência
de Inovação
Tecnológica,
iniciativa que tem
como objetivo
principal premiar
as empresas que
Foto: Ricardo Brito/HMNews

investem em inovação
e tecnologia.

Entrevista a Paulo Martins

A
materialização de um sonho. Assim Hilton More- iniciativa, criada para reconhecer e estimular o trabalho das
no e Marcos Orsolon definem o lançamento do empresas e profissionais no desenvolvimento e disponibili-
Prêmio Potência de Inovação Tecnológica. Na zação para o mercado brasileiro de inovações tecnológicas
entrevista que segue, os diretores da HMNews nos campos da eletricidade e iluminação.
Editora, responsável pela organização da premiação, de- As inscrições para o Prêmio ocorrem até o dia 23 de ju-
talham a iniciativa, que vai premiar produtos e soluções nho, no site www.premiopotencia.com.br e a cerimônia de
de dez segmentos da área elétrica. entrega dos troféus e certificados está marcada para o dia
Hilton e Marcos também falam sobre o objetivo dessa 25 de julho, dentro da FIEE, que ocorre no São Paulo Expo.

1
Como surgiu, dentro da Marcos Orsolon – Este projeto nasceu trabalhando no planejamento de novas
HMNews Editora, a ideia há cerca de dois anos, pouco depois de ações em torno da marca Revista Potên-
de promover o Prêmio Po- termos adquirido o título Revista Potên- cia e projetamos algumas iniciativas a
tência de Inovação Tecnológica? cia. Na ocasião eu e o Hilton estávamos serem colocadas em prática até 2018. E

6 potência
Entrevista Interview Entrevista
Entrevista com autoridades e Interview with authorities and Entrevista con autoridades y
profissionais do setor elétrico. professionals of the electrical sector. profesionales del sector eléctrico.

3
uma delas era justamente o Prêmio de Quem pode se inscrever no
Inovação, que já está em andamento. Prêmio?
Hilton Moreno – O Prêmio
Os produtos
2
Qual o intuito dessa premia- é dirigido aos fabricantes de produ-
ção, ou seja, a ideia é reco- tos, equipamentos, sistemas e outras
nhecer quais ações? soluções nas áreas de eletricidade e inscritos no Prêmio
Hilton Moreno – Há algum tempo iluminação. E com um detalhe: po-
identificamos que havia essa lacuna dem participar empresas nacionais e Potência serão
na área elétrica. Temos uma premia- estrangerias – nesse caso, a inscrição
ção relevante nesse mercado, que é o deve ser feita através da sua filial,
avaliados por uma
Prêmio Abreme, em que o lojista apon- agência, sucursal ou outro tipo de
ta os seus melhores fornecedores. No estabelecimento devidamente regis-
Comissão formada
entanto, havia poucas iniciativas em
relação ao estímulo à inovação. O que
trado no País.
Marcos Orsolon – Importante expli-
por profissionais
é um absurdo, já que a indústria elé- car que não há limite de número de de notório saber
trica investe, e muito, em inovação. produtos que uma empresa pode ins-
Por isso criamos o Prêmio Potência crever. O fabricante que tiver interes- e reconhecimento
de Inovação Tecnológica, que tem por se, pode inscrever várias soluções na
objetivo reconhecer o trabalho das premiação, sendo que cada item deve nas áreas
empresas e profissionais no desen- ser inscrito em separado, mesmo que
volvimento e disponibilização para o pertençam ao mesmo segmento. de elétrica e
mercado brasileiro de inovações tec-

4
nológicas nos campos da eletricidade Como estão divididas as iluminação.
e iluminação. categorias que compõem o
Prêmio Potência?
Marcos Orsolon – O Prêmio foi divi- especial, onde participam apenas os
dido em dez segmentos, que cobrem expositores da FIEE.
as principais áreas do mercado elé-

5
trico. São eles: Fios e cabos elétricos, Quem serão os responsáveis
Linhas elétricas, Sistemas de conexão pelo julgamento dos produ-
e Acessórios; Painéis, Invólucros e Bar- tos inscritos?
ramentos blindados de baixa tensão; Hilton Moreno – Montamos uma
Dispositivos de proteção, secciona- Comissão de Avaliação formada por
mento e comando de baixa tensão; profissionais de notório saber e re-
Automação predial; Iluminação resi- conhecimento nas áreas de elétrica
dencial, comercial, industrial e pública; e iluminação. São pessoas com larga
Smart Grid; Indústria 4.0; Energias re- experiência nesse mercado e que go-
nováveis, Eficiência energética e Quali- zam de grande respeito em suas áre-
dade de energia; Instrumentos de teste as de atuação.
e medição; e Softwares e aplicativos.

6
Hilton Moreno – Há ainda uma ca- Quais serão os critérios para
tegoria especial para os expositores escolha dos vencedores?
da FIEE 2017, que é nossa apoiadora Marcos Orsolon – Cada solu-
Foto: Ricardo Brito/HMNews

nessa iniciativa. Nesse caso, o expo- ção inscrita será avaliada por cinco
sitor que inscrever produtos em qual- membros da Comissão de Avaliação,
quer um dos dez segmentos principais, com base em critérios como Grau de
automaticamente concorre ao prêmio Inovação e Impacto da Inovação. Ven-

potência 7
entrevista Hilton Moreno e Marcos Orsolon

cem os três itens que obtiverem as no-


Faça sua inscrição
tas somadas mais altas, que vão re- As inscrições para o Prêmio Potên- luções inscritas. Cada empresa poderá
ceber os troféus ouro, prata e bronze. cia de Inovação Tecnológica 2017 de- inscrever várias inovações tecnológicas,
Hilton Moreno - Os vencedores da vem ser realizadas até o dia 23 de junho que serão avaliadas de forma indepen-
Premiação Especial Expositores da de 2017 exclusivamente no site www. dente, mediante inscrição individual de
FIEE serão os itens que obtiverem as premiopotencia.com.br. cada item.
notas totais mais altas independente- Cada inovação tecnológica poderá Os vencedores do Prêmio Potência
mente do segmento, bastando apenas ser inscrita em apenas uma categoria, de Inovação Tecnológica 2017 vão rece-
que o item vencedor pertença a um que deverá ser indicada pelo interessa- ber um troféu e um certificado durante
expositor da FIEE 2017. do no momento da inscrição.  cerimônia a ser realizada no dia 25 de
Não há limite para o número de so- julho, durante a FIEE 2017.

7
Qual o papel da Reed Exhi-

8
bitions Alcantara Machado Qual a expectativa da edi-
nesse evento? tora em relação a esta pri-
Marcos Orsolon – A Reed é apoia- meira edição do Prêmio Po-
dora do Prêmio e, mais que isso, tem tência de Inovação Tecnológica?
colaborado de forma relevante para Marcos Orsolon – É a melhor possí-
a sua realização. Entre outros pontos, vel. Todas as empresas que contata-
ela irá fornecer o local da premiação, mos até o momento, e foram muitas,
que ocorrerá em uma sala especial no demonstraram interesse em inscre-
primeiro dia da FIEE (25 de julho de ver suas soluções. É a confirmação
2017), que ocorre no São Paulo Expo. de que há uma demanda reprimida
nessa área.

9
Novas categorias poderão
ser incluídas, futuramente?
Hilton Moreno – Sem dúvida.
A indústria O Prêmio será anual e nosso objetivo

elétrica, até por


Foto: Ricardo Brito/HMNews

uma vocação
natural, investe
grandes volumes é aprimorá-lo nas próximas edições.
Essa primeira etapa está bem estru-
em pesquisa, turada e completa, mas sempre há
algo para ser melhorado. E isso vale
desenvolvimento e também para os segmentos aborda-
dos. Muitos, inclusive, têm potencial
inovação. para serem desdobrados em várias
categorias. Mas vamos com calma.
Depois da primeira edição pensare-
mos na etapa 2018. Por hora fica o
convite para todos inscreverem seus
produtos, o que pode ser feito até o
dia 23 de junho através do site www.
premiopotencia.com.br.

8 potência
MP2
holofote

Ferramenta de engenharia
O software tem se tornado cada vez configuração de topologias de redes complexas, ou seja,
mais importante para a engenharia de de um módulo de I/O, até toda a configuração da rede,
sistemas e máquinas. Isso levou a WAGO podem ser facilmente configurados, com funções que
a desenvolver sua própria ferramenta incluem planejamento, configuração, parametrização
de engenharia integrada para apoiar e programação de aplicativos, além da criação de
todo o processo de desenvolvimento ferramentas de visualização e comissionamento.
de automação, desde a concepção do Com um ambiente integrado, capaz de reunir as
software até a operação da máquina. informações de múltiplos controladores em uma
Baseado no CODESYS 3, os usuários terão interface amigável, criar projetos complexos tornou-se
facilidade em navegar no e!COCKPIT, mais fácil, e a identificação de erros, mais rápida.
podendo realizar as tarefas relacionadas a A WAGO garante que durante o desenvolvimento
Foto: Divulgação

um projeto de automação de forma mais produtiva. do e!COCKPIT os usuários foram colocados em


A operação do software é inovadora e, graças à junção primeiro lugar. Isso levou a empresa a confiar em
de suas funções com a interface intuitiva, a ferramenta padrões comprovados pela indústria, incluindo a
tem potencial para ocupar um lugar de destaque na operação de software e programação de acordo com
preferência dos usuários. Por exemplo, a barra de menu a IEC61131 (CODESYS 3). O CODESYS é a base para
se adapta ao contexto, oferecendo somente funções os softwares de programação da WAGO, oferecendo
que são relevantes para a tarefa atual. Essa abordagem um padrão industrial com suporte a seis linguagens de
melhora a produtividade, tanto do engenheiro, quanto programação diferentes (IL, LD, FBD, ST, FC, CFC).
do eletricista. Além de enriquecer a ferramenta com várias
O e!COCKPIT permite que as tarefas de automação funcionalidades, a WAGO também está investindo
sejam implementadas e executadas de forma mais no desenvolvimento de bibliotecas IEC e add-ons
rápida e econômica - particularmente para projetos de pacote de softwares que se tornaram altamente
de automação industrial, predial, na área de energia, valiosos no suporte de soluções em aplicações
saneamento e as mais diversas aplicações. específicas. O e!COCKPIT está disponível para
Ele foi desenhado para otimizar os recursos da linha de download em: www.wago.com/ecockpit e o software
controladores PFC da WAGO. Desde o hardware até a possui licença de teste por 30 dias.

Atenção à manutenção
Seguindo uma tendência de mercado, e se adequando manutenção. Nossas ofertas apoiam o cliente
ao cenário econômico, a Schneider Electric oferece a controlar os custos e a operar com o máximo
novas ofertas de serviços que permitem aos seus desempenho”, explica Pedro Vazquez Del Rio, vice-
clientes modernizar e atualizar produtos e soluções, presidente de Field Service Brasil.
além de manutenção na sua base instalada, sem a Planos de manutenção, manutenções preventivas,
necessidade de investimentos na compra de novos treinamentos, monitoramento remoto, refresh de
equipamentos, possibilitando redução de custos e equipamentos, análises de eficiência e modernizações
aumento de produtividade. são algumas das ações que a área de Field Services
As empresas estão passando pelo movimento C2O da Schneider oferece a seus clientes para facilitar
- Capex to Opex. Isso significa que as verbas de esse momento. A companhia criou ainda o ECOFIT
despesas de capital ou investimento em bens de capital Center, que fica no centro de distribuição da
- chamado CAPEX - estão paralisadas e as despesas empresa, em Cajamar (SP). O espaço é dedicado
operacionais ou de manutenção, conhecido como OPEX, à modernização de painéis e componentes,
vêm crescendo. O objetivo dessa mudança é reduzir proporcionando aos usuários a possibilidade de
custos e aumentar a produtividade. upgrade de disjuntores e ampliações.
“Estamos sempre procurando entender as As ofertas da Schneider são conectadas à IoT -
particularidades de negócios de nossos clientes e Internet das Coisas. “Com isso, agregaremos ainda
atender suas necessidades. Por isso, abrimos um mais valor aos nossos serviços, garantindo eficiência,
amplo leque de ofertas de serviços que permitem ao sustentabilidade, segurança e confiabilidade para o
nosso cliente trabalhar com verbas de operacionais/ dia-a-dia de nossos clientes”, completa o executivo.

10 potência
Holofote Spotlight Spotlight
Ações e novidades dos players do setor. Activities and news from main sector Actividades y noticias de los principales
players. actores del sector.

Acidentes com eletricidade


Dados revelados pela Abracopel (Associação Brasileira de a necessidade de readequação das instalações elétricas,
Conscientização para os Perigos da Eletricidade) confirmam principalmente dos imóveis com idade média de 20 anos de
que 656 pessoas perderam suas vidas em acidentes de origem construção”.
elétrica, ao longo de 2016. Destas, 599 mortes foram por Essa preocupação se justifica ao verificarmos que os acidentes
choque elétrico, 33 mortes devido a incêndios gerados por ocorridos dentro de residências somaram 173 mortes em
curtos-circuitos e 24 por descargas atmosféricas (raios). 2016. Além das mortes por choque elétrico dentro de casa, os
Estes e outros dados estão contidos no 1º Anuário Estatístico dos incêndios originados por sobrecarga e/ou curtos-circuitos vêm
Acidentes de Origem Elétrica, lançado pela Abracopel ao lado de traçando uma ascendência alarmante: em 2013 foram 200
outro documento igualmente importante, o Raio-X das Instalações casos registrados, que subiram para 295 em 2014. Em 2015 o
elétricas brasileiras. Ambas as publicações mostram que se as salto foi assustador: 441 incêndios, e em 2016, o crescimento
instalações elétricas das casas dos brasileiros estão ruins - o continuou com 448 casos de incêndios, sendo a maioria em
resultado, infelizmente, não poderia ser diferente: os acidentes. residências. Em 2016 foram registradas 33 mortes nestes
A pesquisa (Raio-X), conduzida pelo Procobre (Instituto incêndios, 30 delas em residências.
Brasileiro do Cobre) e pela Abracopel em mais de 1.000 Um dado inédito divulgado no lançamento do Anuário revela
residências em todo o território brasileiro, revela que somente os números do primeiro trimestre deste ano. Em 2017, entre
29% delas possuem projeto elétrico - sendo 25% elaborados janeiro e março, ocorreram 212 mortes em acidentes de origem
por eletricistas; 48% dos imóveis não possuem o condutor elétrica, sendo 190 mortes por choques elétricos, 15 mortes
de proteção (fio terra) instalado e apenas 27% das moradias por descargas atmosféricas (raios) e 07 mortes em incêndios
possuem DR, um dispositivo de proteção que, ao interromper originados em curtos-circuitos. Das mortes ocorridas por
a fuga de corrente, reduz o risco das consequências de um choques elétricos, 65 ocorreram dentro de residências (casas,
choque elétrico. Para o diretor-adjunto do Procobre, Antonio apartamentos, sítios, fazendas) e 60 mortes ocorreram na rede
Maschietto, “O cenário é bastante preocupante e mostra aérea de distribuição.
holofote

Foto: Divulgação
Custo da energia Transporte limpo
O Instituto Escolhas lança a plataforma #Quantoé? Gerar Com testes programados para iniciar no último
Energia, que tem como objetivo fazer a sociedade pensar trimestre de 2017, dois carregadores rápidos ABB
sobre em quais fontes de energia o Brasil deve investir HVC300P carregarão seis ônibus Scania totalmente
para atender a demanda de eletricidade até 2025. Segundo elétricos na cidade de Östersund, na Suécia. Os ônibus
previsões oficiais, o País terá que atender a um acréscimo de serão operados pela Nettbuss, uma subsidiária da
200 terawatts-hora (TWh), ou seja, quase um terço a mais da Norwegian State Railways (NSB), segunda maior
demanda atual. operadora de ônibus dos países nórdicos.
De forma simples, qualquer pessoa pode simular composições As duas estações de carregamento serão construídas nas duas
com até sete fontes de energia, verificando assim o extremidades de uma linha de ônibus principal, de 14 km,
investimento necessário para atender esta demanda, as alimentando seis ônibus. Para cada 10 minutos de carregamento,
emissões de gases de efeito estufa (GEE) gerados e o impacto os ônibus podem rodar por 15 minutos, totalizando 100 viagens
na conta de luz dos brasileiros. Mais informações podem ser por dia. Os carregadores rápidos da ABB são conectados em
obtidas no site http://quantoeenergia.escolhas.org/. nuvem para gerenciamento e diagnóstico remoto.
Foram usados dados oficiais e fontes confiáveis sobre a A cidade sueca emitiu propostas separadas para os ônibus e
geração de eletricidade com usinas hidrelétricas; eólicas; a infraestrutura de carregamento. Isso foi possibilitado pela
solar fotovoltaicas; térmicas a biomassa; térmicas a gás tecnologia OppCharge (foto), conector compatível com uma
natural; térmicas a carvão mineral e nucleares. Para cada variedade de modelos de ônibus, incluindo híbridos elétricos.
escolha feita, seguindo uma porcentagem de participação Já reconhecida por fornecer opções de transporte sustentável
de cada fonte na matriz nacional, muda o cenário do País. pelo Prêmio da Semana de Mobilidade Europeia em 2015, a
Por exemplo, se uma pessoa quiser que o Brasil invista 40% cidade de Östersund continua o projeto com a Scania e a ABB.
em usinas hidrelétricas, 20% em energia solar fotovoltaica, A novidade contribuirá para a meta da cidade, que é colocar
em energia eólica e em térmica a biomassa, seria necessário transportes sem combustível fóssil nas ruas até 2030.
um investimento de R$ 994 bilhões. O consumidor pagaria
165,60 R$/MWh (reais por Megawatts-hora) - considerando
a Região Metropolitana de São Paulo. Atualmente, esse valor
é de 224,02 R$/MWh. Nesta projeção, o Brasil teria uma
Veículos elétricos
matriz 100% limpa por não emitir GEE, uma vez que toda a A NeoSolar Energia participou como apoiadora do lançamento
energia viria de fontes renováveis. da ABVEi (Associação Brasileira de Proprietários de Veículos
“Não devemos pensar nisso como um custo, mas como um Elétricos Inovadores), a primeira no País voltada aos
investimento a longo prazo. Queremos chamar a atenção proprietários de veículos elétricos e/ou híbridos do tipo plug-in.
dos consumidores e do governo para os benefícios de uma A associação teve como seu primeiro ato a promoção do
matriz energética limpa e renovável, como a geração de maior encontro de veículos elétricos da América Latina,
empregos e melhora da economia”, afirma Sérgio Leitão, realizado em um posto de combustíveis à margem da rodovia
diretor de Relacionamento com a Sociedade do Instituto Anhanguera, que conta com um eletroposto para recarga de
Escolhas. “Além disso, esperamos que, ao saber o impacto de veículos elétricos.
suas escolhas no preço da energia cobrada em sua conta de Parte do grupo seguiu de Jundiaí (SP) em comboio até a
luz, o consumidor exercite e entenda o seu poder de controle cidade serrana de Teresópolis (RJ), onde se encontrou com
sobre algo que parece tão distante e envolve tantos gastos associados cariocas, para então realizarem a assembleia de
bilionários”, completou. fundação da ABVEi, no dia 30 de abril.
Não é de hoje que a NeoSolar Energia apoia iniciativas voltadas
Foto: Divulgação

à utilização de veículos elétricos: desde março de 2016 a marca


tem um eletroposto para recarga de carros elétricos em seu
centro de treinamentos, que pode ser usado sem custo pelo
condutor. Além disso, a marca fomenta o mercado de veículos
elétricos capacitando os interessados em dois cursos voltados
ao tema: carregador de carro elétrico e carregador de carro
elétrico-instalador, ambos com módulos práticos e teóricos.
Para se tornar associado da ABVEi é necessário ser proprietário
de veículo elétrico e/ou híbrido do tipo plug-in, podendo ser
pessoa física ou jurídica. Mais informações podem ser obtidas
com Rodrigo de Almeida pelo e-mail hodrik@gmail.com ou
pelo telefone (11) 9-5048-8800.

12 potência
Foto: Divulgação
Site
Showroom remodelado
sobre rodas A Alubar, líder de mercado na América
Latina de cabos elétricos de alumínio
Após percorrer mais de 20 mil para transmissão e distribuição
quilômetros nos dois últimos anos, de energia elétrica, investiu na
o Showroom sobre rodas da Eaton modernização do seu ambiente virtual.
teve seu portfólio de produtos em Mais interativa e dinâmica, a navegação
exposição expandido para levar na página da web (www.alubar.net)
também soluções mecânicas de foi desenvolvida para facilitar o acesso
aftermarket para oito estados do às informações da fábrica tanto para o
Brasil. A ação faz parte do plano de público interno, como para o externo, e
celebração dos 60 anos de atuação traz todas as novidades sobre as linhas
no País, que visa divulgar para todos AlTec e Coppertec, além da atuação da
os públicos como as aplicações da Alubar Energia.
Eaton estão presentes no dia a dia das Presente em todo o Brasil, a renovação
pessoas. do site integra um conjunto de
Em um caminhão customizado, a estratégias para aproximar a empresa
Eaton reúne soluções diversificadas do mercado do Sul e Sudeste brasileiro.
que promovem o gerenciamento “Na realidade, é uma grande vitrine
eficiente de energia elétrica, para mostrar nossa linha completa de
hidráulica e mecânica. No portfólio produtos de alumínio e de cobre, que
elétrico é possível encontrar está disponível para o mercado da
equipamentos para distribuição, construção civil”, afirma Heraldo Conde,
qualidade, controle e monitoração gerente de Comunicação e TI da Alubar.
de energia; iluminação e segurança Outro diferencial é que o site possui
do trabalho. Na área hidráulica, a formato responsivo, com visualização
empresa apresenta desde motores adaptável em todas as telas: computador,
e bombas aplicados em tratores, notebook ou celular. Segundo Heraldo
colheitadeiras e pulverizadores a Conde, o objetivo principal foi
mangueiras industriais. Já no portfólio modernizar o site para um layout focado
de soluções mecânicas estão expostas no cliente e em potenciais clientes.
transmissões e embreagens que “Agora o acesso ao nosso portfólio, área
possibilitam diversos benefícios para de atuação, produtos e soluções, ficou
frotistas e caminhoneiros.  mais rápido e direto”, acredita.
Concessionárias de energia, indústrias, O formato também beneficia os
datacenters, hospitais, empresas e colaboradores que acessarem o novo site
distribuidores da área automotiva, da empresa, com acesso mais rápido à
usinas e fazendas do Sudeste, Intranet e webmail, que estão com um
Mato Grosso e Mato Grosso do Sul link na homepage. O mesmo vale para
receberão o Showroom sobre rodas, os usuários do Office 365, que poderão
que conta também com uma área acessar a ferramenta a partir de link na
dedicada a treinamentos. página principal.
“O espaço móvel vai até nossos
Foto: Divulgação

clientes para levar uma experiência


completa conduzida por engenheiros e
técnicos que buscam sempre oferecer
soluções focadas em melhorias
de processos e alavancagem de
negócios”, comenta Francis Kusznir,
gerente de Marketing e Comunicação
da Eaton.

potência 13
matéria de capa Smart Grid

À espera de
definições
Processo de implantação das
Redes Inteligentes no Brasil
apresenta avanços, mas ainda
se depara com entraves.
Fabricantes mantêm otimismo
quanto ao crescimento desse
mercado, e especialistas
cobram evolução
regulatória e tarifária. Por: PAULO MARTINS
Ilustração: Fotolia

The use of Smart Grid technologies follows at El uso de las tecnologías Smart Grid sigue a diferentes ritmos
different paces in Brazil. While there are projects en Brasil. Mientras que hay proyectos en curso, otras acciones
in progress, other actions are still discrete. Anyway, siguen siendo discretas. De todos modos, el crecimiento del
the growth of the Intelligent Electric Networks mercado de las Redes Eléctricas Inteligentes motiva a las
market motivates utilities and manufacturers. suministradoras de electricidad y los fabricantes.

14 potência
E
m quase todo o mundo, uma
ampla e silenciosa transfor-
mação está em curso neste
momento, mudando o jeito de
gerar, distribuir e usar eletricidade. Provo-
cado pela adição de uma série de tecno-
logias ao sistema elétrico, esse fenômeno
recebe a denominação de Smart Grid, ou
Redes Elétricas Inteligentes (REI).
O Brasil participa desse movimento
e tem registrado avanços contínuos, ain-
da que em ritmo mais lento que o ideal.
Conquistas à parte, ainda existem vários
gargalos e desafios a serem superados
para que todos os recursos inerentes a
essa nova onda possam estar disponí-
veis à grande parcela dos consumidores.
Do ponto de vista técnico, as so-
luções de Redes Inteligentes deverão
proporcionar um controle muito mais
apurado e novos recursos ao sistema
elétrico. Este aspecto permitirá que as
concessionárias criem mecanismos para
obter informações com maior qualida-
de e que poderão auxiliar a gestão do
negócio e a monitoração e controle do
sistema - conferindo, por exemplo, maior
precisão no planejamento de carga e de-
tecção de defeitos.

potência 15
matéria de capa Smart Grid

O usuário comum também se insere O sucesso do Smart Grid torna


nesse processo. Conforme destaca Júlio a rede mais segura, inteligente
e confiável, gerando impactos
Oliveira, gerente de Produto da Divisão benéficos nos âmbitos
de Power Grids da ABB Brasil, o consu- tarifário e econômico.
midor final poderá acompanhar o con- JÚLIO OLIVEIRA | ABB BRASIL
sumo de forma mais dinâmica, de sua
própria residência.
O cliente terá a possibilidade de ins- impactos benéficos nos âmbitos tarifário
talar dispositivos com melhor eficiên- e econômico”, defende Júlio.
cia energética e contribuir diretamente Quanto ao atual estágio em que o
com a rede elétrica, inclusive devolven- País se encontra nesse processo, o exe-
do para o sistema a energia acumulada cutivo da ABB entende que depende
durante o dia, no caso da utilização de do parâmetro que se adota como refe-

Foto: Divulgação
painéis fotovoltaicos.  rência. “Se compararmos o Brasil com
O especialista da ABB reconhece a Finlândia, que tem boa parte de sua
que, em um primeiro momento, será grade energética automatizada, inclu-
necessário fazer um investimento para sive nos ramais de distribuição, ou com poucos e pequenos projetos-pilotos
aplicar as tecnologias necessárias. Po- a Alemanha, onde a microgeração se na área, resultantes de programas de
rém, prossegue ele, a médio e longo estende até os usuários finais, estamos Pesquisa e Desenvolvimento, mas nem
prazos esse aporte poderá gerar mui- atrasados. Mas podemos afirmar que a todos estariam de fato em fase opera-
tas vantagens e oportunidades para a expansão no Brasil é franca e que muito cional. “Apenas projetos do que se de-
gestão das redes e, consequentemente, já foi feito”, avalia Júlio. nomina AMI, ou seja, infraestrutura de
para a eficiência econômica. “O suces- Para o engenheiro eletricista Luiz medição avançada estão em operação,
so desta estratégia torna a rede mais Fernando Arruda, que atua como con- mas sua abrangência não é significativa.
segura, inteligente e confiável, gerando sultor e professor, o Brasil concentra Estamos bem atrasados, comparados a

Foto: Fotolia

16 potência
Motores | Automação | Energia | Transmissão & Distribuição | Tintas

PROTEÇÃO TOTAL
DOS PROCESSOS INDUSTRIAIS
E DA VIDA

Interruptores Residuais
Diferenciais RDW
A linha de Interruptores Residuais Diferencias (DRs) RDW foi desenvolvida para
garantir a proteção das pessoas e do patrimônio contra choques elétricos,
provenientes de correntes de fuga a terra. Disponíveis nas versões bipolar e
tetrapolar, de 25 a 100 A, possuem sensibilidade de 30 mA para a proteção total
dos usuários contra choques elétricos acidentais ou 300 mA para a proteção
patrimonial contra fuga a terra.

Transformando energia em soluções. www.weg.net


matéria de capa Smart Grid

vários locais mundo afora, consideran-


do que temos problemas que poderiam O desenvolvimento do mercado
ser resolvidos, pelo menos parcialmente,
com a implantação de projetos de Redes de Smart Grid abre oportunidades
Inteligentes”, comenta.
Segundo Arruda, quase todas as uni-
para a atuação de profissionais que
dades consumidoras dos segmentos de
Alta e de Média Tensão são acessadas
tenham conhecimentos nas áreas de
remotamente, mas em poucas empresas
as informações vão além da simples lei-
Elétrica, Eletrônica e TI.
tura e transferência de arquivos. “Pou-
cas usam as preciosas informações no especificar os sistemas tem hoje grandes O também engenheiro eletricista
COS ou no COD (Centros de Operação) desafios pela frente, pois o risco tecno- Cyro Vicente Boccuzzi, sócio-gerente
de forma a melhorar os índices de qua- lógico ainda seria grande - por exemplo, da empresa de engenharia e consulto-
lidade da energia ou do atendimento. o País depende de certos equipamentos ria ECOEE, entende que é difícil com-
Temos também alguns projetos de au- importados e não ‘tropicalizados’. “Na parar o estágio atual do Brasil com
torrecomposição (self-healing) aplicados verdade, hoje, no Brasil, o único ganho outros países, pois existem situações
a áreas de grande densidade de carga seguro e certo ao implementar as Redes peculiares a cada um. Para o especia-
importantes”, detalha. Inteligentes no segmento de distribuição lista, é preciso aplicar as tecnologias
Na opinião de Arruda, quem precisa de energia é a mitigação das perdas não que “fazem sentido” em cada caso.
técnicas - em conjunto com alterações na “Todas as empresas do Brasil estão fa-
rede em locais de grande complexidade zendo investimentos significativos na-
sócioeconômica. Portanto, hoje, somen- quelas tecnologias que são relevantes
TECNOLOGIA
Expectativa do mercado é de que te alguns projetos de AMI conseguiram, para elas”, observa. Ele destaca que
o Inmetro faça a homologação mesmo que parcialmente, diminuir per- de maneira geral as concessionárias
de novos modelos de medidores das - o que não é pouco”, analisa Arruda. estão investindo na melhoria de áreas
eletrônicos ainda neste ano. como processos, automação de redes,
Foto: Fotolia

subestações, mobilidade, sistemas de


comunicação, sistemas de informática
e sistemas corporativos, entre outras.
Também para Claudio Dantas de Oli-
veira, gerente de Smart Grid da Schnei­
der Electric, o estágio atual do Brasil en-
volve uma questão complexa, que deve
ser relativizada.
“O processo de Redes Inteligentes
no mundo não é homogêneo, e cada
país tem suas necessidades e suas limi-
tações. O que dá para afirmar é que esse
processo é mundial, teve avanços nos úl-
timos anos e não haverá volta”, sintetiza.
Quanto ao aproveitamento de fon-
tes limpas (uma das premissas do Smart
Grid), Claudio cita dados da Internatio-
nal Energy Agency, segundo a qual a
adição de energias renováveis no mun-
do em 2016 foi maior que a inserção
de energias convencionais. Já segun-
do a International Renewable Energy
Agency (Irena), em 2015 foram gerados

18 potência
Protegendo o que
realmente importa
A segurança da sua família também depende
da instalação de sua residência
Desenvolvidos para proteger sua residência contra sobrecargas, curto-circuitos,
choques elétricos e descargas atmosféricas, e ainda manter a segurança
contra riscos de falhas elétricas, nossos quadros de distribuição, disjuntores,
dispositivos DR e DPS garantem maior segurança para o seu dia a dia.
Conte com um portfólio completo para a proteção da sua família.

AHEEEHAPEPMMFLNACIHFJGHBJPAHEEEHA
BNFFFNBPIKAKFOFDMGIGIKJGJPBNFFFNB
ODLCIBFGFNJGOEHOJMHFKFNGDFAFMGFIB
OOKEAEFKCCMPKFCANKOONOKNDBCOIHLID
NCDKFKFOOIBMBONMOBKGECFLINFJHLNFM
CDIOBNFBOHFGGNDNCPHDJKAOIDJEOKPLI
MFFFNFEHIKHJGBBOFHNDFFLCAHFHAINEC siemens.com.br/baixatensao
APBBBPAPKOOPPOFBHFBDLMGIAEDCBFNLN
HHHHHHHPPHHPPHHHHHPPHHPPHHPPPHPHP
matéria de capa Smart Grid

EDP cria laboratório de Smart Grid no Brasil


Controlada pela EDP Energias de no, no Espírito Santo. Além de testar
Portugal, e atuando nas áreas de gera- outro protocolo de comunicação, a EDP
ção, distribuição, comercialização e so- também irá utilizar medidores de um
luções em energia elétrica, a EDP possui fabricante diferente daquele que fez o
ativos nos estados do Amapá, Ceará, Es- fornecimento para Aparecida. Existe
pírito Santo, Mato Grosso, Mato Gros- ainda a ideia de testar a modalidade
so do Sul, Pará, São Paulo e Tocantins. de tarifa branca e o sistema de pré-
O grupo tem o Smart Grid como um de -pagamento de energia.
seus focos de desenvolvimento, a curto, De qualquer forma, os imprevistos
médio e longo prazos. registrados em Aparecida serão úteis
Os investimentos nessa área são para o aperfeiçoamento do projeto em

Foto: Divulgação
diversos, e vão desde a obtenção de implantação no Espírito Santo. “Nesse
dados do mercado (e posterior apro- conceito de Redes Inteligentes, o consu-
veitamento dessas informações no de- midor está cada vez mais ativo, buscando
senvolvimento de soluções) até ações relacionadas à dados, e nós também, como utilitie, estamos querendo
Internet das Coisas. “O Smart Grid muda a interação trabalhar mais a questão do acesso a dados de consu-
entre concessionária e consumidor e a gente quer estar mo, para fazer uma gestão mais adequada das linhas
na frente nesse processo, influenciando o cliente para e levar isso até o cliente. Com certeza o InovCity de
que ele entenda como tudo funciona e quais benefícios Aparecida está proporcionando essa disponibilidade
isso vai gerar para ele. Queremos oferecer soluções de de dados”, comenta Lívia.
energia, e não ser apenas um fornecedor de energia”,
comenta Lívia Brando, gestora de Estratégia e Inova- Novidades - A EDP anunciou outra ação, também
ção da EDP Brasil. no âmbito de projetos de Pesquisa e Desenvolvimento
A companhia mantém três projetos de Smart Grid da Aneel, que irá contribuir substancialmente para o
no País. A primeira iniciativa foi o InovCity Aparecida, desenvolvimento das Redes Inteligentes no País: a im-
cidade onde foram instalados 15 mil medidores eletrô- plantação de um laboratório de Smart Grid. Primeira
nicos. No âmbito dos projetos de Pesquisa e Desenvol- unidade do gênero na América Latina, o laboratório é
vimento da Aneel, essa ação foi considerada concluí- fruto de uma parceria firmada com a Universidade de
da em dezembro de 2016. O relatório de avaliação foi São Paulo (USP).
submetido à agência de energia no início deste ano. “O laboratório terá diversos equipamentos que
“Perante a Aneel esse é um projeto que foi concluído, são capazes de simular uma rede inteligente com-
mas seu desenvolvimento continua internamente na pleta. A unidade abre um leque de possibilidades,
EDP”, informa Lívia. garantindo maior agilidade para fazermos os testes
Como projeto pioneiro, o case de Aparecida regis- e depois levarmos as soluções para o consumidor
trou pontos positivos e outros nem tanto. Hoje a con- sem criar impactos. Quando chegar a hora de ins-
cessionária consegue fazer à distância a medição e tam- talar algum recurso, já houve toda a fase de testes
bém as atividades de corte e religamento da energia. que garantem que a solução está em nível adequa-
Graças a esse acompanhamento remoto, os serviços do”, explica Lívia.
ficaram mais rápidos e precisos, melhorando a eficiên- A executiva da EDP contou ainda que a companhia
cia e a qualidade da energia. A mobilidade elétrica é está desenvolvendo um aplicativo de gestão de consu-
outro serviço inserido nesse programa. Já os proble- mo destinado ao Brasil. Batizado de Re:dy, o recurso
mas foram registrados em relação ao protocolo de co- deverá contribuir para a inserção do consumidor no
municação utilizado - tanto que a concessionária está universo das Redes Inteligentes. “Essa é uma tecnolo-
utilizando outro sistema nos demais projetos de Smart gia que já existe em Portugal, está funcionando mui-
Grid que mantém. to bem e estamos trazendo para o Brasil. Isso muda-
Os outros dois projetos estão sendo implantados rá a dinâmica existente entre a EDP e o consumidor”,
nas cidades de Domingos Martins e Marechal Floria- acredita Lívia.

20 potência
RELACIONAMENTO
Com o Smart Grid, a relação entre
o consumidor e a concessionária
irá além da simples emissão e
pagamento da conta de energia.

para aplicação de novas tecnologias de


Redes Inteligentes. “Quando vemos que
México, Argentina, Peru, Equador, Cos-
ta Rica e Colômbia já utilizam nossas
tecnologias de ADMS (Advanced Distri-
bution Management System), e no Bra-
sil nenhuma distribuidora utiliza essa e
outras tecnologias inteligentes, percebe-
mos que ainda temos um longo caminho

Foto: Fotolia
a percorrer”, compara Claudio. Segun-
do o especialista da Schneider Electric,
soluções como resposta à demanda e
no mundo mais empregos relacionados Em se tratando das transmisso- microgrids (também típicas do Smart
a energias renováveis do que em ener- ras, Claudio diz que essas empresas Grid) podem ser alternativas mais rápi-
gias convencionais (óleo, gás e carvão). já possuem alto conteúdo tecnológi- das e econômicas para a retomada da
“No Brasil, estamos consolidando o ci- co e menciona que o parque hidráuli- economia do País. “A expansão da ofer-
clo eólico com leilões recorrentes dessa co brasileiro inicia um grande ciclo de ta de energia tomaria mais tempo, pois
fonte e estamos iniciando o ciclo solar”, renovação à medida que se renovam exige investimentos em energia nova
exemplifica o executivo da Schneider as concessões. (construção de novas usinas) e expan-
Electric, sugerindo que, nesse aspecto, Quanto às distribuidoras, essas ain- são da rede (construção de linhas e su-
o País está seguindo na direção ‘certa’. da apresentam um grande potencial bestações)”, diz.

Mercado promissor
Os fabricantes ouvidos nesta repor- Usina Distrital e outros trabalhos envol- cadores de disponibilidade de grandes
tagem possuem larga experiência na vendo temas como mobilidade elétrica, concessionárias de distribuição do Bra-
área de Smart Grid, fornecendo soluções sustentabilidade e saneamento. sil, como Eletropaulo e Light”, conta
para importantes projetos no Brasil e no “Além desses projetos pioneiros, Claudio Dantas.
mundo, e depositam grande confiança temos também inúmeros projetos co-
Foto: Divulgação

no futuro desse mercado, tanto no País merciais que já utilizam nossa tec-
quanto no exterior. nologia de Smart Grid em todos os
Em escala global, a Schneider Elec- continentes. Temos ainda projetos de
tric atua em projetos como Greenlys, Ven- recomposição automática que vêm
teea, Faroe Islands, Up Grid e Grid4EU, melhorando substancialmente os indi-
entre outros. No Brasil, a companhia tem
participado de chamadas estratégicas de
projetos da Aneel, além de atuar junta- Somente com políticas
mente com instituições e centros de pes- públicas adequadas - o que
quisas de iniciativas como a Villa Smart, inclui um ambiente regulatório
na Amazônia; projeto de Redes Elétri- mais avançado e flexível -,
será possível ter as chamadas
cas Inteligentes de Fernando de Noro-
Redes Inteligentes.
nha; São Luis do Paraitinga e Aparecida, LUIZ FERNANDO ARRUDA |
ambas em São Paulo; projeto Microgrid CONSULTOR

potência 21
matéria de capa Smart Grid

Segundo o executivo, a demanda por e de regulamentação”, analisa o espe- tros de controle e despacho de cargas e
soluções está em alta na América Latina, cialista da Schneider. o monitoramento de redes de distribui-
sobretudo de equipamentos e sistemas A expectativa da Schneider Electric ção e de comunicação para sistemas de
classificados como Smart Grid Ready, ou quanto ao futuro das Redes Inteligentes distribuição de energia elétrica.
seja, preparados para se conectarem às no Brasil é muito positiva, uma vez que Conforme destaca Júlio Oliveira, a
Redes Inteligentes, como religadores e ainda há muito a ser feito nesse cam- companhia possui um portfólio bastan-
sistemas de automação de subestações, po. “Os desafios são grandes e temos te vasto que pode ser agregado às inú-
além de sistemas para energias renová- uma visão otimista, porque nossas tec- meras aplicações de Redes Inteligentes
veis, como eólica e solar. nologias EcoStruxure Grid para Redes nas áreas de Integração de Renováveis,
“Enquanto que nos demais países Inteligentes podem ajudar as empresas Microgrids,  Demand Response, Arma-
da América Latina já possuímos solu- de energia em toda a cadeia produtiva, zenamento de Energia, Redes de Distri-
ções mais complexas para distribuição integrando sua rede de IT (Information buição, Automação, Infraestrutura para
de energia, como ADMS, ArcFM (Geo- Technology) com a rede OT (Operation carregamento de carros elétricos, Casas
graphic Information System) e PRiSM Technology), além de uma extensa gama e edifícios inteligentes e Redes de comu-
(Asset Performance Management), no de componentes, equipamentos e siste- nicação. “Vale citar que recentemente a
Brasil as empresas ainda estão estudan- mas conectáveis que formam uma gran- ABB fechou parceria estratégica com a Mi-
do e se preparando para essas imple- de plataforma IoT (Internet das Coisas) crosoft. Um dos pontos altos desta estra-
mentações. Trata-se de uma tecnologia para resolver problemas e levar mais tégia remete à gestão de ativos baseado
que está no limiar da adoção no País, eficiência a todos os pontos da rede em confiabilidade com análises preditivas
pois temos um cenário de dificuldade elétrica”, diz Claudio Dantas. e prescritivas dos riscos de falhas de ativos
de gerenciamento da rede, de elevação A ABB também participa de impor- e cloud computing”, adianta o executivo.
dos gastos OPEX (com manutenção de tantes projetos que estão em andamen- As perspectivas da ABB quanto ao
equipamentos) e restrições financeiras to no Brasil, como modernização de cen- futuro das Redes Inteligentes no Brasil

Foto: Fotolia

22 potência
Todas as empresas do Brasil
estão fazendo investimentos
significativos naquelas
tecnologias que são
relevantes para elas.
CYRO BOCCUZZI | ECOEE

minho que definitivamente será trilha-


do. Há uma outra realidade, que é con-
comitante às Redes Inteligentes, e que
também contribui para o avanço desta:
a IoT”, comenta Júlio.
Foto: Divulgação

O conceito de Internet das Coisas


está cada vez mais presente no dia a dia
da companhia. Exemplo disso é o lan-
çamento do ABB Ability™, portfólio de
são bastante positivas. “Existe a convic- soluções digitais para a indústria. Estão
ção de que este mercado se desenvol- disponíveis mais de 180 soluções e ser-
verá muito, nos próximos anos. Haverá viços que visam ajudar os clientes dos
C
excelentes oportunidades de negócio segmentos de serviços, indústria, trans-
onde a ABB aplicará o estado da arte portes e infraestrutura a desenvolverem M

em tecnologia para a grade elétrica. novos processos e avançar nos existen- Y

As concessionárias estão modernizan- tes, fornecendo insights e otimizando o CM

do seus respectivos parques, ainda que planejamento e o controle para opera- MY

em ritmo cauteloso, mas este é um ca- ções em tempo real. CY

CMY

Entraves do setor K

Como sempre, tudo parece ser mais ras, treinamentos intensivos de funcio-
difícil no Brasil. A implantação das Redes nários, reestruturação das empresas e
Elétricas Inteligentes não foge dessa in- muitas outras ações. “Ou seja, projetos
fame ‘tradição’. O País enfrenta diversos de Redes Inteligentes são muito mais
problemas para colocar em prática esse amplos e complexos do que simples-
sistema, que tende a beneficiar empre- mente espalhar por aí, sem qualquer
sas e cidadãos. Os empecilhos são vá- critério, medidores chamados de inteli-
rios e envolvem questões como regras gentes”, completa.
ineficazes, atraso tecnológico e falta de Na visão do especialista, outros de-
planejamento. safios importantes nessa área são: riscos
“Quanto ao ambiente regulatório, tecnológicos de várias naturezas; custo
pode-se dizer que ele é hostil a quem elevado; dificuldade de implementar
quer inovar e investir, pela insegurança tantas alterações em campo; necessi-
do que será considerado investimento dade de reestruturar as empresas do
prudente pelo poder concedente”, dis- setor de energia elétrica; integrar ações
para o consultor Luiz Fernando Arruda. na distribuição com aquelas necessárias
Para ele, esse é, hoje, o maior obstáculo na área de geração e transmissão; falta
à implementação das Redes Inteligen- de financiamento e falta de política pú-
tes, que implicam em novos servidores, blica para a cadeia produtiva.
aquisição de softwares, integração aos “Eu qualificaria como entraves dois
sistemas corporativos das distribuido- pontos: a baixa confiabilidade das em-

potência 23
matéria de capa Smart Grid

O Smart Grid é um processo melhorias. Enquanto Singapura tem um


mundial, teve avanços nos últimos DEC de 0,7 min/ano, o Brasil tem um
anos e não haverá volta. DEC médio de 950 min/ano”. (N.R.: DEC
Claudio Dantas De Oliveira | é o indicador do número de horas que
Schneider Electric
o consumidor fica sem energia elétrica
durante determinado período).
Claudio diz ainda que o País preci-
tínhamos para esta questão”, finali- sa modernizar o arcabouço regulatório,
za Arruda. para permitir a adoção mais rápida de
Para Claudio Dantas, os diversos en- tecnologia de ponta para as Redes Elé-
traves existentes no mercado brasileiro tricas Inteligentes, e melhorar os indica-
tendem a ser vencidos à medida que a dores e a produtividade. “Apesar dos in-
sociedade amadurecer. Primeiramente, vestimentos serem elevados, investir em
Foto: Divulgação

aponta o especialista, é preciso vencer inteligência é mais econômico e eficaz


as ineficiências: “Temos um grande de- para fazermos frente às ineficiências do
safio em eficiência energética em todos setor que de alguma forma estão em-
presas e dos serviços de telecomuni- os segmentos e desafios para a redução butidas nas tarifas, apesar dos esforços
cação no Brasil e, principalmente, o das perdas técnicas e não técnicas que da Aneel pela modicidade tarifária. Pre-
ambiente regulatório restritivo que te- oneram as tarifas de energia. A produ- cisamos de um modelo mais moderno
mos. Veja que o veto do presidente da tividade das empresas ainda é baixa, que permita remunerar o investimento
República aos artigos 21, 22 e 23 da sobretudo na distribuição, onde preci- em eficiência. Essa modernização refle-
Lei 13.360 de 17/11/2016, que deli- samos investir em equipamentos e sis- tiria em tarifas menores, maior produ-
neavam os contornos macros do Plano temas inteligentes. A regulação precisa tividade e maior economia para todo o
Nacional de Modernização das Redes evoluir e a sociedade deve exigir mais setor, além de mais geração de empre-
de Energia Elétrica - Inova Rede, ma- qualidade. Nossos indicadores técnicos gos na cadeia produtiva. A introdução
tou a única iniciativa legislativa que ainda são pobres e há muito espaço para de novas tecnologias também forçaria

Foto: Fotolia

24 potência
PERFORMANCE
E CONFIABILIDADE
BLOCKTRAB – Dispositivo de proteção contra surtos
para iluminação pública LED.

Prolonga a vida útil da iluminação LED, por limitar as


sobretensões de origem atmosférica.
Utilização universal para qualquer tipo de alimentação.
Fácil instalação com fixação por montagem sem trilho.

Consulte-nos! 11 3871-6400
Solicite uma visita dos nossos contato@phoenixcontact.com.br
Consultores e ganhe um brinde!
contato@phoenixcontact.com.br www.phoenixcontact.com.br
Assunto: BLOCKTRAB
/brasil.phoenix.contact
Válido até 31 de agosto de 2017.
phoenixcontactbr

INSPIRING INNOVATIONS
matéria de capa Smart Grid

SOLAR FOTOVOLTAICA
A geração fotovoltaica de energia
é uma das possibilidades que se
concretizam com o advento das
Redes Elétricas Inteligentes.

o investimento em formação e atualiza-


ção profissional”, defende o porta-voz
da Schneider Electric.
Júlio Oliveira, da ABB, observa que
o Brasil, até mesmo devido suas dimen-
sões, tem um número bastante elevado
de concessionárias de energia, tanto
de transmissão quanto de distribuição.
Este fato, prossegue ele, cria um am-
biente onde existem padrões e filosofias
de operação distintos - o que faz com
que diferentes tecnologias de controle,
aquisição de dados e manipulação de
informação sejam adotadas, tornando o
cenário complexo para uma integração.
Outro ponto levantado pelo especia-
lista é a questão do investimento de CA-
PEX (investimento em bens de capital)
Foto: Fotolia

para prover a implantação de um proje-


to de Redes Inteligentes, principalmente
no que concerne ao planejamento para energia já demanda e demandará ain- à característica de integração das Redes
executar os projetos. da mais este perfil de profissional nos Inteligentes. Há institutos que estimulam
E, por fim, a falta de capacitação próximos anos, abrindo uma interes- a pesquisa e desenvolvimento desta tec-
técnica dos profissionais, pode, eventu- sante opção de carreira que abrange nologia no País além do interesse dos
almente, se tornar um entrave. “Não há três conjuntos de conhecimento: Elétri- fabricantes que atuam neste segmen-
muitas pessoas capacitadas e a área de ca, Eletrônica e TI - este último devido to”, indica Júlio.

Medidores e tarifas
Os problemas não param por aí. desvantagens típicas. Até agora, apenas até o momento, nos trabalhos desen-
Embora tenha havido grande evolução dois fabricantes tiveram aparelhos ho- volvidos pela companhia (leia mais na
quanto à regulamentação da Geração mologados pelo Inmetro. “Provavelmen- página 20). “De nada adianta o pro-
Distribuída - que possibilita ao consu- te, até o final deste ano deverá haver grama de Tarifa Branca, por exemplo,
midor produzir sua própria energia - e mais medidores homologados no merca- se não há medidor inteligente. Isso se
de alguns avanços em relação à tarifa- do. A concorrência é positiva para todo torna quase nulo para o consumidor fi-
ção, o pleno desenvolvimento do Smart mundo”, destaca Lívia Brando, gestora nal. Ele não irá aderir a um programa
Grid ainda esbarra em questões básicas, de Estratégia e Inovação da EDP Brasil, desse porque (sem o medidor eletrôni-
como a disponibilidade limitada de me- concessionária com sede na cidade de co) não tem como medir o comporta-
didores eletrônicos. São Paulo e que possui ativos em oito mento dele por horário. Em nosso pro-
O problema envolvendo os chama- estados brasileiros. jeto de Smart Grid no Espírito Santo a
dos medidores inteligentes é que ainda Para a porta-voz da EDP, esse pro- gente vem esbarrando nessa questão
existem poucos modelos aprovados, o blema envolvendo os equipamentos da demora para homologação de novos
que leva à falta de competição e suas tem sido a parte crítica do Smart Grid medidores”, reclama Lívia.

26 potência
A especialista da EDP defende que do aquela tarifa que é o acumulado do mos meses haja boas novidades quan-
haja ações mais incisivas do governo e consumo de quilowatt-hora ao longo do to a evolução da tarifa de Baixa Tensão
da Aneel no intuito de estimular que os mês”, critica Cyro Boccuzzi. no Brasil. Aí teremos um número maior
medidores inteligentes cheguem aos Segundo o executivo, que preside o de implementações da medição eletrô-
consumidores, especialmente aqueles Fórum Latino-americano de Smart Grid, nica, além dos projetos pilotos das em-
que são atendidos pelas redes de Baixa muitas regiões do mundo já utilizam presas”, analisa o executivo.
Tensão. Lívia diz também que os custos uma tarifa binômia na Baixa Tensão: Cyro Boccuzzi opinou ainda sobre a
dos equipamentos ainda são elevados “Vários países estão adotando tarifas-­ chamada tarifa branca, que sinaliza aos
no País e que os valores precisam cair horário, pela qual o cliente tem um leque consumidores a variação do valor da ener-
para que mais clientes tenham acesso de opção de tarifas, em vez de simples- gia conforme o dia e o horário do con-
à tecnologia. “Precisa de uma política mente pagar pelo quilowatt-hora usado sumo. Para ele, a modalidade foi criada
pública de incentivo ou subsídio para ao longo do mês”. O especialista explica “com a melhor intenção”, mas não deve-
cobrir o valor do investimento feito nos que nessa modalidade é possível ‘sair’ rá atender às necessidades do País. “Não
medidores”, complementa. do sistema nos horários de maior con- é uma tarifa igualitária, ou seja, você tem
A questão tarifária também envolve sumo (horários de ponta) e modular a que optar por ela. É uma tarifa que não
algumas polêmicas. A maioria das con- demanda (restringir o uso simultâneo vai gerar um grande benefício para o sis-
cessionárias já adotou a plataforma de de equipamentos) - sendo que tudo isso tema, uma vez que o número de clientes
medição eletrônica para os grandes clien- afeta o valor final da conta. “O Brasil que deverão adota-la é pequeno. A expe-
tes de Média e Alta Tensão, que normal- ainda está muito longe disso”, lamenta. riência internacional mostra que as tarifas
mente garantem a maior parte da recei- Para Cyro, isso ocorre devido ao en- opt-in, às quais alguns clientes aderem e
ta dessas empresas. Já na Baixa Tensão, raizamento de uma cultura que se es- outros não, não geram benefícios no sen-
que reúne consumidores de menor porte, tende por décadas. De acordo com ele, tido de reduzir a necessidade de investi-
mas que formam a grande base de clien- no Brasil predomina a visão de estado mento para melhorar a eficiência e o fator
tes, ainda não existem grandes projetos provedor, ou seja, o estado investe e os de carga ao longo da utilização das redes.
para instalação da medição inteligente. clientes consomem energia. “Até bem O mundo prescreve a tarifa opt-out, ou
“Mesmo porque não temos uma tarifa recentemente era proibido ter uma tarifa seja, o cliente tem uma sinalização mais
inteligente. Não faz sentido instalar um diferente da monômia da Baixa Tensão, cara na ponta, e se ele não quiser adotar
medidor que tem recursos relacionados mas a Aneel percebeu isso e começou essa tarifa ele sai, mas vai pagar um custo
a tarifas horárias, para continuar medin- a mudar. A gente espera que nos próxi- médio de quilowatt-hora maior”, relata.

Considerações finais
“Para termos Redes Inteligentes, é para Redes Inteligentes ainda são mui- o poder público, pois investimentos
preciso uma sociedade inteligente e po- to modestos, frente aos desafios que dessa natureza, que permitirão alte-
líticas igualmente inteligentes”, resume temos à frente. Temos que ser inteligen- rar o patamar tecnológico da indústria
Claudio Dantas de Oliveira, gerente de tes e aproveitar essa janela tecnológica, da eletricidade no Brasil, não ocorrem
Smart Grid da Schneider Electric. visto que muitas dessas tecnologias são sem o incentivo de políticas de gover-
O executivo observa que o País pos- viáveis, tanto do ponto de vista técnico no. “Somente com políticas públicas
sui hoje uma grande massa de desem- quanto econômico”, opina. adequadas - o que inclui um ambiente
pregados e não dispõe de uma política Ao citar a existência de opções de regulatório mais avançado e flexível
consistente para investimento em Redes financiamento como BNDES, Banco -, será possível ter as chamadas Re-
Inteligentes, carros elétricos e energias Mundial, BID, FGTS, IR e até poupança, des Inteligentes”, sentencia. O resul-
renováveis distribuídas, que poderiam Claudio entende que a falta de recursos tado deste novo patamar tecnológico,
gerar milhares de empregos em todas não pode ser apontada como empecilho prossegue Arruda, será o uso de ener-
as regiões. maior. “O que falta é decisão política alia- gia mais racional, com menor impacto
“Investimos em térmicas, mas não da a uma política industrial factível para ao meio ambiente, maior qualidade de
investimos em resposta à demanda, o estimular um novo ciclo econômico”, de- energia, tarifas melhores e menos per-
que poderia nos dar maior flexibilida- fende o especialista da Schneider Electric. das de energia. “Nós, da área técnica,
de energética e um custo infinitamente Para o consultor Luiz Fernando Ar- estamos preparados para enfrentar os
menor. Os investimentos em educação ruda, a sociedade precisa sensibilizar desafios”, garante.

potência 27
Mercado DPS FOTOVOLTAICO
Foto: Fotolia

28 potência
Mercado Market Mercado
Perfil de importantes setores do Profile of key market sectors, based Perfil de los sectores clave del
mercado, baseado em entrevistas com on interviews with executives, mercado, basado en entrevistas con
executivos, profissionais e usuários. professionals and users. ejecutivos, profesionales y usuarios.

Solução E
m franco crescimento no mundo
e também no Brasil, o mercado

específica
de energia solar, à medida que
se desenvolve, vai abrindo uma
série de oportunidades a outros segmen-
tos da área elétrica - como é o caso da
indústria de componentes e acessórios.
O DPS (Dispositivo de Proteção contra
Surtos) específico para o setor fotovoltai-
INSTALAÇÕES ELÉTRICAS FOTOVOLTAICAS co é um dos produtos cuja aplicação vem
crescendo nos últimos anos, mas requer
PRECISAM USAR DPS ESPECÍFICO PARA conhecimento e atenção especial dos
projetistas e instaladores para que pos-
CORRENTE CONTÍNUA, QUE É diferente dos sa cumprir adequadamente sua função.
Os cuidados são necessários porque,
dispositivos tradicionais, que se destinam apesar das semelhanças aparentes com
os dispositivos tradicionais, o DPS para
às instalações que FUNCIONAM EM uso fotovoltaico apresenta uma série
de diferenças técnicas - tanto de ordem
corrente alternada. construtiva quanto em relação aos tes-
tes aos quais é submetido.
Primeiramente convém esclarecer
por que é necessário um DPS específi-
co para aplicação solar. A geração foto-
Reportagem: Paulo Martins voltaica ocorre em corrente contínua,
diferentemente do ambiente das redes
urbanas de distribuição, onde se tem a
corrente alternada. Logo, o DPS para
uma instalação fotovoltaica deve ser
capaz de atuar sob condições de cor-
rente contínua.
A aplicação do DPS é fundamental
pois ele tem a função de proteger os
equipamentos eletroeletrônicos do lado
da geração fotovoltaica contra danos
oriundos de surtos elétricos - por exem-
plo, descargas atmosféricas que eventu-
almente atinjam direta ou indiretamente
os componentes. “O DPS deve ser capaz

The specification of SPD for photovoltaic installations La especificación de DPS para instalaciones fotovoltaicas
requires specific devices for this type of environment, requiere la utilización de dispositivos específicos para este
because they have construction differences and have to tipo de ambiente, porque ellos tienen diferencias constructivas
meet appropriate performance tests. y deben atender testes de desempeño apropiados.

potência 29
Mercado DPS FOTOVOLTAICO

de suportar o arco elétrico mais severo


proveniente da corrente contínua”, ob- A função do DPS é proteger os
serva Júlio Bortolini, engenheiro eletri-
cista da fabricante Soprano - Unidade equipamentos eletroeletrônicos e
Materiais Elétricos.
O DPS específico para aplicações
a própria instalação contra danos
fotovoltaicas garante que no momen-
to do surto o acionamento ou não dele
oriundos de surtos elétricos.
ocorra de maneira segura, de modo que
não sejam causados danos à instalação, corrente de curto-circuito (Iscpv), sem submetido, o circuito interno de proteção
como possíveis incêndios. que suas características sejam alteradas. e o modo de falha, entre outras especi-
O dispositivo atua como um interrup- Externamente, o DPS para instala- ficações, de forma a atender quesitos de
tor que, no momento do surto, se fecha ções fotovoltaicas e os demais mode- segurança determinados na norma EN
e conduz a energia para o sistema de los são muitos semelhantes, possuindo 50539-11/2013 Low-voltage Surge Pro-
aterramento e equipotencialização. Em basicamente as mesmas dimensões e tective Devices - Surge Protective Devices
aplicações fotovoltaicas, os DPS ligados formatos. Nesse quesito, um diferencial for Specific Application Including D.C. -
no lado CC protegem os inversores de prático é a indicação “PV” (Photovol- Part 11: Requirements and Tests for SPDS
frequência, enquanto que os DPS liga- taic) no corpo do dispositivo. in Photovoltaic Applications.
dos no lado CA protegem as cargas co- Do ponto de vista técnico, o DPS para Essa norma exige que o DPS possua
nectadas a ele. aplicação em circuitos em corrente contí- um elemento térmico que seja capaz de
Os DPS são capazes de suportar os nua (caso dos sistemas fotovoltaicos) pos- desconectar com segurança o varistor
valores de corrente de descarga decla- sui diferenças construtivas significativas em gasto ou danificado - a introdução des-
rados [corrente nominal (In), corrente relação aos protetores utilizados normal- te elemento térmico aporta maior se-
máxima (Imax) e a corrente de impulso mente em circuito de corrente alternada. gurança à instalação. Além disso, faz-se
(Iimp)], a máxima tensão contínua de As diferenças envolvem os testes de necessária a identificação dos conduto-
operação (Ucpv) e, em caso de falha, a desempenho aos quais o dispositivo é res (+ / - / PE).

Em que situação aplicar?


A regra é simples e direta: todo sis- a sobretensões geradas por descargas to maior a potência do sistema, maior
tema fotovoltaico precisa ser protegido atmosféricas, e, dessa forma, tanto o número de placas fotovoltaicas e
por Dispositivo de Proteção contra Sur- em aplicações de Geração Distribuída string-box instalados, requisitando, as-
tos. “O DPS deve ser sempre aplicado quanto em instalações maiores, como sim, maior quantidade de disjuntores,
onde existem equipamentos sensíveis usinas, é absolutamente necessária sua fusíveis e DPS, sempre de acordo com
utilização”, destaca Marco Aurélio Du- a norma de instalação e configuração
arte, gerente de Marketing de Produ- dos arranjos”, complementa.
Foto: Divulgação

to Surge Protection/Power Supply da A instalação física do DPS foto-


Phoenix Contact, outra fabricante do voltaico é muito similar ao dispositivo
segmento. convencional, porém, deve-se ter cui-
O engenheiro Bruno Sacute, da Fin- dado com a polaridade do DPS. Tam-
der Componentes, confirma que o risco bém é preciso levar em consideração as
de danos causados pelos surtos está tensões DC encontradas, de até 1.500
presente nas duas situações. “Quan- V, e os correspondentes cuidados com
o cabo utilizado (que precisa ser ade-
quado a esse tipo de aplicação), além
das distâncias de isolação do sistema.
O DPS fotovoltaico deve ser
capaz de suportar o arco elétrico
A instalação do DPS fotovoltaico di-
mais severo proveniente da ferencia-se pelo número de condutores:
corrente contínua. são apenas três (positivo, negativo e ter-
JÚLIO BORTOLINI | SOPRANO ra). Outra diferença é que não necessita

30 potência
LANÇAMENTO

FLIR
T500 ™

Câmera Termográfica Profissional

ERGONOMIA
EFICIÊNCIA
SEGURANÇA
Inspeções termográficas em geração
e distribuição de energia e indústrias
em geral, a uma distância segura, com
resoluções de até 464x348, obtendo
161.472 pontos de medição de
temperatura sem contato.

Faça o download da
ficha técnica acessando:

www.FLIR.com.br/T500Series
Mercado DPS FOTOVOLTAICO

Apesar de semelhanças com os dispositivos


tradicionais, o DPS fotovoltaico apresenta diferenças
técnicas - tanto de ordem construtiva quanto em
relação aos testes aos quais é submetido.
de um fusível de backup, como os DPS aplicações em corrente contínua e seus

Foto: Divulgação
convencionais. Outra diferença é que testes seguem a norma EN 50539-11”,
não necessita de um fusível de backup, complementa.
como os DPS convencionais. Sobre os cuidados que o comprador
Ainda não existe norma brasileira deve ter ao adquirir o DPS fotovoltaico,
para a fabricação de DPS para aplicações de forma a não ter problemas com even-
fotovoltaicas. Em geral, o mercado segue tual falta de qualidade, a recomendação
a norma europeia EN 50539-11. Outro é óbvia: consultar se o dispositivo atende
documento de referência para o segmen- a alguma norma de fabricação que con-
to é a NBR IEC 61643-1. Conforme res- temple esse tipo de solução, como a EN
saltam os especialistas do setor, as nor- 50539-11. “Ela indica que o produto é
mas de construção devem ser seguidas adequado para essa aplicação”, destaca
sempre a fim de garantir a qualidade e a Bruno Sacute, da Finder.
segurança dos produtos. Além de checar se o produto segue
“A norma EN 50539-11 foi desen- as normas acima citadas, Júlio Bortolini
Tanto em aplicações de
volvida na Europa, após a expansão dos recomenda comprar produtos de empre-
Geração Distribuída quanto
sistemas fotovoltaicos. A maioria dos fa- sas com renome e tradição no mercado. em instalações maiores, como
bricantes tem seguido tais documentos Marco Aurélio Duarte observa que o usinas, é absolutamente
para fabricação dos produtos. O mercado DPS é um elemento essencial para garan- necessária a utilização do DPS.
ainda está se adaptando, em relação a tir a proteção de dispositivos eletrônicos MARCO AURÉLIO DUARTE |
PHOENIX CONTACT
essa nova linha de DPS para painéis so- sensíveis, e, dessa forma, deve ser cons-
lares, e isso pode demorar alguns anos”, truído respeitando-se as normas e testes
analisa Júlio Bortolini, da Soprano. correspondentes para garantir seguran- Comissão de Estudo de Instalações Elé-
De acordo com Marco Aurélio Duarte, ça durante sua operação. “O comprador tricas de Baixa Tensão (CE-03:064.01)
da Phoenix Contact, DPS com terminais deve avaliar sua procedência, respeito está trabalhando no desenvolvimento
de entrada e saída separados, que contêm às normas e, principalmente, solicitar o de uma norma de instalações elétricas
uma impedância em série específica entre certificado de testes para atendimento a para sistemas fotovoltaicos, o que futu-
esses terminais (chamados DPS de duas essas normas”, reforça o especialista da ramente irá contribuir para a evolução
portas, de acordo com a NBR IEC 61643- Phoenix Contact. do setor. “Com a publicação dessa nor-
1), atualmente não estão suficientemente Segundo Bruno Sacute, é possível ma, acredito que o mercado começará
cobertos pelos requisitos da referida nor- detectar, no mercado, alguns entraves a se atentar para os requisitos mínimos
ma e requerem consideração adicional. para a correta instalação e manutenção dos DPS e especificará corretamente,
“Desta forma, os DPS para instalações dos arranjos fotovoltaicos. Um deles é a não somente esse produto, mas todos
solares, em sua maioria, não contêm essa falta de mão de obra qualificada. Entre- os outros itens inerentes à instalação”,
impedância específica e são dedicados a tanto, ele observa que neste momento a analisa o executivo da Finder.

Perspectivas de mercado
Segundo os especialistas, as ven- do mercado e seus investimentos, além mercialização está baixo no momento,
das de DPS específicos para o segmen- dos eventuais incentivos governamen- considerando o potencial brasileiro - em
to fotovoltaico acompanham o ritmo tais. Há quem avalie que o nível de co- comparação a outros mercados que já

32 potência
Temos trabalhado na de energia mais segura”, comenta o es-
conscientização do mercado em
pecialista da Finder.
geral a fim de tornar a geração
solar fotovoltaica mais segura. Marco Aurélio Duarte, da Phoenix
BRUNO SACUTE | FINDER Contact, menciona que o potencial do
mercado é bastante interessante, mes-
mo se forem consideradas apenas as
perspectiva é de que essa fonte partici- projeções em unidades consumidoras
pe cada vez mais da matriz energética residenciais e comerciais. “A projeção
brasileira. “Se pensar em energia distri- pessimista chega a 130 mil residên-
buída, a quantidade de edifícios, casas, cias, e a otimista pode chegar até 700
galpões e pequenos negócios que po- mil residências com instalações solares
dem incorporar esta tecnologia é enor- até 2024. Se fizermos um cálculo hipo-
me. Já na energia centralizada existem tético, a média de DPS para essas ins-
Foto: Divulgação

os leilões que já foram encerrados e vá- talações pode chegar a 100 mil peças/
rios outros que estão por vir. Imagina-­ ano”, projeta.
se um grande potencial de crescimen- A Soprano lançou recentemente o
passaram por essa fase, como a Europa. to para os próximos anos. Por ser uma DPS para o mercado fotovoltaico, mas
De qualquer forma, com a retomada dos tecnologia nova, existe uma curva de também mantém expectativas positivas
projetos e a adoção de normatização aprendizado natural, pela qual estamos para o futuro. “Nossa perspectiva é de
mais atuante, as perspectivas são favo- passando. Assim, temos trabalhado para que haja uma procura muito grande, de-
ráveis para os próximos meses e anos. conscientizar os investidores, integrado- vido ao aumento exponencial de insta-
Bruno Sacute observa que o merca- res de sistema, instaladores e o cliente lações de sistemas solares”, comenta o
do fotovoltaico está em expansão, e a final para tornar essa fonte de geração engenheiro Júlio Bortolini.

CLAMPER Solar
PROTEÇÃO CONTRA RAIOS E SURTOS
ELÉTRICOS PARA SISTEMAS FOTOVOLTAICOS

Sistemas fotovoltaicos são diariamente danificados devido aos


efeitos dos raios e surtos elétricos, que reduzem a vida útil dos
componentes e podem até mesmo queimá-los instantaneamente.

Evite grandes prejuízos, protegendo seu sistema de


alimentação de energia fotovoltaica, com o CLAMPER
Solar. Um produto desenvolvido por especialistas
em Dispositivos de Proteção contra Surtos (DPS).

Uso de plugue, para uma


substituição fácil e segura

Modelo simétrico, com conexão


plugue/base em ambas as posições

Dispositivo de proteção térmica, que


desconecta o DPS da energia em caso
do fim da vida útil

Possui sinalização remota (SR)

Proteção para sistemas fotovoltaicos


CONHEÇA NOSSA COMPLETA LINHA DE PRODUTOS residenciais, comerciais, industriais e públicos
Vendas nas principais lojas de material elétrico
(31) 3689.9500 ou pelo site www.lojaclamper.com.br
Apoio:

Mundo dos Condutores elétricos Qualidade

De olho na
qualidade
C
om o intuito de defender a tradas irregularidades em 15 (88%). O
IPEM-SP realiza credibilidade da marca do material irregular foi apreendido e in-
Inmetro, o IPEM-SP realizou terditado pelas equipes de fiscalização.
operação especial no dia 19 de abril a operação Na capital foram encontradas irre-
especial “De Olho na Marca”. O objeti- gularidades nos 285 (100%) produtos
para verificar vo da entidade é retirar do mercado fios fiscalizados, nas três lojas verificadas.
e cabos elétricos com o Selo do Inmetro Foram encontrados ainda produtos
qualidade dos com registro cancelado. irregulares em alguns estabelecimentos
Ao todo, foram fiscalizados 1.140 comerciais de Araraquara, Campinas, In-
condutores rolos de fios e cabos. Sendo encontradas daiatuba, Jundiaí, Mogi das Cruzes, Presi-
elétricos vendidos irregularidades em 1.136 (99%). No to-
tal, foram visitados 17 estabelecimentos
dente Prudente, Rio Claro, São Carlos, São
José do Rio Preto, Santos e Várzea Paulista.
no mercado. no Estado de São Paulo, sendo encon- Os produtos fiscalizados tiveram
seus registros cancelados em virtude
de problemas detectados após a certi-
ficação inicial e o que as empresas vêm
colocando no mercado. Estas não con-
formidades, como de resistência elétrica,
foram detectadas no Programa de Vigi-
lância de Mercado do Inmetro, executa-
do através dos IPEMs estaduais.

Foto
: Foto
lia

In order to defend Inmetro’s brand credibility, IPEM-SP Con el objetivo de defender la credibilidad de la marca
held in April the special operation “Keep your eyes on del Inmetro, el IPEM-SP realizó en abril la operación
the brand”. The purpose of the entity is to withdraw especial “De Ojo en la Marca”. El objetivo de la entidad
from the market electric wires and cables with canceled es retirar del mercado alambres y cables eléctricos con
Inmetro label. el sello del Inmetro con registro cancelado.

34 potência
Mundo dos Condutores Elétricos World of Electrical Conductors Mundo de los Conductores Eléctricos
Notícias e informações sobre o News and information on Noticias e informaciones sobre
mercado de cabos elétricos, de the power, control, data and cables de energía, control, datos y
controle, dados e telecomunicação. telecomm cables. telecomunicaciones.

Todo cabo elétrico deve constar na Jundiaí, Presidente Pruden-


sua embalagem o selo do Inmetro com te, Rio Claro, São Carlos,
o número do registro ativo, demonstran- Santos, Santo André, São
do que o produto cumpriu com todas as Paulo, São José do Rio
exigências legais relativas aos ensaios Preto, Mogi das Cru-
de segurança do produto e não possui zes, Osasco e Várzea
nenhuma restrição. Paulista.

tolia
A fiscalização ocorreu nos estabe- Confira abaixo a

Foto: Fo
lecimentos comerciais espalhados por tabela com as irregula-
cidades do Estado de São Paulo. São ridades encontradas pe-
elas: Araraquara, Campinas, Indaiatuba, las equipes de fiscalização.

Capital, Santo André e Osasco


Empresa Endereço Produto Irregular/ Marca/Indústria Irregularidade
Roberson Jacob de Souza - Me Rua Queiróz Filho, 2455 – Cabos Elétricos/ Metalcap/Metalcap Registro Cancelado
Santo André - SP Abc Condutores Elétricos Ltda. Junto ao Inmetro
Comércio de Materias para Av. dos Autonomistas, Cabos Elétricos/ Metalcap/Metalcap Registro Cancelado
Construção Joli Ltda. 5000 - Osasco - Sp Abc Condutores Elétricos Ltda. Junto ao Inmetro
Comércio de Materias para Rua Jacu-Pêssego, 4170 Cabos Elétricos/ Metalcap/Metalcap Registro Cancelado
Construção Joli Ltda. Itaquera - São Paulo - Sp Abc Condutores Elétricos Ltda. Junto ao Inmetro
 
Interior
Empresa Endereço Produto Irregular/ Marca/Indústria Irregularidade
Comércio de Materiais para Rua Antonio Frederico Ozanam, Cabos Elétricos/ Metalcap Registro Cancelado
Construção Joli Ltda. 3003 - São João - Jundiaí - Sp Abc Condutores Elétricos Ltda. Junto ao Inmetro
Claret Materiais Elétricos Av. 6, 1422 - Jd. Claret Cabos Elétricos/ Metalcap Abc Condutores Registro Cancelado
Hidráulicos e Serviços Ltda. Rio Claro - Sp Elétricos Ltda. e Cabos Elétricos/ Exxa Junto ao Inmetro
Cable/Cftv Cable Ind. e Com. de Fios e
Cabos Especiais
Aparecida de Fátima de Souza Rua Antonio Blanco, 1315 - Jd. Cabos Elétricos/ Metalcap Registro Cancelado
Destro Chagas - Me São João Batista – São Carlos - Sp Abc Condutores Elétricos Ltda. Junto ao Inmetro
Antonio Roberto Ferreira São Rua Bruno Ruggiero Filho, 1323 Cabos Elétricos/ Megacampos/ Registro Cancelado
Carlos - Me Santa Felícia - São Carlos - Sp Megacampos Fios e Cabos Elétricos Ltda. Junto ao Inmetro
Netol Cabos e Conectores Av. Fortunato Ernesto Vetorazzo, Cabos Elétricos/ Eletrorede / Eletrorede Registro Cancelado
Ltda. - Me 1720 - Jd. Residencial Vetorazzo Condutores Sorocaba Ltda. Junto ao Inmetro
São José do Rio Preto - Sp
Pereira Carneiro Materiais de Rua Pedro Paulo D’ Carlo, 720 Cabos Elétricos/ Megacampos/ Registro Cancelado
Construção Ltda. - Me C 01 - Vila São Sebastião Megacampos Fios e Cabos Junto ao Inmetro
Mogi das Cruzes - Sp Elétricos Ltda.
Indaiatubos Com. de Materiais Rua Algemiro Coraini Junior, Cabos Elétricos/ Ats / Adriane Teresinha Registro Cancelado
para Construção Ltda. - Me 259 - Vila Costa e Silva dos Santos Ribeiro Junto ao Inmetro
Indaiatuba - Sp

potência 35
Apoio:

Mundo dos Condutores elétricos Qualidade

Edson E. de Paula Júnior Av. Francisco Vaz Filho, 2516 Cabos Elétricos/ Exxa Cable/ Cftv Cable Registro Cancelado
Construção - Me Jd. América - Araraquara - Sp Ind. e Com. de Fios e Cabos Especiais Junto ao Inmetro
Combase Comercial Ltda. Av. Monsenhor Gerônimo Cabos Elétricos/ Power Cable / Cftv Registro Cancelado
Baggio, 311 - Jd. Nossa Senhora Cable Ind. e Com. de Fios e Cabos Junto ao Inmetro
Auxiliadora - Campinas - Sp Especiais e Cabos Elétricos/ Ibcon /
Italunox do Brasil Ltda.
Tanapi Materiais para Av. Brasil, 1838 - Vila São Jorge Cabos Elétricos/ Metalcap Abc Condutores Registro Cancelado
Construção Ltda. Presidente Prudente - Sp Elétricos Ltda. e Cabos Elétricos/ Power Junto Ao Inmetro
Cable / Cftv Cable Ind. e Com. de Fios e
Cabos Especiais
Radiante Com. e Instalação de Av. Washinton Luiz, 183 Cabos Elétricos/ Fortecon / Naticon Ind. e Registro Cancelado
Materiais Elétricos Ltda. Encruzilhada - Santos - Sp Com de Materiais Elétricos Ltda. e Cabos Junto ao Inmetro
Elétricos/ Naticon / Naticon Ind. e Com de
Materiais Elétricos Ltda.
2M Materiais para Construção Av. Bertioga, 1146 - Centro Cabos Elétricos/ Voltflex / Voltflex Ind. e Sem Registro Junto
Bertioga Ltda. - Me Várzea Paulista - Sp Com de Condutores Elétricos ao Inmetro

IPEM-SP
O IPEM-SP é uma autarquia vinculada à Secretaria
da Justiça e da Defesa da Cidadania do Governo do Es-
tado de São Paulo e órgão delegado do Inmetro. Com
uma equipe de fiscalização formada por especialistas
e técnicos, realiza diariamente, em todo o Estado de
São Paulo, operações de fiscalizações rotineiras em ba-
lanças, bombas de combustíveis, medidores de pressão
arterial, taxímetros, radares, capacetes de motociclis-
tas, preservativos, cadeiras de carro para crianças,
peças de roupa, cama, mesa e banho, botijões de
gás, entre outros materiais.
É seu papel também proteger
o consumidor para que este
leve para casa a quanti-
dade exata de produ-
to pela qual pagou.
Quem desconfiar ou
encontrar irregulari-
dades pode recorrer
ao serviço da Ouvi-
doria, pelo telefone
0800 013 05 22, de
segunda a sexta, das
8h às 17h, ou enviar
e-mail para: ouvido-
ria@ipem.sp.gov.br.
Fo
to:
Fo
to lia

36 potência
Parceria
Caderno da Iluminação

Iluminação e bem-estar

Efeito biológico da luz


dinâmica em ambientes
de trabalho
A
luz é o estímulo básico para
Foto: Fotolia

a visão, o sentido humano


mais rico, e sem ele nós não
receberíamos uma quantida-
de importante de informações. A luz e a
visão têm um papel de influência sobre
nossas reações, capacidade de concentra-
ção, eficiência, fadiga e bem-estar geral.
O olho é um sistema complexo, e é
essencial explicar os mais importantes
componentes, que são a córnea, a íris,
a lente (ou cristalino) e a retina. A cór-
nea serve como uma lente preliminar
que ajuda a focalizar a luz, é a cober-
tura transparente em frente do olho. A
luz entra na córnea e passa através da
pupila, a abertura no centro do olho.
A quantidade de luz admitida através
da pupila é controlada por um anel de

músculos chamado íris (cuja pigmenta-


ção determina a cor do olho).
O caminho continua através da len-
te, que modifica a sua curvatura para
focar a luz de forma a produzir uma
imagem nítida na retina. É nessa cama-
da que o padrão de luminância é tradu-
zido em impulsos. A retina possui, por-
tanto, células fotorreceptoras sensíveis
à luz, que são numericamente suficien-
Foto: Divulgação

tes para permitir uma alta resolução da


imagem visual.

38 potência
Caderno da Iluminação Lighting Market Mercado de la Iluminación
Notícias, produtos, regulações News, products, regulations Noticias, productos, regulaciones
e outras informações sobre o and other information on y demás informaciones sobre el
mercado de iluminação. Lighting Market. área de iluminación.

Células fotorreceptoras no olho


As células fotorreceptoras (cones ceiro tipo de fotorreceptor. Este novo fo-
e bastonetes) regulam o efeito visual torreceptor é um elo muito importante
da luz. Uma reação química comple- na descrição do mecanismo de efei-
xa ocorre quando a luz atinge essas tos biológicos controlados pela luz
células, criando impulsos elétricos no e escuridão. Após esta descoberta
nervo que conecta as células fotorre- houve uma melhor compreensão
ceptoras com a parte posterior do cé- de como a luz controla um gran-
rebro. Esta área, chamada córtex visual, de número de processos bioquí-
é onde os impulsos são interpretados micos no corpo humano e como
como “visão”. influencia a saúde, bem-estar e
O sistema de cones é responsável disposição do corpo.
pela nitidez, detalhes e cor da visão. Os Um dos achados mais im-
bastonetes funcionam em situações de portantes que se seguiram a
nível extremamente baixo e não permi- essa descoberta, está relacio-
tem a percepção da cor. nado ao controle do relógio biológico
Esses foram considerados a única e à regulação dos hormônios através
célula fotorreceptora no olho humano de ritmos de luz e escuridão.
por mais de 150 anos. Porém, em 2002 A sensibilidade espectral desse tipo
uma pesquisa feita por David Berson, da celular foi estudada e mostra que a cor um efeito de ativação maior do que a
Brown University (EUA), detectou um ter- azulada (mais fria) tem biologicamente cor de luz avermelhada (mais quente).

O relógio biológico
A rotação da Terra provoca um padrão se”. Aumenta o nível de açúcar no san- tisol aumentam, e ele prepara o corpo
regular de dia e de noite, a cada 24 horas, gue para fornecer energia e melhora o para as atividades diárias, mantendo-se
e isso tem um efeito em todas as formas sistema imunológico, enquanto a me- relativamente alto durante a luz do dia,
de vida como plantas, animais e pessoas. latonina é o “hormônio do sono”, as diminuindo à noite.
Pesquisa nos tem mostrado que o pessoas se sentem relaxadas. O hormônio melatonina normal-
ciclo de luz claro/escuro é o regulador O gráfico da próxima página ilustra mente é produzido ao final da tarde (luz
do nosso relógio biológico. Em princípio, alguns ritmos típicos do ser humano, quente de um pôr do sol) e permanece
todos os ciclos hormonais são controla- por exemplo, a variação do cortisol e em um nível alto durante a noite, e dimi-
dos pelo relógio biológico. Hormônios melatonina, considerando as variações nui pela manhã, reduzindo a sonolência.
desempenham um papel importante no de estado de alerta e temperatura cor- Esses hormônios são ativados pela
controle de alerta e sono. poral e horas do dia. luz ou ausência dela, em diferentes for-
No contexto do trabalho, bem-estar e A luz, natural ou artificial, não só mas de acordo com a temperatura de cor,
desempenho, o maior interesse é nos rit- pode sincronizar o relógio biológico, e pode ser controlada em um ambiente
mos dos hormônios cortisol e melatonina. mas também ajustá-lo. Durante o início interno para melhorar a produtividade ou
O cortisol é o “hormônio do estres- da manhã (luz azulada) os níveis de cor- para promover períodos de relaxamento.

There are several types of luminaires on the market for Hay en el mercado varios tipos de luminarias para
the working place, with different installation methods, el ambiente de trabajo, en diferentes formas de
technologies and color temperatures. But the choice of instalación, tecnologías y temperaturas de color. Pero
the color temperature is not only driven by the color of la elección de la temperatura de color no ocurre sólo
the light or aesthetics. In addition, it should be considered por el color de la luz o estética. Se debe analizar el
the biological effect for each environment, which results efecto biológico que buscamos para cada ambiente, que
in improved welfare, health and productivity. resulta en la mejora del bienestar, salud y productividad.

potência 39
Caderno da Iluminação

Iluminação e bem-estar
Fotos: Divulgação

Efeitos psicológicos e fisiológicos


No contexto da iluminação no local de da luz, distribuição de intensidade, o vemos. Cada um desses fatores afeta o
de trabalho, os efeitos não visuais da aspectos dinâmicos, a temperatura de humor, sentimentos, interesse, atenção,
percepção de luz são particularmente cor e a distribuição de cores no cam- motivação, alerta e percepção do espa-
importantes. Os efeitos psicológicos da po de visão. ço. A seguir alguns exemplos de como
luz estão relacionados com a intensida- A luz determina o que vemos e como isso pode afetar.

Intensidade de iluminação
A norma de iluminação de interiores desempenhem tarefas visuais de maneira áreas de trabalho e no entorno imediato
(NBR 8995/2013) especifica os requisitos eficiente, com conforto e segurança du- têm um maior impacto em como uma
de iluminação para locais de trabalho in- rante todo o período de trabalho. pessoa percebe e realiza a tarefa visual
ternos e os requisitos para que as pessoas A iluminância e sua distribuição nas de forma rápida, segura e confortável.

Temperatura de cor
Nossa experiencia com luz natural com o trabalho, enquanto a noite ten- confortável. A luz mais fria está relacio-
nos ensinou que a quantidade de luz de a ser associada mais com descanso nada ao cortisol, provocando ativação,
aumenta na manhã, atinge ao máximo, e lazer. A luz com uma temperatura de enquanto a luz mais quente está asso-
e cai, ao mesmo tempo que a tempe- cor mais elevada é geralmente descri- ciada a melatonina, causando efeito de
ratura de cor inicialmente aumenta ra- ta como fria e associada ao trabalho, relaxamento.
pidamente atingindo 8.000 K, e então enquanto a luz com baixa temperatura A preferência em escritórios varia
cai para 2.000 K. O dia é associado de cor é descrita como aconchegante e entre 3.000 K e 4.000 K.
Foto: Divulgação

40 potência
Parceria

Foto: Fotolia

Recomendações para locais de trabalho


A norma NBR 8995/2013 define limi- 500 lux, considerando uma uniformidade luz, controle de ofuscamento e tempe-
tes para as tarefas visuais. Esses limites no plano de trabalho de 70%. A ilumina- ratura de cor a cada ambiente garante
são: Iluminância, ofuscamento e tempe- ção pode ser fornecida pela luz do dia, luz ao projeto de iluminação a efetividade
ratura de cor. A iluminância mínima para artificial ou uma combinação de ambos. a qual as tecnologias disponíveis no
salas é 300 lux e nas mesas de trabalho O uso adequado de intensidade de mercado são projetadas para executar.

Luminária em Led para escritórios – Luminária em Led para escritórios –


PowerBalance, de embutir no formato SmartPanel, de embutir no formato quadrado,
quadrado, 3.000 K ou 4.000 K 3.000 K ou 4.000 K

Encontramos no mercado lumi- tecnologias e temperaturas de cor. ser analisado o efeito biológico que
nárias adequadas para o ambiente Na aplicação precisamos saber que a buscamos para cada ambiente. Isso
de trabalho considerando diferentes escolha da temperatura de cor não é resulta em melhoria do bem-estar,
formas de instalação, em diferentes apenas pela cor da luz, estética, deve saúde e produtividade

Livia Curvello
Arquiteta e urbanista formada pela Unicamp – Campinas (SP),
com mestrado em Architectural Lighting Design na Alemanha,
gerente de Vendas para o Segmento Office na Philips Lighting.

potência 41
Evento Fórum Potência - Rio de Janeiro

Fotos: Divulgação

Mais uma etapa


de sucesso
Reportagem: Marcos Orsolon

19ª edição do Fórum Potência reúne mais de 250 profissionais da


área elétrica no Rio de Janeiro. Organizadores e patrocinadores
comemoram resultados e congressistas aprovam o conteúdo.
42 potência
✘✘
São Porto Ribeirão Preto
Campinas Paulo Salvador Alegre Maringá & Sertãozinho
Próximas Cidades que vão receber o (DF) (RJ) (SP) (SP) (BA) (RS) (PR) (SP)

Fórum Potência
2017 11/04
Abril
16/05
Maio
20/06
Junho
06/07
Julho
15/08
Agosto
14/09
Setembro
26/10
Outubro
21/11
Novembro

O
Fórum Potência desembar- resse de profissionais da área elétrica, ções e quase 5 mil interações entre cur-
cou mais uma vez na cidade como técnicos, eletricistas, engenheiros, tidas, comentários e compartilhamentos.
do Rio de Janeiro. O princi- tecnólogos, arquitetos e administrado- José Porto, um dos congressistas, co-
pal evento técnico da área res. Os temas de destaque, que nortea- mentou na Fanpage da Revista Potência:
elétrica no Brasil aconteceu no dia 16 de ram as apresentações, foram: eficiência “Eu agradeço e parabenizo a todos os
maio, no auditório do Centro de Conven- energética, LED e geração fotovoltaica. organizadores e patrocinadores deste
ções da Bolsa de Valores. Essa foi a 19ª Patrocinaram esta edição as empre- grande evento, que é de suma impor-
edição do Fórum, organizado pelo Grupo sas Alto QI, Cobrecom Fios e Cabos Elé- tância na vida de todos. Ao mestre com
HMNews, que publica a Revista Potência tricos, Dutotec, Elétrica PJ, FLIR, Philips, carinho, Hilton Moreno, um grande abra-
e a Revista da Instalação. Procobre Brasil, Q&T, Rittal e Soprano. ço. Deus abençoe a todos”.
Ao todo, mais de 250 profissionais O Fórum teve o apoio de importan- Rafael Peniche, outro congressista,
ligados à área elétrica, entre congressis- tes agentes da área elétrica, incluindo escreveu: “Excelente evento! Estive pre-
tas e patrocinadores, compareceram ao Abreme, ABGD, Abracopel, Aureside, sente e foi muito bom. Muitas palestras
evento. Esse pessoal representou mais Mútua, Sala da Elétrica, Senai, Sindicel-­ com fabricantes de qualidade no mer-
de 120 empresas, sem contar as institui- SP e Sindinstalação-SP. cado. Parabéns a toda organização do
ções de ensino e órgãos públicos. Novamente o fórum teve cobertura evento”.
Assim como ocorreu na primeira eta- em tempo real, via Facebook da Revista A próxima edição do Fórum ocorre
pa do ano, em Brasília (DF), o Fórum do Potência. Ao longo do dia, foram quase em Campinas (SP), no dia 20 de junho.
Rio de Janeiro teve um ciclo de palestras 20 postagens, entre fotos, textos e víde- Inscrições no site www.forumpotencia.
técnicas que abordaram temas de inte- os, que tiveram mais de 40 mil visualiza- com.br.

potência 43
Evento Fórum Potência - Rio de Janeiro

Júlio Bortolini, especialista da anos de mercado (40 na área elétri­ te do DPS aplicado em instalações
Soprano, fez a palestra “A impor­ ca) e uma atuação marcada pelo de­ ‘normais’.
tância do DR, dispositivos para ge­ senvolvimento de ações com foco nas Por fim ele abordou o tema LED
ração fotovoltaica e a normatiza­ necessidades de cada cliente. A em­ e apresentou os últimos lançamen­
ção de lâmpadas LED”. No início da presa oferece soluções para diversos tos da Soprano nessa área.
apresentação, ele deu um apanhado segmentos de mercado, produzindo
geral sobre a Soprano, que tem 63 um amplo mix de produtos através de
três unidades de negócios: Utilidades
Térmicas, Materiais Elétricos e Fecha­
duras e Ferragens.
Em seguida, Bortolini fez uma
imersão no mundo dos disjuntores, DR
e DPS, dando a definição de cada dis­
positivo, destacando sua importância
e explicando suas funções nas insta­
lações elétricas.
Ainda na linha de proteção, o es­
pecialista falou sobre o mercado cres­
cente de geração fotovoltaica e a im­
portância de se utilizar nesse tipo de
Fotos: Divulgação

instalação os equipamentos corretos,


como é o caso do DPS, que é diferen­

Márcio Goes, especialista da sa buscar caminhos para auxiliar os fuselagens dos aviões – ação que
FLIR, ministrou a palestra ‘Termo­ clientes nessa busca. pode ajudar a identificar falhas e
grafia: o futuro da eficiência ener­ Durante a palestra Goes ressal­ evitar acidentes.
gética’. Durante a apresentação, tou que a tecnologia da termografia
ele destacou que a eficiência é um é um dos principais aliados quando
tema extremamente importan­ se trata de eficiência energética. O
te hoje em dia e que é um desa­ especialista lembrou ainda que, ob­
fio constante de qualquer empre­ viamente, há outros aspectos que
podem colaborar na busca por maior
Fotos: Divulgação

eficiência, como aplicação de novos


conceitos, procedimentos, melhores
produtos, melhores cabos, normas,
etc, mas ressaltou que, em termos de
ferramentas, o termovisor é muito in­
teressante e muito importante para
se usar na área elétrica.
O especialista da empresa também
deu um apanhado geral sobre a FLIR,
sua história e sua linha de soluções,
com destaque para as aplicações dos
termovisores em diversas áreas, como,
por exemplo, na inspeção térmica das

44 potência
CUIDADO, AS APARÊNCIAS
ENGANAM

A QUALIFIO atua há mais de 20 anos para zelar pela


segurança dos consumidores de fios e cabos elétricos.
A QUALIFIO monitora, Fios e cabos elétricos destinados à construção civil
identifica e notifica as devem ser certificados compulsoriamente (obrigatório), ou
autoridades competentes, as seja, tem seu processo regulamentado pelo INMETRO. Os
certificadoras e os fabricantes produtos certificados devem apresentar na embalagem e
que operam de maneira diretamente no produto o símbolo de identificação do
irregular (em desacordo com Sistema Brasileiro de Certificação, que deve ser
as exigências das normas e acompanhado do nome ou logo do Organismo de
regulamentos pertinentes). Certificação de Produtos credenciado pelo INMETRO.

NÃO SE ARRISQUE:
FIOS E CABOS ELÉTRICOS
SÓ COM CERTIFICAÇÃO

W W W. Q U A L I F I O . O R G . B R
Fotos: Divulgação
Evento Fórum Potência - Rio de Janeiro

O especialista da Rittal, Fer­


nando Costa, ministrou a pales­
tra “Normas técnicas e certifica­
ções de painéis elétricos” e, no
início, apresentou ao público a
empresa. Fundada em 1961, a
Rittal conta com mais de 250
mil m² de área fabril no mundo
e fabrica cerca de 15 mil painéis
por dia. A companhia chegou ao
Brasil em 1996.
Costa comentou que o port­
fólio de produtos da companhia
A Philips foi representada pelo especialista Emanuel inclui linhas de painéis modula­

Fotos: Divulgação
Maciel, responsável pela palestra “Luz além da ilumi­ res, soluções para distribuição de energia, sistemas de
nação”. O especialista destacou, entre outros pontos, climatização e sistemas de TI, sendo que cada uma des­
que a proposta da companhia é mostrar que a luz pode sas famílias é composta por diversos itens.
transformar vidas e cidades, aumentando a sensação de Ele destacou ainda a qualidade dos produtos
segurança, contribuindo com a economia de energia e Rittal, que conta com aprovações nacionais e inter­
destacando a história de cada lugar, tudo por meio da nacionais, ISO 9001 e ISO 14001, e laboratório pró­
iluminação conectada e inteligente. E tudo isso ocorre prio acreditado internacionalmente para ensaios
através de um trabalho de entendimento das necessi­ elétricos, mecânicos, testes de materiais, simulação
dades dos usuários. “Ao compreender suas necessida­ de condições climáticas e medições 3D. A empresa
des e desejos, nós entregamos a inovação que impor­ possui mais de 1.500 patentes e mais de 3.000 pro­
ta às pessoas, sua cidade, seu negócio, sua casa e sua jetos registrados.
comunidade”. Costa deu especial destaque à importância dos
Nesse sentido, alguns aspectos são considerados, quadros elétricos em uma instalção e falou sobre as
como a necessidade de levar luz a regiões que apre­ normas técnicas que se aplicam a este tipo de produ­
sentam deficiência nessa área, buscar produtos que to, como a ABNT NBR IEC 60529:2005 e a ABNT NBR
consomem menos energia (mais eficientes) e desen­ IEC 62208:2013.
volver novas tecnologias, especialmente no que tange
à iluminação digital.
Maciel comentou que a Philips já oferece soluções
modernas para praticamente to­
das as áreas do mercado, incluin­
do ambientes industriais, comer­
ciais, residenciais e iluminação
pública. Em comum, as soluções
agregam vantagens como baixo
consumo de energia, longa vida
útil, baixo nível de manutenção,
alto nível de qualidade lumino­
técnica e com características de
automação, como a integração
de sensores, dimmers, contro­
les, etc.

46 potência
O engenheiro Hilton Moreno, do que estes cabos foram previstos a cobertura devem ser constituídas
consultor da Cobrecom, fez a pa­ para serem instalados entre a célula por uma ou mais camadas extruda­
lestra “Cabos elétricos para insta­ fotovoltaica e os terminais de corren­ das de composto não halogenado
lações fotovoltaicas”. O especia­ te contínua do inversor fotovoltai­ termofixo (de modo a minimizar ao
lista detalhou um pouco as insta­ co; com tensão máxima de 1,8 kVcc; máximo o risco de faltas a terra e
lações fotovoltaicas, inclusive para adequados a operar em temperatura curtos-circuitos); a cobertura deve
microgeração, e falou sobre as ca­ ambiente de –15°C até 90°C; a tem­ ser nas cores preta ou vermelha;
racterísticas desses produtos, citan­ peratura do condutor em regime per­ devem ser resistentes à radiação
manente não deve ultrapassar 90°C; UV e devem ser resistentes à água.
por um período máximo de 20.000
horas é permitida uma temperatura
máxima de operação no condutor de
120°C a uma máxima temperatura
ambiente de 90°C; a temperatura no
condutor, em regime de curto-circuito,
não pode ultrapassar 250°C / 5 s; o
condutor deve ser de cobre estanha­
do (salinidade); deve ser classe 5 de
encordoamento (para permitir a mo­
vimentação ocasionada pelo vento
Fotos: Divulgação

e a dilatação térmica dos arranjos e


módulos fotovoltaicos); a isolação e

O engenheiro eletricista Francis­ softwares para projetos de edifica­ dor de projetos, novos recursos para
co de Assis Araújo Gonçalves Júnior, ções (estrutural, elétrico, hidrossani­ compatibilização e ferramentas de
da empresa AltoQI, foi o responsá­ tário e CAD). colaboração.
vel pela palestra “Soluções compu­ Segundo o especialista, o propósito Ele também destacou o softwa­
tacionais para projetos BIM na en­ da AltoQI é disponibilizar ao mercado re que trabalha com os conceitos do
genharia elétrica, segundo a NBR soluções computacionais que ajudem BIM, gerando, entre outros, desenhos
5410 e NBR 5419”. A empresa, de o projetista de instalações a desenvol­ em 3D, mostrando as interferências
Florianópolis, é especialista em ver projetos com maior produtividade entre diferentes áreas na instalação
e também qualidade. “Às vezes o pro­ (elétrica, hidráulica, civil, etc.).
jetista acaba gastando muito tempo
em trabalhos braçais, com tarefas ba­
nais, que uma ferramenta pode fazer.
O tempo é muito precioso”, destacou.
Francisco deu um apanhado geral
sobre as soluções da empresa, como
o já tradicional Qi-Builder, que integra
os projetos de instalações elétricas,
cabeamento, SPDA, hidrossanitário,
incêndio, gás e de alvenaria estrutu­
ral em um único ambiente, utilizando
Fotos: Divulgação

novas tecnologias e ferramentas na


web. A solução dispõe de gerencia­

potência 47
Evento Fórum Potência - Rio de Janeiro

“Gerenciamento de energia”
foi o tema da palestra ministrada
por Aislan Oguro, especialista da
SCHNEIDER ELECTRIC, empresa
parceira da Elétrica PJ, empresa
fundada em fevereiro de 1987,
que atua no mercado de mate­
riais elétricos, sempre oferecen­
do as mais conceituadas marcas
de produtos a preços competiti­
vos e com agilidade necessária,
proporcionando um atendimen­
to diferenciado aos clientes, se­
jam eles Indústrias, Construtoras,

Fotos: Divulgação
O especialista da Dutotec, Everton J. De Rios, foi o Instaladoras, Revendedores ou Fabricantes de Equipa­
responsável pela palestra “Equipamentos e acessórios mentos, entre outros.
elétricos: o conceito FIDES”. Localizada em Cachoeiri­ O especialista explicou conceitos como Internet das
nha (RS), a Dutotec faz parte do Grupo Q&T, que pos­ Coisas e Indústria 4.0, e ressaltou a importância de
sui três divisões: uma voltada para o setor moveleiro; sua aplicação no dia a dia das empresas. Entre outras
a Linha metal-mecânica, com produtos em chapa de vantagens, a aplicação das tecnologias colabora para
aço, inox e alumínio com até 3 mm de espessura; e a melhorar o desempenho dos ativos de uma empresa,
Linha de canaletas de alumínio Dutotec, com variados levando, inclusive, ao controle inteligente da fábrica.
acessórios para instalações elétricas. E ele finalizou com a frase: “A Internet das Coisas
Everton iniciou a apresentação com um apanhado Industriais trata de um mundo onde nossos produtos e
geral sobre a empresa, com destaque para a Q&T MOV sistemas inteligentes e conectados operam como par­
(linha de produtos para o mercado moveleiro). Em se­ te de sistemas maiores. Em nosso mundo, plantas inte­
guida, se aprofundou no conceito Fides, que, entre ou­ ligentes e máquinas com inteligência embutida em sua
tros aspectos, considera a Funcionalidade, Integração essência cooperam para habilitar a fábrica inteligente
com o ambiente, Design, Ergonomia e Segurança. Se­ – onde o valor de negócio tangível é realizado por meio
gundo o especialista, essas são características que os de melhorias de eficiência e rentabilidade, aumento de
Fotos: Divulgação

acessórios elétricos precisam ter e que, portanto, são segurança cibernética e inovação, e melhor gestão de
incorporadas à linha de produtos Q&T MOV. segurança, de desempenho e de impacto ambiental”.
“Os produtos QT MOV fo­
ram desenvolvidos para atender
o público do setor moveleiro,
trazendo inúmeras facilidades
para o usuário final. São solu­
ções para dar mais praticidade
ao seu dia a dia, tornando os
ambientes mais requintados e
permitindo melhor acessibili­
dade para os usuários. Em casa
ou no trabalho, detalhes como
fios e cabos ficarão ocultos, não
interferindo na decoração”, res­
saltou.

48 potência
espaço abreme Editorial Associação Brasileira dos Revendedores
e Distribuidores de Materiais Elétricos

Responsabilidade
Social
Francisco Simon
Diretor Colegiado Abreme - abreme@abreme.com.br
Corporativa
O
mundo dos negócios no cenário (comunidade, parceiros e meio ambiente). A contrapartida obtida pela Goóc, nes-
mundial contemporâneo está mu- As ações são viabilizadas através de se modelo de gestão, foi o reconhecimento
dando, alavancado por uma nova projetos focados nos mais variados temas mundial de sua marca e a consequente ex-
consciência mais voltada para a como, por exemplo, o reflorestamento de pansão do negócio. Segundo a Wikipédia,
valorização do material humano, do meio áreas desmatadas; preservação de recur- “a Goóc começou a crescer no mercado
ambiente e do desenvolvimento sustentável. sos ambientais; conservação do patrimônio brasileiro três anos depois da sua criação e
Essa nova consciência está promovendo público; saúde, educação; programas sociais se expandiu mundialmente. Com meio mi-
diversas transformações nas esferas econô- de desenvolvimento sustentável; material lhão de pares de sandálias vendidos a cada
mica, política, social e cultural, repaginando reciclável; geração de emprego e renda; ano, a receita anual da companhia - a partir
os modelos de relacionamento entre insti- doações em dinheiro, roupas ou alimentos; do ano fiscal de 2014 - ascendeu a, aproxi-
tuições e mercados, organizações e socie- patrocínio de projetos culturais, entre outros. madamente, US$30 milhões.” Como afirmei
dade, cujos interesses e metas, de um e de Um excelente exemplo desse modelo anteriormente, não se trata de simples filan-
outro, agora são obtidos através de esfor- de gestão foi empreendido pela empresa tropia, o conceito quando bem compreen-
ços compartilhados baseados num novo Goóc, fundada em 2004 pelo Vietnamita, dido e bem aplicado resulta em muitos be-
conceito de gestão: o da responsabilidade naturalizado brasileiro, Thái Quang Nghia. nefícios para todos os envolvidos. É preciso
social corporativa. A Goóc começou pequena, fabricando compreender que a empresa e a comunida-
O conceito de responsabilidade social sandálias e chinelos a partir de material reci- de onde ela está inserida são elos de uma
corporativa é bastante amplo e não deve clável – lonas e pneus – tornando-se famo- mesma corrente, uma precisa da outra para
ser entendido como simples filantropia, por sa pela boa qualidade dos seus produtos. A se desenvolver e garantir a sobrevivência.
tratar-se de uma via de mão dupla onde empresa inicialmente também se destacou De forma gradativa, cada vez mais, os
empresa e sociedade podem se beneficiar. pela iniciativa de contratar ex-presidiários e consumidores estão se tornando mais exi-
É uma forma de gestão que visa minimi- pessoas com mais de 60 anos para trabalhar gentes, adotando critérios sociais para deci-
zar os impactos negativos tanto no meio em sua linha de produção. dir ou não a compra de produtos e serviços,
ambiente quanto nas comunidades, pre- O modelo de gestão concebido por Thái observando nos rótulos quem fabrica, como
servando recursos ambientais e culturais, Quang Nghia gerou emprego e renda; for- fabrica, a qualidade da matéria-prima utili-
respeitando a diversidade e reduzindo a neceu produtos de boa qualidade para o zada, se vem de fonte renovável, não tóxica,
desigualdade social. mercado; preservou a natureza, ao incenti- não poluente, entre outros, resultando numa
A responsabilidade social visa o bene- var as atividades de reciclagem; contribuiu compra mais consciente. Essa nova atitude,
fício da coletividade e as ações adotadas para a redução da pobreza e desigualdade por sua vez, tende a valorizar os produtos
devem promover o bem-estar do público social, ao dar oportunidade de trabalho para ecologicamente corretos, tornado-o um di-
interno (funcionários) da empresa e o do pú- pessoas que, geralmente, viviam à margem ferencial competitivo e de fidelização por
blico externo onde a empresa está inserida da sociedade; além de pagar impostos. parte do consumidor.

Espaço Abreme Espaço Abreme Espaço Abreme


Notícias e informações sobre os News and information on the Noticias e informaciones sobre los
distribuidores e revendedores de materiais distributors and retailers of electrical, distribuidores y comerciantes de productos
elétricos, de iluminação e automação. lighting and automation products. eléctricos, alumbrado y automatización.

50 potência
Associação Brasileira dos Revendedores
e Distribuidores de Materiais Elétricos

Vem aí a primeira
edição do

FÓRUM
ABREME!

19 e 20 de setembro de 2017
Hotel Meliá Ibirapuera
Av. Ibirapuera, 2.534 – Moema – São Paulo (SP)
espaço abreme Entrevista Associação Brasileira dos Revendedores
e Distribuidores de Materiais Elétricos

Amauri Mendes Pedro


Diretor Colegiado Abreme - abreme@abreme.com.br

Pesquisa de mercado
N
o mês de maio teve início o tra- começou o trabalho de campo da pes- › Quantas empresas serão convidadas
balho de campo de uma pesquisa quisa e projetamos que os resultados a participar da pesquisa?
de mercado idealizada pela Abre- serão finalizados até o final de junho. E stamos trabalhando com um uni-
me. Conduzido pela NewSense, o verso de 300 empresas, a grande
estudo levantará dados de quatro grandes › Em que consiste essa pesquisa? maioria fabricantes de materiais elé-
famílias de produtos da área elétrica: Fios Levantar dados de vendas dos fabri- tricos nas suas respectivas áreas de
e Cabos Elétricos, Iluminação, Dispositi- cantes para o mercado de distribui- aplicação.
vos Elétricos e Material de Instalação. ção de material elétrico, relativo ao
Na entrevista abaixo, o diretor-­ ano fechado de 2016, para todos os
executivo da Abreme, Amauri Mendes produtos vendidos neste mercado.
Pedro, dá mais informações sobre essa
› Que tipo de informação será levan- Associação Brasileira dos Revendedores
iniciativa da associação. e Distribuidores de Materiais Elétricos
tado nesse trabalho?
FUNDADA EM 07/06/1988
› O que levou a Abreme a investir em  enda em volume e valor referente a
V
Rua Oscar Bressane, 283 - Jd. da Saúde
uma pesquisa de mercado? 2016 das principais famílias de pro- 04151-040 - São Paulo - SP
A razão principal é a carência de da- dutos elétricos comercializados pelos Telefone: (11) 5077-4140
Fax: (11) 5077-1817
dos oficiais deste mercado. A Abreme, distribuidores de materiais elétricos. e-mail: abreme@abreme.com.br
como a associação que congrega fa- site: www.abreme.com.br

bricantes e distribuidores de material › A pesquisa vai abordar quais seg- Diretoria Colegiada
elétrico, está tomando esta iniciativa, mentos de mercado? Francisco Simon
que irá proporcionar decisões mais F undamentalmente o segmento de Portal Comercial Elétrica Ltda.
seguras tanto para os distribuidores distribuição de material elétrico, que José Luiz Pantaleo
Everest Eletricidade Ltda.
quanto para os fabricantes. envolve vendas para o varejo, indús-
José Jorge Felismino Parente
  tria e construção, especialmente das Bertel Elétrica Comercial Ltda.
› Que empresa de pesquisa será res- famílias de produtos dos segmentos Paulo Roberto de Campos
Meta Materiais Elétricos Ltda.
ponsável pelo trabalho? Fios e Cabos Elétricos, Iluminação,
Marcos Augusto de Angelieri Sutiro
E scolhemos a NewSense - empresa Dispositivos Elétricos e Material de Comercial Elétrica PJ Ltda.
parceira da Abreme há muitos anos Instalação, conforme utilizamos tam- Nemias de Souza Nóia
- que realiza a pesquisa anual do bém no Prêmio Abreme. Elétrica Itaipu Ltda.
Carlos Soares Peixinho
Prêmio Abreme e tem idoneidade Ladder Automação Industria Ltda.
no mercado para garantir o sigilo e › Quem será consultado nesse traba-
Conselho do Colegiado
a confidencialidade necessária para lho (fabricantes, lojistas, importado-
Reinaldo Gavioli
esta grande tarefa. res, associações, etc.)? Maxel Materiais Elétricos Ltda.
  E specificamente consultaremos os fa-
Diretor-Executivo
› Quando o trabalho teve início e qual bricantes destes produtos, mas tam- Amauri Mendes Pedro
a previsão de conclusão? bém faremos pesquisa com os distri-
Secretária Executiva
O planejamento da pesquisa teve início buidores e varejistas para servir como
Nellifer Obradovic
no começo do ano. No mês de maio confirmação dos dados coletados.

52 potência
Geração de Negócios, Visibilidade
e Atualização Profissional

Uma das principais feiras de construção civil do País;


Visitação qualificada, público decisor e comprador;
Expositores de todos os setores da construção;
Ampla campanha de comunicação e mídia;
Apoio das principais entidades do setor;
Tecnologia, inovação, lançamentos.

APOIADORES CONSTRUSUL 2017


Mundo do Eletricista Instalações elétricas ao tempo

Foto: Fotolia

Experts present recommendations and tips on choosing Expertos hacen recomendaciones y consejos sobre la
electrical equipment for outdoor use - such as those ones elección de equipos eléctricos sometidos a las acciones del
affected by sun, rain, pollution, dust, vandalism - in order tiempo - como sol, lluvia, polución, polvo, vandalismo -, para
to ensure the safety and durability of the installation. garantizar la seguridad y la durabilidad de la instalación.

54 potência
Mundo do Eletricista Electrician World Mundo del Electricista
Caderno oficial do Programa Official publication of the Conscious Publicación oficial del Programa
Eletricista Consciente, dedicado Electrician Program, focused on Electricista Consiente, dedicado
aos profissionais e empresas de professionals and companies of a los profesionales y empresas
instalações elétricas. electrical installations. de instalaciones eléctricas.

O Programa Eletricista Consciente é uma iniciativa:

Reportagem: Clarice Bombana

Instalação elétrica ao tempo:


atenção redobrada
O que fazer para proteger os
equipamentos que ficam do
lado de fora, submetidos ao
sol, chuva, poluição, poeira,
ações de vandalismo...

A
necessidade de tomadas externas, cam-
painhas, portões eletrônicos, bombas para
poços, sistemas de iluminação, entre outros
equipamentos, faz com que a fiação alcance
pátios, quintais, garagens, jardins e outras áreas des-
cobertas, onde o ambiente externo exige certos cuida-
dos para que a instalação elétrica se mantenha segura
e durável. Portanto, o profissional eletricista deve fazer
um bom planejamento para determinar as influências
externas mais importantes sobre determinada área e
então definir a melhor infraestrutura e os materiais
adequados à instalação.
A classificação das influências externas sobre uma
instalação de baixa tensão deve ser realizada na fase
de projeto elétrico, sendo fundamental para a correta
seleção e utilização dos componentes e para a garan-

potência 55
Mundo do Eletricista Instalações elétricas ao tempo

tia de segurança e funcionamento da A = meio ambiente Muito usados nas instalações ao


instalação. B = utilização tempo, os invólucros dos equipamen-
Conforme o item 4.2.6 da NBR 5410 C = construção das edificações tos elétricos são classificados por graus
- Instalações Elétricas de Baixa Tensão, ➧S egunda letra (A, B, C, ...) in- de proteção, definidos pela norma NBR
cada condição de influência externa dica a natureza da influência IEC 60529. A representação do grau de
é designada por um código que com- externa proteção é feita pelas letras IP, seguidas
preende sempre um conjunto de duas ➧N úmero (1, 2, 3, ...) indica a clas- usualmente por dois algarismos, sendo o
letras maiúsculas e um número, como se de cada influência externa primeiro relativo à proteção contra a pe-
descrito a seguir: Em geral, quanto maior o número, netração de objetos sólidos e acesso às
➧ Primeira letra indica a catego- mais severa é a intensidade de deter- partes vivas e o segundo, relativo à pro-
ria geral da influência externa: minada influência externa. teção contra a penetração de líquidos.

Recomendações para
instalações ao tempo
Em qualquer situação, o primei- to adquirido possui grau de proteção tipos de produtos e técnicas de insta-
ro cuidado quando se trata de uma adequado ao ambiente, resistindo à lação que vai utilizar. O uso de conec-
instalação ao tempo é a escolha dos entrada de poeiras, insetos e projeção tores apropriados para uso ao tempo,
equipamentos. Devido à presença de de água. Preste atenção para escolher assim como proteger as conexões por
chuva, por exemplo, equipamentos invólucros que tenham grau de prote- meio de fitas e luvas isolantes ade-
como caixas de tomadas e luminá- ção IP 44 ou superior. quadas são exemplos de boas práticas
rias, que não são específicas para uso Em instalações elétricas ao tempo, nesses casos.
externo, apresentarão infiltração, po- emendas e conexões são mais vulne- Circuitos que alimentam áreas
dendo ocasionar corrosão e oxidação ráveis a problemas de corrosão do que externas devem contar com a prote-
dos componentes ou curto-circuito. em instalações internas. Portanto, leve ção de dispositivos DR (diferencial-
Portanto, verifique se o equipamen- isso em consideração na escolha dos -residual) instalados no quadro de

Foto: Fotolia

56 potência
distribuição. A instalação do DR não parte do circuito. cia a eletrodutos que apresentam ele-
desobriga a instalação do condutor Ao instalar a tubulação aparente, vado grau de proteção contra choques
de proteção, que também deve fazer em muros, por exemplo, dê preferên- mecânicos.

Dicas
Veja a seguir algumas dicas so-

Foto: Fotolia
bre as instalações elétricas ao tempo.
As fontes consultadas foram Cristia-
no Benvindo, da Sanhidrel Cimax En-
genharia, e Hilton Moreno, diretor da
HMNews Editora.

➤ Quais os produtos e/ou disposi-


tivos que devem ser considera-
dos numa instalação elétrica ao
tempo, seja ela residencial, co-
mercial ou industrial?
Alguns deles: interruptores e toma- Risco
das; fios e cabos; quadros elétri- Devido à chuva, luminárias
cos; invólucros, caixas, motores (no que não são específicas
para uso externo podem
caso de portão automático e bom-
apresentar infiltração,
bas); campainhas; dispositivos de de água, que ocasiona
iluminação. corrosão e oxidação dos
componentes.
➤ Quais os principais fatores que
podem atingir a parte externa
de uma instalação elétrica? toral), além de fatores físicos como contra as ações da chuva e
São eles: raios UV (sol), água (chu- vandalismo. do sol?
va), umidade, variação de tempera- Os equipamentos e componentes
tura (contração e dilatação térmi- ➤ O que deve ser previsto para da instalação elétrica devem ser
ca), poluição, poeira, salinidade (li- a proteção da instalação providos dos seguintes tipos de
proteção para o uso em ambien-
tes externos:
➧ U tilização de componentes com

A classificação das influências nível de vedação elevado (grau de


proteção adequado) para evitar a
externas sobre uma instalação de entrada de água e umidade nos
dispositivos elétricos.
baixa tensão deve ser realizada ➧ Utilização de materiais com resis-
tência aos raios UV quando expos-
na fase de projeto elétrico, tos permanentemente ao sol.

sendo fundamental para a ➤ Como deve ser feita a proteção

correta seleção e utilização dos dos usuários contra choques


elétricos? Quais os produtos

componentes. responsáveis por essa função


numa instalação? O que não
pode faltar?

potência 57
Mundo do Eletricista Instalações elétricas ao tempo

Foto: Fotolia
Proteção contra intempéries
Os invólucros dos equipamentos
A precondição de proteção básica tos elétricos de acesso ao públi- elétricos são classificados por
deve ser assegurada por isolação co varejista. graus de proteção, definidos pela
das partes vivas e/ou pelo uso de norma NBR IEC 60529.
barreiras ou invólucros. Para ins- ➤ O que deve ser previsto para
talações de iluminações próximas a conservação da instalação
a áreas como piscinas, espelhos frente às ações do tempo renciadas das infraestruturas, de
d’águas, fontes, a alimentação de- (sol, água, poluição, poei- acordo com cada tipo de instalação.
verá ser em extra baixa tensão. De- ra, etc.)?
ve-se também aplicar o dispositivo Optar por equipamentos que re- ➤ Quais os erros mais comuns
DR (diferencial residual), que pro- cebam tratamento galvanizado a e recorrentes verificados na
tege as pessoas e os animais contra fogo e em casos extremos, utilizar parte externa de uma instala-
os efeitos dos choques elétricos, por material de aço inoxidável. ção elétrica?
contato direto ou indireto, causado Muitas vezes nos deparamos com si-
por fuga de corrente, detectando- ➤ O que deve ser usado para tuações extremas de negligência em
-­a e desligando o circuito imedia- valorizar a estética e priori- relação à fiação elétrica exposta, o
tamente. zar a praticidade na instala- que torna a instalação vulnerável a
ção externa (uso de canale- possíveis acidentes e danos elétricos.
➤ Onde achar ou comprar esses tas, quadros, tampas, etc.)? Mas, o mais comum é a aplicação
produtos de proteção? Além da aplicação dos invólucros, de produtos ou componentes não
Os produtos, na maioria dos casos, tampas e coberturas, de forma a adequados para instalação em am-
são encontrados nos principais cen- garantir o grau de proteção, é re- bientes externos, muitas vezes, por
tros varejistas de construção civil e comendável o uso de etiquetas desconhecimento ou até mesmo por
em lojas especializadas em produ- de identificação e pinturas dife- falha de projeto da instalação.

58 potência
artigo Fios e cabos elétricos

Condutores elétricos para a


Indústria do Cimento
Foto: Fotolia

D
ando sequência à série de artigos baseados na co- ✹ Classe de encordoamento 5
leção de Guias de Aplicação de Cabos que o ICA/ ✹ Isolação termoplástica em PVC (70oC)
Procobre lançou este ano, chegou a vez de abor- ✹ A ser instalado em canaleta fechada embutida no piso
darmos a indústria do cimento.
Assim como apontamos nos artigos anteriores, as constru- Áreas de aplicação: Esse cabo pode atender a diversas
ções na Indústria do Cimento também possuem características aplicações na indústria do cimento e de mineração, tais como
que exigem cabos elétricos específicos para cada situação. E a acionamento de motores em geral, compressores, peneiras,
escolha e aplicação correta desses condutores é essencial para vibradores e esteiras. Podem ainda ser usados em aplicações
se garantir o bom desempenho e a segurança das instalações. específicas quando dotados de proteções extras contra óleo,
Nesse texto, serão apresentados os cálculos considerando agentes químicos ou radiação UV (ultravioleta), entre outras.
um exemplo de cabo elétrico para este segmento da indústria.
Nesse caso, será utilizado um cabo padrão de mercado para Será considerado um circuito com as seguintes
uso em baixa tensão, com as seguintes propriedades: condições:
✹ Interligação do quadro de acionamento a equipamento ✹ Alimentação 220/380 V – Trifásico (3F+PE)
de uso industrial ✹ Cabo tetrapolar

60 potência
Artigo Article Artículo
Artigos exclusivos escritos por Exclusive articles written by Artículos exclusivos escritos por
reconhecidos especialistas do mercado. recognized market experts. reconocidos expertos del mercado.

✹ Operação em 380 V Como I’max = 55,66 A, adota-se o valor imediatamen-


✹ 60 Hz te superior na tabela, ou seja, 62 A.
✹ Temperatura ambiente de 35ºC
✹ Corrente de projeto máxima de 45 A ✹P
 ortanto, a seção do condutor fase será de 16 mm2
✹ Queda de tensão máxima de 3% SF = 16 mm2
✹ Fator de potência: 0,80
✹ Comprimento do circuito: 130 m ✹ Condutor de proteção Tabela 12 da ABNT NBR 5410:
✹ Instalação em eletroduto aparente Para SF = 16 mm2 tem-se:
SPE = 16 mm2
Cálculo segundo o critério de condução de corrente:
Condutor fase: ✹ Queda de tensão (Zc):
✹ Fator de correção de temperatura (f1) - Tabela 20 da ABNT ∆U = 3% x Tensão do circuito
NBR 5410: 220/380 V temos 3% x 380 V ∆U = 11,4 V
Para temperatura do solo igual a 35oC e isolação em Imax = 45 A
PVC tem-se: ℓ = 130 m = 0,13 km
f1 = 0,94 Zc = ∆U / (Imax x ℓ)
Zc = 11,4 / (45 x 0,13) = 1,95 V/A.km
✹ Fator de correção de agrupamento (f2) - Tabela 22 da ABNT
NBR 5410: ✹ Tabela 18 de queda de tensão:
Eletroduto fechado, referência 1, circuito único, tem-se: Circuito trifásico, FP 0,80, tem-se o valor imediata-
f2 = 1,00 mente abaixo, ou seja, o valor 2,0 V/A.km, determi-
nando o condutor com a seção de 16 mm2.
✹ Fator de correção de carregamento do neutro (f3):
Caráter geral, este fator é de 0,86 para circuitos com ✹ Portanto tem-se:
três condutores carregados. Conforme ABNT NBR ◗ Seção dos condutores fase
5410, item 6.2.5.6. SF= 16 mm2
f3 = 0,86
◗ Seção dos condutores de proteção
✹ Corrente fictícia de projeto I’max SPE = 16 mm2*
I’max = Imax / (f1 x f2 x f3) = 45 / (0,94 x 1,00 x 0,86)
= 55,66 A (*) Utilizado o mesmo critério descrito na Tabela 12 da
ABNT NBR 5410.
✹M
 étodo de instalação B2 – Para diferentes formas de ins-
talação, consultar Tabela 33 – Tipos de linhas elétricas da Portanto, ao serem consideradas as condições estabelecidas
ABNT NBR 5410:2004. nessa aplicação, encontra-se o cabo dimensionado a seguir:
B2: Cabo multipolar em canaleta fechada embutida ✹ Cabo multicondutor – 3x16 mm2 + 1x16 mm2
no piso. ✹ Isolação termofixa em PVC – 70oC

✹ Tabela 14 da ABNT NBR 5410 – Cabo tetrapolar em co- Os fabricantes reservam famílias de produtos com suas res-
bre, isolado em PVC, método de instalação B2 e três con- pectivas denominações comerciais que atendam aos requisitos
dutores carregados mais neutro, busca-se na coluna 9 da especificados. A eleição do fornecedor entre os fabricantes será
referida tabela o valor de I’max: de livre escolha do projetista.

Carlos Simões e Marcelo Oriani,


consultores do Procobre Brasil.

potência 61
radar Negócios

Em franco crescimento
Durante as últimas décadas, Tramontina Eletrik
conquistou um importante espaço na área
elétrica. E agora quer mais.

Reportagem: Marcos Orsolon

E
m 2017, a Tramontina Eletrik Um ponto que chama a atenção na com uma divisão Eletropeças, como um
completou 41 anos de merca- história da companhia, sediada na cida- complemento da Forjasul Canoas. Na
do. E, nesse período, se espe- de de Carlos Barbosa, na Serra Gaúcha, época, o foco principal era a produção de
cializou no desenvolvimento e é a forma como seu portfólio de produ- itens de alumínio para linhas de transmis-
produção de soluções que levam segu- tos foi, gradativamente, se diversifican- são e distribuição de energia. Essa divi-
rança, qualidade e praticidade para ins- do. A diversificação, aliás, se mistura com são, ao longo do tempo, permitiu à em-
talações elétricas residenciais, comerciais a própria história da empresa. presa aprimorar os processos de injeção
e industriais. A Tramontina Eletrik nasceu em 1976 de alumínio e, naturalmente, abriu espa-
Foto: Divulgação

62 potência
ço para novos produtos e mercados. Daí
surgiu a oportunidade de lançar a linha
A Tramontina Eletrik conta com
de conduletes para instalações residen-
ciais e industriais.
um moderno parque fabril, que
“Os conduletes nos levaram a enten- ocupa uma área construída de 40
der também um pouco de plástico para as
vedações dos próprios conduletes, e tam- mil metros quadrados, onde tem
13 células de injeção de alumínio e
bém nos instigaram a termos um pouco
de mecanismos, enfim, uma coisa puxou
a outra e a Eletrik foi se adequando, en-
xergando as oportunidades e, gradativa- 18 de injeção de plástico. Possui
mente, começamos com nossas entradas
no mercado de plástico, com plugues e
capacidade instalada para processar
depois interruptores”, destaca Homero
Antônio Pereira, da área de Vendas da
4.800 toneladas/ano de alumínio e
Tramontina Eletrik, que completa: “Para- 3.000 toneladas/ano de plástico.
lelo a isso, o alumínio nos mostrou outras
alternativas, que nos ajudaram a evoluir
nos nossos próprios processos”. moderno parque fabril, que ocupa uma Com essa estrutura, a Tramontina
Atualmente, em sua estrutura a Tra- área construída de 40 mil metros qua- Eletrik representa cerca de 10% do fa-
montina Eletrik conta com três divisões: drados, onde tem 13 células de injeção turamento total do Grupo Tramontina. E
a Tecnopeças, a Divisão Ex e a parte de de alumínio e 18 de injeção de plástico. com um detalhe: nos últimos dez anos,
plásticos, com interruptores, plugues, etc. Possui capacidade instalada para pro- a Eletrik foi a empresa que mais cresceu
Segundo a diretoria da companhia, a li- cessar 4.800 toneladas/ano de alumínio em faturamento dentro do grupo. Outro
nha de interruptores puxa o faturamen- e outras 3.000 toneladas/ano de plás- aspecto relevante e que merece desta-
to, é o carro-chefe e, nesse segmento de tico, estando apta a fabricar mais de 7 que é que mais de 90% da linha Eletrik é
mercado, a empresa figura entre os cinco mil itens dentro dos mais altos padrões produzida na sua fábrica. Os outros 10%
maiores fabricantes instalados no País. de qualidade e precisão, sempre com são complementos de linha adquiridos de
A companhia conta hoje com um matérias-primas certificadas. fornecedores externos.

Mais novidades pela frente


Um ponto que chama a atenção na cado forte, mas o volume de vendas de ampliando a linha. E um dia chegaremos
história recente da empresa, especial- disjuntores surpreendeu positivamente. ao catálogo completo”.
mente nos últimos cinco anos, é sua ‘sede Foi uma grata surpresa, que mostra a Além dos investimentos no portfólio,
por crescimento’. Mesmo com os abalos força da marca Tramontina no merca- a empresa mantém os aportes em sua
econômicos, a companhia manteve o rit- do”, relata André de Lima, diretor Co- estrutura. Tanto que acabou de cons-
mo de investimentos, o que inclui aportes mercial da empresa. truir um novo galpão, de 12 mil metros
no parque fabril e na linha de produtos. Roberto Aimi, diretor-executivo da quadrados, que vai abrigar (ainda este
Recentemente, por exemplo, a Tramonti- empresa, completa: “Esse tipo de re- ano) toda a parte de plásticos – o gal-
na Eletrik lançou linhas de duchas, disjun- sultado nos estimula a ter um catálogo pão que já existia será dedicado à parte
tores e quadros de distribuição. cada vez mais completo. Ser cada vez de alumínio.
Os disjuntores, aliás, têm sido uma mais uma boa solução brasileira para E vem mais por aí. Segundo Rober-
grata surpresa para a direção da com- os clientes, de forma que eles tenham to Aimi, já está prevista a construção de
panhia. A linha foi lançada em 2016 e alguém em quem confiar, com uma boa um novo espaço de armazenagem, pois o
a companhia já comercializou cerca de relação custo-benefício, que são carac- atual está no limite. “Precisamos ampliar
1,5 milhão de peças. terísticas que marcam a Tramontina no o espaço de armazenagem de peças e de
“Sabíamos que tínhamos um mer- segmento elétrico. Com isso a gente vai matéria-prima”, comenta Aimi”.

potência 63
• caderno atmosferas explosivas • caderno atmosferas explosivas • caderno atmosf

Rugosidade

Rugosidade média de
superfície em invólucros à
prova de explosão: conceitos
e impactos sociais
N
o presente artigo, foi de- O ciclo de vida das instalações Segundo o trabalho ‘História sobre
senvolvido um estudo elétricas Ex requer o atendimento de atmosferas explosivas’, da UL do Brasil,
sobre as características requisitos técnicos por parte dos fa- as primeiras soluções não se mostraram
técnicas e superficiais da bricantes e o cumprimento das reco- eficazes. Mineiros e voluntários aden-
rugosidade dos invólucros com o tipo mendações fornecidas por eles ao usu- travam à mina para realizar a ignição
de proteção à prova de explosão. Con- ário final, durante as instalações em desta atmosfera para, posteriormente,
siderou-se também os impactos sociais atmosferas explosivas. Historicamen- outros trabalhadores iniciarem os seus
oriundos de um evento inesperado sob te, pode-se dizer que o surgimento de estudos. Deste modo, o primeiro méto-
condições anormais de operação e fa- novas tecnologias e técnicas de prote- do de proteção foi criado, em que as
bricação. Uma abordagem técnica alia- ção ocorreu devido à necessidade da minas de carvão recebiam ar fresco por
da ao aspecto social enfatiza em uma preservação da vida em locais de risco, intermédio de um sistema de ventilação,
escala imensurável o risco à segurança tendo como precursoras as minas de diluindo-se assim a atmosfera explosiva
dos usuários e ao ciclo de vida das ins- carvão às quais foram denominadas à e, consequentemente, diminuindo-se a
talações elétricas Ex. época como ambiente explosivo. probabilidade de ignição.

Foto: Fotolia
caderno ex

64 potência
feras explosivas • caderno atmosferas explosivas • caderno atmosferas explosivas •

Caderno Ex Explosive Atmospheres (Ex) Atmósferas explosivas (Ex)


Notícias, produtos, normas e News, products, standards and Noticias, productos, normas y demás
informações sobre instalações other information on Ex electrical informaciones sobre las instalaciones
elétricas em áreas classificadas. installations. eléctricas Ex.

No desenvolvimento de técnicas não é possível isolar a fonte de ignição, cas, com o intuito de manter a integri-
adequadas para uma aplicação preten- nem mesmo excluir a atmosfera explo- dade do produto a ser disponibilizado
dida, ressalta-se a necessidade de em- siva, é por intermédio do confinamento, ao mercado.
pregar os conceitos do tipo de proteção evitando que a combustão se propague De acordo com Antonio Piratelli Fi-
estabelecido durante a fase inicial do pela vizinhança do equipamento. lho, durante o terceiro Seminário de
projeto, bem como torná-lo fundamen- Em muitos casos, além dos deta- Metrologia (2011), a rugosidade é um
tal à segurança, por meio da conscien- lhes construtivos, outros fatores podem conjunto de desvios microgeométricos
tização dos trabalhadores envolvidos, impactar na segurança do produto, tais caracterizado pelas pequenas saliên-
após a instalação de um equipamento como: transporte, manuseio, manuten- cias e reentrâncias presentes em uma
elétrico em áreas classificadas. ção e reparos. superfície, apresentando algumas ca-
De acordo com o ‘Manual de insta- Com efeito, faz-se necessário iden- racterísticas físicas que as diferenciam
lações elétricas em indústrias químicas, tificar os requisitos construtivos para uma das outras conforme ilustrado pela
petroquímicas e de petróleo: atmosfe- esta junta metálica em normas técni- figura abaixo.
ras explosivas’, de Dácio de Miranda
Jordão, este conceito pode ser definido
em duas partes: a primeira diz que o
invólucro tem que suportar uma pres-
Tipos de superfícies
são de explosão interna sem se rom-
per, enquanto a segunda diz que essa
explosão não pode se propagar para o
ambiente externo.
Do mesmo modo, Roberval Bulgarelli
esclarece (com base na norma para in-
Foto: Divulgação

vólucros à prova de explosão) que este


tipo de proteção tem por finalidade con-
finar no interior de um invólucro essa Fonte: Filho, 2011.
pressão desenvolvida durante uma ex-
plosão interna, de modo a impedi-la de
ignitar a atmosfera existente ao redor Deste modo, as superfícies podem Segundo Joana D’arc Dias Costa, em
do equipamento. ser classificadas conforme segue: publicação de 2010, a linha média M é
Observa-se também que uma das ➧G eométrica: a face ideal, ou seja, a linha paralela à direção geral do perfil,
finalidades desta técnica é de asse- sem desvios de acabamento no comprimento da amostragem, de tal
gurar que os gases quentes internos ➧ Real: com desvios de acabamento modo que a soma das áreas superiores,
(oriundos de uma pressão de explo- ➧ Efetiva: avaliada pelas técnicas de compreendidas entre ela e o perfil efetivo,
são) sejam resfriados quando em con- medição seja igual à soma das áreas inferiores, no
tato com o ambiente externo, por meio A rugosidade aritmética ou média comprimento da amostragem (le).
de passagens de chama ou interstícios (Ra) estabelecida na ABNT NBR IEC O sistema M foi adotado pelo Brasil
devidamente padronizados pela ABNT 60079-1 foi limitada em 6,3 µm, sen- e suas diretrizes podem ser encontra-
NBR IEC 60079-1, em função do gru- do este parâmetro controlado nos pro- das na ISO 468. Deste modo, o contro-
po de gás para o qual o equipamento cessos de fabricação por intermédio le contínuo do perfil da rugosidade no
foi projetado. de dispositivos de medição calibrados processo de fabricação é realizado de
Segundo o ‘Manual de segurança in- e válidos. modo contínuo e sistemático.
trínseca: Ex-i do projeto à instalação’, de Contudo, a medição pode ser deter- A tabela da próxima página destaca
Giovanni Hummel Borges, a única alter- minada em função da linha média M do a relação entre a rugosidade média esta-
nativa ao equipamento elétrico quando perfil de rugosidade. belecida pela ABNT NBR IEC 60079-1 e

potência 65
• caderno atmosferas explosivas • caderno atmosferas explosivas • caderno atmosf

Rugosidade

a classe de rugosidade (N9) comumente fabricação. Em outras palavras, este é o ção da qualidade superficial das juntas
encontrada nos desenhos mecânicos de limite máximo aceitável para aprova- à prova de explosão.

Rugosidade média determinada pela


ABNT NBR IEC 60079-1
Ra Ra Roughness Roughness Rt (Ra) Old American

micrometer micro-inch Grade Numbers Grade Numbers Style standard
μ m μ in (New)** (Old)***
50 2000 N12
25 1000 N11
12.5 500 N10
6.3 250 N9 32 6.3 32 250
3.2 125 N8 16 32 125
1.6 63 N7 8 1.6 8 63
0.8 32 N6 4 0.8 32
0.4 16 N5 2 0.4 2 16
0.2 8 N4 1 0.2 8
0.1 4 N3 0.5 0.1 0.5 4
0.05 2 N2 0.25 0.05 0.25 2
0.025 1 N1
** Simbologia utilizada em desenhos para
A busca pela segurança nas instala- zação dos profissionais envolvidos na fornecedores internacionais e para novos projetos
*** Simbologia antiga. Não deve ser utilizada em
ções proporciona o desenvolvimento de fabricação, manuseio, manutenção e novos projetos
novas tecnologias e metodologias para reparo, torna um local de risco de ex- Fonte: Marylandmetrics.com

o controle de processo. plosão em um local sob controle e mi-


Este cenário, aliado à conscienti- tigação.

Juntas metálicas danificadas –


riscos envolvidos
Como exposto anteriormente, a rugo- Os riscos envolvidos em decorrên- ma de petróleo não confinar no interior
sidade é um conjunto de desvios microge- cia de uma evidência desta natureza, uma pressão de explosão. De fato, o ce-
ométricos caracterizados pelas pequenas podem ser vistos, por exemplo, sob os nário vislumbrado é aquele onde a pro-
saliências e reentrâncias presentes em impactos técnicos e sociais. pagação consome e destrói os principais
uma superfície. Portanto, é um parâme- Sob a óptica técnica, as seções aplicá- elementos que estão além da atmosfera
tro tão importante no processo quanto os veis das normas utilizadas para o desen- explosiva ao redor dos equipamentos: o
demais envolvidos neste tipo de proteção volvimento de um determinado produto meio ambiente e o ser humano.
(ex: espessura mínima residual, porosida- formam a base para o julgamento de Com exatidão, pode-se afirmar que
caderno ex

de, existência de rachaduras, etc.). engenharia ao passo que a óptica social o fator humano é imensurável. Estando
Consequentemente, esta passagem está intrinsecamente relacionada aos da- ele associado ou atribuído a qualquer
de chama não deve ser danificada ou nos causados por uma explosão e as con- campo de atividade profissional, pois a
apresentar defeitos, pois invalidaria o sequências ambientais e humanitárias em vida dos profissionais envolvidos e atu-
tipo de proteção, assim como o não um determinado local. Por exemplo, um antes nestes cenários são irreparáveis.
atendimento aos exemplos citados no invólucro com o tipo de proteção à prova As imagens a seguir refletem dois
parágrafo anterior. de explosão instalado em uma platafor- acontecimentos importantes com res-

66 potência
feras explosivas • caderno atmosferas explosivas • caderno atmosferas explosivas •

peito ao atendimento da rugosidade


das juntas à prova de explosão para o
pressão de explosão interna com con-
finamento em seu interior, sem propa-
As técnicas
mesmo invólucro. gação ao ambiente externo. Com efeito, de proteção
Nessa primeira figura, há um plás- isso ocorre de forma satisfatória, pois
tico transparente e sem defeitos en- a rugosidade média (Ra) juntamente empregadas em
clausurando um invólucro com o tipo com outros fatores, tais como o com-
de proteção à prova de explosão, para primento da junta, classe mecânica dos um equipamento
fins de ensaio. Nestas condições, o en-
saio de não propagação sob um deter-
parafusos e o interstício, etc., assegu-
ram a integridade do tipo de proteção elétrico ou
minado valor em kPa pode ser realizado
com o intuito de confirmar se a rigidez
do invólucro. Pelo visor do invólucro,
nota-se os gases quentes (em verme-
mecânico têm por
mecânica do invólucro suportaria uma lho) contidos no interior do invólucro.
finalidade mitigar,
Ensaio de não propagação confinar, controlar
com as juntas sem defeitos ou reduzir o risco
de ocorrer uma
explosão.

que estejam abaixo do limite de infla-


mabilidade da atmosfera explosiva cir-
cunvizinha.
Foto: Divulgação

Dando prosseguimento ao ensaio, o


invólucro é submetido ao mesmo teste
realizado anteriormente, ou seja, de não
Fonte: Explosion proof test
propagação. É possível notar os gases
quentes e a ausência do plástico que o
No entanto, a imagem a seguir apre- gases quentes confinados no interior enclausurava em virtude do não aten-
senta uma junta danificada, ou seja, há do invólucro ao ambiente externo an- dimento a um dos requisitos normati-
um caminho não controlado ou previs- tes de serem resfriados adequadamente vos, neste caso, a rugosidade superior
to em projeto que facilita o acesso dos ao passar por esta superfície de modo a 6,3 µm.

Ensaio de não
Foto: Divulgação

propagação
com as
juntas
danificadas
Fonte: Explosion proof test

potência 67
• caderno atmosferas explosivas • caderno atmosferas explosivas •

Rugosidade

Portanto, “a velocidade de combus- pela alta temperatura” (Jordão, 1995, p. ser respeitadas, para que o ser humano
tão no caso de uma explosão atinge a 30). Desta maneira, torna-se evidente não seja o critério de aceitação ou re-
ordem de m/s. O ruído resultante é forte, que as medidas construtivas pautadas provação de um produto, neste caso do
devido à expansão dos gases provocados nas normas técnicas aplicáveis devem invólucro, em uma eventual explosão.

Considerações finais
As técnicas de proteção emprega- técnicas, sob forma de anexos, seriam inesperado onde a expressão “descui-
das em um equipamento elétrico ou os possíveis impactos sociais causados do durante o processo de fabricação,
mecânico têm por finalidade mitigar, pelo não atendimento às recomenda- manuseio, transporte ou utilização”
confinar, controlar ou reduzir o risco ções e diretrizes estabelecidas em tais ainda é uma realidade constante e
de ocorrer uma explosão. A situação publicações. De fato, as normas abor- uma evidência detectada em inspe-
é economicamente viável quando se dariam além das seções normativas e ções industriais e fabris. Apesar destas
utiliza, de forma correta, os compo- informativas ao fabricante, uma seção reflexões proporcionarem um momento
nentes e materiais adequados para a denominada “Riscos Sociais”, com o para novos ajustes em nossas metodo-
construção segura de um determinado intuito de conscientizar as partes en- logias operacionais, deve-se prosseguir
produto. Neste caso, o investimento em volvidas e demais stakeholders sobre para que este momento se torne um
pesquisa e desenvolvimento deve ser a aplicabilidade de uma determinada hábito seguro, em prol, da vida.
considerado fundamental em tratando-­ norma técnica. Ressalta-se, também, que um pro-
se de inovações tecnológicas. Este artigo teve por finalidade cor- jeto neste campo de atuação deveria
Uma abordagem que pode- relacionar os impactos sociais que po- conter um estudo sobre a análise de
ria ser utilizada pelas normas deriam surgir de um evento risco e as ações propostas para miti-
gar possíveis impactos sociais, de modo
que a tríplice “homem, máquina e meio
ambiente” caminhasse de forma sus-
Foto: Fotolia

tentável.
Outro detalhe fundamental à se-
gurança das instalações elétricas Ex, é
a qualificação dos profissionais envol-
vidos em áreas classificadas, os quais
compõem um dos pilares do ciclo de
vida total das instalações Ex.
Um equipamento certificado é me-
lhor utilizado e instalado por um profis-
sional também certificado.
Com pesquisa, o homem sempre en-
controu soluções.
caderno ex

Engenheiro Danillo Dias


Engenheiro de Projetos na UL do
Foto: Divulgação

Brasil Ltda., no departamento de


Energy and Power Technologies.

68 potência
artigo Gestão

Flexibilizando ....
S
empre causa alguma revolta justiça, que interferiu no índice aprovado sas e grupos privados na indústria da
entre os que cumprem as obri- pela ANEEL lá pelos idos de 2010) e, qua- eletricidade, também com problemas
gações contratuais as flexibili- se sem capacidade de investir e com os de gestão.
zações que se faz para aqueles problemas e dificuldades conhecidos para Mas, tanto no caso privado como no
que estão completamente fora do curso. uma efetiva e eficaz gestão do setor públi- caso das empresas geridas por Governos
Este é o caso, agora, das “relativi- co, foram se deteriorando cada vez mais. Estaduais ou pelo Federal, houve falha
zações” que estão aprovadas para as Nada contra a gestão de empresas de gestão e também houve problemas
distribuidoras da Eletrobras (outras já públicas no geral; muitas foram bem ad- na fiscalização que permitiram que a si-
foram feitas para o espólio de algumas ministradas no passado e algumas (pou- tuação se degenerasse a níveis absurdos.
distribuidoras com gestão privada). cas) ainda estão razoavelmente bem. As regras de revisão tarifária e outros
Durante anos elas foram apertadas Também não se pode esquecer do penduricalhos aplicados na avaliação das
(inclusive com corte no valor do reajus- prejuízo de alguns bilhões de reais quan- distribuidoras (quem se lembra da primei-
te na tarifa da Amazonas Energia, pela do dos episódios de quebra de empre- ra rodada de avaliações feitas por uma

Foto: Fotolia

In recent years, private and public electric companies En los últimos años, empresas privadas y públicas del
have presented serious management failures, which área eléctrica presentaron fallas graves de gestión, que
have created problems and, in some cases, have resulted crearon problemas y, en algunos casos, permitieron que la
in high levels of degeneration. situación se degenerara a niveles mucho elevados.

70 potência
Artigo Article Artículo
Artigos exclusivos escritos por Exclusive articles written by Artículos exclusivos escritos por
reconhecidos especialistas do mercado. recognized market experts. reconocidos expertos del mercado.

se) aceitas na tarifa quem não rouba


Em geral, as empresas que e paga em dia vai ser ainda mais pe-

se posicionam melhor frente a nalizado. Vai financiar ladrão! E se al-


guém acha que isto se resolve em 2 ou

necessidade de inspeções com 3 anos, pode esquecer!


Como não temos outra saída para
equipes exclusivas, trabalhando com estas empresas (afinal, hoje os preju-
ízos acima da casa do bilhão de reais
pessoal próprio, têm obtido melhores que elas causam vão para o governo
federal, desta forma, para os contri-
resultados no mercado. buintes de todo o País), quem sabe
não seria um bom momento de se re-
avaliar todo o aperto e índices gerados
consultoria inexperiente e que gerou o e alta administração das distribuidoras, nos últimos processos de revisão tari-
critério denominado “empresa de refe- até porque muitos já estão em outras faria para todas as empresas do setor
rência”?) foram exaurindo as empresas. posições ou mesmo em outras empre- de distribuição?
A dificuldade de modernizar proce- sas. Ficou apenas o rastro ... Me parece mais justo do que medi-
dimentos, equipamentos e processos O que se vê hoje, por exemplo, com das focadas na ajuda para tentar salvar
frente a incerteza do que será consi- a terceirização de inspeções em campo apenas algumas empresas.
derado pelo poder concedente como nas unidades consumidoras em todo De forma geral, a maioria das distri-
investimento prudente sempre foi e o Brasil é, no geral, um fiasco, um de- buidoras passa por momentos difíceis
ainda é um tormento que leva as em- sastre total. Alto custo, ineficiência, com contratação de energia e custos
presas do setor a sempre fazer apenas incompetência e procedimentos ina- de prestadores de serviços totalmente
“mais do mesmo”. dequados. Quem seguiu este caminho fora de controle.
Primeiramente, no início do aperto está pagando caro. Por outro lado, as Porque também não flexibilizar ge-
regulatório, optou-se pelo caminho fá- empresas que se posicionam melhor ral? Tem que esperar a situação ficar
cil da terceirização e da piora controla- frente a necessidade de inspeções com desesperadora, com empresas apre-
da de índices de qualidade até o limi- equipes exclusivas, trabalhando com sentando valor de venda negativo, para
te que o poder concedente estipulava, pessoal próprio, têm obtido melhores então ofertar ao futuro novo dono, con-
frente a qual fica fácil calcular a econo- resultados. dições adequadas de sobrevida?
mia inicial; os problemas e prejuízos re- Na verdade quem paga caro somos Aliás, esta é uma boa questão: será
sultantes destas ações de terceirização nós, sempre, é claro! que algum grupo, projetando ganhos
(algumas, poucas, foram bem planeja- Quando as perdas não técnicas da futuros com toda a perda não técnica
das, estruturadas com competência e Amazonas Energia (hoje maiores que o reconhecida na tarifa e outras facilida-
executadas adequadamente) nunca são mercado regular do segmento de baixa des, vai arriscar assumir empresa com
admitidas e computadas pelos gestores tensão) forem integralmente (ou qua- valor negativo?
Foto: Divulgação

Luiz Fernando Arruda


Engenheiro eletricista,
consultor e professor.

potência 71
economia

Mercado de LED
A Lorenzetti, que atua no segmento de iluminação des-
de 2014, investiu na ampliação de sua linha de lâmpadas a
LED. As novidades para esse segmento foram apresentadas
durante a Feicon, em abril.
A começar pela extensão da linha LorenLED, que com-

Fo
to:
Fo
preende lâmpadas eficientes e sustentáveis para vários tipos

tol
ia
de aplicações. O portfólio conta com modelos direcionais,
de alta potência, tubulares, painéis redondo e quadrado de
embutir e sobrepor, spots e refletores. Segundo a empresa,
as lâmpadas LorenLED economizam até 80% de energia elé-
trica e, por conta da tecnologia, a durabilidade é dez anos Resultados
expressivos
superior aos modelos incandescentes.
“A Lorenzetti acredita que o futuro da iluminação está
nas lâmpadas LED, por isso, oferecemos uma gama com- A Prysmian no Brasil, empresa líder global em cabos e siste-
pleta de soluções dentro da linha LorenLED, consolidando mas para os setores de energia e telecomunicações, faturou R$ 1,3
a marca nesse segmento”, afirma Alexandre Tambasco, bilhão no País em 2016 e obteve um lucro líquido, antes de efeitos
gerente de Marketing da companhia. “Segundo nossos extraordinários, de R$ 61,7 milhões no ano.
clientes, hoje, a estimativa é de que as lâmpadas a LED já Embora o volume de vendas tenha registrado uma queda de
representem 55% das vendas do mercado e as fluorescen- cerca 15% de um exercício para outro, com R$ 1,5 bilhão em 2015,
tes, 45%”, completa. influenciada sobretudo pela redução nos setores de óleo e gás e
Entre as novidades, destaque para o diferencial da nos mercados de infraestrutura e construção civil, o lucro, por ou-
lâmpada Smart Light, de 7 W. Com apenas alguns toques, tro lado, apresenta uma forte melhora, antes de efeitos extraordi-
é possível programar o tipo de iluminação desejada por nários de impairment e aumento de inadimplência, com montante
meio de um aplicativo instalado no celular ou tablet, o 80% maior em comparação com o ano anterior.
Smart Light Lorenzetti, disponível para sistemas IOS e An- O principal motivo desses resultados, segundo o CEO da Prys-
droid. Dentre as possibilidades, dá para escolher a cor e a mian na América do Sul, Marcello Del Brenna, está relacionado às
intensidade da luz, criar efeitos e até mesmo programar adequações de estrutura e processos dentro da realidade atual de
os momentos em que a luz deverá ser acesa ou apagada. mercado. “As expectativas para 2017 são de ligeira retomada nos
É indicada para iluminação de efeito em todos os ambien- mercados de telecomunicações e na distribuição de energia, con-
tes residenciais, proporcionando conforto. trapondo uma estagnação na construção civil e redução no setor
Outro lançamento da linha é a lâmpada anti-inseto, in- de óleo e gás”, comenta Del Brenna.
dicada para quartos de bebês e crianças ou ambientes em Quanto aos resultados mundiais, a nota de rentabilidade do
que se deseja ficar livre de pernilongos, mosquitos, besou- Grupo Prysmian em 2016 foi a mais alta da história da companhia,
ros, sem a necessidade de venenos ou componentes quími- com o EBITDA ajustado em 711 milhões de euros, um crescimen-
cos. A lâmpada, de 9 W, possui luz com tonalidade amarela to de 16,4% em relação ao exercício anterior, quando atingiu 584
intensa, cor que repele os insetos. milhões de euros. O volume de vendas também subiu de um ano
“A Lorenzetti aposta na inovação com produtos de para outro e chegou a 7,5 bilhões de euros, ante os 7,3 bilhões de
alta performance e o máximo de funcionalidade. É papel euros verificados em 2015.
da indústria apresentar novidades com valor agregado e “O excelente desempenho nas vendas em empresas de maior
preço competitivo, para facilitar essa migração de tecno- valor agregado se refletiu em uma melhora significativa na renta-
logia das lâmpadas”, bilidade, também fomentada pelo foco na eficiência operacional e
Foto: Divulgação

finaliza Tambasco. A na otimização do sistema de fabricação”, comenta Valerio Battista,


companhia contabi- CEO do Grupo Prysmian. “As inovações tecnológicas desenvolvidas,
lizou 30% de cresci- por exemplo, para projetos de energia, como o novo cabo P-Laser
mento no faturamen- 600 kV e o cabo PPL 700 kV, representam hoje grandes marcos para
to da área de ilumina- toda a indústria”, acrescenta.
ção em 2016, desem- O executivo ressalta ainda que o Grupo passou por um avanço
penho que deve se significativo no desenvolvimento das capacidades de engenharia e
repetir este ano, com execução de projetos, com o objetivo de fornecer um serviço turn-­
o aumento do portfó- key aos clientes. “Também investimos na expansão de nossa frota
lio de produtos. de navios lança-cabos, o que significou um alto ganho de desem-
Alexandre Tambasco penho e rentabilidade”, comenta Battista.

72 potência
Economia Economy Economía
Notícias e dados sobre a economia do setor, News and data on the sector economy, Noticias y datos sobre la economía del
incluindo balanços, aquisições, fusões e including balance sheets, acquisitions, sector, incluidos los balances, adquisiciones,
investimentos. mergers and investments. fusiones e inversiones.

Estreitando o relacionamento
Uma estratégia de mercado adotada pela SIL Fios e Cabos tínhamos, mas sabíamos que ele existia”, destaca Pedro Mo-
Elétricos há cerca de dois anos vem produzindo resultados posi- relli, gerente Comercial e de Marketing da SIL. Mas não se tra-

Foto: Divulgação
tivos para a companhia, que mantém boas perspectivas quanto ta apenas de negócios. O executivo destaca que a nova forma
ao seu desempenho e confiança em relação à retomada da eco- de trabalhar tem possibilitado um estreitamento do relaciona-
nomia do País como um todo. mento com o cliente, estabelecendo um vínculo
A companhia vive neste momento o que chama de maturida- real de amizade.
de do projeto iniciado em 2015. Inicialmente foi feita uma análise Atualmente a SIL tem mais de 8 mil pon-
em cada estado para identificar onde a SIL precisava melhorar tos de venda espalhados pelo Brasil, gerências
a cobertura de sua atuação. Daí surgiu a ideia de redimensionar regionais em locais estratégicos e mais de 100
as regiões e reformular a área de atuação de cada representan- representantes. Em 2016 a companhia não só
te, a fim de tornar todo o processo mais eficiente e melhorar o conseguiu se manter saudável como também
atendimento prestado. cresceu em volume, em torno de 5%. “Esse não
A empresa considera a decisão acertada, e os primeiros foi um processo que aconteceu de um dia para o
resultados já são perceptíveis. A marca sente que está mais outro. Levou tempo e muito investimento, mas
próxima do cliente, o que pode ser comprovado pelos novos resultou em evolução fantástica para os negó-
negócios que vêm surgindo. “Fomos buscar clientes que não cios da SIL”, define Morelli.
Pedro Morelli

Royalties garantidos Receita recorde


Os royalties de Itaipu não vão acabar em 2023, quan- Receita, rendimentos e fluxo de caixa livre da Vestas, empresa di-
do será revisado o Anexo C do Tratado assinado entre Bra- namarquesa de energia eólica com operações no Brasil, aumentaram
sil e Paraguai. Segundo o diretor-geral brasileiro de Itaipu, no primeiro trimestre de 2017. A receita alcançou o valor recorde de
Luiz Fernando Vianna, o que poderá mudar, dependendo 1,885 bilhão de euros - o que representa um aumento de 29%, quan-
das negociações entre os governos dos dois países, é a do comparado a igual período anterior. A margem EBIT antes de itens
forma do cálculo do valor desse repasse. “Portanto, os especiais foi de 11,2%.
prefeitos dos municípios beneficiados não precisam te- A entrada de pedidos segue estável, alcançando 2.049 MW no tri-
mer essa possibilidade”, explica Vianna. mestre. Já as encomendas para entrega futura de aerogerador e servi-
Os royalties estão previstos no Tratado de Itaipu, assi- ços chegaram a 20 bilhões de euros, um nível alto, que representa au-
nado em 1973 e aprovado pelo Congresso de ambas na- mento de 2 bilhões em relações ao mesmo trimestre do ano passado.
ções. Com isso, mesmo após 2023, Itaipu seguirá compen- Estados Unidos, Alemanha e China foram os mercados que mais con-
sando financeiramente os dois países pela utilização do po- tribuíram com a entrada de pedidos no primeiro trimestre, representando
tencial hidráulico do rio Paraná para a produção de energia mais de 70%. A Vestas também teve um bom desenvolvimento na Argen-
elétrica. O recurso representa uma das principais fontes de tina, além do primeiro pedido na Índia após a abertura da fábrica de pás.
receita dos municípios beneficiados pela compensação. As entregas aumentaram, com as principais melhorias ocorrendo nos
Cada país está estudando os cenários possíveis para Estados Unidos, no Reino Unido e na Alemanha, junto com boa ativida-
o pós-2023, quando a usina estará amortizada. De acor- de no Uruguai, no México, na França e na Turquia, e desenvolvimento
do com o diretor-geral brasileiro, os estudos para a re- positivo na China e Índia. Outro destaque no trimestre foi a receita de
negociação do Anexo C (bases financeiras do Tratado de serviços, 23% maior em comparação ao mesmo período no ano anterior.
Itaipu), que expira em 2023, quando finda o pagamento “Estamos muito contentes com o nosso desempenho global. Nos-
da dívida contraída para a construção da usina, estão en- sas conquistas do primeiro trimestre se
tre os temas estratégicos da binacional para os próximos devem à dedicação dos funcionários
anos. Fazem parte dessa agenda também a renovação nas fábricas, nos escritórios e no cam-
tecnológica da usina e a continuidade das ações sociais, po”, ressalta Anders Runevad, presi-
ambientais e de desenvolvimento sustentável implemen- dente do grupo. O executivo avalia
tadas pela Itaipu na região. que o mercado de energia eólica é di-
nâmico e exigente. “Procuramos agir
Divulgação: Alexandre Marchetti/Itaipu Binacional

de maneira ágil e inteligente – sem-


pre mantendo nosso foco na seguran-
ça – para atender aos nossos clientes
e acionistas”, complementa.

a
Fotoli
Foto:
potência 73
economia

Abastecimento de água
A Siemens acaba de realizar a venda de grupos geradores “Nossa estrutura consolidada no Brasil e a agilidade no aten-
a gás natural para a Tecnogera, empresa com mais de 10 dimento foram fatores decisivos para que a Tecnogera nos esco-
anos de mercado especializada em soluções comple- lhesse para a parceria neste projeto desafiador com a Companhia
tas em energia temporária, que está ampliando seu de Saneamento Básico do Estado de São Paulo, a Sabesp”, expli-
portfólio de atuação por meio da operação de plan- ca Guilherme Mattos, diretor da área de Energia Distribuída da
ta movida a gás. Os grupos geradores, mode- Siemens. “Nossa equipe de engenharia e de serviços foi bastante
lo SFGLD 560, juntos, vão oferecer potência demandada para realizar o comissionamento em tempo. Ainda
instalada de 14,5 MVA. temos um contrato de manutenção para gerar a maior disponi-
Os equipamentos, produzidos na fábri- bilidade para a geração da planta”, complementa.
ca da empresa na Espanha, serão utiliza- A interligação entre o Sistema Rio Grande (que faz parte
dos para garantir energia distribuída para da Represa Billings) e o Sistema Alto Tietê (represa Taiaçupe-
Ilustração: Fotolia

o bombeamento de água da interligação Rio ba), foi uma das principais intervenções do governo do estado
Grande-Taiaçupeba, na região de Ribeirão Pires de São Paulo após a crise hídrica de 2014, com o objetivo de
(SP). A solução Siemens vai permitir a geração de ener- diminuir o uso do Sistema Cantareira. Nessa época, São Paulo
gia necessária para mover o volume de água de 4m³/s (4.000 passou por um período de escassez e racionamento de água,
litros por segundo) para abastecer cerca de cinco milhões de já que a falta de chuva baixou o nível das represas. A parceria
pessoas no estado de São Paulo. O projeto inclui os grupos ge- Siemens/Tecnogera irá gerar a energia necessária para mover
radores, serviços de comissionamento e manutenção preventiva, grandes volumes de água através de um aqueduto de mais de
graças à estrutura consolidada da Siemens no Brasil. 10 km de extensão.

Recuperação da indústria
Dados do primeiro trimestre, divulgados pela Abinee, apon- para demonstrar a constante evolução do setor e seu progres-
tam melhora nos negócios da indústria elétrica e eletrônica. A so tecnológico. Trata-se de um verdadeiro termômetro da nos-
produção do setor apontou crescimento de 4,3% nos três primei- sa indústria”, enfatiza. 
ros meses do ano, acima da média da indústria em geral. Nesse Com o objetivo de levar conhecimento aos profissionais des-
período, foram abertos 3 mil postos de trabalho.  se mercado, a FIEE vai oferecer aos visitantes mais de 80 ho-
Em meio a esses fatores positivos, entre os dias 25 e 28 de ju- ras de conteúdo diferenciado e gratuito para a qualificação de
lho, será promovida a FIEE – 29ª Feira Internacional da Indústria profissionais da área. Serão quatro conferências técnicas simul-
Elétrica, Eletrônica, Energia e Automação, no Expo Center Norte, tâneas na ABINEE TEC.  As palestras ocorrerão no próprio am-
em São Paulo. O evento vem para fomentar novos negócios e ala- biente da feira, em “Ilhas Temáticas”.
vancar ainda mais o setor. Com a expectativa de continuidade no Diariamente, em cada auditório serão
desempenho positivo do setor nos próximos meses, a FIEE apos- apresentados painéis e debates, inter-
ta na ascensão do segmento. Por isso, o evento vai promover Ro- calados com exposições técnicas de
dadas de Negócios, que reunirá um clube seleto de compradores. empresas para agregar valor ao con-
Com um formato de reuniões pré-agendadas, a iniciativa visa faci- teúdo apresentado e complementar
litar e ampliar o relacionamento entre expositores e compradores, às respectivas temáticas.  
colocando-os frente a frente, para uma demanda já direcionada Considerado o principal evento
aos seus negócios.   no calendário da indústria elétrica,
“A FIEE é a plataforma que vem para somar com as empre- eletrônica, energia e automação, a
sas e auxiliar na retomada da economia para o setor. O even- FIEE reunirá 50 mil profissionais do
to é tradicional no desenvolvimento de novos negócios, além setor. O credenciamento já está aber-
de agregar qualidade técnica do seu público visitante”, afirma to e deve ser feito pelo site http://
o diretor da FIEE, Igor Tavares. Para Humberto Barbato, presi- www.fiee.com.br/pt-br/Credencia-
dente-executivo da Abinee, apoiadora oficial da FIEE, o evento mento/. Com uma edição totalmente
será o local onde as empresas trarão seus lançamentos e solu- reformulada, o evento reunirá mais
ções inovadoras que estarão no mercado a partir da retomada de 1.000 marcas nacionais e interna-
de seus investimentos, prevista para o próximo ano. “Desde cionais de 400 empresas expositoras
sua primeira edição, em 1963, o evento tem sido fundamental em mais de 30 mil m² de área. 
Foto: Ricardo Brito/HMNews

74 potência
Foto: Divulgação

Lei de Informática
“Seria um erro estratégico se o Brasil abrisse mão de uma de P&D e inovação. Por sua vez, França,
política industrial como a Lei de Informática”. A afirmação é do Holanda e Estados Unidos adotaram, em
presidente da Abinee, Humberto Barbato, que participou no dia suas estratégias nacionais de ciência e
11 de maio de Audiência Pública na Comissão de Ciência, Tec- tecnologia, enfoques setoriais que combi-
nologia, Comunicação e Informática da Câmara dos Deputados nam subsídios e financiamento de capital
para discutir o contencioso da Organização Mundial do Comércio próprio e incentivo fiscal.
(OMC), que condenou políticas industriais adotadas pelo Brasil. Segundo a Organização para a Coo-
Segundo ele, mesmo em um contexto de crise fiscal, este tema peração e Desenvolvimento Econômico
deve ser prioritário no País, pois decidirá como se dará o futuro (OCDE), o enfoque destas políticas prioriza Humberto Barbato
da economia brasileira na era digital - caminho este sem retorno. o vínculo entre empresas, universidades e outros atores do siste-
“Este debate é fundamental para que haja uma caixa de resso- ma. Além disso, promovem o apoio tecnológico, o apoio ao empre-
nância sobre a importância da política industrial”. endedorismo e a atração de multinacionais estrangeiras. Também
Para Barbato, o que está em discussão é a forma da Lei de fortalecem o papel das empresas domésticas e as cadeias globais
Informática, e não a sua essência. “Esta deve ser mantida para de valor. “Ou seja, nada muito diferente do que o Brasil pratica
preservar as conquistas alcançadas até aqui e permitir avanços, com a Lei de Informática. Se todos esses países podem ter uma
acompanhando o dinamismo característico do setor”. política industrial, por que não podemos ter a nossa?”, indagou.
Em sua apresentação, o presidente da Abinee destacou que Barbato afirmou que a Lei de Informática tem sido funda-
a política adotada pelo Brasil está alinhada ao novo consenso mental para a atração dos principais players mundiais do setor
sobre política industrial que vem sendo praticado por diversas de tecnologia da informação, que geram empregos de qualida-
nações, segundo estudo recente divulgado pela OCDE. de, investimentos em pesquisa e desenvolvimento e inserem o
O trabalho do organismo mostra que alguns países, como Rei- País na cadeia global de valor. “Contribui também para a cria-
no Unido e Itália, lançaram recentemente programas que visam ção de um ecossistema que envolve empresas de capital nacio-
ampliar a capacidade de suas indústrias de realizar atividades nal”, acrescentou. 

Energia fotovoltaica
A geração própria de energia no estados e inúmeros municípios brasileiros. ção distribuída solar fotovoltaica, a ener-
Brasil, a chamada micro e minigeração Dentre as unidades consumidoras bene- gia elétrica gerada seria capaz de abaste-
distribuída, acaba de atingir a marca his- ficiadas por sistemas solares fotovoltaicos, a cer 2,3 vezes toda a demanda residencial
tórica de 10 mil instalações fotovoltaicas maior parcela é de residências, que represen- do País. Isso demonstra o enorme poten-
ao redor do País. Segundo mapeamento tam 78,2% do total, seguida de comércios cial desta tecnologia renovável, limpa e
da Associação Brasileira de Energia Solar (16,7%), indústrias (2,0%), consumidores de baixo impacto ambiental, que auxilia
Fotovoltaica (ABSOLAR), com base nos rurais (1,7%) e outros tipos, como ilumina- a reduzir os gastos de consumidores com
dados da Agência Nacional de Energia ção pública (0,1%), serviços públicos (0,2%) energia elétrica, tem contribuído para re-
Elétrica (Aneel), a tecnologia solar foto- e consumidores do poder público (1,1%). aquecer a economia do país e tem gera-
voltaica, baseada na conversão direta Recentemente, a micro e minigeração do empregos locais e de qualidade para
da radiação solar em energia elétrica, distribuída atingiu a marca de 111 mega- a população”, comenta Sauaia.
lidera o segmento, com 99% das insta- watts (MW) instalados, dos quais 77,6 MW
Foto: Fotolia

lações em residências, comércios, indús- são provenientes da fonte solar fotovoltai-


trias, edifícios públicos e na zona rural. ca, capaz de gerar energia elétrica suficiente
De acordo com a ABSOLAR, os 10.008 para abastecer mais de 45 mil residências.
sistemas solares fotovoltaicos conectados Segundo o presidente da ABSOLAR,
à rede elétrica geram créditos e benefi- Rodrigo Sauaia, o potencial técnico da ge-
ciam um total de 11.063 unidades con- ração distribuída solar fotovoltaica, par-
sumidoras. Com isso, a tecnologia con- cialmente mapeado pela Empresa de Pes-
tribui cada vez mais para o crescimento quisa Energética (EPE), representa mais de
e desenvolvimento da economia do país, 164 gigawatts (GW) quando se consideram
representando um total acumulado de apenas os telhados de residências.
mais de R$ 620 milhões em investimen- “Isso significa que, se aproveitarmos os
tos privados, espalhados entre todos os telhados de residências brasileiras com gera-

potência 75
vitrine

Novo design
A Danfoss apresenta o novo design Frame E para os conver-
sores de frequência VLT® AutomationDrive FC 302, VLT® AQUA
Drive FC 202 e VLT® HVAC Drive FC 102. Com o novo design,
é mais fácil instalar, comissionar e operar o equipamento. O
layout é mais compacto, oferece maior espaço para cabeamen-
to e acesso facilitado aos terminais. A utilização otimizada da
capacidade de silício, usando tecnologia de ponta no sistema de
refrigeração, garante a maior potência de saída possível para as
dimensões físicas do drive. Com volume até 73% menor e com a
mesma performance de potência, o Frame E economiza espaço
no gabinete ou na sala de controle.

Sinalização aérea
A nova geração de sinalizadores Frata de baixa intensi-
dade funciona a base de energia solar e utiliza LEDs como
fonte luminosa. A vantagem é que eles eliminam a neces-
sidade de instalação elétrica, como fiação e disjuntores, e
têm maior durabilidade que os sistemas antigos, com lâm-
padas comuns. O sinalizador Frata pode ser fixado tanto
em suportes horizontais como verticais. Após a fixação é
só ligar. A economia é uma das principais vantagens des-
tacadas pela empresa, uma vez que os LEDs cortam o cus-
to de manutenção e trocas frequentes de lâmpadas e tor-
nam a alternativa viável para diversos tipos de estruturas.
De acordo com a legislação brasileira, todas as estruturas
com até 45 metros devem ser sinalizadas com balizas de
baixa intensidade.

Pronto para expansão


A expertise da Tramontina na fabricação de conduletes levou a empresa a ampliar sua
linha de caixas com o lançamento de produtos com variados Índices de Proteção (IP). Uma
das soluções é o Condulete múltiplo IP54, indicado para projetos que preveem expansão
futura. A linha está disponível em dois modelos (X e L), com saídas para cinco diferentes
direções. Se uma das saídas não for utilizada, pode ser tampada para posterior expansão.
Aqui também o Kit de Vedações possibilita a instalação segura em áreas externas graças
ao sistema IP54. Os conduletes fabricados pela Tramontina são fáceis de instalar, resisten-
tes, seguros, econômicos e ainda facilitam a manutenção. Sem a necessidade de quebrar
paredes e podendo ser instalados tanto em ambientes internos como externos, são uma
opção eficiente para obras comerciais como lojas, escolas, shopping centers, aeroportos, fá-
bricas e residências.

76 potência
Vitrine Showcase Vitrina
Divulgação de novos produtos Promotion of new products Promoción de nuevos productos
e soluções. and solutions. y soluciones.

Eficiência e flexibilidade
A Schneider Electric lançou o UPS trifásico Galaxy VX™. A
combinação de alta eficiência, facilidade de implementação e os
modos de operação flexíveis fazem este o UPS ideal para grandes
data centers e aplicações críticas de alta potência em diversos
tipos de ambientes. O produto oferece faixas de potência entre
500 e 1.500 kW em unidades singelas - para maiores potências
configurações de múltiplos UPS podem ser utilizadas. O Galaxy
VX™ apresenta modos de funcionamento flexíveis para otimi-
zar a eficiência dos ambientes de TI, incluindo: Modo de Dupla
Conversão; Modo ECO e Modo ECOnversion.

Instalações elétricas
Fabricante de eletrodutos e conexões, a PSA Tubos destaca sua li-
nha de eletrodutos a fogo rígido rosca BSP NBR 5598 e NPT NBR 5597,
produzidos com certificação de qualidade. Disponíveis em barras com
3 ou 6 metros, os produtos possuem rebarba interna removida (RIR)
e acompanham uma luva. A linha é aplicável em instalações elétricas
prediais e industriais de pequeno, médio e grande porte. Segundo a
empresa, outro diferencial da linha é o preço competitivo.

LINHA DE TOMADAS
As tomadas para conduletes B-LUX (à esquerda) estão disponíveis com
1 e 2 tomadas, para 10 e 20 A. Esta tomada é compatível com todas as mar-
cas de tampas de conduletes devido ao seu encaixe para tampa de 3 pos-
tos (3 teclas). Acabamento de alto brilho. Cores: branca, preta, vermelha e
amarela. Já as tomadas para painel embutidas (à direita) são feitas de po-
liamida, contatos de latão natural e o travamento é por meio de garras de
pressão. Opção de fornecimento com rabicho de 150 mm de comprimento
x 1,5 mm² (10A) ou 2,5 mm² (20A). Os rabichos são isolados com isolantes
termocontráteis para garantir maior segurança na instalação. O novo mo-
delo, por possuir poço embutido, possibilita a instalação em situações com
restrição de espaço frontal. Acabamento fosco.

potência 77
vitrine

Marcação que facilita


Com o objetivo de facilitar a vida
de profissionais e lojistas, a Cobrecom
Fios e Cabos Elétricos lança os Cabos
Gteprom Flex HEPR 90ºC 0,6/1 kV e o
Superatox Flex HEPR 90ºC 0,6/1 kV com
gravação metro a metro. O sequencial
métrico facilita o corte preciso dos ca-
bos elétricos, sem a necessidade de ins-
trumentos de medição. Os condutores
terão a gravação disponível nas seções
nominais de 50, 70, 95, 120, 150, 185,
240, 300, 400 e 500 mm².

Segurança eletrônica
A Pelco by Schneider Electric, especialista na concepção, desenvolvimento e fabricação
de sistemas de segurança de vídeo baseados na tecnologia IP, está lançando três novos
produtos voltados para o mercado de segurança e monitoramento. Security Expert (foto) Formas
é um sistema integrado de gestão de segurança com controle de acesso, gerenciamento
de alarmes e integração com sistema de automação predial e CFTV. Já a solução ExSite™
clássicas
Enhanced são câmeras IP HD à prova de explosão, indicadas para fábricas de produtos A Taschibra acaba de apresentar
químicos, instalações fabris, de petróleo e gás e marinhas. O equipamento possui caixa ao mercado novas opções na sua linha
soldada de proteção, além de sistema de acionamento panorâmico, ideal para operação de pendentes. Em vidro, alumínio, aço
em temperaturas extremas. Destaque ainda para a linha Evolution de câmeras de 360​​ e policarbonato, as novas opções tra-
graus que proporcionam cobertura em todas as direções, sem ponto cego. Os novos mo- zem versatilidade e qualidade para in-
delos desta linha são menores, utilizados em ambiente externo, com 5 MP de resolução crementar diferentes ambientes. Com
e modelos em aço inoxidável de 5 e 12 MP de resolução. formas arredondadas e contornos exu-
berantes em alto relevo, os pendentes
TD 3001, 3002, 3003, 3004, 3005 e
3006 são sofisticados e perfeitos para
proporcionar um ar mais elegante e
requintado. Além disso, as peças estão
disponíveis com variações em acobre-
ado, cromado, rose, fumê e âmbar. Já
o pendente TD 3015 (foto) traz o refi-
namento inspirado na decoração art
nouveau para dentro dos cômodos. A
transparência do vidro e as linhas de-
licadas completam a peça.

78 potência
agenda junho/Julho

cursos
Integrador de Sistemas Residenciais
Data/Local: 20 a 22/06 – São Paulo (SP)
Informações: contato@aureside.org.br e (11) 5588-4589

Como se tornar um LEED AP O+M (Operations + Maintenance)


Data/Local: 22 e 23/06 – São Paulo (SP)
Informações: cursos@gbcbrasil.org.br e (11) 4191-7805

Treinamento Como Realizar Apreciação de Risco em Máquinas


(ABNT NBR ISO 12100 e NR 12)
Data/Local: 22 e 23/06 – Cascavel (PR)
Informações http://tecnicum.schmersal.com.br

EH610 – Comandos Elétricos em Sistemas


Data/Local: 26 e 30/06 – São Paulo (SP)
Informações: (11) 5013-1616 e treinamento.br@festo.com

Aterramento elétrico e proteção de edificações e equipamentos sensíveis


Data/Local: 24 a 26/07 – São Paulo (SP)
Informações: cursos@barreto.eng.br e www.barreto.eng.br

Eventos
Fórum Potência – Etapa Campinas
Data/Local: 20/06 – Campinas (SP)
Informações: (11) 4225-5400 e www.forumpotencia.com.br

Seminário Tecnologia de Sistemas Prediais – Qualidade e Inovação


Data/Local: 22/06 – São Paulo (SP)
Informações: http://www.sindusconsp.com.br/acontece/13o-seminario-tecnologia-de-sistemas-prediais-online/

Fórum Potência – Etapa São Paulo


Data/Local: 06/07 – São Paulo (SP)
Informações: (11) 4225-5400 e www.forumpotencia.com.br

SIEN 2017/Expo Nuclear


Data/Local: 12 a 14/07 – Rio de Janeiro (RJ)
Informações: (21) 2262-9401

FIEE – Feira Internacional da Indústria Elétrica, Eletrônica, Energia e Automação


Data/Local: 25 a 28/07 – São Paulo (SP)
Informações: www.fiee.com.br

Prêmio Potência de Inovação Tecnológica 2017


Data/Local: 25/07 – São Paulo (SP)
Informações: www.premiopotencia.com.br

80 potência
Potência facilita o contato rápido e direto, sem intermediários, entre leitores e anunciantes desta edição.
Consulte e faça bons negócios.

Empresa anunciante pág. telefone site e-mail

AURESIDE 59 (11) 5588-4589 www.aureside.org.br contato@aureside.org.br

CLAMPER 33 (31) 3689-9500 www.lojaclamper.com.br -

CHARDON GROUP 11 (11) 4033-2210 www.chardongroup.com.br wvalentim@chardongroup.com

CHINT ELECTRIC 37 (11) 3266-7654 www.chint.com marcio@chint.com

COELMATIC 13 (11) 2066-3215 www.coel.com.br marcelo.castro@coel.com.br/marketing@coel.com.br

CONSTRUSUL 53 (51) 3225-0011 www.feiraconstrusul.com.br comercial@suleventos.com.br

ELETRICISTA CONSCIENTE 49 - www.eletricistaconsciente.com.br -

FIEE 83 (11) 3060-4717 www.fiee.com.br atendimento@reedalcantara.com.br

FLIR 31 (15) 3238-7890 www.flir.com.br flir@flir.com.br

FUNDAÇÃO PRÓ-SANGUE 79 0800-550300 www.prosangue.sp.gov.br comunicacao@prosangue.sp.gov.br

IFC COBRECOM 84 (11) 2118-3200 www.cobrecom.com.br cobrecom@cobrecom.com.br

LUMINO ENERGY SOLUTIONS 23 (11) 3846-4005 www.luminosolutions.com contato@luminosolutions.com

PHOENIX CONTACT (11) 3871-6404 - -


25
Indústria e Comércio Ltda. (11) 99313-4482 www.phoenixcontact.com.br lferrer@phoenixcontact.com.br

PRODUTO SEGURO 69 - www.produtoseguro.com.br -

QUALIFIO 45 - www.qualifio.org.br -

REVISTA POTÊNCIA 2 e 3 (11) 4225-5400 www.revistapotencia.com.br publicidade@hmnews.com.br

SIEMENS 19 0800-119484 www.siemens.com.br/baixatensao atendimento.br@siemens.com

STECK INDÚSTRIA ELÉTRICA 9 (11) 2248-7006 www.steck.com.br melissa.rossini@steck.com.br

WEG 17 (47) 3276-4000 www.weg.net automacao@weg.net


Recado do Hilton Comportamento

Brasília, Hiroshima
e Nagasaki
Q
ue vivemos atualmente As definições dessas zonas estão trabalho, agradeça e seja mais eficiente,
momentos muito complica- diretamente relacionadas com o poder pois nem todos têm essa oportunidade
dos nos cenários político e ou impotência que cada indivíduo tem nos dias de hoje.
econômico no Brasil parece para influenciar a sua própria realidade. Se os acontecimentos políticos de
ser unanimidade, indepen- Identifique no seu mundo particular Brasília estiverem unicamente na sua
dentemente do lado em que cada um tudo aquilo que de alguma forma o afe- zona de preocupação, então acompanhe
está nesse tabuleiro. Também é senso ta e então surgirá a sua “zona de preo- tudo o que está acontecendo e exerça
comum que tudo está fora do lugar e cupação”. Fora desta área, restaram as sua cidadania nos momentos em que
que não há outra saída para os proble- coisas que são indiferentes para você. isso for necessário, mas não pare de fa-
mas que não seja procurar o aeroporto Dentro da zona de preocupação zer as coisas do dia a dia que estão na
internacional mais próximo. existe uma região menor, chamada sua zona de influência. Enquanto alguns
É neste cenário de aparente impotên- “zona de influência”, onde estão loca- estão jogando água dentro do seu bar-
cia para os cidadãos comuns e do bem lizados os assuntos sobre os quais você co, use a sua canequinha para tirá-la de
que vale a pena revisitar os conceitos de pode agir diretamente. Nessa área, você lá antes que ele afunde.
“zona de influência” e “zona de preo- cria, minimiza, provoca ou influencia Fazer mais e chorar menos nas ho-
cupação”. Pode ser reconfortante saber tudo o que nela acontece, ou seja, você ras de extremas dificuldades do País é a
exatamente onde estamos e o que pode- tem algum tipo de poder sobre os temas. receita que os japoneses de Hiroshima e
mos ou não fazer em horas como estas. Dessa forma, dentro da zona de in- Nagasaki nos ensinaram setenta e dois
fluência você pode ser um dos atores anos atrás. Apenas poucas horas após a
principais, enquanto que na zona de pre- bomba cair, o único médico que sobrevi-

Se você é
ocupação você é sempre vítima das cir- veu na cidade ao ataque em Hiroshima
cunstâncias, impotente diante do rumo já estava atendendo as vítimas em um

empresário, dê dos acontecimentos.


Dependendo de vários fatores, algu-
hospital improvisado que foi levantado
pelos sobreviventes a partir do nada. Na

o seu melhor mas pessoas têm um círculo de influên-


cia muito pequeno e uma grande zona
época, eles tinham todas as razões do
mundo para literalmente agir como ví-
para tocar a sua de preocupação. Vivem em um mundo
de fatalismo, impotência ou simples con-
timas, porém, escolheram ser atores da
reconstrução de suas vidas e de seu país.
empresa; se você templação passiva. Por outro lado, outros Que tal seguir esse exemplo que deu
sentem-se nas rédeas do seu próprio des- muito certo? Mãos à obra!
tem um trabalho, tino e constantemente trabalham para Até a próxima edição!
aumentar a sua zona de influência. Hilton Moreno
agradeça e seja Trazendo isso tudo para os dias atu-

mais eficiente, ais de alta tensão que nos cercam, uma


forma de não ser eletrocutado tão facil-

pois nem todos mente é identificar qual é a sua zona de


influência e fazer o máximo que puder
têm essa dentro dela para melhorar o presente.
Foto: Ricardo Brito/HMNews

Se você escolheu ser empresário, seja de


oportunidade nos que tamanho for, dê o seu melhor para
tocar a sua empresa, apesar de todas as
dias de hoje. dificuldades conhecidas; se você tem um
Hilton
Moreno

82 potência
nucleotcm