Você está na página 1de 62

Análise e Projeto de

Sistemas - Modelagem
Casos de Uso

Prof.Júlio Martins
Introdução UML

● Mecanismos de uso geral da UML


○ Estereótipos, notas explicativas, etiquetas
valoradas, restrições, pacotes e etc.

2
Estereótipos

● Utilizado para estender o significado de um


determinado elemento em um diagrama

● UML predefine diversos estereótipos

● Também é possível definir estereótipos específicos

3
Estereótipos

● Podem ser classificados em dois tipos:


○ Estereótipo gráfico
■ Um ícone que lembre o significado do conceito
a ele associado
Estereótipo textuais
■ Um nome delimitado pelos símbolos
<<estereótipo>>

4
Estereótipos

● Exemplos

5
Notas Explicativas

● Utilizadas para comentar ou esclarecer alguma parte


do diagrama
○ Podem ser descritas
■ Em texto livre
■ Ou utilizando expressão mais formal

6
Notas Explicativas

● Exemplos

7
Etiquetas Valoradas(Tags)

● Os elementos gráficos de um diagrama da UML


possuem propriedades predefinidas

● Outras propriedades para elementos de um diagrama


podem também ser definidas através de etiquetas
valoradas

8
Etiquetas Valoradas(Tags)

● Definindo etiquetas
○ {tag = valor}
○ {tag1 = valor1, tag2 = valor2…}
○ {tag}

9
Etiquetas Valoradas(Tags)

● Ex: Nomes de pessoas que criaram elementos

10
Restrições

● A todo elemento da UML está associada alguma


semântica
○ Cada elemento gráfico possui um significado bem
definido que, uma vez entendido, fica implícito na
utilização do elemento em algum diagrama
○ As restrições permitem estender ou alterar a
semântica natural de um elemento gráfico

11
Restrições

● A UML define uma linguagem formal que pode ser


utilizada para especificar restrições
○ Essa linguagem se chama OCL
■ And, or, implies, if, then, else, not, in

12
Pacotes

● Um mecanismo de agrupamento geral que pode ser


utilizado para agrupar vários artefatos de um modelo

13
MODELAGEM DE CASOS DE USO

14
Introdução

● O modelo de casos de uso


○ É uma representação das funcionalidades
externamente observáveis do sistema e dos
elementos ao sistema que interagem com o
mesmo

● Modelo os requisitos funcionais do sistema


● Modelo de casos de uso força os desenvolvedores a
moldar o sistema de acordo com o usuário

15
Introdução

● Diagrama UML
○ Diagrama de Casos de Uso

● Técnica de modelagem idealizada por Ivar Jacobson,


na década de 1970

● Posteriormente, notação de casos de uso foi


adicionada à UML

16
Componentes do Modelo

● Modelo de casos de uso de um sistema é composto de:


○ Casos de Uso
○ Atores
○ Relacionamento entre os elementos anteriores

17
Casos de Uso

● Um caso de uso é a especificação de uma sequência


de interações entre um sistema e os agentes externos
○ Define parte da funcionalidade de um sistema,
sem revelar a estrutura e o comportamento
internos deste sistema
○ Um caso de uso representa quem faz o que com o
sistema sem considerar o comportamento interno

18
Descrições Narrativas
● Cada caso de uso é definido através da narrativa das
intenções que ocorrem entre os elementos externos
do sistema
● Há várias formas de se descrever casos de uso
○ Grau de abstração
○ Formato
○ Grau de detalhamento

19
Formato
● Descrição Contínua
○ Texto livre
● Exemplo:
○ “O cliente chega ao caixa eletrônico e insere seu
cartão. O sistema requisita a senha do Cliente.
Após o Cliente fornecer sua senha e esta ser
validada, o Sistema exibe as opções de operações
possíveis. O cliente opta por realizar o saque. O
cliente digita a quantia a ser retirada, o sistema
fornece essa quantia e imprime recibo”

20
Formato
● Descrição Numerada
○ Passos numerados
● Exemplo:
○ 1. Cliente insere seu cartão no caixa eletrônico
○ 2. Sistema apresenta solicitação de senha
○ 3. Cliente digita senha
○ 4. Sistema exibe menu de operações disponíveis
○ 5. Cliente indica que deseja realizar saque
○ 6. Sistema requisita quantia a ser sacada
○ 7. Cliente retira a quantia e recibo

21
Formato
● Narrativa Fragmentada
○ Ações do ator e reações do sistema
○ Lida em “zigue-zague”

22
Grau de Detalhamento
● O grau de detalhamento a ser utilizada na descrição
de um caso de uso também pode variar
○ Sucinto: descreve interações sem muitos detalhes
○ Expandido ou detalhado: descreve as interações
em detalhes

23
Grau de Abstração
● O grau de abstração de um caso de uso diz respeito à
existência ou não de menção à tecnologia a ser
utilizada na descrição deste caso de uso
○ Essencial
■ Não faz menção à tecnologia a ser utilizada
Real
■ Apresenta detalhes da tecnologia a ser
utilizada na implementação deste caso de uso

24
Grau de Abstração
● Exemplo de descrição essencial (e numerada)

25
Cenários
● O caso de uso tem diversas maneiras de ser realizado

● Um cenário é a descrição de uma das maneiras pelas


quais um caso de uso pode ser realizado

● Normalmente há diversos cenários para um mesmo


caso de uso

● Úteis durante a modelagem de interações

26
Cenários

27
Atores
● Elemento externo que interage com o sistema
○ Externo: atores não fazem parte do sistema
○ Interage: um ator troca informações com o sistema

● Casos de uso representam uma sequência de


interações entre o sistema e o ator no sentido de troca
de informações entre eles

● Normalmente um agente externo inicia a sequencia de


interações com o sistema
28
Atores
● Categorias de atores
○ Pessoas (Emprego, Cliente, Gerente, Vendedor)
○ Organizações (Administradores de Cartões)
○ Outros sistemas(Sistema de Cobrança, Sistema de
Estoque de Produtos)

29
Atores
● Um ator corresponde a um papel representado em
relação ao sistema
○ A mesma pessoa pode ser Funcionário de um
banco e pode ser Cliente do mesmo banco

● Pessoal, o nome dado a um ator deve lembrar o seu


papel

30
Relacionamentos
● Casos de uso e atores não existem sozinhos!

● A UML define diversos relacionamentos no modelos de


caso de uso
○ Comunicação
○ Inclusão
○ Extensão
○ Generalização

31
Relacionamento Comunicação
● Informa a que caso de uso o ator está associado

● Isso significa que o ator interage com o sistema pode


meio desse caso de uso

● Um ator pode se comunicar com mais de um caso de


uso

32
Relacionamento Inclusão
● Existe somente entre casos de uso

● Quando dois ou mais casos de uso incluem uma


sequência de interações comum, esta sequência
comum pode descrita em um outro caso de uso
○ Torna a descrição dos casos de uso mais simples
○ Exemplo?

33
Relacionamento Extensão
● Utilizado para modelar situações onde diferentes
sequências de interações podem ser inseridas em um
caso de uso
○ Representa um comportamento opcional
○ Exemplo?

34
Relacionamento de Generalização
● Na generalização entre casos de uso, sejam A e B dois
casos de uso
○ Quando B herda de A, as sequências de
comportamento de A também valem para B

● Na generalização entre atores significa que o herdeiro


possui o mesmo comportamento que o ator do qual
ele herda

35
DIAGRAMA DE CASOS DE USO

36
Diagrama de Casos de Uso
● Representa graficamente os atores, casos de uso e
relacionamento entre os elementos

● Tem o objetivo de ilustrar em um nível alto de


abstração quais elementos externos interagem com
que funcionalidades do sistema

37
Notação

38
Notação

39
Notação
● Os relacionamentos de inclusão, extensão e herança
são representados por uma seta direcionada de um
caso de uso para outro

40
Notação

41
Notação

42
Notação

43
Notação

44
Identificação dos Elementos do
Modelo de Casos de Uso

● Os atores e os casos de uso são


identificados a partir de informações
coletadas na fase de levantamento de
requisitos do sistema
○ Analistas devem identificar as atividades do
negócio relevantes ao sistema a ser construído

● Quantos casos de uso são necessários?


Depende
○ Da complexidade do sistema
45
Identificação dos Elementos do
Modelo de Casos de Uso

● Identificação de atores
○ Analista da empresa deve identificar áreas da
empresa que serão afetadas ou utilizarão o
sistema
○ Pergunta básica
■ Que órgãos, empresas ou pessoas irão utilizar
o sistema?
■ Que outros sistemas irão se comunicar com o
sistema a ser construído

46
Identificação dos Elementos do
Modelo de Casos de Uso

● Identificação de casos de uso


○ A partir da lista inicial de atores, deve passar à
identificação dos casos de uso
○ Perguntas importantes
■ Quais são as necessidades e objetivos de cada
ator em relação ao sistema?
■ O sistema deve realizar alguma ação que
ocorre regularmente no tempo?
■ Para cada requisito funcional, existe algum
caso de uso para atendê-lo?

47
Construção do DCU

● Construção dos Diagramas de Casos de


Uso:
○ Devem dar suporte à escrita do modelo,
fornecendo uma visão de alto nível
○ Quanto mais fácil for a leitura do diagrama
representando casos de uso, melhor
○ Se o sistema não for tão complexo, pode ser criado
um único DCU

48
Construção do DCU

● Construção dos Diagramas de Casos de


Uso:
○ Em sistemas complexos, representar todos os
casos de uso do sistema em um único DCU talvez o
torne ilegível
■ Alternativa é criar vários diagramas

49
Documentação dos Atores

● Uma breve descrição para cada ator deve


ser adicionada ao modelo de casos de uso

● Pessoal, muito importante, o nome de um


ator deve lembrar o papel desempenhado
pelo mesmo sistema

50
Documentação dos Casos de Uso

● UML não define uma estruturação


específica a ser utilizada
○ A equipe de desenvolvimento deve utilizar o
formato de descrição que lhe for realmente útil

51
Documentação dos Casos de Uso

● Nome
● Descrição
● Identificador
● Importância
● Sumário
● Ator Primário
● Ator Secundário
● Pré-condições

52
Documentação dos Casos de Uso

● Fluxo Principal
● Fluxo Alternativo
● Fluxos de Exceção
● Pós-condições
● Regras de Negócio
● Histórico
● Notas de Implementação

53
Documentação Suplementar ao
Modelo de Casos de Uso

● O modelo de casos de uso força o


desenvolvedor a pensar em como os
agentes externos interagem com o sistema

● No entanto, este modelo corresponde


somente aos requisitos funcionais
○ Outros tipos de requisitos(desempenho, interface,
segurança, regras de negócio fazem parte do
documento de requisitos)

54
Documentação Suplementar ao
Modelo de Casos de Uso

● Regras de Negócio
○ São políticas, condições ou restrições que devem
ser consideradas na execução dos processos
existente em uma organização
○ A descrição do modelo de regras de negócio pode
ser feita utilizando texto informal ou alguma forma
de estruturação

55
Documentação Suplementar ao
Modelo de Casos de Uso

● Regras de Negócio

56
Documentação Suplementar ao
Modelo de Casos de Uso

● Regras de Negócio
○ Têm influência sobre um ou mais casos de uso

57
Modelo de Casos de Uso em um
processo I&I

● Deve-se considerar os casos de uso mais


importantes primeiro
○ Risco de desenvolvimento
○ Prioridades estabelecidas pelo usuário

58
Modelo de Casos de Uso em um
processo I&I

● Um caso de uso não tão importante não


será contemplado na iterações iniciais
○ Atacar o risco mais cedo

59
PRÁTICA

60
Referências

● Princípios de Análise e Projeto de Sistemas com UML


2015

● Slides do professor Marcos de Oliveira

61
Questions?

E-mail:
juliomserafim@gmail.com

62

Você também pode gostar