Você está na página 1de 3

UNIVERSIDADE EDUARDO MONDLANE

Faculdade de Ciências
Departamento de Matemática e Informática

Probabilidade e Estatística - 3ºano

Licenciatura em Matemática– Laboral 14/06/2019


Teste II
Leia atenciosamente o enunciado do teste e responda de forma clara e concisa, evitando borrões e
rasuras.

1. Em uma determinada comunidade, o número de homens é igual ao número de mulheres. 5% dos


homens são daltônicos e 0,4% das mulheres são daltônicas. Sorteia-se aleatoriamente uma pessoa
dessa comunidade e verifica-se que é daltônica. Qual é a probabilidade de ter sido sorteada uma
mulher. (5 VAL).

Resolução:
Sejam os eventos: H: - “Ser homem”; M: - “ser mulher”; D: - “ser daltónico” (1 val)
P(H) = P(M) = 0,5
P(D|M) = 0,4% = 0,004 e P(D|H) = 5% = 0,05 (1 val)
Segundo o teorema de Bayes:
P(D) = P(H). P(D|H) + P(M). P(D|M) = 0,5.0,05 +0,5.0,004 = 0,027. (3 val)
A probabilidade de se sortear uma mulher sabendo que é daltónica será dada por:
( ). ( | ) , . ,
P(M|D) = ( )
= , = 0,074

2. Admita que a densidade de ocorrência de plantas da espécie Colophospermum mopane num


parque tem um comportamento Normal. Uma amostra aleatória de 51 lotes desses reservatórios
de vida selvagem forneceu os seguintes dados: (6 VAL)

∑ = 227.2 ∑ = 2242,6

∑ ,
a) Resolução: = ̅ = = = 4,45 (estimativa pontual da média populacional). (1
val)

= ∑ − . (∑ ) / = 2242,6 − (227,2) /51 = 24,17.


Como Sx = √ = 4,92 (1,5 val)

b) Deduza, calcule e interprete um intervalo de confiança a 97,5% para a densidade média de


ocorrência.
Resolução:
Dados: n = 51; = desconhecida. ̅ = 4,45 e Sx = 4,92

I.C. : ( ̅− , / . ; ̅ + , / . ).
√ √
I.C. (97,5%). Então; = 2,25%. , = , , / = 2,403 (encontrado
na tabela t).
I.C. (4,45 – 2,403×4,92/√51 ; 4,45 +2,403×4,92/√51) = (2,79; 6,10). (2 val)

Docente: Paulo Ziaveia e Hélio Langa Probabilidade e Estatística - 2019


Interp. Podemos afirmar, com 97,5% de confiança, que a verdadeira média do número de ocorrência
de plantas da espécie Colophospermum mopane no parque está situada no intervalo de 3 a 6
plantas. (0,5 val)

c) Que dimensão deveria ter a amostra para que a amplitude do intervalo anterior fosse
reduzida a metade.
Amplitude = Xmax –Xmin. No I.C., Xmax = Limite Maximo do I.C. = ̅+ , . e

Xmin = Limite inferior do I.C. = ̅− , / . ).

Amplitude = 6,10 – 2,79 = 3,31 = ̅+ , . –( ̅− , . )
√ √
Metade da amplitude = Amplitude/2:

3,31/2 = ( + , .√ –( ̅−
, / . √ ))/2 => 1,66 = 2× ( −1, . √ )/2
4,92 4,92 2
1,66 = 2,403× √ => n = (2,403× 1,166 ) = 52. (1,5 val)
A amostra deve ser de 52 elementos, se se pretende reduzir a amplitude do intervalo de
confiança para metade. (0,5 val)

3. A concentração activa de um ingrediente num detergente líquido é supostamente afectada pelo


catalisador usado no processo. O desvio-padrão da concentração activa é 3 gramas/litro
independentemente do catalisador utilizado, sendo o comportamento do processo normal. Foram
recolhidas 10 observações cada uma com o seu catalisador: (5 VAL)

Catalisador A 57,9 66,2 65,4 65,2 62,6 67,6 63,7 67,2 71,0 65,4
Catalisador B 66,4 71,7 70,3 69,3 64,8 69,6 68,6 69,4 65,3 68,8

Pode-se afirmar que o catalisador afecta a concentração activa do detergente?


Resolução:
Dados: n = 10, = conhecida = 3 g/l. (0,5 val)

Hipóteses: (1 val)
H0: = ( − = 0)
H1: ≠ ( − ≠ 0)

Teste de hipótese para igualdade de médias, com variâncias populacionais conhecidas e iguais:

( ) ( ) , , )
Zcal. = = = -2,39 (1,5 val)
( ) ( )

Zcrit = Z /2. Como nada é ditto acerca do , consideramos = 5%. Z /2 = 1,96 (0,5 val)

Zcal. = 2,39> Zcrit. = 1,96. Decisão: Rejeitar H0.


Interp.: Ao nível de significância de 5%, há evidencias suficientes para apoiar a afirmação de que
as médias de concentração activa dos ingredientes são estatisticamente diferentes. (1,5 val)

Docente: Paulo Ziaveia e Hélio Langa Probabilidade e Estatística - 2019


4. (4.0 Val). Seja a função:

f(x) = 1,5.X2 , − ≤ ≤
0, caso contrário

Calcule a esperança, a variância e o desvio-padrão.

Resolução:
Seja X – uma v.a.;

E(X) = ∫ . ( );

E(X) = ∫ . ( )=∫ . 1,5. = . ( −1 ; 1) = 0 (1,5 val)

Var[X] = E(X2) – E(X)2 = ∫ . ( ) – [∫ . ( )]2 (-1 ; 1) = = . ( −1 ; 1) − 0 = 0,6 (1,5 val)

Desvio-Padrão = Var[X] = √0,6 = 0,7746. (1 val)

NB. Mostre os cálculos e interprete os resultados.

Bom trabalho e que Deus o ajude

Docente: Paulo Ziaveia e Hélio Langa Probabilidade e Estatística - 2019